Você está na página 1de 2

Plano de Aula: Direito Internacional Público

DIREITO INTERNACIONAL
Número de Semana de Aula 6
ALUNA: TANIA REGINA TEIXEIRA VIEIRA SOARES – MATRÍCULA 201202247148

Caso Concreto 1
O País GAMA celebra com os países BETA e DELTA tratado sobre pesquisa genética em seres
humanos, com o objetivo de desenvolver novos medicamentos contra a AIDS. O tratado
dispõe que as pesquisas serão realizadas na região da África subsaariana, onde há grande
incidência da doença. A comunidade internacional, condenando o tratado celebrado, pugna
por sua nulidade, exigindo sua revogação. Com base no conceito de norma internacional e
nas teorias que discutem seus fundamentos, explique o fundamento para a nulidade da
norma internacional em questão, discorrendo sobre suas características e sua relevância
para o Direito Internacional Contemporâneo. Responda fundamentando na doutrina e na
Convenção de Viena sobre Tratados.

RESPOSTA: O tratado possui nulidade flagrante não podendo ser considerado como um
tratado válido, pois seu conteúdo viola a carta de direitos humanos da ONU que se revela
como uma norma internacional imperativa não podendo ser afastada pela vontade das
partes. Assim o referido tratado viola a dignidade humana e ainda não promove progresso
econômico social para as pessoas desses Estados.

A Convenção de Viena sobre o Direito dos Tratados de 1969 consigna expressamente, em


seu artigo 63, a impossibilidade da validade de tal Tratado, conforme segue: “Se sobreviver
uma nova norma imperativa de direito internacional geral, qualquer tratado existente em
conflito com essa norma torna-se nulo e extingue-se”.

Caso concreto 2

Após os atentados do 11/09 os EUA adotaram uma postura peculiar no tratamento das
questões envolvendo o terrorismo mundial, culminando com a prisão de supostos
envolvidos, os quais eram detidos em prisões controladas pelos EUA, dentre as quais aquela
situada em Guantánamo, em Cuba. Os EUA celebram então com a Inglaterra, sua aliada na
luta contra o terrorismo, tratado prevendo a cooperação entre os dois Estados para
desenvolvimento de métodos não ortodoxos para obtenção de informações secretas junto
aos supostos terroristas presos. Alegam os EUA que o tratado, que prevê medidas de
combate ao terrorismo islâmico, seria uma forma de proteger seus cidadãos de violações aos
Direitos Humanos. A França, sendo contraria a tais medidas, leva o caso à Corte
Internacional de Justiça. Com relação a situação hipotética acima, responda:
O tratado internacional é válido nos termos descritos? Explique e fundamente sua resposta.
RESPOSTA: Não, ele não é válido, pois viola norma imperativa. Os direitos humanos dos
presos encontram-se consagrados em documentos internacionais que vedam a tortura, o
tratamento desumano e degradante.

1ª QUESTÃO OBJETIVA

Com relação à chamada “norma imperativa de Direito Internacional geral”, ou jus cogens, é
correto afirmar que é a norma (IV Exame Unificado da OAB/RJ, questão 17)

(A) prevista no corpo de um tratado que tenha sido ratificado por todos os signatários,
segundo o direito interno de cada um.
(B) reconhecida pela comunidade internacional como aplicável a todos os Estados,
da qual nenhuma derrogação é permitida.

(C) aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas e aplicável a todos os Estados
membros, salvo os que apresentarem reserva expressa.

(D) de direito humanitário, expressamente reconhecida pela Corte Internacional de Justiça,


aplicável a todo e qualquer Estado em situação de conflito.