Você está na página 1de 4

SOCIOLOGIA (3º anos / 2º BIMESTRE) - PROVA 1

NOME: _______________________________________________________________ NOTA: ____________


TURMA: DATA:

1) (UNIFOR Prova Medicina 2015/2) Nas últimas décadas, é crescente o número de demandas apresentadas ao
poder público, em seus diferentes níveis, por diversos segmentos da população brasileira, representados pelos
chamados “movimentos sociais”. Assinale o item CORRETO, acerca do conceito e da atuação dos referidos
“movimentos sociais”.
a) Os “movimentos sociais” objetivam excluir os partidos políticos e o parlamento como meio de manifestação e
reivindicação dos membros da sociedade brasileira.
b) A existência de um “movimento social” dispensa qualquer tipo de estrutura organizacional, mesmo que informal,
tornando desnecessários a mobilização de recursos materiais e o engajamento de pessoas.
c) Os “movimentos sociais” estão dispensados de cumprir as leis existentes, na medida em que objetivam promover
o bem para determinados grupos de indivíduos.
d) O conceito de “movimento social” se refere à ação coletiva de um grupo organizado que objetiva alcançar
mudanças sociais por meio do embate político.
e) Os “movimentos sociais” evitam manifestações públicas, a fim de evitar maior repercussão de suas ações na
mídia.
2) (UEMA 2017) A batalha pelos direitos sociais e os movimentos dos jovens pelo Brasil ainda é notícia na grande
mídia. Leia o fragmento publicado na mídia brasileira:
[...] Após mais de seis meses segurando os preços das tarifas, os governos estaduais e municipais, de forma
organizada e abrupta, resolveram repassar à população um valor de reajuste de tarifa de transporte público abaixo
da inflação do último ano, e o fizeram com o argumento da defasagem contratual e da necessidade de equilibrar os
contratos e tudo pela ordem e pela função econômica do Estado. [...] Em casos como os dos Municípios de São Paulo
e Rio de Janeiro, os governos se posicionaram pela intransigência quanto às reivindicações pelas reduções das tarifas
e então, OS JOVENS FORAM ÀS RUAS. É certo que todo o debate social em torno do reajuste da tarifa do transporte
público não passa somente pelos centavos de reajustes, passa antes por ser um GRITO REPRIMIDO de uma
sociedade que há tempos não sabe o que é ir às ruas para pleitear dignidade, justiça social, lutar pelos direitos
mínimos e sociais. Este grito social de desespero por uma vida melhor e participativa na vida política (do País, dos
Estados e dos Municípios) está representado pela juventude que se organiza por meio das redes sociais da internet e
que começou a se movimentar independente de uma liderança. O Estado não permitiu que as manifestações
ocorressem de forma pacífica e voluntária, uma vez que utilizou e ainda usa a repressão policial de forma
desmedida, [...]. SILVA, Aarão Miranda da. Jus.com.br/artigos/24742. (Adaptado).
O Estado, ao se posicionar contrário aos direitos dos cidadãos, por exigirem mudanças nas políticas vigentes,
reprimindo toda e qualquer manifestação que busca uma nova agenda política, é considerado:
a) ateísta.
b) ditatorial.
c) de esquerda.
d) comunista.
e) crítico.
3) (Unifenas 2015/1). Analise a imagem a seguir:
SOCIOLOGIA (3º anos / 2º BIMESTRE) - PROVA 1

O diálogo contido na charge insere-se no contexto das manifestações populares ocorridas no Brasil no ano de
2013. Considerando a realidade socioeconômica brasileira e mais o contexto das manifestações populares de 2013,
pode-se considerar corretamente que:
a) as manifestações populares apresentaram propostas ideológicas definidas e regidas por uma ordem
hierarquizada, representada por todos os partidos políticos, bastante sensibilizados com os problemas sociais do
país.
b) a busca pela reforma política e judiciária foi a principal reivindicação das manifestações populares que marcaram
o outono brasileiro em 2013.
c) o Brasil apresenta um quadro de desigualdades sociais históricas materializadas nas deficiências de serviços
públicos de educação e saúde, na falta de melhores rendas e oportunidades de trabalho, de acesso a moradias
adequadas que caracterizam o inferno urbano, realidade inclusive identificada no diálogo da imagem.
d) as manifestações obtiveram êxitos quanto ao propósito principal de criar uma ordem não hierarquizada no
comando do poder político, obtendo do Estado uma resposta imediata para a reforma ministerial e política.
e) o Estado brasileiro acolheu democraticamente todas as formas de manifestações e reivindicações, evitando todo
e qualquer aparato de repressão contra a população civil.
4) (UFGD 2017) “A história social ensina que não existe política social sem um movimento social capaz de impô-la, e
que não é o mercado, como se tenta convencer hoje em dia, mas sim o movimento social que ‘civilizou’ a economia
de mercado, contribuindo ao mesmo tempo para sua eficiência”. (BOURDIEU, Pierre. Contrafogos 2: por um movimento social
europeu. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001. p. 19) .

Em diferentes momentos históricos, seja no Brasil ou em outros países do mundo, existiram diversos e distintos
movimentos sociais no campo e na cidade. Considerando a dinâmica dos movimentos sociais e a citação de texto, do
autor Pierre Bourdieu, extraída do seu livro “Contrafogos 2: por um movimento social europeu”, considera -se que:
a) Os movimentos sociais, homogêneos por essência, são fundamentais para as transformações políticas.
b) Os movimentos sociais se caracterizam como grupos sociopolíticos relevantes para inovações e transformações
sociais.
c) Os movimentos sociais são institucionalizados e tem buscado se aproximar do Estado para transformações
profundas na sociedade.
d) A história da humanidade tem evidenciado que os movimentos sociais têm desenvolvido pouca participação na
vida política e cultural dos países. A participação dos movimentos sociais tem sido, sobremaneira, nas formas de
organização social.
e) Os movimentos do campo são mais significativos do que os movimentos sociais da cidade, haja vista que, existe
uma tradição milenar dos camponeses rebeldes, a citar o “Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra”.

5) (UPE Segundo dia 2014) Leia o texto a seguir:


A história do século XX apresenta outros conflitos de interesses que vão além da divisão da sociedade em classes:
conflitos entre homens e mulheres, entre adultos e jovens, entre heterossexuais e homossexuais, entre brancos e
não brancos e/ou minorias étnicas. OLIVEIRA, L. F.; COSTA, R. C. R. Sociologia para jovens do século XXI. Rio de
Janeiro: Imperial Novo Milênio, 2007, p.115-116.
SOCIOLOGIA (3º anos / 2º BIMESTRE) - PROVA 1

Atualmente, no Brasil, existe um número significativo de grupos, que reivindicam direitos sociais e políticos
importantes para a formação de cidadania, identidade e pertencimento no contexto nacional. Com base nas
desigualdades apresentadas no texto e nas reflexões sobre os grupos sociais que as vivenciam, assinale a alternativa
CORRETA.
a) A opressão sofrida pelas mulheres é conhecida como desigualdade de gênero. Ela se refere às normas sociais
que são aceitas pelas mulheres como forma de reconhecimento do seu papel transformador das condições
sociais desiguais.
b) A homossexualidade é representada no Brasil como um desvio de conduta e, por isso, deve ser tratada como
doença psíquica e social. Para isso, há no país leis que garantem a intervenção médica de indivíduos que
apresentam traços do comportamento homossexual.
c) O racismo no Brasil é considerado pelos sociólogos como um preconceito disfarçado. Assim, as piadas,
brincadeiras e frases de duplo sentido com relação a grupos étnicos são consideradas formas sutis de racismo.
d) Os conflitos entre adultos e jovens têm como base as vivências socioculturais. Todavia um fator fundamental
para formação e manutenção desses conflitos é a diferença financeira, pois os jovens recebem menos que os
adultos na sua vida profissional.
e) “A marcha das vadias” é um movimento social, que tem como objetivo conscientizar a sociedade acerca da
opressão que as mulheres vivenciam diariamente. Isso representa um avanço, pois todas as reivindicações do
movimento são aceitas e acatadas imediatamente pelas instituições sociais como forma de melhorar a condição
das mulheres.
6) (UECE 2017/1) Leia atentamente os excertos a seguir:
“Os escravos são as mãos e os pés do senhor de engenho, porque sem eles no Brasil não é possível fazer, conservar
e aumentar fazenda, nem ter engenho corrente. E do modo com que se há com eles, depende tê-los bons ou maus
para o serviço”. André João Antonil. Cultura e Opulência do Brasil por suas drogas e minas. Belo Horizonte. Itatiaia, 1982. p. 89.
“A democracia no Brasil foi sempre um lamentável mal-entendido. Uma aristocracia rural e semifeudal importou-a e
tratou de acomodá-la, onde fosse possível, aos seus direitos ou privilégios, os mesmos privilégios que tinham sido,
no Velho Mundo, o alvo da luta da burguesia contra os aristocratas”. Sérgio Buarque de Holanda. Raízes do Brasil.
Rio de janeiro. José Olímpio editora, 1984. p.119.
Considerando os vários aspectos da formação social do Brasil, pode-se afirmar corretamente que os dois trechos
acima tratam:
a) da inclusão do negro e do pobre no processo democrático que rompeu com os direitos e privilégios das classes
dominantes.
b) da condição de exploração e exclusão a que estava sujeita uma parcela significativa da população brasileira em
razão dos interesses das elites.
c) da integração social ocorrida ainda na colonização com o processo de miscigenação étnica que tornou iguais
todos os brasileiros.
d) da perfeita inclusão dos negros libertos e da população pobre em geral na sociedade brasileira, com a criação da
República e da democracia no Brasil.
7) (ENEM 2017)
A grande maioria dos países ocidentais democráticos adotou o Tribunal Constitucional como mecanismo de controle
dos demais poderes. A inclusão dos Tribunais no cenário político implicou alterações no cálculo para a
implementação de políticas públicas. O governo, além de negociar seu plano político com o Parlamento, teve que se
preocupar em não infringir a Constituição. Essa nova arquitetura institucional propiciou o desenvolvimento de um
ambiente político que viabilizou a participação do Judiciário nos processos decisórios. CARVALHO, E. R. Revista de
Sociologia e Política, n. 23, nov. 2004 (adaptado).

O texto faz referência a uma importante mudança na dinâmica de funcionamento dos Estados contemporâneos que,
no caso brasileiro, teve como consequência a:
a) adoção de eleições para a alta magistratura.
b) diminuição das tensões entre os entes federativos.
c) suspensão do princípio geral dos freios e contrapesos.
SOCIOLOGIA (3º anos / 2º BIMESTRE) - PROVA 1

d) judicialização de questões próprias da esfera legislativa.


e) profissionalização do quadro de funcionários da Justiça.

8) (EBMSP Medicina 2017/1). Os expoentes do neoliberalismo acreditam que a sociedade civil deve procurar
soluções para seus problemas, e não o Estado. A ele cabe apenas a tarefa de garantir o bem comum e o equilíbrio
social. RAICK, Patrícia Ramos; MOTA, Myriam Becho. História: das cavernas ao terceiro milênio, e. 2. São Paulo: Moderna, 2010, p. 237.
A ideia do texto opõe-se aos programas:
a) do Estado do bem-estar social, baseado na cobrança de altos impostos às classes mais ricas e pesados
investimentos nos campos da saúde, da educação e da moradia.
b) do pensamento liberal do século XVIII, que defendia o controle do Estado pela aristocracia europeia.
c) do anarcossindicalismo, defensor da ausência completa de leis e normas que orientem a vida em sociedade.
d) do socialismo utópico, que prevê o governo das sociedades pelas grandes empresas nacionais.
e) da democracia norte-americana, defensora e promotora da igualdade racial de todas as etnias que habitam o
continente americano.

9) UNISC Medicina 2015/1


“Esquerda” e “direita” são conceitos que surgiram no contexto da Revolução Francesa e se tornaram usuais na
linguagem política do Ocidente nos últimos dois séculos. Com a chamada “crise das ideologias”, no final do século
XX, muitos autores passaram a entender que tal distinção já não faz mais sentido. Não é o caso de Norberto Bobbio
(Direita e esquerda: razões e significados de uma distinção política. São Paulo: Edunesp, 1995), que afirma que a
distinção permanece: a esquerda é igualitária e a direita é inigualitária. A esquerda acredita que as desigualdades
entre os seres humanos são sociais e luta por mais igualdade social; a direita afirma que a desigualdade social resulta
das diferenças naturais entre os seres humanos e vê como prejudiciais medidas que objetivam a igualdade social.
Com base no entendimento de Bobbio, assinale a alternativa correta.
a) Partidos que estão na oposição a um governo são partidos de esquerda.
b) Grupos políticos que defendem os direitos humanos são de direita.
c) Forças políticas favoráveis ao uso da força e de golpes militares para chegar ou se manter no poder são sempre de
direita.
d) Impostos sobre grandes fortunas combinadas com ações de redistribuição de renda às camadas pobres da
população são condizentes com a visão de esquerda.
e) A defesa dos valores morais corretos é uma característica das forças de direita.

10) (Enem 2015) Ninguém nasce mulher; torna-se mulher. Nenhum destino biológico, psíquico, econômico define
a forma que a fêmea humana assume no seio da sociedade; é o conjunto da civilização que elabora esse produto
intermediário entre o macho e o castrado que qualificam o feminino. BEAUVOIR, S. O segundo sexo. Rio de
Janeiro: Nova Fronteira, 1980.
Na década de 1960, a proposição de Simone de Beauvoir contribuiu para estruturar um movimento social que teve
como marca o(a):
a) ação do Poder Judiciário para criminalizar a violência sexual.
b) pressão do Poder Legislativo para impedir a dupla jornada de trabalho.
c) organização de protestos públicos para garantir a igualdade de gênero.
d) oposição de grupos religiosos para impedir os casamentos homoafetivos.
e) estabelecimento de políticas governamentais para promover ações afirmativas.