Você está na página 1de 83

01 - (Mackenzie/SP/2004) - O gráfico abaixo mostra a curva de solubilidade do cloreto

de amônio, em gramas por 100 g de água. Se a solução saturada de cloreto de amônio,


que está à temperatura de 70ºC, for resfriada a 30ºC, a massa de sal que precipita será
de:

a. 100 g.
b. 30 g.
c. 40 g.
d. 60 g.
e. 20 g.

02 - (ITA/SP/2004) - São preparadas duas misturas: uma de água e sabão e a outra de


etanol e sabão. Um feixe de luz visível incidindo sobre essas duas misturas é
visualizado somente através da mistura de água e sabão. Com base nestas informações,
qual das duas misturas pode ser considerada uma solução? Por quê?

03 - (ITA/SP/2003) – Quando submersos em “águas profundas”, os mergulhadores


necessitam voltar lentamente à superfície para evitar a formação de bolhas de gás no
sangue.
i) Explique o motivo da NÃO formação de bolhas de gás no sangue quando o
mergulhador desloca-se de regiões próximas à superfície para as regiões de “águas
profundas”.
ii) Explique o motivo da NÃO formação de bolhas de gás no sangue quando o
mergulhador desloca-se muito lentamente de regiões de “águas profundas” para as
regiões próximas da superfície.
iii) Explique o motivo da FORMAÇÃO de bolhas de gás no sangue quando o
mergulhador desloca-se muito rapidamente de regiões de “águas profundas” para as
regiões próximas da superfície.

04 - (UFG/2ª Etapa/2003) – O complexo termal de Caldas Novas é conhecido por suas


águas que podem jorrar a temperaturas de até 48 ºC. Parte das águas do Rio Quente, em
determinada ocasião, foi desviada para uma propriedade particular. O volume de água
desviado em uma hora, na temperatura de 48 ºC, foi de 5.000 m 3, para um pequeno lago
com um volume de 3.000 m3, a uma temperatura de 25 ºC. Nesse lago, as águas
desviadas do Rio Quente foram resfriadas, de modo que a variação total da entalpia
(calor) foi de –7,5 x 1010 cal. sabendo-se que o calor específico da água é igual a 1,0
cal/g ºC e sua densidade é igual a 1,0 g/cm 3, determine a variação de solubilidade do
nitrato de sódio presente no lago, considerando o gráfico de solubilidade do sal em
função da temperatura, apresentado a seguir:
(g d e N a N O 3 /1 0 0 ,0 c m 3 d e s o lu ç ã o )
115
110
105
100
S o lu b ilid a d e

95
90
85
80
75
70
65
0 2 4 6 8 10 12 16 20 22 24 26 28 30 32 34 36 38 40 42 44 46 48 50 52 54 56 58 60

T e m p e ra tu ra /º C

05 - (UFMG/MG/2003) - Este gráfico apresenta a variação da solubilidade de KNO 3


em água, em função da temperatura:
100 K N O3
M a ss a d e s o lu to /1 0 0 g d e á g u a

80

60

40

20

0
0 20 40 60 80 100
T e m p e ra tu ra /° C
1. INDIQUE a natureza - endotérmica ou exotérmica - da dissolução de uma certa
quantidade de KNO3. JUSTIFIQUE sua indicação.
2. Durante a dissolução do KNO3, ocorrem estes processos:
I - quebra das interações soluto/soluto e solvente/solvente; e
II - formação das interações soluto/solvente.
INDIQUE a natureza - endotérmica ou exotérmica - dos processos I e II.
3. Considerando sua resposta aos itens anteriores desta questão, INDIQUE qual dos
processos - I ou II - apresenta o maior valor de ∆H em módulo. JUSTIFIQUE sua
indicação.

06 - (ITA/SP/2002) - O frasco mostrado na figura a seguir contém uma solução aquosa saturada em oxigênio, em
contato com ar atmosférico, sob pressão de 1 atm e temperatura de 25°C.
e n tra d a
de gás

s a íd a
de gás

s o lu ç ã o a q u o s a
s a tu ra d a e m
o x ig ê n io
20 ///////////////////////
Quando gás é borbulhado através desta solução, sendo a pressão de entrada do gás maior do que a pressão de saída,
de tal forma que a pressão do gás em contato com a solução possa ser considerada constante e igual a 1 atm, é
ERRADO afirmar que a concentração de oxigênio dissolvido na solução :
a. permanece inalterada, quando o gás borbulhado, sob temperatura de 25°C, é ar atmosférico.
b. permanece inalterada, quando o gás borbulhado, sob temperatura de 25°C é nitrogênio gasoso.
c. aumenta, quando o gás borbulhado, sob temperatura de 15°C, é ar atmosférico.
d. aumenta, quando o gás borbulhado, sob temperatura de 25°C, é oxigênio praticamente puro.
e. permanece inalterada, quando o gás borbulhado, sob temperatura de 25°C, é uma mistura de argônio e oxigênio,
sendo a concentração de oxigênio nesta mistura igual à existente no ar atmosférico.

07 - (ITA/SP/2002) - Considere os sistemas apresentados a seguir:


I. Creme de leite.
II. Maionese comercial.
III. Óleo de soja.
IV. Gasolina.
V. Poliestireno expandido.
Destes, são classificados como sistemas coloidais
a. apenas I e II.
b. apenas I, II e III.
c. apenas II e V.
d. apenas I, II e V.
e. apenas III e IV.

08 - (Feevalle/RS/2001) - O gráfico representa as curvas de solubilidade das substâncias A, B, C e D.


S o lu b ilid a d e g s o lu to /1 0 0 g á g u a

120 D B
C
100

80
A

60

40

20

0 20 40 60 80 100 120 te m p e r a tu r a ( C )
Todas afirmativas a respeito do gráfico estão corretas, exceto,
a. a solubilidade da substância A diminui com a elevação da temperatura.
b. o coeficiente de solubilidade da substância A a 20°C é 60 g de A em 100 g de água.
c. entre C e D, a substância C é a mais solúvel em qualquer temperatura.
d. A e C apresentam a mesma solubilidade a 40°C.
e. para temperaturas inferiores a 40°C, a solubilidade de A é menor que a de C.

09 - (Fuvest/SP/2001) - Entre as figuras abaixo, a que melhor representa a distribuição das partículas de soluto e de
solvente, numa solução aquosa diluída de cloreto de sódio, é:
A B

C D

L egenda
E N a

Cl

H 2O

10 - (UFG/1ªEtapa/2002) - Ao adoçar uma xícara de café (50 mL), um indivíduo


utilizou 2 colheres de açúcar (C12H22O11). Considere que cada colher contém 5g de
açúcar, cuja solubilidade é de 33 g/100g de água.
Sobre essa xícara de café, julgue os itens.
1-( ) apresenta corpo de chão constituído por açúcar.
2-( ) contém 0,029 mol de açúcar.
3-( ) poderia dissolver mais uma colher de açúcar.
4-( ) a massa, em gramas, de uma molécula desse açúcar é igual a 342,176 dividido
pelo número de Avogadro.
11 - (UEPG/PR/Julho/2001) - Sobre o seguinte gráfico de solubilidade do nitrato de
potássio (KNO3), assinale o que for correto.

01. O ponto B corresponde à máxima solubilidade do KNO3 à temperatura de ebulição


da água.
02. No ponto D, a massa de KNO3 dissolvida é igual ao seu coeficiente de solubilidade.
04. No ponto A, o KNO3 apresenta seu menor grau de saturação, constituindo uma
solução diluída.
08. No ponto C, a solução é concentrada.
16. Em qualquer ponto da curva de solubilidade, a solução é saturada.

12 - (ITA/SP/2000) - A figura abaixo mostra a curva de solubilidade do brometo de potássio (KBr) em água:

Baseado nas informações apresentadas nesta figura é ERRADO afirmar que:


a- a dissolução do KBr em água é um processo endotérmico.
b- a 30oC, a concentração de uma solução aquosa saturada em KBr é aproximadamente 6mol/Kg (molal).
c- misturas correspondentes a pontos situados na região I da figura são bifásicas.
d- misturas correspondentes a pontos situados na região II da figura são monofásicas.
e- misturas correspondentes a pontos situados sobre a curva são saturadas em KBr.

13 - (UFPR/PR/1999) - A solubilidade do cloreto de sódio é de 36,0 g de cloreto de sódio por 100 g de água, a 20 ºC.
Considere a situação descrita e ilustrada a seguir.
A figura abaixo representa uma solução, A, de cloreto de sódio, a 20 ºC, preparada adicionando-se certa massa M de
sal a 150 g de água, agitando-se até que todo o sólido seja dissolvido.
Figura I

A
À solução A são adicionados 5,0 g de cloreto de sódio sólido. Com auxílio de um bastão de vidro, agita-se bastante
todo o seu conteúdo. Deixando-se repousar, observa-se uma fase líquida B em equilíbrio com um resíduo sólido de
cloreto de sódio.
Figura II

5,0 g de NaCl(s)

B NaCl(s)

O resíduo sólido de cloreto de sódio é separado da fase líquida, constituída da solução B. O sólido é pesado,
encontrando-se a massa de 1,0 g.
Figura III

1,0 g de
NaCl(s)
B

Com base nas informações acima, é correto afirmar:


01-B representa uma solução saturada de cloreto de sódio.
02-A massa M de cloreto de sódio utilizada para preparar a solução A é igual a 50 g.
04-100 g de uma solução aquosa saturada de cloreto de sódio contêm 36 g deste soluto.
08-O resíduo sólido pode ser separado da solução B pelo processo descrito a seguir:
- com um papel de filtro seco, de massa m1, filtra-se o conjunto da figura II;
- o resíduo sólido no papel de filtro é lavado com excesso de água destilada para eliminar a solução B retida no papel;
- o filtro com o resíduo é secado e pesado, obtendo-se a massa m 2;
- a massa do resíduo é determinada pela diferença (m 2 − m1).
16-A evaporação da fase líquida da figura III resulta em um resíduo sólido de 55 g.

14 - (UFG/2ª Etapa/2001) - Os sistemas, a seguir, contêm soluções aquosas de NaCl em três diferentes situações,
mantidas a temperatura constante:
S is te m a s
I II III

::
: ::: :: :::: ::::::: ::: : :
: : :: : : : :

S o lu ç ã o S o lu ç ã o
C o rp o s a tu ra d a d ilu íd a
de chão de N aC l de N aC l
a. Indique qual(is) sistema(s) está(ão) em equilíbrio. Justifique sua resposta.
b. O que ocorrerá, em cada sistema, se for adicionada uma quantidade muito pequena de NaCl sólido?

15 - (UFRJ/RJ/1999) - Os frascos a seguir contêm soluções saturadas de cloreto de potássio (KCl) em duas
temperaturas diferentes. Na elaboração das soluções foram adicionados, em cada frasco, 400 mL de água e 200 g de
KCl.
F r a sc o -I F r a sc o -II
o
T = ? T = 20 C
H 2O H 2O + K C l
+ KCl
S a l d e p o s ita d o
O diagrama a seguir representa a solubilidade do KCl em água, em gramas de soluto / 100 mL de H 2O, em diferentes
temperaturas.

a. Determine a temperatura da solução do frasco I.


b. Sabendo que a temperatura do frasco II é de 20º C, calcule a quantidade de sal (KCl) depositado no fundo do
frasco.

16 - (UFG/1ªEtapa/1998) - O gráfico a seguir representa a solubilidade de vários sais em função da temperatura,


expressa em gramas do soluto por 100 gramas de água. Sobre esse gráfico é correto afirmar-se que:
C sC l
180 -
g r a m a s d e s a l / 1 0 0 g d e H 2O

160 - RbCl
140-
L iC l
120 -
100 -
80 - K Cl
60 - N aC l
40 -
20 - L i2 S O 4
-
-
-
-
-

-
-
-
-
-

20 40 60 80 100
T e m p e ra tu ra ( ºC )
01-a solubilidade dos sais aumenta com a elevação da temperatura na ordem: NaCl, KCl, RbCl, CsCl;
02-com exceção do Li2SO4, a solubilidade de todos os sais aumenta com elevação da temperatura;
04-a entalpia de solubilização do KCl é positiva;
08-a 0º o NaCl é menos solúvel que o KCl.

17 - (Integrado/RJ/1998) - Têm-se dois tubos, cada um contendo uma solução saturada de KCl (tubo 1) e CaSO 4
(tubo 2) indique a opção que apresenta o par de substâncias que ao serem adicionadas causarão a formação de
precipitado nos dois tubos.
tubo 1 tubo 1
a. HCl CaCl2
b. HCl KNO3
c. CaCl2 KNO3
d. H2SO4 K2SO4
e. H2SO4 CaCl2

18 - (ITA/SP/1997) - Considerando sistemas termodinamicamente estáveis, é ERRADO afirmar que:


160 -
( g d e s a l a n id r id o /1 0 0 g d e á g u a )

-
140 -
-
120-
- N aN O3
100-
S o lu b ilid a d e

-
80-
-
60-
- N a 2S O 4
40 -
-
N aC l
20-
- N a 2S O 4 1 0 H 2O
0 80
-

-
-

20 40 60
T e m p e ra tu ra (ºC )
a- A 25ºC, a solubilidade em água do NaNO3 é maior do que a do Na2SO4 . 10H2O.
b- A 25ºC, uma mistura de 120 de NaNO3 com 100 g H2O é bifásica, sendo uma das fases NaNO3(s) e a outra a
H2O(l).
c- A 0ºC, uma mistura de 20 g de NaCl com 100 g de gelo é monofásica, sendo esta fase uma solução aquosa não
saturada em NaCl.
d- A 25ºC, a concentração de íons de sódio existentes na fase líquida de uma mistura preparada pela adição de 6 g de
NaCl à 100 g de H2O é 1 mol/L.
e- A 25ºC, a quantidade (mol) de íons de sódio presentes em uma solução preparada pela dissolução de 1,0 g de
Na2SO4 em 10 g de H2O é maior do que a existente em outra solução preparada pela dissolução de 1,0 g de Na 2SO4
. 10H2O na mesma quantidade de água.

19 - (PUC/Campinas/1998) - Considere as seguintes proposições sobre sistemas coloidais:


I- Nas dispersões coloidais, as partículas dispersas organizam-se fixamente no dispergente formando sistema
cristalino.
II- À migração das partículas coloidais num campo elétrico dá-se o nome de eletroforese.
III- O sistema coloidal formado por líquido disperso num dispergente sólido é chamado de gel.
IV- Nos colóides hidrófobos, o meio disperso tem grande afinidade com a água.
São afirmações corretas SOMENTE
a. I e II
b. I e III
c. I e IV
d. II e III
e. II e IV

20 - (PUC/RJ/1997) - A cada 10 m de profundidade a pressão sobre um mergulhador aumenta de 1 atm com relação
à pressão atmosférica. Sabendo-se disto, qual seria o volume de 1 litro de ar (comportando-se com um gás ideal)
inspirado pelo mergulhador ao nível do mar, quando ele estivesse a 30 m de profundidade?
a. 3 L
b. 4 L
c. 25 mL
d. 250 mL
e. 333 mL

21 - (UFMT/MT/1997) - A distinção entre uma solução e uma substância líquida pura não é possível através de uma
simples observação visual. Tanto uma como outra são sistemas homogêneos. O reconhecimento é feito através de
suas propriedades. Sobre soluções, julgue os itens abaixo.
00. A molaridade de uma solução é expressa pela relação entre o número de moles do soluto, por litro de solução.
01. A solução de água e sal evapora mais lentamente do que a água pura.
02. A elevação do ponto de ebulição é conseqüência direta do aumento da pressão de vapor do solvente pelo soluto.
03. A relação entre o número de equivalentes de um soluto, por litro de solução, expressa a normalidade da solução.
04. Solutos não-eletrólitos são substâncias que, ao se dissolverem, permanecem na forma de moléculas.
05. À medida que uma solução concentrada se torna diluída, o grau de dissociação ou ionização do soluto diminui.

22 - (ITA/SP/1996) - Escreva o que você sabe sobre os processos físico-químicos fundamentais envolvidos na
transformação de sangue arterial em venoso e vice-versa.

23 - (Uerj/RJ/1ªFase/1994) - Considere, abaixo os sistemas e os dados envolvendo uma substância sólida X e a água
líquida.
SISTEMA – I 70g de X + 100g de H2; T = 20oC
SISTEMA – II 15g de X + 20g de H2; T = 20oC
SISTEMA – III 3g de X + 10g de H2; T = 80oC
SISTEMA – IV 70g de X + 100g de H2; T = 80oC
SISTEMA – V 300g de X + 500g de H2; T = 80oC
Dados:
Solubilidade de X em água: a 20oC = 85g de X/ 100g de H2O
80oC = 30g de X/ 100g de H2O
Após agitação enérgica, observa-se que os sistemas heterogêneos são os de números:
a. I e II
b. II e III
c. III e IV
d. IV e V
e. V e I

24 - (UFG/1ªEtapa/1993) - Sobre o cloreto de sódio (sal utilizado no preparo de alimentos), é correto


afirmar que:
01-é formado pelo cátion Na+ e pelo ânion Cl;
02-soluções preparadas com este sal em pH neutras e são boas condutoras de eletricidade;
04-pode ser formado pela reação de neutralização entre o HCl e o NaOH, seguido de evaporação
08-se a solubilidade desse sal for de 360g/L a 25oC , uma solução formada por 30g de sal em 200mL de solução será
uma solução saturada;
16-seus íons se ligam através do compartilhamento de elétrons;
32-está presente na maresia, em cidades litorâneas, aumentando a corrosão de veículos e eletrodomésticos.

25 - (Unicamp/SP/1993) - Preparou-se uma solução dissolvendo-se 40g de Na 2SO4 em 100g de água a uma
temperatura de 60ºC. A seguir a solução foi resfriada a 20ºC , havendo formação de um sólido branco.

a. Qual o sólido que se formou?


b. Qual a concentração da solução final (20ºC).
Dados: as curvas de solubilidade do Na2SO4 . 10 H2O e do Na2SO4, no gráfico abaixo; a solubilidade está indicada,
nos dois casos, em gramas de Na2SO4 / 100g de H2O.

26 - (Unificado/RJ/1992) - A curva de solubilidade de um dado sal é apresentada abaixo.

Considerando a solubilidade deste sal a 30ºC, qual seria a quantidade máxima (aproximada) de soluto cristalizada
quando a temperatura da solução saturada (e em agitação) fosse diminuída para 20ºC?
a. 5 g
b. 10 g
c. 15 g
d. 20 g
e. 30 g
27 - (UFG/2ª Etapa/1992) - O gráfico a seguir expressa os coeficientes de solubilidade (C s) do KClO3 em 100g de
água em várias temperaturas:

20 -
C s(g /1 0 0 g d e á g u a )

16 -
12
8
-
- .
4 -
-

-
-

-
-
-
-

-
-

1 0 2 0 3 0 4 0 5 0 T (ºC )
Calcule:
a-a percentagem do KClO3 que dissolve quando adiciona 12g de KClO3 em 100g de água a 25ºC.
b-a massa de KClO3 contida em 240g de solução a 50ºC.

28 - (ITA/SP/1991) - Considere cada um dos procedimentos realizados na temperatura ambiente e sob vigorosa
agitação:
I- 1 g de açúcar sólido misturado com 1 L de água.
II- 1 g de cloreto de sódio sólido misturado com 1 L de água.
III- 0,5 L de solução aquosa de açúcar misturado com 0,5 L de água.
IV- 0,2 L de etanol anidro misturado com 0,8 L de gasolina.
V- Injeção de HCl gasoso em 1 L de água.
VI- Injeção de O2 gasoso em 1 L de água.
Assinale a opção que associa CORRETAMENTE os procedimentos acima com os fenômenos listados abaixo:
a) dissolução sem dissociação iônica;
b) somente dispersão grosseira;
c) diluição;
d) dissolução com dissociação iônica.
a- Ia; IId; IIIc; IVa: Vd; VIa
b- Ic; IIc; IIIc; IVa: Vc; VIc
c- Ic; IIa; IIId; IVb; Va; VId
d- Ia; IIa; IIIa; IVb; Va; VIa
e- Id; IId; IIIa; IVc; Vd; VId

29 - (Uni-Rio/RJ/1992) - As curvas de solubilidade de dois sais A e B, em água, são dadas abaixo:

Dissolvendo 100g de cada sal em 100g de água a 60ºC, determine a massa total do precipitado existente:
a. 60 g
b. 70 g
c. 80 g
d. 120 g
e. 140 g

30 - (ITA/SP/1991) - Em relação a misturas de substâncias preparadas e mantidas num laboratório de química são
feitas as seguintes afirmações:
I- O líquido resultante da adição de metanol a etanol é monofásico e, portanto, é uma solução.
II- O líquido transparente que resulta da mistura de carbonato de cálcio e água e que sobrenada o excesso de sal
sedimentado, é uma solução saturada.
III- O líquido turvo que resulta da mistura de hidróxido de sódio e solução aquosa de nitrato cúprico é uma suspensão
de um sólido num líquido.
IV- A fumaça branca que resulta da queima de magnésio ao ar é uma solução de vapor de óxido de magnésio em ar.
V- O líquido violeta e transparente que resulta da mistura de permanganato de potássio com água é uma solução.
Destas afirmações está (estão) INCORRETA (S) apenas:
a- I
b- II
c- IV
d- II e V
e- II, III e V

31 - (ITA/SP/1988) - Assinale a afirmação ERRADA dentre as seguintes, todas relativas a observação visual sob a
luz do dia, contra um fundo não colorido.
a- A turvação de uma solução aquosa, contida num tubo de ensaio, por adição de gotas de outra solução aquosa, é
sintoma de formação de uma segunda fase dispersa na fase originalmente contida no tubo.
b- A mudança de cor, sem turvação, de uma fase líquida, contida num tubo de ensaio, por adição de gotas de outro
líquido homogêneo incolor, é sintoma de formação de um precipitado.
c- Misturando uma solução aquosa de NaCl com uma solução aquosa de AgNO3, pode resultar uma solução
transparente com um precipitado no fundo ou uma suspensão coloidal sem precipitado.
d- Um branco opaco ou translúcido é o que se observa ao olhar para um sistema bifásico onde uma das fases está
dispersa na segunda, sendo que ambas por si só são transparentes e incolores, mas com índices de refração diferentes.
e- A mesma sensação de verde pode ser causada pela incidência na retina, tanto de certa radiação monocromática,
como pela incidência simultânea de certa mistura de radiações correspondentes a outras regiões do espectro solar.

32 - (UFMG/MG/1989) - Os peixes conseguem o oxigênio de que necessitam para respirar, retirando-o:


a. da película de ar imediatamente acima da superfície da água.
b. das moléculas de água que eles quebram em seu metabolismo.
c. das moléculas de açúcar e de outros compostos orgânicos dissolvidos na água.
d. das moléculas de água quebradas pela luz solar.
e. do ar que se encontra normalmente dissolvido na água.

33 - (UFV/MG) - Considere duas soluções aquosas saturadas de AgCl, a 25oC, mostradas a seguir:

São feitas as seguintes afirmações:


1- a solubilidade do AgCl na solução I é menor que na solução II.
2- a solubilidade do AgCl na solução I é igual à solubilidade na solução II.
3- ao se acrescentarem 5g de AgCl a cada uma delas, a concentração da solução I aumenta, enquanto a concentração
de II não varia.
Indique a alternativa correta:
a. apenas a afirmativa 1 é verdadeira
b. apenas as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
c. apenas a afirmativa 3 é verdadeira
d. apenas a afirmativa 2 verdadeira
e. apenas as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras

34 - (UC/BA) - O gráfico a seguir apresenta os coeficientes de solubilidade, em gramas/100mL de água, de algumas


substâncias A, B, C, D em função da temperatura.

a. D é a substância mais solúvel, em gramas, a 20oC.


b. B é mais solúvel a quente
c. a 40oC a substância A é mais solúvel em gramas, que a substância D
d. a concentração de C duplica a cada 20oC.
e. todas as substâncias têm o mesmo coeficiente de solubilidade a 45 oC.

35 - (UFSM/RS) - Considere o gráfico:

Indique a alternativa correta:


a. no intervalo de temperatura de 0oC a 30oC, diminui a solubilidade do nitrato de potássio
b. solubilidade do sulfato de sódio diminui a partir de 20oC.
c. na temperatura de 40oC, o nitrato de potássio é mais solúvel que o sulfato de sódio
d. na temperatura de 60oC, o sulfato de sódio é mais solúvel que o nitrato de potássio.
e. no intervalo de temperatura de 30oC a 100oC, há diminuição da solubilidade do sulfato de sódio.

36 - (UFRS/RS) - Quais as soluções aquosas, contendo uma única substância dissolvida, que podem apresentar corpo
de fundo dessa substância?
a. saturadas e supersaturadas
b. somente as saturadas
c. insaturadas diluídas
d. somente as supersaturadas
e. insaturadas concentradas

37 - (FMU/SP) - Os frascos contêm soluções saturadas de cloreto de sódio (sal de cozinha).

Podemos afirmar que:


a. a solução do frasco II é mais concentrada que a solução do frasco I.
b. a solução do frasco I possui maior concentração de íons dissolvidos.
c. as soluções dos frascos I e II possuem igual concentração.
d. se adicionarmos cloreto de sódio à solução I sua concentração aumentará.
e. se adicionarmos cloreto de sódio à solução II sua concentração aumentará.

38 - (Unicamp/SP) - Uma solução saturada de nitrado de potássio (KNO 3) constituída, além do sal, por 100g de água
está à temperatura de 70oC. Essa solução é resfriada a 40oC, ocorrendo precipitação de parte do sal dissolvido.
Calcule:
a. a massa do sal que precipitou;
b. a massa do sal que permaneceu em solução.
A seguir, o gráfico da solubilidade do nitrato de potássio em função da temperatura.

39 - (PUC/RJ) - A tabela a seguir mostra a solubilidade de vários sais, à temperatura ambiente, em g/100mL:
AgNO3 (nitrato de prata)..............260
Al2(SO4)3 ( sulfato de alumínio)..160
NaCl ( cloreto de sódio).................36
KNO3 (nitrato de potássio).............52
KBr (brometo de potássio).............64
Se 25mL de uma solução saturada de um destes sais foram completamente evaporados e o resíduo sólido pesou 13g,
o sal é:
a. AgNO3
b. Al2(SO4)3
c. NaCl
d. KNO3
e. KBr

40 - (UFCE/1ª Fase) - O gráfico mostra a curva de solubilidade de um sal em água.

Considerando que em uma determinada temperatura 40g deste sal foram dissolvidos em 100g de água. Indique:
a. a característica desta solução, quanto à concentração, nos pontos A, B e C do gráfico;
b. a quantidade de sal que será possível cristalizar, resfriando a solução até 30 oC;
c. a quantidade de sal que será cristalizada quando se evapora 20g de água a 40 oC.

41 - (FMTM/MG) - O gráfico mostra a variação da solubilidade do oxigênio com a temperatura a diferentes


pressões.

Analisando o gráfico, pode-se concluir que as condições de pressão inferior à atmosférica, conseguem dissolver
maior quantidade de oxigênio, são:
a. p = 508 mmHg, t = 0oC
b. p = 508 mmHg, t = 30oC
c. p = 760 mmHg, t = 0oC
d. p = 254 mmHg, t = 0oC
e. p = 254 mmHg, t = 30oC

42 - (PUC/SP) - A uma solução de cloreto de sódio foi adicionado a um cristal desse sal e verificou-se que não se
dissolveu, provocando, ainda, a formação de um precipitado. Pode-se inferir que a solução original era:
a. estável
b. diluída
c. saturada
d. concentrada
e. supersaturada

43 - (Fuvest/SP) - 160 gramas de uma solução aquosa saturada de sacarose a 30 oC são resfriados a 0oC. Quanto do
açúcar se cristaliza?
Temperatura Solubilidade da sacarose
em oC g /100 g de H2O
0 180
30 220
a. 20g
b. 40g
c. 50g
d. 64g
e. 90g

44 - (FEI/SP) - O gráfico ao lado representa a variação do coeficiente de solubilidade (g de soluto/100g de solvente)


do nitrato de potássio em água, com a temperatura. Resfriando-se 1340g de solução de nitrato de potássio saturada de
80oC até 20oC, qual a quantidade de nitrato de potássio se separa da solução?
Dados:
20oC ...... 32g KNO3/100g de H2O
80oC .... 168g KNO3/100g de H2O

45 - (UFV/MG) - O gráfico a seguir mostra a solubilidade de alguns sais, em gramas do soluto/100mL de água, em
função da temperatura:

Baseando-se nesse gráfico, responda às questões a seguir:


a. qual o sal cuja solubilidade sofre um maior efeito da temperatura, no intervalo de 60 oC a 100oC?
b. qual o sal cuja solubilidade sofre um menor efeito da temperatura, no intervalo de 60 oC a 100oC?
c. qual a temperatura em que o NaCl e o KCl apresentam a mesma solubilidade?
d. qual a menor quantidade de água, a 60oC, necessária para dissolver completamente 200g de Pb(NO3)2?

46 - (ITA/SP/2004) - Deseja-se preparar 57 gramas de sulfato de alumínio[Al 2(SO4)3] a


partir de alumínio sólido (Al) praticamente puro, e ácido sulfúrico (H 2SO4). O ácido
sulfúrico disponível é uma solução aquosa 96 % (m/m), com massa específica de
1,4gcm-1.
a. Qual a massa, em gramas, de alumínio necessária para preparar a quantidade de
Al2(SO4)3 especificada? Mostre os cálculos realizados.
b. Qual a massa, em gramas, de ácido sulfúrico necessária para preparar a quantidade de
Al2(SO4)3 especificada? Mostre os cálculos realizados.
c. Nas condições normais de temperatura e pressão (CNTP), qual é o volume, em litros,
de gás formado durante a preparação da quantidade de Al2(SO4)3 especificada? Mostre
os cálculos realizados.
d. Caso a quantidade especificada de Al2(SO4)3 seja dissolvida em água acidulada,
formando 1 L de solução, qual a concentração de íons Al 3+ e de íons SO 24 − existentes
nesta solução?

47 - (FMTM/MG/2004) - A fumaça de cigarros contém diversas substâncias tóxicas,


dentre elas o monóxido de carbono. Estudos realizados na Universidade da Califórnia
(EUA) indicaram que o ar atmosférico ao redor de uma pessoa enquanto ela fuma
apresenta 0,04% em volume de monóxido de carbono. A quantidade de monóxido de
carbono no ar é um parâmetro utilizado para indicar a qualidade do ar que respiramos.
A tabela apresenta essa correlação:
Quantidade CO
de ar (ppm/volume)
boa 4,5
regular 9,0
inadequada 15,0
má 30,0
péssima 40,0
crítica 50,0
Com base nas informações fornecidas, a concentração de monóxido de carbono no ar,
proveniente da fumaça de cigarros de um fumante, é cerca de
a. dez vezes maior que a considerada péssima para a qualidade do ar.
b. nove vezes maior que a considerada regular para a qualidade do ar.
c. cinco vezes menor que a considerada boa para a qualidade do ar.
d. quatro vezes maior que a considerada crítica para a qualidade do ar.
e. três vezes maior que a considerada inadequada para a qualidade do ar.

48 - (UFMG/MG/1ªFase/2004) - O Ministério da Saúde estabelece os valores máximos


permitidos para as concentrações de diversos íons na água destinada ao consumo
humano. Os valores para os íons Cu2+ (aq) e F– (aq) estão apresentados nesta tabela:
Íon Cu2+(aq) F-(aq)
-5
mol/L 3,0 . 10 8,0 . 10 -5
Um volume de 1 000 L de água contém 3,5 x 10–2 mol de CuF2 (aq).
Considerando-se a concentração desse sistema, é CORRETO afirmar que
a. apenas a concentração de Cu2+ (aq) ultrapassa o valor máximo permitido.
b. apenas a concentração de F–(aq) ultrapassa o valor máximo permitido.
c. as concentrações de Cu2+ (aq) e F–(aq) estão abaixo dos valores máximos permitidos.
d. as concentrações de Cu2+ (aq) e F –(aq) ultrapassam os valores máximos permitidos.

49 - (UFG/1ªEtapa/2004) - O rótulo de um soro informa que o teor de cloreto de sódio


é de 0,9 % (m/v). Na análise de 25 mL desse soro, utilizando uma solução de nitrato de
prata, obteve-se 908 mg de cloreto de prata sólido (K PS AgCl = 1,8x10-10). Essa análise
indica que, nesse soro, o teor de a. cloreto de sódio é maior que o indicado no frasco.
b. cloreto de sódio é igual ao indicado no frasco.
c. cloreto é igual ao de sódio.
d. cloreto é maior que o indicado no frasco.
e. cloreto é menor que o de sódio.

50 - (Mackenzie/SP/2004) - No tratamento de madeira usada em cercas, dentre várias


substâncias, usa-se uma solução aquosa a 25% de ácido bórico (d = 1,25 g/cm3).
A concentração molar desta solução é aproximadamente igual a:
a. 5,0 M.
b. 3,0 M.
c. 5,4 M.
d. 2,0 M.
e. 4,6 M.

51 - (UFPelotas/RS/2ªFase/Janeiro/2004) - Observe a figura com o ciclo da água


BRANCO, S.M. Água - Origem, uso e preservação. Ed. Moderna. 1998.(Adapt.).
a. Nos oceanos, a concentração de sais é de 2,9 % em média. Considerando que essas
concentrações salinas são oriundas apenas do cloreto de sódio, calcule a molaridade da
solução de água do mar descrita, considerando a densidade da solução 1g/mL.
b. Escreva a equação que representa uma das mudanças de estado mostradas na figura,
indicando a variação de entalpia.
c. A água da chuva que escorre para os rios e dos rios para os oceanos pode ser
considerada uma dispersão. Justifique essa afirmação .

52 - (UFPiauí/PI/2003) – Em regiões mais áridas do Nordeste, os pescadores preferem


os horários mais frios do dia para pescar. De fato, nesses períodos, a pesca é mais farta,
porque os peixes vão à superfície em busca de oxigênio (O 2). A maior concentração de
O2 na superfície, nos períodos mais frios, explica-se pelo fato da:
a. redução na temperatura aumentar a solubilidade de gases em líquidos.
b. redução na temperatura aumentar a constante de dissociação da água.
c. elevação no número de moles de O2 ocorrer com a redução da pressão.
d. solubilidade de gases em líquidos independer da pressão.
e. elevação na temperatura reduzir a energia de ativação da reação de redução do
oxigênio.

53 - (UEM/PR/2004) - Qual é a massa, em gramas, de hidróxido de sódio necessária


para se preparar 500 mL de uma solução aquosa 2,0 mol/L?
(Dados: H = 1; Na = 23; O = 16 )

54 - (UFU/MG/1ªFase/2003) – O rótulo de um frasco de laboratório traz a seguinte


anotação: HCl = 1,0 mol/L. O volume desta solução, que deve ser recolhido, para que
nele esteja contido 3,65 gramas de HCl é, aproximadamente,
a. 200 mL
b. 50 mL
c. 0,01 L
d. 100 mL

55 - (UEL/PR/2003) – Na aula prática de química, um estudante determinou que a


massa de uma amostra de alumínio, com volume de 4,6 cm 3, igual a 12,50 g. Com base
nessas informações, calcule a densidade dessa amostra, exprimindo o resultado com o
número correto de algarismos significativos.
a. 2,717 g/cm3
b. 2,72 g/cm3
c. 2,7 g/cm3
d. 2 g/cm3
e. 3 g/cm3

56 - (UEL/PR/2003) – Um químico ambiental, para analisar fósforo e nitrogênio numa


amostra de água coletada no lago Igapó, situado na cidade de Londrina, necessita
preparar duas soluções: uma de fosfato monobásico de potássio (KH 2PO4) e outra de
nitrato de potássio (KNO3), ambas de mesma concentração em mol/L. Uma das
soluções é preparada adicionando-se água a 13,6 g de KH2PO4 até o volume final de 500
mL. A outra deve ser preparada pela adição de água ao KNO 3 para obter 200 mL de
solução.
Massas molares (g/mol): KH2PO4 = 136; KNO3 = 101
Com base nas informações, é correto afirmar que a massa necessária de KNO3 é:
a. 13,6 g
b. 10,1 g
c. 5,44 g
d. 5,05 g
e. 4,04 g

57 - (UFCE/1ª Fase/2003) – Sulfitos (compostos contendo íons SO32–) são normalmente


utilizados como conservantes de vinhos. Contudo, o limite de tolerância de pessoas
alérgicas a essas substâncias é de 10 ppm (partes por milhão) de SO 32–. Para certificar-se
da real concentração de SO32– em vinhos, pode-se utilizar o método de doseamento
fundamentado na reação química descrita pela equação abaixo:
SO32– (aq) + H2O2 (aq)  SO42– (aq) + H2O.
Analise os dados descritos na questão e assinale a alternativa correta.
a. Íons SO32– são oxidados, originando íons SO42–, atuando, portanto, como agentes
oxidantes.
b. A reação não envolve processos de transferência de elétrons, e se diz que é de
substituição eletrofílica.
c. No processo de doseamento de SO32–, H2O2 é reduzido a H2O e atua como agente
redutor.
d. Uma amostra que contém 0,001g de SO 32– em 1kg de vinho satisfaz o limite de
tolerância estabelecido.
e. Uma amostra que contém 10 mols de SO32– por 1kg de vinho é equivalente à
concentração 10ppm em SO32–.

58 - (Unifor/CE/2003) – Considere a tabela, que fornece características sobre a


composição de determinado xampu transparente.
% em
I n g r e d ie n te m a ssa F unção

Á g u a p u rific a d a 60 S o lv e n te /d is p e rs a n te
H 2O

L a u r ils s u lfa to d e tr ie ta n o la m in a T e n s o a tiv o


+ − 32
[(H O C H 2C H 2)3 N H ] [C H 3 (C H 2)10 C H 2 O S O 3 )]

Á c id o m ir ís tic o 4 A ju s ta d o r d e p H
C H 3(C H 2)12C O O H

Á lc o o l o le ilic o 2 C o n d ic io n a d o r
C H 3 (C H 2 )7 C H = C H (C H 2 )7 C H 2 O H

F ra g â n c ia 1 P e rfu m e

F o r m a ld e íd o 0 ,5 P reserv ad o r
C H 2O

O u tro s a d iti v o s 0 ,5 C o ra n te s e o u tro s

(Snyder, C. H. The extraordinary chemistry of ordinary things. New York: John


Wiley & Sons, 1988)
Pode-se calcular a concentração em quantidade de matéria de determinado soluto desse
xampu, expressa em mol/L, caso se conheça, além dos dados apresentados na tabela,
a. a massa molar desse soluto e a densidade do xampu.
b. a densidade desse soluto e o volume total do xampu.
c. a massa molar desse soluto e a densidade da água.
d. o volume desse soluto e o volume de água.
e. a massa molar desse soluto e a massa molar da água.

59 - (UFRN/RN/2003) – No cumprimento de tarefa escolar de Química Experimental,


Aribaldo necessita realizar o processo de síntese de determinado sal orgânico. Para isso,
precisa adicionar, ao recipiente de reação, 0,05 mols de cátion sódio (Na +), obtidos a
partir de uma solução de sulfeto de sódio (Na 2S), com concentração igual a 7,8 g/L.
Aribaldo, para acrescentar ao sistema reagente a exata quantidade de íons sódio, deverá
medir, da solução de sulfeto, um volume igual a:
a. 2,5 x 101 mL
b. 2,5 x 102 mL
c. 2,5 x 100 mL
d. 2,5 x 103 mL

60 - (UFPiauí/PI/2003) – A reação de combustão da gasolina nos motores dos


automóveis produz o gás poluente monóxido de nitrogênio (NO). A molécula de NO,
que é instável nas condições normais de temperatura e pressão, reage rapidamente com
o oxigênio do ar, produzindo o gás NO2, cujo poder poluente é ainda maior. Exposições
a elevados níveis de concentração dessa espécie (> 150 ppm) resultam em uma reação
corrosiva com o tecido pulmonar, o que pode levar à morte. Admitindo que a densidade
do ar é 1,30 g/L a 25ºC, a concentração (mol/L) de NO 2 que permite a sobrevivência de
um ser humano em um ambiente de 30 m3 de volume é:
a. 42,3 x 10–8
b. 6,80 x 10–6
c. 15,0 x 10–4
d. 25,0 x 10–5
e. 75,0 x 10–3

61 - (UnB/DF/Janerio/2003) – Texto IV
A gelatina, proteínas coloidal de origem animal, é obtida a partir do colágeno,
presente nas fibras brancas dos tecidos conectivos do corpo, particularmente da pele,
dos ossos e dos tendões. Entre outros, o colágeno possui em sua estrutura os
aminoácidos glicina (25% em massa), prolina e hidroxiprolina (totalizando juntos 25%
em massa), cujas estruturas são mostradas abaixo.
HO

CO2H
H2C CO2H N N
CO 2H
NH 2 H H

glicina prolina hidroxiprolina


O processo de produção da gelatina a partir dos ossos pode ser descrito pelas etapas
seguintes.
I. Os ossos, matéria-prima, devem ser desengordurados, o que pode ser feito pela
extração com uma nafta de petróleo de baixo ponto de ebulição.
II. Em seguida, os ossos são quebrados e tratados com ácido clorídrico a frio, para
dissolver o fosfato de cálcio, o carbonato de cálcio e outros minerais. O resíduo é
matéria orgânica: colágeno com restos de ossos. Esse material é chamado osseína.
III. a osseína é tratada com leite de cal (hidróxido de cálcio), com o objetivo de
intumescer o material e remover as proteínas solúveis (mucina e albumina). Quando a
molhagem com cal está completa, a osseína é lavada com água pura.
IV. Segue-se uma adição de HCl diluído para ajustar o pH para 3,0, que é o pH ótimo
para a hidratação do colágeno. A solução ácida fica em contato com a osseína durante
8h.
V. Obtém-se uma solução de gelatina de 8% a 10%, que é filtrada a quente. Os licores
filtrados são evaporados a vácuo e resfriados.
VI. A gelatina resfriada, sólida, é cortada em fitas grosseiras e secadas por ar filtrado a
40ºC. Na secagem, as fitas retraem-se, formando um “macarrão” fino, que pode ser
moído até a forma de pó.
Considerando o processo de produção de gelatina descrito no texto IV e supondo que,
na etapa III desse processo, da quantidade de leite de cal adicionada ainda reste 0,05
mol de hidróxido de cálcio em solução a ser neutralizado na tapa IV, escolha apenas
uma das opções a seguir e faça o que se pede, desprezando, para a marcação na folha de
respostas, a parte fracionária do resultado final obtido, após efetuar todos os cálculos
solicitados. Desconsidere qualquer efeito que não tenha sido explicitamente mencionado
e suponha que, para a neutralização, será utilizada uma solução de HCl a 0,05 mol/L.
Considere ainda M(HCl) = 36,5 g/mol.
a. Determine a soma dos menores coeficientes inteiros da equação química balanceada
representativa do processo de neutralização descrito na etapa IV. Multiplique a
quantidade encontrada por 20.
b. Calcule o volume, em litros, da solução de HCl necessário na etapa IV para
neutralizar a base remanescente da etapa III. Multiplique a quantidade calculada por
100.
c. Calcule o volume, em mL, de solução concentrada de HCl, com densidade de 1,25
g/mL e 36,5% em massa, que deve ser medido para preparar o volume da solução de
HCl 0,05 mol/L utilizado na opção b. Multiplique a quantidade calculada por 100.

62 - (UFSC/SC/2003) – A glicose, fórmula molecular C6H12O6, se presente na urina,


pode ter sua concentração determinada pela medida da intensidade da cor resultante da
sua reação com um reagente específico, o ácido 3,5-dinitrossalicílico, conforme
ilustrado na figura:
0 ,6
I n te n s id a d e d a c o r

0 ,4

0 ,2

0 ,0
0 ,0 0 ,2 0 ,4 0 ,6 0 ,8 1 ,0 1 ,2 1 ,4 1 ,6
C o n c e n tr a ç ã o d e G lic o s e ( g /1 0 0 m L )
Imaginemos que uma amostra de urina, submetida ao tratamento acima, tenha
apresentado uma intensidade de cor igual a 0,2 na escala do gráfico. É então
CORRETO afirmar que:
01. a concentração de glicose corresponde a 7,5 g/L de urina.
02. a amostra apresenta aproximadamente 0,028 mol de glicose por litro.
04. observa-se, na figura, que a intensidade da cor diminui com o aumento da
concentração de glicose na amostra.
08. a intensidade da cor da amostra não está relacionada com a concentração de
glicose.
16. uma vez que a glicose não forma soluções aquosas, sua presença na urina é
impossível.

63 - (Unesp/SP/Exatas/2003) – No descarte de embalagens de produtos químicos, é


importante que elas contenham o mínimo possível de resíduos, evitando ou
minimizando conseqüências indesejáveis. Sabendo que, depois de utilizadas, em cada
embalagem de 1 litro de NaOH sólido restam 4 gramas do produto, considere os
seguintes procedimentos:
embalagem I: uma única lavagem, com 1 L de água.
embalagem II: duas lavagens, com 0,5 L de água em cada vez.
Dados: massas molares: Na = 23 g/mol, O = 16 g/mol e H = 1 g/mol.
a. Qual a concentração de NaOH, em mol/L, na solução resultante da lavagem da
embalagem I?
b. Considerando que, após cada lavagem, restam 0,005 L de solução no frasco,
determine a concentração de NaOH, em mol/L, na solução resultante da segunda
lavagem da embalagem II e responda: qual dos dois procedimentos de lavagem foi mais
eficiente?

64 - (UFU/MG/2ªFase/2003) – No rótulo de um frasco de “gatorade”, pode-se ler a


seguinte informação.
“Cada 100 mL contém 7,8 mg de potássio e 46 mg de sódio.”
Considerando que os sais K2SO4 e Na2SO4 presentes nesta solução fornecem as
respectivas concentrações de sódio e potássio, pergunta-se:
Qual é a concentração, em mol/L, dos sais K2 SO4 e Na2SO4 na solução de “gatorade”?
Dadas as massas molares:
K = 39 g/mol
Na = 23 g/mol
S = 32 g/mol
O = 16 g/mol

65 - (Unicamp/SP/2003) – Pode-se preparar uma bela e apetitosa salada misturando-se


100 g de agrião (33 mg de sódio), 100 g de iogurte (50 mg de sódio) e uma xícara de
requeijão cremoso (750 mg de sódio), consumindo-a acompanhada com uma fatia de
pão de trigo integral (157 mg de sódio):
a. Que percentual da necessidade diária mínima de sódio foi ingerido?
b. Quantos gramas de cloreto de sódio deveriam ser adicionados à salada, para atingir o
consumo diário máximo de sódio aconselhado?

66 - (UEPG/PR/Julho/2003) - Determine a massa, em gramas, de sulfato de ferro (III)


anidro necessária para se obter 500 mL de uma solução aquosa com a concentração de
0,2 mol/L em íons férricos. (Massas molares (g/mol): S = 32; O = 16; Fe = 56)

67 - (UFMG/MG/2003) - A presença do oxigênio dissolvido é de fundamental


importância para a manutenção da vida em sistemas aquáticos. Uma das fontes de
oxigênio em águas naturais é a dissolução do oxigênio proveniente do ar atmosférico.
Esse processo de dissolução leva a uma concentração máxima de oxigênio na água
igual a 8,7mg/L, a 250C e 1atm. Um dos fatores que reduz a concentração de oxigênio
na água é a degradação de matéria orgânica. Essa redução pode ter sérias
conseqüências - como a mortandade de peixes, que só sobrevivem quando a
concentração de oxigênio dissolvido for de, no mínimo, 5mg/L.
1. CALCULE a massa de oxigênio dissolvido em um aquário que contém 52 litros de
água saturada com oxigênio atmosférico, a 25º C e 1 atm. (Deixe seus cálculos
registrados, explicitando, assim, seu raciocínio.)
2. CALCULE a massa de oxigênio que pode ser consumida no aquário descrito, no
item 1 desta questão, para que se tenha uma concentração de 5 mg/L de oxigênio
dissolvido. (Deixe seus cálculos registrados, explicitando, assim, seu raciocínio.)
3. A glicose (C6H12O6), ao se decompor em meio aquoso, consome o oxigênio
segundo a equação C6H12O6(aq) + 6O2(aq) → 6CO2(aq) + 6H2O(l) . CALCULE a
maior massa de glicose que pode ser adicionada ao mesmo aquário, para que, após
completa decomposição da glicose, nele permaneça o mínimo de 5mg/L de oxigênio
dissolvido. (Deixe seus cálculos registrados, explicitando, assim, seu raciocínio.)

68 - (UFMA/MA/2ªFase/2003) - A 30 km de altitude, aproximadamente, está


concentrada a camada de ozônio. Nessa parte da estratosfera, existem 5 moléculas de O 3
para cada milhão de moléculas de O2. Considerando o O2 como único diluente, calcule a
concentração em ppm de O3 nessa altitude.

69 - (UFPelotas/RS/2ªFase/Julho/2003) - Pelotas, a Princesa do Sul, linda, pujante, com seu casario exuberante,
despontava, ao final do século XIX, como uma das mais belas e cosmopolitas cidades do Brasil. O dinheiro da
indústria do charque permitia aos pelotenses luxos, como ter uma faculdade, teatros e até um Código Sanitário – uma
utopia para aquela época. O regulamento sanitário de Pelotas data do final do século XIX e trata do abastecimento de
águas, do recolhimento de lixo e esgotos, detalhando até como deveriam ser impermeabilizadas as manilhas ou canos
de barro utilizados como encanamento. Observe esta pequena citação retirada do código, sobre a impermeabilização
das manilhas:
“Regulamento sanitário do município de Pelotas – Art. 59 -§ 1 o – Inciso h - ... as manilhas devem ser submergidas
durante um período de 10 a 15 dias, até metade do comprimento, em um banho composto de:
Cloureto de sódio – 29,3 gramas
Fosfato de sódio – 3,25 gramas
Carbonato de sódio – 1,30 grama
Sulfato de sódio – 1,30 grama
Cloureto de amônio – 1,30 grama
Água – 10,0 litros.”
A partir do texto e de seus conhecimentos sobre o assunto,
a. mostre as fórmulas do fosfato de sódio e do carbonato de sódio.
b. cite qual seria aproximadamente a molaridade da solução obtida, se considerarmos somente a mistura do
cloureto (cloreto) de sódio com a água, conforme as quantidades relacionadas no texto.
c. apresente a equação da reação de neutralização total do ácido sulfúrico com o hidróxido de sódio, dando nome
(segundo a IUPAC) aos produtos obtidos.

70 - (UEM/PR/Janeiro/2003) - O tanque de combustível de uma motocicleta tem uma


capacidade máxima de 9 litros. Considerando que esse veículo utiliza como combustível
gasolina contendo 25% de etanol em volume, quantos mols, aproximadamente, de
etanol possuirá um tanque cheio?
(Dados: densidade do etanol = 0,8 g /mL)

71 - (Unicamp/SP/2003) – Uma receita de biscoitinhos Petit Four de laranja leva os


seguintes ingredientes:
In g re d ie n te s Q u a n tid a - D e n sid a d e
d e /g ra m a s a p a r e n te /c m 3
F a rin h a
360 0 ,6 5
d e tr ig o
C a rb o n a - 6 1 ,5
to d e
A m ô n io
Sal 1 2 ,0
M a n te ig a 100 0 ,8 5
A çúcar 90 0 ,9 0
O vos 1 0 0 (2 o v o s) 1 ,0 5
R asp as de 3 0 ,5 0
cascas de
la r a n ja s
A densidade aparente da “massa” recém preparada e antes de ser assada é de 1,10 g/cm 3.
Entende-se por densidade aparente a relação entre a massa da “massa” ou do
ingrediente, na “forma” em que se encontra, e o respectivo volume ocupado.
a. Qual o volume ocupado pela “massa” recém preparada, correspondente a uma
receita?
b. Como se justifica o fato da densidade aparente da “massa” ser diferente da média
ponderada das densidades aparentes dos constituintes?

72 - (Acafe/SC/Janeiro/2002) – A partir da análise de uma amostra de vinagre (solução


aquosa de ácido acético), um químico anotou, no rótulo de uma embalagem, a seguinte
informação: 4% em v.
Esse dado representa que:
a. há 4 mL de ácido acético em 1L de água.
b. para cada 100 unidades volumétricas de água, 4 unidades correspondem ao ácido
acético.
c. há 4mg de ácido acético em 1L de água.
d. para cada 100 unidades volumétricas de vinagre, 4 unidades correspondem ao ácido
acético.
e. o ácido acético é concentrado.

73 - (Unifesp/SP/2002) - A quantidade de creatinina (produto final do metabolismo da creatina) na urina pode ser
usada como uma medida da massa muscular de indivíduos. A análise de creatinina na urina acumulada de 24 horas de
um indivíduo de 80 kg mostrou a presença de 0,84 gramas de N (nitrogênio). Qual o coeficiente de creatinina
(miligramas excretados em 24 horas por kg de peso corporal) desse indivíduo ?
Dados: Fórmula molecular da creatinina = C4H7ON3.
Massas molares em g/mol: creatinina = 113 e N =14.
a. 28.
b. 35.
c. 56.
d. 70.
e. 84.
74 - (Unifor/CE/2002) - A questão abaixo refere-se ao antibiótico cefalexina, cuja massa molar é aproximadamente
3, 5 . 102 g/mol. Uma das formas em que se comercializa esse antibiótico é em frascos contendo 50 mg/mL do
medicamento em solução, o que corresponde à concentração, em mol/L, de:
a. 0,14
b. 0,35
c. 0,50
d. 3,0
e. 6,5

75 - (Unifesp/SP/2002) - Uma solução contendo 14 g de cloreto de sódio dissolvidos em 200 mL de água foi deixada
em um frasco aberto, a 30°C. Após algum tempo, começou a cristalizar o soluto. Qual volume mínimo e aproximado,
em mL, de água deve ter evaporado quando se iniciou a cristalização ?
Dados:
Solubilidade, a 30°C, do cloreto de sódio = 35 g/100g de água
Densidade da água a 30°C = 1,0 g/mL
a. 20.
b. 40.
c. 80.
d. 100.
e. 160.

76 - (UEPB/PB/2002) – É comum, nos noticiários atuais, encontrarmos reportagens


sobre os altos índices de contaminação e poluição ambiental. Uma água contaminada
com mercúrio contém 0,01% em massa dessa substância. Qual é a quantidade de
mercúrio nessa água, em ppm (partes por milhão)?
a. 150
b. 100
c. 200
d. 250
c. 300

77 - (PUC/RS/2002) - O ácido sulfúrico concentrado é um líquido incolor, oleoso, muito corrosivo, oxidante e
desidratante. No almoxarifado de um laboratório há disponível o ácido sulfúrico concentrado de densidade 1,8g/cm 3,
contendo 90% de H2SO4 em massa. A massa de ácido sulfúrico presente em 100mL deste ácido concentrado é:
a. 1,62
b. 32,4
c. 162
d. 324
e. 1620

78 - (Fuvest/SP/2002) - Quando o composto LiOH é dissolvido em água, forma-se uma solução aquosa que contém
os íons Li+(aq) e OH-(aq). Em um experimento, certo volume de solução aquosa de LiOH, à temperatura ambiente,
foi adicionado a um béquer de massa 30,0 g, resultando na massa total de 50,0 g. Evaporando a solução até a secura,
a massa final (béquer + resíduo) resultou igual a 31,0 g. Nessa temperatura, a solubilidade do LiOH em água é cerca
de 11 g por 100 g de solução. Assim
sendo, pode-se afirmar que, na solução da experiência descrita, a porcentagem, em massa, de LiOH era de:
a. 5,0 %, sendo a solução insaturada.
b. 5,0 %, sendo a solução saturada.
c. 11%, sendo a solução insaturada.
d. 11%, sendo a solução saturada.
e. 20%, sendo a solução supersaturada.

79 - (UnB/DF/2002) - Frutose, glicose e sacarose são alguns exemplos de compostos que apresentam a capacidade de
tornar os alimentos doces ao paladar humano. Entretanto, a sociedade moderna, quer pela estética, quer por motivos
de saúde, busca compostos alternativos, que apresentem o mesmo poder de adoçar, porém com menor produção de
energia para o organismo; são os chamados adoçantes.
N H 2 O
H O O C CH N H C
CH 2 C O CH
CH 3
O CH 2

A s p a r ta m e

O aspartame é um exemplo de adoçante e sua estrutura é mostrada a figura acima. O Poder adoçante do aspartame é
muito superior ao da sacarose (açúcar comum, C 12H22O11), de tal forma que a massa de aspartame necessária para se
adoçar uma determinada quantidade de um material correspondente a 1% da massa de sacarose requerida para se
produzir o mesmo efeito. Com base nessas informações e sabendo que M(H) = 1,0 g/mol, M(C) = 12,0 g/mol, M(N)
= 14,0 g/mol e M(O) = 16,0 g/mol, calcule uma das seguintes quantidades, desprezando, para a marcação na Folha de
Respostas, a parte fracionária do resultado final obtido após efetuar todos os cálculos solicitados.
(a) a concentração de aspartame, em mol/L, em 300 mL de um suco adoçado com 3 g desse composto, multiplicando
a quantidade obtida por 1.000.
(b) A massa de sacarose, em gramas, para se adoçar 100 mL de um suco, sabendo que se obtém o mesmo efeito
adoçante com uma concentração de aspartame igual a 0,005 mo/L.
(c) A concentração de sacarose, em mol/L, para se adoçar um determinado volume de um suco, sabendo que se
obtém o mesmo efeito adoçante com uma concentração de aspartame igual a 0,005 mol/L. Multiplique a quantidade
obtida por 1.000.

80 - (UFRJ/RJ/2002) - No cultivo hidropônico de hortaliças, as plantas não são cultivadas diretamente no solo. Uma
solução que contém os nutrientes necessários circula entre suas raízes. A tabela a seguir apresenta a composição
recomendada de alguns nutrientes para o cultivo hidropônico de alface.
N u tr ie n te s m g /L
K M g S
312 48 ?
Foram utilizados sulfato de potássio e sulfato de magnésio para preparar uma solução nutriente de acordo com as
concentrações apresentadas na tabela. Determine a concentração de enxofre em mg/L nesta solução.

81 - (ITA/SP/2001) - Um litro de uma solução aquosa contém 0,30 mol de íons Na +, 0,28mol de Cl-, 0,10mol de
ions SO42- e x mol de íons Fe3+ . A concentraçaõ de íons Fe3 (em mol/L) presentes nesta solução é:
a. 0.03
b. 0,06
c. 0,08
d. 018
e. 0,26

82 - (UFF/RJ/1ªFase/2001) - Para se determinar o percentual de Ca2+ presente em amostra de leite materno, adiciona-
se íon oxalato, C2O42–, na forma de Na2C2O4 à amostra, o que provoca precipitação de CaC2O4.
A adoção do procedimento descrito, em determinada amostra de leite materno com 50,0 g de
massa, originou 0,192 g de CaC2O4. Deduz-se, então, que o percentual de Ca2+ nesta amostra equivale a:
a. 0,12%
b. 0,24%
c. 0,50%
d. 1,00%
e. 2,00%

83 - (Uniube/MG/Julho/2001) - Considere as seguintes soluções aquosas de:


I-Hidróxido de sódio a 0,1 mol/L – 0,1 Litro.
II-Carbonato de sódio a 0,05 mol/L – 2,0 Litros.
III-Sulfato de sódio a 0,1 mol/L – 0,5 Litro.
IV-Fosfato de sódio a 0,05 mol/L – 0,1 Litro.
A solução que apresenta uma maior concentração de íons Na +, em mol/L, é
a. IV.
b. III.
c. I.
d. II.
84 - (UFSCar/1ª Fase/2001) - Uma “água dura” contém íons Ca 2+ e Mg2+, que interferem na ação do sabão e deixam
um resíduo nas paredes de tanques e caldeiras. É possível “amolecer” uma “água dura” adicionando-se substâncias
que retiram estes íons e liberam, em seu lugar, íons Na +. Se uma “água dura” contém 0,010 mol/L de Ca 2+ e 0,005
mol/L de Mg2+, quantos mols de Na+ são necessários para substituir os íons de cálcio e magnésio em 1,0 × 103 L desta
água?
a. 10.
b. 15.
c. 20.
d. 30.
e. 40

85 - (PUC/MG/2001) - A sacarina, que tem massa molar 183 g e fórmula C 7H4SO3NH, é utilizada em adoçantes
artificiais. Cada gota de certo adoçante contém 3,66 mg de sacarina. Foram adicionadas a um recipiente que contém
café com leite 50 gotas desse adoçante, totalizando um volume de 250 mL.
A concentração mol/L em relação à sacarina, nesse recipiente, é igual a:
a. 0,4
b. 0,1
c. 0,001
d. 0,004

86 - (FGV/SP/2001) - Misturou-se o mesmo volume de dois líquidos I e II em um funil de separação e agitou-se.


Após algum tempo em repouso, pôde-se verificar o aparecimento de duas fases distintas: o líquido II ficou por cima e
o líquido I ficou por baixo. Sabendo-se que 2g de I ocupam um volume maior que 1,15ml e que 75ml de II pesam
mais que 76g, as densidades dos líquidos I e II são, respectivamente:
a.1.810 kg.m-3 e 1.007 kg.m-3.
b.1.670 kg.m-3 e 1.010 kg.m-3.
c.1.670 kg.m-3 e 1.015 kg.m-3.
d.3.340 kg.m-3 e 1.015 kg.m-3.
e.1.670 kg.m-3 e 1.007 kg.m-3.

87 - (Furg/RS/2001) - Considera-se que o limite máximo de “ingestão diária aceitável” (IDA. de ácido fosfórico,
aditivo em alimentos, é de 5 mg/kg de peso corporal. Sabendo-se que um certo refrigerante contém H 3PO4 na
concentração de 6.10–4 g/mL, uma pessoa que beber 1 L do mesmo, em um dia, estará ingerindo uma quantidade de
ácido aproximadamente igual a:
a. 6.10-3mol
b. 6.10-3g
c. 6.10-1mg
d. 30mg
e. 30g/kg

88 - (Unitins/TO/2001) – Uma solução aquosa é preparada dissolvendo–se 142g de


sulfato de sódio (Na2SO2) em água suficiente para 500mL. A normalidade e a
molaridade da solução são, respectivamente:
Dados: Na = 23,0; S = 32; O = 16
a. 2equiv–g/L e 4mol/L
b. 3 equiv–g/L e 2 mol/L
c. 4 equiv–g/L e 4 mol/L
d. 5 equiv–g/L e 4 mol/L
e. 4 equiv–g/L e 2 mol/L

89 - (PUC/MG/2001) - As soluções químicas são amplamente utilizadas tanto em nosso cotidiano como em
laboratórios. Uma delas, solução aquosa de sulfato de cobre, CuSO 4, a 5% p/v, é utilizada no controle fitossanitário
das plantas atacadas por determinados fungos. A massa necessária de sulfato de cobre, em gramas, para prepararmos
5 litros dessa solução, a 5% p/v, é:
a. 2,5
b. 2,5 x 10-1
c. 2,5 x 102
d. 2,5 x 103

90 - (UnB/DF/Julho/2001) - Dos produtos da destilação fracionada do petróleo, obtêm-se derivados, como o


benzeno, que abastecem, com matérias-primas, variados ramos industriais. As reações representadas pelas equações I
e II abaixo ilustram a produção industrial da anilina (fenilamina), a partir do benzeno, usada na fabricação de corantes
e na síntese de medicamentos.
I - C6H6(l) + Cl2(g) → C6H5Cl(l) + HCl(g)
II - C6H5Cl(l) + 2NH3(g) → C6H5NH2(l) + NH4Cl(s)
Na dissolução de anilina em água, cuja solubilidade é 3,7g por 100g de água, é estabelecido um equilíbrio que pode
ser representado pela equação III, a seguir, cuja constante de equilíbrio é K b = 4,2 x 10-10.
+
III - C6H5NH2 + H2O ↔ C6H5NH 3 + OH-
No processo de obtenção da anilina, descrito no texto II, deseja-se, geralmente, separar quaisquer resíduos
inorgânicos que possam estar presentes contaminando a anilina obtida. No processo de separação desses resíduos,
faz-se necessário realizar uma solubilização prévia da anilina em água até a completa saturação da solução.
Utilizando as informações contidas no texto II, calcule, em mol/L, a concentração de anilina nessa solução saturada,
considerando a densidade dessa solução igual à da água pura e sabendo que M(C) = 12,0 g/mol, M(H) = 1,0 g/mol e
M(N) = 14,0 g/mol. Multiplique o valor calculado por 200 e despreze, caso exista, a parte fracionária do resultado
obtido.

91 - (Univ.de Cuiabá/MT/2001) - A “água” das baterias, usada nos automóveis, é uma solução de ácido sulfúrico
(H2SO4) com densidade de 1,25 g/cm 3 e esta solução contém cerca de 30% em peso do ácido. A massa de H 2SO4 em
meio litro dessa “água” é, em gramas:
a. 187,5;
b. 350,0;
c. 125,5;
d. 625,0;
e. 155,0.

92 - (Acafe/SC/Julho/2001) – Uma solução aquosa, cujo volume é 750mL, apresenta


15 gramas de hidróxido de sódio (NaOH).
A molaridade (concentração molar) da solução é:
a. 2,0
b. 1,0
c. 0,25
d. 0,6
e. 0,5

93 - (Fuvest/SP/2001) - Considere duas latas do mesmo refrigerante, uma na versão “diet” e outra na versão comum.
Ambas contêm o mesmo volume de líquido (300 mL) e têm a mesma massa quando vazias. A composição do
refrigerante é a mesma em ambas, exceto por uma diferença: a versão comum contém certa quantidade de açúcar,
enquanto a versão “diet” não contém
açúcar (apenas massa desprezível de um adoçante artificial). Pesando-se duas latas fechadas do refrigerante, foram
obtidos os seguintes resultados:
amostra massa (g)
lata com refrigerante comum 331,2
lata com refrigerante “diet” 316,2
Por esses dados, pode-se concluir que a concentração, em g/L, de açúcar no refrigerante comum é de,
aproximadamente,
a. 0,020
b. 0,050
c. 1,1
d. 20
e. 50

94 - (UEPG/PR/Julho/2001) - Um químico verifica que a concentração de ácido


acético (CH3COOH) de determinado vinagre é de 0,7 mol.L -1. Sobre esse vinagre,
assinale o que for correto.
(Dados: massa molecular do ácido acético = 60 u; densidade do vinagre em questão =
1,0 g.mL-1)
01. Considerando que o teor permitido de ácido acético no vinagre se situa entre 3% e
8%, esse vinagre encontra-se fora do padrão.
02. O teor de ácido acético nesse vinagre é de 4,2 g.100 mL-1
04. Em 10 L desse vinagre, há 420 g de ácido acético.
08. O teor de ácido acético nesse vinagre é de 16 g.L-1
16. Em 100 mL desse vinagre, o teor de ácido acético é de 7 g.

95 - (UFG/2ª Etapa/2001) - As instruções da bula de um medicamento usado para reidratação estão resumidas no
quadro, a seguir.
Modo de usar: dissolva o conteúdo do envelope
em 500 mL de água.
Composição: cada envelope contém
cloreto de potássio 75 mg
citrato de sódio diidratado 145 mg
cloreto de sódio 175 mg
glicose 10 g
a. Calcule a concentração de potássio, em mg/L, na solução preparada segundo as instruções da bula.
b. Quais são as substâncias do medicamento que explicam a condução elétrica da solução do medicamento?
Justifique
sua resposta.

96 - (UEPG/PR/Janeiro/2001) - Evaporou-se por completo o solvente contido em um


recipiente com capacidade para 1200 mL contendo solução aquosa de NaOH 2 Mol/L.
Determine a quantidade, em gramas, de NaOH, sabendo que antes da evaporação o
recipiente estava com sua capacidade completa.

97 - (Furg/RS/2000) - Quando se dissolve em água 1 x 10 –7 mol de cloreto de cálcio, quantos mols de íons se
formam?
a. 1 x 10–7
b. 2 x 10–7
c. 3 x 10–7
d. 4 x 10–7
e. 5 x 10–7

98 - (Furg/RS/2000) - Observe a tabela que contém dados sobre os níveis máximos de contaminação por íons
metálicos em água potável:
Íon metálico Concentração máxima
Contaminante tolerada (mg/L)
As+3 0,05
Ba+2 1,0
Cd+2 0,01
Na+1 160,0
Hg+2 0,002
O íon metálico mais tóxico é
a. As+3
b. Ba+2
c. Cd+2
d. Na+1
e. Hg+2

99 - (UFMA/MA/2000) - O dióxido de enxofre é considerado um dos maiores poluentes industriais, e é adicionado


freqüentemente em sucos de frutas naturais, com a finalidade de eliminar microorganismos e prevenir oxidações.
Assumindo que uma garrafa comum contém 500 mL de suco com um teor de 2,0 x 10 -3 mol/L de SO2, qual a massa
de dióxido de enxofre no suco?
Dados: O=16u; S=32u
a. 64 mg
b. 1,0 g
c. 1,0 mg
d. 4,0 g
e. 4,0 mg

100 - (UFOP/MG/2000) - Comprimidos de 0,10 g de permanganato de potássio (KMnO 4) são vendidos em farmácias
para o tratamento de erupções de pele causadas por doenças como a catapora. Se um comprimido de KMnO 4 for
dissolvido em 1,0 L de água, a concentração da solução resultante, em mol/L, será:
a. 6,3 x 10-4
b. 1,3 x 10-3
c. 1,0 x 10-1
d. 1,6 x 102
e. 6,3 x 10-1

101 - (Vunesp/SP/2000) - O etanotiol (CH3CH2—SH) é uma substância tóxica e tem um odor tão forte que uma
essoa pode detectar 0,016 mol disperso em 5,0 x 10 10 gramas de ar. Sabendo-se que a densidade do ar é 1,25 g/L e
supondo distribuição uniforme do etanotiol o ar, a quantidade limite, em mol/L, que uma pessoa pode detectar é:
a. 1,6 x 10-2.
b. 2,0 x 10-11.
c. 2,5 x 10-11.
d. 4,0 x 10-13.
e. 1,0 x 10-23.

102 - (UFBA/BA/2000) - O limite máximo de poluição do ar por monóxido de carbono, CO, é alcançado quando a
concentração desse gás atinge 4,6 x10-2 g/m3 de ar. Considere a massa molar média do ar (N2, O2) 28,9 g.
Com base nessas informações e nos conhecimentos sobre soluções, fases da matéria e constantes moleculares, pode-
se afirmar:
01. CO, N2 e O2 formam uma solução.
02. CO é responsável pelo fenômeno da chuva ácida.
04. 1,0x1023 é o número de moléculas de CO por m3 de ar, no limite máximo de
poluição.
08. CO (ponto de ebulição −191,5 ºC) é separado do oxigênio (ponto de ebulição
−182,95 ºC), após liquefeitos, por destilação fracionada.
16. A concentração de 2,0 x10−6 mol/L de CO, no ar, ultrapassa o limite máximo de
poluição.
32. A densidade do CO em relação ao ar é, aproximadamente, igual a 1,0.
64. A concentração aproximada da solução resultante da mistura de 1,0m 3 de ar
contendo 4,6 x10-2g de CO com 3,0m 3 de ar contendo 6,6 x10 -2g de CO/m3 é de
2,5 x10-2g de CO/m3 de ar.

103 - (UFMG/MG/1999) - Um limão foi espremido num copo contendo água e as sementes ficaram no fundo do
recipiente. A seguir, foi adicionado ao sistema um pouco de açúcar, que se dissolveu completamente. Em
conseqüência dessa dissolução do açúcar, as sementes subiram e passaram a flutuar.
Assinale a alternativa em que se explica corretamente a flutuação das sementes após a adição do açúcar.
a. A densidade do líquido aumentou.
b. O pH do sistema foi alterado.
c. A densidade das sementes diminuiu.
d. O número de fases do sistema aumentou.

104 - (PUC/RS/1999) - Um aluno do curso de Química necessita preparar uma solução 0,20 M em NaOH para ser
utilizada em uma reação de neutralização. A forma correta de preparação dessa solução seria dissolver ______ g de
NaOH em _____ L de solução.
a. 2,0 0,50
b. 4,0 0,25
c. 4,0 0,50
d. 8,0 0,75
e. 8,0 1,50

105 - (UFV/MG/1999) - A concentração do ácido acético (C2H4O2) em uma certa amostra de vinagre foi
determinada, encontrando-se o valor de 0,80 mol/L. A massa de ácido acético, em gramas, em um litro desse vinagre
é:
a. 60
b. 80
c. 48
d. 96
e. 24

106 - (UFRJ/RJ/1999) - Há 2,5 bilhões de anos, a composição dos mares primitivos era bem diferente da que
conhecemos hoje. Suas águas eram ácidas, ricas em sais minerais e quase não havia oxigênio dissolvido. Neste
ambiente, surgiram os primeiros microorganismos fotossintéticos. Com a proliferação destes microorganismos houve
um significativo aumento da quantidade de oxigênio disponível, que rapidamente se combinou com os íons Fe 3+
dissolvidos, gerando os óxidos insolúveis que vieram a formar o que hoje são as principais jazidas de minério de ferro
no mundo. Calcula-se que, naquela época, cada 1.000 litros de água do mar continham 4,48 quilogramas de íons Fe 3+
dissolvidos. Quando a concentração de sais de ferro diminuiu nos mares, o oxigênio enriqueceu o mar e a atmosfera;
a partir desse momento, novos animais, maiores e mais ativos, puderam aparecer.
a. Calcule a molaridade de íons Fe +3 na água do mar primitivo.
b. Calcule o volume de oxigênio, em litros, nas CNTP, necessário para reagir com os íons Fe 3+ contidos em 1.000
litros de água do mar primitivo.

107 - (UFF/RJ/2ªFase/1999) - Tem-se uma solução preparada pela dissolução de 16,7g de naftaleno em 200 mL
de benzeno líquido, a 20 oC. A densidade do benzeno à temperatura dada é 0,87 g. mL – 1.
Determine:
a. a fração molar do benzeno e do naftaleno na solução
b. a percentagem molar do benzeno e do naftaleno na solução

108 - (ITA/SP/1998) - Uma determinada solução contém apenas concentrações apreciáveis das seguintes espécies
iônicas: 0,10 mol/L de H+ (aq), 0,15 mol/L de Mg2+ (aq), 0,20 mol/L de Fe3+ (aq), 0,20 mol/L de SO42- (aq) e x
mol/L de Cl- (aq). Pode-se afirmar que o valor de x é igual a:
a- 0,15 mol/L
b- 0,20 mol/L
c- 0,30 mol/L
d- 0,40 mol/L
e- 0,60 mol/L

109 - (ITA/SP/1998) - Para a temperatura ambiente, considere as massas específicas dos seguintes materiais:
I- mercúrio, ρ(Hg)
II- ferro, ρ(Fe)
III- ácido sulfúrico, ρ(ácido)
IV- água, ρ(água)
V- óleo de oliva, ρ(óleo)
A opção que contém a seqüência CORRETA das massas específicas das substâncias citadas é:
a- ρ(Hg) > ρ(Fe) > ρ(água) > ρ(ácido) > ρ(óleo)
b- ρ(Fe) > ρ(Hg) > ρ(água) > ρ(ácido) > ρ(óleo)
c- ρ(Hg) > ρ(Fe) > ρ(ácido) > ρ(água) > ρ(óleo)
d- ρ(Fe) > ρ(Hg) > ρ(ácido) > ρ(óleo) > ρ(água)
e- ρ(Hg) > ρ(ácido) > ρ(Fe) > ρ(água) > ρ(óleo)

110 - (ITA/SP/1998) - Qual o valor da massa de sulfato de ferro (III) anidrido que deve ser colocada em
um balão volumétrico de 500 mL de capacidade para obter uma solução aquosa 20 milimol/L em íons
férricos após completar o volume do balão com água destilada?
a- 1,5 g
b- 2,0 g
c- 3,0 g
d- 4,0 g
e- 8,0 g

111 - (ITA/SP/1998) - Qual o valor da massa de sulfato de ferro (III) anidrido que deve ser colocada em um balão
volumétrico de 500 mL de capacidade para obter uma solução aquosa 20 milimol/L em íons férricos após completar o
volume do balão com água destilada?
a- 1,5 g
b- 2,0 g
c- 3,0 g
d- 4,0 g
e- 8,0 g

112 - (ITA/SP/1998) - Fazendo-se borbulhar gás cloro através de 1,0 litro de uma solução de hidróxido de sódio,
verificou-se ao final do experimento que todo hidróxido de sódio foi consumido, e que na solução resultante foram
formados 2,5 mols de cloreto de sódio. Considerando que o volume não foi alterado durante todo o processo, e que na
temperatura em questão tenha ocorrido apenas a reação correspondente à seguinte equação química, não balanceada:
OH-(aq) + Cl2(g) → Cl-(aq) + ClO3-(aq) + H2O(L)
Qual deve ser a concentração inicial do hidróxido de sódio?
a- 6,0 mol/L
b- 5,0 mol/L
c- 3,0 mol/L
d- 2,5 mol/L
e- 2,0 mol/L

113 - (ITA/SP/1998) - Fazendo-se borbulhar gás cloro através de 1,0 litro de uma solução de hidróxido de sódio,
verificou-se ao final do experimento que todo hidróxido de sódio foi consumido, e que na solução resultante foram
formados 2,5 mols de cloreto de sódio. Considerando que o volume não foi alterado durante todo o processo, e que na
temperatura em questão tenha ocorrido apenas a reação correspondente à seguinte equação química, não balanceada:
OH-(aq) + Cl2(g) → Cl-(aq) + ClO3-(aq) + H2O(L)
Qual deve ser a concentração inicial do hidróxido de sódio?
a- 6,0 mol/L
b- 5,0 mol/L
c- 3,0 mol/L
d- 2,5 mol/L
e- 2,0 mol/L

114 - (ITA/SP/1998) - Uma determinada solução contém apenas concentrações apreciáveis das seguintes espécies
iônicas: 0,10 mol/L de H+ (aq), 0,15 mol/L de Mg2+ (aq), 0,20 mol/L de Fe3+ (aq), 0,20 mol/L de SO42- (aq) e x
mol/L de Cl- (aq). Pode-se afirmar que o valor de x é igual a:
a- 0,15 mol/L
b- 0,20 mol/L
c- 0,30 mol/L
d- 0,40 mol/L
e- 0,60 mol/L

115 - (PUC/RS/1998) - O suco gástrico produzido pelo estômago durante o processo de digestão apresenta ácido
clorídrico numa concentração molar de 1×10-2 mol/L. Sabendo-se que durante a digestão são produzidos cerca de 100
mL de suco gástrico, qual a massa, expressa em grama, de ácido contido nesse volume?
a. 73,0
b. 36,5
c. 3,65
d. 0,0365
e. 0,0730

116 - (PUC/RS/1998) - O “soro caseiro” recomendado para evitar a desidratação infantil consiste de uma solução
aquosa de cloreto de sódio, 3,5 g/L, e de sacarose, 11,0 g/L. A concentração, em mol/L, do cloreto de sódio nessa
solução é, aproximadamente,
a. 0,03
b. 0,04
c. 0,06
d. 0,10
e. 0,15

117 - (Uerj/RJ/1ªFase/1998) - No rótulo de uma garrafa de água mineral, lê-se:


Conteúdo- 1L
Sais minerais Composição
Bicarbonato de magnésio 15,30mg
Bicarbonato de potássio 10,20mg
Bicarbonato de bário 0,04mg
Fluoreto de sódio 0,80mg
Cloreto de sódio 7,60mg
Nitrato de sódio 17,00mg
Nessa água mineral a concentração de Nitrato de sódio – NaNO 3 – em mol . L-1, corresponde a:
a. 1,0×10-4
b. 2,0×10-4
c. 4,0×10-2
d. 8,5×10-2

118 - (PUC/SP/1998) - Para preparar 1 litro de solução de HCl 1 M, a partir de um ácido clorídrico concentrado de
densidade 20ºD4° = 1,19 g/mL e concentração de 38,0 % em peso, serão necessários:
M(H) = 1,0 g/mol
M(Cl) = 35,5 g/mol
a. 94,16 mL
b. 87,18 mL
c. 80,71 mL
d. 73,14 mL
e. 67,93 mL

119 - (UFSM/RS/1998) - Uma solução de 5 litros contendo 100g de Fe2(SO4)3 apresenta normalidade igual a:
(massas atômicas: Fe = 56; S = 32; O = 16):
a. 1
b. 0,3
c. 1,5
d. 0,6
e. 0,2

120 - (Uerj/RJ/2ªFase/1998) - O bócio é uma inchação provocada por uma disfunção tireoidiana decorrente da
carência de iodo. A legislação atual exige que cada quilograma de sal comercializado contenha 0,01 g de iodeto (I -),
geralmente na forma de iodeto de sódio (NaI).
Calcule:
a. a porcentagem da massa de sódio em 1 mol de iodeto de sódio;
b. a massa de iodeto de sódio, em gramas, que deverá estar contida em 127 kg de sal, em cumprimento à legislação.

121 - (UFF/RJ/2ªFase/1998) - Considere as soluções aquosas:


(I) 37,6g de BaCl2 em q.s.p. 250 mL;
(II) 0,82g de Na2SO4 em q.s.p. 25 mL.
a. Calcule a concentração molar da solução I e a da solução II.
b. Que volume da solução I é necessário para reagir, completamente com a totalidade da solução II?

122 - (Uerj/RJ/1ªFase/1997) - Para limpeza de lentes de contato, é comum a utilização de solução fisiológica de
cloreto de sódio a 0,9% (massa por volume). Um frasco contendo 0,5 litro desta solução terá uma massa de NaCl, em
gramas, igual a:
a. 1,8
b. 2,7
c. 4,5
d. 5,4

123 - (PUC/RJ/1997) - Quantos moles de OH- existem em 500 mL de uma solução 0,10 M de Sr(OH)2?
a. 0,100
b. 0,050
c. 0,025
d. 0,200
e. 0,150

124 - (Unificado/RJ/1997) - O fabricante de bebidas alcoólicas é obrigado a indicar, nos rótulos dos frascos, os
teores do álcool nelas contido. Isso é feito através de uma porcentagem de volume denominada Graus Gay-Lussac
(ºGL). Por exemplo: 20° GL indica que a porcentagem de álcool é de 20% em volume. Sabendo-se que o grau
alcoólico de um certo whisky é de 46°GL, qual a massa, em gramas, de óxido de cálcio (CaO) necessária para retirar
2 2
toda a água de 1 (um) litro dessa bebida? (Considere a equação CaO + H O  Ca(OH) , sendo a densidade da água
= 1,0 g/ml).
a. 168
b. 336
c. 672
d. 840
e. 1680

125 - (UFMG/MG/1997) - O rótulo de um produto usado como desinfetante apresenta, entre outras, a seguinte
informação.
Cada 100 mL de desinfetante contém 10 mL de solução de formaldeído 37 % V/V (volume de formaldeído por
volume de solução).
A concentração de formaldeído no desinfetante, em porcentagem volume por volume, é:
a. 1,0 %
b. 3,7 %
c. 10 %
d. 37 %

126 - (UFRJ/RJ/1997) - A tabela a seguir apresenta o volume, em mL, e a concentração, em diversas unidades, de
três soluções diferentes. Algumas informações não estão disponíveis na tabela, mas podem ser obtidas a partir das
relações entre as diferentes unidades de concentração:
Solução Volume Normal Molar Concentração
mL eq-g/L mol/L g/L
I-Mg(OH)2 100 …. 2,0 A
II-Mg(OH)2 400 1,0 …. 2
III-Monoácido … 0,1 B C
a. Qual a molaridade da solução resultante da mistura das soluções I e II ?
b. O sal formado pela reação entre os compostos presentes nas soluções I e III é o Mg(BrO 3)2. Determine os valores
desconhecidos A,B e C.

127 - (UFRJ/RJ/1997) - As regiões mais favoráveis para a obtenção de coreto de sódio a partir da água do mar são as
que apresentam grande intensidade de insolação e ventos permanentes. Por esse motivo, a Região dos Lagos do
Estado do Rio de Janeiro é uma grande produtora de sal de cozinha.
a. Considerando que a concentração de NaCl na água o mar é 0,5M, determine quantos quilogramas de NaCl, no
máximo, podem ser obtidos a partir de 6000 L de água do mar.
b. Além de sua utilização como sal de cozinha, o cloreto de sódio é também empregado como matéria-prima para a
produção, por eletrólise, de hidróxido de sódio e gás cloro, segundo a reação:
2 NaCl + 2 H2O  eletrólise
  → 2 NaOH + Cl2 + H2
Determine, em quilogramas, a massa de gás cloro produzida a partir de 11,7 kg de coreto de sódio.

128 - (UFCE/1ª Fase/1997) - O Hidróxido de Lítio (LiOH), é usado no interior das naves espaciais, com o objetivo
de eliminar o Dióxido de Carbono (CO2), exalado pelos astronautas, durante a viagem. Considerando que um
reservatório de uma nave hipotética tem a capacidade máxima para suportar 50 litros de uma solução com
concentração de 2 mols por litro, determine a quantidade em gramas de Hidróxido de Lítio que é necessária para
encher tal reservatório.

129 - (ITA/SP/1996) - Considere uma solução aquosa com 10,0% (m/m) de ácido sulfúrico, cuja massa específica, a
20ºC, é 1,07 g/cm3. Existem muitas maneiras de exprimir a concentração de ácido sulfúrico nesta solução. Em
relação a essas diferentes maneiras de expressar a concentração do ácido, qual das alternativas abaixo está
ERRADA?
a- (0,100 . 1,07 . 103) g de H2SO4 / litro de solução.
b- [(0,100 . 1,07 . 103) / 98] molar em H2SO4.
c- [(0,100 . 1,07 . 103) / (0,90 . 98)] molal em H2SO4.
d- [(2 . 0,100 . 1,07 . 103) / 98] normal em H2SO4.
e- {(0,100 / 98) / [(0,100 / 98) + (0,90 / 18,0)]} mol de H2SO4 / mol total.

130 - (UFF/RJ/1ªFase/1996) - A massa de butanol necessária para preparar 500,0 mL de solução 0,20M é:
a. 14,8 g
b. 7,4 g
c. 3,7 g
d. 37,7 g
e. 18,5 g
131 - (Unificado/RJ/1996) - A concentração molar de uma solução de nitrato de prata que contém 8,5g do sal em 250
cm3 é:
(Dados: Ag=108; N=14; O=16)
a. 0,10
b. 0,15
c. 0,20
d. 0,25
e. 0,50

132 - (FGV/SP/1996) - Deseja-se preparar 2,5 dm3 de uma solução de ácido fosforoso (H3PO3), de concentração 0,01N
. A massa de ácido a ser utilizada será: (Dados: H = 1,0; P = 31; O = 16)
01. 1,025g
02. 0,68g
03. 2,05g
04. 0,068g
05. 680g

133 - (UFF/RJ/2ªFase/1996) - O rótulo de uma solução de ácido clorídrico comercial indica HCl 37,4% em peso e
1,18 g.mL-1 em densidade. Determine a molaridade do HCl nesta solução.

134 - (UFRJ/RJ/1996) - A nicotinamida é uma vitamina constituinte do complexo B. Ela pode ser encontrada
principalmente em carnes, gérmen de trigo e fermento biológico. A falta de nicotinamida pode causar doenças de
pele, perturbações digestivas, nervosas e mentais,
O gráfico a seguir mostra duas retas A e B que representam soluções com diferentes massas de nicotinamida. A reta
A representa soluções com volume constante V A = 0,1L e a reta B representa soluções com volume constante
desconhecido VB.

a. Sabendo que a fórmula molecular da nicotinamida é C XH6N2O, determine o valor de x.


b. Calcule o volume VB das soluções que são representadas pela reta B.

135 - (UFRJ/RJ/1996) - O gráfico abaixo representa a relação entre massa do soluto e volume de solução, para duas
soluções distintas.
m (g ) A
71 B

53

1 V (L )
A reta A representa esta relação para uma solução 0,5M cujo soluto e a substância X 2YO4 e a reta B uma solução 1 N
cujo soluto é X2CO3. Nesses solutos, X e Y representam elementos a serem determinados.
a. Qual o nome da substância X2YO4?
b. Qual a normalidade da solução resultante da mistura de 1 litro da solução representada pela reta B com 2 litros de
uma solução de mesmo soluto cuja concentração e 2M?

136 - (Integrado/RJ/1996) - Num exame laboratorial, foi recolhida uma amostra de sangue, sendo o plasma separado
dos eritrócitos, ou seja , deles isolado antes que qualquer modificação fosse feita na concentração de gás carbônico.
Sabendo-se que a concentração de CO2. Neste plasma foi de 0,025 mol/L, essa mesma concentração em g/L é de :

137 - (ITA/SP/1995) - Considere as seguintes soluções:


I- 10 g de NaCl em 100 g de água.
II- 10 g de NaCl em 100 mL de água.
III- 20 g de NaCl em 180 g de água.
IV- 10 mols de NaCl em 90 mols de água.
Destas soluções, tem concentração 10% em massa de cloreto de sódio:
a- Apenas I
b- Apenas III.
c- Apenas IV.
d- Apenas I e II.
e- Apenas III e IV.

138 - (ITA/SP/1995) - O volume, em litros, de uma solução 0,30 molar de sulfato de alumínio que contém 3,0 mols
de cátion alumínio é:
a- 2,5
b- 3,3
c- 5,0
d- 9,0
e- 10

139 - (ITA/SP/1995) - Determine o menor volume de solução de ácido


clorídrico 0,250 molar necessário para dissolver completamente 13,5 g de
alumínio metálico granulado.

140 - (Fuvest/SP/1995) - Coletou-se água do Tietê, na cidade de São Paulo. Para oxidar completamente toda a
matéria orgânica contida em 1,00L dessa amostra,. microorganismos consumiram 48,0 mg de oxigênio (O 2). Admitindo
que a matéria orgânica possa ser representada por C 6H10O5 e sabendo que sua oxidação completa produz CO2 e H2O,
qual a massa de matéria orgânica por litro de água do rio?
a. 25,0 mg
b. 40,5 mg
c. 80,0 mg
d. 160 mg
e. 200 mg

141 - (ITA/SP/1995) - A concentração de O2 na atmosfera ao nível do mar é 20,9% em volume. Assinale a opção
que contém a afirmação FALSA.
a- Um litro de ar contém 0,209L de O2.
b- Um mol de ar contém 0,209 mols de O2.
c- Um volume molar de ar à CNTP contém 6,7 g de O2.
d- A concentração de O2 no ar é 20,9 % em massa.
e- A concentração de O2 expressa como uma relação de volume ou uma relação de mol não se altera, se a
temperatura ou a pressão são modificadas.
PERGUNTA
Justifique por que a opção c do TESTE está CERTA ou está ERRADA.

142 - (Unimep/1995) - Uma solução anticongelante é preparada a partir de 222,6g de etilenoglicol, C 2H4(OH)2 e
200g de água. Sua densidade é de 1,072g/cm3. A concentração molar dessa solução será aproximadamente igual a:
Dados: H=1; C=12; O=16.
a. 4,9M
b. 6,45M
c. 9,10M
d. 2,50M
e. 18,20M

143 - (Fesp/PE/1995) - Um frasco contém solução de HCl de densidade de 1,18g/cm 3 e 36,5% em peso. Para
preparar 1L de solução 0,1 molar de HCl são necessários:
Dados: H = 1; Cl = 35,5
a. 8,47cm3
b. 16,94 cm3
c. 9,47 cm3
d. 12,47 cm3
e. 4,23 cm3
144 - (UFRJ/RJ/1995) - Duas provetas (A e B) contêm, a 25ºC, respectivamente, 90 mL de água e 200 mL de um
álcool desconhecido.
200

90

P ro v e ta A P ro v e ta B
água á lc o o l d e s-
c o n h e c id o
A densidade absoluta (massa específica) de um liquido é a relação entre a sua massa e o volume por ela ocupado
(m/V). Considere que, a 25ºC, a densidade absoluta da água é de 1,0 g/mL e a deste álcool é de 0,8 g/mL.
a. Calcule o número de moléculas de água presentes na proveta A.
b. Dado que o número de mols contidos em cada proveta é igual, determine a massa molecular e o nome do álcool da
proveta B.

145 - (Uerj/RJ/1ªFase/1995) - O rótulo de um recipiente de leite em pó indica:


Composição média por 100g de pó
Gorduras...................................... 1,0g
Proteínas.................................... 36,0g
Lactose........................................ 52,0g
Sais minerais................................ 8,0g
Água.............................................. 3,0g
Valor energético.................... 180kcal
O fabricante recomenda usar colheres das de sopa para um copo de 200mL. Considerando que cada colher contém
20g do leite em pó, determine a quantidade de gordura que se ingere , ao beber todo o conteúdo de um copo.

146 - (ITA/SP/1994) - Precisamos, preparar 500 ml de uma solução 0,30 molar em Fe 2(SO4)3. O sal disponível é o
Fe2(SO4)3 . 9 H2O. Esta solução é preparada colocando a quantidade correta do sal sólido num balão volumétrico de
500 ml e acrescentando água, aos poucos, até que todo o sal esteja dissolvido. Após isso, continua-se a colocar água
até atingir a marca existente no balão.
A massa, em gramas, do Fe2(SO4)3 . 9 H2O utilizado é:
a- 60
b- 63
c- 84
d- 120
e- 169

147 - (ITA/SP/1994) - Precisamos, preparar 500 ml de uma solução 0,30 molar em Fe 2(SO4)3. O sal disponível é o
Fe2(SO4)3 . 9 H2O. Esta solução é preparada colocando a quantidade correta do sal sólido num balão volumétrico de
500 ml e acrescentando água, aos poucos, até que todo o sal esteja dissolvido. Após isso, continua-se a colocar água
até atingir a marca existente no balão.
A concentração, em mol /L , de ions sulfato em solução será:
a- 0,10
b- 0,15
c- 0,30
d- 0,60
e- 0,90

148 - (ITA/SP/1994) - Precisamos, preparar 500 ml de uma solução 0,30 molar em Fe 2(SO4)3. O sal disponível é o
Fe2(SO4)3 . 9 H2O. Esta solução é preparada colocando a quantidade correta do sal sólido num balão volumétrico de
500 ml e acrescentando água, aos poucos, até que todo o sal esteja dissolvido. Após isso, continua-se a colocar água
até atingir a marca existente no balão.
A quantidade, em mol, de Fe2(SO4)3 . 9 H2O utilizado é:
a- 0,10
b- 0,15
c- 0,30
d- 0,60
e- 0,90

149 - (PUC/PR/1994) - A solução aquosa de NaOH (soda cáustica) é um produto químico muito utilizado. Uma
determinada indústria necessitou usar uma solução com 20% em massa de hidróxido de sódio, que apresenta uma
densidade de 1,2kg/L. Qual a molaridade dessa solução?
Dados: Na = 23; O = 16; H = 1
a. 12M
b. 6M
c. 3M
d. 2M
e. 1M

150 - (Unesp/SP/1994) - O limite máximo de concentração de íon Hg 2+ admitido para seres humanos é de 6
miligramas por litro de sangue. O limite máximo, expresso em mols de Hg 2+ por litro de sangue, é igual a:
(Massa molar de Hg = 200 g/mol)
a. 3 x 10-5
b. 6 x 10-3
c. 3 x 10-2
d. 6.
e. 200.

151 - (Esal/MG/1994) - As soluções químicas são amplamente utilizadas, tanto em laboratórios como em nosso
cotidiano. Uma delas, solução aquosa de sulfato de cobre (CuSO 4) a 1%, é utilizada no controle fitossanitário das
plantas atacadas por determinados fungos. A massa de sulfato de cobre em gramas necessária para prepararmos 20L
dessa solução a 1% em massa é:
a. 2,00
b. 20
c. 200
d. 2000
e. 20000

152 - (PUC/MG/1994) - Para prepararmos 500 mL de solução 10 -2 mol/L, a massa de hidróxido de potássio necessária
é igual a:
a. 0,28 g
b. 0,56 g
c. 2,80 g
d. 5,60 g
e. 28,00 g

153 - (Oswaldo Cruz/1994) - Uma solução X molar de sulfato de alumínio apresenta 0,4 mol/litro de íons Al +3 e Y
mol/litro de íons SO4-2. X e Y valem, respectivamente:
a. 0,2 e 0,6
b. 0,4 e 0,4
c. 0,2 e 0,4
d. 0,4 e 0,6
e. 1,2 e 1,2

154 - (Uerj/RJ/1ªFase/1994) - Para a prevenção de cáries, em substituição à aplicação local de flúor nos dentes,
recomenda-se o consumo de "'água fluoretada".
Sabendo-se que a percentagem, em massa, de fluoreto de sódio na água é de 2,0 . 10 -4 %, um indivíduo que bebe 1
litro dessa água, diariamente, terá ingerido uma massa desse sal igual a:
(Dado: massa específica da água fluoretada = 1,0 g/mol)
a. 2 x 10-3 g
b. 3 x 10-3 g
c. 4 x 10-3 g
d. 5 x 10-3 g
e. 6 x 10-3 g
155 - (UnB/DF/1994) - A água potável, própria para o consumo humano, contém muitas substâncias dissolvidas
principalmente sais minerais. Uma amostra de água mineral apresenta a seguinte composição de sais, dada em
miligramas por litro (mg/L):
Bicarbonato de bário...................................0,04 mg/L
Bicarbonato de cálcio................................23,20 mg/L
Bicarbonato de magnésio..........................15,30 mg/L
Bicarbonato de potássio............................10,20 mg/L
Bicarbonato de sódio................................17,50 mg/L
Nitrato de sódio........................................14,10 mg/L
Cloreto de sódio.........................................7,60 mg/L
Fluoreto de sódio...........................................0,80 mg/L
00. As concentrações estão expressas como concentrações em massa.
01. A fórmula do íon bicarbonato é CO32-.
02. Um recipiente com 10L desta água conterá 0,225g de sais de sódio.

156 - (Unimep/1994) - Uma solução aquosa de HNO3 tem densidade igual a 1,42 g/mL e contém 69,8% em massa de
HNO3. O volume dessa solução, que contém 30 gramas de HNO3 é aproximadamente igual a:
(Dado: Massa molecular do HNO3 = 63).
a. 30,27 mL
b. 25,50 mL;
c. 16,80 mL
d. 35,76 mL
e. 9,87 mL

157 - (Gama Filho/RJ/1994) - Um químico necessita de uma solução aquosa de NaOH a 20% em massa e dispõe de
NaOH 0,2M. A massa de NaOH que deve adicionar a 100 mL da solução disponível para obter a desejada é:
(dados: Na = 23 ; O = 16 ; H = 1)
a. 19,2 g
b. 19,6 g
c. 120 g
d. 192 g
e. 202 g

158 - (UFF/RJ/2ªFase/1994) - A glicose, com fórmula estrutural C6H12O6, é um açúcar simples e é também a
principal fonte de energia para os seres humanos e outros vertebrados. Açúçares mais complexos podem ser
convertidos em glicose. Numa série de reações, a glicose combina-se com o oxigênio que respiramos e produz, após
muitos compostos intermediários, dióxido de carbono e água com liberação de energia. A alimentação intravenosa
hospitalar consiste usualmente em uma solução de glicose em água com adição de sais minerais. Considere que 1,50
g de glicose sejam dissolvidos em 64,0 g de água.
a. Calcule a molalidade da solução resultante.
b. Calcule as frações molares da glicose e da água nesta solução.

159 - (UEL/PR/1994) - Um laboratorista necessita preparar 500 mL de uma solução 2 normal de ácido sulfúrico. Para
ajudá-lo, calcule o equivalente-grama desse ácido e a massa necessária do mesmo que deverá ser utilizada no
preparo dessa solução.
Some os dois valores encontrados e assinale o RESULTADO no cartão-resposta.

160 - (UFRJ/RJ/1994) - O anidrido nítrico reage com a água e forma uma substância que é neutralizada pelo
hidróxido de magnésio dando, como um dos produtos, um sal B.
N2O5 + H2O → 2A
2A + Mg(OH)2 → B + 2C
a. Dê a fórmula e o nome do sal B.
b. Quantos equivalentes-gramas de hidróxido de magnésio são consumidos quando utilizamos 5,4 g de anidrido
nítrico? Considere um rendimento do 100% para o processo.

161 - (UEC/CE/1993) - Quantos mols de glicose foram consumidos por um paciente que tomou por via parenteral
1.440mL de soro glicosado a 5%?
a. 1 mol
b. 0,4 mol
c. 8 mol
d. 4 mols
e. 6 mols

162 - (Gama Filho/RJ/1993) - Uma solução de ácido sulfúrico, com densidade de 1,2g/mL, contém 28% em massa
do ácido. O volume dessa solução que contém 16,8g de H2SO4, em mL, é:
a. 5
b. 16
c. 24
d. 36
e. 50

163 - (UFRN/RN/1993) - O volume de solução de ácido sulfúrico a 20% em massa e densidade relativa igual a 1,14,
necessário para preparar 200mL de solução com concentração 0,2Molar, é:
a. 0,98mL
b. 3,44mL
c. 8,59mL
d. 17,19mL
e. 19,61mL

164 - (UFRJ/RJ/1993) - A tabela abaixo fornece dados sobre as soluções aquosas dos frascos A e B:
soluto solvente vol. de solução
Frasco A 0,05mol HNO3 H2O 100mL
Frasco B 0,2 eq.g. H2SO4 6 mol H2O ........
a. Determine a molaridade da solução do frasco A.
b. Determine a massa, em gramas, da solução do frasco B.

165 - (Unicamp/SP/1993) - Num refrigerante do tipo “cola”, a análise química determinou uma concentração de íons
fosfato ( PO43-) igual a 0,15 g/L. Qual a concentração de fosfato, em moles por litro, neste refrigerante?
Dados: massa atômicas relativas: P = 31; O = 16.

166 - (FMPouso Alegre/RS/1992) - Assinale a alternativa correta: o aumento da produção de café numa fazenda
pode ser obtido pela adubação foliar no cafezal, usando uma solução de ácido bórico a 0,3% em massa. Sabendo-se
que para se adubar todo o cafezal se necessitará 10. 000L de solução, o agricultor deverá comprar de ácido bórico:
a. 3.000kg
b. 620kg
c. 60kg
d. 300kg
e. 30kg

167 - (Unificado/RJ/1992) - Num laboratório, necessita-se preparar uma solução 10N de H 2SO4, e dispõe-se de 500
mL de outra solução desse ácido com 90% em peso e densidade 1,81 g/cm 3. Que volume de água destilada deve ser
adicionando a esta última solução para se atingir o objetivo proposto?
Dados os pesos atômicos: H = 1; O = 16; S = 32
a. 830 mL
b. 1160 mL
c. 1660 mL
d. 2320 mL
e. 3320 mL

168 - (UFG/2ª Etapa/1992) - O nitrito de sódio é um dos compostos usados na conservação de carne e pescados e
serve também para manter a cor rosada da carne, presunto defumado, salsicha e outros. Os nitratos também
contribuem para o sabor e o aroma desses produtos.
Os nitritos são particularmente eficazes como inibidores de Clostridium botulinum, a bactéria que produz
envenenamento por botulismo. Entretanto, cerca de um décimo da quantidade usada atualmente seria suficiente para
evitar o botulismo.
Os nitritos em contato com o ácido clorídrico, no estômago, são convertidos em ácido nitroso. Este, em contato com
as aminas, dá origem às nitrosaminas que, segundo pesquisas, são agentes que induzem ao câncer.
A quantidade máxima permitida de nitrito de sódio em carnes e pescados é 0,02% (P/P) (Decreto lei n.º 55.871 –
Normas Reguladoras do Emprego de Aditivos para Alimentos).
Em frigoríficos foram tratadas 2 toneladas de carne com 1000g de nitrito de sódio.
Demostre, através de cálculos matemáticos, se o frigorífico está obedecendo aos padrões estabelecidos pela lei no
tratamento da carne com nitrito de sódio.

169 - (ITA/SP/1991) - O volume de NH3 gasoso medido nas condições normais de temperatura e pressão
necessário para transformar completamente, em solução de (NH 4)2SO4, 250 cm3 de uma solução aquosa 0,100
molar de H2SO4 é:
a- 0,56 litros
b- 1,12 litros
c- 2,24 litros
d- 3,36 litros
e- 4,48 litros

170 - (Unisinos/RS/1991) - O soro fisiológico, conhecido também como solução fisiológica, é uma solução de
cloreto de sódio na concentração de 9g por litro. Assim, a concentração molar, em cloreto de sódio, no soro
fisiológico é, aproximadamente, de:
a. 0,15
b. 0,90
c. 1,50
d. 5,85
e. 9,00

171 - (PUC/RJ/1991) - O gráfico abaixo representa a relação entre molaridade e normalidade de uma solução.
M
0 ,2

0 ,1

N
0 ,3 0 ,6 0 ,9 1 ,2
Dentre as substâncias abaixo, assinale aquela que representa o soluto dessa solução:
a. sulfato de ferro II
b. sulfato de alumínio
c. nitrato de ferro III
d. nitrato de alumínio
e. fosfato de sódio

172 - (FFODiamantina/MG/1990) - Quantos gramas de água são necessários, a fim de se preparar uma solução, a
20%, em peso, usando 80g de soluto?
a. 400
b. 500
c. 180
d. 320
e. 480

173 - (ITA/SP/1989) - O rótulo de um frasco diz que ele contém solução 1,50 molal de LiNO 3 em etanol. Isto quer
dizer que a solução contém:
a- 1,50 mol de LiNO3 / quilograma de solução.
b- 1,50 mol de LiNO3 / litro de solução.
c- 1,50 mol de LiNO3 / quilograma de etanol.
d- 1,50 mol de LiNO3 / litro de etanol.
e- 1,50 mol de LiNO3 / mol de etanol.

174 - (ITA/SP/1989) - 1,7 toneladas de amônia vazaram e se espalharam uniformemente em certo volume da
atmosfera terrestre, a 27ºC e 760 mmHg.
Medidas mostraram que a concentração de amônia neste volume da atmosfera era de 25 partes, em volume, do gás
amônia, em milhão de partes, em volume, de ar. O volume da atmosfera contaminado por esta quantidade de amônia
foi:
a- 0,9 . 102 m3
b- 1,0 . 102 m3
c- 9 . 107 m3
d- 10 . 107 m3
e- 25 . 108 m3

175 - (ITA/SP/1989) - A 20 ºC uma solução aquosa de hidróxido de sódio tem uma densidade de 1,04 g/cm 3 e é
0,946 molar em NaOH. A quantidade e a massa de hidróxido de sódio presentes em 50,0 cm 3 dessa solução são,
respectivamente:
a- (0,946 . 50,0) milimol ; (0,946 . 50,0 . 40,0) miligrama
b- (50,0 . 1,04 / 40,0) mol ; (50,0 . 1,04) grama
c- (50,0 . 1,04 / 40,0) mol ; (50,0 . 1,04) miligrama
d- (0,946 . 50,0) milimol ; (50,0 . 1,04) miligrama
e- (0,946 . 50) mol ; (0,946 . 50,0 . 40,0) grama

176 - (ITA/SP/1989) - Deseja-se preparar 100 cm3 de uma solução aquosa 0,100 molar de sulfato de sódio, a partir
de água destilada e cristais do sal hidratado Na 2SO4 . 10 H2O puro. Descreva detalhadamente os cálculos e os
procedimentos experimentais que devem ser empregados no preparo desta solução. Como é pedida uma concentração
final com erro (desvio) relativo de 1%, sua resposta deve deixar claros detalhes dos tipos seguintes:
a- Com que precisão e em que tipo de balança convém fazer a pesagem?
b- O volume do líquido precisa ser medido com balão volumétrico e/ou pipeta, ou basta um cilindro graduado de
100 cm3 ?
c- Devemos medir o volume do solvente antes do acréscimo do sal, ou volume final da solução?
d- O controle da temperatura é crítico? Sim ou não? Por quê?

177 - (UFPiauí/PI/1989) - Uma dona de casa ao preparar um refresco (tipo pó royal), adicionou um envelope de suco
e 4 colheres de açúcar em1,5L de água fria e homogeneizou. Qual a porcentagem dos sólidos na solução preparada?
Considere:
-1 colher de açúcar (18g)
-1 envelope de refresco (50g)
-densidade da água (1.000g/mL)
-não ocorre alteração de volume
a. 6,0%
b. 12,0%
c. 7,5%
d. 3,0%
e. 4,5%

178 - (UFMG/MG/1989) - A solução que contém maior quantidade (em moles) de ácido sulfúrico (H 2SO4) é;
a. 0,050 L, em concentração 5 mol/L
b. 0,100 L, em concentração 4 mol/L
c. 0,250 L, em concentração 3 mol/L
d. 0,750 L, em concentração 2 mol/L
e. 1,000 L, em concentração 1 mol/L

179 - (ITA/SP/1988) - Uma solução aquosa 0,84 molar em ácido nítrico tem densidade de 1,03 g/cm 3. A quantidade
de ácido nítrico presente em 50,0 cm3 dessa solução é:
a- (50,0 . 1,03 / 63) . 10-3 mol, logo (50,0 . 1,03 . 10-3)g.
b- (50,0 . 1,03 / 63) mol, logo (50,0 . 1,03) g.
c- (50,0 . 1,03 / 63) mol, logo (50,0 . 1,03 . 10-3)g.
d- (0,84 . 50,0 . 10-3) mol, logo (0,84 . 50,0 . 63 . 10-3)g.
e- (0,84 . 50,0) mol, logo (0,84 . 50,0 . 63)g.

180 - (ITA/SP/1979) - O volume, em litros, de uma solução 1,0 x 10 -4 molar de cloreto de cálcio que contém o
número de Avogadro de cátions é:
a- 5,0 x 103
b- 1,0 x 104
c- 2,0 x 104
d- 6,0 x 1019
e- 6,0 x 1023

181 - (U.São Judas Tadeu/SP) - Solventes orgânicos são comercializados, industrialmente, em tambores de 200L. a
20oC, qual é a massa de metilbenzeno ou tolueno contida no tambor? Dada densidade do solvente igual a 0,867g/mL.
a. 1.743g
b. 230,68g
c. 0,1734t
d. 4,335kg
e. 114,56g
182 - (UFU/MG) - Em um laboratório há dois frascos A e B, contendo soluções aquosas, em cujos rótulos podem-
se ler: concentração 110 g . L-1 e densidade de 1,10g cm-3, respectivamente. Comparando as duas soluções dos frascos
A e B pode-se afirmar que:
a. a solução do frasco A é mais concentrada que a solução do frasco B.
b. as massas de solutos dissolvidas nos dois frascos A e b são iguais.
c. o mesmo soluto está dissolvido nos frascos A e B.
d. a solução do frasco B é 100 vezes mais concentrada do que a do frasco ª
e. as concentrações dos frascos A e B podem ser iguais.

183 - (Faap/SP) - Calcule a concentração, em g/L, de uma solução aquosa de nitrato de sódio que contém 30g de sal
em 400mL de solução.

184 - (Fuvest/SP) - Foi determinada a quantidade de dióxido de enxofre em certo local de São Paulo. Em 2,5 m 3 de
ar foram encontrados 220µg deSO2. A concentração de SO2, expressa em µg/m3, é:
a. 0,0111
b. 0,88
c. 55
d. 88
e. 550

185 - (UFMG/MG) - Dissolveu-se 1,0g de permanganato de potássio em água suficiente para formar 1,0L de
solução. Sabendo que 1mL contém cerca de 20 gotas, a massa de permanganato de potássio em uma gota de solução
é:
a. 5,0 . 10-3g
b. 1,0 . 10-3g
c. 5,0 . 10-4g
d. 5,0 . 10-5g
e. 2,0 . 10-5g

186 - (PUC/RS) - Uma solução de hidróxido de sódio de concentração igual a 0,8 mol/L tem concentração comum,
em g/L, igual a:
a. 8,0
b. 16,0
c. 20,0
d. 32,0
e. 40,0

187 - (Uniube/MG/Janeiro/2003) – O volume de água destilada necessário para diluir


50 mL de uma solução aquosa de H2SO4 a 5,0 mol/L, até torná-la 2,0 mol/L, é de
a. 25 mL
b. 75 mL
c. 50 mL
d. 125 mL

188 - (Fatec/SP/2003) – O suco de laranja concentrado da marca M contém 20 mg de


vitamina C por 50 mL de suco concentrado. Para ser consumido, deve ser diluído com
água até que seu volume seja 4 vezes maior que o inicial. Por outro lado, o suco em pó
da marca T é vendido em envelopes de 45 g, que contêm 75 mg de vitamina C, devendo
cada envelope ser dissolvido em 1L de água.
Assinale a alternativa que indica o conteúdo aproximado de vitamina C em um copo de
200 mL do suco M e em um copo de 200 mL do suco T, ambos após a preparação
indicada com água.
Suco M preparado Suco T preparado
a. 5 mg 9 mg
b. 5 mg 15 mg
c. 20 mg 15 mg
d. 20 mg 75 mg
e. 80 mg 9g

189 - (UEPG/PR/Janeiro/2003) - Uma indústria lançou 500.000 m3 de efluentes


contaminados com cianeto (CN–aq) em um rio, momento em que a concentração de
cianeto na água atingiu o valor de 0,0010 mol/litro, superior ao limite máximo
permitido para o consumo doméstico da água, que é igual a 0,01 miligrama/litro. Sobre
aspectos estruturais e reativos do cianeto e, em particular, no que diz respeito à sua
concentração neste evento, assinale o que for correto.
01. No cianeto, o átomo de carbono apresenta hibridação sp2.
02. No cianeto, o átomo de nitrogênio se liga ao átomo de carbono através de três
ligações de mesma energia.
04. Em pH ácido, o cianeto reage formando HCN, composto de elevada toxicidade.
08. No momento em que os efluentes foram lançados, a água do rio atingiu a
concentração de 26 mg/litro de cianeto.
16. Para que essa água possa servir ao consumo doméstico, ela deve ser diluída 260
vezes.

190 - (Unicamp/SP/2003) – 10,0 g de um fruto de uma pimenteira foram colocados em


contato com 100 mL de acetona para extrair as substâncias capsaicina e di-
hidrocapsaicina, dois dos compostos responsáveis pela pungência (sensação de quente)
da pimenta. A mistura resultante foi filtrada e o líquido obtido teve seu volume reduzido
a 5,0 mL, por aquecimento. Estes 5,0 mL foram diluídos a 50 mL pela adição de etanol
anidro. Destes 50 mL, uma porção de 10 mL foi diluída a 25 mL. A análise desta última
solução, num instrumento apropriado, forneceu o gráfico representado na figura.

6
A
5
M e d id a L id a

4
B
3
2
1
1 2 3 4 5 6
T e m p o /m in
Observou-se que a concentração da capsaicina é metade da di-hidrocapsaicina.
a. Qual a relação entre as concentrações da capsaicina, na solução de 5,0 mL e na
solução final? Justifique.
b. Identifique o “triângulo” que corresponde à capsaicina e o “triângulo” que
corresponde à di-hidrocapsaicina. Mostre claramente como você fez esta correlação.

191 - (UFMS/MS/Biológicas/2002) - Uma solução é preparada, dissolvendo-se 464,00 g de NaOH(s) em água, e


diluindo-se, então até obter 1 litro da solução. A densidade da solução resultante é 1,37 g/mL . É correto afirmar que
a concentração de hidróxido de sódio, na solução resultante, pode ser expressa como:
01. 33,9 % em massa.
02. 11,6 mol/L.
04. 12,8 mol por quilograma do solvente.
08. fração em quantidade de matéria do soluto igual a 0,19.
16. 464,00 g/L.
32. 1370 g/L.

192 - (ITA/SP/1999) - Para preparar 80 L de uma solução aquosa 12% (massa/massa) de KOH (massa específica da
solução = 1,10 g/cm3) foram adicionados x litros de uma solução aquosa 44% (massa/massa) de KOH (massa
específica da solução = 1,50 g/cm 3) e y litros de água deionizada (massa específica = 1,00 g/cm 3). Os valores de x e
y são respectivamente:
a- 12 L e 68 L
b- 16 L e 64 L
c- 30 L e 50 L
d- 36 L e 44 L
e- 44 L e 36 L

193 - (Uerj/RJ/1ªFase/1999) - Diluição é uma operação muita empregada no nosso dia-a-dia, quando, por exemplo,
preparamos um refresco a partir de um suco concentrado. Considere 100 mL de determinado suco em que a
concentração do soluto seja de 0,4 mol.L-1. O volume de água, em mL que deverá ser acrescentado para que a
concentração do soluto caia para 0,04 mol.L-1, será de:
a. 1.000
b. 900
c. 500
d. 400

194 - (PUC/RS/1999) - Foram adicionados 35,00 mL de água destilada a 15,00 mL de uma solução 0,50 M em
KMnO4 . A molaridade desta nova solução é
a. 0,050
b. 0,075
c. 0,100
d. 0,150
e. 0,175

195 - (UFMT/MT/1997) - Acrescentou-se água a 10 mL de solução aquosa de HCl 1,0×10 -1M, obtendo uma
nova solução de concentração 2,0×10-2 M. Qual o volume de água acrescido?

196 - (Vunesp/SP/1996) - Na preparação de 500 mL de uma solução aquosa de H 2SO4 de concentração 3 mol/L, a
partir de uma solução de concentração 15 mol/L do ácido, deve-se diluir o seguinte volume da solução concentrada:
a. 10 mL
b. 100 mL
c. 150 mL
d. 300 mL
e. 450 mL

197 - (UFRJ/RJ/1995) - A sacarina, que tem massa molecular 183 e fórmula estrutural

é utilizada em adoçantes artificiais. Cada gota de um certo adoçante contém 4,575 mg de sacarina. Foram
adicionadas, a um recipiente contendo café com leite, 40 gotas desse adoçante, totalizando um volume de 200 ml.
a. Determine a molaridade da sacarina nesse recipiente.
b. Quantos mililitros de café com leite devem ser adicionados ao recipiente para que a concentração da sacarina se
reduza a 1/3 da concentração inicial?

198 - (Oswaldo Cruz/1994) - Que volume de água devemos adicionar a 10 mL de solução 2M para torná-la 0,25M?
a. 80 mL
b. 70 mL
c. 40 mL
d. 250 mL
e. depende do soluto

199 - (UFG/2ª Etapa/1993) - Soluções de hidróxido de sódio são extremamente usadas em indústrias, residências e
laboratórios.
Para se preparar 50mL de uma solução 2mol/L em NaOH.
a-qual a massa em NaOH usada para este prepara?
b-durante o preparo dessa solução, teremos um aquecimento do recipiente que a contém. Se desejarmos auxiliar esse
processo de dissolução, deveremos aquecer ou resfriar esse recipiente? Por quê?
c-que volume de água se adiciona à solução para torná-la 5% em massa? Considere que estas soluções têm densidade
igual a 1.
200 - (UFOP/MG/2ªFase/1993) - A partir do esquema de diluições representado a seguir, qual será a concentração
no frasco D, após a execução das operações indicadas na seqüência de 1 a 5?

a. 0,075M
b. 0,75M
c. 1,00M
d. 0,10M
e. 7,50M

201 - (Vunesp/SP/1993) - Na preparação de 750mL de solução aquosa de H 2SO4 de concentração igual a 3,00 mol/L
a partir de uma solução-estoque de concentração igual a 18,0 mol/L, é necessário utilizar um volume da solução-
estoque, expresso, em mL, igual a:
a. 100
b. 125
c. 250
d. 375
e. 500

202 - (PUC/RS/1993) - Necessita-se preparar uma solução 0,02M de NaCl, partindo-se de 20mL de uma solução
0,1M do mesmo sal. O volume de água, em mL, que deve ser adicionado para obter-se a solução com a concentração
desejada é:
a. 25
b. 40
c. 65
d. 80
e. 100

203 - (UFRJ/RJ/1992) - Um aluno deseja preparar 1500 ml de solução 1,4 M de ácido clorídrico, diluindo uma
solução 2,8 M do mesmo ácido.
a. Que volume da solução mais concentrada deve ser usado?
b. Que volume de água é necessário a esta diluição?

204 - (UFRJ/RJ/1992) -
a.) Qual o volume de água, em um litro, a ser adicionado a 50mL de uma solução aquosa de ácido sulfúrico 2N, para
transformá-lo em uma solução 0,5N?
b.) Qual a molaridade da solução 0,5N de ácido sulfúrico?

205 - (UEPG/PR/Janeiro/1991) - Adicionando-se 75mL de água a 25mL de uma solução 0,20M de cloreto de
sódio,obtém-se uma solução de concentração molar igual a:
a. 0,010
b. 0,025
c. 0,035
d. 0,040
e. 0,050

206 - (UFPiauí/PI/1990) - Que volume de água devemos acrescentar a 300ml de solução 1,5 N de ácido clorídrico,
HCl, para torná-la 0,3N?
a. 1000mL
b. 1500mL
c. 1200mL
d. 1800mL
e. 500 mL

207 - (Osec/SP) - Um laboratorista precisa prepara solução normal de Na 2SO4 aproveitando 200mL de solução 0,8M
do mesmo sal. O que ele deve fazer com a solução 0,8M é:
a. adicionar 320mL de água
b. evaporar 120mL de água
c. adicionar 120mL de água
d. adicionar 1400mL de água
e. adicionar 0,2 equivalente de sal

208 - (Faap/SP) - Para se fazer uma solução de HCl 10 milimolar, quais serão as quantidades de água destilada e de
solução-estoque de HCl 5 molar, que deverão ser misturados, respectivamente?
a. 0,2 mL e 99,8 mL
b. 99,8 mL e 0,2 mL
c. 0,3 mL e 49,7 mL
d. 49,7 mL e 0,3 mL
e. 0,4 mL e 399,6 mL

209 - (Unip/SP) - Qual o volume de água que deve ser adicionado a 100mL de solução 0,50 molar de CaBr 2 para se
obter uma solução de concentração igual a 20mg de Br - por mL?
a. 100mL
b. 400mL
c. 200mL
d. 500mL
e. 300mL

210 - (UFPA/PA) - Para aliviar as dores e coceiras de um doente com catapora, uma enfermeira dissolveu 3 pacotes,
com 40g cada, de permanganato de potássio (KMnO 4) em 2 litros de água. Retirou metade desse volume e diluiu em
uma banheira acrescentando mais 19L de água. A molaridade da solução final, considerando o meio como ácido,
será, aproximadamente:
a. 95 . 10-3
b. 19 . 10-3
c. 6,3 . 10-3
d. 5,7 . 10-3
e. 2,8 . 10-3

211 - (UFBA/BA) - Acrescentando-se 300mL de água a 100mL de solução de bicarbonato de sódio a 8%, a
concentração da solução obtida é:
a. 24%
b. 18%
c. 9%
d. 4%
e. 2%

212 - (PUC/Campinas) - Considere as seguintes amostras:


I – água destilada
II – permanganato de potássio sólido
III – solução aquosa de permanganato de potássio de concentração 0,05mol/L
IV – solução de permanganato de potássio de concentração 0,15mol/L
Para tornar mais diluída uma solução de permanganato de potássio 0,10mol/L, deve-se adicionar:
a. I ou II
b. I ou III
c. I ou IV
d. II ou III
e. III ou IV

213 - (FEI/SP) - O volume de solução de H2SO4 de densidade 1,39g/cm3 e 49% em massa que deve ser diluído em
água para preparar 1L de solução 1,39M é:
Dados: H = 1; S = 32; O = 16
a. 100mL
b. 200mL
c. 500mL
d. 800mL
e. 900mL

214 - (UFMS/MS) - Que volume de ácido clorídrico 0,25N poderemos obter pela diluição de 50mL de solução de
HCl de densidade 1,185 g/mL e que apresenta 36,5% de HCl e, massa?
Dados: H =1; Cl =35,5

215 - (UFPA/PA) - 200mL de uma solução de hidróxido de magnésio, Mg(OH) 2 foi preparada dissolvendo-se 2,9g
da base em água. Qual o volume dessa solução que deve ser diluído para 300mL de forma a se obter uma solução de
molaridade igual a 0,125M?
Dados: H = 1; Mg = 24; O = 16.
a. 450mL
b. 150mL
c. 400mL
d. 300mL
e. 900mL

216 - (UFMG/MG) - Que massa de água devemos a 1kg de solução aquosa contendo 25% de NaCl em massa, a fim
torna-la 10% em massa?

217 - (UFPA/PA) - 200mL de solução 5 molar de ácido nítrico foram diluídos com água destilada, até a obtenção de
uma solução 2molar. Qual o volume da solução final?

218 - (UFU/MG) - Qual o volume de água que deve ser adicionado a 200mL de solução 2N de hidróxido de sódio, a
fim de obter uma solução 0,5N?

219 - (UFPiauí/PI) - Em que proporção devemos diluir uma solução 10 molar para torná-la em uma concentração
0,2 molar?

220 - (UFPA/PA) - 24,5g de ácido ortofosfórico foram dissolvidos em água, até completar 200mL de solução. A
seguir esta solução foi diluída a 500mL. Qual a molaridade da solução final?

221 - (UFAL/AL) - Deseja-se prepara 9,2L de solução 2 molar de ácido sulfúrico, a partir de uma solução
concentrada desse ácido que apresenta densidade igual a 1,84g/mL e que encerra 98% de ácido sulfúrico em massa.
Qual o volume necessário do ácido sulfúrico concentrado?

222 - (Mackenzie/SP/2004) - Adicionando-se 600 mL de uma solução 0,25 molar de


KOH a um certo volume (v) de solução 1,5 molar de mesma base, obtém-se uma
solução 1,2 molar. O volume (v) adicionado de solução 1,5 molar é de:
a. 0,1 L
b. 3,0 L
c. 2,7 L
d. 1,5 L
e. 1,9 L

223 - (Fuvest/SP/1ª Fase/2003) – Uma enfermeira precisa preparar 0,50 L de soro que
contenha 1,5 x 10-2 mol de KCl e 1,8 x 10-2 mol de NaCl, dissolvidos em uma solução
aquosa de glicose. Ela tem à sua disposição soluções aquosas de KCl e NaCl de
concentrações, respectivamente, 0,15 g/mL e 0,60 x 10 -2 g/mL. Para isso, terá que
utilizar x mL da solução de KCl e y mL da solução de NaCl e completar o volume, até
0,50 L, com a solução aquosa de glicose. Os valores de x e y devem ser,
respectivamente,
a. 2,5 e 0,60 x 102
b. 7,5 e 1,2 x 102
c. 7,5 e 1,8 x 102
d. 15 e 1,2 x 102
e. 15 e 1,8 x 102
Dados: massa molar (g/mol)
KCl ...............75
NaCl .............
224 - (UFMA/MA/2ªFase/2003) - Calcule as concentrações dos íons Ca2+ , Cl- , H+ e
NO 3− em uma solução formada pela mistura de 200 mL de CaCl 2 0,1 mol/L, 400 mL
de HCl 0,3 mol/L e 400 mL de Ca(NO3)2 0,2 mol/L.

225 - (UFF/RJ/1ªFase/2001) - A molaridade de uma solução X de ácido nítrico é o triplo da molaridade de outra
solução Y do mesmo ácido. Ao se misturar 200,0 mL da solução X com 600,0 mL da solução Y, obtém-se uma
solução 0,3M do ácido.
Pode-se afirmar, então, que as molaridades das soluções X e Y são, respectivamente:
a. 0,60 M e 0,20 M
b. 0,45 M e 0,15 M
c. 0,51 M e 0,17 M
d. 0,75 M e 0,25 M
e. 0,30 M e 0,10 M

226 - (UFRJ/RJ/2000) - A técnica de aplicação de fertilizantes líquidos em lavouras tem sido cada vez mais utilizada
pelos agricultores. Os fertilizantes são vendidos na forma de soluções concentradas que contém diferentes
composições de nutrientes, e são formuladas e diluídas pelo agricultor, de acordo com a lavoura a ser tratada.
A tabela a seguir apresenta dados encontrados nos rótulos de dois frascos de fertilizantes líquidos concentrados de
duas marcas diferentes.
Elemento Frasco – I Frasco – II
Nitrogênio 100g/L 0g/L
Potássio 70g/L 10g/L
Fósforo 30g/L 80g/L
Para tratar uma lavoura de morangos um agricultor necessita preparar 100 litros de uma solução diluída de fertilizante
utilizando uma combinação dos frascos I e II. Em função das características do solo, a concentração final da solução
deve ser ajustada de forma a conter 0,1 g / L de potássio e 0,1 g / L de nitrogênio.
Calcule a concentração, em g/L, de fósforo presente na solução de fertilizante usada no tratamento da lavoura de
morangos.

227 - (UFOP/MG/1999) - 100 mL de uma solução 0,6 mol/L de cloreto de bário (BaCl 2) adicionaram-se
100 mL de uma solução 0,4 mol/L de nitrato de bário (Ba(NO 3)2). A concentração dos íons presentes na
solução final, em mol/L, é:
[Ba2+] = _____ [Cl- ] = _____ [NO3-] = _____

228 - (Uni-Rio/RJ/1995) - Misturando-se 25,0 ml de uma solução 0,50 M de KOH com 35,0 mL de solução 0,30 M de
KOH e 10,0 mL de uma solução 0,25 M de KOH, resulta uma solução cuja concentração normal ou normalidade,
admitindo-se a aditividade de volume, é, aproximadamente igual a:
a. 0,24 N
b. 0,36 N
c. 0,42 N
d. 0,50 N
e. 0,72 N

229 - (UFG/1ªEtapa/1994) - Sobre uma mesa existem quatro frascos. Os frascos A e B contêm ácido nítrico de
concentrações 1,0 mol/L e 1,0 x 10 -3 mol/L, respectivamente. Os frascos C e D contêm hidróxido de potássio de
concentrações 1,0 mol/L e 1,0 x 10-3 mol/L. Sobre esse sistema, é correto afirmar que:
01-o pH das soluções dos frascos A e C são zero e quatorze, respectivamente;
02-são necessários 2,0L da solução do frasco D para neutralizar completamente 200 mL da solução do frasco B.
04-misturando-se 250 mL da solução do frasco A com 2,5L da solução do frasco B obtém-se uma solução cuja
concentração é 1,0 x 10-1 mol/L.
08-a equação iônica balanceada que representa a reação entre a substância do frasco A com a substância do frasco D
é:
16-a solução do frasco B é mais concentrada que a solução do frasco A;
32-a combustão da solução do frasco D produz Na2O, CO2 e H2O.

230 - (UFG/2ª Etapa/1992) - Mistura-se 80mL de uma solução aquosa de NaI 0,5M com 120mL de solução aquosa
de BaI2 1,0M. Pede-se a concentração molar da solução resultante:
a-em relação ao NaI e BaI;
b-em relação aos íons presentes na solução.
231 - (PUC/RJ/1991) - Uma solução de ácido clorídrico (HCl) 4,0M foi misturada com outra solução do mesmo
ácido (HCl) 1,5M, obtendo-se 400 mililitros de solução 2,5M.
Os volumes em mililitros das soluções 4,0M e 1,5M de HCl que foram adicionadas são, respectivamente.
a. 120 e 280
b. 140 e 260
c. 160 e 240
d. 180 e 220
e. 200 e 200

232 - (UEL/PR/1990) - Esta questão relaciona-se com a solução obtida pela mistura de 200 mL de 0,50M de HNO 3 e
300 mL de solução 0,20 M do mesmo ácido.
Quantos mols de ácido há na solução final?
a. 0,16
b. 0,10
c. 0,060
d. 0,050
e. 0,010

233 - (UEL/PR/1990) - Esta questão relaciona-se com a solução obtida pela mistura de 200 mL de 0,50M de HNO 3 e
300 mL de solução 0,20 M do mesmo ácido.
A solução final tem concentração molar
a. 0,50
b. 0,32
c. 0,25
d. 0,20
e. 0,15

234 - (Cesgranrio/RJ) - Um químico precisa preparar 80mL de uma solução ácida 3,0M, misturando duas soluções
de ácido forte HX: uma com concentração 5,0M e outra, 2,5M. o volume necessário da solução 5,0M é:
a. 8mL
b. 10mL
c. 16mL
d. 20mL
e. 32mL

235 - (UFES/ES) - 1L de solução a 0,5M de CaCl 2 é adicionada a 0,4L de solução a 0,1M de NaCl. As molaridade
dos íons Ca2+, Na+ e Cl- na mistura são, respectivamente:
a. 0,16 0,04 0,25
b. 0,10 0,08 0,28
c. 0,04 0,08 0,25
d. 0,20 0,25 0,16
e. 0,10 0,08 0,04

236 - (Fesp/PE) - Duas soluções, de NaOH e Ca(OH) 2 têm a mesma concentração percentual de 15%. Quantos mL
de cada uma devem ser misturados para se obterem 3L de solução básica 3,97N?
Dados:
a. 0,8L de NaOH e 2,2L de Ca(OH)2
b. 2,2L de NaOH e 0,8L de Ca(OH)2
c. 0,5L de NaOH e 1,5L de Ca(OH)2
d. 1,0L de NaOH e 2,0L de Ca(OH)2
e. 1,5L de NaOH e 0,5L de Ca(OH)2

237 - (Fameca/SP) - 250mL de uma solução aquosa de cloreto de sódio (solução-1) são misturados a 250mL de
solução aquosa de cloreto de sódio (solução-2) de densidade de 1,40g.mL-1e um título igual a 20% em massa. A
concentração final de cloreto de sódio é 0,8 g.mL -1. Calcule a massa em massa de cloreto de sódio em massa existente
na solução 1.
a. 330g
b. 130g
c. 50g
d. 100g
e. 120g

238 - (Acafe/SC/Janeiro) - Na mistura das soluções A e B, de acordo com o esquema abaixo:


A molaridade da solução C, é:
a. 0,2M
b. 1M
c. 1,5M
d. 2M
e. 4M

239 - (UFRN/RN) - Misturando-se 100mL de uma solução aquosa 0,1M de NaCl com 100mL de uma solução
aquosa de KCl, a solução resultante deve apresentar concentrações molares de Na +, K+ e Cl-, respectivamente, iguais
a:
Dado: solução aquosa = 0,1M deKCl
a. 0,05; 0,05; 0,10
b. 0,10; 0,10; 0,10
c. 0,10; 0,10; 0,20
d. 0,10; 0,20; 0,10
e. 0,20; 0,20; 0,10

240 - (Uni-Rio/RJ) - Misturando-se 25mL de uma solução 0,50M de KOH com 35mL de solução 0,30M de KOH e
10mL de uma solução 0,25M de KOH, resulta uma solução cuja molaridade ou concentração molar, admitindo-se
aditividade de volumes, é, aproximadamente igual a:
a. 024
b. 0,36
c. 0,42
d. 0,50
e. 0,72

241 - (UFMG/MG) - Considere uma solução contendo íons sódio e íons cobre-II, cada um deles na concentração de
0,10M. A concentração dos íons negativos pode ser qualquer uma das seguintes, exceto:
a. 0,15 molar de íons nitrato
b. 0,15 molar de íons sulfato
c. 0,30 molar de íons cloreto
d. 0,30 molar de íons nitrito
e. 0,30 molar de íons acetato

242 - (UFPE/PE) - A salinidade da água de um aquário para peixes marinhos, expressa em concentração de NaCl, é
0,08M. para corrigir essa salinidade, foram adicionados 2L de uma solução 0,52M de NaCl e 20L de água deste
aquário. Qual a concentração final de NaCl multiplicada por 100?

243 - (Cesgranrio/RJ) - Duas amostras de soluções aquosas de NaOH – uma de volume 200mL e 0,15M e a outra de
volume 100mL e 0,30M – foram misturadas. A molaridade da solução final será:
a. 0,100
b. 0,150
c. 0,200
d. 0,225
e. 0,450

244 - (Cesgranrio/RJ) - 500mL de uma solução 1M de H 2SO4 e 1500mL de uma outra solução 2M de H 2SO4 foram
misturados e o volume final completado a 2500mL pela adição de água. Assinale dentre as opções abaixo aquela que
apresenta corretamente a molaridade e a normalidade da solução resultante:
a. 1,5M e 3,0N
b. 1,4M e 2,8N
c. 1,8M e 0,9N
d. 1,2M e 2,4N
e. 1,6M e 0,8N

245 - (Fesp/PE) - O volume de uma solução de hidróxido de sódio 1,5M que deve ser misturado a 300mL de uma
solução 2M da mesma base, a fim de torna-la solução 1,8M, é:
a. 200mL
b. 20mL
c. 2000mL
d. 400mL
e. 350mL

246 - (UFG/1ªEtapa) - Misturando-se 280mL de uma solução 0,5N de HCl com 200mL de uma segunda solução de
HCl contendo 14,6g deste ácido puro em 500mL de solução, a normalidade final será:
a. 0,625
b. 0,8
c. 0,84
d. 0,4
e. 1,46

247 - (UFCE/1ª Fase) - No recipiente A, temos 50mL de uma solução 1M de NaCl. No recipiente B há 300mL de
uma solução que possui 30g de NaCl por litro de solução. Juntou-se o conteúdo dos recipientes A e B e o volume foi
completado com água até formar 1L de solução. Determine a concentração final da solução obtida.
Dado NaCl = 58,5g/mol

248 - (UFOP/MG/2ªFase) - Em um balão volumétrico de 1000mL, juntaram-se 250mL de uma solução 2M de ácido
sulfúrico com 300mL de uma solução 1M do mesmo ácido e completou-se o volume até 1000mL com água destilada.
Determine a molaridade da solução resultante.

249 - (FEI/SP) - Calcule a molaridade da solução obtida pela adição de 250mL de solução de H 2SO4 2N a 600mL de
H2SO4 a 0,1N.

250 - (Mackenzie/SP) - 200mL de solução 0,3M de NaCl são misturados a 100mL de solução molar de CaCl 2. A
concentração em mol/L, de íons cloreto na solução resultante é:
a. 0,66
b. 0,53
c. 0,33
d. 0,20
e. 0,86

251 - (Faap/SP) - Determine a normalidade de uma solução aquosa de H 2SO4 resultante da mistura de 500mL de uma
solução aquosa de H2SO4 2M com 1500mL de solução aquosa do mesmo ácido e de concentração 9,8g/L.
Dados: H=1; O=16; S=32

252 - (UEM/PR/2004) - Qual será o volume, em mililitros (mL), de uma solução


aquosa de hidróxido de sódio 0,10 mol/L necessário para neutralizar 25 mL de uma
solução aquosa de ácido clorídrico 0,30 mol/L?
(Dados: Na = 23; O = 16; H =1; Cl = 35,5)

253 - (UEPG/PR/Janeiro/2004) - São submetidos a titulação 10 mL de uma solução de


H2SO4 com uma solução de NaOH 0,5 M. Determine a concentração da solução de
H2SO4 em g/L, sabendo que foram consumidos 20 mL da solução de NaOH.
(Dados de massas atômicas: H = 1; S = 32; O = 16.

254 - (IME/RJ/2004) − Um calcário composto por MgCO3 e CaCO3 foi aquecido para
produzir MgO e Cão. Uma amostra de 2,00 gramas desta mistura de óxidos foi tratada
com 100 cm3 de ácido clorídrico 1,00 molar. Sabendo-se que o excesso de ácido
clorídrico necessitou de 20,0 cm3 de solução de NaOH 1,00 molar para ser neutralizado,
determine a composição percentual, em massa, de MgCO3 e CaCO3 na amostra original
desse calcário.
Gab:

255 - (UFRN/RN/2003) – Ao realizar um trabalho de campo em uma região vulcânica


dos Andes, um cientista coletou uma amostra de 20 mL da água de um lago. Ele
observou, após a análise, que a concentração de ácido sulfúrico (H 2SO4) na amostra
equivalia a 0,275 mol/L. No seu minilaboratório portátil, o cientista dispunha de uma
solução de hidróxido de sódio (NaOH) com concentração igual a 0,55 mol/L.
Considerando a estequiometria da reação de neutralização, o volume de solução de
hidróxido utilizado pelo cientista para neutralizar completamente o ácido presente na
amostra de água do lago foi igual a:
a. 25 mL
b. 20 mL
c. 15 mL
d. 10 mL

256 - (ITA/SP/2003) - Duas soluções aquosas (I e II) contêm, respectivamente,


quantidades iguais (em mol) e desconhecidas de um ácido forte, K >> 1, e de um ácido
fraco, K ≅ 10–10 (K = constante de dissociação do ácido). Na temperatura constante de
250C, essas soluções são tituladas com uma solução aquosa 0,1 mol.L –1 de NaOH. A
titulação é acompanhada pela medição das respectivas condutâncias elétricas das
soluções resultantes. Qual das opções abaixo contém a figura com o par de curvas que
melhor representa a variação da condutância elétrica (Cond.) com o volume de NaOH
(V ) NaOH adicionado às soluções I e II, respectivamente?
a. b. c. d. e.
I I I
I I II
II I e II
C ond.

C ond.

C ond.
C ond.

C ond.

II
II
II

VN aO H VN aO H VN aO H VN aO H VN aO H

257 - (Fatec/SP/2003) – Considere um frasco contendo 100 mL de solução de Na2CO3


0,1 mol/L. A esse frasco foram adicionados, gota a gota, 200 mL de solução de CaCl 2
0,1 mol/L. Assinale a alternativa em que o gráfico melhor representa a variação de
massa do precipitado que se forma no interior do frasco.
a . m a s s a d e p r e c ip ita d o (g ) b . m a s s a d e p r e c ip ita d o (g ) c. m a s s a d e p r e c ip ita d o (g )

| | | | | |
100 200 100 200 100 200
V o lu m e d e C a C l2 a d ic io n a d o (m L ) V o lu m e d e C a C l2 a d ic io n a d o (m L ) V o lu m e d e C a C l2 a d ic io n a d o (m L )
d . m a s s a d e p r e c ip ita d o (g ) e . m a s s a d e p r e c ip ita d o (g )

| | | |
100 200 100 200
V o lu m e d e C a C l2 a d ic io n a d o (m L ) V o lu m e d e C a C l2 a d ic io n a d o (m L )

258 - (FEPECS/DF/2003) – Quando ocorre uma reação química, esta pode ser
representada na forma de equação iônica, ou seja, nela aparecem apenas as espécies que
participam efetivamente da transformação química. Aqueles íons presentes no meio e
que não participam da reação (apenas “assistem”) denominam-se íons espectadores.
Considere a reação estequiométrica a seguir, que é muito utilizada nos laboratórios de
análises.
Solução aquosa de permanganato de potássio (KMnO4(aq)) reagindo com solução aquosa
de sulfato de ferro II (FeSO4(aq)) em presença de solução aquosa de ácido sulfúrico
(H2SO4(aq).
As equações completa e iônica que traduzem essa reação, respectivamente, são:
KMnO4(aq) + FeSO4(aq) + H2SO4(aq) → MnSO4(aq) + Fe2(SO4)3(aq) + K2SO4(aq) + H2O(l)
e
MnO4–1(aq) + Fe+2(aq) + H+1(aq) → Mn+2(aq) + Fe+3(aq) + H2O(l)
A hematita é um minério de ferro (Fe2O3 + impurezas) utilizado como matéria-prima
para a fabricação do ferro gusa nos altos fornos de uma siderúrgica. Para se analisar o
teor de ferro presente numa amostra de hematita, adota-se a seguinte rota experimental:
I. ataque da amostra de minério com ácido até a sua completa solubilização;
II. redução de todo o ferro contido no Fe2O3 a Fe+2;
III. dosagem do Fe2+, em meio ácido, com solução padrão de KMnO4.

Massa da amostra Concentração do KMnO 4(aq) em Volume(mL) de KMnO 4(aq) até


de minério (g) quantidade de matéria (mol/L) reação completa

1,60 0,100 50,0


Considerando os dados experimentais contidos na tabela acima, está correto afirmar que
a porcentagem em massa de ferro na amostra analisada (massa, de ferro, em gramas, em
100g de minério) é igual a:
a. 40,9%
b. 58,8%
c. 63,7%
d. 79,4%
e. 87,5%

259 - (UEPB/PB/2003) – Qual e o volume (m) de hidróxido de sódio de concentração


0,2N capaz de neutralizar 20% em volume, de uma solução composta de 400 m de
solução de ácido clorídrico 0,4N com 600 m de ácido nítrico 0,6N?
a. 200
b. 520
c. 100
d. 40
e. 50

260 - (UEL/PR/2003) – Deseja-se obter cloreto de sódio (NaCl) sólido com o maior
grau de pureza possível. As únicas operações a serem realizadas são misturar e
evaporar. Nessas condições, assinale a alternativa que indica a reação que produzirá a
maior quantidade de NaCl sólido o mais puro possível.
a. Misturar 0,20 mol de Na2CO3 sólido em 200 mL de solução de HCl 1,00 mol/L e
deixar evaporar.
b. Misturar 0,10 mol de Na2CO3 sólido em 200 mL de solução de HCl 1,00 mol/L e
deixar evaporar.
c. Misturar 200 mL de solução de Na2CO3 1,00 mol/L em 200 mL de solução de HCl
1,00 mol/L e deixar evaporar.
d. Misturar 0,10 mol de NaOH sólido em 200 mL de solução de HCl 1,00 mol/L e
deixar evaporar.
e. Misturar 100 mL de solução de NaOH 1,00 mol/L em 200 mL de solução de HCl
1,00 mol/L e deixar evaporar.

261 - (UFG/1ªEtapa/2003) – O município de Catalão é rico em rocha fosfática que, ao


ser triturada e tratada com ácido sulfúrico, produz uma mistura de sulfatos e fosfatos
chamada superfosfato, que é um fertilizante de grande importância comercial. Essa
reação é representada pela equação:
Ca3(PO4)2(s) + 2H2SO4(l) → 2CaSO4(s) + Ca(H2PO4)2(s)
Sobre essa reação, é correto afirmar que:
01. 100 mL de H2SO4 2 mol/L reagem completamente com 31 g de Ca3(PO4)2.
02. o fósforo é reduzido a P5+.
03. 980,9 g de rocha fosfática 30% pura produzem 222 g de superfosfato.
04. os produtos estão em solução aquosa.

262 - (UFMS/Exatas/2003) – Um químico efetua uma reação de neutralização e


encontra que 1,00g de um ácido C6H10O4 gasta 0,768g de hidróxido de potássio para
completa neutralização. Considerando o enunciado acima, é correto afirmar que:
01. em qualquer reação de neutralização ácido-base, sempre o número de mol de OH - é
igual ao número de mol de H3O+.
02. foram gastos 6,8 x 10–3 mol de OH- na neutralização em questão.
04. o número de mol de moléculas do ácido C6H10O4 é 6,8 x 10–3 .
08. foram neutralizados 6,8 x 10–3 mol de H3O+.
16. C6H10O4 pode ser o ácido hexanodióico ou um isômero dele.

263 - (Unifesp/SP/2003) – Têm-se duas soluções aquosas de mesma concentração, uma


de ácido fraco e outra de ácido forte, ambos monopróticos. Duas experiências
independentes, I e II, foram feitas com cada uma dessas soluções.
I. Titulação de volumes iguais de cada uma das soluções com solução padrão de NaOH,
usando-se indicadores adequados a cada caso.
II. Determinação do calor de neutralização de cada uma das soluções, usando-se
volumes iguais de cada um dos ácidos e volumes adequados de solução aquosa de
NaOH.
Explique, para cada caso, se os resultados obtidos permitem distinguir cada uma das
soluções.

264 - (UEPG/PR/Julho/2003) - A 10 mL de solução 0,5 mol/L de HCl adicionaram-se


40 mL de uma solução 0,8 mol/L do mesmo ácido. Que volume de uma solução 0,2
mol/L de NaOH neutraliza 20 mL da solução ácida resultante?

265 - (UEPA/PA/2002) - Inúmeras reclamações sobre produtos de supermercado fora das especificações têm sido
objeto de denúncias junto ao PROCON. Técnicos do INMETRO, órgão responsável por esse tipo de fiscalização,
analisaram duas marcas de Vinagre, A e B. Na análise, amostras das duas marcas de vinagre foram tituladas com
solução aquosa de NaOH de mesma concentração. Os resultados estão expressos no gráfico abaixo.
A
Vol. vinagre

Vol. NaOH
Sabendo-se que o vinagre é uma solução aquosa de ácido acético de concentração 4% a 6% em volume, a análise do
gráfico permite afirmar que
a. o vinagre A apresenta maior concentração do que o B.
b. a reação que ocorre na titulação é uma reação de síntese.
c. os vinagres A e B apresentam a mesma concentração.
d. nos produtos da reação há formação de base e água.
e. para o mesmo volume de vinagre, o B consume mais base.

266 - (Fuvest/SP/2002) - Para determinar a composição de uma mistura sólida de carbonato de sódio e hidróxido de
sódio, esta mistura foi tratada com ácido clorídrico de concentração 0,50mol/L. Gastaram-se 500 mL dessa solução
para obter, após ligeiro aquecimento, uma solução neutra. No processo, houve liberação de gás carbônico que, após
secagem, apresentou o volume de 1,23 L , medido à temperatura de 25 ºC e à pressão de 1,0 bar. Logo, as
quantidades, em mols, de carbonato de
sódio e hidróxido de sódio, na mistura sólida, eram, respectivamente,
Dado:
Volume molar do gás carbônico a 25 ºC e 1 bar: 24,6 L/mol
a. 0,050 e 0,10
b. 0,050 e 0,15
c. 0,10 e 0,10
d. 0,10 e 0,20
e. 0,10 e 0,30

267 - (Fuvest/SP/2002) - Em solução aquosa, íons de tálio podem ser precipitados com íons cromato. Forma-se o sal
pouco solúvel, cromato de tálio, Tlx(CrO4)y.
Tomaram-se 8 tubos de ensaio. Ao primeiro, adicionaram-se 1 mL de solução de íons tálio (incolor) na concentração
de 0,1 mol/L e 8 mL de solução de íons cromato (amarela), também na concentração de 0,1mol/L. Ao segundo tubo,
adicionaram-se 2 mL da solução de íons tálio e 7 mL da solução de íons cromato. Continuou-se assim até o oitavo
tubo, no qual os volumes foram 8 mL da solução de íons tálio e 1 mL da solução de íons cromato. Em cada tubo,
obteve-se um precipitado de cromato de tálio.

A coloração da solução sobrenadante diminui da esquerda para a direita


precipitado amarelo
Os resultados foram os da figura. Os valores de x e y, na fórmula Tlx(CrO4)y, são, respectivamente,
a. 1 e 1
b. 1 e 2
c. 2 e 1
d. 2 e 3
e. 3 e 2

268 - (EFEI/SP/2002) – Uma titulação ácido-base pode ser utilizada para determinar a acidez ou mesmo a
alcalinidade de várias amostras. Um exemplo de titulação ácido-base está mostrado a seguir:

Qual é a alternativa que melhor representa um gráfico de pH (ordenada) em função do volume de NaOH adicionado
(abcissa)?

A B

C D

269 - (UFCE/1ª Fase/2002) – Os alvejantes são comumente constituídos de agentes


oxidantes, que retiram elétrons dos materiais coloridos, transformando-os em outras
substâncias incolores, normalmente solúveis em água. Por exemplo, na limpeza de uma
peça de roupa branca manchada de iodo (cor púrpura), pode-se aplicar uma solução
aquosa de tiossulfato de sódio (Na2S2O3), que originará produtos incolores e solúveis em
água, conforme indicado abaixo.
I2 (s) + 2Na2S2O3 (aq)  2NaI (aq) + Na2S4O6 (aq)
O valor aproximado do volume mínimo, em mL, de uma solução 1,0 M de Na 2S2O3,
necessário para reagir completamente com 2,54 g de I2, será:
a. 40
b. 10
c. 20
d. 0,01
e. 0,04

270 - (Unifesp/SP/2002) - BaSO4, administrado a pacientes para servir como material de contraste em radiografias do
estômago, foi obtido fazendo-se a reação de solução de ácido sulfúrico com um dos seguintes reagentes:
I. 0,2 mol de BaO
II. 0,4 mol de BaCO3
III. 200 mL de solução de BaCl2 3M
Supondo que em todos os casos foram utilizados 100 mL de H 2SO4 4M, e que a reação ocorreu totalmente, qual das
relações entre as massas obtidas de BaSO4 é válida ?
a. mI < mII < mIII.
b. mI = mII < mIII.
c. mI < mII = mIII.
d. mI = mII = mIII.
e. mI > mII > mIII.

271 - (UFMG/MG/2001) - Considere que seja adicionada uma solução de NaOH, de concentração 0,5 mol/L, a 100
mL de solução de HCl, de concentração 0,1 mol/L.
CALCULE o volume da solução de NaOH necessário para reagir completamente com todo o HCl. (Deixe seus
cálculos registrados, explicitando, assim, seu raciocínio.)

272 - (UFU/MG/2001) - Soluções aquosas de HCl e de CH 3COOH, ambos em concentração 0,1 mol/L, apresentam
[H+] livre iguais a 0,1 e 1,34x10-3 mol/L, respectivamente. Para a neutralização completa de 10 mL das soluções de
HCl e de CH3COOH com solução de NaOH 0,05 mol/L, serão gastos, respectivamente,
a. 20 mL e 0,268 mL.
b. 20 mL e 20 mL.
c. 10 mL e 1,07 mL.
d. 5 mL e 0,268 mL.

273 - (Fuvest/SP/2001) - Para se determinar o conteúdo de ácido acetilsalicílico (C 9H8O4 ) num comprimido
analgésico, isento de outras substâncias ácidas, 1,0 g do comprimido foi dissolvido numa mistura de etanol e água.
Essa solução consumiu
20 mL de solução aquosa de NaOH, de concentração 0,10 mol/L, para reação completa.
Ocorreu a seguinte transformação química:
C9H8O4 (aq) +NaOH (aq) → NaC9H7O4 (aq) + H2O(l)
Logo, a porcentagem em massa de ácido acetilsalicílico no comprimido é de, aproximadamente
Dado: massa molar do C HO 9 84 =180 g/mol
a. 0,20%
c. 18%
b. 2,0%
d. 36%
e. 55%

274 - (UFMG/MG/2001) - Considere que uma solução de NaOH, de concentração 0,5 mol/L, é empregada para
reagir completamente com 100 mL de solução de HCOOH, de concentração 0,1 mol/L.
INDIQUE se essa reação consumirá um volume de NaOH menor, igual ou maior ao consumido por uma solução de
NaOH, de concentração 0,5 mol/L, quando adicionada a 100 mL de solução de HCl, de concentração 0,1 mol/L.
JUSTIFIQUE sua resposta.

275 - (ITA/SP/2000) - Num recipiente, mantido a 25 oC, misturam-se 50 mL de uma solução 5,0 milimol/L de HCl,
50mL de água destilada e 50 mL de uma solução 5,0 milimol/L de NaOH. A concentração de íons H +, em mol/L, na
solução resultante é:
a- 1,3 . 10-11
b- 1,0 . 10-7
c- 0,8 . 10-3
d- 1,0 . 10-3
e- 3,3 . 10-3

276 - (FMTM/MG/2000) - Uma amostra de 10 ml de água oxigenada foi diluída a 1.000 ml de solução. A seguir foi
retirada uma alíquota de 50 ml e titulada em meio sulfúrico com permanganato de potássio 0,1 N, gastando-se 22,3
ml da solução oxidante. A reação que ocorre é :2 KmnO 4 + 5 H2O2 + 3 H2SO4  K2SO4 + 2 MnSO4 + 8 H2O +
5 O2 . Assinale a alternativa que corresponde à concentração de oxigênio da água oxigenada em "volumes".
a. 50
b. 25
c. 20
d. 12,5
e. 10
Dados: AK = 39,1; AMn = 54,9; AO = 16,0; AH =1,0; AS = 32,1

277 - (UFBA/BA/2000) - 100 mL de uma solução 1 mol/L de Al 2(SO4)3 são adicionados a 900 mL de uma solução
1/3mol/L de Pb(NO3)2. Determine, em gramas, o valor aproximado da massa do PbSO 4 formado. Considera-se
desprezível a perda de massa do PbSO4 por solubilidade.

278 - (Vunesp/SP/2000) - Uma solução aquosa de cloreto de sódio deve ter 0,90% em massa do sal para que seja
utilizada como solução fisiológica (soro). O volume 10,0 mL de uma solução aquosa de cloreto de sódio foi titulado
com solução aquosa 0,10 mol/L de nitrato de prata, exigindo exatamente 20mL de titulante.
a.A solução aquosa de cloreto de sódio pode ou não ser utilizada como soro fisiológico? Justifique sua resposta.
b.Supondo 100% de rendimento na reação de precipitação envolvida na titulação, calcule a massa de cloreto de prata
formado.
Dados: massas molares, em g/mol: Na =23,0; Cl=35,5; Ag =107,9; densidade da solução aquosa de NaCl =1,0 g/mL.

279 - (UEPB/PB/1999) - Uma solução composta de 60ml de hidróxido de bário, de concentração 0,3 mol/l, com
40ml de ácido clorídrico de concentração 0,5 mol/l, é:
a. acida, devido ao excesso de hidróxido de bário.
b. acida, devido ao excesso de acido clorídrico.
c. neutra, devido à reação total das espécies químicas.
d. básica, devido ao excesso de oxido de bário.
e. básica, devido ao excesso de hidróxido de bário.

280 - (UFG/2ª Etapa/1998) - Barrilha, que é o carbono de sódio impuro, é um insumo básico da indústria química.
Uma amostra de barrilha de 10g foi totalmente dissolvida com 800mL de ácido clorídrico 0,2 mol/L. O excesso de
ácido clorídrico foi neutralizado com 250 mL de NaOH 0,1 mol/L.
Qual o teor de carbonato de sódio, em porcentagem de massa, na atmosfera de barrilha?

281 - (Integrado/RJ/1998) - 50mL de uma solução y mol/L de KOH são preparados a partir de 10mL de uma
solução estoque de KOH x mol/L. A solução diluída é colocada para reagir com H 2SO4 0,5mol/L, consumindo 40mL
do ácido. Os valores, em mol/L, de x e y são, respectivamente, iguais a:
x y
a. 0,8 1
b. 1 8
c. 2 0,4
d. 4 0,8
e. 8 2

282 - (Fuvest/SP/1997) O rótulo de uma solução de alvejante doméstico, à


base de cloro, traz a seguinte informação: teor de cloro ativo = 2,0 a 2,5% em
peso. Para se determinaro teor, faz-se reagir um volume conhecido de
alvejante com KI(aq) em excesso, ocorrendo a formação de I2, conforme a
equação:
OCl- + 2 I- + H2O → I2 + Cl- + 2 OH-
A quantidade de iodo formada é determinada por titulação com solução de
tiossulfato de sódio. Em uma determinação, 10 mL do alvejante foram diluídos
a 100 mL com água destilada. Uma amostra de 25 mL dessa solução diluída
reagiu com KI(aq) em excesso e a titulação indicou a formação de 1,5 . 10 -3 mol
de I2. Apesar de o componente ativo do alvejante ser o hipoclorito (OCl -), a
especificação se refere à porcentagem em massa do cloro (Cl) no alvejante.
(densidade do alvejante: 1,0 g/mL; massa molar do cloro = 35 g/mol). Verifique
se a especificação do rótulo é válida, calculando o teor de cloro ativo desse
alvejante.
283 - (Unificado/RJ/1997) - Em laboratório, um aluno misturou 10 mL de uma solução de HCl 2N com 20 ml de
uma solução X N do mesmo ácido em um balão volumétrico de 50 ml de capacidade. Em seguida, completou o
volume do balão volumétrico com água destilada. Na total neutralização de 10 ml da solução final obtida, foram
consumidos 5 ml de solução de NaOH 2N. Assim o valor de X é:
a. 1,0 N
b. 1,5 N
c. 2,0 N
d. 2,5 N
e. 3,0 N

284 - (UFG/2ª Etapa/1997) - Para preparar um litro de solução de ácido nítrico, utilizou-se 4,5mL desse ácido, cuja
densidade é igual a 1,4g/mL. Dispõe-se de três soluções padrões de hidróxido de sódio com concentrações iguais a
1,0mol/L; 1,0 . 10-1mol/L e 1,0 . 10-2mol/L.
a-justifique qual solução de hidróxido de sódio deve-se utilizar para padronizar o ácido nítrico (titulação), de modo a
gastar o menor volume de ácido.
b-desenhe um gráfico que representa a curva de titulação obtida.

285 - (Unificado/RJ/1996) - Desejando determinar a concentração de uma solução de NaOH, usou-se uma titulação
com H2SO4, 0,1M. Para a neutralização de 25ml da base, foram necessários 27,5mL solução ácida a concentração de
NaOH, em mol/l, encontrada foi:
a. 0,09
b. 0,10
c. 0,11
d. 0,15
e. 0,19

286 - (UFF/RJ/2ªFase/1996) - Sabe-se que 196,0 g de H 2SO4 reagem com 320,0 g de NaOH de acordo com a reação,
não balanceada: H2SO4 + NaOH → Na2SO4 + H2O, Pede-se:
a. a massa, em g, de Na2SO4, produzida;
b. ao final da reação, qual a massa, em g, do reagente em excesso.

287 - (Fuvest/SP/1995) - O rótulo de um produto de limpeza diz que a concentração de amônia (NH 3) é de 9,5 g/L.
Com o intuito de verificar se a concentração de amônia corresponde à indicada no rótulo, 5,00 mL desse produto foram
titulados com ácido clorídrico de concentração 0,100 mol/L. Para consumir toda a amônia dessa amostra, foram gastos
25,00 mL do ácido.
Com base nas informações fornecidas acima.
Qual a concentração A concentração
da solução, calculada indicada no rótulo é
com os dados da correta?
titulação?
a. 0,12 mol/L sim
b. 0,25 mol/L não
c. 0,25 mol/L sim
d. 0,50 mol/L não
e. 0,50 mol/L sim

288 - (UFG/2ª Etapa/1995) - O gráfico a seguir representa a variação de pH de 50 mL de uma solução


aquosa de ácido forte a qual é adicionada uma solução aquosa de base forte de concentração 1,0 x 10 -1
mol/L.
Pergunta-se:
a-qual o nome do ponto A?
b-qual a concentração hidrogêniônica no ponto A? justifique.
c-qual a concentração do ácido utilizado? Justifique.
d-qual a finalidade de utilização desta técnica?

289 - (ITA/SP/1994) - Um copo contém, inicialmente, 20 mL de uma solução aquosa 0,1 molar de uma substância
desconhecida. De uma bureta se deixa cair, gota a gota, uma solução 0,1 molar de outra substância, também
desconhecida. Sabe-se que uma das substâncias em questão é um ácido e a outra uma base. Após a adição de cada
gota da bureta, o pH do conteúdo do copo é monitorado e o resultado desta monitoração do pH é mostrado no gráfico
a seguir:
pH

14 -
-
8 -
-
-
2 -
-
-
-
-
-
-
-

5 10 15 20 25 30 35 V o lu m e e n tre g u e
p e la b u re ta ( m L )
Da observação do gráfico acima, qual era a natureza das soluções iniciais no copo e na bureta?
Substância no copo Substância na bureta
a- ácido forte base forte
b- base forte ácido fraco
c- ácido fraco base forte
d- ácido forte base fraca
e- base fraca ácido fraco

290 - (Oswaldo Cruz/1994) - Um químico, ao titular volumes iguais de sucos, obtidos com 4 amostras de laranjas,
anotou os seguintes dados:
AMOSTRA VOLUME DE
DA LARANJA NaOH 0,05 M GASTO
I 12,0 mL
II 15,4 mL
III 9,3 mL
IV 7,8 mL
A quantidade, em gramas, de NaOH consumida na neutralização do suco de menor acidez foi:
a. 1,56 x 10-2g
b. 2,4 x 10-2g
c. 3,08 x 10-2g
d. 0,0186g
e. 0,156g

291 - (Unimep/1994) - 125 mg de oxalato de sódio (Na2C2O4) foram dissolvidos em 100 mL de água destilada
contidos em um erlenmeyer de 250 mL. A solução obtida foi titulada, em condições adequadas, por 15,6 mL de uma
solução de permanganato de potássio (KMnO4). A normalidade da solução de permanganato de potássio e
aproximadamente igual a:
(Dado: Equivalente-grama do Na2C2O4 = 137 / 2 g)
a. 1,20
b. 2,40
c. 0,24
d. 0,48
e. 0,12

292 - (UFG/2ª Etapa/1994) - Examine as figuras a seguir:

O béquer e a bureta do esquema A contêm hidróxido de bário e ácido sulfúrico, respectivamente, ambos em solução
aquosa.
No esquema B, o béquer e a bureta contêm soluções aquosas de hidróxido de bário e ácido clorídrico,
respectivamente.
Dados: HCl = 1 mol/L ; H2SO4 = 0,5 mol/L ; Ba(OH)2 = 0,5 mol/L
Explique o que ocorre nos sistemas representados nesses esquemas. Utilize equações químicas para justificar sua
resposta, nas situações em que ocorrem reações

293 - (UFRJ/RJ/1994) - Em um laboratório estão disponíveis três frascos com soluções de ácido sulfúrico. Os
rótulos apresentam as seguintes informações:

a. Qual o frasco que apresenta a solução mais diluída? Justifique sua resposta.
b. Se cada frasco contém 100 mL de solução, qual das soluções de ácido sulfúrico seria capaz de neutralizar com -
pletamente 200 mL de uma solução 0,9 M de NaOH? Justifique sua resposta.

294 - (ITA/SP/1993) - O volume de SO2 gasoso, medido nas CNTP, necessário para transformar completamente 250
cm3 de solução 0,100 molar de NaOH em solução de Na2SO3, é:
a- 0,14 L
b- 0,28 L
c- 0,56 L
d- 1,12 L
e- 2,24 L
PERGUNTA
Apresente, de forma detalhada, a solução para o problema proposto no TESTE.

295 - (ITA/SP/1992) - O volume de HCl gasoso, medido na pressão de 624 mmHg e temperatura igual a 27ºC,
necessário para neutralizar completamente 500 cm 3 de uma solução aquosa 0,200 molar de NaOH é:
a- 0,27L
b- 1,5L
c- 3,0L
d- 6,0L
e- 27L
296 - (ITA/SP/1988) - 40,0 cm3 de solução aquosa de K2Cr2O7 0,100 molar são adicionados a 60,0 cm 3 de solução
aquosa de AgNO3 0,100 molar, formando-se um precipitado vermelho de Ag 2Cr2O7. Admitindo que o volume final
é igual a 100,0 cm3, e que a solubilidade do Ag2Cr2O7 é desprezível, assinale a opção que contém a afirmação
CERTA:
a- A quantidade de Ag2Cr2O7 é igual a (432 . 40,0 . 10-3 . 0,100) g.
b- A concentração final de íons K+ na fase líquida é igual a {(40,0.10-3 . 0,100)/(100.10-3)} molar.
c- A quantidade de precipitado é limitada pela quantidade de íons Ag+ empregada.
d- A concentração final de íons Cr2O72- na fase líquida é igual a (40,0 . 10-3 . 0,100) molar.
e- A concentração final de íons NO3- na fase líquida é igual a (40,0.10-3 . 0,100)/(100.10-3) molar.

297 - (ITA/SP/1979) - Num balão volumétrico são colocados 200 mL de ácido sulfúrico 0,50 molar e 400 mL de
hidróxido de sódio 1,00 molar. O volume é completado para 1,00 L com água destilada.
Após homogenização, a solução resultante é:
a- 0,10 molar em ácido sulfúrico e 0,20 molar em sulfato de sódio.
b- 0,17 molar em ácido sulfúrico e 0,67 molar em hidróxido de sódio.
c- 0,20 molar em bissulfato de sódio.
d- 0,10 molar em sulfato de sódio e 0,30 molar em hidróxido de sódio.
e- 0,10 molar em sulfato de sódio e 0,20 molar em hidróxido de sódio.

298 - (UFMG/MG) - 100mL de uma solução aquosa de ácido clorídrico 1 mol/L foram misturados a 100mL de uma
solução aquosa de nitrato de prata 1 mol/L, formando um precipitado de cloreto de prata, de acordo com a equação:
HCl + AgNO3 → AgCl + HNO3
Em relação a esse processo, todas as afirmativas estão corretas, exceto:
a. a concentração do íon nitrato na mistura é 0,5mol/L
b. a reação produz um mol de cloreto de prata
c. o cloreto de prata é muito pouco solúvel
d. a solução final é ácida
e. o sistema final é constituído de duas fases

299 - (UFRS/RS) - Misturam-se duas soluções aquosas conforme o esquema a seguir:


Solução A + solução B → solução final
4g de Ca(OH)2 6,3g HNO3
Após a reação observa-se que a solução final é:
a. neutra, pois não há reagente em excesso
b. ácida, devido a um excesso de 0,6g de HNO3
c. ácida, devido a um excesso de 0,3g de HNO3
d. neutra, devido à formação de Ca(NO3)2
e. básica, devido a um excesso de 0,3g de Ca(OH)2

300 - (Mackenzie/SP) - Uma indústria faz concorrência para adquirir hidróxido de sódio, de teor de pureza 80%, na
manufatura de certo produto, de concentração e preço fixos. Ao receber a compra, fez a análise, usando 1g que foi
dissolvido em água até completar o volume de 500mL. Foi adicionado indicador adequado e feita a titulação com
HCl 0,5M, dos quais foram gastos 30mL até completar o ponto d viragem.
Pelo resultado da análise, a indústria verificou que o NaOH tinha pureza:
Dados: Na=23; H=1; O=16; Cl=35,5
a. exatamente igual a da especificação feita.
b. acima de 80%e, portanto, trazendo-lhe prejuízos
c. abaixo de 80% e, portanto, acarretando lucro maior que o esperado
d. abaixo do contratado, mas o negócio só poderia ser concretizado se o fornecedor reduzisse o preço.
e. de 40% e não lhe traria maior lucro ou prejuízo.

301 - (Unimep) - O número de cm3 de solução a 2M de NaCl necessários para reagir com exatamente 5,37g de
AgNO3 para formar AgCl é aproximadamente igual a:
Dado AgNO3a.
a. 21,50
b. 31,60
c. 15,80
d. 8,50
e. 12,80

302 - (FUMSC/SP) - Em titulação, a solução que está sendo titulada, em geral, está contida em um:
a. cadinho
b. bureta
c. erlenmeyer
d. condensador

303 - (UFPiauí/PI) - Desejando-se verificar o teor de ácido acético em um vinagre obtido numa pequena indústria de
fermentação, pesou-se uma massa de 20g de mesmo, e dilui-se a 100cm 3 com água destilada em balão volumétrico. A
seguir,25cm3 desta solução foram pipetados e transferidos para erlenmeyer, sendo titulados com solução 0,100M de
hidróxido de sódio, da qual foram gastos 33,5cm3. A concentração em massa do vinagre em % é:
Massa molar do ácido acético = 60g/mol
a. 4,0%
b. 3,3%
c. 2,0%
d. 2,5%
e. 0,8%

304 - (Vunesp/SP) - Quando se adiciona uma solução de cloreto de cálcio a uma solução de carbonato de sódio
froma-se uma solução de crbonato de cálcio insolúvel (utilizado como giz), de acordo com a equação: CaCl 2(aq) +
Na2CO3(aq) →CaCO3(s) + 2NaCl (aq). Para reagir completamente com 50mL de solução 0,150mol/L de Na 2CO3, é
necessário um volume de solução 0,250mol/L de CaCl2(aq), expresso em mL, igual a:
a. 15,0
b. 25,0
c. 30,0
d. 50,0
e. 75,5

305 - (UnB/DF) - Uma remessa de soda cáustica está sob suspeita de estar adulterada. Dispondo de uma amostra de
0,5g foi preparada uma solução aquosa de 50mL. Esta solução foi titulada, sendo consumidos 20mL de uma solução
0,25M de ácido sulfúrico. Determine a porcentagem de impureza existente na soda cáustica, admitindo que não
ocorra reação entre o ácido e as impurezas.
Dados: NaOH = 40.mol-1

306 - (PUC/RS) - Adicionou-se 100mL de solução de Hg(NO3)2 de concentração 0,40mol/L a 100mL de solução de
Na2S de concentração 0,20mol/L. Sabendo-se que a reação ocorre com formação de um sal totalmente solúvel
(NaNO3) e um sal praticamente insolúvel (HgS), as concentrações em mol/L, de íons Na +, Hg2+ presentes na solução
final são, respectivamente:
a. 0,1 mol/L e 0,2 mol/L
b. 0,2 mol/L e 0,1 mol/L
c. 0,4 mol/L e 0,2 mol/L
d. 0,4 mol/L e 0,1 mol/L
e. 0,2 mol/L e 0,4 mol/L

307 - (UCG/GO) - Para determinar a porcentagem de prata em uma liga, um analista dissolve uma amostra de 0,800g
da liga em ácido nítrico. Isto causa a dissolução da prata como íons Ag +. A solução é diluída e titulada com uma
solução 0,150mol/L de tiocianato de potássio (KSCN). É formado, então, um precipitado:
Ag+(aq) + SCN-(aq) → AgSCN(s)
Ele descobre que são necessários 42mL de solução de KSCN para a titulação. Qual é a porcentagem em massa de
prata na liga?
Ag=108

308 - (PUC/PR) - Em um erlenmeyer foram colocados 20,0 cm 3 de solução aquosa de ácido sulfúrico 0,1M, mais
gotas de fenolftaleína (indicador, que é incolor em meio ácido e róseo em meio alcalino). Em seguida, com auxilio de
uma bureta, foi transferida para o erlenmeyer solução aquosa de hidróxido de sódio 0,1M gota a gota, agitando
constantemente para homogeneização. A solução do erlenmeyer terá a cor rósea persistente quando o volume de
solução de hidróxido de sódio transferido for de:
a. 30,0cm3
b. 40,1cm3
c. 25,5cm3
d. 10,2cm3
e. 20,1cm3

309 - (FCC/BA) - Dois equipamentos de laboratórios comumente utilizados em titulações são:


a. funil de separação e bureta
b. bureta e erlenmeyer
c. balão de fundo redondo e condensador
d. balão volumétrico e cadinho
e. pipeta e mufla

310 - (UFF/RJ/1ªFase) - Sabe-se que a pureza do nitrato de amônio (NH 4NO3) pode ser determinada por meio da
reação entre uma solução do sal e do NaOH. Assim, realizou-se um experimento com uma amostra do nitrato
preparado industrialmente. Verificou-se que 0,2041g do sal foram neutralizados com 24,42mL de uma solução de
NaOH 0,1023M
Com base nestas informações, calcule o percentual da pureza da amostra.
NH4NO3 + NaOH → NH4OH + NaNO3
Dados: NH4NO3 =80g/mol NaOH=40g/mol

311 - (Uniube/MG/Julho) - Um estudante, ao fazer uma titulação de 25mL de uma solução de hidróxido de sódio
(NaOH), gastou 30mL de uma solução de ácido sulfúrico (H 2SO4) 0,2M. a concentração da solução de hidróxido de
sódio em mol . L-1 é:
a. 0,12
b. 0,24
c. 0,33
d. 0,48
e. 0,96

312 - (FEI/SP) - Por meio de uma titulação determine o volume de solução aquosa de ácido clorídrico (HCl) a
3,65g/L que seria necessário para reagir com 50,0 mL de solução de hidróxido de sódio (NaOH) a 0,1M.
Dados: H=1; O=16; Na=23; Cl=35,5.
a. 0,02L
b. 0,05L
c. 0,0137L
d. 0,075L
e. 50,0L

313 - (UFMG/MG) - O hidróxido de sódio, NaOH, neutraliza o ácido sulfúrico, H 2SO4, de acordo com a equação
abaixo:2NaOH + H2SO4 → Na2SO4 + 2H2O. O volume, em litros, de uma solução de H 2SO4, 1M que reage com
0,5mol de NaOH é:
a. 4,00
b. 2,00
c. 1,00
d. 0,50
e. 0,25
314 - (UnB/DF) - Calcule o volume, em litros, de uma solução aquosa de ácido clorídrico de concentração 1M
necessária para neutralizar 20mL de uma solução aquosa de hidróxido de sódio de concentração 3M.

315 - (Fuvest/SP) - Um caminhão tanque tombou e derramou 400L de ácido sulfúrico de concentração 6mol/L para
dentro de uma lagoa. Para amenizar os danos ecológicos decidiu-se adicionar bicarbonato de sódio à água da lagoa.
Calcule a massa mínima de bicarbonato de sódio necessária para reagir com todo o ácido derramado.
Dados: NaHCO3 = 84g/mol

316 - (UFPR/PR) - Necessita-se preparar uma solução de NaOH 0,1M. Dadas as massas atômicas:Na=23; O=16;
H=1, pergunta-se:
a. qual é a massa de NaOH necessária para se preparar 500mL dessa solução?
b. a partir da solução 0,1M de NaOH, como é possível obter 1L de solução de NaOH, porém, na concentração
0,01M?
c. qual o volume de HCl 0,05M necessário para neutralizar 10mL de solução 0,1M de NaOH?

317 - (UFCE/1ª Fase) - Um lote originado da produção de vinagre é submetido ao controle de qualidade, quanto ao
teor de ácido acético (CH 3COOH). Uma amostra de 50mL do vinagre é titulada com hidróxido de sódio (NaOH)
aquoso. São consumidos 10mL de NaOH 0,01mol/L para encontrar o ponto final de titulação com fenolftaleína.
Calcule a concentração em mol/L de ácido acético no vinagre.
CH3COOH + NaOH → CH3COONa + H2O

318 - (UFPelotas/RS) - A determinação do nitrogênio, em plantas, tornou-se uma análise de rotina, podendo-se
determina-lo em uma média de cem amostras por hora, através de método desenvolvido pela Embrapa. No referido
método, utilizam-se, entre outros, os reagentes: H2SO4 = 1,2 molar; NaOH = 0,75 molar
a. titulando-se 100mL da solução da base com o referido ácido,que volume desse ácido seria utilizado?
b. como é classificado o ácido sulfúrico quanto ao número de hidrogênios ionizáveis e á presença de oxigênio na
estrutura?
c. qual é a equação que representa a reação de neutralização total de NaOH com o ácido?

319 - (UFPA/PA) - 200mL de uma solução aquosa de HCl 0,20M neutralizaram completamente 50mL de uma
solução aquosa de Ca(OH)2. Determine a molaridade da solução básica.

320 - (UFMT/MT) - Calcule a massa de NaOH necessária para neutralizar totalmente uma solução de 2L de HBr
0,4M.
Dados:NaOH =40g/mol

321 - (Una/MG) - Um tablete de antiácido contém 0,450g de hidróxido de magnésio. O volume de solução de HCl a
0,100M (aproximadamente a concentração de ácido no estômago), que corresponde à neutralização total do ácido
pela base, é:
Dados: Mg(OH)2 = 58g/mol
a. 300mL
b. 78mL
c. 155mL
d. 0,35L
e. 0,1L

GABARITO:

1) Gab:E

2) Resolução:
Etanol e sabão, pois ao ser submetidos a um feixe de luz visível não pode ser
visualizado. por outro lado, o sistema formado por água e sabão é chamado de colóide e
pode ser visualizado pelo efeito tyndall

3) Resolução
I. não há formação de bolhas devido ao aumento da pressão sobre o mergulhador,
aumentando a dissolução de N2 no sangue.
II. como o mergulhador volta lentamente, não haverá formação de bolhas, uma vez que
o N2 dissolvido vai lentamente sendo lentamente sendo liberado através das trocas
gasosas até atingir o grau de saturação inicial.
III. Isso ocorre devido a um decréscimo muito rápido da pressão sobre o mergulhador, o
que favorece a saída do N2 dissolvido no sangue (volta ao grau inicial de forma muito
rápido) atingindo a saturação e formando bolhas.

4) Gab: 15g de KNO3

5) Gab:
1- Indicação: Endotérmica Justificativa: Um aumento da temperatura aumenta a
solubilidade do sal. KNO3(s) → ← KNO3(aq)

2 - Processos I: Endotérmica Processo II: Exotérmica


3 - Indicação: Processo I. Justificativa: Como a dissolução é endotérmica, e essa
conclusão é retirada da soma dos dois processos que ocorrem, concluímos que a energia
absorvida (I) é maior do que a liberada (II).

6) Gab: D

7) GAB: D

8) GAB: E

9) GAB:C
A dissolução, e conseqüente dissociação do NaCl em água, pode ser representada pela equação:NaCl (s) + H2O →
Na+(aq) + Cl(aq). No processo de solvatação, as moléculas do solvente envolvem as partículas do soluto.

10) Gab: ECCC

11) Gab:18

12) GAB: C
RESOLUÇÃO
a- Verdadeiro.
Aumenta com o aumento de temperatura.
b- Verdadeiro.
70
W = _ _ _n _’ _ _ _ → W = _ _ 1_ 1_ 8_ _ _ → W ≅ 6 m o l / k g
M 2( k g ) 0 ,1
c- Verdadeiro.
A região I representa mistura heterogênea, logo, é bifásica (saturada como corpo de fundo) ou solução
supersaturada (monofásica).
d- Verdadeiro.
Representa mistura homogênea, logo é monofásica.
e- Verdadeiro.
Representa soluções saturadas.

13) GAB:V-V-F-F-F

14) GAB:
a. O sistema I
b. haverá precipitação no sistema I e II, enquanto que no sistema III ocorrerá dissolução dessa massa.

15) GAB:
a. 80oC
b. 80g

16) 01-V;02-V;04-V;08-F.

17) GAB: A

18) GAB:B
RESOLUÇÃO
Pelos gráficos podemos observar que a solubilidade do nitrato de sódio é menor que 120g / 100g de água a 25 oC,
logo, obteremos um sistema bifásico, sendo uma das fases o NaNO3(s) e a outra fase é a solução aquosa de NaNO3(aq)

19) GAB:D

20) GAB: D

21) GAB: 00-V; 01-V; 02-V; 03-V; 04-V; 05-F

22) RESOLUÇÃO
Obs.: A maioria das artérias transportam sangue rico em oxigênio; daí se usar o termo “sangue arterial” como sendo
aquele que apresenta grande quantidade de O2 dissolvido. Por outro lado, a maioria das veias transportam sangue
pobre em oxigênio, aparecendo desse modo o termo “sangue venoso”. Porém, existem exceções, como as artérias
pulmonares que levam sangue venoso aos pulmões (pobre em O 2) e as veias pulmonares que trazem sangue
oxigenado dos pulmões ao coração.
O oxigênio é transportado no sangue pela via de dissolução no plasma ou combinado com a hemoglobina, sendo que
a parcela dissolvida depende diretamente da pressão parcial do gás no líquido (Lei de Henry).
Já o CO2 é transportado no sangue de três maneiras distintas: dissolvido, sob a forma de íons bicarbonato e sob a
forma de compostos carbamínicos. A fração dissolvida também obedece à Lei de Henry.
Obs.: Utilizaremos aqui para efeito de explicação apenas a fração dissolvida para diferenciarmos os aspectos físico-
químicos da transformação do sangue arterial em venoso e vice-versa.
Nos pulmões a pressão parcial do gás oxigênio é bastante considerada havendo portanto dissolução desse gás: temos
portanto o sangue arterial. No entanto, após percorrer milhões de arteríolas e capilares (impulsionado pelo ventrículo
esquerdo) a pressão sangüínea cai, atingindo valores muito pequenos no interior das veias, ocorrendo a passagem do
O2 do sangue para os tecidos e o CO 2 dos tecidos será dissolvido, constituindo, assim, o sangue venoso que será
enviado ao coração e aos pulmões onde novamente será convertido em sangue arterial (Hematose).

23) GAB:D

24) 01-V;02-V;04-V;08-F;16-F;32-V.

25) GAB:
a. Na2SO4.10H2O
b. 0,4 g de sal/ mL H2O.

26) GAB:E

27) a-67% aproximadamente


b-48g de KClO3

28) GAB:A
RESOLUÇÃO
I- pode ser chamado de “a” ou “c”
II- pode ser chamado de “c” ou “d”
III- chamado de “c”
IV- chamado de “a”
V- chamado de “d”
VI- chamado de “a”

29) GAB:A

30) GAB:C
RESOLUÇÃO
As fumaças não são soluções, e sim uma dispersão chamada de colóides.

31) GAB:B

32) GAB:E

33) GAB:D

34) GAB:A

35) GAB:E

36) GAB:B

37) GAB:C

38) GAB: a. 70g b. 70g

39) GAB:D

40) GAB:
a. A= supersaturada
B=saturada
C=insaturada
b. 30g
c. 16g

41) GAB:A

42) GAB:E

43) GAB:A

44) GAB:680g

45) GAB:
a. Pb(NO3)2
b. NaCl
c. 30oC
d. 500mL de água

46) Gab:
a. 8,99g
b. 51,96g
c. 11,19L
d. [Al ] = 0,333M; SO42-= 0,50M

47) Gab:A

48) Gab:D

49) Gab:D

50) Gab:A

51) Gab:
a) 0,495M
b) H2O(l) → H2O(g) ∆H > 0
c) sim, pois apresentam partículas de soluto disperso em solvente.

52) Gab: A

53) Gab:40

54) Gab:D

55) Gab: C

56) Gab:E

57) Gab:D

58) Gab: A

59) Gab: B

60) Gab: A

61) Gab:
a. 120
b. 200
c. 800

62) Gab:02

63) Gab:
a. 0,1 mol/L
b. M2 = 0,002 mol/L
O procedimento usado na embalagem II é mais eficiente porque teremos uma solução final com menor
concentração de NaOH.

64) Gab: K2 SO4 = 0,2mol/L e Na2SO4 = 0,01 mol/L

65) Gab:
a. 90%
b. 5,87 g NaCl

66) Gab:20g

67) Gab:
1 ) 452,4mg de O2
2 ) 192,4 mg de O2
3 ) m = 0,18 g de C6H12O6

68) Gab: 5ppm

69) Gab:
a) Na3PO4 e Na2CO3
b) 0,05 M
c)H2SO4 + 2 NaOH → Na2SO4 + 2H2O (água)
Sulfato de sódio

70) Gab:39,13mol

71) Gab:
a. 600 cm3
b. A densidade aparente da "massa" é diferente da média ponderada das densidades
aparentes dos constituintes porque os ingredientes, quando em contato, estabelecem
novas interações intermoleculares e interfases que podem aumentar ou diminuir o
volume total. Além disso, os fatores anteriormente citados podem eliminar parte do ar
que existia nos ingredientes ou, o que é comum, pode ocorrer um acréscimo de ar na
"massa" durante a sua homogenização.

72) Gab:D

73) Gab: A

74) Gab: A

75) Gab: E

76) Gab: B

77) Gab: C

78) Gab: A

79) Gab:
a. 34
b. 14
c. 429

80) Gab:
K2SO4
78 mg de K _________ 32 mg de S
312 mg de K _________ X
X = 128 mg de S
MgSO4
24 mg de Mg _________ 32 mg de S
48 mg de Mg _________ Y
Y = 64 mg de S
A concentração de enxofre na solução nutriente = X + Y = 192 mg/L

81) GAB:B
RESOLUÇÃO
Deve haver uma quantidade de cargas negativas igual à quantidade de cargas positivas. Assim, a soma de todas as
cargas deverá ser igual a zero:
(+0,30) + (3 . X) + (-0,28) + (-2 x 0,10) = 0 → X = 0,05mol/L

82) GAB: A

83) GAB:B

84) GAB: D
85) GAB: D

86) GAB: C

87) GAB: A

88) Gab: E

89) GAB: B

90) GAB: 76

91) GAB: A

92) Gab;E

93) GAB:E
Cálculo da massa do açúcar contida no refrigerante comum tendo em vista que a única diferença entre os
refrigerantes é a presença do açúcar:
m açúcar= 331,2 - 316,2 → m açúcar= 15g
Logo a concentração será de: C = 15 g açúcar/ 0,3 L refrigerante =50 g/L

94) Gab:06

95) GAB:
a. C = 78,6 g/L
b. Cloreto de potássio, Citrato de sódio de diidratado e Cloreto de sódio. Todos são iônicos sofrendo dissociação em
meio aquoso e, portanto, permitindo a condutividade de corrente elétrica.

96) Gab:96

97) GAB: C

98) GAB:E

99) GAB:A

100) GAB:A

101) GAB: D

102) Gab: 01-V + 08-V + 16-V + 32-V

103) GAB:A

104) GAB:C

105) GAB: C

106) GAB:
a. 0,080mol/L
b. 1344L

107) GAB:
a. benzeno: X = 0,94; Naftaleno: X = 0,06
b. Benzeno = 94%; Naftaleno = 6%

108) GAB:E
RESOLUÇÃO
H+ = 0,10 mol/L
Mg2+ = 0,15 mols/L
Fe3+ = 0,20 mols/L
SO42- = 0,20 mols/L
Cl- = X
- Pela lei das cargas, temos:
0,10 + 0,30 + 0,60 - 0,40 - X = 0 → X = 0,60 mols/L

109) GAB:C
RESOLUÇÃO
Alguns dados:
- O óleo é menos denso que a água.
- A água é menos densa que o ácido sulfúrico.
- O ferro é menos denso que o mercúrio.

110) RESOLUÇÃO
Fe2(SO4)3 → 2Fe2+ + 3SO42-
- Cálculo da massa de Fe2+:
m1=mol . V . M → m1= 20 . 10-3 . 56 . 0,5→ m1= 0,56g Fe2+
- Cálculo da massa do sal:
400g Fe2(SO4)3------------------- 2.56g Fe2+
X--------------------- 0,56g Fe2+
X = 2g Fe2(SO4)3

111) GAB:B
RESOLUÇÃO
Fe2(SO4)3 → 2Fe2+ + 3SO42-
- Cálculo da massa de Fe2+:
m1=mol . V . M → m1= 20 . 10-3 . 56 . 0,5→ m1= 0,56g Fe2+
- Cálculo da massa do sal:
400g Fe2(SO4)3------------------- 2.56g Fe2+
X--------------------- 0,56g Fe2+
X = 2g Fe2(SO4)3

112) GAB:C
RESOLUÇÃO
xOH- + 3Cl2 → 5ClO3- + H2O
- Cloro varia por auto-oxi-redução
de zero------------------- para -1
de zero------------------- para +5
lei das cargas:
-x = -6 → x = 6
6OH- + 3Cl2 → 5ClO3- + 3H2O, como toda a hidroxila é proveniente do NaOH e todo Cl - é proveniente do NaCl,
temos:
6mols OH------------------------ 5 mols Cl-
X------------------------ 2,5 mols de Cl-
X = 3mols de OH-
V = 1L
M = 3 mols/L

113) GAB:C
RESOLUÇÃO
xOH- + 3Cl2 → 5ClO3- + H2O
- Cloro varia por auto-oxi-redução
de zero------------------- para -1
de zero------------------- para +5
lei das cargas:
-x = -6 → x = 6
6OH- + 3Cl2 → 5ClO3- + 3H2O, como toda a hidroxila é proveniente do NaOH e todo Cl - é proveniente do NaCl,
temos:
6mols OH------------------------ 5 mols Cl-
X------------------------ 2,5 mols de Cl-
X = 3mols de OH-
V = 1L
M = 3 mols/L

114) GAB:E
RESOLUÇÃO
H+ = 0,10 mol/L
Mg2+ = 0,15 mols/L
Fe3+ = 0,20 mols/L
SO42- = 0,20 mols/L
Cl- = X
- Pela lei das cargas, temos:
0,10 + 0,30 + 0,60 - 0,40 - X = 0 → X = 0,60 mols/L

115) GAB:D

116) GAB:C

117) GAB: B

118) GAB:C

119) GAB: B

120) GAB:
a. 15,33% Na
b. = 1,5g de NaI

121) GAB.:
a. (I)- 0,80 mol/L; (II)- 0,23 mol/L
b. V = 7,2 mL

122) GAB:C

123) GAB: A

124) GAB:E

125) GAB:B

126) GAB:
a. MII = 0,5 mol/L; 0,8mol/L
b. A = 116; B = 0,1; C =12,9.

127) GAB:
a. 175,5kg NaCl
b. 7,1 kg de Cl2

128) GAB: 2.393 g

129) GAB:C
RESOLUÇÃO
Resolução está verdadeira
m 1 = 0 ,1 g
τ = 10% →
m 2 = 0 ,9 g

1 m 1 1 0 ,1
m ol 98
2 m 2 2 0 ,9
m ol 18

1
( 0 ,1 / 9 8 )
( 0 ,1 /9 8 ) + ( 0 ,9 /1 8 )
X 1 = { ( 0 ,1 /9 8 ) ÷ [ ( 0 ,1 /9 8 ) + ( 0 ,9 /1 8 ) ] }

130) GAB:B

131) GAB:C

132) GAB:01

133) GAB.:
12,1 mol/L

134) GAB:
a. x = 6
b. VB = 0,5L

135) GAB:
a. Sulfato de Sódio
b. 3 Normal

136) GAB: C = 1,1g/L

137) GAB:B
RESOLUÇÃO
τ = _ m_ _ 1 _ → τ = _ _2 _0 _ → τ = 1 0 %
m 200

138) GAB:C
RESOLUÇÃO
1 mol Al2(SO4)3----------------------2 mols A3+
X ------------------------------------- 3 mols A3+
X=3/2 mols Al2(SO4)3
_ 3_
V = _ _n _1 _ → V = _ _ _2 _ _ → V = 5 L
M 0 ,3

139) RESOLUÇÃO
Al + HCl → AlCl3 + 3/2H2
m=13,5g V=?
M=0,25mol/L
Cálculo do número de mol do HCl
27g Al----------------------3mol HCl
13,5g Al-------------------- X
X=1,5mol
Cálculo da concentração molar do HCl
M= n1 /V → M = 1,5 / 0,25 → M = 6mol/L

140) GAB:B
141) GAB:C
RESOLUÇÃO
Cálculo da massa de O2:
Em um volume molar de ar temos 0,209 volume de O2. logo:
22,4 L O2 ------------------- 32g O2
0,209 L O2------------------ X
X = 0,298g O2
PERGUNTA
Falso:
Cálculo da massa de O2:
Em um volume molar de ar temos 0,209 volume de O2. logo:
22,4 L O2 ------------------- 32g O2
0,209 L O2------------------ X
X = 0,298g O2

142) GAB:C

143) GAB:A

144) GAB:
a) 3 x 1024
b) metanol; MM = 32 u /molécula

145) GAB: m =0,4g

146) GAB:C

147) GAB:E

148) GAB:B

149) GAB:B

150) GAB:A

151) GAB:C

152) GAB:A

153) GAB:A

154) GAB: A

155) GAB:00-V

156) GAB:A

157) GAB:A

158) GAB.:
a. 0,130 molal
b. glicose = 0,0028; água = 0,9972

159) GAB:98

160) GAB:
a. Mg (NO3)2 - nitrato de magnésio.
b. Número de moles de N2O5 = 0,05
Como o número de moles de N2O5 = número de moles de Mg (OH)2 = 0,05 e para o Mg (OH)2, 1 mol = 2
equivalentes - gramas, o número de equivalentes-gramas do Mg (OH) 2 = 0,05x2=0,1.

161) GAB:B

162) GAB:E

163) GAB:D

164) GAB:
a. 0,5 mol/L
b. 117,8g

165) GAB:
C = 1,58 . 10-3mol/L

166) GAB:E

167) GAB:B

168) Sim pois existem 0,05% de nitrito nessa carne, logo, há um valor maior que o permitido.

169) GAB:B

170) GAB:A

171) GAB:B

172) GAB:D

173) GAB: C

174) GAB: D

175) GAB: A

176) RESOLUÇÃO
Na2SO4
V = 100Cm3
M = 0,10molar
- Cálculo da massa do sal hidratado
Na2SO4 . 10 H2O → Na2SO4 + 10 H2O
V = 100cm3
m = 10-1molar
mNa2SO4= 1,42g
322g Na2SO4 . 10 H2O-----------------142g Na2SO4
X----------------------1,42g Na2SO4
X = 3,22g Na2SO4 . 10H2O

a- Cálculo do erro relativo de 1%


3,22 . 1% = 0,03 , logo, erro relativo ± 0,03
para obter essa massa com bastante precisão deve-se usar uma balança analítica
b- Como a precisão utilizada é de 1% (1cm 3 de solução), devemos utilizar para a medição um balão volumétrico ou
uma pipeta, pois em ambos a graduação é feita em uma região de pequeno diâmetro o que não ocorre na proveta que
apresenta diâmetro maior e portanto diminui a precisão. Por outro lado o balão volumétrico é aferido antes de ser
usado enquanto a proveta não.
c- Deve-se pesar a massa necessária de sal e em seguida o volume de solvente necessário par completar o volume
final da solução.
d- Não, uma vez que o soluto não é volátil. Logo uma variação normal na temperatura não altera a concentração da
solução
Obs: deve-se observar em que temperatura o balão volumétrico fora aferido, pois o uso do mesmo em
uma temperatura muito diferente, causará aumento no erro relativo.

177) GAB:C

178) GAB:D

179) GAB-D

180) GAB:B
PERGUNTA
V=?
M = 1,0 . 10-4 molar
CaCl2 → Ca2+ + 2Cl-
6,0 . 1023 íons/mol
V=n/M → V=1/1,0 . 10-4 → V= 1,0 . 104 L

181) GAB:C

182) GAB:E

183) GAB:75g/L

184) GAB:D

185) GAB:D

186) GAB:D

187) Gab:B

188) Gab: C

189) Gab:12

190) Gab:
C1 25
a. =
C3 1
b. A concentração de cada substância é proporcional à área dos triângulos registrados no
gráfico. A área A é o dobro da área B de modo coerente com o texto. Portanto, conclui-
se que, no gráfico, o triângulo A corresponde à di-hidrocapsaicina e o B à capsaicina.

191) Gab: 01-02-04-08-16

192) GAB:B
RESOLUÇÃO:
KOH H2O final
V’= X V’’= Y Vf = 80L
T = 40% T = 12%
d = 1,50g/cm3 d = 1g/cm3 d = 1,10g/cm3
- Cálculo de C’ :
C’= 1000 . d .T→ C’= 1000 . 1,5 . 0,44 → C’= 660g/L
- Cálculo da Cf :
Cf = 1000 . d . T→ Cf =1000 . 1,1 . 0,12→ Cf =132g/L
- Cálculo dos volumes:
C’V’= CfVf → 660 . X = 132 . 80 → X = 16L
- Cálculo de Y:
X + Y = 80 → Y = 64L

193) GAB.: B

194) GAB:D

195) GAB: V = 40mL

196) GAB:B

197) GAB:
a. 0,005mol/L
b. devem ser adicionados 400mL de café com leite.

198) GAB:B

199) a. 4g
b. Resfriar o sistema , facilitando a liberação de calor, pois trata-se de uma reação extérmica.
c. 30mL

200) GAB:A

201) GAB:B

202) GAB:D

203) GAB:
a. 750mL
b. 750mL

204) GAB:
a. V = 0,15L
b. M = 0,25 mol/L

205) GAB:E

206) GAB:C

207) GAB:C

208) GAB:B

209) GAB:E

210) GAB:B

211) GAB:E

212) GAB:B

213) GAB:B

214) GAB:2,37L

215) GAB:B

216) GAB:1500g
217) GAB:500mL

218) GAB:1000mL

219) GAB:1/50

220) GAB:0,5M

221) GAB:1L

222) Gab:E

223) Gab:C

224) Gab: [Ca2+] = 0,10M; [Cl-] = 0,16M; [H+] = 0,12M; [NO3- ] = 0,16M

225) GAB: A

226) GAB:
C = 0,27g/L

227) GAB:
Ba=0,5mol/L
Cl-=0,6mol/L
NO3-= 0,4mol/L

228) GAB:B

229) 01-V;02-V;04-V;08-V;16-F;32-F.

230) a-em relação ao NaI é 0,2molar


em relação ao BaI2 é 0,6molar
b-[na+] = 0,2 molar
[Ba+] = 0,6 molar
[I-] = 1,4 molar

231) GAB:C

232) GAB:A

233) GAB:B

234) GAB:C

235) GAB:B

236) GAB:A

237) GAB:A

238) GAB:A

239) GAB:A

240) GAB:B

241) GAB:A
242) GAB: 12mol/L

243) GAB:C

244) GAB:B

245) GAB:A

246) GAB:A

247) GAB: 11,93mol/L

248) GAB:0,8mol/L

249) GAB:0,33M

250) GAB:E

251) GAB:1,15N

252) Gab:75

253) Gab:49

254) CaCO3 = 65,23%; MgCO3 = 34,77%

255) Gab: B

256) Gab: C

257) Gab: C

258) Gab: E

259) Gab: B

260) Gab:B

261) Gab: 01–C; 02–E; 03–E; 04–E

262) Gab: F; F;V; F; V

263) Gab:
I. Nas titulações de volumes iguais de soluções de um ácido forte e de um ácido fraco de
concentrações iguais, são consumidos volumes iguais de solução padrão de NaOH até
os pontos de equivalência. Logo, o volume de solução padrão de NaOH não poderá ser
usado para diferenciar as soluções ácidas. Porém, devido à hidrólise do ânion do ácido
fraco titulado, as concentrações de íons H+ no ponto de equivalência serão diferentes:
* no sistema com ácido forte: pH ≅ 7;
* no sistema com ácido fraco: pH > 7.
Então, usando indicadores apropriados, seria possível distinguir cada uma das soluções,
desde que as faixas de viragem dos indicadores fossem conhecidas.
II. O calor de neutralização (kJ/mol) de um ácido forte (100% ionizado) é maior que o
calor de neutralização de um ácido fraco porque este último encontra-se, inicialmente,
pouco ionizado (a reação HX→ H+ + X– endotérmica) . Portanto, usando-se uma
solução de NaOH (base forte) para a neutralização estequiométrica de volumes iguais de
soluções de mesma concentração de um ácido forte e de um ácido fraco, teremos:
∆Hneut(ácido forte) > ∆Hneut. (ácido fraco) o que possibilita a distinção entre as soluções.

264) Gab: 74mL

265) Gab: E

266) Gab: B

267) Gab: C

268) Gab: B

269) Gab:C

270) Gab: C

271) GAB:20mL

272) GAB: A

273) GAB: D

274) GAB:
Indicação: igual
Justificativa: Os dois ácidos são monopróticos e irão reagir completamente. O ácido fórmico terá seu equilíbrio
deslocado fornecendo a mesma quantidade de íons H+ do ácido forte.Logo, consumirão a mesma quantidade de OH -.

275) GAB: B
RESOLUÇÃO
F IN A L
H 2O
H Cl VT= 100 m L
V = 50 m L
-3
M = 5 ,0 × 1 0 m o l/L + 50 m L
[ H c l]

- Como houve uma diluição, podemos determinar a nova concentração molar do HCl.
V’ . M’ = V’’ . M’’ → 50 × 10-3 . 5,0 × 10-3 = M’’. 100 × 10-3
M’’ = 2,5 × 10-3 mol/L
- Em seguida foram acrescentados os 50 mL de NaOH, provocando uma neutralização do ácido:
HCl NaOH
V’’ = 100 mL V = 50 mL
M’’ = 2,5 × 10-3 mol/L M = 5,0 × 10-3 mol/L
- Calculo do número de mols de HCl presente:
n = M . V → n = 2,5 × 10-3 . 0,1 → n = 2,5 × 10-4 mol
- Calculo do número de mols de NaOH:
n = M . V → n = 5,0 × 10-3 . 50 × 10-3 → n = 2,5 × 10-4 mol
Como o número de mols de HCl é igual ao número de mols de NaOH, podemos dizer que haverá neutralização total
do ácido pela base, já que ambas são eletrólitos fortes e apresentam grau de dissociação e ionização igual a 100%.
Logo, o meio será neutro tendo pH = 7, assim temos: [H+] = 1,0 × 10-7

276) GAB: B
277) Gab:91

278) GAB:
a) A equação química da reação de titulação é: NaCl (aq) + AgNO3(aq) AgCl(s) + NaNO3(aq)
Cálculo da massa de NaCl existente em 10,0 mL de solução:

A solução não pode ser usada como soro fisiológico uma vez que a % em massa de NaCl é maior que 0,90%.
b.Cálculo da massa de AgCl precipitado:

279) GAB: E

280) GAB:71,5% de Na2CO3

281) GAB: D

282) 2,1% ; é válida

283) GAB:B

284) a. Determinando a concentração do ácido obtém-se o valor de 0,1mol/L. Para se fazer a titulação, utilizando o
menor volume de ácido, devemos utilizar a solução de base de menor concentração, uma vez que ambos são
monoácidos. Assim, podemos calculá-lo utilizando a expressão de equivalência em mols:
Primeira situação:
MácidoVácido=Mbase Vbase
Vácido = 10
Vbase
Segunda situação:
MácidoVácido=Mbase Vbase
Vácido = 1
Vbase
Terceira situação:
MácidoVácido=Mbase Vbase
Vácido = 0,1
Vbase
Assim, se utilizarmos a solução da terceira situação teremos o gasto do menor volume de ácido, ou seja, para cada
10mL de base será gasto apenas 1mL de ácido.
b.

PH
14
P o n to d e
e q u iv a lê n c ia
8 PH =7
6

100 Á c id o
n e u tra liz a d o (% )
285) GAB:C

286) GAB.:
a. 284,0 g
b. 160,0 g NaOH

287) GAB:D

288) GAB:
a. Ponto de equivalência, ou seja, trata-se do ponto em uma titulação em um dos reagentes foi
completamente consumido pela adição do outro reagente.
b. [H+]=10-7mol/L
c. 0,2mol/L
d. trata-se de um procedimento para análise quantitativa de substâncias, por meio de uma reação completa
em solução, com uma reagente de concentração conhecida (padrão).

289) GAB:D

290) GAB:A

291) GAB:E

292) GAB:
No esquema A ocorrerá uma reação de neutralização com formação de um precipitado Ba(OH) 2(aq) + H2SO4(aq) →
BaSO4(s) + H2O(l)
No esquema B ocorre uma reação de neutralização sem que haja formação de precipitado Ba(OH) 2(aq) + 2
HCl(aq) → BaCl2(aq) + 2H2O(l)
Como em ambos os sistemas há uma proporção estequiométrica correta a neutralização é
total.

293) GAB:
a. Solução mais diluída: frasco II.
b. Número de equivalentes-gramas de NaOH contidos em 200=mL 0,2 x 0,9 = 0,18. Em 100 ml de cada uma das
soluções estão contidos. Frasco I = 0,2 equivalente-grama; frasco II = 0,1 equivalente-grama; frasco III = 0,15
equivalente-grama.
Somente o frasco I contém o número de equivalentes-gramas capaz de neutralizar completamente 0,18 equivalente-
grama de NaOH.

294) GAB:B
PERGUNTA
RESOLUÇÃO
SO2 + NaOH(aq) → ?
SO2(g) + H2O → H2SO3(aq)
H2SO3(aq) + 2NaOH(aq) →Na2SO3(aq) + 2H2O
______________________________________________________________

SO2(g) + 2NaOH(aq) →Na2SO3(aq) + H2O


V=? V = 250 cm³
M = 0,10 Molar
- Cálculo do nº de mols do NaOH:
n1=M . V → n1=10-1 . 0,25 → n1=2,5 . 10-2mol NaOH
- Cálculo do volume de SO2 nas CNTP.
22,4L SO2----------------------2 mol NaOH
X -----------------------2,5 . 10-2 mol NaOH
X = 0,28 litros
295) GAB:C

296) GAB: C

297) GAB:E

298) GAB:B

299) GAB:E

300) GAB:D

301) GAB:C

302) GAB:C

303) GAB:A

304) GAB:C

305) GAB:20%

306) GAB:B

307) GAB:85%

308) GAB:B

309) GAB:B

310) GAB:97,9%

311) GAB:D

312) GAB: B

313) GAB:E

314) GAB:0,06L

315) GAB:403.200g

316) GAB:
a. 2,0g
b. adiciona-se a 100mL da solução água suficiente para completar 1,0L
c. 20mL

317) GAB:0,002mol/L

318) GAB:
a. 31,3mL
b. diácido
c. 2NaOH + H2SO4 ……> Na2SO4 + 2H2O

319) GAB:0,4mol/L

320) GAB:32g
321) GAB:C