Você está na página 1de 27

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

APÊNDICE: EXEMPLO DE PROJETO DE FILTROS SINTONIZADOS NORMA IEEE 519-1992

[Colaboração: Osvanil O. Pereira]

I – Introdução

aqui

apresentada, é a utilização de filtros passivos sintonizados.

Aqui será apresentado o projeto de correção de distorção harmônica de uma planta industrial através do emprego de filtros passivos sintonizados, de maneira a adequar a distorção harmônica para atender a norma IEEE 519, que regulamenta também as amplitudes individuais das harmônicas. Na figura 1 é apresentado o sistema sob estudo.

Uma

das

técnicas

para

correção

da

distorção

harmônica,

Uma das técnicas para correção da distorção harmônica, Fig. 1: Diagrama do sistema Dados: Sistema alimentador

Fig. 1: Diagrama do sistema

Dados:

Sistema alimentador

Carga linear R

Carga linear RL

Carga não linear (retificador de 6 pulsos com filtros L e C)

Objetivos:

Projetar filtros RLC série a serem instalados no PCC, sintonizados com as

harmônicas de corrente no alimentador e de tensão no PCC , que satisfaçam a

norma IEEE 519 - 1992.

Apresentar resultados de análise e de simulação.

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

II - Análise do sistema proposto e da norma

A tabela 1.1 mostra os limites de corrente e de distorção harmônica

estabelecidos pela norma IEEE 519 - 1992.

Tabela 1.1: Limite de distorção harmônica de corrente para sistemas de baixa tensão (120V à 69kV eficaz)

 

Distorção Harmônica Máxima da corrente em percentagem de I L

 
 

h: Ordem das Harmônicas Ímpares

 

I

sc /I L

<11

11

h 17

17

h 35

23

h 35

35

h

THD

<20 *

4,0

 

2,0

 

1,5

 

0,6

0,3

5,0

20<50

7,0

 

3,5

 

2,5

 

1,0

0,5

8,0

50<100

10,0

 

4,5

 

4,0

 

1,5

0,7

12,0

100<1000

12,0

 

5,5

 

5,0

 

2,0

1,0

15,0

>1000

15,0

 

7,0

 

6,0

 

2,5

1,4

20,0

As harmônicas pares são limitadas à 25% do limite da harmônica ímpar imediatamente superior

Não é permitido componente contínua (retificador de meia onda por exemplo)

 

* Todos os equipamentos de geração de energia elétrica são limitados pelos valores desta linha, independente de sua capacidade de curto circuito I sc /I L

I sc : Corrente de curto circuito máxima no PCC I L : Corrente máxima solicitada pela carga, na freqüência fundamental, no PCC

A tabela 1.2 mostra os limites de distorção harmônica para sistemas de

baixa tensão (para tensão de 480V rms).

Tabela 1.2 - Limites de tensão e THD

 

Aplicações

Sistemas

Sistemas

Especiais

Comuns

Dedicados

Profundidade dos “Dentes” (notches)

10%

20%

50%

THD

3%

5%

10%

A n : Área dos “Dentes” (notches)

16400

22800

36500

O valor de A n para sistemas com tensão V deve ser multiplicado pelo fator V/480.

Aplicações especiais incluem hospitais e aeroportos.

Sistemas

dedicados

são

aqueles

exclusivos

para

alimentação

de

conversores

estáticos. A área A n é calculada em [V* s] para condições nominais de tensão e corrente.

Simulação do sistema:

Foram obtidas as 100 primeiras harmônicas de corrente no alimentador e de tensão no PCC. As figuras 1.2 (formas de onda), 1.3 (análise do espectro de corrente) e as tabelas 1.4 e 1.5 ( as principais componentes harmônicas de tensão e de corrente, até a ordem 35) apresentam os primeiros resultados.

Utilizou-se o software PSPICE para a simulação do sistema.

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Resultados de simulação do sistema proposto - sem filtro.

Harmônicas em Sistemas Industriais de BT - sistema sem correção Date/Time run: 03/19/98 02:00:11 Temperature:
Harmônicas em Sistemas Industriais de BT - sistema sem correção
Date/Time run: 03/19/98 02:00:11
Temperature: 27.0
400
Tensão no PCC (fase A)
200
Corrente (fase A)
0
-200
-400
100ms
105ms
110ms
115ms
120ms
125ms
130ms
135ms
V(3a)
-I(V1)*5
Time
Fig. 1.2: Tensão e corrente no PCC
Análise Espectral
16.00
14.00
12.00
10.00
8.00
6.00
4.00
2.00
0.00
3
5
7
9
11
13
15
17
19
21
23
25
27
29
31
33
35
% da fundamental

ordem harmônica

Fig. 1.3: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Tab. 1.3: Tensão no PCC

FOURIER COMPONENTS OF TRANSIENT RESPONSE V(3a)

HARMONIC

FREQUENCY

FOURIER

NORMALIZED

PHASE

NORMALIZED

N O

(HZ)

COMPONENT

COMPONENT

(DEG)

PHASE (DEG)

1

6.000E+01

2.972E+02

1.000E+00

-1.812E+00

0.000E+00

5

3.000E+02

1.161E+01

3.905E-02

7.807E+00

9.619E+00

7

4.200E+02

7.998E+00

2.691E-02

1.376E+02

1.394E+02

11

6.600E+02

4.118E+00

1.385E-02

1.735E+02

1.753E+02

13

7.800E+02

3.296E+00

1.109E-02

-1.012E+02

-9.935E+01

17

1.020E+03

2.880E+00

9.691E-03

-4.875E+01

-4.694E+01

19

1.140E+03

2.091E+00

7.033E-03

1.434E+01

1.615E+01

23

1.380E+03

2.233E+00

7.512E-03

8.268E+01

8.449E+01

25

1.500E+03

1.643E+00

5.527E-03

1.297E+02

1.315E+02

29

1.740E+03

1.790E+00

6.020E-03

-1.481E+02

-1.462E+02

31

1.860E+03

1.433E+00

4.822E-03

-1.122E+02

-1.104E+02

35

2.100E+03

1.451E+00

4.882E-03

-2.024E+01

-1.842E+01

TOTAL HARMONIC DISTORTION =

5.523661E+00 PERCENT

 

Tab. 1.4: Corrente no alimentador

FOURIER COMPONENTS OF TRANSIENT RESPONSE I(V1)

HARMONIC

FREQUENCY

FOURIER

NORMALIZED

PHASE

NORMALIZED

N O

(HZ)

COMPONENT

COMPONENT

(DEG)

PHASE (DEG)

1

6.000E+01

4.352E+01

1.000E+00

1.392E+02

0.000E+00

5

3.000E+02

6.244E+00

1.435E-01

-7.888E+01

-2.181E+02

7

4.200E+02

3.008E+00

6.913E-02

4.851E+01

-9.072E+01

11

6.600E+02

1.031E+00

2.370E-02

8.346E+01

-5.576E+01

13

7.800E+02

6.588E-01

1.514E-02

1.671E+02

2.790E+01

17

1.020E+03

4.681E-01

1.076E-02

-1.408E+02

-2.800E+02

19

1.140E+03

2.824E-01

6.490E-03

-7.912E+01

-2.183E+02

23

1.380E+03

2.678E-01

6.154E-03

-1.147E+01

-1.507E+02

25

1.500E+03

1.679E-01

3.857E-03

3.519E+01

-1.040E+02

29

1.740E+03

1.681E-01

3.863E-03

1.154E+02

-2.386E+01

31

1.860E+03

1.167E-01

2.682E-03

1.522E+02

1.302E+01

35

2.100E+03

1.112E-01

2.555E-03

-1.194E+02

-2.587E+02

TOTAL HARMONIC DISTORTION =

1.625324E+01 PERCENT

Tensão:

THD = 5,52%

excede a norma

 

Corrente:

THD = 16,25%

excede a norma

Várias componentes da corrente também estão fora da norma.

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

% da fundamental

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

III - Projeto dos filtros sintonizados visando apenas a correção do fator de distorção

Com os valores das componentes de corrente obtidas por simulação, e os parâmetros do sistema, pode-se dar início ao projeto dos filtros. Os cálculos foram obtidos com ajuda do programa Mathcad.

Projeto do filtro de 5 a harmônica:

Resultados de simulação do circuito sem filtros:

Corrente fundamental rms:

Harmônica número 5:

Cálculo de Isc/IL (Isc/I1):

Isc

I1p

Ihp

Vsef

Cálculo de Isc/IL (Isc/I1): Isc I 1 p I h p V s e f Zs

Zs

de Isc/IL (Isc/I1): Isc I 1 p I h p V s e f Zs 43.52
de Isc/IL (Isc/I1): Isc I 1 p I h p V s e f Zs 43.52

43.52

6.244

Isc = 564.06121

I1p I1 2 Ihp Ih 2 Isc IscI1
I1p
I1
2
Ihp
Ih
2
Isc
IscI1

I1

I1 = 30.77329

Ih

= 4.41517

IscI1 = 18.32957

Da Tabela 6.II - com o valor de IscL1, obtém-se Kh máximo: Isc/IL < 20, Khmáx = 0,04

Escolha:

Kh

Kh máximo: Isc/IL < 20, Khmáx = 0,04 Escolha: Kh 0.01 5 Rh Lh Parâmetros RLC

0.015

Rh

Lh

Parâmetros RLC do filtro:

. Kh I1 . . Ih 2 Kh 2 I1 2 . Rh Q h
.
Kh I1
.
.
Ih 2
Kh 2 I1 2
.
Rh Q
h
.

Rs . Kh . I1

Kh I1 . . Ih 2 Kh 2 I1 2 . Rh Q h . Rs
Kh I1 . . Ih 2 Kh 2 I1 2 . Rh Q h . Rs

(

Rs I1

.

)

2

( Rs I1 . ) 2 ( h . . Ls ) 2 . Ih 2

(

h . . Ls

)

2

. Ih 2
.
Ih 2

(

Kh I1

.

)

2

Rh = 0.21251

Lh = 0.0056371

Ch

1

( Kh I1 . ) 2 Rh = 0.21251 Lh = 0.0056371 Ch 1 h 2

h 2 . 2 . Lh

Ch

= 4.99279

5 10
5
10

A partir da inclusão do filtro foram obtidos os novos resultados através da

simulação.

Análise Espectral

12,00

10,00

8,00

6,00

4,00

2,00

0,00

3 5

7

9

11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31 33 35

ordem harmônica

Fig. 1.4: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Harmônicas em Sististemas Industriais de Baixa Tensão - filtro de 5 a harmônica

Date/Time run: 03/19/98 02:00:42 Temperature: 27.0 400 Tensão no PCC (fase A) 200 Corrente (fase
Date/Time run: 03/19/98 02:00:42
Temperature: 27.0
400
Tensão no PCC (fase A)
200
Corrente (fase A)
0
-200
-400
100ms
105ms
110ms
115ms
120ms
125ms
130ms
135ms
V(3a)
-I(V1)*5

Time

Fig. 1.5: Tensão e corrente no PCC

Tab. 1.5: Corrente no alimentador

FOURIER COMPONENTS OF TRANSIENT RESPONSE I(V1)

HARMONIC

FREQUENCY

FOURIER

NORMALIZED

PHASE

NORMALIZED

N O

(HZ)

COMPONENT

COMPONENT

(DEG)

PHASE (DEG)

1

6.000E+01

4.061E+01

1.000E+00

1.464E+02

0.000E+00

5

3.000E+02

1.001E+00

2.465E-02

-1.345E+02

-2.809E+02

7

4.200E+02

3.975E+00

9.789E-02

9.142E+01

-5.502E+01

11

6.600E+02

6.838E-01

1.684E-02

1.614E+02

1.499E+01

17

1.020E+03

3.763E-01

9.268E-03

-4.208E+01

-1.885E+02

19

1.140E+03

2.735E-01

6.735E-03

5.023E+01

-9.620E+01

23

1.380E+03

2.273E-01

5.598E-03

1.071E+02

-3.929E+01

25

1.500E+03

1.548E-01

3.812E-03

-1.477E+02

-2.941E+02

29

1.740E+03

1.448E-01

3.566E-03

-1.048E+02

-2.513E+02

31

1.860E+03

1.062E-01

2.615E-03

9.589E+00

-1.368E+02

35

2.100E+03

9.526E-02

2.346E-03

4.327E+01

-1.032E+02

TOTAL HARMONIC DISTORTION =

1.048095E+01 PERCENT

Corrente no alimentador:

Redução da 5 a harmônica: de 14,35% para 2,47%; Acréscimo da 7 a harmônica: de 6,91% para 9,79%; Redução da 11 a harmônica: de 2,37% para 1,68%;

Redução da THD: de 16,25% para 10,48%;

Tensão no PCC:

Redução da THD: de 5,52% para 4,40%;

está de acordo com a norma

está fora da norma

está de acordo com a norma

está fora da norma

está de acordo com a norma

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Projeto do filtro de 7 a harmônica:

A partir das componentes de corrente fundamental e de 7 a harmônica obtidas na simulação com filtro de 5 a harmônica, pode-se calcular os parâmetros do filtro de 7 a harmônica.

Resultados de simulação:

Corrente fundamental rms:

Harmônica número 7:

Cálculo de Isc/IL (Isc/I1):

Isc

I1p

2
2

Ih

I1p 40.61 I1 Ihp 3.975
I1p
40.61
I1
Ihp
3.975
Ihp 2 IscI1
Ihp
2
IscI1

Vsef

Isc = 564.06121I1p 2 Ih I1p 40.61 I1 Ihp 3.975 Ihp 2 IscI1 V s e f Zs

Zs

 

I1 = 28.71561

Ih = 2.81075

Isc

IscI1 = 19.64302

IscI1 = 19.64302

I1

Da Tabela 6.II - com o valor de IscL1, obtém-se Kh máximo: Isc/IL < 20; Khmáx = 0,04

Escolha: Kh 0.015 . Kh I1 . Rh Rs . Kh . I1 . Ih
Escolha:
Kh
0.015
.
Kh I1
.
Rh
Rs . Kh . I1
.
Ih 2
Kh 2 I1 2
.
Rh Q
Lh
.
h
1
Ch

h 2 . 2 . Lh

Kh 2 I1 2 . Rh Q Lh . h 1 Ch h 2 . 2
Kh 2 I1 2 . Rh Q Lh . h 1 Ch h 2 . 2

(

Rs I1

.

)

2

( Rs I1 . ) 2 ( h . . Ls ) 2 . Ih 2

(

h . . Ls

)

2

. Ih 2
.
Ih 2

(

Kh I1

.

)

2

Resultados de simulação:

Análise Espectral

Ch

= 1.71494

Rh = 0.44193

Lh = 0.0083732

5 10
5
10
3,00 2,50 2,00 1,50 1,00 0,50 0,00 3 5 7 9 11 13 15 17
3,00
2,50
2,00
1,50
1,00
0,50
0,00
3
5
7
9
11
13
15
17
19
21
23
25
27
29
31
33
35
% da fundamental

ordem harmônica

Fig. 1.6: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Harm ônicas em Sistem as Industriais de Baixa Tensão Date/Tim e run: 03/19/98 02:01:24 -
Harm ônicas em Sistem as Industriais de Baixa Tensão
Date/Tim e run: 03/19/98
02:01:24
- filtro de 5 a e 7 a harm ônica
Tem perature: 27.0
400
Tensão no PCC (fase A)
200
Corrente (fase A)
0
-200
-400
100ms
105ms
110ms
115ms
120ms
125ms
130ms
135ms
V(3a)
-I(V1)*5

Tim e

Fig. 1.7: Tensão e corrente no PCC

Tab. 1.6: Corrente no alimentador

FOURIER COMPONENTS OF TRANSIENT RESPONSE I(V1)

HARMONIC

FREQUENCY

FOURIER

NORMALIZED

PHASE

NORMALIZED

N O

(HZ)

COMPONENT

COMPONENT

(DEG)

PHASE (DEG)

1

6.000E+01

3.952E+01

1.000E+00

1.504E+02

0.000E+00

5

3.000E+02

1.124E+00

2.845E-02 -1.127E+02 -2.631E+02 2.705E-02 6.099E+01 -8.937E+01

7

4.200E+02

1.069E+00

11

6.600E+02

1.011E+00

2.559E-02

-1.019E+02 -2.523E+02

13

7.800E+02

3.087E-01 7.811E-03 -1.706E+01 -1.674E+02

17

1.020E+03

4.501E-01

1.139E-02 5.429E+01 -9.606E+01

19

1.140E+03

2.462E-01 6.228E-03 -1.702E+02 -3.206E+02

23

1.380E+03

2.131E-01 5.392E-03 -1.350E+02 -2.853E+02

25

1.500E+03

1.787E-01

4.522E-03

5.580E+00

-1.448E+02

29

1.740E+03

1.016E-01

2.571E-03 4.948E+01 -1.009E+02

31

1.860E+03

1.141E-01 2.887E-03 -1.798E+02 -3.302E+02

35

2.100E+03

6.235E-02

1.577E-03 -1.125E+02 -2.628E+02

TOTAL HARMONIC DISTORTION = 5.003949+00 PERCENT

Corrente no alimentador:

Acréscimo da 5 a harmônica: de 2,47% para 2,85%;

Redução da 7 a harmônica: de 9,79% para 2,71%;

Acréscimo da 11 a harmônica: de 1,68% para 2,56%;

Redução da THD: de 10,48% para 5,00%;

Tensão no PCC:

Redução da THD: de 4,40% para 2,60%;

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

está fora da norma

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Projeto do filtro de 11 a harmônica:

A partir das componentes de corrente fundamental e de 11 a harmônica obtidas na simulação com filtros de 5 a e 7 a harmônicas, pode-se calcular os parâmetros do filtro de 11 a harmônica.

Resultados de simulação:

Corrente fundamental rms:

I1p

Corrente fundamental rms: I 1 p 39.52 I1

39.52

I1

Harmônica número 11:

Ihp

1.011

1.011

Ih

I1p I1 Harmônica número 11: I h p 1.011 Ih Ihp I1 = 27.94486 Ih = 0.71488

Ihp I1 Harmônica número 11: I h p 1.011 Ih I1p I1 = 27.94486 Ih = 0.71488

I1 = 27.94486

Ih = 0.71488

Cálculo de Isc/IL (Isc/I1):

Isc

Vsef

Ih = 0.71488 Cálculo de Isc/IL (Isc/I1): Isc V s e f Zs Isc = 564.06121

Zs

Isc = 564.06121

IscI1

Isc

(Isc/I1): Isc V s e f Zs Isc = 564.06121 IscI1 I s c I1 IscI1

I1

IscI1 = 20.18479

Da Tabela 6.II - com o valor de IscL, obtém-se Kh máximo: Isc/IL 20 < 50; Khmáx = 0,025

Escolha: Kh=.01 . Kh I1 2 2 2 . . . . Rh1 Rs .
Escolha:
Kh=.01
.
Kh I1
2
2
2
.
.
.
.
Rh1
Rs . Kh . I1
(
Rs I1
)
(
h . . Ls
)
Ih 2
(
Kh I1
)
.
Ih 2
Kh 2 I1 2
.
Rh1 Q
Lh1
.
h
1
Ch1
Ch1
= 1.89960
.
.
h 2
2
Lh1
Resultados de simulação:
Análise Espectral
3,50
3,00
2,50
2,00
1,50
1,00
0,50
0,00
3
5
7
9
11
13
15
17
19
21
23
25
27
29
31
33
35
% da fundamental

ordem harmônica

Rh1 = 2.53890

Lh1 = 0.030612

6 10
6
10

Fig. 1.8: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - filtro de 5 a , 7 a
Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - filtro de 5 a , 7 a e 11 a harmônicas
Date/Time run: 03/19/98
02:02:11
Temperature: 27.0
400
Tensão no PCC (fase A)
200
Corrente (fase A)
0
-200
-400
100ms
105ms
110ms
115ms
120ms
125ms
130ms
135ms
V(3a)
-I(V1)*5

Time

Fig. 1.9: Tensão e corrente no PCC

Tab. 1.7: Corrente no alimentador

FOURIER COMPONENTS OF TRANSIENT RESPONSE I(V1)

HARMONIC

FREQUENCY

FOURIER

NORMALIZED

PHASE

NORMALIZED

N O

(HZ)

COMPONENT

COMPONENT

(DEG)

PHASE (DEG)

1

6.000E+01

3.942E+01

1.000E+00

1.508E+02

0.000E+00

5

3.000E+02

1.146E+00

2.907E-02

-1.108E+02

-2.615E+02

7

4.200E+02

1.130E+00

2.865E-02

6.427E+01

-8.649E+01

11

6.600E+02

7.225E-01

1.833E-02

-1.210E+02

-2.718E+02

13

7.800E+02

2.392E-01

6.067E-03

3.562E+01

-1.151E+02

17

1.020E+03

4.005E-01

1.016E-02

5.809E+01

-9.267E+01

19

1.140E+03

2.466E-01

6.256E-03

-1.590E+02

-3.098E+02

23

1.380E+03

1.726E-01

4.379E-03

-1.269E+02

-2.777E+02

25

1.500E+03

1.678E-01

4.257E-03

1.343E+01

-1.373E+02

29

1.740E+03

8.064E-02

2.046E-03

6.929E+01

-8.147E+01

31

1.860E+03

9.688E-02

2.458E-03

-1.700E+02

-3.208E+02

35

2.100E+03

5.942E-02

1.507E-03

-8.671E+01

-2.375E+02

TOTAL HARMONIC DISTORTION = 4.732048E+00 PERCENT

Corrente no alimentador:

Acréscimo da 5 a harmônica: de 2,85% para 2,91%;

Acréscimo da 7 a harmônica: de 2,71% para 2,87%;

Redução da 11 a harmônica: de 2,56% para 1,83%;

Redução da THD: de 5,00% para 4,73% ;

Tensão no PCC:

Redução da THD: de 2,60% para 2,40% ;

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Análise da forma de onda de tensão:

Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - filtro de 5h, 7h e 11h

Date/Time run: 03/19/98 02:02:11 Temperature: 27.0 320V Área = 8300 V. s 310V 300V NOTCHE
Date/Time run: 03/19/98 02:02:11
Temperature: 27.0
320V
Área = 8300 V. s
310V
300V
NOTCHE
290V
280V
136.8ms
137.2ms
137.6ms
138.0ms
138.4ms
138.8ms
V(3a)
Time
C1 =
137.390m,
314.391
C2 =
137.495m,
287.456
dif=
-104.547u,
26.935

Fig. 1.10: Detalhe do notch da tensão no PCC

Profundidade do “dente” = 26,94V = 12,2%;

está de acordo com a norma (<20%)

Área do “dente” = 8300;

está de acordo com a norma (< 22800.

220 480 =10450)

IV - Análise do filtro RLC no domínio da freqüência

Os circuitos série ressonantes para 5 a , 7 a e 11 a harmônicas, operando de forma independente do sistema, está representado na figura 3.1 para uma fase. A fonte V1 é de 311V com varredura de freqüência até 10kHz.

5 a H 7 a H 11 a H 442m 212.51m 2.54 V1 8.37mH 5.63mH
5 a H
7 a H
11 a H
442m
212.51m
2.54
V1
8.37mH
5.63mH
30.61mH
17.15 F
49.93 F
1.90 F

Fig. 1.11 - Filtros de 5 a ,7 a e 11 a harmônicas.

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - Análise dos filtros no domínio da frequência

Date/Time run: 03/19/98 02:56:10 Temperature: 27.0 2.0KA 5 a harmônica 0.0KA
Date/Time run: 03/19/98 02:56:10
Temperature: 27.0
2.0KA
5 a harmônica
0.0KA

500A

0A

I(L5)Temperature: 27.0 2.0KA 5 a harmônica 0.0KA 500A 0A 7 a harmônica I(L7) 100A 11 a

7 a harmônica
7 a harmônica

I(L7)2.0KA 5 a harmônica 0.0KA 500A 0A I(L5) 7 a harmônica 100A 11 a harmônica 0A

100A 11 a harmônica 0A 60H 100H 300H 1.0KH 3.0KH I(L11)
100A
11 a harmônica
0A
60H
100H
300H
1.0KH
3.0KH
I(L11)

Frequency

Fig. 1.12: Freqüências de ressonância

Considerando-se

a

presença

do

transformador

temos

pequenas

alterações nas freqüências de ressonâncias, conforme observado na figura 1.13:

Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - Análise dos filtros no domínio da ferquência

Date/Time run: 03/19/98 02:56:10

Temperature: 27.0

2.0KA 5 a harmônica desprezando-se o trafo considerando-se o trafo 0.0KA I(L5) 500A desprezando-se o
2.0KA
5 a harmônica
desprezando-se o trafo
considerando-se o trafo
0.0KA
I(L5)
500A
desprezando-se o trafo
considerando-se o trafo
7 a harmônica
0A
I(L7)
100A
11 a harmônica
desprezando-se o trafo
considerando-se o trafo
0A
10h
30h
100h
300h
1.0Kh
3.0Kh
10Kh
I(L11)
Frequency

Fig. 1.13: Freqüências de ressonância

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

A seguir denota-se a evolução da correção com a aplicação dos filtros

sintonizados:

Análise Espectral

16.00 14.00 sistema sem correção 12.00 correção c/ filtro de 5a harmônica correção com filtro
16.00
14.00
sistema sem correção
12.00
correção c/ filtro de 5a harmônica
correção com filtro de 5a e 7a harmônicas
10.00
correção com filtro de 5a, 7a e 11a harmônicas
8.00
6.00
4.00
2.00
0.00
3
5
7
9
11
13
15
17
19
% da fundamental

ordem harmônica

Fig. 1.14: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão Date/Time run: 03/19/98 02:00:11 Temperature: 27.0 80A Corrente
Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão
Date/Time run: 03/19/98 02:00:11
Temperature: 27.0
80A
Corrente na fase A
Sistema:
sem correção;
com filtro de 5 a harmônica;
40A
com filtros de 5 a e 7 a harmônicas;
com filtros de 5 a , 7 a e 11 a harmônicas.
0A
-40A
-80A
100ms
105ms
110ms
115ms
120ms
-I(V1)

Time

Fig. 1.15: Corrente no alimentador

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Harmônicas em Sistemas Industrias de Baixa Tensão

Date/Time run: 03/19/98 02:00:11 Temperature: 27.0 400V Tensão no PCC - fase A Sistema: sem
Date/Time run: 03/19/98 02:00:11
Temperature: 27.0
400V
Tensão no PCC - fase A
Sistema:
sem correção;
com filtro de 5 a harmônica;
200V
com filtros de 5 a e 7 a harmônicas;
com filtros de 5 a , 7 a e 11 a harmônicas.
0V
-200V
-400V
100ms
102ms
104ms
106ms
108ms
110ms
112ms
114ms
116ms
V(3a)
Time

Fig. 1.16: Tensão no PCC - fase A

Da análise efetuada obteve-se a conformidade do sistema com a norma, no que diz respeito ao conteúdo harmônico. No entanto, o fator de deslocamento ainda não satisfaz a norma (valor mínimo Fdesl=0,92). Assim, faz-se necessário o re-projeto dos filtros, agora visando também a correção do fator de deslocamento.

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

V – Re-Projeto dos filtros sintonizados

Com os valores das componentes de corrente obtidas por simulação, e os parâmetros do sistema, pode-se dar início ao re-projeto dos filtros.

Os cálculos foram obtidos com ajuda do programa Mathcad. Foi analisado os reativos necessários à correção do fator de deslocamento da fundamental, de maneira a obter esses reativos através dos filtros a serem implementados.

fp = 0.757

através dos filtros a serem implementados. fp = 0.757 Qf Qc Qc p/ fp = 0.92,

Qf

Qc

Qc

p/ fp = 0.92, tem-se:

P . tan( acos ( .92) ) logo: Qf = 2.14 10 3 VAr
P
. tan( acos ( .92) )
logo:
Qf
= 2.14
10 3
VAr

Qf = 2.085

acos ( .92) ) logo: Qf = 2.14 10 3 VAr Qf = 2.085 10 3

10 3

VAr

4 C = 1.173 10
4
C
=
1.173
10

S

=

6.467

10 3 3

P

=

4.896

10 3 3

Q

= 4.226

Q = 4.226 10 3

10 3

VA

W

VAr

Re-Projeto do filtro de 5 a harmônica:

Definição dos parâmetros do alimentador:

Q 50.0 2 . 2 Zs Rs 2 ( . Ls ) Corrente fundamental rms:
Q
50.0
2 .
2
Zs
Rs 2
(
. Ls
)
Corrente fundamental rms:

Harmônica número 5:

Cálculo de Isc/IL (Isc/I1):

Isc

.

60

Vsef

número 5: Cálculo de Isc/IL (Isc/I1): Isc . 6 0 Vsef 220.0 Zs = 0.39003 R

220.0

Zs = 0.39003

Rs

0.1de Isc/IL (Isc/I1): Isc . 6 0 Vsef 220.0 Zs = 0.39003 R s Resultados de

Resultados de simulação:

I1p

43.52I 1 p I1

I1

Ihp

6.244I h p Ih

Ih

Vsef

p 43.52 I1 I h p 6.244 Ih V s e f Zs Isc = 564.06121

Zs

Isc = 564.06121

I1p I h p 6.244 Ih V s e f Zs Isc = 564.06121 Ihp 2 IscI1

Ihp

2
2

IscI1

Ls

6.244 Ih V s e f Zs Isc = 564.06121 I1p Ihp 2 IscI1 Ls 1

1

. 10

3

I1 = 30.77329

Ih = 4.41517

Isc

Ihp 2 IscI1 Ls 1 . 10 3 I1 = 30.77329 Ih = 4.41517 I s

I1

IscI1 = 18.32957

Da Tabela 6.II - com o valor de IscL1, obtém-se Kh máximo: Isc/IL < 20; Khmáx = 0,04

Escolha:

Kh

Kh máximo: Isc/IL < 20; Khmáx = 0,04 Escolha: K h 0.01 INEP - INSTITUTO DE

0.01

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Rh

Lh

Ch

. Kh I1 . . Ih 2 Kh 2 I1 2 . Rh Q h
.
Kh I1
.
.
Ih 2
Kh 2 I1 2
.
Rh Q
h
.

1

. . h 2 2 Lh
.
.
h 2
2
Lh

Rs . Kh . I1

2 I1 2 . Rh Q h . 1 . . h 2 2 Lh Rs
2 I1 2 . Rh Q h . 1 . . h 2 2 Lh Rs

(

Rs I1

.

)

2

( Rs I1 . ) 2 ( h . . Ls ) 2 . Ih 2

(

h

.

. Ls

)

2

. Ih 2
.
Ih 2

(

Kh I1

.

)

2

Ch

=

7.52805

Rh = 0.14094

Lh = 0.0037387 5 10
Lh = 0.0037387
5
10

A partir do dimensionamento do filtro foram obtidos os novos resultados através da simulação.

Resultados de simulação:

Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - correção com filtro de 5 a harmônica

Date/Time run: 03/26/98 09:42:47 Temperature: 27.0 400 Tensão no PCC 200 Corrente 0 -200 -400
Date/Time run: 03/26/98
09:42:47
Temperature: 27.0
400
Tensão no PCC
200
Corrente
0
-200
-400
100ms
105ms
110ms
115ms
120ms
125ms
130ms
135ms
V(3a)
-I(V1)*5

Time

Fig. 1.17: Tensão e corrente no PCC

Análise Espectral

10,00 8,00 6,00 4,00 2,00 0,00 3 5 7 9 11 13 15 17 19
10,00
8,00
6,00
4,00
2,00
0,00
3 5
7
9
11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31 33 35
ordem harmônica
% da fundamental

Fig. 1.18: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Tab. 1.8: Corrente no alimentador

FOURIER COMPONENTS OF TRANSIENT RESPONSE I(V1)

HARMONIC

FREQUENCY

FOURIER

NORMALIZED

PHASE

NORMALIZED

N O

(HZ)

COMPONENT

COMPONENT

(DEG)

PHASE (DEG)

1

6.000E+01

3.932E+01

1.000E+00

1.501E+02

0.000E+00

5

3.000E+02

6.842E-01

1.740E-02

-1.376E+02

-2.877E+02

7

4.200E+02

3.707E+00

9.429E-02

9.160E+01

-5.853E+01

11

6.600E+02

7.200E-01

1.831E-02

1.714E+02

2.132E+01

17

1.020E+03

3.986E-01

1.014E-02

-3.295E+01

-1.831E+02

19

1.140E+03

2.564E-01

6.522E-03

6.371E+01

-8.641E+01

23

1.380E+03

2.350E-01

5.976E-03

1.172E+02

-3.296E+01

25

1.500E+03

1.576E-01

4.009E-03

-1.312E+02

-2.813E+02

29

1.740E+03

1.457E-01

3.705E-03

-9.205E+01

-2.422E+02

31

1.860E+03

1.116E-01

2.838E-03

2.663E+01

-1.235E+02

35

2.100E+03

9.212E-02

2.343E-03

6.035E+01

-8.978E+01

TOTAL HARMONIC DISTORTION =

1.001487E+01 PERCENT

Corrente no alimentador:

Redução da 5 a harmônica: de 14,35% para 1,74%;

Acréscimo da 7 a harmônica: de 6,91%

Redução da 11 a harmônica: de 2,37% para 1,83%;

Redução da THD: de 16,25% para 10,02%;

Tensão no PCC:

Redução da THD: de 5,52% para 4,11%;

para 9,43%;

está de acordo com a norma

está fora da norma

está de acordo com a norma

está fora da norma

está de acordo com a norma

Re-Projeto do filtro de 7 a harmônica:

A partir das componentes de corrente fundamental e de 7 a harmônica obtidas na simulação com filtro de 5 a harmônica, pode-se calcular os parâmetros do filtro de 7 a harmônica.

Resultados de simulação:

Corrente fundamental rms: I1p

Harmônica número 7:

Cálculo de Isc/IL (Isc/I1):

Ihp

Isc

39.32 3.707
39.32
3.707

Vsef

de Isc/IL (Isc/I1): I h p Isc 39.32 3.707 V s e f Zs Ih I1p

Zs

Ih

I1p I1 2 Ihp
I1p
I1
2
Ihp

Isc = 564.06121

IscI1

Da Tabela 6.II - com o valor de IscL, obtém-se Kh máximo

Escolha:

Kh

- com o valor de IscL, obtém-se Kh máximo Escolha: K h 0 . 0 0

0.008

I1 = 27.80344

Ih = 2.62124 Isc IscI1 = 20.28746 I1 h 7
Ih = 2.62124
Isc
IscI1 = 20.28746
I1
h
7

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

% da fundamental

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Rh

Lh

Ch

. Kh I1 . . Ih 2 Kh 2 I1 2 . Rh Q h
.
Kh I1
.
.
Ih 2
Kh 2 I1 2
.
Rh Q
h
.

1

. . h 2 2 Lh
.
.
h 2
2
Lh

Rs . Kh . I1

2 I1 2 . Rh Q h . 1 . . h 2 2 Lh Rs
2 I1 2 . Rh Q h . 1 . . h 2 2 Lh Rs

(

Rs I1

.

)

2

( Rs I1 . ) 2 ( h . . Ls ) 2 ( Kh I1

(

h

.

. Ls

)

2

(( Rs I1 . ) 2 ( h . . Ls ) 2 Kh I1 .

Kh I1

.

)

2

Resultados de simulação:

Ch

= 3.11806

Rh = 0.24306

Lh = 0.0046053

5 10
5
10
Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - correção com filtro de 5 a e
Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - correção com filtro de 5 a e 7 a harmônicas
Date/Time run: 03/26/98 09:43:30
Temperature: 27.0
400
Tensão no PCC
200
Corrente
0
-200
-400
100ms
105ms
110ms
115ms
120ms
125ms
130ms
135ms
V(3a)
-I(V1)*5

Time

Fig. 1.19: Tensão e corrente no PCC

Análise Espectral

3,50

3,00

2,50

2,00

1,50

1,00

0,50

0,00

3

5

7

9

11

13

15

17

19 21

23

25 27

29

ordem harmônica

31

33 35

Fig. 1.20: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Tab. 1.9: Corrente no alimentador

FOURIER COMPONENTS OF TRANSIENT RESPONSE I(V1)

HARMONIC

FREQUENCY

FOURIER

NORMALIZED

PHASE

NORMALIZED

N O

(HZ)

COMPONENT

COMPONENT

(DEG)

PHASE (DEG)

1

6.000E+01

3.792E+01

1.000E+00

1.564E+02

0.000E+00

5

3.000E+02

7.661E-01

2.020E-02 -1.175E+02 -2.739E+02 1.724E-02 5.257E+01 -1.038E+02

7

4.200E+02

6.539E-01

11

6.600E+02

1.084E+00

2.860E-02

-1.056E+02 -2.620E+02

17

1.020E+03

4.467E-01

1.178E-02

5.487E+01

-1.015E+02

19

1.140E+03

2.864E-01

7.552E-03 -1.649E+02 -3.213E+02 4.923E-03 -1.270E+02 -2.833E+02 4.891E-03 9.512E+00 -1.469E+02 2.424E-03 7.205E+01 -8.434E+01

23

1.380E+03

1.867E-01

25

1.500E+03

1.855E-01

29

1.740E+03

9.191E-02

31

1.860E+03

1.028E-01

2.712E-03

-1.709E+02 -3.273E+02 -8.784E+01 -2.442E+02

35

2.100E+03

7.062E-02

1.862E-03

TOTAL HARMONIC DISTORTION = 4.336516E+00 PERCENT

Corrente no alimentador:

Acréscimo da 5 a harmônica: De 1,74% para 2,02%;

Redução da 7 a harmônica: de 9,43% para 1,72%;

Acréscimo da 11 a harmônica: de 1,83% para 2,86%;

Redução da THD: de 10,02% para 4,34%;

Tensão no PCC:

Redução da THD: de 4,11% para 2,62%;

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

está fora da norma

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

Re-Projeto do filtro de 11 a harmônica:

A partir das componentes de corrente fundamental e de 11 a harmônica obtidas na simulação com filtros de 5 a e 7 a harmônicas, pode-se calcular os parâmetros do filtro de 11 a harmônica.

Resultados de simulação:

Corrente fundamental rms: I1p

Harmônica número 11:

Ihp

fundamental rms: I 1 p Harmônica número 11: I h p 37.92 1.084 I1 Ih I1p

fundamental rms: I 1 p Harmônica número 11: I h p 37.92 1.084 I1 Ih I1p

37.92

1.084

I1

Ih

I1p I 1 p Harmônica número 11: I h p 37.92 1.084 I1 Ih Ihp I1 =

Ihp I 1 p Harmônica número 11: I h p 37.92 1.084 I1 Ih I1p I1 =

I1 = 26.81349

Ih = 0.76650

Cálculo de Isc/IL (Isc/I1): Isc

Vsef

Ih = 0.76650 Cálculo de Isc/IL (Isc/I1): Isc V s e f Zs Isc = 564.06121

Zs

Isc = 564.06121

IscI1

Isc

(Isc/I1): Isc V s e f Zs Isc = 564.06121 IscI1 I s c I1 IscI1

I1

IscI1 = 21.03647

Da Tabela 6.II - com o valor de IscL, obtém-se Kh máximo

Escolha:

Kh

- com o valor de IscL, obtém-se Kh máximo Escolha: K h 0.005 h 11 INEP

0.005

h

o valor de IscL, obtém-se Kh máximo Escolha: K h 0.005 h 11 INEP - INSTITUTO

11

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Rh1

Lh1

Ch1

. Kh I1 . . Ih 2 Kh 2 I1 2 . Rh1 Q h
.
Kh I1
.
.
Ih 2
Kh 2 I1 2
.
Rh1 Q
h
.

1

. . h 2 2 Lh1
.
.
h 2
2
Lh1

Rs . Kh . I1

2 I1 2 . Rh1 Q h . 1 . . h 2 2 Lh1 Rs
2 I1 2 . Rh1 Q h . 1 . . h 2 2 Lh1 Rs

(

Rs I1

.

)

2

( Rs I1 . ) 2 ( h . . Ls ) 2 . Ih 2

(

h

.

. Ls

)

2

. Ih 2
.
Ih 2

(

Kh I1

.

)

2

Ch1

Resultados de simulação:

Rh1 = 0.97324

Lh1 = 0.0117346

= 4.95548

6 10
6
10
Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - correção com filtros de 5 a ,
Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - correção com filtros de 5 a , 7 a e 11 a harmônicas
Date/Time run: 03/26/98 09:44:19
Temperature: 27.0
400
Tensão no PCC
200
Corrente
0
-200
-400
100ms
105ms
110ms
115ms
120ms
125ms
130ms
135ms
V(3a)
-I(V1)*5

Time

Fig. 1.21: Tensão e corrente no PCC

Análise Espectral

2,50 2,00 1,50 1,00 0,50 0,00 3 5 7 9 11 13 15 17 19
2,50
2,00
1,50
1,00
0,50
0,00
3 5
7
9
11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31 33 35
ordem harmônica
% da fundamental

Fig. 1.22: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Tab. 1.10: Corrente no alimentador

FOURIER COMPONENTS OF TRANSIENT RESPONSE I(V1)

HARMONIC

FREQUENCY

FOURIER

NORMALIZED

PHASE

NORMALIZED

N O

(HZ)

COMPONENT

COMPONENT

(DEG)

PHASE (DEG)

1

6.000E+01

3.774E+01

1.000E+00

1.574E+02

0.000E+00

5

3.000E+02

8.043E-01

2.131E-02

-1.151E+02 -2.724E+02

7

4.200E+02

7.181E-01

1.903E-02

5.647E+01

-1.009E+02

11

6.600E+02

5.409E-01

1.433E-02

-1.367E+02 -2.940E+02

13

7.800E+02

4.789E-01

1.269E-02

5.739E+01

-9.998E+01

17

1.020E+03

3.325E-01

8.808E-03

6.545E+01

-9.192E+01

19

1.140E+03

2.890E-01

7.656E-03

-1.477E+02

-3.050E+02

23

1.380E+03

1.211E-01

3.210E-03

-9.509E+01

-2.525E+02

25

1.500E+03

1.496E-01

3.964E-03

2.832E+01

-1.291E+02

29

1.740E+03

8.843E-02

2.343E-03

1.200E+02

-3.732E+01

31

1.860E+03

7.094E-02

1.880E-03

-1.339E+02

-2.913E+02

35

2.100E+03

7.554E-02

2.001E-03

-5.106E+01 -2.084E+02

TOTAL HARMONIC DISTORTION = 3.698697E+00 PERCENT

Corrente no alimentador:

Acréscimo da 5 a harmônica: de 2,02% para 2,13%;

Acréscimo da 7 a harmônica: de 1,72% para 1,90%;

Redução da 11 a harmônica: de 2,86% para 1,43%;

Redução da THD: de 4,34% para 3,70%;

Tensão no PCC:

Redução da THD: de 2,62% para 2,03%;

Fator de Potência:

22.6 ; fd = 0.92321 fd fp fp = 0.92258 1 THD 2
22.6 ; fd = 0.92321
fd
fp
fp = 0.92258
1 THD 2

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

está de acordo com a norma

Análise da forma de onda de tensão:

Profundidade do “dente” = 31,07V = 14,12%;

está de acordo com a norma (<20%)

Área do “dente” = 9802;

está de acordo com a norma (< 22800.

220 480 =10450)

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - correção com filtros de 5 a ,
Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - correção com filtros de 5 a , 7 a e 11 a harmônicas
Date/Time run: 03/26/98 09:44:19
Temperature: 27.0
NOTCHE
310V
Área
9802 V. s
300V
290V
136.8ms
137.2ms
137.6ms
138.0ms
138.4ms
V(3a)
Time
C1 =
137.369m,
314.708
C2 =
137.419m,
283.639
dif=
-50.008u,
31.069

Fig. 1.23: Detalhe do notch da tensão no PCC

VI - Análise do filtro RLC no domínio da freqüência

Os circuitos série ressonantes para 5 a , 7 a e 11 a harmônicas, operando de forma independente do sistema, está representado na figura 1.24 para uma fase. A fonte V1 é de 311V com varredura de freqüência até 10kHz.

5 a H 7 a H 11 a H 243.1m 140.94m 973.2m V1 4.61mH 3.74mH
5 a H
7 a H
11 a H
243.1m
140.94m
973.2m
V1
4.61mH
3.74mH
11.73mH
31.18 F
75.28 F
4.96 F

Fig. 1.24 - Filtros de 5 a ,7 a e 11 a harmônicas.

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Harmônicas em sistemas Industriais de Baixa Tensão - Análise dos filtros no domínio da freqüência
Harmônicas em sistemas Industriais de Baixa Tensão - Análise dos filtros no domínio da freqüência
Date/Time run: 03/26/98 12:07:59
Temperature: 27.0
4.0KA
Filtro de 5 a harmônica
0.0KA

1.0KA

0.0KA

I(L5)27.0 4.0KA Filtro de 5 a harmônica 0.0KA 1.0KA 0.0KA Filtro de 7 a harmônica I(L7)

Filtro de 7 a harmônica
Filtro de 7 a harmônica

I(L7)harmônica 0.0KA 1.0KA 0.0KA I(L5) Filtro de 7 a harmônica 200A Filtro de 11 a harmônica

200A Filtro de 11 a harmônica 0A 100h 300h 1.0Kh 3.0Kh I(L11)
200A
Filtro de 11 a harmônica
0A
100h
300h
1.0Kh
3.0Kh
I(L11)

Frequency

Fig. 1.25: Freqüências de ressonância

Considerando-se

a

presença

do

transformador

temos

pequenas

alterações nas freqüências de ressonâncias, veja a figura 1.26:

Harmônicas em Sistemas Industriais de Baixa Tensão - Análise dos filtros no domínio da frequência

Date/Time run: 03/26/98 12:07:59

Temperature: 27.0

4.0KA

0.0KA

considerando o Trafo sem considerar o Trafo
considerando o Trafo
sem considerar o Trafo
I(L5)
I(L5)

I(L5)

1.0KA

0.0KA

considerando o Trafo sem considerar o Trafo
considerando o Trafo
sem considerar o Trafo
I(L7)
I(L7)

I(L7)

200A

considerando o Trafo

200A considerando o Trafo   sem considerar o Trafo
 
200A considerando o Trafo   sem considerar o Trafo

sem considerar o Trafo

0A

0A    
0A    
   

100h

 

300h

1.0Kh

3.0Kh

o Trafo   sem considerar o Trafo 0A     100h   300h 1.0Kh 3.0Kh I(L11)

I(L11)

Frequency

Fig. 1.26: Freqüências de ressonância

Na figura 1.27 verifica-se a evolução da correção com a aplicação dos filtros sintonizados.

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Análise Espectral

16.00 14.00 sistema sem correção 12.00 correção c/ filtro de 5a harmônica correção com filtro
16.00
14.00
sistema sem correção
12.00
correção c/ filtro de 5a harmônica
correção com filtro de 5a e 7a harmônicas
10.00
correção com filtro de 5a, 7a e 11a harmônicas
8.00
6.00
4.00
2.00
0.00
3
5
7
9
11
13
15
17
19
% da fundamental

ordem harmônica

Fig. 1.27: Componentes harmônicas da corrente no alimentador

VII - Conclusões:

Neste anexo é apresentada a aplicação de filtros passivos sintonizados para correção da distorção harmônica, do fator de deslocamento e, em conseqüência, do fator de potência de um sistema industrial. Procurou-se resultados que atendam a norma IEEE 519 quanto aos limites totais de distorção harmônica e limites individuais de injeção de harmônicas ao sistema.

A utilização deste tipo de solução é economicamente viável, visto sua

robustez e custo, se comparado a métodos com utilização de filtros ativos. As formas de

onda podem ser corrigidas de forma a apresentar alta qualidade, com distorções mínimas.

A otimização dos filtros, de maneira a atender no limite as normas pode

reduzir ainda mais o custo da estrutura a ser implementada. Deve-se fazer o dimensionamento dos vários filtros a serem utilizados de maneira iterativa de forma a se escolher a melhor opção quanto ao custo e ao atendimento a norma.

É importante salientar que no processo de simulação do sistema deve-se

ficar atento quanto as indutâncias, capacitâncias e resistências associadas ao sistema, estes parâmetros influem diretamente na freqüência de ressonância do filtro adotado e, portanto não podem ser desconsideradas.

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Programa de simulação - Pspice 6.0:

L72 271 272 0.0046053

*

Referente ao item III Harmônicas em Sistemas Industriais de BT

L73 371 372 0.0046053 C71 172 0 3.11806E-5

*Alimentação V1 1a 0 sin(0 311.127 60 0 0 0)

*carga RL

C72 272 0 3.11806E-5 C73 372 0 3.11806E-5

V2 1b 0 sin(0 311.127 60 0 0 120) V3 1c 0 sin(0 311.127 60 0 0 -120) Rs1 1a 2a 0.1 Rs2 1b 2b 0.1 Rs3 1c 2c 0.1 Ls1 2a 3a 1m Ls2 2b 3b 1m Ls3 2c 3c 1m

Rrl1 3a 16 5 Rrl2 3b 26 5 Rrl3 3c 36 5 Lrl1 16 0 25m Lrl2 26 0 25m Lrl3 36 0 25m

Filtro RLC serie p/ 11 harm R111 3a 181 0.97324 R112 3b 281 0.97324 R113 3c 381 0.97324 L111 181 182 0.0117346 L112 281 282 0.0117346 L113 381 382 0.0117346 C111 182 0 4.95548E-6 C112 282 0 4.95548E-6 C113 382 0 4.95548E-6

.model diodo d .options itl5=0 itl4=60 reltol=10m abstol=1u .probe .four 60 100 V(3a) I(V1) .tran 100u 200m 100m 50u uic ; *ipsp* .end

*carga R Rr1 3a 0 40

Analise no domínio da freqüência

Rr2 3b 0 40 Rr3 3c 0 40

*sem considerar os enrolamentos do

transformador

*retificador trifásico com reator de entrada

*carga CC

V

1 0 AC 311

Lr1 3a 4a 100u

R5 1 51

0.14094

Lr2 3b 4b 100u

R7 1 71

0.24306

Lr3 3c 4c 100u

R11 1 111 0.97324

Dr1 4a 5H diodo

L5 51 52

0.0037387

Dr2 4b 5H diodo

L7 71 72

0.0046053

Dr3 4c 5H diodo

L11 111 112 0.0117346

Dr4 5L 4a diodo

C5 52 0

7.52805E-5

Dr5 5L 4b diodo

C7 72 0

3.11806E-5

Dr6 5L 4c diodo

Ro 5H 5L 40 Co 5H 5L 2mF ic=520

C11 112 0 4.95548E-6 .ac dec 60 60 10000 .probe .end

 

*

considerando os enrolamentos do transformador

*

Filtro RLC serie p/ 5 harm

V

RS 1 2 0.1

1 0 AC 311

R51 3a 161 0.14094

R52 3b 261 0.14094 R53 3c 361 0.14094

LS 2 3 1m R5 3 51

0.14094

0.24306

L51 161 162 0.0037387

R7 3 71

L52 261 262 0.0037387

R11 3 111 0.97324

L53 361 362 0.0037387

L5 51 52

0.0037387

C51 162 0 7.52805E-5

L7 71 72

0.0046053

C52 262 0 7.52805E-5

L11 111 112 0.0117346

C53 362 0 7.52805E-5

C5 52 0

7.52805E-5

3.11806E-5

C7 72 0

* Filtro RLC serie p/ 7 harm R71 3a 171 0.24306 R72 3b 271 0.24306 R73 3c 371 0.24306 L71 171 172 0.0046053

C11 112 0 4.95548E-6 .ac dec 60 60 10000 .probe

.end

INEP - INSTITUTO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA - EEL - UFSC

HARMÔNICAS EM SISTEMAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO, Setembro 2008

Programa de simulação - Pspice 6.0:

Referente ao item V Harmônicas em Sistemas Industriais de BT

*Alimentação V1 1a 0 sin(0 311.127 60 0 0 0) V2 1b 0 sin(0 311.127 60 0 0 120) V3 1c 0 sin(0 311.127 60 0 0 -120) Rs1 1a 2a 0.1 Rs2 1b 2b 0.1 Rs3 1c 2c 0.1 Ls1 2a 3a 1m Ls2 2b 3b 1m Ls3 2c 3c 1m

R73 3c 371 0.24306 L71 171 172 0.0046053 L72 271 272 0.0046053 L73 371 372 0.0046053 C71 172 0 3.11806E-5 C72 272 0 3.11806E-5 C73 372 0 3.11806E-5

* Filtro RLC serie p/ 11 harm R111 3a 181 0.97324 R112 3b 281 0.97324 R113 3c 381 0.97324 L111 181 182 0.0117346 L112 281 282 0.0117346 L113 381 382 0.0117346 C111 182 0 4.95548E-6 C112 282 0 4.95548E-6 C113 382 0 4.95548E-6

*carga RL Rrl1 3a 16 5 Rrl2 3b 26 5 Rrl3 3c 36 5 Lrl1 16 0 25m

.model diodo d .options itl5=0 itl4=60 reltol=10m abstol=1u .probe .four 60 100 V(3a) I(V1)

Lrl2 26 0 25m Lrl3 36 0 25m

.tran 100u 200m 100m 50u uic ; *ipsp* .end

*carga R Rr1 3a 0 40

Analise no domínio da freqüência *sem considerar os enrolamentos do

Rr2 3b 0 40

transformador

Rr3 3c 0 40

V

1 0 AC 311

 

R5 1 51

0.14094

*retificador trifásico com reator de entrada

R7 1 71

0.24306

Lr1 3a 4a 100u

R11 1 111 0.97324

Lr2 3b 4b 100u

L5 51 52

0.0037387

Lr3 3c 4c 100u

L7 71 72

0.0046053

Dr1 4a 5H diodo

L11 111 112 0.0117346

Dr2 4b 5H diodo

C5 52 0

7.52805E-5

Dr3 4c 5H diodo

C7 72 0

3.11806E-5

Dr4 5L 4a diodo

C11 112 0 4.95548E-6

Dr5 5L 4b diodo Dr6 5L 4c diodo

.ac dec 60 60 10000 .probe .end

*carga CC

*considerando os enrolamentos do transformador

Ro 5H 5L 40

V

1 0 AC 311

Co 5H 5L 2mF ic=520

RS 1 2 0.1

LS 2 3 1m

*

Filtro RLC serie p/ 5 harm