Você está na página 1de 3

Será o suicidio moralmente correto?

Alina Cepeliuc

Filosofia, 11º H, №1

Será o suicidio moralmente correto? Suicidio é, sempre foi e vai ser um grande
segredo no comportamento de pessoas. O que leva as pessoas à tal ponto
extremo? Acabar uma vida criada ao longo de muitos anos num momento só.
Neste caso, trata-se claramente de um problema filosófico devido a sua ligação
com os pricipios da ética, moral e valores, estudados ao longo de vários séculos. É
um problema filosófico pois tem uma forte ligação à existência humana. Estudo
de suicidio e comportamentos desse género é fundamental pois este fenómeno é
muito comum e sempre foi frequente não só nos nossos dias mas também
décadas e séculos anteriores.

O que é suicidio? Em que consiste? O que leva as pessoas a esse ponto? Vai
contra principios religiosos? É moralmente correto comete-lo?
Suicidio ou autocídio (do latim, sui, ou do grego autos: "próprio" e do latim
caedere ou cidium: "matar") é o ato que envolve uma pessoa em acabar com a
própria vida.
Quais os fatores que levam à esse ponto? O suicidio é muito comum,
principalmente entre jovens de 15-29 anos. As causas são inumeráveis.
Pressão escolar, trabalho, deficiência, solidão, problemas famíliares, traumas
psicólogicas, pobreza, depressão, abuso de drogas, alcoólismo são alguns dos
mais comuns nesta área.

É moralmente correto?
Opinião do ponto de vista filosófico.
O primeiro e mais importante principio em Filosofia é o livre arbítrio, capacidade
de agir livremente perante qualquer situação, segundo este principio o suicidio é
aceitável pois somos livres em tomar essa decisão, somos donos da nossa própria
vida.
Segundo Kant e 1º imperativo categórico é aceitável pois ele acredita que isso
pode ser considerado um benefício se, desta forma, acabar com o sofrimento e o
sujeito for beneficiado.
Schopenhauer, através do conceito da liberdade moral, nega que o suicidio é um
ato imoral e viu-o como um dos direitos de tirar a própria vida.
Apesar de haver muitos argumentos à favor há sempre argumentos contra, como
por exemplo, suicidio ir contra os principios religiosos.
A religião afirma que suicidio é um ato egoísta, imoral e incorret pois se a vida foi
dada por um ser divino ( Deus) só ele é que pode tira-la.
Segundo esse caminho, a Lei Universal é contra suicidio pois como principio tem:
"Agir como se a máxima da tua ação fosse para ser transformada, através da tua
vontade, em uma lei universal da natureza”, o que seria incorreto pois se suicidio
tornasse ainda mais frequente e universal trará infelicidade à muitas pessoas.
Sartre vai contra suicidio, do ponto de vista dele é errado porque é um ato de
liberdade que destroi todos os atos de liberdade futuros, é o ódio a sí mesmo, é
um absurdo, uma tentativa de renegar-se.
Já o Platão dizia que o suicidio era errado pois é constituido numa prática injusta
contra sí mesmo.
René Descartes tem o mesmo ponto de vista, não favorece ao suicídio pois afirma
que a vida sempre oferece mais bens do que males. “Suicidar-se é fazer mau uso
do livre arbítrio.

Opinião pessoal.
A minha opinião pessoal é baseada em argumentos à favor pois eu acho que toda
a gente já teve um pensamento sobre suicidio, pode não ser profundo ao ponto
de realiza-lo mas de certeza que já aconteceu. E porquê? Porque a vida humana é
composta por várias etapas e nem sempre temos força e coragem suficiente de os
passar. Depressão, drogas, pressão na escola/trabalho, pobreza extrema, solidão,
traumas psicológicas, tudo isso pode ser um ponto extremo da vida do ser
humano porque todos somos seres frágeis e com limites. Sou à favor pois somos
livres e se a nossa vontade for acabar com a vida aqui e agora, se isso fizer-nos
felizes, porquê alguém deve impedir? Somos donos da nossa vida e há situações
sem saída em que suicidio é a única maneira de acabar com o sofrimento.
Não concordo como alguns argumentos de filósofos referidos acima pois,
pessoalmente, prefiro que tenhamos paz e liberdade do que pleno sofrimento e
dor infinita psicologicamente e fisicamente.

Conclusão
Suicidio deve ser estudado com mais cuidado, as pessoas que sofrem devem
sempre ter apoio e ajuda, na minha opinião, não é algo mau mas também é algo
que não devia acontecer. Talvez se a nossa sociedade fosse bem estruturada não
iria haver a tal questão. Considero a minha opinião neutra pois cada um sabe da
sua vida e não é a minha opinião que irá mudar o tal acontecimento, se o sujeito
está determinado em comete-lo devido a alcançar a felicidade, quem sou eu de o
proibir?
Webgrafia consultada:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Imperativo_categ%C3%B3rico
https://pt.wikipedia.org/wiki/Suic%C3%ADdio
http://psicoativo.com/2016/09/o-suicidio-na-filosofia-de-nietzsche-e-
schopenhauer.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ren%C3%A9_Descartes
http://sbgfilosofia.blogspot.pt/2016/09/suicidio-e-filosofia.html
https://www.webartigos.com/artigos/suicidio-visao-filosofica-biologica-e-
religiosa/14102

Trabalho feito por: Alina Cepeliuc, №1, 10º H