Você está na página 1de 22

ESCREVENTE TÉCNICO JUDICIÁRIO TJSP – EDITAL 2017

RODADA #01

(GABARITO)

Orientações:

FIM
1. Apesar de todo o zelo empregado, errar é humano, ainda mais em trabalhos de profundidade.
Por favor, relate-nos eventuais equívocos. Eventualmente serão anulados itens ou retificados em
outras rodadas.
OM
2. Nossa página e perfil é Método Musashi. Mande as dúvidas ou eventuais incorreções no
PROCESSO
sac@metodomusashi.com.br para consertarmos emCIVIL
uma próxima rodada. Dúvidas quanto a
5.2 ES B

pagamentos e recebimentos de rodadas,


PARTEentrar
GERAL em– contato
LIVRO Ino sac@metodomusahi.com.br e
0
Whatsapp (11) 98954-1488 do SAC.
DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS
-1

3. Estude primeiro as matérias se você estiver iniciando o estudo dos temas apresentados. Ou,
AR
17

caso já esteja estudando há algum tempo, inicie os exercícios e já responda as que você tem
certeza. Use dois marcadores de texto diferentes. Sempre use um marca-texto de uma cor para
SO

aqueles itens que você tinha dúvida. E outro marca-texto para aquilo que você errar. Isso facilitará
sua frequente revisão, chamando sua atenção para os itens que você precisa consolidar o seu
estudo.
A
.48
SS

4. Cada disciplina principia em uma página a fim de facilitar a organização do fichário. Caso
queira encadernar, solicite as capas nos contatos acima.
97
NE

5. Tão importante quanto estudar, é REVISAR. Retome com frequência os testes já feitos e
F0

REELEIA. Preste bastante atenção nos seus erros e dúvidas das rodadas anteriores.
VA

6. Cada carreira abordará os temas do edital. Algumas matérias são a base para a outra, ou são
CP

mais solicitadas no concurso.

Propriedade intelectual de Fabre Jus e seus autores (Jamil Nakad Junior, Luiz Fabre, André Vieira,
Camilla Albuquerque, Edinho Jr, Fábio Wu, Fernando Vieira, Filipe Kinsky, Guilherme de Luca, Ju
Hyeon Lee, Karen Magri, Marília Carneiro, Marcos Esteves, Rodrigo Coelho, Samira Nasrallah,
Thulio Santos, Vivian Catapani).

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


INÍCIO: (_____:_____) TÉRMINO: (_____:_____) ACERTOS: ____/______
IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA – LEI 8.429/92
1. Os atos de improbidade podem ser praticados por qualquer agente público. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Os atos de improbidade praticados por
qualquer agente público, servidor ou não, contra a administração direta, indireta ou fundacional de
qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de Território, de
empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação ou custeio o erário haja
concorrido ou concorra com mais de cinquenta por cento do patrimônio ou da receita anual, serão punidos
na forma da Lei 8.429/92. Art. 1°
2. Os atos de improbidade somente podem ser praticados por servidores públicos. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Os atos de improbidade praticados por
qualquer agente público, servidor ou não, contra a administração direta, indireta ou fundacional de
qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de Território, de
empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação ou custeio o erário haja
concorrido ou concorra com mais de cinquenta por cento do patrimônio ou da receita anual, serão punidos
na forma da Lei 8.429/92. Art. 1°
3. Os atos de improbidade podem ser praticados contra a Administração Direta. Essa alternativa é

FIM
________________________________ (verdadeira/ falsa). Os atos de improbidade praticados por
qualquer agente público, servidor ou não, contra a administração direta, indireta ou fundacional de
qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de Território, de
OM
empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação ou custeio o erário haja
concorrido ou concorra com mais de cinquenta por cento do patrimônio ou da receita anual, serão punidos
na forma da Lei 8.429/92. Art. 1°
5.2 ES B

4. Os atos de improbidade podem ser praticados apenas contra a administração direta, indireta ou
fundacional. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Os atos de
0
improbidade praticados por qualquer agente público, servidor ou não, contra a administração direta,
-1

indireta ou fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos
Municípios, de Território, de empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação
AR
17

ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com mais de cinquenta por cento do patrimônio ou da
receita anual, serão punidos na forma da Lei 8.429/92. Art. 1°
SO

5. A Lei de Improbidade Administrativa se restringe aos atos de improbidade cometidos contra a União.
Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Os atos de improbidade
praticados por qualquer agente público, servidor ou não, contra a administração direta, indireta ou
A
.48

fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de
SS

Território, de empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação ou custeio o
erário haja concorrido ou concorra com mais de cinquenta por cento do patrimônio ou da receita anual,
97

serão punidos na forma da Lei 8.429/92. Art. 1°


NE

6/9. Os atos de improbidade praticados por qualquer __________________________ (agente público/


F0

funcionário público), ____________________________ (servidor ou não/ desde que servidor), contra a


VA

_____________________________________________________________ (administração direta,


indireta ou fundacional/ administração direta) de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do
CP

Distrito Federal, dos Municípios, de Território, de empresa incorporada ao patrimônio público ou de


entidade para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com mais de
_______________________________ (setenta/ cinquenta por cento) do patrimônio ou da receita anual,
serão punidos na forma da Lei 8.429/92. Art. 1°
10. Estão também sujeitos às penalidades da Lei de Improbidade Administrativa os atos de improbidade
praticados contra o patrimônio de entidade que receba subvenção, benefício ou incentivo, fiscal ou
creditício, de órgão público bem como daquelas para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou
concorra com menos de cinquenta por cento do patrimônio ou da receita anual, limitando-se, nestes
casos, a sanção patrimonial à repercussão do ilícito sobre a contribuição dos cofres públicos. Essa
alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Parágrafo único. Art. 1°

11. Reputa-se __________________________________ (funcionário público/ servidor público/


empregado público/ agente público) todo aquele que exerce, ainda que transitoriamente ou sem
remuneração, por eleição, nomeação, designação, contratação ou qualquer outra forma de investidura ou
vínculo, mandato, cargo, emprego ou função nas entidades mencionadas no artigo anterior. Art. 2°

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


12. As disposições da Lei de Improbidade Administrativa são aplicáveis, no que couber, àquele que,
mesmo não sendo agente público, induza ou concorra para a prática do ato de improbidade ou dele se
beneficie sob qualquer forma direta ou indireta. Essa alternativa é ________________________________
(verdadeira/ falsa). Art. 3°

13. Os agentes públicos de qualquer nível ou hierarquia são obrigados a velar pela estrita observância
dos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade no trato dos assuntos que lhe são
afetos. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 4°
14. Ocorrendo lesão ao patrimônio público por ação ou omissão, dolosa ou culposa, do agente ou de
terceiro, dar-se-á o integral ressarcimento do dano. Nesse caso, configura-se o crime de improbidade
administrativa. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 5°
Ocorrendo lesão ao patrimônio público por ação ou omissão, dolosa ou culposa, do agente ou de terceiro,
dar-se-á o integral ressarcimento do dano. A lei não é penal, mas administrativa. Improbidade
administrativa está na esfera cível, administrativa.

15. No caso de enriquecimento ilícito, perderá o agente público ou terceiro beneficiário todos os bens ou
valores do seu patrimônio. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa).
Art. 6° . No caso de enriquecimento ilícito, perderá o agente público ou terceiro beneficiário os bens ou
valores acrescidos ao seu patrimônio.

FIM
16. Quando o ato de improbidade causar lesão ao patrimônio público ou ensejar enriquecimento ilícito,
caberá a autoridade administrativa responsável pelo inquérito representar ao Ministério Público, para a
OM
indisponibilidade dos bens do indiciado. Essa alternativa é ________________________________
(verdadeira/ falsa). Art. 7° Observe que esse inquérito tem natureza cível-administrativo.
5.2 ES B

17. A indisponibilidade dos bens do indiciado recairá sobre todos os bens da pessoa. Essa alternativa é
_______________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 7° Parágrafo único. A indisponibilidade dos
0
bens do indiciado recairá sobre bens que assegurem o integral ressarcimento do dano, ou sobre o
-1

acréscimo patrimonial resultante do enriquecimento ilícito.


AR
17

18. O sucessor daquele que causar lesão ao patrimônio público ou se enriquecer ilicitamente não está
SO

sujeito às cominações da Lei de Improbidade Administrativa. Essa alternativa é


________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 8° O sucessor daquele que causar lesão
ao patrimônio público ou se enriquecer ilicitamente está sujeito às cominações desta lei até o limite do
A
.48

valor da herança.
SS

19. Parte da doutrina entende que há identidade entre o princípio da probidade administrativa e da
97

moralidade administrativa. Outra parte entende que a probidade administrativa é mais ampla que a
NE

moralidade administrativa. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa).


F0

Doutrina
VA

20. Os atos de improbidade administrativa importarão em ______________________________(cassação


CP

dos direitos políticos/ suspensão dos direitos políticos). Art. 37, §4º CF

21. Na Constituição, _______________________(há/ não há) referência expressa acerca da competência


legislativa sobre improbidade administrativa. Doutrina

22/23. A Lei 8.429/92 é uma lei _____________________________________(nacional/ estadual/


municipal/ universal). Para parte da doutrina, é uma lei ________________________________( estadual/
municipal/ universal/ federal). Doutrina

24. A pessoa natural que receba benefício ou incentivo, fiscal ou creditício do Estado,
_____________________(será/ não será) sujeito passivo de ato de improbidade administrativa. A lei se
refere a apenas entidades. Doutrina

25. O estagiário que atua no serviço público, ainda que transitoriamente, remunerado ou não,
__________________________ (não está/ está) sujeito à responsabilização por ato de improbidade
administrativa (STJ, REsp 1.352.035-RS).
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
26. O Supremo Tribunal Federal decidiu que o sistema constitucional brasileiro distingue o regime de
responsabilidade dos agentes políticos dos demais agentes públicos. Assim, os agentes políticos por
serem regidos por normas especiais de responsabilidade não se submetem à Lei de Improbidade
Administrativa. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). (Rcl
2138/DF) O julgado se referiu aos Ministros de Estado.

27. _______________________________________(Há/ Não há) foro privilegiado para as ações civis de


improbidade administrativa. (REsp 1489024/SP)

28. Os Agentes Políticos sujeitos a crime de responsabilidade, ressalvados os atos ímprobos cometidos
pelo Presidente da República, art. 86 da CF, e pelos Ministros do Supremo Tribunal Federal, não são
imunes às sanções por ato de improbidade previstas no art. 37, § 4º da CF. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Precedentes: REsp 1191613/MG, Rel.
Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 19/03/2015, DJe 17/04/2015; REsp
1168739/RN, Rel. Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 03/06/2014, DJe
11/06/2014; EDcl na AIA 45/AM, Rel. Ministra LAURITA VAZ, CORTE ESPECIAL, julgado em 21/05/2014,
DJe 28/05/2014; REsp 1249531/RN, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA,
julgado em 20/11/2012, DJe 05/12/2012; REsp 1205562/RS, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA
FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 14/02/2012, DJe 17/02/2012; AIA 30/AM, Rel. Ministro TEORI

FIM
ALBINO ZAVASCKI, CORTE ESPECIAL, julgado em 21/09/2011, DJe 28/09/2011; REsp 1133522/RN,
Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em 07/06/2011, DJe 16/06/2011; AgRg no
REsp 1127541/RN, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 04/11/2010,
OM
DJe 11/11/2010; AREsp 330094/MT (decisão monocrática), Rel. Ministra MARGA TESSLER (JUÍZA
FEDERAL CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO), julgado em 03/12/2014, DJe 05/12/2014. (VIDE
5.2 ES B

INFORMATIVO DE JURISRUDÊNCIA N. 560)


0
29. Os agentes políticos municipais se submetem aos ditames da Lei de Improbidade Administrativa, sem
-1

prejuízo da responsabilização política e criminal estabelecida no Decreto-Lei 201/1967. Essa alternativa é


________________________________ (verdadeira/ falsa). Precedentes: AgRg no REsp 425191/CE, Rel.
AR
17

Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 10/03/2015, DJe 16/03/2015;
AgRg no AREsp 353745/RO, Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES, SEGUNDA TURMA, julgado em
SO

03/03/2015, DJe 10/03/2015; AgRg no AREsp 447251/SP, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES,
PRIMEIRA TURMA, julgado em 10/02/2015, DJe 20/02/2015; REsp 1292940/RJ, Rel. Ministra ELIANA
CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 10/12/2013, DJe 18/12/2013; AgRg no AREsp 138511/ RS,
Rel. Ministro ARI PARGENDLER, PRIMEIRA TURMA, julgado em 07/05/2013, DJe 05/09/2013; AgRg no
A
.48

AREsp 218814/MG, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 04/04/2013,
SS

DJe 15/04/2013; AgRg no AREsp 48833/SP, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA,
julgado em 26/02/2013, DJe 18/03/2013; AgRg nos EREsp 1119657/MG, Rel. Ministro ARNALDO
97

ESTEVES LIMA, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 12/09/2012, DJe 25/09/2012; AgRg no REsp
NE

1238013/SP, Rel. Ministro FRANCISCO FALCÃO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 22/11/2011, DJe
F0

07/12/2011; AgRg no REsp 1243779/MG, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em
VA

21/06/2011, DJe 30/06/2011. (VIDE INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA N. 436)


CP

30. A ação de improbidade administrativa proposta contra agente político que tenha foro por prerrogativa
de função é processada e julgada pelo juiz de primeiro grau, limitada à imposição de penalidades
patrimoniais e vedada a aplicação das sanções de suspensão dos direitos políticos e de perda do cargo
do réu. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Precedentes: REsp
1138173/RN, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 23/06/2015, DJe
30/06/2015; AgRg no AgRg no REsp 1316294/RJ, Rel. Ministro OLINDO MENEZES(DESEMBARGADOR
CONVOCADO DO TRF 1ª REGIÃO), 1.ª TURMA, julgado em 16/06/2015, DJe 24/06/2015; AgRg na MC
20742/MG, Rel. Ministra MARIA THEREZA DE ASSIS MOURA/ CORTE ESPECIAL, julgado em
06/05/2015, DJe 27/05/2015; AgRg no AREsp 553972/MG, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN,
SEGUNDA TURMA, julgado em 16/12/2014, DJe 03/02/2015; REsp 1407862/RO, Rel. Ministro MAURO
CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 09/12/2014, DJe 19/12/2014; REsp
1489024/SP, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 04/12/2014, DJe
11/12/2014; AgRg na MC 22064/SP, Rel. Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em
11/11/2014, DJe 14/11/2014; AgRg no AREsp 461084/SP, Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA
TURMA, julgado em 16/10/2014, DJe 14/11/2014; EDcl na AIA 45/AM, Corte Especial, Rel. Min. LAURITA
VAZ, julgado em 21/05/2014, DJe 28/05/2014; AREsp 653826/RJ (decisão monocrática), Rel. Ministra
REGINA HELENA COSTA, julgado em 29/04/2015, DJe 04/05/2015. (VIDE INFORMATIVO DE
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
JURISPRUDÊNCIA N. 527)

31. A aplicação da pena de demissão por improbidade administrativa é exclusividade do Judiciário, sendo
passível a sua incidência no âmbito do processo administrativo disciplinar. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). A aplicação da pena de demissão por
improbidade administrativa não é exclusividade do Judiciário, sendo passível a sua incidência no âmbito
do processo administrativo disciplinar. Precedentes: MS 17537/DF, Rel. Ministro ARNALDO ESTEVES
LIMA, Rel. para o Acórdão Min. MAURO CAMPBELL MARQUES, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em
11/03/2015, DJe 09/06/2015; MS 17666/DF, Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES, PRIMEIRA SEÇÃO,
julgado em 10/12/2014, DJe 16/12/2014; MS 17535/DF, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES,
PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 10/09/2014, DJe 15/09/2014; MS 12660/DF, Rel. Ministra MARILZA
MAYNARD (DESEMBARGADORA CONVOCADA DO TJ/SE), TERCEIRA SEÇÃO, julgado em
13/08/2014, DJe 22/08/2014; MS 14968/DF, Rel. Ministro SEBASTIÃO REIS JÚNIOR, TERCEIRA
SEÇÃO, julgado em 12/03/2014, DJe 25/03/2014; MS 16183/DF, Rel. Ministro ARI PARGENDLER,
PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 25/09/2013, DJe 21/10/2013; MS 18666/DF, Rel. Ministro NAPOLEÃO
NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 14/08/2013, DJe 07/10/2013; MS 16133/DF, Rel.
Ministra ELIANA CALMON, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 25/09/2013, DJe 02/10/2013; MS 13520/DF,
Rel. Ministra LAURITA VAZ, TERCEIRA SEÇÃO, julgado em 14/08/2013, DJe 02/09/2013; MS 14504/DF,

FIM
Rel. Ministro JORGE MUSSI, TERCEIRA SEÇÃO, julgado em 14/08/2013, DJe 20/08/2013; MS
15848/DF, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 24/04/2013, DJe 16/08/2013;
MS 15826/DF, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 22/05/2013, DJe
OM
31/05/2013. (VIDE INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA N. 505)

32. Um ato de improbidade administrativo é o mesmo que um crime. Essa alternativa é


5.2 ES B

________________________________ (verdadeira/ falsa). O ato de improbidade é um ilícito de natureza


civil e política.
0
-1

33. O ato de improbidade, que, por si, não constitui crime, caracteriza-se como um ilícito de natureza civil
e política. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). (Cespe/13,
AR
17

Procurador do MP/ TCDF)


SO

34. As modalidades de atos de improbidade são:


A
.48
SS
97
NE

(Resposta: atos que importam enriquecimento ilícito; atos que causam prejuízo ao erário; atos que
F0

atentam contra os princípios da Administração Pública)


VA

35. Constitui ato de improbidade administrativa importando enriquecimento ilícito auferir qualquer tipo de
CP

vantagem patrimonial indevida em razão do exercício de cargo, mandato, função, emprego ou atividade
nas entidades mencionadas no art. 1° da Lei 8.429/92. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 9°

36. A Lei 8.429/92 traz um rol __________________________________ (exaustivo/ exemplificativo) de


atos de improbidade. Art.9º “notadamente”

37. Receber, para si ou para outrem, dinheiro, bem móvel ou imóvel, ou qualquer outra vantagem
econômica, direta ou indireta, a título de comissão, percentagem, gratificação ou presente de quem tenha
interesse, direto ou indireto, que possa ser atingido ou amparado por ação ou omissão decorrente das
atribuições do agente público configura-se em ato de improbidade administrativa que importa
enriquecimento ilícito. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art.
9° I

38. Perceber vantagem econômica, direta ou indireta, para facilitar a aquisição, permuta ou locação de

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


bem móvel ou imóvel, ou a contratação de serviços pelas entidades referidas no art. 1° da Lei 8.429/92
por preço superior ao valor de mercado. Esse ato não se trata de improbidade administrativa. Essa
alternativa é _______________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 9° II Ato de improbidade
administrativa que importa enriquecimento ilícito.

39. Perceber vantagem econômica, direta ou indireta, para facilitar a alienação, permuta ou locação de
bem público ou o fornecimento de serviço por ente estatal por preço inferior ao valor de mercado. Cuida-
se de crime de improbidade administrativa. Essa alternativa é _______________________________
(verdadeira/ falsa). Art. 9°  III Ato de improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito. Não é
crime.

40. Utilizar, em obra ou serviço particular, veículos, máquinas, equipamentos ou material de qualquer
natureza, de propriedade ou à disposição de qualquer das entidades mencionadas no art. 1° da Lei de
Improbidade, bem como o trabalho de servidores públicos, empregados ou terceiros contratados por
essas entidades. Esse ato configura-se improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito.
Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 9° IV

41. Receber vantagem econômica de qualquer natureza, direta ou indireta, para tolerar a exploração ou a
prática de jogos de azar, de lenocínio, de narcotráfico, de contrabando, de usura ou de qualquer outra

FIM
atividade ilícita, ou aceitar promessa de tal vantagem. Configura-se crime de corrupção passiva previsto
na Lei 8.429/92. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 9° V
Esse ato configura-se improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito.
OM
42. Receber vantagem econômica de qualquer natureza, direta ou indireta, para fazer declaração falsa
sobre medição ou avaliação em obras públicas ou qualquer outro serviço, ou sobre quantidade, peso,
5.2 ES B

medida, qualidade ou característica de mercadorias ou bens fornecidos a qualquer das entidades


mencionadas no art. 1º da Lei de Improbidade Administrativa. Esse ato configura ato de improbidade
0
administrativa que causa prejuízo ao erário. Essa alternativa é ________________________________
-1

(verdadeira/ falsa). Art. 9° VI Esse ato configura-se improbidade administrativa que importa
AR
17

enriquecimento ilícito.
SO

43. Adquirir, para si ou para outrem, no exercício de mandato, cargo, emprego ou função pública, bens de
qualquer natureza cujo valor seja desproporcional à evolução do patrimônio ou à renda do agente público.
Esse ato configura ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário. Essa alternativa é
A
.48

________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 9° VII Esse ato configura-se


SS

improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito.


97

44. Aceitar emprego, comissão ou exercer atividade de consultoria ou assessoramento para pessoa física
NE

ou jurídica que tenha interesse suscetível de ser atingido ou amparado por ação ou omissão decorrente
F0

das atribuições do agente público, durante a atividade. Esse ato configura ato de improbidade
VA

administrativa que causa prejuízo ao erário. Essa alternativa é ________________________________


(verdadeira/ falsa). Art. 9° VIII Esse ato configura-se improbidade administrativa que importa
CP

enriquecimento ilícito.

45. Perceber vantagem econômica para intermediar a liberação ou aplicação de verba pública de
qualquer natureza. Esse ato configura ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.
Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 9° IX Esse ato
configura-se improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito.

46. Receber vantagem econômica de qualquer natureza, direta ou indiretamente, para omitir ato de
ofício, providência ou declaração a que esteja obrigado. Esse ato configura ato de improbidade
administrativa que causa prejuízo ao erário. Essa alternativa é ________________________________
(verdadeira/ falsa). Art. 9° X Esse ato configura-se improbidade administrativa que importa
enriquecimento ilícito.

47. Incorporar, por qualquer forma, ao seu patrimônio bens, rendas, verbas ou valores integrantes do
acervo patrimonial das entidades mencionadas no art. 1° da Lei de Improbidade. Esse ato configura ato

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 9° XI Esse ato configura-se improbidade
administrativa que importa enriquecimento ilícito.

48. Usar, em proveito próprio, bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial das
entidades mencionadas no art. 1° da Lei de Improbidade Administrativa. Esse ato configura ato de
improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 9° XII Esse ato configura-se improbidade
administrativa que importa enriquecimento ilícito.
49. O rol de atos de improbidade administrativa que causam lesão ao erário é
______________________________________ (exemplificativo/ exaustivo). Constitui ato de
improbidade administrativa que causa lesão ao erário qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que
enseje perda patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação dos bens ou haveres das
entidades referidas no art. 1º desta lei, e notadamente.  Art. 10.
50. Constitui ato de improbidade administrativa que causa lesão ao erário qualquer ação ou omissão,
dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação
dos bens ou haveres das entidades referidas no art. 1º da Lei de Improbidade Administrativa. Essa
alternativa é _______________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10.

FIM
51. Facilitar ou concorrer por qualquer forma para a incorporação ao patrimônio particular, de pessoa
física ou jurídica, de bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial das entidades
mencionadas no art. 1º da LIA (Lei de Improbidade Administrativa). Trata-se de ato de improbidade que
ofende os princípios da Administração Pública. Essa alternativa é ________________________________
OM
(verdadeira/ falsa). Art. 10.  I Cuida-se de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao
erário.
5.2 ES B

52. Permitir ou concorrer para que pessoa física ou jurídica privada utilize bens, rendas, verbas ou
valores integrantes do acervo patrimonial das entidades mencionadas no art. 1º da LIA, sem a
0
observância das formalidades legais ou regulamentares aplicáveis à espécie. Trata-se de ato de
-1

improbidade que ofende os princípios da Administração Pública. Essa alternativa é


________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10.  II Cuida-se de ato de improbidade
AR
17

administrativa que causa prejuízo ao erário.


53. Doar à pessoa física ou jurídica bem como ao ente despersonalizado, ainda que de fins educativos ou
SO

assistências, bens, rendas, verbas ou valores do patrimônio de qualquer das entidades mencionadas no
art. 1º da LIA, sem observância das formalidades legais e regulamentares aplicáveis à espécie. Trata-se
de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário. Essa alternativa é
A
.48

_______________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10.  III


SS

54. Permitir ou facilitar a alienação, permuta ou locação de bem integrante do patrimônio de qualquer das
entidades referidas no art. 1º da LIA, ou ainda a prestação de serviço por parte delas, por preço inferior ao
97

de mercado. Trata-se de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário. Essa alternativa
NE

é _______________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10.  IV


F0

55. Permitir ou facilitar a aquisição, permuta ou locação de bem ou serviço por preço superior ao de
VA

mercado. Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10. V Trata-se de ato de improbidade
CP

administrativa que causa prejuízo ao erário.

56. Realizar operação financeira sem observância das normas legais e regulamentares ou aceitar
garantia insuficiente ou inidônea. Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito.
Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10. VI Trata-se de ato
de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

57. Conceder benefício administrativo ou fiscal sem a observância das formalidades legais ou
regulamentares aplicáveis à espécie. Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito.
Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10.  VII Trata-se de
ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

58. Frustrar a licitude de processo licitatório ou de processo seletivo para celebração de parcerias com
entidades sem fins lucrativos, ou dispensá-los indevidamente. Cuida-se de ato de improbidade que
importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
falsa). Art. 10.  VIII Trata-se de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

59. Ordenar ou permitir a realização de despesas não autorizadas em lei ou regulamento. Cuida-se de ato
de improbidade que importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10.  IX Trata-se de ato de improbidade
administrativa que causa prejuízo ao erário.

60. Agir negligentemente na arrecadação de tributo ou renda, bem como no que diz respeito à
conservação do patrimônio público. Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito.
Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10.  X Trata-se de ato
de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

61. Liberar verba pública sem a estrita observância das normas pertinentes ou influir de qualquer forma
para a sua aplicação irregular. Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito. Essa
alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10. XI Trata-se de ato de
improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

62. Permitir, facilitar ou concorrer para que terceiro se enriqueça ilicitamente. Cuida-se de ato de
improbidade que importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é

FIM
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10.  XII Trata-se de ato de improbidade
administrativa que causa prejuízo ao erário.
OM
63. Permitir que se utilize, em obra ou serviço particular, veículos, máquinas, equipamentos ou material
de qualquer natureza, de propriedade ou à disposição de qualquer das entidades mencionadas no art. 1°
da LIA, bem como o trabalho de servidor público, empregados ou terceiros contratados por essas
5.2 ES B

entidades. Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10. XIII Trata-se de ato de improbidade
0
administrativa que causa prejuízo ao erário.
-1
AR

64. Celebrar contrato ou outro instrumento que tenha por objeto a prestação de serviços públicos por
17

meio da gestão associada sem observar as formalidades previstas na lei. Cuida-se de ato de improbidade
que importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/
SO

falsa).  Art. 10. XIV  Trata-se de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

65. Celebrar contrato de rateio de consórcio público sem suficiente e prévia dotação orçamentária, ou
A
.48

sem observar as formalidades previstas na lei.  Cuida-se de ato de improbidade que importa


SS

enriquecimento ilícito. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa).  Art.


10.  XV Trata-se de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.
97
NE

66. Facilitar ou concorrer, por qualquer forma, para a incorporação, ao patrimônio particular de pessoa
F0

física ou jurídica, de bens, rendas, verbas ou valores públicos transferidos pela administração pública a
VA

entidades privadas mediante celebração de parcerias, sem a observância das formalidades legais ou
CP

regulamentares aplicáveis à espécie. Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito.
Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10. XVI  Trata-se de
ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

67. Permitir ou concorrer para que pessoa física ou jurídica privada utilize bens, rendas, verbas ou
valores públicos transferidos pela administração pública a entidade privada mediante celebração de
parcerias, sem a observância das formalidades legais ou regulamentares aplicáveis à espécie. Cuida-se
de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 10. XVII  Trata-se de ato de improbidade
administrativa que causa prejuízo ao erário.

68. Celebrar parcerias da administração pública com entidades privadas sem a observância das
formalidades legais ou regulamentares aplicáveis à espécie. Cuida-se de ato de improbidade que importa
enriquecimento ilícito. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa).
  Art. 10.    XVIII   Trata-se de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


69. Agir negligentemente na celebração, fiscalização e análise das prestações de contas de parcerias
firmadas pela administração pública com entidades privadas. Cuida-se de ato de improbidade que
importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/
falsa). Art. 10. XIX  Trata-se de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

70. Liberar recursos de parcerias firmadas pela administração pública com entidades privadas sem a
estrita observância das normas pertinentes ou influir de qualquer forma para a sua aplicação
irregular. Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa).     Art. 10. XX   Trata-se de ato de
improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário.

71. Liberar recursos de parcerias firmadas pela administração pública com entidades privadas sem a
estrita observância das normas pertinentes ou influir de qualquer forma para a sua aplicação irregular.
Cuida-se de ato de improbidade que importa enriquecimento ilícito. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa).  Art. 10. XXI  Trata-se de ato de improbidade
administrativa que causa prejuízo ao erário.

72. Os atos de improbidade que atentam contra os princípios da Administração Pública possuem um rol
___________________________________ (exauriente/ elucidativo). Art. 11

FIM
73. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de
improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou
omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições. Art.
OM
11.

74. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de


5.2 ES B

improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública praticar ato visando
0
a fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto, na regra de competência. Art. 11. I
-1

75. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de


AR
17

improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública retardar ou deixar de
praticar, indevidamente, ato de ofício. Art. 11.  II
SO

76. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de


improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública revelar fato ou
A

circunstância de que tem ciência em razão das atribuições e que deva permanecer em segredo. Art. 11.
.48

 III
SS
97

77. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de


NE

improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública negar publicidade
aos atos oficiais. Art. 11. IV
F0
VA

78. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de


CP

improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário frustrar a licitude de concurso público. Art. 11.
        V Cuida-se de ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração
pública.
79. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de
improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário deixar de prestar contas quando esteja obrigado
a fazê-lo. Art. 11.  VI. Cuida-se de ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da
administração pública.
80. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de
improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário revelar ou permitir que chegue ao conhecimento
de terceiro, antes da respectiva divulgação oficial, teor de medida política ou econômica capaz de afetar
o preço de mercadoria, bem ou serviço. Art. 11.  VII Cuida-se de ato de improbidade administrativa que
atenta contra os princípios da administração pública.
81. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de
improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário descumprir as normas relativas à celebração,
fiscalização e aprovação de contas de parcerias firmadas pela administração pública com entidades
privadas. Art. 11.  VIII  Cuida-se de ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
administração pública.
82. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui ato de
improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário deixar de cumprir a exigência de requisitos de
acessibilidade previstos na legislação. Art. 11. IX   Cuida-se de ato de improbidade administrativa que
atenta contra os princípios da administração pública.
83. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que embora a literalidade da
lei, a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça firmou entendimento de que a improbidade é
ilegalidade tipificada e qualificada pelo elemento subjetivo da conduta do agente, sendo indispensável
que a conduta do agente seja dolosa, para a tipificação das condutas descritas nos artigos 9º e 11, da Lei
8.429/92 ou pelo eivada de culpa grave, nas do artigo 10. (STJ, AIA 30/AM)

84. As sanções derivadas da prática de atos de improbidade têm natureza jurídica


_______________________(penal/ extrapenal).

85. As sanções derivadas da prática de atos de improbidade têm natureza jurídica


________________________ (penal/civil).

86. As sanções derivadas da prática de atos de improbidade têm natureza jurídica


_____________________________ (político-administrativa/ penal e processual penal).

FIM
87. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que independentemente das
sanções penais, civis e administrativas previstas na legislação específica, está o responsável pelo ato de
OM
improbidade sujeito às cominações descritas na LIA, que podem ser aplicadas isolada ou
cumulativamente, de acordo com a gravidade do fato Art. 12.  
5.2 ES B

88. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que na hipótese do art. 9°,


atos que importam enriquecimento ilícito, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao
0
patrimônio, ressarcimento integral do dano, quando houver, perda da função pública, suspensão dos
-1

direitos políticos de oito a dez anos, pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo
AR

patrimonial e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou
17

creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio
SO

majoritário, pelo prazo de dez anos. Art. 12.  I

89. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que na hipótese do art. 10,


A

atos que causam prejuízo ao erário, ressarcimento integral do dano, perda dos bens ou valores
.48

acrescidos ilicitamente ao patrimônio, se concorrer esta circunstância, perda da função pública,


SS

suspensão dos direitos políticos de cinco a oito anos, pagamento de multa civil de até duas vezes o valor
97

do dano e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou
NE

creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio
F0

majoritário, pelo prazo de cinco anos. Art. 12.  II


VA

90. Na hipótese do art. 11, atos que atentam contra os princípios da Administração Pública, ressarcimento
CP

integral do dano, se houver, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco
anos, pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e
proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios,
direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo
prazo de três anos. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art.
12. III

91. Na fixação das penas previstas na Lei de Improbidade Administrativa o juiz levará em conta
______________________________________________________________________(apenas a extensão
do dano causado/ a extensão do dano causado, assim como o proveito patrimonial obtido pelo
agente). Art. 12. Parágrafo único.
92. A posse e o exercício de agente público ficam condicionados à apresentação de declaração dos bens
e valores que compõem o seu patrimônio privado, a fim de ser arquivada no serviço de pessoal
competente. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 13.

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


93. A declaração compreenderá imóveis, móveis, semoventes, dinheiro, títulos, ações, e qualquer outra
espécie de bens e valores patrimoniais, localizado no País ou no exterior, e, quando for o caso, abrangerá
os bens e valores patrimoniais do cônjuge ou companheiro, dos filhos e de outras pessoas que vivam sob
a dependência econômica do declarante, excluídos apenas os objetos e utensílios de uso doméstico.
Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 13. § 1°

94. A declaração de bens será mensalmente atualizada e na data em que o agente público deixar o
exercício do mandato, cargo, emprego ou função. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 13. § 2º anualmente atualizada

95. Será punido com a pena de ___________________________________ (suspensão de 90 dias/


advertência/ demissão, a bem do serviço público), sem prejuízo de outras sanções cabíveis, o agente
público que se recusar a prestar declaração dos bens, dentro do prazo determinado, ou que a prestar
falsa. Art. 13.   § 3º
96. O declarante, a seu critério, poderá entregar cópia da declaração anual de bens apresentada à
Delegacia da Receita Federal na conformidade da legislação do Imposto sobre a Renda e proventos de
qualquer natureza, com as necessárias atualizações. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 13. § 4º
97. Apenas o Ministério Público e os Procuradores da Fazenda poderão representar à autoridade

FIM
administrativa competente para que seja instaurada investigação destinada a apurar a prática de ato de
improbidade. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 14.
Qualquer pessoa poderá representar OM
98. A representação, que será escrita ou reduzida a termo e assinada, conterá a qualificação do
representante, as informações sobre o fato e sua autoria e a indicação das provas de que tenha
5.2 ES B

conhecimento. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 14. §



0
-1

99. A autoridade administrativa rejeitará a representação, em despacho fundamentado, se esta não


AR

contiver as formalidades estabelecidas na LIA. A rejeição não impede a representação ao Ministério


17

Público. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 14. § 2º


SO

100. Atendidos os requisitos da representação, a autoridade determinará a _________________(posterior/


imediata) apuração dos fatos que, em se tratando de servidores federais, será processada na forma
prevista na Lei 8.112/90 e, em se tratando de servidor militar, de acordo com os respectivos regulamentos
A
.48

disciplinares. Art. 14. § 3º


SS

101. A comissão processante dará conhecimento ao ______________________________(Ministério


97
NE

Público/ Ministério Público e ao Tribunal ou Conselho de Contas) da existência de procedimento


administrativo para apurar a prática de ato de improbidade. Art. 15.     
F0
VA

102. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que o Ministério Público ou


Tribunal ou Conselho de Contas poderá, a requerimento, designar representante para acompanhar o
CP

procedimento administrativo. Art. 15. Parágrafo único.

103.    É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que havendo fundados


indícios de responsabilidade, a comissão representará ao Ministério Público ou à procuradoria do órgão
para que requeira ao juízo competente a decretação do sequestro dos bens do agente ou terceiro que
tenha enriquecido ilicitamente ou causado dano ao patrimônio público. Art. 16.

104. Quando for o caso, o pedido incluirá a investigação, o exame e o bloqueio de bens, contas bancárias
e aplicações financeiras mantidas pelo indiciado no exterior, nos termos da lei e dos tratados
internacionais. Essa alternativa é ________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 16. § 2°

105. De acordo com a LIA, a ação principal seguia o rito ordinário sob a égide do CPC/73. Assim,
atualmente seguirá o rito comum e será proposta pelo Ministério Público ou pela pessoa jurídica
interessada, dentro de trinta dias da efetivação da medida cautelar. Essa alternativa é
________________________________ (verdadeira/ falsa). Art. 17. Observe que o NCPC mandou
alterar as referências a rito ordinário para rito comum. A medida cautelar agora no NCPC foi substituída
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
pela tutela provisória de urgência cautelar.

106. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que é permitida a


transação, acordo ou conciliação nas ações de improbidade administrativa. Art. 17, § 1º é vedada

 107. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que a Fazenda Pública


não poderá promover as ações necessárias à complementação do ressarcimento do patrimônio público,
tarefa que cabe ao Ministério Público. Art. 17, § 2º Fazenda Pública, quando for o caso, promoverá as
ações necessárias à complementação do ressarcimento do patrimônio público

108. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que o Ministério Público,


se não intervir no processo como parte, atuará obrigatoriamente, como fiscal da lei, sob pena de nulidade.
Art. 17, § 4º Observe que o NCPC utiliza a expressão fiscal da ordem jurídica.
109. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que a propositura da ação
de improbidade administrativa prevenirá a jurisdição do juízo para todas as ações posteriormente
intentadas que possuam a mesma causa de pedir ou o mesmo objeto. Art. 17, § 5o       

110. A ação será instruída com documentos ou justificação que contenham indícios suficientes da
existência do ato de improbidade ou com razões fundamentadas da impossibilidade de apresentação de

FIM
qualquer dessas provas, observada a legislação vigente. Essa alternativa é
o
________________________________ (verdadeira/ falsa).Art. 17, § 6          

111/112. Estando a inicial em devida forma, o juiz mandará autuá-la e ordenará a


OM
________________________ (citação/ intimação/ notificação) do requerido, para oferecer manifestação
por escrito, que poderá ser instruída com documentos e justificações, dentro do prazo de
____________________________(dez/ quinze) dias. Art. 17, § 7o        
5.2 ES B

113. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que recebida a


0
manifestação, o juiz, no prazo de________________________ (dez/ quinze/ trinta) dias, em decisão
-1

fundamentada, rejeitará a ação, se convencido da inexistência do ato de improbidade, da improcedência


AR

da ação ou da inadequação da via eleita. Art. 17 , § 8o  


17

114. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que recebida a petição


SO

inicial, será o réu citado para apresentar contestação. Art. 17, § 9o         

115. Da decisão que receber a petição inicial, ____________________________(não caberá recurso/


A
.48

caberá agravo de instrumento/ caberá apelação/ caberá recurso em sentido estrito) Art. 17, § 10.  
SS

116. Em qualquer fase do processo, reconhecida a inadequação da ação de improbidade, o juiz extinguirá
o processo _______________________________________(com julgamento de mérito/ sem julgamento
97
NE

do mérito). Art. 17. § 11.            


117. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que a sentença que julgar
F0

procedente ação civil de reparação de dano ou decretar a perda dos bens havidos ilicitamente
VA

determinará o pagamento ou a reversão dos bens, conforme o caso, em favor da pessoa jurídica
prejudicada pelo ilícito. Art. 18.
CP

118.     É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que constitui crime a


representação por ato de improbidade contra agente público ou terceiro beneficiário, quando o autor da
denúncia o sabe inocente. Esse crime tem pena de detenção de seis a dez meses e multa. Além da
sanção penal, o denunciante está sujeito a indenizar o denunciado pelos danos materiais, morais ou à
imagem que houver provocado. Art. 19 Art. 19. Parágrafo único.
119. A perda da função pública e a suspensão dos direitos políticos só se efetivam com
__________________________ (a sentença de primeiro grau/ o trânsito em julgado da sentença
condenatória). Art. 20.

120/121. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que a autoridade


judicial ou administrativa competente poderá determinar o afastamento do agente público do exercício do
cargo, emprego ou função, _____________________________(com prejuízo/ sem prejuízo) da
remuneração, quando a medida se fizer necessária à instrução processual. Art. 20. Parágrafo único.

 122. A aplicação das sanções previstas na LIA ____________________________(depende/independe)


www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
da efetiva ocorrência de dano ao patrimônio público, salvo quanto à pena de ressarcimento. Art. 21. I       
123. A aplicação das sanções previstas na LIA ____________________________(depende/independe)
da aprovação ou rejeição das contas pelo órgão de controle interno ou pelo Tribunal ou Conselho de
Contas. Art. 21. II
124. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que Para apurar qualquer
ilícito previsto na LIA, o Ministério Público, de ofício, a requerimento de autoridade administrativa ou
mediante representação, poderá requisitar a instauração de inquérito policial ou procedimento
administrativo. Art. 22.

125. As ações destinadas a levar a efeitos as sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa
podem ser propostas até ________________________ (um/ dois/ três/ cinco/ dez) anos após o término
do exercício de mandato, de cargo em comissão ou de função de confiança. Art. 23.  I

126/127. As ações destinadas a levar a efeitos as sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa
podem ser propostas dentro do prazo _____________________________(de cinco anos/ prescricional
previsto em lei específica) para faltas disciplinares puníveis com ______________________________
(demissão a bem do serviço público/ suspensão/ advertência), nos casos de exercício de cargo efetivo
ou emprego. Art. 23.  II
128. As ações destinadas a levar a efeitos as sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa

FIM
podem ser propostas até ________________________ (um/ dois/ três/ cinco/ dez) anos da data da
apresentação à administração pública da prestação de contas final pelas entidades referidas no parágrafo
único do art. 1o da Lei de Improbidade. Art. 23. III        
OM
129. De acordo com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, _____________________________
(é admissível/ é inadmissível) a responsabilidade objetiva na aplicação da Lei 8.429/1992, exigindo-se a
5.2 ES B

presença de dolo nos casos dos arts. 9º e 11 -- que coíbem o enriquecimento ilícito e o atentado aos
princípios administrativos, respectivamente -- e ao menos de culpa nos termos do art. 10, que censura os
0
atos de improbidade por dano ao Erário. Precedentes: AgRg no REsp 1500812/SE, Rel. Ministro MAURO
-1

CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 21/05/2015, DJe 28/05/2015; AgRg no REsp
AR

968447/PR, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 16/04/2015,
17

DJe 18/05/2015; REsp 1238301/MG, Rel. Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em
19/03/2015, DJe 04/05/2015; AgRg no AREsp 597359/MG, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS,
SO

SEGUNDA TURMA, julgado em 16/04/2015, DJe 22/04/2015; REsp 1478274/MT, Rel. Ministro HERMAN
BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 03/03/2015, DJe 31/03/2015; AgRg no REsp 1397590/CE,
Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES, SEGUNDA TURMA, julgado em 24/02/2015, DJe 05/03/2015;
A
.48

AgRg no AREsp 560613/ES, Rel. Ministro OG FER- NANDES, SEGUNDA TURMA, julgado em
20/11/2014, DJe 09/12/2014; REsp 1237583/SP, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA
SS

TURMA, julgado em 08/04/2014, DJe 02/09/2014. (VIDE INFORMATIVO DE JURISRUDÊNCIA N. 540)


97

130. De acordo com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, o Ministério Público


NE

_______________________________ (não tem/ tem) legitimidade ad causam para a propositura de


F0

Ação Civil Pública objetivando o ressarcimento de danos ao erário, decorrentes de atos de


VA

improbidade. Precedentes: REsp 1261660/SP, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, Rel. p/
CP

Acórdão Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 24/03/2015, DJe


16/04/2015; REsp 1435550/PR, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em
16/10/2014, DJe 11/11/2014; EDcl no REsp 723296/SP, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES,
SEGUNDA TURMA, jul- gado em 03/04/2014, DJe 19/12/2014; REsp 1153738/SP, Rel. Ministro OG
FERNANDES, SEGUNDA TURMA, julgado em 26/08/2014, DJe 05/09/2014; REsp 1203232/SP, Rel.
Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 03/09/2013, DJe
17/09/2013; REsp 817921/SP, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDATURMA, julgado em
27/11/2012, DJe 06/12/2012; AgRg no AREsp 76985/MS, Rel. Ministro CESAR ASFOR ROCHA,
SEGUNDATURMA, julgado em 03/05/2012, DJe 18/05/2012; REsp 1219706/MG, Rel. Ministro
HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 15/03/2011, DJe 25/04/2011; REsp
1089492/RO, Rel. Ministro LUIZ FUX, PRIMEIRA TURMA, julgado em 04/11/2010, DJe 18/11/2010;
AREsp 484423/MS (decisão monocrática), Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES, julgado em
26/03/2015, DJe 10/04 /2015.

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


131. De acordo com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, o Ministério Público estadual
_________________________________ (possui/ não possui) legitimidade recursal para atuar como
parte no Superior Tribunal de Justiça nas ações de improbidade administrativa, reservando-se ao
Ministério Público Federal a atuação como fiscal da lei. Precedentes: AgRg no AREsp 528143/RN, Rel.
Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 07/05/2015, DJe 14/05/2015; AgRg
no REsp 1323236/RN, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, PRIMEIRA TURMA, julgado em 10/06/2014,
DJe 28/11/2014.

132. De acordo com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, a ausência da notificação do réu
para a defesa prévia, prevista na Lei de Improbidade Administrativa,
__________________________________(acarreta nulidade processual/ só acarreta nulidade
processual se houver comprovado prejuízo, isto é, pas de nullité sans grief). Precedentes: EREsp
1008632/RS, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 11/02/2015,
DJe 09/03/2015; AgRg no REsp 1336055/GO, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA,
julgado em 10/06/2014, DJe 14/08/2014; REsp 1101585/MG, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA
FILHO, Rel. p/ Acórdão Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 21/11/2013,
DJe 25/04/2014; AgRg no REsp 1134408/RJ, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA,

FIM
julgado em 11/04/2013, DJe 18/04/2013; EDcl no REsp 1194009/SP, Rel. Ministro ARNALDO ESTEVES
LIMA, PRIMEIRATURMA, julgado em 17/05/2012, DJe 30/05/2012; AgRg no REsp 1225295/PB, Rel.
Ministro FRANCISCO FALCÃO, PRIMEIRATURMA, julgado em 22/11/2011, DJe 06/12/2011; AgRg no
REsp 1218202/MG, Rel. Ministro CESAR ASFOR ROCHA, SEGUNDA TURMA, julgado em 12/04/2011,
OM
DJe 29/04/2011; AREsp 484423/MS (decisão monocrática), Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES,
julgado em 26/03/2015, DJe 10/04/2015; AREsp 408104/SP (decisão monocrática), Rel. Ministro OG
FERNANDES, julgado em 22/08/2014, DJe 03/09/2014; REsp 1269404/SE (decisão monocrática), Rel.
5.2 ES B

Ministro SÉRGIO KUKINA, julgado em 24/02/2014, DJe 06/03/2014. (VIDE INFORMATIVO DE


JURISPRUDÊNCIA N. 497)
0
-1

133. De acordo com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, a presença de indícios de


AR

cometimento de atos ímprobos autoriza o recebimento fundamentado da petição inicial, devendo


17

prevalecer, no juízo preliminar, o princípio do _____________________________________(in dubio pro


reo/ in dubio pro societate). Precedente: AgRg no AREsp 604949/RS, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN,
SO

SEGUNDA TURMA, julgado em 05/05/2015, DJe 21/05/2015; AgRg no REsp 1466157/MG, Rel. Ministro
MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 18/06/2015, DJe 26/06/2015; REsp
1504744/MG, Rel. Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 16/04/2015, DJe
A
.48

24/04/2015; AgRg nos EDcl no AREsp 605092/RJ, Rel. Ministra MARGA TESSLER (JUÍZA FEDERAL
SS

CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO), PRIMEIRA TURMA, julgado em 24/03/2015, DJe 06/04/2015; AgRg
no AREsp 612342/RJ, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 05/03/2015,
97

DJe 11/03/2015; AgRg no AREsp 444847/ES, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA
NE

TURMA, julgado em 05/02/2015, DJe 20/02/2015; AgRg no REsp 1455330/MG, Rel. Ministro OG
FERNANDES, SEGUNDA TURMA, julgado em 16/12/2014, DJe 04/02/2015; REsp 1259350/MS, Rel.
F0

Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 22/10/2013, DJe 29/08/2014;
VA

AgRg no AREsp 318511/DF, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em
05/09/2013, DJe 17/09/2013; AgRg no AREsp 268450/ ES, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA
CP

TURMA, julgado em 19/03/2013, DJe 25/03/2013; AREsp 531550/SP (decisão monocrática), Rel.
Ministra ASSUSETE MAGALHÃES, julgado em 05/03/2015, DJe 05/03/2015. (VIDE INFORMATIVOS DE
JURISPRUDÊNCIA N. 547)

134. O termo inicial da prescrição em improbidade administrativa em relação a particulares que se


beneficiam de ato ímprobo _________________________________ (é idêntico ao/ é diferente) do
agente público que praticou a ilicitude. Precedentes: AgRg no REsp 1510589/SE, Rel. Ministro
BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 26/05/2015, DJe 10/06/2015; REsp
1433552/SP, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 25/11/2014, DJe
05/12/2014; REsp 1405346/SP, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, Rel. p/ Acórdão
Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 15/05/2014, DJe 19/08/2014; AgRg no REsp
1159035/MG, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 21/11/2013, DJe
29/11/2013; REsp 1156519/RO, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


18/06/2013, DJe 28/06/2013; EDcl no AgRg no REsp 1066838/SC, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN,
SEGUNDA TURMA, julgado em 07/04/2011, DJe 26/04/2011; REsp 1510589/SE (decisão monocrática),
Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, julgada em 15/04/2015 DJe 23/04/2015; AREsp 365891/SP
(decisão monocrática), Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES, julgada em 06/11/2014 DJe 04/12/2014;
REsp 1454221/RJ (decisão monocrática), Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, julgada em
01/08/2014 DJe 18/08/2014; Ag 1300240/RS (decisão monocrática), Rel. Ministro TEORI ALBINO
ZAVASCKI, julgada em 15/03/2012, DJe 21/03/2012.

135/136. A eventual prescrição das sanções decorrentes dos atos de improbidade administrativa
______________________________________________(obsta/ não obsta) o prosseguimento da
demanda quanto ao pleito de ressarcimento dos danos causados ao erário,
____________________________ (que é imprescritível/ pois prescreve também). Art. 37, § 5º da CF.
Precedentes: AgRg no AREsp 663951/MG, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA,
julgado em 14/04/2015, DJe 20/04/2015; AgRg no REsp 1481536/RJ, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL
MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 18/12/2014, DJe 19/12/2014; REsp 1289609/DF, Rel.
Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 12/11/2014, DJe 02/02/2015; AgRg

FIM
no REsp 1287471/PA, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em 06/12/2012, DJe
04/02/2013; AGRESP 622765/PE (decisão monocrática), Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, julgado
OM
em 11/05/2015, DJe 17/06/2015; AREsp 650163/MT (decisão monocrática), Rel. Ministra REGINA
HELENA COSTA, julgado em 23/04/2015, DJe 28/04/2015; REsp 1422063/RJ (decisão monocrática),
Rel. Ministra MINIS- TRA MARGA TESSLER (JUÍZA FEDERAL CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO),
5.2 ES B

julgado em 24/03/2015, DJe 26/03/2015.


0
-1

137. _________________________________ (É viável/ É inviável) a propositura de ação civil de


improbidade administrativa exclusivamente contra o particular,
AR
17

__________________________________________(independentemente da/ sem a concomitante)


presença de agente público no polo passivo da demanda. Precedentes: AgRg no AREsp 574500/PA,
SO

Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 02/06/2015, DJe 10/06/2015;
REsp 1282445/DF, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em
A
.48

24/04/2014, DJe 21/10/2014; REsp 1409940/SP, Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA TURMA,
SS

julgado em 04/09/2014, DJe 22/09/2014; REsp 1171017/PA, Rel. Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA
TURMA, julgado em 25/02/2014, DJe 06/03/2014; REsp 896044/PA, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN,
97
NE

SEGUNDA TURMA, julgado em 16/09/2010, DJe 19/09/2010; REsp 1181300/PA, Rel. Ministro CASTRO
F0

MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em 14/09/2010, DJe 24/09/2010; REsp 1504052/RJ (decisão
VA

monocrática), Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES, julgado em 29/05/2015, DJe 17/06/2015. (VIDE
INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA N. 535)
CP

138. Nas ações de improbidade administrativa,______________________ (há/ não há) litisconsórcio


passivo necessário entre o agente público e os terceiros beneficiados com o ato ímprobo. Precedentes:
AgRg no REsp 1421144/PB, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em
26/05/2015, DJe 10/06/2015; REsp 1261057/SP, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA
TURMA, julgado em 05/05/2015, DJe 15/05/2015; AgRg no AREsp 355372/MS, Rel. Ministra MARGA
TESSLER (JUÍZA FEDERAL CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO), PRIMEIRA TURMA, julgado em
05/03/2015, DJe 11/03/2015; AgRg no REsp 1461489/MG, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL
MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 18/12/2014, DJe 19/12/2014; EDcl no REsp 987598/PR,
Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 05/11/2013, DJe
22/11/2013; REsp 896044/PA, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em
16/09/2010, DJe 19/04/2011; AgRg no REsp 759646/SP, Rel. Ministro TEORI ALBINO ZAVASCKI,
PRIMEIRA TURMA, julgado em 23/03/2010, DJe 30/03/2010; AREsp 299316/MG (decisão
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
monocrática), Rel. Ministro OG FERNANDES, julgado em 11/12/2014, DJe 16/12/2014.

139. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que a revisão da


dosimetria das sanções aplicadas em ação de improbidade administrativa implica reexame do conjunto
fático-probatório dos autos, encontrando óbice na súmula 7/STJ, salvo se da leitura do acórdão
recorrido verificar-se a desproporcionalidade entre os atos praticados e as sanções impostas.
Precedentes: AgRg no REsp 1452792/SC, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA,
julgado em 26/05/2015, DJe 10/06/2015; AgRg no REsp 1500812/SE, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL
MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 21/05/2015, DJe 28/05/2015; AgRg no REsp 1372421/SP,
Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 07/04/2015, DJe 22/05/2015; AgRg
no REsp 1362789/MG, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDATURMA, julgado em
12/05/2015, DJe 19/05/2015; AgRg no ARE- sp 589448/RS, Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA
TURMA, julgado em 10/03/2015, DJe 18/03/2015; AgRg no AREsp 97571/RS, Rel. Ministra MARGA
TESSLER (JUÍZA FEDERAL CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO), PRIMEIRA TURMA, julgado em
10/03/2015, DJe 17/03/2015; AgRg no AREsp 353745/RO, Rel. Ministra ASSUSETE MAGALHÃES,
SEGUNDA TURMA, julgado em 03/03/2015, DJe 10/03/2015; EREsp 1215121/RS, Rel. Ministro
NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 14/08/2014, DJe 01/09/2014;

FIM
REsp 1203149/RS, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 17/12/2013, DJe
07/02/2014; REsp 1113820/SP, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em
11/06/2013, DJe 18/06/2013.
OM
140. ________________________________ (Não é possível/ É possível) o deferimento da medida
5.2 ES B

acautelatória de indisponibilidade de bens em ação de improbidade administrativa nos autos da ação


principal sem audiência da parte adversa e, portanto, antes da notificação a que se refere a Lei n.
0
8.429/92. Precedentes: AgRg no AREsp 460279/MS, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA
-1

TURMA, julgado em 07/10/2014, DJe 27/11/2014; REsp 1197444/RJ, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES
AR
17

MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 27/08/2013, DJe 05/09/2013; AgRg no AgRg no REsp
1328769/BA, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 13/08/2013, DJe
SO

20/08/2013; AgRg no Ag 1262343/SP, Rel. Ministro TEORI ALBINO ZAVASCKI, PRIMEIRA TURMA,
julgado em 28/08/2012, DJe 21/09/2012; AgRg no REsp 1256287/MT, Rel. Ministro HUMBERTO
MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 15/09/2011, DJe 21/09/2011; REsp 1163499/MT, Rel.
A
.48

Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 21/09/2010, DJe 08/10/2010;
SS

REsp 1078640/ES, Rel. Ministro LUIZ FUX, PRIMEIRA TURMA, julgado em 09/03/2010, DJe
97

23/03/2010; REsp 1040254/CE, Rel. Ministra DENISE ARRUDA, PRIMEIRA TURMA, julgado em
NE

15/12/2009, DJe 02/02/2010.


F0
VA

141. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar é possível a decretação


CP

da indisponibilidade de bens do promovido em ação civil pública por ato de improbidade administrativa,
quando ausente, ou não demonstrada, a prática de atos, ou a sua tentativa, que induzam a conclusão de
risco de alienação, oneração ou dilapidação patrimonial de bens do acionado, dificultando ou
impossibilitando o eventual ressarcimento futuro. Precedentes: AgRg no REsp 1342860/BA, Rel.
Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 02/06/2015, DJe
18/06/2015; AgRg no AREsp 341211/PR, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA,
julgado em 09/06/2015, DJe 17/06/2015; AgRg no REsp 1460770/PA, Rel. Ministro HERMAN
BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 05/05/2015, DJe 21/05/2015; AgRg no AREsp 369857/SP,
Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA TURMA, julgado em 28/04/2015, DJe 06/05/2015; AgRg no
AgRg no REsp 1396811/DF, Rel. Ministra MARGA TESSLER (JUÍZA FEDERAL CONVOCADA DO
TRF 4ª REGIÃO), PRIMEIRA TURMA, julgado em 10/03/2015, DJe 17/03/2015; REsp 1461882/PA, Rel.
Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRATURMA, julgado em 05/03/2015, DJe 12/03/2015; AgRg no REsp
1460687/PI, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 03/03/2015, DJe
09/03/2015; EDcl no REsp 1482497/PA, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
TURMA, julgado em 18/12/2014, DJe 19/12/2014.

142/143. Na ação de improbidade, a decretação de indisponibilidade de bens


___________________________ (pode recair/ não pode recair) sobre aqueles adquiridos anteriormente
ao suposto ato, ______________________________ ( além de levar em consideração/ nem leva em
consideração), o valor de possível multa civil como sanção autônoma. Precedentes: REsp 1461892/BA,
Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 17/03/2015, DJe 06/04/2015; REsp
1461882/PA, Rel. Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 05/03/2015, DJe
12/03/2015; REsp 1176440/RO, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA,
julgado em 17/09/2013, DJe 04/10/2013; AgRg no REsp 1191497/RS, Rel. Ministro HUMBERTO
MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 20/11/2012, DJe 28/11/2012; AgRg no AREsp 20853/SP,
Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 21/06/2012, DJe 29/06/2012;
REsp 1426699/MA (decisão monocrática), Rel. MINISTRA RE- GINA HELENA COSTA, julgado em
16/06/2015, DJe 23/06/2015; AREsp 391067/SP (decisão monocrática), Rel. Ministro OG FERNANDES,
julgado em 27/02/2015, DJe 19/03/2015; REsp 924142/ES (decisão monocrática), Rel. Ministro MAURO
CAMPBELL julgado em 03/08/2009, DJe 13/08/2009. (VIDE INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA N.
533)

FIM
144. No caso de agentes políticos reeleitos, o termo inicial do prazo prescricional nas ações de
improbidade administrativa deve ser contado a partir do término do ______________________
OM
(primeiro/ último) mandato. Precedentes: AgRg no AREsp 161420/TO, Rel. Ministro HUMBERTO
MARTINS, SEGUNDATURMA, julgado 03/04/2014, DJe 14/04/2014; REsp 1290824/MG, Rel. Ministra
5.2 ES B

ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 29/11/2013; AgRg no REsp
1259432/ PB, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em 06/12/2012, DJe
0
04/02/2013; AgRg no AREsp 119023/MG, Rel. Ministro MAURO CAMPBEEL, SEGUNDA TURMA,
-1

julgado em 12/04/2012, DJe 18/04/2012; AgRg no AREsp 23443/SP, Rel. Ministro FRANCISCO
AR
17

FALCÃO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 10/04/2012, DJe 02/08/2012; AGRESP 468961/RJ (decisão
monocrática), Rel. Ministro SÉRGIO KUKI- NA, julgado em 01/09/2014, DJe 03/09/2014; AREsp
SO

151531/PI (decisão monocrática), Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, julgado em 01/08/2013, DJe
07/08/2013; REsp 1510969/SP (decisão monocrática), Rel. Ministra REGINA HELENA COSTA, julgado
A

em 19/06/2015, DJe 24/06/2015; REsp 332412/SP (decisão monocrática), Rel. Ministro OG


.48
SS

FERNANDES, julgado em 01/08/2014, DJe 07/08/2014.


97
NE

145. _______________________ (Mesmo havendo/ Havendo) indícios de improbidade administrativa,


F0

as instâncias ordinárias ___________________________________________ (poderão/ não poderão)


VA

decretar a quebra do sigilo bancário. Precedentes: REsp 1402091/SP, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES
MAIA FILHO, Rel. p/ Acórdão Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRI- MEIRA TURMA, julgado em
CP

08/10/2013, DJe 04/12/2013; AgRg no AREsp 354881/SP, Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA
TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe 29/11/2013; AgRg no Ag 1423453/DF, Rel. Ministro FRANCISCO
FALCÃO, PRIMEIRA TURMA, julgado em 22/05/2012, DJe 11/06/2012; AgRg no Ag 1386161/SP,
Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 03/05/2011, DJe
09/05/2011; REsp 996983/PE, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado
em 18/06/2009, DJe 30/09/2010; REsp 1060976/DF, Rel. Ministro LUIZ FUX, PRIMEIRA TURMA,
julgado em 17/11/2009, DJe 04/12/2009; REsp 1350228/MA (decisão monocrática), Rel. Ministra MARGA
TESSLER (JUÍZA FEDERAL CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO), julgado em 10/12/2014, DJe
15/12/2015. (VIDE INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA N. 399)

146. O afastamento cautelar do agente público de seu cargo, previsto no parágrafo único, do art. 20, da
Lei n. 8.429/92, é medida excepcional que pode perdurar por até __________________________ (360
dias/180 dias). Precedentes: AgRg na SLS 1957/PB, Rel. Ministro FRANCISCO FALCÃO, CORTE
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
ESPECIAL, julgado em 17/12/2014, DJe 09/03/2015; Rcl 9706/MG, Rel. Ministro FELIX FISCHER,
CORTE ESPECIAL, julgado em 21/11/2012, DJe 06/12/2012; MC 19214/PE, Rel. Ministro HUMBERTO
MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 13/11/2012, DJe 20/11/2012; AgRg na SLS 1498/RJ, Rel.
Ministro ARI PARGENDLER, Rel. p/ Acórdão Ministro PRESIDENTE DO STJ, CORTE ESPECIAL,
julgado em 15/02/2012, DJe 26/03/2012. (VIDE INFORMATIVO DE JURISPRUDÊN- CIA N. 379)

147. O especialíssimo procedimento estabelecido na Lei 8.429/92, que prevê um juízo de delibação para
recebimento da petição inicial, precedido de notificação do demandado,
_________________________________________________________________________ (somente é
aplicável para ações de improbidade administrativa típicas/ é aplicável a ações de improbidade
típicas e atípicas). (Tese julgada sob o rito do artigo 543-C do CPC - TEMA 344). Precedentes: REsp
1163643/SP, (julgado sob o rito do art. 543-C do CPC) Rel. Ministro TEORI ALBINO ZAVASCKI,
PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 24/03/2010, DJe 30/03/2010; (VIDE INFORMATIVO DE
JURISPRUDÊNCIA N. 428).

FIM
148. A indisponibilidade de bens prevista na LIA pode alcançar tantos bens quantos necessários a
garantir as consequências financeiras da prática de improbidade,
____________________________________(incluídos os bens impenhoráveis/ excluídos os bens
OM
impenhoráveis assim definidos por lei). Precedentes: AgRg no AREsp 436929/RS, Rel. Ministro
BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 21/10/2014, DJe 31/10/2014; REsp
5.2 ES B

1461892/BA, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 17/03/2015, DJe
06/04/2015. (VIDE INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA N. 539)
0
-1
AR

149. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que os bens de família


17

podem ser objeto de medida de indisponibilidade prevista na Lei de Improbidade Administrativa, uma
SO

vez que há apenas a limitação de eventual alienação do bem. Precedentes: REsp 1461882/PA, Rel.
Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 05/03/2015, DJe 12/03/2015; REsp
1260731/RJ, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 19/11/2013, DJe
A
.48

29/11/2013; AgRg no REsp 956039/PR, Rel. Ministro FRANCISCO FALCÃO, PRIMEIRA TURMA,
SS

julgado em 03/06/2008, DJe 07/08/2008; REsp 1414794/GO (decisão monocrática), Rel. Ministro
HUMBERTO MARTINS, julgado em 05/12/2014, DJe 12/12/2014; REsp 1477939 / SP (decisão
97
NE

monocrática), Rel. Ministro HER- MAN BENJAMIN, julgado em 15/12/2014, DJe 04/02/2015; AREsp
F0

468836/SP (decisão monocrática), Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, julgado em


VA

07/02/2014, DJe 24/02/2014. (VIDE INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA N. 358)


CP

150. É ___________________________________ (correto/ incorreto) afirmar que se aplica a medida


cautelar de indisponibilidade dos bens do art. 7º aos atos de improbidade administrativa que impliquem
violação dos princípios da administração pública - no art. 11 da LIA. Precedentes: AgRg no REsp
1311013/RO, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 04/12/2012, DJe
13/12/2012; AgRg no REsp 1299936/RJ, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA
TURMA, julgado em 18/04/2013, DJe 23/04/2013; REsp 957766/PR, Rel. Ministro LUIZ FUX, PRIMEIRA
TURMA, julgado em 09/03/2010, DJe 23/03/2010.

151. O ato de improbidade administrativa previsto no art. 11 da Lei 8.429/92 _____________________


(requer/ não requer) a demonstração de dano ao erário ou de enriquecimento ilícito, mas exige a
demonstração de dolo, o qual, contudo, não necessita ser específico, sendo suficiente o dolo genérico.
Precedentes: AgRg nos EDcl no AREsp 33898/RS, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


TURMA, julgado em 02/05/2013, DJe 09/05/2013; REsp 1275469/SP, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES
MAIA FILHO, Rel. p/ Acórdão Ministro SÉRGIO KUKINA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 12/02/2015,
DJe 09/03/2015; AgRg no AREsp 562250/GO, Rel. Ministro HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA
TURMA, julgado em 19/05/2015, DJe 05/08/2015; AgRg no AREsp 560613/ES, Rel. Ministro OG
FERNANDES, SEGUNDA TURMA, julgado em 20/11/2014, DJe 09/12/2014; AgRg no REsp
1500812/SE, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em
21/05/2015, DJe 28/05/2015; AgRg no REsp 1337757/DF, Rel. Ministra MARGA TESSLER (JUÍZA
FEDERAL CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO), PRIMEIRA TURMA, julgado em 05/05/2015, DJe
13/05/2015; MS 12660/DF, Rel. Ministra MARILZA MAYNARD (DESEMBARGADORA CONVOCADA
DO TJ/SE), TERCEIRA SEÇÃO, julgado em 13/08/2014, DJe 22/08/2014.

152/153. Nas ações de improbidade administrativa ____________________ (não é admissível/é


admissível) a utilização da prova emprestada, colhida na persecução penal,
___________________________ (desde que/ independentemente de) assegurado o contraditório e a
ampla defesa. Precedentes: AgRg no REsp 1299314/DF, Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA
TURMA, julgado em 23/10/2014, DJe 21/11/2014; REsp 1230168/PR, Rel. Ministro HUMBERTO

FIM
MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 04/11/2014, DJe 14/11/2014; AgRg no AREsp 296593/SC,
Rel. Ministro ARNALDO ESTEVES LIMA, PRIMEIRA TURMA, julgado em 04/02/2014, DJe 11/02/2014;
OM
REsp 1297021/PR, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 12/11/2013, DJe
20/11/2013; AgRg no AREsp 30706/MG, Rel. Ministro BENEDI- TO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA,
julgado em 07/02/2012, DJe 13/02/2012; REsp 1190244/RJ, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA
5.2 ES B

TURMA, julgado em 05/05/2011, DJe 12/05/2011; REsp 1122177/MT, Rel. Ministro HERMAN
0
BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 03/08/2010, DJe 27/04/2011; REsp 1163499/MT, Rel.
-1

Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 21/09/2010, DJe 08/10/2010;
AR

AgRg no AREsp 217241/SE (decisão monocrática), Ministra MARGA TESSLER (JUÍZA FEDERAL
17

CONVOCADA DO TRF 4ª REGIÃO), julgado em 05/05/2015, DJe 07/05/2015.(VIDE INFORMATIVO DE


SO

JURISPRUDÊNCIA N. 440)

154. O magistrado _______________________ (está/ não está) obrigado a aplicar cumulativamente


A
.48

todas as penas previstas no art. 12 da Lei 8.429/92. Pode, mediante adequada fundamentação, fixá-las
SS

e dosá-las segundo a natureza, a gravidade e as consequências da infração. Precedentes: AgRg no


97

AREsp 538656/SE, Rel. Ministro NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO, PRIMEIRA TURMA, julgado em
NE

23/06/2015, DJe 05/08/2015; AgRg no AREsp 239300/BA, Rel. Ministro OG FERNANDES, SEGUNDA
F0

TURMA, julgado em 24/03/2015, DJe 01/07/2015; REsp 1091420/SP, Rel. Ministro SÉRGIO KUKINA,
VA

PRIMEIRA TURMA, julgado em 23/10/2014, DJe 05/11/2014; REsp 1416406/CE, Rel. Ministro
CP

HUMBERTO MARTINS, SEGUNDA TURMA, julgado em 14/10/2014, DJe 24/10/2014; REsp


1324418/SP, Rel. Ministro HERMAN BENJAMIN, SEGUNDA TURMA, julgado em 05/08/2014, DJe
25/09/2014; REsp 1280973/SP, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em
17/12/2013, DJe 07/05/2014; AgRg no REsp 1305243/RS, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL
MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 16/05/2013, DJe 22/05/2013; AgRg nos EDcl no AREsp
33898/RS, Rel. Ministro BENEDITO GONÇALVES, PRIMEIRA TURMA, julgado em 02/05/2013, DJe
09/05/2013. (VIDE INFORMATIVO DE JURISPRUDÊNCIA N. 560)

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01


INÍCIO: (_____:_____) TÉRMINO: (_____:_____) ACERTOS: ____/______

Rodada de Português

Crase - 1

Crase é a fusão da preposição a com os artigos definidos femininos a e as e mais raramente com os
pronomes relativos a qual e as quais e com os pronomes demonstrativos a, as, aquilo, aquele(s) e
aquela(s).Portanto, não há crase antes de palavra feminina quando não existe o artigo definido e nunca
diante de palavra masculina.
Dica: se ao substituirmos a palavra feminina por uma equivalente masculina aparecer a combinação ao,
a crase no feminino está confirmada. Assim: assistiu ao filme – assistiu à peça teatral.

1. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos
estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito (à / a) vida, (à / a) liberdade, (à / a) igualdade,
(à / a) segurança e (à / a) propriedade, nos termos seguintes (...) [CF, art. 5º, caput].

FIM
2. É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos
religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e (à / a) suas liturgias  [CF, art. 5º,
VI]. Antes de plural, crase passa mal. Memorize esse macete!!
OM
3. São invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito (à
/ a) indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação   [CF, art. 5º, X]
4. É assegurado (à / a) todos o acesso (à / a) informação e resguardado o sigilo da fonte, quando
5.2 ES B

necessário ao exercício profissional [CF, art. 5º, XIV]. Antes de plural, crase passa mal. Memorize esse
0
macete!!
-1

5. Todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente
de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local,
AR
17

sendo apenas exigido prévio aviso (à / a) autoridade competente [CF, art. 5º, XVI].
6. Ninguém poderá ser compelido (à / a) associar-se ou (à / a) permanecer associado [CF, art. 5º, XX]. “A”
SO

mais ação (=verbo), não tem crase não. Memorize esse macete. Quando tem verbo, não tem crase.
Nunca!!
7. A propriedade atenderá (à / a) sua função social [CF, art. 5º, XXIII].
A
.48

8. A lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça (à / a) direito [CF, art. 5º, XXXV].
SS

Macete: crase mais masculino, crase é pepino. Ou seja, não vai crase com palavra masculina.
97

9. A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito (à / a) pena de reclusão, nos
NE

termos da lei [CF, art. 5º, XLII].


F0

10. Constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra (à /
VA

a) ordem constitucional e o Estado Democrático [CF, art. 5º, XLIV].


11. (Às / As) presidiárias serão asseguradas condições para que possam permanecer com seus filhos
CP

durante o período de amamentação [CF, art. 5º, L].


12. Aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o
contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos (à / a) ela inerentes [CF, art. 5º, LV].
13. A prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados imediatamente ao juiz
competente e (à / a) família do preso ou (à / a) pessoa por ele indicada [CF, art. 5º, LXII].
14. O preso tem direito (à / a) identificação dos responsáveis por sua prisão ou por seu interrogatório
policial [CF, art. 5º, LXIV].
15. Não haverá prisão civil por dívida, salvo (à / a) do responsável pelo inadimplemento voluntário e
inescusável de obrigação alimentícia e (à / a) do depositário infiel [CF, art. 5º, LXVII].
16. Conceder-se-á habeas data para assegurar o conhecimento de informações relativas (à /a) pessoa do
impetrante, constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter
público [CF, art. 5º, LXXII, a].
17. Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa
do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
equivalentes (às / as) emendas constitucionais [CF, art. 5º, LXXVIII, § 3º].
18. O Brasil se submete (à / a) jurisdição de Tribunal Penal Internacional (à / a) cuja criação tenha
manifestado adesão [CF, art. 5º, LXXVIII, § 4º].
19. São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem (à / a) melhoria de sua
condição social: (...) salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender (à / a)
suas necessidades vitais básicas e (às / as) de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde,
lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o
poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim [CF, art. 7º, IV]. Antes de plural, crase
passa mal. Memorize esse macete!!
20. Piso salarial proporcional (à / a) extensão e (à / a) complexidade do trabalho [CF, art. 7º, V].
21. Remuneração do trabalho noturno superior (à / a) do diurno [CF, art. 7º, IX].
22. Duração do trabalho normal não superior (à / a) oito horas diárias e quarenta e quatro semanais,
facultada (à / a) compensação de horários e (à / a) redução da jornada, mediante acordo ou convenção
coletiva de trabalho [CF, art. 7º, XIII]. Macete: crase mais masculino, crase é pepino. Ou seja, não vai
crase com palavra masculina.
23. Licença (à / a) gestante, sem prejuízo do emprego e do salário, com a duração de cento e vinte dias
[CF, art. 7º, XVIII].
24. Seguro contra acidentes de trabalho, (à / a) cargo do empregador, sem excluir a indenização (à / a)

FIM
que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa [CF, art. 7º, XXVIII]. Macete: crase mais
masculino, crase é pepino. Ou seja, não vai crase com palavra masculina.
25. É vedada a criação de mais de uma organização sindical, em qualquer grau, representativa de
OM
categoria profissional ou econômica, na mesma base territorial, que será definida pelos trabalhadores ou
empregadores interessados, não podendo ser inferior (à / a) área de um Município [CF, art. 8º, II].
26. Ninguém será obrigado a filiar-se ou a manter-se filiado (à / a) sindicato [CF, art. 8º, V]. Macete: crase
5.2 ES B

mais masculino, crase é pepino. Ou seja, não vai crase com palavra masculina.
0
27. É vedada a dispensa do empregado sindicalizado a partir do registro da candidatura (à / a) cargo de
-1

direção ou representação sindical e, se eleito, ainda que suplente, até um ano após o final do mandato,
salvo se cometer falta grave nos termos da lei [CF, art. 8º, VIII]. Macete: crase mais masculino, crase é
AR
17

pepino. Ou seja, não vai crase com palavra masculina.


28. Os abusos cometidos sujeitam os responsáveis (às / as) penas da lei [CF, art. 9º, § 2º].
SO

29. São brasileiros natos os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que
sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham (à / a) residir na República Federativa
do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira [CF,
A
.48

art. 12, I, c]. A” mais ação (=verbo), não tem crase não. Memorize esse macete. Quando tem verbo, não
SS

tem crase. Nunca!!


97

30. São inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consanguíneos ou afins,
NE

até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República, de Governador de Estado ou Território,
do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito,
F0

salvo se já titular de mandato eletivo e candidato (à / a) reeleição [CF, art. 14, § 7º].
VA

31. A lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando (à /
CP

a) eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência [CF, art. 16].
32. São bens da União as terras devolutas indispensáveis (à / a) defesa das fronteiras, das fortificações e
construções militares, das vias federais de comunicação e (à / a) preservação ambiental, definidas em lei
[CF, art. 20, II].
33. Compete privativamente (à / a) União legislar sobre direito civil, comercial, penal, processual,
eleitoral, agrário, marítimo, aeronáutico, espacial e do trabalho [CF, art. 22, I].
34. Compete (à / a) União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre
responsabilidade por dano ao meio ambiente, ao consumidor, (à / a) bens e direitos de valor artístico,
estético, histórico, turístico e paisagístico [CF, art. 24, VIII].
35. Compete aos Municípios prestar, com a cooperação técnica e financeira da União e do Estado,
serviços de atendimento (à / a) saúde da população [CF, art. 30, VII].
36. As contas dos Municípios ficarão, durante sessenta dias, anualmente, (à / a) disposição de qualquer
contribuinte, para exame e apreciação, o qual poderá questionar-lhes a legitimidade, nos termos da lei
[CF, art. 31, § 3º].
37. A decretação da intervenção dependerá, no caso de desobediência (à / a) ordem ou decisão
www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01
judiciária, de requisição do Supremo Tribunal Federal, do Superior Tribunal de Justiça ou do Tribunal
Superior Eleitoral [CF, art. 36, II].
38. É garantido ao servidor público civil o direito (à / a) livre associação sindical [CF, art. 37, VI].
39. A lei estabelecerá os casos de contratação por tempo determinado para atender (à / a) necessidade
temporária de excepcional interesse público [CF, art. 37, IX].
40. A lei disciplinará as formas de participação do usuário na administração pública direta e indireta,
regulando especialmente as reclamações relativas (à / a) prestação dos serviços públicos em geral,
asseguradas a manutenção de serviços de atendimento ao usuário e a avaliação periódica, externa e
interna, da qualidade dos serviços [CF, art. 37, § 3º, I].
41. Os atos de improbidade administrativa importarão (à / a) suspensão dos direitos políticos, (à / a) perda
da função pública, (à / a) indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação
previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível [CF, art. 37, § 4º].
42. A lei disporá sobre os requisitos e as restrições ao ocupante de cargo ou emprego da administração
direta e indireta que possibilite o acesso (à / a) informações privilegiadas [CF, art. 37, § 7º]. Antes de
plural, crase passa mal. Memorize esse macete!!
43. A lei disporá sobre a concessão do benefício de pensão por morte, que será igual ao valor da
totalidade dos proventos do servidor falecido, até o limite máximo estabelecido para os benefícios do
regime geral de previdência social de que trata o art. 201, acrescido de setenta por cento da parcela

FIM
excedente a este limite, caso aposentado (à / a) data do óbito [CF, art. 40, § 7º, I].
44. Para efeitos administrativos, a União poderá articular sua ação em um mesmo complexo
geoeconômico e social, visando (à / a) seu desenvolvimento e (à / a) redução das desigualdades
OM
regionais [CF, art. 43]. Macete: crase mais masculino, crase é pepino. Ou seja, não vai crase com palavra
masculina.
5.2 ES B

45. Os incentivos regionais compreenderão, além de outros, na forma da lei, prioridade para o
0
aproveitamento econômico e social dos rios e das massas de água represadas ou represáveis nas regiões
de baixa renda, sujeitas (à / a) secas periódicas [CF, art. 43, § 2º, IV]. Antes de plural, crase passa mal.
-1

Memorize esse macete!!


AR
17

46. O número total de Deputados, bem como a representação por Estado e pelo Distrito Federal, será
estabelecido por lei complementar, proporcionalmente (à / a) população, procedendo-se aos ajustes
SO

necessários, no ano anterior (às / as) eleições, para que nenhuma daquelas unidades da Federação tenha
menos de oito ou mais de setenta Deputados [CF, art. 45, § 1º].
47. Nos casos previstos nos incisos I e II, funcionará como Presidente o do Supremo Tribunal Federal,
A
.48

limitando-se (à / a) condenação, que somente será proferida por dois terços dos votos do Senado
SS

Federal, (à / a) perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função pública, sem
prejuízo das demais sanções judiciais cabíveis [CF, art. 52, parágrafo único].
97

48. É incompatível com o decoro parlamentar, além dos casos definidos no regimento interno, o abuso
NE

das prerrogativas asseguradas (à / a) membro do Congresso Nacional ou (à / a) percepção de vantagens


F0

indevidas [CF, art. 55, § 1º].


VA

49. A renúncia de parlamentar submetido a processo que vise ou possa levar (à / a) perda do mandato,
nos termos deste artigo, terá seus efeitos suspensos até as deliberações finais de que tratam os §§ 2º e 3º
CP

[CF, art. 55, § 4º].


50. (Às / As) comissões, em razão da matéria de sua competência, cabe discutir e votar projeto de lei que
dispensar, na forma do regimento, a competência do Plenário, salvo se houver recurso de um décimo dos
membros da Casa [CF, art. 58, § 2º, I].

www.fabrejus.com.br sac@metodomusashi.com.br @metodomusashi (facebook) Rodada #01