Você está na página 1de 4

“Sermão de Santo António aos Peixes” de Padre António Vieira

Porquê o nome deste sermão dado por Padre António Vieira?


 Homenagem ao St. António (pregado no dia de Santo António);
 Segue o exemplo do sermão de Santo António (aos peixes);
 Tal como St. António tenta converter os hereges, também Padre António Vieira tenta fazer isso com os colonos
portugueses no Brasil.

Objetivos:
 Pretende agitar as consciências (“abrir os olhos”), conduzir à reflexão.
 Pretende evitar o mal e preservar o bem (sal que tenta salgar)

Estrutura da obra

 [Introdução] Exórdio:
- Capítulo I: conceito predicável: vos sois o sal da terra; S. António exemplo de Pregador; Pregação aos peixes á
imitação de S. António.

 [Desenvolvimento] Exposição:
- Capítulo II: louvores aos peixes (em geral);
- Capítulo III: louvores aos peixes (em particular);

…E confirmação:
- Capítulo IV: Repreensões aos peixes (em geral);
- Capítulo V: Repreensões aos peixes (em particular).

 [Conclusão] Peroração:
- Capítulo VI: Elogio aos peixes em contraste com os homens, incluindo o pregador; exortação ao louvor a Deus.

[Introdução] Exórdio

Capítulo I
O exórdio contém a tese inicial, o ponto de vista ao qual o autor pretende fazer aderir o leitor. O orador invoca auxílio
divino para pedir bênção para levar a bom termo a sua missão de orador (invocação á virgem Maria).

Conceito predicável:

“Vós sois o sal da terra”

Pregadores Doutrina Ouvintes


(auditório)
Ofício de Sal Funções:

Conservar Purificar
Aqueles que já Converter os
estão convertidos corruptos, hereges
Razões para a corrupção da terra
Os pregadores Os ouvintes
1. Não pregam a verdadeira doutrina 4. Não querem receber a verdadeira doutrina
2. Dizem uma coisa, fazem outra 5. Preferem imitar o que fazem do que fazer o que lhes dizem
3. Pregam-se a si mesmo e não a Cristo 6. Querem servir os seus apetites em vez de Cristo

Recursos
Questões retóricas:
 Efeito rítmico
 Retardamento da solução para aguçar a curiosidade
 Induz à reflexão
 Captar a atenção do auditório

Argumento de autoridade:
 Solução de Cristo para os pregadores que não pregam a verdadeira doutrina

Alegoria:
 Figura de estilo que consiste na apresentação de metáforas ou comparações que servem para concretizar um
pensamento ou uma realidade abstrata. (sal – doutrina, terra – ouvintes/auditório)

[Desenvolvimento] Exposição e Confirmação

“ (...) para que procedamos com alguma clareza, dividirei, peixes, o vosso sermão em dois pontos: no primeiro louvar-
vos-ei as vossas atitudes, no segundo repreender-vos-ei os vossos vícios.”

Capítulo II: louvores aos peixes (em geral) e 1º momento da exposição

 O sermão → ALEGORIA: os peixes são metáfora dos homens.


 Os peixes ouvem e não falam. Os homens falam muito e ouvem pouco, têm pouco respeito pela palavra de Deus.
 Divide o sermão em duas partes: o sal conserva, o pregador louva as virtudes dos peixes; o sal preserva da
corrupção, o pregador repreende os vícios dos peixes.
 Devem manter-se longe dos Homens pois caso contrário sofrerão consequências. Mostra-se que aqueles que
convivem com os homens foram castigados, estão domados e domesticados, sem liberdade.

Virtudes Vícios
Obediência Inveja
Respeito Ignorância
Devoção Soberba
Força Arrogância
Poder Oportunismo
Presunção
Hipocrisia
Capítulo III: Louvores (em particular)
Peixe Tobias Rémora Torpedo Quatro-olhos
Virtudes
O fel sara a cegueira;
Pequena no corpo mas 2 olhos olham para cima;
O coração lança fora os Energia
grande na força e no poder 2 olhos olham para baixo
demónios
Efeitos
Curou a cegueira do pai do Pega-se ao leme de uma Faz tremer o braço do
Defende-se das aves e dos
Tobias; lançou fora os nau e impede que ela pescador e impede que o
peixes
demónios de sua casa avance pesquem
Comparação
Sto. António Pregador
Sto. António Sto. António
Abria a boca contra os O peixe ensinou o
A língua de Sto. António 22 pescadores tremeram
hereges; pregador a olhar para cima
domou as paixões ao ouvir as palavras de Sto.
Curava a cegueira; (Céu) e para baixo
humanas. António e converteram-se.
Lançava fora os demónios (Inferno).

Capítulo IV: Repreensões aos peixes (em geral)


"Antes, porém, que vos vades, assim como ouvistes os vossos louvores, ouvi também agora as vossas repreensões."

1ª Repreensão:
Os peixes “comem-se” uns aos outros – Os homens “comem-se” uns aos outros. – “VÓS COMEIS UNS AOS OUTROS”

 Os peixes/homens comem-se uns aos outros.


 Os peixes/homens maiores comem os mais pequenos
 Comem não só o povo mas a sua plebe
 Não só os comem, mas engolem-nos e devoram-nos

2ª Repreensão:
A ignorância dos peixes/A ignorância e cegueira dos homens – “NOTÁVEL IGNORÂNCIA E CEGUEIRA”

Capítulo V: Repreensões aos peixes (em particular)

Peixes Defeitos Argumentos Exemplos de homens


- Pequenos mas muita língua; Pedro;
Soberba
- Facilmente pescados; Golias;
Os Roncadores
- Os peixes grandes têm pouca língua; Caifás;
Orgulho
- Muita arrogância, pouca firmeza Pilatos
- Vivem na dependência dos grandes, morrem
Toda a família da corte de
com eles;
Os Pegadores Parasitismo Herodes;
- Os grandes morrem porque comeram; os
Adão e Eva
pequenos morrem sem terem comido
Presunção - Foram criados peixes e não aves
Os Voadores - São pescados como peixes e caçados como aves; Simão mago
Ambição - Morrem queimados
O Polvo Traição - Ataca sempre de emboscada porque se disfarça Judas
Comparação entre os peixes e Santo António:

Peixes Santo António


Os Roncadores: soberbos e orgulhosos, Tendo tanto saber e tanto poder, não se orgulhou disso, antes se
facilmente pescados calou. Não foi abatido, mas a sua voz ficou para sempre
Os Pegadores: parasitas, aduladores, pescados
Pegou-se com Cristo a Deus e tornou-se imortal
com os grandes
Tinha duas asas: a sabedoria natural e a sabedoria sobrenatural.
Os Voadores: ambiciosos e presunçosos Não as usou por ambição; foi considerado leigo e sem ciência, mas
tornou-se sábio para sempre
Foi o maior exemplo da candura, da sinceridade e verdade, onde
O Polvo: traidor
nunca houve mentira

[Conclusão] Peroração

Capítulo VI
"Com esta última advertência vos despido, ou me despido de vós, meus peixes. E para que vades consolados do
sermão, que não sei quando ouvireis outro, quero-vos aliviar de uma desconsolação mui antiga, com que todos
ficastes desde o tempo em que se publicou o Levítico."

Peroração: conclusão com a utilização de um desfecho forte, capaz de impressionar o auditório e levá-lo a pôr em
prática os ensinamentos do pregador.

Animais/Peixes Peixes Homens


Foram escolhidos para os sacrifícios Não foram escolhidos para os sacrifícios
Os homens também
Estes podiam ir vivos para os Só poderiam ir mortos. Deus não quer que Lhe
chegam mortos ao altar
sacrifícios ofereçam coisa morta
porque vão em pecado
mortal. Assim, Deus não
Ofereçam a Deus o ser sacrificado Ofereçam a Deus não ser sacrificados
os quer.
Ofereçam a Deus o sangue e a vida Ofereçam a Deus o respeito e a obediência
Orador Peixes
 Tem inveja dos peixes • Têm mais vantagens do que o pregador
• A sua bruteza é melhor do que a razão do orador
 Ofende a Deus com palavras
• Não ofendem a Deus com a memória
 Tem memória
• O seu instinto é melhor que o livre arbítrio do orador; não
 Ofende a Deus com o pensamento
falam; não ofendem a Deus com o pensamento; não
 Ofende a Deus com a vontade
ofendem a Deus com a vontade; atingem sempre o fim
 Não atinge o fim para que Deus o criou para que Deus os criou
 Ofende a Deus • não ofendem Deus