Você está na página 1de 3

In 8º ano, In Aprender, In Como analisar um poema, In Texto poético

Um Carnaval
Vem ao baile vem ao baile
Pelo braço ou pelo nariz
Vem ao baile vem ao baile
E vais ver como te ris

Deixa a tua tristeza roer


As unhas de desespero
Deixa a verdade e o erro
Deixa tudo vem beber

Vem ao baile das palavras


Que se beijam desenlaçam
Palavras que ficam passam
Como as chuvas das vidraças

Vem ao baile oh tens de vir


E perder-te nos espelhos
Há outros muito mais velhos
Que ainda sabem sorrir

Vem ao baile da loucura


Vem desfazer-te do corpo
E quando caíres de borco
A tua alma é mais pura

Vem ao baile vem ao baile


Pelo chão ou pelo ar
Vem ao baile baile baile
E vais ver o que é bailar.

Alexandre O´Neil, Poesias Completas,


Imp.Nac. - Casa da moeda

1. Mancha gráfica do poema


Observando o poema, facilmente se constata que este desenha uma mancha uniforme e regular sobre a
folha, os versos iniciais estão grafados com maiúsculas e o único sinal de pontuação que apresenta é o
ponto final que encerra o texto. O poema não cria efeitos visuais.

2. Aspectos formais
A medida dos versos
Para determinar a medida dos versos, contam-se as suas sílabas métricas, isto é, aquelas que se
pronunciam aquando da sua leitura.
Vem / ao / bai / le / vem / ao / bai /le = 7 sílabas métricas
1 2 3 4 5 6 7
A contagem pára na última sílaba tónica ( que poderá ser a última palavra, a penúltima ou a
antepenúltima)
De acordo com o número de sílabas métricas, os versos classificam-se em: monossílabos, dissílabos,
trissílabos….

O que podemos concluir?


Ao nível de estrutura externa, o poema está escrito em versos. A maioria dos versos tem sete sílabas
métricas (heptassílabos). Os versos, por sua vez, agrupam-se em seis estrofes, com um número
invariável de versos (quatro), descrevendo, assim, uma estrutura regular constituída por seis quadras.
3.
Recursos fónicos
A rima: esquema rimático e classificação da rima.
Determinar o esquema rimático consiste em verificar, assinalando com uma letra, os sons que se
assemelham no final de cada verso da estrofe do poema.
Vem ao baile vem ao baile a
Pelo braço ou pelo nariz b rima cruzada
Vem ao baile vem ao baile a
E vais ver como te ris b

Deixa a tua tristeza roer c


As unhas de desespero d interpolada
Deixa a verdade e o erro d emparelhada
Deixa tudo vem beber c

De acordo com os sons que se combinam no final de cada verso, classifica-se o tipo de rima de cada
estrofe e / ou do poema:
1ª e última estrofes: rima cruzada
2ª, 3ª, 4ª e 5ª estrofes: rima emparelhada e rima interpolada.
O que podemos concluir?
O poema apresenta o seguinte esquema rimático : a b a b; c d c d ; e f f e ; g h h g; i j j i; a l a l, a rima é
pois, cruzada, na primeira e última estrofes, e emparelhada e interpolada nas restantes.

O ritmo

Lendo o poema, apercebemo-nos de que cada verso é lido como contendo dois segmentos, o que resulta
da combinação de acentos tónicos e átonos. À cadência que resulta dessa leitura chamamos ritmo. O
poema tem pois um ritmo binário.
Repara!
Vem ao baile /vem ao baile
Pelo braço / ou pelo nariz
Vem ao baile / vem ao baile
E vais ver / como te ris

Outros efeitos sonoros


· a aliteração
A leitura da globalidade do poema deixa perceber a enfade que recai na aliteração dos sons /v/ e /b/ →
Vem ao baile /vem ao baile

O que podemos concluir?


O ritmo binário sugere o embalar da música e o evoluir dos pares a dançar.
A aliteração, por seu lado, criando musicalidade, reforça a insistência no convite dirigido ao sujeito
poético.
4. Recursos morfossintácticos

· tipos de frase

No poema predominam as frases do tipo imperativo veiculando um convite dirigido a um tu - Vem ao baile
vem ao baile; Deixa a tua tristeza para trás.

· Classes morfológicas predominantes


Sobressaem os verbos flexionados no modo imperativo, na segunda pessoa singular. Também na
segunda pessoa do singular surgem vários pronomes pessoais: como te ris; perder-te nos espelhos, entre
outros.
· Anáfora
Repara no inicio destes dois versos seguidos: Deixa a verdade e o erro / Deixa tudo vem beber

O que podemos concluir?


A mensagem do poema centra-se num tu, ao qual se dirige insistentemente um mesmo convite.

5. Figuras de estilo
Personificação
Vem ao baile das palavras / Que se beijam desenlaçam
Comparação
Palavras que ficam passam / Como as chuvas das vidraças

O que podemos concluir?


Estas figuras de estilo sugerem a ideia dos encontros fortuitos que ocorrerão no baile.

6. Tema

O título - Um Carnaval
Embora o tópico apresentado pelo titulo não seja desenvolvido ao longo do poema, este leva-nos a supor
que o baile para o qual se convida o tu será um baile de Carnaval
Campo lexical
Os vocábulos Carnaval, baile, bailar loucura, associados a formas verbais no imperativo, concorrem para
o tema desenvolvido no poema.

O que podemos concluir?


O tema do poema:
-um convite
-um baile de Carnaval