Você está na página 1de 28

UNIVERSIDADE

FEDERAL DE GOIÁS
Escola de Agronomia

DESENHO TÉCNICO
Profº Thiago Dutra

GOIÂNIA, 2014
PLANO DE ENSINO
AULA DIA/Turma CONTEÚDO
A (4º) B (4ª) C (5ª)
01 13/08 13/08 14/08 Apresentação da disciplina/Materiais e instrumentos de desenho.
Fundamentos do desenho técnico: normas e convenções. Caligrafia técnica
(folha A4)
02 20/08 20/08 21/08 Traçados, uso do esquadro e carimbo (folha A2)
03 27/08 27/08 28/08 Escalas: numérica e gráfica (folha A2)
04 03/09 03/09 04/09 Dimensionamento e colocação de cotas no desenho (folha A2)
05 10/09 10/09 11/09 Projeções ortográficas (folha A2)
06 17/09 17/09 18/09 Perspectiva cavaleira (folha A2)
07 24/09 24/09 25/09 Perspectiva isométrica (folha A2)
08 01/10 01/10 02/10 Noções de Projeto Arquitetônico Planta baixa (folha A2)
09 08/10 08/10 09/10 Noções de Projeto Arquitetônico Cortes e fachada (folha A2)
10 15/10 15/10 16/10 Representação de vegetação e paisagismo (folhas A4)
11 22/10 22/10 23/10 Projeto específico da área – Parte I (folha A2)
12 29/10 29/10 30/10 Projeto específico da área – Parte II (folha A2)
13 05/11 05/11 06/11 Finalização projeto específico da área
14 12/11 12/11 13/11
15 19/11 19/11 20/11 Introdução ao Desenho Assistido por Computador (CAD)
16 26/11 26/11 27/11
PERSPECTIVAS
AXONOMÉTRICAS
 Este termo vem do latim (perpectum – ver
através) e constitue-se na ciência da
representação gráfica dos objetos, tais como
são vistos pelos nossos olhos. Permite
reproduzir as três dimensões numa
superfície plana, representando,
graficamente, as deformações aparentes.
PERSPECTIVAS
AXONOMÉTRICAS
 A perspectiva nos fornece três elementos
indispensáveis:

 1) dá ao objeto a idéia de dimensão e


volume;
 2) dá a sensação de distância;
 3) sugere espaço.
PERSPECTIVAS
AXONOMÉTRICAS
 Existem quatro tipos de perspectiva
axonométrica:

 Cavaleira
 Isométrica
 Dimétrica
 Militar
PERSPECTIVA CAVALEIRA

 Tem-se a figura
apresentada com
uma face frontal,
com largura e
altura, conservando
a sua forma e as
suas dimensões.
PERSPECTIVA CAVALEIRA

 Marca-se o
comprimento em
apenas uma direção,
sofrendo redução em
sua medida
proporcional ao
ângulo de
profundidade. Os
ângulos mais
utilizados são 300, 450
e 600.
PERSPECTIVA CAVALEIRA
 FUGITIVAS – São as retas perpendiculares ao
quadro ou à superfície a ser desenhada
 ÂNGULO DAS FUGITIVAS – É o ângulo que
formam em perspectiva com a direção horizontal
 COEFICIENTE DE ALTERAÇÃO OU FATOR DE
CONVERSÃO (K) – É a razão existente entre o
comprimento em perspectiva (deformado) de seus
segmentos e o comprimento real.
 K – melhores valores entre 0,5 e 1.
PERSPECTIVA ISOMÉTRICA
 Os três eixos, no espaço, estão igualmente
inclinados em relação ao Quadro
 O coeficiente de redução nas três escalas é
igual. Portanto, a escala axonométrica é
1:1:1.
 A posição do eixo Z fica na vertical,
representando a escala das alturas.
 As demais direções (eixos X e Y), que fazem
ângulo de 300 com a direção horizontal
PERSPECTIVA ISOMÉTRICA
PERSPECTIVA ISOMÉTRICA

 As linhas que não estiverem em 30º (obs. 90º + 30 º =


120º) em relação a horizontal, estarão a 90º.
PERSPECTIVA ISOMÉTRICA
PERSPECTIVAS
 Cada uma das perspectivas (cavaleira e
isométrica) mostra o objeto de um jeito.
 A perspectiva isométrica dá a idéia menos
deformada do objeto.
 ISO quer dizer mesma; MÉTRICA quer dizer
medida. A perspectiva isométrica mantém as
mesmas proporções do comprimento, da
largura e da altura do objeto
ATIVIDADES PRÁTICAS:
2. Desenhe a perspectiva como cavaleira -1
ATIVIDADES PRÁTICAS:
2. Desenhe a perspectiva como cavaleira -2
ATIVIDADES PRÁTICAS:
2. Desenhe a perspectiva como cavaleira -3
ATIVIDADES PRÁTICAS:
2. Desenhe a perspectiva como cavaleira -4
ATIVIDADES PRÁTICAS:
2. Desenhe a perspectiva como cavaleira -5
ATIVIDADES PRÁTICAS:
2. Desenhe a perspectiva como cavaleira -6
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das
vistas que se seguem
Vista de frente (elevação)
Vista de cima ou superior (planta)
Vista lateral esquerda (perfil) -- número 1
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das
vistas que se seguem
Vista de frente (elevação)
Vista de cima ou superior (planta)
Vista lateral esquerda (perfil) --- número 2
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das
vistas que se seguem
Vista de frente (elevação)
Vista de cima ou superior (planta)
Vista lateral esquerda (perfil) --- número 3
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das
vistas que se seguem
Vista de frente (elevação)
Vista de cima ou superior (planta)
Vista lateral esquerda (perfil) -- número 4
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das
vistas que se seguem
Vista de frente (elevação)
Vista de cima ou superior (planta)
Vista lateral esquerda (perfil) -- número 5
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das
vistas que se seguem
Vista de frente (elevação)
Vista de cima ou superior (planta)
Vista lateral esquerda (perfil) --- número 6
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das
vistas que se seguem
Vista de frente (elevação)
Vista de cima ou superior (planta)
Vista lateral esquerda (perfil) -- número 7
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das
vistas que se seguem
Vista de frente (elevação)
Vista de cima ou superior (planta)
Vista lateral esquerda (perfil) -- número 8
4. Construa as perspectivas isométrica e cavaleira a partir das vistas
que se seguem – número 9