Você está na página 1de 64

Editorial

Um Cidadão chamado
Solidariedade *

A luta contra a fome, da qual Betinho se tornou um poderoso


aríete, naturalmente reclama constantes investidas.

E
m 9 de agosto de 1997, Betinho,
Comenda do
João Preda

mineiro de Bocaiúva, voltou à

Celio Jr/AE
Pátria Espiritual. ParlaMundi da LBV
Creio que uma das principais
contribuições do saudoso sociólogo te- Em 1996, no
nha sido mobilizar Solidariedade Brasil Plenário do
afora, por isso em 1981 criou o Ibase ParlaMundi
(Instituto Brasileiro de Análises Sociais da Legião da
e Econômicas). Boa Vontade,
Bem merecido e exato foi o prêmio em Brasília/DF, Be- Betinho
que recebeu no fim de 1996, no Plená- tinho foi condecorado com a medalha
rio do ParlaMundi da Legião da Boa da Ordem do Mérito da Fraternidade Ecumê-
Vontade, em Brasília/DF: a Ordem do nica, da LBV, na categoria Solidariedade.
Mérito da Fraternidade Ecumênica, na
José de Paiva Netto, jornalista,
categoria Solidariedade.
radialista e escritor, é
Presidente das Instituições da Sem ela, a sociedade sucumbe ao
Boa Vontade. egoísmo. O mais trágico erro é o milenar
desrespeito à sagrada pessoa humana, o
Capital de Deus.
Já em março de 1985, no Diário
Popular, de São Paulo/SP, comentava
o jornalista Anderson França: no mundo. Na realidade, a indigência
nos países em via de
Arquivo rBV

— A crise econômica que afeta o desenvolvimento é e será


mundo é uma verdadeira praga e, nesse fruto das disparidades
sentido, a brecha entre os países ricos e internacionais, em cujo
os pobres aumentará até o ano 2000, viti- leque se encaixam o alto
mando mais de 600 milhões de pessoas, custo dos empréstimos
que viverão abaixo do nível da pobreza. e a crise do pagamento
Essa tétrica advertência é do Fundo das das dívidas. Em outras
Nações Unidas para Atividades Popula- palavras, os países ricos Manuel Bandeira
cionais, que acaba de analisar as atuais continuarão a ter uma
tendências de crescimento econômico receita per capita no mí-
_________________________________

* Um Cidadão chamado Solidariedade — Publicado no livro Crônicas e Entrevistas,


de Paiva Netto (Editora Elevação – ano 2000).

4 Revista Boa Vontade


nimo 200 vezes maior do que a dos
países pobres. Para exemplificar bem
o grau dessa barbaridade, é bom dizer
Fotos históricas da LBV Fotos: Arquivo rBV.

que a quantidade de trigo destinada


pelos EUA ao fabrico de ração animal
daria, tranqüilamente, para, de uma só
tacada, estancar a fome no continente
africano...

“O Bicho”

Cabe aqui, por oportuno, um


veemente protesto do grande poeta
Manuel Bandeira (1886-1968) contra
a falta de humanidade da Humanida-
de que permanece ameaçando povos
incontáveis:

Vi ontem um bicho
na imundície do pátio
catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa,
não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
não era um gato,
não era um rato.
O bicho, meu Deus,
era um homem.
Arquivo rBV

Por isso, a luta contra


a fome, da qual o ilus-
tre professor Herbert de
Souza (1935-1997) se
tornou um poderoso aríe-
te, naturalmente reclama
constantes investidas.
Benjamin Franklin Sem o sentido da Fra-
ternidade que se projeta
na ação solidária, da qual Jesus é um
luminoso exemplo, que problemas
serão efetivamente aplacados, mesmo
por força do progresso tecnológico em
vigor?
Conforme escrevi no meu artigo
“Independência”, publicado pela Folha
de S.Paulo, em 7 de setembro de 1986,
numa época em que, pelo avanço da
tecnologia, as expectativas de produção
ficam ultrapassadas, a fome é realmente
um escândalo! Por quê?! Falta de Amor
nas Almas, que resulta na exaltação do A Ronda da Caridade da LBV é uma atividade originária da Campanha
nefando ismo do ego. Permanente da Instituição contra a fome e pela cidadania, lançada no fim
O irmão do Henfil (guardo comigo da década de 1940, com a popular “Sopa dos Pobres”, também conhecida
como “Sopa do Zarur”. No destaque, na primeira imagem, o jovem Paiva
bem-humorada e ilustrada dedicatória Netto, que participou da Ronda inaugural, em 1º de setembro de 1962, no
Rio de Janeiro/RJ.

Revista Boa Vontade 5


Arquivo rBV Editorial Fotos: Arquivo rBV.

que o sempre lembra-


do cartunista — por
sinal, também mineiro,
de Ribeirão das Neves
— me enviou no seu O
Diário de um Cucara-
cha) soube ver, através
Henfil das lentes da verdade
social, o que Benjamin
Franklin (1706-1790) registrou nas
suas meditações:
— Onde há fome, não há respeito
à lei (...).

Isto é, um dia, tudo pode acontecer.


O Povo é uma permanente surpresa.

Fala Betinho

A Providência Divina suscita ho-


mens de estirpe no seio de todas as
nações e em todos os tempos, para que
as consciências não adormeçam e que
do hábito de refletir surjam ações huma- Nas fotos, o apoio oferecido
nitárias de extensos resultados. Eis por pela LBV, em parceria com
voluntários, às pessoas que
que encerro esta singela homenagem, vivem em situação de risco so-
recordando expressiva advertência do cial. Nascida no Rio de Janeiro,
imortal Cidadão Solidariedade: há 43 anos, a iniciativa espa-
lhou-se por diversas seções de
— A fome é exclusão. Da terra, atendimento da Instituição no
Brasil e no mundo.
da renda, do emprego, do salário,
da educação, da economia, da vida
e da cidadania. Quando uma pessoa
chega a não ter o que comer, é porque
tudo o mais já lhe foi negado. É uma
espécie de cerceamento moderno ou
de exílio. A morte em vida. E exílio
da Terra. (...) fizemos verdadeiros
milagres de desenvolvimento. Um
Homenagem aos Pais
dos maiores PIBs do mundo abra- No segundo domingo do mês de agosto come-
çado com a pobreza é a miséria moramos o Dia dos Pais no Brasil. Por isso, re-
mais espantosa. (...) dois mundos gistro, emocionado, os sinceros agradecimentos
no mesmo país, na mesma cidade, ao meu saudoso pai, Bruno Simões de
muito próximos pela geografia e Paiva, um dos principais responsáveis
infinitamente distantes como expe- pela minha formação. Sempre me
riência de humanidade. presenteava com os melhores
livros, preocupado que foi
Ninguém diria melhor. Parabéns, com a minha educação,
Betinho, onde quer que esteja! E sabe- assim, como a da mi-
mos que é em um bom lugar. E continua nha querida irmã Lícia
vivo, porque os mortos não morrem. Margarida. Receba, Seu
Bruno, onde estiver, ao
lado de Dona Idalina, um
PhotoDisc

beijo no coração.

6 Revista Boa Vontade


Literatura
Reprodução rBV

Minhas Histórias dos Outros

Divulgação
O jornalista e escritor Zuenir e, na oportu-
Ventura realizou, no dia 23 de agosto, nidade, os re-
na capital fluminense, um bate-papo presentantes da
literário sobre seu mais recente livro Legião da Boa
Minhas Histórias dos Outros. A obra Vontade o cum-
traz o testemunho de vida do autor, primentaram
num período que vai do fim dos anos em nome do
1950 — quando iniciou sua carreira jornalista José
— até os dias atuais, numa coletânea de Paiva Netto, Zuenir Ventura
de lembranças pessoais e coletivas e ao que ele manifestou muita simpatia
Liberdade de episódios políticos e sociais que pre-
senciou. Atualmente, é colunista do
dizendo: “Ah, o Paiva Netto, que pra-
zer! Muito obrigado pela presença.
Imprensa
_______________
jornal O Globo e do site NoMínimo.
Ganhou os Prêmios Esso e Vladimir
Dê um abraço a ele”. Também fez
questão de encaminhar um exem-
Simone Barreto Herzog de Jornalismo, em 1989, entre plar da obra com a seguinte dedi-
Uma mesa, cadeiras e microfone outros. catória: “Para José de Paiva Netto,
foram suficientes para os jornalistas Zuenir aproveitou o evento para com o abraço e o respeito do autor,
Carlos Heitor Cony e Artur Xexéo re- autografar exemplares de seu livro Zuenir”. [S.B.]
produzirem o que fazem nas manhãs na
Rádio CBN. O evento Sempre um Papo,
realizado em 16 de agosto, no Conjunto
Cultural da Caixa, Rio de Janeiro/RJ,
Semente da vitória
_____________
Divulgação

serviu para explicar à platéia o que os Viviane Lago


leitores vão encontrar no livro Liberdade
Com mais um exemplar de sua obra A semente
de Expressão 2, lançado naquela data
de 40 anos de da vitória para o Líder da Legião
por Heródoto Barbeiro, em parceria com
atividade, o pre- da Boa Vontade, ocasião em que
os dois comentaristas.
parador físico disse que admira e tem muito afeto
Como o próprio jornalista, escritor
Nuno Cobra é para com o dirigente da LBV. Na
e acadêmico Cony explanou, a obra é
um profissional dedicatória, consta: “Ao querido
uma reprodução do programa matutino Nuno Cobra
respeitado no amigo Paiva Netto. Com muito
da rádio, que leva o mesmo nome, em
País e no mundo. Ele autografou amor. Nuno Cobra”.
que o diretor regional de jornalismo
Heródoto Barbeiro lança temas atuais,
para os dois jornalistas debaterem com
ele, emitindo opiniões diferentes, o que, Coleção Memória do Servidor
_____________
segundo o acadêmico, torna o programa Enaildo Viana
muito dinâmico, pois o rádio atinge uma Fotos: Agência Câmara
O Congresso em Meio
gama heterogênea de ouvintes.
Século é o novo título do jorna-
Após o debate, os jornalistas auto-
lista Tarcísio Holanda, lançado
grafaram o livro na recepção do teatro, e,
na Câmara dos Deputados, em
na ocasião, os representantes da Legião
24 de agosto, data que marca
da Boa Vontade participaram do evento,
a morte de Getúlio Vargas.
levando o abraço fraterno do Diretor-
A obra literária inaugura a
Presidente da LBV, José de Paiva Netto.
Coleção Memória do Servi-
Cony e Artur Xexéo agradeceram e re-
dor. O livro retrata o papel Ministro Paulo Affonso Tarcísio Holanda na noite de autógrafos
tribuíram o abraço, enviando o exemplar
do Ministro Paulo Affonso Martins de exemplar para o dirigente da LBV, que
da obra com as seguintes dedicatórias:
Oliveira nos 23 anos em que foi o braço destaca ser uma grande figura deste País:
“Para o Paiva Netto com um abraço de
direito de treze presidentes da Câmara “Para Paiva Netto, Presidente da LBV,
Artur Xexéo — agosto/05” e “A José de
dos Deputados. com apreço e admiração do Tarcísio
Paiva Netto com a admiração e o abraço
Na ocasião, o autor autografou um Holanda. Brasília, 24/8/2005”.
de Cony — Rio 2005”.

Revista Boa Vontade 9


Cartas

ABL em foco obra. Agradeço de coração tudo o que


Senador Pedro Simon Parabenizo a publicação da LBV, ele faz por nós e pela Humanidade.
autografa livros a Paiva Netto em especial, pelo destaque que sempre (Graci Gomes da Silva — Florianó-
concede à nossa ABL. Um abraço! polis/SC)
No dia 27 de

Arquivo BV
agosto, o Senador (Antonio Carlos Secchin, Acadêmico,
professor universitário, crítico literá- Sabedoria de Vida
da República Pedro
rio e ensaísta — Rio de Janeiro/RJ) O livro Sabedoria de
Simon dedicou ao
dirigente da LBV Vida, de Paiva Netto, é ma-
um exemplar de Canal de comunicação ravilhoso, nos ensina mui-
duas interessantes Venho por meio desta agradecer to. Eu gostei bastante, pois,
obras de sua autoria. Pedro Simon a edição de junho de 2005 da revista nesta vida, temos muito que
No livro Discursos do Senador Pinheiro BOA VONTADE. Gostaria também aprender. Com essa obra, da
Machado, Simon registrou: “Ao grande de cumprimentá-los pelo material. Editora Elevação, de tanta res-
líder e amigo Paiva Netto, um abraço Certo de poder manter aberto este ponsabilidade e credibilidade,
do Irmão Pedro Simon, 27/8/2005”. canal de comunicação entre nós, conseguirei seguir em frente. (Ivanilde
O Senador escreveu na dedicatória da aproveito a oportunidade para lhes Aparecida Fernandes de Oliveira
publicação Alberto Pasqualini — Textos enviar um forte abraço. (Márcio Bins — Embu-Guaçu/SP)
Escolhidos a seguinte mensagem: “Ao Ely, Vereador — Porto Alegre/RS)
homem de idéias sociais, Paiva Netto, Programação que eleva
ofereço o pensamento de um grande Profecias Parabéns pela programação e pela
mestre de idéias, Alberto Pasqualini. Quero agradecer ao escritor Paiva iniciativa de radiofonização do livro
Abraço, Pedro Simon, 27/8/2005”. Netto pelo livro As Profecias sem Mis- Nosso Lar, uma das obras mais lindas
tério. Estou muito contente com essa do Espírito André Luiz, psicografada

LBV e ABI
blicação, via e-mail: “Caro Presidente ABI onde trabalhei tantos anos. Obrigada,
Paiva Netto, venho agradecer-lhes a mais uma vez.
distinção com a qual a revista BOA
O Portal da Associação VONTADE n° 203, de julho, me Parceria Social
Brasileira de Imprensa atribui: o de ser um dos pilares da A LBV e a ABI têm

Simone Barreto
(www.abi.org.br) desta- Associação Brasileira de Imprensa, realizado, ao longo de
cou, em nota publicada no ABI. Tenho prestado, de fato, uns mais de cinco décadas,
dia 1° de agosto, o regis- poucos serviços à instituição, mas inúmeras parcerias, a
tro histórico que a BOA assim têm procedido muitos de nossos exemplo da que foi as-
VONTADE faz dos confrades. Honra-nos estar sempre sinada no fim de 2004,
pioneiros da imprensa ao lado e a favor de nossa categoria quando um convênio
brasileira, aproveitando profissional. Com a generosidade de entre as duas instituições Maurício Azêdo
o ensejo da comemora- vocês sinto-me, ainda mais, incen- passou a oferecer atendimento odontoló-
ção do aniversário de 90 tivado a prosseguir em nossa luta gico a jornalistas aposentados de renda
anos do jornalista Fernando Segismun- comum, tenho como alvo absoluto modesta. Também são entregues, mensal-
do, em 5 de julho último. Eis a nota: o bem da Pátria e de seu povo. Um mente, a estes profissionais cestas básicas
“Memória da Imprensa cordial abraço!”. de alimentos. Em carta, o Presidente da
A edição nº 203, de julho, da revista A jornalista e escritora Maria Lúcia Casa do Jornalista, Maurício Azêdo,
BOA VONTADE, editada pela Ele- Amaral fez questão de ressaltar a ho- manifesta-se a respeito do assunto:
vação, traz como reportagem de capa menagem da revista ao seu tio Barbosa “Nossa admiração pelo desempenho
a sessão histórica em homenagem aos Lima Sobrinho (1897-2000): “Muito da LBV no campo social, no qual essa
quatro pilares da ABI: Herbert Moses, grata pela remessa da revista BOA benemérita instituição presta notável
Prudente de Moraes, neto, Barbosa VONTADE em que estão o meu tio contribuição à melhoria das condições
Lima Sobrinho e Fernando Segismun- Barbosa Lima Sobrinho e sua esposa de vida e à elevação da auto-estima das
do. Em quatro páginas, o leitor pode Maria José. Lembro sempre de ambos pessoas alcançadas por seu trabalho de
conhecer um pouco sobre a trajetória dos com muita saudade e, principalmente, assistência ao próximo, como demons-
ex-Presidentes da ABI e suas atividades pela falta que o meu tio estaria fazendo, trado no caso do numeroso segmento de
à frente da Instituição”. agora, em que o país anda tão difícil. concidadãos indicados pela ABI. Com
Por sinal, o eminente jornalista Bonita a capa da revista na qual estão os as expressões do nosso elevado apreço,
Fernando Segismundo destacou a pu- presidentes tão importantes da querida firmo-me cordialmente”.

10 Revista Boa Vontade


pelo saudoso Chico Xavier. Sempre O coração azul pulsa na Argentina
que posso, ouço a Super Rede Boa
Vontade de Rádio (SRBV) e peço ilu-
minação espiritual para que tudo corra
— Desejamos agradecer a inestimável
ajuda que nos têm dado. Não temos
palavras para dizer-lhes o quanto nos Faustão
bem em minha vida; peço também pela
saúde de minha mãe, Maria Aparecida
aliviaram; não diretamente, mas às
crianças, porque devemos lembrar que indica
Del Grande; por todos aqueles que
ouvem a SRBV e pelos Irmãos que se
são elas as mais beneficiadas. Nós não
somos nada mais que intermediários Reflexões da
encontram em aflição. Que Deus nos
ilumine. Obrigada, um abraço a todos
para atender às necessidades delas, que
atualmente são muitas. Mas vocês, com Alma, de Paiva
da LBV. (Kátia Filomena Del Grande sua ajuda solidária, nos fazem continuar
— via e-mail) com esta obra benemérita. Ainda bem Netto.
que neste mundo existem pessoas como

Reprodução
LBV no mundo vocês, que lutam diariamente e nos con-
Visita portuguesa — Há pouco sideram e atendem. Nossos corações têm
tempo foi-me possível concretizar um o mesmo objetivo, impulsionados por
sonho antigo: conhecer a Legião da um sentimento de amor em relação aos
Boa Vontade do Brasil e representar pequeninos de nossa sociedade. Obriga-
Portugal no 30º Congresso Jovem LBV. do por existirem! E que o logotipo que
Agradeço o carinho com que fui rece- escolheram para serem reconhecidos
bida pelo Irmão Paiva e a fraternidade mundialmente se torne cada vez maior.
dos Legionários, sem exceção. Destaco Muitíssimo obrigado! (Sayas Raúl e

E
a envergadura desta obra grandiosa Maria José Carballo, respectivamente

Leila Marco
de Jesus. Nunca duvidei que assim Presidente e Secretária da instituição m rede nacio-
fosse, mas, pessoalmente, é muito Merendero Infantíl Comunitario Don nal, no dia 21 de
mais gratificante! (Orlanda Perestrelo Niño, Buenos Aires/Argentina) agosto, o apre-
— (Porto/Portugal) sentador Fausto
Samba e História Silva recomendou aos
Pontual e humanitário no Pa- Eu gostaria de parabenizar toda telespectadores do Do-
raguai — Em nome do Instituto de equipe desta revista pela seção “Sam- mingão do Faustão, da
Bem-Estar Social, sentimo-nos honra- ba e História”, que foi muito bem- TV Globo, dirigido pela
dos de dirigirmo-nos a Vocês a fim de feita, mostrando a trajetória deste competente Lucimara Fausto Silva
expressar reconhecimento e gratidão grande músico e sambista Neguinho Parisi, o best seller de Paiva Netto, Re-
pelo pontual e humanitário atendimen- da Beija-Flor, com fatos marcantes flexões da Alma, da Editora Elevação.
to da solidária Legião da Boa Vontade que nos fizeram recordar um pouco de O livro já ultrapassou a marca dos 180
(LBV) do Paraguai, especificamente sua história. Que esta publicação con- mil exemplares vendidos. Faustão tem
com a provisão de alimentos para tinue sempre trazendo a cultura com grande afeto para com a Legião da Boa
adultos maiores do Centro Comunitário Espiritualidade a todos nós! (Lícia Vontade e seu Diretor-Presidente. Certa
“Amanecer” (Amanhecer), na cidade Curvello — Nova Iguaçu/RJ) vez, ao ser entrevistado pela equipe de
de Fernando de la Mora. Na soma dos reportagem da Rede Boa Vontade de
serviços, significaram um ano de con- O caminho das estrelas Comunicação, ele ressaltou a seriedade
signação à vida saudável e protegida Excelente matéria sobre Santos do trabalho realizado pelo Diretor-Pre-
em forma alimentícia dos usuários do Dumont, publicada na BOA VONTA- sidente da Instituição. “Eu vejo muito
referido Centro, que oferece assistência DE de julho, intitulada: “O caminho bem e há muito tempo (a ação da LBV),
integral aos que vivem em situação de das estrelas”. Dumont demonstrou porque conheço Paiva Netto, de vez em
risco social. Ao reiterar-lhes nossos com sua persistência que quem tem quando cruzo com ele nos aeroportos da
agradecimentos, desejamos sucesso à um objetivo definido, por mais que vida. Sei que é um homem sério, dedi-
missão da LBV, com a elevada aprecia- pareça impossível aos outros, com cado, e a verdade é que quanto mais ele
ção institucional. (Dr. Jorge Paredes determinação pode alcançá-lo. A re- trabalha e mostra o trabalho dele, com
Ocampo, Diretor-Geral do Instituto portagem apresenta ainda informações mais tradição, mais seriedade, respon-
de Bem-Estar Social de Assunção/ de como ele conquistou sua meta de sabilidade e, principalmente, com maior
Paraguai, e sra. Palmira Soto, Chefe maneira gradual, sempre inovando interesse, respeito e admiração o público
do Departamento de adultos maiores e em suas descobertas. (Ana Paula de vê esse tipo de serviço. A verdade é que o
incapacitados do mesmo Instituto) Oliveira, via e-mail). trabalho é a maior propaganda do Paiva
Netto e da LBV”.

Revista Boa Vontade 11


Índice

Ao Leitor

Ao educar e espiritualizar
crianças e adolescentes é possível Enquanto não prevalecer o en- BOA VONTADE
ter certeza de que estamos cons- sino eficaz por todos os de bom ANO XXIII • Nº 204 • AGOSTO de 2005

truindo bases para um amanhã senso almejado, qualquer nação BOA VONTADE é uma publicação mensal das
IBVs, editada pela Editora Elevação.
melhor e, por conseqüência, pro- padecerá cativa das limitações
missor. Tendo em vista essa idéia que a si mesma se impõe*.
e a necessidade de que ela seja Paiva Netto
uma realidade nas salas de aula Diretor e Editor responsável
pelo Brasil afora, a revista BOA No artigo “Um Cidadão chamado Francisco de Assis Periotto
VONTADE apresenta o método Solidariedade”, o dirigente da MTE/DRTE/RJ 19.916 JP
utilizado pelos educadores da rede LBV ainda destaca o Dia dos Pais,
de ensino da LBV, inspirado na comemorado em agosto, saudan- Redação
Pedagogia do Cidadão Ecumêni- do seu genitor, Bruno Simões de Editor Executivo: Gerdeilson Botelho
co, preconizada por Paiva Netto. Paiva, na Pátria Espiritual. Subeditora: Débora Verdan
Na reportagem especial, você Confira a seção História, que
poderá ler relatos de quem acom- vislumbra a importância do Mo- Revisão
panha de perto o resultado positivo vimento Modernista, iniciado Adriane Schirmer
obtido graças à prática da proposta em 1922, no Brasil, e que ficou Neuza Alves
educacional que alia o intelecto à marcado por ser uma revolução Walter Periotto
Espiritualidade Ecumênica. Esse que mudou não somente a cul- Wanderly Albieri Baptista
modelo faz parte do cotidiano tura, mas, sim, o comportamento
de milhares de bebês, crianças humano. Vale a pena ler também a Colaboradores
e adolescentes que freqüentam matéria em lembrança às vítimas Alvino Barros, Antonio Paulo
unidades educacionais da Legião da bomba atômica, que, neste mês, Espeleta, Cida Linares, Daniel
da Boa Vontade. completou 60 anos do triste episódio. Trevisan, Elias Paulo, Leonardo
Nas páginas do Editorial, o es- A homenagem se estende ao Presi- Mattiuzzo, Maria Aparecida da Silva,
critor Paiva Netto lembra o saudoso dente Getúlio Vargas, num texto que Paulo Azor, Pedro de Paiva,
Betinho, sociólogo e um dos maio- mostra as mudanças e melhorias que Profa Nádia Lauriti, Rita Silvestre,
res colaboradores na mobilização ele trouxe ao Brasil. Silvia Bovino e William Luz
da Solidariedade em nosso País. Os editores Arte
*
Leia também “Sociedade Solidária: o exercício da Democracia Ecumênica”, análise da Socióloga, dos EUA, Projeto Gráfico: João Periotto
Sandra Fernandez, na página 40.
Capa: João Periotto e Alziro Braga
Foto de capa: Daniel Trevisan
Maquiador: Silas Moraes
Edição nº 204
Produção
Endereço para correspondência:
4 Editorial 40 Opinião Av. Rudge, 938 — Bom Retiro
9 Literatura 44 Viver é Melhor — Saúde CEP 01134-000 — São Paulo/SP
10 Cartas 46 Melhor Idade
Tel.: (11) 3358-6868 — Caixa Postal 13.833-9
15 Coluna do Garotinho 48 Ação Jovem LBV
— CEP 01216-970
16 Cultura 50 Bolo com Pudim
Internet: www.boavontade.com
18 Biosfera 52 Acontece
20 Educação 58 Acontece no Mundo E-mail: info@boavontade.com
26 Atualidades 60 Especial sobre Paiva Impressão: PROL Editora Gráfica
28 História Netto
34 Notícias de Brasília 62 Pedagogia do Cidadão A revista BOA VONTADE não se responsa-
38 Samba e História Ecumênico biliza por conceitos emitidos em seus artigos
assinados.

12 Revista Boa Vontade


4
20
Editorial
Um Cidadão
chamado Educação
Solidariedade Cidadania
Ecumênica na
sala de aula

18 Biosfera
A sede atinge Direitos da criança e
do adolescente
o Planeta

26 Atualidades Notícias de Brasília


34

Arte contemporânea da
Índia no Templo da Boa
Vontade (TBV)

Revista Boa Vontade 13


Coluna do Garotinho

Felipe Freitas
Quem são
os favoritos?
José Carlos Araújo é locutor
esportivo da Rádio Globo do
Rio de Janeiro/RJ

O
Campeonato Brasileiro, ganham certo destaque aos olhos embolado esse pelotão que, a cada
como tem ocorrido nos úl- da crítica. rodada, tudo pode se inverter. Não há,
timos anos, vem reservando Em valores individuais, o destaque por enquanto, nenhum time disparado
surpresas para torcedores e é o Corinthians, que — com a parceria que possa ser descrito como principal
analistas. Times sempre considerados que lhe garante suporte financeiro candidato ao título.
favoritos ao título aparecem como — buscou reforços do nível de Tevez, Já entre os ameaçados pelo re-
candidatos ao rebaixamento, enquanto Mascherano, Roger e Carlos Alberto. baixamento, a situação é mais séria.
equipes tidas como inexpressivas se Mas ainda não é aquele time apontado Apesar de ainda ter muitos jogos pela
agigantam e assumem as primeiras co- por todos como provável campeão. frente, o risco é enorme e se torna mais
locações na tabela de classificação. Falta alguma coisa ao Timão, embora real a cada jogo perdido. Tudo porque
Em sã consciência, no início do lhe sobrem jogadores de qualidade. não basta que o ameaçado vença; é
campeonato, alguém apostaria que a Este Campeonato Brasileiro conti- preciso que seus concorrentes diretos
Ponte Preta pudesse liderar a compe- nua imprevisível, tanto na parte supe- caminhem em sentido inverso e per-
tição? E de que forma explicar clubes rior da tabela, na qual se concentram cam seus jogos.
como o Atlético Mineiro, Vasco da os que aspiram ao título de campeão e Por isso mesmo, os grandes clubes
Gama e Flamengo, freqüentando a à possibilidade de disputar torneios in- ameaçados que se cuidem. Essa histó-
zona de rebaixamento? ternacionais, quanto na parte de baixo, ria de que há tempo de sobra para uma
A verdade é que o êxodo de joga- em que a briga é pela permanência no recuperação não passa de uma grande
dores acabou nivelando as equipes. grupo de elite do futebol nacional. armadilha. Palmeiras, Botafogo, Flu-
Não há nenhum time muito superior À medida que a disputa avança, minense, Grêmio, Bahia e outros que o
aos outros. Claro que o São Paulo, mais se torna evidente o nivelamento digam. Todos eles viveram esse drama
pela conquista da Taça Libertadores geral. Basta observar a diferença, e, quando acordaram para a realidade,
da América, o Cruzeiro e o Inter- em pontos ganhos, que separa os já estavam na segunda divisão.
nacional, pela força do conjunto, primeiros dez classificados. Fica tão O Campeonato Brasileiro vai fican-
do cada vez mais difícil. Só aqueles que
spfc.com.br com fotomontagem rBV

Tradição ajuda. Camisa formaram suas equipes com antecedên-


cia, que se planejaram para a competi-
também pesa. Mas o sucesso ção, conseguem superar as dificuldades.
requer mais. Exige qualidade, Hoje, ninguém mais é campeão ou se
seriedade e competência. mantém na primeira divisão apenas com
a força de seu nome.
Tradição ajuda. Camisa também
pesa. Mas o sucesso requer mais.
Exige qualidade, seriedade e com-
petência. E é bom que todos saibam
que ninguém mais erra impunemente.
Todos são cobrados e o preço é sempre
muito alto.

Revista Boa Vontade 15


Cultura

Sonho de pai,
realização dos filhos. ____________
Leila Marco
Fotos: Vantoem Pereira Jr.

com o sucesso
co e dona Helena, orgulhosos
Francis
Na foto, os pais no. argo quando cr
iança.
hos Zezé Di Camargo e Lucia reta Zezé Di Cam
dos fil io Moreira que interp
sítio, o ator Dabl
Na paisagem do
“Dois filhos de Francisco”

O
s irmãos Zezé Di Camargo e E é a partir deste peculiar e tocante
traz a trajetória de sucesso momento que a trama da obra cine-
Luciano, que sempre foram
da dupla Zezé Di Camargo bem-sucedidos na música matográfica se desenvolve, com cenas
& Luciano. sertaneja — são quase 14 gravadas em Pirenópolis, interior do
anos de carreira e mais de 21 milhões Estado de Goiás, onde nasceram; passa
de discos vendidos —, resolveram pelo Rio de Janeiro e São Paulo, quan-
arriscar-se por um outro e fascinan- do os primeiros sucessos acontecem,
te meandro artístico: o cinema. A até os palcos dos grandes shows da
estréia do longa-metragem “Dois dupla hoje.
Filhos de Francisco — A história de O trabalho retrata a garra, a per-
Zezé Di Camargo & Luciano” ocor- sistência e a tenacidade de jovens que
reu em 19 de agosto, dando vida a não vergaram ante as dificuldades; ao
um sonho acalentado pela dupla há contrário, souberam, com galhardia,
muito tempo. superar os desafios do cotidiano. Outro
O filme, uma autobiografia dos importante contexto explorado é o lado
cantores, é também um tributo ao pai, familiar, o apoio que sempre encontra-
Francisco Camargo, homem simples ram na mãe e no pai. “Digamos que é
do campo e amante da música, que um exemplo de vida para o público.
ao escutar, nas horas livres, o velho Mostramos como a vida simples e
radinho de pilha, vislumbrava que direita pode levar o Ser Humano a con-
seus filhos pudessem trilhar o mesmo quistar os próprios sonhos. Lembrando
caminho de sucesso dos artistas de que o passo inicial é acreditar num só
que era fã. objetivo”, destacam Zezé e Luciano.

16 Revista Boa Vontade


Cenas do set de gravação
do filme “Dois Filhos de
Francisco”

Ação Solidária
D
essa jornada de êxitos,

Marina Figueiredo
na luta para vencer na
música, há também
uma força maior que os acom-
panhou durante todo esse tem-
po. Como afirma a dupla:
“Se existe um pedacinho “A Espiritualidade está
presente em tudo. Ele
do céu no Brasil, esse (Deus) nos ilumina
pedacinho é a LBV.” sempre”. Talvez Ônibus com gabinete dentário
Marina Figueiredo

por isso e/ou pelas e brinquedoteca, do programa


Zezé Di Camargo Odontoteca da LBV, montado
dificuldades que com o apoio da dupla.
passaram, os ir-
“Dois Filhos de Francisco” contou mãos Zezé Di Ca- de Rádio e à Rede Mundial
com um orçamento de R$ 5,9 milhões margo e Luciano têm de Televisão, Zezé enfatiza
e teve a produção da Columbia TriStar se dedicado ao longo o trabalho da Instituição como
do Brasil, Conspiração Filmes e ZCL da carreira a colaborar modelo a ser seguido: “Quero dar
Produções. Sob a direção de Breno com o próximo, a estender a mão. os parabéns mais uma vez à LBV. Eu
Silveira, os irmãos foram interpretados “Ajudar é uma missão que cobramos de sempre a cito como exemplo, não só
por atores com incrível semelhança nós mesmos”, dizem eles, quando ques- por esta atitude que teve com a gente,
a eles: Dablio Moreira (Zezé na tionados do porquê dessa dedicação. mas também pelo que vem realizando
infância); Márcio Kieling, no papel Na própria Legião da Boa Vontade, ao longo de mais de 50 anos. Quando
de Zezé (adulto); o estreante Thiago existe um exemplo vivo dessa atenção venho aqui, sempre digo: se existe um
Mendonça, como Luciano; os consa- aos que mais precisam. Em julho de pedacinho do céu no Brasil, esse peda-
grados Ângelo Antônio e Dira Paes, 2000, os dois inauguraram a unidade cinho é a LBV”.
interpretando os pais dos cantores, seu móvel do programa Odontoteca LBV A iniciativa já atendeu, nesses cinco
Francisco e dona Helena; e Paloma (ônibus com gabinete dentário e brin- anos, a milhares de crianças e adoles-
Duarte, representando Zilú, esposa de quedoteca), em bela cerimônia reali- centes de comunidades menos favore-
Zezé Di Camargo. No elenco, ainda, zada no Instituto de Educação José de cidas da capital bandeirante e região,
grandes nomes como Lima Duarte (no Paiva Netto, em São Paulo/SP. O pro- prestando serviços de prevenção e
papel de avô materno da dupla). grama recebeu o apoio dos cantores, ação odontológica, envolvendo-as em
Além da boa história, o trato das qua- que doaram a bilheteria de seu show atividades voltadas à Educação, saúde
se 40 canções usadas no longa também Deus, Salve a América, na casa de es- e recreação, estimulando-as para o
merece realce, tendo os compositores e petáculos Olympia, na capital paulista, desenvolvimento de hábitos saudáveis
cantores Caetano Veloso e José Augusto que resultou em parte da montagem, de higiene bucal, corporal e alimentar.
na escolha da trilha sonora, que traz adaptação e compra do ônibus. Além disso, as famílias dos assistidos
músicas sertanejas e da MPB. Na oportunidade, em entrevista também recebem orientações e palestras
concedida à Super Rede Boa Vontade educativas e preventivas.

Revista Boa Vontade 17


Biosfera
Fotomontagem rBV

Cerca de um bilhão de pessoas já sofrem com a escassez de água

O
mesmo líquido que nossos ma Ecumenismo, da Rede Mundial de Segundo este trabalho, ainda em 2050
ancestrais bebiam há milhões Televisão, alerta para o fato de que a poderemos ter uma “crise sem preceden-
de anos serve hoje para matar conscientização quanto ao uso desse tes”, na qual sete bilhões de indivíduos
a nossa sede. Em seu ciclo bem precioso teria, ao contrário do serão afetados. Apesar de a Terra ter
natural de evaporação — chuva, infil- que acontece, de ser intensificada, a 70% de sua superfície coberta de água,
tração no solo e formação de fontes, exemplo de outras iniciativas em que 97,6% dela é salgada e apenas 2,4% é
rios, lagos e lençóis subterrâneos — a são feitas campanhas diárias. Para ele, doce, ou seja, potável. O gerenciamento
sabedoria da Mãe Natureza renova a é essencial que o assunto esteja em voga dessa riqueza é fundamental para o pro-
água que alimenta a energia vital do gresso e sobrevivência dos povos.
Planeta. Mas esse mesmo manancial
teve de continuar, ao longo de todo este “O problema da A situação do Brasil
período, abastecendo uma população água precisa Mesmo o Brasil, que é considerado
que se multiplicou, elevando-se à cifra o país com maior poder hidrográfico
mundial de seis bilhões de habitantes. ser debatido (tem 12% da água doce do mundo),
Além disso, ela é cada nas escolas, terá de cuidar para que o problema
Reprodução RMTV

vez menos utilizável, não afete os seus compatriotas. Como


em decorrência da ação faculdades, explica Francisco Buonafina, apesar
do Ser Humano, que faz empresas e no de ser um número expressivo, há de
modificações drásticas se considerar que “70% desse total
e polui os reservatórios dia-a-dia dos lares.” estão localizados na Bacia Amazônica
da Terra. e no Pantanal. E o restante, 30%, está
Dois anos após ter nas escolas, faculdades, empresas e no distribuído nas demais regiões para
sido declarado o “Ano dia-a-dia dos lares. abastecer 93% da população. É uma
Francisco Buonafina
Internacional da Água” Naquela ocasião, a ONU divulgou quantidade preocupante”.
pela Organização das Nações Unidas estudo em que declara que aproximada- Ele acredita que a informação é a
(ONU), pouco se fez para melhorar mente um bilhão de pessoas sofrem com grande arma para vencer esse desafio.
este quadro e, passada a repercussão a escassez da água, tendo dificuldades “Não há outro caminho, aliás, a médio
momentânea das comemorações de em atender às necessidades básicas de e longo prazo nós devemos trabalhar
2003, o assunto caiu em importância agricultura, indústria e hábitos domés- com as escolas e com os jovens a edu-
dos noticiários da mídia. O Diretor ticos da população, e caso não sejam cação ambiental. Não existe governo
da Universidade da Água, Francisco adotadas medidas sérias de controle, em ruim se a sociedade civil for organi-
Buonafina, entrevistado pelo progra- 25 anos, o número deve mais que dobrar. zada. Temos de cuidar dos mananciais

18 Revista Boa Vontade


Imagens: Google Earth.

É notório o potencial hí-


drico brasileiro, conforme
pode ser observado nes-
sas imagens de satélite.
À esquerda, a barragem
de Itaipu, no Estado do
Paraná; à direita, a represa
Guarapiranga, responsá-
vel por parte do abasteci-
mento de água da cidade
de São Paulo.

ou, pelo menos, chamar a atenção mais nada em São Paulo. Esses espigões em que os países nos quais se encontra
dos órgãos não-governamentais para que surgem em locais onde existiam esta reserva (Brasil, Uruguai, Argentina
algumas questões”, comenta. algumas casas são um bom exemplo; e Paraguai) reuniram-se pela primeira
O pesquisador afirma que a situa- são desapropriadas quatro casas, que vez para decidir projetos de utilização
ção se agrava em cidades como a ca- em média abrigam quatro pessoas, do aqüífero. É o maior reservatório de
pital paulista. “A região metropolitana uma família, ou seja, são 16 pessoas água doce em subterrâneos no Planeta,
de São Paulo é realmente crítica, ela (no total), para nascer um prédio de 20 ocupando uma área de 1,2 milhão de
é árida. Existe um dado da ONU que, andares com 40 famílias morando ali: km², tendo 2/3 de sua extensão em
para cada cidadão ter uma vida social olha o impacto ambiental que se segue. nossas fronteiras (beneficiando os Es-
normal, ativa, precisa de 2.500 m³ Essa cidade precisa ser repensada, não tados de Goiás, Mato Grosso do Sul,
por ano. Para ele trabalhar e viver no pode ser loteada mais.” Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio
limite das necessidades, a quantidade Grande do Sul).
recomendada passa a ser de 1.500 Aqüífero Guarani: uma reserva Tendo em vista o que representa
m³. São Paulo tem apenas 200 m³ por para o futuro. em termos de estratégia para o abas-
pessoa, os níveis da cidade são como Descoberto na década de 1950, ape- tecimento dessas regiões, muitos já se
de regiões do Nordeste. Portanto, nas 20 anos depois teve sua extensão preocupam  com a sua contaminação,
para atender o povo trazemos água definida com o trabalho de empresas por estar ele próximo de grandes áreas
de outros Estados, de outras bacias de petróleo que ali abriram poços. Em agrícolas, onde, ao longo dos anos, tem
hidrográficas”. 1996, essa gigantesca massa d’água se utilizado agrotóxicos e, em função
Francisco lembra que a “Terra da subterrânea foi, então, rebatizada com disso, muitos dos herbicidas acabam no
Garoa” teve seus habitantes triplicados o nome de Aqüífero Guarani, época lençol freático. [L.S.M.]
nos últimos 50 anos e que, para abrigar
toda essa gente, muitas áreas verdes Evite o desperdício
foram destruídas e em seu lugar surgi- Cuidar deste e de outros reserva- — Não “varrer” ruas, calçadas e
ram construções, “deixando a cidade tórios nacionais é o grande desafio quintais com mangueiras;
totalmente impermeabilizada, desarbo- dos brasileiros para que possamos ter — Lavar o carro usando balde e
rizada. (...) Se você percorre a Marginal realmente um progresso sustentável. não mangueiras;
Pinheiros, nas margens do Rio Tietê, não Para isso, é necessário criar uma nova — Desligar a torneira enquanto
existe mais a mata ciliar, que protege o mentalidade, adotando ações simples ensaboa a louça;
rio”. E é exatamente esse crescimento mas eficazes, como: — Não demorar nos banhos;
desordenado o responsável pela freqü- — Fechar a torneira ao escovar os — Verificar, com freqüência, o
ência das enchentes. “Eu sou drástico dentes ou fazer a barba; estado das instalações hidráulicas de
nessa questão;
10281-22X7.75-RODAPÉ não se pode
RICO-POBRE construir
8/16/05 12:25 PM — Evitar
Page 1 descargas prolongadas; sua residência.

Sabesp. Levando uma das melhores


águas do mundo pra todo mundo.
Educação
Parte da equipe
que integra o corpo
docente da rede de
ensino da LBV.

Daniel Trevisan
Cidadania Ecumênica na
sala de aula
Inovadora, a Pedagogia do Cidadão Ecumênico — Pedagogia do Afeto —,
preconizada pelo educador Paiva Netto, dispõe de um método educacional que
desenvolve cérebro e coração. ____________________
Rodrigo Oliveira, 18 anos
Ex-aluno do Instituto de Educação da LBV, formado em 2004.

U
nir Matemática e Solidariedade; Aliás, o dirigente da LBV vem, há baseia na pesquisa e que usa a intuição
História e Respeito; Educação décadas, preconizando aos profissionais como um dos instrumentos para que o
Física e Cidadania... eis algumas da educação a urgente necessidade de aluno entenda os temas propostos em sala
das equações que têm gerado transmitir ao educando as orientações que de aula”, explica Luciana Cintra Teixeira,
excelentes frutos nas unidades educacio- se tornam indispensáveis para que a so- diretora do Instituto de Educação José de
nais da Legião da Boa Vontade (LBV). ciedade vença seus constantes desafios. Paiva Netto (IEJPN), localizado na região
Os educadores desenvolvem um traba- O Método da Aprendizagem por central de São Paulo/SP, Brasil. Para ade-
lho diferenciado com bebês, crianças e Pesquisa Racional-Emocional-Intuitiva quar essa linguagem às aulas dos profes-
adolescentes, inspirados na Pedagogia do (Maprei), da rede de ensino da LBV sores, em cada unidade educacional são
Cidadão Ecumênico (PCE), estabelecida — metodologia que aplica a PCE —, realizadas capacitações coordenadas pela
por Paiva Netto. Com isso, os professores surge como alternativa ao imenso desafio equipe de educadores da LBV.
possibilitam aos alunos, além do desen- de formar cidadãos mais fraternos, o que O Maprei, da Legião da Boa Vonta-
volvimento intelectual, maior vivência não significa dizer: despreparados para de, pode ser aplicado em todas as faixas
dos valores éticos e da Espiritualidade enfrentar um mundo repleto de violência. etárias e não vê o aluno somente como
Ecumênica, em suas comunidades. “É uma proposta diferenciada que se um receptor de informações. Assim, o

20 Revista Boa Vontade


Daniel Trevisan
educando passa a ser, realmente, parte trou na escola da LBV uma esse suporte estrutural, a
integrante do processo de aprendiza- diferença muito grande em oportunidade de trabalhar
gem. Também é comum nesse método relação a tudo que viu durante com a PCE que desenvolve
a integração da família à vida escolar do os 15 anos de profissão. Para o indivíduo para o futuro.
menor. Para o assistente de direção peda- ele, “dar aula no Instituto de Quando encontro ex-alunos
gógica da escola, Marcelo Rafael, a razão Educação José de Paiva Netto daqui, que já estão nas Uni-
de embasar o ensino em valores éticos e é diferente”. O educador veri- versidades, e alguém per-
espirituais se dá “porque é um método ficou isso desde o ano passado, gunta a eles: ‘De onde vocês
que tem como princípio a formação do quando passou a fazer parte da vêm?’, eles respondem: ‘da
Nádia Lauriti
Ser Humano e sua Alma Eterna”. Ele especializada equipe docente do LBV!’. E as pessoas dizem:
afirma que nas unidades educacionais Conjunto Educacional. “Eu dava aula no ‘só podia ser mesmo aluno da LBV’,
da LBV o aluno é considerado “um Instituto e em outra escola, foi quando porque os alunos da Legião da Boa
espírito biopsicossocial, assim sendo ele percebi o diferencial. Aqui se tem uma Vontade se destacam na educação”.
traz consigo experiências anteriores que humanização maior. Quando se olha,
podem, muitas vezes, contribuir nesse
processo”.
sabe-se reconhecer o aluno que estuda
na escola da LBV”, assegurou.
Capacitação contínua
dos educadores
Diferencial da Educação
Um modelo a ser Mais de 170 profissionais de ensino
Ao contrário dos casos que, infeliz- seguido da Legião da Boa Vontade reuniram-se
no Conjunto Educacional da Instituição,
mente, se verificam em certas escolas
brasileiras, o problema da violência passa Profissionais da área da educação em São Paulo/SP, entre os dias 1º e 3
longe das unidades educacionais da LBV. reconhecem os efetivos resultados ge- de agosto, para participar da Jornada
A Coordenadora da 5ª série do ensino rados em conseqüência da prática da Pedagógica, o pontapé inicial para o
fundamental ao 3º ano do ensino médio, Pedagogia do Cidadão Ecumênico. A sucesso nas atividades escolares do
Iramara Fluminhan, atribui esse saldo Professora Nádia Lauriti, Educadora do segundo semestre deste ano. O objetivo
positivo à prática do Maprei. “Nós não Ensino Superior e Coordenadora de cur- do encontro foi o de continuar a capaci-
temos problemas de droga, de violência, sos de pós-graduação, sendo um deles de tação do professor para atividades dos
de destruição de patrimônio. Aqui não formação de educadores para a inclusão próximos seis meses, para o desenvolvi-
existe essa maldade porque trabalhamos de pessoas com necessidades educativas mento do Método da Aprendizagem por
o Novo Mandamento de Jesus: Amai- especiais, considera que a PCE, da LBV, Pesquisa Racional-Emocional-Intuitiva,
vos uns aos outros como Eu vos amei, é uma proposta educacional que merece da LBV.
apresentado por Paiva Netto como uma ser seguida. Para ela, os modelos que Palestras e workshops propor-
das Leis de Solidariedade Social mais têm “a preocupação de formar um jovem cionaram aos educadores somar ex-
perfeitas”, destaca. em relação aos seus aspectos cognitivos, periências, aprimorar o aprendizado
Pelo lado intelectual, os resultados culturais e, sobretudo, espirituais, são e debater novas tendências na área
também são positivos. “Vemos uma dignos de ser imitados”. educacional. “A primeira capacitação
melhora no desempenho de nossos No bate-papo, ocorrido em um dos que o professor recebe no encontro
alunos desde que a metodologia vem ambientes do Conjunto Educacional, é a reenergização da Espiritualidade.
sendo aplicada. Eles se sentem felizes ao em São Paulo, a Educadora ressaltou Depois, tratamos dos aspectos teóricos
retornar à escola, motivados a continuar que as mudanças advindas do Maprei da Pedagogia do Cidadão Ecumênico,
aprendendo”, explica Luciana Teixeira. são visivelmente observadas. “Quando que vão fazer com que ele tenha um
“Nossos estudantes se dão muito bem se visita a LBV, torna-se exatamente embasamento legal para desenvolver as
em redação, em expor a opinião. Os observável, a olho nu, o comporta- atividades em sala de aula”, esclarece
alunos do 3º ano do ensino médio, mento diferente dessas crianças em a Diretora do Instituto de Educação
no ano passado, estiveram acima da conjunto, brincando ou em atividades José de Paiva Netto, Luciana Cintra
média nacional do Enem”, diz Iramara, que não sejam as de sala de aula, sob a Teixeira.
referindo-se ao êxito que o Conjunto supervisão de um professor”, observa Os educadores participaram da
Educacional da LBV obtém no que diz Nádia, que vê a Pedagogia do Cida- palestra “Inclusão: mais que um de-
respeito ao ensino proposto nos parâme- dão Ecumênico como “uma postura safio escolar, um desafio social”, com
tros curriculares nacionais. diante da vida e da educação”. o escritor e mestre em Educação Jairo
O Método da Aprendizagem por Iramara, Coordenadora do Instituto de Paula, que retratou situações viven-
Pesquisa Racional-Emocional-Intuitiva de Educação da LBV, afirma, feliz, os ciadas por portadores de necessidades
chama a atenção dos professores. Luiz resultados obtidos pelos alunos. “Agra- especiais, além de abordar o papel da
Colombo, que leciona Biologia, encon- deço ao Irmão Paiva, que nos dá todo escola e da família.

Revista Boa Vontade 21


Educação

Compreendendo um pouco mais


a Pedagogia do
Cidadão Ecumênico,
a Pedagogia do Afeto.

T
rata-se, resumidamente, de uma conceitua: “A Educa-

Arquivo rBV
vanguardeira metodologia de ensi- ção, quando acertada,
João Preda

no, preconizada por Paiva Netto e liberta. E, com a Espi-


aplicada com sucesso nos programas ritualidade, sublima”.
e projetos socioeducativos desenvolvidos Sobre um dos agentes
pela Legião da Boa Vontade em todo o País, nesse processo ensi-
por meio de Lares para crianças, jovens e no-aprendizagem, o
Terceira Idade; Centros Comunitários; Edu- Diretor-Presidente da
cacionais; Esportivos e Pólos Culturais. É Instituição afirma que São Francisco de Assis,
fundamentada nos valores nascidos do Amor “o jovem é o futuro no Patrono da LBV.
n

Universal, dispondo o indivíduo para viver a presente. Confiemos


Trevisa

Arquivo rBV
Cidadania Ecumênica, firmada no exercício nele, tal como fez São
Daniel

pleno da Solidariedade Planetária, acima de Francisco de Assis, que


crenças, descrenças, tradições, etnias e seja é Patrono da LBV, fun-
lá mais o que for. Como define Paiva Netto, dada pelo saudoso Alzi-
na revista Sociedade Solidária (7a ro Zarur!”. Tal assertiva
expressa a cultura do
eiredo

Edição), editada em diversos idiomas


e encaminhada à Organização das respeito e do cuidado
rlos Figu

Nações Unidas (ONU): “(...) O Cida- para com as novas ge-


José Ca

dão Ecumênico é o cidadão solidário, rações, fomentada pela Alziro Zarur


portanto não-egoísta. É aquele que não LBV desde sua fundação, há 55 anos.
se deixa seduzir pelo fanatismo, porque O autor da Pedagogia do Afeto assegu-
entende que não faz sentido odiar em ra ainda: “(...) pugnamos por Educação e
nome de Deus, que é Amor. Enfim, é o Cultura aliadas à ação iluminante da Espiri-
que sabe respeitar a sagrada criatura hu- tualidade Ecumênica. Por sinal, para que se
mana sem preconceitos e sectarismos. faça — como diria o filósofo italiano Pietro
O que é ético não pode acovardar-se. Ubaldi (1886-1972), que declarou, mutatis
Quando o território não é defendido mutandis, que “a LBV colocará o Brasil na
pelos bons, os maus fazem ‘justa’ a vanguarda do mundo” — a Grande Síntese
vitória da injustiça. (...)” entre as luzes do intelecto e o Sol do conhe-
Na proposição desta revolu- cimento espiritual, a Legião da Boa Vontade
cionária forma de ensino também avança pioneiramente para trazer às salas
de aula — ao consolidar
a Pedagogia do Cidadão
Ecumênico, ou do Cidadão
Solidário, nas suas escolas
de educação infantil, ensi-
Diego Basso

no fundamental e médio
Arquivo rBV

— a capacitação para o
discernimento ético, vi-
Daniel Trevisan

22 Revista Boa Vontade


sando não apenas à existência material, trabalho necessário à sua sublimação.

Mário Bosso
mas igualmente à Vida Eterna, porquanto “‘Muitos pais garantem o conforto
aplicada, como relevante lição, aos desafios material dos filhinhos, mas lhes relegam
terrenos, com uma atitude portentosa na cer- a alma a lamentável abandono.
teza por um futuro melhor. (...) Assim como “‘ (...)
na geometria cartesiana, é preciso fazer com “‘Não desprezes, pois, a criança,
que a Educação material (eixo dos ‘xis’) en- entregando-a aos impulsos da natureza
Jovens norte-americanos numa descon-
contre o saber proveniente das mais elevadas animalizada. traída conversa com Paiva Netto no Lar e
esferas da Sabedoria Divina, que é o Amor “‘ (...) Parque da LBV em Glorinha/RS. Esses alu-
(eixo dos ‘ípsilons’). O pensador entende e “‘O prato de refeição é importante nos de colégios dos EUA vieram ao Brasil
utiliza a inteligência, o conhecimento técnico no desenvolvimento da criatura, todavia, especialmente para conhecer a Pedagogia
revolucionária da Legião da Boa Vontade.
ou específico em prol dos Seres Humanos. não podemos esquecer ‘que nem só de
Não obstante, há tanta gente diplomada pão vive o homem’.
falando em Jesus?”. Respondeu-lhe Paiva
construindo o mal neste Planeta! Por acaso “‘Lembremo-nos da nutrição dos
Netto que uma das missões da LBV é exa-
é sábia a pessoa que prejudica o semelhante, meninos, através de nossas atitudes e
tamente dessectarizar essa grande Figura
que rouba a pátria? Não é! (...) É necessário, exemplos, avisos e correções, em tempo
Altruística da Humanidade.
portanto, que alcancemos Sabedoria, por oportuno, de vez que desamparar moral-
Voltando à revista Sociedade Solidária,
exemplo, com Jesus, que, sendo Mestre em mente a criança, nas tarefas de hoje, será
o Líder da LBV igualmente afiança: “(...) O
Israel e, séculos depois, um dos mais respei- condená-la ao menosprezo de si própria,
Espírito tem lugar preponderante no nosso
tados profetas do Islã, lavou os pés de Seus nos serviços de que se responsabilizará
labor. Entretanto, na preparação dos jovens
Apóstolos, consoante a narrativa de João, no amanhã’”.
para a subsistência neste mundo material de
capítulo 13 do quarto Evangelho canônico.
tecnologia jamais vista e, paradoxalmente,
E aí estaremos no caminho adequado para Num de seus outros improvisos, aos
na atualidade, tão instável para os que labu-
conduzir o Espírito sob a claridade que não microfones da Super Rede Boa Vontade
tam pelo futuro próprio, devemos levar na
produz sombras: a de Deus, entendido como de Rádio, em 17 de junho de 1999, Paiva
mais alta consideração que os moços têm
Amor, jamais aquele antropomorfizado, que Netto advertiu: “(...) Fazemos todo o
de ser com eficiência qualificados para o
tinha o solene repúdio de Albert Einstein esforço para socorrer as crianças, instruí-
mercado atual de trabalho.
(1879-1955). Ou, para os que não crêem las, conseqüentemente livrá-las do perigo
“E, mais: de tal maneira que não per-
Nele, a dos mais sublimes sentimentos que da ignorância, de maneira que possam
sigam um caminho, ao término de que, a
justificam a sobrevivência da raça humana, tornar-se adultas equilibradas, e o mesmo
profissão para a qual se prepararam não
apesar de séculos e séculos de sandices de fazemos com as moças e com os rapazes.
mais exista ao fim do curso. É essencial,
tantos que, latu sensu, a governaram, pois Por isso, esses que são responsáveis por
pois, que recebam formação para serem
não são somente os que habitam os palácios eles têm de estar sob acompanhamento
empreendedores, de modo que possam
que o fazem. (...) Na entrada do Instituto de e em capacitação continuada, mas sem
suplantar os fatos supervenientes que a
Educação da LBV, fiz colocar esta afirmati- esquecer o grande diferencial dos nossos
qualquer instante desafiam a sociedade,
va: ‘Aqui se estuda. Formam-se cérebro e empreendimentos de Boa Vontade, que
assustando multidões. Não é sem motivo
coração’. Um carece do outro. é o Cristo de Deus, visto de maneira
que um de nossos dísticos seja: Educação
“Emmanuel, no subtítulo ‘Crianças’, assectária, libertária, acima de grilhões,
e Cultura, Alimentação, Saúde e Trabalho
no seu livro Fonte Viva*1, psicografia de de patrulhamentos humanos de qualquer
com Espiritualidade Ecumênica.(...)”
Francisco Cândido Xavier, inspirado no natureza. A Boa Nova Dele — entendida
_______________
versículo 10 do Evangelho de Jesus, segundo em Espírito e Verdade, à Luz do Seu *1 Fonte Viva — Ditado pelo Espírito Em-
Mateus, capítulo 18: Vede, não desprezeis os Mandamento Novo*2— não alimenta manuel; psicografado por Francisco Cândido
pequeninos..., escreveu: intolerâncias. Suas lições são tão eleva- Xavier: Federação Espírita Brasileira, 2003.
das e a erudição, que elas promovem, tão *2 Mandamento Novo — Amai-vos uns aos
“ ‘Crianças extensa, que costumo afirmar que Jesus outros como Eu vos amei. Somente assim po-
é uma conquista diária para os que têm dereis ser reconhecidos como meus discípulos,
“‘Quando Jesus nos recomendou não sede de Saber, de Justiça, de Liberdade, se tiverdes o mesmo Amor uns pelos outros. (...)
desprezar os pequeninos, esperava de nós Igualdade e Fraternidade*3.” Não há maior Amor do que este: dar a sua pró-
pria Vida pelos seus amigos. (...) Porquanto, da
não somente medidas providenciais alusivas O próprio tribuno e escritor Paiva
mesma forma como o Pai me amou, Eu também
ao pão e à vestimenta. Netto explica, em 1989, numa entrevista vos tenho amado. Permanecei no meu Amor
“‘Não basta alimentar minúsculas bocas que concedeu ao jornalista e homem de (Evangelho do Cristo, segundo João, 13:34 e
famintas ou agasalhar corpinhos enregela- TV polonês Roman Dobrzyński. Pergun- 35; 15:12, 13 e 9).
dos. É imprescindível o abrigo moral que tou-lhe o comunicólogo: “Como pode o *3 Liberdade, Igualdade e Fraternidade
assegure ao espírito renascente o clima de senhor pregar o Ecumenismo Irrestrito, — Dístico da Revolução Francesa.

Revista Boa Vontade 23


Balanço social
Projeção
Educação
4.448.578

3.503.908
2.855.614
“A ética e a moral nós O gráfico ao lado
2.609.145

aprendemos no berço.” mostra o expressivo


número de atendimentos
Ao caminhar pelas depen- socioeducacionais
Reprodução RMTV

realizados pela Legião da


dências do Centro Educacio-
Boa Vontade nos últimos
nal, Cultural e Comunitário anos e a desafiante meta
da LBV, na capital fluminense, projetada para 2005.
a Deputada Federal e Juíza
2002 2003 2004 2005
Denise Frossard comprovou
quanto a prática da Pedago- A LBV foi a primeira Instituição filantrópica no País a ter seu balanço geral auditado por
Denise Frossard gia do Cidadão Ecumênico Auditores Externos Independentes (Walter Heuer), por iniciativa de Paiva Netto, muito
traz saldos positivos para a sociedade. antes de a legislação, que exige essa medida, entrar em vigor.
Durante a visita, Frossard afirmou que
a proposta criada por Paiva Netto é um Pedagogia do Cidadão Ecumênico na
modelo que merece ser copiado. “Vejo
este trabalho como uma saída. Aqui se
análise de Educadores e Personalidades
gosta do Ser Humano, porque se sabe “A Legião da Boa importância para que consigamos atingir

Eliana R. — Imprensa oficial do E. de SP


que a grande riqueza de um país é o Vontade sempre tra- os nossos objetivos.”
seu nacional, ou seja, o seu Povo*. (...) balhou buscando a Maria Augusta de Queiroz (Pre-
Este é o exemplo de Solidariedade a ser educação do povo sidente do Conselho Estadual de
seguido.” e aqui temos um Assistência Social de São Paulo)
A Juíza ainda falou da ação de base exemplo notável de
promovida pela Obra: “Quando me con- que a LBV sempre
vidam para fazer palestras sobre ética, eu “Essa alternativa da LBV

Arquivo rBV
se preocupou com a
pergunto: em qual berçário? A ética e a é importante com toda a
educação, pois sempre ofereceu seus
moral nós aprendemos no berço. Isso é sua proposta de ensino vol-
espaços para educar. Hoje em dia, fala-se
o mais importante, o mundo está carente tada para os carentes, em
muito em Solidariedade e em responsa-
desses valores. Essa raiz dada na LBV especial, para a educação
bilidade social, mas nós estamos numa
é muito importante, é inestimável por infantil comunitária. (...)
Casa que sempre se preocupou com isso
este aspecto, pela formação ética e pela A preocupação da LBV é
e sempre foi muito ativa. A LBV é uma
Espiritualidade. Paulo Apóstolo, na carta de qualidade, uma coisa
obra extremamente meritória.”
aos Coríntios (6:12), afirma: Apesar de extraordinariamente bem bolada. (...)
Cláudio Lembo (Vice-Governador
todas as coisas me serem lícitas, nem Até porque toda a didática da educação
do Estado de São Paulo).
todas me convêm; isso é ética. Outra infantil só pode ser criativa se passar
lição vem do próprio Jesus (Evangelho pelo lúdico. A criança na Legião da
do Cristo, segundo Mateus, 7:12), quan- “É muito impor- Boa Vontade se expressa, fala, pensa e
Reprodução RMTV

do diz: Fazei aos outros o que gostaria tante a visão que tra- se realiza também brincando. A LBV
que vos fizessem. Quem não tem esses balha com a família. faz uma oferta de qualidade para o
princípios, essa Espiritualidade, que é Porque não adianta pobre. Ela não faz para o pobre uma
Ecumênica, talvez enlouqueça, perca trabalhar só com um oferta pobre (grifo nosso). A Legião
o sentido da vida ou nunca saiba o seu segmento, no caso a da Boa Vontade hoje é um patrimônio
sentido. Isso é fundamental, mais do que criança. Eu tenho de nacional, tem uma longa história.”
isso, vital. (...) Educação sem ética é até atender todo mundo, Pedro Demo (Sociólogo e ex-Pre-
perigosa. Um ser educado sem esses porque a criança está numa família. sidente da OMEP no Brasil — Or-
princípios é complicado, pode até en- São iniciativas como essa da LBV que ganização Mundial para a Educação
veredar para o mal. Se não falarmos em a gente necessita. Que cada vez mais Pré-Escolar).
ética, não falaremos em educação. (...) instituições sigam o exemplo da Legião
Bloomfield College

Parabéns à Legião da Boa Vontade por da Boa Vontade e consigam realizar “Apesar de esses meno-
esse serviço, gostaria de voltar aqui mais um bom trabalho, atendendo não só as res serem muito carentes,
vezes. Contem comigo!”, finalizou. crianças, mas os seus familiares, pais e recebem da LBV um trata-
______________________ mães (...). A LBV está de parabéns. Que mento escolar admirável.”
*A Deputada Federal e Juíza Denise Frossard o trabalho continue cada vez melhor. A Linda Caldwell Epps
faz, aqui, uma alusão ao pensamento do escri-
capacitação de vocês com os educadores (Vice-Presidente da
tor Paiva Netto: “A riqueza de um país está
no coração do seu Povo”. e assistentes sociais é de fundamental Bloomfield College).

24 Revista Boa Vontade


“O professor se “Em Educação, “Eu comecei a

Arquivo rBV

Arquivo rBV
Cida Linares
sente muito sozinho o esforço da LBV entender o que vo-
quando seu desempe- é notável. (...) cês utilizam e toda
nho está puramente Paiva Netto está parte prática da
nas suas funções. Ele trazendo uma me- LBV com a Peda-
precisa trocar expe- todologia inédita gogia Ecumênica.
riências com outras que precisa de pro- Está bem evidente
pessoas e, daí, poder fessores especiali- que isso é a visão do
reciclar algumas coisas. E a LBV tem zados que não estão disponíveis na futuro, este é o paradigma realmente
um grande valor nesse trabalho, porque praça e, portanto, terão de ser pre- de integrar, de respeitar e de poder
facilita com que o professor não se parados dentro de uma sistemática conviver com as diferenças, com as
sinta tão solitário. Além disto, dá um original e revolucionária do ponto possibilidades de enriquecimento
instrumento: ela dá a capacitação para de vista pedagógico.” mútuo, a partir dessas próprias di-
o professor poder lidar com situações Arnaldo Niskier (Imortal da ferenças.”
do cotidiano de um jeito muito melhor. Academia Brasileira de Letras e Sérgio Benken (Professor e
A LBV é um gesto de amor; ensinar Secretário de Cultura do Estado Mestre em Psicologia pela Ponti-
também é. O ensinar tem tudo a ver do Rio de Janeiro). fícia Universidade Católica do Rio
com a LBV.” de Janeiro — PUC/Rio).
“Estou impres-

Walter Periotto
Içami Tiba (Psiquiatra, escritor e “É bonito ver a filo-

Cida Linares
psicoterapeuta). sionada. Não tinha sofia da Legião da Boa
idéia da abrangência Vontade, que trabalha
“O que encon- do trabalho da Legião a Cultura de Paz desde
Cida Linares

trei na LBV foram da Boa Vontade, des- cedo com as crianças.


crianças satisfeitas de bebezinhos até a Uma Educação como
e tranqüilas. Nas esta criará um futuro
escola das crianças
escolas americanas muito melhor para a
mais velhas. Já há Humanidade.”
trabalhamos com in- aqui tremenda organização que foi colo- Leslie Wright
formações racionais, cada a serviço do Amor Fraterno, que é (Representante do Conselho da Confe-
fatos e detalhes. Lá, oferecido na Legião da Boa Vontade.” rência das ONGs com Relações Consul-
os professores vol- Laurie Lippen (Professora da tivas para a ONU).
tam sua atenção apenas para as provas, Universidade da Califórnia, campus
a carreira profissional, e não para os da cidade de Berkeley, especialista em Felizes, os alunos realizam atividade recreativa na
sentimentos do coração. Eis a grande Administração de Qualidade Total). praça ampla do Instituto de Educação da LBV, na
diferença da LBV.” capital paulista. Na fachada do local, Paiva Netto
Joan Beisel (Representante da Secre- fez colocar esta máxima de Aristóteles: “Todos
taria de Educação de Nova York, res- quantos têm meditado na arte de governar o
gênero humano acabam por se convencer de que
ponsável por programas volta-
a sorte dos impérios depende da educação da
dos para as escolas públicas mocidade”.
dos Estados Unidos).

Daniel Trevisan

Revista Boa Vontade 25


Atualidades

Direitos da
criança e do adolescente
LBV na Bahia participa de Conferência para ampliar ação da sociedade civil nas políticas públicas
_______________
Cristiani Ranolfi
Fotos: Nizete Souza

N
unca, como hoje, o engaja- especializadas, autoridades, gestores Da mesma forma, enfatizou o Se-
mento popular no sistema or- municipais, conselhos municipais e cretário Municipal de Desenvolvimento
ganizacional do Estado se faz grupos de adolescentes representantes Social, Carlos Ribeiro Soares: “A LBV é
tão necessário. Para incentivar de instituições não-governamentais, brilhante e merece aplausos. Espero que
essa participação é que registradas no Conselho continue e que Deus ilumine vocês para
se realizou, nos dias 28 Municipal da Criança e que, cada dia mais, possam fortalecer
e 29 de julho, a V Con- “O trabalho da LBV é do Adolescente. esse serviço e oferecer ao nosso povo o
ferência Municipal dos uma luta incondicional A Legião da Boa carinho que ele precisa”. (grifo nosso)
Direitos da Criança Vontade foi uma das Falando da parte prática, do dia-a-dia
e do Adolescente, no pela efetivação dos convidadas para o en- de tornar a legislação em realidade, o
Centro Comunitário direitos da criança e do contro, exatamente pela Professor e Conselheiro Municipal da
Batista Clériston An- ação que desenvolve Criança e do Adolescente na Secretaria
drade (Cecom), em
adolescente.” com este público. Mui- Municipal de Educação, Normando
Salvador/BA. Fátima Lepikson tos dos congressistas e Batista Santos, diz que “a LBV tem um
O evento teve Presidente do Conselho Municipal dos organizadores do acon- papel relevante, pois divulga o estatuto
como proposta dar Direitos da Criança e do Adolescente tecimento enfatizaram a e as ações em defesa da Criança e do
instrumentos e am- (Cmdca), de Salvador/BA. importância do serviço Adolescente”, e completa: “as parcerias
pliar a integração da da Instituição ao educar entre as instituições são fundamentais
sociedade civil na exe- crianças, jovens e adul- para que as leis não fiquem somente no
cução e monitoramento de políticas e do tos com a Espiritualidade Ecumênica, papel, mas se concretizem”.
orçamento público voltados para essas a exemplo da Presidente do Conselho
faixas etárias. A pauta foi discutida por Municipal dos Direitos da Criança e do Alimento da Alma
meio de palestras e oficinas, contando Adolescente (Cmdca) e Coordenadora Para o Coordenador do Fundo das
com a presença dos Juizados da Infância da Conferência, Fátima Lepikson, que Nações Unidas para a Infância (Unicef)
e da Juventude, Ministério Público Es- ressaltou: “O trabalho da LBV é uma nos Estados da Bahia, Sergipe e Espírito
tadual, Defensoria Pública das referidas luta incondicional pela efetivação dos Santo, Rui Pavan, o Brasil, em relação
áreas em questão, titulares de delegacias direitos da criança e do adolescente”. a outros países, tem um potencial in-

“Legião da Boa Vontade, o nome já diz tudo:


Boa Vontade! Bem-vindos aqueles de Boa
Vontade! A LBV realmente busca a melho-
ria da qualidade de vida das pessoas. Eu
acredito fielmente que a Instituição tem esse
propósito. (...) Trabalha a Espiritualidade, que
está acima das religiões. E nas ações desen-
volvidas com as crianças e os adolescentes
é fundamental que a Espiritualidade esteja
presente.”
Fátima Lepikson Normando Batista Rui Pavan Djalma Torres Rui Pavan, Coordenador do Fundo das Nações Unidas
Santos para a Infância (Unicef) nos Estados da Bahia, Sergipe e
26 Revista Boa Vontade Espírito Santo.
Jovens conquistam “A LBV me dá
oportunidades
medalha de ouro em maravilhosas.”

torneio de caratê Daiane dos Santos Silva

Fotos: Cristiani Ranolfi

A
crível de melhoria e não pode deixar inda da capital baiana, esta Daiane é a atual vice-campeã do
desaparecer essa chama de esperança notícia: duas jovens que par- Norte-Nordeste e tem se destacado
no coração dos jovens. Nesse contexto, ticipam do curso de caratê, com suas participações, trazendo prê-
avaliou positivamente o embasamento no programa LBV: Criança mios para a Bahia. A atleta agradece
diferenciado da Pedagogia do Cidadão — Futuro no Presente!, festejaram em seu nome e de seus pais o que
Ecumênico, criada por Paiva Netto, resultados excelentes durante o tor- recebe da Obra: “Quero continuar
que educa formando cérebro e coração, neio preparatório para o Campeonato a minha carreira e treinar bastante,
mente e Espírito. “Legião da Boa Von- Brasileiro de Caratê Interestilos, que gosto do caratê. Se não fosse a LBV,
tade, o nome já diz tudo: Boa Vontade! ocorreu no último 24 de julho, na seria difícil chegar onde estou e, até
Bem-vindos aqueles de Boa Vontade! cidade de Itaji, interior da Bahia. mesmo, integrar campeonatos. A
A LBV realmente busca a melhoria da Daiane dos Santos Silva, 16 anos, LBV me dá oportunidades maravi-
qualidade de vida das pessoas. Eu acre- conquistou três medalhas de ouro lhosas”.
dito fielmente que a Instituição tem esse (nas modalidades katá, comissão e O programa LBV: Criança — Fu-
propósito. (...) Trabalha a Espiritualida- revezamento) e Emily Nascimento turo no Presente! beneficia pequeni-
de, que está acima das religiões. E nas Laranjeira, 9, trouxe também duas nos e jovens menos favorecidos que
ações desenvolvidas com as crianças condecorações douradas (nas moda- estão cursando o ensino fundamental
e os adolescentes é fundamental que a lidades katá e comissão). na rede pública. Com este serviço,
Espiritualidade esteja presente. (...) ‘A As duas praticam o Esporte, há a garotada é atendida por diversas
gente não quer só comida’, como diz a dois anos, no Centro Comunitário e ações que visam desenvolvê-las
música Comida, dos célebres Marcelo Educacional da Legião da Boa Von- em sua totalidade, de forma que as
Fromer, Arnaldo Antunes e Sérgio Brito; tade, sob a orientação do professor relações humanas possam ser apri-
a gente quer também as questões que voluntário Lindolfo Barbosa, Diretor- moradas com base nos valores éticos,
alimentem de esperança as pessoas, e Presidente da Oriental Caratê Clube, sociais e espirituais, por meio de ati-
a Espiritualidade é fundamental para e já tomaram parte de outros campe- vidades lúdicas, artísticas, esportivas
isso”, concluiu. onatos nacionais, com sucesso. e de lazer.
Esse Ecumenismo Irrestrito pregado
e vivido pela Obra encantou também o Jéssica apresenta suas medalhas junto às crianças atendidas pela LBV
Pastor Djalma Torres, da Igreja Batista,
que visitou recentemente o Templo da
Boa Vontade (TBV), em Brasília/DF
(SGAS 915 Sul). “Eu tinha curiosida-
de de conhecer o TBV e quando fui
a Brasília passei uma manhã inteira
lá. Não imaginava que houvesse algo
tão grandioso e com uma presença de
místicos e religiosos das mais diversas
expressões de Fé, visitando e participan-
do de toda a mística do Templo da Boa
Vontade. Fiquei realmente entusiasmado
e quero dar os parabéns à LBV por
colocar no coração do Brasil algo de
tanta expressão religiosa e mística”,
afirmou.

Revista Boa Vontade 27


História

Reprodução rBV

Saudação a
Getúlio Vargas _______________
Equipe de Estudos Ecumênicos

U
m dos mais importantes líderes
Reprodução rBV

políticos da História do Brasil


nasceu em São Borja/RS, em
O saudoso
19 de abril de 1882. Formado
Presidente Vargas,
em Direito, Getúlio Vargas (1883-1954) tendo ao lado a
exerceu o cargo de promotor público filha Alzira Vargas
em Porto Alegre, capital gaúcha, e do Amaral Peixoto,
advogou, posteriormente, em sua terra que, certa vez,
enaltecendo o
natal. Tendo sofrido forte influência do trabalho da LBV,
Positivismo, de Augusto Comte (1798- afirmou: “Paiva
1857), iniciou a carreira política ligado Netto está fazendo o
a Borges de Medeiros (1863-1961). Foi que Getúlio Vargas
eleito Deputado Estadual quatro vezes e também desejou:
que cada brasileiro
líder da bancada federal de seu partido. se emancipasse”.
Vargas, no governo Washington Luís,
foi nomeado Ministro da Fazenda, mas GetúlioVargas foi um político de integrou o território nacional em um
renunciou para governar o seu Estado extraordinário carisma popular. Por patamar mais sólido. Vargas instituiu,
em 1928. essa razão, tendo deixado o poder de em âmbito público, concursos (capaci-
Liderou a Revolução de 1930, que se forma conturbada, foi eleito Senador tando servidores para melhor atender à
opunha à política do “café-com-leite”, e pelo Rio Grande do Sul e São Paulo, população), os sistemas de saúde e esco-
procurou um novo caminho para tirar o e Deputado Federal por seis Estados, lar (gratuito, universal), sendo obrigató-
Brasil da crise econômica mundial que o como permitia a legislação da época. rio o ensino fundamental, e estabeleceu
atingiu em 1929. Tendo assumido como Em 1950, com o entusiasmo do as universidades federais.
chefe provisório do governo, postergou movimento queremista, volta ao Em seu currículo contabilizam-se
o retorno do país à normalidade demo- poder consagrado pelas urnas. também a consagração dos direitos dos
crática, fato que suscitou a Revolução Em sua atuação como Presidente trabalhadores, com o surgimento da
Constitucionalista (1932). Ainda no da República, adotou uma posição Justiça do Trabalho, a consolidação das
mesmo ano, aprovou um novo código nacionalista, o que provocou forte Leis Trabalhistas (CLT) e o Ministério
eleitoral, que dava às mulheres o direito oposição ao seu governo. do Trabalho.
ao voto. A primeira participação delas Quase quatro anos depois, no auge Criou, ainda, a Força Expedicio-
nas eleições ocorreu em 1934. Neste de uma crise política, tiraria a sua pró- nária Brasileira; o Instituto Brasileiro
ano, já com uma nova Carta Magna, pria vida. Para se ter uma idéia do que de Geografia e Estatística (IBGE); o
Getúlio foi eleito Presidente Constitu- significou para a população a perda Banco Nacional de Desenvolvimen-
cional pelo Congresso Nacional Brasi- do estadista, vale lembrar trechos do to Econômico, a que mais tarde foi
leiro. Mas num cenário de instabilidade artigo “A elite do Brasil é o seu Povo”, acrescida a palavra Social, tornando-se
nacional e internacional, por meio de um do escritor Paiva Netto, publicado o BNDES; a Companhia Siderúrgica
golpe, tornou-se ditador de 1937 a 1945, em seu livro Crônicas e Entrevistas Nacional (CSN); a Indústria Petrolífe-
quando foi obrigado a renunciar. Neste (Editora Elevação). ra — Petrobrás; a Companhia Nacio-
período, realizou importantes inovações, Entre suas realizações, coloca-se nal de Álcalis; e, projetou as Centrais
beneficiando os trabalhadores, e iniciou em relevância o fortalecimento do Elétricas Brasileiras (Eletrobrás),
o desenvolvimento da indústria de base Exército, da Marinha e o surgimen- além de fundar a Companhia Vale do
brasileira. to da Aeronáutica. Com essa ação, Rio Doce.

28 Revista Boa Vontade


Fotomontagem rBV
_______________
“Agora eu me tornei a morte, a destruidora de mundos.” Daniel Rocha

C
om esta citação do livro reli- Enola Gay sobrevoou a cidade japo- dos Unidos decidiram, por fim, utilizar
gioso hindu Bhagavad-Gita, nesa de Hiroshima e lançou a “Little o segundo artefato de que dispunham,
Julius Robert Oppenheimer Boy”. A bomba atômica de urânio, de imediatamente, para dar a impressão
(1904-1967) exprimiu seu 3,2m de comprimento e 4,3 toneladas de que o país dispunha de grande suple-
sentimento quanto ao que presenciou explode 576 metros acima do Hospital mento desse tipo de armamento.
durante a primeira explosão atômica Cirúrgico de Shima. A detonação equi- Em seguida, uma tragédia seme-
da História, no teste realizado perto de valeu a 12,5 mil toneladas de TNT. No lhante a Hiroshima voltou a ocorrer na
Alamogordo, Novo México, em 16 de raio de um quilômetro, qualquer ser cidade japonesa de Nagasaki, quando o
julho de 1945. Oppenheimer era diretor vivo que se encontrava em local aberto bombardeiro americano B-29 Bock’s
do projeto Manhattan, que tinha o obje- morreu instantaneamente ou logo em Car lançou a bomba atômica denomi-
tivo de desenvolver as ogivas nucleares seguida. Somente nos 20 primeiros nada “Fat Man”, reduzindo a cinzas o
dos Estados Unidos com o apoio do segundos, 70 mil pessoas perderam a local, forçando o Japão a se render em
Reino Unido e do Canadá. A América vida. O calor chegou a tal intensidade 14 de agosto.
temia que Hitler pudesse construir uma que a quinhentos metros do centro da O número final de vítimas em de-
arma similar. explosão os rostos foram atingidos a corrência dos dois bombardeios passou
Mesmo com a derrota da Alemanha ponto de ficarem irreconhecíveis. Os de 370 mil. As conseqüências da con-
e o fim do nazismo, a guerra prosseguia sobreviventes do primeiro momento, taminação radioativa em Hiroshima e
no Pacífico e as baixas no exército Nagasaki ainda existem, com seqüelas
americano só aumentavam. Militares “Se queres a terríveis para a saúde de descendentes
dos habitantes daqueles locais.
e estrategistas, então, propuseram ao
Presidente americano Harry S. Truman Paz, prepara-te Em sua “Declaração de Paz” feita
(1884-1972) a utilização do armamento em uma cerimônia que reuniu milhares
nuclear para subjugar o Japão. O argu- para a Paz.” de pessoas no último dia 6 de agosto,
mento de preservação de vidas america- pela lembrança dos 60 anos do ocorri-
(Paiva Netto) do, o prefeito de Hiroshima, Tadatoshi
nas foi suficiente para que a decisão do
ataque fosse tomada. extremamente queimados, atiravam-se Akiba, afirmou: “Queremos confortar
Oppenheimer recebeu do General ao rio Ota e contorciam-se na correnteza as Almas ao declarar que reafirmamos,
Leslie Groves (1896-1970), diretor em busca de alívio para a dor. As partí- com humildade, nossa responsabilidade
Militar do projeto, a ordem de preparar culas radioativas liberadas pela explosão para que nunca mais esta maldade se
o teste definitivo do armamento e, a con- atingiram o solo e a água. Uma chuva repita. Descansem em Paz, porque não
tragosto seu e de sua equipe, prosseguiu preta, oleosa e pesada caiu ao longo do repetiremos esse ato vil”.
nos trabalhos que culminaram com a dia , contendo grande quantidade de A manutenção dessa nobre promessa
explosão de Alamogordo. poeira radioativa, contaminando áreas aos mortos dependerá da capacidade
mais distantes do centro da explosão. humana de compadecer-se pelo próxi-
Terror nuclear tem início Nas semanas que se seguiram, o número mo. Uma lição de Amor a ser aprendida
de mortos chegou a 210 mil. com transformação íntima dos corações
Na manhã do dia 6 de agosto de Apesar da monstruosa tragédia, o humanos, nunca antes tão necessária, em
1945, o bombardeiro americano B-29 Japão resistiu e não se rendeu. Os Esta- honra das vítimas da era atômica.

Revista Boa Vontade 29


História

Novos
_______________
Josué Ben-Nun
Ilustrações e fotos: livro Artes Plásticas
na Semana de 22, de Aracy Amaral.

D
esde o início dos tempos, a arte está
presente na vida do Ser Humano, as-
sim como a vida deste está presente
na arte. Ora expressando dor, ora
registrando fatos, ora ainda transmitindo feli-
cidade, ela (a arte) é o meio pelo qual se torna
visível o interior invisível de quem maneja um
pincel, de quem corta o ar com uma batuta ou
de quem faz valer a pena num pedaço de papel,
jogando com as palavras. Os seres pensantes
necessitam comunicar, exteriorizando sua indi-
vidualidade diante dos códigos coletivos.
O termo “arte” vem do latim ars, que sig-
nifica habilidade. Assim, o artista seria aquele
que exerce habilmente determinada função.
Talvez possamos mesmo dizer que é quem tem
a capacidade de dar sentido ao que ainda não
foi sentido, ou de propor uma reflexão até então
não pensada, ou de unir sentimento e razão,
criando um só espetáculo. Um talento a captar
a profundidade dos elementos socioculturais e
expressá-la das mais variadas formas.
Tendo em vista o Dia Nacional das Artes, que
se comemora em 12 de agosto, apresentaremos um
pouco do desenvolver do movimento modernista
no Brasil, marcado pela Semana de Arte Moderna
de 1922. Essa é uma maneira de homenagear
todas as figuras ilustres que têm surgido ao longo
da história humana, impregnando-a com seus
vestígios eternos.

O século nervoso
No início do século XX, o tempo acelera-se e o
mundo gira mais depressa. O que antes era realiza-
Detalhe do quadro Abaporu,
pintado por Tarsila do Amaral.
do em uma hora passou a ser feito em um minuto.
A velocidade das máquinas, que proporciona a
produção em larga escala, mistura-se à dos acon-
tecimentos. A era técnico-industrial vislumbra seu

30 Revista Boa Vontade


tempos,
nova Arte.
apogeu, a vida torna-se essencialmente no campo artístico. Muitos artistas
urbana e as cidades são modernizadas. brasileiros entram em contato com as
O Brasil procura inserir-se na cor- vanguardas européias e aprimoram suas
rente mundial. Não é mais possível técnicas para aplicá-las no País, sem
sustentar um país rural, arcaico e pré- perder as raízes nacionais.
burguês. Há, então, a restauração das
finanças, uma incipiente industrialização Bandeirante feminina
e prosperidade das empresas agroex- O ano de 1917 é decisivo para o
portadoras. A busca do bem-estar para movimento modernista. Ainda que
a crescente população urbana reflete-se o pintor russo Lasar Segall já tivesse
no combate às doenças e na urbanização Almoço comemorativo da Semana de
das metrópoles — principalmente no
Ora expressando dor, ora Arte Moderna, que contou com ilustres
Rio de Janeiro e em São Paulo —, que ícones do Modernismo brasileiro, no
ganham ruas mais largas, prédios mais registrando fatos, ora ainda Hotel Terminus, em São Paulo/SP.
modernos, iluminação, circulação de transmitindo felicidade, ela Sua corajosa exposição é tida como
carros e radiotelegrafia. Enfim, o Brasil (a arte) é o meio pelo qual se uma arrancada inovadora para um grupo
esforça-se para entrar na modernidade, de modernistas, que, depois do episódio,
na época sinônimo de civilização. torna visível o interior invisível se junta em torno da pintora. Mais tarde,
de quem maneja um pincel, eles organizam e participam da Sema-
Mudanças na arte de quem corta o ar com uma na de Arte Moderna. Entre eles estão
No campo artístico, as antigas Oswald e Mário de Andrade.
batuta ou de quem faz valer
formas não traduzem os anseios dos Anita relata seu curioso encontro
novos tempos. É preciso empregar essa a pena num pedaço de papel, com Mário: “Num sábado chegaram
energia nervosa dos fatos mundiais nas jogando com as palavras. dois rapazes numa chuvarada. Começa-
criações. Tem de se estabelecer uma ram a rir a toda e um deles não parava.
ruptura com as escolas do passado, ob- Eu fiquei furiosa e pedi satisfação.
jetivando refletir a nova subjetividade, realizado uma mostra de arte Quanto mais eu zangava, mais
Fotomontagem rBV

marcada pelas transformações ocorridas moderna no Brasil, a segunda o tal não se continha”. Por fim,
no mundo. A sociedade não é a mesma, exposição de Anita Malfatti ela descobre que esse sujeito era
o Ser Humano não é o mesmo; logo, a converte-se em um símbolo. Mário Sobral, ou Mário de Mo-
arte não pode ser a mesma. É necessário Diferentemente de sua primeira rais Andrade, ou, ainda, Raul
vasculhar o mundo interior e torná-lo a exposição, ocorrida três anos de Andrade, uma única pessoa
nova linguagem que expresse a reali- antes e bem aceita pela opinião Anita Malfatti que assina com vários nomes o
dade exterior. A nova arte reverencia o pública — é considerada uma promessa livro de presença da exposição. Mário de
moderno para, mais à frente, manifestar da arte nacional —, Anita sofre uma Andrade achara graça de ver um homem
seu descontentamento. crítica arrebatadora em 1917, sobretudo pintado de amarelo, sem entender plena-
A Europa, já referência na área de Monteiro Lobato, o que afeta profun- mente as obras de Anita. Para ela, tudo
industrial, transforma-se igualmente damente sua carreira. é resultado da luz que acusa os objetos;

Revista Boa Vontade 31


História

À esquerda, O Homem amarelo, pintado


em 1917; à direita, O Japonês, de 1915-16,
óleos sobre tela de Anita Malfatti.
A separação dos Andrades ocorre incomodado com o “caipirismo” que
em 1929, e eles não voltam a se falar. O o cerca.
motivo nunca foi revelado. Se alguém Graça Aranha, autor de Canaã e
soube, tratou de guardá-lo. Apesar da membro da Academia Brasileira de
distância, há um respeito imenso e uma Letras (ABL), alista-se na marcha, con-
troca de elogios entre ambos. ferindo credibilidade ao grupo. Oswald
confessa: “Com o seu endosso seríamos
Proclamação da Independência tomados a sério”. O Rio de Janeiro
Cultural fortalece o batalhão, com, por exem-
Redator de uma coluna no Correio plo, Manuel Bandeira, Villa-Lobos,
Paulistano, Menotti del Picchia logo se Ronald de Carvalho e Sérgio Buarque
por isso, vê tudo descoberto por todas junta ao grupo. Indubitavelmente, ele é de Holanda.
as cores. Dias depois do incidente das um peso importante para o Modernis- René Thiollier, diretor do Jornal do
gargalhadas, ele retorna e entrega-lhe mo, em conseqüência de sua destacada Comércio em São Paulo, veste a camisa
um poema sobre o homem amarelo. posição de jornalista e escritor. Sendo de empresário e, com vários amigos
porta-voz do Partido da Representação de destaque político-social, consegue,
Amigos na arte Popular (PRP), partido do governo, entre muitas coisas, ajuda financeira e o
A exposição de Malfatti desperta a suas crônicas não se enquadram bem Municipal — o mais importante teatro
possibilidade do novo; entretanto, não nos propósitos modernistas, obrigando da cidade —, que se transforma no palco
traz uma dimensão intelectual para o Mário a ensiná-lo. Ainda assim, ele do levante.
Modernismo. Imbuídos dessa missão expõe as propostas do movimento no
estão os Andrades, que se tornam “Saem da penumbra, aos pulos,
amigos em 21 de novembro de 1917. os sapos.”
Nessa data, Oswald ouve um discurso de Segundo Paulo Mendes de Esse trecho do poema Os Sapos,
Mário exaltando a Pátria. Ao reconhecer Almeida, crítico de arte e de Manuel Bandeira, anuncia a grande
um talento literário, briga a tapas com amigo dos Andrades, “esses aparição do movimento modernista.
um colega de outro jornal para publicar Muitos autores não creditam tanto va-
na íntegra aquelas palavras. Segundo dois tipos tão diversificados lor à Semana de Arte Moderna para a
Paulo Mendes de Almeida, crítico de de intelectual completavam- cultura brasileira; porém, vale ressaltar
arte e amigo dos Andrades, “esses dois se admiravelmente. (...) E a importância dos símbolos numa revo-
tipos tão diversificados de intelectual lução, conforme destaca o historiador
completavam-se admiravelmente. (...) E
foram eles o elemento de
Eric Hobsbawm. Esse acontecimento se
foram eles o elemento de coesão de todo coesão de todo o grupo, ao torna um emblema para o Modernismo
o grupo, ao qual transfundiam audácia, qual transfundiam audácia, no Brasil.
segurança e entusiasmo”. segurança e entusiasmo”. Quem vai ao Theatro Municipal
A amizade é repleta de polêmicas, nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro de
sendo uma delas a publicação, em maio 1922 encontra expostas as obras de
de 1921, do artigo de Oswald intitulado Zina Aita, Vicente do Rego Monteiro,
“O meu poeta futurista”, contendo o artigo “Maré das reformas”. Di Cavalcanti — criador da capa do
poema “Tu”, do livro Paulicéia Des- A “Revolução sem sangue” — na catálogo —, Yan de Almeida Prado e
vairada, de Mário de Andrade. Mesmo expressão de Menotti — que se vem Ferrignac; aprecia os trabalhos de Anita
tecendo elogios ao autor, causa fúria estruturando encontra em 1922 o ano Malfatti, John e Regina Graz; contempla
nele, que, ao ser chamado de “futurista”, ideal para uma batalha decisiva. As os projetos do arquiteto Georg Przyrem-
ganha popularidade negativa, perdendo comemorações dos cem anos da inde- bel e os baixos relevos de Victor Breche-
alunos e respeito. Ainda que o futurismo pendência política do Brasil são perfeitas ret — escultor achado nos porões de um
pregue o verso livre, a destruição da para proclamar a cultural. prédio em construção, considerado um
sintaxe, as palavras em liberdade, entre Com o entusiasmo da modernização gênio do movimento e que brinda São
outras coisas, cai no descrédito e é visto de São Paulo, a burguesia paulistana Paulo com o Monumento às Bandeiras,
com maus olhos ao passo que seu cria- também deseja uma renovação da cultu- localizado no Parque do Ibirapuera. Tar-
dor, o poeta italiano Filippo Tommaso ra. O movimento encontra, então, apoio sila do Amaral não expõe em 1922, pois
Marinetti, se aproxima do fascismo. no riquíssimo deputado e empresário nessa época mora em Paris, mas passa a
Assim, Mário responde com o artigo José Freitas; no “Presidente do Estado”, ser grande ativista do Modernismo.
“Futurista?!”, negando sê-lo. Com isso, Washington Luís; e no latifundiário A partir do segundo dia de expo-
tenta desvincular o movimento dessa e comerciante de café Paulo Prado, sição, quando os novos escritores são
vanguarda européia. entre outros. Este último, aliás, se sente apresentados ao público, há uma reação

32 Revista Boa Vontade


Capa do livro Paulicéia Desvairada,
de Mário de Andrade, 1922.
violenta. As vaias Theatro Municipal de São Paulo, foto de 1913.
ensurdecedoras
chegam a titubear
Mário de Andrade
na leitura de tre-
chos de Paulicéia
Desvairada e mar-
cam a Semana.
Fato curioso
dá-se quando
Villa-Lobos apa-
rece ao público
com a tradicional
casaca, mas calçando chinelos, pois se
encontra atacado de ácido úrico nos
pés. A platéia, julgando isso um gesto
futurista, tenta bagunçar o concerto.
Entretanto, a música de Villa-Lobos im-
põe-se, domando as “feras selvagens”.
O ataque maior é dirigido aos poetas,
escritores e artistas plásticos. da Boa Vontade (TBV) o seguinte pen-

Sinal do dever cumprido


“Pelos caminhos samento: “Pelos caminhos sublimes
da arte, nos elevamos à face de Deus,
Os modernistas não foram vítimas
das vaias. Elas eram esperadas e faziam
sublimes da arte, que é Amor”. Não um deus antropo-
mórfico, mas um Deus Divino, que os
parte da estratégia da Semana de 1922,
que provocou na cidade de São Paulo o
nos elevamos olhos podem não perceber, mas que
o coração sente em todas as partes do
interesse pela arte, ainda que por meio
do escândalo. Na época, por exemplo,
à face de Deus, Universo. Esperamos que, por meio das
mais diversas formas, os artistas possam
não era permitido falar desse episódio
na frente das crianças e moças. De-
que é Amor.” expressar, com a maior habilidade, esse
profundo sentimento de Amor.
pois da exposição, numa “carta muito Paiva Netto
particular”, Mário de Andrade escreve
a Menotti del Picchia, comemorando:
“(...) Estamos célebres! Enfim! Nossos campo social e político, a Revolução de Para saber mais:
livros serão comprados! Ganharemos 1930”. Os participantes da Semana de
1922 fizeram, posteriormente, parte dos - REZENDE, Neide. A Semana de Arte
dinheiro! Seremos lidíssimos! Insul- Moderna. São Paulo, Editora Ática, 1993.
tadíssimos. Celebérrimos. Teremos os quadros políticos do País.
- BRITO, Mário da Silva. História do Mo-
nossos nomes eternizados nos jornais e dernismo brasileiro: antecedentes da
na História da Arte Brasileira. (...) E tudo Responsabilidade da arte Semana de Arte Moderna. 5a ed. Rio de
isso por quê? Porque as araras caíram na Neste curto relato da história do Mo- Janeiro, Civilização Brasileira, 1978.
armadilha”. dernismo no Brasil, podemos perceber a Ilustrações:
Uma das muitas conseqüências da importância da arte na vida das pessoas - AMARAL, Aracy. Artes Plásticas na Se-
Semana de Arte Moderna foi no campo e no seio de uma nação. Todos devem mana de 22. São Paulo, Editora Perspectiva,
político. Ao denunciar um Brasil de ter consciência do poder que ela exerce. 1979.
contrastes, de paulicéias desvairadas, e Poder este que, necessariamente, vem Visite:
anunciar uma nova consciência social, acompanhado de responsabilidade. O - Instituto de Estudos Brasileiros da USP -
escritor russo Leon Tolstói outorga à www.ieb.usp.br / (11) 3091-3199
a mudança política tornou-se inevitá-
vel, culminando com a Revolução de arte o dever de comunicar às pessoas
1930 e a ascensão de Getúlio Vargas sentimentos bons e não só o de mostrar
ao poder. O caudilho gaúcho declarou o belo, pois o Bem é eterno, e a beleza,
que “as forças coletivas que provoca- temporária.
ram o movimento revolucionário do A esse propósito, o escritor e compo-
Modernismo na literatura brasileira (...) sitor Paiva Netto registrou em uma das
foram as mesmas que precipitaram, no paredes da Galeria de Arte do Templo

Revista Boa Vontade 33


Notícias de Brasília

Arte
Contemporânea da
Índia no
Templo da LBV _____________
Débora Verdan
Fotos: Reprodução RMTV.
Ilustrações: Arquivo da
Embaixada da Índia no Brasil.

M
ais de quatro mil anos de his- própria civiliza-
tória, uma das civilizações ção indiana. É
mais antigas do nosso Pla- um prazer estar
neta, um país de contrastes. aqui”, concluiu.
Assim é a Índia, com diversidade de Quem com-
línguas, hábitos e modo de vida, mas, ao pareceu ao
mesmo tempo, com uma grande unidade evento apreciou
cultural. O indiano é profundamente ainda músicas
arraigado ao sentimento de amor à na- e instrumentos
ção e tem orgulho de seus ancestrais, o típicos do país, Embaixador Amitava
Tripathi
que mantém vivas até hoje dezenas de a exemplo do
tradições. Sitar, tocado
Muitos desses costumes puderam pelo músico André Luiz Oliveira, e o
Taj Mahal, um dos mais conhecidos ser conferidos na Exposição “Arte tabla, pelo indiano Jyothi.
pontos turísticos da Índia. Na ocasião, a escritora Carina
Contemporânea da Índia”, realizada
na Galeria de Arte do Templo da Boa Palackapilly Bini fez a noite de autógra-
Vontade (TBV) (SGAS 915, Lotes fos da obra literária As Filhas do Rei.
75 e 76, tel. (61) 3245-1070). Como “É um presente muito grande a gente
esclarece o Embaixador da Índia no poder lançar um livro nesse evento, no
Brasil, sr. Amitava Tripathi: “Essa é uma Templo da Boa Vontade, que tem um
mostra muito interessante. Os melhores ciclo de pessoas que gostam de arte,
artistas indianos, desde a independência apreciam uma boa leitura. É uma coisa
da Índia, em 1947, até os recentes anos, maravilhosa!”, disse.
estão nela. Temos 33 destacados artistas O ilustrador da obra, Rubens Paiva,
mostrando sua arte”. O Embaixador ex- que também desenha para o jornal Cor-
plicou também por que escolheu o local: reio Braziliense, falou da abrangência do
“Primeiramente, porque eu tenho um Templo da Boa Vontade: “Melhor lugar
grande respeito pelo Deus que o TBV não há para esse lançamento, porque a
proclama. A mensagem ecumênica que gente está fazendo um livro que é para
une as pessoas é algo em que acredito. os pequenos brasileiros, mas trata de
E tudo isso em conformidade com a uma cultura, de um folclore de outro

Jyothi Carina Palackapilly Rubens Paiva

34 Revista Boa Vontade


Ahimsa Soekartono Lorenza Carrion

país. Essa aproximação entre os povos


é fantástica, perfeitamente inserida
no TBV”.
Um exemplar de As Filhas do Rei
foi especialmente autografado pelos
dois autores para o Diretor-Presidente
da Legião da Boa Vontade e para seu
filho:
“Ao querido Paiva Netto e ao
pequeno Emmanuel Adolfo, com
grande satisfação e carinho, Carina.
Namastê”.
“Um grande abraço para o Paiva
Netto e para o pequeno Emmanuel
Adolfo. Rubens Paiva”.
Várias nacionalidades se fizeram
presentes ao acontecimento por meio
de seus enviados e se manifestaram
sobre a exposição e as qualidades
da Galeria de Arte do TBV,
como o representante do
Embaixador da República
da Indonésia em Brasília,
sr. Ahimsa Soekartono: “Isto
mostra a arte e a cultura da
Índia. O espaço da Galeria de
Arte do TBV é muito bom”.
A senhora Lorenza Car-
rion, do Departamento Cultu-
ral da Embaixada da África do
Sul, falou sobre a influência que
a Índia deixou em sua pátria. “A
exposição é maravilhosa. Como
a África do Sul era o ponto mais
comum de ida e volta entre a Eu-
ropa e a Índia, os indianos che-
garam no continente africano e se
estabeleceram na cidade de Dedurban,
diante do Oceano Índico. A influência
da culinária, das vestimentas é muito
forte na cultura sul-africana”, conta.
Ela também ressaltou o universalismo
do Templo da LBV: “O TBV é um es-
paço ecumênico, é um lugar marcante.
Todas as Embaixadas (e são mais de
80 representações) devem ter aspectos
de sua cultura aqui”.

Revista Boa Vontade 35


Notícias de Brasília

Sonia Sabatine
Coral da LBV
abre evento
que celebra os
60 anos da ONU
______________
Coral Ecumênico do Templo da Boa Vontade, em frente ao Palácio do Itamaraty.
Nádia Preda

U
ma conferência internacio- nal”, como fala o Secretário-Geral do

Sonia Sabatine

Reprodução RMTV
nal promovida por alunos AMUN, Adam Jaime Muniz: “Esses
da Universidade de Brasília alunos atuam como se fossem diplo-
(UnB) foi aberta no Palácio matas da ONU. Nos próximos dias vão
do Itamaraty e contou com a apresen- discutir os temas que afligem a agenda
tação do Coral Ecumênico do Templo internacional do mundo de hoje”.
da Boa Vontade. O AMUN (American A cerimônia de abertura fez parte
Model United Nations) é uma reunião das comemorações dos sessenta anos
realizada anualmente com o objetivo da Organização das Nações Unidas Adam Jaime Muniz Dr. Carlos Lopes
de desenvolver atividades educacionais (ONU). O representante da ONU no campanha que é considerada uma das
por meio de simulações de negociações Brasil, Dr. Carlos Lopes, estava presen- maiores do mundo. Nós estamos muito
e processos decisórios que ocorrem em te e falou à Super Rede Boa Vontade de orgulhosos da campanha brasileira.
foros diplomáticos, principalmente no Comunicação sobre os Oito Objetivos Uma campanha só conta se tiver re-
Sistema das Nações Unidas. de Desenvolvimento do Milênio, uma sultados. Temos até 2015 para atingir
O evento, que chegou a sua oitava campanha mundial lançada pela ONU os objetivos. O Brasil tem chance de
edição, teve por finalidade “unir pes- no ano 2000. “O Brasil tem sido o país atingir a maior parte deles, mas é pre-
soas do Brasil e do mundo inteiro para que abraçou, com muito entusiasmo, ciso muito trabalho, muita mobilização.
tratar de assuntos da agenda internacio- os oito objetivos do milênio, numa E é um trabalho de todos.”

Brasil tenta vaga no Conselho de Segurança da ONU


_________________
Danilo Parmegiani

A
tualmente, um dos assuntos favoráveis. Nós precisaremos que 128 O que é o Conselho de

Reprodução RMTV
que mais chamam a atenção países, pelo menos, votem no Brasil Segurança?
da diplomacia brasileira é a num total de 191. Está bastante apertado, Ramificação mais im-
ampliação de vagas no Con- mas as indicações hoje em dia nos dão portante da ONU, o Con-
selho de Segurança da ONU. Uma uma certa tranqüilidade”. selho é um órgão político
proposta apresentada pelo Brasil, Índia, Sobre o amplo programa de refor- permanente e sua principal
Japão e Alemanha sugere o ingresso mas das Nações Unidas, propostas finalidade é manter a paz e
desses países ao órgão mais importante por ocasião dos 60 anos do órgão, a segurança no mundo. De
das Nações Unidas. Numa entrevista o embaixador anunciou que a ONU acordo com a Carta das Na- Ronaldo Sardenberg
especial concedida à equipe da revista trabalha pela “criação da Comissão ções Unidas, os membros
BOA VONTADE, em Nova York, o de Construção da Paz, quer dizer, uma da organização devem sempre acatar as
embaixador do Brasil na ONU Ronaldo Comissão que vai tratar da questão decisões do Conselho, que é composto
Sardenberg destaca o trabalho que o país daqueles Países que estão saindo de por quinze membros: cinco têm repre-
tem desenvolvido. Sardenberg afirmou conflitos e que necessitam de uma sentação permanente e dez são eleitos
que o País está “fazendo um trabalho atenção especial”. Na opinião dele, pela Assembléia Geral e cumprem um
muito intenso no Brasil, a favor da “é muito interessante que possa haver mandato de dois anos. Os membros per-
candidatura, da aspiração aqui em Nova uma Comissão que se dedique exclu- manentes são os países que lutaram na
York. (...) Nós estamos, nesse momento, sivamente a encontrar maneiras para Segunda Guerra Mundial contra o Eixo
com doze missões em viagens para o que esses países recuperem estabilida- e assinaram a “Carta das Nações” em
Exterior para angariar apoios. (...) Es- de social e recuperem sua economia São Francisco, em 1945: EUA, Rússia,
tamos recebendo muitas manifestações também”. Grã-Bretanha, China e França.

36 Revista Boa Vontade


Nilton Preda

Conjunto Ecumênico da LBV. À direita, o Templo da Boa Vontade; ao centro, a sede administrativa; à esquerda, o Parlamento
Mundial da Fraternidade Ecumênica (ParlaMundi). Visitado por mais de 15 milhões de turistas e peregrinos, desde a sua
inauguração, em 21/10/1989, é o líder de visitação de Brasília, segundo a Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur).

Refúgio
de Paz
ão

______________
Reproduç

Sônia Sabatine
Reprodução

O
Templo da Boa Vontade (TBV) tem uma
LBV foi ‘estrela’ que atrai diariamente
destaque centenas de brasilienses e tu-
de capa ristas”.
do jornal Correio Ao falar sobre o ritual cria-
Braziliense, de 29 do pelos próprios peregrinos na
de julho, com a nave do TBV, eles detalharam
seguinte chamada: o caminhar na espiral, a ceri-
“Para meditar: Espaços mônia da Água Fluidificada e
Ecumênicos da cidade, entre eles o Tem- Reprodução do destaque de capa e da a meditação que cada um faz
plo da Boa Vontade, são convite a uma ampla matéria publicada pelo Correio diante do Trono e Altar de Deus.
viagem interior”. Nesta mesma edição, Braziliense do Distrito Federal. Outros ambientes também aparecem
no “Caderno Especial Fim de Semana”, em relevância na reportagem, como
os repórteres Sérgio Maggio e Nehil se fecham. É um universo particular e a Sala Egípcia, o Memorial Alziro
Hamilton afirmam que os Templos ofe- subjetivo travado entre o indivíduo e Zarur e a Fonte de Água Cristalina.
recem “o silêncio sagrado da meditação” ele mesmo. Não é necessariamente uma Lendo a matéria, a pessoa imagina-
e, no TBV, ocorre algo especial durante o escapada do que é fugaz e perceptível se no lugar e entende os motivos de
ritual da espiral, como sentir as “energias aos cinco sentidos. Mas alternativa para ser esse Templo o monumento mais
equilibradas na caminhada silenciosa buscar forças a fim de se inserir na labuta visitado da capital federal, que recebe
rumo ao centro da pirâmide”. diária”. Chamando o salão principal do mais de um milhão de peregrinos por
Os jornalistas contam que “há um local de “nave de reflexão”, eles ressal- ano, conforme dados da Secretaria de
mundo que se abre quando os olhos tam: “Famoso país afora, o Templo da Turismo do Distrito Federal.

Revista Boa Vontade 37


Samba e História

Mãe e filha na

Divulgação
cultura brasileira _______________
Hilton Abi-Rihan

O
dito popular afirma que O sucesso de Fim de Tarde, de
“filho de peixe, peixinho é”. Mauro Motta e Robson Jorge, que em
Reprodução RMTV

No caso de Claudia Telles, a 1976 tocava nas rádios nacionais, foi


herança musical de sua mãe, como um presente para a cantora que,
Sylvinha Telles, e a vocação para can- naquele ano, completava 19 anos.
tar foram fatores determinantes para o “Eu me lembro que no dia do meu
sucesso da artista. Convidada a parti- aniversário chegou a prova do disco.
cipar do programa Samba e História, Estava com uns amigos jantando e
ela teve uma agradável conversa sobre ficamos a noite toda ouvindo Fim de
música, família, amigos e a carreira. Tarde”. No ano seguinte, Claudia foi
O bate-papo ocorreu nos estúdios da a única artista que ficou com duas
Super Rede Boa Vontade de Rádio e da canções entre as mais ouvidas nas
Rede Mundial de Televisão (RMTV), emissoras de rádio. “Fim de Tarde
Hilton Abi-Rihan, radialista, na capital fluminense. estava dando seu lugar para Eu pre-
apresentador do programa Samba e ciso esquecer”, rememora. “Fiquei
História, da Super Rede Boa Vontade
O destino da cantora, que aos 18
de Rádio, conversa com a cantora anos estourou nas paradas de suces- meio apavorada porque não tinha
Claudia Telles. Na SRBV, o ouvinte so com Fim de Tarde, reservou-lhe pretensão nenhuma quando gravei o
pode acompanhar essas entrevistas ótimas oportunidades de conhecer disco e nem a gravadora. Foi a título
aos domingos, no horário das 13 ou 19 e trabalhar com o samba. Em casa, de experiência e de repente começou
horas. Pela RMTV o programa (foto) é a fazer muito sucesso”.
exibido aos sábados, às 23 horas. No
o apoio da mãe foi indispensável.
domingo, o telespectador tem duas “Desde pequena eu sempre gostei Claudia também se consolidou
opções de horário: às 15 ou 23 horas. de cantar, minha mãe me incentivou por seu gesto carinhoso de prestar
muito. Ela me ensinou violão, me homenagens como forma de presti-
colocou para estudar piano e balé”. giar grandes nomes da música, tais
Nos tempos de colégio fez amizade como Cartola, Guilherme de Brito e
com Mariazinha, do Trio Esperança. Tom Jobim. Ela conta que foi “con-
“E eu fui trabalhar com eles em es- vidada pelo Menescal a participar de
túdio, fazendo vocal em discos dos um projeto que ele estava lançando,
artistas da época como, por exemplo, com o objetivo de resgatar os gran-
os Fevers”. des compositores da nossa Música

38 Revista Boa Vontade


PhotoDisc

Divulgação
Rio de Janeiro/RJ

Popular Brasileira. A mim coube in- dela, eu a senti tão do meu lado,
terpretar, na época, Cartola e Nelson mas tão presente nas duas gravações
Cavaquinho. O disco deu tão certo (...) foi impressionante. Tenho uma
Sylvinha Telles
que a gravadora me chamou para sensibilidade muito grande.”
gravar outro”. Nesse disco, Claudia fez ques-
Foi com essa série que a sambis- tão de escolher todo o repertório, “Mãe, foram muitos anos
ta, após esperar 21 anos, conseguiu inclusive a capa. A artista queria de espera e só eu sei com
gravar um disco em homenagem à uma foto que, ao olhar, recordasse
sua mãe, intitulado Por causa de sua mãe. Coincidência do destino que ansiedade aguardei
você. A simplicidade dos grandes ou não, na foto escolhida, Sylvinha esse momento. Esta é a
nomes da música e da poesia e o estava no Zicartola, com Menescal, melhor maneira de dizer
talento da artista constituem uma ouvindo Cartola. “Foi o disco do
receita de sucesso. Cartola que me abriu oportunidade
‘Eu te amo’ e agrade-
O samba de Claudia preserva de fazer esse tributo a Sylvinha”. A cer pelos poucos, porém
marcante intimidade com a músi- saudosa cantora faleceu em 1966, intensos, belos momentos
ca de grandes poetas. Guilherme quando Claudia Telles tinha apenas
9 anos de idade.
que passamos juntas. Esse
de Brito, por exemplo, é um dos
que apreciam a sensibilidade da A gravação deste CD foi uma é o meu presente para
cantora. “Ele ficou emocionado forma que a artista encontrou de di- você.”
com o tratamento musical dado ao zer à mãe quanto a ama. Na contra-
Claudia Telles
trabalho dele. Muitos sambistas da capa, consta esta declaração: “Mãe,
velha guarda, como Monarco, me foram muitos anos de espera e só eu
encontram e dizem: ‘você poderia sei com que ansiedade aguardei esse e Comunitário José de Paiva Net-
fazer isso pela gente também’, quer momento. Esta é a melhor maneira to, no Rio de Janeiro/RJ, Claudia
dizer , vale a pena”. de dizer ‘Eu te amo’ e agradecer acompanhou de perto o desenvol-
Ainda em sua carreira há outros pelos poucos, porém intensos, belos vimento da unidade educacional.
momentos de grande emoção. Em momentos que passamos juntas. “Na época, estava grávida do meu
um desses episódios, Claudia in- Esse é o meu presente para você”. filho que vai completar 10 anos.
terpretou com sua mãe as canções A Espiritualidade é marcante na Acompanho o trabalho da LBV há
Dindi (autoria de Aloisio de Olivei- vida de Claudia Telles. “Eu tenho muito tempo. Quero mandar um
ra e de Jobim), e Se todos fossem uma música espiritual e cantei num superbeijo para o Paiva e dizer que
iguais a você (de Tom Jobim). A evento onde estava a Rádio Tupi. a gente está sempre orando para
gravação do CD em homenagem a Foi muito bonito. Cantei com os que as coisas estejam cada vez
Sylvia Telles foi um trabalho téc- músicos da LBV”. mais abençoadas. E que se possa
nico, com edição muito bem-feita. Durante as obras de construção estar sempre fazendo esse trabalho
“Quando fui cantar, e ouvi a voz do Centro Educacional, Cultural humanitário que a LBV faz.”

Revista Boa Vontade 39


Opinião

Sociedade
Solidária:
o exercício da Democracia Ecumênica.

A
mai-vos uns aos outros como implantar uma ação nova a partir
Eu vos amei. Não há maior do deslocamento ou da destruição de
Arquivo pessoal

Amor do que este: dar a sua algo preexistente e da modificação do


própria Vida pelos seus ami- estado de coisas. Essas transformações
gos. Somente assim podereis ser são possíveis pelo fato de possuirmos
reconhecidos como meus discípulos, a faculdade de nos iluminar pelo pen-
se tiverdes o mesmo Amor uns pelos samento e de imaginar que as coisas
outros. poderiam ser diferentes das que são
Jesus (Evangelho, segundo João, em realidade.
13: 34 e 35) Hannah Arendt (Du Mensonge à la
Violence)
Enquanto o Ser Humano não
compreender a qualidade civilizadora Pode parecer complexo iniciar um
Sandra Albuquerque Fernandez artigo destacando quatro pensadores
do Amor Fraterno, unido à Justiça
Socióloga (Nova York, EUA)
inspirada pelo Deus Divino — não com estilo e ideologia diversos. Ao citar
o antropomórfico, criado pelo Ser Jesus, o faço pela importância dos Seus
Paiva Netto afirma Humano à sua imagem e semelhan- ensinamentos que, por encerrarem ca-
que este momento ça, repleta de falhas —, muito tempo ráter atemporal, continuam de extrema
histórico é o presente estará sendo perdido. O outro lado da validade para a vida em coletividade.
moeda, conhecemo-lo bem. Está pa- Paiva Netto sustenta, em toda sua produ-
com a vigência de uma
tenteado no rio de sangue do sucesso ção intelectual, a vertente espiritualista
Democracia Espiritual de uns sobre a exploração de outros; contida no Evangelho do Cristo. Karl
transformadora. Uma na ameaça, sempre presente, de uma Marx (1818-1883) e Hannah Arendt
Democracia em que a destruição jamais vista. Quem deseja (1906-1975) mantêm em suas teorias a
isso? Nós não! vertente materialista. Porém, todos eles
responsabilidade de buscam algo em comum: a necessidade
Paiva Netto (As Profecias sem Mis-
construir a Sociedade tério, 62a edição) de transformação. É esse elemento que
Solidária suplanta o identifico como idéia principal ao ler a
sentimento da riqueza Somente quando já não existam revista Sociedade Solidária, de Paiva
classes e antagonismos de classes é Netto (Editora Elevação).
individual ou de nações que as evoluções sociais deixarão de O primeiro passo é compreender a
que visam apenas ser revoluções políticas. importância renovadora da combinação
à busca do capital Karl Marx (A Miséria da Filosofia) das duas palavras que dão título a esta
financeiro, social ou publicação. Há divergência na defini-
Um dos traços marcantes da ação ção do conceito “sociedade”. Ela tanto
cultural. Na Democracia humana é a capacidade de produzir pode ter a idéia de confraria, como ser o
defendida por ele, há a sempre algo novo, o que não significa campo no qual atuam os cidadãos. Para
“união de todos pelo que ela possa produzir a partir do nada, identificar qual grupo estamos tratando,
criar a partir do nada. Só podemos vamos chamá-lo de “sociedade civil”.
bem de todos.”
Ilse Scherer-Warren, em “Organizações muita gente tida como tal está levando indivíduo enxerga o outro com os olhos
Não-Governamentais na América Lati- o mundo a uma situação de calami- do outro percebendo-o em sua essência,
na”, faz a seguinte análise: dade e perigo. O Cidadão Ecumênico Espírito, o indivíduo está exercendo a
“(...) Seguindo Bobbio, sociedade é o cidadão solidário, portanto não- cidadania universal, porque “O Cidadão
civil é o campo das várias formas de egoísta”. O autor ressalta que a partir Ecumênico é aquele que compreende a
mobilizações, associações e organização da Reeducação com Espiritualidade necessidade de superar obstáculos que
das forças sociais, que se desenvolvem Ecumênica, estaremos favorecendo a separam multidões, porque estas não
à margem das relações de poder que construção de uma sociedade com di- tenham o mesmo pensamento religio-
caracterizam as instituições estatais. reitos e deveres igualmente exercidos, so, político, social, ou não pertençam à
Calhoun distingue a sociedade civil o que seria a verdadeira Democracia. mesma cultura ou etnia. É o que junta
por sua capacidade de associativismo e Diz o jornalista: “No ensino reside a forças para diminuir a avassaladora ca-
autodeterminação política independente grande meta a ser atingida, já! E vamos rência de comunidades ou de uma única
do Estado. (...) Alan Wolfe considera o mais longe: somente a Reeducação, pessoa que seja, sem preocupar-se com
Terceiro Setor como a própria sociedade até mesmo da própria Educação, como cor, sexo, religião, ideologia e assim por
civil, a qual denomina também de setor preconizava Alziro Zarur (1914-1979), diante”. (Sociedade Solidária)
social. A noção de Wolfe aproxima-se pode garantir-nos dias de prosperidade
da idéia de Tocqueville de associativis- e harmonia”. Democracia Espiritual
mo na vida cotidiana, incluindo-se aí Na análise do Líder da LBV, a Edu-
a mútua ajuda, ações de solidariedade cação não pode estar distante da orien- Diferente de Marx — que, com sua
comunitária e familiar, além de ONGs tação consciente do ator social quanto narrativa meta-histórica, deu ênfase
e outros movimentos. Altruísmo/gra- à sua existência, criando caracteres aos interesses econômicos e materiais e
tuidade seriam outros elementos cons- pensantes, capazes de formar opinião, colocou, em segundo plano, a reflexão
titutivos da sociedade civil segundo afastando-os do exemplo comum de moral e a solidariedade, como questões
Wolfe (1992:17-34). (...) Entretanto, é atores alienados. Essa edificação de a ser consideradas em um momento
necessário não esquecer que o indivíduo consciência só pode ser atingida a partir histórico posterior (Jeffrey C. Alexander,
traz para a esfera do cotidiano, de suas do entendimento de que o pensamento 1998) —, Paiva Netto afirma que este
relações comunitárias e culturais, a sín- racional é composto também do espi- momento histórico é o presente com a
tese de uma vivência e de suas relações ritual: “Sem Educação e Instrução não vigência de uma Democracia Espiritual
com o Mercado e com o Estado”. há progresso. Todavia, educar e instruir transformadora. Uma Democracia em
Depois desta análise, pergunto: Se não é apenas ensinar a ler, a mergulhar que a responsabilidade de construir a
o cidadão, contudo, não possui seus nos livros. Trata-se, acima de tudo, de Sociedade Solidária suplanta o sen-
direitos civis, sociais, políticos e espi- iluminar a inteligência para as funções timento da riqueza individual ou de
rituais respeitados, como entender essa harmônicas do Ser na sociedade (...). nações que visam apenas à busca do
sociedade chamada civil? Isso somente será conseguido quando capital financeiro, social ou cultural.
a criatura humana souber ver além do Na Democracia defendida por ele, há a
Cidadão Universal intelecto, com os olhos do Espírito “união de todos pelo bem de todos”. E
(...)”, assegura Paiva Netto. Quando o ainda comenta o autor: “Alguns podem
Os antropólogos afirmam que os
grupamentos sobrevivem pelos sistemas
de troca. Podem ser sociedades desen-
volvidas ou tecnicamente mais simples
(as tribos). Segundo o antropólogo
Pierre Clastres (1934-1977), “quanto
mais trocas houver entre as tribos, menor
a possibilidade de guerras”. No artigo
“É urgente reeducar”, encontrado em
Sociedade Solidária, Paiva Netto desta-
ca um sistema de trocas imprescindível
para a manutenção da harmonia: prover
a sociedade de Educação com Espi-
ritualidade e, em troca, ela devolverá
um coletivo composto por indivíduos
universais. Ou seja, “o Ser Humano que
sobressai à mera competência, visto que

Fac-símile das três edições da revista Sociedade


Solidária (Português, Espanhol e Inglês).

Revista Boa Vontade 41


Opinião

Fotomontagens rBV

atemorizar-se, pensando em capitulação Aqui, Religião não é vista como tudo o que transcende ao campo vulgar
de seus pontos de vista na enfadonha da matéria e provém da sensibilidade hu-
segmento organizacional em
planura de uma união despersonalizada, mana sublimada, a exemplo da Verdade,
o automatismo humano deplorável. Não que uns e outros participam. da Misericórdia, da Moral, da Ética, da
é nada disso. Na Democracia Divina, Ela é o sentimento superior de Honestidade, do Amor Fraterno. Em suma,
todos têm o dever de civilizadamente cooperação. É esse sentimento a constante matemática que harmoniza a
expressar suas idéias, sua maneira de de Espiritualidade que deve estar equação da existência. O conhecimento da
ver as coisas”. Em seguida, Paiva Netto Espiritualidade Superior eleva o caráter das
apresentará uma defesa da Democracia na vanguarda por ser o viés que criaturas e, conseqüentemente, o direciona
que, atualmente, tem sido usada como estimula o indivíduo a produzir à construção da Cidadania Planetária”. Por
ferramenta de poder do mais forte sobre Solidariedade. Espiritualidade isso, em vez de aliar a Democracia apenas
o mais fraco: “Entretanto, ninguém tem definida por Paiva Netto como: aos fenômenos considerados materialistas
o direito de odiar a pretexto de pensar a exemplo do próprio Capitalismo, ela
diferente (...). O dever de expressar ci- “(...) generosos valores que deveria, como critério de sobrevivência,
vilizadamente o seu ponto de vista não nascem da Alma, a morada aliar-se também aos fenômenos espirituais.
significa que — para viger a Democracia das emoções e do raciocínio De que maneira? Por meio da formação de
— Você tenha de transformar-se a qual- iluminado pela intuição, a Tipos Ecumênicos.
quer preço no vencedor. Pelo contrário,
democrático é saber conviver também ambiência que abrange tudo Criaturas espirituais e outras
com a derrota. Quem isso não aceita não o que transcende ao campo formas de Vida no Espaço
sabe o que é Democracia, que, por sinal, vulgar da matéria e provém da
é o regime da responsabilidade. (...) sensibilidade humana sublimada, Para isso, é preciso conhecer o signi-
Pregamos a Democracia não somente na ficado de Ecumenismo como algo que
Política, mas em todas as áreas da vida a exemplo da Verdade, da possua aplicabilidade mundial, universal
humana, principalmente na Religião que Misericórdia, da Moral, da na constituição de um único ser sem
deve andar na vanguarda, por força de Ética, da Honestidade, do Amor fronteiras. Nesse momento, o termo perde
sua missão de paz na Terra; se não, para Fraterno (...)”. o caráter apenas religioso que muitos er-
que serviria? É uma ação de humildade, roneamente empregam e recebe o caráter
que, para ser frutífera, precisa, antes de te provaram não ser capazes de trazer universal, isto é, de aplicabilidade em todas
tudo, estar revestida pela couraça da a harmonia. Harmonia, não apenas no as áreas até mesmo e, principalmente, na
coragem sadia, aquela que não aprova tocante a conflitos sociais gerados pela Ciência: “O Ecumenismo Irrestrito prega
violência em nome de um Deus que é violência ou coerção no abuso do poder, o perfeito relacionamento entre todas as
Amor e Salvação”. mas harmonia na Ciência, na Economia criaturas da Terra. O Ecumenismo Total
Apenas retirando a democracia do e assim por diante. Aqui, Religião não preconiza a fraterna aliança da Humani-
campo exclusivo da política, a compren- é vista como segmento organizacional dade da Terra com a do Mundo Espiritual
deremos como a doutrina do entendi- em que uns e outros participam. Ela é Superior e com qualquer civilização que
mento. Caso contrário, estaremos aten- o sentimento superior de cooperação. É possa haver no Espaço. Por que não?!
tos unicamente ao caráter conflituoso esse sentimento de Espiritualidade que Todo o Universo está aí para que apenas
implícito no jogo do poder, expresso na deve estar na vanguarda por ser o viés o fiquemos (à exceção dos astrônomos e
luta entre valores antagônicos presentes que estimula o indivíduo a produzir poetas) ociosamente apreciando?! E olhe
na política partidária. Solidariedade. Espiritualidade definida lá, quando nos lembramos de erguer os
Há quem pense que envolver Re- por Paiva Netto como: “(...) generosos olhos para ele... Seria pretensão de nossa
ligião em defesa da Democracia Ecu- valores que nascem da Alma, a morada parte admitir a impossibilidade da existên-
mênica é fazer a apologia da alienação. das emoções e do raciocínio iluminado cia de outras formas de vida no Cosmos”.
Muitos modelos estudados anteriormen- pela intuição, a ambiência que abrange (Sociedade Solidária).

42 Revista Boa Vontade


Daniel Trevisan

Arquivo rBV
Para elucidar a realidade social, muitos em grupos litigantes devem ser des- um sentimento realizador. Porque
baseiam-se em Max Weber (1864-1920), feitas, de forma que seja suplantada a o Amor, que torna realidade o tipo
um dos fundadores da Sociologia, na intolerância, que tem contribuído para ideal construído, é para Paiva Netto
construção dos tipos puros de ação social: a manutenção desse estado de tensões a “Política mais inteligente que um
a racional com relação a fins (para atingir múltiplas (o processo racional), as quais indivíduo pode conceber, porque o
o objetivo usam-se os meios necessários e vão empurrando o mundo na direção de Amor não é degradação de corpos
adequados, podemos encaixar os cientistas um conflito indescritível, que ninguém, nem de mentes, e sim a Força de
nesse grupo); a racional com relação a va- em sã consciência, pode desejar. Vemos Deus ou da Sabedoria Superior. (...) É
lores (o agente é guiado por seus valores o Ecumenismo Irrestrito e Total como preciso espiritualizar, dentro do Ecu-
para atingir os seus objetivos, exemplo, os expressão máxima do Amor e da Justiça, menismo dos Corações, as pessoas”.
políticos); a tradicional (como sempre se o eixo de gravidade de uma sociedade Ele sugere que somente a partir da vi-
fez — os hábitos entre os familiares); e a sadia. É o estado natural e o querer vência desse sentimento os “diversos
ação afetiva (a que o indivíduo age guiado espontâneo de toda criatura quando segmentos da sociedade conseguirão
por emoções imediatas — como no caso espiritualmente integrada ao Criador, ou passar a viver em harmonia, qualquer
do ciúme). Para Weber, as ações podem ao verdadeiro sentido de humanidade, tempo que seja necessário até que isso
ser explicadas porque a sociedade caminha e bandeira dos que, religiosos ou não, venha a ocorrer. (...) Assim é a ação
para o processo de racionalização, que ele labutam por uma convivência planetária religiosa e política do Ecumenismo
chama de desencantamento do mundo. melhor. (...) em que as pessoas racioci- dos Corações”.
Na Sociologia de Weber, “a humanidade nam de acordo com o amadurecimento A proposta da Sociedade Solidária
partiu de um mundo habitado pelo sagrado, próprio, com a extensão do seu saber ou está além da tradução espontânea
pelo mágico, excepcional, e chegou a um da falta dele. Falamos do Ecumenismo dessas duas palavras. Não é possível
mundo racionalizado, material, manipula- que se comove com a dor; que tira a conceber a sociedade sem o papel
do pela técnica e pela ciência. O mundo de camisa para vestir o nu, que contribui primordial da Educação. Da mesma
deuses e mitos foi despovoado, e sua magia para o bálsamo curador do que se en- maneira, a Solidariedade deve ser
substituída pelo conhecimento científico e contra enfermo, que protege os órfãos compreendida como o papel con-
pelo desenvolvimento de formas de orga- e as viúvas, que sabe que a Educação ciliador da verdadeira Democracia
nizações racionais e burocratizadas (Tania com Espiritualidade Ecumênica é fun- Espiritual. E a Democracia Espiritual
Quintaneiro, 1996)”. damental para o soerguimento de um só pode ser alcançada com o sentido
Se olharmos a realidade com os olhos Povo, o fortalecer de uma nação (não do Ecumenismo Irrestrito e Total. Sem
weberianos, poderemos concordar que o para que domine as outras), a proteção o qual não há o Cidadão. Conforme
processo de racionalização dominou re- de um país e a sobrevivência do orbe conclui o jornalista Paiva Netto: “Gen-
almente o planeta. Porém, se aplicarmos celeste que nos agasalha como filhos te educada, instruída e espiritualizada
a teoria de Tipos Ecumênicos encontrada nem sempre bem-comportados. Enfim, ecumenicamente é Povo que rebenta
em Sociedade Solidária, concluiremos o Ecumenismo da Caridade, Estratégia os grilhões da miséria e os lança fora.
que complementar à racionalidade está a de Deus à sobrevivência dos povos. Por isso há tanto tempo dizemos que,
Espiritualidade: (...) o Ecumenismo que coloca a Paz enquanto não prevalecer o ensino
“Ecumenismo na Educação, na Comu- acima de todas as barreiras, que ama eficaz por todos os de bom senso
nicação, na Política, na Ciência, na Arte, na a todos e constitui o denominador almejado, qualquer nação padecerá
Filantropia, na Economia, no Direito, na comum que derruba os ódios, ilumina cativa das limitações que a si mes-
Filosofia, no Esporte e assim por diante. É os olhos da criatura e fertiliza os seus ma se impõe. Para a construção de
importante destacar o Ecumenismo Racial, corações com o Amor”. uma Sociedade Solidária realmente
o Ecumenismo de Classe, o Ecumenismo Podem parecer propostas não precisamos ter Educação e Cultura,
que permeia as Nacionalidades, o Ecume- alcançáveis ao cenário conturbado mas também muita Espiritualidade
nismo Cultural (...) Todas as animosidades em que vivemos, mas este caráter Ecumênica. Conseqüentemente, sem
que costumam dividir os Seres Humanos inatingível deve ser interpretado por fanatismo, é claro!”.

Revista Boa Vontade 43


Viver é melhor! — Saúde

Alergia O perigo
pode estar em casa
Ambientes domésticos continuam sendo os grandes
causadores da forma mais comum de alergia: a respiratória.
______________
Angélica Beck

A
alergia apresenta-se de várias Combater essas reações respirató-
maneiras. A classificação aca- rias, de acordo com o Dr. Carlos Rodri-
dêmica lista uma série delas, gues, pode evitar quadros de sinusites
e tamanha é a diversidade e e rinites, patologias que levam tantas
ocorrência que você, caro leitor, pro- pessoas aos especialistas.
vavelmente já foi vítima de alguma Há alergias relacionadas à mudança
forma de reação, de sensibilidade ca- climática. “O Brasil é país de um bom
racterística das crises alérgicas. Antes verão. Neste período, há uma incidên-
de relacionar as manifestações diversas cia maior das alergias dermatológicas,
dessa doença, vale tratar dos casos res- como as urticárias, que podem ser so-
piratórios (os mais comuns, com inci- lares e/ou provocadas por alimentos”.
dência em todo o mundo) e, na maioria Quanto a esta última, afirma que o
das vezes, adquiridos nos lugares onde ideal é “não ingerir refrigerante, prin-
menos imaginamos ser possível. cipalmente os amarelos-alaranjados, e
O aconchegante e protetor ambiente nenhum refresco artificial. O importan-
doméstico é, majoritariamente, o local te é dar preferência para os produtos
ideal para desenvolver o problema. O naturais e o suco feito do próprio fruto,
Dr. Carlos Alberto Rodrigues, espe- preparado em casa”.
cialista em alergologia, em entrevista Nos estudos acadêmicos, defi-
ao programa Viver é Melhor, da Rede nem-se outros tipos de sensibilida-
Mundial de Televisão e da Super Rede des. Anafilática é a mais comum e
Boa Vontade de Rádio, explanou sobre reúne as asmas e rinites alérgicas,
a importância da prevenção que, segun- as urticárias e os famosos choques
do ele, deve começar pelo quarto: “Lá anafiláticos. As citotóxicas são re-
é onde passamos, em média, um terço lacionadas à incompatibilidade de
da vida. E dormimos em cima de um grupo sanguíneo e a imunocomplexa
cemitério de ácaros, que é o colchão e trata dos reumatismos e grupos eri-
o travesseiro. As principais precauções tematosos sistêmicos, quando ocorre
devem ser tomadas dentro de casa. O uma auto-agressão ao organismo,
mais fácil é o controle ambiental, com com grande produção de anticor-
um pano e sabão; é bom colocar traves- pos contra si próprio. Por fim, o
seiros, cobertores e colchão expostos ao tipo celular que engloba dermatites
sol, pois o ácaro não resiste ao calor. de contato, causadas por agentes
Lavar com água quente também ajuda. como o níquel, alguns metais, ouro
É preciso ainda combater o mofo, evitar e solventes. Outra forma de alergia
umidade e infiltrações”. celular é a rejeição de transplantes.
Quanto ao uso de produtos, o médico Agentes comuns dessas reações são
alerta para o fato de que a eficácia dos também os corantes de alimentos,
acaricidas é discutida no meio científico, produtos inalantes, picadas de inse-
pois não é sabido ainda se “matam áca- tos e medicamentos, principalmente
Arquivo rBV

ros ou se só desnaturam as fezes deles, antiinflamatórios, antibióticos e


visto que elas causam muita alergia”. substâncias hormonais.

44 Revista Boa Vontade


PhotoDisc
Conviva melhor com suas
lentes de contato ______________
Débora Verdan

S
egundo especialistas, do uso incor-

PhotoDisc
mais de 1,5 milhão reto do produ-
de pessoas usam to e da falta de
lentes de contato informação do
no Brasil. Estima-se que paciente. Segundo
os profissionais, alguns pe-
Fique atento!
56% da população brasi-
leira precisam de algum quenos cuidados de higiene e
tipo de correção visual e, conservação são grandes aliados — Consulte o seu médico oftalmologista
desse total, 16% utilizam lentes de para evitar os problemas oculares. a cada 6 meses;
contato. Muitos ainda questionam a Por melhores que sejam, as len- — Não durma com lentes de contato;
eficácia delas, alegando que o uso tes de contato são um corpo estra- — Mantenha a higienização regular e
do produto pode causar complica- nho ao olho. Daí a necessidade do tenha cuidado com a escolha do produto
ções oculares, como conjuntivite máximo cuidado diário para a sua de limpeza de sua lente de contato (nunca
papilar ou infecção. melhor adaptação. O uso das lentes use água da torneira);
Porém, a maioria dos problemas de contato deve ter rigoroso contro- — Utilize apenas o colírio prescrito pelo
que tem sido registrada pelos mé- le do oftalmologista para reduzir seu oftalmologista.
dicos oftalmologistas é decorrente possíveis complicações.
Melhor Idade

Estatuto do Idoso
de participação do idoso no custeio da

Daniel Trevisan
entidade.
§ 2º O Conselho Municipal do Idoso
ou o Conselho Municipal da Assistência
Social estabelecerá a forma de partici-
pação prevista no § 1º, que não poderá
exceder a 70% (setenta por cento) de

PhotoDisc
qualquer benefício previdenciário ou de
assistência social percebido pelo idoso.

PhotoDisc
§ 3º Se a pessoa idosa for incapaz,
Jornalista Walter Periotto
caberá a seu representante legal firmar
o contrato a que se refere o caput deste

C
ontinuamos a apresentar tre- artigo.
chos do Estatuto do Idoso (Lei Art. 36. O acolhimento de idosos
nº 10.741), de lº de outubro de em situação de risco social, por adulto
2003, destinado a regular os ou núcleo familiar, caracteriza a de-
direitos assegurados às pessoas com pendência econômica, para os efeitos
idade igual ou superior a 60 anos. legais. idosos são obrigadas a manter padrões
de habitação compatíveis com as ne-
“CAPÍTULO VIII CAPÍTULO IX cessidades deles, bem como provê-los
Da Assistência Social Da Habitação com alimentação regular e higiene
indispensáveis às normas sanitárias e
Art. 33. A assistência social aos Art. 37. O idoso tem direito à mo- com estas condizentes, sob as penas
idosos será prestada, de forma articula- radia digna, no seio da lei.
Arquivo rBV

da, conforme os princípios e diretrizes da família natural “Eu fiz Art. 38. Nos
previstos na Lei Orgânica da Assistência ou substituta, ou programas habita-
Social, na Política Nacional do Idoso, desacompanhado
um acordo cionais, públicos ou
no Sistema Único de Saúde e demais de seus familiares, pacífico com subsidiados com re-
normas pertinentes. quando assim o de- o tempo, cursos públicos, o
Art. 34. Aos idosos, a partir de 65 sejar, ou, ainda, em
instituição pública
nem ele me idoso goza de priori-
dade na aquisição de
(sessenta e cinco) anos, que não possu-
am meios para prover sua subsistência, ou privada. persegue, imóvel para moradia
nem de tê-la provida por sua família, é § 1º A assis- nem eu fujo dele. Um dia própria, observado o
assegurado o benefício mensal de 1 (um) tência integral na a gente se encontra.” seguinte:
salário-mínimo, nos termos da Lei Orgâ- modalidade de I — reserva de
Mário Lago (1911-2002) 3% (três por cento)
nica da Assistência Social — LOAS. entidade de longa
Parágrafo único: O benefício já con- permanência será das unidades residen-
cedido a qualquer membro da família prestada quando verificada inexistência ciais para atendimento aos idosos;
nos termos do caput não será computado de grupo familiar, casa-lar, abandono II — implantação de equipamen-
para os fins do cálculo da renda familiar ou carência de recursos financeiros tos urbanos comunitários voltados ao
per capita a que se refere a LOAS. próprios ou da família. idoso;
Art. 35. Todas as entidades de longa § 2º Toda instituição dedicada ao III — eliminação de barreiras arqui-
permanência, ou casa-lar, são obrigadas atendimento ao idoso fica obrigada a tetônicas e urbanísticas, para garantia
a firmar contrato de prestação de servi- manter identificação externa visível, de acessibilidade ao idoso;
ços com a pessoa idosa abrigada. sob pena de interdição, além de atender IV — critérios de financiamento
§ 1º No caso de entidades filantrópi- toda a legislação pertinente. compatíveis com os rendimentos de
cas, ou casa-lar, é facultada a cobrança § 3º As instituições que abrigarem aposentadoria e pensão”.

46 Revista Boa Vontade


Saúde na Terceira Idade
_________________
Adriane Schirmer

O
cuidado com a nutrição • Alimente-se sempre no mesmo • Divida as refeições em pequenas
deve começar muito cedo, horário. quantidades para facilitar a digestão.
pois nossos hábitos alimen- • Faça de suas refeições um mo- (Por exemplo: café da manhã, merenda,
tares são preservados até a mento agradável. Coloque uma toalha almoço, lanche, jantar e ceia).
Terceira Idade. Nesta faixa etária, bem bonita e, se gostar, ouça suas • Se não sabe ou não gosta de co-
em particular, algumas precauções músicas favoritas. Caso não queira se zinhar, saia para comer fora. Isso lhe
precisam ser tomadas em virtude do alimentar porque está sozinho em casa, fará muito bem.
próprio processo de envelhecimento. convide seus amigos para lhe fazer • Descubra com o seu geriatra quais
É comum que os idosos tenham o seu companhia. os exercícios que você pode fazer. Além
olfato e o seu paladar diminuídos. • Procure acrescentar aos pratos um de aumentar o seu apetite, vai colaborar
Além disso, podem ter dificuldades pouco de ervas e temperos. O paladar no seu vigor físico e mental.
para mastigar, fazendo com que se perdido pode ser avivado com uma
limitem a uma alimentação que inclui pitada de noz-moscada ou canela.
sopas, chás, doces e outros produtos • Mesmo que tiver dificuldades na
não adequados a uma dieta saudá- mastigação, não restrinja sua dieta aos
vel. Pensando nisso, a revista BOA líquidos. Você pode preparar carnes
VONTADE resolveu elaborar, com a macias como peito de frango, peixes
ajuda da nutricionista Maria da Penha do tipo cação, músculo de boi, purês
Pedro, algumas dicas práticas para a de legumes, entre outros alimentos
alimentação do idoso: nutritivos.
• Beba 6 a 8 copos d’água por dia. • Nunca pule refeições.
A falta de ingestão de líquidos pode • Consuma leite magro e/ou deri-
agravar problemas como a prisão de vados diariamente, a fim de garantir a
ventre e os renais, além de aumentar o saúde dos ossos.
risco de desidratação no verão. • Tome banho de sol diariamente.
PhotoDisc

Encontro de gerações _________________


Cristiani Ranolfi

“É
preciso unir a energia da- Pai-Nosso e de São Francisco de Assis,
Cristiani Ranolfi

divosa dos mais jovens à patrono da Legião da Boa Vontade,


sabedoria dos mais ve- e mais o poema O Amor é Deus, de
lhos.” Este pensamento autoria do Líder da LBV.
de Paiva Netto serve de inspiração para Sorrisos e conversas animadas
a Juventude Ecumênica da Boa Vonta- mostravam como aquele dia foi espe-
de de Deus que, entre os trabalhos que cial para jovens e idosos, numa troca
desenvolve, realiza visitas a hospitais, de experiências e sentimentos em que
lares e casas de repouso. Em 26 de todos saem ganhando.
julho, comemorando o Dia da Vovó, No Dia da Vovó, jovens da LBV levaram Para fazer parte dessa e de outras
os jovens estiveram no Abrigo Mariana alegria ao Abrigo Mariana Magalhães, em atividades procure o Centro Educacio-
Salvador/BA. nal da LBV na capital baiana, localiza-
Magalhães, em Salvador/BA, no bairro
Barriz. Durante o encontro, presente- porta-retratos (confeccionados pelo do à Rua Constâncio Alves, 2, Saúde,
aram as irmãs da Terceira Idade com grupo), prospectos com as orações do tel. (71) 3326-0677.

Revista Boa Vontade 47


Ação Jovem LBV

Jovens da LBV nas


Nações Unidas Fotos: Conceição Malaman

“O
jovem como agen- Unidas, em Nova York, e a Dra.
te na construção Elaine Valdov, Diretora da Assem-
de uma Sociedade bléia Jovem nas Nações Unidas e
Solidária” Co-presidente do Comitê
foi o tema do workshop Executivo de ONGs afi-
promovido por membros liadas à ONU junto ao De-
da Juventude Ecumênica partamento de Informações
da Legião da Boa Vontade Públicas (DPI).
(LBV) nos Estados Unidos, Todos que compartilha-
durante a 2ª Assembléia ram dos debates aprova-
Jovem, de 3 a 5 de agosto, ram a idéia. “Eu realmente
na sede da Organização das adorei. Foi a primeira ofi-
Gillian Sorensen
Nações Unidas (ONU), em cina da qual participei e
Nova York. A finalidade de foi muito bonito como as
fortalecer o protagonismo pessoas foram reunidas,
juvenil na implementação podendo realizar várias
dos Objetivos de Desen- práticas artísticas, como
volvimento do Milênio é poesias e desenhos. Tive-
um desafio global lançado mos a liberdade de fazer
pela ONU e assumido por o que sentíamos vontade.
mais de 190 países, para ser Tudo estava direcionado
Elaine Valdov
cumprido até 2015. aos objetivos do milênio e
No workshop da LBV, que ocor- esse é um bom assunto. Foi interes-
reu no dia 4, os jovens trabalharam sante e gostei da maneira como foi
em grupos o projeto Peace and Good conduzida, demonstrando um pouco
Will Garden (PGWG) [Jardim da do que a Legião da Boa Vontade faz.
Paz e da Boa Vontade], o qual visa Eu quero conhecer mais a LBV”,
despertar entre os participantes va- afirmou a nova-iorquina Erica Brand,
lores de Espiritualidade Ecumênica, de 21 anos.
Paz, Solidariedade, Entendimento e Para Sachie Kato, 28 anos, do
Amor. Desenvolvida há vários anos Japão, “é um bom símbolo para
em escolas e hospitais norte-ame- os jovens se juntarem para a Paz.
ricanos, essa iniciativa está sendo Por meio da oficina pude conhecer
apresentada no evento internacional pessoas de vários países e fazer
como uma prática simples e eficiente, amizades, e sendo amigos podemos
que pode ser facilmente multiplicada. fazer a Paz juntos”. Na opinião de
O projeto foi concebido com base na Nasir K. Mohammed, de 17 anos, da
Pedagogia do Cidadão Ecumênico. Nigéria, “foi tudo muito inspirador,
Durante o evento, a Jovem Legio- uma boa experiência, uma vez que
nária Sâmara de Albuquerque Ma- é a minha primeira vez aqui nos
laman entregou a revista Sociedade Estados Unidos. Essa oficina que
Solidária (versões em inglês e espa- realizamos realmente dá à juventu-
nhol) para diversas personalidades, de do nosso mundo a oportunidade
entre elas a Sra. Gillian Sorensen, de tentar ajudar outras pessoas em
Alta Conselheira e Procuradora da situação de carência. Foi realmente
República na Fundação das Nações inspirador”. [D.P.]

O workshop organizado pela Juventude da LBV chamou a


atenção de jovens vindos de diversos países, que participaram
48 Revista Boa Vontade ativamente das discussões apresentadas pelas oficinas.
De olho em 2006
WWW acaojovemlbv.com.br
Fortaleza/CE Dia dos Pais
__________________
Parada Pai, o senhor sempre

Cida Linares
Leonardo Mattiuzzo foi e sempre será o meu
obrigatória _______________
norte, é um caminho a
ser seguido. Como meu
Leontina Maciel melhor amigo, sempre me
estendeu a mão quando
João Periotto

A
Juven- caí, sempre me ofere-

Leontina Maciel
t u d e ceu o ombro para eu Alziro de Paiva
Ecumê- chorar e sempre enxugou as mi-
nica da Boa nhas lágrimas, sempre caminhou
Vo n t a d e d e ao meu lado, deu-me um sorriso
Deus realizou em momentos de tristeza. E, ao
em 7 de agosto, longo dos meus 25 anos de vida,
na esquina das a cada dia que passava eu via que o
Avenidas Abolição com Desembargador maior herói do mundo não estava nos
Moreira, na Beira Mar, capital cearense, quadrinhos, estava sempre ao meu lado,

T
uma blitz educativa. A iniciativa faz e este herói, pai, é o senhor. O herói da
odo o esforço e empenho da maior batalha de todas, a do ensino e
parte da pioneira Campanha da LBV
Juventude Ecumênica da Boa do engrandecimento espiritual de cada
“Vá sem pressa. Faça uma Prece!”. Os
Vontade de Deus em suas um de nós. Pai, o senhor é o maior ho-
jovens conduziram faixas e distribuíram
ações e no desenvolvimento mem que eu conheço, e digo do fundo
panfletos e adesivos com a Prece do Mo-
ideológico é reafirmado mediante de minha alma e do meu coração: Eu
torista, pedindo Paz no Trânsito. Outras
os novos desafios trazidos pelo diri- tenho orgulho de ser seu filho! (Alziro
informações sobre a ação do Movimento
gente da LBV, José de Paiva Netto. de Paiva, integrante da Juventude
Jovem na cidade podem ser obtidas pelo
Um exemplo foi o “30° Congresso Ecumênica da Boa Vontade de Deus
tel.: (85) 484-3533.
Jovem”, ocorrido em Uberlândia/ de São Paulo/SP)
MG, no dia 25 de junho.
Mas a Militância no Bem não Porto Alegre/RS
pára por aí. Após esse grande evento,
os jovens sugeriram cinco outros te- Boa Vontade nas ruas ______________
Elisa Rodrigues
mas que foram votados e o vencedor

N
será desenvolvido na 31ª edição do a capital gaúcha, a Juventude bem ilustrada em materiais como
Encontro Juvenil, em 2006. Entre Ecumênica da Boa Vontade adesivos, chaveiros, calendários com
as opções, constavam: “Sociedade de Deus já tem compromisso a estampa de Jesus e livros do escri-
Solidária”; “Humanizar e Espiritu- em todo fim de semana. Sempre aos tor Paiva Netto, a exemplo da mais
alizar o Ser”; “O Jovem redescobre sábados ocorrem as Campanhas de recente obra literária, As Profecias
a Cultura e o Brasil, Coração do Entronização do Novo Mandamento sem Mistério. Mas as atividades não
Mundo e Pátria do Evangelho- de Jesus nos Corações de Boa Von- param por aí. Ligue para o tel.: (51)
Apocalipse de Jesus”; “Globalizar tade. Nelas, os jovens vão à comuni- 3325-7000 e saiba a agenda completa
o Amor” e “Deus, Sexo e Destino dade, levando a Cultura de Paz muito do Movimento.
— relações humanas, conseqüên-
cias espirituais”. Este último, após
27 dias de votação com jovens de
todas as idades do mundo inteiro,
foi o escolhido como novo assunto a
ser debatido nos próximos 12 meses
pela Juventude da LBV. Os votos pu-
Liliane Cardoso

deram ser encaminhados por cartas,


telefone e internet.

Revista Boa Vontade 49


Bolo com Pudim Fotos: Arquivo pessoal.

Carolina Antunes de Wanessa Caroline Brugnolo Henrique Pereira Britto, Juliana Romano Gottardi de
Azevedo Freitas Ramão, 9 meses, Curitiba/PR 5 meses, São Paulo/SP Moraes, 3 anos, Jundiaí/SP

Julio Cesar Nery Barbieri, Mariana Albieri Brancaccio, Renata Pereira Santana, Amanda Nataly Vitorino dos
2 meses, São Paulo/SP 6 meses, São Paulo/SP 4 anos, São Paulo/SP Santos, 3 anos, São Paulo/SP

Folclore Escreva para o


O folclore é a cultura popular, os costu- Bolo com Pudim
mes, a arte, as lendas, etc., transmitidos ver- Editorial, mande sua
balmente, de pai para filhos. Alguns perso- foto, desenhos ou
nagens do folclore brasileiro conhecidos são:
saci-pererê, mula-sem-cabeça e, quem sabe, um recado para
o mais novo membro dessa família, o ET de os Soldadinhos de
Varginha. Deus. Não se esqueça
No mês de agosto, dedicado ao tema, em de colocar seu nome, idade e
muitas regiões do Brasil, a LBV promoveu
apresentações como: maculelê, bumba-meu- cidade onde mora.
boi, frevo, teatro de fantoches, além de outras Rua Doraci, 90, Bom Retiro,
atividades. São Paulo/SP – CEP 01134-050
Elisa Rodrigues

Vânia Besse

E-mail: info@elevacao.com.br

Cruzadinhas

Porto Alegre/RS Recife/PE


Joílson Nogueira

Joílson Nogueira

Goiânia/GO
Simone Barreto

Simone Barreto

abacaxi, bola, coração, flor e formiga.


Rio de Janeiro/RJ Resp.: cachorro, maçã, casa, xícara,

50 Revista Boa Vontade


Descubra a mensagem Próximos Lançamentos
abaixo, seguindo a linha do
primeiro diagrama: O Bolo com Pudim Editorial está
preparando uma nova coleção
de livros infantis: O Evangelho
de Jesus para Crianças,
que vai trazer explicações
inspiradas nas pregações do
Irmão Paiva.
O primeiro livrinho
será O nascimento
de João Batista, com a
história daquele que
veio preparar os
caminhos para a
grande missão
Resp.: PARABÉNS PAPAI
de Jesus.

Feliz dia dos Pais


Érika Tatiane Paulino Amâncio, 13 anos.
Aluna da 7a série do Instituto de Educação José de Paiva
Netto, da LBV, em São Paulo/SP.

Nesse dia especial (Dia dos Pais), Soldadinhos de Deus do Brasil e


Arquivo pessoal

do mundo agradecem a seus pais por estarem ao lado deles e pelo


amor e carinho dedicados todos os dias.
O Irmão Paiva, Dona Lucimara Realmente todos desejam um feliz Dia dos Pais, e aqueles
Augusta e o Soldadinho de Deus que são pais agradecem a Deus por terem crianças em suas
Emmanuel Adolfo agradecem o envio vidas.
desta bela foto dos irmãos Guilherme Pai é aquele que educa, que dá apoio, que brinca com
Duarte Mendonça, 5 anos, Ana
Beatriz Duarte Mendonça, 10 meses e seu filho, que o repreende na medida certa.
Bianca Duarte Mendonça, 8 anos, de Pai sempre quer ver o filho ter tudo aquilo
São Paulo/SP, filhos do casal Ester e que ele não teve, é aquele que olha para seu
Rogério Mendonça. filho e pensa: “Meu orgulho!”.
Pois é, pai é tudo isso, e é a inspiração da
criança. Há crianças que falam: “Quando
crescer, quero ser igual a meu pai.” E todos
seremos, pode ser na aparência, no gênio, no
modo de falar, ou andar... e quando crescemos
Arquivo pessoal

falamos: “Sou igual a meu pai e tenho


orgulho disso”.
Para terminar, deixo uma mensagem:
Marco Antônio Botelho Brum, 4 Viva o Dia dos Pais! E também as
meses e seu irmão, Paulo Estêvão mães que cuidam sozinhas de seus
Botelho Brum, 1 ano e 11 meses, filhos e são verdadeiros pais.
do Rio de Janeiro/RJ.

Colaboração da Pré-Juventude da LBV: Felipe Tonin e Renan Gallo.

Revista Boa Vontade 51


1 a
Acontece

Topof
Prêmio

Mind: LBV é a mais lembrada


em Cascavel.
____________
Edson Neves

O
Instituto Brasileiro de 13.200 entrevistados, englobando reconhecer, distinguir e premiar a
Pesquisa de Opinião Pú- formadores de opinião, usuários, gestão de empresas e organizações,
blica (Inbrap) realizou clientes, entidades classistas e de cuja excelência na qualidade de seus
pesquisa com o fim de sa- mercado. Por isso, a Instituição serviços ou produtos contribuem
ber quais as empresas, instituições foi agraciada com o Prêmio Top efetivamente para o desenvolvimento
e profissionais que se destacam no of Mind 2005. socioeconômico do País, valorizando,
mercado de Cascavel/PR. A Legião A láurea é concedida anualmen- sobretudo, a pessoa humana e os
da Boa Vontade foi a mais lembra- te àqueles que realmente fazem princípios éticos que devem reger a
da por 73,4%, em um universo de a diferença, e tem como objetivo sociedade brasileira.

SBT em Santa Catarina apóia


a Campanha do Agasalho da LBV
P
elo quarto ano consecutivo a que são destinadas às famílias atendidas trabalho sério e de caráter único”.
Rede SC, afiliada do Sistema pela Obra na capital catarinense. Os agasalhos serão destinados a
Brasileiro de Televisão (SBT) Segundo Karine Silveira, do depar- vários programas, dentre eles, a Ronda
em Santa Catarina, apóia a tamento de marketing da emissora, a da Caridade, serviço pioneiro, que leva
Campanha do Agasalho da Legião da Rede SC “faz entregas à LBV porque a bairros carentes da capital inúmeros
Boa Vontade. No dia 20 de julho, a sempre repassa os agasalhos aos verda- benefícios, tais como palestras edu-
empresa fez uma doação de aproxima- deiros necessitados. A Legião da Boa cativas, corte de cabelo, alimentação,
damente quatro mil peças para a LBV, Vontade foi escolhida por realizar um recreação, esporte, etc.

Karine Silveira, do departamento de marketing da Rede SC, ao lado de representantes da LBV.

Abaixo, alguns dos endereços “A Legião da Boa


dos Centros Comunitários da Vontade foi escolhida por
LBV: realizar um trabalho sério
e de caráter único”.
• Salvador/BA — Rua Porto dos Karine Silveira
Arquivo rBV

Mastros, 19, Ribeira, tel. (71)


312-0555.
• Cascavel/PR — Avenida Brasil,
9.749, Jardim Coqueiral, tel. (45)
3326-1166.
• Florianópolis/SC — Rua General
Eurico Gaspar Dutra, 226, Estreito,
tel. (48) 244-8500.

52 Revista Boa Vontade


São Paulo
saúda a Solidariedade
Assembléia Legislativa do Estado homenageia o profícuo trabalho da Legião da Boa Vontade
e de seu Diretor-Presidente, José de Paiva Netto. ___________
Elias Paulo
Fotos: Daniel Trevisan

Vontade de Comunicação (TV, Rádio do Deputado Fer-


e Internet). A Banda da Polícia Militar rarini, os filhos do
participou da cerimônia. Diretor-Presidente
Em seu pronunciamento, o Deputado da LBV levaram
Ferrarini justificou o porquê da cerimô- um quadro com uma
nia. No início de suas palavras, destacou foto de Paiva Netto.
que a Organização é a primeira genuina- O Coral Ecumênico
mente brasileira reconhecida em caráter interpretou a canção
oficial pela ONU, com participação no Amigos, autoria de
Conselho Econômico e Social (Ecosoc), Paiva Netto e me-
por estas e outras razões, “a LBV é um lodia do maestro
orgulho para todos nós, brasileiros. Toda Vanderlei Alves
Deputado Edson Ferrarini
homenagem que se prestar à Legião da Pereira. O advoga-
Boa Vontade sempre será pouca. Este ho- do Pedro de Paiva, em suas palavras,
mem, José de Paiva Netto, é um baluarte. destacou que “o trabalho do meu pai,
Muito emocionados, Pedro e Alziro de Paiva discursam
na Sessão Solene. A pedido do Deputado Ferrarini, José de Paiva Netto, só não se torna im-
os filhos do Diretor-Presidente da LBV exibiram um “A LBV é um orgulho possível por causa de sua fé inenarrável
quadro com a foto de Paiva Netto. para todos nós, em Cristo Jesus”.

L
Ao término da cerimônia, Edson
ocalizada diante de um dos mais brasileiros. Toda Ferrarini convidou os jovens da LBV
representativos cartões-postais da
capital bandeirante — o Parque
homenagem que se presentes no auditório a mostrarem
prestar à Legião da Boa sua força, num grande brado contra
do Ibirapuera —, a Assembléia
as drogas. O Deputado questionou
Legislativa do Estado de São Paulo abriu Vontade sempre será os meninos e meninas: “Se um dia,
suas portas, no dia 19 de agosto, para
saudar a Solidariedade. Por iniciativa pouca. A LBV ajuda a alguém lhes oferecer drogas, o que
vocês dirão?”. Ao que os jovens
do Deputado Estadual, Coronel Edson mudar o mundo.” responderam de forma forte: “Não”.
Ferrarini, uma sessão solene foi aberta
Deputado Edson Ferrarini “Parabéns a você; parabéns à LBV”,
para homenagear o Diretor-Presidente da
afirmou Ferrarini.
LBV, José de Paiva Netto, e os 55 anos Um homem que, de forma ininterrupta,
de constantes realizações da Instituição nos 49 anos, se dedica, de corpo e Alma, Coral Ecumênico LBV apresenta-se
em benefício do Povo brasileiro, em dia e noite, ao engrandecimento desta durante a solenidade.
especial, da comunidade paulista. Instituição. (...) Essa é a linha de
Minutos antes de a sessão iniciar, José de Paiva Netto. Ele sempre
o Plenário Juscelino Kubitschek já se fazendo valer os direitos de cada
encontrava lotado de personalidades, cidadão e conscientizando o Ser
religiosos e pessoas atendidas pela Obra Humano quanto aos seus deveres
na cidade. Entretanto, quem não pôde para com a sociedade”.
estar presente, acompanhou tudo o que Pedro e Alziro de Paiva esti-
ocorria na cerimônia, ao vivo, pela TV veram presentes à homenagem,
Assembléia ou pela Super Rede Boa representando seu pai. A pedido

Revista Boa Vontade 53


Acontece

Arquivo rBV
Homenagem
à saudosa Irmã Dulce Paiva Netto em uma de suas cordiais
visitas à amiga Irmã Dulce.

N
o mês que comemoraria 72 esta era a data que Irmã Dulce mais Velloso, que autografou a obra para o
anos de vida religiosa, a Irmã gostava de comemorar. “Eu tenho dirigente da LBV: “A José de Paiva
Dulce (1914-1992) foi home- certeza de que, onde ela estiver hoje, Netto as bênçãos de Irmã Dulce e
nageada durante uma missa no está feliz, porque o povo todo mos- todo o meu respeito”. O livro, ter-
Memorial das Obras Sociais Irmã Dulce trou o seu amor, o seu carinho e que ceiro sobre a vida da religiosa desde
(OSID), na capital baiana. não a esqueceu”. Ao receber os cum- 1983, segundo a autora, “é dirigido
A sobrinha da religiosa e atual Supe- primentos da Legião da Boa Vontade, aos jovens, crianças e adolescentes.
rintendente das OSID, Maria Rita Lopes afirmou: “Diga ao Paiva Netto que eu Conta as coisas mais simples da vida
Pontes, é quem dá prosseguimento ao não posso me esquecer dele porque dela: brincadeiras que fazia, coisas
trabalho social da instituição. “Como a sempre foi um amigo nas horas certas bem simples que eu acho que vão
Irmã Dulce dizia: o dia mais importante e incertas, que eu mando um abraço agradar essa meninada pra conhe-
da vida dela foi quando ingressou para a e espero revê-lo em breve”. cer uma vida tão bonita”. A mãe da
vida religiosa; e também para nós”. Ela Depois da celebração da missa escritora, Dona Canô, presente ao
ainda cita o amplo apoio que a sociedade foi lançada a obra A Luta de Cada evento, mandou um abraço ao Líder
baiana dá às OSID: “A obra continua Um: Irmã Dulce, da escritora Mabel da LBV. [C.R.]
crescendo fiel à missão que Irmã Dulce
Nizete Souza

Natália Lombardi

Nizete Souza
Cida Linares

nos deixou. Temos certeza de que ela


está feliz em saber que o trabalho conti-
nua tendo a participação da comunidade,
de todo o povo, inclusive do povo mais
humilde. Eu agradeço o apoio de vocês,
de Paiva Netto, e que a gente possa con-
tinuar semeando o Amor e a Bondade
nos corações dos homens”.
Dona Dulcinha, irmã da religiosa Maria Rita Lopes Dona Dulcinha Dona Canô Mabel Velloso
e Conselheira das OSID, lembra que Pontes

Ibope aponta
Super Rede Boa Vontade de Rádio
em 1o lugar na fidelização da audiência
______________
Marco Dametto

S
Fotomontagem rBV

egundo o site da TV Cultura, que apresenta uma Prece Ecumênica


uma pesquisa realizada pelo de hora em hora, mensagens do
Instituto de Pesquisas Ibope Evangelho-Apocalipse de Jesus com
aponta a Super Rede Boa o radialista e jornalista Paiva Netto,
Vontade de Rádio, AM 1370, como radionovelas com temas espirituais,
1º lugar absoluto na grande São Paulo programas socioeducacionais da
em ouvintes fidelizados. O estudo, LBV, as Diretrizes Espirituais da
segundo a emissora, registra que são Religião de Deus, jornalismo, esporte
ouvintes de “todos os dias, de todos e prestação de serviço. Para outras
os locais”. A emissora tem programa- informações da emissora, acesse:
ção 24 horas no ar, em rede nacional, www.redeboavontade.com

54 Revista Boa Vontade


“Quando o Estatuto da
Criança e do Adolescente
completa, no mês de
julho, 15 anos, vemos
que a LBV, desde 1960,
faz esse trabalho,
principalmente com as
crianças.”
Jaime da Rosa, Presidente da Câmara Mu- Público superlota o novo plenário da Câmara Municipal
nicipal de Esteio/RS ao lado do represen- Rute Pereira para assistir à homenagem concedida pela Casa à LBV.
tante da LBV Alziro de Paiva e do Soldadi-
nho de Deus Nicholas Beck de Paiva.

Emoção marca homenagem à LBV em Esteio/RS


_________
Alex Dias
Fotos: Liliane Cardoso

A
Câmara Municipal de Es- homem, não só para a nossa cida- uma Entidade que prioriza a criança e
teio, no Rio Grande do Sul, de, mas para todo o País”. Quanto o adolescente. E é isso que nós preci-
inaugurou em 19 de julho aos motivos para saudar o Líder da samos. Vim agradecer o trabalho de
o seu novo plenário, com Instituição, foi categórico: “Admi- vocês e dizer que somos parceiros aqui
uma sessão solene em homenagem ramos as pessoas pelas ações”. em Esteio”, destacou.
ao meio século de existência do Nú- A Vereadora Rute Viegas Pereira A Vereadora Jane Mary Krahe fez
cleo da Legião da Boa Vontade em destacou “o cuidado que a LBV tem coro com a colega parlamentar: “Está
Porto Alegre (Av. São Paulo, 722, com as novas gerações, garantindo sendo maravilhoso esse encontro co-
São Geraldo) e aos 45 anos do Lar e a elas direitos que seriam assegu- berto de muita energia, transmitida pe-
Parque Alziro Zarur (RS 030 — Km rados somente muitos anos depois las crianças. E só podia acontecer isso
19 — parada 119, Glorinha/RS). pelas leis. Nós nos sentimos muito porque é uma entidade que promove
O Presidente das Instituições da honrados em poder saudar a LBV. o Amor, o bem-estar, a Solidariedade
Boa Vontade, José de Paiva Netto, Quando o Estatuto da Criança e do para todos que a acompanham. Eu
recebeu um diploma pelos seus 49 Adolescente completa, no mês de conheço o trabalho há muito tempo,
anos de trabalho dedicados à LBV julho, 15 anos, vemos que a LBV, por meio da minha amiga, a atriz
e ao Povo. A honraria foi recebida desde 1960, faz esse trabalho, prin- Leila Lopes. Gostaríamos que essa
por seu filho Alziro de Paiva, que o cipalmente com as crianças. Felizes homenagem fosse bem maior, do
representou na oportunidade. delas que encontram um lar como tamanho que é a LBV para o nosso
Jaime da Rosa, Presidente da o da LBV, com muita Espirituali- País. Quero deixar um abração para o
Câmara Municipal de Esteio e dade”. Paiva Netto”.
propositor das condecorações, res- “‘A missão da LBV é promover Outro que se impressionou com a
saltou a forte presença do público, Educação e Cultura, com Espiritua- capilaridade da Obra foi o Vereador
em especial, da garotada atendida lidade, para que haja Alimentação, José Sirlon Ribeiro. “Pude constatar
pela Obra: “É uma satisfação ter Saúde e Trabalho para todos, na for- a grandeza dos ideais da LBV. São
aqui presentes essas crianças que mação do Cidadão Ecumênico.’ Esse programas voltados para a educação
são beneficiadas pelo trabalho do lema por si só já traduz a importância de crianças e adolescentes, não se
nosso companheiro Paiva Netto. A dessa Instituição na vida brasileira”, descuidando dos idosos, em 55 anos
gente sabe que ele faz um grande afirmou o Vereador Fábio Battistello. dedicados à Solidariedade. Organi-
serviço e estamos muito satisfeitos Com igual entusiasmo, saudou a zações desse porte merecem o nosso
e realizados por Esteio trazer essa Vereadora Daiane Costa a alegria con- aplauso e reconhecimento”, concluiu
singela homenagem a um grande tagiante dos jovens: “Homenageamos José Sirlon por todos.

Rute Viegas Fábio Battistello Daiane Costa Jane Mary Krahe José Sirlon Ribeiro
Pereira
Revista Boa Vontade 55
Acontece

Best seller
As Profecias sem Mistério
na vida literária do Brasil ______________
Renata Tabach
Fotos: Arquivo rBV.

O livro As Profecias sem Mistério Suzano registrou a nova tiragem de As


está sendo muito bem divulgado e apre- Profecias sem Mistério: “Autor fala
ciado pelos internautas.  Exemplo disso sobre situação do planeta”, texto que
é a ampla cobertura da mídia on-line, pode ser acompanhado na versão on-line
como os sites R2CPRESS, ressaltando (www.diariodesuzano.com.br) revela
a obra do autor ao publicar que o livro que a obra de “Paiva Netto proporcio-

O
nome instiga a curiosidade é sucesso de vendas em todo o territó- na ao leitor uma série de conclusões
de quem observa a bela capa. rio nacional. Roberto Rabat incluiu a pioneiras a respeito do último livro da
O conteúdo sacia os que têm matéria na seção “Cultura” do endereço Bíblia Sagrada. O Apocalipse tem mais
vontade de aprender sobre eletrônico www.r2cpress.com.br. de dois mil anos de existência e, ainda
o último livro da Bíblia Sagrada, o No Pará, o Jornal Popular, versão assim, é praticamente desconhecido pela
Apocalipse. Assim, As Profecias sem on-line, publicou matéria sobre a reedi- maioria das pessoas, que não o lêem ou
Mistério, o mais recente best seller do ção da obra de Paiva Netto, abordando a
escritor Paiva Netto, chama a atenção de expressiva vendagem em todo o Brasil.
visitantes em feiras de livro e de quem O mesmo fizeram o site Sinnapse (www.
vai a uma livraria. Revista e ampliada sinnapse.com.br) na seção “Responsa-
pelo autor, a obra, que integra a Coleção bilidade Social”, no portal de notícias
O Apocalipse de Jesus para os Simples www.natalpress.com e também no
de Coração, que já vendeu mais de um www.ieponline.com.br.
milhão de exemplares, foi destaque na O portal ORM deu ênfase ao título
XII Bienal Internacional do Livro, na ao exibir matéria sobre o conteúdo de As
capital fluminense, em maio deste ano. Profecias sem Mistério. Em virtude do
Nos meses seguintes, os leitores grande número de visitas e do interesse
gaúchos e paulistas puderam prestigiar despertado pelos internautas,
grandes eventos literários, a exemplo um exemplar foi sorteado no
do 15º Congresso de Leitura Brasileira dia 30 de agosto.
(COLE), em Campinas/SP; da 21ª Feira O Correio do Povo des-
do Livro de Canoas, da 9ª Feira do Livro tacou o livro no caderno de
e Artesanato de Gramado e da 18ª Feira Cultura e Lazer. Com o título
do Livro de Santa Cruz do Sul, três cida- “As Profecias sem Mistério,
des do interior do Rio Grande do Sul. alerta para a humanidade”, o
Sucesso de vendas, a Editora Ele- periódico que circula no Rio
vação — presente em todas as Feiras Grande do Sul acrescen-
— expôs títulos de autores diversos, tou: “(...) O autor anali-
além das obras do escritor Paiva Netto. sa tragédias mundiais e
No evento do interior paulista, ganharam alerta: o ser humano está
destaque no estande da Distribuidora destruindo a sua pró-
Pergaminho. Em Canoas, as publica- pria morada”. O jornal
ções estavam expostas nas livrarias Correio de Tocantins
Cathílli Comércio e Representações. publicou extensa re-
Já em Gramado, os livros estavam na portagem, apresentan-
Distribuidora Nunes e Martins, Livros do ao leitor a edição
e Companhia e Sucelus Livraria. revista e ampliada de
Paiva Netto.
Repercussão na web e na mídia Com destaque de
impressa capa, o Diário de

Leitores gaúchos e paulistas apreciam As Profecias


sem Mistério, do escritor Paiva Netto.
56 Revista Boa Vontade
“Paiva Netto
proporciona ao
leitor uma série de Prêmio Senador José Ermírio de Moraes,
conclusões pioneiras a da ABL, condecora José Nêumanne Pinto.
respeito do último livro
O escritor e jor- Ao término da cerimônia, o escritor
da Bíblia Sagrada.”

Divulgação
nalista José Nêu- foi recepcionado pelos acadêmicos,
Diário de Suzano manne Pinto re- amigos e familiares. Nêumanne, ao
cebeu, em sessão receber a mensagem de congratulação
simplesmente solene, no dia 25 do jornalista Paiva Netto e um exemplar
não o compre- de agosto, no Petit da revista BOA VONTADE (edição
endem”. Trianon da Acade- nº 203), retribuiu dizendo: “Muito
Sobre o es- mia Brasileira de obrigado, dê-lhe um grande abraço e
critor, o Diário Letras (ABL), o Prêmio Senador José um cumprimento pela revista BOA
de Suzano defi- Ermírio de Moraes, pelo seu livro O VONTADE (edição no 202), cuja capa
niu: “A forma di- Silêncio do delator. A saudação ao foi minha querida amiga, a grande aca-
ferenciada e atual homenageado foi feita pelo acadê- dêmica Nélida Piñon, Prêmio Príncipe
com que o autor mico e segundo secretário da ABL, de Astúrias, merecidamente competido
disserta sobre os Marcos Vinicius Vilaça, que, na com grandes escritores do mundo,
temas contidos no ocasião, ressaltou a importância dos mostrando que a Literatura Brasileira
Apocalipse de Jesus, a parte final da cânones da literatura brasileira. ainda tem validade”.
Bíblia Sagrada, vem conquistando uma
legião de fãs. Pessoas de todas as classes
Cristiani Ranolfi

sociais e que exercem as mais variadas


atividades profissionais conseguem en-
contrar nessa abordagem um verdadeiro
manancial de ensinamentos úteis para o
seu dia-a-dia”.
Zélia Gattai
Para comprar este título do escritor recebe o título de
Paiva Netto, basta ligar para o Clube
Cultura de Paz: (11) 3358-6840. Cidadã Baiana

A
Assembléia Legislativa do Jorge Amado, na Academia Brasileira de
Estado da Bahia concedeu à Letras. Zélia possui também cátedra nas
escritora Zélia Gattai o título de Academias Baiana e Ilheense. Assina
Murilo Melo Filho Cidadã Baiana, por proposição
do Presidente da Casa, Clóvis Ferraz. A
dez livros de memórias, três infantis,
uma fotobiografia e um romance, em
cerimônia para entrega da premiação carreira iniciada pouco depois dos 60
recebe Medalha José ocorreu no dia 10 de agosto, data em anos. Na França, Zélia foi intitulada Ci-
Cândido de Carvalho que o escritor Jorge Amado (1912-2001) dadã de Honra da Comuna de Mirabeau
completaria 93 anos, e foi acompanhada e, em 1984, Cidadã de Salvador.
O jornalista e por autoridades, familiares, artistas e Por ocasião da cerimônia, a ilustre
Simone Barreto

membro da Aca- muitos amigos. escritora Zélia emocionou-se ao receber


demia Brasileira Em seu discurso, a escritora contou os cumprimentos em nome da Legião da
de Letras (ABL) um pouco da sua trajetória e reafirmou Boa Vontade e do seu Diretor-Presidente
Murilo Melo Filho seu amor pelo Estado e, em especial, e um exemplar da revista BOA VON-
recebeu, em 8 de por Salvador/BA, onde vive há mais TADE, edição nº 203. “Paiva Netto está
agosto, a Medalha de 40 anos. sempre presente. Quando não está pes-
José Cândido de Do convívio com Jorge Amado, soalmente, manda seus emissários nos
Carvalho, comenda durante a ditadura militar no Brasil, momentos das minhas grandes emoções;
oferecida pela Câmara Municipal de nasceram os filhos Paloma e João Jorge e hoje, ao receber esse título que tanto me
Niterói/RJ. A propósito, o jornalista e a paixão pela literatura. Zélia era a emociona. Um abraço para Você, Paiva
lançará a obra Tempo Diferente, no responsável pela digitação dos livros Netto. Eu estou sentindo Jorge ao meu
dia 8 de setembro, na ABL. do marido. Hoje, a escritora paulistana lado, e ver todos os meus amigos aqui
ocupa a cadeira que foi de seu marido, me emociona demais”, disse.

Revista Boa Vontade 57


Acontece no Mundo

Alfabetização: compromisso da
LBV da Bolívia. ____________
Melina Achá
Fotos: Arquivo rBV.

O
s números por si revelam a pessoas. Ela lembra, emocio-
dimensão do drama: mais de nada, que morava no campo
1,1 milhão de pessoas não e a escola mais próxima
sabem ler nem escrever, um ficava muito distante, tendo,
montante que representa 13,3% dos até mesmo, de atravessar
habitantes da Bolívia. Quando se fala rios para estudar. “Logo que
em analfabetismo funcional, os índices saí de casa para trabalhar
são ainda mais preocupantes, já que na cidade, me mandavam
mais de um terço da população sofre ao mercado e eu não sabia
em conseqüência do problema. As mu- como comprar. Agora es-
lheres são as mais submetidas à falta tou aprendendo, gostaria Felicidade: Já na fase
adulta, mães da re
de instrução naquele país, em especial de ler, escrever e assinar recuperam na LBV a oportunida gião rural
de de alfabetizar-s
as que migraram das zonas rurais para meu nome. Desde que freqüento o e.
regiões urbanas, como La Paz. Centro da LBV quero aprender tudo”, Então, uma vez que recordam, passam
Em contrapartida a estes tristes declara. a outra etapa superior”.
dados, a Legião da Boa Vontade de- Para obter os resultados satis- A professora também destaca o
senvolve no país, há sete anos, amplo fatórios, Maria Eugenia Calle Vila, entusiasmo e a vontade de aprender
Programa de Educação Alternativa professora do Centro de Alfabetização das alunas e cita o exemplo de Leandra
que oferece a elas a oportunidade de se da LBV, explica que “o método apli- Gironda, que, aos 65 anos e com pro-
integrarem à sociedade. Conhecendo cado para ensinar é o silábico (como blemas de visão, expressa que nunca é
histórias como a de Celestina Laime o nome indica, a alfabetização parte tarde para começar. “Entrei na escola
(22 anos), com dois filhos e uma das das sílabas simples, depois as mais no meio do curso e trabalho como
contempladas pelo projeto, tem-se complexas, formando-se palavras e comerciante desde meus 8 anos. Tenho
uma noção de quanto o Centro de Al- orações), porque no Centro há mulhe- quatro filhos e não tive oportunidade
fabetização para Adultos da LBV da res que cursaram até a primeira série de estudar. Vejo que é muito necessá-
Bolívia está transformando a vida de e outras que têm de partir do início. rio e falo isso para as mulheres.”

Além do trabalho de alfabetização, a LBV da Bolívia realiza programas socioeducacionais


que melhoram a qualidade de vida da população em situação de risco social.
58 Revista Boa Vontade
Parceria de sucesso
Hospital Universitário e LBV dos EUA na luta contra o câncer
_________________
Amado Vieira Filho
Fotos: Conceição Malaman

C
om o slogan “Câncer — Pre- foram atendidas no Centro Comunitário
venir é o Melhor Remédio”, a e Educacional da LBV, localizado na
LBV dos Estados Unidos deu Rua Calumet 20, Newark, NJ, com
início, no fim de julho, a um exames clínicos, mamografia, entre ou-
novo programa de Valorização da Vida. tros, para prevenção do problema, todos
A iniciativa é resultado de uma parceria oferecidos gratuitamente”.
firmada entre o Hospital Universitário Com o mesmo título, o periódico
de Nova Jersey (Umdnj) e a Legião Brazilian Press fez menção à inicia-
da Boa Vontade. A ação beneficiará tiva: “Com um hospital móvel e uma
mulheres e homens acima de 40 anos e equipe multidisciplinar, composta
que não possuem recursos econômicos pela Dra. Diana R. De Cosimo, Clíni-
para custear um exame de prevenção e ca Geral; Célia Chantre Saldida, Téc-
tratamento de combate ao câncer. nica em Radiografia e Mamografia;
Essa parceria recebeu amplo desta- Catherine Marcial, Coordenadora do
que pela mídia estadunidense. O jornal Programa ‘S.A.V.E. Men & Women’;
LusoAmericano publicou no caderno e Zelia de Souza, Relações Públicas,
“Brasil”, matéria intitulada: “LBV faz o atendimento, que aconteceu no
parceria com Hospital Universitário”. dia 21 de julho na sede da LBV, já
No texto destaca: “Num acordo entre tem nova data agendada: 1° de de-
os dois órgãos, através do S.A.V.E. Men zembro. Os casos graves detectados
& Women Program, coordenado por serão acompanhados pelo próprio
Catherine Marcial, dezenas de mulheres Hospital”. Equipe multidisciplinar, da esq. à dir.:
Raymond, Dra. Diana R. De Cosimo, Zelia de
Souza, Catherine Marcial e Célia Chantre.
Arquivo rBV

LBV de
Portugal
A LBV de Portugal desenvolve o Programa Semente
da Boa Vontade, pelo qual oferece às crianças reforço
escolar e de alimentação. A garotada também participa
de atividades lúdicas, a exemplo do passeio de barco
no Rio Douro (foto), feito em parceria com a empresa
Douro Abaixo.

Revista Boa Vontade 59


Especial sobre Paiva Netto

Economia da Solidariedade e
Economia Solidária comparadas
(Parte III — Final)
__________________________
Equipe de Estudos Ecumênicos Em Uberlândia, Paiva Netto recebe o carinho dos vovôs e vovós atendidos no Lar Alziro Zarur para
a Terceira Idade. Ao fundo, na parede, a bela estampa de São Francisco de Assis, Patrono da LBV.

N
o período de 29 de junho

João Preda
a 1º de julho ocorreu a
Sessão Extraordinária do
Alto Segmento do Conse-
lho Econômico e Social das Nações
Unidas (ONU).
Nestas reuniões anuais, chefes
e ministros de Estado, além de em-
baixadores, relatam as ações que
os seus governos estão realizando
para a implementação do desenvol-
vimento sustentável e em prol de
uma melhor qualidade de vida para
os seus povos.
O tema em diálogo no Alto Co-
missariado do Ecosoc, neste ano,
foi denominado Millennium+5,
objetivando avaliar o cumprimento mensagem dedicando à reflexão cidas pela investigação científica.
das chamadas Metas do Milênio. de todos o seguinte pensamento Para propiciar o nível satisfató-
A sociedade civil desempenha do dirigente da Instituição, José de rio de qualidade de vida, segundo
um relevante papel nesse Conselho, Paiva Netto: “Cuida do Espírito, Paiva Netto, “qualquer sistema tem
e a LBV participou da reunião re- reforma o Ser Humano. E tudo se de partir do mais capacitado dos
presentando a América Latina. transformará”. A sexta edição do economistas do mundo, Jesus, que
O Assessor Internacional da Le- documento Sociedade Solidária, afirmou: Sem mim, nada podereis
gião da Boa Vontade Danilo Parme- em inglês, espanhol e português, fazer (Evangelho, segundo João,
giani destaca que a LBV apresentou foi considerada a principal contri- 15:5)”. Esse princípio explica que
a articulação da rede Sociedade So- buição da LBV ao evento. todos somos um, e integrados no
lidária e um documento que obteve A repercussão e o respeito pelo Todo, somos realizadores. Trata-
a contribuição de 234 ONGs latino- pensamento e pela ação de Paiva se de uma visão ecossistêmica da
americanas. O comprometimento Netto já nos revelam a importân- existência.
em promover ações organizadas no cia da Economia Ecumênica, por Para alcançar a adequada medida
combate à fome, à miséria, às de- ele proposta dentro da Estratégia de distribuição de renda, remune-
sigualdades e em favor da Vida, da da Sobrevivência; por essa razão ração e promoção de justiça social,
educação universal e do desenvol- trazemos a seguir a parte final do existe a Lei das Obras. Diz o autor
vimento sustentável foi abordado texto comparativo da Economia da de O Capital de Deus:
com uma preocupação transversal: Solidariedade Humana e Espiritual
a necessidade de buscar valores com a Economia Solidária. “(...) qualquer sentido ver-
de Espiritualidade Ecumênica em dadeiro de igualdade, pelo Amor
cada indivíduo para a superação dos Leis e princípios da Economia entre os Seres da Terra, não pode
problemas sociais. A representante da Solidariedade — A Economia prescindir da Lei das Obras, assim
da Legião da Boa Vontade na Orga- Ecumênica fundamenta-se em Leis preceituada pelo Cristo de Deus, e
nização das Nações Unidas (ONU), Espirituais que regem a Vida, reve- que é o coeficiente de multiplica-
Conceição Malaman, encerrou a ladas nos Livros Sagrados e conhe- ção da Economia da Solidariedade

60 Revista Boa Vontade


Humana: A cada um será dado de individuais e coletivas pela força de adotada pelo sistema capitalista.
acordo com as suas próprias obras seu próprio e valoroso trabalho, até Procura oferecer resposta para
(Apocalipse, 22:12). porque nenhum Governo faz algo melhorar a qualidade de vida. No
“Segundo a conceituação lumi- sozinho.” entanto, encontra dificuldades para
nosamente expendida pelo saudoso superar os limites da mentalidade
fundador da Legião da Boa Vonta- O Novo Mandamento do Cristo e dos sentimentos de seus próprios
de, Alziro Zarur (1914-1979), essa é a primeira Lei da Economia da protagonistas.
Lei prescreve que todas as pessoas Solidariedade e dela tudo deriva, A Economia da Solidariedade
são iguais perante Deus: as obras por ela compreendemos que “a Hu- prioriza a transformação espiritual
de cada uma é que estabelecem a manidade é um só organismo. A Lei das pessoas como fator determi-
diferença. da Reencarnação é substancial para nante na mudança das relações
“Naturalmente que as particula- a promoção da Justiça Social, pois econômicas e sociais, fornecendo
ridades pessoais devem ser vistas cria a responsabilidade, impedindo subsídios éticos, a partir das Leis
pela ótica do Amor Fraternal, e em o surgimento de classes privile- Universais, para que os novos sis-
qualquer tempo consideradas (...) o giadas em prejuízo dos miseráveis temas de produção e de distribuição
Divino Amigo nos manda amar, e (...)”. atendam de forma integral às neces-
não oprimir o nosso semelhante”. Para edificar a Sociedade Soli- sidades da Humanidade.
dária, as IBVs observam a Fórmula Observa-se, ainda, uma comple-
A respeito da competição e da Urgentíssima: Buscai primeiramen- mentaridade entre ambas: a primei-
cooperação, o princípio do Equilí- te o Reino de Deus e Sua Justiça, e ra oferece a experiência de meios de
brio é adotado: todas as coisas materiais vos serão produção nos quais a vivência soli-
acrescentadas (Evangelho, segundo dária é imprescindível e a segunda
“Deus é o fundamento da ver- Mateus, 6:33). Por ela, entende- traz a Dimensão Espiritual e Eterna
dadeira igualdade entre as criaturas mos que “Jesus propõe a busca do que impulsiona o Ser Humano a
terrenas. Não foi planejado por dinheiro sem esmagar a essência praticar a Economia Altruísta.
algum elemento que, amanhã, pelo do Ser Humano, seus sentimentos A Economia Solidária propõe
limite biológico da vida, acabou no elevados”, ou seja, os bens mate- modelos sustentáveis que geram um
cemitério. E esse equilíbrio advém riais são obtidos respeitando-se a efeito multiplicador e a formação
do Amor que Ele representa, e não ética e empregados para o bem-estar de redes. A Economia da Solida-
dos postulados de uma pretensa or- comum. riedade, sendo universal, por agir
dem planetária nascida de cérebros A Caridade Completa é a vi- no Espírito Humano, promove a
afastados do dinamismo do Amor vência da própria Economia da transformação de todos os agentes
Universal. Solidariedade; alguns têm uma vi- econômicos e dos protagonistas do
“Tudo isso funciona como numa são reducionista “por vê-la por um mundo social, convergindo-os para
grande engrenagem, em que até o ângulo bastante restrito (...) pensam o propósito de edificar a Sociedade
menor dos parafusos tem função que basta pegar um tostão, um di- Solidária sustentável, harmonizada
importante, e só há uma forma de nheirinho qualquer, entregar a um ecumenicamente com as Leis Natu-
estabelecer uma sociedade verda- pedinte, para logo se livrar dele, e... rais ou Divinas.
deiramente solidária, sem violência. que Caridade é apenas isso (...)”.
Trata-se da Fórmula Nobilíssima de A Caridade “é o assunto mais
Jesus, por mais incrível que possa importante de todas as eras. Como Para saber mais:
parecer a quem se acostumou à se vê ao abrir o dicionário, é sinô- Diretrizes Espirituais da Religião
pregação materialista: Amai-vos nimo de Amor. (...) Sem o espírito de Deus, Vol. II — José de Paiva Netto
uns aos outros como Eu vos amei. de Caridade, não pode haver Justiça — LBV — 1987.
Somente assim podereis ser reco- Social (...) não podemos sobreviver O Capital de Deus — José de Paiva
nhecidos como meus discípulos sem Caridade, principalmente no Netto — Elevação.
(Evangelho, segundo João, 13:34 campo do relacionamento humano Introdução à Economia Solidária
e 35). (...) ela é a nossa constante atitude — Paul Singer — Fundação Perseu
“Não há outra forma de esta- espiritual de integração em Deus, Abramo — 1ª Edição — 2003.
belecer uma Sociedade em que os em todas as circunstâncias da Vida. Produzir para viver — vol. 2, da co-
homens se entendam. (...) Uma Ela é Amor”. leção Reinventar a Emancipação Social:
Nação precisa agir de modo que o Conclusão — A Economia Soli- Para Novos Manifestos — Boaventura
seu Povo tenha elevada auto-estima dária procura ser uma alternativa à de Souza Santos (org.) — Civilização
e seja motivado a construir vitórias globalização e à forma de produção Brasileira — 2002.

Revista Boa Vontade 61


Pedagogia do Cidadão Ecumênico

O valor da Oração ____________________________


Equipe de Estudos Ecumênicos

N
a edição de número 203 da

Cida Linares
revista BOA VONTADE,
falávamos a respeito de
estudos científicos sobre
a possibilidade da existência em
diferentes dimensões, além de des-
tacarmos a arrogância humana em
achar que só exista Vida na Terra.
Um exemplo para o intercâmbio
interdimensional é a utilização da
Prece como prática imprescindível
para o cotidiano. A importância da
Oração foi definida pelo Dr. Alexis
Carrel (1873-1944), Prêmio Nobel de
Medicina e Fisiologia em 1912:
Toda vez que nos dirigimos a Deus, do Cidadão Ecumênico tem um com-
“(...) A influência da Prece sobre o melhoramos de corpo e Alma. promisso com o estabelecimento de
corpo e sobre o Espírito é tão suscep- “Não é possível que algum ho- uma nova sociedade. A respeito desse
tível de ser demonstrada como a das mem (ou mulher) reze, um momento tema, tratará o seu Terceiro Princípio
glândulas secretoras. Os seus efeitos que seja, sem obter qualquer resulta- denominado: Vivência da Cidadania
podem ser medidos em termos de do. ‘Ninguém jamais rezou’, disse Ecumênica.
resistências físicas aumentadas, em Emerson (1803-1882), ‘sem que
maior vigor intelectual, em vitalidade houvesse aprendido alguma coisa’. A Resumo do Segundo Princípio
moral e em uma compreensão mais Prece pode ser feita em toda parte: na
profunda das realidades nas quais rua, no trem, no avião, no escritório, A Pedagogia do Cidadão Ecumê-
assentam as relações humanas. Se na loja, na escola, tão bem quanto nico reconhece Energia Inteligente
vos afizerdes ao hábito de orar com no retiro de um aposento particular, como definição para Espírito, o
sinceridade, vereis como a vossa ou entre a multidão que enche uma qual, em sua experiência material,
vida se modificará profundamente. A igreja. Não há atitude exigida, nem necessita aprimorar-se a partir dos
Prece marca, com sinais indeléveis, hora, nem lugar prescritos. (...) A valores eternos e universais, pois
as nossas ações. Uma tranqüilidade Oração, o exercício fundamental do ele é o centro de causa e efeito do
de atitude, um estado efetivo de re- Espírito, há que praticá-la ativamen- complexo sistema da biodiversi-
pouso que transparece na fisionomia te em nossa vida. A descurada Alma dade.
são, em geral, observados em todos do Homem deve tornar-se bastante Para educar o Espírito eterno, é
os que enriquecem com tais poderes forte para afirmar-se a si mesma, preciso priorizar o desenvolvimento
a sua vida íntima. A Oração é uma ainda uma vez. Porque, se a força da da intuição, reconhecendo a exis-
força tão real como a gravidade Prece for posta em ação na vida de tência efetiva do Mundo Espiritual
terrestre. (...) Bem compreendida em homens e de mulheres, se o Espírito e a necessidade de um intercâmbio
sua essência, a Prece é uma atividade proclamar os seus desígnios clara- interdimensional. Para a efetivação
madura, indispensável ao mais pleno mente, invictamente, haverá então deste relacionamento consciente, a
desenvolvimento da personalidade esperança de que não sejam em vão Prece é um valioso recurso.
— a definitiva integração das mais al- os nossos anseios por um mundo ____________________
tas faculdades de que é dotado o Ho- melhor (...)*”. * Esta citação de Alexis Carrel foi
mem. Só na Prece realizamos aquela publicada por Paiva Netto em seu
completa e harmoniosa conjugação O indivíduo educado como Es- livro Diretrizes Espirituais da Reli-
de corpo e Espírito que dá à fraca pírito eterno passa a ter uma nova gião de Deus — Volume III. O grifo
argila humana sua solidez inabalável. consciência. Portanto, a Pedagogia é nosso.

62 Revista Boa Vontade