Você está na página 1de 2

PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO CAMPO AGROSTOLÓGICO

OBJETIVO
Implantar um Campo Agrostológico (unidade demonstrativa de plantas
forrageiras) para atender demandas de professores e estudantes.

MATERIAL E MÉTODOS
O Campo Agrostológico será implantado no setor de Zootecnia. O projeto
consistirá na implantação de um Campo Agrostológico onde serão plantados 5 tipos
diferentes de forrageiras.
As sementes a serem plantadas serão obtidas de empresas colaboradoras. Cada
espécie será plantada em canteiros com 3x3 m, totalizando 9 m2. Esses canteiros serão
divididos por ruas de 1 m para evitar infestações por outras espécies e facilitar o acesso
para a devida manutenção e visita aos canteiros.
O Campo Agrostológico será utilizado para aulas práticas possibilitando assim a
relação da teoria com a prática. Durante o período de implantação as ações práticas do
projeto, tais como: análise de solo, interpretação da análise de solo, correção da acidez
solo (se necessário), preparo da área (aração e gradagem), preparo e delimitação dos
canteiros, adubação para o plantio, plantio das forrageiras, identificação do canteiro com
placa de PVC, irrigação, acompanhamento de germinação, capinas, controle de pragas e
doenças e adubações de cobertura.
Os canteiros serão mantidos pelos alunos envolvidos no projeto, os quais
realizarão a manutenção diária. Os mesmos deverão ser capazes de apresentar oralmente
explicações a cerca de cada unidade didático-experimental do campo Agrostológico por
meio de Seminário ou Dia de Campo ao final do semestre como forma de avaliação.

RESULTADOS ESPERADOS
A proposta tem o caráter didático-demonstrativa correlacionada a atividades de
pesquisa e extensão. Os alunos terão uma visão prática do sistema de produção de
espécies forrageiras, desde o preparo, análise e correção do solo, passando pelo cultivo e
avaliação até o estágio final de desenvolvimento e de execução de práticas de
manutenção da forrageira. Essas atividades contribuirão para a formação do profissional
Técnico em Agropecuária conferindo-o a capacidade de identificar, cultivar, avaliar e
manejar diferentes espécies forrageiras.
Além disso, o Campo Agrostológico servirá como observatório do
desenvolvimento de diferentes tipos de forrageiras sob condições edafoclimáticas locais,
o que poderá contribuir para os produtores locais para a escolha da melhor forrageira de
acordo com a realidade e o objetivo de cada propriedade.

MATERIAIS E INSUMOS NECESSÁRIOS:

Substituição da cerca:
Mourões de eucalipto;
Arame.
Preparo da área:
Aração;
Gradagem.
Adubação:
Coleta e análise de solo (alunos);
Calcário;
Adubo orgânico;
Adubo nitrogenado;
Adubo fosfatado;
Adubo potássico.
Preparo dos canteiros:
Trenas de 3 m (ou mais);
40 estacas de 50 cm para demarcação do canteiro (8 estacas por canteiro);
Enxadas (no mínimo 5);
Barbante (no mínimo 120 m);
Estaca de 1,5 – 2,0 m com placa de PVC para identificação do canteiro (5);
Marreta (2).
Plantio:
Sementes de 5 forrageiras diferentes (as que estiverem disponíveis).
Irrigação:
Regador.

Observação: será necessário designar um colaborador (funcionário ou estagiário) para


ser responsável pela manutenção do Campo Agrostológico a partir do término do
período letivo.