Você está na página 1de 18

PROVA ESCRITA DO CONCURSO PÚBLICO PARA O PROVIMENTO DO CARGO DE PROFESSOR

EFETIVO DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO,


CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA

Edital Nº 334/2013, de 05 de novembro de 2013

CADERNO DE QUESTÕES
» CÓDIGO 36 «
EDUCAÇÃO FÍSICA - PERFIL 02

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES
 Este caderno tem um total de 50 (cinquenta) questões, distribuídas da seguinte forma:
Questões de 01 a 20: Língua Portuguesa;
Questões de 21 a 50: Conhecimentos Específicos.
 Verifique se este caderno está completo.
 Para cada questão são apresentadas cinco alternativas de resposta (a, b, c, d, e), sendo que o
candidato deverá escolher apenas uma e, utilizando caneta esferográfica azul ou preta,
preencher o círculo (bolha) correspondente no cartão-resposta.
 As respostas das questões deverão, obrigatoriamente, ser transcritas para o cartão-
resposta, que será o único documento válido utilizado na correção eletrônica.
 Verifique se os dados constantes no cartão-resposta estão corretos e, se contiver algum
erro, comunique o fato imediatamente ao aplicador/fiscal.
 O candidato terá o tempo máximo de 04 (quatro) horas para responder a todas as
questões deste caderno e preencher o cartão-resposta.
 NÃO HAVERÁ SUBSTITUIÇÃO, sob qualquer hipótese, deste caderno, nem do cartão-
resposta.
 Não serão dadas explicações durante a aplicação da prova.

BOA PROVA!

COORDENAÇÃO PERMANENTE DE CONCURSOS PÚBLICOS


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

LÍNGUA PORTUGUESA
Leia o Texto I e responda às questões de 01 a 15.

TEXTO I
Sobre técnicas de torrar café e outras técnicas
Ronaldo Correia de Brito

Já não existe a profissão de torradeira de café. Ninguém mais escuta falar nessas mulheres que
trabalhavam nas casas de família, em dias agendados com bastante antecedência. As profissionais famosas
pela qualidade do serviço nunca tinham hora livre. Cobravam caro e só atendiam freguesas antigas. Não era
qualquer uma que sabia dar o ponto certo da torrefação, reconhecer o instante exato em que os grãos
precisavam ser retirados do fogo. Um minuto a mais e o café ficava queimado e amargo. Um minuto a
menos e ficava cru, com sabor travoso. “Pra tudo na vida existe um ponto certo”, diziam orgulhosas do
ofício, mexendo as sementes no caco de barro escuro, a colher de pau dançando na mão bem treinada, o
fogo aceso na temperatura exata.
Muitos profissionais se especializavam na ciência de pôr um fim: os que mexiam a cocada no tacho
de cobre, os que fabricavam o sabão caseiro de gorduras e vísceras animais, os que escaldavam a coalhada
para o queijo prensado, os que assavam as castanhas. Nos terreiros de candomblé, onde se tocam para os
orixás e caboclos, os iniciados sentem o instante em que a toada e o batuque alcançam o ponto de atuação,
o transe que faz o santo descer e encarnar no seu cavalo.
Nenhum movimento é mais complexo que o de finalizar. Nele, estão contidos o desapego e a
separação, o sentimento de perda e morte. Sherazade contou suas histórias durante mil e uma noites,
barganhando com o esposo e algoz Sheriar o direito de continuar vivendo e narrando. Mil noites é um
número finito. O acréscimo de uma unidade ao numeral “mil” tornou-o infinito. Mil e uma noites se
estendem pela eternidade. Sobrepondo narrativas, entremeando-as com novos contos, abrindo veredas de
histórias que se bifurcam noutras, mantendo os enredos num contínuo com pausas diurnas, porém sem o
ponto final, Sherazade adiou o término e a morte. De maneira análoga, Penélope tecia um manto sem
nunca acabá-lo, acrescentando pontos durante o dia e desfazendo-os à noite. Também postergava o
momento. [...]
Uma artesã do barro de Juazeiro do Norte chora quando proponho comprar a cerâmica
representando uma mulher com muletas, uma criança no peito, o feixe de lenha na cabeça. Conta a história
que representou naquela peça simples, sente pena de separar-se de sua criatura. O xilogravador Gilvan
Samico me apresenta os mais de cem estudos e as provas de autor até chegar à gravura definitiva. Olha
para os lados e me confessa que se pudesse não venderia nenhuma das impressões. Confessa os dias de
horror vividos até chegar ao instante em que se decide pela prova definitiva, quando o trabalho é
considerado concluído e o criador experimenta a estranheza diante do que não mais lhe pertence.
Que valor possui o esposo de Sherazade, comparado à narrativa que a liberta da morte? Talvez
apenas o de ser o pretexto para o mar de histórias que a jovem narra ao longo de mil e uma noites. E o que
se segue a esse imaginário fim? O que ocupa a milésima segunda noite, supostamente sem narrativas? Eis a
pergunta que todos os criadores se fazem. O que se seguirá ao grande vazio? Deus descansou no sétimo dia
após sua criação. O artista descansa, ou apenas se angustia pensando se a criatura que pôs no mundo está
verdadeiramente pronta, no ponto exato de um grão de café torrado por uma mestra exímia?
Afirmam que a flecha disparada pelo arqueiro zen busca sozinha o alvo. Num estado de absoluta
concentração, arqueiro, arco, flecha e alvo se desprendem da energia do movimento e partem em busca do
ponto exato. Anos de exercício levam ao disparo perfeito. O escritor trabalha com personagens que o
obsedam, alguns chegando a cavalgá-lo como os santos do candomblé. Sonha os sonhos do outro, numa
entrega do próprio inconsciente à criação. Enquanto se afoga em paixões, com a mão direita tenta manter-
se na superfície e salvar-se; com a mão esquerda anota frases sobre ruínas. Nunca possui a técnica exata de
um arqueiro zen, nem a perícia de uma torradeira de café. Dialoga com a morte como Sherazade, mantém
a respiração suspensa, negocia adiamentos e escreve.
Num dia qualquer, sem que nada espere e sem compreender o que acontece à sua volta, um editor
arranca papéis inacabados de sua mão.
Disponível em:
http://www.opovo.com.br/app/colunas/ronaldocorreiadebrito/2012/03/03/noticiasronaldocorreiadebrito,2794944
/sobre-tecnicas-de-torrar-cafe-e-outras-tecnicas.shtml Acesso em 12 jun. 2013. (Texto adaptado).

Língua Portuguesa | 1
IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

1. No TEXTO I, o autor

a) apresenta a atual situação dos artesãos no Brasil.


b) contesta a desigual valoração para as obras de arte.
c) argumenta em prol da necessidade de se fomentar o fazer artístico.
d) faz analogia entre o trabalho do artesão e o processo criativo do escritor.
e) defende o processo de construção literária como o único capaz de ser concluído.

2. Ao afirmar que “Sobrepondo narrativas, entremeando-as com novos contos, abrindo veredas de
histórias que se bifurcam noutras, mantendo os enredos num contínuo com pausas diurnas, porém
sem o ponto final, Sherazade adiou o término e a morte.” (parágrafo 3), o autor do texto retrata

a) o poder de sedução dos contos de fada.


b) a capacidade de inventividade narrativa como possibilidade de salvação.
c) a impossibilidade de se concluir uma produção literária em tempos modernos.
d) a indispensável interrelação entre ficção e realidade na concepção da obra literária.
e) a necessidade de se conhecer os clássicos da literatura, a exemplo de Mil e uma noites e a
Odisseia.

3. Todas as passagens a seguir se reportam à dificuldade do artista em separar-se de sua obra,


EXCETO:

a) “Uma artesã do barro de Juazeiro do Norte chora quando proponho comprar a cerâmica
representando uma mulher com muletas, uma criança no peito, o feixe de lenha na cabeça.”
(parágrafo 4)
b) “Olha para os lados e me confessa que se pudesse não venderia nenhuma das impressões.”
(parágrafo 4)
c) “Confessa os dias de horror vividos até chegar ao instante em que se decide pela prova
definitiva, quando o trabalho é considerado concluído e o criador experimenta a estranheza
diante do que não mais lhe pertence.” (parágrafo 4)
d) “Conta a história que representou naquela peça simples, sente pena de separar-se de sua criatura."
(parágrafo 4)
e) “O escritor trabalha com personagens que o obsedam, alguns chegando a cavalgá-lo como os
santos do candomblé.” (parágrafo 6)

4. A referência à técnica desenvolvida pelas torradeiras de café, apresentada no início do texto,

a) denota a predileção do autor por técnicas artesanais, em detrimento das industriais.


b) é uma forma de registrar o reconhecimento, por parte das novas gerações, à cultura popular.
c) surge como uma homenagem do autor aos trabalhadores que conseguiram manter viva uma
tradição popular.
d) representa um exemplo da capacidade de certas técnicas rudimentares se perpetuarem ao
longo das gerações.
e) constitui-se ponto de partida para a discussão acerca da difícil arte de finalizar uma tarefa, tema
retratado no decorrer do texto.

2 | Língua Portuguesa
IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

5. A finalização do processo de produção artística é retratada no texto como algo

a) impessoal, em função das demandas comerciais.


b) definitivo, já que registra o momento tão desejado pelo artista.
c) angustiante e doloroso, por se tratar de uma separação entre criador e criatura.
d) complexo, pelo fato de ser toda obra de arte o resultado de um trabalho coletivo.
e) libertador, pois a conclusão de uma obra de arte instiga o artista a produzir sempre mais.

6. Considerando o texto, aponte, dentre as alternativas a seguir, aquela em que as expressões


apresentam relação sinonímica.

a) "fabricavam" – "escaldavam" (parágrafo 2)


b) "adiou" – "postergava" (parágrafo 3)
c) "estendem" – "bifurcam" (parágrafo 3)
d) "impressões" – "estranheza" (parágrafo 4)
e) "descansa" – "angustia" (parágrafo 5)

7. No final do texto, ao comparar o arqueiro zen ao escritor, o autor observa que

a) o arqueiro zen, diferentemente do escritor, dificilmente atinge seu objetivo.


b) o arqueiro zen, diferentemente do escritor, consegue, com exatidão, finalizar seu trabalho.
c) as ações do escritor e do arqueiro zen atingem, simultaneamente, o ponto exato de finalização.
d) o escritor, ao contrário do arqueiro zen, dedica-se com esmero ao processo de produção, antes
de finalizar seu trabalho.
e) o escritor e o arqueiro zen não conseguem finalizar seus trabalhos com êxito, por mais que se
esforcem.

8. A coesão de um texto se dá através da conexão entre vários enunciados e da relação de sentido


existente entre eles. Em relação à coesão presente no texto, o termo destacado encontra-se
devidamente justificado em:

a) “Ninguém mais escuta falar nessas mulheres que trabalhavam nas casas de família, [...]”
(parágrafo 1). O termo em destaque indica uma referência à expressão “freguesas antigas”
(parágrafo 1).
b) “Nele, estão contidos o desapego e a separação *...+” (parágrafo 3). O termo em destaque faz
referência a “nenhum movimento” (parágrafo 3).
c) “*...+ quando o trabalho é concluído e o criador experimenta a estranheza diante do que não
mais lhe pertence.” (parágrafo 4). O conectivo “e” indica uma progressão semântica que
acrescenta um dado novo.
d) “*...+ a jovem narra ao longo de mil e uma noites.” (parágrafo 5). O vocábulo em destaque
caracteriza uma referência mais específica em relação ao termo a que se refere: “Sherazade”.
e) “*...+ alguns chegando a cavalgá-lo *...+” (parágrafo 6). O termo destacado substitui a expressão
“santos do candomblé”.

Língua Portuguesa | 3
IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

9. Em “Nos terreiros de candomblé, onde se tocam para os orixás e caboclos, os iniciados sentem o
instante em que a toada e o batuque alcançam o ponto [...]” (parágrafo 2), as vírgulas utilizadas

a) evidenciam a expressão vocativa.


b) indicam uma oração de valor comparativo.
c) demarcam uma explicação acerca do espaço.
d) determinam a introdução de expressão da fala do autor.
e) marcam a opinião do autor em relação à informação anterior.

10. Analise as proposições a seguir:

I. As palavras “desapego” e “separação” pertencem ao mesmo campo semântico.


II. O prefixo na palavra “infinito” exprime sentido de negação.
III. O termo sublinhado em “O escritor trabalha com personagens que o obsedam” tem como
referente a expressão “escritor”.

É CORRETO o que se afirma apenas em

a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) I e III.

11. O termo destacado em “Enquanto se afoga em paixões, com a mão direita tenta manter-se na
superfície e salvar-se [...]” (parágrafo 6), pode ser substituído, sem alteração de sentido, por:

a) Porque
b) Para que
c) Porquanto
d) Contanto que
e) Ao mesmo tempo que

12. Os conectivos ou partículas linguísticas de ligação, além de exercer funções coesivas, manifestam
ainda diferentes relações de sentido entre os enunciados. Aponte, dentre as alternativas a seguir,
aquela em que a relação estabelecida pelo conectivo em destaque está CORRETAMENTE indicada
entre parênteses.

a) “Uma artesã do barro de Juazeiro do Norte chora quando proponho comprar a cerâmica”. –
(Proporção).
b) “Enquanto se afoga em paixões, com a mão direita tenta manter-se na superfície e salvar-se;” –
(Consequência).
c) “Dialoga com a morte como Sherazade, [...]” – (Comparação).
d) “Olha para os lados e me confessa que se pudesse não venderia nenhuma das impressões.” –
(Finalidade).
e) “Num dia qualquer, sem que nada espere e sem compreender o que acontece à sua volta [...]” –
(Adversidade).

4 | Língua Portuguesa
IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

13. Por vezes, a omissão de palavras ou expressões não acarreta alteração no sentido de orações ou
períodos, já que tal omissão pode ser depreendida do contexto. Há, dentre as alternativas a seguir,
uma ocorrência assim caracterizada. Aponte-a.

a) "Mil e uma noites se estendem pela eternidade". (parágrafo 3)


b) "O que se seguirá ao grande vazio?" (parágrafo 5)
c) "Deus descansou no sétimo dia após sua criação". (parágrafo 5)
d) "Nunca possui a técnica exata de um arqueiro zen, [...]” (parágrafo 6)
e) "[...] a flecha disparada pelo arqueiro zen busca sozinha o alvo". (parágrafo 6)

14. Analise as proposições a seguir, acerca da pontuação, e assinale (V), para o que for verdadeiro, e (F),
para o que for falso.

( ) No trecho “De maneira análoga, Penélope tecia um manto [...]", a vírgula é utilizada para
separar uma expressão adverbial disposta no início do período.

( ) Em “Dialoga com a morte como Sherazade, mantém a respiração suspensa, negocia adiamentos
e escreve.”, as vírgulas são utilizadas para separar orações coordenadas.

( ) Em “Enquanto se afoga em paixões, com a mão direita tenta manter-se na superfície e salvar-
se; [...]”, não há razão linguístico-gramatical que justifique a presença da vírgula na sentença.
Assim, seu uso é facultativo.

A sequência que completa CORRETAMENTE os parênteses é

a) V V F
b) V F F
c) F V F
d) V V V
e) F F V

15. A regência verbal em destaque na frase “mulheres que trabalhavam nas casas de família” é a
mesma do verbo destacado em

a) “Anos de exercício levam ao disparo perfeito.”


b) “Deus descansou no sétimo dia após sua criação.”
c) “Muitos profissionais se especializavam na ciência de pôr um fim: [...]”
d) “O xilogravador Gilvan Samico me apresenta os mais de cem estudos: [...].”
e) “*...+ o criador experimenta a estranheza diante do que não mais lhe pertence.”

Língua Portuguesa | 5
IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

As questões de 16 a 18 referem-se ao TEXTO II, a seguir:

TEXTO II
Capítulo I

− Muito trabalho, mestre Zé?


− Está vasqueiro. Tenho umas encomendas de Gurinhém. Um tangerino passou por aqui e
me encomendou esta sela e uns arreios. Estou perdendo o gosto pelo ofício. Já se foi o tempo em
que dava gosto trabalhar numa sela. Hoje estão comprando tudo feito. E que porcarias se vendem
por aí! Não é para me gabar. Não troco uma peça minha por muita preciosidade que vejo. Basta
lhe dizer que seu Augusto do Oiteiro adquiriu na cidade uma sela inglesa, coisa cheia de
arrebiques. Pois bem, aqui esteve ela para conserto. Eu fiquei me rindo quando o portador do
Oiteiro me chegou com a sela. E disse, lá isto disse: “por que seu Augusto não manda consertar
esta bicha na cidade?” E deu pela sela um preção. Se eu fosse pedir o que pagam na cidade, me
chamavam de ladrão. É, mestre José Amaro sabe trabalhar, não rouba a ninguém, nã o faz coisa de
carregação. Eles não querem mais os trabalhos dele. Que se danem. Aqui nesta tenda só faço o
que quero.
REGO, José Lins do. Fogo Morto. Record: Rio de Janeiro, 2003.

16. Pelo disposto acima, é CORRETO afirmar sobre o Mestre José Amaro:

a) Mostra-se insatisfeito com os resultados de seus últimos trabalhos.


b) Prefere trabalhar para clientes de fora, pois estes valorizam seu trabalho.
c) Orgulha-se do esmero com que desenvolve seu trabalho e da qualidade que lhe imprime.
d) Embora se envaideça de seu ofício, preocupa-se com o fato de não poder mais executá-lo da
melhor forma.
e) Questiona a qualidade do trabalho de outros seleiros, mas reconhece o valor dos novos
materiais industrializados.

17. “É, mestre José Amaro sabe trabalhar, não rouba a ninguém, não faz coisa de carregação. Eles não
querem mais os trabalhos dele. Que se danem. Aqui nesta tenda só faço o que quero”. A fala final
de Mestre José Amaro revela

a) certa resignação diante das novas demandas do mercado.


b) revolta por desenvolver seu ofício numa região de parcas condições.
c) a decisão de não mais confeccionar produtos para o senhor Augusto do Oiteiro.
d) a sua disposição em manter-se fiel ao trabalho de qualidade que sempre desenvolveu.
e) a determinação por continuar tentando convencer os vaqueiros da qualidade de suas selas.

6 | Língua Portuguesa
IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

18. Atente para a seguinte passagem: “Eles não querem mais os trabalhos dele.”

Agora, considere as seguintes afirmações acerca da expressão em destaque:

I. Retoma um termo expresso anteriormente.

II. Refere-se diretamente aos moradores e comerciantes da cidade.

III. Embora não se refira a nenhum elemento textual anterior, o contexto possibilita a recuperação
do termo referente.

Está(ão) CORRETA(S):

a) III apenas
b) I e II apenas.
c) I e III apenas.
d) II e III apenas.
e) I, II e III.

19. Leia a seguir:

I. “Declaração fundamentada em ponto de vista a respeito de um fato ou negócio.”

II. “É o instrumento pelo qual Ministros ou outras autoridades expedem instruções sobre a
organização e funcionamento de serviço e praticam outros atos de sua competência.”

III. “Modalidade de comunicação entre unidades administrativas de um mesmo órgão, que podem
estar hierarquicamente em mesmo nível ou em níveis diferentes. Trata-se, portanto, de uma
forma de comunicação eminentemente interna.”

As descrições dizem respeito, respectivamente, a

a) Parecer – Portaria – Memorando .


b) Ofício – Relatório – Parecer.
c) Parecer – Ofício – Portaria.
d) Memorando – Ofício – Declaração.
e) Portaria – Requerimento – Relatório.

20. Pela própria natureza, a redação oficial deve apresentar uma linguagem que obedeça a critérios
específicos. Todas as características a seguir devem compor a redação oficial, EXCETO:

a) Impessoalidade e clareza.
b) Uso da linguagem padrão.
c) Tratamento linguístico formal.
d) Concisão e transparência de sentido.
e) Presença de conotação e da criatividade do emissor.

Língua Portuguesa | 7
IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
» EDUCAÇÃO FÍSICA - PERFIL 02 | CÓDIGO 36 «

21. O pensamento médico higienista, que vigorou no século XIX, influenciou e condicionou o
pensamento pedagógico brasileiro. No que se refere à Educação Física escolar, este pensamento
interferiu na elaboração de propostas pedagógicas que:

I. baseavam-se no campo sociocultural da área, objetivando a formação do sujeito saudável.

II. baseavam-se no campo anatomofisiológico da área, objetivando práticas do higienismo e da


moral.

III. tinham como pressupostos a moralidade sanitária, que se desdobrava numa prática pedagógica
crítica-emancipatória.

IV. utilizavam a chamada ginástica para responder às necessidades de uma construção anatômica
que representasse a classe dominante e a raça branca como superiores.

V. privilegiavam o discurso normativo, disciplinador e moral.

É CORRETO apenas o que se afirma em:

a) I, III e V. b) II e III. c) I, IV e V. d) II, IV e V. e) I e IV.

22. A justificativa que Rui Barbosa utilizou para inserir a Educação Física na escola evidencia qual
tendência pedagógica da Educação Física?

a) Crítico-emancipatória
b) Higienista
c) Saúde renovada
d) Competitivista
e) Desenvolvimentista

23. Considerando o(a) professor(a) de Educação Física que trata com o conhecimento da cultura
corporal, qual alternativa abaixo NÃO corresponde aos princípios curriculares da seleção e
organização dos conteúdos de ensino:

a) Princípio da relevância social e da contemporaneidade dos conteúdos.


b) Princípio da inadequação às possibilidades sócio-cognoscitivas do aluno.
c) Princípio da simultaneidade dos conteúdos enquanto dados da realidade.
d) Princípio da espiralidade da incorporação das referências do pensamento.
e) Princípio da provisoriedade do conhecimento.

8 | Código 36 « Educação Física - Perfil 02 « Conhecimentos Específicos


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

24. Numa turma do Ensino Fundamental II, o professor de Educação Física escolar discute com seus
alunos sobre o fundamento "saque" no voleibol. Antes de iniciar a execução dos diferentes tipos de
saque, o professor indaga aos alunos: Qual o objetivo do saque no jogo de voleibol? Como fazer
para a bola chegar ao outro lado da quadra? Quais as formas possíveis de colocar a bola em jogo
utilizando diferentes partes do corpo?
Considerando os métodos de ensino que o professor de Educação Física pode utilizar, esse contexto
de aula descrito indica qual método de ensino?
a) Programação individualizada.
b) Parcial-global.
c) Por tarefa.
d) Por comando.
e) Perguntas operacionalizadas.

25. Numa perspectiva de educação crítica e transformadora, o(a) professor(a) de Educação Física
escolar deve entender e tratar a avaliação como:

( ) elemento constitutivo do projeto pedagógico que compõe a prática cotidiana de professores,


alunos e gestores escolares.
( ) instrumento que somente cumpre a exigência burocrática e a legislação vigente.
( ) referência para selecionar e classificar os alunos em: aptos e não-aptos, fortes e fracos, velozes
e lentos.
( ) referência para análise da aproximação ou distanciamento do eixo curricular que norteia o
projeto pedagógico da escola.
Atribua às afirmativas acima (V), para o que for Verdadeiro e (F), para o que for Falso.
a) V V F F.
b) F V V F.
c) F V V V.
d) V F V V.
e) V F F V.

26. Em um pátio da escola, a professora de Educação Física reúne sua turma do 4º ciclo do Ensino
Fundamental para dar início à aula. O objetivo da aula é explorar o ato de pular corda. Numa
perspectiva de superar práticas mecânico-burocráticas de avaliação na Educação Física, essa
professora deve avaliar seus alunos:
I. pela experimentação e descoberta de formas diferentes de pular corda além daquelas que os
alunos já vivenciaram.
II. pelo desempenho, aplicando testes que identifiquem os habilidosos e não-habilidosos, pois essa
é a forma adequada para atribuição de notas aos alunos, ou seja, pelo resultado que
apresentam.
III. por prova de esforço, pois o ato de pular corda poderá detectar talentos para a prática da
ginástica rítmica.
IV. pela criação de um jogo que contenha o ato de pular corda.
É CORRETO apenas o que se afirma em:

a) I, III e IV. b) II e III. c) I e IV. d) I, II e III. e) III e IV.

Conhecimentos Específicos » Educação Física - Perfil 02 » Código 36 | 9


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

27. O debate sobre o conhecimento da Educação Física tem desencadeado diferentes abordagens.
Correlacione a coluna da esquerda a da direita.

1. Cultura de movimento ( ) Fundamenta-se na área do comportamento motor, cujos


conhecimentos referem-se ao significado, ao mecanismo e ao
processo de mudança do comportamento motor humano.

2. Cultura corporal ( ) Fundamenta-se na concepção fenomenológica de corpo e de


movimento. Compreende o ser humano inseparável do mundo
em que vive. Reconhece as significações culturais e a
intencionalidade do movimento humano.

3. Cultura corporal de ( ) Fundamenta-se na concepção do materialismo-


movimento históricodialético. Compreende a materialidade corpórea
historicamente construída. Os conhecimentos são socialmente
produzidos e historicamente acumulados pela humanidade.

4. Desenvolvimentista ( ) Fundamenta-se na concepção fenomenológico-semiótica.


Compreende alunos e professores como produtores de signos,
considerando-os em suas relações comunicativas.

A sequência CORRETA é:
a) 4 3 2 1
b) 3 4 1 2
c) 4 1 2 3
d) 1 3 4 2
e) 2 1 4 3
28. Dentre as tendências pedagógicas representantes do movimento reconhecido como renovador da
Educação Física brasileira na década de 1980, assinale a alternativa que contém somente tendências
pedagógicas do referido movimento.

a) Pedagogicista; Crítico-superadora; Crítico-emancipatória.


b) Desenvolvimentista; Higienista; Psicomotricidade.
c) Competitivista; Saúde renovada; Sistêmica.
d) Desenvolvimentista; Crítico-superadora; Crítico-emancipatória.
e) Crítico-superadora; Desenvolvimentista; Higienista.

29. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio – PCNEM, a Educação
Física, neste nível de ensino, deverá:
a) limitar-se aos fundamentos do esporte e do jogo, tradicionalmente desenvolvidos na área,
considerando-se a prioridade dos códigos da instituição esportiva para o sistema escolar.
b) evitar a ludicidade em sua organização pedagógica, diferenciando-se da Educação Infantil, de
modo a privilegiar a performance atlética dos alunos e, consequentemente, diminuir a evasão
em suas aulas.
c) buscar sua identidade como área de estudo fundamental para a compreensão e o entendimento
do ser humano enquanto produtor de cultura, favorecendo a reflexão sobre a cultura corporal.
d) afastar-se da vertente voltada à aptidão física e à saúde, tendo em vista que a atividade física,
em uma perspectiva crítica de atuação, não precisa ser mais estimulada.
e) contribuir para o processo de aprofundamento dos conhecimentos sobre a cultura de movimento,
constituindo-se em um espaço de treinamento e aperfeiçoamento das habilidades desportivas.

10 | Código 36 « Educação Física - Perfil 02 « Conhecimentos Específicos


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

30. Com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio – PCNEM e considerando as
competências e habilidades a serem desenvolvidas pelo aluno nas aulas de Educação Física no
ensino médio, atribua às afirmativas abaixo (V), para o que for Verdadeiro, e (F), para o que for
Falso.

( ) Compreender o funcionamento do organismo humano, de forma a reconhecer e modificar as


atividades corporais, valorizando-as como melhoria de suas aptidões físicas.

( ) Assumir uma postura ativa na prática das atividades físicas, consciente da importância delas na
vida do cidadão.

( ) Demonstrar capacidade para aceitar e proteger regras de mudanças que descaracterizem a


atividade desportiva.

( ) Compreender as diferentes manifestações da cultura de movimento, desvalorizando as


diferenças de desempenho, linguagem e expressão.

A sequência CORRETA é:
a) F F V F.
b) V F V V.
c) V V F V.
d) F V F F.
e) V V F F.

31. Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais da Educação Física, no Terceiro e Quarto ciclos do
ensino fundamental, a ética deverá ser abordada enquanto tema transversal nessa disciplina, a
partir de sua especificidade. Sobre a forma de tratar a ética nas aulas de Educação Física, de acordo
com este documento:

I. Pode-se valorizar a possibilidade de construção coletiva e, a priori, as regras e os acordos


firmados entre os participantes.

II. Deve-se favorecer a transmissão e a incorporação de valores, a partir do discurso verbal do


professor, em aulas teóricas expositivas, mais adequadas e suficientes à reflexão sobre as
condutas corretas a serem realizadas durante as práticas da cultura corporal.

III. Deve-se fomentar a apreciação do esporte-espetáculo, que permite conhecer e diferenciar as


referências de valores e atitudes presentes nas práticas da cultura corporal exercidas
profissionalmente.

É CORRETO o que se afirma em:

a) I, II e III.
b) II e III apenas.
c) I e II apenas.
d) I e III apenas.
e) I apenas.

Conhecimentos Específicos » Educação Física - Perfil 02 » Código 36 | 11


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

32. O professor de Educação Física, no processo de elaboração e planejamento dos objetivos da


disciplina para o 2º ciclo do ensino fundamental, utiliza como referência os Parâmetros Curriculares
Nacionais. Assinale a alternativa que NÃO corresponde aos objetivos da Educação Física para o
2º ciclo, apontados por este documento.

a) Participar de atividades corporais, reconhecendo e respeitando algumas de suas características


físicas e de desempenho motor, bem como as de seus colegas, sem discriminar por características
pessoais, físicas, sexuais ou sociais.
b) Adotar atitudes de respeito a si próprio, dignidade e solidariedade, em situações de treinamento
esportivo, buscando evitar os conflitos.
c) Controlar algumas de suas atividades corporais com autonomia e a valorizá-las como recurso para
manutenção de sua própria saúde.
d) Conhecer, valorizar, apreciar e desfrutar de algumas das diferentes manifestações da cultura
corporal, adotando uma postura não-preconceituosa ou discriminatória por razões sociais, sexuais
ou culturais.
e) Organizar jogos, brincadeiras ou outras atividades corporais, valorizando-as como recurso para
usufruto do tempo disponível.

33. Sobre a Educação Física no ensino superior brasileiro, analise as afirmações abaixo:

( ) De acordo com o Decreto nº 69.450/71, a Educação Física deve integrar o currículo de todos os
graus de qualquer sistema de ensino como atividade escolar regular.
( ) De acordo com a Lei nº 9.394/96, a prática da Educação Física no ensino superior é facultada aos
graduandos dos cursos de Educação Física.
( ) De acordo com o Decreto nº 69.450/71, a Educação Física no ensino superior deve caracterizar-
se por práticas de predominância desportiva.
( ) A Educação Física no ensino superior, com a Lei nº 9.394/96, assume a perspectiva da cultura
corporal.

Marque a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:

a) F V F V.
b) V V F F.
c) V F F V.
d) V F V F.
e) F F V V.

12 | Código 36 « Educação Física - Perfil 02 « Conhecimentos Específicos


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

34. No âmbito de suas prerrogativas deontológicas, deverá o profissional de Educação Física:


I. Manter o beneficiário informado sobre eventuais circunstâncias adversas que possam
influenciar o desenvolvimento do trabalho que lhe será prestado.
II. Manter-se informado sobre pesquisas e descobertas técnicas, científicas e culturais, com o
objetivo de prestar melhores serviços e contribuir para o desenvolvimento da profissão.
III. Responsabilizar-se por falta cometida no exercício de suas atividades profissionais,
independente de ter sido praticada individualmente ou em equipe.
IV. Emitir parecer técnico sobre questões pertinentes a seu campo profissional, respeitando os
princípios do código de ética, os preceitos legais e o interesse público.
V. Apresentar-se adequadamente trajado para o exercício profissional, conforme o local de
atuação e a atividade a ser desempenhada.
É CORRETO o que se afirma em:
a) I, II e III apenas.
b) I, III e V apenas.
c) II, III e IV apenas.
d) I, III, IV e V apenas.
e) I, II, III, IV e V.

35. Considerando o que dispõe o artigo 26 da Lei Federal nº 9.394/96, a Educação Física, como
componente curricular integrada às propostas pedagógicas do ensino superior no Brasil, tem sua
prática de ensino:
a) Facultativa no ensino superior.
b) Facultativa somente aos alunos que cumprem jornada de trabalho igual ou superior a seis horas.
c) Obrigatória para o ensino superior.
d) Obrigatória aos alunos que não são portadores de necessidades especiais.
e) Facultativa aos alunos maiores de trinta anos de idade.

36. Os movimentos reflexos representam um aspecto interessante e de extrema importância para o


desenvolvimento humano. Dessa forma, os reflexos primitivos são usados predominantemente para:
a) Interação com o meio ambiente.
b) Proteção, nutrição ou sobrevivência.
c) Desempenho Motor.
d) Aquisição de habilidades motoras fundamentais.
e) Bases cognitivas para aprendizagem motora.

37. O retardo no surgimento ou desaparecimento de um movimento reflexo, como por exemplo, o


reflexo tônico assimétrico do pescoço, que é desencadeado em bebês com até 3 meses, poderá ser
um forte indício para se levantar uma suspeita sobre:

a) Estimulação inadequada.
b) Ambiente não propício ao desenvolvimento infantil.
c) Questão de ordem genética.
d) Problemas neurológicos.
e) Distúrbios comportamentais.

Conhecimentos Específicos » Educação Física - Perfil 02 » Código 36 | 13


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

38. Classifique os movimentos reflexos, correlacionando uma coluna à outra.

( 1 ) Reflexo de busca ( ) Abertura e fechamento do maxilar inferior.

( 2 ) Reflexo de Moro ( ) A boca se abre e os olhos se fecham.

( 3 ) Reflexo de Babinski ( ) Responde com extensão das pernas.

( 4 ) Reflexo palmar-mandibular ( ) Com a rotação do pescoço induz outros reflexos.

( 5 ) Reflexo palmar-mentoniano ( ) Inclinação para baixo do grande artelho.

A sequência CORRETA é:
a) 3, 4, 2, 1 e 5.
b) 4, 3, 1, 5 e 2.
c) 5, 3, 4, 1 e 2.
d) 2, 4, 3, 1 e 5
e) 5, 4, 2, 1 e 3.
39. O salto, considerado um movimento fundamental, apresenta uma sequência hierárquica de fases,
representada CORRETAMENTE na alternativa:
a) Fase preparatória, fase de decolagem e de voo, fase de pouso.
b) Fase introdutória, fase de decolagem e de voo, fase de chegada.
c) Fase inicial, fase de transposição e fase de impacto.
d) Fase básica, fase aérea e fase de contato.
e) Fase de força, fase de execução e fase objetiva.

40. Considerando a teoria do desenvolvimento humano, relacione os seis elementos de mudança


desenvolvimental apresentados a seguir com seus respectivos conceitos.

1. Qualitativo ( ) implica que a velocidade da mudança varia para todas as pessoas, apesar
de a sequência geral do desenvolvimento continuar sendo relativamente
semelhante.
2. Sequencial ( ) sugere que o desenvolvimento possui um objetivo final.
3. Cumulativo ( ) sugere que os atuais comportamentos são embutidos nos
comportamentos precedentes.
4. Direcional ( ) implica que certos padrões motores precedem outros e são regulares em
seu aparecimento.
5. Multifatorial ( ) significa que não existe um fator único dirigindo essa mudança.
6. Individual ( ) implica que mudança desenvolvimental não é apenas mais alguma coisa.

A sequência CORRETA é:

a) 6, 5, 3, 1, 2 e 4.
b) 3, 5, 6, 2, 1 e 4.
c) 4, 2, 6, 5, 1 e 3.
d) 6, 4, 3, 2, 5 e 1.
e) 4, 5, 3, 6, 2 e 1 .

14 | Código 36 « Educação Física - Perfil 02 « Conhecimentos Específicos


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

41. No processo de aprendizagem motora, encontramos o modelo das restrições de Newell, que aborda
o grau de liberdade ou dificuldade na execução de uma tarefa motora. Quais são estas restrições?

a) Restrições ambientais, da tarefa e individuais.


b) Restrições espaciais, estruturais e materiais.
c) Restrições cognitivas, afetivas e motoras.
d) Restrições perceptivas, posturais e climáticas.
e) Restrições exteroceptivas, proprioceptivas e dinâmicas.

42. Para se determinar o grau de maturidade de uma criança em relação ao desempenho de tarefas
motoras fundamentais, é CORRETO afirmar:

a) Não é possível observar diferenças entre as crianças com relação a estratégias.


b) De acordo com a faixa etária, todas as crianças deverão estar no mesmo estágio.
c) O ambiente não influencia nas mudanças dos estágios.
d) Uma criança pode estar no estágio inicial para algumas tarefas motoras, no elementar para outras
e no amadurecido para as demais.
e) No processo de aquisição das habilidades fundamentais, é indiferente a classificação dos estágios
de maturação.

43. Quando uma criança não é estimulada o suficiente para atingir os diferentes níveis dentro do
contexto das taxionomias para o desenvolvimento motor, surge uma característica determinada de:
a) Dificuldade na aprendizagem motora.
b) Barreira de proficiência.
c) Inadequação metodológica.
d) Distúrbio motor.
e) Tempo de resposta.

44. Dentro do contexto dos fatores que afetam o desenvolvimento e crescimento humano, determine o
que é verdadeiro ou falso.

( ) O processo normal de crescimento e desenvolvimento de todos os seres é previsível.


( ) Em geral, só sintomas menos severos recebem a designação de distúrbios
neurodesenvolvimentais relacionados ao álcool (DNRA).
( ) Existe uma dose segura de álcool que pode ser ingerida por mulheres no período gestacional.
( ) A utilização excessiva da cocaína durante a gravidez não traz consequências negativas no
desenvolvimento motor da criança.
( ) A má nutrição pré-natal é uma causa comum de dificuldades desenvolvimentistas posteriores
em todos os seres humanos.

A sequência CORRETA é:

a) F F F V V.
b) V V F V F.
c) F V F F V.
d) F F V V V.
e) F V F V F.

Conhecimentos Específicos » Educação Física - Perfil 02 » Código 36 | 15


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

45. Para produção de movimentos habilidosos, dependemos das informações sensoriais, que podem ser
internas e externas. Associe as duas colunas relacionando as informações sensoriais com suas
respectivas definições.

1. Exterocepção ( ) Informação sensorial vinda do sistema motor que sinaliza contração e


movimento dos segmentos.

2. Interocepção ( ) Informação sensorial que chega de dentro do corpo da pessoa, e que


sinaliza a posição e movimento do corpo e segmentos.

3. Propriocepção ( ) Informação sensorial proveniente do ambiente.

4. Cinestesia ( ) Informação sensorial que vem primeiramente, de fontes internas ao


corpo do indivíduo.

A sequência CORRETA dessa associação é:


a) 2, 3, 1, 4.
b) 1, 3, 2, 4.
c) 4, 3, 1, 2.
d) 3, 2, 1, 4.
e) 4, 2, 2, 1.

46. Na aprendizagem motora, trabalhamos com movimentos voluntários ou específicos, e, para que
esses aconteçam, existem os processos de input e output, gerando os estágios de processamento
estímulo-resposta, representados CORRETAMENTE na alternativa:

a) Identificação do estímulo, processamento, seleção da resposta.


b) Estágio de recepção, estágio de performance, estágio de realização.
c) Tempo de reação, caracterização da informação, resposta motora.
d) Processamento, aquisição, seleção da resposta.
e) Preparação, interpretação, ação motora.

47. O termo feedback foi originalmente popularizado por volta da Segunda Guerra Mundial, quando
cientistas desenvolveram os conceitos do servomecanismo e dos sistemas de controle de circuito
fechado. Então o feedback foi caracterizado como uma informação sensorial que indica algo sobre o
estado real do movimento de uma pessoa, buscando diminuir ou mesmo eliminar a discrepância
entre a situação real e a esperada. Essa classe de informação pode ser dividida em duas categorias
principais, que são elas: feedback ____________ e feedback __________.

Assinale a alternativa cujas palavras preenchem CORRETA e respectivamente as lacunas.

a) Intrínseco e extrínseco.
b) Recuperado e extrínseco.
c) Moderado e recuperado.
d) Intrínseco e recuperado.
e) Avançado e intrínseco.

16 | Código 36 « Educação Física - Perfil 02 « Conhecimentos Específicos


IFPB » Concurso Público | Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico » Edital Nº 334/2013

48. Existe um fator referente ao feedback na aprendizagem e na execução da performance habilidosa,


que se refere à informação, geralmente verbal e que diz aos aprendizes alguma coisa sobre o
sucesso de suas ações em relação à meta ambiental pretendida, denominado:

a) Habilidade.
b) Efeitos esperados.
c) Resposta alcançada.
d) Fornecimento de informação.
e) Conhecimento de resultados.

49. Diferenças individuais são determinantes nas diversas capacidades comportamentais. Se na


execução de um arremesso no basquetebol uma pessoa tem êxito e outra não, é CORRETO afirmar
que:

a) Há diferenças individuais nas capacidades das duas pessoas.


b) O material utilizado não é adequado.
c) O fator ambiental não interfere na performance.
d) A capacidade dos executantes não interfere na performance.
e) O processo de aprendizagem é único para todos.

50. Os cientistas que estudam as diferenças individuais na performance humana, via de regra, usam a
noção de capacidades, tentando medir e descrever o maior número de diferentes capacidades, cujo
desafio é estimar ou predizer o nível de habilidade futuro de uma pessoa em um esporte específico,
ocupação ou tarefa diária. Com base na afirmação, analise as proposições a seguir.

I. Capacidades não são traços estáveis e duradouros que, na sua maior parte, não se caracterizam
geneticamente.

II. Um profissional, dentro do contexto de treinamento de um desporto, pode tornar alguém


habilidoso, levando-se em consideração a sua capacidade.

III. A capacidade não está diretamente ligada à habilidade do sujeito no contexto da aprendizagem
motora.

IV. Habilidades são potencialidades para produzir um resultado de performance com máxima
certeza.

É CORRETO apenas o que se afirma em:

a) I.
b) I e III.
c) II e IV.
d) I e IV.
e) I, II e IV.

Conhecimentos Específicos » Educação Física - Perfil 02 » Código 36 | 17