Você está na página 1de 388

Treinamento: Software de Supervisão

Vijeo Citect SCADA


Treinamento:
Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA

Vijeo Citect

Rodolpho Beazin Ramos


Centro de Treinamento Técnico

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 2


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
● Apresentação da empresa
● Web Site e Suporte Técnico
● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
Programa: ● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Gerenciando de Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 3


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Segundo dia:
● Comandos e Controles
● Genies
● Páginas Emergentes e Super Genies
● Devices
Programa: ● Eventos
● Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 4


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA

Terceiro dia:
● Tendências
Programa: ● Analista de Processos
● Relatórios
● Segurança

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 5


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk Drive
● Apêndice D – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
Programa: ● Apêndice E - Introdução ao Cicode
● Apêndice F - Projetos Multi-idiomas
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendências
● Apêndice J – Cálculo da área de armazenamento de
tendência e backup/recuperação de arquivos
● Apêndice K - Navegação
● Apêndice L - Introdução ao Cicode
● Apêndice M - Projetos Multi-idiomas
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 6
Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
● Apresentação da empresa
● Web Site e Suporte Técnico
● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
Programa: ● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Administração de Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 7


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
● Apresentação da empresa
● Web Site e Suporte Técnico
● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
Programa: ● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Gerenciando Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 8


WEB Site e Suporte Técnico

Customer Care – 0800 7289 110 ou (11) 3468-5791


● Suporte técnico, comercial e pós-venda
● Consulta e registro de pedidos
● Gestão financeira de pedidos
● Assistência técnica

●Visite nosso site: www.schneider-electric.com.br

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 9


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
● Apresentação da empresa
● Web Site e Suporte Técnico
● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Programa: Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Gerenciando Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 10


Introdução ao Vijeo Citect

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 11


O que é SCADA?
Controle supervisório e aquisição de dados
(Supervisory Control And Data Acquisition)
● Dados do mundo físico são coletados, processados, armazenados e
utilizados;

● Operadores controlam e supervisionam todo o sistema sem a necessidade


de percorrer todo o espaço físico do ambiente.

Network

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 12


O que é SCADA?
Principais funcionalidades dos sistemas SCADA

● Aquisição de Dados
● Visualização de Dados
● Processamento de Alarmes
● Tolerância à Falha

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 13


Vijeo Citect

● Vijeo Citect é uma solução de Supervisão desenvolvida pela Atividade


SCADA, líder mundial em softwares para automação industrial por mais de
35 anos.

● Juntamente com Vijeo Historian, o portal SQL para o sistema corporativo,


esta oferta traz uma solução de automação bem integrada e totalmente
consistente com toda a oferta Schneider Electric.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 14


Vijeo Citect
Vijeo Citect é uma solução de controle industrial totalmente integrada, que permite:

Flexibilidade
Alta performance
Monitoramento confiável

Olympic Dam
Austrália
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 15
Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
Programa: ● Apresentação da empresa
● Web Site e Suporte Técnico
● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Gerenciando Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 16


Licenças do Vijeo Citect

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 17


Licenças do Vijeo Citect

● Licença de Engenharia (gratuita) - permite ao usuário desenvolver toda a


sua aplicação, e testá-la por 15 minutos com a comunicação ativa sem uma
chave. Após esse período, é necessário reiniciar o Runtime do Vijeo Citect
para mais 15 minutos de funcionamento.

● Licenças Server - são adquiridas conforme a quantidade de pontos de


comunicação necessários. Cada licença inclui um Display Client local e uma
grande quantidade de drivers para comunicar com a maioria dos CLP´s de
mercado.

● Server Lite (standalone)


300, 600 ou 1200 pontos
● Server
75, 150, 500, 1500, 5000, 15000, ilimitados
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 18
Licenças do Vijeo Citect

● Licença Client
● É especificada conforme a quantidade de pontos de E/S a serem controlados.
Pode ser fornecida com uma quantidade de pontos diferente da estação Server.

● Existem Quatro tipos de licenças Client:


● Control Client: recomendada para operadores que acessam o Servidor Vijeo
Citect através de uma rede local.
● View-Only Client: recomendada para usuários que não necessitam executar
controle, apenas desejam obter uma visualização das telas de aplicação, através de
uma rede local.
● Web Control Client: similar ao Control Client, mas o acesso é através de
conexão Web.
● Web View-Only Client: similar ao View-Only Client, mas o acesso é através de
conexão Web.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 19


Licenças do Vijeo Citect
Exemplos de Arquiteturas
Sistema StandAlone – 1 servidor de 300 Pontos

Server 1 x VJC109922
Chave USB com
CD de instalação

1 x VJC301127
Licença Server Lite
com 300 pontos

* Neste caso, com o servidor Lite não é possível adicionar estações clientes.
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 20
Licenças do Vijeo Citect
Exemplos de Arquiteturas
Sistema em rede – Servidor redundante de 1500 pontos com 2 Control Clients

1 x VJC109922 1 x VJC109921
Chave USB com CD Chave USB adicional
Server de instalação Server

1 x VJC101113
1 x VJC101113 Licença Server com
Licença Server com 1500 pontos
1500 pontos

2 x VJC102088
2 x VJC102013 Licença Redundante
Licença Control Client Control Client
com 1500 pontos

Control Control
Client Client

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 21


Licenças do Vijeo Citect
Exemplos de Arquiteturas
Sistema em rede – Servidor de 15000 pontos com 2 Control Clients de 5000 pontos

1 x VJC109922
Control 1 x VJC109921
Chave USB com CD
Client Chave USB adicional
Server de instalação

1 x VJC102014
1 x VJC101115
Licença Control Client
Licença Server com
com 5000 pontos
15000 pontos

Control
Client 1 x VJC109921
Chave USB adicional

1 x VJC102014
Licença Control Client
com 5000 pontos

* Para estações clientes com quantidade de pontos diferentes do servidor, a licença deve ser estática.
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 22
Requisitos Hardware/Software
Hardware Mínimo:
● Processador: Intel Pentium 3
● Velocidade: 1 GHz
● Memória RAM: 500 MB ou 01 GB se o sistema operacional for o Windows Server 2003 ou
se for atual como Web Server ou ainda 02 GB se as duas condições forem verdadeiras
● HD livre: 80 GB ou 160 GB se for um Web Server
● Adaptador Gráfico: com 64 MB de VRAM se for utilizar o Process Analyst

Hardware Recomendado:
● Processador: Intel Pentium Centrino Duo
● Velocidade: 3.2 GHz
● Memória RAM:03 GB para todos os sistemas operacionais porque irá atual como Web
Server
● HD livre: 250 GB se atuar como Web Server
● Adaptador Gráfico: com 128 MB de VRAM se utilizar o Process Analyst
● 02 placas de rede – 100 Mbits
● Interface serial – RS232C
● Interface USB
● Unidade de DVD

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 23


Requisitos Hardware/Software
Software Mínimo:
● O Vijeo Citect 7.10 pode ser executado nos seguintes sistemas operacionais:
● Vijeo Citect Server
● Windows 2000 com Service Pack 4;
● Windows XP Professional com Service Pack 2 ou Service Pack 3 (RC2) – (32 Bit e 64
Bit);
● Windows 2003 Standard Edition com Service Pack 1;
● Windows Vista com Service Pack 1 (32 Bit e 64 Bit);
● Microsoft.NET Framework 2.0 (Instalado com o Vijeo Citect se necessário)
● Uma LAN (Local Area Network) se você pretende ter múltiplos clientes acessando o
Servidor.
● Vijeo Citect Web Server - Tudo conforme descrito acima para o Vijeo Citect Server
acrescido de:
● New Technology File System (NTFS);
● LAN utilizando protocolo TCPIP;
● Microsoft Internet Information Services (IIS) (consultar compatibilidade do IIS para o
sistema operacional sendo utilizado) ou Apache Tomcat 5.5 e Tomcat Administration Tool.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 24


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
● Apresentação da empresa
Programa: ● Web Site e Suporte Técnico
● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Gerenciando Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 25


Vijeo Citect Explorer, Editor de
Projeto do Vijeo Citect, Editor
Gráfico e o Editor do Cicode

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 26


Ambiente de Configuração do Vijeo Citect

O ambiente é formado por quatro programas independentes:

● Citect Explorer

● Project Editor

● Citect Graphics Builder

● Cicode Editor

● Vijeo Citect Help

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 27


Inicializando o Citect Explorer

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 28


Citect Explorer

• Ao iniciar o Citect Explorer inicia automaticamente o


Editor de Projetos e o Editor Gráfico

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 29


Os Projetos Include

Projeto Principal

Seção da Planta #1
Include (Objetos Pré V6)

Seção da Planta #2 CSV_ Include (Estilo XP)

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 30


O Editor de projeto do Citect

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 31


O Editor Gráfico do Citect

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 32


O Editor do Cicode

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 33


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
● Apresentação da empresa
● Web Site e Suporte Técnico
Programa: ● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Gerenciando Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 34


Gerenciando Projetos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 35


Gerenciando Projetos

Objetivos do Capítulo
● Como criar um novo projeto / apagar um Projeto / copiar um projeto;
● Sobre Clusters e Servidores;
● Sobre o Assistente de Configuração do Computador;
● Como fazer o back-up, recuperar e eliminar um projeto;
● Como fazer o Setup do Vijeo Citect antes de executar um projeto.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 36


Novos projetos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 37


Templates no Estilo Windows XP

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 38


Exercício 3.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 39


Definição de Cluster

● Clusters definem onde os servidores de processos (IO, Alarmes, Tendências,


etc) rodam, e como diferentes servidores interagem entre si nas situações de
redundância.
● Todo sistema deve ter pelo menos 1 cluster definido.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 40


Definição de Cluster

● Um cluster pode ser usado para agrupar vários sistemas e fornecer uma
interface única para o operador.
● Não é possível definir mais de um par de servidores redundantes de Alarmes,
Relatórios e Tendências em um único cluster.

Global Client
(Alarms, Trends, Reports & Graphics)

Servers Servers
Application A Application B

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 41


Clusters e Servidores
Regras Gerais
● Cada cluster deve possuir um único nome;

● Cada servidor deve possuir um único nome;

● Cada servidor deve pertencer a um cluster;

● Cada cluster pode possuir apenas um par de servidores de Alarmes Redundantes.


Eles devem residir em máquinas diferentes;

● Cada cluster pode possuir apenas um par de servidores de Relatórios Redundantes.


Eles devem residir em máquinas diferentes;

● Cada cluster pode possuir apenas um par de servidores de Tendências Redundantes.


Eles devem residir em máquinas diferentes;

● Cada cluster pode conter um número ilimitado de servidores de E/S (entrada e saída);

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 42


Clusters e Servidores
Regras Gerais

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 43


Clusters e Servidores
Regras Gerais - Problemas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 44


Definindo Clusters e Servidores

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 45


Definindo Clusters e Servidores

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 46


Exercício 3.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 47


Wizard de Setup do Computador
O Wizard de Setup do computador faz o Setup do seu computador e
customiza-o para uso com o Vijeo Citect. É imperativo que você execute este
Wizard em cada computador que estiver rodando o Vijeo Citect em seu
sistema – isto irá definir o papel deste computador e sua relação com o Projeto
do Citect.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini


Controlador 48
Exercício 3.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 49


Fazendo o Back-Up & Recuperação de um
Projeto

●Backup

●Recuperação

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 50


Opções do Backup

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 51


Backup para mídia removível

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 52


Backup é arquivo ZIP

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 53


Gerenciamento do Backup

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 54


Recuperando um projeto

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 55


Apagando um projeto

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 56


Exercício 3.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 57


Inclusão de Projetos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 58


Exercício 3.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 59


Exercício 3.6

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 60


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
● Apresentação da empresa
● Web Site e Suporte Técnico
Programa: ● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Gerenciando Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 61


Setup das Comunicações

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 62


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● A trabalhar com o Assistente de comunicações rápido.
● A trabalhar com os quadros de diálogo de comunicação.
● Como configurar Tags de variáveis.
● Sobre os Formulários.
● Como testar e comprovar as comunicações.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 63


Setup das comunicações

Cabo
Computador
 Communicacoes

Entradas Saidas
Dispositivo de E ntradas / Saidas
(C.L.P., etc )

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 64


Vijeo Citect I/O

Express
Communication
Wizard Vijeo Citect

Vijeo Citect I/O Server

I/O Boards I/O Boards

Ports Ports

Devices

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 65


Wizard de Setup de Comunicação Expresso

Para executar o Wizard Expresso de Comunicação:


1. No Citect Explorer selecione o projeto que você está trabalhando.
2. Clique na pasta Communications na Lista de Projetos.
3. Clique duplo no item Express I/O Device Setup na área de conteúdo.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 66


Wizard de Setup de Comunicação Expresso

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 67


OFS Server

Atua como ponte entre o dispositivo de campo e a aplicação que precisa ler
os valores

Dispositivo OFS Server Vijeo Citect


de campo

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 68


Configuração do OPC

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 69


Configuração do OPC

1. Crie um novo Device Alias em File > New Device Alias:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 70


Configuração do OPC
2. Defina um nome para o equipamento

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 71


Configuração do OPC
3. Defina o IP (1) do equipamento que você deseja comunicar-se. Clique no
botão para definir o IP.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 72


Configuração do OPC
4. Nesta tela você deve selecionar o tipo de comunicação (2) e o software do CLP
utilizado na opção PLCs (3). Neste exemplo selecione Direct TCP IP e Unity, pois
está sendo utilizado o CLP M340. Neste exemplo, defina o IP 10.0.0.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 73


Configuração do OPC
5. Selecione o arquivo do Unity Pro (.STU), para buscar a base de dados. Para isso,
clique em na linha “Symbol Table File” e selecione o arquivo:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 74


Configuração do OPC
6. Salve as configurações em , conforme figura abaixo:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 75


Unity SpeedLink
● O SpeedLink é uma ferramenta que permite a importação e exportação de
tags (variáveis) de uma aplicação desenvolvida com o Unity Pro.
● É possível definir dois tipos de troca de dados do Vijeo Citect com o Unity
Pro, sendo:
● Estática: Unity SpeedLink Static
● Dinâmica: Unity SpeedLink Dinamic (sincronização)

– O recurso de Unity SpeedLink pode ser utilizado também com


uma comunicação com driver direto.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 76


Exercício 4.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 77


Exercício 4.1
● Para configurar a comunicação, utilizando um servidor OPC Schneider e o
Unity SpeedLink siga os passos abaixo:
a)Abra o Citect Explorer e selecione o projeto;
b)Acesse o Project Editor, clicando no botão na barra de ferramentas;
c)Abra o Express Communications Wizard clicando em Communication > Express
Wizard, conforme tela abaixo:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 78


Exercício 4.1
d.A tela abaixo aparecerá. Clique em Avançar, para continuar:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 79


Exercício 4.1
e.Nesta tela é possível você criar um novo IO Server ou utilizar um já
existente. Neste caso será utilizado o IO Server já existente. Clique em
Avançar, para continuar a configuração.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 80


Exercício 4.1
f. Essa tela permite você criar um novo IO Device. Selecione Create a new IO
Device e defina um nome “MilkDev1”. Clique em Avançar, para continuar.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 81


Exercício 4.1
g.A tela abaixo permite você selecionar o tipo do seu IO Device. Sendo:
● External IO Device >> Esta opção permite que você conecte em uma base de
dados externa, ou seja, a qualquer equipamento que você deseje comunicar. Por
exemplo, um CLP, um medidor, etc.
● Disk IO Device >> Esta opção permite você comunicar-se com um arquivo,
armazenado no disco rígido.
● Neste exemplo, selecione External IO Device.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 82


Exercício 4.1
h.Selecione o driver de comunicação. Neste caso o OPC e clique em
Avançar:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 83


Exercício 4.1
i. Defina o endereço do servidor OPC.

O endereço do servidor OPC Schneider Electric é Schneider-Aut.OFS

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 84


Exercício 4.1
j. Nesta tela permite você conectar-se a um banco de dados externo de variáveis, para
importá-las ou configurar uma sincronização. Para isso, selecione a opção Link I/O
Device to an external tag database type. Defina a comunicação Unity SpeedLink via
OFS:

● A opção Automatic refresh of tags permite atualizar as tags do Vijeo Citect, sempre que ocorre uma
mudança no banco de dados de tags externo.
● A opção Live Update atualiza ambos os bancos de dados de tags sempre que ocorre alguma mudança.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 85


Exercício 4.1
k.Clique em Browse (1) para escolher a base de dados. Aparecerá a tela dos
devices OPC e selecione o device desejado:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 86


Exercício 4.1
l. Clique em Avançar e a tela abaixo aparecerá com um resumo da
configuração de comunicação. Clique em Concluir (1) para finalizar a
configuração.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 87


Exercício 4.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 88


Exercício 4.2
● Selecione o Editor de Projeto (Project Editor) clicando no botão na barra
de ferramentas ou no menu Tools>Project Editor. Selecione então
Communication>Express Wizard. A seguinte figura será mostrada:
● Pressione o botão Next. O seguinte diálogo será mostrado:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 89


Exercício 4.2
● Utilize o Express Communications Wizard para configurar o dispositivo de
Entrada e Saída conforme mostrado a seguir.
● Este quadro de diálogo permite criar e designar um nome para o novo
servidor de E/S. Designe Milk como nome para o servidor. Pressione Next para
continuar.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 90


Exercício 4.2
● Este quadro de diálogo permite criar um dispositivo de E/S ou editar um
existente. Selecione a opção “Create a new I/O Device” e designe o nome
“MilkDev2” como nome do novo dispositivo de E/S e pressione Next para
continuar.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 91


Exercício 4.2
● Este quadro de diálogo permite selecionar o tipo de dispositivo de E/S que
será utilizado no projeto. Se seu PC de treinamento está conectado a um
dispositivo real de E/S, selecione a opção “External I/O Device”. Se não,
selecione a opção “Disk I/O Device”. Se não estiver seguro, seu instrutor lhe
indicará que tipo de dispositivo deve criar.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 92


Exercício 4.2

● Os dados do Disk I/O Device são armazenados em um arquivo no disco rígido em uma
localização específica. Se o Vijeo Citect é reinicializado, os dados ainda estarão
disponíveis. De fato, estes dados podem inclusive ser compartilhados com outros
computadores Vijeo Citect. Por outro lado, os dados do tipo Local Variables são perdidos
quando o Vijeo Citect é reinicializado.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 93


Exercício 4.2
● Selecione em seguida Manufacture, Model e Communications Method da
lista apresentada. Selecione Schneider-Electric, depois M340, depois
MODBUS/TCP (Ethernet). Pressione o botão Next. A figura abaixo ilustra.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 94


Exercício 4.2
● Insira o IP indicado, mantenha o Port default assim como TPC como
protocolo. Pressione o botão Next. A figura abaixo ilustra.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 95


Exercício 4.2
● Este quadro de diálogo permite que seja definido um Link do dispositivo de
E/S para uma base de dados externa, assim como o refresh automático e o
Live Update. No nosso curso estaremos fazendo uso desta opção
posteriormente. Mantenha as opções default e pressione Next.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 96


Exercício 4.2
● Pressione o botão Finish para finalizar este setup.
● Os diálogos finais acima mostram um resumo do setup de comunicação
realizado. Se você optou por fazer o setup para um I/O Device real, o resumo
incluirá os presets para as portas e placas. Alguns dos presets acima podem
ser valores defaults recomendados podendo ser posteriormente alterados.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 97


Os diálogos de Comunicação

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 98


Exercício 4.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 99


Tags de Variáveis

● Nos Tags de variáveis se definem os dados que são transferidos entre o


dispositivo de Entrada e Saída (I/O) e o Vijeo Citect I/O Server. Cada tag de
variável é definida com um nome único, tipo de dado, um endereço e um
dispositivo de entrada e saída associado.

Dê um duplo clique em Ou

No Editor de Projetos (Project Editor) selecione Tags>Variable Tags ou


ainda no Editor de Projetos clique no ícone Variable Tags na barra de
ferramentas.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 100


Diálogos do Vijeo Citect

Add >> Adiciona a informação atualmente visualizada como um


novo Record ao banco de dados.
Replace >> Substitui o Record atual com a informação atualmente
visualizada.
Delete >> Apaga o Record atual.
Help >> Abre o Citect Help Topics para os parâmetros do diálogo
corrente.

Para procurar por um record específico, selecione no menu Edit>Find.. Selecione então “search the current
form” e digite o conteúdo desejado. O diálogo irá filtrar apenas os records cujo conteúdo se igualar ao
digitado. Utilize a barra de rolagem se mais de um record for apresentado.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 101


Testando as Comunicações
● É muito importante testar a comunicação já no início do projeto. Sem uma
comunicação confiável seu projeto com o Vijeo Citect não irá operar
eficientemente. Os testes de comunicação também asseguram que você esta
utilizando um endereço correto para a(s) variável(eis) definidas no projeto.

 Crie uma variável chamada


Test;
 Crie uma tela básica, para
testar sua variável;
 Associe botões e campo de
texto a variável Test;
 Compile e execute!

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 102


Exercício 4.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 103


Exercício 4.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 104


Exercício 4.6

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 105


Tags Variáveis planta Milk_Treatment
NOME TAG I/O M340 RAW RAW ENG ENG ENG FORM
VARIÁVEL TYPE DEVICE ADDR ZERO FULL ZERO FULL UNITS AT
ED_LIGA_AGIT_SILDIGIT M340!ED_LIGA_AGIT_S
O_V AL ILO_V
ED_DESL_AGIT_SI DIGIT M340!ED_DESL_AGIT_S
LO_V AL MilkDev1 ILO_V
DIGIT
SD_SILO_CMD AL MilkDev1 M340!SD_SILO_CMD
SD_PUMP_FEED_ DIGIT M340!SD_PUMP_FEED
CMD AL MilkDev1 _CMD
DIGIT
SD_ALFAST_CMD AL MilkDev1 M340!SD_ALFAST_CMD
LIGA_AGIT_SILO_ DIGIT M340!LIGA_AGIT_SILO
V AL MilkDev1 _V
DESL_AGIT_SILO_ DIGIT M340!DESL_AGIT_SILO
V AL MilkDev1 _V
DIGIT
SILO_CMD AL MilkDev1 M340!SILO_CMD
DIGIT M340!PUMP_FEED_CM
PUMP_FEED_CMD AL MilkDev1 D
DIGIT
ALFAST_CMD AL MilkDev1 M340!ALFAST_CMD
TIC_P4_PV INT MilkDev1 M340!TIC_P4_PV 0 32767 -10 120 °C ###.#EU
TIC_P1_PV INT MilkDev1 M340!TIC_P1_PV 0 32767 -10 120 °C ###.#EU
TIC_HOLD_PV INT MilkDev1 M340!TIC_HOLD_PV 0 32767 -10 120 °C ###.#EU
TIC_P2_PV INT MilkDev1 M340!TIC_P2_PV 0 32767 -10 120 °C ###.#EU
TIC_P3_PV INT MilkDev1 M340!TIC_P3_PV 0 32767 -10 120 °C ###.#EU
DIGIT M340!LIGA_AGIT_ALF_
LIGA_AGIT_ALF_V AL MilkDev1 V
LIC_SILO_PV INT MilkDev1 M340!LIC_SILO_PV 0 10000 0 1000 L ####EU
M340!LIC_BALANCE_P
LIC_BALANCE_PV INT MilkDev1 V 0 100 0 100 L ###EU
SIC_CENT_PV INT MilkDev1 M340!SIC_CENT_PV 0 1000 0 1000 RPM ####EU
PIC_HOMOG_PV INT MilkDev1 M340!PIC_HOMOG_PV 0 100 0 100 kpa ###EU
TIC_COOL_PV INT MilkDev1 M340!TIC_COOL_PV 0 32767 -10 120 °C ###.#EU
TIC_HW_PV INT MilkDev1 M340!TIC_HW_PV 0 32767 -10 120 °C ###.#EU

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 106


Tags Variáveis planta Milk_Treatment
ALFAST_M DIGITAL MilkDev1 M340!ALFAST_M
PUMP_FEED_M DIGITAL MilkDev1 M340!PUMP_FEED_M
DESL_AGIT_ALF_V DIGITAL MilkDev1 M340!DESL_AGIT_ALF_V
LIGA_CENT_CLAR_V DIGITAL MilkDev1 M340!LIGA_CENT_CLAR_V
DESL_CENT_CLAR_V DIGITAL MilkDev1 M340!DESL_CENT_CLAR_V
LIGA_PUMP_FEED_V DIGITAL MilkDev1 M340!LIGA_PUMP_FEED_V
DESLIGA_PUMP_FEED_V DIGITAL MilkDev1 M340!DESLIGA_PUMP_FEED_V
VALVE_COOL_CMD DIGITAL MilkDev1 M340!VALVE_COOL_CMD
VALVE_HW_CMD DIGITAL MilkDev1 M340!VALVE_HW_CMD
VALVE_FLOW_CMD DIGITAL MilkDev1 M340!VALVE_FLOW_CMD
CENTRIFUGE_CMD DIGITAL MilkDev1 M340!CENTRIFUGE_CMD
SILO_M DIGITAL MilkDev1 M340!SILO_M
CENTRIFUGE_M DIGITAL MilkDev1 M340!CENTRIFUGE_M
TEST DIGITAL MilkDev1 M340!TEST
SILO_LEVEL_LALM DIGITAL MilkDev1 M340!SILO_LEVEL_LALM
SILO_AUTOMAN DIGITAL MilkDev1 M340!SILO_AUTOMAN
PUMPFEED_AUTOMAN DIGITAL MilkDev1 M340!PUMPFEED_AUTOMAN
BALANCE_LEVEL_LALM DIGITAL MilkDev1 M340!BALANCE_LEVEL_LALM
ALFAST_AUTOMAN DIGITAL MilkDev1 M340!ALFAST_AUTOMAN
HOMOGENISER_PRES_LALM DIGITAL MilkDev1 M340!HOMOGENISER_PRES_LALM
HOLDTUBE_TEMP_HALM DIGITAL MilkDev1 M340!HOLDTUBE_TEMP_HALM
EA_0_CH_ERROR DIGITAL MilkDev1 M340!EA_0.CH_ERROR
EA_0_VALUE INT MilkDev1 M340!EA_0.VALUE
EA_1_CH_ERROR DIGITAL MilkDev1 M340!EA_1.CH_ERROR
EA_1_VALUE INT MilkDev1 M340!EA_1.VALUE

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 107


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Primeiro dia:
● Apresentação da empresa
● Web Site e Suporte Técnico
Programa: ● Introdução ao Vijeo Citect
● Licenças do Vijeo Citect
● Vijeo Citect Explorer, Editor de Projeto do Vijeo
Citect, Editor Gráfico e o Editor do Cicode
● Gerenciando Projetos
● Setup das comunicações
● Páginas Gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 108


Páginas gráficas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 109


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● Sobre criação de páginas
● Sobre o projeto CSV_Include
● Criação de uma página
● Como desenhar objetos básicos
● Como preencher as propriedades dos objetos
● Sobre criação e modificar de símbolos
● Como utilizar objetos Active X

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 110


Criando uma nova Página
Quando iniciando um novo projeto, as novas páginas criadas podem ser projetadas
seguindo um aspecto/aparência requerida. A página mais simples está baseada no
template em branco, que é na realidade uma janela em branco. O usuário ora
desenvolvendo o projeto pode adicionar objetos e funcionalidade a janela e também
desenvolver novos Templates para as suas páginas de projeto.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 111


Projeto CSV_Include
O projeto CSV_Include é um projeto pré-configurado que é instalado com o
Vijeo Citect na versão 5.5 ou posterior. Projetado para reduzir a quantidade de
tempo necessária para configurar um novo projeto, ele inclui um conjunto de
Templates e páginas no estilo do ambiente Windows XP.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 112


Projeto CSV_Include
O projeto CSV_Include é um projeto pré-configurado que é instalado com o
Vijeo Citect na versão 5.5 ou posterior. Projetado para reduzir a quantidade de
tempo necessária para configurar um novo projeto, ele inclui um conjunto de
Templates e páginas no estilo do ambiente Windows XP.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 113


Barras de Ferramentas Comuns
Barra Ferramentas
Menu Customizado

Barra Ferramentas

Barra Ferramentas de
Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 114


Barras de Ferramentas Comuns

● Barra de Ferramentas Menu Customizado >> Este barra de ferramentas


fornece menus do tipo lista que permitem navegar para uma página específica
ou chamar uma função do Cicode. O conteúdo dos menus é gerado no
Runtime através de uma tabela de procura.

● Barra de Ferramentas de Navegação >> Este barra de ferramentas fornece


botões de navegação e acesso direto a páginas chaves tais como a página de
tendências e página de ferramentas de administração.

● Barra de Ferramentas de Alarme >> Este barra de ferramentas fornece


acesso as páginas de Alarmes e também mostra os últimos três alarmes
ativos.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 115


Para criar uma nova página

● No Citect Explorer selecione o seu projeto, em seguida a


pasta Graphics. No conteúdo da pasta Graphics, aplique um
duplo clique em Pages e em seguida um novo um duplo clique
no icone ou
● No menu File>New do Editor Gráfico selecione:

● Ou ainda no Editor Gráfico, clique no botão New e depois


selecione:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 116


Para criar uma nova página
Include Templates

Style >> Xp_style


Linked >> 
Title Bar >> Não selecionado

Resolution >> XGA


Template >> Normal

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 117


Desenhando Objetos Básicos

Mão livre Linha

Retângulo Oval

Polígono Tubulação

Ferramenta Texto Numérico

Botão Conjunto de Símbolos

Trend Função Cicode

Símbolo Genie

Controle ActiveX Process Analyst

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 118


Desenhando Objetos Básicos

Objetos também podem ser selecionados no


menu Objects

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 119


Exercício 5.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 120


Propriedades dos Objetos
Todo objeto que você desenha possui um conjunto de propriedades as quais
determinam como ele se apresenta e como se comporta.
Estas propriedades dos objetos incluem coisas como aparência estática de um objeto
que você pode ver no Editor Gráfico, seu comportamento no Runtime tais como,
movimento, escala, como responde ao mouse, etc.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 121


Biblioteca do Vijeo Citect

● Cada projeto do Vijeo Citect pode conter um ou mais arquivos de biblioteca,


cada um dos quais pode conter um número de objetos de biblioteca tais como
Templates de páginas, símbolos ou Genies.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 122


Desenhando Tela de Sinóptico Projeto
Milk_Treatment

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 123


Exercício 5.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 124


Retângulos, Quadrados, Elipses e Círculos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 125


Exercício 5.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 126


Tubos, Polígonos e Poli linhas

Arraste o Nó
Nó selecionado
para a nova
posição

Posicione o curso em cima


da linha e pressione INSERT

Posicione o curso em
cima do nó e
pressione DELETE

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 127


Exercício 5.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 128


Propriedades das Páginas: Appearance
Da mesma forma que os objetos possuem propriedades, as páginas também
as possuem. Entre elas poderíamos citar a cor de fundo (background),
propriedades do Run Time tais como navegação, comandos de teclado,
Eventos, etc.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 129


Exercício 5.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 130


Adicionando Propriedades do Runtime

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 131


Exercício 5.6

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 132


Mostrando Objetos em diferentes cores no
Runtime
Os objetos gráficos de página possuem propriedades dinâmicas tais como
cor, tamanho e posição que poder ser alteradas durante o Runtime, de forma a
refletir uma alteração de condição do processo. Por exemplo, a cor do
Pasteurizador poderia ser utilizada para transmitir uma noção de sua
temperatura para o operador.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 133


Barra Gráfica do Nível do Silo de Leite

Uma das propriedades dinâmicas é a Fill. Se utilizarmos a propriedade Fill


em um objeto como o retângulo, podemos então construir um bargraf (barra
gráfica) para mostrar as mudanças do nível do silo de leite. Para isto, devemos
desenhar um pequeno retângulo e em seguida selecionar o tab horizontal
Fill e o tab vertical Level.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 134


Exercício 5.7

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 135


Mostrando Valores Numéricos no Runtime

Você pode mostrar valores representativos de qualquer tag de variável ou


expressão no Runtime. Quando o valor de um tag ou expressão se altera, sua
representação na página gráfica será atualizada automaticamente.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 136


Exercício 5.8

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 137


Apresentação de Texto no Runtime
Podem-se apresentar distintas mensagens de texto em uma página gráfica,
dependendo do estado de um tag digital ou de uma condição. Por exemplo,
você pode querer mostrar o status “LIGADO” perto de um motor quando
estiver ligado, e o contrário “DESLIGADO” no mesmo local quando este estiver
parado.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 138


Exercício 5.9

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 139


Exercício 5.10

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 140


Utilizando Conjunto de Símbolos
Os conjuntos de símbolos podem ser utilizados para se mostrar diversos
tipos de símbolos, estes dependentes de valores de tags ou expressões, ou
então para se simular movimento tal como em um filme exibido quadro a
quadro.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 141


Exercício 5.11

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 142


Exercício 5.12

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 143


Criação de Símbolos
Você pode, sempre que desejar, criar um novo símbolo (incluindo-se os
bitmaps) e armazená-lo em uma nova biblioteca para uso posterior em sua
página gráfica. A criação de um novo símbolo segue paços similares aos
descritos quando da modificação de um símbolo existente.

Podemos pegar um símbolo da biblioteca:


● Como um símbolo não vinculado >> O símbolo pegado não se atualizará ao
realizarmos alterações no símbolo da biblioteca.
● Como um símbolo vinculado >> O símbolo pegado e adicionado a página
se atualiza ao realizarmos alterações no símbolo da biblioteca (para modificar
as propriedades de um símbolo, abra a biblioteca e edite-o ali. Se você edita o
símbolo na página e em seguida altera o símbolo na biblioteca, o símbolo na
página será alterado refletindo as alterações feitas na biblioteca.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 144


Importação de Gráficos
O Editor Gráfico do Vijeo Citect possui vários filtros de formato de arquivo
que permitem importar gráficos de outras aplicações, como programas de
desenhos, de ilustrações, pacotes de apresentações, scanners, etc. Uma vez
importado um gráfico, podemos utilizar o Editor Gráfico do Citect para editar a
imagem.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 145


Exercício 5.13

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 146


Exercício 5.14

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 147


Exercício 5.15

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 148


ActiveX

O Vijeo Citect permite a você incorporar


objetos ActiveX dentro das páginas
gráficas de seu projeto, permitindo a você
fazer uso de ferramentas e componentes
que foram desenvolvidas
independentemente do Vijeo Citect. Por
exemplo, você poderia incorporar uma
aplicação do tipo batelada na página
gráfica do Citect e utilizá-la para se
comunicar diretamente com seus
dispositivos de entrada e saída (I/O
Devices) de forma a controlar e monitorar
níveis, etc.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 149


Exercício 5.16

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 150


Gráficos com cores verdadeiras
Os gráficos com cores verdadeiras permitem ao operador importar imagens
de câmaras digitais, softwares de desenvolvimento de terceiros e de outras
origens sem perder detalhes.

Importar permite ao operador adicionar uma imagem externa ao projeto.


Trocar cores permite ao operador substituir uma cor por outra, ou uma matiz
por outra (por exemplo, sombreado vermelho para sombreado verde).
Ajustar cores permite ao operador trocar a luz, a saturação e o range de
cores de vários matizes.
Editar o pallete permite ao operador adicionar matizes nos padrões
comumente utilizados no pallete de cores para um acesso fácil em todo o
projeto.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 151


Importação de Imagens Gráficas

BitMaps (BMP)
Autocad (DXF)
Encapulated PostScrip (EPS)
JPEG
PaintBrush (PCX)
Portable Network Graphics (PNG)
Windows Metafile (WMF)
TIF

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 152


Exercício 5.17

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 153


Ajuste dos Gráficos com cores verdadeiras

Dado que todos os gráficos com cores verdadeiras contêm ao redor de 16.7
milhões de matizes distintos, ajustar um matiz de cor a cada vez pode ser
pesado. Além disso, quando utilizando a opção Swap Color da função Swap
Range somente podemos ajustar uma cor por vez, não várias matizes. Não
ajuda, por exemplo, tentar ajustar o contraste de um só matiz, escurecendo
todos os matizes de azul, quando ajustando este matiz.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 154


Exercício 5.18

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 155


Configuração de uma Imagem como fundo

Ao utilizar imagens como fundo estático nas páginas, é muito útil bloqueá-las
para que não sejam selecionadas quando editando um objeto ativo.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 156


Exercício 5.19

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 157


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Segundo dia:
● Comandos e Controles
● Genies
Programa: ● Páginas Emergentes e Super Genies
● Devices
● Eventos
● Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 158


Comandos e Controles

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 159


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você irá aprender


● Como definir comandos do tipo Touch;
● Como definir comandos de Keyboard ;
● Como definir comandos do tipo Slider;
● Como definir privilégios para um usuário.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 160


Controles do Tipo Slider
Os comandos do tipo Slider permitem ao operador alterar o valor de uma
variável analógica arrastando um determinado objeto na tela gráfica. Através
do preenchimento das propriedades do Slider, a maioria dos objetos pode ser
configurada para atuar como tal. Um controle do tipo Slider pode atuar das
seguintes maneiras:
● Horizontal
● Vertical
● Rotacional

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 161


Exercício 6.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 162


Comandos do Tipo Touch
Os operadores podem executar um comando (ou uma série deles) clicando
com o mouse sobre os objetos.
Você pode definir diversos comandos para um objeto, um comando para ser
executado quando se pressiona o mouse, outro para quando o mesmo é
liberado e finalmente um comando a ser executado quando estiver
continuamente pressionado.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 163


Exercício 6.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 164


Comandos de Teclado
● Comandos no Objeto
● Comandos na Tela
● Comandos na Aplicação

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 165


Definindo os Nomes das Teclas do Teclado

Para acessar uma das combinações de teclas do teclado no Vijeo Citect,


você deve primeiramente defini-la, podendo ela receber qualquer nome. Você
pode, por exemplo, fazer referência a tecla END como a tecla de Shutdown e
a tecla F11 como a tecla de Info. Assim sendo, quando fazemos uso da tecla
em um comando, podemos fazer uso do nome que definimos para ela.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 166


Exercício 6.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 167


Definindo Comandos de Teclado do Sistema

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 168


Exercício 6.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 169


Exercício 6.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 170


Definindo Comandos de Teclado de Páginas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 171


Definindo Comandos de Teclado de Objeto

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 172


Exercício 6.6

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 173


Exercício 6.7

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 174


Criação de um usuário com Privilégios
Os privilégios de usuários podem ser definidos de tal forma a permitir que apenas
usuários específicos possam ter acesso a certos comandos e controles. Áreas e
privilégios serão discutidos posteriormente em capítulo específico. Entretanto, neste
ponto nós precisamos criar um usuário temporário de forma a ter acesso e controle a
todos os elementos default do projeto.

Elemento Privilégio Global

Admin Tools Page 8

Editing Users 8

Project Shutdown 0

Acknowledge Alarms 1

Disable Alarms 8

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 175


Exercício 6.8

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 176


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Segundo dia:
● Comandos e Controles
● Genies
● Páginas Emergentes e Super Genies Devices
Programa: ● Eventos
● Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 177


Genies

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 178


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● Como usar um Genie;
● Como criar seu próprio Genie;
● Sintaxes dos Genies.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 179


Colando um Genie da Biblioteca
O projeto Include, que é parte da instalação básica do Vijeo Citect, possui
diversas bibliotecas contendo Genies para uso em seus projetos. Os Genies
são usualmente definidos sem tags de variáveis específicos de forma a permitir
sua reutilização no mesmo projeto ou em diferentes projetos. Quando você
arrasta um genie para dentro de uma página, uma caixa de diálogo irá requerer
a entrada de um ou mais tags de variáveis ou ainda outro dado, para controlar
a forma de visualização e ações do genie durante o Runtime.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 180


Exercício 7.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 181


Criando um Genie

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 182


Criando um Genie
● Você especifica as variáveis que
serão substituídas entre %...%

Genie
variable
%Name%

Genie
variable
%Privilege%

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 183


Sintaxe do Genie
Textos ou tags de variáveis em qualquer lugar em um genie podem ser
trocados por um nome de substituição utilizando-se a sintaxe %Name%.
Quando o genie é arrastado para dentro de páginas gráficas, ao usuário será
requisitado um tag de variável ou texto para substituir %Name% naquele local
em particular do genie. O nome fornecido pode ser editado a qualquer tempo
através de um clique duplo em cima do genie.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 184


Exercício 7.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 185


Modificando um Genie

Você pode a qualquer tempo, modificar um genie que você tenha criado. Se
o genie foi inserido dentro de páginas no projeto, assegure-se que todas as
páginas no projeto estejam salvas e fechadas antes de modificar o genie.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 186


Exercício 7.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 187


Criando um Genie para alterar Variáveis
Inteiras

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 188


Exercício 7.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 189


Exercício 7.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 190


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Segundo dia:
● Comandos e Controles
● Genies
● Páginas Emergentes e Super Genies
● Devices
Programa: ● Eventos
● Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 191


Páginas Emergentes e Super Genies

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 192


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● Como criar uma página emergente;
● Como utilizar uma página emergente com um objeto;
● Como utilizar uma página emergente com um Genie;
● Como criar um Super Genie.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 193


Diferenças entre Super Genies e Páginas
Emergentes

● A diferença entre Super Genies e páginas emergentes é que os super genies


são armazenados dentro dos arquivos de bibliotecas cuja extensão é *.ctm.
Como falado, um super genie deve sempre estar ligado (attached) a um genie.

● Usualmente uma página emergente é tudo o que é necessário para a maioria


das pessoas que trabalham em apenas uma planta. Entretanto, se você é um
integrador e trabalha com diferentes sites, um arquivo *.ctm pode ser salvo e
copiado facilmente para dentro de outros projetos.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 194


Sintaxe do Super Genies

?Type number?
Onde:
Number >> é a posição do nome do tag na lista fornecida na função do super genie
que fora chamada para abrir a pagina do super genie.

Type >> é ele o tipo de dado do tag de variável (string, int, real ou digital).

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 195


Nomes Estruturados de Tags
Se uma função super genie tal como a AssPopUp() é utilizada em um genie,
então uma parte ou todos os nomes passados ao super genie podem ser
especificados como substituição de genies.

Exemplo
A seguinte função associa dois tags, Pump1_Valve1 e Pump1_Valve2 com a página
do super genie sgPage:
AssPopUp(“sgPage”,” Pump1_Valve1”,” Pump1_Valve2”)
Esta função poderia ser substituída por:
AssPopUp(“sgPage”,” %Pump%_Valve1”,” %Pump%_Valve2”)

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 196


Criando uma Página Emergente

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 197


Exercício 8.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 198


Exercício 8.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 199


Exercício 8.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 200


Criando um Super Genie

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 201


Habilitação da Visualização de telas “!”

● Click Tools | Options

● Check List System Pages

● Permite que as telas que começam com “!” sejam vistas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 202


Exercício 8.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 203


Exercício 8.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 204


Exercício 8.6

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 205


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Segundo dia:
● Comandos e Controles
Programa: ● Genies
● Páginas Emergentes e Super Genies
● Devices
● Eventos
● Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 206


Devices

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 207


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● O que são os devices e porque são utilizados;
● Como fazer o Setup dos devices;
● Sobre os arquivos históricos do Vijeo Citect;
● Como criar e utilizar grupos de dispositivos.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 208


O que são os Devices?

Citect exchanges high-


level data using a Device
Device
Input Output
from a to a printer
database or database or
ASCII file ASCII/RTF file

Citect
Citect
Device Database

Citect exchanges plant-floor


data with an I/O Device Device
(using a communications Printer
cable) Alarm Shift
Log Report
Inputs Outputs
from field devices to field devices
I/O Device

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 209


Devices

Utilizando um Device, você pode escrever dados em:


● Arquivos no formato RTF (formato de texto rico);
● Arquivos tipo ASCII;
● Banco de dados no formato dBASE;
● Banco de dados no formato SQL (via controladores compatíveis com ODBC);
● Impressoras (conectadas ao seu computador ou na rede);

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 210


Devices

Utilizando um Device (e das funções do Cicode), você pode também ler


dados de:
● ASCII;
● Banco de dados no formato dBASE;
● Banco de dados no formato SQL

All reports can use


the same Device

Citect

Device
Printer
Reject Shift
Report Report
Product
Report

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 211


Fazendo o Setup dos Devices

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 212


Utilizando Devices para Armazenar Arquivos
Históricos
Quando você for utilizar um device para armazenar dados por um longo
tempo, você tem que especificar o número de devices que irão gerenciar estes
arquivos históricos.
1. When Citect begins
logging, data is written File 2. At midnight the
to a file called name
following Sunday,
<filename>.TXT or .TXT
Citect renames the
<filename>.DBF file to <filename>.001
(depending on the and creates a new
type of device) file <filename>.TXT

File File
name name
.010
3. At midnight the
.001 following Sunday,
File File Citect renames the
name name file to <filename>.002
.009 .002 and creates a new
file <filename>.TXT
4. After week 10 the and so on
File
name
first file is overwritten File
name
.008
(week 11 in the first cycle)
.003

File File
name name
.007 .004
File File
name name
.006 .005

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 213


Exercício 9.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 214


Exercício 9.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 215


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Segundo dia:
● Comandos e Controles
Programa: ● Genies
● Páginas Emergentes e Super Genies
● Devices
● Eventos
● Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 216


Eventos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 217


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá


● Como definir um Evento baseado no tempo e em evento
● Como habilitar eventos em seu computador

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 218


Definindo Eventos
Eventos são definidos no projeto e armazenados em uma base de dados.
Para que os eventos sejam executados, eles precisam ser habilitados através
do Vijeo Citect Computer Setup Wizard. Se o sistema consiste de mais de
um computador Vijeo Citect na rede, então deveremos executar o Vijeo Citect
Computer Setup Wizard em cada um dos computadores para especificar
quais eventos serão executados naquele computador específico.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 219


Exercício 10.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 220


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Segundo dia:
● Comandos e Controles
Programa: ● Genies
● Páginas Emergentes e Super Genies
● Devices
● Eventos
● Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 221


Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 222


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● Como configurar alarmes;
● Sobre categorias de alarmes;
● Sobre registro de alarmes em uma impressora;
● A visualizar os alarmes;
● Grupos de alarmes;
● Como armazenar os alarmes;
● Como utilizar as propriedades dos alarmes como tags;

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 223


Utilizando Alarmes Configurados

Você pode utilizar 7 (sete) tipos de alarmes configurados.


● Alarmes Digitais
● Alarmes do tipo Time Stamped (com hora registrada)
● Alarmes Analógicos
● Alarmes Avançados
● Alarmes Multi-digitais
● Alarmes Digitais do tipo Time Stamped
● Alarmes Analógicos do tipo Time Stamped

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 224


Alarmes Digitais

Um alarme digital pode ser disparado pela mudança de estado de uma ou


duas variáveis digitais. Se dois tags são utilizados, ambos devem mudar de
estado para disparar o alarme.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 225


Alarmes do tipo Time Stamped

Os alarmes do tipo Time Stamped são similares aos alarmes digitais – o


alarme é gerado quando uma variável digital troca de estado. Entretanto, os
alarmes tipo Time Stamped possuem uma fonte de tempo, que fornece o
momento exato da ocorrência do alarme, isto é, quando se tornou ativo via
registro associado no I/O device. Você pode fazer uso dos alarmes do tipo
Time Stamped quando necessitar saber a ordem exata da ocorrência dos
alarmes como, por exemplo, quando implantando um sistema do tipo SOE
(Seqüência de Eventos).

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 226


Alarmes Analógicos

O Vijeo Citect possibilita configurar qualquer dos seguintes tipos de alarmes:


● High e High High alarmes
● Low e Low Low alarmes
● Deviation alarmes
● Rate of Change (taxa de variação) alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 227


Alarmes Avançados

Os alarmes avançados são disparados quando o resultado de uma


expressão do Cicode muda de FALSE para TRUE.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 228


Alarmes de Hardware

Os alarmes de hardware são independentes do sistema de alarmes do


usuário. São mostrados quando se detectam problemas no funcionamento do
Vijeo Citect ou quando falha uma conexão com um dispositivo de E/S. Todos
os alarmes de hardware estão pré-configurados em todos os sistemas do Vijeo
Citect.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 229


Configurando Alarmes

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 230


Exercício 11.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 231


Categorias de Alarmes
Você pode designar uma categoria para cada alarme configurado e cada
categoria pode ser processada como um grupo. Para cada categoria, você
pode escolher os detalhes do alarme tais como, tipo de fonte e tipo de página,
detalhes do armazenamento ou envio (impressora ou arquivo) e principalmente
a ação a ser tomada quando uma determinada categoria é disparada (por
exemplo, ativar um alarme sonoro) ou reajustar
 Até 16376 categorias de alarmes.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 232


Exercício 11.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 233


Mostrando Alarmes
● Alarmes configurados são mostrados em páginas gráficas tendo como padrão o
template (modelo) Alarm e salvas com o nome “Alarm”.

● Alarmes de hardware são mostrados em páginas gráficas tendo como padrão o


template (modelo) Hardware e salvas com o nome “Hardware”.

● Um histórico de atividade de alarmes é mantido em um arquivo de log de eventos,


que armazena o momento em que o alarme foi ativado, quando foi reconhecido ou
quando sofreu foi desativado. Você pode mostrar todos os alarmes do log de eventos
(inclusive os alarmes desabilitados) em uma página gráfica utilizando o template
Summary e salvando-a com o nome “Summary”.

● Alarmes desabilitados são armazenados na página criada a partir do template padrão


Disabled.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 234


Exercício 11.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 235


Grupos de Alarmes
O projeto CSV_Include permite a você utilizar Grupos de Alarmes (Alarm
Groups) para mostrar um conjunto específico de tags definidos pela categoria
de alarmes e as configurações de áreas configuradas dentro do runtime do
projeto do Vijeo Citect.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 236


Exercício 11.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 237


Utilizando as Propriedades dos Alarmes
como Tags
● Alarmes podem ser combinados com suas propriededes para
formar um Alarm Property Tag

nome_Alarme Propriedade

– nomeAlarme.High
– nomeAlarme.Low

● É preciso habilitar a opção Publish Alarm Properties no servidor de


alarme para usar as propriedades de alarme

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 238


Fazendo o setup de um I/O Device de Alarme

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 239


Exercício 11.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 240


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA

Programa:
Terceiro dia:
● Tendências
● Analista de Processos
● Relatórios
● Segurança

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 241


Tendências

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 242


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● Sobre as diferenças entre os tipos de tendência disponíveis no Vijeo Citect ;
● Como configurar um tag de tendência;
● Sobre armazenamento de dados de tendência em um arquivo;
● Sobre arquivos históricos de tendência;
● Como calcular a quantidade de espaço em disco para uma determinada
tendência;
● Como fazer o backup e a recuperação de tendências;
● Tendências Instantâneas.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 243


Tags de Tendência
As tendências no Vijeo Citect são adicionadas através da criação de tags de
tendência. Cada tag de tendência terá um ou mais arquivos onde as tendências
serão armazenadas. O Vijeo Citect irá armazenar dados de tendência
continuamente independentemente se estes dados estiverem sendo mostrados
em páginas gráficas.

● Periódica > amostras são coletadas segundo uma base de tempo;


● Event > uma amostra é coletada cada vez que um gatilho comuta de zero
para um (FALSE -> TRUE);

Variable Trend Tag


Tag
Trend Tag Files

Trend Page

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 244


Configuração de uma tendência
1. Criar um tag de tendência;

1. Definir um ou mais arquivos históricos, nos quais iremos armazenar os

valores de tendências dos tags;

2. Criar uma página de tendência;

3. Designar uma pena para o tag.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 245


Armazenando Variáveis em Arquivos
Históricos

● Utiliza uma série de arquivos rotacionais, para armazenar os dados;

● Por default o Vijeo Citect utiliza 2 arquivos:

● Cada arquivo armazena os dados de 01 (uma) semana, começando a meia-noite

de Domingo.

● Você pode alterar tanto a freqüência como o número de arquivos.

Você pode alterar tanto a freqüência como o número de arquivos. Se não especificado, o nome do tag de
tendência será nome default do arquivo de log de tendência.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 246


Trend Template Styles

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 247


Designando variáveis aos Tags de Tendência
No Citect Explorer, selecione a pasta Tags na lista de projetos selecionando
em seguida o item Trend Tags na área de conteúdo. Os tags de tendência
também podem ser definidos via Project Editor menu Tags>Trend Tags.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 248


Exercício 12.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 249


Exibindo as Tendências
Você pode criar páginas em seu projeto baseadas nos seguintes templates de
tendência no Vijeo Citect:
● Single Trend > uma página única de tendências que possui uma janela de tendências sobre
uma página gráfica;

● Double Trend > uma página única de tendências que possui duas janelas de tendências
sobre uma página gráfica;

● Compare Trend > uma página única de tendências que possui uma janela de tendências
onde duas tendências são sobrepostas sobre uma página gráfica;

● Zoom Trend > uma página única de tendências que possui duas janela de tendências com
zoom em uma página gráfica;

● Pop Trend > uma janela popup que você pode colocar em uma janela separada na sua tela
do computador;

● Event Trend > tendências baseadas em evento ao invés de tempo;

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 250


Exibindo as Tendências
O projeto CSV_Include também disponibiliza os seguintes templates:
● Trend > uma página de 8 penas de tendências. A tela pré-configurada CSV_Trend
é baseada neste template.

● Double Trend > uma página única de tendências que possui duas janelas de
tendências, com 8 penas cada. A tela pré-configurada CSV_TrendDouble é
baseada neste template.

● Pop Trend > uma janela popup para mostrar tendências Instantâneas em uma
janela gráfica;

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 251


Exercício 12.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 252


Exibindo as Tendências

1. Abra a página Single Trend


selecionando a opção de menu
Trends>Single Trend

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 253


Exibindo as Tendências

2. Clique com o botão direito do


mouse no primeiro campo de
tendência e selecione Select
Trend Pen 1.

3. Quando aparecer o quadro de


diálogo Trend Selection,
selecione o tag de tendência
TIC_HOLD_PV e clique no botão
Add.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 254


Exibindo as Tendências

4. Adicione as demais tendências


às penas do gráfico. Sua página
de tendência deverá ficar com a
seguinte aparência:

5. Elimine as tendências da página


clicando com o botão direito do
mouse em cada campo de
tendência e selecionando Select
Trend Group conforme
mostrado abaixo:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 255


Exibindo as Tendências

6. O procedimento acima pode ser


também executado clicando no
ícone Select Trend Group
selecionando Clear Trend.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 256


Exibindo Tendências em Tempo Real

Quando uma tendência é exibida pela primeira vez, temos ali representados
valores dinâmicos, isto é, em tempo real. As localizações das linhas de
tendências (penas) representam o valor de cada tag de tendência ali
representado. O gráfico é atualizado na tela na medida em que novos valores
são apresentados.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 257


Exibindo Tendências Históricas

● Templates Xp_style:
O modo histórico é chaveado ON e OFF marcando e desmarcando a caixa
denominada Display History Mode conforme mostrado abaixo:

● Templates Antigos:
Utilize os botões de controle de tendência (na parte inferior da janela de
tendência)

SPAN TIME
SPAN TIME END DATE

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 258


Grupos de Tendência
O projeto CSV_Include permite a você utilizar grupos de tendência (Trend Groups)
para mostrar um conjunto específico de tags de tendência. Um grupo de tendências
inclui um conjunto de até 08 tags que podem ser carregados automaticamente para
dentro de uma tela de display sem necessidade de selecioná-las individualmente.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 259


Exercício 12.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 260


Reconfigurando Arquivos Históricos

Se você altera a configuração dos seus arquivos de tendência históricos


(num projeto existente), ou altera a configuração de um tag de tendência que
afeta o número, a hora ou o período dos arquivos de tendência, você deve
apagar todos os arquivos de tendência existentes antes de executar
novamente o programa.

Não apague arquivos históricos (criados pelo Vijeo Citect) de seu disco rígido
enquanto o sistema estiver rodando.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 261


Exercício 12.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 262


Tendências Instantâneas
As tendências Instantâneas fornecem ao usuário a facilidade de observar
qualquer tag inteiro ou digital numa janela de tendência do tipo Popup ou
emergente.

SELEÇÃO PENA / CLEAR PENA

POSICIONE O MOUSE, DIGITE NOVO TEMPO


AMOSTRAGEM, ENTER

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 263


Exercício 12.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 264


Tendências Instantâneas
Esta característica é similar ao Windows Task Manager quando esta mostra
a porcentual de uso da CPU e memória sendo utilizada enquanto a janela está
aberta. Ela não salva os dados mostrados..

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 265


Configuração das tendências instantâneas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 266


Visualizando Tendências Instantâneas
Os templates fornecidos junto com o projeto CSV_Include já estão pré-
configurados com uma opção de Tendências Instantâneas na barra de
ferramentas conforme mostrado abaixo:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 267


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA

Programa: Terceiro dia:


● Tendências
● Analista de Processos
● Relatórios
● Segurança

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 268


Analista de Processos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 269


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você irá aprender:


● O que é o Analista de Processos;
● Controle ActiveX Analista de Processos;
● Propriedades do Analista de Processos;
● Tipos de Penas;
● Visualização de Tendências;
● Troca das propriedades do Analista de Processos;
● Comparação dos dados de Tendência;
● Visualização de Alarmes;
● Comparação de Alarmes e de Tendências.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 270


O que é o Analista de Processos?
O analista de processos é um controle ActiveX que podemos colocar em uma página
gráfica do Vijeo Citect. Em sua forma mais simples, a única configuração necessária é
adicionar o controle ActiveX Analista de processos a uma determinada página gráfica
do projeto.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 271


Exercício 13.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 272


Adicionando um Analista de Processos

● Abra o Editor Gráfico do Vijeo Citect e


selecione no menu Edit>Insert Process
Analyst ou clique na barra de ferramentas
no ícone Process Analyst.
● O controle ActiveX e sua caixa de
diálogo de configuração serão
automaticamente inseridos na página
gráfica.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 273


Propriedades do Analista de Processos
Barra de Ferramentas Principal
Data e Hora Etiquetas do Cursor
Cursor

O controle analista de
processos permite aos
operadores visualizar os
dados de tendência e de
alarmes (em tempo real e
histórico) para sua
Penas Tendências
comparação e análise
durante a execução do
projeto mediante a
arquitetura de servidor do
Vijeo Citect existente.

Barra de Ferramentas de Objetos Barra de Ferramentas de Navegação

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 274


Visualização de tags no Analista de
Processos
Podemos adicionar tags de tendência e de alarmes ao controle ActiveX
analista de processos durante a configuração da página onde o mesmo foi
inserido ou em tempo de execução.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 275


Visualização de tags no Analista de
Processos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 276


Tipos de Penas
Uma pena do analista de processos representa dados de tendência ou de alarmes. O
analista de processos permite o uso de três tipos de penas: analógica, digital e de
alarme. Cada pena tem sua própria representação gráfica. Podemos configurar a
maioria das propriedades das penas durante a execução, isto é, em tempo real.
Penas Analógicas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 277


Tipos de Penas
Penas Digitais

Penas de Alarme
Alarme Ativo não
reconhecido

Alarme Inativo não


reconhecido Alarme Inativo,
Reconhecido agora
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 278
Troca das propriedades do Analista de
Processos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 279


Exercício 13.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 280


Exercício 13.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 281


Exercício 13.4

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 282


Exercício 13.5

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 283


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Terceiro dia:
● Tendências
Programa: ● Analista de Processos
● Relatórios
● Segurança

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 284


Relatórios

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 285


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● Como definir e formatar um relatório;
● Como executar e visualizar um relatório.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 286


Definindo um Relatório
Os relatórios assim como eventos, podem ser executados periodicamente,
por gatilho ou ambos. Eles podem inclusive ser executados durante o Runtime
via a função Report() do Cicode.

1.No Citect Explorer selecione a pasta System, selecionando em seguida o


ícone Reports na área de conteúdo.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 287


Exercício 14.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 288


Definindo um Relatório

Project Editor, selecione o menu


System>Reports.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 289


Definindo um Relatório

2.Preencha o seguinte diálogo:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 290


Definindo um Relatório

3.Clique no botão Add.


● Formato Arquivo de Relatório
O botão Edit no formulário de relatório está vinculado de forma default ao editor padrão
Wordpad. Ao clicar neste botão abre-se um arquivo de relatórios existente ou se abre um
arquivo vazio quando se tratar de um relatório novo. Ao salvar o relatório, assegure-se de
que
o mesmo tenha o sufixo correto para que coincida com o formato de saída desejado.
.RTF Formato Texto Rico (formato, cores e gráficos);
.TXT Texto ASCII sem formato;
.DBF Arquivo de base de dados (DBASE III)
O arquivo de formato de relatório pode ter informação como texto estático, informação de
formato, rotinas do Cicode e dados de tags de variáveis. Para ver uma descrição completa dos
arquivos de formato de relatórios, consulte o help do Vijeo Citect – Reports: Report Format
Files.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 291


Visualização de Relatório
Se você configurou o relatório para apontar para um arquivo ASCII ou RTF,
então você poderá visualizá-lo no CitectHMI/SCADA.

Para visualizar um arquivo no formato ASCII:

1.“Crie uma página baseada no template File e salve-a com o nome “!File” e
utilize a função do Cicode PageFile() para ver a página e carregar o arquivo
nela.
2.Chame a função PageFile(“<File name & path>”) – o arquivo ASCII será
então exibido na sua página !File.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 292


Visualização de Relatório
Para visualizar um arquivo no formato RTF:

1.Crie uma nova página baseada no Template Normal onde será visualizado o
relatório.
2.Utilize a ferramenta do Cicode Object para desenhar um objeto no lugar
onde deseja que fique localizado o canto superior esquerdo do relatório.
3.Adicione a função do Cicode PageRichTextFile() como um objeto de entrada
da página para carregar o arquivo de relatório em um objeto Cicode do
especificado nesta página.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 293


Exercício 14.2

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 294


Exercício 14.3

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 295


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA

Programa: Terceiro dia:


● Tendências
● Analista de Processos
● Relatórios
● Segurança

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 296


Segurança

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 297


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá:


● Planejamento da segurança da planta;
● Sobre áreas e privilégios;
● Definição de áreas e privilégios;
● Adição de registros do Usuário;
● Segurança de teclado e do mouse durante o Run Time do sistema.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 298


Planejando a Segurança da Planta

Devido aos diversos níveis de complexidade que se pode utilizar no Vijeo


Citect para segurança, você deve planejar cuidadosamente a configuração de
qualquer segurança. Em primeiro lugar você deve determinar:

● A qual operador será permitido o que;


● Quais as áreas que poderão ser visualizadas;
● Quais (se existir alguma) áreas ou comandos não necessitam segurança

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 299


Áreas e Privilégios
Quando configurar um projeto, utilize:
● Áreas: para limitar o que o operador pode ver.
● Privilégios: para limitar o que o operador pode fazer.
Privilege Level 1 >>Controle primário sobre a planta, cobrindo
áreas tais como partida e parada de seqüências na planta e
controle direto sobre qualquer máquina.
Privilege Level 2 >>Controle secundário sobre a planta, cobrindo
áreas tais como mudança de setpoint, sintonia de PID’s e geração
de relatórios.
Privilege Level 3 >>Controle sobre o Vijeo Citect, cobrindo áreas
tais como Shutdown do Vijeo Citect
Input Processing Output

Area 1 Area 2 Area 3

OP1 OP2 OP3


Global Privilege 3 Global Privilege 3 Global Privilege 3
Viewable Areas 1,2,3 Viewable Areas 1,2,3 Viewable Areas 1,2,3
Areas for Priv 1 1 Areas for Priv 1 2 Areas for Priv 1 3
Areas for Priv 2 1,2 Areas for Priv 2 1,2,3 Areas for Priv 2 3,2
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 300
Alocando Áreas e Privilégios
Para restringir acesso a certas páginas, você pode designar uma área para esta
página. Para restringir acesso a um objeto você pode designar uma área e um privilégio
para este objeto.

● Quando alocando áreas e privilégios, você deve iniciar pelas páginas e depois
caminhar no sentido dos objetos.
● Para designar uma área para uma página:
Em propriedades, selecione o TAB General.
● Para designar uma área e/ou privilégio para um comando de teclado local a página:
Acesse o TAB Keyboard Commands das propriedades das páginas.
● Para designar uma área e/ou privilégio para um objeto:
Selecione em propriedades do objeto o TAB Access (General).
● Para designar uma área e/ou privilégio para um comando de teclado para objeto:
Selecione em propriedades do objeto o TAB Input (Keyboard Commands)
Os objetos podem ser configurados para o estado desabilitado (Disable style) para quando
o operador possuir privilégio insuficiente para operá-lo. Estão disponíveis os seguintes
estados: Embossed, Grayed e Hidden. Experimente cada um deles e tire suas conclusões.
● Para definir um estado desabilitado para um objeto:
Em propriedades do objeto, selecione o TAB Access (Disable).

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 301


Alocando Áreas e Privilégios

User X

Global Privileges 2 3 4 5 6 7

Area 1 Privileges 2
1 8
Area 2 Privileges 3 5

Area 3 Privileges 7

Area 4 Privileges n/a n/a

Viewable Areas 1,2,3


Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 302
Adição de Registros de Usuários
Devemos agregar um registro de base de dados para cada usuário (ou classe
de usuário) do sistema de execução. Os registros dos usuários forçam um
início de sessão ordenado e restringem o acesso ao sistema ao definir os
direitos dos privilégios e áreas para um usuário.

Algumas funções comuns do Cicode para a administração de usuários em


tempo de execução são:
● LoginForm() e Logout(): funções para início e fim de sessão.
● UserInfo(): obtêm-se informação a cerca do usuário atual.
● UserCreateForm(): utilizada para criação de usuários.
● UserPasswordForm(): utilizada para troca de senha.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 303


Definindo um registro de usuário

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 304


Definindo um registro de usuário

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 305


Exercício 15.1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 306


Segurança do Mouse/Teclado em tempo de
execução

O módulo de runtime do Vijeo Citect é uma aplicação baseada no sistema


operacional Windows. O ambiente Windows permite a você executar diversas
aplicações ao mesmo tempo.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 307


Desabilitando Comandos de Teclado no
Windows
Todos os ambientes Windows disponibilizam comandos que permitem ao usuário
comutar entre diversos aplicativos sendo executados ao mesmo tempo. Quando
fazendo uso do Vijeo Citect, pode ser necessário não deixa-los disponível, desde que
os mesmos permitem ao operador acesso a outras facilidades sem seu controle direto.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 308


Desabilitando Comandos do Menu de
Controle
O menu de controle (situado no canto superior esquerdo da tela) fornece comandos
para posicionar e estipular o tamanho da janela do aplicativo, e em certos casos,
comandos de controle do aplicativo. O menu de Controle do sistema no runtime pode
ser manipulado de forma a dar acesso a diversos comandos específicos do Vijeo Citect,
tais como Shutdown (fim de execução) ou acesso ao Kernel (núcleo de tempo real).

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 309


Removendo o botão Cancel da caixa de
Mensagem de Startup
Quando o Vijeo Citect inicia a sua execução, uma caixa de mensagem mostra o
status do sistema partindo. Esta caixa de mensagem apresenta normalmente um botão
denominado Cancel que como o próprio nome diz pode interromper a partida natural do
sistema.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 310


Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 311
Obrigado

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 312


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 313
Apêndice A - Rede

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 314


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você aprenderá


● Sobre a arquitetura Client / Server do Vijeo Citect;
● Sobre projetos Locais e Globais;
● Sobre os diferentes tipos de redundância.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 315


Arquitetura Client/Server Vijeo Citect

● Utilizando o Vijeo Citect em uma Rede

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 316


Arquitetura Client/Server Vijeo Citect
● Utilizando Processamento Distribuído
No Citect, a função de Vijeo Citect Server pode ser dividida em 5 tarefas individuais.
Estas tarefas são:
● Comunicação com dispositivos de entrada e saída (I/O Server)
● Monitoração e Processamento de Alarmes (Alarm Server)
● Processamento de Relatórios (Report Server)
● Acúmulo e processamento de dados históricos para tendências (Trend Server)
● Sincronização do tempo de Sistema

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 317


Localização do Projeto
Quando configurando o Vijeo Citect em uma rede, você pode executar seus projetos
de duas maneiras, a saber:
● Você pode executar seu projeto individualmente em cada computador – e neste
caso cada computador necessitaria possuir os arquivos do projeto no hard disk.
● Você pode executar seu programa de um servidor de arquivos - neste caso, os
arquivos de projeto estariam armazenados em um único computador situado na
rede e os demais computadores executariam uma cópia deste projeto.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 318


Localização do Projeto
Vantagens:
● Se qualquer computador da rede falhar, nenhum outro projeto do Vijeo Citect será
afetado, somente o daquela máquina.
● Projetos diferentes podem ser instalados em cada máquina contanto que
mantenham o mesmo nome de projeto. Isto é muito utilizado quando uma área da
planta necessita acessar alguma informação de outra área, mas não a totalidade de
informações. Isto tem a vantagem de reduzir a contagem de pontos para aquele
computador.
● Desvantagens:
● Quando necessitamos fazer uma alteração que irá afetar o projeto como um todo,
as alterações deverão ser processadas em cada computador individualmente.
Entretanto, na maioria dos casos, os projetos podem ser programados para sofrer
uma atualização quando do startup, via um projeto Master (veja Help Topics –
CtEdit Copy Parameter). Desta forma, alterações processadas no Projeto Master
irão requerer apenas o startup de todos os demais projetos.
● A manutenção se torna mais difícil se o projeto sofre modificações por diferentes
pessoas.
● Aumenta o espaço em disco ocupado em cada computador.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 319


Servidor de Arquivos
Display Display Display File
Client Client Client Server

  LAN

I/O Server Alarms Trends Reports


Time Server Server Server Server

 
To
I/O Devices

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 320


Servidor de Arquivos
● Vantagens:
● Quando alterações necessitam ser feitas no projeto, elas só serão feitas no
servidor de arquivos, e imediatamente serão refletidas em cada computador da
rede.
● A quantidade de espaço em disco em cada computador individual é desprezível.
● Desvantagens:
● Se o Servidor de arquivos falhar, então todos os Displays Clientes o farão
● Cada Display Client tem o mesmo projeto rodando, consequentemente teremos
licenças do mesmo tamanho.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 321


Redundância
Muitas plantas industriais não podem se dar ao luxo de permitirem falhas em
seus sistemas de Monitoração e Controle baseados no Citect. A configuração
de redundância em seu Sistema elimina a possibilidade de perda do mesmo
sistema.
● Os cinco principais tipos de redundância são:
● Redundância do Servidor de Arquivos
● Redundância do meio físico de comunicação de dados
● Redundância do I/O Server
● Redundância da LAN (Local Area Network)
● Redundância do Server

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 322


Redundância do Servidor de Arquivos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 323


Redundância do meio físico de comunicação
de dados

I/O Server
Primary
Data Path
Standby
Data Path

I/O Device

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 324


Redundância do Servidor de I/O

Display Display File


Client Client Server

  LAN

Primary Server / Standby Server /


DisplayClient Display Client

 

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 325


Redundância de LAN

Display Display File File


Client Client Server 1 Server 2

  LAN 1
LAN 2

Primary Server / Standby Server /


Display Client Display Client

 

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 326


Redundância dos Servidores
Reports
Display Display File File
Servers
Client Client Server 1 Server 2 Primary Standby

    LAN 1
LAN 2
Primary Primary
Primary Standby

 
I/O Server I/O Server

 
  Standby

Trends
Standby

Alarms
Servers Servers

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 327


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 328


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 329
Apêndice B –Exemplo de
Comunicação MPC4004/MPC6006
Software A1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 330


Exemplo de Comunicação -
MPC4004/MPC6006 Software A1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 331


Exemplo de Comunicação -
MPC4004/MPC6006 Software A1

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 332


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 333


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 334
Apêndice C – Exemplo de
Comunicação Disk Drive

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 335


Exemplo de Comunicação – Disk Drive

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 336


Exemplo de Comunicação – Disk Drive

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 337


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 338


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 339
Apêndice D – Nomes de Tags
Estruturados

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 340


Nomes de Tags Estruturados

● Área_Tipo_Repetição_Atributo
● Seção Área >> Na seção área se identifica uma área, número ou nome da
planta. Se utilizarmos um prefixo que identifique os tags dentro de uma
determinada área, podemos facilmente duplicar todas as funções do Vijeo
Citect dentro desta área.
● Seção Tipo >> Na seção Tipo se identifica o tipo de parâmetro, o
equipamento de processo ou o hardware de controle. Recomenda-se a
utilização do sistema de designação de nomes padrão ISA.
● Seção Repetição >> Na seção Tipo se identifica o número do equipamento.
● Seção Atributo >> Na seção Tipo se identifica o atributo ou um determinado
parâmetro associado ao equipamento.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 341


Nomes de Tags Estruturados - Exemplos
Equipamento Nome do tag
● Seção Área
Pasterizador 1 P1_TIC_101_PV
Pasterizador 2 P2_TIC_101_PV
Pasterizador 3 P3_TIC_101_PV

● Seção Tipo Tag de variável Significado


P1_TIC_101_PV Controlador indicador temperatura
P1_FIC_101_PV Controlador indicador fluxo
P1_PUMP_101_PV Bomba
P1_VALVE_101_PV Válvula

● Seção Repetição Tag de variável Significado


P1_TIC_101_PV Controlador 101 indicador temperatura
P1_FIC_101_PV Controlador 101 indicador fluxo
P1_PUMP_101_PV Bomba 101
P1_VALVE_101_P Válvula 101
V

Tag de variável Significado

● Seção Atributo P1_TIC_101_PV Variável Processo do Controlador 101 indicador


temperatura
P1_FIC_101_SP Setpoint do Controlador 101 indicador fluxo
P1_TIC_101_OP Saída Controle do Controlador 101 indicador
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini temperatura 342
Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 343
Apêndice E – Utilizando o Microsoft
Excel para adicionar variáveis

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 344


Utilizando o Microsoft Excel para Adicionar
Tags de Variáveis

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 345


Utilizando o Microsoft Excel para Adicionar
Tags de Variáveis

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 346


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 347


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 348
Apêndice F – Formatando um
formulário de um Genie

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 349


Formatando o formulário de um Genie
Você pode criar suas próprias listagens nos boxes dos formulários através da
utilização dos chamados Genies Forms. Uma biblioteca de Genies nada mais é que
um arquivo cuja extensão é .ctm e que possui um arquivo de formato associado a ele
de extensão .frm.

FORM “<genie>”[,”<form title>”];

<field number>:”<field name>”,<field size>[,readonly/readwrite [, “<list


form>, “<list field>”[,”<list filter>”]]];
NORMAL
“<prompt> {<field number> }”
Quando você visualiza a definição escrita para o genie – Pump mostrado abaixo, fica
mais fácil o entendimento.
FORM “Pump_East”, “Genie – Pump”;
1: “Tag”,32, readwrite,”Variable Tags”, “NAME”, “TYPE=DIGITAL”;
NORMAL
“Tag {1 }”

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 350


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 351


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 352
Apêndice G – Enviando alarmes
para dispositivos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 353


Enviando Alarmes para uma Impressora
Você pode imprimir alarmes em uma impressora na medida em que eles
ocorrem configurando um device como mostrado abaixo:

Name Imprime_Alarmes
Format {Tag,15}^t{Name,22}^t{SumDesc,22}^t
{OnTime,12}^t{OffTime,12}
File LPT1.DOS
Name
Type ASCII_DEV
No. Files -1
Comment Imprime Alarmes na impressora

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 354


Grupos de Dispositivos
Enviando Alarmes para Impressora e para Arquivos
Você irá reparar que na definição de categorias de Alarmes (Alarms
Categories) só existe um campo disponível para o Log Device.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 355


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 356


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 357
Apêndice H – Alarmes Sonoros

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 358


Alarmes Sonoros
O projeto CSV_Include fornece suporte para Alarmes Sonoros. Você pode
configurar um projeto de tal forma que um arquivo no formato wav selecionado
seja executado sempre que um alarme de uma prioridade particular é
disparado.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 359


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 360


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice A – Rede
● Apêndice B - Exemplo de Comunicação
MPC4004/MPC6006 - Software A1
● Apêndice C - Exemplo de Comunicação Disk
Drive
● Apêndice D – Nomes de Tags Estruturados
● Apêndice E – Utilizando o Microsoft Excel para
adicionar variáveis
● Apêndice F – Formatando um formulário de um
Genie
● Apêndice G – Enviando alarmes para dispositivos
● Apêndice H – Alarmes Sonoros
● Apêndice I – Exercícios extras de tendência
Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 361
Apêndice I – Exercícios Extras de
Tendência

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 362


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 363


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice J - Cálculo da área de armazenamento
de tendências e backup/recuperação de arquivos
● Apêndice K - Navegação
● Apêndice L – Introdução ao Cicode
● Apêndice M – Multi-idioma

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 364


Apêndice J – Cálculo da área de
armazenamento de tendências e
backup/recuperação de arquivos

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 365


Calculando da Área de Armazenamento em
Disco

Cada amostra de Tendência cujo método de armazenagem é do tipo Scaled – 2


bytes sample, requer 02 bytes para ser armazenado. Sendo assim, podemos calcular
o total de espaço em disco necessário para cada pena de tendência, usando a seguinte
fórmula:

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 366


Fazendo o Backup / Recuperação de
Arquivos Históricos
● Fazendo o Backup de Tendências:
Em muitos casos é aconselhado fazer o backup (ou armazenamento) dos dados
de tendência para uso posterior do tipo análise no futuro ou para salvar espaço no
disco da máquina operando como Servidor de Tendências. Uma função do Cicode
foi escrita e recebeu o nome de TrendArchive() .
Quando fizer o backup de seus arquivos de tendência antigos, salve com nome
diferente dos originais, evitando colisão com arquivos existentes. (por ex.
TR1_2001.MAI).

● Recuperando Tendências Históricas:


Para recuperar um arquivo de tendência histórico antigo (backed up para o
sistema de tendência, você pode utilizar a função do Cicode denominada
TrnAddHistory().
O Citect determina o nome da tendência da seção do cabeçalho do arquivo
especificado. Os dados contidos no arquivo são então adicionados à tendência
histórica.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 367


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice J - Cálculo da área de armazenamento
de tendências e backup/recuperação de arquivos
● Apêndice K - Navegação
● Apêndice L – Introdução ao Cicode
● Apêndice M – Multi-idioma

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 368


Apêndice K – Navegação

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 369


Objetivos do Apêndice

Este apêndice contém os seguintes temas


● Ferramenta Menu Configuration;
● Navegação Personalizada por páginas;
● Customizar os parâmetros de navegação.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 370


Ferramenta Menu Configuration
O conteúdo dos menus pode ser configurado através da ferramenta Menu
Configuration, a qual é acessada do painel de configuração do Citect na
página Admin Tools. Este painel é acessado durante o runtime do projeto.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 371


Ferramenta Menu Configuration
O menu do sistema possui 4 níveis:

● Menuname >> O(s) nome(s) do(s) menu(s) inclusos na página específica.

● Menuitem >> O(s) item(s) que irá(ão) aparecer dentro de cada menu.

● Submenu >> Qualquer sub-menu que aparecerem em um menu.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 372


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 373


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice J - Cálculo da área de armazenamento
de tendências e backup/recuperação de arquivos
● Apêndice K - Navegação
● Apêndice L – Introdução ao Cicode
● Apêndice M – Multi-idioma

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 374


Apêndice L – Introdução ao Cicode

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 375


Objetivos do Capítulo
Neste capítulo você irá:
● Como escrever e testar uma função simples do Cicode.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 376


Porque utilizar o Cicode?

● Quando você configura um projeto, as tarefas individuais compreendidas em


seu sistema (tais como mostrar dados em tempo real na tela ou fornecer
botões de comando para os operadores) são construídas baseadas em
declarações do Cicode;

● O Cicode garante-lhe acesso a Tags de variáveis, alarmes, tendências,


relatórios, etc;

● Você tem controle total sobre páginas baseadas em objetos gráficos (tais
como símbolos, barras gráficas e botões) assim como acesso também a portas
de comunicação e também a outros componentes do microcomputador.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 377


Editando o Cicode

Para criar um novo arquivo do Cicode:

1.Clique no botão do Cicode Editor no Citect Explorer ou Project Editor.

2.Clique no botão New .

3.Salve o arquivo clicando no botão Save .

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 378


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 379


Software de Supervisão Vijeo Citect SCADA
Programa:
Assuntos Extras:
● Apêndice J - Cálculo da área de armazenamento
de tendências e backup/recuperação de arquivos
● Apêndice K - Navegação
● Apêndice L – Introdução ao Cicode
● Apêndice M – Multi-idioma

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 380


Apêndice M – Projetos Multi-idiomas

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 381


Objetivos do Capítulo

Neste capítulo você irá aprender:


● Como configurar um projeto Multi-idioma;
● Como mudar de idioma no Run time.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 382


Texto de marca para troca de idiomas

@(Texto Nativo)

Texto Nativo >> é a identificação do texto que será mostrado quando da


configuração do projeto. Este texto será substituído pelo texto local
durante o tempo de execução no runtime.

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 383


Mostrando o idioma local no Runtime

[Language]LocalLanguage

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 384


Mudando de idioma no Runtime

SetLanguage()

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 385


Exercício

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 386


Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 387
Obrigado

Schneider Electric - Treinamento- Outubro/2009 – Jislaine Giovanini 388