Você está na página 1de 9

PORTARIA nº 24/2018

ARACAJU/SE, 15 de Fevereiro de 2018.

Dispõe sobre o licenciamento da carcinicultura no âmbito


da Administração Estadual do Meio Ambiental – ADEMA
no Estado de Sergipe.

O Diretor - Presidente da Administração Estadual do Meio Ambiente-ADEMA, no uso


das atribuições legais previstas no artigo 10, incisos I e II e § 1° da Lei n° 5.057, de 07 de novembro de
2003 e tendo em vista o disposto nos arts. 1º, 2º, 3º e seu §1º do Decreto Estadual nº 24.571, de 13 de
julho de 2007, no art. 1º do Decreto Estadual nº 30.178, de 19 de fevereiro de 2016 e demais disposições
aplicáveis;

Considerando a edição da Lei Estadual nº 8.327/2017, que dispõe sobre a política


estadual da carcinicultura;

Considerando a Informação Técnica 01/2018-CCTAN/ADEMA, que sugere alterações


nos documentos relacionados aos licenciamentos de carcinicultura no Estado de Sergipe;

Considerando o disposto no Art. 11-A, § 6º, da Lei Federal 12.651/2012, que dispõe que
a Zona Costeira é patrimônio nacional, devendo sua ocupação e exploração dar-se de modo
ecologicamente sustentável;

Considerando o disposto nas Resoluções nº 50/2013 e 21/2014, editadas pelo Conselho


Estadual do Meio Ambiente;

Considerando a necessidade de regulamentar o procedimento do licenciamento ambiental


da carcinicultura, resolve:

Resolve:

Art. 1º - Para o licenciamento da atividade de carcinicultura do Estado de Sergipe o


empreendedor deverá atender às exigências das seguintes diretrizes:

I – Plano de Controle Ambiental e Parâmetros Mínimos para Empreendimentos de


Carcinicultura) (Anexo 1);

II – Plano de Monitoramento Ambiental (Parâmetros Mínimos) (Anexo 2);

III – Roteiro de Caracterização de Empreendimento – RCE (Anexo 3);

IV – Análise Prévia – Licenciamento Simplificado (LS) (Anexo 4);

V – Análise Prévia – Licença de Regularização de Operação (LRO) (Anexo 5);

Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br
Art. 2º - Para empreendimentos de micro e pequeno porte (art. 3º, I e II da Lei Estadual nº
8.327/2017) será exigida a Licença Simplificada (LS).

Art. 3º - Para empreendimentos de médio e grande porte (art. 3º, III e IV da Lei Estadual
nº 8.327/2017) será exigida o licenciamento ordinário (LP, LI e LO).

Art. 4º - Às atividades e empreendimentos de carcinicultura e salinas cuja ocupação e


implantação tenham ocorrido antes de 22 de Julho de 2008, desde que o empreendedor comprove sua
localização em apicum e/ou salgado, será exigida a Licença de Regularização de Operação (LRO)

Art. 5º - Esta Portaria entrará em vigor na data da sua publicação, revogando-se as


disposições em contrário.

Art.5°. Dê-se Ciência, Publique-se, Cumpra-se.

Francisco de Assis Dantas


Diretor-Presidente da ADEMA

ANEXO 1

PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL E PARÂMETROS MÍNIMOS PARA


EMPREENDIMENTOS DE CARCINICULTURA

1. Identificação do empreendedor

Nome/Razão Social: _____________________________________________________


Endereço:______________________________________________________________
CPF/CNPJ: ____________________________________________________________

2. Identificação do empreendimento

Nome/Razão Social: _____________________________________________________


Endereço: ______________________________________________________________

CNPJ (quando couber):___________________________________________________

3. Identificação do responsável técnico do empreendimento, acompanhado da Anotação de


Responsabilidade Técnica - ART

Nome/Razão Social:______________________________________________________
CPF/CNPJ:_____________________________________________________________
Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br
Profissão:__________________________________________________________
Registro no Conselho de Classe:________________________________________

4. Caracterização do Empreendimento

 Inserção locacional georeferenciada do empreendimento.


 Descrição da área de influência direta e indireta do empreendimento.
 Justificativa do empreendimento em termos de importância do contexto socioeconômico
da região.
 Justificativa locacional.
 Descrição e fluxograma do processo de cultivo.
 Tipo de equipamentos utilizados (justificativa).
 Detalhamento da vegetação existente, áreas alagadas e alagáveis e cursos d’água.
5. Diagnóstico Ambiental

 Caracterização da área de influência direta e indireta do empreendimento contendo o


detalhamento dos aspectos qualitativos e quantitativos da água para captação e
lançamento.

 Croqui, planta ou imagem de localização do empreendimento, com indicação de APP,


corpos hídricos, acessos e núcleos de populações tradicionais.

 Características técnicas do empreendimento (descrição simplificada de todo manejo


produtivo, instalações de apoio e infraestruturas produtivas).

 Descrição simplificada do local do empreendimento abrangendo: topografia do local;


tipos de solos predominantes; vegetação predominante; uso atual do solo; entre outros
aspectos.

6. Avaliação dos impactos ambientais

 Identificar, mensurar e avaliar os impactos ambientais significativos nas fases de


planejamento, implantação, operação e desativação do empreendimento, dentre outros.

7. Medidas mitigadoras

 Indicar e detalhar medidas mitigadoras e compensatórias com base na avaliação dos


possíveis impactos ambientais do empreendimento, que deverão ser propostas para que

Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br
venham a minimizá-los, maximizá-los, compensá-los ou eliminá-los, podendo ser
consubstanciadas em Programas Ambientais.

8. Anexar ao Relatório Ambiental pelo menos quatro fotografias do local do empreendimento


que permitam uma visão ampla das suas condições.

ANEXO 2

PLANO DE MONITORAMENTO AMBIENTAL - PARÂMETROS MÍNIMOS

1. ESTAÇÃO DE COLETA

1.1. Implantar estações de coleta de água, as quais deverão ser apresentadas em planta, com
coordenadas geográficas, estabelecendo a periodicidade para coleta das amostras nas áreas de
influência direta e indireta do empreendimento.

2. PARÂMETROS DE ANÁLISE

2.1. Parâmetros mínimos: Carbono Orgânico Total (COT); Fósforo Total; Nitrogênio Amoniacal;
Nitrito; Nitrato; Oxigênio Dissolvido (OD); Potencial Hidrogeniônico (pH) e Coliformes
Termotolerantes, conforme Resolução CONAMA nº 357/05.

3. RELATÓRIO TÉCNICO DO PLANO DE MONITORAMENTO

3.1. Os relatórios de automonitoramento deverão ser apresentados com frequência mínima


SEMESTRAL durante o período de validade da Licença.

3.2. Apresentar os relatórios técnicos dos parâmetros hidrobiológicos no prazo de trinta dias após
cada coleta, e relatório anual com todos os dados analisados e interpretados, no qual deverão
constar as principais alterações ambientais, decorrentes do empreendimento, bem como fazer
comparações com as análises anteriores.

ANEXO 3

ROTEIRO DE CARACTERIZAÇÃO DE EMPREENDIMENTO

RCE

CARCINICULTURA

LICENÇA PRÉVIA
Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br
1. Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica, Social e Ambiental (Diagnóstico Ambiental, EAS, RCA,
EIA/RIMA quando couber) que deverá ser assinado pela Equipe Técnica e rubricado em todas as folhas;
2. Planta da área de vegetação a ser suprimida, de acordo com a Lei Federal nº 12.651, de 25 de maio de
2012;
3. Registro no Cadastro Técnico Federal de atividades potencialmente poluidoras e/ou utilizadoras de
recursos naturais, emitida pelo IBAMA. (da Empresa Contratada e da Equipe Técnica);
4. Anotação de Responsabilidade Técnica – ART do responsável pelo projeto e pelos estudos ambientais. (da
Empresa Contratada e da Equipe Técnica);
5. Descrição sumária do sistema de tratamento e destinação final dos efluentes domésticos, quando couber.

LICENÇA DE INSTALAÇÃO

1. Projetos ambientais, de engenharia contemplando os aspectos tecnológicos e metodológicos de todas as


etapas do cultivo, do pré-processamento e processamento, neste caso, quando couber;
2. Registro de aquicultor emitido pela Secretaria de Aquicultura e Pesca; (SUSPENSO)
3. Projeto Completo de Implantação do empreendimento, contendo (quando couber):
 Sistema de Tratamento e Destino Final dos Efluentes (Sólidos, Líquidos e Atmosféricos), contendo
memorial descritivo, de cálculo e plantas em 02 vias;
 Teste de absorção e nível do lençol freático, quando couber;
 Jogo de Plantas (Planta Baixa, Lay-out, Cortes, Detalhes etc.);
4. Anotação de Responsabilidade Técnica – ART dos responsáveis pelos projetos e pelos estudos ambientais;
5. Cronograma de execução da obra;

LICENÇA DE OPERAÇÃO

1. Avaliação do cumprimento dos condicionantes da Licença de Instalação, acompanhado de documentação


comprobatória (laudos, relatórios, registros fotográficos), devidamente assinada pelo responsável técnico;
2. Programa de Monitoramento Ambiental, conforme Resolução CONAMA 357/2005.
3. Para empreendimentos acima de 50 ha que já se encontrem em operação, apresentar os documentos
exigidos nas licenças anteriores, Plano de Controle Ambiental (PCA), Plano de Controle e Monitoramento
Ambiental (PCMA) e Estudo de Impacto de Vizinhança.

Nota: Para a liberação da Licença de Operação, deverá ser realizada vistoria por técnico da ADEMA visando
comprovar o cumprimento dos condicionantes citados acima como também verificar a execução dos
sistemas de tratamento de efluentes aprovados na ADEMA.

RENOVAÇÃO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO

1. Avaliação do cumprimento dos condicionantes da Licença de Operação anterior, acompanhado de


documentação comprobatória (laudos, relatórios, registros fotográficos no que couber), devidamente
assinada pelo responsável técnico;

Nota: Para a liberação da Renovação da Licença de Operação, deverá ser realizada vistoria por técnico da
ADEMA visando verificar a atual situação do empreendimento, como também comprovar o
cumprimento dos condicionantes da Licença de Operação anterior.

Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br
LICENÇA DE REGULARIZAÇÃO DE OPERAÇÃO

1. Deve ser solicitada pelos empreendimentos menores que 50 ha e que estejam em operação anteriormente
ao processo de licenciamento ambiental, conforme Análise Prévia LRO - CARCINICULTURA concedida
pela Adema.

ANEXO 4

Análise Prévia – Licenciamento Simplificado

CARCINICULTURA – até 10 há
USO EXCLUSIVO DA ADEMA

Requerente:

Atividade:

Porte: Responsável ATEND:


( ) Gerar Boleto ( ) Formar Processo
Tipo de Requerimento:

R$
Valor da Taxa:

______/______/______ ______/______/____

IT E
M Documentos Necessários √

1. Requerimento.

2. Formulário de Caracterização do Empreendimento (ADEMA);

3. Comprovante de pagamento da taxa de Licenciamento Ambiental.



4. Certificado de Regularidade do Cadastro Técnico Federal das atividades poluidoras (IBAMA).

5. Termo de Responsabilidade Ambiental com firma reconhecida em cartório (ADEMA).

6.
Anotação de Responsabilidade Técnica – ART do responsável técnico pelo processo. √
Documentação comprobatória da qualidade de representante legal do signatário do Requerimento.
7.

(CÓPIA DA IDENTIDADE OU CPF).

Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br
8. Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) ou Cadastro de Pessoa Física (CPF).

9. Contrato social (pessoa Jurídica) ou Ata de Eleição (Sociedade).

10. Certidão de Conformidade de Uso e Ocupação do Solo, emitida pela Prefeitura Municipal.

Certidão de Uso e Ocupação do Solo, emitida pela Superintendência do Patrimônio da União – SPU, quando o
11.
terreno se localizar em área de marinha, ou Protocolo de pedido. √

12. Comprovante de propriedade, posse ou cessão da área do empreendimento.



13. Outorga de água (SRH ou ANA), ou Outorga para lançamento de efluentes (SRH ou ANA), quando couber.

14. Cadastro Ambiental Rural – CAR.

15. Comprovante do Registro de Aquicultor do Ministério da Pesca e Aquicultura. (SUSPENSO) √

16. Em caso de supressão de vegetação, apresentar Autorização de Desmate (ADEMA).



17. Anuência do Órgão Gestor - Em caso de empreendimentos instalados em Unidade de Conservação.

18. Caracterização Ambiental do Empreendimento conforme roteiro disponibilizado pela ADEMA.

19. Mapa georreferenciado do empreendimento e/ou da propriedade .

Apresentar também em mídia CD – ROM (COM CAPA) todas as documentações e projetos exigidos para o
20.
licenciamento. √

Observação (espaço exclusivo p/ o ATEND):

ITENS PENDENTES NA ANÁLISE PRÉVIA:

OUTRAS PENDÊNCIAS:

ANEXO 5

Análise Prévia – LRO CARCINICULTURA

USO EXCLUSIVO DA ADEMA

Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br
Requerente:

Atividade:

Porte: Responsável ATEND:


( ) Gerar Boleto ( ) Formar Processo
Tipo de Requerimento:

R$
Valor da Taxa:

______/______/______ ______/______/____

IT E
M Documentos Necessários

1. Requerimento √

2. Comprovante de pagamento da taxa de Licenciamento Ambiental. √

Certificado de Regularidade do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras √


3.
de Recursos Ambientais do empreendedor. (IBAMA).

4. Termo de Responsabilidade Ambiental com firma reconhecida em cartório (Adema). √

5. Anotação de Responsabilidade Técnica – ART do responsável técnico pelo processo. √

Documentação comprobatória da qualidade de representante legal do signatário do Requerimento √


6.
(CÓPIA DA IDENTIDADE E CPF).

7. Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) ou Cadastro de Pessoa Física (CPF). √

8. Contrato social (pessoa Jurídica) ou Ata de Eleição (Sociedade) se houve mudança, quando couber. √

9. Certidão de Conformidade de Uso e Ocupação do Solo, emitida pela Prefeitura Municipal. √

Certidão de Uso e Ocupação do Solo, emitida pela Superintendência do Patrimônio da União – SPU, quando o √
10.
terreno se localizar em área de marinha, ou Protocolo do Pedido.

11. Comprovante de propriedade, posse ou cessão da área do empreendimento. √

12. Outorga de água (SRH ou ANA), ou Outorga para lançamento de efluentes (SRH ou ANA), quando couber. √

13. Cadastro Ambiental Rural – CAR. √

Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br
14. Comprovante do Registro de Aquicultor do Ministério da Pesca e Aqüicultura (SUSPENSO). √

15. Anuência do Órgão Gestor - Em caso de empreendimentos instalados em Unidade de Conservação. √

16. Caracterização Ambiental do Empreendimento conforme roteiro disponibilizado pela ADEMA. √

17. Mapa georreferenciado da propriedade e/ou empreendimento atualizado. √

Prova documental referente à localização do empreendimento em área de apicum ou salgado ate 22 de Julho de √
18.
2008, conforme Artigo 11-A, Paragrafo 6º da Lei Federal nº 12.651, de 25 de Maio de 2012.

Apresentar também em mídia CD – ROM (COM CAPA) todas as documentações e projetos exigidos para o √
19.
licenciamento.

Observação (espaço exclusivo p/ o ATEND):

ITENS PENDENTES NA ANÁLISE:

OUTRAS PENDÊNCIAS: Para renovação apresentar cópia da licença anterior.

Rua Vila Cristina, 1051 – Bairro Treze de Julho – CEP: 49020-150 – Aracaju / SE
Tel.:(79)3198 7150 | www.adema.se.gov.br |adema@adema.se.gov.br

Interesses relacionados