Você está na página 1de 3

FACULDADE INTEGRADO DE CAMPO MOURÃO

DISCIPLINA: TÓPICOS INTEGRADORES II – 9º Período


PROFESSOR: RAMONN LUIZ DOMINGUES
AULA – Direito doTrabalho, Processo Trabalhista. Responsabilidade Civil
do Empregador.

OBJETIVOS DO PROBLEMA

O tema proposto é tratar de um caso concreto, que para sua solução exige
conhecimentos prévios dos seguintes conteúdos: Direito do Trabalho, Processo
Trabalhista. Responsabilidade Objetiva do Empregador.

JUCA BALA, trabalhava no setor de higienização de uma


empresa do ramo alimentício. No desempenho de suas funções efetuava a
limpeza de cada setor da empresa durante a troca de turno, para tanto,
utilizava-se de mangueiras de alta pressão com água de temperatura em média
de 50º, além de vários produtos químicos necessários, os quais causavam-lhe
alguns transtornos, como coceira, tontura e até mesmo desmaios.
Num dia comum de trabalhoJUCA BALA passou mal por conta
do efeito dos produtos químicos, sendo encaminhado ao ambulatório da
empresa, o qual estava fechado. Ato contínuo o Técnico em Segurança do
Trabalho presente no turno levou JUCA BALA até a Santa Casa local,
deixando-o no local para buscar lhe após fosse devidamente medicado.
Sendo assim, o empregado da Santa Casa, após Juca ser
medicado e já estar mais disposto, ligou para a empresa para que algum
preposto viesse buscá-lo. Ocorre que após várias tentativas, ninguém
apareceu, sendo que Juca após aguardar por mais de 03 horas decidiu voltar a
pé.
Ocorre que no caminho Juca foi atacado por dois cachorros da
raça fila brasileiro, como resultado deste ataque Juca sofreu graves ferimentos,
ficando com marcas por todo o corpo, quase vindo à óbito, o que não ocorreu
pela intervenção de Policiais Militares que faziam a ronda nas imediações e ao
avistar a cena acabaram por matar os animais para salvar a vida de Juca.
Após o afastamento de 30(trinta) dias para cuidados médicos,
Juca voltou à empresa, e passou a ser motivo de chacota de seus colegas de
trabalho, sendo entre outros impropérios chamado de “homem dos cachorros”;
“dogdog”, “scooby-doo”, “cara que o cachorro comeu”, “veadinho dos
cachorros”.

Diante da situação apresentada, responda:

01 – É possível pretender alguma indenização em favor de Juca? Justifique.


Sim, é possível. Indenização por danos morais e estéticos. No caso em tese a
empresa responde civilmente, nos termos do art. 932, inciso III, do Código Civil.
Sendo desta forma obrigada a indenizar seu empregado em virtude do ocorrido
(art. 186 c/c art. 927, do C.C).

02 – É possível cumular o pedido de indenização por danos morais com danos


estéticos? Justifique.
Sim, é possível. Nos termos da Súmula 387 do STJ (É lícita a cumulação das
indenizações de dano estético e dano moral).

03 – Incide no caso em tela a responsabilidade subjetiva ou objetiva do


empregador? Justifique.
No caso em tese, trata-se de responsabilidade objetiva, nos termos dos arts.
932, inciso III e 933 do Código Civil e Súmula 341 do STF (É presumida a culpa
do patrão ou comitente pelo ato culposo do empregado ou preposto).

04 – O fato do ataque sofrido por Juca ter ocorrido fora das dependências da
empresa exime esta ultima de alguma responsabilidade pelo ocorrido?
Sim, mesmo que haja o nexo causal, desta forma responde subjetivamente a
empresa.
A exemplo disso a Lei 8.213/91, em seu art. 21 prescreve:
Art. 21. Equiparam-se também ao acidente do trabalho, para efeitos desta Lei:
IV - o acidente sofrido pelo segurado ainda que fora do local e horário de
trabalho:
§ 1º Nos períodos destinados a refeição ou descanso, ou por ocasião da
satisfação de outras necessidades fisiológicas, no local do trabalho ou durante
este, o empregado é considerado no exercício do trabalho.

05 – O caso apresentado e seus desdobramentos são capazes de ensejar a


rescisão indireta do contrato de trabalho? Justifique e aponte as condições
para a rescisão indireta.
Sim. No caso em tese, o empregador/ empresa descumpriu os termos
constantes no art. 483, alíneas “c” e “d” da CLT, ao não prestar devidamente a
segurança do trabalho ao expor o empregado a condições perigosas, causando
mal a sua saúde.

06 – No caso das chacotas das quais Juca foi alvo, em caso de


responsabilização judicial, incide em face dos colegas de trabalho ou da
empresa?
Neste caso, Juca poderá considerar o contrato rescindido, nos termos do art.
483, alínea “e” da CLT e ainda, pleitear a devida indenização em face da
empresa.