Você está na página 1de 8

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

unesp Campus de Guaratinguetá - Faculdade de Engenharia


Departamento de Física e Química

KFQ-2012 - FÍSICA EXPERIMENTAL II


Turmas 221 e 222 – Engenharias Civil e de Produção
“Caracterização de Circuitos RLC Série”
06/07/2015

I - OBJETIVOS

Estudo das características de circuitos RLC série. Determinação da função


“resposta espectral” dos filtros “passa-faixa” e “supressor de faixa”. Medidas da
freqüência de ressonância em circuitos RLC. Medidas das freqüências de corte inferior e
superior em filtros passa-faixa a 1 / 2 do valor de pico. Medidas da largura de faixa
(largura de banda) a meia altura e a 1 / 2 do valor de pico.

II - TEORIA

Consideremos o circuito RLC esquematizado na figura 1 abaixo:

Figura 1- Esquema de um circuito RLC série utilizado nas medidas da dependência da


amplitude de oscilação da corrente em função da freqüência.

Os circuitos RLC apresentam uma resposta em freqüência que não é plana, ou seja,
não é constante. Isto se deve ao fato de que os capacitores e indutores apresentam uma
“resistência” à passagem da corrente elétrica que depende da freqüência de excitação.
Consideremos o circuito RLC série, alimentado por uma forma de onda
representada pela função:
V (t ) = V0 cos ωt
Esta função pode ser representada pela parte real da tensão complexa, i.e.:
Caracterização de Circuitos RLC Série 2
V (t ) = Re{V0 e jωt } = Re{V0 [cos ωt + j sen ωt ]}
onde j ≡ − 1 .
2π 2π
Transcorrido um intervalo de tempo t, tal que t >> = , para o
ω 02 − β 2 1 R2
− 2
LC 4 L
qual os efeitos transitórios são desprezíveis, a corrente no circuito será descrita pela
forma de onda:
I (t ) = Re{I 0 e jωt }
Aplicando-se as leis de Kirchhoff para o circuito RLC série temos:

  1   j ωt
V0 e j ω t = I 0  R + j  ωL − e
  ωC  

onde χ L = ωL é a denominada reatância indutiva e χ C = 1 / ωC é a denominada reatância


 1 
capacitiva e Z = R + j ωL − é a denominada impedância complexa do circuito RLC
 ωC 
série. Eliminando-se a exponencial complexa, i.e. e jωt , temos para a amplitude da
corrente no circuito a seguinte expressão matemática:
V0   (1 / ωC − ωL 
I0 = exp  j arctan 
 1   2  R 
R 2 +  ωL − 
 ωC 
Desta feita a forma de onda da corrente no circuito RLC série é descrita pela
equação:

V0   1 / ωC − ωL  
I (t ) = cos ωt + arctan   (1)
 1   2  R 
R 2 +  ωL − 
 ωC 

sendo a tensão no resistor descrita pela seguinte forma de onda:

RV0   1 / ωC − ωL 
VR (t ) = cos ωt + arctan  (2)
 1 
2
  R 
R 2 +  ωL − 
 ωC 

Portanto a amplitude da tensão no resistor normalizada pela amplitude de tensão do


sinal de entrada é dada por:

V0 R (ω ) R
η R (ω ) = = (3)
V0 2
 1 
R 2 +  ωL − 
 ωC 
Caracterização de Circuitos RLC Série 3
A função η R (ω ) é denominada função resposta espectral do filtro passa faixa ou
simplesmente função resposta do filtro passa faixa.
1
Notemos que para a freqüência ω 0 = a função η R (ω ) é máxima sendo
LC
η R (ω 0 ) = 1 . Para este valor, no qual as reatâncias indutiva e capacitiva são iguais, os
sinais no indutor e no capacitor se cancelam e a amplitude da tensão sobre o resistor se
iguala à amplitude da tensão do sinal de entrada, i.e., V0 R (ω 0 ) = V0 . Isto ocorre porque as
tensões VL (t ) e VC (t ) se encontram defasadas de π , i.e.:

ωLV0   1 / ωC − ωL  π 
VL (t ) = cos ωt + arctan + 
2   R  2
2  1 
R +  ωL − 
 ωC 
e
V0   1 / ωC − ωL  π 
VC (t ) = cos ωt + arctan −  .
2   R  2
2  1 
ωC R +  ωL − 
 ωC 

Nesta condição o circuito RLC série se comporta como um circuito puramente


resistivo. Esta freqüência para a qual a amplitude do sinal no resistor se iguala a
amplitude do sinal de entrada é denominada de “freqüência de ressonância” do circuito
RLC série. Notemos ainda que para esta freqüência o módulo da impedância complexa do
circuito é mínima.
1
Para baixas freqüências, i.e., ω << ω 0 = a reatância capacitiva assume
LC
valores muito elevados e, portanto η R (ω ) → 0; ω → 0 . Para freqüências altas, i.e.,
1
ω >> ω 0 = a reatância indutiva assume valores muito elevados e, portanto
LC
η R (ω ) → 0; ω → +∞ . Constatamos, portanto, que para baixas freqüências o circuito RLC
série é aberto pela ação do capacitor e para altas freqüências pela ação do indutor.
Define-se a largura de faixa ou largura de banda do filtro passa faixa à diferença
η (ω ) 1
entre as freqüências ω1 e ω 2 para as quais η R (ω1 ) = η R (ω 2 ) = R 0 = . Para
2 2
1
ω1 < ω 0 = temos:
LC
R 1
η R (ω1 ) = =
2 2
 1 
R +  ω1 L −
2

 ω1C 

Quadrando ambos os lados da igualdade e levando-se em conta que para ω1 < ω 0 a


reatância capacitiva é maior que a reatância indutiva temos:
Caracterização de Circuitos RLC Série 4

 1   ω 02 − ω12 
 − ω1 L  =   L = R ⇒ ω12 + R ω1 − ω 02 = 0
ω 
 1 C   ω1  L
cujas raízes são:
R R2 1
ω1 = − ± 2
+
2L 4L LC
A raiz com significado físico é a positiva, i.e.,

R R2 1
ω1 = − + 2
+
2L 4L LC

Portanto a freqüência de corte inferior do filtro passa faixa é dada por:

1  R R2 1 
ν1 = − + 2
+  (4)
2π  2 L 4 L LC 
 

Analogamente para ω 2 > ω 0 temos:

 1   ω 22 − ω 02 
 ω 2 L − −  =   L = R ⇒ ω 22 − R ω 2 − ω 02 = 0
ω 2C 
   ω2  L

Cujas raízes são:


R R2 1
ω2 = ± 2
+
2L 4L LC
A raiz com significado físico é a positiva, i.e.,:

R R2 1
ω2 = + 2
+
2L 4L LC

Portanto a freqüência de corte superior do filtro passa faixa é dada por:

1 R R2 1 
ν2 =  + 2
+  (5)
2π  2 L 4 L LC 
 

Desta feita a largura de banda do filtro passa faixa a 1 / 2 do valor de pico é dada
por:
R R
∆ω = ω 2 − ω1 = ⇒ ∆ν = (6)
L 2πL

Portanto, conhecendo-se os valores da resistência, da indutância e da capacitância


pode-se calcular os valores das freqüências de corte inferior e superior bem como a
largura de faixa do filtro passa faixa. Este cálculo é de extrema importância no projeto de
Caracterização de Circuitos RLC Série 5
circuitos nos quais o oscilador RLC é utilizado como circuito de sintonia na recepção de
ondas de rádio.
A análise das equações acima permite concluir que a freqüência de ressonância do
circuito depende da capacitância e da indutância do circuito e a largura de faixa do filtro
depende da indutância e da resistência circuito RLC.

III – PARTE PRÁTICA

• Monte um circuito RLC série, conforme o esquematizado na figura 2, acoplando o


gerador de funções ao capacitor de 4,7 nF conectado em série com o indutor de
aproximadamente 40 mH e a década de resistores ajustada em 500 Ω. Conecte o canal
1 do osciloscópio no gerador de funções e o canal 2 na década de resistores.

Figura 2: Esquema do circuito RLC série utilizado nas medidas da amplitude da tensão sobre
o resistor e da largura de faixa dos filtros passa-faixa e supressor de faixa.

• A partir dos valores de L e C estime o valor da freqüência de oscilação do circuito LC.


• Alimente o circuito com uma forma de onda senoidal de 10 Vpp.
1 1
• Faça uma varredura em freqüência em torno do valor estimado, (ν 0 = ), e
2π LC
determine o valor de freqüência para o qual a amplitude de tensão sobre o resistor é
máxima. Verifique se o valor da amplitude da tensão de entrada se mantém constante.
Anote o valor da freqüência de ressonância medido para o circuito RLC.
• Ajuste o seletor de faixas de freqüência do gerador de funções na faixa que contém o
valor medido para a freqüência de ressonância do circuito RLC série.
• Calcule o desvio percentual entre o valor da freqüência de ressonância nominal e o
∆ν 0 | ν − (1 / 2π ) 1 / LC |
valor medido para a mesma, ou seja; %= 0 %.
ν 0teórico (1 / 2π ) 1 / LC
• Assuma que o valor nominal da capacitância esteja correto e estime, a partir do valor
medido da freqüência de ressonância, o valor da indutância total do circuito.
• A partir dos valores de R e L calcule a largura de faixa para a qual a amplitude de
oscilação da corrente se iguala ao valor da corrente eficaz.
Caracterização de Circuitos RLC Série 6
• A partir dos valores de R, L e C calcule os valores das freqüências de corte inferior e
superior.
• Meça os valores das freqüências de corte inferior e superior. (Estes valores de
freqüência são aqueles para os quais a amplitude de tensão sobre o resistor é igual ao
valor eficaz da tensão de entrada, i.e., V0 R (ν 1 ) = V0 R (ν 2 ) = V0 / 2 .)
• Varie a freqüência do sinal proveniente do gerador de funções para uma ampla faixa
de valores abaixo e acima da freqüência de ressonância e meça o valor da amplitude
da tensão sobre o resistor para cada valor ajustado da freqüência.
• Efetue as referidas medidas para 40 valores distintos da freqüência.
• Defina a faixa de variação de freqüência da ordem do triplo da largura total a 1 / 2
do valor de pico.
• Escolha vinte valores de freqüência, dos quarenta à serem medidos, dentro da faixa
espectral correspondente a 1 largura total de faixa, centrada na freqüência de
ressonância.
• Distribua as medidas restantes simetricamente à esquerda e a direita das freqüências
de corte inferior e superior, respectivamente.

Observação: Corrija sempre que se fizer necessário a amplitude do sinal fornecido pelo
gerador de funções a fim de manter a amplitude da forma de onda do sinal de entrada
constante para todos os valores de freqüência medidos. Isto é de fundamental
importância para se obter os valores corretos das respostas espectrais dos filtros passa-
faixa e supressor de faixa.

• Construa uma tabela contendo os valores medidos da amplitude de tensão sobre o


resistor e da freqüência, para cada valor de freqüência escolhida, bem como o valor da
amplitude de tensão normalizada pela amplitude do sinal de entrada (5 V de pico).
• Lembrando-se que η R2 (ν ) + η L2 + C (ν ) = 1 calcule os valores de η L + C (ν ) para cada
valor da freqüência medida e acrescente os mesmos à tabela.

Observação: A amplitude de tensão sobre o capacitor e indutor pode ser medida


ajustando o osciloscópio no modo de operação ADD. A subtração dos sinais, i.e., (CH1-
CH2) é obtida puxando-se o botão de posicionamento do traço vertical do sinal no canal
2, i.e., CH2 POSITION. Para que o valor da amplitude do sinal resultante da operação
de subtração dos sinais dos canais 1 e 2, esteja correta é necessário que ambos os canais
estejam ajustados na mesma escala, i.e., com o mesmo fator de ganho vertical. A
necessidade de tal ajuste se deve ao fato do osciloscópio efetuar as operações de adição
ou subtração dos sinais injetados nos canais 1 e 2 após os mesmos terem passado pelos
circuitos de amplificação de sinal.

R
• Acrescente à tabela os valores de calculados de | Z (ν ) |= para cada valor da
η R (ν )
freqüência medida.
• Ajuste o osciloscópio no modo X-Y e efetue as medidas da diferença de fase entre a
tensão no resistor e o sinal de entrada para cada um dos valores de freqüência medidos.
Caracterização de Circuitos RLC Série 7
• Troque de posição o indutor em relação ao resistor e efetue as medidas da amplitude
da tensão sobre o indutor para o maior e o menor valor de freqüência medidos bem
como para a freqüência de ressonância.
• Retorne o indutor para a posição original em que o mesmo se encontrava.
• Troque de posição o capacitor em relação ao resistor e efetue as medidas da
amplitude da tensão sobre o capacitor para o maior e o menor valor de freqüência
medidos bem como para a freqüência de ressonância.
 1 / 2πνC − 2πνL 
• Calcule os valores teóricos de ϕ teórico (ν ) = arctan  e acrescente à
 R 
tabela.
• Construa um gráfico em papel milimetrado contendo as respostas espectrais dos
filtros passa-faixa e supressor de faixa, i.e., η R (ν ) ×ν e η L + C (ν ) ×ν (duas curvas).
• Construa um gráfico em papel milimetrado da dependência em freqüência da
diferença de fase para o filtro passa-faixa, i.e., ϕ (ν ) ×ν . Acrescente ao mesmo os
 1 / 2πνC − 2πνL 
valores calculados de ϕ teórico (ν ) = arctan  . Coloque um número de
 R 
pontos teóricos suficientes para se efetuar o traçado da curva pontilhada de
ϕ teórico (ν ) ×ν . O traçado de tal curva fornecerá uma medida do desvio dos pontos
experimentais em relação aos valores previstos pelo modelo empregado na análise do
circuito RLC série.
• Construa um gráfico em papel milimetrado da dependência em freqüência do módulo
da impedância complexa do circuito RLC série.
• Construa os diagramas de fasores, em escala, contendo os fasores correspondentes a
corrente, tensão no resistor, tensão no indutor e tensão no capacitor para o maior e o
menor valor da freqüência, bem como para a freqüência de ressonância do circuito
RLC série. Utilize para tanto os valores de amplitude dos sinais medidos para os
componentes do circuito RLC nestas freqüências.

IV – PROBLEMAS E QUESTÕES

1. Deduza as equações para as dependências temporais das tensões no resistor, no


capacitor e no indutor.
2. Mostre que a amplitude da forma de onda para a corrente no circuito, i.e.,
V0
I (ω ) =
2
2  1 
R +  ωL − 
 ωC 

ωV0
pode ser escrita na forma: I (ω ) =
L[(ω 2 − ω 02 ) 2 + 4 β 2ω 2 ]1 / 2
Caracterização de Circuitos RLC Série 8
3. Deduza a fórmula para a largura total de faixa a meia altura para o filtro passa-faixa,
η (ω ) 1
ou seja; η R (ω1 ) = η R (ω 2 ) = R 0 = .
2 2
4. Deduza as expressões matemáticas para as freqüências de corte inferior e superior a
meia altura para o filtro passa-faixa.
5. Calcule os desvios percentuais entre os valores teóricos e os valores medidos para as
freqüências de corte inferior e superior e a freqüência de ressonância para o filtro
passa-faixa a 1 / 2 do valor de pico (valor eficaz).
6. Explique fisicamente o comportamento da dependência em freqüência da amplitude
de corrente no circuito RLC série (equivalente ao comportamento da dependência em
freqüência da amplitude de tensão sobre o resistor).
7. Explique se é possível, e como os circuitos RLC série poderiam ser utilizados como
circuito de sintonia para a recepção de sinais de ondas de rádio. Quais seriam os
componentes necessários para se viabilizar um circuito de sintonia e recepção de
sinais de rádio tendo como ponto de partida um circuito RLC série ? Qual(ais)
parâmetro(s) deveria(m) ser ajustado(s) para se descriminar dois sinais provenientes
de diferentes emissoras ? Considere que as freqüências sejam próximas o suficiente
para ocorrer interferência dos sinais se nenhum cuidado for tomado na confecção do
projeto do circuito de sintonia.
8. Verifique a possibilidade de se utilizar circuitos RLC paralelo. Qual seria o
comportamento da amplitude da corrente sobre o ramo contendo o resistor em função
da freqüência ? Quais são os cuidados à serem tomados para se evitar que a fonte de
alimentação do circuito fique em curto-circuito quando da variação da freqüência de
alimentação do circuito RLC paralelo ?
9. Calcule o módulo da impedância resultante para o circuito RLC paralelo. Faça um
esboço do gráfico do módulo da impedância complexa do circuito em função da
freqüência.
10. Quais são as conclusões que podem ser externadas a partir da execução do presente
experimento ?

Referências:

1. Roteiro de Aula “Calibração de um Osciloscópio e Medidas de Defasagem em um


Circuito RC Série”, elaborado por Mauricio Antonio Algatti com a colaboração do
técnico Tiago Raimundo da Silva, UNESP, Campus de Guaratinguetá, (2003).
2. “Eletromagnetismo – Curso de Física Básica vol. 3”, H. Moysés Nussenzweig,
Editora Edgard Blücher Ltda., São Paulo, (1997).
3. “Experiments in Physics: A Laboratory Manual for Scientists and Engineers”, Daryl
W. Preston, John Wiley & Sons, New York, USA, (1985).
4. “Introdução à Análise de Circuitos”, Robert Boylestad, 10a Edição, Pearson
Education do Brasil (Pearson-Prentice Hall), São Paulo, Brasil, (2004).
5. “Introdução à Análise de Circuitos”, Robert L. Boylestad, 10a Edição, Pearson,
Prentice Hall, São Paulo, (2009).

Roteiro elaborado pelo professor Mauricio Antonio Algatti em 05/10/2006 e revisado pelo autor
em 24/06/2015.