Você está na página 1de 26

Disciplina: Farmácia Homeopática

Tema: Princípios e fundamentos da


homeopatia
Lei dos semelhantes
Profa. Maria Matilde Z. Baracat
mariamatildezb@gmail.com
Escolas homeopáticas no Brasil

Unicista
Prescreve um único medicamento,
à maneira de Hahnemann, com
base na totalidade dos sintomas
do doente – o simillimum

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 2


Escolas
homeopáticas
no Brasil
Alternista ou
Pluralista

Prescrição de dois ou mais medicamentos, para


serem administrados em horas distintas,
alternadamente, para que um complemente a
ação do outro, atingindo, assim, a totalidade dos
sintomas do paciente
Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 3
Escolas homeopáticas no Brasil

Organicista: Prescrição do medicamento


é direcionada aos órgãos doentes,
considerando as queixas mais imediatas
do paciente. Essa conduta aproxima-se
da medicina alopática, que fragmenta o
ser humano em órgãos e sistemas.

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 4


Escolas homeopáticas no Brasil

Complexista: são prescritos dois


ou mais medicamentos, para
serem administrados
simultaneamente ao paciente.

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 5


Desenvolvimento da homeopatia
no mundo

Difundida em vários Trabalhos científicos sendo


países pelo mundo. realizados com diferentes
modelos

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 6


Desenvolvimento da homeopatia
no mundo
Ensaios clínicos, duplo-cego,
randomizados, placebo controlados
foram e continuam sendo feitos em
várias partes do mundo, na busca da
consolidação científica da homeopatia.

Cientistas de todo o mundo vem


desenvolvendo protocolos
visando à compreensão dos
efeitos das substâncias diluídas e
dinamizadas.
Lei dos Experimentação
semelhantes no homem são

Princípios Básicos
da Homeopatia

Medicamento Doses
único mínimas

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 8


Lei dos semelhantes
• Por esta lei “as substâncias que, em doses
ponderáveis, tóxicas ou fisiológicas, forem capazes
de provocar no indivíduo aparentemente sadio,
porém sensível, um conjunto sintomático
determinado, podem igualmente, em outros
indivíduos doentes e sensíveis, fazer
desaparecerem os sintomas semelhantes, se
forem prescritas em doses hipofisiológicas.”
(Kollitsh, 1960)

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 9


Como conhecer de forma confiável o
efeito de um medicamento no corpo
humano?

Experimentação Experimentação
no homem são patogenética

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 10


A beladona é um dos medicamentos básicos
da homeopatia indicado em alguns tipos de
febres (com prostração) e um poderoso anti-
inflamatório para estados gripais e outros (junto
com a Bryonia e o Aconitum, muitas vezes).

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 11


Para o elefante, a beladona é mortal em pequenas
doses.
Porém, é inócua para uma série de pequenos animais

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 12


Como é feita esta experimentação?
Nestas experiências uma substância é
administrada a um indivíduo e os sintomas
resultantes são compilados.

As drogas são testadas em dose tóxica, em


dose hipotóxica e em dose dinamizada de
maneira a revelar todos os sintomas.

Desta forma são observados todos os


sintomas apresentados no experimentador
sejam eles físicos, emocionais ou mentais.
Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 13
Desse modo, revela-se
a farmacodinâmica da
substancia testada.
Quando administramos uma
substancia medicinal a um
individuo e os sintomas
resultantes são compilados,
estamos registrando as
manifestações específicas
do organismo diante da
agressão provocada por tal
substancia.
Como definir a experimentação
no homem sadio...
• Também chamada experimentação
patogenética, homeopática ou pura, é
o procedimento de testar substancias
medicinais em indivíduos sadios para
elucidar os sintomas que irão refletir
sua ação.
Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 15
Experimentação no homem
sadio
Os sintomas devem ser
qualificados quanto às
circunstancias do seu Atualmente:
aparecimento, agravamento
ou melhora, característica modernos protocolos de
da dor (dilacerante, picante, experimentação: duplo-
queimante, etc), a cego
lateralidade (esquerda ou
direita)

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 16


Ao conjunto de manifestações apresentadas pelo
indivíduo sadio e sensível, durante a experimentação
da droga, foi dado o nome de patogenesia.

A reunião dos quadros experimentais


devidamente catalogados, ou patogenesias,
constitui uma Matéria Médica Homeopática.
Patogenesia é
•O conjunto de sintomas objetivos
(físicos) e subjetivos (emocionais
e mentais) que um organismo
sadio apresenta ao experimentar
determinada substancia medicinal

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 18


Como será a prescrição do
medicamento homeopático?

• Aquele medicamento cuja


patogenesia melhor coincidir com as
manifestações apresentadas pelo
doente, será o simillimum deste
doente.
• Portanto, a indicação de um
medicamento homeopático depende
das características pessoais e
reacionais do paciente.
Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 19
Consulta homeopática (caso)
• Paciente com úlcera gástrica afirma ter
hemorragias frequentes, eventuais diarreias
explosivas, gosto amargo na boca, sensação
de sufocamento com falta de ar à noite,
grande inquietude de espirito, ansiedade e
muito medo da morte , diminuição da
memória, além de queimações no estomago,
que acalmam com o calor e pioram com o frio.

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 20


Por serem análogos aos da ingestão
de arsênico, tais sintomas sugerem
ao médico a indicação de
Arsenicum album, que será
prescrito em doses bem diminutas.
Desse modo para a aplicação da lei
dos semelhantes, é necessário
saber antecipadamente o que
cada droga é capaz de provocar
em indivíduos sadios. 21
Arsenicum album
• Sinonimia: Mettalum album
• Classificação: policresto
• Experimentação patogenética:
Hahnemann
• Droga: óxido de arsênio- As₂O₃
• Solubilidade: insolúvel

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 22


Classificação: policresto
Experimentação
patogenética:
Hahnemann
Droga: planta inteira
florida de Atropa
belladonna L.
Teor alcoólico da TM:
entre 40 e 50% (v/v)
Resíduo seco da TM:
Belladonna superior ou igual a 1,2%
Sinonímia: Atropa belladonna
Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 23
Simillimum é

• O “remédio” que abrange a


totalidade dos sintomas de um
homem doente, ou seja, aquele
medicamento cuja patogenesia
melhor coincidir com os sintomas
apresentados pelo doente.

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 24


Indicação de um
medicamento homeopático
depende das características
pessoais e reacionais do
paciente.

O clínico homeopata deve


saber reconhecer a
patogenesia que melhor se
adapta às suas manifestações
físicas, emocionais e mentais.

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 25


Referencias bibliográficas

• Cornillot, P. Tratado de Homeopatia. Porto


Alegre: Artmed., 2005.

• Fontes, O. L. et al. Farmácia Homeopática:


teoria e prática. Barueri, SP: Manole, 2012,
4ª ed.

Profa. MSc Maria Matilde Zraik Baracat 26