Você está na página 1de 14

Concurso N.º:...................................................................................................................................................

Referência:.......................................................................................................................................................

Prova de Conhecimentos Data: 5 de Agosto de 2016

Nome: ..............................................................................................................................................................
B. I. nº ..............................................
Assinatura do Vigilante: .......................................................

ANTES DE RESPONDER, LEIA ATENTAMENTE O SEGUINTE:


INFORMAÇÕES
 O exame tem a duração de 90 minutos.
 O teste consta de 30 questões de escolha múltipla, cada uma valendo ⅔ de valor
(0,(6)). Em cada uma delas só uma alternativa está correta. Cada resposta correta
é pontuada com ⅔ de valor, descontando-se ⅓ do valor de cada questão (ou seja, ⅓
× ⅔, isto é 0,(2) de valor) por cada resposta errada até ao limite de 0 valores.
 Observe o exemplar do teste que recebeu, verifique se está completo e se termina
com a palavra FIM.
 No caso de não dispor de um exemplar correto, dirija-se ao vigilante, para que lhe
seja feita a troca por um outro, pois se alguma questão estiver em falta, o
candidato será avaliado como se não tivesse respondido.
NORMAS
 As respostas devem ser dadas nos espaços previstos para tal, sem usar as margens
ou as entrelinhas.
 Não se aceitam folhas de rascunho.
 Só se avaliam testes escritos a tinta azul ou preta.
 Está interdita a utilização de tinta corretora.
 Qualquer resposta alterada deverá estar completamente escurecida ou riscada.
 O nome do candidato só deve constar no cabeçalho, sendo proibido rubricar ou
acrescentar sinais que personalizem o teste.
O NÃO CUMPRIMENTO DE QUALQUER DAS NORMAS ACIMA REFERIDAS
IMPLICA A ANULAÇÃO DA PROVA NO TODO OU EM PARTE.

Página 1 de 14
RESERVADO PARA O JÚRI

Data: 5 de Agosto de 2016

Prova de Conhecimentos

Classificação: ( ) ..............................................................................
Júri: ...........................................................................................................

Coloque uma cruz no quadrado correspondente à resposta correta, na grelha que se


encontra no final do enunciado.

1. A carreira de Assistente Técnico é enquadrada no regime jurídico do trabalho em funções


públicas como:

A. Carreira geral de grau 3 de complexidade funcional, correspondendo a funções de


natureza executiva, de aplicação de métodos e processos, com base em diretivas bem
definidas e instruções gerais nas áreas de atuação comuns e instrumentais e nos vários
domínios de atuação dos órgãos e serviços, com graus de complexidade variáveis, contendo
9 posições remuneratórias.

B. Carreira geral de grau 3 de complexidade funcional, correspondendo a funções de


natureza executiva, de caráter manual, com base em diretivas bem definidas e instruções
gerais nas áreas de atuação comuns e instrumentais e nos vários domínios de atuação dos
órgãos e serviços, contendo 8 posições remuneratórias.

C. Carreira geral de grau 3 de complexidade funcional, correspondendo a funções de


natureza executiva, de caráter manual, com base em diretivas bem definidas e instruções
gerais nas áreas de atuação comuns e instrumentais e nos vários domínios de atuação dos
órgãos e serviços, com graus de complexidade variáveis, contendo 9 posições
remuneratórias.

D. Carreira geral de grau 2 de complexidade funcional, correspondendo a funções de


natureza executiva, de aplicação de métodos e processos, com base em diretivas bem

Página 2 de 14
definidas e instruções gerais nas áreas de atuação comuns e instrumentais e nos vários
domínios de atuação dos órgãos e serviços, contendo 9 posições remuneratórias.

2. Os trabalhadores e os sindicatos têm o direito a desenvolver a atividade sindical no órgão


ou serviço do empregador público, nomeadamente através de delegados sindicais ou
comissões sindicais e intersindicais, tendo para o efeito um crédito de 4 dias de trabalho
mensais por casa membro da direção da associação sindical. Sem prejuízo da
regulamentação coletiva de trabalho ou no disposto nos números 1 a 4 do art.º 344.º da Lei
Geral do Trabalho em Funções Públicas (LGTFP), aprovada pela Lei n.º 35/2014, de 20 de
junho, o número máximo de membros da direção de associações sindicais representativas
de trabalhadores das autarquias locais para os Municípios em que exercem funções 100 a
199 trabalhadores sindicalizados é de:

A. 8 membros.

B. 10 membros.

C. 12 membros.

D. 3 membros.

3. O contrato de prestação de serviço para o exercício de funções públicas reveste as


seguintes modalidades:

A. Contrato de trabalho em funções públicas, nomeação, comissão de serviço, contrato de


prestação de serviços.

B. Contrato de trabalho em funções públicas, nomeação, comissão de serviço, contrato de


tarefa e contrato de avença.

C. Contrato de tarefa e contrato de avença.

D. Nenhuma das opções anteriores.

Página 3 de 14
4. Ao trabalho suplementar prestado pelos trabalhadores com vínculo de emprego público, e
nos termos da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, é aplicado, entre outros, um
limite de horas de trabalho por ano, correspondendo a:

A. 300 horas.

B. 200 horas.

C. 150 horas.

D. 100 horas.

5. A LTFP estabelece os deveres do trabalhador, consistindo o dever de zelo em:

A. Conhecer e aplicar as normas legais e regulamentares e as ordens e instruções dos


superiores hierárquicos, bem como exercer as funções de acordo com os objetivos que
tenham sido fixados e utilizando as competências que tenham sido consideradas
adequadas.

B. Acatar e cumprir as ordens dos legítimos superiores hierárquicos, dadas em objeto de


serviço e com a forma legal.

C. Conhecer e aplicar as normas legais e regulamentares e as ordens e instruções dos


superiores hierárquicos, bem como exercer as funções de acordo com a equidistância
relativamente aos interesses com que seja confrontado.

D. Nenhuma das opções anteriores.

6. Sempre que as funções afins ou funcionalmente ligadas à atividade principal exijam


especiais qualificações, o exercício de tais funções conferem ao trabalhador o direito a, pelo
menos:

A. 50 horas anuais de formação profissional.

B. 30 horas anuais de formação profissional.

C. 25 horas anuais de formação profissional.

D. 10 horas anuais de formação profissional.

Página 4 de 14
7. Todos os trabalhadores são disciplinarmente responsáveis perante os seus superiores
hierárquicos. O direito de instaurar o procedimento disciplinar prescreve no prazo de:

A. 1 ano sobre o conhecimento da infração disciplinar por qualquer superior hierárquico.

B. 6 meses sobre o conhecimento da infração disciplinar por qualquer superior hierárquico.

C. 60 dias sobre o conhecimento da infração disciplinar por qualquer superior hierárquico.

D. Não tem prazo de prescrição.

8. São consideradas circunstâncias dirimentes da responsabilidade disciplinar:

A. A coação física, a provocação, a confissão espontânea.

B. A legítima defesa, a não exigibilidade de conduta diversa e o exercício de um direito ou o


cumprimento de um dever.

C. O acatamento bem-intencionado de ordem ou instrução de superior hierárquico, nos


casos em que não fosse devida obediência, a prestação de mais de 10 anos de serviço com
exemplar comportamento e zelo.

D. Nenhuma das opções anteriores.

9. A sanção disciplinar de suspensão prescreve no prazo, contado da data em que a decisão se


tornou inimpugnável, de:

A. Um mês.

B. Três meses.

C. Seis meses.

D. Um ano.

10. É obrigatório o processo disciplinar para as infrações disciplinares que possam resultar nas
seguintes sanções:

Página 5 de 14
A. Suspensão, despedimento disciplinar ou demissão e cessação da comissão de serviço.

B. Despedimento disciplinar ou demissão e cessação da comissão de serviço

C. Repreensão escrita, multa, suspensão, despedimento disciplinar ou demissão e cessação


da comissão de serviço.

D. Multa, suspensão, despedimento disciplinar ou demissão e cessação da comissão de


serviço.

11. A Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, que estabelece o regime jurídico das autarquias
locais, aprova o estatuto das entidades intermunicipais, estabelece o regime jurídico da
transferência de competências do Estado para as autarquias locais e para as entidades
intermunicipais e aprova o regime jurídico do associativismo autárquico, determina que a
prossecução das atribuições e o exercício das competências das autarquias locais e das
entidades intermunicipais devem respeitar os seguintes princípios gerais:

A. Autonomia do poder local e a desconcentração administrativa.

B. Da desconcentração administrativa, da subsidiariedade, da complementaridade, da


prossecução do interesse público e da proteção dos direitos e interesses dos cidadãos e a
articulação com as atribuições do Estado.

C. Da descentralização administrativa, da subsidiariedade, da complementaridade, da


prossecução do interesse público e da proteção dos direitos e interesses dos cidadãos e a
intangibilidade das atribuições do Estado.

D. Nenhuma das opções anteriores.

12. A assembleia de freguesia reúne em sessões ordinárias anuais nos seguintes períodos:

A. Mensalmente, nos primeiros 15 dias de cada mês.

B. Quinzenalmente.

C. Semestralmente.

D. Nenhuma das opções anteriores.

Página 6 de 14
13. A junta de freguesia reúne ordinariamente nos seguintes períodos:

A. Semanalmente.

B. Quinzenalmente.

C. Mensalmente ou quinzenalmente.

D. Sempre que necessário.

14. A aprovação especial dos instrumentos previsionais para o ano imediato ao da realização
de eleições intercalares nos meses de novembro ou dezembro têm lugar:

A. Até ao final do mês de dezembro do ano.

B. Até ao final do mês de março do ano referido.

C. Até ao final do mês de abril do ano referido.

D. Nenhuma das opções anteriores.

15. As entidades intermunicipais previstas na Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, constituem


unidades administrativas, incluindo para os efeitos previstos no Regulamento (CE) n.º
1059/2003, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de maio de 2003, relativo à
instituição de uma nomenclatura comum às unidades territoriais estatísticas (NUTS),
correspondendo a:

A. 24 unidades administrativas.

B. 23 unidades administrativas.

C. 5 unidades administrativas.

D. Nenhuma das opções anteriores.

16. Consideram-se eleitos locais, nos termos da Lei n.º 29/87, de 30 de junho, na sua atual
redação:

Página 7 de 14
A. Os presidentes de junta de freguesia e da assembleia de freguesia.

B. Os presidentes de junta de freguesia, da assembleia de freguesia, da câmara municipal e


assembleia municipal.

C. Os membros dos órgãos deliberativos e executivos dos municípios e das freguesias.

D. Nenhuma das opções anteriores.

17. Os presidentes e vereadores de câmaras municipais que pretendam exercer outras


atividades:

A. Não poderão fazê-lo uma vez que estão sujeitos ao regime de exclusividade.

B. Poderão faze-lo desde que comunicadas, quando de exercício continuado, quanto à sua
natureza e identificação, ao Tribunal Constitucional e à assembleia municipal.

C. Poderão faze-lo desde que comunicadas, quando de exercício continuado, quanto à sua
natureza e identificação, ao Tribunal Constitucional e à assembleia municipal e que estejam
a desempenhar o mandato em regime de não permanência.

D. Nenhuma das opções anteriores.

18. As remunerações e subsídios extraordinários dos vereadores em regime de permanência


correspondem a:

A. 15% do montante do valor base da remuneração a que tenha direito o Presidente da


República.

B. 30% do montante do valor base da remuneração a que tenha direito o Presidente da


República.

C. 50% do montante do valor base da remuneração a que tenham direito os presidentes


dos respetivos órgãos.

D. 80% do montante do valor base da remuneração a que tenham direito os presidentes


dos respetivos órgãos.

Página 8 de 14
19. As despesas provenientes de processos judiciais em que os eleitos locais sejam parte:

A. Constituem encargos a suportar pelas autarquias desde que tais processos tenham tido
como causa o exercício das respetivas funções e não se prove dolo ou negligência por parte
dos eleitos.

B. Constituem encargos a suportar pelas autarquias.

C. Constituem encargos a suportar pelas autarquias desde que tais processos tenham tido
como causa o exercício das respetivas funções.

D. Não constituem encargos a suportar pelas autarquias.

20. O regime fiscal aplicado às remunerações, compensações e quaisquer subsídios


percebidos pelos eleitos locais no exercício das suas funções corresponde:

A. Ao regime fiscal aplicável aos trabalhadores que exerçam funções públicas.

B. Ao regime fiscal aplicável aos titulares dos cargos políticos.

C. Ao regime fiscal geral.

D. Nenhuma das opções anteriores.

21. A atribuição das novas competências às juntas de freguesia de Lisboa implica a afetação
de recursos financeiros, sendo os mesmos transferidos:

A. Em quatro prestações, de igual valor, a serem processadas até ao dia 15 do 1.º mês de
cada trimestre do ano civil.

B. Em doze prestações, de igual valor, a serem processadas até ao dia 15 de cada mês.

C. Em três prestações, de igual valor, a serem processadas até ao dia 15 do 1.º mês de cada
quadrimestre do ano civil.

D. Nenhuma das opções anteriores.

22. As taxas das autarquias locais são criadas por:

Página 9 de 14
A. Despacho do pelo órgão deliberativo respetivo.

B. Regulamento aprovado pelo órgão executivo respetivo.

C. Regulamento aprovado pelo órgão deliberativo respetivo

D. Nenhuma das opções anteriores.

23. Relativamente à atualização das taxas das autarquias locais:

A. Os orçamentos anuais das autarquias locais não podem atualizar o valor das taxas
estabelecidas nos regulamentos de criação respetivos em montante inferior à taxa de
inflação.

B. Podem ser atualizadas sempre que necessário por despacho do presidente do órgão
executivo.

C. Os orçamentos anuais das autarquias locais podem atualizar o valor das taxas
estabelecidas nos regulamentos de criação respetivos.

D. Os orçamentos anuais das autarquias locais podem atualizar o valor das taxas
estabelecidas nos regulamentos de criação respetivos, de acordo com a taxa de inflação.

24. O direito de liquidar as taxas:

A. Caduca se a liquidação não for validamente notificada ao sujeito passivo no prazo de


dois anos a contar da data em que o facto tributário ocorreu.

B. Caduca se a liquidação não for validamente notificada ao sujeito passivo no prazo de


quatro anos a contar da data em que o facto tributário ocorreu.

C. Caduca se a liquidação não for validamente notificada ao sujeito passivo no prazo de


cinco anos a contar da data em que o facto tributário ocorreu.

D. Não caduca.

25. As dívidas por taxas às autarquias locais:

A. Prescrevem no prazo de dois anos a contar da data em que o facto tributário ocorreu.
Página 10 de 14
B. Prescrevem no prazo de quatro anos a contar da data em que o facto tributário ocorreu.

C. Prescrevem no prazo de oito anos a contar da data em que o facto tributário ocorreu.

D. Não prescrevem.

26. As medidas de reorganização administrativa do concelho de Lisboa, definida na Lei n.º


56/2012, de 8 de novembro, traduzem-se em:

A. Definição do novo mapa administrativo com 25 freguesias, atribuição legal de novas


competências às juntas de freguesia e a transferência de recursos humanos e financeiros
indispensáveis à prossecução das novas atribuições das mesmas.

B. Definição do novo mapa administrativo com 25 freguesias, atribuição legal de novas


competências às juntas de freguesia, transferência de recursos humanos e financeiros
indispensáveis à prossecução das novas atribuições das mesmas e a modificação do limite
territorial a oeste do concelho.

C. Definição do novo mapa administrativo com 24 freguesias, atribuição legal de novas


competências às juntas de freguesia, transferência de recursos humanos e financeiros
indispensáveis à prossecução das novas atribuições das mesmas e a modificação do limite
territorial a oeste do concelho.

D. Definição do novo mapa administrativo com 24 freguesias, atribuição legal de novas


competências às juntas de freguesia, transferência de recursos humanos e financeiros
indispensáveis à prossecução das novas atribuições das mesmas e a modificação do limite
territorial a norte do concelho.

27. A delegação de competências da Câmara Municipal de Lisboa nas juntas de freguesia do


concelho pode ser efetuada nos seguintes termos:

A. Mediante acordo entre a Câmara Municipal, sob proposta desta, e as freguesias


interessadas, com a autorização da Assembleia Municipal, nos termos previstos na Lei n.º
169/99, de 18 de setembro, na sua redação atual, tendo em regra uma duração coincidente
ao mandato autárquico, não podendo no entanto ter uma duração inferior a dois anos.

Página 11 de 14
B. Mediante decisão da Câmara Municipal, nos termos previstos na Lei n.º 169/99, de 18 de
setembro, na sua redação atual, tendo em regra uma duração coincidente ao mandato
autárquico, não podendo no entanto ter uma duração inferior a um ano.

C. Mediante acordo entre a Câmara Municipal, sob proposta desta, e as freguesias


interessadas, nos termos previstos na Lei n.º 169/99, de 18 de setembro, na sua redação
atual, tendo em regra uma duração coincidente ao mandato autárquico, não podendo no
entanto ter uma duração inferior a um ano.

D. Nenhuma das opções anteriores.

28. Os membros das câmaras municipais e das assembleias municipais têm direito a ajudas de
custo:

A. A abonar nos termos e no quantitativo fixado para a letra B da escala geral do


funcionalismo público quando se desloquem por motivo de serviço, a 25km da área do
município.

B. A abonar nos termos e no quantitativo fixado para a letra A da escala geral do


funcionalismo público quando se desloquem por motivo de serviço, a 25km da área do
município.

C. A abonar nos termos e no quantitativo fixado para a letra A da escala geral do


funcionalismo público quando se desloquem por motivo de serviço, fora da área do
município.

D. Nenhuma das opções anteriores.

29. Relativamente à segurança social:

A. É aplicado o regime geral da segurança social aos eleitos locais.

B. É aplicado o regime geral da segurança social aos eleitos locais em regime de


permanência.

C. É aplicado o regime geral da segurança social aos eleitos locais em regime de


permanência e a tempo inteiro.

Página 12 de 14
D. Nenhuma das opções anteriores.

30. Os eleitos locais têm direito à livre circulação em lugares públicos de acesso condicionado
na área da sua autarquia:

A. Quando necessária ao efetivo exercício das respetivas funções autárquicas ou por causa
delas, mediante apresentação de cartão de identificação emitido pelo presidente da
câmara municipal.

B. Quando necessária ao efetivo exercício das respetivas funções autárquicas ou por causa
delas, mediante apresentação de cartão de identificação emitido pelo Ministério do Plano e
da Administração do Território.

C. Quando necessária ao efetivo exercício das respetivas funções autárquicas ou por causa
delas, mediante apresentação de cartão de identificação emitido pelo presidente do órgão
a que pertence.

D. Em qualquer circunstância, mediante apresentação de cartão de identificação emitido


pelo Ministério do Plano e da Administração do Território.

Página 13 de 14
Prova de Conhecimentos Data: 5 de Agosto de 2016

Nome: ..............................................................................................................................................................
B. I. nº ..............................................
Assinatura do Candidato: ....................................................

Grelha de respostas

A B C D
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Página 14 de 14