Você está na página 1de 4

UNIDADE: Cuidado com o pleonasmo / Brasil

SITUAÇÃO DE USO
Conversa e reflexão sobre modos de se comunicar adequadamente.

MARCADORES
Comunicação; Conhecimento; Literatura.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM
- Aprender a escrever e a falar corretamente sem o uso de repetições.
- Consultar o dicionário para esclarecer dúvidas.
- Ler e compreender verbetes de dicionários.
- Ler e compreender crônicas.
ATIVIDADE DE PREPARAÇÃO

Leia as perguntas a seguir e converse com os seus colegas e o professor.

a) Você consulta os dicionários disponíveis em português? Comente.


b) Caso consulte, cite o nome de um dicionário que você usa.
c) Você sabe o que é um verbete de dicionário? O que podemos encontrar em
um verbete? Converse com seus colegas.

Leia os significados referentes à palavra pleonasmo em um verbete de


dicionário:

N; substantivo masculino
1 Rubrica: linguística.
redundância de termos no âmbito das palavras, mas de emprego legítimo em certos
casos, pois confere maior vigor ao que está sendo expresso (p.ex.: ele via tudo com
seus próprios olhos)
2 Rubrica: linguística.
excesso de palavras para emitir enunciado que não chega a ser claramente
expresso; circunlóquio, circunlocução
3 qualidade do que vai além da suficiência; superfluidade, excesso, inutilidade
Pleonasmo ou redundância é a repetição de uma ideia ou conceito, com a finalidade
de enfatizar. “Vi claramente visto o lume vivo”. (Camões) – “Vi com meus próprios
olhos o terrível acidente”. “Viver a vida” (novela da TV globo). ATENÇÃO!!!o
pleonasmo pode ser também um vício de linguagem: “subir para cima”, “descer para
baixo”,“entrar para dentro”... )
Fonte: Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa

Você já tinha ouvido algo sobre a palavra ‘pleonasmo’? Resuma para o seu
colega ao lado o que entendeu sobre o significado dessa palavra. Você
consegue pensar em um exemplo de pleonasmo em sua língua? E em língua
portuguesa? Cite-os.

BLOCO DE ATIVIDADES

Atividade 1: Conhecendo o que é uma crônica


Você sabe o que é uma crônica? Caso não saiba, procure no dicionário o seu
significado. Depois, discuta com seus colegas e com o professor.

Atividade 2: Lendo e interpretando uma crônica.

Agora que você já sabe o que é uma crônica, leia a crônica a seguir e, depois,
responda às questões que a seguem.

OLHA O PLEONASMO!
(Marcelo Duarte)

O Dínamo, tradicional time de futebol do estado, estava há 17 anos sem conquistar um título. Pior: no
último campeonato ficou ameaçado de cair para a Segunda Divisão. A oposição dentro do clube
cresceu e escolheu o professor Ramalho para ser seu candidato à presidência. Ramalho era
professor aposentado de Língua Portuguesa. Tinha tempo de sobra, portanto, para se dedicar a
reerguer o time. Abertas as urnas, ganhou apertado, mas ganhou. Com ajuda de amigos empresários,
o cartola anunciou uma contratação de impacto para a temporada: o centroavante Zuba. A imprensa
toda foi para a sede do clube acompanhar a primeira coletiva do craque:
- Esse sorriso nos meus lábios é para mostrar que o Dínamo vai sair para fora dessa situação –
declarou, vestindo a camisa amarela e preta número 9 pela primeira vez.
Ao final da entrevista, guardião austero do bom português, o professor Ramalho passou pelo jogador
e cochichou:
- Olha o pleonasmo!
Zuba não entendeu o que o presidente quis dizer. Ficou com um enorme ponto de interrogação na
cara.
Na partida de estreia de Zuba, o Dínamo conseguiu uma vitória sobre o Atlântico, um de seus
maiores rivais. O centroavante marcou dois gols. Foi eleito o melhor em campo e acabou cercado de
repórteres na saída do campo:
- De agora em diante vamos encarar de frente todos os nossos adversários!
O professor Ramalho, que havia entrado no gramado para abraçar seu goleador, esperou os
repórteres se dispersarem e disse baixinho outra vez:
- Olha o pleonasmo!
O Dínamo começou a subir na tabela e logo Zuba se transformou no artilheiro do campeonato
nacional. Passou a ser convidado a participar das mesas-redondas na TV. Em uma delas, teve a
humildade de dividir os méritos da campanha com Tony seu companheiro de time.
- Ele é o elo de ligação entre o meio-de-campo e o ataque do nosso time.
Ao sair da emissora, recebeu um torpedo no celular enviado pelo presidente:
- Parabéns ela entrevista. Muito boa. Mas olha o pleonasmo!
Com uma vitória atrás da outra, a torcida passou a prestigiar os jogos do Dínamo. O estádio estava
sempre lotado. Zuba era sempre o mais aplaudido. Em campo, correspondia com gols e mais gols.
Na semifinal, contra o Liberdade, não marcou, mas deu um passe primoroso para o ponta-esquerda
Pedrão mandar para as redes.
- O que nos interessa é vencer. Se sou eu quem faz a conclusão final ou não, pouco importa.
À sua frente no vestiário, só que um pouco distante, ele enxergou o presidente, feliz da vida,
mexendo os lábios. Não era preciso ser especialista em leitura labial para entender o que ele estava
dizendo:
“Olha o pleonasmo!”.
Chegou o dia da grande final. Estádio abarrotado, transmissão ao vivo pela TV. O Dínamo sofreu um
sufoco no início, mas conseguiu equilibrar a partida no final do primeiro tempo. Os minutos iam
passando e os dois times não paravam de perder chances. Até que, a oito minutos do final, Zuba
entrou na área do Cometas. Era a oportunidade do Dínamo acabar com o jejum de títulos.
A torcida começou a gritar o nome de Zuba. Ele não fugiu da responsabilidade. Apanhou a bola e
pediu para bater. E bateu com elegância. Bola num canto, goleiro no outro. Depois da volta olímpica,
o artilheiro atendeu os inúmeros repórteres, que quase enfiavam os microfones em sua boca.
- Quero dedicar essa vitória em especial ao nosso presidente, professor Ramalho. Primeiro por ter
acreditado no meu futebol e ter me contratado.
Procurou o dirigente com os olhos. Quando o encontrou, Zuba deu um sorrisinho e continuou:
- E quero, principalmente, agradecer a ele pela dica que me deu na hora de cobrar o pênalti.
O cartola ficou todo envaidecido. Mas... a qual dica o jogador estava se referindo? Zuba logo matou a
charada:
- Quando corri para a bola, olhei bem nos olhos do goleiro adversário, apontei para um canto e disse:
“Olha o pleonasmo!”. Ele virou para o lado direito e eu mandei a bola no esquerdo.

DUARTE, Marcelo. Olha o pleonasmo! In: CAMPOS, Carmen Lucia da Silva; SILVA, Nílson Joaquim
da. Lições de gramática para quem gosta de literatura. São Paulo: Panda Books, 2007, p.53.

Imagem disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2010/06/penalidade-maxima/?


searchterm=Penalidade%20m%C3%A1xima!>. Acesso em: 7 abr. 14.

Agora, responda:

a) Os pleonasmos do texto acima podem ser identificados na fala de qual


personagem?

b) Encontre no texto os pleonasmos que você identificou e compare-os com


seus colegas e professor.

c) Você entendeu os sentidos das frases encontradas? Transcreva-as em


seu caderno.

a) Relacione as palavras ao seu significado.

a) oposição
b) cartola
c) cochichar
d) dispersar
e) méritos
f) prestigiar
g) austero
( ) dirigente de clube ou entidade esportiva visto como indivíduo que se aproveita de
sua posição para obter ganhos e prestígio.
( ) valorizar, apoiar.
( ) reconhecimento, valia.
( ) falar, dizer em voz murmurada; sussurrar.
( ) ir para diferentes lados, mudar de direção.
( ) grupo que se opõe; adversário.
( ) severo, rígido.

b) Nos grupos de palavras abaixo, há uma delas que é intrusa, ou seja, não faz
parte do grupo lexical das demais. Circule esta palavra e encontre seu
significado.

a) rivais - artilheiro – cartola – sufoco


b) envaidecido – primoroso – abarrotado – craque
c) título – clube –centroavante - guardião

EXTENSÃO DA UNIDADE

Leia as frases abaixo e converse com seus colegas sobre o significado das
expressões em negrito. Você conhece outras expressões como essas em
português? Faça uma pesquisa e transcreva-as abaixo, citando exemplos.

a) “Era a oportunidade do Dínamo acabar com o jejum de títulos.”


b) “Zuba logo matou a charada:”
c) “Ficou com um enorme ponto de interrogação na cara”.

ATIVIDADE DE AVALIAÇÃO

Você precisa escrever um parágrafo de uma crônica sobre a Copa do Mundo no


Brasil para que seus colegas de classe continuem a escrever o texto. Assim como
você fará com o texto deles. Use o vocabulário parecido com o do texto que você
acabou de ler, escolhendo com cuidado os termos que você aprendeu nas atividades
anteriores e até mesmo alguns pleonasmos. É a sua vez de posicionar-se sobre os
jogadores de futebol e a arte de jogar bola no Brasil. Vai que é sua!