Você está na página 1de 11

ANATOMIA 2º PERÍODO- MÓDULO 2

1. Liste os componentes do sistema respiratório, relacionando as


suas respectivas funções.

Sistema respiratório
Funções: troca gasosas entre organismo e o meio para permanência
de oxigênio no sangue, regula PH, olfato, filtração do ar inspirado.
Porção condutora: órgãos fora da caixa torácica- nariz, faringe, laringe
e traqueia, brônquios, bronquíolos.
Porção respiratória: bronquíolos terminais e alvéolos.
Mecânica:
Músculo mais importante: Diafragma
Órgãos:
Nariz:
Parte situada a cima do palato duro. Função: olfação, respiração,
filtração de poeira, umidificação do ar inspirado, recepção e eliminação
de secreção dos seios paranasais e ductos lacrimais.
 Cavidades nasais: estrutura cefálica que é responsável pela
condução do ar e olfação.
 Entrada: narinas.
 Saída: nasofaringe, por meio das coanas.

Inclui a parte externa e a cavidade nasal:


 Limites da cavidade nasal:
• Superior: Lamina crivosa. Teto é curvo, estreito (exceção do corpo
esfenóide, que é oco, e forma o teto. Divide-se em três porções:
frontonasal, etmoidal e esfenoidal.
• Inferior: Palato duro, palato mole e úvula. Assoalho é mais largo
formado pelos palatinos da maxila e pelas lâminas horizontais do
palatino.
• Medial: parede medial é formada pelo septo.
• Laterais: Ossos nasais, lacrimais, conchas e osso esfenpoide.
Irregulares, devido às lâminas ósseas, as conchas ósseas se projetam
inferiormente.

 Conchas nasais: superior (esfenóide) média (etmóide, maxilar e


frontal) e inferior (nasolacrimal), curvam-se em sentido inferomedial,
pendendo da parede lateral como persianas.
 Concha inferior: mais longa e mais larga das conchas, formado por
um osso independente, coberto por túnica mucosa que contém grandes
espaços vasculares que aumentam e controlam o calibre da cavidade
nasal.
 Conchas médias e superiores: processos mediais do etmóide.

 Meato nasal: passagem da cavidade nasal (superior, médio e


inferior).
 Superior: passagem estreita entre a concha superior e a concha
média, se abrem nos seios etmoidais posteriores por mais de um orifício.
 Médio: mais longo e profundo que o superior. A parte anterossuperior
leva a uma abertura afunilada, o infundíbulo etmoidal, que se comunica
com o seio frontal. A passagem que segue inferiormente de cada seio
frontal até o infundíbulo é o ducto frontonasal. Hiato semilunar é o sulco
circular que se abre o seio frontal. Bolha etmoidal, elevação
arredondada superior ao hiato, visível quando a concha média é
removida.
 Inferior: inferomedial. O ducto lacrimal abre-se na parte anterior
deste meato.

 Recesso esfenoetmoidal: acima da concha superior.

Faringe: Situa-se logo após a cavidade nasal e as coanas e logo a


frente das vértebras cervicais. Composta de músculos esqueléticos e
revestida pela túnica mucosa. Passagem de ar e alimentos.

 Nasofaringe: parte da faringe que tem contato com a cavidade nasal


(óstio das tubas auditivas).
 2 coanas.
 2 óstios faríngeos das tubas auditivas.
 Orofaringe.
 Orofaringe: parte da faringe que tem contato com a cavidade bucal,
por meio do istmo das fauces (área/limite de comunicação virtual entre
faringe e cavidade bucal). Vai desde o palato mole até nível do hióide.
Passagem de ar e de alimentos.
 Laringofaringe: estende-se do osso hióide até o esôfago
(posteriormente) e a laringe(anteriormente). Passagem de ar e
alimentos.

Laringe:
órgão curto, liga a faringe à traquéia. Localiza-se medialmente ao
pescoço, diante da 4ª, 5ª e 6ª vértebra cervical. Estrutura triangular,
constituída por músculos, ligamentos e cartilagens (manter sempre
aberto -> edema de glote).
Formada por cartilagens:
 Ímpares:
 Cartilagem Tireóidea: cartilagem hialina, forma parede lateral e
anterior da laringe. Maior nos homens (hormônios). Prolongamentos nas
margens superiores, chamados cornos superiores e inferiores.
 Cartilagem Cricóide: logo abaixo da cartilagem tireóidea e antecede
a traqueia.
 Epiglote: elástica, fixa-se ao osso hióide e na cartilagem tireóidea. É
uma porta que abre para substâncias gasosas e fecha para líquidos e
sólidos.
 Pares:
 Aritenóide: articula-se com a cricóide e influenciam as posições e
tensões das pregas vocais.
 Corniculada: acima das aritenóides.
 Cuneiforme: muito pequena, anteriormente à corniculada, liga a
aritenóide à epiglote.
Funções:
 Passagem de ar durante a respiração
 Fonação: na superfície interna, encontramos a fenda
anteroposterior, denominada vestíbulo da laringe, que possui duas
pregas: prega vestibular (cordas vocais falsas) e a prega vocal (cordas
vocais verdadeiras). Rima do glote/rima do vestíbulo. Ádito da laringe-
comunicação (recesso piriforme- depleção do ádito).
 Impede a passagem de alimentos e objetos estranhos no aparelho
respiratório.
Traqueia:

É cervical e torácica
 Tubo de 10 à 12,5 cm de comprimento x 2,5cm de diâmetro.
 Tubo que faz continuação a laringe, penetra no tórax e termina se
bifurcando em dois brônquios principais.
 Medialmente e anteriormente ao esôfago.
 Desvia para a direita na sua terminação.
 Constituído por cerca de 20 anéis cartilaginosos incompletos para
trás, chamados de cartilagens traqueais.
 Internamente, coberto por mucosa, glândulas e epitélio ciliado.
 Carina da traqueia. (acentua a separação dos 2 bronquios

Brônquios:
 Liga traqueia aos pulmões.
 Constituído por anéis incompletos de cartilagem hialina, tecido
fibroso, fibras musculares, mucosas e glândulas.
 Brônquio principal direito é mais verticalizado curto e largo.
 Hilo: local onde os brônquios principais entram nos pulmões.
 Brônquios principais dividem-se em lobares e continuação se
dividindo em segmentos menores.
 Brônquios segmentares: distribuem em cada segmento pulmonar.
 Bronquíolos (músculo liso e não possuem mais cartilagem).->
 Ductos alveolares: terminam nas estruturas funcionais, os alvéolos.
 Alvéolos: troca de gases.
 Sáculos.

Pulmão:
Pleura:
 Membrana serosa dupla.
 Visceral: envolve a camada externa do pulmão.
 Parietal: envolve a parede da cavidade torácica.
 Cavidade pleural: espaço virtual, que contém líquido pleural,
secretado pelas pleuras, que reduz o atrito entre as túnicas, permitindo
que elas deslizem uma sobre a outra durante a respiração.

 Estendem-se desde o diafragma até acima da clavícula e estão


justapostos às costelas.
Função: hematose.
 Pulmão direito: mais espesso, mais largo e mais curto (fígado). 3
lobos, dividido por 2 fissuras. 1 fissura oblíqua (lobo inferior dos lobos
médio e superior) e 1 fissura horizontal (lobo médio do superior).

 Pulmão esquerdo: incisura cardíaca. 2 lobos, 1 fissura (fissura


obliqua, que separa o lobo inferior do superior). Anteriormente e
inferiormente apresenta resquícios do desenvolvimento embrionário do
lobo médio, a língula do pulmão.
 Ápice do pulmão: voltada cranialmente, arredondada, sulco da
artéria subclávia. Ápice atinge o nível da articulação esterno-clavicular.
Plexo braquial.
 Base: côncava, sob o diafragma. Concavidade do pulmão direito é
mais acentuada.
 Hilo: face mediastinal, formado pelos brônquios principais, artérias
pulmonares, veias pulmonares, artérias e veias bronquiais e vasos
linfáticos.
 Lobo pulmonar -> segmentos pulmonares -> unidades pulmonares.

3. Sobre o lobo apical do pulmão, que estruturas poderiam


ser danificados no caso de um dano nessa área?

Plexo braquial. Sintomatologia semelhante a algo de coluna, por


exemplo: paralisia membro superior ou paresia - relação fibra do plexo
braquial

4. Que estruturas poderiam identificar a antimeria dos pulmões?

- Pulmão direito: mais espesso, mais largo e mais curto (fígado). 3 lobos,
dividido por 2 fissuras. 1 fissura oblíqua (lobo inferior dos lobos médio e
superior), 1 fissura horizontal (lobo médio do superior), impressão da
subclávia direita, e a artéria torácica interna do lobo apical.

- Pulmão esquerdo: incisura cardíaca. 2 lobos, 1 fissura (fissura obliqua,


que separa o lobo inferior do superior). Anteriormente e inferiormente
apresenta resquícios do desenvolvimento embrionário do lobo médio, a
língula do pulmão.

5. Dê a constituição do hilo pulmonar, tudo que emerge do pulmão


por ele.

Hilo: face mediastinal, formado pelos brônquios lobares, artérias


pulmonares, veias pulmonares, artérias e veias bronquias, vasos
linfáticos.

6. Que estruturas se abrem no meato médio?

Óstios dos seios frontal, maxilar e etmoidal.


7. O comprometimento no meato nasal inferior pode danificar a
comunicação dessa estrutura com quem?

Danifica a comunicação com o olho, pois nessa região fica localizado o


óstio do ducto nasolacrimal. Como o ducto nasolacrimal manda uma
certa quantidade de lágrimas para a cavidade nasal através desse óstio,
isso vai provocar uma deficiência na lubrificação da cavidade nasal,
prejudicando a função de aquecimento, umidificação e filtração do ar.

8. Quais as cartilagens da laringe, quais se ossificam com a idade


e quais são constituídas por cartilagem hialina?

Todas as cartilagens que ossificam são devido sua constituição de


cartilagem hialina.
 epiglote (1)
 cricóide (1) > ossifica
 tireóide (1) > ossifica
 aritenóide (2) > ossifica
 corniculada (2)
 cuneiforme (2)
 tritícea (2) > ossifica

9. Qual a inervação da aritenóide?

Nervo Laríngeo Recorrente QUE VEM DO VAGO

10. Qual nervo que inerva a aritenóide tem relação com o coração
e de onde ele vem?

O Nervo Laríngeo recorrente deriva do Nervo Vago (NC X)

11. Quais os orifícios de comunicação da faringe?

São 7 no total
- (2) coanas COM OUVIDO MEDIO ATRAVES DAS TUBAS AUDITIVAS
- (2) óstio faríngeo da tuba auditiva
- (1) istmo das fauces
- (1) orifício faringo-esofágico (ou esofago-faríngeo)
- (1) orifício faringo-laríngeo (ou laringo-faríngeo)
12. Cite a principal irrigação da faringe? (drenagem e inervação
tbm)

irrigação: artéria
Artérias que suprem as partes superiores (provenientes da artéria
carótida externa)
• Artéria faríngea ascendente DE ONDE VEM ELA
• Os ramos palatino ascendente e tonsilar da a. facial
• Numerosos ramos das artérias maxilar e lingual
Artérias que suprem as partes inferiores
• Ramos faríngeos da a. tireóidea inferior DE ONDE VEM

 Limites da cavidade nasal:


• Superior: teto é curvo, estreito (exceção do corpo esfenóide, que é
oco, e forma o teto. Divide-se em três porções: frontonasal, etmoidal e
esfenoidal.
• Inferior: assoalho é mais largo formado pelos palatinos da maxila e
pelas lâminas horizontais do palatino.
• Medial: parede medial é formada pelo septo.
• Laterais: irregulares, devido às lâminas ósseas, as conchas ósseas
se projetam inferiormente.

->>NERVO FRÊNICO