Você está na página 1de 11

INDICADORES SOCIAIS E ECONÔMICOS DOS RESPONDENTES DA

PROVA BRASIL/2015 NO RIO GRANDE DO SUL1

Pâmela Moreira de Mello2; Taís Steffenello Ghisleni3; Elsbeth Léia Spode Becker4

RESUMO
Neste artigo objetivou-se apresentar, em gráficos, alguns indicadores sociais e
econômicos dos respondentes da Prova Brasil/2015 no Estado do Rio Grande do Sul,
Brasil. A metodologia é quanti-qualitativa e foi realizada a partir da seleção dos dados
sociais e econômicos dos alunos respondentes da Prova Brasil/2015 e disponíveis na
Plataforma do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio
Teixeira) por meio do software STATA. Os gráficos mostraram que a etnia
predominante no Estado é a branca com 48% (27.841) dos estudantes e seguido de
pardos, com 22% (12.760). Nos dados econômicos pôde-se evidenciar que a maior
parte das famílias possuem os eletrodomésticos básicos em suas residências, como
geladeira, aparelho de televisão e rádio. No entanto, ainda há famílias sem os
equipamentos básicos e poderá ser um determinante para o desempenho escolar dos
estudantes.

Palavras-chave: Gráficos; eletrodomésticos básicos; desempenho escolar.

1. INTRODUÇÃO
Cada etapa específica da educação no Brasil tem um conjunto de questões que
se referem às múltiplas dimensões que afetam a qualidade do ensino e a
aprendizagem, um direito fundamental das crianças e dos adolescentes do país.
Os temas mais recorrentes na pauta de debates da educação são acesso,
fluxo, aprendizagem, formação de professores (inicial e continuada), carreira docente,
projeto pedagógico, avaliações, definição das expectativas de aprendizagem e
financiamento. São muitos os temas e sua complexidade intrínseca, faz com que a
construção de um sistema educacional democrático, justo, equitativo apresenta-se
como uma tarefa gigantesca para a sociedade, por várias gerações.
Sob qualquer ponto de vista, seja o da conjuntura global, na qual o
conhecimento se tornou o principal ativo, seja pela diminuição das diferenças sociais

1 Pesquisa do Projeto desenvolvido na Chamada Universal MCTI/CNPq nº 014/2015.


2 Acadêmica do Curso de Publicidade e Propaganda – Universidade Franciscana – UFN. E-mail:
pamelamello72@gmail.com
3 Professora do Curso de Publicidade e Propaganda e do Mestrado em Ensino de Humanidades

e Linguagens – Universidade Franciscana - UFN. E-mail: taisghisleni@yahoo.com.br


4 Mestrado em Ensino de Humanidades e Linguagens – Universidade Franciscana - UFN. E-

mail: elsbeth.geo@gmail.com
que se colocam no caminho de um desenvolvimento justo, a melhoria da educação
requer que a sociedade conheça os reais problemas que reduzem o desempenho
escolar.
Talvez este seja, portanto, um dos pontos para a análise das informações aqui
reunidas: o quadro socioeconômico dos estudantes. E, a partir deste, reunir
evidências sobre sua influência no desempenho dos estudantes na leitura e na
interpretação, na Prova Brasil - 2015.
No ano de 2015, no Estado do Rio Grande do Sul, 58.003 alunos do 5º Ano,
responderam o ‘Questionário do aluno – 5° Ano – Ensino Fundamental’, que é
composto por 51 questões sobre as condições sociais e econômicas dos estudantes.
Para este artigo, optou-se, para fins de conhecimento e ilustração, apresentar alguns
gráficos de alguns dados extraídos da Plataforma do INEP (Instituto Nacional de
Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).
Neste artigo objetivou-se apresentar em gráficos alguns indicadores sociais e
econômicos dos respondentes da Prova Brasil/2015 no Estado do Rio Grande do Sul,
Brasil.

2. BREVE CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL


O Estado do Rio Grande do Sul tem extensão territorial de 281.730,2 km²,
ocupando mais de 3% do território brasileiro, sendo o nono maior Estado
brasileiro localiza-se no extremo sul do Brasil, e segundo estimativas do IBGE
(2018), é o maior e o mais populoso Estado da região Sul.
É o quarto estado mais rico do país, superado apenas por São Paulo,
Minas Gerais e Rio de Janeiro. É, ainda, o terceiro em relação ao Índice de
Desenvolvimento Humano (IDH), com o índice de 0,784 (PNUD, 2014). O
Produto Interno Bruto (PIB5) de R$ 6.475.628,59 (FEE, 2014) e PIB per capita
de R$ 23.561,61 (FEE, 2014).
O Rio Grande do Sul conta com 39 Coordenadorias Regionais de
Educação (CREs) (Figura 1), que agilizam a comunicação entre a Secretaria de
Educação (Seduc), sediada em Porto Alegre, e as mais de 2,5 mil escolas da

5Produto Interno Bruto – Representa a soma de todos os bens e serviços finais produzidos,
com o objetivo de quantificar atividade econômica em uma determinada região.
rede estadual. A principal via de comunicação, atualmente, está baseada em
telefonia celular, e-mail e, sobretudo, mídias sociais.

Figura 1 – Mapa de localização das Coordenadorias Regionais da Educação do Estado


do Rio Grande do Sul, Brasil, e a sede em Porto Alegre.

Fonte: IBGE, 2016. Organizado pelas autoras.

Os dados disponíveis do Estado demonstram a importância dos setores


econômicos baseados na agricultura, pecuária e indústria (alimentícia, têxtil,
couro e calçados, madeireira, metalúrgica e química). Além disso, o Rio Grande
do Sul possui diversas opções de turismo. As praias do litoral norte, como Capão
da Canoa, Tramandaí e Torres são as mais conhecidas no Estado. As regiões
serranas também atraem milhares de turistas, principalmente no inverno e no
verão. As cidades de Gramado e Canela são famosas pelas decorações que
realizam nas festas natalinas. Além, da Região do Pampa, com as fazendas de
gado e ovinos, que partilham a vida campeira com os turistas.
3. METODOLOGIA
A metodologia é quanti-qualitativa e foi realizada a partir da seleção dos dados
sociais e econômicos dos alunos respondentes da Prova Brasil/2015 e disponíveis na
Plataforma do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio
Teixeira) por meio do software STATA. Foram extraídos os dados do ‘Questionário
do Aluno – 5° Ano (4ª Série) do Ensino Fundamental’ da Prova Brasil/2015 que é
composto de 51 questões de todos os alunos respondentes no Estado do Rio Grande
do Sul. Para este artigo foram selecionadas algumas questões para compor o corpus
de análise e, especialmente, divulgar os dados por meio de gráficos para facilitar a
visualização e a discussão dos resultados.

4. INDICADORES SOCIAIS E ECONÔMICOS DOS ALUNOS RESPONDENTES DA


PROVA BRASIL/2015
As partir das questões selecionadas com indicadores sociais (sexo, etnia, mês
de aniversário, idade) e com os indicadores econômicos (TV a cores, rádio, DVD,
geladeira, geladeira duplex), pôde-se evidenciar alguns aspectos que merecem
divulgação no meio escolar, na comunidade e nos relatórios de diagnósticos de
instituições de ensino. A figura 2 mostra a distribuição dos estudantes por sexo,
masculino e feminino.

Figura 2 – Distribuição por sexo dos estudantes respondentes do ‘Questionário do aluno –


5° Ano – Ensino Fundamental’- 2015, no Rio Grande do Sul

1. Qual o seu sexo?


60%
50%
40% 50% 48%
30%
20%
10%
2%
0%
Não Masculino Feminino
responderam

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.
Evidencia-se que, do total de alunos respondentes, 58.003, 50% (29.002) são
do sexo masculino; 48% (27.841) são do sexo feminino; 2% (1.160) não responderam.
A partir das entrevistas e do contato com os diretores das escolas, pode-se inferir que
os alunos que não respondem ao item solicitado, não o fazem por desinteresse. Não
veem importância em fornecer dados que possam servir de análise e de referência
para futuras políticas públicas. Não há registro de alunos que não tenham definição
de sexo e, por isso, não desejam responder entre feminino e masculino.
A etnia predominante no Estado é a branca com 48% (27.841) dos estudantes;
22% (12.760) pardos; 7% (3.710) pretos; 2% (1.160) amarelos; 2% indígenas; 16%
(9.280) afirmarem não sabem sua etnia; e 3% (1.740) não respondeu (Figura 3).

Figura 3 – Distribuição por etnia dos estudantes respondentes do ‘Questionário do aluno –


5° Ano – Ensino Fundamental’- 2015, no Rio Grande do Sul

2. VOCÊ SE CONSIDERA?

48%
22% 16%
7% 2% 2%
3%

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.

O predomínio da etnia branca é decorrente do processo imigratório europeu


ocorrido desde o século XIX, com a chegada de alemães, portugueses, italianos,
poloneses e outros em menor quantidade. O percentual (22%) de pardos atesta o
processo de miscigenação engendrado desde a ocupação do território pelo europeu.
A baixa porcentagem indígena reflete o processo de extermínio das tribos que
pertenciam a três grupos: Guarani (Tape, Arachane e Carijó) que ocupava o litoral e
a parte central até a fronteira com a Argentina; Jê (Kainggang e Xokleng) que vivia,
predominantemente, no planalto, Norte e Nordeste; Pampiano (Charrua e Minuano)
que ocupava a parte Sul, próximo ao Uruguai.
A figura 4 evidencia o mês de aniversário dos alunos respondentes. Destaca-
se que, também, nesta questão, 2% (1.160) não respondeu.

Figura 4 – Distribuição por mês de aniversário dos estudantes respondentes do ‘Questionário


do aluno – 5° Ano – Ensino Fundamental’- 2015, no Rio Grande do Sul

3. Mês do seu aniversário?


Não Responderam Janeiro Feveriro
Março Abril Maio
Junho Julho Agosto
Setembro Outubro Novembro
Dezembro

100%
2% 8% 8% 10% 8% 8% 8% 9% 8% 8% 8% 7% 8%
0%

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.

Conforme ilustra a Figura 5 a idade dos alunos respondentes varia de 9 anos


até 15 anos ou mais.

Figura 5 – Distribuição por idade dos estudantes respondentes do ‘Questionário do aluno –


5° Ano – Ensino Fundamental’- 2015, no Rio Grande do Sul

4. Qual sua idade?


15 anos ou mais 2%
14 anos 3%
13 anos 4%
12 anos 12%
11 anos 48%
10 anos 27%
9 anos 1%
8 anos ou menos 1%
Não responderam 2%
0% 20% 40% 60% 80% 100%

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.

A maior parte estudantes respondentes situa-se na idade considerada


adequada para cursar o 5º ano, ou seja, entre 10 e 11 anos, com 75% (43.502). Os
demais estão assim distribuídos: 1% (580) com 8 anos; 1% (580) com 9 anos; 12%
(6.960) com 12 anos; 4% (2.320) com 13 anos; 3% (1.740); 2% (1.160) com 15 anos
ou mais; 2% (1.160) não respondeu.
Na sequência, as questões indagavam sobre a existência de aparelhos
eletrodomésticos nas residências dos alunos, conforme evidenciado nas figuras 6
(televisão a cores), 7 (rádio), 8 (vídeo cassete ou DVD), 9 (geladeira)e 10 (geladeira
duplex).
A figura 6 demonstra a distribuição do número de aparelhos de televisão por
residência dos respondentes.

Figura 6 – Número de televisores na residência dos estudantes respondentes do


‘Questionário do aluno – 5° Ano – Ensino Fundamental’- 2015, no Rio Grande do Sul
5. Na sua casa tem televisão a cores?
100%
80%
60%
4% 3% 22% 34% 24% 13%
40%
20%
0%

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.

Pôde-se quantificar que 13% (7.540) possui quatro aparelhos de televisão ou


mais em sua residência; 24% (13.920) possui três aparelhos; 34% (19.721) possui
dois; 22% (12.760) um; 3% (1.740) não tem; 4% (2.320) não respondeu.
Na sequência, a questão indagava sobre o número de aparelhos de rádio e
percebe-se que o número destes aparelhos é menor que o número de televisores por
residência (Figura 7).

Figura 7 – Número de aparelhos de rádio por residência dos estudantes respondentes do


‘Questionário do aluno – 5° Ano – Ensino Fundamental’- 2015, no Rio Grande do Sul
6. NA SUA CASA TEM APARELHO DE
RÁDIO?

52%
15% 20% 6% 3%
4%

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.

Quantificou-se que 3% (1.741) tem quatro aparelhos ou mais; 6% (3.480) tem


três; 20% (11.600) dois; 52% (30.162) possui um aparelho de rádio; 15% (8.700) não
tem; e 4% (2.320) não respondeu.
Para dar continuidade, a Figura 8 questionava o número de aparelhos de
videocassete e/ou DVD que os estudantes possuíam na sua residência e verificou-se
que o número de aparelhos de DVD é proporcional ao número de aparelhos de rádio.

Figura 8 – Número de aparelhos de vídeo cassete ou DVD por residência dos estudantes
respondentes do ‘Questionário do aluno – 5° Ano – Ensino Fundamental’-2015, no Rio
Grande do Sul

7. NA SUA CASA TEM


VIDEOCASSETE E OU/DVD?
SIM, QUATRO OU MAIS 3%
SIM, TRÊS 4%
SIM, DOIS 17%
SIM, UMA 57%
NÃO TEM 16%
NÃO RESPONDERAM 3%

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.
Sendo assim, quantificou-se que 3% (1.741) tem quatro ou mais aparelhos de
videocassete; 4% (2.320) possuí três aparelhos; 17% (9.860) tem dois; 57% (33.061)
possui apenas um; 16% (9.280) não tem; e 3% (1.741) não respondeu.
Dando sequência ao questionário, a Figura 9 indagava o aluno sobre o número
de geladeiras por residência.

Figura 9 – Número de geladeiras por residência dos estudantes respondentes do


‘Questionário do aluno – 5° Ano – Ensino Fundamental’- 2015, no Rio Grande do Sul

8. Na sua casa tem geladeira?


100%
80%
60% 3%
2% 78% 14% 2% 1%
40%
20%
0%

Não responderam Não tem Sim, uma


Sim, duas Sim, três Sim, quatro ou mais

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.

Como podemos quantificar, levantou-se que 1% (581) possui quatro ou mais


geladeiras em sua residência; 2% (1.160) possui três; 14% (8.120) possui duas; 78%
(45.242) possui apenas uma; 2% (1.160) não tem o eletrodoméstico na sua casa; e
3% (1.740) não respondeu.
Já a Figura 10 demonstra que o número de geladeiras com freezer é menor
que o número de geladeiras por residência dos respondentes.

Figura 10 – Número de geladeiras com freezer por residência dos estudantes respondentes
do ‘Questionário do aluno – 5° Ano – Ensino Fundamental’- 2015, no Rio Grande do Sul
9. NA SUA GELADEIRA TEM FREEZER
(PARTE DA GELADEIRA DUPLEX)?
Sim, quatro ou mais 1%
Sim, três 2%
Sim, duas 8%
Sim, uma 69%
Não tem 16%
Não responderam 4%

0% 20% 40% 60% 80% 100%

Fonte: Prova Brasil/2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio


Teixeira – INEP. Organizado pelas autoras.

Evidenciou-se que, 1% (581) possui quatro ou mais geladeiras com freezer; 2%


(1.160) possui três; 8% (4.640) possui duas; 69% (40.022) uma; 16% (9.280) não tem;
e 4% (2.320) não respondeu.
Portanto, a maior parte das famílias dos alunos respondentes indica que possui
os eletrodomésticos básicos em suas residências. No entanto, os dados evidenciam
que ainda há famílias sem os equipamentos básicos e isso poderá ser um
determinante para o desempenho escolar dos estudantes. Assim, caberá na
sequência desta pesquisa buscar comparar o desempenho dos estudantes para
verificar a influência dos indicadores sócias e econômicos na aprendizagem dos
respondentes.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O Brasil é um país que se caracteriza por apresentar uma das piores


distribuições de renda e o Estado do Rio Grande do Sul não foge a esta regra, com
uma parcela da população vivendo em situação de pobreza.
No século XXI, a redução da inflação, a geração de empregos formais e os
programas de inclusão social contribuíram para a ascensão social de um grande
contingente da população gaúcha. No entanto, percebe-se que ainda há famílias em
situação de pobreza e poderá influenciar no desempenho escolar das crianças.
REFERÊNCIAS

FUNDAÇÃO DE ECONOMIA E ESTATÍSTICA – FEE. RS em número – 2014.


https://www.fee.rs.gov.br/publicacao/rs-em-numeros-2014/

INSTITUTO BRASILERIO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Mapas


político-administrativos. Disponível em https://mapas.ibge.gov.br/politico-
administrativo. 2018.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO – PNUD.


Relatório do desenvolvimento humano – 2014. Disponível em
http://hdr.undp.org/sites/default/files/hdr2014_pt_web.pdf