Você está na página 1de 379

Relé de

Proteção
Reyrolle

7SR11 e 7SR12 Argus


Relé de sobrecorrente

Energy Management
7SR11 e 7SR12 Argus Conteúdo

Conteúdo

Capítulos do Manual Técnico

1. Descrição de Operação

2. Ajustes, Configurações e Instrumentos.

3. Especificação de Performance

4. Comunicação de Dados

5. Instalação

6. Comissionamento e Manutenção

7. Guia de Aplicações

Os direitos autorais e outros direitos de propriedade intelectual contidos neste documento e em qualquer modelo
ou artigo produzido a partir dele (e incluindo quaisquer direitos de projeto registrados ou não registrados) são
propriedade da Siemens Protection Devices Limited. Nenhuma parte deste documento deve ser reproduzida,
modificada ou armazenada de outra forma, em qualquer sistema de recuperação de dados, sem a permissão da
Siemens Protection Devices Limited, nem será reproduzido qualquer modelo ou artigo a partir deste documento,
a menos que a Siemens Protection Devices Limited consinta.

Embora as informações e orientações fornecidas neste documento sejam consideradas corretas, nenhuma
responsabilidade será aceita por qualquer perda ou dano causado por qualquer erro ou omissão, quer esse erro
ou omissão seja o resultado de negligência ou qualquer outra causa. Toda e qualquer responsabilidade é
renunciada.
©2017 Siemens Protection Devices
7SR11 e 7SR12 Argus Conteúdo

©2017 Siemens Protection Devices Page 2 of 2


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

7SR11 e 7SR12
Descrição de operações

Histórico de edições do documento


Esta é a versão 2017/08 deste documento. A lista de revisões até a atual edição é:

2017/08 Software R4h-3d. Ponto de lógica adicional para o tempo SNTP não recebido.
2017/05 PSU universal introduzida. Cláusulas adicionadas para atender a IEC 60255-27.
2017/04 Introdução de PSU universal e manutenção de software.
2017/02 Modos menores. Adicionou-se pickup geral, nota de segurança de fibra óptica adicionada
2015/12 Erro menor corrigido, o diagrama 50LC mostrou entradas direcionais.
2015/08 Recursos adicionais de software adicionados.
2015/06 Versão de Software adicionada. Sem mudanças no documento
2014/12 Pequenas mudanças e correções
2014/10 Adição opcional do protocolo de comunicação IEC 61850
2013/09 Manutenção de Software
2013/01 Manutenção de Software
2012/02 Tensão CA auxiliar de alimentação adicionada
2012/01 Manutenção de Software
2011/06 Manutenção de Software
2010/04 Melhoramentos nas revisões técnicas
2010/02 Reformatação do documento de acordo com a marca
2009/09 Formato e interface dos relés reformados.
2009/04 Primeira edição

Os direitos autorais e outros direitos de propriedade intelectual neste documento, e em qualquer modelo ou
artigo produzido a partir dele (e incluindo quaisquer direitos de desenhos e modelos registados ou não
registados) são de propriedade de Siemens Protection Devices Limited. Nenhuma parte deste documento deve
ser reproduzida ou modificada ou armazenada em outra forma, em qualquer sistema de recuperação de dados,
sem a permissão de Siemens Protection Devices Limited, nem qualquer modelo ou artigo ser reproduzido a partir
deste documento, a menos que tenha o consentimento de Siemens Protection Devices Limited.

Enquanto se acredita que as informações e orientações fornecidas neste documento estão corretas , nenhuma
responsabilidade será aceita por qualquer perda ou dano causado por qualquer erro ou omissão , se tal erro ou
omissão é o resultado de negligência ou qualquer outra causa. Toda e qualquer responsabilidades são negadas.

©2017 Siemens Protection Devices


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Histórico de revisão de software


2017/08 7SR11 2436H80003 R4h-3d Ponto de lógica adicional para o tempo SNTP não
recebido.
7SR12 2436H80004 R4h-3d
IEC870-5-103 melhoria do estampa de tempo para
IDMTL op.
2017/04 7SR11 2436H80003 R4g-3c PTRC Atualização do tempo de Trip.
7SR12 2436H80004 R4g-3c RFLT Mudança de nó lógico para adicionar correntes
de falha.
2015/08 7SR11 2436H80003 R4b-3b Atualização do sistema operacional.
7SR12 2436H80004 R4b-3b Adição de 50AFD Detecção de Arco e 32, 32S e 55
elementos de proteção potência.
Foi adicionada rotação de fase ACB.
2015/06 7SR11 2436H80003 R3b-3a Pequena manutenção de software para IEC 61850
antes do lançamento
7SR12 2436H80004 R3b-3a
2014/10 7SR11 2436H80003 R3a-3a Adição opcional do protocolo de comunicação IEC
61850 + Manutenção de software
7SR12 2436H80004 R3a-3a
2013/09 7SR11 2436H80003 R2c-2b Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2c-2b
2013/01 7SR11 2436H80003 R2b-2b Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2b-2b
2012/01 7SR11 2436H80003 R2a-2a Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2a-2a
2011/06 7SR11 2436H80003 R2-2 Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2-2
2009/04 2436H80003R1g-1c 7SR11 Primeiro lançamento
2436H80004R1g-1c 7SR12

Histórico de revisão do Hardware


2015/08 FF Variante de saídas segregadas introduzida
Suporte de microprocessador NXP4337 adicionado
2015/06 EE Variantes de hardware E6 com a funcionalidade IEC 61850 introduzidas.
Não há alterações em hardware não-IEC61850 E4.
2014/01 DD Mudanças de circuito para melhorar a inicialização
2012/04 CC Suporte para PSU CA
2009/05 BB Primeira Edição

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 2 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Conteúdo
Seção 1.  Introdução ............................................................................................................................................... 8 
Seção 2.  Descrição Geral do Hardware ............................................................................................................... 18 
2.2  Invólucro ............................................................................................................................................... 19 
2.3  Tampa frontal ........................................................................................................................................ 20 
2.4  Unidade de Suprimento de Energia (PSU) ........................................................................................... 21 
2.5  Interface/ Painel de Operação .............................................................................................................. 21 
2.6  Entradas de Corrente ............................................................................................................................ 25 
2.7  Entradas de Tensão .............................................................................................................................. 25 
2.8  Entradas binárias .................................................................................................................................. 25 
2.9  Saídas binárias (Saídas dos relés) ....................................................................................................... 26 
2.10  Entradas e saídas virtuais ..................................................................................................................... 27 
2.11  Auto-monitoramento.............................................................................................................................. 29 
2.11.1  Proteção Íntegra / Defeituosa ................................................................................................. 31 
Seção 3.  Funções de Proteção ............................................................................................................................ 32 
3.1  Proteção de Corrente: Sobrecorrente de Fase (67, 51, 50) .................................................................. 32 
3.1.1  Controle Direcional de Proteção de Sobrecorrente (67) – 7SR12 .......................................... 32 
3.1.2  Proteção Instantânea de Sobrecorrente (50) .......................................................................... 33 
3.1.3  Proteção de Sobrecorrente Temporizada (51) ........................................................................ 34 
3.1.4  Proteção de Corrente: Sobrecorrente Controlada por Tensão (51V) - 7SR12 ........................ 36 
3.2  Proteção de Corrente: Falta à Terra Medida (67N, 51N, 50N).............................................................. 37 
3.2.1  Controle Direcional da Proteção de Falta à Terra Medida (67N) – 7SR12 ............................. 37 
3.2.2  Proteção instantânea de faltas à terra medida (50N) .............................................................. 38 
3.2.3  Proteção de Falta à Terra Temporizada Medida (51N) ........................................................... 39 
3.3  Proteção de Corrente: Falta à Terra medida (67G, 51G, 50G) ............................................................. 41 
3.3.1  Controle direcional da Proteção de Falta à Terra Medida (67G) – 7SR12 .............................. 41 
3.3.2  Proteção de Falta à Terra Instantânea Medida (50G) ............................................................. 42 
3.3.3  Proteção de Falta à Terra Temporizada Medida (51G) .......................................................... 43 
3.4  Proteção de Corrente: Falta à Terra Sensitiva (67SEF, 51SEF, 50SEF) .............................................. 44 
3.4.1  Proteção directional de Controle de Falta à Terra Sensitiva (67SEF) – 7SR12 ...................... 44 
3.4.2  Proteção de Falta à Terra Instantânea Sensitiva (50SEF) ...................................................... 45 
3.4.3  Proteção de Falta à Terra Temporizada Sensitiva (51SEF).................................................... 47 
3.5  Proteção de Corrente: Falta à Terra Restrita de Alta Impedância - (64H) ............................................ 49 
3.6  Proteção de Corrente: Carga Fria (51c) ................................................................................................ 49 
3.7  Proteção de Corrente: Sobrecorrente de Sequência Negativa (46NPS) .............................................. 50 
3.8  Proteção de Corrente: Subcorrente (37) ............................................................................................... 51 
3.9  Proteção de Corrente: Sobrecarga Térmica (49) .................................................................................. 52 
3.10  Proteção de corrente: Verificação de linha 50LC, 50G LC and 50SEF LC – Somente opção ‘C’ de
Software ........................................................................................................................................................ 54 
3.11  Proteção de Corrente: Detector de Arco Voltáico (50AFD) ................................................................... 56 
3.12  Proteção de Tensão: Subtensão e Sobretensão de Fase (27/59) – 7SR12 ......................................... 56 
3.13  Proteção de Tensão: Sobretensão de Sequência Negativa (47) – 7SR12 ........................................... 58 
3.14  Proteção de Tensão: Sobretensão de Neutro (59N) – 7SR12 .............................................................. 58 
3.15  Proteção de Tensão: Sub/Sobrefrequência (81) – 7SR12 .................................................................... 60 
3.16  Proteção de Potência: Potência Reversa (32) – 7SR12 ....................................................................... 60 
3.17  Proteção de Potência: Potência Sensível (32S) – 7SR12..................................................................... 61 
3.18  Proteção de Potência: Fator de Potência (55) ...................................................................................... 62 
Seção 4.  Funções de Controle & Lógica .............................................................................................................. 64 
4.1  Religamento Automático (79) – Função opcional ................................................................................. 64 
4.1.1  Visão Geral ............................................................................................................................. 64 
4.1.2  Sequências de Religamento Automático ................................................................................ 65 
4.1.3  Menu “Autoreclose Prot’n” ...................................................................................................... 66 
4.1.4  Menu “Autoreclose Config” ..................................................................................................... 67 
4.1.5  Sub-menu P/F Shots ............................................................................................................... 69 
4.1.6  Sub-menu E/F Shots ............................................................................................................... 69 
4.1.7  Sub-menu SEF Shots ............................................................................................................. 69 

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 3 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

4.1.8  Sub-menu Extern Shots........................................................................................................... 70 


4.2  Controle manual de disjuntor ........................................................................................................... 72 
4.3  Disjuntor ........................................................................................................................................... 73 
4.4  Quick Logic (Lógica Rápida) ............................................................................................................ 76 
Seção 5.  Funções de Supervisão ......................................................................................................................... 78 
5.1  Falha do disjuntor (50BF) ...................................................................................................................... 78 
5.2  Supervisão de TP (60VTS)– 7SR1205 & 7SR1206 ............................................................................... 79 
5.3  Supervisão de TC (60CTS) ................................................................................................................... 81 
5.3.1  60CTS para 7SR11 (60CTS-I para 7SR12)............................................................................. 81 
5.3.2  60CTS para 7SR12 ................................................................................................................. 81 
5.4  Condutor rompido (46BC) ...................................................................................................................... 82 
5.5  Trip/ Close Circuit Supervision (74TCS & 74CCS) ................................................................................ 83 
5.6  Detector de Inrush (81HBL2) apenas elementos de fase ...................................................................... 84 
Seção 6.  Outros recursos ..................................................................................................................................... 85 
6.1  Dados de comunicação ......................................................................................................................... 85 
6.2  Comunicação IEC 61850 ....................................................................................................................... 85 
6.3  Manutenção ........................................................................................................................................... 86 
6.3.1  Teste de matriz de saída ......................................................................................................... 86 
6.3.2  Contador de disjuntor .............................................................................................................. 86 
6.3.3  I2t para o disjuntor................................................................................................................... 86 
6.4  Pickup Geral .......................................................................................................................................... 86 
6.5  Armazenamento de dados ..................................................................................................................... 87 
6.5.1  Geral ........................................................................................................................................ 87 
6.5.2  Demanda ................................................................................................................................. 87 
6.5.3  Registro de Eventos ................................................................................................................ 87 
6.5.4  Registro de oscilografia ........................................................................................................... 87 
6.5.5  Registro de Faltas ................................................................................................................... 88 
6.5.6  Armazenamento de Energia – 7SR12 ..................................................................................... 88 
6.5.7  Aviso de atividade de disco ..................................................................................................... 89 
6.6  Medição ................................................................................................................................................. 90 
6.7  Modo de operação ................................................................................................................................. 91 
6.8  Modo de Controle .................................................................................................................................. 91 
6.9  Relógio de tempo real............................................................................................................................ 92 
6.9.1  Tempo de sincronização – IEC 60870-5-103, 101 & DNP3.0.................................................. 92 
6.9.2  Tempo de sincronização – Entradas binárias .......................................................................... 92 
6.10  Grupos de ajustes.................................................................................................................................. 92 
6.11  Recurso de senha.................................................................................................................................. 93 

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 4 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Lista de Figuras
Figura 1-1 Diagrama funcional do Relé 7SR1101-1_A12-_CA0 ............................................................................ 11 
Figura 1-2 Diagrama funcional do Relé 7SR1101-3_A12-_CA0 ............................................................................ 11 
Figura 1-3 Diagrama funcional do Relé 7SR1103-1_A_ _-_DA0 ........................................................................... 11 
Figura 1-4 Diagrama funcional do Relé 7SR1103-3_A_ _-_DA0 ........................................................................... 12 
Figura 1-5 Diagrama de conexões do Relé 7SR11................................................................................................ 13 
Figura 1-6 Diagrama funcional do Relé 7SR1204-2_A12-_CA0 ........................................................................... 15 
Figura 1-7 Diagrama funcional do Relé 7SR1204-4_A12-_CA0 ............................................................................ 15 
Figura 1-8 Diagrama funcional do Relé 7SR1205-2_A_ _-_DA0 ........................................................................... 16 
Figura 1-9 Diagrama funcional do Relé 7SR1205-4_A_ _-_DA0 ........................................................................... 16 
Figura 1-10 Diagrama de conexões do Relé 7SR12.............................................................................................. 17 
Figura 2-1 Relé sendo retirado da caixa ................................................................................................................ 19 
Figure 2-2 Vista traseira do relé (E6 Case com módulo opcional IEC61850) ........................................................ 19 
Figura 2-3 Símbolo de conexão com a terra .......................................................................................................... 20 
Figura 2-4 Relé com tampa padrão transparente (Caixa E6 com módulo opcional IEC61850) ............................. 20 
Figura 2-5 Relé com tampa transparente e botões ................................................................................................ 20 
Figura 2-6 Relé com tampa transparente removida (Caixa E6 com módulo opcional IEC61850) ......................... 21 
Figura 2-7 Rótulo do relé ....................................................................................................................................... 22 
Figura 2-8 Identificador do relé .............................................................................................................................. 23 
Figura 2-9 Rótulo de indicação dos LEDs .............................................................................................................. 25 
Figura 2-10 Lógica de entradas binárias ................................................................................................................ 26 
Figura 2-11 Lógica de saídas binárias ................................................................................................................... 27 
Figura 2-12 Início do contador do medidor ............................................................................................................ 29 
Figura 2-13 Texto de bloqueio de Reinícios inesperados ...................................................................................... 29 
Figura 2-14 Eventos de início ................................................................................................................................ 30 
Figura 3-1 Diagrama lógico: Elemento de sobrecorrente direcional (67) ............................................................... 33 
Figura 3-2 Diagrama lógico: Elemento de sobrecorrente instantânea ................................................................... 34 
Figura 3-3 Diagrama lógico: Elemento de sobrecorrente temporizado .................................................................. 35 
Figura 3-4 Diagrama lógico: Proteção de sobrecorrente de tensão controlada ..................................................... 36 
Figura 3-5 Diagrama lógico: Elemento direcional de falta à terra calculada .......................................................... 38 
Figura 3-6 Diagrama lógico: Elemento instantâneo de falta à terra calculada ....................................................... 39 
Figura 3-7 Diagrama lógico: Elemento temporizado de falta à terra calculada ...................................................... 40 
Figura 3-8 Diagrama lógico: Proteção direcional de faltas à terra medida ............................................................. 41 
Figura 3-9 Diagrama lógico: Proteção instantânea de faltas à terra medida ......................................................... 42 
Figura 3-10 Diagrama lógico: Proteção temporizada de faltas à terra medida (51G) ............................................ 44 
Figura 3-11Diagrama lógico: Elemento direcional sensitiva (67SEF) .................................................................... 45 
Figura 3-12 Diagrama lógico: 7SR11 Elemento instantâneo sensitiva .................................................................. 46 
Figura 3-13 Diagrama lógico: 7SR12 Elemento instantâneo sensitivo .................................................................. 46 
Figura 3-14 Diagrama lógico: 7SR11 Elemento instantâneo temporizado (51SEF) .............................................. 47 
Figura 3-15 Diagrama lógico: 7SR12 Elemento instantâneo temporizado (51SEF) .............................................. 48 
Figura 3-16 Diagrama lógico: Falta à terra restrita de alta impedância (64H) ........................................................ 49 
Figura 3-17 Diagrama lógico: Configurações de carga fria (51c) ........................................................................... 50 
Figura 3-18 Diagrama lógico: Sobrecorrente de sequência negativa (46NPS) ...................................................... 51 
Figura 3-19 Diagrama lógico: Detector de subcorrente de fase (37) .................................................................... 52 
Figura 3-20 Diagrama lógico: Detector de subcorrente à terra (37G) .................................................................... 52 
Figura 3-21 Diagrama lógico: Detector de subcorrente à terra sensitiva (37SEF) ................................................. 52 
Figura 3-22 Diagrama lógico: Proteção de sobrecarga térmica (49)...................................................................... 53 
Figura 3-23 Diagrama lógico: 50G Elementos de verificação de linha (50G LC) ................................................... 54 
Figura 3-24 Diagrama lógico: 50SEF Elementos de verificação de linha (50SEF LC)........................................... 54 
Figura 3-25 Diagrama lógico: 50 Elementos de verificação de linha (50LC) ......................................................... 55 

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 5 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 3-26 Diagrama lógico: Detector de Arco Voltáico (50 AFD) ........................................................................ 56 
Figura 3-27 Diagrama lógico: Elementos de sub/sobretensão (27/59) ................................................................... 57 
Figura 3-28 Diagrama lógico: Proteção de sobretensão de sequência negativa (47) ............................................ 58 
Figura 3-29 Diagrama lógico: Elemento de sobretensão de neutro (59N) .............................................................. 59 
Figura 3-30 Diagrama lógico: Detector de sub/sobrefrequência (81) ..................................................................... 60 
Figura 3-31Diagrama lógico: Proteção de Potência (32) ........................................................................................ 61 
Figura 3-32 Diagrama lógico: Proteção de Potência Sensível (32S) ...................................................................... 62 
Figura 3-33 Diagrama lógico: Proteção de Fator de Potência (55)......................................................................... 63 
Figura 4-1 Sequência de religamentos automáticos típicos com 3 trips instantâneos e 1
temporizado ..................................................................................................................................... 66 
Figura 4-2 Diagrama básico de sequências de religamentos automáticos ............................................................. 71 
Figura 4-3 Diagrama lógico: Estado do disjuntor .................................................................................................... 74 
Figura 4-4 Diagrama de sequência: Lógica rápida PU/DO Timers (Reset do contador Modo
Desligado) ........................................................................................................................................ 77 
Figura 5-1 Diagrama lógico: Proteção de falha do disjuntor (50BF) ....................................................................... 78 
Figura 5-2 Diagrama lógico: Função de supervisão do TP (60VTS) ...................................................................... 80 
Figura 5-3 Diagrama lógico: Função de supervisão do TC (60CTS) – 7SR11 ....................................................... 81 
Figura 5-4 Diagrama lógico: Função de supervisão do TC (60CTS) – 7SR12 ....................................................... 82 
Figura 5-5 Diagrama lógico: Função de rompimento de condutor (46BC) ............................................................. 82 
Figura 5-6 Diagrama lógico: Característica de supervisão do circuito de trip (74TCS) .......................................... 83 
Figura 5-7 Diagrama lógico: Trip e supervisão de circuito fechado (74CCS) ......................................................... 83 
Figura 5-8 Diagrama funcional da característica de bloqueio de harmônicos (81HBL2) ........................................ 84 
Figura 6-1 Convenção de Direção de Energia........................................................................................................ 89 

Lista de Tabelas
Tabela 1-1  7SR11 Opções de encomenda .......................................................................................................... 9 
Tabela 1-2  7SR12 Opções de Encomenda ........................................................................................................ 14 
Tabela 2-1  Sumário das configurações do relé 7SR11 ...................................................................................... 18 
Tabela 2-2  Opções de fonte de energia ............................................................................................................. 21 
Tabela 6-1  Modo de operação ........................................................................................................................... 91 

Símbolos e Nomenclaturas
As seguintes convenções de notação e de formatação são usadas neste documento:

 Localização do menu de configuração MAIN MENU>SUB-MENU


 Configuração: Elem name -Setting
 Configuração de valor: value
 Alternativas: [1st] [2nd] [3rd]

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 6 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 7 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Seção 1. Introdução
Este manual é aplicável aos seguintes relés:

 7SR11 Relé de sobrecorrente e falta à terra


 7SR12 Relé de sobrecorrente directional e directional de falta à terra
A tabela de opções de encomenda resume as características disponíveis de cada modelo

Precauções gerais de segurança


É responsabilidade do usuário garantir que o equipamento seja instalado, operado e usado para a função
pretendida da maneira especificada pelo fabricante. Se este não for o caso, qualquer proteção de segurança
fornecida pelo equipamento pode ser prejudicada.

O equipamento deve ser isolado ou desconectado da tensão perigosa antes que o acesso a partes vivas
potencialmente perigosas seja afetado.

Circuitos de transformadores de corrente


O circuito do secundário de um TC em operação não pode ser um circuito aberto. A não observação
! desta precaução pode resultar em danos ao operador e ao equipamento.

Resistores externos
Os pontos de conexão dos resistors externos com o circuito do relé podem apresentar perigo de
! choque elétrico e queimaduras, se tocados.

Tampa frontal
A tampa frontal fornece garantia adicional dos elementos de dentro da caixa do relé. A tampa do relé
! deve permanecer no lugar em condições normais de operação.

Comunicação Fibra Otica


! Onde as portas de comunicação de fibra óptica são instaladas, os lasers são dispositivos de Classe 1,
mas recomendam que não sejam visualizados diretamente.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 8 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Tabela 1-1 7SR11 Opções de encomenda


Product description Variants Order No.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Nondirectional O/C Relay (Argus) 7 S R 1 1 0 □ - □□ A □□ - □ □ A 0

Overcurrent and earth fault


Protection relay
Protection Product
Overcurrent – Non Directional 1

Housing I/O and Fascia


1 CT, 3 Binary Inputs / 5 Binary Outputs, 10 LEDs 1 1 C
4 CT, 3 Binary Inputs / 5 Binary Outputs, 10 LEDs 2 A/C/D
4 CT, 6 Binary Inputs / 8 Binary Outputs, 10 LEDs 3 C/D
4 CT, 4 Binary Inputs / 8 Binary Outputs, 10 LEDs 8) 7 C/D

Measuring Input
1/5 A, 50/60Hz1) 1 A/C/D
1/5 A, 50/60Hz with SEF Input 2) 3 C/D

Auxiliary voltage
PSU Rated: 80-250V DC / 115V AC6). Binary input threshold 19V DC (Rated: 24-250V DC / 115V AC) G
PSU Rated: 80-250V DC. Binary input threshold 88V DC (Rated: 110-250V DC) H
PSU Rated: 24-60V DC. Binary input threshold 19V DC (Rated: 24-250V DC) J
PSU Rated: 24-250V DC / 100-230V AC. BI threshold 19V DC (Rated: 24-250V DC / 100-120V AC) M
PSU Rated: 24-250V DC / 100-230V AC. BI threshold 88V DC (Rated: 110-250V DC) N

Communication Interface
Standard version – included in all models, USB front port, RS485 rear port (E4 Case) 1 2
Standard version – plus additional rear electrical Ethernet RJ45 (x2), E6 Case 7) 7 7 C/D
Standard version – plus additional rear optical Ethernet duplex (x2), E6 Case 7 ) 8 7 C/D

Protocol
IEC 60870-5-103 Modbus RTU and DNP3 (user selectable) 2
IEC 60870-5-103 Modbus RTU, DNP3 and IEC 61850 (user selectable settings) 7) 7

Relay Cover
Standard Version – No Push Buttons 1
Push Buttons – Down and Right Arrows 2

Protection Function Packages


Basic version 5) A
46BC3) Broken conductor/load unbalance
503) Instantaneous phase fault overcurrent
50BF3) Circuit breaker fail
50G/50N Instantaneous earth fault
513) Time delayed phase fault overcurrent
51G/51N Time delayed earth fault
60CTS3) CT Supervision
64H High impedance REF
74T&C Trip & Close circuit supervision
86 Hand reset contacts

Standard version C
37 Undercurrent
46BC3) Broken conductor/load unbalance
46NPS3) Negative phase sequence overcurrent
493) Thermal overload
503) Instantaneous phase fault overcurrent
50AFD Arc Flash Detection
50BF3) Circuit breaker fail
50G/50N Instantaneous earth fault
50SEF2) Instantaneous sensitive earth fault
513) Time delayed phase fault overcurrent
51G/51N Time delayed earth fault
51SEF2) Time delayed sensitive earth fault
60CT 3) CT Supervision
64H High Impedance REF
74T/CC Trip and Close circuit supervision
81HBL24) 2nd harmonic block/inrush restraint
51C3) Cold load pickup
86 Hand reset contacts
Programmable logic

(continued on next page)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 9 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Product description Variants Order No.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Nondirectional O/C Relay (Argus) 7 S R 1 1 0 - A - A 0

continued from previous page

Standard version – plus D


79 Autoreclose

Additional Functionality

No Additional Functionality A

1) 4TC é configurado como 3PF + EF


2) 4TC é configurado como 3PF + SEF/REF.
3) Funções disponíveis apenas em relés com 4 entradas de TC
4) Não disponível em entrada SEF
5) Pacote de funções de proteção opção A só está disponível no hardware 7SR1102-1XA12-XAA0- 4TC 3 entradas binárias e 5 saídas binárias
6) 115 V CA suportados em equipamentos com versão de hardware CC ou superiores
7) E4 case é standard, E6 case é requerido em caso de modelos com IEC61850
8) Variação com 4 Entradas Digitais fornece Saídas Digitais segregadas, sem ponto terminal comum

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 10 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

7SR1101-1_A12-_CA0

37 50G 51G 81H


(x2) 64H
(x2) (x2) BL2
I(EF)

74 74
86 TCS CCS
(x3) (x3)

Figura 1-1 Diagrama funcional do Relé 7SR1101-1_A12-_CA0

Figura 1-2 Diagrama funcional do Relé 7SR1101-3_A12-_CA0

Figura 1-3 Diagrama funcional do Relé 7SR1103-1_A_ _-_DA0

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 11 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 1-4 Diagrama funcional do Relé 7SR1103-3_A_ _-_DA0

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 12 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

2
+ve +ve
3 Alternative 4BI 8BO Segregated BO
-ve BI 1 BI 4 -ve option without common connection
4 1
+ve
+ve +ve 3
6 5
BI 5 BI 4 -ve
-ve BI 2 1
8
+ve +ve 5
10 7
-ve BI 3 BI 6 BO 6 7
12
9
9
14 A
BO 7 11
BO 6 11
RS485

16 Screen 13
BO 7 13
18 B
BO 8 15
BO 8 15
20 Term.

+ve
22
-ve
24 1 2 1 2

28 Data
GND.
B Comms B A
(optional)
1A
13 3

14 BO 1 1
5A IL1
15 2
27 28 27 28
16 4

17
1A
BO 2 6 Rear View
Arrangement of terminals and modules
18 5
5A IL2
19

20
8 NOTES
21
1A BO 3
7 BI = Binary Input
22 BO = Binary Output
5A IL3 10 Items shown in BOLD are ordering options
23 BO 4
9
24
1A 12
25 BO 5 Shows contacts internal to relay case
11
26 assembly.
5A IL4 Contacts close when the relay chassis is
27
withdrawn from case
28
A

Figura 1-5 Diagrama de conexões do Relé 7SR11

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 13 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Tabela 1-2 7SR12 Opções de Encomenda

Product description Variants Order No.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Directional O/C 7 S R 1 2 0 - A - A 0
Relay (Argus)

Directional
overcurrent
and earth fault Protection Product
protection relay Overcurrent – Directional 2

Housing I/O and Fascia


1 CT, 3 VT, 3 Binary Inputs / 5 Binary Outputs, 10 LEDs 4 1 C
4 CT, 3 VT, 3 Binary Inputs / 5 Binary Outputs, 10 LEDs 5
4 CT, 3 VT, 6 Binary Inputs / 8 Binary Outputs, 10 LEDs 6
4 CT, 3 VT, 4 Binary Inputs / 8 Binary Outputs, 10 LEDs 7) 8

Measuring Input
1/5 A, 40 to 160 V, 50/60Hz1) 2
1/5 A, 40 to 160 V, 50/60Hz with SEF Input2) 4

Auxiliary voltage
PSU Rated: 80-250V DC / 115V AC6). Binary input threshold 19V DC (Rated: 24-250V DC / 115V AC) G
PSU Rated: 80-250V DC. Binary input threshold 88V DC (Rated: 110-250V DC) H
PSU Rated: 24-60V DC. Binary input threshold 19V DC (Rated: 24-250V DC) J
PSU Rated: 24-250V DC / 100-230V AC. BI threshold 19V DC (Rated: 24-250V DC / 100-120V AC) M
PSU Rated: 24-250V DC / 100-230V AC. BI threshold 88V DC (Rated: 110-250V DC) N

Communication Interface
Standard version – included in all models, USB front port, RS485 rear port (E4 Case) 1 2
Standard version – plus additional rear electrical Ethernet RJ45 (x2), E6 Case 6) 7 7
Standard version – plus additional rear optical Ethernet duplex (x2), E6 Case 6 ) 8 7

Protocol
IEC 60870-5-103, Modbus RTU and DNP3 (user selectable) 2
IEC 60870-5-103 Modbus RTU, DNP3 and IEC 61850 (user selectable settings) 7) 7

Relay Cover
Standard Version – No Push Buttons 1
Push Buttons – Down and Right Arrows 2

Protection Function Packages


Standard version – Included in all models C
27/59 Under/overvoltage
323) Power
32S8) Sensitive Power
37 Undercurrent
46BC3) Broken conductor/load unbalance
46NPS 3) Negative phase sequence overcurrent
47 Negative phase sequence voltage
493) Thermal overload
50AFD Arc Flash Detection
50BF3) Circuit breaker fail
51V3) Voltage controlled overcurrent
55 3) Power Factor
59N Neutral voltage displacement
60CTS3) CT supervision
60VTS3) VT supervision
64H High Impedance REF
67/50 Directional instantaneous phase fault overcurrent
67/50G 67/50N Directional instantaneous earth fault
67/50SEF2) Instantaneous sensitive earth fault
67/51 Directional time delayed phase fault overcurrent
67/51G 67/51N Directional time delayed earth fault
67/51/SEF2) Time delayed sensitive earth fault
81HBL24) 2nd harmonic block/inrush restraint
74T/CC Trip & Close circuit supervision
51C3) Cold load pickup
81U/0 Under/Over Frequency
86 Hand reset contacts
Programmable logic

Standard version – plus D


79 Autoreclose

Additional Functionality

No Additional Functionality A

1) 14TC é configurado como 3PF + EF


2) 4TC é configurado como 3PF + SEF/REF.
3) Funções disponíveis apenas em relés com 4 entradas de TC
4) Não disponível em entrada SEF
5) Pacote de funções de proteção opção A só está disponível no hardware 7SR1102-1XA12-XAA0- 4TC 3 entradas binárias e 5 saídas binárias
6) 115 V CA suportados em equipamentos com versão de hardware CC ou superiores
7) E4 case é standard, E6 case é requerido em caso de modelos com IEC61850
8) Variação com 4 Entradas Digitais fornece Saídas Digitais segregadas, sem ponto terminal comum

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 14 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 1-6 Diagrama funcional do Relé 7SR1204-2_A12-_CA0


7SR1204-4_A12-_CA0

67/50 67/51
37 SEF SEF
64H
(x2) (x4) (x4)
I1

27
VL1 59
(x4)

27 81
VL2 59 59N
(x4) (x2)
(x4)

27
VL3 59 74 74
(x4) 86 TCS CCS
(x3) (x3)

Figura 1-7 Diagrama funcional do Relé 7SR1204-4_A12-_CA0

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 15 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

7SR1205-2_A12-_DA0

37 50 67/ 67/
49 51V 50 51
(x2) BF
IL1 (x4) (x4)

37 50 67/ 67/ 46
49 51V 46
(x2) BF 50 51 NPS
BC
IL2 (x4) (x4) (x2)

37 50 67/ 67/ 81H


49 51V 50 51 BL2
(x2) BF
IL3 (x4) (x4)

67/ 67/
60 60
51c 50N 51N
CTS VTS
(x4) (x4)

67/ 67/
50 81H 50G 51G
37 64H
BF BL2 (x4) (x4)
I4

27
VL1 59
(x4) 86

27 74 74
59 81 59N
VL2 47 TCS CCS
(x4) (x2) 79
(x4) (x3) (x3)

27
NOTE:
VL3 59 The use of some functions
(x4) are mutually exclusive

Figura 1-8 Diagrama funcional do Relé 7SR1205-2_A_ _-_DA0

7SR1205-4_A12-_DA0

37 50 67/ 67/
49 51V 50 51
(x2) BF
IL1 (x4) (x4)

37 50 67/ 67/ 46
49 51V 46
(x2) BF 50 51 NPS
BC
IL2 (x4) (x4) (x2)

37 50 67/ 67/
81H
49 51V 50 51
(x2) BF BL2
IL3 (x4) (x4)

67/ 67/
60 60
51c 50N 51N
CTS VTS
(x4) (x4)

50 81H 67/50 67/51


37 64H SEF SEF
BF BL2 (x4) (x4)
I4

27
VL1 59
(x4) 86

27
81 59N 74 74
VL2 59 47
(x4) (x2) 79 TCS CCS
(x4)
(x3) (x3)
27
NOTE:
VL3 59 The use of some functions
(x4) are mutually exclusive

Figura 1-9 Diagrama funcional do Relé 7SR1205-4_A_ _-_DA0

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 16 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 1-10 Diagrama de conexões do Relé 7SR12

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 17 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Seção 2. Descrição Geral do Hardware


A estrutura do relé é baseada na plataforma de hardware Reyrolle compacto . Os relés são fornecidos em
tamanho E4 ou E6 ( onde 1 x E = largura de aprox . 26 milímetros ) . O design do hardware fornece semelhança
entre produtos e componentes de toda a gama de relés Reyrolle Compact.

Tabela 2-1 Sumário das configurações do relé 7SR11

Relé Entradas de Entradas Entradas Entradas Saídas LEDs


corrente Sensíveis de tensão binárias binárias

7SR1101-1 1 0 0 3 5 10

7SR1101-3 1 1 0 3 5 10

7SR1102-1 4 0 0 3 5 10

7SR1102-3 4 1 0 3 5 10

7SR1103-1 4 0 0 6 8 10

7SR1103-3 4 1 0 6 8 10

7SR1204-2 1 0 3 3 5 10

7SR1204-4 1 1 3 3 5 10

7SR1205-2 4 0 3 3 5 10

7SR1205-4 4 1 3 3 5 10

7SR1206-2 4 0 3 6 8 10

7SR1206-4 4 1 3 6 8 10

Os relés são montados nos seguintes modos:


1) Interface frontal
9 LEDs configuráveis + 1 LED de funcionamento do relé
2) Módulo de processamento
3) Correntes analógicas / Módulos de saída
1 x Corrente + 5 x Saídas Digital (BO)
4 x Corrente + 5 x Saídas Digitaçl (BO)
4) Tensões analógicas / Módulos de entrada e saída
3 x Tensão + 3 x Entradas Digitais (BI) + 3 x Saídas Digitais (BO)
3 x Tensão + 1 x Entrada Digital (BI) + 3 x Saída Digital (BO) sem terminal comum
3 x Entradas binárias (BI) + 3 x Saídas binárias (BO)
1 x Entrada Digital (BI) + 3 x Saída Digital (BO) sem terminal comum
5) Alimentação
3 x Entradas binárias (BI) + RS485
6) Módulos de comunicação opcionais (2x Ethernet elétrico para IEC 61850) ou (2x Ethernet óptica para IEC
61850).

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 18 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

2.2 Invólucro
Os relés estão alojados em caixas projetadas para caber diretamente em racks padrão de painel . As duas
opções de caixas têm uma largura de 104 mm ( E4 ) e 156 mm ( E6) , ambos têm uma altura de 177 mm ( 4U ) .
A profundidade necessária do painel ( com folga fiação ) é de 242 mm. Um espaço em profundidade adicional de
75 mm deve ser permitido para acomodar o raio de curvatura de cabos de fibra óptica de comunicações de
dados. Relés com opção IEC 61850 de comunicação exigem uma profundidade de 261,5 milímetros para permitir
o módulo de comunicação e uma depuração de dispositivos instalados abaixo do relé de 75 mm para a
montagem dos cabos de Ethernet.

O conjunto complete do relé é extraível da caixa . Os contatos na caixa asseguram que os circuitos de TC e
contatos normalmente fechados permanecem em curto-circuito quando o relé é removido. Para retirar o relé,
retire a tampa de plástico girando os dois pinos de fixação e retire utilizando as alças de plástico. O relé não deve
ser carregado usando essas alças . O transporte deve ser realizado pelas placas superior e inferior e o usuário
não deve tocar os PCB’s expostos.

Figura 2-1 Relé sendo retirado da caixa


Os blocos terminais traseiros compreendem terminais fêmea M4 para conexões de fios. Cada terminal aceita até
dois conectores do tipo olhal de 4 mm.

Figure 2-2 Vista traseira do relé (E6 Case com módulo opcional IEC61850)

A braçadeira do parafuso localizado na parte superior traseira da caixa é um ponto de ligação à terra, este deve
ser conectado ao terminal 28 e diretamente para o principal painel de terra. Este ponto de ligação está indicada
pelo seguinte símbolo .

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 19 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-3 Símbolo de conexão com a terra

2.3 Tampa frontal


De série, o relé é fornecido com uma tampa transparente. A tampa frontal é usada para fixar o conjunto de
montagem na caixa.

Figura 2-4 Relé com tampa padrão transparente (Caixa E6 com módulo opcional IEC61850)

Se o acesso é necessário para visualizar os menus sem remover a tampa , uma tampa transparente alternativa
com botões de pressão podem ser encomendados . Com a tampa no lugar o usuário só vai ter acesso aos
botões ▼ e TEST / RESET ► , permitindo que todas as áreas do sistema sejam vistas , mas evitando mudanças
de configuração e controlar as ações . A única "ação" que é permitida é redefinir a exibição de dados de falhas,
travar saídas digitais e LEDs usando o botão TEST / RESET .

Figura 2-5 Relé com tampa transparente e botões

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 20 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

2.4 Unidade de Suprimento de Energia (PSU)


Três variações podem ser encomendadas:

Tabela 2-2 Opções de fonte de energia

Opção de Tensão auxiliar Tensão de gatilho da


encomenda entrada binária
G* 80V até 250V CC 19V CC
H 80V até 250V CC 88V CC
J 24V até 60V CC 19V CC
* A opção G também pode funcionar com a tensão auxiliar nominal e
tensão da entrada binária de 110/115V rms.

A classificação da tensão de alimentação auxiliar ( Vx ) é claramente indicada na etiqueta de classificação do


relé, veja abaixo.
Dispositivos 7SR1 fabricados antes de fevereiro de 2012, antes da versão de hardware / CC , não podem ser
operados a partir de fontes de corrente alternada e a classificação é mostrada apenas como CC . A partir da
versão de hardware / CC , os dispositivos estão disponíveis, e irão funcionar normalmente para suprimentos em
CC ou CA. Estes dispositivos 80-250 V DC / 110/115 V AC da versão de hardware / CC ou mais antigos
funcionarão normalmente para polaridade invertida CC de tensão auxiliar - dispositivos de versões anteriores de
hardware e dispositivos 24-60V DC não irão funcionar com as fontes de polaridade invertida.
Todas as entradas binárias têm polaridade correta e não funcionarão se a polaridade de alimentação CC estiver
invertida. Por razões de coerência e segurança, é aconselhável que as conexões CA para alimentação auxiliar e
entradas binárias sejam feitas com conexão ativa com o terminal + ve e conexão com o neutro no terminal -ve.
No caso do nível de tensão de suprimento cair abaixo do nível mínimo de operação do relé, o PSU irá se desligar
automaticamente e desengatar – isto impede que ocorra qualquer condição de sobrecarga no PSU. O PSU é
reajustado, desligando-se e ligando-se o suprimento auxiliar.

2.5 Interface/ Painel de Operação


A interface de operação é desenhada de modo a prover um método de controle amigável de operação, através
da inserção de ajustes e de recuperação de dados do relé.

Figura 2-6 Relé com tampa transparente removida (Caixa E6 com módulo opcional IEC61850)

O painel de operação é parte integral do relé. Alças estão localizadas em cada lado do relé, o que permite que
ele seja retirado da caixa. O relé não deve ser carregado pelas alças.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 21 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Informações do relé
Acima do LCD existem duas etiquetas, que fornecem as seguintes informações:
1) Informações e rótulo de classificação do produto, contendo:
Nome do produto
MLFB com versão de hardware.
Classificação de corrente nominal
Frequência nominal
Tensão nominal
Valor nominal de suprimento auxiliar
Valor nominal de suprimento de entrada binária
Número de Série
2) Etiqueta em branco para informações definidas pelo usuário.

Figura 2-7 Rótulo do relé

Um ‘template’ está disponível no software Reydisp de modo a permitir que os usuários criem e imprimam
etiquetas customizadas

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 22 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Por questões de segurança, os seguintes símbolos são exibidos no painel:

Tela de Cristal Líquido (LCD)


Uma tela de cristal líquido de 4 linhas e 20 caracteres indicam os ajustes, a instrumentação, os dados de falta e
os comandos de controle.
Para conservar a energia, a luz de fundo da tela é apagada quando nenhum botão é pressionado durante um
período definido pelo usuário. O ajuste dentro do menu “SYSTEM CONFIG” permite que o intervalo de tempo
seja ajustado de 1 a 60 minutos e “Off” (luz de fundo ligada permanentemente). Depois de uma hora a tela é
completamente desativada. Ao pressionar qualquer tecla a tela será reativada.
O contraste do LCD pode ser ajustado, usando-se uma chave de fenda com lâmina chata para girar o parafuso
localizado abaixo do símbolo de contraste . Girar o parafuso no sentido horário aumenta o contraste, e no
sentido anti-horário reduz o contraste.
Textos de identificação definidos pelo usuário podem ser programados nos relés usando o seguinte caminho de
configuração: System config/Relay Identifier and System config/Circuit Identifier
Os textos identificados são mostrados no display de LCD sobre duas linhas, no topo da estrutura do menu. O
“identificador” do relé é usado em comunicação com o Reydisp para identificar o relé. Pressionando o botão
CANCEL várias vezes retorna o usuário para essa tela.

Figura 2-8 Identificador do relé

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 23 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Indicações do LCD

General Alarms (Alarmes gerais) são mensagens de texto definidas pelo usuário exibidas no LCD quando
mapeados para as entradas digitais ou virtuais. Até seis alarmes gerais de 16 caracteres podem ser
programados, cada um oriundo a partir de uma ou mais entradas. Cada alarme geral também irá gerar um
evento.
Se vários alarmes são ativados simultaneamente as mensagens são exibidas em uma página separada
em uma exibição de rolamento no LCD. A configuração do sistema>General Alarm Alert selecionando
Enabled/Disabled (Ligado/Desligado) permite ao usuário selecionar se os alarmes devem ser mostrados no
display do LCD quando ativos.
Todos os alarmes que aparecem quando um trigger de falta é gerado serão registrados no registro de dados de
falta.

Teclas-Padrão
O relé é fornecido como padrão, com cinco botões.
Os botões de controle/navegação são usados para navegar na estrutura do menu e para controlar as funções do
relé. Elas são rotuladas:
▲ Aumenta o ajuste ou move o menu para cima.
▼ Diminui o ajuste ou move o menu para baixo.
TEST/RESET► Move para a direita e pode ser usado para reiniciar a funcionalidade
selecionada, e para o teste do LED (na tela do identificador do relé).
ENTER Usado para iniciar e aceitar as alterações.
CANCEL Usado para cancelar as alterações de ajustes e/ou para mover a estrutura do
menu para cima em um nível por pressionada.

NOTA: Todos os ajustes e configuração dos LEDs, BI, BO e teclas de função podem ser acessados e ajustados
pelo usuário, usando-se estas teclas. De modo alternativo, os arquivos de configuração/ajustes podem ser
carregados no relé usando-se o ‘Reydisp’. Quando a configuração do sistema >Setting Dependencies está
ligada (ENABLED), apenas as funções que estão habilitadas irão aparecer no menu de estrutura.

LED ‘Proteção em funcionamento’


Este LED verde fica constantemente iluminado para indicar que a tensão CC está sendo aplicada à fonte de
alimentação do relé e que o relé está operando corretamente. Se o dispositivo de detecção de falhas internas
detecta uma falha, então este LED piscará continuamente .

LEDs de Indicação
Os relés têm 9 indicadores de LED programáveis. Cada LED pode ser programado para ser iluminado em verde,
amarelo ou vermelho. Caso um LED seja programado para ser tanto vermelho como verde, ele irá iluminar na
cor amarela. Ao mesmo LED pode ser designada duas cores diferentes dependendo se existe uma condição de
Start/Pick up ou outras condições de operação. Os LED’s podem ser designados à condição de pick up com
cores definidas no menu OUTPUT CONFIG>LED CONFIG.
As funções são designadas para os LEDs no menu OUTPUT CONFIG>OUTPUT MATRIX.
Cada LED pode ser rotulado, retirando-se o relé e inserindo-se uma faixa de etiqueta no receptáculo atrás do
painel frontal. Um ‘template’ está disponível para permitir aos usuários criar e imprimir legendas customizadas.
Cada LED pode ser programado pelo usuário como reset automático ou reset manual. Os LEDs de reset manual
podem ser apagados pressionando-se o botão TEST/RESET►, energizando-se uma entrada binária
programada de forma adequada, ou enviando-se um comando apropriado para o(s) canal/canais de
comunicações de dados.
O estado dos LEDs de reset manual é mantido através de um tampacitor de armazenamento de backup caso
haja interrupção na tensão de suprimento cc.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 24 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-9 Rótulo de indicação dos LEDs

2.6 Entradas de Corrente


Uma ou quatro entradas de corrente são fornecidas no módulo de entrada analógico. Estão disponíveis terminais
para entradas de 1A e 5A no módulo.
Dois tipos de entrada de corrente estão incorporadas ao relé., um tipo é usado para proteção contra faltas entre
fases, e faltas entre fase e terra, enquanto o outro é usado para proteção contra faltas à terra sensitiva (SEF)
e/ou faltas à terra restritas (REF).
Relés com uma entrada de corrente podem ser encomendados com uma entrada contra falta entre fase e terra
ou uma entrada contra falta à terra sensitiva (SEF).
Relés com quatro entradas de corrente podem ser encomendados com uma entrada contra faltas entre fase e
terra ou com uma entrada de falta à terra sensitiva (SEF).
A corrente é amostrada em 1600Hz, tanto para as frequências do sistema 50Hz, quanto para o de 60Hz. As
funções de proteção e monitoramento do relé usam tanto as Frequências Fundamentais RMS como o valor True
RMS da corrente, própria para a função individual.
O registrador de oscilografia faz a amostragem e exibe as formas de onda de corrente a uma taxa de 1600Hz.

A relação do TC primário usado para a instrumentação de relé pode ser definida no menu “CT/VT configuration
menu”

2.7 Entradas de Tensão


Três entradas de tensão são fornecidas no módulo de entrada analógico no relé 7SR12.
A tensão é mostrada em 1600Hz para sistemas de 50Hz e 60Hz. As funções de proteção e monitoramento do
relé usam medidas de tensão de frequência fundamental.
O gravador de forma de onda faz amostragem e exibe as formas de onda da entrada de tensão em 32 amostras
por ciclo (1600Hz).
A relação do TP primário usado para os instrumentos de relé pode ser definido no menu “CT/VT configuration
menu”

2.8 Entradas binárias


As entradas binárias são operadas à partir de uma fonte de alimentação adequada.
Os relés são equipados com 3 ou 6 entradas binárias (BI), dependendo da variante. O usuário pode designar
qualquer entrada binária para qualquer função disponível (INPUT CONFIG > INPUT MATRIX).

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 25 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Os atrasos de tempo de partida (PU) e tempo de reestabelecimento (DO) estão associados a cada entrada
binária. Onde não foi aplicado o atraso do tempo de partida, a entrada pode disparar (partida) devido à tensão
CA induzida nas conexões de cabeamento (exemplo: cabeamento local). O tempo de partida padrão de 20 ms
provê imunidade à CA. Cada entrada pode ser programada de maneira independente.
Cada entrada pode ser invertida de maneira lógica para facilitar a integração do relé dentro do esquema do
usuário. Quando invertido, o relé indica que a BI está energizada quando nenhuma tensão for aplicada. O
inverso ocorre antes do atraso do tempo de PU & DO, veja a fig. 2.8-1.

As entradas binárias podem ser configuradas para operação intencional de uma fonte CA 110/115 V rms
selecionando o tempo de 0ms para PU e 25ms para DO. Se forem requeridos atrasos de pick up e
reestabelecimento pelo esquema de lógica, essa funcionalidade pode ser obtida pela lógica programável dentro
do dispositivo . Para a operação CA, fiação viva e neutra deve ser roteada como um par em estreita proximidade
e limitadas a um comprimento inferior a 10 metros.
Cada entrada pode ser mapeada em qualquer LED de indicação do Painel Frontal e/ou em qualquer contato de
saída Binária, e também pode ser usada com a lógica programável interna do usuário. Isto permite que o relé
forneça as indicações do painel e os alarmes.

Cada entrada digital é configurada por padrão para ser lida quando o relé está tanto na condição de local ou
remoto. A configuração é fornecida para permitir que o usuário selecione se cada entrada individual deve ser lida
quando o relé está na condição de local ou remota no menu “INPUT CONFIG > BINARY INPUT CONFIG menu”.

Inverted Inputs

BI 1 P/U Delay BI 1 D/O Delay


BI 1 inverted
BI 1
=1 Event
Binary Input 1

INPUT
CONFIG> INPUT CONFIG>
BINARY INPUT MATRIX
INPUT
CONFIG
(Or gates)

BI n P/U Delay BI n D/O Delay


BI n inverted
BI n
=1 Event
Binary Input n

Logic signals,
e.g. '51-1 Inhibit'

Figura 2-10 Lógica de entradas binárias

2.9 Saídas binárias (Saídas dos relés)


Os relés são equipados com 5 ou 8 saídas binárias. Todas as saídas são plenamente configuráveis pelo usuário
e podem ser programadas para operar a partir de qualquer ou de todas as funções disponíveis.
No modo padrão de operação, as saídas binárias são automaticamente apagadas e permanecem energizadas
por um tempo mínimo de configuração do usuário de até 60 segundos. Se necessário, as saídas podem ser
programadas para operar como ‘reset manual’. De forma alternativa, as saídas podem ser programadas como
saídas ‘pulsadas’. Quando operadas, estas saídas irão apagar automaticamente depois de um atraso do tempo
mínimo de operação.
Operando uma saída binária como ‘’hand reset’’ cumpre os requisitos da função ANSI 86 (Lockout).
As saídas binárias podem ser usadas para operar as bobinas de disparo do disjuntor diretamente onde a
corrente da bobina de disparo não exceda a classificação de contato de ‘estabelecimento e condução'. Os
contatos auxiliares do disjuntor, ou outro dispositivo auxiliar em série devem ser usados para interromper a
corrente da bobina de disparo.
Qualquer saída binária pode ser atribuída como um 'Contato de Trip' no “menu OUTPUT CONFIG>TRIP
CONFIG”. A operação de um ‘Contato de Trip’ irá operar qualquer LED ou virtual atribuído a partir do ‘Trip de
disparo’ recurso no mesmo menu e iniciará a gravação de falta, atuar a tela ‘Alerta de Trip’ quando ativa, e a
proteção contra falha do disjuntor quando ativa.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 26 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Quando uma função de proteção é mapeada para um contato de saída, o contato de saída pode ser configurado
para disparar quando a função de proteção é ativada ao invés de quando ele opera. Esses contatos de saída são
configurados através da saída “OUTPUT CONFIG>BINARY OUTPUT CONFIG>Pickup Outputs setting”.

Notas Sobre as Saídas Pulsadas


Quando operada, a saída irá se apagar depois do tempo configurável pelo usuário de até 60 segundos,
independentemente da condição de inicialização.

Notas Sobre as Saídas de “Reset” Automático


A operação de reset automático tem um tempo de reset mínimo de 100 ms.
Com uma condição falta do disjuntor, o relé poderá permanecer operado até que o fluxo de corrente seja
interrompido por um dispositivo conectado à jusante. O relé, então, irá apagar e tentar interromper a corrente da
bobina de disparo que está fluindo através do contato da saída. Onde este nível estiver acima da corrente de
interrupção nominal do contato da saída, um relé auxiliar com contatos pesados deverá ser utilizado no sistema
primário.
Notas Sobre as Saídas de Reset Manual – 86 Lockout
As saídas de reset manual podem ser apagadas, pressionando-se tanto o botão TEST/RESET►, como
energizando-se a entrada binária adequadamente programada, ou ainda enviando um comando adequado para
o(s) canais de comunicações de dados.
Na perda do suprimento auxiliar, as saídas de reset manual irão se apagar. Quando o suprimento auxiliar é
reestabelecido, a saída binária permanece no estado de reset, a não ser que a condição de inicialização ainda
esteja presente.
Notas gerais de Partida
Uma saída, Pick up geral, está disponível para indicar que o nível de pick up foi excedido para uma ou mais
funções de proteção. Qualquer função de proteção pode ser mapeada para acionar esta saída no menu
“OUTPUT CONFIG>PICKUP CONFIG”.

Figura 2-11 Lógica de saídas binárias

2.10 Entradas e saídas virtuais


Os relés têm 16 entradas/saídas virtuais, e elas são estados lógicos internos. Ao atribuir o estado de elementos,
tais como entradas, alarmes, equações, etc a uma entrada / saída virtual, os estados destes itens podem ser
usados para preencher os níveis mais elevados de funcionalidade
O estado de vários itens podem ser ajustados para entradas/saídas virtuais no menu “INPUT CONFIG >
OUTPUT MATRIX”.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 27 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Entradas/saídas virtuais podem ser usadas como entradas de várias funções – incluindo blocos, suspensões,
gatilhos, alarmes, etc. – usando o menu “INPUT CONFIG > INPUT MATRIX”.
Entradas / saídas virtuais podem também ser utilizadas como itens de dados nas equações.
O estado das entradas e saídas virtuais são voláteis, ou seja, não são armazenados durante perda de energia.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 28 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

2.11 Auto-monitoramento
O relé incorpora muitos recursos de auto-monitoramento. Cada um destes recursos pode iniciar uma sequência
de recuperação de “reset” controlada.
A supervisão inclui um “watchdog” de suprimento de energia, um “watchdog” de execução de código,
verificações de memória através da soma de verificação e verificações da saúde do processor/ADC. Quando
todas as verificações indicarem que o relé está operando corretamente, o LED de funcionamento será iluminado.
Se uma falta interna for detectada, uma mensagem será exibida; também, será gerada e gravada uma
ocorrência. O relé será apagado na tentativa de eliminar a falta. Isto resultará na desenergização de qualquer
saída binária mapeada como proteção em funcionamento, e fará o LED de funcionamento piscar. Se um “reset”
bem-sucedido for obtido pelo relé, o contato de saída e do LED se reverterão de novo para o modo operacional
normal, e o relé será reiniciado.
Um contador de partidas é fornecido para mostrar o número de partidas que o relé tem realizado. Uma vez que
esse número exceda o valor previamente definido, uma saída de alarme pode ser realizada.

--------------------
|Start Alarm |
|Count 1|
|Target 100|
| |
--------------------
Figura 2-12 Início do contador do medidor
O “reset” do contador pode ser feito pelo medidor ou via entrada binária ou comando.

Vários tipos de partidas são monitorados pelo relé:


1. “power-on starts”
2. “expected starts” (iniciado pelo usuário via comunicação)
3. “unexpected starts” (causados pelo “watchdog” do relé)

Qualquer combinação destes pode ser selecionada para a contagem do disparo. Isto é feito no menu
“MAINTENANCE MENU>START COUNT” usando os tipos de configuração de partidas. Todos os tipos de
disparos selecionados (marcados) serão adicionados à contagem global de partidas.

O número de reinícios antes do alarme de saída surgir é configurado no menu “MAINTENANCE MENU>START
COUNT” usando a configuração “Start Up Count Target”.

Quando o número de partidas do relé atinge o valor alvo uma saída é acionada, “OUTPUT MATRIX>Start Up
Count Alarm”, que pode ser programado para qualquer combinação de saídas digitais , ou de saídas virtuais ou
LEDs.

A seguinte tela mostra os eventos que são gerados quando o relé reinicia. Os eventos destacados mostram a
causa do reinício. O evento que vem em seguida mostra o tipo de reinício seguido pelo relé: Quente, frio ou
reinício.

Como segurança adicional, se o relé apresentar um número inesperado de partidas “SYSTEM


CONFIG>Unexpected Restart Count” em um dado tempo “SYSTEM CONFIG>Unexpected Restart Period”,
isto pode ser configurado usando a configuração “SYSTEM CONFIG>Unexpected Restart Blocking” para
remove-lo de operação. Neste caso, o relé apresentará a seguinte mensagem de erro:

--------------------
|UNEXPECTED RESTART |
|COUNTS EXCEEDED! |
|DEVICE LOCKED OUT |
| |
--------------------
Figura 2-13 Texto de bloqueio de Reinícios inesperados
E irá entrar no modo bloqueado. Neste modo o relé irá desativar as operações de todos os LEDs e saídas
binárias, incluindo proteção saudável, todos os botões e dados de comunicação.

Uma vez que o relé falhou desta maneira, ele não é recuperável em campo e deve ser retornado ao fabricante
para reparo.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 29 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Um medidor, ”Miscellaneous Meters>Unexpected Reinícios”, é provido para mostrar quantos reinícios


inesperados ocorreram durante o periodo de reinícios inesperados. Isto é resetável através da interface frontal.

Figura 2-14 Eventos de início

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 30 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

2.11.1 Proteção Íntegra / Defeituosa


Quando o relé tiver um suprimento auxiliar CC e ele tiver passado com sucesso o seu procedimento de auto-
verificação, então o LED de funcionamento do Painel Frontal será ligado.
Um contato normalmente aberto pode ser mapeado através da matriz de saída binária para prover um sinal
externo de proteção íntegra.
Um contato normalmente fechado pode ser mapeado através da matriz de saída binária para prover um sinal
externo de proteção defeituosa. Com a proteção íntegra este contato é aberto. Quando o suprimento CC auxiliar
não é aplicado ao relé, ou um problema for detectado dentro do relé, então este contato de saída se fechará para
prover indicação externa.
Um contato de curto-circuito na caixa nas posições 25-26 do módulo PSU pode ser usado para prover indicação
externa quando o relé é retirado.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 31 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Seção 3. Funções de Proteção


3.1 Proteção de Corrente: Sobrecorrente de Fase (67, 51, 50)
Toda sobrecorrente de elementos de fase tem um ajuste comum para medir tanto a frequência fundamental
RMS, como a corrente True RMS:
A corrente True RMS: “51/50 Measurement = RMS”
Corrente RMS de Frequência Fundamental: “51/50 Measurement = Fundamental”

3.1.1 Controle Direcional de Proteção de Sobrecorrente (67) – 7SR12


O elemento direcional produz saídas em avanço e reversa para uso com elementos de sobrecorrente. Estas
saídas podem ser mapeadas como controles para cada elemento de sobrecorrente perfilado e instantâneo.
Se um elemento de proteção for ajustado como não direcional, ele operará independentemente da saída do
detector direcional. Entretanto, se o elemento de proteção for programado no modo direcional para frente, então
a operação ocorrerá somente em relação a uma falta que ocorra dentro da zona de operação para frente. De
modo contrário, se um elemento de proteção for programado para o modo direcional reverso, então a operação
ocorrerá somente em relação a uma falta que se encontre dentro da zona de operação reversa. A direção de
avanço costuma ser definida como estando “distante” do barramento ou em direção à zona protegida.
O ângulo característico é o ângulo da fase pelo qual a tensão de polarização deve ser ajustada, de modo que o
detector direcional proporcione a máxima sensibilidade na zona de operação para frente quando a corrente
estiver em fase com ele. A zona de operação reversa é a imagem espelhada da zona para frente.
A polarização de tensão é obtida para os elementos de falta da fase que usam tensão de quadratura, isto é, fator
de potencia unitário, corrente adiantada da tensão de 90°. Cada corrente de fase é comparada à tensão entre as
outras duas fases, isto é, para sequência de fase normal 1-2-3.
IL1 ~ V23 IL2 ~ V31 IL3 ~ V12
Quando o dispositivo é aplicado para redes de sequência reversa, isto é, 1-3-2, a polarização é corrigida
automaticamente pelo ajuste de Rotação de Fase Gn definida no menu “CT/VT ConfigI”.
O ângulo característico pode ser programado pelo usuário para qualquer ângulo entre -95º e +95º, usando-se o
ajuste “67 Char Angle”. A tensão é o fasor de referência (Vref) e o ajuste “67 Char Angle” é acrescido a este
para ajustar as zonas de frente e reversa.
O centro da zona de frente é ajustado pelo (Ângulo Vref + “67 Char Angle”) e deveria ser ajustado para
corresponder ao Angulo Ifault para a máxima sensibilidade, isto é.
° ° °
Para a corrente de falta de -60 (I tensão atrasada de 60 ) um “67 Char Angle” de +30 são necessários
° ° °
para a máxima sensibilidade (isto é, devido à conexão da quadratura 90 - 60 = 30 ).
OU
Para a corrente de falta de -45° (I tensão atrasada de 45°) um “67 Char Angle” de +45° são necessários
para a máxima sensibilidade (isto é, devido à conexão da quadratura 90° - 45° = 45°).

Porta Dois de Três


Quando o ajuste “67 2-Out-Of-3 Logic” é ajustado para LIGADO (“Enabled”), os elementos direcionais
operaram somente para a direção majoritária; ex: se IL1 e IL3 forem detectados como correntes de fluxo de
avanço e IL2 for detectado como fluxo de corrente reversa, as fases L1 e L3 irão operar em avanço, enquanto a
fase L2 será restrita.
Tensão de Polarização Mínima
O ajuste “67 Minimum Voltage” define o nível de tensão mínima de polarização. Onde a tensão de polarização
medida estiver abaixo deste nível, nenhuma saída direcional será dada, e a operação do elemento de proteção
ajustado como direcional será restrito. Isto impede a má operação em caso de condições de falha do fusível/mini-
disjuntor disparado, onde tensões de ruído possam estar presentes.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 32 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-15 Diagrama lógico: Elemento de sobrecorrente direcional (67)

3.1.2 Proteção Instantânea de Sobrecorrente (50)


Dois elementos de falta à terra instantânea são fornecidos no 7SR11 e quatro elementos são fornecidos no
7SR12
Cada elemento instantâneo (50-n) tem ajustes independentes. “50-n Setting” para corrente inicial de partida e
“50-n Delay” como retardo do tempo para atuação. Os elementos instantâneos têm operação transitória livre.
Com relação aos elementos direcionais de operação, eles podem ser ajustados usando-se o ajuste “50-n Dir.
Control”. A lógica direcional é fornecida de forma independente para cada elemento 50-n .
A operação dos elementos instantâneos de sobrecorrente pode ser restrita a partir de:
Inhibit 50-n Entrada virtual ou binária ou tecla de função.
79 P/F Inst Trips: 50-n Quando os disparos “atrasados” só são permitidos na sequência de
religamento automática (“79 P/F Prot’n Trip n = Delayed”).
50-n Inrush Action: Inhibit Operação da função do detector de corrente de inrush.
50-n VTS Action: Inhibit Operação da função de supervisão de TP.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 33 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-16 Diagrama lógico: Elemento de sobrecorrente instantânea

3.1.3 Proteção de Sobrecorrente Temporizada (51)


Dois elementos de falta à terra temporizada são fornecidos no 7SR11 e quatro elementos são fornecidos no
7SR12
“51-n Setting” ajusta o nível da corrente inicial de partida. Onde é usada a função de sobrecorrente controlada
por tensão (51VCO), um multiplicador é aplicado a este ajuste onde a tensão cai abaixo do ajuste “VCO
Setting”; veja a Seção 3.2.
Muitos valores característicos temporizados são providenciados. Um valor característico de tempo mínimo
definido e inverso (IDMT) é selecionado na IEC, ANSI ou nas curvas específicas do fabricante, usando-se “51-n
Char”. Um multiplicador de tempo é aplicado às curvas de valor característico, usando-se o ajuste “51-n Time
Mult”. De forma alternativa, um atraso de intervalo definido (DTL) pode ser escolhido, usando-se “51-n Char”.
Quando o Atraso (DTL) é selecionado, o multiplicador de tempo não é aplicado e o ajuste “51-n Delay (DTL)” é
usado em seu lugar. Toda lista das curvas de operação é dada na Seção 2 – ‘Guia de Ajuste, Configuração e
Instrumentos’. Os valores característicos da curva de operação são ilustrados na Seção 3 – ‘Especificação de
Desempenho’.
O ajuste “51-n Reset” pode aplicar um “reset” de retardo de tempo definido (definite time delayed) ou quando
configurado como um valor característico ANSI, um “reset” “ANSI (DECAYING)”. Se o “reset ANSI (DECAYING)”
for selecionado para um valor característico IEC, o “reset” será instantâneo. O modo de “reset” é significativo
onde o valor característico tenha sido apagado antes de emitir a saída de disparo – veja o ‘Guia de Aplicações’.
Um tempo mínimo de operação em relação ao valor característico pode ser ajustado, usando-se o ajuste “51-n
Min. Operate Time”.
Um tempo fixo adicional de operação pode ser acrescentado ao valor característico, usando-se o ajuste “51-n
Follower DTL”.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 34 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Para os elementos direcionais, a direção da operação pode ser ajustada, usando-se o ajuste “51-n Dir. Control”.
A lógica direcional é fornecida independentemente para cada elemento 51-n .
A operação dos elementos de sobrecorrente temporizada pode ser inibida a partir de:
Inhibit 51-n Entrada virtual ou binária ou tecla de função.
79 P/F Inst Trips: 51-n Quando os disparos “de retardo” só são autorizados na sequência
de religamento automática (“79 P/F Prot’n Trip n = Delayed”).
51c Ativação dos ajustes de carga fria (veja Seção 3.7).
51-n Inrush Action: Inhibit Operação da função do detector da corrente de inrush.
51-n VTSAction: Inhibit Operação da função de supervisão de TP.

Figura 2-17 Diagrama lógico: Elemento de sobrecorrente temporizado

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 35 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.1.4 Proteção de Corrente: Sobrecorrente Controlada por Tensão (51V) - 7SR12


Cada elemento de sobrecorrente moldada “51-n Setting” pode ser controlado de forma independente pelo nível
da tensão de entrada medida (controle).
Para tensões aplicadas acima do “VCO Setting”, o elemento 51-n opera de acordo com seu ajuste de corrente
normal (veja 3.1.3). Para tensões de controle de entrada fase-fase abaixo de “VCO Setting”, um multiplicador
(“51-n Multiplier”) é aplicado para reduzir o ajuste de corrente de pickup 51-n.
O “51-n Multiplier” é aplicado para cada fase, independentemente, quando a sua tensão de controle fase-fase
cai abaixo de “VCO Setting”. Os níveis de tensão usados para cada elemento de sobrecorrente de fase são
mostrados na Tabela abaixo. Os relés com conexão fase-neutro calculam automaticamente a tensão de controle
fase-fase correta.

Elemento de Corrente Tensão de Controle


IL1 V12
IL2 V23
IL3 V31

A função de Sobrecorrente Controlada por Tensão (51V) pode ser inibida a partir de:
“VCO VTSAction: Inhibit” Operação da função de supervisão de TP.

Figura 2-18 Diagrama lógico: Proteção de sobrecorrente de tensão controlada

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 36 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.2 Proteção de Corrente: Falta à Terra Medida (67N, 51N,


50N)
A corrente à terra é obtida calculando a soma das correntes de linha medidas. Os elementos medem a corrente
RMS da frequência fundamental.

3.2.1 Controle Direcional da Proteção de Falta à Terra Medida (67N) – 7SR12


O elemento direcional produz saídas em avanço e reverso para uso com os elementos de falta à terra medida.
Estas saídas podem ser mapeadas como controles de cada elemento instantâneo e temporizado.
Se um elemento de proteção é ajustado como não direcional, então ele operará de forma independente da saída
do detector direcional. Entretanto, se um elemento de proteção for programado para o modo direcional para
frente, então a operação ocorrerá somente para uma falta que esteja ocorrendo dentro da zona de operação em
avanço. Por outro lado, se um elemento de proteção estiver programado para o modo direcional reverso, então a
operação irá ocorrer somente para uma falta que ocorrer dentro da zona de operação em reverso. Tipicamente, a
direção em avanço está definida como sendo ‘distante’ do barramento ou em direção à zona protegida.
O ângulo característico é o ângulo da fase pelo qual a tensão de polarização de ser ajustada, de modo que o
detector direcional dê a máxima sensibilidade na zona de operação em avanço quando a corrente estiver em
fase com ele. A zona de operação reversa é a imagem espelhada da zona de avanço.
O ângulo característico pode ser programado pelo usuário para qualquer ângulo entre -95º +95º, usando-se o
ajuste “67G Char Angle”. A tensão é o fasor de referência (Vref) e o ajuste “67G Char Angle” é acrescido a este
para ajustar as zonas de avanço e reversa.
Os elementos direcionais de falha à terra podem usar polarizaçãode sequência zero ( ZPS ) ou seqüência
negativa (NPS). Isto é selecionado usando a configuração 67N “Polarising Quantity”. Sempre que uma tensão de
seqüência-zero está disponível (o TP de cinco braços pode fornecer um caminho de seqüência zero ou uma
conexão delta aberto no TP) o elemento de falta à terra pode usar tensão de seqüência- zero e corrente de
polarização. Se tensão de polarização de sequência zero não está disponível, por exemplo quando um TP de
duas fases (fase-fase) está instalado, então deve ser utilizado tensão de seqüência negativa e correntes de
seqüência negativa. O tipo de conexão do TP é especificado em “Voltage Config” (menu CT / VT CONFIG) .
Avisos de configurações são dados no guia de aplicações.
Polarização de tensão são alcançados por elementos de falta à terra por comparação da corrente apropriada
com o equivalente de tensão:
67N Polarising Quantity: ZPS I0 ~ V0
67N Polarising Quantity: NPS I2 ~ V2

O centro da zona de avanço é estabelecido por (Ângulo Vref + “67G Char Angle”) e deverá ser ajustado para
corresponder ao Ângulo Ifault para a máxima sensibilidade. Por exemplo:
Para corrente de falta de -15° (I atrasada em relação a V por 15°) um “67G Char Angle” de -15° é
necessário para a máxima sensibilidade, OU
Para corrente de falta de -45° (I atrasada em relação a V por 45°) um “67G Char Angle” de -45° é
necessário para a máxima sensibilidade.

Tensão de Polarização Mínima


O ajuste “67N Minimum Voltage” define o nível de tensão mínima de polarização. Onde a tensão de polarização
medida estiver abaixo deste nível, nenhuma saída direcional será dada, e a operação do conjunto de elementos
de proteção como direcional será restrita. Isto impede a má operação quando houver condições de falha do
fusível/mini-disjuntor disparado, onde tensões de ruído possam estar presentes.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 37 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-19 Diagrama lógico: Elemento direcional de falta à terra calculada

3.2.2 Proteção instantânea de faltas à terra medida (50N)


Dois elementos de falta à terra instantânea medida são fornecidos no 7SR11 e quatro elementos são fornecidos
no 7SR12.
50N-1, 50N-2, (50N-3 & 50N-4 – 7SR12)
Cada elemento instantâneo tem ajustes independentes para a corrente de partida “50N-n Setting” e um retardo
de tempo para atuação “50N-n Delay”. Os elementos instantâneos têm operação de tempo transitória.
Com relação aos elementos direcionais, a direção da operação pode ser ajustada, usando-se o ajuste “50N-n
Dir. Control”. A lógica direcional é providenciada de forma independente para cada elemento 50N-n.
A operação dos elementos de falta à terra instantânea medida podem ser restritos a partir de:
Inhibit 50N-n Entrada virtual ou binária, ou tecla de função
79 E/F Inst Trips: 50N-n Quando os disparos “em retardo” somente são permitidos na
sequência de religamento automático (“79 E/F Prot’n Trip n =
Delayed”).
50N-n Inrush Action: Inhibit Operação da função do detector de corrente de inrush.
50N-n VTSAction: Inhibit Operação da função de supervisão de TP.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 38 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-20 Diagrama lógico: Elemento instantâneo de falta à terra calculada

3.2.3 Proteção de Falta à Terra Temporizada Medida (51N)


Dois elementos de falta à terra temporizada medida são fornecidos no 7SR11 e quatro elementos são fornecidos
no 7SR12.
51N-1, 51N-2, (51N-3 & 51N-4 – 7SR12)
“51N-n Setting” ajusta o nível da corrente de partida.
Muitos valores característicos temporizados são fornecidos. Um valor característico do tempo de curva inverso
mínimo (IDMT) é selecionado a partir das curvas IEC e ANSI, usando-se “51N-n Char”. Um multiplicador de
tempo é aplicado às curvas de valor característico, usando-se o ajuste “51N-n Time Mult”. De forma alternativa,
um tempo de atraso definido (DTL) pode ser escolhido, usando-se “51N-n Char”. Quando o DTL for selecionado,
o multiplicador de tempo não será aplicado e o ajuste “51N-n Delay (DTL)” será usado no lugar.
O ajuste “51N-n Reset” pode aplicar um “reset” de retardo de tempo definido, ou quando configurado como valor
característico ANSI um “reset” “ANSI (DECAYING)”. Se um “reset ANSI (DECAYING)” for selecionado para um
valor característico IEC, o “reset” será instantâneo. O modo de “reset” é significativo onde o valor característico
tenha apagado antes da emissão da saída de disparo – veja o ‘Guia de Aplicações’.
O tempo de operação mínimo para o valor característico pode ser ajustado, usando-se o ajuste “51N-n Min.
Operate Time”.
Um tempo de operação adicional fixo pode ser acrescentado ao valor característico, usando-se o ajuste “51N-n
Follower DTL”.
Quanto aos elementos direcionais, a direção de operação pode ser ajustada usando-se o ajuste “51N-n Dir.
Control”. A lógica direcional é fornecida de forma independente para cada elemento 51N-n.
A operação dos elementos de falta à terra temporizada medida podem ser restritos a partir de:
Inhibit 51N-n Entrada virtual ou binária, ou tecla de função
79 E/F Inst Trips: 51N-n Quando os disparos “em retardo” somente são permitidos na
sequência de religamento automático (“79 E/F Prot’n Trip n =
Delayed”).

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 39 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

51N-n Inrush Action: Inhibit Operação da função do detector de corrente de inrush.


51N-n VTSAction: Inhibit Operação da função de supervisão de TP (7SR1205 & 7SR1206).

Figura 2-21 Diagrama lógico: Elemento temporizado de falta à terra calculada

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 40 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.3 Proteção de Corrente: Falta à Terra medida (67G, 51G,


50G)
A corrente de terra é medida diretamente através de uma entrada analógica de corrente dedicada (IL4).
Todos os elementos de falta à terra medidos têm ajustes comuns tanto na frequência fundamental RMS, na
corrente True RMS:
Corrente True RMS: “51/50 Measurement = RMS”
Corrente RMS Frequência Fundamental: “51/50 Measurement = Fundamental”

3.3.1 Controle direcional da Proteção de Falta à Terra Medida (67G) – 7SR12


O elemento direcional produz saídas em avanço e reverso para uso com os elementos de falta à terra medida.
Estas saídas podem ser mapeadas como controles de cada elemento instantâneo e temporizado.
Se um elemento de proteção é ajustado como não direcional, então ele operará de forma independente da saída
do detector direcional. Entretanto, se um elemento de proteção for programado para o modo direcional para
frente, então a operação ocorrerá somente para uma falta que esteja ocorrendo dentro da zona de operação em
avanço. Por outro lado, se um elemento de proteção estiver programado para o modo direcional reverso, então a
operação irá ocorrer somente para uma falta que ocorrer dentro da zona de operação em reverso. Tipicamente, a
direção em avanço está definida como sendo ‘distante’ do barramento ou em direção à zona protegida.
O ângulo característico é o ângulo da fase pelo qual a tensão de polarização de ser ajustada, de modo que o
detector direcional dê a máxima sensibilidade na zona de operação em avanço quando a corrente estiver em
fase com ele. A zona de operação reversa é a imagem espelhada da zona de avanço.
Os elementos direcionais de falta à terra medida usam a polarização de sequência de fase zero (ZPS).
A polarização de tensão é obtida em relação aos elementos de falta à terra por comparação da corrente
apropriada com a tensão equivalente .
I0 ~ V0
O ângulo característico pode ser programado pelo usuário para qualquer ângulo entre -95º +95º, usando-se o
ajuste “67G Char Angle”. A tensão é o fasor de referência (Vref) e o ajuste “67G Char Angle” é acrescido a este
para ajustar as zonas de avanço e reversa.
O centro da zona de avanço é estabelecido por (Ângulo Vref + “67G Char Angle”) e deverá ser ajustado para
corresponder ao Ângulo Ifault para a máxima sensibilidade. Por exemplo:
Para corrente de falta de -15° (I atrasada em relação a V por 15°) um “67G Char Angle” de -15° é
necessário para a máxima sensibilidade, OU
Para corrente de falta de -45° (I atrasada em relação a V por 45°) um “67G Char Angle” de -45° é
necessário para a máxima sensibilidade.

Tensão de Polarização Mínima


O ajuste “67G Minimum Voltage” define o nível de tensão mínimo de polarização. Onde a tensão de
polarização medida estiver abaixo deste nível, nenhuma saída direcional será dada, e a operação do conjunto de
elementos de proteção como direcional será restrita. Isto impede a má operação quando houver condições de
falha do fusível/mini-disjuntor disparado, onde tensões de ruído possam estar presentes.

Figura 2-22 Diagrama lógico: Proteção direcional de faltas à terra medida

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 41 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.3.2 Proteção de Falta à Terra Instantânea Medida (50G)


Dois elementos de falta à terra instantânea medida são fornecidos no 7SR11 e quatro elementos são fornecidos
no 7SR12.
Cada elemento instantâneo tem ajustes independentes para a corrente de partida “50G-n Setting” e um retardo
de tempo para atuação “50G-n Delay”. Os elementos instantâneos têm operação de tempo transitória.
Com relação aos elementos direcionais, a direção da operação pode ser ajustada, usando-se o ajuste “50G-n
Dir. Control”. A lógica direcional é providenciada de forma independente para cada elemento 50G-n.
A operação dos elementos de falta à terra instantânea medida podem ser restritos a partir de:
Inhibit 50G-n Entrada virtual ou binária, ou tecla de função.
79 E/F Inst Trips: 50G-n Quando os disparos “em retardo” somente são permitidos na
sequência de religamento automático (“79 E/F Prot’n Trip n =
Delayed”).
50G-n Inrush Action: Inhibit Operação da função do detector de corrente de inrush.
50G-n VTSAction: Inhibit Operação da função de supervisão de TP (7SR1205 & 7SR1206).

Figura 2-23 Diagrama lógico: Proteção instantânea de faltas à terra medida

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 42 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.3.3 Proteção de Falta à Terra Temporizada Medida (51G)


Dois elementos de falta à terra instantânea medidas são fornecidos no 7SR11 e quatro elementos são fornecidos
no 7SR12.
51G-1, 51G-2, (51G-3 & 51G-4 – 7SR12)

“51G-n Setting” ajusta o nível da corrente de partida.


Muitos valores característicos temporizados são fornecidos. Um valor característico do tempo de curva inverso
mínimo (IDMT) é selecionado a partir das curvas IEC e ANSI, usando-se “51G-n Char”. Um multiplicador de
tempo é aplicado às curvas de valor característico, usando-se o ajuste “51G-n Time Mult”. De forma alternativa,
um tempo de atraso definido (DTL) pode ser escolhido, usando-se “51G-n Char”. Quando o DTL for selecionado,
o multiplicador de tempo não será aplicado e o ajuste “51G-n Delay (DTL)” será usado no lugar. A lista completa
das curvas de operação é fornecida na Seção 2 – ‘Guia de Ajustes, Configuração e Instrumentos. Os valores
característicos da curva de operação são ilustrados na Seção 3 – ‘Especificação de Desempenho’.
O ajuste “51G-n Reset” pode aplicar um “reset” de retardo de tempo definido, ou quando configurado como valor
característico ANSI um “reset ANSI (DECAYING)”. Se um “reset ANSI (DECAYING)” for selecionado para um
valor característico IEC, o “reset” será instantâneo. O modo de “reset” é significativo onde o valor característico
tenha apagado antes da emissão da saída de disparo – veja o ‘Guia de Aplicações’.
O tempo de operação mínimo para o valor característico pode ser ajustado, usando-se o ajuste “51G-n Min.
Operate Time”.
Um tempo de operação adicional fixo pode ser acrescentado ao valor característico, usando-se o ajuste “51G-n
Follower DTL”.
Quanto aos elementos direcionais, a direção de operação pode ser ajustada usando-se o ajuste “51G-n Dir.
Control”. A lógica direcional é fornecida de forma independente para cada elemento 51G-n.
A operação dos elementos de falta à terra temporizada medida podem ser restritos a partir de:
Inhibit 51G-n Entrada virtual ou binária, ou tecla de função
79 E/F Inst Trips: 51G-n Quando os disparos “em retardo” somente são permitidos na
sequência de religamento automático (“79 E/F Prot’n Trip n =
Delayed”).
51G-n Inrush Action: Inhibit Operação da função do detector de corrente de inrush.
51G-n VTSAction: Inhibit Operação da função de supervisão de TP (7SR1205 & 7SR1206).

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 43 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-24 Diagrama lógico: Proteção temporizada de faltas à terra medida (51G)

3.4 Proteção de Corrente: Falta à Terra Sensitiva (67SEF,


51SEF, 50SEF)
A corrente para os elementos de Falha à Terra Sensitiva (SEF) é medida diretamente através de uma entrada de
corrente análoga dedicada. Os elementos SEF medem a corrente da frequência fundamental RMS.

3.4.1 Proteção directional de Controle de Falta à Terra Sensitiva (67SEF) – 7SR12


O elemento direcional produz saídas de avanço e reversas para uso com os elementos SEF. Estas saídas
podem ser mapeadas como controles para cada um dos elementos instantâneos e temporizados.
Se um elemento de proteção for ajustado como não direcional, então ele operará de forma independente da
saída do detector direcional. Entretanto, se um elemento de proteção for programado para o modo direcional em
avanço, então a operação ocorrerá somente em relação a uma falta que estiver dentro da zona de operação em
avanço. Por outro lado, se um elemento de proteção for programado para o modo direcional reverso, então a
operação ocorrerá somente para uma falta que estiver dentro da zona de operação reversa. Tipicamente, a
direção em avanço é definida como estando “distante” do barramento ou em avanço à zona protegida.
O ângulo de valor característico é o ângulo de fase pelo qual a tensão de polarização deve ser ajustada de modo
que o detector direcional dê o máximo de sensibilidade à zona de operação em avanço quando a corrente estiver
em fase com ele. A zona de operação reversa é a imagem espelho da zona de avanço.
Os elementos de falta à terra direcional sensitiva usam a polarização de sequência de fase zero (ZPS).
A polarização de tensão é obtida em relação aos elementos de falta à terra por comparação da corrente
apropriada com a sua tensão equivalente.
I0 ~ V0

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 44 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

O ângulo do valor característico pode ser programado pelo usuário para qualquer ângulo entre -95º e +95º,
usando-se o ajuste “67SEF Char Angle”. A tensão é o fasor de referência (Vref) e o ajuste “67SEF Char Angle”
é adicionado a este para ajustar as zonas de avanço e reverso.
O centro da zona de avanço é ajustado através de (Ângulo Vref + “67SEF Char Angle”) e deverá ser ajustado
para corresponder com o Ângulo Ifault para a máxima sensibilidade, isto é:
° °
Para corrente de falta de -15 (I atrasada em relação a V por 15°) um “67SEF Char Angle” de -15 é
necessário para a máxima sensibilidade.
OU
Para corrente de falta de -45° (I atrasada em relação a V por 45°) um “67SEF Char Angle” de -45° é
necessário para a máxima sensibilidade.
Para a aplicação da proteção 67SEF para redes equipadas com bobinas de compensação (Peterson), um ajuste
extra, “67SEF Compensated Networks” está disponível de modo, quando ajustado para Enabled, aumentará o
limite direcional para mais próximo de 90º para se adequar esta aplicação. Este ajuste deverá ser feito para
Disabled para aplicação em redes com outros arranjos de aterramento.

Tensão de Polarização Mínima


O ajuste “67SEF Minimum Voltag” define o nível de tensão de polarização mínima. Onde a tensão de
polarização medida está abaixo deste nível, nenhuma saída direcional é dada e a operação do elemento de
proteção ajustado como direcional será inibido. Isto impede má operação quando há condições de falha de
fusível/mini-disjuntor disparado, onde podem estar presentes tensões de ruído.

Figura 2-25Diagrama lógico: Elemento direcional sensitiva (67SEF)

3.4.2 Proteção de Falta à Terra Instantânea Sensitiva (50SEF)


Dois elementos de falta à terra sensitiva são fornecidos no 7SR11 e quatro elementos são fornecidos no 7SR12.

50SEF-1, 50SEF-2, (50SEF-3 & 50SEF-4– 7SR12)


Cada element instantâneo tem configurações independents para corrente de partida “50SEF-n Setting” e um
tempo “50SEF-n Delay”.
Onde os elementos direcionais estão presents, a direção de operação pode ser setada usando a configuração
“50SEF-n Dir. Control”. Lógica direcional é provida independentemente para cada elemento 50-SEF-n, dando a
opção de usar dois elementos para setar diretamente e dois para reversamente

Operação de elementos de falta à terra instantânea podem ser inibidos:


Inhibit 50SEF-n Entrada virtual ou binária
79 SEF Inst Trips: 50SEF-n Quando temporizados, trips só são autorizados na sequência de
religamento automático (“79 SEF Prot’n Trip n = temporizado”).
50SEF-n VTSAction: Inhibit Operação da função de supervisão de TP

Elementos direcionais não irão operar a não ser que a tensão de sequência zero esteja acima da configuração
“67SEF Minimum Voltage”, ou seja, a tensão residual é maior que 3 vezes estaa configuração e a fase está no
range de operação direta/reversa. Se “67SEF Wattmetric” está ativada, a potência real calculada deve estar

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 45 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

acima da configuração “67SEF Wattmetric Power” para qualquer elemento operacional SEF. A potência
residual é equivalente ao componente wattimétrico 3V0ISEF e ao componente wattimétrico 9V0I0.

Figura 2-26 Diagrama lógico: 7SR11 Elemento instantâneo sensitiva

50SEF-n VTS Action

50SEF-n Dir. Off


Control
Non-Dir
Non-Dir
Inhibit
Forward
& &
Reverse
VT Fail

1
50SEF-n Dir En
&
67SEF Fwd 1 &
&
67SEF Rev

Wattmetric

67SEF Charact.angle
67SEF Wattmetric Power

I4 (ISEF) > Wattmetric Block

V0 Compensated 3I0 cos(θ-θc)

Inhibit Wattmetric angle


50SEF-n Element

Disabled
Enabled

AUTORECLOSE
Inhibit 50SEF-n
79 P/F Inst Trips
= 50SEF-n
& &
79 P/F Prot’n Trip n
= Delayed
General Pickup
50SEF-n Dir En 50SEF-n Setting
Wattmetric Block 50SEF-n Delay
c
Ires Select > 50SEF-n

I4 (ISEF) Ires
3I0 cos(θ-θc) Ires Real

Figura 2-27 Diagrama lógico: 7SR12 Elemento instantâneo sensitivo

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 46 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.4.3 Proteção de Falta à Terra Temporizada Sensitiva (51SEF)


Dois elementos de falta à sensitivos são fornecidos no 7SR11 e quarto elementos são fornecidos no 7SR12
51SEF-1, 51SEF-2, (51SEF-3 & 51SEF-4– 7SR12)
“51SEF-n Setting” ajusta o nível da corrente de partida.
Muitos valores característicos temporizados são fornecidos. Um valor característico de curva de tempo inverso
(IDMT) é selecionado a partir das curvas IEC e ANSI, usando-se “51SEF-n Char”. Um multiplicador de tempo é
aplicado às curvas de valor característico, usando-se o ajuste “51SEF-n Time Mult”. De forma alternativa, um
atraso de valor definido (DTL) pode ser escolhido, usando-se “51SEF-n Char”. Quando o DTL é selecionado, o
multiplicador de tempo não é aplicado e o ajuste “51SEF-n Delay (DTL)” é usado em seu lugar.
O ajuste “51SEF-n Reset” pode aplicar o “reset” de tempo definido de retardo (definite time delayed), ou quando
configurado como valor característico ANSI, um “reset ANSI (DECAYING)”. Se o “reset ANSI (DECAYING)” for
selecionado para um valor característico IEC, o “reset” será instantâneo. O modo de “reset” é significativo onde o
valor característico tiver apagado antes da emissão da saída de disparo – veja ‘Guia de Aplicações’.
O tempo de operação mínimo para o valor característico pode ser ajustado, usando-se o ajuste “51SEF-n Min.
Operate Time”.
Um tempo de operação adicional fixo pode ser acrescentado ao valor característico, usando-se o ajuste “51SEF-
n Follower DTL”.
Quanto aos elementos direcionais, a direção da operação pode ser ajustada, usando-se o ajuste “51SEF-n Dir.
Control”. A lógica direcional é fornecida independentemente para cada elemento 51SEF-n.
A operação dos elementos de falta à terra temporizada podem ser restritos a partir de:
Inhibit 51SEF-n Entrada virtual ou binária, ou tecla de função
79 SEF Inst Trips: 51SEF-n Quando os disparos “em retardo” somente são permitidos na
sequência de religamento automático (“79 SEF Prot’n Trip n =
Delayed”).
51SEF-n VTSAction: Inhibit Operação da função de supervisão de TP (7SR1205 & 7SR1206).
Elementos direcionais não irão operar a não ser que a tensão de sequência zero esteja acima da configuração
“67SEF Minimum Voltage”, ou seja, a tensão residual é maior que 3 vezes estaa configuração e a fase está no
range de operação direta/reversa. Se “67SEF Wattmetric” está ativada, a potência real calculada deve estar
acima da configuração “67SEF Wattmetric Power” para qualquer elemento operacional SEF. A potência
residual é equivalente ao componente wattimétrico 3V0ISEF e ao componente wattimétrico 9V0I0.

Figura 2-28 Diagrama lógico: 7SR11 Elemento instantâneo temporizado (51SEF)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 47 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-29 Diagrama lógico: 7SR12 Elemento instantâneo temporizado (51SEF)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 48 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.5 Proteção de Corrente: Falta à Terra Restrita de Alta


Impedância - (64H)
É fornecido um elemento(64H-1) de Falta à Terra Restrita de Alta Impedância (REF).
O relé utiliza os valores de medição de corrente fundamental para esta função.
A entrada de corrente monofásica é derivada da saída residual dos TCs de linha/neutros conectados em
paralelo. Um resistor de estabilização externo deve ser conectado em série com esta entrada para garantir que
este elemento forneça uma trilha de alta impedância. Se I4 for usado para este propósito, a proteção SEF não
poderá ser usada.
“64H Current Setting” ajusta o nível de corrente de partida. Uma saída é dada depois de passar o tempo do
ajuste “64H Delay”.
Componentes externos – uma série de resistor de estabilização e um resistor não-linear – são usados com esta
função. Veja o ‘Guia de Aplicações’ para obter dicas ao especificar os valores do componente adequado.
A operação do elemento de alta impedância pode ser restrito a partir de:
Inhibit 64H Uma entrada binária ou virtual.

Figura 2-30 Diagrama lógico: Falta à terra restrita de alta impedância (64H)

3.6 Proteção de Corrente: Carga Fria (51c)


O ajuste de cada elemento de sobrecorrente temporizado (51-n) pode ser inibido e os ajustes de ‘Carga Fria’
alternativos (51c-n) podem ser aplicados por um período depois que o circuito tenha ligado.
Os ajustes de Carga Fria são aplicados depois que o disjuntor tenha sido aberto por mais tempo do que o ajuste
“Partida Time”.
Depois do fechamento do disjuntor, os ajustes de sobrecorrente de ‘Carga Fria’ se reverterão para os que estão
definidos no menu de Sobrecorrente de Fase (51-n) depois que o tempo decorrido do ajuste de
“Reestabelecimento Time” e quando a corrente medida cai abaixo do ajuste “Reduced Current Level” para
um excesso de tempo do ajuste “Reduced Current Time”.
Durante as condições de ajustes de Carga Fria qualquer ajuste direcional aplicado no menu de Sobrecorrente de
Fase ainda é aplicável.
Uma condição do disjuntor ‘Don’t Believe It (não creia nisso)’ (DBI) não é atuada, fazendo com que o elemento
permaneça em operação de acordo com os ajustes 51-n relevantes. Onde o ajuste “Reduced Current” é
ajustado na reversão “OFF” em relação aos ajustes 51-n, somente ocorrerão no final do “Reestabelecimento
Time”. Se qualquer elemento for escolhido na expiração do “Reestabelecimento Time”, o relé emitirá um
disparo e bloqueio.
Se o disjuntor for reaberto antes da expiração do “Reestabelecimento Time” o “reestabelecimento time” será
mantido mas não apagado. Reajustar o timer de cada disparo poderá resultar em níveis danosos de fluxo de
corrente por um período prolongado durante uma sequência rápida de disparos/fechamentos.
Disparos de Carga Fria usam a(s) mesma(s) saída(s) binária(s) que o elemento 51-n associado.
Operação de elementos de carga fria podem ser inibidos por:
Inhibit Cold Load Uma entrada binária ou virtual.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 49 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Cold Load

Enabled
Disabled

CB Open Inhibit Cold Load

Pick-up Time
CB Closed

CB &
& Open

51c
Drop-off Time
See Delayed
CB Overcurrent
& Closed (51-n)
S
Q
1 R 51c-n Setting
51c-n Charact
51c-n Time Mult
51c-n Delay (DTL)
Reduced Reduced Reduced Current DTL 51c-n Min. Operate Time
Current Current Level
51c-n Follower DTL
Enabled c
& 51c-n Reset
Disabled
c

< Pickup
IL1
L1 Dir En c trip 1 General Pickup

< Pickup
IL2
L2 Dir En c trip

< Pickup
IL3 1 51-n
L3 Dir En c trip

Figura 2-31 Diagrama lógico: Configurações de carga fria (51c)

3.7 Proteção de Corrente: Sobrecorrente de Sequência


Negativa (46NPS)
O componente de sequência negativa (NPS) da corrente (I2) é derivado da corrente trifásica. É uma medida da
quantidade de corrente desequilibrada no sistema.
Dois elementos de corrente NPS são fornecidos – 46IT e 46DT.

O elemento 46IT pode ser configurado para ser tanto tempo de atraso definido (DTL), quanto tempo mínimo
inverso (IDMT), “46IT Setting” ajusta o nível da corrente de partida para o elemento.
Muitos valores característicos temporizados são fornecidos. Um valor característico de tempo mínimo inverso
(IDMT) está selecionado a partir das curvas IEC e ANSI, usando-se “46IT Char”. Um multiplicador de tempo é
aplicado às curvas características, usando-se o ajuste “46IT Time Mult”. De forma alternativa, um atraso de
tempo definido (DTL) pode ser escolhido, usando-se “46ITChar”. Quando o Atraso (DTL) é selecionado, o
multiplicador de tempo não é aplicado, e o ajuste “46IT Delay (DTL)” é usado em seu lugar.
O ajuste “46IT Reset” pode aplicar um “reset” ”definite time delayed” ou “ANSI (DECAYING)”.

O elemento 46DT tem um valor DTL característico. O “46DT Setting” ajusta a corrente de partida e o retardo do
tempo de atuação “46DT Delay”.

Os elementos da operação de sobrecorrente de sequência de fase negativa podem ser restritos a partir de:
Inhibit 46IT Uma entrada binária ou virtual.
Inhibit 46DT Uma entrada binária ou virtual.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 50 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

46IT Setting
46IT Element 46IT Char
46IT Time Mult
Enabled
46IT Delay (DTL)
Disabled
46IT Reset

Inhibit 46IT & c Pickup General Pickup

trip 46IT

IL1
I2
IL2 NPS
IL3

General Pickup
46DT Element
46DT Setting
Enabled 46DT Delay
Disabled

> 46DT
c
Inhibit 46DT & c

Figura 2-32 Diagrama lógico: Sobrecorrente de sequência negativa (46NPS)

3.8 Proteção de Corrente: Subcorrente (37)


Dois elementos de subcorrente são fornecidos 37-1 & 37-2 para correntes de fase e duas para entradas de falta
à terra ou falta à terra sensitiva “37G-1 & 37G-2” ou “37SEF-1 & 37SEF-2”
Cada fase tem um detector de nível independente e um temporizador por elemento de corrente. O “37-n
Setting” ajusta a corrente de partida. Uma saída é dada depois de passado o tempo em relação ao ajuste “37-n
Delay”.
Uma saída também é dada para indicar a fase que operou.
Todos os elementos de corrente trabalham com valores de corrente True RMS.
Os elementos de operação da mínima corrente podem ser restritos a partir de:
Inhibit 37-n Uma entrada binária ou virtual.
37U/I Guard Setting 0.05,0.1..5xIn

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 51 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-33 Diagrama lógico: Detector de subcorrente de fase (37)

Figura 2-34 Diagrama lógico: Detector de subcorrente à terra (37G)

Figura 2-35 Diagrama lógico: Detector de subcorrente à terra sensitiva (37SEF)

3.9 Proteção de Corrente: Sobrecarga Térmica (49)


O relé provê a sobrecarga térmica adequada para a proteção da planta estática. São fornecidos elementos de
fase segregados. A temperatura do equipamento protegido não é medida diretamente. Em vez disso, as
condições de sobrecarga térmica são calculadas, usando-se a corrente True RMS.
Se a corrente subir acima do “49 Overload Setting” para um tempo definido, um sinal de saída será iniciado.
Tempo de Operação (t):-

 I2  IP2 
t    ln  2 2 
I  k  IB  
Onde
T = Tempo em minutos
 = Ajuste “49 Time Constant” (minutos)
In = Log Natural
I = Corrente medida

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 52 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

IP = Nível de corrente do estado anterior estável


k = Constante
IB = Corrente básica, costuma ser a mesma que In
k.IB = Ajuste “49 Overload” (I)
Além disso, um alarme pode ser dado se o estado térmico do sistema exceder uma porcentagem específica da
tampacidade térmica do equipamento protegido, ajuste “49 Tampacity Alarm”.
Com relação à curva de aquecimento:

I2 t
θ 2
 (1 e τ
)  100%
I θ

Onde:  = estado térmico no tempo t


I = corrente térmica medida
I = ajuste “49 Overload” (ou k.IB)

A condição térmica de estado constante final pode ser prevista em relação à qualquer valor de estado constante
de corrente de entrada, onde t >,

I2
θF   100%
Iθ2
Onde: F = estado térmico final antes da desconexão do dispositivo

“49 Overload Setting” I é expresso como um múltiplo da corrente nominal do relé e é equivalente ao fator k.IB
conforme definido nos valores característicos de operação térmica IEC255-8. É o valor da corrente acima do qual
100% da tampacidade térmica será alcançada após um período de tempo, e é, portanto, normalmente ajustado
ligeiramente acima da corrente de carga total do dispositivo protegido.
O estado térmico pode ser apagado a partir do painel, ou externamente através da entrada binária.
A proteção da sobrecarga térmica pode ser restrita a partir de:
Inhibit 49 Uma entrada binária ou virtual.

49 Overload Setting
49 Therm. Overload
49 Time Constant
Enabled
49 Capacity Alarm
Disabled
& c
r
Inhibit 49 cap alarm

IL1 trip
Reset 49
1 49 Alarm
cap alarm

IL2 trip

cap alarm 1 49 Trip

IL3 trip

Figura 2-36 Diagrama lógico: Proteção de sobrecarga térmica (49)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 53 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.10 Proteção de corrente: Verificação de linha 50LC, 50G LC


and 50SEF LC – Somente opção ‘C’ de Software
Este recurso evita que um disjuntor seja repetidamente fechado manualmente em uma linha em falta.
Ele é ativado após a saída “Manual CB Close” ser emitida.

Se for detectada uma falta na sequência do fechamento, o relé dará um trip para “Line Check”. A
falta é detectada se a corrente medida está acima do nível “LC-n Setting” por um período maior do
que a “LC-n Delay”.
Dois elementos de supervisão de linha são fornecidos, “LC-1 and LC-2”, para cada tipo de falta – Fase e
Terra / Terra Sensitiva – no menu “CURRENT PROT’N > LINE CHECK”.
O recurso permanecerá ligado até que o disjuntor seja fechado por uma duração igual à configuração
“Close CB Pulse + Reclaim Timer” no menu do disjuntor (“CIRCUIT BREAKER MENU”).
Alternativamente, o elemento vai permanecer ligado até que a entrada binária “Line Check” seja
energizada.

Figura 2-37 Diagrama lógico: 50G Elementos de verificação de linha (50G LC)

Figura 2-38 Diagrama lógico: 50SEF Elementos de verificação de linha (50SEF LC)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 54 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-39 Diagrama lógico: 50 Elementos de verificação de linha (50LC)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 55 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.11 PROTEÇÃO DE CORRENTE: DETECTOR DE ARCO VOLTÁICO


(50AFD)
Empregando uma técnica ótica, a proteção de arco voltaico resulta em uma eliminação rápida do arco.
A proteção contra arco voltáicos é encontrada nos relés 7SR1 através da série de equipamentos 7XG31xx
conectados que são conectados nas entradas digitais.
Se o sensor funcionar quando a corrente de fase estiver acima do ajuste 50AFD em qualquer fase, então um
sinal de saída será iniciado.
Consulte a documentação do 7XG31 para obter mais detalhes.

Figura 2-40 Diagrama lógico: Detector de Arco Voltáico (50 AFD)

3.12 Proteção de Tensão: Subtensão e Sobretensão de Fase


(27/59) – 7SR12
No total, quatro elementos de Sub/Sobretensão são fornecidos 27/59-1, 27/59-2, 27/59-3 & 27/59-4.
O relé utiliza tensão RMS de frequência fundamental para esta função. Todos os elementos de
subtensão/sobretensão têm um ajuste comum para medir tensão fase-fase (Ph-Ph) ou tensão fase-neutra (Ph-
N), usando o ajuste “Voltage Input Mode”.
Os elementos de tensão podem ser bloqueados se todas as tensões de fase ficarem abaixo do “27/59 U/V
Guard”.
“27/59-n (27/59-Vx) Setting” ajusta o nível de tensão de partida para o elemento.
A sensibilidade do elemento (subtensão ou sobretensão) é ajustada pelo ajuste “27/59-n Operation (27/59-Vx
Operation)”.
O ajuste “27/59-n O/P Phases” determina onde o retardo de tempo é iniciado para a operação de qualquer fase
ou somente quando todas as fases tenham detectado a condição de tensão apropriada. Uma saída é dada
depois do tempo transcorrido do ajuste “27/59-n Delay (27/59-Vx Delay)”.
O ajuste “27/59-n Hysteresis (27/59-Vx Hysteresis)” permite que o usuário varie a razão
partida/reestabelecimento para o elemento.
A operação dos elementos de subtensão e sobretensão pode ser restrita a partir de:
Inhibit 27/59-n Uma entrada binária ou virtual.
27/59-n VTSInhibit: Yes Operação da função de supervisão de TP.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 56 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

27/59-n U/V Guarded Elemento de proteção de subtensão.


``````````````````````````````````````````````````````````````````````````````

Figura 2-41 Diagrama lógico: Elementos de sub/sobretensão (27/59)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 57 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.13 Proteção de Tensão: Sobretensão de Sequência Negativa


(47) – 7SR12
Tensão (V2) de sequência de fase negativa (NPS) é a medida da quantidade de tensão desequilibrada no
sistema. O relé deriva a tensão NPS a partir das três tensões de entrada (VL1, VL2 e VL3).
Dois elementos são providenciados.
O “47-n Setting” ajusta o nível de tensão de partida do elemento.
O ajuste “47-n Hysteresis” permite que o usuário varie a razão de partida/reestabelecimento em para o
elemento.
Uma saída é dada depois do tempo transcorrido do ajuste “47-n Delay”.
A operação dos elementos de tensão de sequência de fase negativa pode ser restrita a partir de:
Inhibit 47-n Uma entrada binária ou virtual.

47-n Element

Enabled
Disabled
47-n Setting General Pickup

& 47-n Hysteresis


Inhibit 47-n
47-n Delay
c
VL1
V2
> 47-n
NPS
VL2
Filter
VL3

Figura 2-42 Diagrama lógico: Proteção de sobretensão de sequência negativa (47)

3.14 Proteção de Tensão: Sobretensão de Neutro (59N) –


7SR12
Dois elementos de Sobretensão de Neutro (ou Deslocamento de Tensão de Neutro) são fornecidos “59NIT &
59NDT”.
O relé utiliza valores fundamentais de medição de tensão para esta função. O elemento pode utilizar uma medida
direta da conexão 3Vo do transformador de tensão ou calcular os valores a partir de uma conexão de fase para
uma conexão de neutro do transformador de tensão .
O elemento 59NIT pode ser configurado para que sejam tanto de tempo de atraso definido (DTL), como de
tempo mínimo definido inverso (IDMT).
“59NIT Setting” ajusta o nível de tensão de partida (3V0) para o elemento.
Um tempo mínimo definido inverso (IDMT) pode ser selecionado, usando-se “59NIT Char”. Um multiplicador de
tempo é aplicado às curvas características, usando-se o ajuste “59NIT Time Mult” (M):

 M 
t op   3Vo s
  Vs   1
Alternativamente, um tempo de atraso definido (DTL) pode ser escolhido, usando-se “59NITChar”. Quando o
Atraso (DTL) é selecionado, o multiplicador de tempo não é aplicado, e o ajuste “59NIT Delay (DTL)” é usado
em seu lugar.
Um “reset” instantâneo ou de tempo definido pode ser aplicado, usando-se o ajuste “59NIT Reset”.

O segundo elemento tem um valor característico DTL. O “59NDT Setting” ajusta a tensão de partida (3V0) e o
“59NDT Delay” o retardo do tempo de atuação.

Operação dos elementos de sobretensão de neutro pode ser restrita a partir de:

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 58 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Inhibit 59NIT Uma entrada binária ou virtual.


Inhibit59NDT Uma entrada binária ou virtual.

Deve-se notar que o deslocamento de tensão de neutro só pode ser aplicado aos arranjos de TP que permitem o
fluxo de sequência zero fluir no condutor, isto é, um TP de 5 colunas ou 3 TPs de fase simples. O condutor
neutro do enrolamento primário do TP deve ser aterrado de modo a permitir o fluxo da corrente de sequência
zero.

Figura 2-43 Diagrama lógico: Elemento de sobretensão de neutro (59N)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 59 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

3.15 Proteção de Tensão: Sub/Sobrefrequência (81) – 7SR12


São fornecidos quatro elementos de sub/sobrefrequência no 7SR12 – 81-1, 81-2, 81-3 & 81-4.
O relé utiliza valores de medição de tensão fundamental para esta função. O cálculo de frequência é baseado na
tensão de entrada mais alta derivada do algoritmo de seleção de tensão.
O relé utiliza tensão na frequência RMS fundamental para esta função. Todos os elementos de sob / sobre
freqüência têm uma configuração comum para medir tensões fase-fase (Ph- Ph) ou fase-neutro (Ph- N)
utilizando a configuração do modo de entrada de frequência (“Frequency Input mode”).
Os elementos de frequência serão bloqueados se todas as tensões de fase caírem abaixo do ajuste “81 U/V
Guard”.
A sensibilidade do elemento (subfrequência ou sobrefrequência) é ajustada pelo ajuste “81-n Operation”.
O “81-n Setting” ajusta o nível de partida de tensão para o elemento.
A saída é dada depois do tempo transcorrido do ajuste “81-n Delay”.
O ajuste “81-n Hysteresis” permite ao usuário variar a razão partida/reestabelecimento para o elemento.
A operação dos elementos de subtensão e sobretensão pode ser restrita a partir de:
Inhibit 81-n Uma entrada binária ou virtual.
81-n U/V Guarded Elemento de proteção de subtensão.

Figura 2-44 Diagrama lógico: Detector de sub/sobrefrequência (81)

3.16 Proteção de Potência: Potência Reversa (32) – 7SR12


São fornecidos dois elementos: sub/sobre potência e podem medir potência real, reativa ou aparente.
Gn 32-n Setting define o nível de potência de partida (pick-up) para o elemento.
A operação com sobrepotência ou com excesso de potência pode ser ajustada pela configuração Gn 32-n
Operation.
Gn 32-n 1ph/3ph Power permite que as configurações sejam baseadas na potência que exceda o nível de
partida (pick-up) ou sobrepotência, em uma fase ou em todas as três fases.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 60 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Uma atuação da saída é dada após o decorrer do tempo de atraso da configuração Gn 32-n Delay.
A operação dos elementos de sub/sobre potência pode ser bloqueada quando:
 A corrente medida está abaixo da configuração Gn 32-n U/C Guard
 Uma condição falha do TP é detectada
 Inibir 32-n Uma entrada binária ou virtual.

Figura 2-45Diagrama lógico: Proteção de Potência (32)

3.17 Proteção de Potência: Potência Sensível (32S) – 7SR12


São fornecidos dois elementos de potência sensíveis: sub/sobre potência nos modelos 4 pólos 7SR12 SEF, os
elementos podem medir a potência ativa, reativa ou aparente.
A funcionalidade de potência sensível utiliza a entrada de corrente ISEF, ou seja, é utilizada uma única entrada
de TC. São assumidas condições de carga equilibrada. Qualquer uma das três correntes de fase pode ser ligada
à entrada de corrente IG - POWER PROT'N>POTÊNCIA SENSÍVEL> Gn 32S Phase Selection o ajuste de
seleção de fase é usado para assegurar que seja medida a potência correta.
Gn 32S-n Setting define o nível de potência de partida (pick-up) para o elemento.
A operação de subpotência ou sobrepotência pode ser ajustada pela configuração Gn 32S-n Operation.
Uma atuação da saída é dada após o decorrer do tempo de atraso da configuração Gn 32S-n Delay.
A operação dos elementos de potência sub/sobre potência pode ser bloqueada quando:
 A corrente medida estiver abaixo da configuração Gn 32S U/C Guard
 Uma condição falha do TP é detectada
 Inibir 32S-n Uma entrada binária ou virtual.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 61 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-46 Diagrama lógico: Proteção de Potência Sensível (32S)

3.18 Proteção de Potência: Fator de Potência (55)


São fornecidos dois elementos de fator de potência.
Gn 55-n Setting define o fator de potência de partida (pick-up) do elemento.
O fator de subpotência ou a operação do fator de sobrepotência podem ser ajustados pela
configuração de Gn 55-n Operation.
Gn 55-n 1ph/3ph Power permite que as configurações sejam baseadas no fator de potência de uma
fase ou na potência média das três fases.
Uma atuação da saída é dada após o decorrer do tempo de atraso da configuração Gn 55-n Delay.
O funcionamento dos elementos do fator de potência pode ser bloqueado quando:
 A corrente medida estiver abaixo da configuração Gn 55 U/C Guard
 Uma condição de falha de TP
 Inibir 55-n Uma entrada binária ou virtual.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 62 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-47 Diagrama lógico: Proteção de Fator de Potência (55)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 63 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Seção 4. Funções de Controle & Lógica


4.1 Religamento Automático (79) – Função opcional
4.1.1 Visão Geral
Uma grande proporção de faltas na rede da Linha Aérea (OHL) é transitória. Estas faltas podem ser removidas e
a rede restaurada rapidamente, usando-se disparos de Proteção (rápidos) Instantâneos, seguidos de uma
sequência automatizada de religamentos depois que a linha tenha sido desenergizada por um curto período; este
‘tempo morto’ permite que o arco elétrico da corrente de falta se extingue completamente. Como costuma
acontecer, esta sequência de religamento automático (AR) de Disparo(s) Instantâneo e Retardos de Religamento
(Tempos morto) seguidos de Disparo(s) atrasados fornecem um método automático ideal de eliminação de todos
os tipos de falta, isto é, tanto as permanentes quanto as transitórias o mais rápido possível, como também a
obtenção do resultado desejado em manter o maior tempo possível de disponibilidade da rede.
A função AR, portanto, tem de:
Controlar o tipo de disparo de Proteção aplicado a cada estágio de uma sequência.
Controlar o religamento automático do disjuntor para prover a rede os tempos mortos (“Dead times”)
necessários, de modo a permitir tempo para a extinção do arco elétrico.
Coordenar a sequência de Proteção e Religamento automático com outros dispositivos de eliminação
das faltas
Uma sequência típica seria – 2 Disparos Instantâneos + 1 Atrasado + HighSet (Nível alto de curto circuito) com
tempos de 1 seg. e 10 seg. de pausa.

O recurso de religamento automático pode ser desligado se não for necessário para o ajuste:
“79 Autoreclose ENABLE/DISABLE” (“menu AUTORECLOSE CONFIG”)

Quando o recurso de religamento automático é habilitado pelo ajuste acima, ele pode ser ligado e desligado
através dos vários métodos a seguir:
Uma mudança do teclado numérico no “CONTROL MODE”
Tecla de função programada pelo cliente (usando o “Quick Logic”)
Através do(s) canais de comunicações de dados,
A partir de uma entrada binária “79 OUT”. Observe que a entrada binária “79 OUT” tem prioridade
sobre a entrada binária “79 IN” - se ambas estiverem acionadas, o religamento automático estará fora
de serviço.

O conhecimento do estado da posição do disjuntor é algo integral à funcionalidade do religamento automático.


As chaves auxiliares devem estar conectadas às entradas binárias “CB Closed” e “CB Open”. O estado de
serviço do disjuntor é determinado por sua posição, isto é, a partir das entradas binárias programadas “CB
Open” e “CB Closed”. O disjuntor é definido como estando em serviço quando é fechado. O estado em serviço
tem uma temporização de reestabelecimento de 2 seg.; este retardo é conhecido como tempo de memória do
circuito. Esta funcionalidade evita o religamento automático quando a linha é normalmente desenergizada ou
normalmente aberta.
O religamento automático (AR) é iniciado por uma operação de relé de disparo enquanto o disjuntor associado
estiver em serviço.
A transição do AR é iniciada do início do ‘tempo morto’ (“dead time”) acontece quando o disjuntor estiver aberto ,
as partidas de proteção estiveremtiverem apagadas e o relé de disparo estiver apagado. Se o recurso de check
de sincronismo estiver incluído, a tensão de linha ou do barramento deverá ser detectada como morta, a menos
que o ajuste “Live Line Check” no menu “Autoreclose Config” estiver ajustado em desligado “disabled”. Se
qualquer dessas coisas não ocorrer dentro do ajuste “79 Sequence Fail Timer”, o relé será bloqueado. Isto evita
que o AR seja preparado indefinidamente. O “79 Sequence Fail Timer” pode ser mudado para 0 (= OFF)
Uma vez que a sequência AR tenha sido iniciada, até 4 operações de religamento poderão ser tentadas antes
que o recurso AR esteja bloqueado. O número de religamentos é determinado por “79 Num Shots”. Cada
religamento (disparo) é precedido de um retardo de tempo – “79 Elem Deadtime n” – dando às faltas transitórias
tempo para serem eliminadas. Os ajustes de tempo morto (“dead-time”) separados são providenciados para cada
um dos 4 religamentos e para cada um dos quatro tipos de falha – P/F, E/F, SEF e externo.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 64 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Uma vez que o disjuntor tenha religado e permanecido fechado por um período especificado de tempo (o tempo
de bloqueio), a sequência AR é reinicializada e a saída de fechamento bem-sucedida é emitida. Um tempo de
bloqueio simples é comumente utilizado (“Reclaim Timer”).
Quando a sequência de religamento automático não resulta em religamento bem-sucedido, o relé passa para o
estado de bloqueio.
Indicações
O Menu de Instrumentos inclui os seguintes medidores, relevantes para o estado de religamento automático e
fechamento manual do disjuntor:
Estado da sequência AR
Contagem do Disparo AR.
Timer de Contagem Regressiva do Disjuntor Aberto
Timer de Contagem Regressiva do Disjuntor Fechado
Entradas
As entradas externas para a funcionalidade do religador são cabeadas para as entradas binárias. As funções que
podem ser mapeadas a estas entradas binárias incluem:
“79 Out (edge triggered)” – Fora (disparo “Block Close CB” – Bloqueio de
por limite) fechamento de disjuntor
“79 In (edge triggered)” – Dentro (disparo “Close CB” – Fechamento de disjuntor
por limite)
“79 Trip & Reclose”- Trip e religamento
Disjuntor Fechado
“79 Trip & Lockout” – Trip e bloqueio
Disjuntor Aberto
“79 Line Check” – checagem de linha
“79 Ext Trip” – Trip externo
“Hot Line In” – Linha quente dentro
“79 Ext Pickup” – Disparo externo
“Hot Line Out” – Linha quente fora
“79 Block Reclose” – Bloqueio do
religamento Proteção Instantânea “In/Out” – dentro/fora

“79 Lockout” - Bloqueio


“79 Reset Lockout” – Reinício de Bloqueio
Saídas
As saídas são totalmente programáveis, tanto para as saídas binárias como para os LEDs. As saídas
programáveis incluem:
 “79 Out Of Service”- Fora de funcionamento
 “79 In Service” – Em funcionamento
 “79 In Progress” – Em progresso
 Sequência de Falta
 “CB Close” – Fechamento de disjuntor
 “79 Successful AR“ – Religamento automático com sucesso
 “79 Lockout” - Bloqueio
 “79 CloseOnFault” – Fechamento na falta
 “79 CB Close Fail” – Falha no fechamento

4.1.2 Sequências de Religamento Automático


Os menus “CONTROL & LOGIC>AUTORECLOSE PROT’N” e “LOGIC>AUTORECLOSE CONFIG” permitem ao
usuário ajustar independentemente proteções e sequências de Religamento Automático para cada tipo de falta,
isto é, Falta na Fase (P/F), Falta à Terra (E/F), Falta à Terra Sensitiva (SEF) ou Proteções Externas (EXTERN).
Cada sequência de religamento automático pode ser ajustada pelo usuário para até quatro disparos, ou seja,
cinco disparos + quatro sequências de religamento, com tipo disparo de proteção independentemente
configurável, tanto o Rápido (“Inst”) como o “Delayed” com tempo de retardo “Deadtime” associado para cada
disparo. O usuário tem opções de programação para as sequências de religamento automático de até a máxima
contagem de disparo, isto é:

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 65 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Disparo “Inst” ou “Delayed” 1 + (“DeadTime” 1: 0.1s-14400s)


+ Disparo “Inst” ou “Delayed” 2 + (“DeadTime” 2: 0.1s-14400s)
+ Disparo “Inst” ou “Delayed” 3 + (“DeadTime” 3: 0.1s-14400s)
+ Disparo “Inst” ou “Delayed” 4 + (“DeadTime” 4: 0.1s-14400s)
+ Disparo “Inst” ou “Delayed” 5 – Bloqueio.
A função AR reconhece as faltas de desenvolvimento e, com o avanço de contagem de disparo, aplica
automaticamente o tipo correto de Disparo de proteção e o Tempo Morto associado para aquele tipo de falta
naquele ponto da sequência.
Uma sequência típica consiste de dois Disparos “Inst” seguidos de pelo menos um Disparo combinado de
“Delayed” + “HighSet” (HS). Esta sequência possibilita que as faltas transitórias sejam eliminadas rapidamente
através do(s) disparo(s) “Inst”, e que a falta permanente seja eliminada pelo disparo de retardo combinado. O
Disparo de retardo deve ser ‘reforçado’ com o outro Religador/Disjuntor para garantir que a discriminação do
sistema seja mantida, isto é, que a maior parte possível do sistema esteja energizada depois que a falta tenha
sido eliminada.
O ajuste “HS trips to lockout” é fornecido de modo que o número de operações dos elementos designados
como Disparos HS alcance o ajuste em que o relé vai para bloqueado.
O número de disparos (fechamentos) é programado pelo usuário; nota: - somente um Contador de Disparo é
usado para dar prosseguimento à sequência, o controlador seleciona o próximo valor característico de
proteção/tempo de retardo de acordo com o tipo do último disparo na sequência, exemplo: PF, EF, SEF ou
EXTERNO.
Tempo de Retardo (“Dead Time”) do Religador
Tempos de retardo programados pelo usuário estão disponíveis para cada operação de disparo de proteção.
O tempo de retardo é iniciado quando o “reset” do contato de saída do disparo é apagado e o disjuntor é aberto.
Além disso, se o recurso de check de sincronismo for incluído, a tensão de linha ou de barramento deve ser
detectada como morta (“dead”), a menos que o ajuste “Live Line Check” no menu “Autoreclose Config” estiver
ajustado em desligado (“disabled”).
O relé de saída de fechamento do disjuntor é energizado depois que o tempo de retardo (“dead time”) tiver
transcorrido.

Figura 2-48 Sequência de religamentos automáticos típicos com 3 trips instantâneos e 1 temporizado

4.1.3 Menu “Autoreclose Prot’n”


Este menu apresenta os elementos de Proteção de Sobrecorrente disponíveis para cada tipo de falta, isto é, P/F,
E/F ou SEF, e permite que o usuário selecione os que devem ser aplicados como “Inst trips”; os que forem para
ser aplicados como “Delayed Trips”; e os que forem para ser aplicados como “HS Trips” (“HighSet”), conforme
requerido pela sequência selecionada. Não há ajuste correspondente para Externa, pois o tipo de proteção
Externa não é normalmente controlado pelo relé de religamento automático. A configuração resultante possibilita

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 66 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

que a função de religamento automático aplique corretamente a proteção necessária para cada disparo em
sequência.

4.1.4 Menu “Autoreclose Config”


Este menu permite que os seguintes ajustes sejam feitos:

79 Autoreclose “Enabled” LIGA todas as funções de religamento automático.


79 Num Shots Ajusta o número permitido de tentativas de religamento automático em uma
sequência.
79 Retry Enable “Enabled” configura o relé para realizar mais tentativas de fechamento automático do
disjuntor onde o disjuntor tiver falhado inicialmente para fechar em resposta ao
comando Fechar. Se a primeira tentativa falhar, o relé esperará até que o “79 Retry
Interval” se expire, então tentará fechar o disjuntor novamente.
79 Retry Attempts Ajusta o número máximo de novas tentativas.
79 Retry Interval Ajusta o tempo de retardo entre as novas tentativas.
79 Reclose Blocked Delay Se o disjuntor não estiver pronto para receber o comando de Fechamento ou se as
condições do sistema forem tais que o disjuntor não deva ser fechado imediatamente,
por exemplo, uma bobina de fechamento não esteja carregada, então a entrada
binária mapeada para o “Reclose Block” pode ser ativada e o impulso de
Fechamento não será emitido, mas será retido. O “79 Reclose Blocked Delay”
ajusta o tempo do “Reclose Block” para que seja ativado – se este retardo de tempo
expirar, o relé irá para o Bloqueio. Se o “Recloser Block” for eliminado antes de este
tempo expirar, então o impulso de Fechamento do disjuntor será emitido naquele
ponto específico de tempo. Tempo de pausa (“Dead Time”) + Atraso de Religamento
Bloqueado = Bloqueio.
79 Sequence Fail Timer Ajusta o tempo em que o início do AR pode ser preparado. Onde este tempo expirar
antes que todos os sinais de início de AR não forem recebidos, isto é, o disjuntor
tenha aberto, as partidas de proteção tenham apagados e o relé de disparo tenha
apagado, o relé vai para o Bloqueio.
79 Sequence Co-Ord Quando ajustado em “Enabled” (LIGADO) o relé coordenará a sua sequência e a
contagem de disparo de modo que ele automaticamente se mantenha no ritmo com
os dispositivos à jusante enquanto eles avançam em suas sequências. O relé detecta
que a partida foi operada, mas teve um reestabelecimento antes que seu retardo de
tempo associado tenha expirado, então ele incrementa a contagem de disparo e
avança para o próximo estágio de sequência de religamento automático sem emitir
disparo; isto é repetido enquanto a falta estiver sendo eliminada pelo dispositivo à
jusante, de modo que o relé se move através da sequência, desviando-se dos
disparos instantâneos e movendo-se para o Disparo de Retardo para manter as
margens de reforço.
Notas sobre o Estado de ‘Bloqueio’

O estado de bloqueio pode ser atingido por muitos motivos. O bloqueio ocorrerá pelos seguintes motivos:

 No final da “79 Sequence Fail Timer”

 No final do “Reclaim timer” se o disjuntor estiver na posição aberta.

 Proteção operada durante o tempo final de bloqueio.


 Se um impulse de fechamento for dado e o disjuntor falhar em fechar.
 A entrada binária “79 Lockout” está ativa.
 No final do “79 Reclose Blocked Delay” devido à presença de um sinal persistente de Bloqueio.
 Quando a contagem “79 Elem HS Trips to Lockout” for alcançada.
 Quando a contagem “79 Elem Delayed Trips to Lockout” for alcançada.
Um alarme de saída é fornecido para indicar a última trip para bloqueio (“last trip to lockout”)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 67 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Uma vez que tenha ocorrido o bloqueio, um alarme (“79 Lockout”) é emitido e todos os demais comandos de
Fechamento, com exceção do fechamento manual, são restritos.
Se o comando de bloqueio for recebido enquanto a operação de Fechamento Manual estiver em andamento, o
recurso é imediatamente bloqueado.
Uma vez que a condição de Bloqueio tenha sido atingida, será mantida até o “reset”. As seguintes condições
apagarão o bloqueio:
 Através do comando de Fechamento Manual, no painel, comandos ou entrada binária de
Fechamento do disjuntor (“Close CB”).
 Através da entrada binária “79 Reset Lockout” desde que não haja sinal presente que causará o
bloqueio
 No final do ajuste de tempo “79 Minimum LO Delay” se o “79 Minimum LO Delay” for selecionado
como “ENABLED” (LIGADO), desde que não haja sinal presente que causará bloqueio.
 Onde o Bloqueio foi inserido por um sinal “A/R Out” durante uma sequência de religamento
automático, então um sinal “79 In” deverá ser recebido antes que o bloqueio possa ser reiniciado.
 Através da entrada binária “CB Closed”, desde que não haja sinal presente que causará o bloqueio.
A condição de bloqueio tem um reestabelecimento retardado de 2s. A condição de “Lockout”
(Bloqueio) não pode ser reiniciada se tiver uma entrada de “Lockout” ativa.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 68 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

4.1.5 Sub-menu P/F Shots


Este menu permite que a sequência de disparo/religamento de falta na fase seja parametrizada:

79 P/F Prot’n Trip1 O primeiro disparo de proteção na sequência P/F pode ser ajustado tanto em “Inst”
como “Delayed”.
79 P/F Deadtime 1 Ajusta o primeiro Retardo de Religamento (Tempo Morto) na sequência P/F.
79 P/F Prot’n Trip2 O segundo disparo de proteção na sequência P/F pode ser ajustado tanto em “Inst”
como “Delayed”.
79 P/F Deadtime 2 Ajusta o segundo Retardo de Religamento (Tempo Morto) na sequência P/F.
79 P/F Prot’n Trip3 O terceiro disparo de proteção na sequência P/F pode ser ajustado tanto em “Inst”
como “Delayed”.
79 P/F Deadtime 3 Ajusta o terceiro Retardo de Religamento (Tempo Morto) na sequência externa.
79 P/F Prot’n Trip 4 O quarto disparo de proteção na sequencia P/F pode ser ajustado tanto em “Inst” ou
“Delayed”.
79 P/F Deadtime 4 Ajusta o quarto Retardo de Religamento (Tempo Morto) na sequência externa.
79 P/F Prot’n Trip5 O quinto e último disparo de proteção na sequência P/F pode ser ajustado tanto em
“Inst” como em “Delayed”.
79 P/F HighSet Trips to Lockout ajusta o número de disparos “HighSet” permitidos, o relé irá para o bloqueio
no último disparo “HighSet”. Esta função pode ser usada para limitar a duração e o
número de disparos de altas corrente que o disjuntor necessita realizar, se a falta for
permanente e próxima do disjuntor, então não há sentido forçar o número de Disparos
Retardados antes que o relé vá para o bloqueio – aquela sequência será truncada.
79 P/F Delayed Trips to Lockout ajusta o número de disparos retardados, e o relé irá para o Bloqueio no último
disparo retardado. Esta função limita o número de disparos retardados que o relé
pode realizar quando o elemento de proteção instantâneo for restrito externamente
por razões de operação do sistema – sequências são truncadas.

4.1.6 Sub-menu E/F Shots


Este menu permite que a sequência de religamento/disparo da Falta à Terra seja parametrizada:
Conforme acima, com excessão do ajuste E/F

4.1.7 Sub-menu SEF Shots


Este menu permite que a sequência disparo/religamento sensitiva de terra seja parametrizada:
Conforme acima, com excessão dos ajustes SEF. Nota: -SEF não tem “HighSets”.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 69 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

4.1.8 Sub-menu Extern Shots


Este menu permite que a sequência de religamento automático de proteção externa seja parametrizada:

79 P/F Prot’n Trip1 “Not Blocked/Blocked” - Bloqueado envia um sinal de saída que pode ser mapeado
para uma saída binária para bloquear um disparo de saída de proteção externa
79 P/F Deadtime 1 Ajusta o primeiro Retardo de Religamento (Tempo Morto) para a sequência externa.
79 P/F Prot’n Trip2 “Not Blocked/Blocked” - Bloqueado envia um sinal de saída que pode ser mapeado
para uma saída binária para bloquear um segundo disparo de saída de proteção
externa.
79 P/F Deadtime 2 Ajusta o segundo Retardo de Religamento (Tempo Morto) para a sequência externa.
79 P/F Prot’n Trip3 “Not Blocked/Blocked” - Bloqueado envia um sinal de saída que pode ser mapeado
para uma saída binária para bloquear um terceiro disparo de saída de proteção
externa.
79 P/F Deadtime 3 Ajusta o terceiro Retardo de Religamento (Tempo Morto) para a sequência externa.
79 P/F Prot’n Trip4 “Not Blocked/Blocked” - Bloqueado envia um sinal de saída que pode ser mapeado
para uma saída binária para bloquear um quarto disparo de saída de proteção
externa.
79 P/F Deadtime 4 Ajusta o quarto Retardo de Religamento (Tempo Morto) para a sequência externa.
79 P/F Prot’n Trip5 “Not Blocked/Blocked” - Bloqueado envia um sinal de saída que pode ser mapeado
para uma saída binária para bloquear um quinto disparo de saída de proteção
externa.
79 P/F Extern Trips to Lockout - Ajusta o número de disparos de proteção externa permitido; o Relé irá para
Bloqueio no último Disparo.

Estes ajustes permitem ao usuário ajustar uma sequência separada de religamento automático para proteções
externas com diferentes sequências de proteção P/F, E/F ou SEF. O ajuste “Blocked” permite que a sequência
de religamento automático libere uma saída em qualquer ponto na sequência para bloquear outros disparos por
parte da proteção externa, permitindo, assim, que os elementos de Sobrecorrente P/F ou Falta à Terra ou
elementos SEF apliquem Reforço de Sobrecorrente para eliminar a falta.

Outro elemento de proteção no relé também pode ser a causa dos disparos, e pode ser que seja necessário o
religamento automático; a sequência de religamento automático externo pode ser aplicada para este fim. Através
do ajuste interno da equação “Quick Logic” o usuário pode definir e estabelecer o que poderá ocorrer quando da
operação de qualquer um desses outros elementos.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 70 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-49 Diagrama básico de sequências de religamentos automáticos

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 71 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

4.2 Controle manual de disjuntor


Um Comando de Fechamento Manual pode ser iniciado de quatro maneiras: através da entrada binária “Close
CB”, através do Canal/Canais de comunicação de dados, a partir do menu “CONTROL MODE” do relé ou das
teclas de função do painel do relé. Ele causa uma operação instantânea através da saída binária “79MC Close
CB”, anulando qualquer sequência de religamento automático (DAR) em andamento.
Fechamentos manuais repetidos são evitados, controlando-se os gatilhos de borda positiva. Mesmo se a entrada
do fechamento manual estiver constantemente energizada, o relé só tentará fazer um fechamento.
Se habilitado, um fechamento manual iniciará o “Line Check”. Se aparecer uma falta na linha durante o Impulso
de Fechamento ou durante o “Reclaim Time” com o “Line Check” habilitado, o relé iniciará um Disparo e
Bloqueio. Isto evita que o disjuntor seja fechado repetidamente em uma linha em falta. Onde estiver “Line Check
= DELAYED” a proteção instantânea é restrita até que tenha transcorrido o tempo de bloqueio.
O fechamento manual reinicia o Bloqueio, se as condições que ajustam o Bloqueio forem apagadas, isto é, se
não houver Disparo ou entrada de Bloqueio presente.
O fechamento manual não pode continuar se houver entrada de Bloqueio presente.
Com a função de religamento automático ajustada em “Disabled” (Desligada), o controle do fechamento manual
ainda está ativo.
“Close CB Delay”
O “delay” (retardo) de fechamento do disjuntor é aplicável a comandos de fechamento manuais do disjuntor
recebidos através de uma entrada binária “Close CB” ou através do Menu de Controle. A operação da saída
binária fechamento manual do disjuntor (“Manual Close CB”) é retardado pela configuração “Close CB Delay”.
O estado deste atraso é apresentado no painel frontal do relé, uma vez que diminui para zero. Somente quando
o atraso chega a zero o comando de fechamento será emitido e a funcionalidade relacionada iniciada.

“Blocked Close Delay”


O comando de fechamento pode ser retardado por um sinal aplicado à entrada binária “Block Close CB”. Isto
faz com que o recurso pare antes de emitir o comando de fechamento do disjuntor e pode ser utilizado, por
exemplo, para atrasar o fechamento até que a energia do disjuntor atinja um nível aceitável. Se o sinal de
bloqueio não tiver sido removido antes do fim do tempo definido “Blocked Close Delay”, o relé vai para o estado
bloqueado. A saída “Close CB Blocked” indica esta condição.

“Open CB Delay”
A configuração “Open CB Delay” (Retardo de abertura do disjuntor) é aplicável a comandos de trip do
disjuntor recebidos através de uma entrada binária “Open CB” ou através do Menu de Controle. A operação de
saída binária “Open CB” é adiada pela configuração “Open CB Delay”. O estado deste atraso é apresentado no
painel frontal do relé, uma vez que diminui para zero. Somente quando o atraso chega a zero o comando de trip
é emitido e a funcionalidade relacionada iniciada.

Deve notar-se que uma trip no disjuntor iniciada por um comando “Open CB” é fundamentalmente diferente de
uma trip iniciada por uma função de proteção. Um trip causada por um comando “Open CB” não iniciará a
funcionalidade, como falha de operação do disjuntor, o armazenamento de dados de faltas, medição e operação
do contador I2t.

“CB Controls Latched”


Controle do disjuntor para fechamento manual e comando de trip pode ser travado para segurança extra.

Com a operação “Reset”, as definições de controle são apagadas quando a entrada binária cai. Isto pode
conduzir a vários reinícios de controle devido a mudanças no sinal da entrada binária.

Com a operação “Latch”, a sequência de fechamento ou trip sempre continua a conclusão (sequência de falhas)
e o comando sobre a entrada binária é ignorado.

Operação de reposição pode ser útil, no entanto, uma vez que permite uma sequência de fechamento ou trip a
ser abortado por perda o sinal na entrada binária.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 72 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

4.3 Disjuntor
Este menu inclui ajustes do relé aplicáveis tanto para funcionalidade de fechamento manual (MC) como para de
auto-religamento (AR).
As características “disjuntor falhou ao abrir” e “disjuntor falhou ao fechar” são usadas para confirmar que o
disjuntor nao respondeu corretamente a cada comando de trip ou fechamento. Se um disjuntor falhar na
operação, a característica “DAR” irá bloquear.

“Close CB Pulse“ (Pulso de fechamento do disjuntor)


A duração do “CB Close Pulse” é ajustado para permitir o uso de uma variedade de disjuntores. O pulso de
fechamento do disjuntor deve ser longo o suficiente para que o disjuntor feche fisicamente.
O pulso de fechamento sera encerrado se qualquer partida de proteção for acionada ou se ocorrer um trip, isto é,
para impeder que ocorra simultaneamente um commando de fechamento e de trip. A saída “79 Close On Fault”
é acionada se uma partida ou trip forem operadas durante o pulso de fechamento. Isto pode ser
independentemente conectado para bloqueio.
A saída “CB Fail to Close” (disjuntor falhou ao abrir) é emitida se o disjuntor não estiver fechado ao final do
pulso (“Close CB Pulse”).

“Reclaim timer” (Tempo de recuperação)


O tempo de recuperação (“Reclaim time”) vai iniciar toda vez que um pulso de fechamento acabor e o disjuntor
fechar.
Caso uma partida de proteção for acionada durante o tempo de recuperação o relé avança para a sequência
seguinte de religamento.
O relé entra em bloqueio se o disjuntor abrir no fim do tempo de recuperação ou se uma proteção for acionada
durante o ultimo tempo de recuperação.

“CB Control Trip Time” (Controle de tempo do trip do disjuntor)


Quando este comando está ativo (“Enabled”), o relé irá medir o tempo de trip do disjuntor desta operação tanto
de um controle de abertura do disjuntor quanto uma saída de trip do disjuntor. O tempo de trip é mostrado em
“MAINTENANCE METERS > CB Trip Time meter”.
Quando este comando está inativo (“Disabled”), o relé irá medir o tempo de trip do disjuntor
somente. A operação de saída de abertura do disjuntor não irá então causar o tempo de trip a ser
medido.

“Open CB Pulse” (Pulso de abertura do disjuntor)


A duração do pulso de comando de abertura do disjuntor é definida para permitir que uma variedade de
disjuntores possa ser usada.
O pulso de abertura do disjuntor deve ser longo o suficiente para fechar o disjuntor fisicamente.

“CB Travel Alarm” (Alarme de deslocamento do disjuntor)

As entradas binárias de abertura e fechamento do disjuntor (“CB Open” e “CB Closed”) são continuamente
monitoradas para rastrear o estado do disjuntor.

O disjuntor deve estar sempre em apenas 3 estados:


Estados do disjuntor Disjuntor aberto Disjuntor fechado
Entrada binária entrada binária
Disjuntor aberto 1 0

Disjuntor fechado 0 1

Disjuntor em transição entre os dois estados 0 0

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 73 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

O relé irá bloquear, e a saída do alarme do disjuntor (“CB Alarm”) é dada quando a condição de transição existir
por um tempo maior do que o ajustado para o “CB Travel Alarm”.

Um alarme instantâneo (“CB Alarm”) é dado para um estado 1/1, ou seja, quando o disjuntor indica aberto e
fechado ao mesmo tempo.

“CB DBI Delay” (Atraso DBI do disjuntor)

As entradas binárias de abertura e fechamento do disjuntor (“CB Open” e “CB Closed”) são continuamente
monitoradas para rastrear o estado do disjuntor.

A condição “Don’t believe it – DBI” (Não creie nisso) existe para um estado 1/1, ou seja, quando o disjuntor
indica aberto e fechado ao mesmo tempo.

O relé irá bloquear e a saída do alarme do disjuntor (“CB Alarm”) é dada quando a condição de DBI existir por
um tempo maior do que o ajustado para o “CB Travel Alarm”.

“Hot Line In/Out” (Hot Line habilitado/desabilitado)

Quando o “Hot Line” está habilitado, todas as sequências de religamento ficam desabilitadas e qualquer falta
causa um trip instantâneo para bloqueio.

Figura 2-50 Diagrama lógico: Estado do disjuntor

“79 Minimum LO Delay” (Atraso de LO mínimo) – (Somente em modelos com religamento automático)
Define o tempo que a condição de bloqueio do relé é mantida. Após a última operação permitida de trip em uma
seqüência específica, o disjuntor ficará bloqueado na posição aberta e só pode ser fechado por operação manual
ou SCADA remoto. O timer “79 Minimum Lockout Delay” pode ser configurado para atrasar um fechamento
manual demasiado rápido depois do bloqueio, isso previne que um operador feche manualmente para a mesma
falta rapidamente e, portanto, a execução de várias sequências e, possivelmente, danificando a planta.

“79 Reset LO by Timer” (“Reset” do LO por timer)– (Somente em modelos com religamento automático)

Definir esta função como Ativa (“Enabled”) assegura que a condição de bloqueio sera reiniciada quando o timer
expirar, e a indicação de bloqueio sera apagada; caso contrário, ajustando como desativada (“Disabled”), a
condição de bloqueio sera mantida até que o disjuntor seja fechado por um comando de fechamento.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 74 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

“Trip Time Alarm” (Tempo de alarme de Trip)


O medidor de tempo de trip do disjuntor mostra o tempo medido entre o momento em que o comando de trip é
emitido e os contatos auxiliaries do disjuntor mudam de estado. Se esse tempo medido exceder o tempo de
alarme de trip (“Trip Time Alarm”), uma saída de alarme de trip é emitida.

“Trip Time Adjust” (Ajuste de tempo de trip)


Isso permite que os atrasos internos causados pelo relé - em especial o atraso antes da operação de uma
entrada binária – sejam subtraídos do tempo de trip medido do disjuntor. Isto dá uma medição mais precisa deste
tempo de trip.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 75 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

4.4 Quick Logic (Lógica Rápida)


O recurso “Quick Logic” permite ao usuário inserir até 16 equações lógicas (E1 a E16) em formato de texto. As
equações podem ser inseridas utilizando o Reydisp ou pelo frontal do relé.
Cada equação lógica é construida por um texto que representa caracteres de controle. Cada lógica pode ter até
20 caracteres.
Os carácteres válidos são:
0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 Digitos
( ) Parênteses
! Função ‘NOT’ (NÃO)
. Função ‘AND’ (E)
^ Função ‘EXCLUSIVE OR’ (OU EXCLUSIVO)
+ Função ‘OR’ (OU)
En Equação (número)
Fn Tecla de função (número)
‘1’ = tecla pressionada, ‘0’ = tecla não pressionada
In Binária de entrada (número)
‘1’ = Entrada energizada, ‘0’ = Entrada não energizada
Ln LED (número)
‘1’ = LED energizado, ‘0’ = LED não energizado
On Binária de saída (número)
‘1’ = Saída energizada, ‘0’ = Saída não energizada
Vn Virtual de Entrada/saída (número)
‘1’ = Virtual I/O energizada, ‘0’ = Virtual I/O não energizada

Exemplo demonstrando o uso da nomenclatura


E1= ((I1^F1).!O2)+L1

Equação 1 = ((Binária de entrada 1 XOR tecla de função 1) AND NOT Binária de saída 2)
OR
LED 1

Quando a equação é satisfeita (=1), é encaminhada por um temporizador de partida (“En Pickup Delay”), um
temporizador de reestabelecimento (“En Dropoff Delay”), e um contador que instantaneamente capta e
incrementa, em direção seu objetivo (“En Counter Target”).
O contador ou manterá seu valor de contagem “En Counter Reset Mode = OFF”, ou apagará após um tempo:
“En Counter Reset Mode = Single Shot”: O “En Counter Reset Time” é iniciado apenas quando o
contador é incrementado pela primeira vez (isto é valor do contador = 1) e não para as operações
subsequentes do contador. Quando o tempo do “En Counter Reset Time” terminar e o valor do
contador não atingir seu alvo, o valor do contador é reiniciado a zero.
“En Counter Reset Mode = Multi Shot”: O “En Counter Reset Time” é iniciado toda vez que o
contador é incrementado. Quando o tempo do “En Counter Reset Time” terminar e não houver
incrementos adicionais no contador, o valor do contador é apagado a zero.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 76 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-51 Diagrama de sequência: Lógica rápida PU/DO Timers (Reset do contador Modo Desligado)

Quando o valor do contador = “En Counter Target” a saída do contador (En) = 1 é esse valor é mantido até que
as condições iniciais são removidas quando En é instantaneamente apagado.
A saída de En é definifa no menu “OUTPUT CONFIG>OUTPUT MATRIX”, onde pode ser programada para
qualquer combinação de binária de saída (O), LED (L) ou Virtual entrada/saída (V).
Funções de proteção podem ser usadas na “Quick Logic” mapeando as funções nas virtuais de entrada/saída.
Use como referência a Seção 7 – Guia de aplicações para exemplos de esquemas de lógicas

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 77 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Seção 5. Funções de Supervisão

5.1 Falha do disjuntor (50BF)


A função de falha do disjuntor tem dois tempos ajustáveis de saída que podem ser usados para combinações de
“re-tripping” ou “back-tripping”. As saídas de falha do disjuntor são dadas após o tempo ajustado de “50BF-1
Delay” ou “50BF-2 Delay”.
O tempo de proteção da falha do disjuntor é iniciado por:
Uma saída de Contato de Trip (“Trip Contact”) do relé (MENU: “OUTPUT CONFIG\BINARY OUTPUT
CONFIG\Trip Contacts”), ou
Uma binária de entrada configurada “50BF Ext Trip” (MENU: “INPUT CONFIG\BINARY INPUT
MATRIX\50BF Ext Trip”). ou
Uma binária ou virtual de entrada ajustada para “50BF Mech Trip” (MENU: “INPUT CONFIG\INPUT
MATRIX\ 50BF Mech Trip”).
A saída de falha do disjuntor vai ser emitida fornecendo qualquer das 3 correntes de fase acima do ajuste “50BF
Setting” ou a corrente no quarto TC acima de “50BF-I4” por mais tempo que o ajuste “50BF-n Delay”, ou para
uma trip de proteção mecânica o disjuntor continua fechado quando o ajuste “50BF-n Delay” expirar – indicando
que a falta não foi liberada.
Ambos “50BF-1” e “50BF-2” podem ser mapeados para qualquer contato de saída ou LED.
Caso a entrada “50BF CB Faulty” (MENU: “INPUT CONFIG\INPUT MATRIX\50BF CB Faulty”) for energizada
quando um disjuntor der trip, o tempo “50BF-n Delay” vai ser contornado e a saída ativada imediatamente.
A operação dos elementos da falha do disjuntor pode ser inibida por:
Inhibit 50BF Uma binária ou virtual de entrada.

Figura 2-52 Diagrama lógico: Proteção de falha do disjuntor (50BF)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 78 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

5.2 Supervisão de TP (60VTS)– 7SR1205 & 7SR1206

Detecção de falha de 1 ou 2 fases


Normalmente a presença de tensão da sequência de fase negativa (NPS) ou da sequência de fase zero (ZPS)
no sistema é acompanhada de corrente de NPS ou ZPS. A presença de tensão de uma das duas sequências
sem a presença de nível de corrente apropriada da sequência é usado para indicar falha de uma ou duas fases
de TP.
O ajuste “60VTS Component” seleciona o método usado para detectar a perda de 1 ou 2 fases de TP , isto é,
componentes ZPS ou NPS. O componente de tensão da sequência é derivado das linhas de tensão; conexões
de TP devem estar disponíveis. Para esta função o relé utiliza valores fundamentais de tensão nas medições.
O elemento tem os ajustes “60VTS V” e “60VTS I”. Um TP é considerado em falha onde a tensão exceder
“60VTS V” enquanto a corrente estiver abaixo de “60VTS I” por um tempo maior que “60VTS Delay”.

Detecção de falha de 3 fases


Sob condições de carga normais, a tensão nominal PPS seria esperada em conjunto com a corrente de carga
PPS correspondente do circuito. Quando a corrente de carga PPS é detectada sem a tensão PPS
correspondente isto pode indicar uma falha de TP nas 3 fases. Para garantir que essas condições não são
causadas por uma falta trifásica, a corrente PPS deve também estar abaixo do nível de falta.
O elemento tem ajustes de “60VTS VPPS”, de “60VTS IPPS Load” e de “60VTS IPPS Fault”. Um TP é cosiderado
que falhou quando a sequência positiva de tensão está abaixo de “60VTS VPPS” enquanto a sequência positiva
de corrente está abaixo de “IPPS Load” e abaixo do nível de “IPPS Fault” por um tempo maior que “60VTS
Delay”, então uma falha de TP será detectada.

Mini-disjuntor externo
Uma binária de entrada pode ser ajustada como “Ext_Trig 60VTS” para permitir que o tempo “60VTS Delay”
possa ser iniciado de uma operação de um Mini-disjuntor externo.
Uma vez que uma falha de TP ocorreu, a saída ativa é bloqueada e é reiniciada por um dos seguintes:-
Tensão é restaurada a um estado saudável, isto é, acima do ajuste VPPS enquanto a tensão NPS esta
abaixo do ajuste VNPS.
Ext Reset 60VTS Uma entrada binária ou virtual, ou tecla de função e a condição de falha do
TP deixar de existir.
Inhibit 60VTS Uma entrada binária ou virtual.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 79 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-53 Diagrama lógico: Função de supervisão do TP (60VTS)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 80 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

5.3 Supervisão de TC (60CTS)


O relé tem dois métodos de detectar uma falha no TC, dependendo do modelo do relé. Supervisão de TC só é
disponível em relés com quatro entradas de corrente.

5.3.1 60CTS para 7SR11 (60CTS-I para 7SR12)


As correntes de fase de cada transformador de corrente são monitoradas. Se uma ou duas das três correntes de
entrada ficarem abaixo das configurações de supervisão do TC (“CTS I”) por mais tempo que o (“60CTS
Delay”), então a saída de falha do TC (“60CTS Operated”) é acionada. Se todas as três entradas de corrente
ficarem abaixo da configuração, a falha de TC não é acionada.
Uma saída também é acionada para indicar a fase defeituosa, “60CTS-I PhA , 60CTS-I PhB, e 60CTS-I PhC”
A operação dos elementos de tensão de sub/sobretensão pode ser inibida por:
Inhibit 60CTS Uma binária ou virtual de entrada.

60CTS Element

Enabled
Disabled
&
Inhibit 60CTS

60CTS Delay
60CTS I
&
60CTS Operated
IL1 <
IL2 Any 2 phases
IL3 but not all 3

Figura 2-54 Diagrama lógico: Função de supervisão do TC (60CTS) – 7SR11


Esta função é mantida no 7SR12, pois proporciona discriminação de fase, enquanto que a função padrão
fornecida no 7SR12 não.

5.3.2 60CTS para 7SR12


Normalmente a presença de corrente de sequência negativa de fase (NPS) em um sitema elétrico é
acompanhada por tensão de NPS. A presença de corrente NPS sem a tensão NPS é usada para indicar uma
falha no transformador de corrente.
O elemento tem um ajuste para o nível de corrente NPS, “60CTS Inps”, e um ajuste para o nível de tensão NPS
“60CTS Vnps” se a corrente de sequência negativa exceder o seu ajuste enquanto a tensão de sequência
negativa estiver abaixo o seu ajuste por mais tempo que o ajuste “60CTS Delay” então uma saída de falha de
TC é acionada (“60CTS Operated”).
A operação dos elementos de tensão de sub/sobretensão pode ser inibida por:
Inhibit 60CTS Uma binária ou virtual de entrada.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 81 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-55 Diagrama lógico: Função de supervisão do TC (60CTS) – 7SR12

5.4 Condutor rompido (46BC)


O elemento calcula a proporção de corrente NPS para PPS. Quando a proporção de corrente NPS:PPS estiver
acima do ajuste “46BC Setting” uma saída é dada após o tempo “46BC Delay”.
A função de condutor rompido pode ser inibida por:
Inhibit 46BC Uma entrada binária ou virtual.

Figura 2-56 Diagrama lógico: Função de rompimento de condutor (46BC)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 82 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

5.5 Trip/ Close Circuit Supervision (74TCS & 74CCS)


O relé fornece três elementos de supervisão de trip e três elementos de supervisão de fechamento de circuito.
Todos os elementos são idênticos em operação e independentes uns dos outros, permitindo que três trips e três
fechamentos de circuito sejam monitorados.
Uma ou mais entradas binárias podem ser mapeadas para a “74TCS-n”. As entradas são conectadas no circuito
de disparo de maneira que pelo menos uma entrada esteja energizada quando o circuito de disparo está intacto.
Se todas as entradas mapeadas ficarem desenergizadas, devido a uma quebra na fiação do circuito de disparo
ou perda de fornecimento de energia, então uma saída é acionada.
O ajuste de tempo “74TCS-n Delay” previne que seja indicada uma falha incorretamente durante a operação do
disjuntor. Este tempo deve ser maior que o tempo de operação do disjuntor.
O uso de uma ou duas entradas binárias mapeadas no mesmo elemento de supervisão do circuito de disparo
(e.g. 74TCS-n) permite o usuário realizar diversos esquemas de monitoramentos alternativos – veja ‘Guia de
aplicações’.

Figura 2-57 Diagrama lógico: Característica de supervisão do circuito de trip (74TCS)

74CCS-n

Enabled
74CCS-n Delay
Disabled

& CCS-n
74CCS-n
≥1
74CCS-n NOTE: Diagram shows two binary inputs mapped
to the same Close Circuit Supervision element

Figura 2-58 Diagrama lógico: Trip e supervisão de circuito fechado (74CCS)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 83 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

5.6 Detector de Inrush (81HBL2) apenas elementos de fase


São fornecidos elementos que limitam o Inrush, estes monitoram as correntes de linha.
O detector de limitação do inrush pode ser usado para bloquear a operação de elementos selecionados durante
as condições de inrush da magnetização de transformadores.
O ajuste “81HBL2 Bias” permite o usuário selecionar entre os métodos de medição Fase, Soma e Cruzada:
“Phase” (Fase) Cada fase é inibida separadamente.
“Sum” (Soma) Com este método a raiz quadrada da soma dos quadrados da segunda harmônica
de cada fase são comparados individualmente a cada corrente de operação.
“Cross” (Cruzada) Todas as fases são inibidas quando a condição de inrush é detectada em qualquer
fase.
Uma saída é dada quando a medição do valor do componente de segunda harmônica é maior que o ajuste
“81HBL2”.

81HBL2 Element

Enabled
Disabled
>1 81HBL2
81HBL2 Setting
Inhibit 81HBL2
&
81HBL2 Bias
c

IL1 > L1 81HBL2


IL2 > L2 81HBL2
IL3 > L3 81HBL2

Figura 2-59 Diagrama funcional da característica de bloqueio de harmônicos (81HBL2)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 84 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Seção 6. Outros recursos


6.1 Dados de comunicação
Duas portas de comunicação, COM1 e COM2 são fornecidas. Conexão RS485 está disponível nos blocos de
terminal na traseira do relé (COM1). Uma porta USB, (COM 2), é fornecida no frontal do relé para acesso local
usando um PC.
Opcionalmente, portas de comunicação adicionais IEC61850 estão disponíveis: -
2x Ethernet elétrica com conectores RJ45, IEC 61850 - (COM 3),
2x Ethernet óptica com conectores Duplex LC 100BaseF, IEC 61850 - (COM 3)
A porta traseira COM1 pode ser selecionada para operar como porta de operação local ou remota.
Comunicação compatível com Modbus-RTU, IEC60870-5-103 e DNP 3.0, transmissões e aplicações padrão.
Para a comunicação com o relé por um PC (computador) um pacote de software simples para o usuário, Reydisp
Evolution, está disponível para permitir a transferência de ajustes, registros de oscilografia, registro de eventos
registro de dados de faltam Instrumentos/medições e funções de controle. REYDISP EVOLUTION é compatível
com a IEC60870-5-103.
Operação dos dados de comunicação está descrita detalhadamente no capítulo 4 deste manual.

6.2 Comunicação IEC 61850


O relé pode opcionalmente ser provido de comunicação IEC61850.
IEC61850 é fornecido com um modulo de comunicação adicional EN100.
Os seguintes alarmes de saída EN100 são fornecidos:
EN100 Life (Vida): Quando o relé é ligado, o modulo EN100 inicializa com o relé. Quando a
inicialização é bem sucedida este ponto se torna verdade.

Durante a operação do relé, se ocorrer um erro com a comunicação de


EN100 Error (Erro): dados entre o módulo EN100 e o relé, este ponto torna-se verdade. - Este
não especifica se houver um erro com um dos canais de comunicação (Link
1/2 )
Este ponto se tornará verdade quando uma rede/estação IEC 61850 for
IEC61850 Configured configurada e os dados de todos os 61850 associados foram sincronizados
(Configuração): para o relé.
EN100 Ch1 Link Down: Quando a comunicação é perdida no Ethernet Channel 1 este ponto se
torna verdade.
EN100 CH2 Link Down: Quando a comunicação é perdida no Ethernet Channel 2 este ponto se
torna verdade.

Para mais detalhes, referir às seguintes publicações:


Model Implementation Conformance Statement (MICS)
Protocol Implementation Conformance Statement (PICS)
Protocol Implementation Extra Information for Testing (PIXIT)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 85 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

6.3 Manutenção
6.3.1 Teste de matriz de saída
O recurso só é visível a partir do frontal relé e permite ao usuário operar as funções dos relés. O teste de função
irá operar automaticamente quaisquer entradas binárias ou LED já designado para essa função.
Qualquer função de proteção que é ativada no menu de configuração será exibido no teste da matriz de saída.

6.3.2 Contador de disjuntor


Os seguintes contadores de manutenção de disjuntores são fornecidos:
“CB Total Trip Count” (Contador total de trips Incrementa em cada trip de comando realizado.
no disjuntor)
Seleciona se o contador total de trip do disjuntor é
“CB Total Trip Manual Open” (Total de incrementado para operações de abertura manual. Se
aberturas manuais no disjuntor) desativado, o contador total de trip do disjuntor somente
incrementa para comandos de trip de proteção.
“CB Delta Trip Count” (Contador de trips em Contador adicional que pode apagar independetemente do
delta no disjuntor) contador de trip total. Pode ser usado, por exemplo, para
registrar operações entre as visitas na subestação.
Seleciona se o contador total de trip do disjuntor é
“CB Delta Trip Manual Open (Aberturas incrementado para operações de abertura manual. Se
manuais em delta no disjuntor) desativado, o contador total de trip do disjuntor somente
incrementa para comandos de trip de proteção.
“CB Count to AR Block” (Apenas em modelos Mostra o número de trips acontecidos no disjuntor. Quando o
com religamento automático) limite for atingido o relé realiza apenas 1 trip temporizado e
entra em bloqueio.
Seleciona se o contador do disjuntor para AR Block é
“CB Count to AR Block Manual Open”: incrementado para operações de abertura manual. Se
(Apenas em modelos com religamento desativado, o contador do disjuntor para AR Block somente
automático) incrementa para comandos de trip de proteção.

“CB Frequent Ops Count” (Contador de Registra o número de operações de trip em um período
operações de trip no disjuntor) móvel de uma hora. Uma saída é disponível para apagar o
contador.

6.3.3 I2t para o disjuntor


Um contador I2t também está incluso, isso pode fornecer uma estimativa das necessidades de desgaste de
contato e de manutenção. O algoritmo funciona em uma base por fase, medindo a corrente de arco durante
faltas. O valor I2t no momento do trip é adicionado ao valor previamente armazenado e é dado um alarme
quando qualquer uma das contagens em execução trifásica ultrapassar o limite definido para o alarme (“Alarm
limit”). O valor de t é o tempo entre a separação dos contatos do disjuntor quando um arco é formado
“Separation Time”, e “Clearance time” do disjuntor.
O valor de I2t pode ser ajustado ou apagado a partir de uma entrada binária ou comando.

6.4 Pickup Geral


A saída de General Pickup é fornecida em OUTPUT CONFIG> OUTPUT MATRIX e pode ser mapeada para
operar qualquer saída digital, LED ou E/S virtual. É operado por pickup instantâneo de elementos de proteção
sem o atraso de tempo definido. Qualquer combinação de elementos pode ser selecionada para iniciar o pickup
geral para que os elementos usados para fins de alarme apenas possam ser ignorados. Todos os elementos
disponíveis são listados e controlados por configurações no menu OUTPUT CONFIG> PICKUP CONFIG,
separados por tipo como elementos de Tensão ou Frequência.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 86 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

6.5 Armazenamento de dados


6.5.1 Geral
O relé armazena três tipos de dados: registros de eventos do relé, registros de forma de onda analógicos/digitais
e registros de falhas. Registros de dados são copiados na memória não volátil e são armazenados
permanentemente, mesmo em caso de perda de tensão de alimentação auxiliar. O menu de armazenamento de
dados contém as configurações para demanda, forma de onda e características de armazenamento de faltas.

6.5.2 Demanda
Os valores máximos, mínimos e médios de correntes de linha, tensões e alimentação (quando aplicável) estão
disponíveis como instrumentos que podem ser lidos no “MENU INSTRUMENTS” do relé ou através do Reydisp.
A configuração “Gn Demand Window” define o período máximo de tempo durante o qual os valores de
demanda são válidos. Um novo conjunto de valores de demanda é estabelecido após a expiração do tempo
definido.
O comando “Gn Demand Window Type” pode ser ajustado em “FIXED” (fixo) ou “PEAK” (pico) ou
ROLLING (rolante)
Quando configurado para “FIXED” os valores médios estatísticos de demanda máxima, e mínima são
calculados sobre duração Janela fixa. No final de cada janela as estatísticas internas são redefinidas e
uma nova janela é iniciada.
Quando ajustado em “PEAK” os valores máximos e mínimos desde que a função foi resetada são
armazenados.
Quando ajustado para “ROLLING”, o máximo, mínimo e valores médios estatísticos de demanda são
calculados ao longo de um período de janela em movimento. As estatísticas internas são atualizados
quando a janela avança a cada Período de Atualização (“Updated Period”).

As estatísticas podem ser redefinidas a partir de um comando binário de entrada ou de comunicação, após um
“reset” o período de atualização e a janela são imediatamente reiniciados.

6.5.3 Registro de Eventos


O recurso de registro de eventos permite a marcação de tempo de qualquer alteração de estado (evento) no relé.
Quando ocorre um evento, a condição atual do evento é registrada junto com o horário e data do evento, com
uma resolução de 1 milisegundo. Há capacidade de armazenar até 5000 registros de eventos no relé e quando
o buffer de eventos estiver cheio qualquer novo registro apaga o mais antigo. Eventos armazenados podem ser
apagados pelo frontal do relé pelo comando “DATA STORAGE>Clear Events” ou usando o Reydisp.
Os seguintes eventos estão logados:
Mudança de estado de binária de saída.
Mudança de estado de binária de entrada.
Mudança de ajustes e de grupo de ajustes.
Mudança de estado de qualquer função de controle do relé.
Elementos operacionais de proteção.
Todos os eventos podem ser atualizados pelos canais de comunicação de dados e vistos pelo ‘Reydisp’ em
ordem cronológica, permitindo visualizar a sequência de eventos. Eventos também são disponibilizados
espontaneamente pelo sistema de controle dos protocolos IEC 60870-5-103, Modbus RTU, DNP 3.0 ou IEC6-
870-5-101. Os números das funções e de eventos podem ser alterados. Os eventos são selecionados e editados
usando o software de ferramentas Reydisp.
Para uma lista completa dos eventos disponíveis em cada modelo, use como referência a seção 4 ‘Dados de
comunicação’ do manual.

6.5.4 Registro de oscilografia


O armazenamento de oscilografias do relé pode ser ativado por selecionada operação do relé, ou pelo frontal do
relé, ou por uma binária de entrada programada ou pelo canal de comunicação. A oscilografia analógica e digital
armazenada ilustra as condições do relé no momento que é acionado. Uma saída está disponível para indicar
quando um novo registro é armazenado.
Uma oscilografia também pode ser armazenada pela interface, usando a configuração “DATA
STORAGE/Waveform Storage>Trigger Waveform”.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 87 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Registros de forma de onda são armazenados em tempo real para a memória RAM e, em seguida, arquivados
em uma memória não volátil como uma tarefa de retaguarda durante os períodos de repouso, consulte 6.4.7
abaixo. Memória RAM suficiente é alocada para 10 segundos de dados de forma de onda. Este é alocado aos
registros de acordo com a configuração do usuário ”Record Duration” que tem opções de 10x1s , 5x2s , 2x5s
ou 1x10s . 10 registros são sempre armazenados no arquivo, independentemente da sua duração e do valor
dessa configuração de usuário, mas se um novo registro for acionado antes que o registro mais antigo de RAM
seja arquivado, os dados podem ser perdidos. Se os registros são esperados em rápida sucessão, como com
curto tempo morto de religamento automático, essa configuração deve ser selecionada para se adequar . A mais
recente é de oscilografia 1. O usuário também pode especificar a porcentagem de armazenamento de
oscilografia antes da oscilografia de disparo. Quando o buffer de arquivo de oscilografia estiver completo (ou
seja, 10 registros são armazenados) o desencadeamento de um novo registro de oscilografia faz com que o
registro mais antigo - oscilografia 10 - seja substituído.

A oscilografia registra amostras em uma taxa de 32 amostras por ciclo.


Oscilografias armazendas podem ser apagadas usando o ajuste “DATA STORAGE/Waveform Storage>Clear
Waveforms” ou através do Reydisp.

6.5.5 Registro de Faltas


Até dez registros de faltas podem ser armazenadas e exibidos no LCD frontal. Registros de faltas podem ser
desencadeados por operações no relé pelo usuário ou através de uma entrada binária adequadamente
programada. Uma saída é fornecida para indicar quando um novo registro for armazenado.

O registro de falta fornece um resumo do estado do relé no momento do trip, isto é, o elemento que gerou o trip,
quaisquer elementos que tiveram partida, o tipo de falta, indicações de, data e horário. O ajuste “Max Fault Rec.
Time” define o período de tempo desde o início da falta que é registrado a operação de qualquer LED.
O relé pode ser configurado para exibir automaticamente o registro de faltas no LCD quando ocorrer uma falta ao
habilitar a função “SYSTEM CONFIG > Trip Alert”. Quando o alerta de trip é habilitado, o registro de falta será
exibido até que a falta seja removida.
Com o comando “Trip Alert” habilitado, o usuário terá que pressionar o botão “TEST / RESET►” três vezes
para retornar à tela inicial depois que ocorreu um trip. O usuário, então, tem que pressionar o botão “TEST /
RESET►” mais uma vez (quatro no total) para redefinir o relé.
1. Depois que um trip ocorrer, o alerta de trip exibe a hora e a data do trip. O usuário pressiona então o
botão “TEST / RESET►”
2. O tipo de falta é exibido com a data que a falta ocorreu. O frontal solicita que o usuário pressione o
botão “TEST / RESET►” para ver os detalhes desta falta.
3. As informações sobre a falta são então apresentadas. O usuário pressiona o botão “TEST /
RESET►” para retornar à tela inicial.
4. Pressionando o botão “TEST/RESET►” mais uma vez apagará o relé.
Com a configuração “Trip Alert” desativado, o usuário tem somente que pressionar o botão para apagar o trip
para apagar o relé.
Quando armazenados simultaneamente, os dados de armazenamento de eventos e de faltas irão detalhar a
sequência de eventos levando à trip.
O registro de falta é armazenado em um buffer rolante, com o mais antigo sendo sobrescrito. O registro de falta
pode ser apagado com o ajuste “DATA STORAGE>Clear Faults” ou utilizando o Reydisp

6.5.6 Armazenamento de Energia – 7SR12

A potência medida é integrada continuamente (em uma janela de um segundo) para produzir 4 quantidades de
energia:
• Energia de exportação ativa (W)
• Energia de importação ativa (W)
• Energia de exportação reativa (VAr)
• Energia de importação reativa (VAr)

A direção de transferência de energia é definida por: SYSTEM CONFIG> Exportar Power / Lag VAr. Com o
Export Power (W) e o Lag VAr (VAr) configurado para ser + ve, a transferência de direção de energia seguirá a
convenção IEC, conforme mostrado na figura.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 88 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Figura 2-60 Convenção de Direção de Energia

Configurando o Export Power (W) ou Lag VAr (VAr) para ser -ve, reverterá o sentido da transferência de
potência para essas quantidades. Então, o sentido positivo (-ve) de VAr será então reportado como Energia
Reativa Importada e o sentido positivo de (+ve) Watts serão reportados como Energia Ativa Exportada.

Quando as quantidades de Energia acumuladas atingem um incremento definido, o Relé emite um pulso para as
saídas digitais: OUTPUT CONFIG/OUTPUT MATRIX > Active Exp Pulse, Active Imp Pulse, Reactive Exp
Pulse e Reactive Imp Pulse.

Os incrementos de energia são definidos pelas configurações: DATA STORAGE/ENERGY STORAGE > Active
Exp Energy Unit, Active Imp Energy Unit, Reactive Exp Energy Unit e Reactive Imp Energy Unit. Essa
configuração também define a resolução dos valores de energia armazenados registrados por instrumentos e
protocolos de comunicação. O valor é armazenado no intervalo 0 - 999999 que continua de zero
automaticamente quando 999999 é alcançado.

6.5.7 Aviso de atividade de disco

As instalações de armazenamento de dados oferecidos pelo Relé envolvem o arquivamento de uma enorme
quantidade de dados para a memória não volátil. Uma vez que tal funcionalidade é sempre secundária para a
funcionalidade proteção oferecida pelo relé, isto significa que a transferência de dados pode ter uma quantidade
significativa de tempo; talvez vários minutos. Se o relé for desligado e ligado novamente durante um ciclo de
armazenamento, alguns dos dados serão perdidos. Por esta razão, o relé pode fornecer um aviso visual (na
posição superior direito do LCD) que o armazenamento de dados está ocorrendo:

O símbolo de disco' œ ' mostra que a cópia de eventos, registros de oscilografia ou registros de faltas, para
armazenamento de disco não volátil , está em andamento.

Se este símbolo é exibido ou não é definido pela configuração “SYS CONFIG > Disk Activity Symbol”.

Para evitar tais arquivamentos de dados causando uma resposta lenta do HMI durante o teste ou
comissionamento - quando um número considerável de novos registros de dados são susceptíveis de ser criados
- é possível suspendê-lo temporariamente. A duração deste bloco é definido pela configuração “SYS CONFIG >
Archiver Blocking Time”. Uma vez transcorrido este tempo, o bloco é removido e todos os dados armazenados
serão arquivados como de costume.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 89 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

O símbolo 'A' na posição superior direita do LCD indica que novos eventos de forma de onda ou registros de
falhas estão atualmente a ser realizada na memória RAM volátil, e o arquivamento para armazenamento em
disco flash não volátil está sendo bloqueado temporariamente.

6.6 Medição
O recurso de medição fornece dados em tempo real disponíveis do frontal do relé no modo instrumentos ou pela
interface dos dados de comunicação.

Os valores primários são calculados usando as relaçoes de TC e TP definidos no menu “CT/VT Config”.
O texto exibido nos relés “Instruments Mode” associado a cada valor pode ser alterado a partir do texto padrão
usando a ferramenta de software Reydisp.
O usuário pode adicionar os contadores que são mais comumente vistos para uma janela Favoritos,
pressionando a tecla "ENTER" ao visualizar uma medição. O relé irá percorrer estas medições em um intervalo
definido no menu “System Config/Favourite Meters Timer”.
Os medidores de armazenamento de energia podem ser redefinidos a partir de uma entrada binária e têm uma
configuração selecionável pelo usuário para sua medição no menu “Data Storage/Energy storage”.
Para uma descrição detalhada utilizar o manual técnico Seção 2 – Configurações e instrumentos’.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 90 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

6.7 Modo de operação


O relé tem três modos de operação, Local, Remoto e fora de serviço. A tabela seguinte identifica as funções de
operação em cada modo.
Os modos podem ser selecionados da seguinte forma:
Ajuste “SYSTEM CONFIG>RELAY MODE”, uma Entrada Binária ou comando

Tabela 2-3 Modo de operação

OPERAÇÃO MODO REMOTO MODO LOCAL MODO FORA DE


SERVIÇO
Controle
Porta USB traseira em REMOTE * Enabled Disabled Disabled
Frontal (Modo de controle) Disabled Enabled Disabled
Porta USB traseira em LOCAL * Disabled Enabled Disabled
Entradas binárias Ajuste opcional Ajuste opcional Disabled
Saídas binárias Enabled Enabled Disabled
Comunicação
Espontâneas
IEC Enabled Enabled Disabled
DNP Enabled Enabled Disabled
Interrogatório Geral
IEC Enabled Enabled Disabled
DNP Enabled Enabled Disabled
MODBUS Enabled Enabled Disabled
Mudança de ajustes
Porta USB traseira em REMOTE * Enabled Disabled Enabled
Frontal Enabled Enabled Enabled
Porta USB traseira em LOCAL * Disabled Enabled Enabled
Porta USB traseira em LOCAL ou Enabled Enabled Enabled
REMOTE*
Informação de histórico
Registros de oscilografia Enabled Enabled Enabled
Registros de eventos Enabled Enabled Enabled
Informação de faltas Enabled Enabled Enabled
Informação de ajustes Enabled Enabled Enabled

Obs: Enabled = Habilitado / Disabled = Desabilitado


*Cada porta de comunicação tem uma definição para permitir ao usuário determinar qual porta é utilizada para
operação local e qual é utilizada para a operação remota. Se a porta estiver definida como local ou remoto, a
porta pode ser usada para todas as operações e não tem prioridade.

Os modos de comunicação das portas podem ser configurados em:


“SETTINGS MODE>SYSTEM CONFIG>Communications”

6.8 Modo de Controle


Este modo fornece acesso conveniente aos controles do relé e testes de funções mais frequentemente
utilizados. Quando qualquer um dos itens abaixo é selecionado, o controle é iniciado pressionando a tecla
ENTER. O usuário tem que confirmar a ação pressionando a tecla ENTER novamente, antes de o comando ser
executado.
Note que o disjuntor deve estar em um estado fechado antes que um comando de abertura seja aceito. E que o
disjuntor deve estar em um estado aberto antes que um comando de fechamento seja aceito. Se não, o relé
informa que o comando solicitado está "intertravado" .

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 91 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

Note também que a mudança de uma função de proteção “IN / OUT” (Dentro / fora) através do Menu de Controle
não vai mudar a definição “ENABLED / DISABLED” (Habilitado / Desabilitado). A seleção do menu de controle irá
sobrepor-se a definição, no entanto.

Os comandos do modo de controle podem ser protegidos utilizando a função de senha do controle – veja seção
Seção 6.10.

6.9 Relógio de tempo real


Horário e data podem ser ajustados tanto no frontal do relé usando os comandos apropriados no menu “System
Config”, quanto por canal de comunicação ou ainda pela entrada do IRIG-B opcional. Horário e data são
mantidos por um capacitor, enquanto o relé estiver desenergizado.
A data padrão é ajustada como 01/01/2000 propositalmente para indicar que a data ainda não foi ajustada. No
ajuste de horário, apenas as horas e minutos podem ser editados. Quando o usuário pressiona ENTER depois
de editar, os segundos são zerados e o relógio começa a correr.

6.9.1 Tempo de sincronização – IEC 60870-5-103, 101 & DNP3.0


Quando o canal de comunicação for conectado, o relé poderá ter o tempo sincronizado diretamente para o
segundo e minuto mais próximo utilizando a sincronização global de tempo da IEC 60870-5-103, IEC60870-5-
101 & DNP3. Isto pode ocorrer de um sistema de subestação de automação dedicada ou pelo suporte de
comunicação do software ‘Reydisp’.

6.9.2 Tempo de sincronização – Entradas binárias


Uma binária de entrada pode ser mapeada “Clock Sync from BI”. Os segundos e minutos vão ser
arrendondados para cima ou para baixo para o valor mais próximo quando a binária for energizada. Esta entrada
é ativada na borda de subida.

6.10 Grupos de ajustes


O relé fornece oito grupos de ajustes – Número do grupo (Gn) 1 a 8. Apenas um grupo de ajuste pode estar
‘ativo’ por vez. – Ajuste “SYSTEM CONFIG>Active Group”.
É possível ajustar um grupo enquanto o relé opera em outro grupo usando o ajuste “View/Edit Group”.
Alguns ajustes são independentes do grupo ativo, isto é, eles se aplicam a todos os grupos. Isto é indicado na
linha superior do LCD do relé – onde apenas “Active Group No” é indicado. Quando o ajuste é dependente do
grupo é indicado no LCD “Active Group No” e “View Group No”.
A mudança de grupo de ajuste pode ser realizada pelo frontal do relé, pelos canais de comunicação ou por uma
entrada binária. Utilizando a entrada binária, um grupo de ajuste determinado é ativado enquanto a binária
estiver energizada (“Select Grp Mode: Level triggered”) ou bloqueia em determinado grupo de ajuste
selecionado após a binária ter sido energizada (“Select Grp Mode: Edge triggered”).
Os dados são armazenados em uma memória não volátil

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 92 de 87


7SR11 & 7SR12 Descrição de operações

6.11 Recurso de senha


O relé incorpora dois níveis de proteção por senha - um para configurações, o outro para funções de controle.
O recurso de senha programável permite ao usuário inserir um código numérico alfanumérico de 4 caracteres
para garantir o acesso às funções do relé. A senha de NONE indica que uma senha não foi definida, ou seja, o
recurso de senha está desabilitado. Onde um relé é entregue com a senha padrão de fábrica "AAAA".
A senha deve ser inserida duas vezes como medida de segurança contra mudanças acidentais. Uma vez que
uma senha foi inserida, então será necessário para alterar as configurações ou iniciar comandos de controle. As
senhas podem ser desativadas usando a senha para obter acesso e inserindo a senha NONE. Novamente isso
deve ser inserido duas vezes para desativar o sistema de segurança.
Assim que o usuário tentar mudar uma configuração ou iniciar o controle, a senha é solicitada antes que
qualquer alteração seja permitida. Uma vez que a senha foi validada, o usuário está "logado" e quaisquer
alterações adicionais podem ser feitas sem voltar a inserir a senha. Se não houver mais alterações feitas em 1
hora, o usuário será automaticamente "desconectado", reativando o recurso de senha.
A Senha Configurações impede mudanças não autorizadas nas configurações pelo frontal ou através dos canais
de comunicação de dados. A senha de controle impede a operação não autorizada dos controles no menu de
controle no frontal do relé. A tela de validação de senha também exibe um código numérico. Se a senha for
perdida ou esquecida, este código deve ser comunicado à Siemens Protection Devices Ltd. e a senha pode ser
recuperada.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 1 Pag 93 de 87


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

7SR11 e 7SR12
Configurações e instrumentos

Histórico de edições do documento


Esta é a versão 2017/02 deste documento. A lista de revisões até a atual edição é:
2017/02 Erros de formatação corrigidos.
2015/08 Recursos de Software foram adicionadas.
2015/06 Versão de Software adicionada. Sem mudanças no documento
2014/10 Adição opcional do protocolo de comunicação IEC 61850
2013/09 Manutenção de Software
2013/01 Manutenção de Software
2012/01 Manutenção de Software
2011/06 Manutenção de Software
2010/04 Melhoramentos nas revisões técnicas
2010/02 Reformatação do documento de acordo com a marca
2009/09 Revisão de formato
2009/04 Primeira edição

Histórico de revisão de software

2015/06 7SR11 2436H80003 R3b-3a Pequena manutenção de software para IEC 61850
antes do lançamento
7SR12 2436H80004 R3b-3a
2014/10 7SR11 2436H80003 R3a-3a Adição opcional do protocolo de comunicação IEC
61850 + Manutenção de software
7SR12 2436H80004 R3a-3a
2013/09 7SR11 2436H80003 R2c-2b Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2c-2b
2013/01 7SR11 2436H80003 R2b-2b Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2b-2b
2012/01 7SR11 2436H80003 R2a-2a Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2a-2a
2011/06 7SR11 2436H80003 R2-2 Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2-2
2009/04 2436H80003R1g-1c 7SR11 Primeiro lançamento
2436H80004R1g-1c 7SR12

Os direitos autorais e outros direitos de propriedade intelectual neste documento, e em qualquer modelo ou
artigo produzido a partir dele (e incluindo quaisquer direitos de desenhos e modelos registados ou não
registados) são de propriedade de Siemens Protection Devices Limited. Nenhuma parte deste documento deve
ser reproduzida ou modificada ou armazenada em outra forma, em qualquer sistema de recuperação de dados,
sem a permissão de Siemens Protection Devices Limited, nem qualquer modelo ou artigo ser reproduzido a partir
deste documento, a menos que tenha o consentimento de Siemens Protection Devices Limited.

Enquanto se acredita que as informações e orientações fornecidas neste documento estão corretas , nenhuma
responsabilidade será aceita por qualquer perda ou dano causado por qualquer erro ou omissão , se tal erro ou
omissão é o resultado de negligência ou qualquer outra causa. Toda e qualquer responsabilidades são negadas.

©2017 Siemens Protection Devices


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

Conteúdo

Seção 1.  Introdução.................................................................................................................................. 3 


1.1  Menus e display do relé ........................................................................................................................... 3 
1.2  Guia de operação .................................................................................................................................... 5 
1.2.1  Interface de operação do usuário .............................................................................................. 5 
1.3  Modo ajustes ........................................................................................................................................... 8 
1.4  Modo Instrumentos .................................................................................................................................. 9 
1.5  Modo dados de falta .............................................................................................................................. 15 
Seção 2.  Configurando o relé utilizando o Reydisp Evolution .............................................................................. 16 
2.1  Conexões Físicas .................................................................................................................................. 16 
2.1.1  Conexão USB Frontal .............................................................................................................. 16 
2.1.2  Conexão RS485 traseira ......................................................................................................... 16 
2.1.3  Módulo Ethernet opcional traseiro EN100 (COM3) ................................................................. 16 
2.1.4  Configurando os dados de comunicação do relé..................................................................... 18 
2.1.5  Conectando ao relé para configurações via Reydisp .............................................................. 19 
2.1.6  Configurando os textos do usuário pelo “Reydisp Language Editor” ....................................... 20 

Lista de Figuras
Figura 1-1 Menu ....................................................................................................................................................... 3 
Figura 1-2 Simbolo de contraste no frontal ............................................................................................................... 3 
Figura 1-3 Frontal do relé 7SR11 ............................................................................................................................. 4 
Figura 1-4 Frontal do relé 7SR11 (Caixa E6 com IEC 61850) .................................................................................. 4 
Figura 2-1 Tela de identificação do relé ................................................................................................................... 5 
Figura 2-2 Estrutura do menu ................................................................................................................................... 7 
Figura 2-3 Conexão USB ao computador ............................................................................................................... 16 
Figura 2-4 Conexão RS485 ao computador ........................................................................................................... 16 
Figura 2-5 EN100 Módulo Ethernet ........................................................................................................................ 17 
Figura 2-6 Seleção da porta de comunicação do computador ............................................................................... 19 
Figura 2-7 Arquivo de edição de idioma do computador ........................................................................................ 20 

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 2 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

Seção 1. Introdução

1.1 Menus e display do relé


O frontal de todos os relés contém as mesmas teclas de acesso, apesar de poderem ter aparências diferentes
dependendo do modelo. A estrutura básica do menu também é a mesma em todos produtos e consiste em
quatro menus principais, estes sendo:

Modo de Configuração - permite ao usuário ver e (se permitido por senha do modo ajustes) alterar os ajustes
no relé.

Modo de Instrumentos – permite ao usuário ver os medidores do relé, como corrente, tensão, etc.

Modo de Dados de Falta – permite ao usuário ver o tipo e dados de qualquer falta detectada pelo relé.

Modo de Controle – permite ao usuário controlar dispositivos externos sob controle do relé, por exemplo, um
disjuntor (se permitido por senha do modo controle)

Os menus podem ser vistos pelo LCD pressionando as teclas de acesso como abaixo,

Figura 1-1 Menu

Pressionando CANCEL retorna à tela de identificação.

Contraste do LCD

Para alterar o contraste do LCD insira uma chave de fenda no parafuso abaixo do simbolo de contraste, girando
o parafuso aumenta-se ou reduz-se o contraste do LCD.

Figura 1-2 Simbolo de contraste no frontal

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 3 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

Figura 1-3 Frontal do relé 7SR11

Figura 1-4 Frontal do relé 7SR11 (Caixa E6 com IEC 61850)

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 4 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

1.2 Guia de operação

1.2.1 Interface de operação do usuário


O fluxograma da estrutura básica do menu é mostrado na Figura 1.2-2. Este diagrama mostra os principais
modos do display: Modo ajustes, Modo instrumentos, Modo dados de falta e Modo controle.

Quando o relé sai da fábrica, todas as áreas de armazenamento de dados são apagadas e os ajustes são
padronizados conforme especificado no documento de ajustes.

Quando o relé é energizado pela primeira vez é apresentada ao usuário a seguinte mensagem: -

7SR12

_______________________________

ENTER to CONTROL

Figura 1-5 Tela de identificação do relé

No ajuste padrão de fábrica o LCD do relé deve mostrar a identificação do relé, em toda energização
subsequente, a tela exibida será a mesma que estava sendo mostrada antes do desligamento.

Os botões no frontal são usados para exibir e editar os ajustes do relé pelo LCD, para exibir e ativar o segmento
de controle do relé, para exibir os dados de falta e de medição e para reiniciar os LEDs e binárias de saída do
relé.

Os cinco botões tem as seguintes funções:

” READ DOWN” “READ UP”

(Ler para Baixo) (Ler para Cima)

Usados para navegar na estrutura do menu.

“ENTER” (ENTRA)

O botão ENTER é usado para iniciar e confirmar mudanças de ajuste.

Quando um ajuste está sendo exibido, pressionando a tecla ENTER levará ao modo de edição, o ajuste vai
piscar e então poderá ser alterado usando os botões READ UP ▲ ou READ DOWN ▼. Quando o valor desejado
é exibido, o botão ENTER é pressionado novamente para confirmar a mudança.

Quando uma medição está sendo exibida, pressionando ENTER ativará o estado de tela de medições favoritas.

“CANCEL” (CANCELA)

Este botão é usado para retornar o display do relé ao seu estado inicial ou um nível acima na estrutura do menu.
Pressionado repetidamente irá retornar à tela de identificação do relé. Também é usado para rejeitar qualquer
alteração a um ajuste no modo de edição.

”TEST/RESET” (TESTE / APAGAR)

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 5 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

Este botão é usado para apagar os indicadores de falta do frontal. Quando estiver na tela de identificação do relé
também atua como botão de teste das lâmpadas, ao ser pressionado todos LEDs acendem momentaneamente
para indicar seu correto funcionamento. Também move o cursor para direita quando estiver navegando pelos
menus e ajustes.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 6 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

Figura 1-6 Estrutura do menu

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 7 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

1.3 Modo ajustes


O Modo ajustes é acessado pressionando o botão READ DOWN ▼ pela tela de identificação do relé.

Uma vez que o titulo do Modo ajustes é localizado na tela, pressionando o botão READ DOWN ▼ leva o usuário
nos sub menus do modo ajustes.

Cada sub menu contém os ajustes programáveis do relé, logicamente separados em grupos. Os sub menus são
acessados pressionando o botão TEST/RESET►. Pressionando o botão READ DOWN ▼ percorre-se os
ajustes, após o ultimo ajuste de cada sub menu ser percorrido o próximo sub menu é exibido. Se um sub menu
em particular não é necessário ser visto então pressionando READ DOWN▼ vai mover diretamente para o
próximo da lista.

Enquanto um ajuste estiver sendo exibido na tela, o botão ENTER pode ser pressionado para editar o valor do
ajuste. Se os ajustes do relé forem protegidos por senha, será solicitado que o usuário digite a senha. Se uma
senha incorreta for digitada, não será permitido editar o valor. Todas as telas podem ser visualizadas, mesmo
sem saber a senha.

Enquanto um ajuste estiver sendo editado, caracteres piscantes indicarão o campo de edição. Pressionando os
botões READ UP ▲ ou READ DOWN ▼, serão exibidos valores válidos para o campo de edição. Se mantiver
estes botões pressionados, a velocidade de mudança dos valores aumentará.

Quando a edição estiver completa, pressionando o botão ENTER armazenará o novo ajuste na memória não
volátil.

O range de configurações atual e valores padrões de cada modelo de relé podem ser encontrados no apêndice
deste manual.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 8 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

1.4 Modo Instrumentos


O sub menu do Modo instrumentos exibe informações e valores chaves para auxiliar no comissionamento. Os
seguintes medidores estão disponíveis e são navegáveis pelos botões READ UP ▲, READ DOWN ▼ e
TEST/RESET►.

O texto de descrição mostra as informações padrões. Dependendo do modelo do relé, pode ser que nem todas
as medições estejam disponíveis.

Instrumento Descrição
Isso permite ao usuário visualizar sua lista previamente construída
Medições favoritas
de “medicões favoritas” pressionando TEST / RESET ► e o botão
READ DOWN para ver as medições adicionadas a este sub-
→para ver grupo

Para construir um sub- grupo de medições favoritas, primeiro vá


para a medição desejada, em seguida, pressione ENTER isso fará
com que uma mensagem seja exibida no LCD “Add To
Favourites YES” pressionar ENTER novamente irá adicionar
isso ao sub-menu MEDIÇÕES FAVORITAS. Para remover uma
medição do sub –menu MEDIÇÕES FAVORITAS vá para essa
medida ou à sua localização primária e pressione ENTER e a
mensagem “Remove From Favourites” aparece. Pressione
ENTER novamente e este medidor será removido do sub menu
MEDIÇÕES FAVORITAS
Medições de Corrente Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
corrente. TEST/RESET ► dá acesso a este grupo
→para ver
Corrente primária
Mostra os valores RMS de correntes primárias das 3 fases
Ia 0.00A
Ib 0.00A
Ic 0.00A
Corrente secundária
Mostra os valores RMS de correntes secundárias das 3 fases
Ia 0.00A
Ib 0.00A
Ic 0.00A
Corrente nominal
o Mostra os valores e ângulos de fase nominais RMS de correntes
Ia 0.00xIn --- das 3 fases com suas respectivas tensões PPS
o
Ib 0.00xIn ---
o
Ic 0.00xIn ---
Corrente de terra primária
Mostra os valores RMS de correntes de terra primárias das 3
In 0.00A fases
Ig 0.00A
Corrente de terra secundária
Mostra os valores RMS de correntes de terra secundárias das 3
In 0.00A fases
Ig 0.00A
Corrente de terra nominal
o Mostra os valores e ângulos de fase nominais RMS de terra de
In 0.00xIn --- correntes das 3 fases com suas respectivas tensões PPS
o
Ig 0.00xIn ---
Componentes sequenciais de corrente
o Mostra os components sequenciais RMS de terra de correntes das
Izps 0.00xIn -- 3 fases com suas respectivas tensões PPS
o
Ipps 0.00xIn --
o
Inps 0.00xIn --
Correntes de Segundo harmônico
Mostra as correntes de Segundo harmônico
Ia 0.00xIn
Ib 0.00xIn
Ic 0.00xIn
Último Trip P/F
Mostra a última corrente de falta - trip
Ia 0.00A

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 9 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

Instrumento Descrição
Ib 0.00A
Ic 0.00A
ÚltimO Trip E/F
Mostra a última corrente de falta - trip
In 0.00A
Ig 0.00A

Medições de tensão Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
tensão. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver
Tensão fase-fase primária
Mostra os valores RMS primários de tensões fase-fase
Vab 0.00kV
Vbc 0.00kV
Vca 0.00kV
Tensão fase-fase secundária
Mostra os valores RMS secundários de tensões fase-fase e
Vab 0.00V ângulos com suas respectivas tensões PPS
Vbc 0.00V
Vca 0.00V
Tensão fase-fase nominal
o Mostra os valores RMS de tensões fase-fase
Vab 0.00V ----
o
Vbc 0.00V ----
o
Vca 0.00V ----
Tensão fase-neutro primária
Mostra os valores RMS primários de tensões fase-neutro
Va 0.00kV
Vb 0.00kV
Vc 0.00kV
Tensão fase-neutro secundária
Mostra os valores RMS secundários de tensões fase-terra e
Va 0.00V ângulos com suas respectivas tensões PPS
Vb 0.00V
Vc 0.00V
Tensão fase-neutro nominal
o Mostra os valores RMS de tensões fase-neutro
Va 0.00V ----
o
Vb 0.00V ----
o
Vc 0.00V ----
Componentes sequenciais de Tensão
o Mostra os componentes sequenciais RMS de terra de tensões
Vzps 0.00V ---- com suas respectivas tensões PPS.
o
Vpps 0.00V ----
o
Vnps 0.00V ----
Tensão de terra calculada
Mostra os valores calculados de tensões fase-terra primárias e
Pri 0.00V secundárias que também mostra os ângulos secundários
o
Sec 0.00V ----
Última Trip de tensão
Mostra o valor da tensão nominal RMS fase-neutro da última Trip.
Va 0.00V
Vb 0.00V
Vc 0.00V

Medições de potência Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
potência. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver
Fase A 0.0MW
Mostra potência ativa
Fase B 0.0MW
Fase C 0.0MW
P (3P) 0.0MW
Fase A 0.0MVAr
Mostra potência reativa
Fase B 0.0MVAr
Fase C 0.0MVAr
Q (3P)
0.0MVAr
Fase A 0.0MVA
Mostra potência aparente
Fase B 0.0MVA
Fase C 0.0MVA
S (3P) 0.0MVA

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 10 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

Instrumento Descrição
PF A 0.00
Mostra fator de potência
PF B 0.00
PF C 0.00
PF (3P) 0.00

Medições de Energia Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
energia. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver
Active Energy
Mostra tanto energia ativa importada quanto exportada
Exp
0.00MWh
Imp
0.00MWh
Reactive Energy
Mostra tanto energia reativa importada quanto exportada
Exp
0.00MVArh
Imp
0.00MVArh

Medições Wattmétricas Este é o sub grupo que inclui todas as medidas wattmétricas.
TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver

Ires R Componente wattmétrico de corrente residual


0.0xIn W

Pres
0.0 xIn W Potência residual wattmétrica

Ângulo residual de fase compensado


Ires R Angle
0.0º

I0-V0 Angle Ângulo de fase residual aplicado


0.0º

Medições Direcionais Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
elementos direcionais. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub
→para ver grupo. Apenas visto em modelos que tem a opção 67 disponível.
P/F Dir (67)
Os valores apropriados da seleção serão mostrados.
------------------------------------------------------
No Dir, PhA Fwd, PhA Rev, PhB Fwd,
PhB Rev, PhC Fwd, PhC Rev
Calc E/F Dir (67N)
Os valores apropriados da seleção serão mostrados.
------------------------------------------------------
No Dir, E/F Fwd, E/F Rev
Meas E/F Dir (67G)
Os valores apropriados da seleção serão mostrados.
------------------------------------------------------
No Dir, E/F Fwd, E/F Rev
SEF Dir (67SEF)
Os valores apropriados da seleção serão mostrados.
------------------------------------------------------
No Dir, SEF Fwd, SEF Rev

Medições Térmicas Este é o sub grupo que inclui todas as medidas térmicas.
TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver
Estado térmico
Mostra a capacidade térmica
Fase A 0.0%
Fase B 0.0%
Fase C 0.0%

Medições de Frequência Este é o sub grupo que inclui todas as medidas de frequência.
TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver
Frequência 0.000Hz
Mostra a Frequência
Último Trip 0.000Hz

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 11 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

Instrumento Descrição
Medições de Fechamento Automático Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
fechamento automático. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub
→para ver grupo. Apenas visto em modelos que tem a opção 79 disponível.
Estado do Fechamento Automático
79 AR State
AR Close Shot 0

Medições de Manutenção Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
manutenção. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver
Total de Trips no disjuntor
Mostra o número de Trips realizados pelo disjuntor
Count 0
Alvo 100
Total de Delta Trips no disjuntor
Mostra o número de Delta Trips realizados pelo disjuntor
Count 0
Alvo 100
Contador do disjuntor para fechamento
Mostra o número de Trips realizados pelo disjuntor. Quando o
automático
Alvo é alcançado, o relé irá realizar apenas 1 Trip temporizado
Count 0 para o bloqueio
Alvo 100
Contador de frequência de operações
Mostra o número de Trips realizados pelo disjuntor durante o
do disjuntor
ultimo período de 1 hora. Quando o Alvo é alcançado, o relé irá
Count 0 realizar apenas 1 Trip temporizado para o bloqueio
Alvo 10
Pólos do disjuntor
Mostra a corrente medida nos polos do disjuntor
Fase A
0.00MA^2s
Fase B
0.00MA^2s
Fase C
0.00MA^2s
Tempo de Trip do disjuntor
Mostra o tempo de trip do disjuntor ao tempo de abertura. Medidos
Tempo 0.0ms a partir dos contatos auxiliares do disjuntor.

Medições de alarmes gerais Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
alarmes gerais. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver
Alarmes gerais
Mostra o estado dos alarmes gerais
ALARME 1 Apurado
Alarmes gerais
ALARME 2 Apurado
Alarmes gerais
ALARME 3 Apurado
Alarmes gerais
ALARME 4 Apurado
Alarmes gerais
ALARME 5 Apurado
Alarmes gerais
ALARME 6 Apurado

Medições de demanda Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
demanda. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver
Demanda da corrente na fase A
Mostra a demanda de corrente baseada em Ia
Max 0.00A
Min 0.00A
Mean 0.00A
Demanda da corrente na fase B
Mostra a demanda de corrente baseada em Ib
Max 0.00A
Min 0.00A
Mean 0.00A

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 12 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

Instrumento Descrição
Demanda da corrente na fase C
Mostra a demanda de corrente baseada em Ic
Max 0.00A
Min 0.00A
Mean 0.00A
Demanda da tensão na fase A
Mostra a demanda de tensão baseada em Va
Max 0.00V
Min 0.00V
Mean 0.00V
Demanda da tensão na fase B
Mostra a demanda de tensão baseada em Vb
Max 0.00V
Min 0.00V
Mean 0.00V
Demanda da tensão na fase C
Mostra a demanda de tensão baseada em Vc
Max 0.00V
Min 0.00V
Mean 0.00V
Demanda da tensão entre fases A e B
Mostra a demanda de tensão baseada em Vab
Max 0.00V
Min 0.00V
Mean 0.00V
Demanda da tensão entre fases B e C
Mostra a demanda de tensão baseada em Vbc
Max 0.00V
Min 0.00V
Mean 0.00V
Demanda da tensão entre fases A e C
Mostra a demanda de tensão baseada em Vca
Max 0.00V
Min 0.00V
Mean 0.00V
Demanda de potência ativa (P)
Mostra a demanda de potência ativa
Max 0.00W
Min 0.00W
Mean 0.00W
Demanda de potência reativa (Q)
Mostra a demanda de potência reativa
Max 0.00VAr
Min 0.00VAr
Mean 0.00VAr
Demanda de potência aparente (S) Demanda de potência aparente
Max 0.00VA
Min 0.00VA
Mean 0.00VA
Demanda de frequência
Mostra a demanda de frequência
Max 0.000Hz
Min 0.000Hz
Mean 0.000Hz

Medições diversas Este é o subgrupo que inclui indicações como horário e data do
relé, quantidade de faltas e oscilografias salvos. TEST/RESET ►
→para ver dá acesso a esse sub grupo.
Alarme de start
Início da contagem do tipo do relé configurável.
Contador 0
Alvo 100
Data 01/01/2000
Mostra data, horário e o número de registros de oscilografia e
Horário 22:41:44 faltas armazenados no relé
Registro de Oscilografia 0
Registro de Faltas 0
Registro de eventos 0
Registro de dados 0
Grupo de configurações 1

Medições de entradas binárias Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
entradas binárias. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 13 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

Instrumento Descrição
→para ver

Mostra o estado das entradas binárias CC de 1 a 6. (O número de


BI 1-6 ---- -- entradas binárias pode variar dependendo do modelo)

Medições de saídas binárias Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
saídas binárias. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub grupo.
→para ver

Mostra o estado das saídas binárias CC de 1 a 6. (O número de


BO 1-8 ---- ---- saídas binárias pode variar dependendo do modelo)

Medições virtuais Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas ao
estado virtual das entradas do relé. TEST/RESET ► dá acesso a
→para ver esse sub grupo.

Mostra o estado das saídas virtuais 1 a 8 (O número de entradas


V 1-8 ---- ---- virtuais varia de acordo com o modelo)

Medições de comunicação Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas portas
de comunicação do relé. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub
→para ver grupo.

Mostra quais portas de comunicação estão ativas no momento


COM1 X
COM2

Mostra o tráfico de dados na porta de comunicação 1


COM1 TRAFFIC
COM1 Tx1 0
COM1 Rx1 Error 0
COM1 Rx1 0

Mostra o tráfico de dados na porta de comunicação 2


COM2 TRAFFIC
COM2 Tx1 0
COM2 Rx1 Error 0
COM2 Rx1 0
EN100 INFORMATION Mostra informações do EN100
Version : EN100 Version Info
Part# BF1111111111
Network Config Mostra informações de conexão do EN100
Mac 00000000
IP 000.000.000.000
NM 255.255.255.000
Gateway: 000.000.000.000 Mostra informações adicionais do EN100 61850
EN100 NTP info:
EN100 Link ½ status info:
EN100 Rx/Tx Count
En100 Rx/Tx Error Mostra informações adicionais do EN100 61850
En100 Rx/Tx 10s
CPU Load %
EN100 Info Meters : 1-n
Medições de lógica rápida Este é o sub grupo que inclui todas as medidas associadas a
equações de lógica rápida. TEST/RESET ► dá acesso a esse sub
→para ver grupo.

E 1-4 ----

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 14 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

Instrumento Descrição
Equação E1
EQN =0
TMR 0-0 =0
CNT 0-1 =0

Equação E2
EQN =0
TMR 0-0 =0
CNT 0-1 =0

Equação E3
EQN =0
TMR 0-0 =0
CNT 0-1 =0

Equação E4
EQN =0
TMR 0-0 =0
CNT 0-1 =0

1.5 Modo dados de falta


O sub menu do Modo dados de falta lista a data e horário das dez ultimas operações de proteção. Os dados
armazenados sobre cada falta podem ser vistos pressionando o botão TEST/RESET►. Cada registro contém
dados dos elementos de proteção acionados, valores análogicos e LEDs acionados no momento da falta. Os
dados são visualisados utilizando o botão READ DOWN ▼.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 15 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

Seção 2. Configurando o relé utilizando o Reydisp Evolution


Para configurar o relé utilizando uma porta de comunicação o usuário precisará do seguinte:-

Computador com o Reydisp Evolution instalado. (Pode ser baixado pelo nosso site www.siemens.com/energy e
encontrado no submenu “Software”) Este software necessita do windows 2000-service pack 4 ou superior, ou o
windows XP com service pack 2 ou superior.
Configuração e download dos dados de IEC 61850 e programação da lógica gráfica do usuário requerem o uso
do software Reydisp manager, que é provido de instruções e ajuda online, e não está documentado aqui.

2.1 Conexões Físicas


O relé pode ser conectado ao Reydisp através de qualquer porta de comunicação no relé. Cabos e conversores
adequados são necessários dependendo da porta utilizada.

2.1.1 Conexão USB Frontal

Para conectar localmente seu computador pela porta USB frontal.

Figura 1-7 Conexão USB ao computador

2.1.2 Conexão RS485 traseira

Figura 1-8 Conexão RS485 ao computador

2.1.3 Módulo Ethernet opcional traseiro EN100 (COM3)

A interface ethernet opcional é fornecida principalmente para suporte de protocolo IEC 61850. Suporte para IEC
870-5-103 também é fornecido através desta interface para permitir a conexão com o software Reydisp Evolution

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 16 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

e o gerenciador Reydisp para interrogatório, edição e transferência de ajustes do relé e outros dados. Opções de
encomendas estão disponíveis com dois conectores RJ45 elétricos ou com dois conectores duplex LC fibra
óptica.

Nome de Default
Range Configuração Notas
configuração
LAN Protocol OFF, IEC60870-5-103 IEC60870-5-103

Se essa configuração estiver desativada, o acesso aos dados do relé usando o Reydisp Evolution e o
gerenciador Reydisp através da interface Ethernet não estará disponível.
Conexões ao modulo Ethernet opcional traseiro EN100 são feitos na parte traseira do relé
Conexões são feitas com os conectores RJ45 (elétrico) ou Duplex LC (Fibra óptica)

Figura 1-9 EN100 Módulo Ethernet

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 17 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

2.1.4 Configurando os dados de comunicação do relé

Utilizando as teclas no frontal do relé, desça para o menu de comunicações e altere as configurações das
portas de comunicação usadas no relé. Nem todas as configurações abaixo podem estar disponíveis para todos
os modelos de relé. O software Reydisp utiliza o protocolo IEC60870-5-103 para comunicar.
Ao conectar o relé a um computador através da porta USB frontal, o software Reydisp irá detectar
automaticamente o relé sem fazer quaisquer ajustes no relé desde que o USB esteja selecionado para
IEC60870-5-103.

Porta COM1-RS485 e Porta COM2-USB


Descrição Range Default Notas
Protocolo COM1-RS485 OFF, IEC60870-5-103, IEC60870-5-103
MODBUS-RTU, DNP3
Endereço da estação COM1-RS485 0, 1 ... 65533, 65534 0 Endereço dado ao relé
IEC 60870-5-103 Station Address para identificar o relé
entre outros que
podem estar usando o
mesmo caminho de
comunicação como por
exemplo em um “hub”
de fibra ótica
COM1-RS485 Baud Rate 75, 110, 150, 300, 600, 1200, 19200 19200
Ajusta a taxa de comunicação de transmissão
2400, 4800, 9600, 19200,
para COM1-RS485 38400

Paridade COM1-RS485 NENHUMA, ÍMPAR, PAR PAR PAR


Seleciona se as informações de paridade são
usadas

Modo COM1-RS485 Local, Remoto, Local Ou Remoto Remoto


Seleciona se a porta é local ou remota. Remoto
Protocolo COM2-USB OFF, DNP3, ASCII, MODBUS- IEC60870-5-103
Seleciona o protocolo a ser usado para COM2-
RTU, IEC60870-5-103
USB

Endereço da estação COM2-USB 0, 1 ... 65533, 65534 0 Endereço dado ao relé


IEC 60870-5-103 Station Address para identificá-lo para
conexão USB frontal
COM2-USB Mode Local, Remoto, Local Ou Local Local
Seleciona se a porta é local ou remota.
Remoto

Evento não solicitado DNP3 Desabilitado, Habilitado Desabilitado Desabilitado


Permite suporte a eventos não solicitado no
relé. Quando ativado, transmissão de eventos
não solicitados pode ser controlada pelo
Master. Quando desativado , os pedidos do
master são ignorados.

Endereço de destino DNP3 0, 1 ... 65533, 65534 0 Esta configuração só é


O endereço do master para que os eventos não vista quando eventos
solicitados serão enviados. não solicitados DNP3
está habilitado.
Aplicação tempo esgotado DNP3 5, 6 ... 299, 300 10s 10s

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 18 de 20


7SR11 & 7SR12 Configurações e Instrumentos

2.1.5 Conectando ao relé para configurações via Reydisp

Quando o software Reydisp estiver rodando, todas as portas de comunicação do computador disponíveis serão
detectadas automaticamente.
Na barra de ferramentas da página inicial abra o sub menu File > connect.

A janela “Communication Manager” exibirá todas as portas de comunicação disponíveis, com a porta preferida
em destaque. Selecione a opção “Properties” e assegure-se que a taxa de transferência e a paridade sejam as
mesmas das selecionadas nos ajustes dos dados de comunicação. Selecione “Connect” para iniciar a conexão
relé-computador.

Figura 1-10 Seleção da porta de comunicação do computador

As configurações do relé podem agora ser configuradas usando o software Reydisp. Utilize o manual do Reydisp
Evolution para mais informações.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 19 de 20


7SR11 & 7SR12 Settings & Instruments Guide

2.1.6 Configurando os textos do usuário pelo “Reydisp Language Editor”


Como padrão, o relé usa as descrições de texto em todos os menus que aparecem neste manual. Estas
descrições podem ser alteradas através da instalação de um arquivo de idioma do usuário no relé, que permite
ao usuário editar todas as opções para atender suas necessidades e fornecer operação mais fácil.

A ferramenta Editor de Arquivo de idioma e seu respectivo manual do usuário são instalados como parte do
pacote de software Reydisp Evolution. Eles podem ser encontrados no seu computador como sub menus da
instalação do Reydisp Evolution

Figura 1-11 Arquivo de edição de idioma do computador

Quando o software é aberto, "um novo projeto de modelo” deve ser usado para gerar o arquivo. O arquivo irá
exibir todas as descrições de texto padrão "originais" em uma coluna e o texto "alternativo" na outra coluna. As
descrições na lista de "alternativo" podem ser alteradas e serão usadas nas estruturas de menu do relé. Depois
que o arquivo for concluído, um arquivo de idioma pode ser criado e carregado no relé usando a função "enviar
arquivo para o relé”. As propriedades de comunicação no software e no relé devem ser definidos. O relé deve ser
reiniciado depois que o arquivo for instalado.
Para ativar o arquivo de idioma, ele deve ser selecionado no menu de configuração do relé, o arquivo “Original” é
o arquivo rotulado "ENGLISH" e o novo arquivo será exibido usando o nome do arquivo atribuído pelo usuário .

Cuidados devem ser tomados para garantir que seja fornecido um nome exclusivo de arquivo, incluindo uma
referência de controle de versão. O usuário será solicitado a reiniciar o relé para ativar o arquivo de idioma.

Para mais informações utilize o manual de editor de idioma.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 2 Pag 20 de 20


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

7SR11 e 7SR12
Especificações de Performance

Histórico de edições do documento


Esta é a versão 2017/05 deste documento. A lista de revisões até a atual edição é:
2017/05 PSU universal adicionado. 1.5.1.5 e 1.5.1.6 adicionados.
2017/02 Detalhes adicionados aos valores de carga de PSU.
2015/08 Recursos de software foram adicionados
2015/06 Versão de Software adicionada. Sem mudanças no documento
2015/03 Pequena modificação
2014/10 Adição opcional do protocolo de comunicação IEC 61850
2013/09 Manutenção de Software
2013/01 Manutenção de Software
2012/02 Adição de alimentação auxiliar CA
2012/01 Manutenção de Software
2011/06 Manutenção de Software
2010/04 Alterações de revisão de PLM
2010/02 Reformatação do documento de acordo com a marca
2009/09 Revisão de formato
2009/04 Primeira edição

Histórico de revisão de software


2015/06 7SR11 2436H80003 R3b-3a Pequena manutenção de software para IEC 61850
antes do lançamento
7SR12 2436H80004 R3b-3a
2014/10 7SR11 2436H80003 R3a-3a Adição opcional do protocolo de comunicação IEC
61850 + Manutenção de software
7SR12 2436H80004 R3a-3a
2013/09 7SR11 2436H80003 R2c-2b Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2c-2b
2013/01 7SR11 2436H80003 R2b-2b Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2b-2b
2012/01 7SR11 2436H80003 R2a-2a Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2a-2a
2011/06 7SR11 2436H80003 R2-2 Manutenção de Software
7SR12 2436H80004 R2-2
2009/04 2436H80003R1g-1c 7SR11 Primeira edição
2436H80004R1g-1c 7SR12

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 1 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Conteúdo

Seção 1.  Funções Comum ..................................................................................................................................... 5 


1.1.  Geral ....................................................................................................................................................... 5 
1.1.1.  Conformidade CE ..................................................................................................................... 5 
1.1.2.  Referência................................................................................................................................. 5 
1.1.3.  Dimensões ................................................................................................................................ 5 
1.1.4.  Pesos ........................................................................................................................................ 6 
1.2.  Quantidades energizantes ...................................................................................................................... 6 
1.2.1.  Fonte de Alimentação Auxiliar .................................................................................................. 6 
1.2.2.  Corrente analógica CA .............................................................................................................. 8 
1.2.3.  Tensão Analógica CA ............................................................................................................... 8 
1.2.4.  Saídas Digitais (Binárias) .......................................................................................................... 9 
1.2.5.  Entradas Digitais (binárias) ....................................................................................................... 9 
1.3.  Desempenho funcional ......................................................................................................................... 10 
1.3.1.  Instrumentação ....................................................................................................................... 10 
1.3.2.  Relógio de Tempo Real .......................................................................................................... 10 
1.4.  Interface de comunicação de dados ..................................................................................................... 11 
1.4.1.  Interface de comunicação de dados USB 2.0 ......................................................................... 11 
1.4.2.  Interface de comunicação de dados RS485 ........................................................................... 11 
1.4.3.  Interface de comunicação de dados Fibra óptica (Opção IEC 61850) .................................... 11 
1.4.4.  Interface de comunicação de dados elétrica via Ethernet (IEC 61850) .................................. 11 
1.5.  Desempenho ambiental ........................................................................................................................ 12 
1.5.1.  Geral ....................................................................................................................................... 12 
1.5.2.  Emissões ................................................................................................................................ 13 
1.5.3.  Imunidade ............................................................................................................................... 13 
1.5.4.  Mecânico................................................................................................................................. 15 
Seção 2.  Funções de Proteção ............................................................................................................................ 16 
2.1.  27/59 Sub/Sobretensão ........................................................................................................................ 16 
2.1.1.  Referência............................................................................................................................... 16 
2.1.2.  Nível de Operação e Reset ..................................................................................................... 16 
2.1.3.  Tempo de Operação e Reset .................................................................................................. 16 
2.2.  32 Potência ........................................................................................................................................... 16 
2.2.1.  Referência............................................................................................................................... 16 
2.2.2.  Operação e Nível de Reset ..................................................................................................... 16 
2.2.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 17 
2.2.4.  Nível de Operação .................................................................................................................. 17 
2.3.  32S Potência Sensitiva ......................................................................................................................... 18 
2.3.1.  Referência............................................................................................................................... 18 
2.3.2.  Operação e Nível de Reset ..................................................................................................... 18 
2.3.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 18 
2.3.4.  Nível de Operação .................................................................................................................. 18 
2.4.  37 Subcorrente ..................................................................................................................................... 19 
2.4.1.  Referência............................................................................................................................... 19 
2.4.2.  Operação e Nível de Reset ..................................................................................................... 19 
2.4.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 19 
2.5.  46 Sobrecorrente de fase de sequência negativa ................................................................................ 20 
2.5.1.  Referência (46DT) .................................................................................................................. 20 
2.5.2.  Operação e Nível de Reset (46DT) ......................................................................................... 20 
2.5.3.  Operação e Tempo de Reset (46DT) ...................................................................................... 20 
2.5.4.  Referência (46IT) .................................................................................................................... 20 
2.5.5.  Operação e Nível Reset (46IT) ............................................................................................... 20 
2.5.6.  Operação e Tempo Reset (46IT) ............................................................................................ 21 
2.6.  47 Sobtensão de Sequência Negativa ................................................................................................. 22 
2.6.1.  Referência............................................................................................................................... 22 
2.6.2.  Operação e Nível de Reset ..................................................................................................... 22 
2.6.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 22 
2.7.  49 Sobrecarga Térmica......................................................................................................................... 23 
2.7.1.  Referência............................................................................................................................... 23 
2.7.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 23 

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 2 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.7.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 23 


2.8.  50 Sobrecorrente instantânea ............................................................................................................... 25 
2.8.1.  Referência............................................................................................................................... 25 
2.8.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 25 
2.8.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 25 
2.9.  50G Falta à Terra Instantânea Medida ................................................................................................. 26 
2.9.1.  Referência............................................................................................................................... 26 
2.9.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 26 
2.9.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 26 
2.10. 50N Falta à terra instantânea medida ................................................................................................... 27 
2.10.1.  Referência............................................................................................................................... 27 
2.10.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 27 
2.10.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 27 
2.11. 50SEF Falta à Terra Instantânea Sensitiva .......................................................................................... 28 
2.11.1.  Referência............................................................................................................................... 28 
2.11.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 28 
2.11.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 28 
2.12. 51 Sobrecorrente temporizada .............................................................................................................. 29 
2.12.1.  Referência............................................................................................................................... 29 
2.12.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 29 
2.12.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 29 
2.13. 51G Falta à Terra Temporizada Medida ............................................................................................... 35 
2.13.1.  Referência............................................................................................................................... 35 
2.13.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 35 
2.13.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 35 
2.14. 51N Falta à Terra Temporizada Medida ............................................................................................... 37 
2.14.1.  Referência............................................................................................................................... 37 
2.14.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 37 
2.14.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 37 
2.15. 51SEF Falta à Terra Temporizada Sensitiva ........................................................................................ 39 
2.15.1.  Referência............................................................................................................................... 39 
2.15.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 39 
2.15.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 39 
2.16. 51V Sobrecorrente Controlada por Tensão .......................................................................................... 41 
2.16.1.  Reference ............................................................................................................................... 41 
2.16.2.  Operação e Nível de Reset ..................................................................................................... 41 
2.17. 50AFD Detecção de Arco Voltaico ........................................................................................................ 42 
2.17.1.  Referência............................................................................................................................... 42 
2.17.2.  Operação e Nível de Reset ..................................................................................................... 42 
2.17.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 42 
2.18. 55 Fator de Potência ............................................................................................................................. 43 
2.18.1.  Referência............................................................................................................................... 43 
2.18.2.  Operação de Nível de Reset ................................................................................................... 43 
2.18.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 43 
2.18.4.  Nível de Operação .................................................................................................................. 43 
2.19. 59N Sobretensão de Neutro ................................................................................................................. 44 
2.19.1.  Referência (59NDT) ................................................................................................................ 44 
2.19.2.  Operação de Nível de Reset (59NDT) .................................................................................... 44 
2.19.3.  Operação e Tempo de Reset (59NDT) ................................................................................... 44 
2.19.4.  Referência (59NIT) ................................................................................................................. 44 
2.19.5.  Operate and Reset Level (59NIT) ........................................................................................... 44 
2.19.6.  Operate and Reset Time (59NIT)............................................................................................ 45 
2.20. 64H Falta à Terra Restrita de Alta Impedância ..................................................................................... 46 
2.20.1.  Referência............................................................................................................................... 46 
2.20.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 46 
2.20.3.  Operação e Tempo de Reset .................................................................................................. 46 
Seção 3.  Funções de Supervisão ........................................................................................................................ 47 
3.1.  46BC Conductor Rompido .................................................................................................................... 47 
3.1.1.  Referência............................................................................................................................... 47 
3.1.2.  Nível de Operação e Reset ..................................................................................................... 47 
3.1.3.  Tempo de operação e Reset................................................................................................... 47 
3.2.  50BF Falha de disjuntor ........................................................................................................................ 48 
3.2.1.  Referência............................................................................................................................... 48 

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 3 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

3.2.2.  Nível de Operação e Reset ..................................................................................................... 48 


3.2.3.  Tempo de Operação e Reset .................................................................................................. 48 
3.3.  60CTS & 60CTS-I Supervisão de TC.................................................................................................... 49 
3.3.1.  Referência............................................................................................................................... 49 
3.3.2.  Tensões e Correntes de Gatilho ............................................................................................. 49 
3.3.3.  Tempo de Operação e Reset .................................................................................................. 49 
3.4.  60VTS Supervisão de TP...................................................................................................................... 50 
3.4.1.  Referência............................................................................................................................... 50 
3.4.2.  Operação e Nível Reset .......................................................................................................... 50 
3.4.3.  Tempo de Operação e Reset .................................................................................................. 50 
3.5.  74TCS & 74CCS Supervisão de Circuito de Trip e Fechamento .......................................................... 51 
3.5.1.  Referência............................................................................................................................... 51 
3.5.2.  Tempo de Operação e Reset .................................................................................................. 51 
3.6.  81HBL2 Detector de Inrush.................................................................................................................. 51 
3.6.1.  Referência............................................................................................................................... 51 
3.6.2.  Tempo de Operação e Reset .................................................................................................. 51 

Lista de Figuras
Figura 2.7- 1  Curvas de Proteção de Sobrecarga Térmica .................................................................................. 24 
Figura 2.12- 2 Curvas IEC IDMTL (Multiplicador de Tempo = 1) ........................................................................... 31 
Figura 2.12- 3 Curvas ANSI IDMTL (Multiplicador de Tempo = 1) ......................................................................... 32 
Figura 2.12- 4 Curvas de Reset ANSI (Multiplicador de Tempo = 1) ..................................................................... 33 
Figura 2.12- 5 Curvas de Reset IEC (Multiplciador de Tempo = 1) ....................................................................... 34 

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 4 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Seção 1. Funções Comum

1.1. Geral
1.1.1. Conformidade CE
Este produto é compatível com a CE para diretivas relevantes da comunidade europeia

1.1.2. Referência
Este produto está em conformidade com as normas IEC 60255-3, IEC 60255-6, IEC60255-11, IEC 60255-12 e
IEC61000-4-8.
1.1.2.1. Condições de Precisão de Referência
Este produto foi testado com às seguintes condições, a menos que especificados de outra forma.
Parâmetro Valor

Alimentação auxiliar nominal

Frequência nominal

Temperatura ambiente 20 C

1.1.3. Dimensões

Parâmetro Valor

Caixa E4 largura 103.5 mm

Caixa E6 largura 155.5 mm

Largura 177 mm

Profundidade atrás do painel para:

Fios
241.5 mm
Fibra Óptica
286.5 mm
Invólucro de Ethernet
261.5 mm
Profundidade abaixo das variantes para cabos
75 mm
Ethernet

Projeção (à frente do painel) 31 mm

Veja caixa apropriada e desenho de perfuração do painel, conforme especificado nos documentos de Diagramas
e Parâmetros, para as especificações dimensionais completas.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 5 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1.1.4. Pesos
Parâmetro Valor
7SR1101, Caixa E4 2.7 kg
7SR1102, Caixa E4 3.2 kg
7SR1103, Caixa E4 3.2 kg
7SR1204, Caixa E4 2.7 kg
7SR1205, Caixa E4 3.2.kg
Peso líquido 7SR1206, Caixa E4 3.2 kg
7SR1102, Caixa E6 4.15 kg
7SR1103, Caixa E6 4.15 kg
7SR1205, Caixa E6 4.15 kg
7SR1206, Caixa E6 4.15 kg

1.2. Quantidades energizantes

1.2.1. Fonte de Alimentação Auxiliar


IEC60255-11 & EATS 48-4
Intervalo nominal de operação Intervalo absoluto* Comentários

Baixa tensão PSU adequada para


24 a 60 Vcc 18 a 72 Vcc
sistemas 24Vcc, 30Vcc,48Vcc e 60Vcc

80 a 250 Vcc 64 a 300 Vcc Alta tensão PSU adequada para sistemas
Vaux
115 Vca 50/60Hz 92 a 138 V rms CA 115VCA, 110Vcc e 220Vcc.

24 to 250 Vcc 19.2 to 275 Vcc PSU universal adequada para sistemas 24
100 to 230 VAC 50/60Hz 80 – 253Vca a 250 Vcc e 100 a 230 Vca

*Nenhuma operação do relé fora deste intervalo é permissível ou implícita

1.2.1.1. Carga
O carregamento da bateria pode ser estimado a partir das seguintes figuras máximas (LV e HV PSU):
Atributo Watts VA
Tensão 24V 30V 48V 110V 220V 115V AC rms
50/60Hz
Relé Quiescente (em descanso) 3.7 3.6 9
(incluso.‘PROT HEALTHY’ LED)
Backlight 1.3 3.2
LED – Vermelho ou Verde Cada LED 0.03 0.05
LED – Amarelo Cada LED 0.06 0.1
Saída Digital Cada LED 0.35 0.7
Interface de comunicação IEC 61850 2.5 5.5
opcional

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 6 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

O carregamento da bateria pode ser estimado a partir dos seguintes números aproximados (Universal PSU):
Atributo Watts (cc)
Tensão 24 48 60 110 125 220 250
Relé Quiescente (inc. ‘PROT HEALTHY’ LED) 3.8 3.5 3.4 3.3 3.2 3.0 3.0
Backlight 1.4 1.3 1.2 1.2 1.2 1.1 1.1
Por LED – (Vermelho ou Verde) 0.03 0.03 0.03 0.03 0.03 0.03 0.03
Por LED – Amarelo 0.06 0.06 0.06 0.06 0.06 0.06 0.06
Por Saída Digital 0.4 0.35 0.35 0.35 0.35 0.3 0.3
Interface de comunicação IEC 61850 opcional 2.7 2.6 2.5 2.5 2.5 2.5 2.5

Carregamento do fornecimento de CA
Atributo VA (RMS)
Tensão 100 110 115 120 200 230
Relé Quiescente (inc. ‘PROT HEALTHY’ LED) 7.5 7.5 7.5 7.5 8 9
Backlight 2 2 2 2 2.1 2.1
Por LED – (Vermelho ou Verde) 0.04 0.04 0.04 0.04 0.04 0.04
Por LED – Amarelo 0.08 0.08 0.08 0.08 0.08 0.08
Por Saída Digital 0.6 0.6 0.6 0.6 0.7 0.7
Interface de comunicação IEC 61850 opcional 5 5 5 5 5.5 5.5

1.2.1.2. Características operacionais


Atributo Valor Comentários
0% Período de resistência ao
50ms
afundamento
Tempo típico após ser ligado ao
Período de imunidade de
5 minutos atingir a imunidade de
aquisição de afundamento
afundamento
NOTA: Afundamentos no fornecimento que ficam abaixo da tensão mínima por um período maior do que 0%
do afundamento irá ocasionar um reinício no relé.
Durante condições de variações na tensão de entrada auxiliar que não estão descritos na seção 1.4.3.1, o relé
pode entrar em um modo de segurança se ocorrer desligamento da fonte de alimentação. Esta condição é
designada para proteger a fonte de alimentação de danos, assim como prevenir faltas internas no relé
causadas por situações perigosas.
Uma vez que o relé entre no modo de segurança, pode ser necessário reduzir a tensão de entrada auxiliar a
zero volt por até 30 segundos antes da reaplicação do fornecimento auxiliar, e irá fazer o relé ligar e operar
normalmente.

(1) O uso de fusíveis como chaves liga/desliga ou permitir que as baterias funcionem a tensões de células
muito baixas por longos períodos de tempo e, em seguida, tentar recarregá-las são exemplos de tais
condições de fornecimento auxiliar.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 7 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1.2.2. Corrente analógica CA


Nominal Intervalo de medição
In 1, 5 A Fase, Terra e SEF 80 x In
fn 50, 60Hz 47.5 a 52.5Hz e 57 a 63Hz

Nota: Correntes nominais de entradas 1A ou 5A são selecionáveis pelo usuário em todos os modelos
1.2.2.1. Carga
Valor - Fase, Terra e SEF
Atributo
1A 5A
Carga CA ≤ 0.1 VA ≤ 0.3 VA
Impedância de entrada (típica) 0.05 Ω 0.01 Ω

1.2.2.2. SUPORTABILIDADE TÉRMICA ENATS48-5


Corrente de sobrecarga
Período de sobrecarga Fase, Terra e SEF
1A 5A
Contínuo 3.0 xIn
10 minutos 3.5 xIn
5 minutos 4.0 xIn
3 minutos 5.0 xIn
2 minutos 6.0 xIn
3 segundos 57.7A 202A
2 segundos 70.7A 247A
1 segundo 100A 350A
1 ciclo 700A 2500A

1.2.3. Tensão Analógica CA


Atributo Nominal Intervalo de operação
Vn 40 a 160 Vrms 0 a 200 Vrms
fn 50, 60Hz 47.5 a 52.5Hz e 57 a 63Hz

1.2.3.1. CARGA
Atributo Valor
Carga CA - 0.02 VA @ 63.5 V , ≤ 0.06 VA @ 110 Vrms

1.2.3.2. SUPORTABILIDADE TÉRMICA


Atributo Valor
Tensão suportada (Contínua) 300 Vrms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 8 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1.2.4. Saídas Digitais (Binárias)


Contatos de acordo com IEC 60255-0-2
Atributo Valor
Conduzir continuamente 5A CA ou CC
Estabelecer e conduzir para 0.5 s 20A CA ou CC
(L/R  40 ms e V  300 V) para 0.2 s 30A CA ou CC
CA resistiva 1250 VA
CA indutiva 250 VA a p.f.  0.4
Interromper
(  5 A and  300 V) CC resistiva 75 W
30 W a L/R  40ms
CC indutiva
50 W a L/R  10ms
CC resistiva 7ms / 3ms
Número mínimo de operações 1000 a carga máxima
Carga mínima recomendada 0.5 W a um mínimo de 10mA ou 5V

1.2.5. Entradas Digitais (binárias)


Operação CC ENATS48-4
Tipo (Limiar Máximo) Tensão Nominal Limiar Mínimo Resistência Máxima
19 Vcc 24, 48, 60 110, 220 Vcc 17 Vcc 320 Vcc
VBI
88 Vcc 110, 220 Vcc 74 Vcc 320 Vcc

1.2.5.1. OPERAÇÃO CA
Nominal Intervalo de operação
VBI 19 VCC 92 a 138 VRMSCA. Nominal 100, 110,115,120 V AC*

*Entradas Digitais não são classificadas para uso em 220-250 Vca.


1.2.5.2. PERFORMANCE CC
Atributo Valor
Máxima corrente CC para VBI = 19 V 1.5mA
operação VBI = 88 V 1.5mA
Relação de tensão para Reinicio/Operação  90 %
Tempo de resposta típico < 9ms
Tempo de resposta típico quando programado para
< 20ms
energizar um contato de saída do relé

As entradas digitais têm uma corrente mínima de operação baixa e podem ser configuradas para operação em
alta velocidade. Para alcançar a imunidade de interferências CA, um atraso de partida de BI de tipicamente um
ciclo pode ser aplicado. O atraso de tempo de partida de 20ms padrão irá fornecer essa imunidade.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 9 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1.2.5.3. PERFORMANCE CA
Atributo Valor
Corrente de Pico Máxima
VBI = 19 V 1.5mA
Operação
Tempo de Resposta @115VRMSAC < 16ms
Tempo de resposta quando programado para
energizar um contato de saída de relé (isto é, inclui < 26ms
operação de saída do relé)

Para operação de corrente alternada, o atraso de pickup de BI deve ser ajustado para 0ms e o atraso de dropoff
para 25ms.
Para a operação CA, a fiação deve ter menos de 10 metros de comprimento.
As entradas digitais não são classificadas para uso em 220-250 V AC.

1.3. Desempenho funcional


1.3.1. Instrumentação
Valor de Instrumento Referência Precisão típica
I Corrente 0.1 xIn  I  3.0 xIn  1 % In
V Tensão 0.8 xVn  V  1.2 xVn  1 % Vn
W,Var,
Potência ativa e aparente V = Vn, I  0.1 xIn, pf  0.8  3% Pn, onde Pn = Vn x In
VA
pf Fator de Potência V = Vn, I  0.1 xIn, pf  0.8  0.05
F = 47.5 a 52.5Hz @ 50Hz e
F Frequência ± 10mHz
57 a 63Hz @60Hz

1.3.2. Relógio de Tempo Real


1.3.2.1. RELÓGIO INTERNO
A especificação abaixo só se aplica enquanto não há sinal de sincronização externo (por exemplo, IRIG-B, IEC
60870-5-103) sendo recebido.
Atributo Valor
Precisão (-10 a +55oC)  3.5 p.p.m

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 10 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1.4. Interface de comunicação de dados


1.4.1. Interface de comunicação de dados USB 2.0
Atributo Valor
Camada física Elétrico
Conectores USB-Tipo B

1.4.2. Interface de comunicação de dados RS485


Atributo Valor
Camada física Elétrico
Conectores 4mm Ring Crimp

1.4.3. Interface de comunicação de dados Fibra óptica (Opção IEC 61850)


Atributo Valor
Camada física Fibra óptica
Conectores Duplex LC 100BaseF in acc. Com IEEE802.3
Fibra recomendada 62.5/125 m fibra de vidro com conector Duplex-LC
Velocidade de transmissão 100 MBits/s
Comprimento de onda óptica 1300 nm
Distância em Ponte 2 km

1.4.4. Interface de comunicação de dados elétrica via Ethernet (IEC 61850)


Atributo Valor
Camada física Elétrica
Conectores RJ45 100BaseF Com IEEE802.3
Velocidade de transmissão 100 MBits/s
Teste de tensão 500 VAC 50 Hz
Distância em Ponte 20 m

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 11 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1.5. Desempenho ambiental


1.5.1. Geral
1.5.1.1. Temperatura
IEC 60068-2-1/2
Tipo Nível
Intervalo de operação -10 C a +55 C
Intervalo de armazenamento -25 C a +70 C

1.5.1.2. Umidade
IEC 60068-2-78
Tipo Nível
Teste operacional 56 dias a 40 C e 93 % de umidade relativa

1.5.1.3. Sobretensão transitória


IEC 60255-5
Tipo Nível
Entre todos os terminais e terra, ou entre
5.0 kV, 1.2/50 s 0.5j
qualquer dois terminais e terra

1.5.1.4. Isolamento
IEC 60255-5
Tipo Nível
Entre qualquer terminal e o terra
2.5 kV CA RMS por 1 min
Entre circuitos independentes
Através de contatos normalmente abertos 1.0 kV CA RMS por 1 min

1.5.1.5. Categoria de Instalação


IEC 60255-27
Tipo Level

Categoria da Instalação (Categpria de


Sobretensão) Classe III

1.5.1.6. Poluição
IEC 60255-27
Level

Grau de Poluição 2

1.5.1.7. Classificação IP
IEC60529
Tipo Nível
Traseiro IP 20
Instalado com tampa
Frontal IP 51
Traseiro IP 20
Instalado com tampa removida
Frontal IP 20

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 12 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1.5.2. Emissões
IEC 60255-25
1.5.2.1. Rádio Frequência irradiada
Tipo Limites em 10 m, Quase-pico
30 a 230 MHz 40 dB(V/m)
230 a 1000 MHz 47 dB(V/m)

1.5.2.2. Radiated Emissions: Conducted


Limites
Tipo
Quase-pico Média
0.15 a 0.5 MHz 79 dB(V) 66 dB(V)
0.5 a 30 MHz 73 dB(V) 60 dB(V)

1.5.3. Imunidade
1.5.3.1. Variação de tensão auxiliar
IEC 60255-11
Testes de
Tipo do fenômeno Duração Operação declarada
especificação
50ms
0% RV Operação normal
(Reivindicado)
Afundamento de
tensão Operação normal exceto onde o afundamento cai
40% RV 200ms abaixo da tensão minima do relé. Então o relé
(CC alimentação reinicia.
auxiliar)
Operação normal exceto onde o afundamento cai
70% RV 500ms abaixo da tensão minima do relé. Então o relé
reinicia.
2.5/3 ciclos
0% RV @50/60Hz Operação normal
Afundamento de (Reivindicado)
tensão
10/12 ciclos
(CA alimentação 40% RV Operação normal
@50/60Hz
auxiliar)
25/30 ciclos
70% RV Operação normal
@50/60Hz
Interrupções de tensão
(CC alimentação 0% RV 5s Reinício do relé
auxiliar)
Interrupções de tensão
250/300 ciclos
(CA alimentação 0% RV Reinício do relé
@50/60Hz
auxiliar)
Alternando component
em CC (Ripple) 15% max e min
Contínuo Operação normal
(CC alimentação RV
auxiliar)
Max & min RV a
Desligamento/ Partida 60s Reinício do relé
0V
gradual
0V 5minutos Relé desligado
(CC alimentação
auxiliar) 0V para min &
60s Reinício do relé
max RV

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 13 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Modelos 24-60 V CC: Não operação


Reversão da
Modelos 80-250 V CC, 115 V CA: Operação
polaridade da Max reverso RV 1minuto
normal
alimentação CC
Modelo PSU universal: Operação Normal
RV = Residual Voltage (Tensão residual)
Teste de valores. Duas condições: (a) intervalo de tensão baixo -20% e
(b) intervalo de tensão alta +20%

1.5.3.2. Perturbação de Alta Frequência


IEC 60255-22-1
Tipo Nível
Modo comum (Longitudinal) 2.5 kV
Modo série (Transversal) 1.0 kV

1.5.3.3. Descarga Eletrostática


IEC 60255-22-2 Class 3
Tipo Nível Variação
Descarga de ar 8 kV 5%

1.5.3.4. Imunidade Irradiada


IEC 60255-22-3
Tipo Nível
80 MHz a 1000 MHz Varredura 10 V/m
1.4GHz a 2.7GHz Varredura 10V/m
80,160,380,450,900,1850,2150 MHz Ponto 10V/m

1.5.3.5. Transientes rápidos


IEC 60255-22-4 (2002) Class A
Tipo Nível
5/50 ns 2.5 kHz repetitivo 4kV

1.5.3.6. Imunidade a surtos


IEC 60255-22-5; IEC 61000-4-5
Tipo Nível Variação
Entradas analógicas:
4.0 kV  10%
Linha para terra
Caixa, tensão auxiliar & I/O:
2.0 kV  10%
Linha para terra
Portas de comunicação RS485 :
1.0 kV Sem perda de dados
Linha para terra
Entradas analógicas:
1.0 kV  10%
Linha para linha
Caixa, Tensão auxiliar & I/O:
1.0 kV *  10%
Linha para linha

* Nota: Tempo de 45ms DTL partida aplicado a entradas binárias


1.5.3.7. Interferência a Radio Frequência Conduzida
IEC 60255-22-6
Tipo Nível
0.15 a 80 MHz 10 V

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 14 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1.5.3.8. Campo magnético com frequência


IEC 6100-4-8 Nível 5
100A/m, (0.126mT) contínuo
50Hz
1000A/m, (1.26mT) por 3s

1.5.4. Mecânico
1.5.4.1. Vibração (Senoidal)
IEC 60255-21-1 Classe I
Tipo Nível Variação
Resposta de vibração 0.5 gn
5%
Resistência à vibração 1.0 gn

1.5.4.2. Choque e Impacto


IEC 60255-21-2 Classe I
Tipo Nível Variação
Resposta a choque 5 gn, 11 ms
Suportabilidade à choque 15 gn, 11 ms 5%
Teste de impacto 10 gn, 16 ms

1.5.4.3. Sísmico
IEC 60255-21-3 Classe I
Tipo Nível Variação
Plano - X - 3.5mm deslocado abaixo da frequência
de crossover (8-9Hz) 1.0gn acima
Resposta sísmica 5%
Plano - Y - 1.5mm deslocado abaixo da frequência
de crossover (8-9Hz) 0.5gn acima
1.5.4.4. Classificação Mecânica
Tipo Nível
Durabilidade > 106 operações

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 15 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Seção 2. Funções de Proteção

2.1. 27/59 Sub/Sobretensão


2.1.1. Referência
Parâmetro Valor
Vs Ajuste 5, 5.5…200V
hyst Ajuste de Histerese 0, 0.1… 80.0%
0.00, 0.01…20.00, 20.50… 100, 101… 1000, 1010…
td Ajuste de Atraso
10000, 10100… 14400 s

2.1.2. Nível de Operação e Reset


Atributo Valor
Vop Nível de Operação 100 % Vs,  1 % or 0.25V
Sobretensão = (100 % - hyst) x Vop,  1 % or ± 0.25V
Nível de Reset
Subtensão = (100 % + hyst) x Vop  1 % or ± 0.25V
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.1.3. Tempo de Operação e Reset


Atributo Valor
Tempo de 0 a 1.1 x Vs: 73 ms,  10ms
Operação do Sobretensão
tbasicE
Elemento 0 a 2.0 xVs: 63 ms,  10ms
Básico Subtensão 1.1 a 0.5 xVs: 58 ms,  10ms
top Tempo de Operação com Tempo Definido tbasic + td,  1 % ou  10ms
Repetibilidade  1 % or  10ms
Tempo de Desatuação < 80 ms

2.2. 32 Potência
2.2.1. Referência
Parâmetro Valor
Ss 32-n Setting (Ajuste) 0.05…2 x Sn
td 32-n Delay setting (Tempo de Atraso) 0.00 … 14400 s

2.2.2. Operação e Nível de Reset


Atributo Valor
Sop Nível de Operação 100 % Ss,  5% ou  2% Sn
Sobre-Potência  95 % Sop
Nível de Reset
Sub-Potência  105 % Sop
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom – 3 Hz a fnom + 2 Hz 5%

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 16 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.2.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
Tempo de 1.1 x Ss: 60 ms  10 ms
Operação do Sobre-Potência
tbasic
Elemento 2.0 x Ss: 45 ms  10ms
Básico Sobre-Potência 0.5 x Ss: 30 ms  10ms
top Tempo de Operação com Tempo Definido tbasic + td,  1 % ou  10ms
Tempo de Desatuação < 40 ms

2.2.4. Nível de Operação


Atributo Valor

Nível Mínimo para I 2.5 % In


Operação V 2.5% Vn

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 17 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.3. 32S Potência Sensitiva

2.3.1. Referência
Parâmetro Valor
Ss 32S-n Setting (Ajuste) 0.005…2 x Sn
td 32S-n Delay setting (Tempo de Atraso) 0.00 … 14400 s

2.3.2. Operação e Nível de Reset


Atributo Valor
Sop Nível de Operação 100 % Ss,  5% ou  2% Sn
Sobre-Potência  95 % Sop
Nível de Reset
Sub-Potência  105 % Sop
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom – 3 Hz a fnom + 2 Hz 5%

2.3.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
Tempo de 1.1 x Ss: 60 ms  10 ms
Operação do Sobre-Potência
tbasicE
Elemento 2.0 x Ss: 45 ms  10ms
Básico Sobre-Potência 0.5 x Ss: 30 ms  10ms
top Tempo de Operação com Tempo Definido tbasic + td,  1 % ou  10ms
Tempo de Desatuação < 40 ms

2.3.4. Nível de Operação


Atributo Valor

Nível Mínimo para I 2.5 % In


Operação V 2.5% Vn

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 18 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.4. 37 Subcorrente
2.4.1. Referência
Parâmetro Valor
Is Ajuste 0.05, 0.10…5.0 xIn
0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010…
td Configuração de Tempo
10000, 10100… 14400 s

2.4.2. Operação e Nível de Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 100 % Is,  5 % ou  1% In
Nível de Reset  105 % Iop
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.4.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
tbásico Elemento básico Tempo de Operação 1.1 a 0.5 xIs: 35 ms,  10ms
top Tempo de Operação tbásico + td,  1 % ou  10ms
Repetibilidade  1 % ou  10ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 60 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 19 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.5. 46 Sobrecorrente de fase de sequência negativa


2.5.1. Referência (46DT)
Parâmetro Valor
Is Configuração 0.05, 0.06... 4.0xIn
0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010…
td Configuração de Tempo
10000, 10100… 14400 s

2.5.2. Operação e Nível de Reset (46DT)


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 100 % Is,  5 % ou  1% In
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 1%
Sobrealcance Transitório
 -5 %
(X/R  100)
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.5.3. Operação e Tempo de Reset (46DT)


Atributo Valor
0 a 2 xIs: 40 ms,  10ms
tbásico Elemento básico Tempo de Operação
0 a 5 xIs: 30 ms,  10ms
top Tempo de Operação tbásico + td,  1 % ou  10ms
Repetibilidade  1 % ou  10ms
Tempo de Atuação <40 ms
Tempo de desatuação < 60 ms

2.5.4. Referência (46IT)


Parâmetro Valor
char Configuração Característica IEC-NI, -VI, -EI, -LTI; ANSI-MI, -VI, -EI; DTL
Tm Configuração de Tempo Multiplier 0.025, 0.030… 1.6, 1.7… 5, 6… 100
Is Configuração 0.05, 0.06… 2.5xIn
Corrente Aplicada (para tempo de
I 2 a 20 x Is
operação) IDMTL
td Configuração de Tempo 0, 0.01… 20 s
tres Reset de Configuração ANSI DECAYING, 0, 1… 60 s

2.5.5. Operação e Nível Reset (46IT)


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 105 % Is,  4 % ou  1% In
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 20 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.5.6. Operação e Tempo Reset (46IT)


Atributo Valor
Início tempo de operação ( 2xIs) 35 ms,  10ms

K
t op   Tm ,  5 % absoluto ou 50 ms,
char = IEC-NI, IsI   1
IEC-VI,
IEC-EI, para char = IEC-NI : K = 0.14,  = 0.02
IEC-LTI IEC-VI : K = 13.5,  = 1.0
IEC-EI : K = 80.0,  = 2.0
IEC-LTI : K = 120.0,  = 1.0
Tempo de
top
Operação  
A
t op    B   Tm ,  5 % absoluto ou 50 ms,
char = ANSI-MI,
ANSI-VI,

 IsI P 1 

ANSI-EI
para char = ANSI-MI : A = 0.0515, B = 0.114, P = 0.02
ANSI-VI : A = 19.61, B = 0.491, P = 2.0
ANSI-EI : A = 28.2, B = 0.1217, P = 2.0
char = DTL td,  1 % ou  20ms

R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 50 ms,
 I 2
Is
1
ANSI DECAYING
para char = ANSI-MI : R = 4.85
ANSI-VI : R = 21.6
ANSI-EI : R = 29.1
Tempo de R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 50 ms,
Reset
 I 2
Is
1
IEC DECAYING para char = IEC-NI : R = 9.7
IEC-VI : R = 43.2
IEC-EI : R = 58.2
IEC-LTI : R = 80
tres tres,  1 % ou  20ms
Repetibilidade  1 % ou  20ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 60 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 21 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.6. 47 Sobtensão de Sequência Negativa


2.6.1. Referência
Parâmetro Valor
Vs Ajuste 1, 1.5… 90V
Vs Guard Setting (Ajuste do “Guarda”) 1, 1.5, …199.5, 200 V
Guard
Hyst. Histerese 0, 0.1… 80%
0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010… 10000,
td Tempo de Atraso
10100… 14400 s

2.6.2. Operação e Nível de Reset


Atributo Valor
Vop Nível de Operação 100 % Vs,  2 % ou  0.5 V
Nível de Reset (100%-Hyst.) x Vop ± 1% ou ± 0.25V
Repetibilidade 1%
-10 °C to +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.6.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor

Tempo de Operação do Elemento 0V a 2.0 xVs, 80 ms,  20ms


tbasic
Básico 0V a 10 xVs, 55ms,  20ms
Tempo de Operação de Tempo
top tbasic + td,  2 % ou  20ms
Definido
Repetibilidade  1 % ou  20ms
Tempo de Overshoot < 40 ms
Tempo de Desatuação < 90 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 22 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.7. 49 Sobrecarga Térmica


2.7.1. Referência
Parâmetro Valor

Is Configuração de Sobrecarga 1.0 xIn


Corrente Aplicada (Para Tempo de
i 1.2 a 10 x Is
Operação)
 Tempo constante Configuração 1, 10, 100, 1000 min

2.7.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor
Iol Nível de sobrecarga 100 % Is,  5 % ou  1% In
Nível de Reset  95 % Iol
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.7.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor

 I 2  I 2P 
t    ln  2 2
top Tempo de Operação do trip de sobrecarga  I  k  I B   ,  5 % absoluto ou 100ms,

Onde IP = corrente prioritária


Repetibilidade  100ms
Nota:- Tempo de operação mais rápido está em: 10 xIs

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 23 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

100000

10000

= 1000 mins

1000

Time
(sec)
 = 100 mins

100

 = 10 mins

10

 = 1 min

0.1
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Current (multiple of setting)
Figura 2.7- 1 Curvas de Proteção de Sobrecarga Térmica

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 24 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.8. 50 Sobrecorrente instantânea


2.8.1. Referência
Parâmetro Valor
Is Configuração 0.05, 0.06… 2.5, 2.55… 50 xIn
0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010…
td Configuração de Tempo
10000, 10100… 14400 s

2.8.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 100 % Is,  5 % ou  1% In
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 1%
Sobrealcance Transitório
 -5 %
(X/R  100)
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.8.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
0 a 2 xIs: 35 ms,  10ms
tbásico Elemento básico Tempo de Operação
0 a 5 xIs: 25 ms,  10ms
top Tempo de Operação do seguinte Tempo tbásico + td,  1 % ou  10ms
Repetibilidade  1 % ou  10ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 50 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 25 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.9. 50G Falta à Terra Instantânea Medida


2.9.1. Referência
Parâmetro Valor
Is Configuração 0.05, 0.06…2.5,2.55 …25.0,25.5…. 50 xIn
0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010…
td Configuração de Tempo
10000, 10100… 14400 s

2.9.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 100 % Is,  5 % ou  1% In
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 1%
Sobrealcance Transitório
 -5 %
(X/R  100)
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.9.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
0 a 2 xIs: 35 ms,  10ms
tbásico Elemento básico Tempo de Operação
0 a 5 xIs: 25 ms,  10ms
Tempo de Operação do seguinte
top tbásico + td,  1 % ou  10ms
Tempo
Repetibilidade  1 % ou  10ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 50 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 26 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.10. 50N Falta à terra instantânea medida


2.10.1. Referência
Parâmetro Valor
Is Configuração 0.05, 0.06…2.5,2.55 …25.0,25.5…. 50 xIn
0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010…
td Configuração de Tempo
10000, 10100… 14400 s

2.10.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 100 % Is,  5 % ou  1% In
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 1%
Sobrealcance Transitório
 -5 %
(X/R  100)
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.10.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
0 a 2 xIs: 40 ms,  10ms
tbásico Elemento básico Tempo de Operação
0 a 5 xIs: 30 ms,  10ms
top Tempo de Operação do seguinte Tempo tbásico + td,  1 % ou  10ms
Repetibilidade  1 % ou  10ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 50 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 27 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.11. 50SEF Falta à Terra Instantânea Sensitiva


2.11.1. Referência
Parâmetro Valor

Is Configuração 0.005, 0.006,0.010,0.105,… 5.0 xIn

0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010…


td Configuração de Tempo
10000, 10100… 14400 s

2.11.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor

Iop Nível de Operação 100 % Is,  5 % ou  1% In

Nível de Reset  95 % Iop ou Iop - 0.1% In

Repetibilidade 1%

Sobrealcance Transitório
 -5 %
(X/R  100)

-10 °C a +55 °C 5%

Variação fnom ± 5 %
5%
harmônicos a fcutoff

2.11.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor

0 a 2 xIs: 35 ms,  10ms


tbásico Elemento básico Tempo de Operação
0 a 5 xIs: 25 ms,  10ms

top Tempo de Operação do seguinte Tempo tbásico + td,  1 % ou  10ms

Repetibilidade  1 % ou  10ms

Tempo de Atuação < 40 ms

Tempo de desatuação < 50 ms

Variação fnom ± 5 % 5%

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 28 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.12. 51 Sobrecorrente temporizada


2.12.1. Referência
Parâmetro Valor
Is Configuração 0.05, 0.06… 2.5 xIn
IEC-NI, -VI, -EI, -LTI;
char Configuração Característica
ANSI-MI, -VI, -EI; DTL
Tm Configuração de Tempo Multiplier 0.025, 0.030… 1.6, 1.7… 5, 6… 100
td Configuração de Tempo 0, 0.01… 20 s
tres Reset de Configuração ANSI DECAYING, 0, 1… 60 s
Corrente aplicada IDMTL 2 a 20 x ls
I (Para Tempo de DTL
5 x Is
Operação)

2.12.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 105 % Is,  4 % ou  1% In
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.12.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
Início do Tempo de Operação ( 2xIs) 20 ms,  20ms

K
t op   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = IEC-NI, I 
Is
1
IEC-VI,
IEC-EI, para char = IEC-NI : K = 0.14,  = 0.02
IEC-LTI IEC-VI : K = 13.5,  = 1.0
IEC-EI : K = 80.0,  = 2.0
IEC-LTI : K = 120.0,  = 1.0
Tempo de
top
Operação  
A
t op    B   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = ANSI-MI,
ANSI-VI,

 IsI P 1 

ANSI-EI
para char = ANSI-MI : A = 0.0515, B = 0.114, P = 0.02
ANSI-VI : A = 19.61, B = 0.491, P = 2.0
ANSI-EI : A = 28.2, B = 0.1217, P = 2.0
char = DTL td,  1 % ou  20ms

R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
Tempo de  I 2
Is
1
Decaímento ANSI
Reset para char = ANSI-MI : R = 4.85
ANSI-VI : R = 21.6
ANSI-EI : R = 29.1

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 29 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Atributo Valor

R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 50 ms,
 
I 2
Is
1
Decaímento IEC para char = IEC-NI : R = 9.7
IEC-VI : R = 43.2
IEC-EI : R = 58.2
IEC-LTI : R = 80
tres tres,  1 % ou  20ms
Repetibilidade  1 % ou  20ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 50 ms

Figuras 2.10-1 e 2.10-4 mostram as curvas de operação e de Reset das quarto curvas IEC IDMTL
Figs 2.10-2 e 2.10-3 mostram as curvas de Reset e operação ANSI. Os tempos de operação aplicam-se à
características não direcionais. Onde controle direcional é aplicado e depois o tempo de operação do elemento
direcional deve ser adicionado para dar o tempo de operação total máximo.

OBS com relação às próximas curvas:


Long Time Inverse – Longamente inversa
Normal Inverse – Normalmente inversa
Very Inverse – Muito inversa
Extremely inverse – Extremamente inversa
Moderately inverse – Moderadamente inversa
Time – Tempo
Current - Corrente

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 30 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1000

100

Time
(sec)

10
Long Time Inverse

Normal Inverse

1
Very Inverse

Extremely Inverse

0.1
2 3 4 5 6 8 20 30 40 50 60 80
1 10 100
Current (multiples of setting)

Figura 2.12- 1 Curvas IEC IDMTL (Multiplicador de Tempo = 1)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 31 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1000

100

Time
(sec)

10

Moderately Inverse
1

Very Inverse

Extremely Inverse

0.1
2 3 4 5 6 8 20 30 40 50 60 80
1 10 100
Current (multiples of setting)

Figura 2.12- 2 Curvas ANSI IDMTL (Multiplicador de Tempo = 1)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 32 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

1000

500

100

50

Extremely Inverse

Time Very Inverse


(sec)

10

Moderately Inverse
5

1
0.1 0.2 0.3 0.4 0.5 0.6 0.7 0.8 0.9 1

Current (multiples of setting)

Figura 2.12- 3 Curvas de Reset ANSI (Multiplicador de Tempo = 1)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 33 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Figura 2.12- 4 Curvas de Reset IEC (Multiplciador de Tempo = 1)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 34 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.13. 51G Falta à Terra Temporizada Medida


2.13.1. Referência
Parâmetro Valor
Is Configuração 0.05, 0.06… 2.5 xIn
IEC-NI, -VI, -EI, -LTI;
Char Configuração Característica
ANSI-MI, -VI, -EI; DTL
Tm Configuração de Tempo Multiplier 0.025, 0.030… 1.6, 1.7… 5, 6… 100
td Configuração de Tempo (DTL) 0, 0.01… 20 s
tres Reset de Configuração ANSI DECAYING, 0, 1… 60 s
Corrente aplicada(Para IDMTL 2 a 20 xIs
I
Tempo de Operação) DTL 5 xIs

2.13.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 105 % Is,  4 % ou  1% In
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.13.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
Starter Tempo de Operação ( 2xIs) 20 ms,  20ms

K
t op   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = IEC-NI, I 
Is
1
IEC-VI,
IEC-EI, para char = IEC-NI : K = 0.14,  = 0.02
IEC-LTI IEC-VI : K = 13.5,  = 1.0
IEC-EI : K = 80.0,  = 2.0
IEC-LTI : K = 120.0,  = 1.0
Tempo de
top
Operação  
A
t op    B   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = ANSI-MI,
ANSI-VI,

 IsI P 1 

ANSI-EI
para char = ANSI-MI : A = 0.0515, B = 0.114, P = 0.02
ANSI-VI : A = 19.61, B = 0.491, P = 2.0
ANSI-EI : A = 28.2, B = 0.1217, P = 2.0
char = DTL td,  1 % ou  20ms

R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
Tempo de  I 2
Is
1
ANSI DECAYING
Reset para char = ANSI-MI : R = 4.85
ANSI-VI : R = 21.6
ANSI-EI : R = 29.1

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 35 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Atributo Valor

R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 50 ms,
 
I 2
Is
1
IEC DECAYING para char = IEC-NI : R = 9.7
IEC-VI : R = 43.2
IEC-EI : R = 58.2
IEC-LTI : R = 80
tres tres,  1 % ou  20ms
Repetibilidade  1 % ou  20ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 50 ms

Figure 2.10-1 and 2.10-4 mostram as curvas de operação e de Reset das quarto curvas IEC IDMTL

Figures 2.10-2 and 2.10-3 mostram as curvas de Reset e operação ANSI. Os tempos de operação aplicam-se à
características não direcionais. Onde controle direcional é aplicado e depois o tempo de operação do elemento
direcional deve ser adicionado para dar o tempo de operação total máximo.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 36 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.14. 51N Falta à Terra Temporizada Medida


2.14.1. Referência
Parâmetro Valor
Is Configuração 0.05, 0.6… 2.5 xIn
IEC-NI, -VI, -EI, -LTI;
char Configuração Característica
ANSI-MI, -VI, -EI; DTL
Tm Configuração de Tempo Multiplier 0.025, 0.030… 1.6, 1.7… 5, 6… 100
td Configuração de Tempo 0, 0.01… 20 s
tres Reset de Configuração ANSI DECAYING, 0, 1… 60 s
Corrente aplicada IDMTL 2 a 20 x Is
I (Para Tempo de DTL
5 x Is
Operação)

2.14.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 105 % Is,  4 % or  1% In
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.14.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
Starter Tempo de Operação ( 2xIs) 30 ms,  20ms

K
t op   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = IEC-NI, I 
Is
1
IEC-VI,
IEC-EI, para char = IEC-NI : K = 0.14,  = 0.02
IEC-LTI IEC-VI : K = 13.5,  = 1.0
IEC-EI : K = 80.0,  = 2.0
IEC-LTI : K = 120.0,  = 1.0
Tempo de
top
Operação  
A
t op    B   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = ANSI-MI,
ANSI-VI,

 IsI P 1 

ANSI-EI
para char = ANSI-MI : A = 0.0515, B = 0.114, P = 0.02
ANSI-VI : A = 19.61, B = 0.491, P = 2.0
ANSI-EI : A = 28.2, B = 0.1217, P = 2.0
char = DTL td,  1 % ou  20ms

R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
Tempo de  I 2
Is
1
ANSI DECAYING
Reset para char = ANSI-MI : R = 4.85
ANSI-VI : R = 21.6
ANSI-EI : R = 29.1

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 37 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Atributo Valor

R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 50 ms,
 
I 2
Is
1
IEC DECAYING para char = IEC-NI : R = 9.7
IEC-VI : R = 43.2
IEC-EI : R = 58.2
IEC-LTI : R = 80
tres tres,  1 % ou  20ms
Repetibilidade  1 % ou  20ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 50 ms

Figure 2.10-1 and 2.10-4 mostram as curvas de operação e de Reset das quarto curvas IEC IDMTL
Figures 2.10-2 and 2.10-3 mostram as curvas de Reset e operação ANSI. Os tempos de operação aplicam-se à
características não direcionais. Onde controle direcional é aplicado e depois o tempo de operação do elemento
direcional deve ser adicionado para dar o tempo de operação total máximo.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 38 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.15. 51SEF Falta à Terra Temporizada Sensitiva


2.15.1. Referência
Parâmetro Valor

Is Configuração 0.005, 0.006,0.010,0.105,… 5.0 xIn


IEC-NI, -VI, -EI, -LTI;
char Configuração Característica
ANSI-MI, -VI, -EI; DTL

Tm Tempo multiplier 0.025, 0.030… 1.6, 1.7… 5, 6… 100

td Configuração de Tempo 0.00…20.00 s

tres Reset de Configuração DECAYING, 0, 1…60 s


Corrente aplicada IDMTL 2 a 20 x Is
I (Para Tempo de DTL 5 x Is
Operação)

2.15.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor

Iop Nível de Operação 105 % Is,  4 % ou  1% In

Nível de Reset 95 % Iop  4 % ou  1% In

Repetibilidade 1%

-10 °C a +55 °C 5%

Variação fnom ± 5 %
5%
harmonicos a fcutoff

2.15.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor

Início do Tempo de Operação 20 ms,  20ms

K
t op   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = IEC-NI, IsI   1
IEC-VI,
IEC-EI, para char = IEC-NI : K = 0.14,  = 0.02
IEC-LTI IEC-VI : K = 13.5,  = 1.0
IEC-EI : K = 80.0,  = 2.0
IEC-LTI : K = 120.0,  = 1.0
Tempo de
top
Operação  
A
t op    B   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = ANSI-MI,
ANSI-VI,

 IsI P 1 

ANSI-EI,
para char = ANSI-MI : A = 0.0515, B = 0.114, P = 0.02
ANSI-VI : A = 19.61, B = 0.491, P = 2.0
ANSI-EI : A = 28.2, B = 0.1217, P = 2.0

char = DTL td,  1 % ou  tcycle

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 39 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Atributo Valor

R
tres   Tm ,  5 % absoluto ou 30 ms,
char = ANSI and
 
I 2
Is
1
tres = DECAYING
para char = ANSI-MI : R = 4.85
ANSI-VI : R = 21.6
ANSI-EI : R = 29.1
Tempo de R
Reset tres   Tm ,  5 % absoluto ou 50 ms,
 
I 2
Is
1
IEC DECAYING para char = IEC-NI : R = 9.7
IEC-VI : R = 43.2
IEC-EI : R = 58.2
IEC-LTI : R = 80

tres  DECAYING tres,  1 % ou  20ms

Repetibilidade  1 % ou  20ms

Tempo de Atuação < 40 ms

Tempo de desatuação < 50 ms

fnom ± 5 %
Variação 5%
harmônico a fcutoff

Figure 2.10-1 mostram as curvas de operação e de Reset das quarto curvas IEC IDMTL

Figures 2.10-2 and 2.10-3 mostram as curvas de Reset e operação ANSI. Os tempos de operação aplicam-se à
características não direcionais. Onde controle direcional é aplicado e depois o tempo de operação do elemento
direcional deve ser adicionado para dar o tempo de operação total máximo.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 40 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.16. 51V Sobrecorrente Controlada por Tensão


2.16.1. Reference
Parâmetro Valor

Vs Setting 60V

m multiplier 0.5

Is Setting 1xIn

2.16.2. Operação e Nível de Reset


Atributo Valor

Vop Nível de Operação 100 % Vs,  1 % ou ± 0.25V

Nível de Reset  105 % Vop

Repetibilidade 1%

-10 °C a +55 °C 5%

Variação fnom ± 5 %
5%
harmonics a fcutoff

Operação e Tempo de Reset


De acordo com o elemento característico em forma de falha de fase (ANSI 51).
Onde Nível de pickup = Is para Tensão > Vs
Nível de pickup = (Is x m) para Tensão < Vs

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 41 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.17. 50AFD Detecção de Arco Voltaico


(Consulte o Manual Técnico 7XG31 para características de desempenho)

2.17.1. Referência
Parâmetro Valor
50 AFD Setting 1, 2,...10 xIn

2.17.2. Operação e Nível de Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação (sem trasitório CC) 100 % Is,  10 %
Excesso de Transitório
 -30%
(X/R  100)
Nível de Reset  95 % Iop
Repetibilidade 5%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom - 3 Hz a fnom + 2 Hz 5%

2.17.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
50AFD Tempo de Operação de
tbasic 10 ms – 16 ms
Sobrecorrente
AFD Tempo de Operação da Zona (Flash
top 15 ms – 25 ms
& 50AFD)
Repetibilidade  10 ms
Tempo de Desatuação < 50 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 42 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.18. 55 Fator de Potência

2.18.1. Referência
Parâmetro Valor
PFs 55-n Setting 0.05…0.99
td 55-n Delay setting 0.00 … 14400 s

2.18.2. Operação de Nível de Reset


Atributo Valor
PFop Nível de Operação PFs  0.05
Nível de Reset Sub FP PFop + 0.02
Sobre FP PFop - 0.02
Repetibilidade  0.05
-10 °C a +55 °C  0.05
Variação
fnom – 3 Hz a fnom + 2 Hz  0.05

2.18.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
tbasic Tempo de Operação do Elemento Básico  70 ms
top Tempo de Operação de Tempo Definido tbasic + td,  1 % ou  10ms
Tempo de Desatuação < 80 ms

2.18.4. Nível de Operação


Atributo Valor

Nível Mínimo para I 2.5 % In


Operação V 2.5% Vn

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 43 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.19. 59N Sobretensão de Neutro


2.19.1. Referência (59NDT)
Parameter Value

Vs Setting 1.0, 1.5 ... 100V

td Delay setting 0.00, 0.01…20.00 s

2.19.2. Operação de Nível de Reset (59NDT)


Atributo Valor
Vop Nível de Operação 100 % Vs,  2 % ou  0.5 V
Nível de Reset  95 % Vop ou  0.5 V
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.19.3. Operação e Tempo de Reset (59NDT)


Atributo Valor

Tempo de Operação do Elemento 0V a 1.5 xVs, 76 ms,  20ms


tbasic
Básico 0V a 10 xVs, 63 ms,  20ms
Tempo de Operação de Tempo
top tbasic + td,  1 % ou  20ms
Definido
Repetibilidade  1 % or  20ms
Tempo de Overshoot < 40 ms
Tempo de Desatuação <100 ms

2.19.4. Referência (59NIT)


Parâmetro Valor
M Ajuste do Multiplicador de Tempo 1
Vs Ajuste 1, 1.5… 100V
Corrente Aplicada (para Tempo de
3Vo 2 x Vs
Operação) IDMTL
td Tempo de Atraso 0, 0.01… 20 s
tres Tempo de Reset 0, 1…60 s

2.19.5. Operate and Reset Level (59NIT)


Atributo Valor
Vop Nível de Operação 100 % Vs,  2 % ou  0.5 V
Nível de Reset  95 % Vop ou  0.5 V
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 44 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.19.6. Operate and Reset Time (59NIT)


Atributo Valor
tbasic Tempo de Operação de Partida 65 ms,  20ms
Corrente Aplicada (para Tempo de
3Vo 10 x Vs
Operação) DTL

M
t op 
 1
,  5 % or  65 ms
3V0
Tempo de char = IDMTL
Vs
top
Operação

char = DTL td,  1 % ou  40ms

Tempo de char = IDMTL tres,  5 % ou  65ms


Reset char = DTL tres,  1 % ou  40ms
Repetibilidade  1 % ou  20ms
Tempo de Overshoot < 40 ms
Tempo de Desatuação < 100 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 45 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

2.20. 64H Falta à Terra Restrita de Alta Impedância


2.20.1. Referência
Parâmetro Valor
SEF Input 0.005, 0.006 … 0.100, 0.105 … 0.950 xIn
Is Configuração
EF Input 0.05, 0.055.… 0.95 xIn
0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010…
td Configuração de Tempo
10000, 10100… 14400 s

2.20.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 100 % Is,  5 % ou 1% xIn
Nível de Reset 95 % Iop,  5 % ou 0.1% xIn
Repetibilidade 1%
Sobrealcance Transitório
 -5 %
(X/R  100)
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

2.20.3. Operação e Tempo de Reset


Atributo Valor
0 a 2 xIs, 45 ms,  10ms
tbásico Elemento básico Tempo de Operação
0 a 5 xIs, 35 ms,  10ms
top Tempo de Operação de Tempo Definido tbásico + td,  1% ou  10ms
Repetibilidade  1% ou  10ms
Tempo de Atuação < 40 ms
Tempo de desatuação < 50 ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 46 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

Seção 3. Funções de Supervisão

3.1. 46BC Conductor Rompido


3.1.1. Referência
Parâmetro Valor

Relação NPS a PPS 20,21…100%

tf Ajuste de atraso 0.03,04,20.0,20.1,100,101,1000,1010…..14400 s

3.1.2. Nível de Operação e Reset


Atributo Valor

Icurr Nível de operação 100 % Iset  5 %

Nível de Reset 90 % Icurr ,  5 %

Repetibilidade 1%

-10 °C a +55 °C 5%

Variação fnom ± 5 %
5%
harmônicas a fcutoff

3.1.3. Tempo de operação e Reset


Atributo Valor

Tempo de
tbásico 1x In a 0 A 40 ms
operação básico

Tempo de Operação tf + tbásico,  1 % ou  20ms

Repetibilidade  1 % ou  20ms

fnom ± 5 %
Variação 5%
harmônicas a fcutoff

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 47 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

3.2. 50BF Falha de disjuntor


3.2.1. Referência
Parâmetro Valor
Is Ajuste 0.050, 0.055… 2.0 xIn
I4 Ajuste 0.050, 0.055… 2.0 xIn
tCBF1 Ajuste de atraso, Estágio 1 20, 25… 60000ms
tCBF2 Ajuste de atraso, Estágio 2 20, 25… 60000ms

3.2.2. Nível de Operação e Reset


Atributo Valor
Iop Nível de Operação 100 % Is,  5 % ou  1% In
IReset Nível de Reset 100 % Iop,  5 % ou  1% In
Repetibilidade 1%
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

3.2.3. Tempo de Operação e Reset


Atributo Valor
Estágio 1 tCBF1,  1 % ou  20ms
top
Estágio 2 tCBF2,  1 % ou  20ms
Repetibilidade  1 % ou  20ms
Atuação < 2 x 20ms
Tempo de desengate < 20ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 48 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

3.3. 60CTS & 60CTS-I Supervisão de TC


3.3.1. Referência
Parâmetro Valor

Ithresh Corrente de gatilho 0.05, 0.1… 2 xIn

Fases do TC em
5 x Ithresh
Corrente aplicada operação
I
(para tempo de operação) Fases em falha
0
do TC

0.3, 20.00, 20.50… 100, 101…


td Ajuste de atraso 1000, 1010… 10000, 10100…
14400 s

Relés direcionais tem ajustes adicionais de TP

Vthresh Tensão de Gatilho 7, 8… 110V

3.3.2. Tensões e Correntes de Gatilho


Atributo Valor

Iop Nível de corrente de falha do TC 100 % Ithresh,  5% ou  1% In

Nível de Reset 90 % Iop,  5% ou  1% In

Vop Nível de tensão de falha do TC 100 % Vthresh,  2% ou  0.5V

Nível de Reset 110 % Vop,  2 % ou  0.5V

Repetibilidade 1%

-10 °C a +55 °C 5%

Variação fnom ± 5 %
5%
harmônicas a fcutoff

3.3.3. Tempo de Operação e Reset


Atributo Valor

tbásico Tempo de operação básico 50 ms  20ms

Tempo de operação td + tbásico,  1 % ou  20ms

Repetibilidade  1 % ou  20ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 49 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

3.4. 60VTS Supervisão de TP


3.4.1. Referência
Parâmetro Valor

Vnps Nível Vnps 7, 8 … 110V

Inps Nível Inps 0.05, 0.1 … 1 x In

Ipps Nível de Carga Ipps 0.05, 0.1 … 1 x In

IFpps Nível de Falta Ipps 0.05, 0.1 … 20 x In

Vpps Nível Vpps 1, 2 … 110V

0.00, 0.01…20.00, 20.10… 100, 101… 1000, 1010… 10000,


td Atraso 60VTS
10100… 14400 s

3.4.2. Operação e Nível Reset


Atributo Valor

VNPSop Nível de operação de Tensão NPS 100 % Vnps,  5 % Vn

Nível de Reset de Tensão NPS 90 % VNPSop,  5 % Vn

VPPSop Nível de operação de Tensão PPS 100 % Vpps,  5 % Vn

Nível de Reset de Tensão PPS 110 % VPPSop,  5 % Vn

INPSblk Nível de operação de Corrente NPS 100 % Inps,  5 % xIn

Nível de Reset de Corrente NPS 90 % INPSblk,  5 % xIn

IPPSblk Nível de operação de Corrente PPS 100 % IFpps,  5 % xIn

Nível de Reset de Corrente PPS 90 % IPPSblk,  5 % xIn

IPPSload Nível de operação de Corrente PPS 100 % Ipps,  5 % xIn

Nível de Reset de Corrente PPS 90 % IPPSload,  5 % xIn

Repetibilidade 1%

-10 °C a +55 °C 5%


Variação
fnom ± 5 % 5%

3.4.3. Tempo de Operação e Reset


Atributo Valor

Tempo básico de
tbásico 0V a 2 x Vs 32 ms  10ms
operação

Tempo de Operação td + tbásico  1 % ou  10ms

Repetibilidade  1 % ou  10ms

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 50 de 51


7SR11 & 7SR12 Especificações de Performance

3.5. 74TCS & 74CCS Supervisão de Circuito de Trip e


Fechamento
3.5.1. Referência
Parâmetro Valor
td Ajuste de atraso 0, 0.02…60 s

3.5.2. Tempo de Operação e Reset


Atributo Valor
tbásico Tempo de operação do Elemento básico 30ms  10ms
top Tempo de operação seguinte ao atraso tbásico + td,  1 % ou  10ms
Repetibilidade  1 % ou  10ms
-10 °C a +55 °C 5%
Variação
fnom ± 5 % 5%

3.6. 81HBL2 Detector de Inrush


3.6.1. Referência
Parâmetro Valor
Ajuste
I (Relação da corrente de 2nda Harmônica 0.10, 0.11... 0.5
para a corrente da componente
Fundamental)

3.6.2. Tempo de Operação e Reset


Atributo Valor

Irá ser acionado antes da operação de qualquer Elemento


tbásico Tempo de operação do Elemento básico
de proteção devido ao inrush magnético

Irá operar até o reestabelecimento de qualquer Elemento


Tempo de Reset
de proteção devido ao inrush magnético

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 3 Pag 51 de 51


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

7SR10, 7SR11, and 7SR12


Comunicação de Dados

Histórico de Edições do Documento


Esta é a versão 2015/09 deste documento. A lista de revisões até a atual edição é:

2013/11 Primeira edição


2015/02 Segunda edição
2015/03 Terceira edição
2015/06 Quarta edição
2015/09 Quinta edição

Histórico de Revisão de Software


2013/11 2436H80015 R2d-1a Primeira versão
2015/02 2437H80001 R4b-1d Segunda versão
2015/03 2437H80001 R4b-1e Terceira versão
2015/06 2437H80001 R4b-1f Quarta versão
2015/09 2437H80001 R4b-2a Quinta versão

©2017 Siemens Protection Devices Limited


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Conteúdo
Seção 1: Introdução ................................................................................................................................................. 3 
Seção 2: Conexão Física ......................................................................................................................................... 4 
2.1  Portas de Comunicação .......................................................................................................................... 5 
2.1.1  Interface USB (Com2) ............................................................................................................... 5 
2.1.2  Interface RS485 (Com1) ........................................................................................................... 6 
2.1.3  Módulo opcional traseiro Ethernet EN100 (COM3) ................................................................... 7 
Seção 3: Definições IEC 60870-5-103 ..................................................................................................................... 9 
3.1  Introdução ............................................................................................................................................... 9 
3.2  Lista de Pontos ..................................................................................................................................... 10 
3.3  Lista de eventos por modelo ................................................................................................................. 17 
3.3.1  7SR10 ..................................................................................................................................... 17 
3.3.2  7SR11 ..................................................................................................................................... 21 
3.3.3  7SR12 ..................................................................................................................................... 25 
Seção 4: Definições do Modbus ............................................................................................................................ 30 
4.1  Introdução ............................................................................................................................................. 30 
4.2  Lista de Pontos ..................................................................................................................................... 30 
4.2.1  Coils (Ler valores de Gravação) ............................................................................................. 30 
4.2.2  Inputs (Somente leitura de valores binários) ........................................................................... 31 
4.2.3  Registers ................................................................................................................................. 34 
4.2.4  Holding Registers (Ler valores de gravção) ............................................................................ 36 
4.2.5  Event Record .......................................................................................................................... 36 
Seção 5: Definições DNP3.0 ................................................................................................................................. 37 
5.1  Perfil de Dispositivo............................................................................................................................... 37 
5.2  Tabela de Implementação..................................................................................................................... 40 
5.3  Lista de Pontos ..................................................................................................................................... 49 
5.3.1  Pontos de Entradas Digitais .................................................................................................... 49 
5.3.2  Pontos Binários de Entradas Digitais ...................................................................................... 54 
5.3.3  Pontos de Estados da Saída Digital e Bloqueio de Saída do Relé de Controle ...................... 55 
5.3.4  Entradas Analógicas ............................................................................................................... 56 
5.3.5  Contadores Digitais ................................................................................................................. 58 
5.3.6  Contadores Congelados ......................................................................................................... 58 
Seção 6: Protocolo Suporte IEC61850 .................................................................................................................. 60 
Seção 7: Modems 61 
7.1  Introdução ............................................................................................................................................. 61 
7.2  Conectando Modem aos relés .............................................................................................................. 61 
7.3  Configuração de Modem Remoto ......................................................................................................... 61 
7.4  Conectando ao Modem Remoto ........................................................................................................... 61 
Seção 8: Configuração .......................................................................................................................................... 62 
8.1  DNP3 .................................................................................................................................................... 62 
8.2  IEC60870-5-103 .................................................................................................................................... 62 
8.3  MODBUS-RTU ...................................................................................................................................... 62 
Seção 9: Glossário 63 

Lista de Figuras

Figura 6-1  Comunicação com a Porta frontal USB ............................................................................................. 5 


Figura 6-2  Comunicação com vários dispositivos do sistema de controle usando RS485 ................................. 7 
Figura 6-3  Módulo Ethernet EN100 .................................................................................................................... 8 

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 2 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 1: Introdução
A facilidade de comunicação de dados de relé é compatível com sistemas de controle e automação e
computadores que executam o software Reydisp. O relé pode fornecer informações operacionais, análise pós-
falta, interrogação de configurações e instalações de edição. Esta seção descreve como usar a Interface de
Comunicação com um sistema de controle ou um computador de interrogação. O software apropriado dentro do
sistema de controle ou no computador de interrogação (por exemplo, Reydisp Evolution / Manager) é requerido
para acessar a interface.
A facilidade de comunicação de dados de relé incorpora protocolos selecionáveis pelo usuário para fornecer
compatibilidade com sistemas de controle e automação.
Esta seção especifica detalhes de conexão e lista os eventos, comandos e medidas disponíveis nos protocolos
IEC60870-5-103, Modbus RTU, DNP3.0 e IEC60870-5-101 opcional.
Para obter mais informações sobre a interface IEC60870-5-103, consulte o manual separado da interface de
comunicação informativa.
Para obter mais informações sobre o protocolo IEC61850, consulte as publicações técnicas da IEC61850.
A interface de comunicação para comunicações de diálogo do Engenheiro de Proteção é fornecida pelo pacote
de software Reydisp Evolution, também disponível no site, usando o protocolo IEC60870-5-103.

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 3 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 2: Conexão Física


A gama de relés fornece uma interface de comunicação USB ‘Frontal’ (Com2) localizada no painel frontal e uma
RS485 (Com1) localizada na 'Traseira'. O acesso às definições de comunicação para a porta USB só está
disponível a partir do painel frontal do relé através do menu de configuração do teclado MENU DE
COMUNICAÇÕES. As configurações de comunicação para a porta RS485 estão disponíveis a partir do painel
frontal do relé através do menu de ajuste do teclado ou através do Reydisp por meio da conexão USB. As portas
Ethernet opcionais para o protocolo IEC 61850 também são instaladas na parte traseira.

1. Com2-USB: esta porta é usada para a comunicação IEC60870-5-103 (configuração padrão) com o
software Reydisp. Um protocolo ASCII, cujo principal uso é permitir que o firmware seja atualizado a
partir da conexão frontal, também está disponível através desta porta.
2. Com1-RS485: esta porta pode ser usada para comunicações IEC60870-5-103 ou MODBUS RTU ou
DNP 3.0 para uma subestação SCADA ou sistema de controle integrado ou acesso remoto do
engenheiro.
3. Portas Ethernet: Localizadas na parte traseira do relé, estas portas opcionais podem ser usadas para
comunicações IEC61850 para uma subestação SCADA, sistema de controle integrado ou para acesso
remoto do engenheiro. As portas Ethernet que utilizam o protocolo IEC 61850 também podem fornecer
uma conexão de protocolo IEC 60870-5-103 para o Reydisp.

As portas podem ser mapeadas independentemente para o protocolo IEC60870-5-103 ou MODBUS RTU ou
DNP3.0 ou desligado nas configurações do relé. O mesmo protocolo pode ser usado simultaneamente em
ambas as portas.
SPDL. Pode fornecer uma gama de dispositivos de interface, consulte o catálogo do portfólio de produtos.
Detalhes completos dos dispositivos de interface podem ser encontrados consultando o site.

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 4 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

2.1 Portas de Comunicação

2.1.1 Interface USB (Com2)


A porta de comunicação USB é conectada usando um cabo USB padrão com uma conexão tipo B para o relé e
tipo A para o computador.
O computador precisará de um driver USB adequado para ser instalado, isto será executado automaticamente
quando o software Reydisp estiver instalado. Quando o software Reydisp está em execução, com o cabo USB
ligado a um dispositivo, é apresentada uma ligação adicional na janela de ligação Reydisp, as ligações à porta
USB não são apresentadas quando não estão ligadas.
A interface de comunicação USB no relé é rotulada Com 2 e suas configurações associadas estão localizadas no
menu Comunicações de dados. Ao conectar-se a Reydisp usando esta conexão as configurações padrão podem
ser usadas sem a necessidade de primeiro alterar quaisquer configurações, caso contrário, a porta Com 2 deve
ser definida como IEC60870-5-103 (o endereço do relé ea taxa de transmissão não precisam ser configurados) .
As configurações a seguir devem ser configuradas através do painel frontal do relé quando utilizar a interface
USB.

Descrição Faixa Padrão Notas


Protocolo COM2-USB OFF, DNP3, ASCII, MODBUS- IEC60870-5-103
Seleciona o protocol a ser usado pela COM2-
RTU, IEC60870-5-103
USB

Endereço da estação COM2-USB 0, 1 ... 65533, 65534 0 Endereço dado ao relé


Endereço da estação IEC 60870-5-103 para identificá-lo para
conexão à porta frontal
USB
Modo COM2-USB Local, Remote, Local Or Local Local
Seleciona se a porta é Local ou Remota.
Remote

Figura 1-1 Comunicação com a Porta frontal USB

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 5 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

2.1.2 Interface RS485 (Com1)


A porta de comunicação RS485 está localizada na parte traseira do relé e pode ser conectada usando um cabo
de par trançado blindado RS485 de 120 ohms adequado.
A conexão elétrica RS485 pode ser usada em uma configuração de uma ou várias colunas. O mestre RS485
deve suportar e usar o recurso Auto Device Enable (ADE). O último dispositivo na conexão deve ser terminado
corretamente de acordo com o dispositivo mestre que conduz a conexão. Os relés estão equipados com uma
resistência de terminação interna que pode ser conectada entre A e B, montando um circuito de fio externo entre
os terminais 18 e 20 no módulo de alimentação.
O número máximo de relés que podem ser conectados ao barramento é 64.
As configurações a seguir devem ser configuradas através da fáscia do relé ao usar a interface RS485. As
configurações sombreadas só são visíveis quando DNP3.0 é selecionado.

Nome do Ajuste Faixa Padrão Ajuste Notas

0 … 254 (IEC60870-5-103) Um endereço deve ser


Station Address 0 … 247 (MODBUS) 0 1… dado para identificar o
relé. Cada relé deve ter
0 … 65534 (DNP3) um endereço exclusivo.
Define o protocolo
OFF, IEC60870-5-103, IEC60870-5-
COM1-RS485 Protocol As Required utilizado para comunicar
MODBUS-RTU, DNP3.0 103
na ligação RS485.
A taxa de transmissão
configurada em todos os
75 110 150 300 600 1200 relés conectados ao
COM1-RS485 Baud 2400 4800 9600 19200 19200 As Required mesmo barramento
Rate 38400 RS485 deve ser a mesma
definida para o dispositivo
mestre.
A paridade definida em
todos os relés conectados
ao mesmo barramento
COM1-RS485 Parity NONE, ODD, EVEN EVEN As Required
RS485 deve ser a mesma
e de acordo com o
dispositivo mestre.
COM1-RS485 Mode Local, Remote, Local Or Remote Remote Seleciona se a porta é
Remote Local ou Remota..

A definição só é visível
Unsolicited Mode DISABLED ENABLED DISABLED As Required quando Protocolo COM1
está definido como DNP3
A definição só é visível
quando Protocolo COM1
Destination Address 0 … 65534 0 As Required está definido como DNP3

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 6 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Ext Wire loop to


Term
1 1 Include line
To Control 2 2 A/+ terminating Res
3 3 GND
System 4
4 B/-

Rear terminals Rear terminals


RS485 Screened RS485 Screened
twisted pair twisted pair

Figura 1-2 Comunicação com vários dispositivos do sistema de controle usando RS485

2.1.3 Módulo opcional traseiro Ethernet EN100 (COM3)


A interface Ethernet opcional é fornecida principalmente para suporte do protocolo IEC 61850. O suporte para
IEC 60870-5-103 também é fornecido através dessa interface para permitir a conexão com o Reydisp Evolution e
o software Reydisp Manager para interrogação, edição e download de configurações de retransmissão e outros
dados. As opções de pedidos estão disponíveis com dois conectores elétricos RJ45 ou com dois conectores de
fibra óptica duplex LC.

Nome do Ajuste Faixa Padrão Ajuste Notas


LAN Protocol OFF, IEC60870-5-103 IEC60870-5-103

Se esta definição estiver definida como “Desativado”, o acesso aos dados de relé utilizando o Reydisp Evolution
e o software Reydisp Manager através da interface Ethernet não está disponível.

As ligações ao módulo Ethernet EN100 opcional são feitas na parte traseira do relé.

As conexões são feitas tanto para conectores RJ45 (elétricos) ou duplex LC (fibra óptica).

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 7 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Ethernet – EN100-E Ethernet – EN100-O


Ch 1 Ch 2 Ch 1 Ch 2

LED yellow LED yellow

LED green LED green

EN100 Module – RJ45 Interface EN100 Module – Duplex-LC Interface

Green LED (Physical Link)


Off – No link
On – Link present

Yellow LED (Activity)


Off – No traffic
On/flashing - Traffic

Figura 1-3 Módulo Ethernet EN100

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 8 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 3: Definições IEC 60870-5-103

3.1 Introdução
Esta seção descreve a implementação do protocolo IEC 60870-5-103 nos relés. Este protocolo é utilizado para a
comunicação com o software Reydisp e também pode ser usado para comunicação com um sistema de controle
adequado. O sistema de controle ou computador local atua como mestre no sistema com o relé funcionando
como um escravo respondendo aos comandos do mestre. A implementação fornece informações de eventos,
sincronização de tempo, comandos e medições e também suporta a transferência de registros de perturbações.
Este protocolo pode ser configurado para usar qualquer ou todas as interfaces de hardware de relés e é o
protocolo padrão usado pela porta USB. O relé pode se comunicar simultaneamente em todas as portas
independentemente do protocolo usado.
Cada relé deve ter um endereço para permitir a comunicação e pode ser configurado pela Interface de
Comunicação: Endereço de Relé. Um relé com o endereço padrão de 0 não será capaz de se comunicar.
Causa da Transmissão
A coluna de causa de transmissão (COT) da tabela 'Número e Função de Informação' lista as possíveis causas
de transmissão para esses quadros. Utilizam-se as seguintes abreviaturas:
Abreviação Descrição
SE Evento Espontâneo
T Modo teste
GI Interrogação Geral
Loc Operação local
Rem Operação remota
Ack Comando de reconhecer
Nak Reconhecimento de comando negativo
Note: Events listing a GI cause of transmission can be raised and cleared; other events are raised only.

ASDU Type
Abreviação Descrição
1 Mensagem marcada com tempo (direção do monitor)
2 Mensagem marcada com tempo (tempo relativo) (direção do monitor)
3.1 Medições I
4 Medições com estampa de tempo relativo
5 Mensagem de identificação
6 Sincronização de tempo
7 Inicialização da interrogação geral
9 Medições II
20 Comando Geral

Número de informação e função


A tabela a seguir lista o número de informações e definições de função, juntamente com uma descrição da
mensagem e tipo de função e causa de transmissão que pode resultar na mensagem. A tabela mostra todos os
eventos disponíveis no intervalo de relés.
Note que nem todos os eventos estão disponíveis em todos os modelos de relé.

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 9 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

3.2 Lista de Pontos

Número da Tipo
Função Descrição Causa da Transmissão
Informação ASDU
1 SE, GI
60 4 Remote Mode
20 Ack, Nak
1 SE, GI
60 5 Out of Service Mode
20 Ack, Nak
1 SE, GI
60 6 Local Mode
20 Ack, Nak
1 SE, GI
60 7 Local & Remote Mode
20 Ack, Nak
60 12 Control Received 1 SE
60 13 Command Received 1 SE
60 128 Cold Start 1 SE, GI
60 129 Warm Start 1 SE, GI
60 130 Re-Start 1 SE, GI
60 131 Expected Restart 1 SE, GI
60 132 Unexpected Restart 1 SE, GI
1 SE, GI
60 133 Reset Start Count
20 Ack, Nak
60 135 Trigger Storage 1 SE
60 136 Clear Waveform Records 1 SE
60 137 Clear Fault Records 1 SE
60 138 Clear Event Records 1 SE
1 SE
60 140 Demand Metering Reset
20 Ack, Nak
60 170 General Alarm 1 1 SE, GI
60 171 General Alarm 2 1 SE, GI
60 172 General Alarm 3 1 SE, GI
60 173 General Alarm 4 1 SE, GI
60 174 General Alarm 5 1 SE, GI
60 175 General Alarm 6 1 SE, GI
60 182 Quick Logic E1 1 SE, GI
60 183 Quick Logic E2 1 SE, GI
60 184 Quick Logic E3 1 SE, GI
60 185 Quick Logic E4 1 SE, GI
70 5 Binary Input 5 1 SE, GI
70 6 Binary Input 6 1 SE, GI
75 1 Virtual Input 1 1 SE, GI
75 2 Virtual Input 2 1 SE, GI
75 3 Virtual Input 3 1 SE, GI
75 4 Virtual Input 4 1 SE, GI
75 5 Virtual Input 5 1 SE, GI
75 6 Virtual Input 6 1 SE, GI
75 7 Virtual Input 7 1 SE, GI
75 8 Virtual Input 8 1 SE, GI
1 SE, GI
80 1 Binary Output 1
20 Ack, Nak
80 2 Binary Output 2 1 SE, GI

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 10 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Número da Tipo
Função Descrição Causa da Transmissão
Informação ASDU
20 Ack, Nak
1 SE, GI
80 3 Binary Output 3
20 Ack, Nak
1 SE, GI
80 4 Binary Output 4
20 Ack, Nak
1 SE, GI
80 5 Binary Output 5
20 Ack, Nak
1 SE, GI
80 6 Binary Output 6
20 Ack, Nak
1 SE, GI
80 7 Binary Output 7
20 Ack, Nak
1 SE, GI
80 8 Binary Output 8
20 Ack, Nak
90 1 LED 1 1 SE, GI
90 2 LED 2 1 SE, GI
90 3 LED 3 1 SE, GI
90 4 LED 4 1 SE, GI
90 5 LED 5 1 SE, GI
90 6 LED 6 1 SE, GI
90 7 LED 7 1 SE, GI
90 8 LED 8 1 SE, GI
90 9 LED 9 1 SE, GI
91 1 LED PU 1 1 SE, GI
91 2 LED PU 2 1 SE, GI
91 3 LED PU 3 1 SE, GI
91 4 LED PU 4 1 SE, GI
91 5 LED PU 5 1 SE, GI
91 6 LED PU 6 1 SE, GI
91 7 LED PU 7 1 SE, GI
91 8 LED PU 8 1 SE, GI
91 9 LED PU 9 1 SE, GI
160 2 Reset FCB 5 SE
160 3 Reset CU 5 SE
160 4 Start/Restart 5 SE
160 5 Power On 1 SE, GI
1 SE, GI
160 16 Auto-reclose active (In/Out)
20 Ack, Nak
1 SE
160 19 LEDs reset (Reset Flag & Outputs)
20 Ack, Nak
160 22 Settings changed 1 SE
1 SE, GI
160 23 Settings Group 1 Select
20 Ack, Nak
1 SE, GI
160 24 Settings Group 2 Select
20 Ack, Nak
1 SE, GI
160 25 Settings Group 3 Select
20 Ack, Nak
1 SE, GI
160 26 Settings Group 4 Select
20 Ack, Nak
160 27 Binary Input 1 1 SE, GI
160 28 Binary Input 2 1 SE, GI

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 11 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Número da Tipo
Função Descrição Causa da Transmissão
Informação ASDU
160 29 Binary Input 3 1 SE, GI
160 30 Binary Input 4 1 SE, GI
160 36 Trip circuit fail 1 SE, GI
160 38 VT Fuse Failure 1 SE, GI
160 51 Earth Fault Forward/Line 2 SE, GI
160 52 Earth Fault Reverse/Busbar 2 SE, GI
160 64 Start/Pick-up L1 2 SE, GI
160 65 Start/Pick-up L2 2 SE, GI
160 66 Start/Pick-up L3 2 SE, GI
160 67 Start/Pick-up N 2 SE, GI
160 68 General Trip 2 SE
160 69 Trip L1 2 SE
160 70 Trip L2 2 SE
160 71 Trip L3 2 SE
160 74 Fault Forward/Line 2 SE, GI
160 75 Fault Reverse/Busbar 2 SE, GI
160 84 General Starter/Pick Up 2 SE, GI
160 85 Circuit breaker fail 2 SE
160 90 Trip I> 2 SE
160 91 Trip I>> 2 SE
160 92 Trip In> 2 SE
160 93 Trip In>> 2 SE
160 128 CB on by auto reclose 1 SE
160 130 Reclose Blocked 1 SE,GI
183 0 Data lost 1 SE
183 10 51-1 2 SE, GI
183 11 50-1 2 SE, GI
183 12 51N-1 2 SE, GI
183 13 50N-1 2 SE, GI
183 14 51G-1 2 SE, GI
183 15 50G-1 2 SE, GI
183 16 51-2 2 SE, GI
183 17 50-2 2 SE, GI
183 18 51N-2 2 SE, GI
183 19 50N-2 2 SE, GI
183 20 51G-2 2 SE, GI
183 21 50G-2 2 SE, GI
183 22 51-3 2 SE, GI
183 23 50-3 2 SE, GI
183 24 51N-3 2 SE, GI
183 25 50N-3 2 SE, GI
183 26 51G-3 2 SE, GI
183 27 50G-3 2 SE, GI
183 28 51-4 2 SE, GI
183 29 50-4 2 SE, GI
183 30 51N-4 2 SE, GI
183 31 50N-4 2 SE, GI
183 32 51G-4 2 SE, GI
183 33 50G-4 2 SE, GI
183 34 50BF Stage 2 2 SE, GI

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 12 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Número da Tipo
Função Descrição Causa da Transmissão
Informação ASDU
183 35 49-Alarm 2 SE, GI
183 36 49-Trip 2 SE, GI
183 40 60CTS 2 SE, GI
183 41 51SEF-1 2 SE, GI
183 42 50SEF-1 2 SE, GI
183 43 51SEF-2 2 SE, GI
183 44 50SEF-2 2 SE, GI
183 45 51SEF-3 2 SE, GI
183 46 50SEF-3 2 SE, GI
183 47 51SEF-4 2 SE, GI
183 48 50SEF-4 2 SE, GI
2 SE.GI
183 49 SEF Out/In
20 Ack, Nak
183 50 46IT 2 SE, GI
183 51 46DT 2 SE, GI
183 52 64H 2 SE, GI
2 SE, GI
183 53 EF Out/In
20 Ack, Nak
183 54 SEF Forward/Line 2 SE,GI
183 55 SEF Reverse/Bus 2 SE,GI
183 56 50BF Stage 1 2 SE, GI
183 60 47-1 2 SE, GI
183 61 47-2 2 SE, GI
183 62 37-1 2 SE, GI
183 63 37-2 2 SE, GI
183 64 37G-1 2 SE, GI
183 65 37G-2 2 SE, GI
183 66 37SEF-1 2 SE, GI
183 67 37SEF-2 2 SE, GI
183 70 46BC 2 SE, GI
183 81 27/59-1 2 SE, GI
183 82 27/59-2 2 SE, GI
183 83 27/59-3 2 SE, GI
183 84 27/59-4 2 SE, GI
183 85 59NIT 2 SE, GI
183 86 59NDT 2 SE, GI
183 90 81-1 2 SE, GI
183 91 81-2 2 SE, GI
183 92 81-3 2 SE, GI
183 93 81-4 2 SE, GI
183 96 81HBL2 1 SE, GI
183 97 81THD 2 SE, GI
183 101 Trip Circuit Fail 1 2 SE, GI
183 102 Trip Circuit Fail 2 2 SE, GI
183 103 Trip Circuit Fail 3 2 SE, GI
183 114 Close CB Failed 1 SE
183 115 Open CB Failed 1 SE
183 116 Reclaim 1 SE, GI
183 117 Lockout 1 SE, GI
183 119 Successful DAR Close 1 SE

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 13 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Número da Tipo
Função Descrição Causa da Transmissão
Informação ASDU
183 120 Successful Man Close 1 SE
1 SE, GI
183 121 Hotline Working
20 Ack, Nak
1 SE, GI
183 122 Inst Protection Out
20 Ack, Nak
183 123 CB Total Trip Count 1 SE, GI
183 124 CB Delta Trip Count 1 SE, GI
183 125 CB Count To AR Block 1 SE, GI
1 SE
183 126 Reset CB Total Trip Count
20 Ack, Nak
1 SE
183 127 Reset CB Delta Trip Count
20 Ack, Nak
1 SE
183 128 Reset CB Count To AR Block
20 Ack, Nak
183 129 I^2t CB Wear 1 SE, GI
1 SE
183 130 Reset I^2t CB Wear
20 Ack, Nak
183 131 79 AR In Progress 1 SE, GI
183 132 CB Frequent Ops Count 1 SE, GI
1 SE
183 133 Reset CB Frequent Ops Count
20 Ack, Nak
183 140 Cold Load Active 1 SE,GI
183 141 P/F Inst Protection Inhibited 1 SE, GI
183 142 E/F Inst Protection Inhibited 1 SE, GI
183 143 SEF Inst Protection Inhibited 1 SE, GI
183 144 Ext Inst Protection Inhibited 1 SE, GI
183 163 Trip Time Alarm 1 SE
183 164 Close Circuit Fail 1 2 SE
183 165 Close Circuit Fail 2 2 SE
183 166 Close Circuit Fail 3 2 SE
183 167 Close Circuit Fail 2 SE
183 171 60 CTS-I 2 SE
183 172 Act Energy Exp 4 SE
183 173 Act Energy Imp 4 SE
183 174 React Energy Exp 4 SE
183 175 React Energy Imp 4 SE
1 SE
183 176 Reset Energy Meters
20 Ack, Nak
183 177 Active Exp Meter Reset 1 SE
183 178 Active Imp Meter Reset 1 SE
183 179 Reactive Exp Meter Reset 1 SE
183 180 Reactive Imp Meter Reset 1 SE
183 181 CB Total Trip Count 4 SE
183 182 CB Delta Trip Count 4 SE
183 183 CB Count To AR Block 4 SE
183 184 CB Freq Ops Count 4 SE
183 221 Wattmetric Po> 1 SE, GI
183 222 37-PhA 2 SE, GI
183 223 37-PhB 2 SE, GI
183 224 37-PhC 2 SE, GI

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 14 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Número da Tipo
Função Descrição Causa da Transmissão
Informação ASDU
183 225 50 LC-1 2 SE, GI
183 226 50 LC-2 2 SE, GI
183 227 50G LC-1 2 SE, GI
183 228 50G LC-2 2 SE, GI
183 229 50SEF LC-1 2 SE, GI
183 230 50SEF LC-2 2 SE, GI
183 231 50BF-PhA 2 SE, GI
183 232 50BF-PhB 2 SE, GI
183 233 50BF-PhC 2 SE, GI
183 234 50BF-EF 2 SE, GI
183 235 79 Last Trip Lockout 2 SE, GI
183 239 In Fault Current 4 SE
183 240 Ia Fault Current 4 SE
183 241 Ib Fault Current 4 SE
183 242 Ic Fault Current 4 SE
183 243 Ig Fault Current 4 SE
183 244 Isef Fault Current 4 SE
183 245 Va Fault Voltage 4 SE
183 246 Vb Fault Voltage 4 SE
183 247 Vc Fault Voltage 4 SE
183 249 60 CTS-I-PhA 2 SE, GI
183 250 60 CTS-I-PhB 2 SE, GI
183 251 60 CTS-I-PhC 2 SE, GI
1 SE, GI
200 1 CB 1
20 Ack, Nak
1 SE
200 200 Trip & Reclose
20 Ack, Nak
1 SE
200 201 Trip & Lockout
20 Ack, Nak
200 255 Blocked by Interlocking 1 SE,GI
255 0 Time Synchronisation 6 Time Synchronisation
255 0 GI Initiation 7 End of GI
255 0 End of GI 8 End of GI

Medidas
Número da Tipo de
Função Descrição Causa da Transmissão
Informação Função
Measurand
IL1 (2.4 x)
IL2 (2.4 x)
IL3 (2.4 x)
VL1 (1.2 x)
VL2 (1.2 x) Cyclic – Refresh rate 5 seconds
VL3 (1.2 x) or value change greater than 1%
183 148 9
P (2.4 x)
Q (2.4 x)
F (1.2 x)
VL1-2 (1.2 x)
VL2-3 (1.2 x)
VL3-1 (1.2 x)

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 15 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Registrador de Distúrbios Números de Canal Real (ACC – Actual Channel)


Função Número ACC Descrição
182 0 Global
182 1 Va
182 2 Vb
182 3 Vc
182 4 Not Used
182 5 Ia
182 6 Ib
182 7 Ic
182 8 Ig1

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 16 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

3.3 Lista de eventos por modelo

3.3.1 7SR10
FUN INF Evento

7SR1002-1xx10-xCA0
7SR1003-1xx10-xCA0
7SR1003-2xx10-xCA0
7SR1002-1xx10-xDA0
7SR1003-1xx10-xDA0
7SR1003-2xx10-xDA0
60 4 Remote Mode • • • • • •
60 5 Out of Service Mode • • • • • •
60 6 Local Mode • • • • • •
60 7 Local & Remote • • • • • •
60 12 Control Received • • • • • •
60 13 Command Received • • • • • •
60 128 Cold Start • • • • • •
60 129 Warm Start • • • • • •
60 130 Re-Start • • • • • •
60 131 Expected Restart • • • • • •
60 132 Unexpected Restart • • • • • •
60 133 Reset Start Count • • • • • •
60 135 Trigger Storage • • • • • •
60 136 Clear Waveform Records • • • • • •
60 137 Clear Fault Records • • • • • •
60 138 Clear Event Records • • • • • •
60 140 Demand metering reset • • • • • •
60 170 General Alarm 1 • • • • • •
60 171 General Alarm 2 • • • • • •
60 172 General Alarm 3 • • • • • •
60 173 General Alarm 4 • • • • • •
60 174 General Alarm 5 • • • • • •
60 175 General Alarm 6 • • • • • •
60 182 Quick Logic E1 • • • • • •
60 183 Quick Logic E2 • • • • • •
60 184 Quick Logic E3 • • • • • •
60 185 Quick Logic E4 • • • • • •
70 5 Binary Input 5 • • • • •
70 6 Binary Input 6 • • • • •
75 1 Virtual Input 1 • • • • • •
75 2 Virtual Input 2 • • • • • •
75 3 Virtual Input 3 • • • • • •
75 4 Virtual Input 4 • • • • • •
75 5 Virtual Input 5 • • • • • •
75 6 Virtual Input 6 • • • • • •
75 7 Virtual Input 7 • • • • • •
75 8 Virtual Input 8 • • • • • •
80 1 Binary Output 1 • • • • • •
80 2 Binary Output 2 • • • • • •
80 3 Binary Output 3 • • • • • •
80 4 Binary Output 4 • • • •
80 5 Binary Output 5 • • • •
80 6 Binary Output 6 • • • •
80 7 Binary Output 7
80 8 Binary Output 8
90 1 LED 1 • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 17 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1002-1xx10-xCA0
7SR1003-1xx10-xCA0
7SR1003-2xx10-xCA0
7SR1002-1xx10-xDA0
7SR1003-1xx10-xDA0
7SR1003-2xx10-xDA0
90 2 LED 2 • • • • • •
90 3 LED 3 • • • • • •
90 4 LED 4 • • • • • •
90 5 LED 5 • • • • • •
90 6 LED 6 • • • • • •
90 7 LED 7 • • • • • •
90 8 LED 8 • • • • • •
90 9 LED 9 • • • • • •
91 1 LED PU 1 • • • • • •
91 2 LED PU 2 • • • • • •
91 3 LED PU 3 • • • • • •
91 4 LED PU 4 • • • • • •
91 5 LED PU 5 • • • • • •
91 6 LED PU 6 • • • • • •
91 7 LED PU 7 • • • • • •
91 8 LED PU 8 • • • • • •
91 9 LED PU 9 • • • • • •
160 2 Reset FCB • • • • • •
160 3 Reset CU • • • • • •
160 4 Start/Restart • • • • • •
160 5 Power On • • • • • •
160 16 Auto-reclose active • • •
160 19 LED Reset • • • • • •
160 22 Settings changed • • • • • •
160 23 Setting Group 1 selected • • • • • •
160 24 Setting Group 2 selected • • • • • •
160 25 Setting Group 3 selected
160 26 Setting Group 4 selected
160 27 Binary Input 1 • • • • • •
160 28 Binary Input 2 • • • • • •
160 29 Binary Input 3 • • • • • •
160 30 Binary Input 4 • • • •
160 36 Trip Circuit Fail • • • • • •
160 64 Start/Pick-up L1 • • • • • •
160 65 Start/Pick-up L2 • • • • • •
160 66 Start/Pick-up L3 • • • • • •
160 67 Start/Pick-up N • • • • • •
160 68 General Trip • • • • • •
160 69 Trip L1 • • • • • •
160 70 Trip L2 • • • • • •
160 71 Trip L3 • • • • • •
160 84 General Start/Pick-up • • • • • •
160 85 Circuit Breaker Failure • • • • • •
160 90 Trip I> • • • • • •
160 91 Trip I>> • • • • • •
160 92 Trip In> • • • • • •
160 93 Trip In>> • • • • • •
160 128 CB on by auto reclose • • •
160 130 Reclose blocked • • •
183 0 Data Lost • • • • • •
183 10 51-1 • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 18 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1002-1xx10-xCA0
7SR1003-1xx10-xCA0
7SR1003-2xx10-xCA0
7SR1002-1xx10-xDA0
7SR1003-1xx10-xDA0
7SR1003-2xx10-xDA0
183 11 50-1 • • • • • •
183 12 51N-1 • • • • • •
183 13 50N-1 • • • • • •
183 14 51G-1 • • • •
183 15 50G-1 • • • •
183 16 51-2 • • • • • •
183 17 50-2 • • • • • •
183 18 51N-2 • • • • • •
183 19 50N-2 • • • • • •
183 20 51G-2 • • • •
183 21 50G-2 • • • •
183 34 50BF Stage 2 • • • • • •
183 35 49-Alarm • • • • • •
183 36 49-Trip • • • • • •
183 40 60 CTS
183 41 51SEF-1 • •
183 42 50SEF-1 • •
183 43 51SEF-2 • •
183 44 50SEF-2 • •
183 49 SEF Out/In • •
183 50 46IT • • • • • •
183 51 46DT • • • • • •
183 52 64H
183 53 E/F Out/In • • • • • •
183 62 37-1
183 63 37-2
183 70 46BC • • • • • •
183 96 81HBL2 • • • • • •
183 97 81THD • • • • • •
183 101 Trip Circuit Fail 1 • • • • • •
183 102 Trip Circuit Fail 2 • • • • • •
183 103 Trip Circuit Fail 3 • • • • • •
183 114 Close CB Failed • • • • • •
183 115 Open CB Failed • • • • • •
183 116 Reclaim • • • • • •
183 117 Lockout • • •
183 119 Successful DAR Close • • •
183 120 Successful Man Close • • • • • •
183 121 Hotline Working • • •
183 122 Inst Protection Out • • • • • •
183 123 CB Total Trip Count • • • • • •
183 124 CB Delta Trip Count • • • • • •
183 125 CB Count To AR Block • • •
183 126 Reset CB Total Trip Count • • • • • •
183 127 Reset CB Delta Trip Count • • • • • •
183 128 Reset CB Count To AR Block • • •
183 129 I^2t CB Wear • • • • • •
183 130 Reset I^2t CB Wear • • • • • •
183 131 79 AR In progress • • •
183 132 CB Frequent Ops Count • • •
183 133 Reset CB Frequent Ops Count • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 19 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1002-1xx10-xCA0
7SR1003-1xx10-xCA0
7SR1003-2xx10-xCA0
7SR1002-1xx10-xDA0
7SR1003-1xx10-xDA0
7SR1003-2xx10-xDA0
183 140 Cold Load Active • • • • • •
183 141 P/F Inst Protection Inhibited • • •
183 142 E/F Inst Protection Inhibited • • •
183 143 SEF Inst Protection Inhibited •
183 144 Ext Inst Protection Inhibited • • •
183 163 Trip Time Alarm • • • • • •
183 164 Close Circuit Fail 1 • • • • • •
183 165 Close Circuit Fail 2 • • • • • •
183 166 Close Circuit Fail 3 • • • • • •
183 167 Close Circuit Fail • • • • • •
183 171 60 CTS-I
183 181 CB Total Trip Count • • • • • •
183 182 CB Delta Trip Count • • • • • •
183 183 CB Count To AR Block • • •
183 184 CB Freq Ops Count • • •
183 222 37-PhA
183 223 37-PhB
183 224 37-PhC
183 225 50 LC-1
183 226 50 LC-2
183 227 50G LC-1
183 228 50G LC-2
183 229 50SEF LC-1
183 230 50SEF LC-2
183 231 50BF-PhA • • • • • •
183 232 50BF-PhB • • • • • •
183 233 50BF-PhC • • • • • •
183 234 50BF-EF • • • • • •
183 235 79 Last Trip Lockout • • •
183 239 In Fault Current • • • • • •
183 240 Ia Fault Current • • • • • •
183 241 Ib Fault Current • • • • • •
183 242 Ic Fault Current • • • • • •
183 243 Ig Fault Current • • • •
183 244 Isef Fault Current • •
183 249 60 CTS-I-PhA
183 250 60 CTS-I-PhB
183 251 60 CTS-I-PhC
200 1 CB 1 • • • • • •
200 200 CB 1 Trip & Reclose • • •
200 201 CB 1 Trip & Lockout • • •
200 255 Blocked By Interlocking • • •
255 0 Time Synchronisation • • • • • •
255 0 GI Initiation • • • • • •
255 0 End of GI • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 20 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

3.3.2 7SR11
FUN INF Evento

7SR1101-1xA12-xCA0
7SR1101-3xA12-xCA0

7SR1102-1xA12-xAA0
7SR1102-1xA12-xCA0
7SR1102-1xA12-xDA0
7SR1102-3xA12-xCA0
7SR1102-3xA12-xDA0
7SR1103-1xA12-xCA0
7SR1103-1xA12-xDA0
7SR1103-3xA12-xCA0
7SR1103-3xA12-xDA0
60 4 Remote Mode • • • • • • • • • • •
60 5 Out of Service Mode • • • • • • • • • • •
60 6 Local Mode • • • • • • • • • • •
60 7 Local & Remote • • • • • • • • • • •
60 12 Control Received • • • • • • • • • • •
60 13 Command Received • • • • • • • • • • •
60 128 Cold Start • • • • • • • • • • •
60 129 Warm Start • • • • • • • • • • •
60 130 Re-Start • • • • • • • • • • •
60 131 Expected Restart • • • • • • • • • • •
60 132 Unexpected Restart • • • • • • • • • • •
60 133 Reset Start Count • • • • • • • • • • •
60 135 Trigger Storage • • • • • • • • • • •
60 136 Clear Waveform Records • • • • • • • • • • •
60 137 Clear Fault Records • • • • • • • • • • •
60 138 Clear Event Records • • • • • • • • • • •
60 140 Demand metering reset • • • • • • • • • • •
60 170 General Alarm 1 • • • • • • • • • • •
60 171 General Alarm 2 • • • • • • • • • • •
60 172 General Alarm 3 • • • • • • • • • • •
60 173 General Alarm 4 • • • • • • • • • • •
60 174 General Alarm 5 • • • • • • • • • • •
60 175 General Alarm 6 • • • • • • • • • • •
60 182 Quick Logic E1 • • • • • • • • • • •
60 183 Quick Logic E2 • • • • • • • • • • •
60 184 Quick Logic E3 • • • • • • • • • • •
60 185 Quick Logic E4 • • • • • • • • • • •
70 5 Binary Input 5 • • • •
70 6 Binary Input 6 • • • •
75 1 Virtual Input 1 • • • • • • • • • • •
75 2 Virtual Input 2 • • • • • • • • • • •
75 3 Virtual Input 3 • • • • • • • • • • •
75 4 Virtual Input 4 • • • • • • • • • • •
75 5 Virtual Input 5 • • • • • • • • • • •
75 6 Virtual Input 6 • • • • • • • • • • •
75 7 Virtual Input 7 • • • • • • • • • • •
75 8 Virtual Input 8 • • • • • • • • • • •
80 1 Binary Output 1 • • • • • • • • • • •
80 2 Binary Output 2 • • • • • • • • • • •
80 3 Binary Output 3 • • • • • • • • • • •
80 4 Binary Output 4 • • • • • • • • • • •
80 5 Binary Output 5 • • • • • • • • • • •
80 6 Binary Output 6 • • • •
80 7 Binary Output 7 • • • •
80 8 Binary Output 8 • • • •
90 1 LED 1 • • • • • • • • • • •
90 2 LED 2 • • • • • • • • • • •
90 3 LED 3 • • • • • • • • • • •
90 4 LED 4 • • • • • • • • • • •
90 5 LED 5 • • • • • • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 21 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1101-1xA12-xCA0
7SR1101-3xA12-xCA0

7SR1102-1xA12-xAA0
7SR1102-1xA12-xCA0
7SR1102-1xA12-xDA0
7SR1102-3xA12-xCA0
7SR1102-3xA12-xDA0
7SR1103-1xA12-xCA0
7SR1103-1xA12-xDA0
7SR1103-3xA12-xCA0
7SR1103-3xA12-xDA0
90 6 LED 6 • • • • • • • • • • •
90 7 LED 7 • • • • • • • • • • •
90 8 LED 8 • • • • • • • • • • •
90 9 LED 9 • • • • • • • • • • •
91 1 LED PU 1 • • • • • • • • • • •
91 2 LED PU 2 • • • • • • • • • • •
91 3 LED PU 3 • • • • • • • • • • •
91 4 LED PU 4 • • • • • • • • • • •
91 5 LED PU 5 • • • • • • • • • • •
91 6 LED PU 6 • • • • • • • • • • •
91 7 LED PU 7 • • • • • • • • • • •
91 8 LED PU 8 • • • • • • • • • • •
91 9 LED PU 9 • • • • • • • • • • •
160 2 Reset FCB • • • • • • • • • • •
160 3 Reset CU • • • • • • • • • • •
160 4 Start/Restart • • • • • • • • • • •
160 5 Power On • • • • • • • • • • •
160 16 Auto-reclose active • • • •
160 19 LED Reset • • • • • • • • • • •
160 22 Settings changed • • • • • • • • • • •
160 23 Setting Group 1 selected • • • • • • • • • • •
160 24 Setting Group 2 selected • • • • • • • • • • •
160 25 Setting Group 3 selected • • • • • • • • • • •
160 26 Setting Group 4 selected • • • • • • • • • • •
160 27 Binary Input 1 • • • • • • • • • • •
160 28 Binary Input 2 • • • • • • • • • • •
160 29 Binary Input 3 • • • • • • • • • • •
160 30 Binary Input 4 • • • •
160 36 Trip Circuit Fail • • • • • • • • • • •
160 64 Start/Pick-up L1 • • • • • • • • •
160 65 Start/Pick-up L2 • • • • • • • • •
160 66 Start/Pick-up L3 • • • • • • • • •
160 67 Start/Pick-up N • • • • • • • • •
160 68 General Trip • • • • • • • • • • •
160 69 Trip L1 • • • • • • • • •
160 70 Trip L2 • • • • • • • • •
160 71 Trip L3 • • • • • • • • •
160 84 General Start/Pick-up • • • • • • • • • • •
160 85 Circuit Breaker Failure • • • • • • • • •
160 90 Trip I> • • • • • • • • •
160 91 Trip I>> • • • • • • • • •
160 92 Trip In> • • • • • • • • • •
160 93 Trip In>> • • • • • • • • • •
160 128 CB on by auto reclose • • • •
160 130 Reclose blocked • • • •
183 0 Data Lost • • • • • • • • • • •
183 10 51-1 • • • • • • • • •
183 11 50-1 • • • • • • • • •
183 12 51N-1 • • • • • • • • •
183 13 50N-1 • • • • • • • • •
183 14 51G-1 • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 22 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1101-1xA12-xCA0
7SR1101-3xA12-xCA0

7SR1102-1xA12-xAA0
7SR1102-1xA12-xCA0
7SR1102-1xA12-xDA0
7SR1102-3xA12-xCA0
7SR1102-3xA12-xDA0
7SR1103-1xA12-xCA0
7SR1103-1xA12-xDA0
7SR1103-3xA12-xCA0
7SR1103-3xA12-xDA0
183 15 50G-1 • • • • • •
183 16 51-2 • • • • • • • • •
183 17 50-2 • • • • • • • • •
183 18 51N-2 • • • • • • • • •
183 19 50N-2 • • • • • • • • •
183 20 51G-2 • • • • • •
183 21 50G-2 • • • • • •
183 34 50BF Stage 2 • • • • • • • • •
183 35 49-Alarm • • • • • • • •
183 36 49-Trip • • • • • • • •
183 40 60 CTS • • • • • • • • •
183 41 51SEF-1 • • • • •
183 42 50SEF-1 • • • • •
183 43 51SEF-2 • • • • •
183 44 50SEF-2 • • • • •
183 49 SEF Out/In • • • • •
183 50 46IT • • • • • • • •
183 51 46DT • • • • • • • •
183 52 64H • • • • • • • • • •
183 53 E/F Out/In • • • • • • • • •
183 62 37-1 • • • • • • • • • •
183 63 37-2 • • • • • • • • • •
183 70 46BC • • • • • • • • •
183 96 81HBL2 • • • • • • • • • •
183 101 Trip Circuit Fail 1 • • • • • • • • • • •
183 102 Trip Circuit Fail 2 • • • • • • • • • • •
183 103 Trip Circuit Fail 3 • • • • • • • • • • •
183 114 Close CB Failed • • • • • • • • • •
183 115 Open CB Failed • • • • • • • • • •
183 116 Reclaim • • • • • • • • • •
183 117 Lockout • • • • • • • • • •
183 119 Successful DAR Close • • • •
183 120 Successful Man Close • • • • • • • • • •
183 121 Hotline Working • • • •
183 122 Inst Protection Out • • • •
183 123 CB Total Trip Count • • • • • • • • • • •
183 124 CB Delta Trip Count • • • • • • • • • • •
183 125 CB Count To AR Block • • • •
183 126 Reset CB Total Trip Count • • • • • • • • • • •
183 127 Reset CB Delta Trip Count • • • • • • • • • • •
183 128 Reset CB Count To AR Block • • • •
183 129 I^2t CB Wear • • • • • • • • •
183 130 Reset I^2t CB Wear • • • • • • • • •
183 131 79 AR In progress • • • •
183 132 CB Frequent Ops Count • • • •
183 133 Reset CB Frequent Ops Count • • • •
183 140 Cold Load Active • • • • • • • •
183 141 P/F Inst Protection Inhibited • • • •
183 142 E/F Inst Protection Inhibited • • • •
183 143 SEF Inst Protection Inhibited • •
183 144 Ext Inst Protection Inhibited • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 23 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1101-1xA12-xCA0
7SR1101-3xA12-xCA0

7SR1102-1xA12-xAA0
7SR1102-1xA12-xCA0
7SR1102-1xA12-xDA0
7SR1102-3xA12-xCA0
7SR1102-3xA12-xDA0
7SR1103-1xA12-xCA0
7SR1103-1xA12-xDA0
7SR1103-3xA12-xCA0
7SR1103-3xA12-xDA0
183 163 Trip Time Alarm • • • • • • • • • • •
183 164 Close Circuit Fail 1 • • • • • • • • • • •
183 165 Close Circuit Fail 2 • • • • • • • • • • •
183 166 Close Circuit Fail 3 • • • • • • • • • • •
183 167 Close Circuit Fail • • • • • • • • • • •
183 171 60 CTS-I
183 181 CB Total Trip Count • • • • • • • • • • •
183 182 CB Delta Trip Count • • • • • • • • • • •
183 183 CB Count To AR Block
183 184 CB Freq Ops Count • • • • • • • • • • •
183 222 37-PhA • • • • • • • • • •
183 223 37-PhB • • • • • • • • • •
183 224 37-PhC • • • • • • • • • •
183 225 50 LC-1 • • • • • • • •
183 226 50 LC-2 • • • • • • • •
183 227 50G LC-1 • • • • • • • •
183 228 50G LC-2 • • • • • • • •
183 229 50SEF LC-1 • •
183 230 50SEF LC-2 • •
183 231 50BF-PhA • • • • • • • • • • •
183 232 50BF-PhB • • • • • • • • • • •
183 233 50BF-PhC • • • • • • • • • • •
183 234 50BF-EF • • • • • • • • • • •
183 235 79 Last Trip Lockout • • • •
183 239 In Fault Current • • • • • • • • •
183 240 Ia Fault Current • • • • • • • • •
183 241 Ib Fault Current • • • • • • • • •
183 242 Ic Fault Current • • • • • • • • •
183 243 Ig Fault Current • • • • • •
183 244 Isef Fault Current • • • • •
183 249 60 CTS-I-PhA • • • • • • • • • • •
183 250 60 CTS-I-PhB • • • • • • • • • • •
183 251 60 CTS-I-PhC • • • • • • • • • • •
200 1 CB 1 • • • • • • • • • • •
200 200 CB 1 Trip & Reclose • • • •
200 201 CB 1 Trip & Lockout • • • •
200 255 Blocked By Interlocking • • • • • • • • • • •
255 0 Time Synchronisation • • • • • • • • • • •
255 0 GI Initiation • • • • • • • • • • •
255 0 End of GI • • • • • • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 24 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

3.3.3 7SR12
FUN INF Evento

7SR1204-2xA12-xCA0
7SR1204-4xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xDA0
7SR1205-4xA12-xCA0
7SR1205-4xA12-xDA0
7SR1206-2xA12-xCA0
7SR1206-2xA12-xDA0
7SR1206-4xA12-xCA0
7SR1206-4xA12-xDA0
60 4 Remote Mode • • • • • • • • • •
60 5 Out of Service Mode • • • • • • • • • •
60 6 Local Mode • • • • • • • • • •
60 7 Local & Remote • • • • • • • • • •
60 12 Control Received • • • • • • • • • •
60 13 Command Received • • • • • • • • • •
60 128 Cold Start • • • • • • • • • •
60 129 Warm Start • • • • • • • • • •
60 130 Re-Start • • • • • • • • • •
60 131 Expected Restart • • • • • • • • • •
60 132 Unexpected Restart • • • • • • • • • •
60 133 Reset Start Count • • • • • • • • • •
60 135 Trigger Storage • • • • • • • • • •
60 136 Clear Waveform Records • • • • • • • • • •
60 137 Clear Fault Records • • • • • • • • • •
60 138 Clear Event Records • • • • • • • • • •
60 140 Demand metering reset • • • • • • • • • •
60 170 General Alarm 1 • • • • • • • • • •
60 171 General Alarm 2 • • • • • • • • • •
60 172 General Alarm 3 • • • • • • • • • •
60 173 General Alarm 4 • • • • • • • • • •
60 174 General Alarm 5 • • • • • • • • • •
60 175 General Alarm 6 • • • • • • • • • •
60 182 Quick Logic E1 • • • • • • • • • •
60 183 Quick Logic E2 • • • • • • • • • •
60 184 Quick Logic E3 • • • • • • • • • •
60 185 Quick Logic E4 • • • • • • • • • •
70 5 Binary Input 5 • • • •
70 6 Binary Input 6 • • • •
75 1 Virtual Input 1 • • • • • • • • • •
75 2 Virtual Input 2 • • • • • • • • • •
75 3 Virtual Input 3 • • • • • • • • • •
75 4 Virtual Input 4 • • • • • • • • • •
75 5 Virtual Input 5 • • • • • • • • • •
75 6 Virtual Input 6 • • • • • • • • • •
75 7 Virtual Input 7 • • • • • • • • • •
75 8 Virtual Input 8 • • • • • • • • • •
80 1 Binary Output 1 • • • • • • • • • •
80 2 Binary Output 2 • • • • • • • • • •
80 3 Binary Output 3 • • • • • • • • • •
80 4 Binary Output 4 • • • • • • • • • •
80 5 Binary Output 5 • • • • • • • • • •
80 6 Binary Output 6 • • • •
80 7 Binary Output 7 • • • •
80 8 Binary Output 8 • • • •
90 1 LED 1 • • • • • • • • • •
90 2 LED 2 • • • • • • • • • •
90 3 LED 3 • • • • • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 25 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1204-2xA12-xCA0
7SR1204-4xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xDA0
7SR1205-4xA12-xCA0
7SR1205-4xA12-xDA0
7SR1206-2xA12-xCA0
7SR1206-2xA12-xDA0
7SR1206-4xA12-xCA0
7SR1206-4xA12-xDA0
90 4 LED 4 • • • • • • • • • •
90 5 LED 5 • • • • • • • • • •
90 6 LED 6 • • • • • • • • • •
90 7 LED 7 • • • • • • • • • •
90 8 LED 8 • • • • • • • • • •
90 9 LED 9 • • • • • • • • • •
91 1 LED PU 1 • • • • • • • • • •
91 2 LED PU 2 • • • • • • • • • •
91 3 LED PU 3 • • • • • • • • • •
91 4 LED PU 4 • • • • • • • • • •
91 5 LED PU 5 • • • • • • • • • •
91 6 LED PU 6 • • • • • • • • • •
91 7 LED PU 7 • • • • • • • • • •
91 8 LED PU 8 • • • • • • • • • •
91 9 LED PU 9 • • • • • • • • • •
160 2 Reset FCB • • • • • • • • • •
160 3 Reset CU • • • • • • • • • •
160 4 Start/Restart • • • • • • • • • •
160 5 Power On • • • • • • • • • •
160 16 Auto-reclose active • • • •
160 19 LED Reset • • • • • • • • • •
160 22 Settings changed • • • • • • • • • •
160 23 Setting G1 selected • • • • • • • • • •
160 24 Setting G2 selected • • • • • • • • • •
160 25 Setting G3 selected • • • • • • • • • •
160 26 Setting G4 selected • • • • • • • • • •
160 27 Binary Input 1 • • • • • • • • • •
160 28 Binary Input 2 • • • • • • • • • •
160 29 Binary Input 3 • • • • • • • • • •
160 30 Binary Input 4 • • • •
160 36 Trip Circuit Fail • • • • • • • • • •
160 38 VT Fuse Failure • • • • • • • •
160 51 Earth Fault Forward/Line • • • • • • • • •
160 52 Earth Fault Reverse/Busbar • • • • • • • • •
160 64 Start/Pick-up L1 • • • • • • • •
160 65 Start/Pick-up L2 • • • • • • • •
160 66 Start/Pick-up L3 • • • • • • • •
160 67 Start/Pick-up N • • • • • • • •
160 68 General Trip • • • • • • • • • •
160 69 Trip L1 • • • • • • • •
160 70 Trip L2 • • • • • • • •
160 71 Trip L3 • • • • • • • •
160 74 Fault Forward/Line • • • • • • • •
160 75 Fault Reverse/Busbar • • • • • • • •
160 84 General Start/Pick-up • • • • • • • • • •
160 85 Circuit Breaker Failure • • • • • • • •
160 90 Trip I> • • • • • • • •
160 91 Trip I>> • • • • • • • •
160 92 Trip In> • • • • • • • • •
160 93 Trip In>> • • • • • • • • •
160 128 CB on by auto reclose • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 26 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1204-2xA12-xCA0
7SR1204-4xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xDA0
7SR1205-4xA12-xCA0
7SR1205-4xA12-xDA0
7SR1206-2xA12-xCA0
7SR1206-2xA12-xDA0
7SR1206-4xA12-xCA0
7SR1206-4xA12-xDA0
160 130 Reclose blocked • • •
183 0 Data Lost • • • • • • • • • •
183 10 51-1 • • • • • • • •
183 11 50-1 • • • • • • • •
183 12 51N-1 • • • • • • • •
183 13 50N-1 • • • • • • • •
183 14 51G-1 • • • • •
183 15 50G-1 • • • • •
183 16 51-2 • • • • • • • •
183 17 50-2 • • • • • • • •
183 18 51N-2 • • • • • • • •
183 19 50N-2 • • • • • • • •
183 20 51G-2 • • • • •
183 21 50G-2 • • • • •
183 22 51-3 • • • • • • • •
183 23 50-3 • • • • • • • •
183 24 51N-3 • • • • • • • •
183 25 50N-3 • • • • • • • •
183 26 51G-3 • • • • •
183 27 50G-3 • • • • •
183 28 51-4 • • • • • • • •
183 29 50-4 • • • • • • • •
183 30 51N-4 • • • • • • • •
183 31 50N-4 • • • • • • • •
183 32 51G-4 • • • • •
183 33 50G-4 • • • • •
183 34 50BF Stage 2 • • • • • • • •
183 35 49-Alarm • • • • • • • •
183 36 49-Trip • • • • • • • •
183 40 60 CTS • • • • • • • •
183 41 51SEF-1 • • • • •
183 42 50SEF-1 • • • • •
183 43 51SEF-2 • • • • •
183 44 50SEF-2 • • • • •
183 45 51SEF-3 • • • • •
183 46 50SEF-3 • • • • •
183 47 51SEF-4 • • • • •
183 48 50SEF-4 • • • • •
183 49 SEF Out/In • • • • •
183 50 46IT • • • • • • • •
183 51 46DT • • • • • • • •
183 52 64H • • • • • • • • • •
183 53 E/F Out/In • • • • • • • • •
183 54 SEF Forward/Line • • • • •
183 55 SEF Reverse/Busbar • • • • •
183 60 47-1 • • • • • • • •
183 61 47-2 • • • • • • • •
183 62 37-1 • • • • • • • • • •
183 63 37-2 • • • • • • • • • •
183 70 46BC • • • • • • • •
183 81 27/59-1 • • • • • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 27 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1204-2xA12-xCA0
7SR1204-4xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xDA0
7SR1205-4xA12-xCA0
7SR1205-4xA12-xDA0
7SR1206-2xA12-xCA0
7SR1206-2xA12-xDA0
7SR1206-4xA12-xCA0
7SR1206-4xA12-xDA0
183 82 27/59-2 • • • • • • • • • •
183 83 27/59-3 • • • • • • • • • •
183 84 27/59-4 • • • • • • • • • •
183 85 59NIT • • • • • • • • • •
183 86 59NDT • • • • • • • • • •
183 90 81-1 • • • • • • • • • •
183 91 81-2 • • • • • • • • • •
183 92 81-3 • • • • • • • • • •
183 93 81-4 • • • • • • • • • •
183 96 81HBL2 • • • • • • • • •
183 101 Trip Circuit Fail 1 • • • • • • • • • •
183 102 Trip Circuit Fail 2 • • • • • • • • • •
183 103 Trip Circuit Fail 3 • • • • • • • • • •
183 114 Close CB Failed • • • • • • • • • •
183 115 Open CB Failed • • • • • • • • • •
183 116 Reclaim • • • • • • • • • •
183 117 Lockout • • • • • • • • • •
183 119 Successful DAR Close • • • •
183 120 Successful Man Close • • • • • • • • • •
183 121 Hotline Working • • • •
183 122 Inst Protection Out • • • •
183 123 CB Total Trip Count • • • • • • • • • •
183 124 CB Delta Trip Count • • • • • • • • • •
183 125 CB Count To AR Block • • • •
183 126 Reset CB Total Trip Count • • • • • • • • • •
183 127 Reset CB Delta Trip Count • • • • • • • • • •
183 128 Reset CB Count To AR Block • • • •
183 129 I^2t CB Wear • • • • • • • •
183 130 Reset I^2t CB Wear • • • • • • • •
183 131 79 AR In progress • • • •
183 132 CB Frequent Ops Count • • • •
183 133 Reset CB Frequent Ops Count • • • •
183 140 Cold Load Active • • • • • • • •
183 141 P/F Inst Protection Inhibited • • • •
183 142 E/F Inst Protection Inhibited • • • •
183 143 SEF Inst Protection Inhibited • •
183 144 Ext Inst Protection Inhibited • • • •
183 163 Trip Time Alarm • • • • • • • • • •
183 164 Close Circuit Fail 1 • • • • • • • • • •
183 165 Close Circuit Fail 2 • • • • • • • • • •
183 166 Close Circuit Fail 3 • • • • • • • • • •
183 167 Close Circuit Fail • • • • • • • • • •
183 171 60 CTS-I • • • • • • • •
183 172 Act Energy Exp • • • • • • • • • •
183 173 Act Energy Imp • • • • • • • • • •
183 174 React Energy Exp • • • • • • • • • •
183 175 React Energy Imp • • • • • • • • • •
183 176 Reset Energy Meters • • • • • • • • • •
183 177 Active Exp Meter Reset • • • • • • • • • •
183 178 Active Imp Meter Reset • • • • • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 28 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

FUN INF Evento

7SR1204-2xA12-xCA0
7SR1204-4xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xCA0
7SR1205-2xA12-xDA0
7SR1205-4xA12-xCA0
7SR1205-4xA12-xDA0
7SR1206-2xA12-xCA0
7SR1206-2xA12-xDA0
7SR1206-4xA12-xCA0
7SR1206-4xA12-xDA0
183 179 Reactive Exp Meter Reset • • • • • • • • • •
183 180 Reactive Imp Meter Reset • • • • • • • • • •
183 181 CB Total Trip Count • • • • • • • • • •
183 182 CB Delta Trip Count • • • • • • • • • •
183 183 CB Count To AR Block • • • • • • • • • •
183 184 CB Freq Ops Count • • • • • • • • • •
183 221 Wattmetric Po> • • • • •
183 222 37-PhA • • • • • • • •
183 223 37-PhB • • • • • • • •
183 224 37-PhC • • • • • • • •
183 225 50 LC-1 • • • • • • • • • •
183 226 50 LC-2 • • • • • • • • • •
183 227 50G LC-1 • • • • • • • • • •
183 228 50G LC-2 • • • • • • • • • •
183 229 50SEF LC-1 • • • • •
183 230 50SEF LC-2 • • • • •
183 231 50BF-PhA • • • • • • • •
183 232 50BF-PhB • • • • • • • •
183 233 50BF-PhC • • • • • • • •
183 234 50BF-EF • • • • • • • •
183 235 79 Last Trip Lockout • • • •
183 239 In Fault Current • • • • • • • •
183 240 Ia Fault Current • • • • • • • •
183 241 Ib Fault Current • • • • • • • •
183 242 Ic Fault Current • • • • • • • •
183 243 Ig Fault Current • • • • •
183 244 Isef Fault Current • • • • •
183 245 Va Fault Voltage • • • • • • • • • •
183 246 Vb Fault Voltage • • • • • • • • • •
183 247 Vc Fault Voltage • • • • • • • • • •
183 249 60 CTS-I-PhA • • • • • • • •
183 250 60 CTS-I-PhB • • • • • • • •
183 251 60 CTS-I-PhC • • • • • • • •
200 1 CB 1 • • • • • • • • • •
200 200 CB 1 Trip & Reclose • • • •
200 201 CB 1 Trip & Lockout • • • •
200 255 Blocked By Interlocking • • • • • • • • • •
255 0 Time Synchronisation • • • • • • • • • •
255 0 GI Initiation • • • • • • • • • •
255 0 End of GI • • • • • • • • • •

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 29 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 4: Definições do Modbus

4.1 INTRODUÇÃO
Esta seção descreve a implementação do protocolo MODBUS-RTU nos relés. Este protocolo é utilizado para
comunicação com um sistema de controle adequado.
Este protocolo pode ser configurado para usar a porta RS485. O relé pode se comunicar simultaneamente em
todas as portas independentemente do protocolo usado.
Cada relé deve ter um endereço para permitir a comunicação e pode ser configurado pela Interface de
Comunicação: Endereço de Relé.
Note que nem todas as definições estão disponíveis em todos os modelos de relés

4.2 LISTA DE PONTOS

4.2.1 Coils (Ler valores de Gravação)

Endereço Descrição
00001 Binary Output 1
00002 Binary Output 2
00003 Binary Output 3
00004 Binary Output 4
00005 Binary Output 5
00006 Binary Output 6
00007 Binary Output 7
00008 Binary Output 8
00100 LED Reset (Write only location)
00101 Settings Group 1
00102 Settings Group 2
00103 Settings Group 3
00104 Settings Group 4
00109 CB 1
00110 CB 1 Trip & Reclose
00111 CB 1 Trip & Lockout
00112 Auto-reclose on/off
00113 Hot Line Working on/off
00114 E/F off/on
00115 SEF off/on
00116 Inst Protection off/on
00118 Reset CB Total Trip Count
00119 Reset CB Delta Trip Count
00120 Reset CB Count To AR Block
00121 Reset CB Frequent Ops Count
00123 Reset I^2t CB Wear
00126 Demand metering reset
00154 Reset Energy Meters
00155 Remote mode
00156 Service mode
00157 Local mode
00158 Local & Remote
00165 Reset Start Count

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 30 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

4.2.2 Inputs (Somente leitura de valores binários)


10001 Binary Input 1
10002 Binary Input 2
10003 Binary Input 3
10004 Binary Input 4
10005 Binary Input 5
10006 Binary Input 6
10102 Remote mode
10103 Service mode
10104 Local mode
10105 Local & Remote mode
10111 Trip Circuit Fail
10112 A-Starter
10113 B-Starter
10114 C-Starter
10115 General Starter
10116 VTS Alarm
10117 Earth Fault Forward/Line
10118 Earth Fault Reverse/Busbar
10119 Start/Pick Up N
10120 Fault Forward/Line
10121 Fault Reverse/Busbar
10122 51-1
10123 50-1
10124 51N-1
10125 50N-1
10126 51G-1
10127 50G-1
10128 51-2
10129 50-2
10130 51N-2
10131 50N-2
10132 51G-2
10133 50G-2
10134 51-3
10135 50-3
10136 51N-3
10137 50N-3
10138 51G-3
10139 50G-3
10140 51-4
10141 50-4
10142 51N-4
10143 50N-4
10144 51G-4
10145 50G-4
10146 50BF Stage 2
10147 49 Alarm
10148 49 Trip
10149 60 CTS
10150 46IT
10151 46DT
10152 47-1
10153 47-2
10154 46BC
10155 27/59-1
10156 27/59-2
10157 27/59-3
10158 27/59-4
10159 59NIT
10160 59NDT
10161 81-1

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 31 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

10162 81-2
10163 81-3
10164 81-4
10167 64H
10168 37-1
10169 37-2
10171 AR Active
10172 CB on by AR
10173 Reclaim
10174 Lockout
10175 Hot Line Working
10176 Inst Protection Out
10177 CB Trip Count Maint
10178 CB Trip Count Delta
10179 CB Trip Count Lockout
10180 I^2t CB Wear
10181 79 AR In Progress
10182 Cold Load Active
10183 E/F Protection Out
10184 P/F Inst Protection Inhibited
10185 E/F Inst Protection Inhibited
10186 SEF Inst Protection Inhibited
10187 Ext Inst Protection Inhibited
10202 51SEF-1
10203 50SEF-1
10204 51SEF-2
10205 50SEF-2
10206 51SEF-3
10207 50SEF-3
10208 51SEF-4
10209 50SEF-4
10210 SEF Out
10211 Trip Circuit Fail 1
10212 Trip Circuit Fail 2
10213 Trip Circuit Fail 3
10214 CB Total Trip Count
10215 CB Delta Trip Count
10216 CB Count to AR Block
10217 CB Frequent Ops Count
10218 I^2t CB Wear
10219 CB Open
10220 CB Closed
10283 Close Circuit Fail 1
10284 Close Circuit Fail 2
10285 Close Circuit Fail 3
10286 Close Circuit Fail
10288 SEF Forward/Line
10289 SEF Reverse/Busbar
10290 General Alarm 1
10291 General Alarm 2
10292 General Alarm 3
10293 General Alarm 4
10294 General Alarm 5
10295 General Alarm 6
10302 Quick Logic E1
10303 Quick Logic E2
10304 Quick Logic E3
10305 Quick Logic E4
10334 60 CTS-I
10335 81HBL2
10336 37G-1
10337 37G-2

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 32 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

10338 37SEF-1
10339 37SEF-2
10367 50BF-1
10368 Wattmetric Po>
10369 37-PhA
10370 37-PhB
10371 37-PhC
10372 50 LC-1
10373 50 LC-2
10374 50G LC-1
10375 50G LC-2
10376 50SEF LC-1
10377 50SEF LC-2
10378 50BF-PhA
10379 50BF-PhB
10380 50BF-PhC
10381 50BF-EF
10382 79 Last Trip Lockout
10383 60 CTS-I-PhA
10384 60 CTS-I-PhB
10385 60 CTS-I-PhC
10501 Virtual Input 1
10502 Virtual Input 2
10503 Virtual Input 3
10504 Virtual Input 4
10505 Virtual Input 5
10506 Virtual Input 6
10507 Virtual Input 7
10508 Virtual Input 8
10601 LED 1
10602 LED 2
10603 LED 3
10604 LED 4
10605 LED 5
10606 LED 6
10607 LED 7
10608 LED 8
10609 LED 9
10701 LED PU 1
10702 LED PU 2
10703 LED PU 3
10704 LED PU 4
10705 LED PU 5
10706 LED PU 6
10707 LED PU 7
10708 LED PU 8
10709 LED PU 9
10800 Cold Start
10801 Warm Start
10802 Re-Start
10803 Power On
10804 Expected Restart
10805 Unexpected Restart
10806 Reset Start Count
11117 81THD

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 33 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

4.2.3 Registers
Endereço Nome Formato Multiplicador Descrição
30001 No.of Events In Store 1 Register 0 Events Counter
30002 Event Record 8 Registers2 0 8 Registers
30010 Vab Primary FP_32BITS_3DP1 1 Vab V
30012 Vbc Primary FP_32BITS_3DP1 1 Vbc V
30014 Vca Primary FP_32BITS_3DP1 1 Vca V
30016 Phase A Primary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Va V
30018 Phase B Primary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vb V
30020 Phase C Primary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vc V
30022 Phase a Secondary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Va V
30024 Phase b Secondary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vb V
30026 Phase c Secondary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vc V
30034 Phase ab Nominal Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vab Degrees
30036 Phase bc Nominal Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vbc Degrees
30038 Phase ca Nominal Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vca Degrees
1
30040 Phase a Nominal Volt FP_32BITS_3DP 1 Va Degrees
30042 Phase b Nominal Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vb Degrees
30044 Phase c Nominal Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vc Degrees
30048 Vzps FP_32BITS_3DP1 1 Vzps xVn
30050 Vpps FP_32BITS_3DP1 1 Vpps xVn
1
30052 Vnps FP_32BITS_3DP 1 Vnps xVn
30054 Vzps FP_32BITS_3DP1 1 Vzps Degrees
30056 Vpps FP_32BITS_3DP1 1 Vpps Degrees
30058 Vnps FP_32BITS_3DP1 1 Vnps Degrees
30060 Frequency FP_32BITS_3DP1 1 Frequency Hz
30064 Phase A Primary Curr FP_32BITS_3DP1 1 Ia A
30066 Phase B Primary Curr FP_32BITS_3DP1 1 Ib A
30068 Phase C Primary Curr FP_32BITS_3DP1 1 Ic A
30070 Phase a Secondary Curr FP_32BITS_3DP1 1 Ia A
30072 Phase b Secondary Curr FP_32BITS_3DP1 1 Ib A
30074 Phase c Secondary Curr FP_32BITS_3DP1 1 Ic A
30076 Phase A Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ia xIn
30078 Phase B Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ib xIn
30080 Phase C Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ic xIn
30082 Phase A Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ia Degrees
30084 Phase B Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ib Degrees
30086 Phase C Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ic Degrees
30088 Earth Primary Curr FP_32BITS_3DP1 1 In A
30090 In Secondary FP_32BITS_3DP1 1 In A
30092 In Nominal FP_32BITS_3DP1 1 In xIn
30094 Ig Primary FP_32BITS_3DP1 1 Ig A
30096 Ig Secondary FP_32BITS_3DP1 1 Ig A
30098 Ig Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ig xIn
30100 Izps Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Izps xIn
30102 Ipps Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ipps xIn
30104 Inps Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Inps xIn
30106 Izps Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Izps Degrees
30108 Ipps Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Ipps Degrees
30110 Inps Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Inps Degrees
30112 Active Power A FP_32BITS_3DP1 0.000001 A Phase W
30114 Active Power B FP_32BITS_3DP1 0.000001 B Phase W
30116 Active Power C FP_32BITS_3DP1 0.000001 C Phase W
30118 3P Power FP_32BITS_3DP1 0.000001 3 Phase W
30120 Reactive Power A FP_32BITS_3DP1 0.000001 A Phase VAr
30122 Reactive Power B FP_32BITS_3DP1 0.000001 B Phase VAr
30124 Reactive Power C FP_32BITS_3DP1 0.000001 C Phase VAr
30126 3P Reactive Power Q FP_32BITS_3DP1 0.000001 3 Phase VAr
30128 Apparent Power A FP_32BITS_3DP1 0.000001 A Phase VA
30130 Apparent Power B FP_32BITS_3DP1 0.000001 B Phase VA
30132 Apparent Power C FP_32BITS_3DP1 0.000001 C Phase VA
30134 3P Apparent Power FP_32BITS_3DP1 0.000001 3 Phase VA

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 34 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Endereço Nome Formato Multiplicador Descrição


30136 Power Factor A FP_32BITS_3DP1 1 Phase A
30138 Power Factor B FP_32BITS_3DP1 1 Phase B
30140 Power Factor C FP_32BITS_3DP1 1 Phase C
30142 3P Power Factor FP_32BITS_3DP1 1 3 Phase
30152 Thermal Status Ph A UINT163 1 %
30153 Thermal Status Ph B UINT163 1 %
30154 Thermal Status Ph C UINT163 1 %
30167 Fault Records UINT163 1 Fault Records
30168 Event Records UINT163 1 Event Records
30169 Waveform Records UINT163 1 Waveform Records
30170 Vab Secondary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vab V
30172 Vbc Secondary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vbc V
30174 Vca Secondary Volt FP_32BITS_3DP1 1 Vca V
30176 Vn Primary FP_32BITS_3DP1 1 Vn V
30178 Vn Secondary FP_32BITS_3DP1 1 Vn V
30180 Vn Secondary FP_32BITS_3DP1 1 Vn Degrees
30193 I Phase A Max FP_32BITS_3DP1 1 Ia Max Demand
30194 I Phase B Max FP_32BITS_3DP1 1 Ib Max Demand
30195 I Phase C Max FP_32BITS_3DP1 1 Ic Max Demand
30196 P 3P Max FP_32BITS_3DP1 0.000001 Power Max Demand
30197 Q 3P Max FP_32BITS_3DP1 0.000001 VARs Max Demand
30207 Isef Primary FP_32BITS_3DP1 1 Isef A
30209 Isef Secondary FP_32BITS_3DP1 1 Isef A
30211 Isef Nominal FP_32BITS_3DP1 1 Isef xIn
30241 CB Total Trip Count UINT324 1 CB Total Trip Count
30243 CB Delta Trip Count UINT324 1 CB Delta Trip Count
30245 CB Count to AR Block UINT324 1 CB Count to AR Block
30247 CB Frequent Ops Count UINT324 1 CB Frequent Ops Count
30301 Ia Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 Ia Fault
30303 Ib Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 Ib Fault
30305 Ic Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 Ic Fault
30307 Va Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 Va Fault
30309 Vb Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 Vb Fault
30311 Vc Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 Vc Fault
30313 In Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 In Fault
30317 Isef Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 Isef Fault
30319 V Phase A Max FP_32BITS_3DP1 1 Va Max Demand
30321 V Phase B Max FP_32BITS_3DP1 1 Vb Max Demand
30323 V Phase C Max FP_32BITS_3DP1 1 Vc Max Demand
5
30341 LED1-n BITSTRING 0 Led 1-16 status
30342 LED1-n BITSTRING5 0 Led 17-32 status
30343 INP1-n BITSTRING5 0 Input 1-16 status
30344 INP1-n BITSTRING5 0 Input 17-32 status
30345 OUT1-n BITSTRING5 0 Output 1-16 status
30346 OUT1-n BITSTRING5 0 Output 17-32 status
30347 VRT1-n BITSTRING5 0 Virtual 1-16 status
30348 VRT1-n BITSTRING5 0 Virtual 17-32 status
30349 EQN1-n BITSTRING5 0 Equation 1-16 status
30350 EQN1-n BITSTRING5 0 Equation 17-32 status
30354 CB Wear A FP_32BITS_3DP1 0.000001 CB Wear A
30356 CB Wear B FP_32BITS_3DP1 0.000001 CB Wear B
30358 CB Wear C FP_32BITS_3DP1 0.000001 CB Wear C
30380 StartCount FP_32BITS_3DP1 1 Start Count
30382 Start Count Target FP_32BITS_3DP1 1 Start Count Target
30390 Freq Last Trip FP_32BITS_3DP1 1 Freq Last Trip
30578 Ia THD FP_32BITS_3DP' 1 Phase A THD %
30580 Ib THD FP_32BITS_3DP' 1 Phase B THD %
30582 Ic THD FP_32BITS_3DP' 1 Phase C THD %

1) FP_32BITS_3DP: 2 registos - ponto fixo de 32 bits, um inteiro de 32 bits que contém um valor para 3 casas decimais, por ex. 50000 enviado = 50.0002) Sequência de
8 registros contendo um registro de evento. Ler o endereço 30002 para 8 registos (16 bytes), cada leitura devolve o registo de evento mais antigo e remove-o da memória
interna. Repita este processo para o número de eventos no registo 30001, ou até não mais eventos são devolvidos. (O código de exceção de condição de erro 2)3)
UINT16: 1 registro - 16 bits padrão não assinado inteiro 4) UINT32: 2 registros - 32 bits sem sinal inteiro. 5) BITSTRING: Sequência de bits mostrando o status de 1-16
itens. Por exemplo, se forem utilizadas 9 entradas, os bits 1-9 mostram o estado das entradas 1-9, respectivamente. Os bits não utilizados são definidos como zero.

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 35 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

4.2.4 Holding Registers (Ler valores de gravção)


Endereço Descrição
40001 Time Meter

4.2.5 Event Record

MODBUS não define um método para extrair eventos; Portanto, um método privado foi definido com base no
definido por [4] IEC60870-5-103.
O registrador 30001 contém o número atual de eventos no buffer de eventos de relés. O registro 30002 contém o
último registro de evento disponível. O registro de evento é 8 registros (16 bytes) de informações, cujo formato é
descrito abaixo. Quando este registro foi lido, ele será substituído pelo próximo registro disponível. Os registros
de eventos devem ser lidos completamente; Portanto, o valor da quantidade deve ser definido como 8 antes da
leitura. Falha ao fazer isso resultará em um código de exceção 2. Se nenhum registro de evento estiver presente
o código de exceção 2 será retornado. O endereço do evento deve ser consultado regularmente pelo mestre de
eventos.

4.2.5.1 Formato de Evento


O formato do registro de evento é definido pelo byte zero. Significa o tipo de registro que é usado para
decodificar a informação do evento. O byte zero pode ser um dos seguintes.

Tipo Descrição
1 Event
2 Event with Relative Time
4 Measurand Event with Relative Time

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 36 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 5: Definições DNP3.0

5.1 Perfil de Dispositivo


A tabela a seguir fornece um "Documento do Perfil do Dispositivo" no formato padrão definido no DNP 3.0
Subconjunto de Definições do Documento. Embora ele seja referido nas Definições do Subconjunto DNP 3.0
como um "Documento", ele é de fato uma tabela e apenas um componente de um guia de interoperabilidade
total. A tabela, em combinação com a Tabela de Implementação na Seção 5.2 e as Tabelas de Lista de Pontos
fornecidas na Seção 5.3 deve fornecer um guia completo de configuração/interoperabilidade para comunicação
com um dispositivo que implementa a Biblioteca de Código Fonte Escravo DNP 3.0 do Triangle MicroWorks.

DNP V3.0
DOCUMENTO DO PERFIL DO DISPOSITIVO
(Consulte também a Tabela de Implementação DNP 3.0, Seção 5.2.)
Nome do fornecedor: Siemens Protection Devices Ltd.
Nome do dispositivo: 7SR1 , usando a Triangle MicroWorks, Inc. Biblioteca de Código Fonte Escravo
DNP3, Versão 3.
Highest DNP Level Supported: Device Function:

For Requests: Level 3  Master


For Responses: Level 3  Slave
Notable objects, functions, and/or qualifiers supported in addition to the Highest DNP Levels Supported (the
complete list is described in the attached table):

For static (non-change-event) object requests, request qualifier codes 07 and 08 (limited quantity), and 17 and
28 (index) are supported. Static object requests sent with qualifiers 07, or 08, will be responded with qualifiers
00 or 01.

16-bit, 32-bit and Floating Point Analog Change Events with Time may be requested.
Analog Input Deadbands, Object 34, variations 1 through 3, are supported.
Output Event Objects 11, 13, are supported.

Maximum Data Link Frame Size (octets): Maximum Application Fragment Size (octets):

Transmitted: 256 Transmitted: 2048


Received 256 Received 2048
Maximum Data Link Re-tries: Maximum Application Layer Re-tries:

 None  None
 Fixed (3)  Configurable
 Configurable from 0 to 65535
Requires Data Link Layer Confirmation:

 Never
 Always
 Sometimes
 Configurable as: Never, Only for multi-frame messages, or Always
Requires Application Layer Confirmation:

 Never
 Always
 When reporting Event Data (Slave devices only)
 When sending multi-fragment responses (Slave devices only)
 Sometimes
 Configurable as: “Only when reporting event data”, or “When reporting event data or multi-fragment
messages.”

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 37 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

DNP V3.0
DOCUMENTO DO PERFIL DO DISPOSITIVO
(Consulte também a Tabela de Implementação DNP 3.0, Seção 5.2.)
Timeouts while waiting for:

Data Link Confirm: None  Fixed at 2sec Variable Configurable.


Complete Appl. Fragment:  None Fixed at ____ Variable Configurable
Application Confirm: None  Fixed at 10sec Variable Configurable.
Complete Appl. Response:  None Fixed at ____ Variable Configurable

Others: Transmission Delay, (0 sec)


Select/Operate Arm Timeout, (5 sec)
Need Time Interval, (30 minutes)
Application File Timeout, (60 sec)
Unsolicited Notification Delay, (5 seconds)
Unsolicited Response Retry Delay, (between 3 – 9 seconds)
Unsolicited Offline Interval, (30 seconds)
Binary Change Event Scan Period, (Polled, Not Applicable)
Double Bit Change Event Scan Period, (Unsupported - Not Applicable)
Analog Change Event Scan Period, (Unsupported - Not Applicable)
Counter Change Event Scan Period, (Unsupported - Not Applicable)
Frozen Counter Change Event Scan Period, (Unsupported - Not Applicable)
String Change Event Scan Period, (Unsupported - Not Applicable)
Virtual Terminal Event Scan Period, (Unsupported - Not Applicable)

Sends/Executes Control Operations:

WRITE Binary Outputs  Never Always Sometimes Configurable


SELECT/OPERATE Never  Always Sometimes Configurable
DIRECT OPERATE Never  Always Sometimes Configurable
DIRECT OPERATE – NO ACK Never  Always Sometimes Configurable

Count > 1  Never Always Sometimes Configurable


Pulse On Never Always  Sometimes Configurable
Pulse Off Never Always  Sometimes Configurable
Latch On Never Always  Sometimes Configurable
Latch Off Never Always  Sometimes Configurable

Queue  Never Always Sometimes Configurable


Clear Queue  Never Always Sometimes Configurable

Attach explanation if 'Sometimes' or 'Configurable' was checked for any operation.


Reports Binary Input Change Events when no Reports time-tagged Binary Input Change Events when
specific variation requested: no specific variation requested:

Never Never
Only time-tagged Binary Input Change With Time
Only non-time-tagged Binary Input Change With Relative Time
 Configurable to send one or the  Configurable
other
Sends Unsolicited Responses: Sends Static Data in Unsolicited Responses:

Never  Never
 Configurable When Device Restarts
Only certain objects When Status Flags Change
Sometimes (attach explanation)
 ENABLE/DISABLE UNSOLICITED No other options are permitted.
Function codes supported
Default Counter Object/Variation: Counters Roll Over at:

No Counters Reported No Counters Reported


 Configurable Configurable (attach explanation)
Default Object 16 Bits
Default Variation:  32 Bits
Point-by-point list attached Other Value: _____
Point-by-point list attached

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 38 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

DNP V3.0
DOCUMENTO DO PERFIL DO DISPOSITIVO
(Consulte também a Tabela de Implementação DNP 3.0, Seção 5.2.)
Sends Multi-Fragment Responses:
 Yes
No
Configurable

Sequential File Transfer Support:

File Transfer Support Yes  No

Append File Mode Yes  No


Custom Status Code Strings Yes  No
Permissions Field Yes  No
File Events Assigned to Class Yes  No
File Events Send Immediately Yes  No
Multiple Blocks in a Fragment Yes  No
Max Number of Files Open 0

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 39 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

5.2 Tabela de Implementação


A tabela a seguir identifica quais variações de objeto, códigos de função e qualificadores da biblioteca de código
fonte de escravo DNP 3.0 da Triangle MicroWorks, Inc. suporta tanto em mensagens de solicitação como em
mensagens de resposta. Para os objetos estáticos (sem alteração de evento), as solicitações enviadas com
qualificadores 00, 01, 06, 07 ou 08 serão respondidas com qualificadores 00 ou 01. As solicitações enviadas com
qualificadores 17 ou 28 serão respondidas com qualificadores 17 ou 28 Para objetos de evento de mudança, os
qualificadores 17 ou 28 são sempre respondidos.
Na tabela abaixo, texto sombreado como 00, 01 (start stop) indica Subconjunto Nível 3 funcionalidade (além de
Subconjunto Nível 2).
Na tabela abaixo, o texto sombreado como 07, 08 (quantidade limitada) indica funcionalidade além do
Subconjunto Nível 3.

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
1 0 Binary Input – Any Variation 1 (read) 00, 01 (start-stop)

22 (assign 06 (no range, or all)


class)
07,08(limited qty)
17,27,28 (index)

1 1 Binary Input 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

(default – 06 (no range, or all) 17, 28 (index –

see note 07,08(limited qty) see note 2)


1)
17,27,28 (index)

1 2 Binary Input with Status 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07,08(limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

2 0 Binary Input Change – Any 1 (read) 06 (no range, or all)


Variation 07, 08 (limited qty)

2 1 Binary Input Change without 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
Time 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

2 2 Binary Input Change with Time 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)

07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

2 3 Binary Input Change with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
Relative Time 07, 08 130
(default – (limited qty) (unsol. resp)
see note 1)

3 0 Double Bit Input – Any 1 (read) 00, 01 (start-stop)


Variation 22 (assign 06 (no range, or all)
class)
07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

3 1 Double Bit Input 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

(default – 06 (no range, or all) 17, 28 (index –


see note 1) see note 1)
07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 40 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
3 2 Double Bit Input with Status 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 1)

17, 27, 28 (index)

4 0 Double Bit Input Change – Any 1 (read) 06 (no range, or all)


Variation 07, 08 (limited qty)

4 1 Double Bit Input Change 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index )
without Time 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

4 2 Double Bit Input Change with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index )
Time 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

4 3 Double Bit Input Change with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index )

(default –
Relative Time 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)
see note 1)

10 0 Binary Output – Any Variation 1 (read) 00, 01 (start-stop)

22 (assign 06 (no range, or all)


class)
07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

10 1 Binary Output 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 1)

17, 27, 28 (index)


1 (write) 00, 01 (start-stop)

10 2 Binary Output Status 1(read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

(default – 06 (no range, or all) 17, 28


see note 07, 08 (limited qty) (index –
1) see note 2)
17,27,28 (index)

11 0 Binary Output Change – Any 1(read) 06 (no range, or all)


Variation 07, 08 (limited qty)

11 1 Binary Output Change without 1(read) 06 (no range, or all) 129 17, 28
Time 07, 08 (limited qty) (response) (index )
(default –
see note 130
1) (unsol. resp)

11 2 Binary Output Change with 1(read) 06 (no range, or all) 129 17, 28
Time 07, 08 (limited qty) (response) (index )

130
(unsol. resp)

12 0 Control Relay Output Block 22 00, 01 (start-stop)

(assign class) 06 (no range, or all)

07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 41 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
12 1 Control Relay Output Block 3 (select) 17, 28 (index) 129 echo of request

4 (operate) (response)

5 (direct op)
6 (dir. op, noack)

12 2 Pattern Control Block 3 (select) 7 (limited quantity) 129 echo of request

4 (operate) (response)

5 (direct op)
6 (dir. op,
noack)

12 3 Pattern Mask 3 (select) 00, 01 (start-stop) 129 (response) echo of request

4 (operate)
5 (direct op)
6 (dir. op,
noack)

13 0 Binary Output Command Event 1 (read) 06 (no range, or all)


– Any Variation 07, 08 (limited qty)

13 1 Binary Output Command Event 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index )
without Time 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

13 2 Binary Output Command Event 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index )
with Time 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

20 0 Binary Input – Any Variation 1 (read) 00, 01 (start-stop)

22 (assign 06 (no range, or all)


class)
07, 08 (limited qty

17, 27, 28 (index)

7 (freeze) 00, 01 (start-stop)

8 (freeze noack) 06 (no range, or all)

9 (freeze clear) 07, 08 (limited qty)

10 (frz. cl. noack)

20 1 32-Bit Binary Counter (with Flag) 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

20 2 16-Bit Binary Counter (with Flag) 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

20 3 32-Bit Delta Counter (with Flag)

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 42 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
20 4 16-Bit Delta Counter (with Flag)

20 5 32-Bit Binary Counter without Flag 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

(default – 06 (no range, or all) 17, 28 (index –

see note 07, 08 (limited qty) see note 2)


1)
17, 27, 28 (index)

20 6 16-Bit Binary Counter without Flag 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

20 7 32-Bit Delta Counter without Flag

20 8 16-Bit Delta Counter without Flag

21 0 Frozen Counter – Any Variation 1 (read) 00, 01 (start-stop)

22 (assign class) 06 (no range, or all)

07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

21 1 32-Bit Frozen Counter (with Flag) 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

21 2 16-Bit Frozen Counter (with Flag) 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

21 3 32-Bit Frozen Delta Counter


(with Flag)

21 4 16-Bit Frozen Delta Counter


(with Flag)

21 5 32-Bit Frozen Counter with Time Of 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01(start-stop
Freeze
06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 1)

17, 27, 28 (index)

21 6 16-Bit Frozen Counter with Time Of 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01(start-stop
Freeze
06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 1)

17, 27, 28 (index)

21 7 32-Bit Frozen Delta Counter with


Time Of Freeze

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 43 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
21 8 16-Bit Frozen Delta Counter with
Time Of Freeze

21 9 32-Bit Frozen Counter without Flag 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

(default – 06 (no range, or all) 17, 28 (index –


see note 1)
07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

21 10 16-Bit Frozen Counter without Flag 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

21 11 32-Bit Frozen Delta Counter


without Flag

21 12 16-Bit Frozen Delta Counter


without Flag

22 0 Counter Change Event – Any 1 (read) 06 (no range, or all)


Variation
07, 08 (limited qty)

22 1 32-Bit Counter Change Event 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
without Time
(default – 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)
see note 1)

22 2 16-Bit Counter Change Event 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
without Time
07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

22 3 32-Bit Delta Counter Change Event


without Time

22 4 16-Bit Delta Counter Change Event


without Time

22 5 32-Bit Counter Change Event with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
Time
07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

22 6 16-Bit Counter Change Event with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
Time
07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

22 7 32-Bit Delta Counter Change Event


with Time

22 8 16-Bit Delta Counter Change Event


with Time

23 0 Frozen Counter Event (Variation 0 1 (read) 06 (no range, or all)


is used to request default variation)
07, 08 (limited qty)

23 1 32-Bit Frozen Counter Event 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17,28 (index)

(default – 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)


see note 1)

23 2 16-Bit Frozen Counter Event 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17,28 (index)

07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

23 3 32-Bit Frozen Delta Counter Event

23 4 16-Bit Frozen Delta Counter Event

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 44 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
23 5 32-Bit Frozen Counter Event with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
Time
07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

23 6 16-Bit Frozen Counter Event with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
Time
07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

23 7 32-Bit Frozen Delta Counter Event


with Time

23 8 16-Bit Frozen Delta Counter Event


with Time

30 0 Analog Input - Any Variation 1 (read) 00, 01 (start-stop)

22 (assign class) 06 (no range, or all)

07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

30 1 32-Bit Analog Input 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)
06 (no range, or all)
17, 28 (index –
07, 08 (limited qty)
see note 2)
17, 27, 28 (index)

30 2 16-Bit Analog Input 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –


07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

30 3 32-Bit Analog Input without 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)
Flag 06 17, 28 (index –
(default – (no range, or all)

see note 07, 08 (limited qty) see note 2)


1)
17, 27, 28 (index)

30 4 16-Bit Analog Input without 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)
Flag 06 (no range, or all) 17, 28 (index –
07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

30 5 short floating point 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –


07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

30 6 long floating point 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –


07, 08 (limited qty) see note 1)

17, 27, 28 (index)

31 0 Frozen Analog Input – Any


Variation
31 1 32-Bit Frozen Analog input
31 2 16-Bit Frozen Analog input

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 45 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
31 3 32-Bit Frozen Analog input with
Time of freeze
31 4 16-Bit Frozen Analog input with
Time of freeze
31 5 32-Bit Frozen Analog input without
Flag
31 6 16-Bit Frozen Analog input without
Flag
32 0 Analog Change Event – Any 1 (read) 06 (no range, or all)
Variation
07, 08 (limited qty)

32 1 32-Bit Analog Change Event 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
without Time
(default – 07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)
see note 1)

32 2 16-Bit Analog Change Event 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
without Time
07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

32 3 32-Bit Analog Change Event with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 17, 28 (index)
Time
07, 08 (limited qty) (response)

130
(unsol. resp)

32 4 16-Bit Analog Change Event with 1 (read) 06 (no range, or all) 129 17, 28 (index)
Time
07, 08 (limited qty) (response)

130
(unsol. resp)

32 5 short floating point Analog Change 1 (read) 06 (no range, or all) 129 17, 28 (index)
Event without Time
07, 08 (limited qty) (response)

130
(unsol. resp)

32 6 long floating point Analog Change 1 (read) 06 (no range, or all) 129 17, 28 (index)
Event without Time
07, 08 (limited qty) (response)

130
(unsol. resp)

32 7 short floating point Analog Change 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
Event with Time
07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

32 8 long floating point Analog Change 1 (read) 06 (no range, or all) 129 (response) 17, 28 (index)
Event with Time
07, 08 (limited qty) 130 (unsol. resp)

33 0 Frozen Analog Event – Any


Variation
33 1 32-Bit Frozen Analog Event without
Time
33 2 16-Bit Frozen Analog Event without
Time
33 3 32-Bit Frozen Analog Event with
Time
33 4 16-Bit Frozen Analog Event with
Time

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 46 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
33 5 Short Floating Point Frozen Analog
Event
33 6 Long Floating Point Frozen Analog
Event
33 7 Extended Floating Point Frozen
Analog Event

34 0 Analog Input Deadband 1 (read) 00, 01 (start-stop)


(Variation 0 is used to request 06 (no range, or all)
default variation)
07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

34 1 16 bit Analog Input Deadband 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)


2 00, 01 (start-stop)
(write)
07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

34 2 32 bit Analog Input Deadband 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

(default – 06 (no range, or all) 17, 28 (index –


see note 1) see note 2)
07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)


2 00, 01 (start-stop)
(write)
07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

34 3 Short Floating Point Analog 1 (read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)
Input Deadband 06 (no range, or all) 17, 28 (index –

07, 08 (limited qty) see note 2)

17, 27, 28 (index)

2 00, 01 (start-stop)
(write)
07, 08 (limited qty)

17, 27, 28 (index)

50 0 Time and Date

50 1 Time and Date 1(read) 07, (limited qty = 1) 129 (response) 07 (limited qty = 1)

(default –
see note 1)

2(write) 07 (limited qty = 1)

50 3 Time and Date Last Recorded 2 (write) 07 (limited qty)


Time

51 1 Time and Date CTO 129 07 (limited


(response) qty = 1)
130 (unsol.
Resp)

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 47 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
51 2 Unsychronised Time and Date 129 07 (limited
CTO (response) qty = 1)
130 (unsol.
Resp)

52 1 Time Delay Coarse 129 07 (limited


(response) qty = 1)

52 2 Time Delay Fine 129 07 (limited


(response) qty = 1)

60 0 Not Defined
60 1 Class 0 Data 1 (read) 06 (no range, or all)

60 2 Class 1 Data 1 (read) 06 (no range, or all)

07, 08 (limited qty)

20 (enbl. 06 (no range, or all)


unsol.)

21 (dab. unsol.)
22 (assign
class)

60 3 Class 2 Data 1 (read) 06 (no range, or all)

07, 08 (limited qty)

20 (enbl. 06 (no range, or all)


unsol.)

21 (dab. unsol.)
22 (assign
class)

60 4 Class 3 Data 1 (read) 06 (no range, or all)

07, 08 (limited qty)

20 (enbl. 06 (no range, or all)


unsol.)

21(dab. unsol.)
22 (assign
class)

70 1 File Transfer
80 1 Internal Indications 1(read) 00, 01 (start-stop) 129 (response) 00, 01 (start-stop)

2 (write) 00 (start-stop)
(see note 3) index = 7

81 1 Storage Object
82 1 Device Profile

83 1 Private Registration Object

83 2 Private Registration Object


Descriptor

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 48 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

RESPOSTA
PERGUNTA
OBJETO (A biblioteca responderá
(A biblioteca analisará)
com)
Número Códigos de Código Códigos de Código
Número de
de Descrição Funções Qualificador Funções Qualificador
Variação
Objeto (dec) (hex) (dec) (hex)
90 1 Application Identifier

100 1 Short Floating Point

100 2 Long Floating Point


100 3 Extended Floating Point
101 1 Small Packed Binary-Coded
Decimal
101 2 Medium Packed Binary-Coded
Decimal
101 3 Large Packed Binary-Coded
Decimal
No Object (function code only) 13 (cold restart)

No Object (function code only) 14 (warm


restart)

No Object (function code only) 23 (delay meas.)

No Object (function code only) 24(record current

Nota 1: Uma variação padrão refere-se à variação respondida quando a variação 0 é solicitada e / ou na classe
0, 1, 2 ou 3 varreduras. As variações padrão são configuráveis; No entanto, as configurações padrão para os
parâmetros de configuração são indicadas na tabela acima.
Nota 2: Para objetos estáticos (eventos sem mudança), os qualificadores 17 ou 28 só são respondidos quando
uma solicitação é enviada com qualificadores 17 ou 28, respectivamente. Caso contrário, as solicitações de
objeto estático enviadas com qualificadores 00, 01, 06, 07 ou 08 serão respondidas com os qualificadores 00 ou
01. (Para objetos de evento de mudança, os qualificadores 17 ou 28 sempre serão respondidos).
Nota 3: As gravações de indicações internas só são suportadas para o índice 7 (Reiniciar IIN1-7)

5.3 Lista de Pontos


As tabelas abaixo identificam todos os pontos de dados padrão fornecidos pela implementação da Triangle
MicroWorks, Inc. Biblioteca de Código Fonte Escravo do DNP 3.0.
O tamanho do buffer de eventos de entrada digital padrão é definido para permitir 100 eventos.
Observe que nem todos os pontos listados aqui se aplicam a todas as compilações de dispositivos.

5.3.1 Pontos de Entradas Digitais


As entradas binárias são retornadas por padrão em uma interrogação de classe zero.
Binary Input Points
Static (Steady-State) Object Number: 1
Change Event Object Number: 2
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with flags)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with absolute time)
Evento de
Índice Alteração Padrão
de Nome/Descrição de Classe
Pontos Assinada
(1, 2, 3 or none)
1 Binary Input 1 2
2 Binary Input 2 2

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 49 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Binary Input Points


Static (Steady-State) Object Number: 1
Change Event Object Number: 2
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with flags)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with absolute time)
Evento de
Índice Alteração Padrão
de Nome/Descrição de Classe
Pontos Assinada
(1, 2, 3 or none)
3 Binary Input 3 2
4 Binary Input 4 2
5 Binary Input 5 2
6 Binary Input 6 2
35 Remote mode 2
36 Service mode 2
37 Local mode 2
38 Local & Remote 2
41 Trip Circuit Fail 2
42 A-Starter 2
43 B-Starter 2
44 C-Starter 2
45 General Starter 2
46 VTS Alarm 2
47 Earth Fault Forward/Line 2
48 Earth Fault Reverse/Busbar 2
49 Start/Pick-up N 2
50 Fault Forward/Line 2
51 Fault Reverse/Busbar 2
52 51-1 2
53 50-1 2
54 51N-1 2
55 50N-1 2
56 51G-1 2
57 50G-1 2
58 51-2 2
59 50-2 2
60 51N-2 2
61 50N-2 2
62 51G-2 2
63 50G-2 2
64 CTS Alarm 2
65 46IT 2
66 46DT 2
67 47-1 2
68 47-2 2
69 46BC 2
70 27/59-1 2
71 27/59-2 2
72 27/59-3 2
73 27/59-4 2
74 59NIT 2
75 59NDT 2
76 81-1 2
77 81-2 2
78 81-3 2
79 81-4 2

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 50 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Binary Input Points


Static (Steady-State) Object Number: 1
Change Event Object Number: 2
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with flags)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with absolute time)
Evento de
Índice Alteração Padrão
de Nome/Descrição de Classe
Pontos Assinada
(1, 2, 3 or none)
80 Auto-reclose active 2
81 CB on by auto reclose 2
82 Reclaim 2
83 Lockout 2
86 51-3 2
87 50-3 2
88 51N-3 2
89 50N-3 2
90 51G-3 2
91 50G-3 2
92 51-4 2
93 50-4 2
94 51N-4 2
95 50N-4 2
96 51G-4 2
97 50G-4 2
98 Cold Load Active 2
99 E/F Protection Out 2
100 P/F Inst Protection Inhibited 2
101 E/F Inst Protection Inhibited 2
102 SEF Inst Protection Inhibited 2
103 Ext Inst Protection Inhibited 2
117 51SEF-1 2
118 50SEF-1 2
119 51SEF-2 2
120 50SEF-2 2
121 51SEF-3 2
122 50SEF-3 2
123 51SEF-4 2
124 51SEF-4 2
125 SEF Out 2
126 Trip Circuit Fail 1 2
127 Trip Circuit Fail 2 2
128 Trip Circuit Fail 3 2
129 CB Total Trip Count 2
130 CB Delta Trip Count 2
131 CB Count to AR Block 2
132 CB Frequent Ops Count 2
133 I^2t CB Wear 2
207 Close Circuit Fail 1 2
208 Close Circuit Fail 2 2
209 Close Circuit Fail 3 2
210 Close Circuit Fail 2
211 50BF-1 2
212 50BF-2 2
213 49 Alarm 2
214 49 Trip 2

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 51 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Binary Input Points


Static (Steady-State) Object Number: 1
Change Event Object Number: 2
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with flags)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with absolute time)
Evento de
Índice Alteração Padrão
de Nome/Descrição de Classe
Pontos Assinada
(1, 2, 3 or none)
215 64H 2
217 37-1 2
218 37-2 2
222 Trip Time Alarm 2
223 SEF Forward / Line 2
224 SEF Reverse / Busbar 2
225 General Alarm 1 2
226 General Alarm 2 2
227 General Alarm 3 2
228 General Alarm 4 2
229 General Alarm 5 2
230 General Alarm 6 2
237 Quick Logic E1 2
238 Quick Logic E2 2
239 Quick Logic E3 2
240 Quick Logic E4 2
269 60 CTS-I 2
270 81HBL2 2
271 37G-1 2
272 37G-2 2
273 Wattmetric Po> 2
274 37-PhA 2
275 37-PhB 2
276 37-PhC 2
277 50 LC-1 2
278 50 LC-2 2
279 50G LC-1 2
280 50G LC-2 2
281 50SEF LC-1 2
282 50SEF LC-2 2
283 50BF-PhA 2
284 50BF-PhB 2
285 50BF-PhC 2
286 50BF-EF 2
287 79 Last Trip Lockout 2
288 60 CTS-I-PhA 2
289 60 CTS-I-PhB 2
290 60 CTS-I-PhC 2
373 37SEF-1 2
374 37SEF-2 2
411 Settings Group 1 2
412 Settings Group 2 2
413 Settings Group 3 2
414 Settings Group 4 2
422 Hot Line Working On/Off 2
425 Inst Protection Off/On 2
427 CB 1 2

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 52 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Binary Input Points


Static (Steady-State) Object Number: 1
Change Event Object Number: 2
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with flags)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 2 (Binary Input with absolute time)
Evento de
Índice Alteração Padrão
de Nome/Descrição de Classe
Pontos Assinada
(1, 2, 3 or none)
501 Virtual Input 1 2
502 Virtual Input 2 2
503 Virtual Input 3 2
504 Virtual Input 4 2
505 Virtual Input 5 2
506 Virtual Input 6 2
507 Virtual Input 7 2
508 Virtual Input 8 2
601 LED 1 2
602 LED 2 2
603 LED 3 2
604 LED 4 2
605 LED 5 2
606 LED 6 2
607 LED 7 2
608 LED 8 2
609 LED 9 2
701 LED PU 1 2
702 LED PU 2 2
703 LED PU 3 2
704 LED PU 4 2
705 LED PU 5 2
706 LED PU 6 2
707 LED PU 7 2
708 LED PU 8 2
709 LED PU 9 2
801 RL 1 2
802 RL 2 2
803 RL 3 2
804 RL 4 2
805 RL 5 2
806 RL 6 2
807 RL 7 2
808 RL 8 2
871 Cold start 2
872 Warm Start 2
873 Re-Start 2
874 Power On 2
875 Expected Restart 2
876 Unexpected Restart 2
877 Reset Start Count 2
1107 81THD 2

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 53 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

5.3.2 Pontos Binários de Entradas Digitais


Entradas binárias de bit duplo são retornadas por padrão em uma interrogação de classe zero.
Double Bit Input Points
Static (Steady-State) Object Number: 3
Change Event Object Number: 4
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 1 (Double Bit Binary Input packed format)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 3 (Double Bit Binary Input Event with
relative time)
Evento de
Índice Alteração Padrão
de Nome/Descrição de Classe
Ponto Assinada
(1, 2, 3 or none)
0 CB 1 2

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 54 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

5.3.3 Pontos de Estados da Saída Digital e Bloqueio de Saída do Relé de Controle


A tabela a seguir lista os Pontos de Status de Saída Binários (Objeto 10) e os Blocos de Saída de Relés de
Controle (Objeto 12).
Embora os Pontos de Status da Saída Binária estejam incluídos aqui para serem completos, eles não são
frequentemente consultados pelo DNP 3.0 Masters. Recomenda-se que os pontos de Status da Saída Binária
representem o valor "comandado" mais recente do DNP para o ponto de Bloqueio de Saída do Relé de Controle
correspondente. Porque muitos, se não a maioria, pontos de Bloqueio de Saída do Relé de Controle são
controlados por mecanismos de pulso, o valor do status de saída pode de fato ser sem sentido. Os pontos de
status de saída binária não são recomendados para serem incluídos nas pesquisas de classe 0.
Como alternativa, recomenda-se que os valores de status "atual" dos pontos de bloqueio do relé de controle
devem ser rodeados e mapeados como Entradas Digitais. (O valor do estado "atual", em oposição ao valor de
estado "comandado", é o valor do comando atuado. Por exemplo, um comando de controlo de DNP podem ser
bloqueado por meio de mecanismos de hardware ou de software;. Neste caso, o valor de estado real indicaria
que o controle falhou devido ao bloqueio). Dar laços com os valores atuais de estado das saídas de bloqueio do
relé de controle como entradas digitais tem várias vantagens:
 permite que os estados atuais sejam incluídos nas pesquisas da classe 0,
 que permita uma notificação de alteração de evento das situações atuais, que é um método mais
eficiente e de tempo precisos de comunicar os valores de controle;
 e permite comunicação de informações com base no tempo associado com os controles, incluindo todos
os atrasos antes que os controles sejam acionados, e qualquer duraçãos se os controles forem
pulsados.
O tamanho de buffer de seleção/controle padrão é grande o suficiente para conter 10 das maiores solicitações de
seleção possíveis.
Saídas binárias são retornadas por padrão em uma interrogação de classe zero.

Índice
Campos de Bloqueio de Saída do
de Nome/Descrição
Relé de Controle Suportados
Pontos
1 Binary Output 1 Pulse On/Latch On/Close
2 Binary Output 2 Pulse On/Latch On/Close
3 Binary Output 3 Pulse On/Latch On/Close
4 Binary Output 4 Pulse On/Latch On/Close
5 Binary Output 5 Pulse On/Latch On/Close
6 Binary Output 6 Pulse On/Latch On/Close
7 Binary Output 7 Pulse On/Latch On/Close
8 Binary Output 8 Pulse On/Latch On/Close
33 LED Reset Pulse On/Latch On/Close
34 Settings Group 1 Pulse On/Latch On/Close
35 Settings Group 2 Pulse On/Latch On/Close
36 Settings Group 3 Pulse On/Latch On/Close
37 Settings Group 4 Pulse On/Latch On/Close
42 Auto-reclose on/off Pulse On/Pulse Off/Latch On/Latch
Off/Close/Trip
43 Hot line working on/off Pulse On/Pulse Off/Latch On/Latch
Off/Close/Trip
44 E/F off/on Pulse On/Pulse Off/Latch On/Latch
Off/Close/Trip
45 SEF off/on Pulse On/Pulse Off/Latch On/Latch
Off/Close/Trip
46 Inst Protection off/on Pulse On/Pulse Off/Latch On/Latch
Off/Close/Trip
48 Reset CB Total Trip Count Pulse On/Latch On/Close
49 Reset CB Delta Trip Count Pulse On/Latch On/Close
50 Reset CB Count to AR Block Pulse On/Latch On/Close
51 Reset Frequent Ops Count Pulse On/Latch On/Close
53 Reset I^2t CB Wear Pulse On/Latch On/Close
54 CB 1 Pulse On/Pulse Off/Latch On/Latch
Off/Close/Trip

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 55 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Índice
Campos de Bloqueio de Saída do
de Nome/Descrição
Relé de Controle Suportados
Pontos
55 CB 1 Trip & Reclose Pulse On/Latch On/Close
56 CB 1 Trip & Lockout Pulse On/Latch On/Close
59 Demand metering reset Pulse On/Latch On/Close
87 Reset Energy Meters Pulse On/Latch On/Close
88 Remote mode Pulse On/Latch On/Close
89 Service mode Pulse On/Latch On/Close
90 Local mode Pulse On/Latch On/Close
91 Local & Remote Pulse On/Latch On/Close
98 Reset Start Count Pulse On/Latch On/Close

5.3.4 Entradas Analógicas


A tabela a seguir lista Entradas Analógicas (Objeto 30). É importante notar que as variações de 16 bits e 32 bits
de entradas analógicas, blocos de controle de saída analógica e estados de saída analógicos são transmitidas
através de DNP como números assinados.
As colunas "Banda Morta Padrão" e "Evento de Alteração Padrão de Classe Assinada" são usadas para
representar o valor absoluto pelo qual o ponto deve mudar antes que um evento de alteração analógica seja
gerado e, uma vez gerado, em que classe poll (1, 2, 3, ou nenhum) será o evento de alteração ser relatado.
O tamanho do buffer de eventos de entrada analógica padrão é definido 30.
As entradas analógicas são retornadas por padrão em uma interrogação de classe zero.

Analog Inputs
Static (Steady-State) Object Number: 30
Change Event Object Number: 32
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 2 (16-Bit Analog Input with Flag)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 4 (16-Bit Analog Change Event with
Time)
Variação
Variação Fator
Classe de
Ponto# Estática Nome de Zona Morta
Padrão Evento
Padrão Escala
Padrão
0 3 2 4 Frequency 100.0 1
1 3 2 4 Vab Primary 0.001 1000
2 3 2 4 Vbc Primary 0.001 1000
3 3 2 4 Vca Primary 0.001 1000
4 3 2 4 Va Primary 0.001 1000
5 3 2 4 Vb Primary 0.001 1000
6 3 2 4 Vc Primary 0.001 1000
7 3 2 4 Va Secondary 100.0 1
8 3 2 4 Vb Secondary 100.0 1
9 3 2 4 Vc Secondary 100.0 1
21 3 2 4 Vzps 10.0 1
22 3 2 4 Vpps 10.0 1
23 3 2 4 Vnps 10.0 1
31 3 2 4 Ia Primary 1 100
32 3 2 4 Ib Primary 1 100
33 3 2 4 Ic Primary 1 100
34 3 2 4 Ia Secondary 100.0 0.1
35 3 2 4 Ib Secondary 100.0 0.1
36 3 2 4 Ic Secondary 100.0 0.1
37 3 2 4 Ia Nominal 100.0 0.1
38 3 2 4 Ib Nominal 100.0 0.1
39 3 2 4 Ic Nominal 100.0 0.1
43 3 2 4 In Primary 1 100
44 3 2 4 In Secondary 100.0 0.1
45 3 2 4 In Nominal 100.0 0.1

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 56 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Analog Inputs
Static (Steady-State) Object Number: 30
Change Event Object Number: 32
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 2 (16-Bit Analog Input with Flag)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 4 (16-Bit Analog Change Event with
Time)
Variação
Variação Fator
Classe de
Ponto# Estática Nome de Zona Morta
Padrão Evento
Padrão Escala
Padrão
46 3 2 4 Ig Primary 1 100
47 3 2 4 Ig Secondary 1000.0 0.1
48 3 2 4 Ig Nominal 1000.0 0.1
51 3 2 4 Izps Nominal 100.0 0.1
52 3 2 4 Ipps Nominal 100.0 0.1
53 3 2 4 Inps Nominal 100.0 0.1
57 3 2 4 Active Power A 0.00001 1000000
58 3 2 4 Active Power B 0.00001 1000000
59 3 2 4 Active Power C 0.00001 1000000
60 3 2 4 P (3P) 0.00001 1000000
61 3 2 4 Reactive Power A 0.00001 1000000
62 3 2 4 Reactive Power B 0.00001 1000000
63 3 2 4 Reactive Power C 0.00001 1000000
64 3 2 4 Q (3P) 0.00001 1000000
65 3 2 4 Apparent Power A 0.00001 1000000
66 3 2 4 Apparent Power B 0.00001 1000000
67 3 2 4 Apparent Power C 0.00001 1000000
68 3 2 4 S (3P) 0.00001 1000000
71 3 2 4 Power Factor A 1000 0.1
72 3 2 4 Power Factor B 1000 0.1
73 3 2 4 Power Factor C 1000 0.1
74 3 2 4 Power Factor(3P) 1000 0.1
81 3 2 4 Thermal Status Ph A 100.0 1
82 3 2 4 Thermal Status Ph B 100.0 1
83 3 2 4 Thermal Status Ph C 100.0 1
99 3 2 4 Vab Secondary 10.0 1
100 3 2 4 Vbc Secondary 10.0 1
101 3 2 4 Vca Secondary 10.0 1
102 3 2 4 Vn Primary 0.01 100
103 3 2 4 Vn Secondary 10.0 1
108 3 2 4 Ia Max Demand 1 100
109 3 2 4 Ib Max Demand 1 100
110 3 2 4 Ic Max Demand 1 100
111 3 2 4 P 3P Max Demand 0.00001 1000000
112 3 2 4 Q 3P Max Demand 0.00001 1000000
113 3 2 4 Ig Max 1 100
114 3 2 4 Isef Max 1 10
115 3 2 4 Isef Primary 1 10
116 3 2 4 Isef Secondary 1000.0 0.05
117 3 2 4 Isef Nominal 1000.0 0.05
135 3 2 4 CB Total Trip Count 1 1
136 3 2 4 CB Delta Trip Count 1 1
137 3 2 4 CB Count to AR Block 1 1
CB Frequent Ops
138 3 2 4 1 1
Count
165 3 1 3 Ia Last Trip 1 0
166 3 1 3 Ib Last Trip 1 0
167 3 1 3 Ic Last Trip 1 0
168 3 1 3 Va Last Trip 1 0
169 3 1 3 Vb Last Trip 1 0
170 3 1 3 Vc Last Trip 1 0
171 3 1 3 In Last Trip 1 0
172 3 1 3 Ig Last Trip 1 0
173 3 1 3 Isef Last Trip 1 0

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 57 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Analog Inputs
Static (Steady-State) Object Number: 30
Change Event Object Number: 32
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 2 (16-Bit Analog Input with Flag)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 4 (16-Bit Analog Change Event with
Time)
Variação
Variação Fator
Classe de
Ponto# Estática Nome de Zona Morta
Padrão Evento
Padrão Escala
Padrão
174 3 2 4 Va Max 0.01 100
175 3 2 4 Vb Max 0.01 100
176 3 2 4 Vc Max 0.01 100
177 3 2 4 Vab Max 0.01 100
178 3 2 4 Vbc Max 0.01 100
179 3 2 4 Vca Max 0.01 100
184 3 1 3 CB Wear A 0.0001 1000000
185 3 1 3 CB Wear B 0.0001 1000000
186 3 1 3 CB Wear C 0.0001 1000000
192 3 5 7 Freq Last Trip 1 1
294 3 2 4 Ia 81THD 100 1
295 3 2 4 Ib 81THD 100 1
296 3 2 4 Ic 81THD 100 1

5.3.5 Contadores Digitais


A tabela a seguir lista os contadores (objeto 20).
As colunas "Zona Morta Padrão" e " Evento de Alteração Padrão de Classe Assinada” são usada para
representar a quantidade absoluta pelo qual o ponto deve ser alterado antes que um evento de mudança do
contador seja gerado e uma vez que este seja gerado na classe (1, 2, 3 ou nenhuma) será o evento de alteração
a ser reportado.
Contadores por padrão não retornam a uma interrogação de classe zero .
Counters
Static (Steady-State) Object Number: 20
Change Event Object Number: 22
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 5 (32-Bit Counter without Flag)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 1 (32-Bit Change Event with Flag)
Variação
Variação
Classe de
Ponto# Estática Nome Zona Morta
Padrão Evento
Padrão
Padrão
0 3 5 1 Waveform Records 1
1 3 5 1 Fault Records 1
2 3 5 1 Event Records 1
3 3 5 1 Data Log Records 1
4 3 5 1 Number User Files 1
5 3 5 1 Start Count 1
6 3 5 1 Start Count Target 1
7 3 5 1 Active Setting Group 1
11 3 5 1 CB Total Trip Count 1
16 3 5 1 CB Delta Trip Count 1
17 3 5 1 CB Count To AR Block 1
18 3 5 1 CB Frequent Ops Count 1
21 3 5 1 E1 Counter 1
22 3 5 1 E2 Counter 1
23 3 5 1 E3 Counter 1
24 3 5 1 E4 Counter 1

5.3.6 Contadores Congelados


A tabela a seguir lista os contadores congelados (objeto 21).
A coluna "Evento de Alteração Padrão de Classe Assinada" é usada para definir qual classe (1, 2, 3 ou
nenhuma) o evento de alteração será reporado

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 58 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Observe que o número de ponto do contador congelado deve corresponder ao do contador correspondente.
Os contadores congelados por padrão não retornams a interrogação de classe zero.

Frozen Counters
Static (Steady-State) Object Number: 21
Change Event Object Number: 23
Default Static Variation reported when variation 0 requested: 9 (32-Bit Counter without Flag)
Default Change Event Variation reported when variation 0 requested: 1 (32-Bit Change Event with Flag)
Variação
Variação
Classe de
Ponto# Estática Nome Reajustável
Padrão Evento
Padrão
Padrão
0 2 9 1 Waveform Records 
1 2 9 1 Fault Records 
2 2 9 1 Event Records 
3 2 9 1 Data Log Records 
4 2 9 1 Number User Files 
5 2 9 1 Start Count 
6 2 9 1 Start Count Target 
7 2 9 1 Active Setting Group 
11 2 9 1 CB Total Trip Count 
16 2 9 1 CB Delta Trip Count 
17 2 9 1 CB Count To AR Block 
18 2 9 1 CB Frequent Ops Count 
21 2 9 1 E1 Counter 
22 2 9 1 E2 Counter 
23 2 9 1 E3 Counter 
24 2 9 1 E4 Counter 

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 59 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 6: Protocolo Suporte IEC61850


O relé pode opcionalmente ser fornecido com capacidades de comunicação IEC61850.
Para mais detalhes sobre a IEC61850, consulte as seguintes publicações:
1) Model Implementation Conformance Statement (MICS)
2) Protocol Implementation Conformance Statement (PICS)
3) Protocol Implementation Extra Information for Testing (PIXIT)

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 60 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 7: Modems

7.1 Introdução
A interface de comunicação foi projetada para permitir a transferência de dados através de modems. No entanto,
IEC 60870-5-103 define o protocolo de transferência de dados como um formato de 11 bits de 1 início, 1 parada,
8 dados e paridade, que é um modo que muitos modems comerciais não suportam. Os modems de alto
desempenho suportam este modo, mas são caros. Por este razão, é proporcionado um ajuste de paridade para
permitir o uso de modems comerciais disponíveis e relativamente baratos. Isso resultará em uma pequena
redução na segurança dos dados e o sistema não será compatível com os verdadeiros sistemas de controle IEC
60870-5-103.

7.2 Conectando Modem aos relés


O RS232C define dispositivos como sendo equipamentos de terminal de dados (DTE - Data Terminal
Equipment), por exemplo, computadores; ou equipamento de comunicações de dados (DCE - Data
Communications Equipment), por exemplo, modems, onde o mesmo é projetado para ser conectado a outro
modem. Neste caso, dois dispositivos DCE (modem e conversor de fibra óptica) estão sendo conectados, de
modo que é necessário um conector de terminal nulo, que comuta várias linhas de controle. O conversor de fibra
óptica é então conectado ao relé Rede Tx ao Relé Rx e Rede Rx ao Relé Tx.

7.3 Configuração de Modem Remoto


As configurações exatas do modem dependem do tipo de modem. Embora a maioria dos modems suporte o
formato de comando básico Hayes 'AT', diferentes fabricantes usam comandos diferentes para as mesmas
funções. Além disso, alguns modems usam switches DIP para definir parâmetros, outros são inteiramente
configurados por software.
Antes de aplicar as configurações, as configurações padrão de fábrica do modem devem ser aplicadas, para
garantir que ele esteja em um estado conhecido.
Vários fatores devem ser considerados para permitir a discagem remota para os relés. A primeira é que o
modem na extremidade remota deve ser configurado como resposta automática. Isto permitirá que ele inicie
comunicações com os relés. Em seguida, o utilizador deve definir a configuração de dados na porta local, isto é,
taxa de transmissão e paridade, de modo que a comunicação será na mesma taxa e formato que o definido no
relé e a correção de erro está desativada.
A resposta automática normalmente requer dois parâmetros a serem definidos. A configuração de atendimento
automático deve ser ativada e o número de toques após o qual ele responderá. As configurações Terminal de
Dados Pronto (DTR - Data Terminal Ready) devem ser forçadas. Isso informa ao modem que o dispositivo
conectado a ele está pronto para receber dados.
Os parâmetros da porta RS232C do modem são ajustados para coincidir com os definidos no relé, definem a
taxa de transmissão e a paridade como as configurações do relé e número de bits de dados a serem 8 e bits de
parada 1. Note que, embora o dispositivo seja capaz de comunicar com o modem em dizer 19200 bps, o modem
só pode transmitir sobre as linhas telefônicas em 14400 bps. Portanto, deve ser escolhida uma configuração de
taxa de transmissão que pode ser transmitida pelo modem. Neste exemplo, deve ser escolhida uma taxa de
transmissão de 9600
Como os modems são obrigados a serem transparentes, basta passar os dados enviados do controlador para o
dispositivo e vice-versa, a correção de erros eo buffer são desativados.
Se possível, a Detecção de Portas de Dados (DCD - Data Carrier Detect) deve ser forçada, pois esta linha de
controle será usada pelo conversor de fibra óptica.
Finalmente, essas configurações devem ser armazenadas na memória do modem para os padrões de
alimentação.

7.4 Conectando ao Modem Remoto


Uma vez que o modem remoto foi configurado corretamente, será possível estabelecer uma conexão entre o
modem e o relé. Como as configurações no modem remoto são fixas, o modem local deve negociar com ele na
conexão, escolhendo configurações de correspondência adequadas. Se ele não puder fazer isso, o modem local
deve ser definido com configurações equivalentes às do modem remoto como descrito acima.

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 61 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 8: Configuração
Os pontos de dados e os recursos de controle que são possíveis dentro do relé são fixos e podem ser
transmitidos através dos protocolos do canal de comunicação, no formato padrão descrito anteriormente nesta
seção. Os dados padrão transmitidos nem sempre são diretamente compatíveis com as necessidades do
sistema de controle da subestação e exigem uma adaptação, isto pode ser feito pelo utilizador com a ferramenta
de editor de comunicações do software Reydisp.
O Editor de Comunicação é fornecido para permitir que seus usuários configurem os Arquivos de Protocolos de
Comunicações nos relés da marca Reyrolle, fabricados pela Siemens Protection Devices Limited (SPDL).
O editor suporta a configuração dos protocolos DNP3, IEC60870-5-103 e MODBUS.
O editor permite que os arquivos de configuração sejam recuperados do relé, editados e, em seguida, enviados
de volta para o relé. Os arquivos também podem ser salvos / carregados do disco para trabalhar off-line. Os
protocolos serão armazenados em um arquivo de Comandos do Dispositivo de Proteção Reyrolle (RPDC -
Reyrolle Protection Device Comms), que será armazenado localmente, para que o editor possa ser usado
quando o relé não estiver conectado.

8.1 DNP3
A ferramenta permitirá:
· Habilitar e Desabilitar pontos de dados.
· Alterar os números dos pontos para as Entradas Digitais, Saídas Digitais e Entradas Analógicas.
· Alterar as variantes de classe e objeto atribuídas.
· Ajuste os pontos binários a serem invertidos antes da transmissão.
· Configurar os comandos do bloco de saída do relé de controle (CROB) que podem ser usados com uma saída
digital.
· Especificar uma banda morta fora da banda que os eventos analógicos serão gerados.
· Especificar um multiplicador que será aplicado a um valor analógico antes da transmissão.

8.2 IEC60870-5-103
A ferramenta permitirá:
· Habilitar e Desabilitar pontos de dados.
· Alterar os números de ponto Tipo de Função (FUN) e Informação (INF), devolvidos por cada ponto.
· Alterar o texto retornado para Reydisp para exibição em seu visualizador de eventos.

8.3 MODBUS-RTU
A ferramenta permitirá:
· Alterar os endereços para as Bobinas, Entradas e Registros..
· Alterar o formato do instrumento devolvido no registo, por exemplo, 16 ou 32 bits.
· Especificar um multiplicador que será aplicado a um valor analógico antes da transmissão.
Observe que, como os pontos MODBUS são consultados, eles não precisam ser ativados ou desativados
O usuário pode verificar se o relé contém arquivos de comunicação configurados pelo usuário através de um
medidor nos menus do relé. Pressionando os botões de seta para baixo e Enter no frontal do relé, em seguida,
rolando para baixo, o número de arquivos armazenados no relé é exibido. O nome do arquivo também pode ser
visualizado pressionando os botões Cancelar e Test/Reset juntos no menu Instrumentos do relé. O usuário deve
garantir ao nomear o arquivo, que usem um nome de arquivo exclusivo, incluindo o número da versão.
Consulte o Manual Técnico do Editor de Comunicação para obter mais orientação.

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 62 de 63


7SR10, 7SR11, e 7SR12 Comunicação de Dados

Seção 9: Glossário
ASDU
Application Service Data Unit.
Baud Rate
Data transmission speed.
Bit
The smallest measure of computer data.
Bits Per Second (bps)
Measurement of data transmission speed.
Data Bits
A number of bits containing the data. Sent after the start bit.
Data Echo
When connecting relays in an optical ring architecture, the data must be passed from one relay to the next,
therefore when connecting in this method all relays must have the Data Echo ON.
Half-Duplex Asynchronous Communications
Communications in two directions, but only one at a time.
Hayes ‘AT’
Modem command set developed by Hayes Microcomputer products, Inc.
Line Idle
Determines when the device is not communicating if the idle state transmits light.
Parity
Method of error checking by counting the value of the bits in a sequence, and adding a parity bit to make the
outcome, for example, even.
Parity Bit
Bit used for implementing parity checking. Sent after the data bits.
RS232C
Serial Communications Standard. Electronic Industries Association Recommended Standard Number 232,
Revision C.
RS485
Serial Communications Standard. Electronic Industries Association Recommended Standard Number 485.
Start Bit
Bit (logical 0) sent to signify the start of a byte during data transmission.
Stop Bit
Bit (logical 1) sent to signify the end
USB
Universal Serial Bus standard for the transfer of data.

©2017 Siemens Protection Devices Limited Capítulo 4 Página 63 de 63


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

7SR11 e 7SR12
Guia de Instalação

Histórico de Edições do Documento


Esta é a versão 2017/05 deste documento. A lista de revisões até a atual edição é:
2017/05 Adicionado clasulas para atendimento da norma IEC 60255-27
2016/11 Redundancia Ethernet adicionada para opções com interface Elétrica
2016/03 Adicionado arranjo com dois TCs para redes isoladas ou compensadas
2016/01 Diagrama de conexão de TP foi removida
2015/08 Recurso de Software foram adicionadas
2015/06 Versão de Software adicionada. Sem mudanças no documento
2014/10 Adição opcional do protocolo de comunicação IEC 61850
2013/09 Manutenção de Software
2013/01 Manutenção de Software
2012/01 Manutenção de Software
2011/06 Manutenção de Software
2011/06 Adição de informações de conexão de TC e TP
2010/04 Alterações de revisão de PLM
2010/02 Reformatação do documento de acordo com a marca
2009/09 Revisão de formato
2009/04 Primeira edição

Os direitos autorais e outros direitos de propriedade intelectual neste documento, e em qualquer modelo ou
artigo produzido a partir dele (e incluindo quaisquer direitos de desenhos e modelos registados ou não
registados) são de propriedade de Siemens Protection Devices Limited. Nenhuma parte deste documento deve
ser reproduzida ou modificada ou armazenada em outra forma, em qualquer sistema de recuperação de dados,
sem a permissão de Siemens Protection Devices Limited, nem qualquer modelo ou artigo ser reproduzido a partir
deste documento, a menos que tenha o consentimento de Siemens Protection Devices Limited.

Enquanto se acredita que as informações e orientações fornecidas neste documento estão corretas , nenhuma
responsabilidade será aceita por qualquer perda ou dano causado por qualquer erro ou omissão , se tal erro ou
omissão é o resultado de negligência ou qualquer outra causa. Toda e qualquer responsabilidades são negadas.

©2017 Siemens Protection Devices


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Conteúdo

Seção 1.  Instalação ................................................................................................................................................ 4 


1.1  Embalagem ............................................................................................................................................. 4 
1.2  Desembalando, Armazenamento e Manuseio ......................................................................................... 4 
1.3  Posição de montagem recomendada ...................................................................................................... 4 
1.4  Fiação ...................................................................................................................................................... 4 
1.5  Aterramento ............................................................................................................................................. 4 
1.6  Equipamento Auxiliar ............................................................................................................................... 5 
1.7  Descarte .................................................................................................................................................. 5 
Seção 2.  Condições de Operação do Equipamento ............................................................................................... 6 
2.1  Circuitos de TC ........................................................................................................................................ 6 
2.2  Resistores Externos................................................................................................................................. 6 
2.3  Tampa Frontal ......................................................................................................................................... 6 
SEÇÃO 3.  Dimensões e Fixação no Painel .............................................................................................................. 7 
3.1  Dimensões do Relé e Peso ..................................................................................................................... 7 
3.2  Fixação .................................................................................................................................................... 9 
3.2.1  Frisos ......................................................................................................................................... 9 
3.2.2  Fixação no Painel ...................................................................................................................... 9 
Seção 4.  Desenhos de Terminais Traseiros ......................................................................................................... 10 
4.1  Caixa E4 ................................................................................................................................................ 10 
Seção 5. Conexão / Fiação / Diagramas .............................................................................................................. 12
5.1  Diagrama de Fiação: 7SR1101 EF Relé com 3BI & 5BO ...................................................................... 12 
5.2  Diagrama de Fiação: 7SR1102 OC/EF Relé com 3BI & 5BO................................................................ 13 
5.3  Diagrama de Fiação: 7SR1103 OC/EF Relé com 6BI & 8BO................................................................ 14 
5.4  Diagrama de Fiação: 7SR1107 OC/EF Relé com 4BI & 8BO................................................................ 15 
5.5  Diagrama de Fiação: 7SR1204 Direcional EF Relé com 3BI & 5BO ..................................................... 16 
5.6  Diagrama de Fiação: 7SR1205 Direcional OC/EF Relé com 3BI & 5BO ............................................... 17 
5.7  Diagrama de Fiação: 7SR1206 Direcional OC/EF Relé com 6BI & 8BO ............................................... 18 
5.8  Diagrama de Fiação: 7SR1208 Direcional OC/EF Relé com 4BI & 8BO ............................................... 19 
5.9  Configurações de TC ............................................................................................................................. 20 
5.10  Configurações de TP ............................................................................................................................. 26 
Seção 6. Conexões de Comunicação de Dados .................................................................................................. 27
6.1  Conexão RS485 .................................................................................................................................... 27 
6.2  Adicional (Opcional) Conexão Ethernet para IEC 61850 ....................................................................... 28 
6.3  Rede Ethernet Redundante IEC 61850 ................................................................................................. 29 
6.3.1  RSTP – “Rapid Spanning Tree Protocol” ................................................................................. 29 
6.3.2  PRP – “Parallel Redundancy Protocol” .................................................................................... 30 
6.3.3  HSR – “High Availability Seamless Redundancy Protocol”...................................................... 31 

Lista de Figuras
Figura 3.1-1 Dimensões Gerais e Painel de Perfuração para Tamanho E4 Epsilon Case ....................................... 7 
Figura 3.1-3 Dimensões Gerais (mm) e Painel de Perfuração para Tamanho E6 Epsilon Caixa ............................. 8 
Figura 4.1-1 Caixa E4 vista de trás ........................................................................................................................ 10 
Figura 4.1-2 Caixa E6 vista de trás ........................................................................................................................ 10 
Figura: 4.1-3 E4 Case disposição de terminais – Vista Traseira ............................................................................ 11 
Figura 5.1-1 Diagramas de conexão 7SR1101....................................................................................................... 12 
Figura 5.2-1 Diagramas de conexão 7SR1102....................................................................................................... 13 
Figura 5.3-1 Diagramas de conexão 7SR1103....................................................................................................... 14 
Figura 5.4-1 7SR1107 Diagrama de Fiação ........................................................................................................... 15 
Figura 5.5-1 Diagramas de conexão 7SR1204....................................................................................................... 16 
Figura 5.6-1 Diagramas de conexão 7SR1205....................................................................................................... 17 

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 2 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Figura 5.7-1 Diagramas de conexão 7SR1206 ...................................................................................................... 18 


Figure 5.8-1 7SR1208 Diagrama de Fiação .......................................................................................................... 19 
Figura 6.1-1 Conexão de comunicação de dados entre relés com RS485 ............................................................ 27 
Figura 6.2-1 Conexão Ethernet para IEC 61850 (Conexão Estrela) ...................................................................... 28 
Figura 6.2-2 Conexão Ethernet para IEC 61850 (Conexão Anel) .......................................................................... 28 
Figura 6.3-1 Conexão Ethernet RSTP Configuração Anel ..................................................................................... 29 
Figura 6.3-2 Configuração de rede Ethernet PRP ................................................................................................. 30 
Figura 6.3-3 Rede Ethernet HSR Configuração Anel............................................................................................. 31 

Lista de Tabelas

Tabela 1: Peso do Relé em Kg Fixação ................................................................................................................... 8 


Tabela 2: Disponibilidade de redundância EN100 ................................................................................................. 29 

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 3 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Seção 1. Instalação

1.1 Embalagem
Os relés são fornecidos em embalagens concebidas para protegê-los mecanicamente tanto quando estão em
trânsito, quanto no armazenamento.

Esta embalagem deve ser reciclada onde existem sistemas para isso, ou eliminados de uma forma que não
prevê uma ameaça para a saúde ou ao meio ambiente. Todas as leis e regulamentos específicos para o país de
eliminação devem ser respeitados.

1.2 Desembalando, Armazenamento e Manuseio


Ao receber o relé, removê-lo do recipiente em que foi recebido e inspecioná-lo por danos visíveis. Recomenda-se
que o relé não seja removido de sua caixa.
Se o dano for constatado, uma reclamação deve ser imediatamente feita contra o transportador, informar
também a Siemens Protection Devices Limited, e o agente Siemens local, usando o Formulário de Relatório de
Defeitos na seção de Manutenção deste manual.
Quando não é necessário para uso imediato, o relé deve ser devolvido à sua caixa original e armazenado em um
local limpo e seco.
O relé contém dispositivos sensíveis à eletricidade estática, que são suscetíveis a danos causados por descarga
estática. Circuitos eletrônicos do relé estão protegidos contra danos causados por descarga estática quando o
relé está alojado em sua caixa.
Não existe necessidade de desmontar o relé, já que não existem peças reparáveis pelo utilitário do relé. Se
quaisquer módulos forem adulterados, a garantia será invalidada. Siemens Protection Devices Limited reserva-se
no direito de cobrar por quaisquer reparos posteriores.

1.3 Posição de montagem recomendada


O relé utiliza um display de cristal líquido (LCD), que é usado na programação e operação. O LCD tem um
ângulo de visão vertical de ± 30˚ e é iluminado. No entanto, a melhor posição de visualização é ao nível dos
olhos, e isto é particularmente importante devido às suas características de controle.
O relé deve ser montado sobre o disjuntor (ou painel de proteção) para permitir ao operador o melhor acesso às
funções do relé.

1.4 Fiação
O produto deve ser ligado de acordo com os requisitos do esquema, com referência ao diagrama de fiação
apropriado. Consulte os diagramas e documentos de parâmetros apropriados para uma referência cruzada de
diagramas e modelos de fiação.

1.5 Aterramento
O Terminal 28 da PSU (“Power Supply Unit” / fonte de alimentação) deve ser solidamente aterrado por uma
conexão direta com o aterramento do painel. O pino da conexão de aterramento da caixa do relé deve ser ligado
ao terminal 28 da PSU.
É prática normal adicionalmente, o aterramento em “cadeia” (com segurança) de todos os relés instalados em
um painel para evitar loops de corrente de terra que representam um risco para o pessoal.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 4 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

1.6 Equipamento Auxiliar


O relé pode ser interrogado local ou remotamente. Para interrogatório local, um PC portátil com a versão
adequada do MS Windows (2000 SP4 ou XP SP2) e software Reydisp Evolution™ é necessário. O PC é
conectado à porta USB frontal do relé.

1.7 Descarte
O Relé deve ser eliminado de uma forma que não prevê uma ameaça para a saúde ou o meio ambiente. Todas
as leis e regulamentos específicos para o país de eliminação devem ser respeitados.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 5 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Seção 2. Condições de Operação do Equipamento

2.1 Circuitos de TC
O circuito secundário de um TC energizado não deve ser um circuito aberto. A não observância desta
! precaução pode resultar em danos pessoais ou danos ao equipamento

2.2 Resistores Externos


Onde resistores externos são conectados ao circuito do relé, estes podem apresentar risco de choque
! elétrico se tocados.

2.3 Tampa Frontal


A tampa frontal fornece proteção adicional do elemento relé dentro da caixa. A tampa do relé deve estar
! no seu lugar durante as condições normais de operação.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 6 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Seção 3. Dimensões e Fixação no Painel

3.1 Dimensões do Relé e Peso


Relés são fornecidos em caixas nos tamanhos E4.
O desenho a seguir está disponível na internet, e dá a dimensão para a abertura das perfurações do painel e
detalhes de montagem.

Figura 3.1-1 Dimensões Gerais e Painel de Perfuração para Tamanho E4 Epsilon Case

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 7 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

NOTA: OS FUROS 3.6 SÃO PARA PARAFUSOS M4. ESTES SÃO FORNECIDOS COMO PADRÃO E PODEM SER
TROCADOS PARA USO EM PAINÉIS DE FERRO OU ALUMÍNIO COM 1,6mm DE ESPESSURA OU
SUPERIOR.

Figura 3.1-2 Dimensões Gerais (mm) e Painel de Perfuração para Tamanho E6 Epsilon Caixa

Modelo de Hardware Peso Líquido Kg


7SR1101 2.7
7SR1102 3.2
7SR1103 3.2
7SR1107 3.2
7SR1204 2.7
7SR1205 3.2
7SR1206 3.2
7SR1208 3.2
7SR1102 com IEC61850 4.15
7SR1103 com IEC61850 4.15
7SR1107 com IEC61850 4.15
7SR1205 com IEC61850 4.15
7SR1206 com IEC61850 4.15
7SR1208 com IEC61850 4.15

Tabela 1: Peso do Relé em Kg

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 8 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Fixação
3.1.1 Frisos
Os anéis são frisados com curvatura recomendada de 90˚

3.1.2 Fixação no Painel


Kit de parafusos de montagem típica por Relé:
Consiste em 4 Parafusos M4x10mm
4 Porcas M4
4 Arruela de Pressão M4
Kit típico de bloco de fixação de terminais traseiros (1 kit por bloco de terminais instalados para o relé) Consiste
em:
28 x M4, Parafusos 8mm
28 x M4 Arruela de Pressão

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 9 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Seção 4. Desenhos de Terminais Traseiros

4.1 Caixa E4

Figura 4.1-1 Caixa E4 vista de trás

Figura 4.1-2 Caixa E6 vista de trás


Notas

1) Terminações recomendadas são pré-isoladas e devem ser crimpadas utilizando ferramentas aprovadas.
2) Conexões RS485 (bloco termos "b" 14, 16, 18, 20) conectadas a esta facilidade de comunicação, são por
cabos de pares trançados blindados. No site quando conectar a fiação de outras facilidades, garantir que esses
terminais e outras interfaces de comunicações não são obscurecidos por outras fiações. Cabo deve ser
compatível com RS485.

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 10 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Figura: 4.1-3 E4 Case disposição de terminais – Vista Traseira

Ethernet Comms
Input Connector

To withdraw Relay check rear


Ethernet postions are clear and
remove retaining screw

Relay viewed from Rear


Figura 4.1-4 E6 Caixa disposição de terminais – Vista Traseira

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 11 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Seção 5. Conexão / Fiação / Diagramas

5.1 Diagrama de Fiação: 7SR1101 EF Relé com 3BI & 5BO

RS485

Figura 5.1-1 Diagramas de conexão 7SR1101

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 12 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

5.2 Diagrama de Fiação: 7SR1102 OC/EF Relé com 3BI & 5BO

RS485

Figura 5.2-1 Diagramas de conexão 7SR1102

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 13 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

5.3 Diagrama de Fiação: 7SR1103 OC/EF Relé com 6BI & 8BO

RS485

Figura 5.3-1 Diagramas de conexão 7SR1103

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 14 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

5.4 Diagrama de Fiação: 7SR1107 OC/EF Relé com 4BI & 8BO

RS485

Figura 5.4-1 7SR1107 Diagrama de Fiação

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 15 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

5.5 Diagrama de Fiação: 7SR1204 Direcional EF Relé com 3BI


& 5BO

Figura 5.5-1 Diagramas de conexão 7SR1204

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 16 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

5.6 Diagrama de Fiação: 7SR1205 Direcional OC/EF Relé com


3BI & 5BO

Figura 5.6-1 Diagramas de conexão 7SR1205

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 17 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

5.7 Diagrama de Fiação: 7SR1206 Direcional OC/EF Relé com


6BI & 8BO

Figura 5.7-1 Diagramas de conexão 7SR1206

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 18 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

5.8 Diagrama de Fiação: 7SR1208 Direcional OC/EF Relé com


4BI & 8BO

Figure 0-1 7SR1208 Diagrama de Fiação

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 19 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

5.9 Configurações de TC
Ajuste de Descrição Conexão
configuração de
corrente do relé
In 50G/51G -
Medido E/F

ISEF 50SEF/51SEF
-Medido
Sensitiva E/F

IREF 64H – Medido


Restrita E/F

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 20 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Ia, Ib, Ic 50/51 - Fase


In Sobrecorrente
50N/51N -
Derivada E/F
CONFIGURAÇÃO
TC/TP: Relação de
Corrente de Fase TC para
medições
Entrada primárias

Relação de fase
(TC)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 21 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Ia, Ib, Ic 50/51 - Fase


In Sobrecorrente
Ig 50N/51N -
Derivada E/F
50G/51G -
CONFIGURAÇÃO Medida E/F
TC/TP:
Corrente de Fase

Entrada Selecionar 1
ou 5A
Relação de Fase Relação de
de TC TC para
medições
Corrente de Terra Primárias
Entrada

Relação TC Terra

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 22 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Ia, Ib, Ic Fase


In Sobrecorrente
ISEF Derivada E/F
Medida SEF
CONFIGURAÇÃO
TC/TP:
Selecionar 1
Corrente de Fase ou 5A
Entrada Relação de
TC para
Relação de fase medições
(TC) Primárias

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 23 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Ia, Ib, Ic Somente 2


ISEF TCs para
aplicação em
CONFIGURAÇÃO redes
TC/TP: isoladas ou
compensadas
Corrente de Fase
Entrada Sobrecorrente
de Fase
Relação de fase Medida SEF
(TC)
Seleção de 1
ou 5A para
medições
primárias

Ia, Ib, Ic Fase


In Sobrecorrente
Ig Derivada E/F
Medida
TC/TP CONFIG: Standby E/F
Corrente de Fase
Entrada
TC Relação de Selecionar 1
fase ou 5A
Relação de
TC para
medições
Primárias

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 24 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Entrada de Sobrecorrente
Corrente: de fase
Ia, Ib, Ic Derivada E/F
ISEF e Potência 1A
A13
Sensitiva ‘B’
A14
CONFIGURAÇÃO Ia
5A
TC/TP A15

A16

Entra de correte Seleção de 1 A17


1A
de fase ou 5A A B C
A18

5A Ib
A19
Relação de
Relação do TC de TC para A20

fase medições A21


1A
primárias
A22

5A Ic
A23

CONFIGURAÇÃO A24

TC/TP A25
1A

A26
Entra de correte Seleção de 1 5A Ig
A27
de terra ou 5A para
entrada de A28

Potência
Sensitiva

Relação do TC de Relação de
terra TC para
medições
primárias de
Potência
Sensitiva

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 25 de 31


7SR11 & 7SR12 Installation Guide

5.10 Configurações de TP

Ajustes de Descrição Conexão


configuração de
Tensão do Relé
Van, Vbn, Vcn 67 & 67N & 67G
Va
47, 59N, 27/59 & 81 B17

Fase – Neutro
B19
Fase – Fase
Vb
B21
Calculado
NPS B23
ZPS
B25
Vc
A B C
B27

Va, Vb, Vc 67 & 67N & 67G


47,27/59 & 81
Va
Fase – Neutro B17

Fase – Fase
B19

Calculado Vb
B21
NPS
B23
Sem ZPS disponível
B25
Vc
A B C
B27

Vab, Vbc, 3Vo 67 & 67N & 67G


47, 59N, 27/59 & 81
Fase – Neutro

Calculado
Fase – Fase
Fase Vca

Calculado
NPS
ZPS

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 26 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

Seção 6. Conexões de Comunicação de Dados

6.1 Conexão RS485


A porta de comunicação RS485 está localizada na parte traseira do relé e pode ser conectado por um cabo par
trançado blindado de 120 apropriado para RS485.
A conexão elétrica RS485 pode ser usada em uma configuração simples ou multiponto. O RS485 mestre deve
suportar e utilizar o recurso “Auto Device Enable” (ADE).
O último dispositivo da ligação deve ser terminado corretamente de acordo com o drive mestre da conexão. Uma
resistência final é montada em cada relé, quando necessário, ela é conectada ao circuito usando um loop
externo de fio entre os terminais 18 e 20 do módulo de alimentação.
Até 64 relés podem ser conectados ao barramento RS485.
O link de comunicação de dados RS485 será interrompido se o relé for retirado da caixa, todos os outros relés
continuarão se comunicando.

Figura 6.1-1 Conexão de comunicação de dados entre relés com RS485

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 27 de 31


7SR11 & 7SR12 Installation Guide

6.2 Adicional (Opcional) Conexão Ethernet para IEC 61850


Portas de comunicação Ethernet traseiras Ch1 e Ch2 compreendem conectores Duplex LC 100Base de acordo
com IEEE802.3 ou conectores elétricos RJ45 100BaseF de acordo com IEEE802.3.

Ao instalar fibra, garantir que os raios de curvatura cumpram o mínimo recomendado para a fibra utilizada -
tipicamente 50 milímetros é aceitável- 62,5 / 125 m de fibra de vidro com conector LC Duplex - recomendado
para todas as distâncias.

Figura 6.2-1 Conexão Ethernet para IEC 61850 (Conexão Estrela)

Figura 6.2-2 Conexão Ethernet para IEC 61850 (Conexão Anel)

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 28 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

6.3 Rede Ethernet Redundante IEC 61850


O módulo EN100 é usado nos dispositivos Reyrolle para permitir a funcionalidade Ethernet / IEC61850. O EN100
da suporte aos protocolos de redundância RSTP, PRP e HSR.
Existem 2 tipos de módulos EN100 – EN100 (padrão) e EN100+ (“Plus”). Ambos estão disponíveis com portas de
comunicação elétricas ou ópticas. Todos os dispositivos 7SR11 e 7SR12 são providos do módulo EN100+.
O firmware do modulo EN100 pode ser atualizado conectando ao relé via porta Ethernet traseira. Para mais
informações sobre como conectar ao relé através da porta Ethernet traseira, veja o Guia do usuário Reydisp.
Dependendo do tipo do modulo de EN100 e versão de Firmware, as seguintes opções de protocolo estão
disponíveis:

Interface Type EN100 Line Mode Switch Mode


Firmware RSTP OSM PRP HSR
Electrical RJ45 EN100+ 4.08 or earlier     
Electrical RJ45 EN100+ 4.21and later     
Optical EN100+ 4.08 or earlier     
Optical EN100+ 4.21and later     

Tabela 2: Disponibilidade de redundância EN100

6.3.1 RSTP – “Rapid Spanning Tree Protocol”


RSTP é um protocolo redundante com um tempo mínimo de resposta que foi normalizado pela IEEE-
802.1D(2004). A reconfiguração de tempo depende da topologia e inicia em 50ms.
RSTP precisa ser ativado no dispositivo através do Reydisp Manager. Redes em anel com até 30 dispositivos
são possíveis.

Figura 6.3-1 Conexão Ethernet RSTP Configuração Anel

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 29 de 31


7SR11 & 7SR12 Installation Guide

6.3.2 PRP – “Parallel Redundancy Protocol”

O protocolo de redundância HSR, de acordo com a norma IEC 62439-3 é baseado em transmissão dupla de
frames de mensagens em redes com topologia em anel em 2 direções. Em caso de erro, a mensagem de frame
será transmitida sem nenhum atraso. Nenhuma reconfiguração é necessária para a rede, como no caso de
RSTP.
PRP precisa ser ativada no dispositivo através do Reydisp Manager. (Ver Guia do usuário Reydisp)

Figura 6.3-2 Configuração de rede Ethernet PRP

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 30 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Instalação

6.3.3 HSR – “High Availability Seamless Redundancy Protocol”

O protocolo de redundância HSR, de acordo com a norma IEC 62439-3 é baseada em dupla transmissão de
frames de mensagens em redes com topologia em anel em 2 direções. Em caso de erro, a mensagem de frame
será transmitida sem nenhum atraso. Nenhuma reconfiguração é necessária para a rede.

HSR precisa ser ativado no dispositivo através do Reydisp Manager. Redes em anel com até 50 dispositivos são
possíveis.

Figura 6.3-3 Rede Ethernet HSR Configuração Anel

©2017 Siemens Protection Devices Capítulo 5 Pag 31 de 31


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

7SR11 e 7SR12
Guia de Comissionamento e Manutenção

Histórico de Edições do Documento


Esta é a versão 2017/05 deste documento. A lista de revisão até a edição atual é:
2017/05 Erro menor na descrição da reposição ANSI / IEC. Adição de
cláusulas para se adequar à IEC 60255-27
2015/08 Recursos de Software foram adicionados
2015/06 Versão do software adicionada. Nenhuma alteração no
documento.
2014/10 Protocolo de comunicação opcional IEC 61850 adicionada.
2013/09 Manutenção do software
2013/01 Manutenção do software
2012/02 Fonte de alimentação auxiliar CA adicionada
2012/01 Manutenção do software
2011/06 Manutenção do software
2010/04 Aperfeiçoamento após a revisão do PLM
2010/02 Alteração de marca
2009/09 Formato revisado
2009/04 Primeira edição

Histórico de revisão do software


2015/06 7SR11 2436H80003 R3b-3a Pequena manutenção de software para IEC 61850
antes do lançamento
7SR12 2436H80004 R3b-3a
2014/10 7SR11 2436H80003 R3a-3a Adição opcional do protocolo de comunicação IEC
61850 + Manutenção de software
7SR12 2436H80004 R3a-3a
2013/09 7SR11 2436H80003 R2c-2b Manutenção do software
7SR12 2436H80004 R2c-2b
2013/01 7SR11 2436H80003 R2b-2b Manutenção do software
7SR12 2436H80004 R2b-2b
2012/01 7SR11 2436H80003 R2a-2a Manutenção do software
7SR12 2436H80004 R2a-2a
2011/06 7SR11 2436H80003 R2-2 Manutenção do software
7SR12 2436H80004 R2-2
2009/04 2436H80003R1g-1c 7SR11 Primeira versão
2436H80004R1g-1c 7SR12
Os direitos autorais e outros direitos de propriedade intelectual neste documento, e em qualquer modelo ou
artigo produzido a partir dele (e incluindo quaisquer direitos de desenhos e modelos registados ou não
registados) são de propriedade de Siemens Protection Devices Limited. Nenhuma parte deste documento deve
ser reproduzida ou modificada ou armazenada em outra forma, em qualquer sistema de recuperação de dados,
sem a permissão de Siemens Protection Devices Limited, nem qualquer modelo ou artigo ser reproduzido a partir
deste documento, a menos que tenha o consentimento de Siemens Protection Devices Limited.

Enquanto se acredita que as informações e orientações fornecidas neste documento estão corretas , nenhuma
responsabilidade será aceita por qualquer perda ou dano causado por qualquer erro ou omissão , se tal erro ou
omissão é o resultado de negligência ou qualquer outra causa. Toda e qualquer responsabilidades são negadas.

©2017 Siemens Protection Devices


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

Conteúdo
Seção 1.  Funções Comuns..................................................................................................................................... 5 
1.1  Visão Geral .............................................................................................................................................. 5 
1.2  Antes do Teste ........................................................................................................................................ 5 
1.2.1  Segurança ................................................................................................................................. 5 
1.2.2  Sequência de Teste ................................................................................................................... 5 
1.2.3  Teste do Equipamento............................................................................................................... 6 
1.2.4  Utilização do computador para facilitar o teste .......................................................................... 6 
1.2.5  Precauções................................................................................................................................ 6 
1.2.6  Inserindo os Ajustes .................................................................................................................. 6 
1.3  Testes ...................................................................................................................................................... 7 
1.3.1  Inspeção .................................................................................................................................... 7 
1.3.2  Teste de Injeção Secundária ..................................................................................................... 7 
1.3.3  Teste de Injeção Primária .......................................................................................................... 7 
1.3.4  Entrando em Serviço ................................................................................................................. 7 
1.4  Quantidade de Energizações Analógicas CA .......................................................................................... 8 
1.5  Entrada Binária ........................................................................................................................................ 8 
1.6  Saídas Binárias ..................................................................................................................................... 10 
1.7  Contatos de curto circuito da caixa ........................................................................................................ 10 
Seção 2.  Funções de Proteção............................................................................................................................. 11 
2.1  Check de Polaridade Direcional de Fase............................................................................................... 12 
2.1.1  Lógica 2 de 3 ........................................................................................................................... 14 
2.2  Sobrecorrente de fase (67/50,67/51) ..................................................................................................... 14 
2.2.1  Sobrecorrente Tempo Definido - DTL (50) ............................................................................ 15 
2.2.2  Sobrecorrente Tempo Inverso (51) ........................................................................................ 15 
2.3  Sobrecorrente Controlada por Tensão (51V) ......................................................................................... 17 
2.4  Carga Fria (51C) .................................................................................................................................... 19 
2.4.1  Sobrecorrente Tempo Inverso (51C) ...................................................................................... 20 
2.5  Check de Polaridade de Falta à Terra Direcional (67N) ........................................................................ 23 
2.6  Falta à Terra Derivada (67/50N, 67/51N) .............................................................................................. 24 
2.6.1  Polaridade Direcional............................................................................................................... 25 
2.6.2  Sobrecorrente Tempo Definido (50N) ................................................................................... 25 
2.6.3  Sobrecorrente Tempo Inverso (51N) ..................................................................................... 25 
2.7  Falta à Terra Medida (67/50G,67/51G).................................................................................................. 28 
2.7.1  Polaridade Direcional............................................................................................................... 29 
2.7.2  Sbrecorrente Tempo Definido (67/50G)................................................................................ 29 
2.7.3  Sobrecorrente Tempo Inverso (67/51G) ................................................................................ 29 
2.8  Falta à Terra Sensitiva (67/50S,67/51S)................................................................................................ 32 
2.8.1  Polaridade Direcional............................................................................................................... 32 
2.8.2  Sobrecorrente Tempo Definido (50SEF) .............................................................................. 33 
2.8.3  Proteção Wattimétrica ............................................................................................................. 33 
2.8.4  Sobrecorrente Tempo Inverso (51SEF) ................................................................................. 34 
2.9  Falta à Terra Restrita (64H) ................................................................................................................. 37 
2.10  Sobrecorrente de Fase de Sequência Negativa (46NPS) ..................................................................... 39 
2.10.1  Sobrecorrente Tempo Definido NPS (46DT) ........................................................................ 40 
2.10.2  Sobrecorrente Tempo Inverso NPS (46IT) ............................................................................ 40 
2.11  Subcorrente (37) .................................................................................................................................. 42 
2.12  Sobrecarga Térmica (49) ....................................................................................................................... 44 
2.13  Sobre/Subtensão ................................................................................................................................... 46 
2.13.1  Sobre/Subtensão de Fase (27/59) .......................................................................................... 46 
2.13.2  Guarda de Subtensão (27/59UVG) ......................................................................................... 48 
2.13.3  Sobretensão NPS (47) ............................................................................................................ 48 
2.13.4  Guarda de Subtensão (47 U/V Guard) .................................................................................... 49 
2.13.5  Sobretensão de Neutro (59N).................................................................................................. 50 
2.13.6  Tempo Definido (59NDT)......................................................................................................... 50 
2.13.7  Tempo Inverso (59NIT)............................................................................................................ 51 
2.14  Sub/Sobrefrequência (81) ...................................................................................................................... 52 

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 2 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

Seção 3.  Funções de Supervisão ........................................................................................................................ 54 


3.1  Falha de Disjuntor (50BF) .................................................................................................................... 54 
3.1.1  Elemento de Bloqueio ............................................................................................................. 55 
3.2  Supervisão do Transformador de Potêncial (60VTS) .......................................................................... 56 
3.2.1  Falha de 1 ou 2 Fases do TP .................................................................................................. 56 
3.2.2  Falha das 3 Fases do TP ........................................................................................................ 57 
3.3  Supervisão do Transformador de Corrente (60CTS) .......................................................................... 58 
3.3.1  7SR11 ..................................................................................................................................... 58 
3.3.2  7SR12 ..................................................................................................................................... 59 
3.4  Condutor Rompido (46BC).................................................................................................................. 60 
3.5  Supervisão do Circuito de Trip/Fechamento (74T/CCS) ..................................................................... 62 
3.6  Detector de Inrush Magnético (81HBL) ............................................................................................... 63 
Seção 4.  Funções de Controle e Lógica .............................................................................................................. 64 
4.1  Religamento Automático (79) ................................................................................................................ 64 
4.2  Lógica Rápida ....................................................................................................................................... 64 
Seção 5.  Teste e Manutenção ............................................................................................................................. 65 
5.1  Teste Periódico ..................................................................................................................................... 65 
5.2  Manutenção .......................................................................................................................................... 65 
5.3  Guia de resolução de Problemas .......................................................................................................... 65 

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 3 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

Lista de Figuras
Figura 2-1 Sistema de ângulos limites de fase para falta direcional ......................................................13 
Figura 2-2  Sobrecorrente de Fase ......................................................................................................14 
Figura 2-3  Sobrecorrente Controlada por Tensão ..............................................................................17 
Figura 2-4  Carga Fria ..........................................................................................................................19 
Figura 2-5  Diagrama Lógico do elemento Carga Fria. ........................................................................20 
Figura 2-6  Ângulos limite do sistema de Falta à Terra Direcional. .....................................................23 
Figura 2-7  Falta à Terra Derivada .......................................................................................................24 
Figure 2-8  Falta à Terra Medida ..........................................................................................................28 
Figura 2-9  Falta à Terra Sensitiva .......................................................................................................32 
Figura 2-10  Falta à Terra Restrita .........................................................................................................37 
Figura 2-11  Sobrecorrente de Fase de Sequência Negativa ................................................................39 
Figura 2-12  Subcorrente........................................................................................................................42 
Figura 2-13  Sobrecarga Térmica ..........................................................................................................44 
Figura 2-14  Sobre/Subtensão de Fase .................................................................................................46 
Figura 2-15  Sobretensão NPS ..............................................................................................................48 
Figura 2-16  Sobretensão de Neutro ......................................................................................................50 
Figura 2-17  Sub/Sobrefrequência .........................................................................................................52 
Figura 2-18  Falha de Disjuntor ..............................................................................................................54 
Figura 2-19  Supervisão do Transdormador de Potencial .....................................................................56 
Figura 2-20  Supervisão do Transformador de Corrente 7SR11 ...........................................................58 
Figura 2-21  Supervisão do Transformador de Corrente 7SR12 ...........................................................59 
Figura 2-22  Condutor Rompido .............................................................................................................60 
Figura 2-23  Supervisão do Circuito de Trip/Fechamento .....................................................................62 
Figura 2-24  Detector de Inrush Manético ..............................................................................................63 

Lista de Tabelas
Tabela 2-1  Guia de Resolução de Problemas .....................................................................................66 

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 4 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

Seção 1. Funções Comuns


1.1 Visão Geral
Os testes de comissionamento sao realizados para comprovar:
a) O equipamento não foi danifciado durante o transporte.
b) O equipamento foi instalado e ligado corretamente.
c) Características da proteção e das configurações baseads nos cálculos.
d) Confirmar se as configurações foram aplicadas corretamente.
e) Obter um conjunto de resultados de teste para referência futura.

1.2 Antes do Teste


1.2.1 Segurança
O comissionamento e a manutenção deste equipamento só deve ser efetuadas por pessoal qualificado e
treinado na manutenção de relés de protecção e capaz de observar todas as precauções e regulamentos de
segurança adequados a este tipo de equipamento e também a instalação primária associada.
Certifique-se de que todos os equipamentos e cabos de teste foram guardados corretamente e em boas
condições. Recomenda-se que todas as fontes de alimentação do equipamento de teste sejam conectadas
através de um Dispositivo de Corrente Residual (RCD), que deve ser localizado o mais próximo possível da fonte
de alimentação.
A escolha do instrumento e dos condutores de teste deve ser adequada à aplicação. Os cabos de instrumentos
fundidos devem ser usados quando as medições de fontes de energia estiverem envolvidas, uma vez que a
seleção de uma faixa inadequada em um instrumento multi-gama pode levar a um flashover perigoso. Os cabos
de teste fundidos não devem ser utilizados onde a medição onde estiver envolvida uma corrente secundária do
transformador de corrente (TC), a falha de um fusível do instrumento ou o corte de funcionamento do instrumento
pode causar um circuito aberto no enrolamento secundário do TC.
O circuito aberto dos enrolamentos secundários do transformador de corrente (TC) energizado é perigoso, pois
pode produzir tensões elevadas que podem oferecem risco às pessoas e ao equipamento, os procedimentos de
teste devem ser concebidos de modo a eliminar este risco.

1.2.2 Sequência de Teste


Se outros equipamentos devem ser testados ao mesmo tempo, esses testes devem ser coordenados para evitar
perigo para à pessoas e equipamento.
Quando a cablagem e fiação estiver concluída, deve ser efetuada uma verificação exaustiva de todos os
terminais, para verificar se estão em conformidade com os diagramas aprovados. Isto pode então ser seguido
pelos testes de resistência de isolamento, os quais, se satisfatórios, permitem que a fiação seja energizada pelo
fornecimento apropriado ou por suprimentos de teste.
Quando os testes de injeção primária são concluídos satisfatoriamente, todos os sistemas restantes podem ser
funcionalmente testados antes do circuito primário ser energizado. Alguns circuitos podem exigir mais testes
antes de serem colocados em carga.
O teste do relé de proteção requer acesso aos diagramas de fiação de proteção, informações de configuração do
relé e configurações de proteção. A seguinte sequência de testes baseia-se vagamente na configuração da
estrutura do menu do relé. Um registro de teste baseado nos testes reais concluídos deve ser registrado para
cada relé testado.
A seção "Descrição de Operação" deste manual fornece informações detalhadas sobre o funcionamento de cada
função do relé. Todas as funções não estão disponíveis em todos os dispositivos, consulte a seção "Descrição
da Operação" para estabelecer seu conjunto de funções.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 5 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

1.2.3 Teste do Equipamento


Para testar o equipamento é necessário:
1. Equipamento de injeção secundária com medidor de intervalo de tempo integral
2. Equipamento de injecção primária
3. Uma fonte de alimentação com tensão nominal dentro da faixa de trabalho da alimentação auxiliar do
relé.
4. Uma fonte de alimentação com tensão nominal dentro da faixa de trabalho da taxa de entrada binária do
relé.
5. Outros equipamentos, conforme apropriado para a proteção que está sendo comissionada - isso será
especificado na documentação específica do produto.

O equipamento de injeção secundário deve ser adequado às funções de proteção a serem testadas. Os
equipamentos adicionais para testes gerais e para testar o canal de comunicação são:
6. Computador portátil com equipamento de interface apropriado.
7. Impressora para operar a partir do computador acima (Opcional).

1.2.4 Utilização do computador para facilitar o teste


As funções de Reydisp Evolution (consulte a Seção 2: Configurações e Instrumentos) podem ser usadas durante
os testes de comissionamento para auxiliar nos procedimentos de teste ou para fornecer documentação com os
registros de teste e os parâmetros de teste. Um método é limpar a forma de onda e registros de eventos antes de
cada teste ser iniciado, então, após o upload das configurações de teste do relé, eventos e arquivos de forma de
onda gerados como resultado da aplicação do teste. Estes podem então ser salvos para manter um registro
abrangente desse teste.
Os arquivos de configurações podem ser preparados no computador (offline) ou no relé antes de iniciar o teste.
Essas configurações devem ser salvas para referência e comparadas com as configurações no final do teste
para verificar se os erros não foram introduzidos durante o teste e que quaisquer alterações temporárias nas
configurações de acordo com o processo de teste são retornadas ao estado de serviço necessário.
Uma cópia das configurações do relé como um arquivo Rich Text Format (.rtf) apropriado para impressão ou
para fins de registro pode ser produzido de Reydisp da seguinte maneira. No menu File, selecione Save as,
altere o tipo de arquivo para Export Default/Actual Setting (.RTF) e insira um nome de arquivo adequado.
Quando o teste for concluído, os registros de eventos e de forma de onda devem ser apagados e o arquivo de
configurações verificado para garantir que as configurações necessárias no serviço estão sendo aplicadas.

1.2.5 Precauções
Antes de iniciar o teste elétrico, o equipamento deve ser isolado dos transformadores de corrente e tensão. Os
transformadores de corrente devem ser curto-circuitados de acordo com o procedimento local. Os circuitos de
disparo e alarme também devem ser isolados onde for prático. O fornecimento e o uso de tomadas secundárias
de teste de injeção no painel simplificam o isolamento eo procedimento de teste.
Certifique-se de que a tensão de alimentação auxiliar e a polaridade correta é aplicada. Veja os diagramas de
esquema relevantes para as conexões do relé.
Verifique se a corrente secundária nominal dos transformadores de corrente e de tensão foi definida
corretamente no System Config no menu do relé.

1.2.6 Inserindo os Ajustes


As configurações do relé para a aplicação específica devem ser aplicadas antes de qualquer teste secundário
ocorrer. Se não estiverem disponíveis, o relé tem configurações padrão que podem ser usadas para testes de
pré-comissionamento. Consulte a seção Configurações do Relé deste manual para obter as configurações
padrão.
Observe que os contatos de disparo e alarme para qualquer função devem ser programados corretamente antes
de qualquer esquema de teste ser executado.
Os relés possuem vários grupos de configurações, dos quais apenas um está ativo por vez. Em aplicações onde
mais de um grupo de configurações deve ser usado, pode ser necessário testar o relé em mais de uma
configuração.
Note. Um grupo pode ser usado como um grupo 'Teste' para manter configurações de teste que podem ser
usadas para testes de manutenção, eliminando a necessidade do engenheiro de testes interferir nas
configurações atuais de serviço no grupo normalmente ativo. Este grupo de teste também pode ser usado para
testes funcionais onde é necessário desabilitar ou alterar configurações para facilitar o teste.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 6 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

Ao usar os grupos de configurações, é importante lembrar que o relé não precisa necessariamente estar
operando de acordo com as configurações que estão sendo exibidas atualmente. Há um "grupo de configurações
ativas" no qual o relé opera e um "grupo de configurações de edição/visualização" que é visível no mostrador e
que pode ser alterado. Isso permite que as configurações em um grupo sejam alteradas a partir do frontal do relé
enquanto a proteção continua a operar em um grupo diferente não afetado. O 'Grupo de Definições Ativas' e o
'Grupo de Definições de Edição' são seleccionados no 'Menu de Configuração do Sistema'.
O grupo atualmente ativo e o grupo atualmente exibido são mostrados na parte superior do display na tela de
configurações. Se o View Group não for mostrado na parte superior do display, isso indica que a configuração é
comum a todos os grupos. A relação de TC e TP, o mapeamento I/O e outras configurações relacionadas ao
hardware são comuns a todos os grupos.
Se o relé é permitido disparar durante o teste, então o display dos instrumentos será interrompido e substituído
pela tela "Trip Alert", que exibe informações de dados de falta. Se esta operação normal interferir com o teste,
então esta função pode ser temporariamente desativada durante o teste, usando a configuração Trip Alert
Enabled/Disabled no menu System Config.
Depois de aplicar uma alteração de configuração ao relé, que pode envolver uma alteração nos contatos de
indicação e saída, a tecla TEST/RESET deve ser pressionada para garantir que qualquer indicação e saída
existentes sejam corretamente apagadas.

1.3 Testes
1.3.1 Inspeção
Certifique-se de que todas as conexões estão apertadas e coerentes com o diagrama de fiação do relé e o
diagrama esquemático. Registre quaisquer desvios. Verifique se o relé está devidamente programado e se está
totalmente inserido na caixa. Consulte "Seção 2: Configurações e Instrumentos" para obter informações sobre a
programação do relé.

1.3.2 Teste de Injeção Secundária


Selecione os ajustes e configurações do relé necessárias para o aplicativo.
Isolar as fontes auxiliares CC para alarme de trip do relé, remover o trip e as ligações inter-trip.
Realize testes de injeção para cada função de relé, conforme descrito neste documento
Para todos os ensaios de corrente elevada, deve ser assegurado que o equipamento de ensaio tenha a
classificação e a estabilidade necessárias e que o relé não seja forçado para além do seu limite térmico.

1.3.3 Teste de Injeção Primária


Os testes de injeção primária são essenciais para verificar a relação e a polaridade dos transformadores, bem
como a fiação secundária.
Nota. Se os transformadores de corrente associados à proteção estiverem localizados em buchas de
transformador de potência, pode não ser possível aplicar conexões de teste entre o transformador de corrente e
os enrolamentos do transformador de potência. No entanto, a injeção primária é necessária para verificar a
polaridade dos TCs. Nestas circunstâncias, a corrente primária deve ser injetada através do enrolamento do
transformador de potência associado. Pode ser necessário curto-circuitar outro enrolamento para permitir que a
corrente flua. Durante estes testes de injecção primária, a corrente injectada é provavelmente pequena devido à
impedância do transformador.

1.3.4 Entrando em Serviço


Depois dos ensaios terem sido realizados de forma satisfatória, o relé deve ser colocado novamente em serviço
da seguinte forma:
Remova todas as conexões de teste.
Substitua todos os fusíveis e ligações do circuito secundário, ou feche m.c.b.
Certifique-se de que o LED Proteção Saudável (Protection Healthy) está aceso, estável e que todas as
indicações de LED estão corretas. Se necessário, pressione CANCEL até que a tela Relay Identifier seja exibida
e, em seguida, pressione TEST/RESET para reiniciar os LEDs de indicação.
Os medidores de relé devem ser verificados no Modo Instrumentos com o relé com carga.
As configurações do relé devem ser baixadas para um computador e uma impressão das configurações
produzidas. As configurações instaladas devem então ser comparadas com as configurações necessárias

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 7 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

fornecidas antes do início do teste. A comparação de configurações automática pode ser realizada pela Reydisp
usando a função Compare Settings Groups no menu Edit. Quaisquer configurações modificadas serão
claramente destacadas.

1.4 Quantidade de Energizações Analógicas CA


A medição de tensão e corrente para cada canal de entrada é exibida nos submenus do Modo de
Instrumentação, cada entrada deve ser verificada quanto à correta conexão e precisão de medição por injeção
secundária monofásica em níveis nominais. Certifique-se de que o instrumento correto exibe o sinal aplicado
dentro dos limites da especificação de desempenho.

Corrente Aplicada…………………… Tensão Aplicada………….


IA IB IC IG/SEF Tol VA/VAB VB/VBC VC/VCB Tolerância
Secundária
Primária
Aplicar 3 fases de corrente e tensão equilibradas a níveis nominais e assegurar que as quantidades de
sequência de fase zero e de sequência de fase negativa medidas sejam aproximadamente zero.

ZPS NPS
Tensão
Corrente

1.5 Entrada Binária


O funcionamento das entradas binárias podem ser monitoradas no visor dos "Binary Input Meters" exibidos em
'Instruments Mode'. Aplique a tensão de alimentação necessária em cada entrada binária, por sua vez, e
verifique se o correto funcionamento. Dependendo da aplicação, cada entrada binária pode ser programada para
executar uma função específica; cada binária deve ser verificada para provar que seu mapeamento e sua
funcionalidade são como definidas como parte dos testes de operação de esquema.
Quando os temporizadores do pick-up associados a uma entrada binária são definidos para operação em CC,
estes atrasos devem ser verificados como parte da lógica do esquema ou individualmente. Para verificar um
retardo de tempo de pick-up binário, mapeie temporariamente a entrada binária para um relé de saída que tenha
um contato normalmente aberto. Isso pode ser obtido no submenu Output Matrix utilizando as configurações de
opreção das Entradas Binárias. Use um temporizador externo para medir o intervalo entre a energização da
entrada binária e o fechamento dos contatos de saída. Da mesma forma, para medir o atraso de drop-off,
mapear a entrada binária para um relé de saída que tem um contato normalmente fechado, tempo o intervalo
entre desenergização de entrada binária e fechamento dos contatos de saída.
Para o funcionamento em CA de entradas binárias, estes temporizadores são utilizados para assegurar o
funcionamento correcto a partir da tensão CA e, se for necessário um retardo de captação, este deve ser
fornecido através de uma configuração adicional de lógica rápida. Um exemplo é mostrado no Capítulo 7 - Guia
de Aplicações.
Nota. O tempo medido incluirá um atraso adicional, normalmente inferior a 20ms, devido ao tempo de resposta
do hardware de entrada binária, ao tempo de processamento do software e ao tempo de funcionamento de saída
do relé.

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 8 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

BI Testad Atraso Medição Atraso Medição Notas (método de iniciação)


o Drop- Pick-up
off
1
2
3
4
5
6

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 9 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

1.6 Saídas Binárias


São fornecidos, no mínimo, saídas do relé. Duas delas têm mudança em relação aos contatos, BO1 e BO2 e o
restante tem contatos normalmente abertos.
Deve-se ter cuidado com os dispositivos conectados ao forçar os contatos a operar para fins de teste. A
energização de curta duração pode causar falha de contato devido a exceder a capacidade de ruptura quando
conectada a carga indutiva, como relés de disparo com reset elétrico.
Um método alternativo de energização de uma saída permanentemente para que a fiação possa ser verificada é
mapear temporariamente o relé sendo testado para o sinal 'Proteção Saudável' na Matriz de Saída, como este
sinal está energizado permanentemente o relé mapeado será mantido energizado, os contatos normalmente
aberto serão fechados e vice-versa.

BO Testado Notas (método de teste)


1NO
1NC
2NO
2NC
3
4
5
6
7
8

1.7 Contatos de curto circuito da caixa


Os terminais de entrada do TC e os terminais dos contatos normalmente fechados das saídas binárias 1 e 2
estão equipados com contatos de curto-circuito montados em caixa que fornecem um contato fechado quando o
relé é retirado da caixa. O funcionamento destes contactos deve ser verificado.

Check do curto circuito dos


contatos
Alarme de check dos terminais
1 e 2 referente a Saída Digital 1
Alarme de check dos terminais
5 e 6 referente a Saída Digital 2

©2017 Siemens Protection Devices Cap 6 Pag 10 de 66


7SR11 & 7SR12 Guia de Comissionamento e Manutenção

Seção 2. Funções de Proteção


Esta seção detalha os procedimentos para testar cada função de proteção dos relés 7SR11 e 7SR12. Estes
testes são realizados para verificar a precisão dos pickups de proteção e atrasos na configuração e para
confirmar o funcionamento correto de qualquer funcionalidade de entrada e saída associada.
Esta seção detalha os procedimentos para testar cada função de proteção dos relés 7SR11 e 7SR12. Estes
testes são realizados para verificar a precisão dos pickups de proteção e atrasos na configuração e para
confirmar o funcionamento correto de qualquer funcionalidade de entrada e saída associada.
O tipo exato do modelo deve ser verificado para confirmar as funções disponíveis em cada tipo.
As orientações para o cálculo das quantidades de entrada dos ensaios são indicadas na descrição do ensaio
correspondente, quando necessário. Em muitos casos, pode ser necessário desabilitar algumas funções durante
o teste de outras funções, isso impede qualquer ambigüidade causada pela operação de múltiplas funções de
um conjunto de quantidades de entrada. O menu ‘Function Config’ fornece um ponto de alto nível conveniente no
qual todos os elementos de uma função específica podem ser ativados/desativados para se adequar ao teste. A
aba 'Config' em 'Reydisp Evolution' pode ser usada para 'Ativar/Desativar' elementos individuais. Observe que
esta tela desativa funções aplicando alterações de configuração ao relé e que quaisquer alterações devem ser
enviadas ao relé para ter efeito e as configurações devem ser retornadas ao seu valor correto após o teste.

Sub/sobre tensão de fase


Tensão contínua O/C

Supervisão do circuito
Sobrecorrente de fase

Falta à terra sensitiva


Falta à terra derivada

Falta à terra medida

Falta à terra restrita

Detecção de Inrush
Sobrecorrente NPS

Condutor rompido
Falha de disjuntor

Supervisão do TC
Supervisão do TP
Sobretensão NPS
Subcorrente
Carga a frio