Você está na página 1de 2

c 


     c

      

ENG03343 ± PROCESSOS DE FABRICACAO POR USINAGEM


Prof. Dr. André João de Souza
Aluno: Rafael Kamura de Lucca. 116199

Usinagem de Ultraprecisão

A usinagem de ultraprecisão pode ser chamada de microusinagem,


nanousinagem ou até mesmo usinagem com ferramentas de diamante. Esta
tecnologia é empregada principalmente para a produção de peças mecânicas
bem como elementos ópticos transmissivos e reflexivos, quando se necessita
de alta precisão na escala submicrométrica e, inclusive, na nanométrica.
A tecnologia de usinagem de ultraprecisão propriamente dita teve seu
início no final dos anos 50, quando a primeira máquina de alta precisão para a
usinagem com diamante foi desenvolvida pela firma Bell & Howell para a Força
Aérea Americana.
Pesquisas nos últimos anos possibilitaram o emprego deste processo de
fabricação de precisão para uma série de materiais que há poucos anos ainda
tinham como única opção de trabalho a seqüência clássica de fabricação de
elementos ópticos transmissivos, que seria a retificação, a lapidação e o
polimento. Adicionalmente, tornou -se possível a fabricação de superfícies
complexas, tal como anesferas, obtidas pela rotação de uma curva em torno de
um eixo, com precisão submicrométrica.
Exemplificando o emprego do processo, n a área de elementos reflexivos
destacam-se espelhos para impressora laser, cilindros para f otocopiadoras,
aerofotogrametria. No campo dos elementos transmissivos tem-se o uso em
lentes para células solares, elementos ópticos para CD¶s, lentes de contato ,
aplicações infravermelhas. Como elementos mecânicos compreendem os
discos rígidos para computadores, mancais aerostáticos, microestruturas.
Dentre alguns processos de usinagem de ultraprecisão podemos citar:
máquinas de faceamento horizontal, —  guias em ³T´, guias cruzadas,
geradoras de arcos e máquinas de contorno R - c âdeslocamento do eixo nas
direções de um sistema de coordenadas polares).
Nos últimos 50 anos, o diamante monocristalino tem mostrado uma
crescente importância como material de ferramenta na indústria de fabricação
graças à sua elevada dureza e resistência ao desgaste, grande módulo de
elasticidade, baixo coeficiente de dilatação térmica e baixo coeficiente de atrito .
Para a escolha dos materiais usinados pela ferramenta deve-se levar em
consideração a compatibilidade química entre o material usinado e o diamante.
Materiais que reagem com o carbono do diamante a altas temperaturas e
formam carbonetos, como o tungstênio, tântalo, titânio e zircônio, por exemplo,
não são adequados. O ferro e suas ligas, não são normalmente usinados por
diamante. Estes materiais devem ser evitados porque na usinagem dos
mesmos o gume das ferramentas de diamante tende à grafitização, de modo
que o fim de vida da ferramenta é rapidamente alcançado.
A usinagem de ultraprecisão com ferramentas de diamante apresenta
problemas que normalmente não são encontrados na usinagem convencional.
O aumento exponencial das forças específicas em regiões onde a espessura
de usinagem é muito pequena e a flutuação periódica no nível de forças é um
fenômeno conhecido.
O nível de forças na usinagem de ultraprecisão destes materiais
encontra-se normalmente em patamares muito baixos, caracteristicamente bem
abaixo de 1 N, e a dinâmica dos sinais de força que usualmente ocorrem
durante a usinagem com diamante de materiais frágeis é elevada.
Um dos aspectos de maior importância e, freqüentemente, de maior dificuldade
é a fixação das peças na máquina-ferramenta para a execução da operação de
usinagem, já que a mesma é fonte primária de erros.
Adicionalmente, são exigidas características extremas para a máquina-
ferramenta, como elevado isolamento de vibrações, estabilidade térmica,
rigidez, precisão de forma e de posicionamento, alta linearidade das guias,
baixo batimento do fuso, repetibilidade e resolução .
A usinagem com diamante é susceptível também a uma variedade de
influências externas que, se não controladas, reduz indo o nível de qualidade do
resultado final. Estas influências externas incluem variações na temperatura,
vibrações, umidade e pressão ambiente, limpeza do ambiente de trabalho e
suprimento de ar comprimido e de vácuo, entre outras.
Partindo agora para os parâmetros de usinagem, neste tipo de
operação, vc em torno de 50 ± 800 m/min, as profundidades de corte e o
avanço para o desbaste são tais que ap.f < 100 ȝm 2, sendo que para o
acabamento têm-se valores de ap.f < 20 ȝm2. Pode ser aplicado ou não o fluido
de corte. Exemplificando aspectos geométricos da ferramenta, valores de
 usuais para a usinagem de cristais infravermelhos, encontram -se na ordem
de -25°, embora para cristais muito macios e frágeis, como KDP, sejam
empregadas ângulos de saída  de até -45°. O ângulo Į geralmente é de 10°. A
orientação cristalina [110] e a direção de corte [100].
Com relação à qualidade superficial, para operações de desbaste tem -se
valores P-V ~ 10 nm, Ra ~ 1 nm e precisão de forma ~ 100 nm/100 mm.
A medição de forças no processo de ultraprecisã o para materiais de
comportamento duro e frágil é de extrema importância. Atualmente o processo
mais adequado à maioria das aplicações para o monitoramento das forças
envolvidas é feito através de um sistema composto por: peça, plataforma de
medição de forças com elementos piezelétricos, amplificadores, placa de
aquisição e tratamento de sinal, computador e impressora. Por este sistema de
medição é possível de obter resoluções menores que 5mN. Um exemplo de
resultado obtido com o sistema de medição :
 ! "!
     "# $ # $ "# $ # $
 '  140 60 120 60
%&'  &'  250 70 230 80
('  420 90 350 120

Quanto às tendências na área, podemos destacar: a precisão através da


microusinagem âum gráfico bastante difundido na área de fabricação de
precisão proposto por Tanigushi, indica que o grau de precisão aumentará
para valores menores que 1nm no futuro), usinagem de materiais ferrosos,
microestruturas, micropeças, elementos assimétricos, fabricação de
ferramentas de diamante e análise, assim como modelagem de novos
processos de usinagem.
Pode-se concluir que a microusinagem é uma das mais importantes
tecnologias na área de fabricação de precisão, apresenta um mercado
promissor, sofre constante evolução e é evidente a necessidade de novos
desenvolvimentos para atender os requisitos de qualidade, dimensões,
sofisticação e custo dos produtos.