Você está na página 1de 11

FM Global

Folha de Dados de Prevenção de Perdas de Dados 7-14


Julho de 1997
Revisado em Maio de 204
Página 1 de 9

PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO & EXPLOSÃO


EM
LÍQUIDO INFLAMÁVEL, GAS INFLAMÁVEL, &
EQUIPAMENTO DE PROCESSAMENTO DE GAS INFLAMÁVEL LIQUEFEITO
& ESTRUTURAS DE APOIO

Índice Remissivo
Página

1.0 ESFERA DE AÇÃO..................................................................................................................................... 2


1.1 Mudanças .................................................................................................................................... 2
2.0 RECOMENDAÇÕES PARA PREVENÇÃO DE PERDAS.............................................................................. 2
2.1 Introdução................................................................................................................................... 2
2.2 Construção e Localização............................................................................................ ................ 2
2.3 Ocupação ...................................................................... ............................................................ 3
2.4 Proteção .................................................................................................................................... 4
2.4.1 Geral.................................................................................................................................. 4
2.4.2 Disposição dos sistemas sprinkler e sprays de água ................................................................ 5
2.4.3 Proteção da tubulação, válvulas e conexões contra danos decorrentes de explosões............. 7
2.4.4 Fornecimento de água ............................................................................................................... 8
2.4.5 Drenagem .................................................................................................................................. 8
2.5 Equipamentos e Processos ................................................................................................................ 9
2.6 Operação e Manutenção ................................................................................................................... 9
3.0 APOIO PARA RECOMENDAÇÕES.................................................................................................................... 9
3.1 Geral ................................................................................................................................................... 9
3.2 Dados de Teste ..................................................................................................................................10
4.0 REFERÊNCIAS...................................................................................................................................................10
4.1 FM Global ...........................................................................................................................................10
4.2 Outros.................................................................................................................................................11
APPENDIX A GLOSSÁRIO DE TERMOS................................................................................................................11
APPENDIX B HISTÓRICO DE REVISÃO DE DOCUMENTOS............................................................................... 11
APPENDIX C INFORMAÇÃO SUPLEMENTAR.......................................................................................................11
PADRÃO NFPA.........................................................................................................................................................11

Lista de imagens
Fig. 1. Sistemas de controle de liberação acidental e válvulas.................................................................................. 4
Fig. 2. Estruturas de processamento internas. Disposição da proteção dos sprinklers e dos sprays de água.......... 6
Fig. 3. Estruturas de processamento externas. Disposição da proteção dos sprinklers e dos sprays de água......... 6

©2 0 0 4 Fa c t or y Mu t u a l I n su ra n c e Co m p an y. A ll r ig h t s re se r ve d . No p a rt o f t h i s do c u m en t ma y b e re p r od u c e d, st o r e d i n a re t r ie
v al sy st e m , o r t ra n sm i t te d , i n wh o l e o r i n pa r t , i n an y f or m o r b y a ny m ea n s , e l e ct ro n i c, m e ch a n ic a l, p h o t oc o p yi n g , re co r d in g ,
o r o t he r wis e , wit h o u t wr it t e n p e rm i ss io n o f F a ct o ry M u t u al I n s u ra n ce Co m p a n y.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


7 – 14 Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento
Página 2 FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados

1.0 ESFERA DE AÇÃO.

Esta folha de dados cobre proteção contra incêndio de áreas internas e externas que envolvem
equipamentos de processamento; e estruturas de apoio a manipulação de líquidos inflamáveis, gases
inflamáveis e gases liquefeitos inflamáveis. Não se aplica a líquidos inflamáveis em áreas mistas ou
ocupação em pequena escala de líquidos inflamáveis em fábricas manufatureiras ou utilitárias
convencionais.

1.1 Mudanças
Maio de 2004. Referênca a vários padrões ANSI/ASME aplicáveis foram atualizados.

2.0 RECOMENDAÇÕES PARA PREVENÇÃO DE PERDAS

2.1 Introdução

As seguintes diretrizes devem ser seguidas, quando aplicáveis, para a proteção de áreas internas e
externas que apresentem equipamento de processamento e estruturas de apoio para manusear
líquidos, gases inflamáveis, e gases inflamáveis liquefeitos.

Folha de dados 7-32, Operações com Líquidos Inflamáveis.

Folha de dados 7-43/17-2, Prevenção de Perdas em Plantas Químicas.

Folha de dados 7-44/17-3, Espaçamento das Instalações em Plantas Químicas Externas.

Folha de dados 7-45, Instrumentação e Controle em Aplicações de Segurança.

Folha de dados 7-46,/17-11, Reatores e Reações Químicas.

Folha de dados 7-47, Operações Físicas em Plantas Químicas.

Folha de dados 7-49/16-65, Ventilação Emergencial de Reservatórios.

Folha de dados 7-59, Inertização e Limpeza de Tanques, Reservatórios de Processamento, e

Equipamentos.

Folha de dados 7-95, Compressores.

2.2 Construção e Localização

2.2.1 Preferencialmente localize as estruturas de processamento em área aberta com um mínimo de


áreas fechadas. Qualquer área fechada dever ser para construções que reduzam danos. (V. Folha de
Dados 1-44, Construção para Reduzir Danos).

2.2.2 Áreas ou prédios de estruturas de processamento devem ser separadas de outras áreas ou
prédios importantes em no mínimo 100 ft (30 m). Para orientação sobre separação, veja a Folha
de Dados 7-43/17-2, Prevenção de Perdas em Plantas Químicas, em Esboço da Planta; e Folha
de Dados 7-44/17-3, Espaçamento das Instalações em Plantas Químicas Externas.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento 7 – 14
FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados Página 3

2.2.3 Preferencialmente localize os equipamentos (reservatórios, bombas, etc.) com sustentação de


líquidos inflamáveis no nível do solo e providencie pisos sólidos com contenção e drenagem em vez de
gradeamento aberto de aço sob tal equipamento quando localizados em níveis superiores. Isso é
particularmente desejável para estruturas de processamento fechadas ou parcialmente fechadas com
coberturas.

2.2.4 Para áreas de processamento onde há um perigo de explosão maior que a média ou perigo de
incêndio tridimensional severo, a sustentação da estrutura de aço principal e de equipamentos
(membros de suporte de carga) deve ser à prova de fogo com um material que tenha ao menos uma
taxa de resistência ao fogo de duas horas, resistência a explosão, resistência às variações de tempo
externas, resistência a corrosão quando necessária, e ser capaz de suportar a aplicação direta de
mangueira de incêndio de grandes fluxos.

Um perigo de incêndio maior que a média existe sob qualquer uma das seguintes condições:

1.
a) Processos localizados no interior de prédios que usam líquidos ou gases inflamáveis em uma
temperatura tal que um “escapamento” do equipamento resultará na formação de uma concentração
explosiva suficiente para causar danos de uma grande explosão.

b) Processos localizados em áreas externas que utilizam grandes quantidades de líquidos ou gases
inflamáveis em altas temperaturas e/ou altas pressões, onde a liberação de vapores inflamáveis pode
causar dano generalizado severo, tal como em uma explosão de nuvem de vapor não confinada.

2. Processos que utilizam equipamentos de grande volume e pequena força que devem ser tomadas
através da gama de explosão em intervalos periódicos para manutenção ou propósitos operacionais.

3. Reações que envolvam qualquer material instável.

4. Processos que estão sujeitos a incidentes de explosão frequentes tais como algumas reações com
resinas fenólicas.

2.3 Ocupação

2.3.1 Siga as diretrizes da Folha de Dados 3/17-2, Prevenção de Perdas em Plantas Químicas, em
Perigos de Processos em Plantas Químicas e Projeto de Equipamentos de Processo para projeto de
processos e equipamentos.

2.3.2 Os sistemas de bombeamento e encanamento de líquidos inflamáveis devem ser instalados e


organizados de acordo com a Folha de Dados 7-32, Operações com Líquidos Inflamáveis.

2.3.3 Providencie equipamentos de processamento com válvulas de bloqueio ou de isolamento,


respiradouros para torres de queimadores ou incineradores (i.e., sistema de despressurização),
sistemas de depósito recuperação de lixo, sistema de extinção ou purificação para minimizar a
quantidade de material perigosos liberados no caso de falha do equipamento ou acidente. O tipo,
extensão e disposição deste equipamento de proteção dependerão do processo envolvido. Veja Figura
1 para uma disposição generalizada.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


7 – 14 Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento
Página 4 FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados

Fig. 1. Sistemas de controle de liberação acidental e válvulas.

2.4 Proteção

2.4.1 Proteção direcional do sprinkler geral ou do spray de água de acordo com esta folha de dados é
necessária onde as quantidades de líquidos inflamáveis ou gases inflamáveis liquefeitos são
suficientes para causar dano substancial em caso de incêndio. Em geral, estas quantidades seriam
aproximadamente de 200 gal(757 dm3) para qualquer contêiner ou 2000 gal (7570 dm3) em
contêineres separados sobra uma área base de 2500 ft2(232 m2) para lugares internos. Locais
internos que utilizam quantidades menores do que estas deveriam ser protegidos de acordo com as
Folhas de Dados 7-32, Operações Líquidas Inflamáveis. Para locações externas, estas quantidades
seriam aproximadamente duas a duas vezes e meia maiores. Para locações externas que utilizam
quantidades menores do que estas, a proteção localizada pode ser aceitável (i.e., mangueiras de água
ou válvulas hidráulicas onde o pessoal de combate ao fogo é limitado). As estruturas e equipamento
que utilizam materiais instáveis precisam de consideração especial e quase sempre requerem
proteção.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento 7 – 14
FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados Página 5

Tipos de Sistemas

Cabeçotes fechados. Sprinklers automáticos padrão de canalização molhada de alta temperatura


nominal ou válvulas hidráulicas padrão podem ser usadas quando a área a ser protegida está
localizada dentro dos prédios. Sistemas de inundação ou pré-ação devem ser usados no interior se for
necessário fornecer proteção contra congelamento. Sistemas de canalização seca não são aceitáveis.
Sprinklers e válvulas hidráulicas de cabeçote fechado não são apropriados para proteção externa
devido aos efeitos do vento e da ação retardada, mas são aceitáveis em estruturas abertas que
possuem coberturas sólidas se cortinas de ar não-combustíveis forem fornecidas e estenderem-se a
um mínimo de 5 ft (1.5 m) desde as coberturas sólidas.

Cabeçotes abertos. Sistemas cabeçote aberto de sprinklers de inundação ou de spray de água devem
ser usados em estruturas que não tem nenhuma parede - com ou sem telhados - por causa de
provável ação retardada com sistemas padrão de cabeçote fechado. Quando válvulas hidráulicas de
vapor de água são usadas, a pressão da descarga não deve ser menor que o mínimo requerido para
uma operação eficaz de todas as válvulas hidráulicas. Mecanismos de acionamento devem permitir
que a válvula de controle de água abra caso o sistema de acionamento sofra ruptura devido a uma
explosão ou a um outro acidente. Além da capacidade de acionamento na válvula de inundação, ao
menos uma estação manual remota deveria ser fornecida, preferencialmente localizada na sala ou na
área de controle do processo. Onde as linhas de acionamento são agrupadas, elas devem ser
protegidas contra danos de explosão.

As válvulas hidráulicas de sprays de água, quando fornecidas, devem ser colocadas para direcionar o
impacto da água no equipamento processador e dar apoio às estruturas de acordo com as Folhas de
Dados 4-1N, Sistemas Fixos de Sprays de Água para Proteção contra Incêndio, sob Proteção contra
Exposição. As válvulas de spray de água aprovadas são particularmente aplicáveis para o
resfriamento loca de vigas, colunas e equipamento de processamento.

Sprinklers de espuma de água podem proteger algumas estruturas do processo; no entanto, sua
eficácia limitada contra o espalhamento tridimensional do incêndio, as limitações da quantidade de
espuma, e as densidades de descarga normalmente baixas frequentemente tornam seu uso
desaconselhável.

2.4.2 Disposição dos Sistemas de Sprinkler e Sprays de Água

2.4.2.1 Para as estruturas de processamento internas, providencie proteção da área embaixo de todas
as coberturas e níveis operacionais, sejam elas totalmente fechadas ou engradadas. Proteção
adicional deve ser providenciada para qualquer equipamento, apoios de equipamentos, e aço
estrutural localizado a mais de (4.6 m) abaixo do nível de proteção da área onde os líquidos
inflamáveis podem acumular-se (Fig. 2).

2.4.2.2 Para estruturas de processamento externas, providencie proteção da área ou proteção do


spray de água direcional. A disposição física da estrutura e do equipamento de processamento
determinará que tipo de proteção é mais prática. A proteção deve ser providenciada para uma altura
de pelo menos 10 ft (3.0 m) acima dos níveis normais dos líquidos inflamáveis dentro dos reservatórios
ou até 30 ft (9.1 m) acima da altura onde quantidades substanciais de líquidos inflamáveis podem
acumular: o que for mais alto (Fig. 3). A retenção de líquidos inflamáveis em bandejas de colunas de
distilação não deve ser considerada acúmulos de quantidades substanciais de líquidos inflamáveis.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


7 – 14 Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento
Página 6 FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados

Para a proteção de área, siga as disposições de proteção recomendada para estruturas de


processamento internas, sujeitas à limitação de altura mencionada acima. Qualquer nível ou cobertura
operacional fechadas devem ter proteção de área diretamente abaixo. A proteção de área abrangerá
um máximo de 15 ft (4.6m) abaixo
dele.

2.4.2.3 Para qualquer área de processamento, providencie proteção abaixo de qualquer distribuição de
água que exceda 3 ft (0.9 m) em largura ou diâmetro e 10 ft2 (0.9 m2) em área. Membros estruturais
ou equipamentos importantes abaixo de obstruções de tamanho menor podem necessitar de proteção
adicional contra o impacto das chamas. A menos que completamente à prova de fogo, a proteção é
necessária no interior das colunas ou reservatórios de auto apoio semelhantes.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento 7 – 14
FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados Página 7

2.4.2.4 Suportes para tubulações dentro dos limites de 20 ft (6.1 m) das estruturas de processo são
considerados parte da estrutura e requerem a mesma proteção. Os suportes para tubulações além de
20 ft (6.1 m) da estrutura de processo podem necessitar de proteção na forma de sprinklers, spray de
água, avaliado em duas horas à prova de fogo, ou uma combinação que dependerá do potencial de
perda.

2.4.2.5 O espaçamento entre os sprinklers não deve exceder 100 ft2 (9.2 m2) por cabeçote. As
válvulas de vapor de água devem ser dispostas de acordo com a prática aceita pela FM Global
Engineering and Research para sistemas fixos de spray de água para proteção contra incêndio.

2.4.2.6 Os tamanhos da tubulação devem ser calculados, ou o cronograma da tubulação para os


sistemas de inundação ou a ocupação de risco extra deve ser usada.

Obs.: Quando os suportes para o aço estrutural principal e equipamento (membros de carga) forem à
prova de fogo com material que tenha uma taxa de resistência ao fogo de duas horas ou mais,
proteção de água adicional é desnecessária para esses suportes.

2.4.3 Proteção da tubulação, válvulas e conexões contra danos decorrentes de explosões

2.4.3.1 Tubos de subida devem ser colocados em áreas cortadas por paredes resistentes à pressão ou
protegidas por colunas estruturais.

2.4.3.2 Conexões de alimentação e cruzadas devem ser localizadas distantes de reatores ou


reservatórios de pressão contanto que seja prático (e.x., nos corredores ou ao lado de reatores ou
reservatórios pressurizados, mas nunca diretamente acima desses equipamentos).

2.4.3.3 Geralmente, as conexões de suprimento de água para áreas de processamento arriscadas


devem ser enterradas, curvadas, e equipadas com válvulas divisoras para que qualquer rachadura
devida a danos explosivos possa ser isolada.

2.4.3.4 Toda canalização acima de 2 in. (51 mm) deve ser soldada ou ter encaixes de flange soldados.
A soldagem deve estar em conformidade com o padrão ANSI/ASME canalização pressurizada, B31.1
Tubulação de Alimentação. Encaixes de flange soldados devem estar em conformidade com o Padrão
ANSI/ASME B16.9 Encaixe de Soldadura de Topo de Aço Forjado Feitas em Fábrica; ou Padrão
ANSI/ASME B16.25, Extremidade de Soldadura de Topo.

A soldagem deve ser proibida nas estruturas ocupadas; no entanto, subconjuntos soldados podem ser
preparados do lado de fora da área e reunidos (rebaixados) dentro desta área. Tubulação com 2
pol.(51mm) ou menor pode ser soldada; caso contrário o ferro maleável em armações de aço de 150 lb
estimativa de vapor (300 lb W.O.G rating¹) deve ser usada. Estas armações devem estar em
conformidade com o Padrão ANSI/ASME B16.3, Armações Rosqueadas Maleáveis, 150 e 300 lb; ou
Flanges da tubulação de aço e acessórios flangeados. Acoplamentos flexiveis não devem ser usados.

2.4.3.5 A tubulação deve estar apoiada no edifício ou na armação estrutural; no entanto, a tubulação
externa pode estar ligada ao equipamento de processamento com apoio próprio.

2.4.3.6 Para as estruturas de processamento localizadas internamente ou externamente, uma válvula


de fechamento manual de fácil acesso deve ser fornecida para cada sistema. Todas as válvulas de
fechamento manual e válvulas de controle de sprinkler (alarme, verificação, inundamento, etc.) devem
ser localizadas a pelo menos 50ft(15.2m) do prédio ou estruturas.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


7 – 14 Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento
Página 8 FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados

2.4.4 Fornecimento de Água

2.4.4.1 Densidade. Para proteção das áreas de estruturas de processamento localizadas


internamente, as seguintes densidades devem ser fornecidas como ilustrado na Figura 2.

1. 0.30 gal/min/ft2 (12 mm/min) em cada nível de proteção acima de um piso ou nível fechado.

2. 0.30 gal/min/ft2 (12 mm/min) sob um nível ou piso fechado intermediário.

3. 0.15 gal/min/ft2 (6 mm/min) sob todos os outros níveis.

Para a proteção das áreas de estruturas de processamento localizadas externamente, fornecem 0.30
gal/min/ft2 (12 mm/min) por cada proteção requerida (Fig. 3).

Para a proteção do esguicho direcional de água, fornecem densidades de acordo com as práticas de
Pesquisa e Engenharia Global FB para sistemas fixos de esguicho de água para proteção contra
incêndio. (Vide a seção de proteção à exposição nas Folhas de Dados 4-1N, Sistemas Fixos de
Esguicho de Água para Proteção contra o Fogo.)

2.4.4.2 Demanda. Para instalações de processamento localizadas ao ar livre, assuma que o sistema
de proteção contra incêndio além da origem do incêndio abrirá ao mesmo tempo em que outros
sistemas de proteção contra o fogo no espaço de 100 ft (30m) de suas extremidades.

Para instalações de processamento localizadas internamente, assuma que todos os cabeçotes abrirão
em construções de áreas de pavimento térreo até 10, 000 ft2 (929 m2). Se sistemas de sprinklers de
inundação de cabeçote aberto ou de pulverização de água são fornecidos, assuma que todos os
sistemas funcionarão.

Além dos requisitos acima, inclua qualquer fluxo de mangueira e/ou bico regulador que será
provavelmente usado para determinar o total de demanda de água. O uso de bicos reguladores no
excesso de 500 gal/min (1900 dm3) quando a proteção fixa está operando normalmente podem reduzir
seriamente os suprimentos de água para sistemas fixos e devem ser desencorajados a menos que os
suprimentos de água são projetados para fluxo adicional.

2.4.4.3 Duração. O suprimento de água deve ser capaz de manter as especificações de descarga e
pressão até que o fluxo do liquido inflamável possa ser cortado e a area drenada ou o que o liquid
inflamável seja consumido.
As especificações variarão com cada instalação, mas devem se pelo menos de duas horas.

2.4.5 Drenagem

2.4.5.1 Áreas de processamento devem ser construídas com dreno de emergência direcionadas para
uma localização aceitável. Para orientação veja Folhas de Dados 7 – 83 Sistemas de Drenagem para
Líquidos Inflamáveis, e Folhas de Dados 4 – 1N, Sistemas Fixos de Spray de água para Proteção
contra incêndio. Cada área de drenagem não deve exceder 5000 ft (465 m2). O sistema de drenagem
deve ser capaz de lidar com todas as descargas de spray de vapor de água e/ou sprinkler e de fluxos
de água da mangueira.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento 7 – 14
FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados Página 9

2.5 Equipamentos e Processos

2.5.1 A instrumentação deve ser fornecida e disposta de acordo com as diretrizes das Folhas de 7-43/
17-2, Prevenção contra Perdas em Plantas Químicas.

2.6 Operação e Manutenção

2.6.1 Procedimentos de inspeção e manutenção, treinamento operacional, e procedimentos de


emergência devem ser executados de acordo com as diretrizes das Folhas de Dados 7-43/17-2,
Prevenção contra Perdas em Plantas Químicas.

3.0 APOIO PARA RECOMENDAÇÕES

3.1 Geral

As instalações de processamento onde os líquidos inflamáveis, gases inflamáveis, e gases inflamáveis


liquefeitos são usados em quantidade podem ser protegidas do fogo com isolamento e proteção fixa tais
como sprinklers automáticos, spray de água, e bicos reguladores. Os danos de explosão podem ser
minimizados através da utilização de construção aberta ou construção com dano limitado com
espaçamento ou separação adequada.

Incêndios dentro de tais instalações podem ser incêndios em tanques abertos, incêndios provocados
por líquido sob pressão, incêndios provocados por escapamento de gás ou por gases inflamáveis ou por
vaporização de gases liquefeitos inflamáveis ou por uma combinação destes. Líquidos que escapam de
equipamentos se moverão para níveis mais baixos, expondo outros equipamentos na estrutura;
incêndios de muitas camadas de os tipos são possíveis. Explosões no equipamento podem também
ocorrer devido à exposição ao fogo.

Explosões dentro dessas instalações podem também ocorrer devido a reações químicas incontroladas
com ou sem incêndios subsequentes, ou a partir de gases ou vapores, particularmente em uma área
delimitada. Explosões de nuvens de vapor não confinadas são também possíveis em instalações de
processamento abertas congestionadas onde grandes quantidades de líquidos inflamáveis são
manuseados a temperaturas e pressões elevados. Para detalhes mais descritivos sobre explosões de
nuvens de vapor, veja Folhas de Dados 7-42, Diretrizes para Avaliar os Efeitos das Explosões de
Nuvens de Vapor Usando um Método de Equivalência TNT.

A água não, em geral, extinguirá incêndios em gases inflamáveis, gases inflamáveis liquefeitos, e
líquidos inflamáveis que tenham pontos de fusão abaixo de 200°F (93°C). Sprinklers automáticos e/ou
spray de água, no entanto, fornecerão uma combinação de esfriamento de área geral e encharcamento
real de equipamento e estruturas, prevenindo por meio disso o enfraquecimento do metal por
superaquecimento. O esfriamento e encharcamento também prevenirão deslocamento de carga
causado por expansão térmica de membros da estrutura e ruptura dos tanques e tubulação do
processo.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


7 – 14 Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento
Página 10 FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados

3.2 Dados de Teste

FM Global Engineering and Research realizou um programa de teste de incêndio para avaliar a eficácia
da proteção de espuma de água do sprinkler, proteção sprinkler padrão, e combinações de ambos para
uma estrutura de aço de 40 ft (12.2 m) de altura para processos com muitas camadas de líquidos
inflamáveis.

Dois tipos básicos de testes de incêndio usando heptano como fontes de combustível foram realizados,
derramamento de fogo em nível bidimensional, e derramamento de fogo tridimensional envolvendo
derramamento de incêndio em um nível superior da estrutura de processamento.

Três descobertas importantes do programa de teste foram 1) derramamento de fogo tridimensional (i.e.,
nível aberto superior) criam uma exposição ao fogo mais severa; 2) sprinklers com espuma de água
com uma densidade de 0.16 gal/min/ft 2(6.5mm/min) podem ajudar a controlar o espalhamento do fogo
rapidamente mas não são muito eficazes em reduzir a exposição a partir de um derramamento de fogo
tridimensional (i.e., nível aberto superior); 3) sprinklers de espuma de água com densidade 0.16
gal/min/ft 2(6.5mm/min) e/ou sprinklers padrão instalados em concordância com estas especificações
podem proteger as estruturas de processamento contra o espalhamento do fogo.

Os resultados desses achados indicam que as orientações para proteção contra incêndio para
estruturas de processamento devem enfatizar a localização de equipamento com retenção do líquido
inflamável no nível do solo e guarnecer os pisos sólidos com contenção e drenagem em vez de grade
aberta de aço embaixo desse equipamento quando localizada em níveis mais altos.

4.0 REFERÊNCIAS

4.1 FM Global

Folhas de Dados 1-44, Construção com Limitação de Danos.

Folhas de Dados 4-1N, Sistemas Fixos de Spray de Água para Proteção contra Incêndio.

Folhas de Dados 7-32, Operações com Líquidos Inflamáveis.

Folhas de Dados 7-42, Diretrizes para Avaliar os Efeitos das Explosões de Nuvens de Vapor Usando
um Método Equivalente TNT

Folhas de Dados 7-43/17-2, Prevenção contra Perda em Plantas Químicas.

Folhas de Dados 7-44/17-3, Espaçamento de Instalações em Plantas Químicas Ao Ar Livre.

Folhas de Dados 7-45, Instrumentação e Controle em Aplicações de Segurança.

Folhas de Dados 7-46/17-11, Reatores e Reações Químicas.

Folhas de Dados 7-47, Operações Físicas em Plantas Químicas.

Folhas de Dados 7-49/12-65, Descarregamento de Emergência de Reservatórios.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.


Proteção Contra Incêndio & Explosão para Estruturas de Processamento 7 – 14
FM Global Folha de Dados da Prevenção de Perdas de Dados Página 11

Folhas de Dados 7-59, Inertização e purga de tanques, reservatórios de processo e equipamentos.

Folhas de Dados 7-83, Sistemas de Drenagem para Líquidos Inflamáveis.

Folhas de Dados 7-95, Compressores.

4.2 Others

ANSI/ASME B16.3, Conexões Rosqueadas de Ferro Maleável.

ANSI/ASME B16.5, Flanges da tubulação de aço e acessórios flangeados.

ANSI/ASME B16.9, Conexões Soldadura de Topo de Aço Forjado Feito em Fábrica.

ANSI/ASME B16.25, Extremidades Soldadura de Topo.

ANSI/ASME B31.1, Tubulação de Alimentação.

APÊNDICE A GLOSSÁRIO DE TERMOS

Aprovado: referências para „„Aprovado‟‟ nesta folha de dados significa que o produto e os serviços
atenderam os critérios para Aprovação FM. Veja o Guia de Aprovação, uma publicação de Aprovações
FM, para uma lista completa de produtos e serviços que são Aprovados FM.

APÊNDICE B DOCUMENTO HISTÓRICO DE REVISÃO

Janeiro 2000. Esta revisão do documento foi reorganizada para conceder um formato consistente.

APÊNDICE C INFORMAÇÃO SUPLEMENTAR

Instalações de processamento, particularmente em plantas químicas, envolvem estruturas que variam


enormemente em forma e tamanho. Algumas não têm nem paredes nem tetos, mas frequentemente
tem altas elevações e pequenas áreas de piso. Pisos de trabalho de construções sólidas ou
construções de gradeamento aberto podem ser localizados em níveis variados. Esses pisos podem ser
incompletos ou permeados por escadas, poços de elevador, tubulação e equipamentos. Tanques,
reatores, condensadores, destiladores e suportes para encanamentos podem ser dispostos
irregularmente por toda a parte ou unindo as estruturas.

Típicos dessas instalações são as plantas petroquímicas, plantas farmacêuticas, plantas para extração
de solventes, plantas químicas e agrícolas, e plantas de manufatura de plásticos.

APÊNDICE D PADRÃO NFPA

Não há nenhum padrão NFPA para proteção de estruturas de suporte e equipamento de


processamento de líquidos inflamáveis. Não há nenhum conflito com padrões NFPA.

©2004 Factory Mutual Insurance Company. All rights reserved.

Interesses relacionados