Você está na página 1de 6

Mente Sã em Corpo São

Albo Berro
alboberro@abcdtrainer.com
trecho da obra “Zulat – como construir uma vida de sucesso”

Mens sana in corpore sano, a famosa frase do poeta romano Juvenal,


foi tema de um estudo1 da Universidade de John Hopkins que comprovou que
a mesma proteína que atua na saúde mental como antidepressivo e que
melhora a memória e o aprendizado, nutrindo os vasos sanguíneos e
estimulando o crescimento de células nervosas, também tem um papel central
em manter a vitalidade do músculo cardíaco.

Este estudo vem validar o que a sabedoria milenar, explicada neste


livro, já ensinou a milhares de pessoas pelo mundo, ou seja, de que a Saúde
Integral é a base para a Felicidade, e esta o rumo para o tão desejado
Sucesso.

Quando falamos em saúde, é importante destacar que é um termo


muito complexo e um assunto extremamente amplo, pois não envolve apenas o
aspecto físico, como comprovado pelo estudo citado acima. Assim sendo, para
deixar de forma mais didática, dividimos o assunto em três pilares
fundamentais (alguns autores transformam em cinco, sete, doze pilares) que
norteiam nossa vida, e que se analisados sob esta visão se tornará mais clara
a compreensão do que fazer após entender o conhecimento descrito a seguir.

1
Estudo publicado na revista na edição de 12 de janeiro de 2015 da Proceedings of the
National Academy of Sciences (Pnas).
Saúde Financeira

Começamos pelas finanças devido a identificarmos ser o campo mais


fácil de mudarmos em relação aos outros dois, mas mesmo assim requer uma
parcela de atitude e força de vontade a fim de obtermos êxito, pois por mais
que seja o mais fácil é o que mais muda a vida, pois sendo sincero: “não
vamos nem na padaria sem dinheiro”, não é mesmo?

Por mais que as pessoas, ou melhor, alguns “gurus” digam que o


dinheiro não traz felicidade, o correto é que até eles cobram por suas
consultas, pois as contas de água, luz, telefone, internet, aluguel não se pagam
sozinhas, necessitam de dinheiro para serem pagas. E é aqui que entra o “pulo
do gato”, as técnicas e ensinamentos que os judeus desenvolveram ao longo
de milênios de existência. Pronto para saber? Ou melhor, pronto para praticar o
que vai aprender?

“Não há nada mais pesado do que uma carteira vazia”, é o que diz
outro velho ditado judaico, e como não ter uma carteira vazia? Muito simples.
Poupar. Você já deve ter ouvido falar em algo como 10% dentro do judaísmo, e
que muitas “igrejas” falsamente usam como dízimo e obrigam seus fieis a
pagar mensalmente. O princípio é bem parecido, mas não exatamente igual ao
que picaretas religiosos usam.

Vamos tentar entender o princípio através do seguinte exemplo: se


você ganha R$ 1.000,00 por mês, quanto você pode gastar por mês? A
resposta pode ser lógica, oras, posso gastar R$ 1.000,00 que ganhei correto?
Errado! Se você ganha uma quantia X, seja ela qual for, deve aprender a viver
com no máximo X – 10%, ou seja, no exemplo de ganhar mensalmente R$
1.000,00 você deve aprender a viver com no máximo R$ 900,00 por mês. Os
10% de seus ganhos mensais devem ser aplicados em alguma opção de renda
estável e segura, nada de investimento de riscos, por enquanto. Que tal a
poupança? É seguro, por mais que renda em média 0,5% a.m.

Aprendeu a guardar 10% de seu salário mensalmente, transforme isso


em habito, e após ter como algo automático você dará o segundo passo.
Ganhando os mesmos R$ 1.000,00 por mês e poupando R$ 100,00
mensalmente, você deve tentar viver com R$ 800,00 por mês, e estes outros
R$ 100,00 você usará para ter lucro extra, mas como? “Judaicamente” falando
existem muitas formas, e a mais conhecida para os judeus é fazer o dinheiro
render juros. Já pensou em emprestar a juros? Lembre-se que este dinheiro
não irá te fazer falta, pois dos R$ 1.000,00 que ganha, você aprendeu a viver
com apenas R$ 800,00.
Outra forma é investir este dinheiro separado. É ter poder sobre o
dinheiro, como diz outro ditado judaico: “Ter dinheiro é bom, mas ter poder
sobre o dinheiro é melhor ainda”. Desta forma você deve saber investir, mas
muitas vezes isso requer um pouco de faro, ou de intuição. O judaísmo por
mais que tenha um caráter religioso, é um conceito de vida que une a vida
material com a espiritual. O judeu por mais “materialista” que seja sempre tem
uma ligação com sua espiritualidade. E a intuição se consegue com muita
meditação (mais tarde voltamos a este aspecto). Para ficar claro vamos
apresentar alguns exemplos:

Alex Tew, estudante inglês, teve a ideia de vender pixels em uma


página na internet, resultado? Mais de um milhão de dólares em apenas um
ano;

No ano 2000, um americano (muito patriota) teve a ideia de fabricar


“ossinhos da sorte” de plástico para as pessoas quebrarem após a refeição de
ação de graças, resultado? A empresa vale milhos de dólares e exporta seus
ossinhos para vários países do mundo;

Já ouviu falar dos cristais Swarovisk? Talvez sim, a própria e famosa


luva de Michael Jackson era recobertas por eles. Mas o que você não sabia é
que ela quase fechou as portas, mas foi salva pela ideia de um funcionário.
Qual a ideia? Fabricar pequenos ratinhos com bolinhas de cristal. Hoje estes
ratinhos são a maior parte do faturamento.

Enfim, intuição é o toque. Ter visão, investir em coisas malucas, mas


que possam ser rentáveis, pela sua originalidade. Em 2003, um judeu que
trabalhava em um pequeno banco inglês usou estas técnicas judaicas para
facilitar o envio de remessas de dinheiro para fora do país, pois para quem não
sabe a Inglaterra possui muita mão de obra estrangeira, e estes trabalhadores
necessitam mandar dinheiro para suas famílias. Qual foi a ideia? Criou um
cartão semelhante às recargas de celular, onde ao raspar existia um número a
ser informado numa central telefônica que enviaria a quantia do valor do cartão
para qualquer conta bancaria do mundo. O cartão batizado de Cashextm junto
com seu software e patente foram vendidos a uma grande instituição financeira
por mais de 02 milhões de dólares na época.

Como pode ver, intuição é uma boa forma de ganhar dinheiro, focando
em encontrar uma solução simples e única para um problema comum, e é
claro, não se esqueça de patentear a solução. Para isso vai servir os primeiros
10% que aprendeu a poupar.
Um dos maiores erros que vejo hoje em dia é justamente este: as
pessoas querem emprego, mas na querem trabalho.

A sabedoria judaica nos ensina também a ser empreendedor. Devemos


nos lembrar das aulas de história, onde vemos os judeus oprimidos,
classificados como cidadãos de segunda classe em qualquer país onde viviam,
são os primeiros a criar instituições financeiras, a patrocinar as grandes
navegações, etc. podemos dizer que os primeiros empreendedores da idade
moderna foram judeus, que mesmo sem dinheiro ou grandes recursos,
conseguiram mudar o mundo, criando o sistema capitalista, erguendo fortunas,
e fomentando a criação de tecnologias que mudariam o mundo.

Outra forma de ter uma saúde financeira é pensar de forma adequada,


ou seja, se quer ser um Bilionário comece a pensar e agir como um. Seja em
um empreendimento, seja no seu atual trabalho. Mesmo que esteja
empregado, carteira assinada, use as dicas acima, guarde 10% de seu salário
em uma conta poupança e outros 10% invista, aprenda a aplicar na bolsa de
valores, por exemplo, ou invista no mercado imobiliário. Mas voltando a pensar
e agir como Bilionário, como? Simples, anote, releia, e acima de tudo, use as
dicas abaixo: Os 07 passos de um Bilionário.

Passo 01 - O Bilionário possui um círculo de amizades pequeno e


fechado. Isso quer dizer que você deve aprender a reconhecer quem é seu
amigo e quem é seu colega de trabalho. O pobre não sabe diferenciar, e sai
achando que todo mundo é seu amigo, basta ver nas redes sociais pessoas
ostentando 900, 1000 e até 2000 “amigos”, mas na verdade não conhecem ou
mantém contato com 90 destas pessoas. A menos que se ganhe R$ 1,00
mensais por “amigo” virtual, aprenda a diferenciar amigo de colega ou
conhecido. Sempre que uso esta diferença em meu trabalho, “aqui somos
todos colegas, mas poucos são amigos”, sou mal visto, hostilizado, mas, se
todos fossem realmente meus amigos comprariam meus livros ou teriam feito
uma consultoria comigo. Pense nisso.

Passo 02 - O bilionário cuida de seus negócios e ama o que faz. Já viu


o Roberto Justos na fila do banco pagando contas? Ou em casa cozinhando
todos os dias? Passando suas camisas finamente engomadas? Claro que não,
pois o bilionário dedica mais tempo a cuidar dos seus negócios, para poder
ganhar tempo para curtir com sua família. Sabia que por um ano almocei fora e
constatei que sai muito mais barato do que cozinhar em casa? Se ganha
tempo, não gasta gás, eletricidade, água, gasolina (para ir ao mercado fazer
compras). Ganhar dinheiro requer tempo e atitude (lembre-se que atitude
também é um tempero da conquista).
Passo 03 - Saber lidar com perdas. Muitos milionários já faliram mais
de uma vez, já foram demitidos varias vezes. Você deve aprender com seus
erros e com estas “tragédias” financeiras. Quando isso acontecer, além de tirar
lições, vai precisar usar os primeiros 10% do dinheiro poupado e arrume um
emprego, mesmo que temporário e sem vinculo, apenas para se capitalizar e
partir para frente. Nunca se acomode. Tenha uma meta e lute por ela, por mais
louca e distante que pareça. Não se acomode mesmo.

Passo 04 - Quase todos os bilionários são casados. A estrutura familiar


faz uma grande diferença, pois ter uma companheira, um lar, família, farão com
que suas decisões sejam muito mais sensatas, pois não estará tomando
decisões fúteis e imediatas, estará tomando decisões que irão influenciar
outros que dependem de você. Fato comprovado pelos RHs de grandes
empresas, que dão mais valor a candidatos com famílias do que solteiros.

Passo 05 - Adoram empreender. Adoram ser seus próprios patrões por


mais riscos que isso impliquem e por quê? Não ter que tolerar chefes
medíocres e irracionais, que agem por emoções inferiores, orgulho, e jamais
com a razão. Em uma empresa onde trabalhei (logo no começo de minha vida
profissional), o “chefe” que era o sócio majoritário entre seus irmãos, era uma
pessoa muito birrenta e jamais admitia que alguém tivesse uma ideia melhor
que a dele, vindo a fazer tudo ao contrário do sugestionado. Certa vez tive a
ideia de dizer a ele para colocar uma pessoa para um setor (a ser criado) para
gerenciar as compras por telefone. A empresa era um grande mercado, e ainda
não existiam compras por internet (que ainda era artigo de luxo), e já que
alguns clientes compravam por telefone, era um nicho a ser explorado,
expandir as vendas por telefone, entregar em casa, o que faria o mercado sair
na frente dos concorrentes, mas para isso necessitaria deslocar um funcionário
(existiam vários que estavam apenas compondo quadro) e um ramal telefônico
apenas para anotar os pedidos e despachar as compras. Mas o “chefe”, como
não teve a ideia e sim um funcionário, jovem, que acabara de entrar para a
empresa, o que foi que ele fez? Fez com que o mesmo funcionário (este autor
aqui) que era responsável por uma central de crédito, consulta de cheques,
liberação de cartões de compra, acumulasse a função de anotar os pedidos e
ainda procurar algum promotor pelo mercado e convencê-lo a fazer a compra
(caso contrario teria que fazer eu mesmo) e encaminhar ao meu setor para que
fosse encaminhado para o subgerente e este encaminhasse para o cliente.
Quanta “burrocracia”, apenas por birra. Desta forma, empreenda, pois somente
sendo “chefe” de si mesmo, você pode ter o tempo e dinheiro que sonha.

Passo 06 - Bilionários sonham grande. Sonhe grande, mas comece


pequeno, diz um ditado do marketing, mas que é a mais pura verdade. O sonho
é o que nos impulsiona a vencer, e quanto maior o sonho maior será a nossa
vitória e consequentemente nossa felicidade. Uma característica de bilionários
é justamente ter grandes projetos, grandes ideias, que mesmo que muitas
pessoas a ridicularizem e não apostem um centavo sequer, devido à intuição
acabam se tornando grandes ações e muito rentáveis. Lembre-se de Cristóvão
Colombo com seu sonho louco de provar que a terra era redonda, ou então da
possibilidade de se depositar dinheiro em qualquer conta bancaria do mundo
via central telefônica.

Passo 07 - Bilionários acreditam no poder da intuição. Quem nunca


teve um “insight” sobre uma atitude a tomar, sobre o tempo, se iria chover,
sobre os números da loteria, etc. Acredite na sua intuição. Estude, analise as
possibilidades e probabilidades, mas também leve em conta sua intuição.
Acumular riqueza não é algo ruim, muito pelo contrário, o ruim é acumular
riqueza de modo desonesto. A desonestidade sim é um grave pecado para o
judaísmo, mas a ética é considerada uma benção. Uma última dica! Jamais
misture dinheiro. O que é dinheiro de gastos pessoais jamais deve ser
misturado com o dinheiro que emprega em negócios (empresa, sociedade,
etc.). Saiba separar, e se precisar empreste dinheiro de uma conta para outra,
mas não se esqueça de cobrar a conta depois.