Você está na página 1de 2

Resumo dos cantos

 Canto I: É o décimo ano da guerra de  Canto XIII: Posidão apieda-se dos gregos
Troia. Aquiles e Agamemnon desentendem-se e os motiva.
devido à disputa sobre uma jovem sacerdotisa,  Canto XIV: Hera adormece Zeus,
Briseida. permitindo a reação grega.
 Canto II: Odisseu impede uma revolta e  Canto XV: Zeus acorda e impede
os gregos preparam-se para um ataque a que Posidão continue interferindo. Os troianos
Troia. retomam a vantagem no combate.
 Canto III: Páris desafia Menelau para um  Canto XVI: Pátroclo pede a armadura a
duelo, propondo decidir o destino da guerra. Aquiles e permissão para entrar na luta.
Menelau vence, mas Páris sobrevive, salvo por Aquiles concede, porém Pátroclo é morto por
Afrodite. Heitor.
 Canto IV: O pacto é quebrado pelos  Canto XVII: Há uma disputa pelo corpo e
troianos e a guerra recomeça. armadura de Pátroclo. Heitor fica com a
 Canto V: Diomedes, ajudado por Palas armadura e Ájax fica com o corpo de Pátroclo.
Atena, realiza grandes prodígios, ferindo  Canto XVIII: Aquiles fica sabendo da
Afrodite e Ares. morte de Pátroclo, e sua mãe providencia-lhe
 Canto VI: Heitor retorna a Troia para uma nova armadura.
pedir que se tente apaziguar Palas Atena.  Canto XIX: Aquiles, de armadura nova e
Encontra-se com esposa e filho e retorna à reconciliado com Agamemnon, junta-se à
batalha junto de seu irmão Páris. guerra.
 Canto VII: Heitor duela com Ájax. A luta  Canto XX: Batalha furiosa, da qual
empata, interrompida pela noite. participam livremente os deuses.
 Canto VIII: Os deuses retiram-se da  Canto XXI: Aquiles chega aos portões de
batalha. Troia
 Canto IX: Agamemnon tenta reconciliar-  Canto XXII: Aquiles duela com Heitor e o
se com Aquiles, mas este recusa. mata. A seguir, desonra seu cadáver,
 Canto X: Diomedes e Odisseu saem em arrastando-o ao acampamento grego.
missão de espionagem e atacam o  Canto XXIII: Pátroclo é velado
acampamento troiano. adequadamente.
 Canto XI: Páris fere Diomedes, e Pátroclo  Canto XXIV: Príamo pede o cadáver do
fica sabendo da desastrosa situação grega. filho a Aquiles que, comovido, cede. Heitor é
 Canto XII: Retirada grega até às naus. devidamente velado em Troia

CANTO I - A PESTE E A IRA


“Invocação às Musas. Crises, sacerdote de Apolo, vem ao campo dos Gregos
para recuperar sua filha, que era escrava de Agamémnone. Não a
conseguindo, e sendo até insultado pelo rei, pede a Apolo para ser vingado.
Uma peste é então enviada a toda a tropa Grega. Aquiles convoca a
assembleia e Calcante, um adivinho, revela a causa da peste e indica o
remédio: devolver a filha de Crises. Ocorre uma briga entre Agamémnone e
Aquiles. Agamémnone devolve Criseide, mas leva Briseide, a escrava de
Aquiles. Este, irado contra o ultraje, sai da Guerra de Troia. Tétis, sua mãe, a
seu pedido, vai até Zeus para pedir que os Gregos saiam perdedores na guerra
para que todos vejam a falta que Aquiles faz. Zeus concede a Tétis que os
Troianos saiam vencedores. Ocorre uma briga entre Hera e Zeus sobre o
destino da guerra.”

CANTO II - SONHO, TESTE E BEÓCIA OU O CATÁLOGO DAS NAUS


“Zeus persiste na sua promessa a Tétis e envia um Sonho enganoso a
Agamémnone de que este conquistaria Troia. Agamémnone faz um teste com
seus homens e os manda voltar para casa. Atena, enviada por Hera, inspira
Odisseu a incitar os homens junto a Nestor para que eles se preparem para a
batalha. Enumeração das naus e chefes dos Gregos e dos Troianos.”

CANTO III - JURAMENTOS, MURALHAS DE OBSERVAÇÃO E O COMBATE


SINGULAR DE ALEXANDRE E MENELAU
“Alexandre (Páris) provoca os Gregos mais fortes para que lutem com ele, mas
acaba recuando diante de Menelau. Heitor o reprova veementemente e
Alexandre decide combater Menelau. É feito um juramento, sancionado por
Príamo, que aquele que vencer a batalha levará Helena. Esta sobe a muralha
do palácio e aponta a Príamo os heróis Gregos. No combate de Alexandre e
Menelau, este último sai vencedor, no entanto Afrodite salva Alexandre e o leva
aos braços de Helena, a salvo atrás das muralhas de Troia. Helena o reprova e
Agamémnone reclama vitória.”

CANTO IV - A QUEBRA DO JURAMENTO E REVISTA DE AGAMÉMNONE


“Hera, na assembleia dos deuses, obtém de Zeus que a luta recomece entre
Gregos e Troianos e que estes últimos paguem pela derrota de Páris. Atena
desce à Terra e faz com que Pândaro, o Lício, desrespeite o juramento,
acertando Menelau com uma flecha. Atena salva a vida de Menelau, que fica
apenas ferido. As duas partes se preparam para a guerra e Agamémnone faz a
revista de sua tropa, distribuindo elogios e reprovações. Começa uma batalha
terrível, onde Ares e Apolo estão ao lado de Troia e Atena e outras divindades
ao lado dos Gregos.”

CANTO V - OS FEITOS HEROICOS DE DIOMEDES (ARISTIA DE


DIOMEDES)
“Atena convence Ares a abandonar a guerra aos homens, e, assim, os Gregos
sobrepujam os Troianos. Diomedes, ferido por Pândaro, e protegido por Palas
Atena, se sobressai ainda mais. Lutando com Pândaro e Eneias, mata o
primeiro e quase mata o segundo, que é salvo por Afrodite. No entanto,
Diomedes fere a própria Afrodite. Apolo cura Eneias e Ares volta ao combate,
reanimando os Troianos. Os Gregos começam a perder e Hera e Atenas os
ajudam. Diomedes, ajudado por Atena, fere o próprio Ares, que vai ao Olimpo
reclamar com Zeus da ousadia de Diomedes.”