Você está na página 1de 103

COMPLEMENTO NOMINAL

NOMINAL
ADJUNTO ADNOMINAL
DIFERENÇA ENTRE ADJUNTO ADNOMINAL X
COMPLEMENTO NOMINAL
COMBATE À FOME
AMOR DE MÃE
AMOR À MÃE
FUGA DO LADRÃO
CONSTITUIÇÃO DE 1988
CONSTRUÇÃO DE BRASÍLIA
DISCUSSÃO DA QUESTÃO
DISCUSSÃO DA PROFESSORA
INDIGNAÇÃO DO HOMEM
RESPOSTA À QUESTÃO
RESPOSTA DO PROFESSOR
PREDICATIVO X ADJUNTO ADNOMINAL
A garota educada está alegre.

O bom filho obedece.

Os rapazes levaram a menina animada.


APOSTO X ADJUNTO ADVERBIAL
Machado de Assis, autor de Vidas Secas, tratou
desse assunto.

Machado de Assis, no romance Vidas Secas,


tratou desse tema.
PONTUAÇÃO COM ADJUNTO
ADVERBIAL
Ordem direta

Curta extensão

Longa extensão
ADJUNTO ADNOMINAL
Período composto
Orações coordenadas –

Orações subordinadas -
Exemplos 1:

Os jovens de classe média dirigem os melhores


carros, estudam nas melhores escolas, vestem
as melhores roupas, mas são atraídos para o
crime.
Exemplo 2:
É importante que você vença a batalha para ser
feliz.

As pessoas que leem são mais rápidas no raciocínio.

Ela saiu da sala quando eu cheguei.


Orações coordenadas
1. Assindéticas –

2. Sindéticas -
Orações coordenadas sindéticas
1. Aditivas
2. Adversativas
3. Alternativas
4. Conclusivas
5. Explicativas
Classifique as orações coordenadas
abaixo:
a) Eu não vou comer hambúrguer, mas vou tomar
refrigerante.

b) Eu não só quero ficar no litoral, mas também trabalhar lá.

c) Os anos passavam, a responsabilidade crescia.

d) Irei de avião ou pegarei um ônibus.

e) Ficou doente, por isso não comparecerá à reunião.

f) Sorria, porque você está sendo filmada.


Particularidades em relação à
pontuação das orações coordenadas:
Pontuação com o E

1. Quando o e conecta duas orações com sujeitos diferentes:

A guerra mata os filhos[,] e as mães choram desesperadamente.


A mudança se exprime por meio de tensões graves[,] e destruições de toda ordem a acompanham.
Não há diferença entre culpa leve e grave[,] e a doutrina e os tribunais pouco têm se ocupado em distingui-las.
Exemplos retirados de Piacentini (2015, p. 33).

2. Quando o e é repetido no início de orações em uma sequência (polissíndeto):

E eles riem[,] e eles cantam[,] e eles dançam. (Ó. Ribas, EMT, 75 apud CUNHA E CINTRA, 2008, p. 661)
Comigo, o mundo canta[,] e cisma[,] e chora[,] e reza[,]
E sonha o que eu sonhar. (Teixeira de Pascoaes, OC, III, 27 apud CUNHA E CINTRA, 2008, p. 661)
3. Quando o e tem sentido adversativo (equivale a mas, contudo):

O capitão estava ferido[,] e (=mas) continuou lutando.


São uns incompetentes[,] e (=mas) ocupam altos cargos.
Exemplos retirados de Cegalla (2012, p. 143).

4. Quando o e é precedido de uma intercalação:

“Silvano Valentino[,] vice-presidente[,] e Vicenzo Barello fizeram duas visitas ...”


“Mulher só[,] de Harold Robbins[,] e O mistério do trem azul, de Agatha Christie.”
“Ficções[,] de Jorge Luís Borges[,] e dois livros de Carlos Eduardo Novaes.”
“Imperialismo na América do Sul[,] de Octavio Ianni[,] e Psicologia da arte, de Juan
Mosquera.”
Exemplos retirados de Luft (2002, p. 36).
5. Quando não usar vírgula antes do e

Casos em que devemos dispensar a vírgula:


Quando o e conclui uma enumeração:

Várias línguas— francês, italiano, alemão e rético — se falam na Suíça.


Eis três mulheres bíblicas: Sara, Rebeca e Lia.
Exemplos retirados de Rocha Lima (2011, p. 317).

6. Quando o e conecta duas orações com o mesmo sujeito:


O médico veio e telefonou mais tarde.
Exemplo retirado de Rocha Lima (2011, p. 235).
Vírgula antes de ou:
A vírgula colocada antes de “ou” não é um erro, mas
também não se pode dizer que seja obrigatória. Muito
depende de se considerar que antes de ou há uma pausa
— e esse juízo, pela sua subjetividade, pode variar. E.
Bechara, na sua Moderna Gramática Portuguesa (2002,
pág. 609) indica que:

[...] [se emprega vírgula] para separar orações


coordenativas alternativas (ou, quer, etc), quando
proferidas com pausa:

Ele sairá daqui logo, ou eu me desligarei do grupo.


Particularidades em relação à
pontuação das orações coordenadas:
Nota:
Não obstante, é de notar que Cunha e
Cintra se referem a este emprego da vírgula
como uma tendência geral, e não como uma
regra. Mais uma vez me parece de concluir que
existe certa margem de liberdade para dispensar
a vírgula antes das conjunções coordenativas “e”
e “ou”.
Orações subordinadas adverbiais
1) O tambor soa porque é oco.
2) Por mais que gritasse, não me ouviam.
3) Se o conhecesses, não os condenarias.
4)Vim hoje, conforme lhe prometi.
5) Fazia tanto frio que meus dedos estavam endurecidos.
6) Aproximei-me a fim de que me ouvissem melhor.
7) À medida que se vive, mais se aprende.
8) Quando os tiranos caem, os povos se levantam.
9) Não serás bom médico se não estudares muito.
10) Segundo opinam alguns, a história se repete.
11) Fiz-lhe sinal para que se calasse.
Orações subordinadas substantivas
Classifique as orações subordinadas substantivas abaixo:

a) É preciso que cada um assuma suas responsabilidades.

b) Confesso que sua visita me surpreendeu.

c) Ele se convenceu de que tudo foi em vão.

d) Não existe prova conclusiva de que ele seja o culpado.


e) Meu desejo é que haja paz.

f) Meu desejo é um só: que haja paz!

g) Convém que haja paz.

h) Necessito de que haja paz.

i) Eu acho que necessitamos de paz.


Orações subordinadas adjetivas e os
pronomes relativos
O elemento destacado introduz uma oração subordinada adjetiva, exceto:

a) ( ) “Das 97.549 armas de fogo que foram registradas em nome de empresas


de segurança...”

b) ( ) “‘As empresas que atuam com segurança externa costumam ser as mais
visadas.”

c) ( ) “‘Podemos dizer ainda que, para cada funcionário de empresa


regularizada...’”

d) ( ) “‘...existem problemas no setor que devem ser investigados pela PF.’’

e) ( ) “Os vigilantes acompanhavam um caminhão que transportava um


insumo industrial...”
Classifique as orações em subordinadas adjetivas restritivas ou subordinadas adjetivas explicativas.

a) Lá no quintal está um galo que canta alto.

b) João, que era carteiro, trabalhava muito todos os dias.

c) Odeio pessoas que falam alto.

d) O meu melhor amigo, que sempre me apoia, é você.

e) Ele é um dos trabalhadores que mais venderam este mês.


O pronome relativo cujo
O pronome relativo onde
Predicação verbal
Predicação verbal
Nossas encomendas chegaram.
As plantas morreram.
Os peixes nadam.
Em agosto, as cerejeiras florescem.
José puxou a rede no fim da tarde.
No sábado, nós assistimos ao desfile.
Eu comprei os melhores livros da promoção.
Sebastião encontrou o dinheiro embaixo da cama.
Predicação verbal
João trazia suas ferramentas na mala.
Nós adotamos os cães.
Naquela noite, ela usou o longo vestido negro.
Comprei o terreno e construí a casa.
Os filhos obedecem aos pais.
“Ansiava pelo novo dia que vinha nascendo.”
(Fernando Sabino)
Ele crê na sua absolvição em breve.
Predicação verbal
Dona Rosa oferecia refeições aos pobres.
A professora ensinou a matéria aos alunos.
Sem que fosse visto, o menino entregou a carta ao pai
As mesas e cadeiras estão deterioradas.
Estavas em casa naquela tarde.
As flores continuam exuberantes.
Continuamos a marcha em direção à prefeitura.
Daniel anda cabisbaixo, os amigos vivem preocupados
com ele.
Andei muito hoje.
Vivo bem nesta cidade
Vozes verbais
Bia tomou o café da manhã logo cedo.
Aspiramos a casa toda.
Já fiz o trabalho
a) Até que enfim os vistos foram obtidos!
b) Cortei-me quando fazia o jantar.
c) Diversos funcionários foram demitidos pela
empresa.
d) Invadiram a casa à procura do refém.
e) Eles nos venceram…
f) O chefe não me chamou para a reunião.
“O faro dos cães guiava os caçadores”, obtém-
se a forma verbal:

a–( ) guiava-se
b- ( ) ia guiando
c- ( ) guiavam
d- ( ) eram guiados
e- ( ) foram guiados
“Tudo isso pode ser comprovado por qualquer
cidadão”. A forma ativa dessa mesma frase é:

a) Qualquer cidadão pode comprovar tudo isso.


b) Tudo pode comprovar-se.
c) Qualquer cidadão se pode comprovar tudo isso.
d) Pode comprovar-se tudo isso.
e) Qualquer cidadão pode ter tudo isso comprovado.
Transforme a voz das frases abaixo:
a- O garoto leu o livro.
b – A professora ministrou a disciplina de Língua
Portuguesa.
c – Venderam muitos livros na mostra cultural.
d- Marcou o dia da exposição.
e – Ela desenvolverá um trabalho espetacular de
pesquisa.
f – Em breve eles irão demolir a casa
As orações abaixo se encontram na voz passiva, assim, sua tarefa
consistirá em transformá-las para a voz ativa.

a – Os prédios serão implodidos pela nova construtora.


b - As bagagens serão enviadas pela comissão organizadora do
evento.
c – Eles serão convidados por alguém a se retirar do recinto.
d – As receitas deliciosas serão feitas por elas.
e – As garotas serão aplaudidas pela plateia.
Voz reflexiva
FUNÇÕES DO SE
a) Ele me perguntou se eu havia feito as compras

b) A menina feriu-se com o caco de vidro.

c) Ensina-se violão nesta escola.

d) Você será aprovada se estudar bastante.

e) Meus convidados foram-se embora assim que


terminaram de come
F)Os convidados olharam-se, surpresos, depois que viram a
noiva entrar.

G) Bebe-se muito durante o carnaval.

H) Ela deixou-se convencer pelas desculpas do namorado.

I) Todos poderão entrar se possuírem convites.

J) Quero saber se você chegará no horário marcado


L)“Os avanços nos sistemas de comunicação tornaram possível que
pessoas de diferentes lugares passassem a se falar e a estar em
contato o tempo todo. As pessoas começaram a viajar mais e, com
isso, alteraram o seu modo de ver o mundo e de se relacionar”.
M)Não se é responsável da noite para o dia!

N) Os policiais feriram-se no confronto.

O) Vendem-se carros usados.

P) Procura-se secretária naquela nova loja


Q) Não se é responsável da noite para o dia!

R) Os policiais feriram-se no confronto.

S) Vendem-se carros usados.

T) Procura-se secretária naquela nova loja


CRASE
REGRA GERAL
É a fusão das vogais “a” e é representada por
um acento grave, assinalado no sentido contrário
ao acento agudo: à. O primeiro “a” sempre é a
preposição “a”. Esta vem do verbo ou do nome. O
outro “a” pode ser: “a” – artigo ou o “a”, letra inicial
“a”, dos pronomes “aquele”, “aquela” ou “aquilo”.
DICA: para se certificar de que a crase deve ser
aplicada, basta substituir o substantivo feminino
por um masculino. Se for necessário substituir o a
pelo ao, o acento grave deve ser usado.
Regras para o uso do acento indicativo
de crase
Paralelismo sintático –
Direito __vida, __ liberdade e __trabalho
Direito __vida, __ liberdade e __trabalho
Direito __vida, __ liberdade e __trabalho
Direito __vida, __ liberdade e __trabalho
Crase proibida

1. Antes de masculino. Caminhava a passo lento.


2. Antes de verbo. Estou disposto a falar.
3. Antes de pronomes em geral. Eu me referi a esta menina. Eu falei a ela.
4. Antes de pronomes de tratamento. Dirijo-me a Vossa Senhoria.
Observações:
a. Há três pronomes de tratamento que aceitam o artigo e, obviamente, a crase:
senhora, senhorita e dona. Dirijo-me à senhora.
b. Haverá crase antes dos pronomes que aceitarem o artigo, tais como: mesma,
própria. Eu me referi à mesma pessoa.
Atenção ao paralelismo nas estruturas
De 8h a 12h
Das 8h às 12h
De 8 às 12h
De hoje a quinta
Do básico à decoração
Da página 20 à 40
A aula foi marcada para as 14h
A aula foi marcada às 14h
A aula começou às 8h
A aula começou após as 8h.
5. Com as expressões formadas de palavras repetidas. Venceu de
ponta a ponta.
6. Antes dos nomes de cidade. Cheguei a Curitiba.
Observação:
Se o nome da cidade vier determinado por algum adjunto
adnominal, ocorrerá a crase. Cheguei à Curitiba dos pinheirais.
7. Quando um a (sem o s de plural) vem antes de um nome plural.
Falei a pessoas estranhas.
Observação:
Se o mesmo “a” vier seguido de s haverá crase. Falei às pessoas
estranhas.
Crase obrigatória
1) Na indicação pontual do número de horas.
Às duas horas chegamos.
ATENÇÃO:
2) Com a expressão “à moda de” ou “à
maneira de”. A crase ocorrerá
obrigatoriamente mesmo que parte da
expressão (à moda de) venha implícita.
Escreve à (moda de) Alencar.

3) Nas expressões adverbiais femininas.


Crase facultativa

1. Antes de nomes próprios de pessoas femininos;


2. Antes de pronomes possessivos femininos;
3. Após a preposição “até”.
Falei à Maria.
Falei à sua classe.
Falei a Maria.
Falei a sua classe.
Casos especiais:
1) Crase antes de casa.
A palavra casa, no sentido de lar, residência própria da pessoa, se não vier
determinada por um adjunto adnominal não aceita o artigo, portanto não
ocorre a crase. Por outro lado, se vier determinada por um adjunto
adnominal, aceita o artigo e ocorre a crase.
Volte a casa cedo.
Volte à casa dos seus pais.
2) Crase antes de terra. A palavra terra, no sentido de chão firme, tomada
em oposição a mar ou ar, se não vier determinada, não aceita o artigo e
não ocorre a crase.
Já chegaram a terra.
Se, entretanto, vier determinada, aceita o artigo e ocorre a crase.
Ex: Já chegaram à terra dos antepassados.
ATENÇÃO:

Houve uma sugestão anterior à que você deu.


Não gostei do filme a que você se referia.
Não gostei da peça a que você se referia.
Minha opinião é igual à de todos.
COLOCAÇÃO PRONOMINAL
a) Rapidamente atendem-nos se formos simpáticos.
b) Te chamei há horas.
c) Quanto mais o critica, menos ele trabalha.
d) Quantos disseram-te a mesma coisa?
e) Queria lhe dizer que não posso ir à reunião de amanhã.
f) Ninguém vai te ouvir.
g) Continuo elogiando-lhe o seu comportamento.
h) Teria me dado tudo se eu fosse fiel.
i) Nada traz-me boas recordações.
j) Quem me dera!
k) Acordem-me quando chegarem.
l) Chegou a casa e se trancou no quarto.
1. ( ) O presente é a bigorna onde se forja o futuro.
2. ( ) Nossa vocação molda-se às necessidades.
3. ( ) Se não fosse a chuva, acompanhar-te-ia.
4. ( ) Macacos me mordam!
5. ( ) Caro amigo, muito lhe agradeço o favor…
6. ( ) Ninguém socorreu-nos naqueles momentos difíceis.
7. ( ) As informações que se obtiveram, chocavam-se entre si.
8. ( ) Quem te falou a respeito do caso?
9. ( ) Não foi trabalhar porque machucara- se na véspera.
10. ( ) Não só me trouxe o livro, mas também me deu presente.
11. ( ) Ele chegou e perguntou-me pelo filho.
12. ( ) Em se tratando de esporte, prefere futebol.
13. ( ) Vamos, amigos, cheguem-se aos bons.
14. ( ) O torneio iniciar-se-á no próximo Domingo.
15. ( ) Amanhã dizer-te-ei todas as novidades.
16. ( ) Os alunos nos surpreendem com suas tiradas espirituosas.
17. ( ) Os amigos chegaram e me esperam lá fora.
18. ( ) O torneio iniciará-se no próximo domingo.
19. ( ) oferecida-lhes as explicações, saíram felizes.
20. ( ) Convido-te a fazeres-lhes, essa gentileza.
21. ( ) Para não falar- lhe, resolveu sair cedo.
22. ( ) É possível que o leitor nos não creia.
23. ( ) A turma quer-lhe, fazer uma surpresa.
24. ( ) A turma havia convidado-o para sair.
25. ( ) Ninguém podia ajudar-nos naquela hora.
26. ( ) Algumas haviam-nos contado a verdade.
27. ( ) Todos se estão entendendo bem.
28. ( ) As meninas não tinham nos convidado para sair.
Concordância verbal
CASOS DE CONCORDÂNCIA VERBAL

a) Existem na atualidade diferentes tipos de inseticidas prejudiciais à saúde do homem.


b) Podem provocar sérias lesões hepáticas, os defensivos agrícolas à base de DDT.
c) Faltam aos países subdesenvolvidos uma legislação mais rigorosa sobre os agrotóxicos.
d) Persistem por muito tempo no meio ambiente os efeitos nocivos dos inseticidas clorados.
e) Possuem elevado grau de toxidade os defensivos do tipo fosforado.
a) Tratavam-se de questões fundamentais.
b) Comprou-se terrenos no subúrbio.
c) Precisam-se de datilógrafas.
d) Reformam-se ternos.
e) Obedeceram-se aos severos regulamentos.
a) Devem haver poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
b) Deve existir poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
c) Pode existir poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
d) Pode haver poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
e) Podem haver poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
a) Os Estados Unidos, em 1941, declararam guerra à
Alemanha.
b) Aqueles casais parecia viverem felizes.
c) Cancelamos o passeio, haja visto o mau tempo.
d) Mais de um dos candidatos se cumprimentaram.
e) Não tínhamos visto as crianças que faziam oito anos.
a) Qual de nós chegamos primeiro ao topo da
montanha?
b) Os Estados Unidos representa uma segurança
para todo o Ocidente.
c) Recebei, Vossa Excelência, os protestos de
nossa estima.
d) Sem a educação, não podem haver cidadãos
conscientes.
e) Sobrou-me uma folha de papel, uma caneta e
uma borracha.
a) Alugam-se apartamentos com grande
dificuldade por aqui.
b) Ainda faltam resolver algumas questões de
gramática.
c) Aconteceu, depois que o conheci, muitas
alegrias.
d) Acordar, trabalhar e dormir são, atualmente, a
atividade do meu dia.
e) Era onze horas da noite quando concluímos a
matéria
a) A maioria das pessoas, aqui, não sabe do que
está falando.
b) Um e outro protestaram contra a derrubada de
eucaliptos.
c) Defendiam o meio ambiente a comunidade e o
vigário.
d) Não faz falta nenhuma o eucalipto e os cupins.
e) Iam dar seis horas no relógio da praça
CONCORDÂNCIA NOMINAL
CASOS DE CONCORDÂNCIA VERBAL

a) Existem na atualidade diferentes tipos de inseticidas prejudiciais à saúde do homem.


b) Podem provocar sérias lesões hepáticas, os defensivos agrícolas à base de DDT.
c) Faltam aos países subdesenvolvidos uma legislação mais rigorosa sobre os agrotóxicos.
d) Persistem por muito tempo no meio ambiente os efeitos nocivos dos inseticidas clorados.
e) Possuem elevado grau de toxidade os defensivos do tipo fosforado.
a) Tratavam-se de questões fundamentais.
b) Comprou-se terrenos no subúrbio.
c) Precisam-se de datilógrafas.
d) Reformam-se ternos.
e) Obedeceram-se aos severos regulamentos.
a) Devem haver poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
b) Deve existir poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
c) Pode existir poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
d) Pode haver poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
e) Podem haver poetas que pensam no desastre
aéreo como sendo o arrebol.
a) Os Estados Unidos, em 1941, declararam guerra à
Alemanha.
b) Aqueles casais parecia viverem felizes.
c) Cancelamos o passeio, haja visto o mau tempo.
d) Mais de um dos candidatos se cumprimentaram.
e) Não tínhamos visto as crianças que faziam oito anos.
a) Qual de nós chegamos primeiro ao topo da
montanha?
b) Os Estados Unidos representa uma segurança
para todo o Ocidente.
c) Recebei, Vossa Excelência, os protestos de
nossa estima.
d) Sem a educação, não podem haver cidadãos
conscientes.
e) Sobrou-me uma folha de papel, uma caneta e
uma borracha.
a) Alugam-se apartamentos com grande
dificuldade por aqui.
b) Ainda faltam resolver algumas questões de
gramática.
c) Aconteceu, depois que o conheci, muitas
alegrias.
d) Acordar, trabalhar e dormir são, atualmente, a
atividade do meu dia.
e) Era onze horas da noite quando concluímos a
matéria
a) A maioria das pessoas, aqui, não sabe do que
está falando.
b) Um e outro protestaram contra a derrubada de
eucaliptos.
c) Defendiam o meio ambiente a comunidade e o
vigário.
d) Não faz falta nenhuma o eucalipto e os cupins.
e) Iam dar seis horas no relógio da praça
REGÊNCIA VERBAL
PRONOMES RELATIVOS E A REGÊNCIA
PRONOMES OBLÍQUOS ÁTONOS E A REGÊNCIA
VERBAL
1. Esquecer, lembrar
Esse verbo é classificado como transitivo direto. Isso significa que ele não requer
preposição.
a) Esqueci o livro.
b) Esqueci-me do livro.
c) Esqueci do livro.
d) Esqueci-me o livro.
e) Esquece-me o livro
f) Esqueceu-me do livro.
2 – Chegar
Trata-se de um verbo que é regido pela preposição a.
Exemplo:
Chegamos ao local da festa.
Obs.: informal – chegamos no banheiro.
3 – Visar
Quando esse verbo é utilizado no sentido de objetivo, ele exige preposição.
Ex.:
Na comunicação coloquial, é possível observar o verbo visar sendo utilizado sem preposição,
exercendo a função de verbo transitivo direto.
Ex.: Visamos o lucro.
Já nos casos de esse verbo ser empregado no sentido de mirar, ele não requer preposição.
Ex.: O detetive visou o impostor a distância.
4 – Assistir
Quando este verbo é utilizado no sentido de ver, ele exige preposição.
Ex.:
Quando empregado no sentido de oferecer assistência, o verbo assistir não precisa de preposição.
Ex.:
O verbo assistir empregado no sentido de pertencer requer uso de preposição.
Ex.:
5 – Querer
Quando empregado no sentido de desejar, não necessita de preposição.
Ex.:
Já quando esse verbo é utilizado no sentido de estimar é necessário
acompanhar preposição.
Ex.:
6 – Custar
Esse verbo empregado no sentido de ser custoso requer preposição.
Ex.:
Já nos casos em que o verbo custar é usado no sentido de valor, ele não
exige preposição.
Ex.:.
7 – Informar
Este é classificado como um verbo transitivo direto e indireto.
Desse modo, ele requer um complemento com e outro sem
preposição.
Ex.:
8 – Obedecer
Este verbo é classificado como transitivo indireto. Isso significa que
ele exige preposição.
Ex.:
9 – Implicar
No sentido de acarretar, causar consequência, não aceita preposição.
Ex.:
No sentido de ter implicância com alguém, pede o uso de preposição com.
Ex. :
10 – Aspirar
O verbo aspirar aplicado no sentido de absorver ou respirar não requer
preposição.
Ex.:
Já nas situações nas quais este verbo é empregado no sentido de
pretender, ele exige preposição.
Ex.: Aspirou ao cargo de juiz federal.
CORRIJA AS FRASES SE NECESSÁRIO

a) Os sertanejos aspiram a uma vida mais confortável.


b) Obedeceu rigorosamente ao horário de trabalho do
corte de cana.
c) O rapaz presenciou o trabalho dos canavieiros.
d) O fazendeiro agrediu-lhe sem necessidade.
e) Ao assinar o contrato, o usineiro visou, apenas, ao
lucro pretendido
a) Não o via desde o ano passado.
b) Fomos à cidade pela manhã.
c) Informou ao cliente que o aviso chegara.
d) Respondeu à carta no mesmo dia.
e) Avisamos-lhe de que o cheque foi pago.
1. Assistimos à inauguração da piscina.
2. O governo assiste os flagelados.
3. Ele aspirava a uma posição de maior destaque.
4. Ele aspirava o aroma das flores.
5. O aluno obedece aos mestres.
a) lhe, os, a ela, a ele, lhes
b) a ela, os, a ela, o, lhe
c) a ela, os, a, a ele, os
d) a ela, a eles, lhe, lhe, lhes
e) lhe, a eles, a ela, o, lhes
PONTUAÇÃO
REGRA GERAL

A professora comprou o carro.

A professora comprou o carro na concessionária.


PONTUAÇÃO DO PERÍODO SIMPLES

1. APOSTO EXPLICATIVO

2. VOCATIVO

3. PREDICATIVO DO SUJEITO DESLOCADO

4. ADJUNTO ADVERBIAL
PONTUAÇÃO DO PERÍODO COMPOSTO

5. ORAÇÕES COORDENADAS ASSINDÉTICAS

6. ORAÇÕES COORDENADAS SINDÉTICAS

7.ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS EXPLICATIVAS

8. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS


9.ELIPSE

10. ZEUGMA
1. ( ) Toda mulher é um anjo, um encanto, um sonho, um
problema.
2. ( ) Os melhores jogadores daquele time de futebol, foram
recebidos por Lula – ex-presidente brasileiro.
3. ( ) Lá, o índice chega a 2,35%.
4. ( ) No caso do Tribunal de Contas do DF, a situação comparativa é
mais complicada.
5. ( ) No mês passado, os gastos excessivos do Legislativo local
comprometeram os investimentos de Executivo.
6. ( ) Já que nada volta para a gente não adianta mesmo pagar. Eis a
conclusão a que chegou, o motorista, com quem conversava o autor
do texto.
7. ( ) Por isso, o Executivo está impedido de contrair financiamentos de R$
170 milhões, com a Caixa Econômica.
8. ( ) Mal entramos todos resolveram sair.
9. ( ) O custo com inativos e pensionistas da Câmara Legislativa e do TCDF,
será transferido ao Executivo.
10. ( ) Ele aliás todos eles me traíram.
11. ( ) De acordo com o impostômetro – mecanismo instalado pela
Associação Comercial de São Paulo –, os valores somam a arrecadação de
três esferas.
12. ( ) Quase todas as células se degeneram com a idade; já que elas não
têm capacidade de reprodução.
13. ( ) As células, que não têm capacidade de reprodução, se degeneram
com a idade.
14. ( ) O Furacão venceu por 2 a 1, de virada, no Gran Park Central, em
Montevidéu.
15. ( ) Agora, o time brasileiro – único invicto na
competição –, precisa de um empate na Arena.
16. ( ) O sol que é uma estrela é o centro do nosso
sistema planetário.
17. ( ) Fernando Collor de Melo, ex-presidente do
Brasil, mora em Alagoas.
18. ( ) “Os tristes dizem que os ventos gemem. Os
alegres, que eles cantam.”
19. ( ) A mocinha olhou; sorriu; piscou os olhinhos;
entrou; mas, não gostou do que lhe aconteceu.
20. ( ) Oito anos depois de os portugueses terem rejeitado em um referendo a
descriminalização do aborto os eleitores do país, vão voltar às urnas.
21. ( ) Nesta quinta-feira com uma votação esmagadora o parlamento português
decidiu convocar um novo referendo.
22. ( ) Eu gostaria de saber senhores quem convocou estes cavalheiros para
estarem presentes nesta reunião.
23. ( ) A cartomante fez uma só previsão; que ele ainda seria feliz.
24. ( ) O Conselho Federal de Medicina (CFM) determinou nesta quinta-feira que
permitirá aos médicos interromper os tratamentos prolongadores da vida dos
doentes.
25. ( ) É importante que os doentes estejam em estado terminal, e não tenham
chance de cura.
26. ( ) “Deus ao mar, o perigo e o abismo, deu.”
27. ( ) Paulo, o mais moço da família, é o mais esperto.
28. ( ) Paulo, o mais moço da família é o mais esperto.
USO DO HÍFEN
OBSERVE AS PALAVRAS ABAIXO:
agroindustrial
antiaéreo
autoaprendizagem
autoestrada
coautor
infraestrutura
plurianual
Semiaberto
anti-higiênico
anti-herói
mini-hotel
sobre-humano
super-homem
O prefixo “CO” junta-se com a segunda palavra mesmo
quando ela iniciar com O. Exemplos: coordenar,
cooperar, cooperação.
OBSERVE AS PALAVRAS ABAIXO:
anteprojeto
autopeça
geopolítica
microcomputador
semicírculo
ultramoderno
antirrábico
biorritmo
contassenso
cosseno
microssistema
minissaia
semirreta
ultrarresistente
ultrassom
anti-inflacionário
auto-observação
contra-ataque
micro-ondas
micro-ônibus
semi-interno
inter-racial
sub-bibliotecário
super-resistente
super-romântico
Com o Novo Acordo Ortográfico, tornou-se obrigatória a
utilização do hífen após certos prefixos: ex, sem, além,
aquém, recém, pós, pré e pró.
ex-aluno, ex-presidiário, ex-presidente
sem-terra, sem-teto
além-mar, além-túmulo
aquém-mar
recém-casado, recém-nascido
pós-graduação, pós-doutorado
pré-vestibular, pré-adolescente
pró-europeu
ACENTUAÇÃO GRÁFICA