Você está na página 1de 5

RITUAL DE JÚPITER GRUPAL

Para ser realizado de preferência às quinta-feiras de lua cheia por no mínimo 4 pessoas.

ITENS NECESSÁRIOS:

- Vela azul escura untada com azeite puro e com os símbolos de júpiter desenhados ou
colados.

- Cada membro deve contribuir com uma nota de dinheiro que será colocada sobre o altar,
mas não se preocupe! Depois que o ritual acabar cada um pegará sua nota de volta e deverá
gastar esse dinheiro até o dia seguinte.

- Um pano azul para a mesa do altar.

- Cópias desse ritual para cada membro.

- Objetos, imagens ou símbolos que remetem à Júpiter, de preferência na cor azul. Os objetos
podem ser ritualísticos.

- Cada membro deverá levar alguma comida gostosa que será compartilhada e comida ao final
do ritual. De preferência algo que represente abundância como frutas, grãos, pão, bolo.

- Incenso relacionado a Júpiter.

- Cristais, de preferência de cor azul, podem ser colocados sobre o altar para serem
carregados com a energia do ritual.

- Uma pira grande o suficiente.

PREPARAÇÃO:

- Se possível, todos os membros devem tomar um banho de corpo inteiro antes do ritual com
uma erva que remeta prosperidade como canela, enquanto mentaliza limpeza e harmonização
do corpo, mente e espírito.

- Se possível, todos os membros devem beber água ou chá antes do ritual enquanto mentaliza
harmonização do corpo, mente e espírito.

- Todos devem obrigatoriamente usar roupas de cor azul.

- Monte um altar no local do ritual com todos os itens necessários sobre ele. Em caso
extremo, faça o altar sobre o chão colocando os itens em cima do pano azul.

- Todos devem escrever seus intentos, cada um em um pedaço de papel virgem (não usado)
com caneta azul.

- Todos devem ter lido esse ritual e estar familiarizado com o procedimento.

PRIMEIRA PARTE: RITUAL DE PROTEÇÃO

Acenda o incenso no altar.


Todos os participantes devem se posicionar em círculo com o altar ao centro, todos olhando
para o altar. O sacerdote deve ficar ao leste, fora do círculo, olhando para o altar.

Sacerdote: Iniciaremos agora nossos trabalhos.

Todos devem visualizar uma cruz dourada com uma rosa vermelha no centro com a face
voltada para o leste e flutuando acima do altar. A visualização da cruz deve ser mantida até o
final pelo menos dessa primeira parte.

Todos tocam a testa com os dedos indicador e médio estendidos, os outros fechados, e entoam
a palavra “ATEH”. Enquanto visualizam uma luz divina branca descer do céu em formato de
pilar e banhar todos os membros e o altar. A visualização do pilar de luz deve ser mantida até o
final pelo menos dessa primeira parte.
Todos tocam o sexo com a mão na posição de “figa” e entoam a palavra “MALKUTH”.

Todos tocam o ombro direito com os dedos indicador e médio estendidos, os outros fechados,
e entoam a palavra “VE-GEBURAH”.

Todos tocam o ombro esquerdo com os dedos indicador e médio estendidos, os outros
fechados, e entoam a palavra “VE-GEDULAH”.

Todos juntam as mãos no peito e entoam “LE-OLAHM AMÉM”.

Então o sacerdote se volta para o lado de fora, ficando de frente para o leste, e com os dedos
polegar, indicador e médio unidos, como se estivesse segurando um giz invisível, começa a
desenhar um pentagrama feito de chamas azuis enquanto todos entoam “Iod Rê Vav Rê”.
Todos os participantes devem visualizar o pentagrama que o sacerdote desenha, sem se
mover da usa posição do círculo.

Então o sacerdote deve caminhar até o Sul enquanto traça no ar uma linha ao redor do círculo
também feita de chamas azuis e que todos devem visualizar.
O sacerdote se volta para o Sul e repete-se o processo de desenhar o pentagrama e entoar o
nome de Deus, só que agora ao invés de IHVH todos entoam “ADONAI”.
Então o sacerdote deve caminhar até o Oeste enquanto traça no ar uma linha ao redor do
círculo.

O sacerdote se volta para o Oeste e repete-se o processo de desenhar o pentagrama e entoar


o nome de Deus, só que agora todos entoam “EHEIEH” (pronuncia-se “É-Ré-Iée”).
Então o sacerdote deve caminhar até o Norte enquanto traça no ar uma linha ao redor do
círculo.
O sacerdote se volta para o Norte e repete-se o processo de desenhar o pentagrama e entoar
o nome de Deus, só que agora todos entoam “AGLA”.
Então o sacerdote deve caminhar até o Leste enquanto traça no ar uma linha ao redor do
círculo, fechando o círculo. Depois o sacerdote se volta em direção ao altar.

Todos ficam em posição de cruz (os braços abertos e os pés juntos) e dizem juntos:
“Ao leste RAPHAEL” (todos devem visualizar um anjo no lado leste, fora do círculo, olhando
para fora).
“Ao oeste GABRIEL” (todos devem visualizar um anjo no lado oeste, fora do círculo, olhando
para fora).
“Ao sul MICHAEL” (todos devem visualizar um anjo no lado sul, fora do círculo, olhando para
fora).
“Ao norte AURIEL” (todos devem visualizar um anjo no lado norte, fora do círculo, olhando para
fora).

“Pois ao meu redor flamejam os Pentagramas”.

“E na coluna do meio, brilha a estrela de seis raios”. Então todos devem visualizar um
hexagrama no céu acima do altar e maior que o círculo e outro no chão abaixo do altar e maior
que o círculo, com o pilar de luz emanando do hexagrama de cima para o de baixo.

PARTE DOIS: EVOCAÇÃO DOS ELEMENTAIS

O Sacerdote entra no círculo, fica de frente para o altar voltado para o leste.
Sacerdote enquanto segura um punhado de terra ou um cristal ou outro objeto relacionado à
terra: É com respeito e reverência que nós pedimos para as forças da natureza e entidades
superiores que atendam ao nosso chamado. Venham a nós, elementais da terra!

Então o sacerdote coloca o objeto de terra no altar.

Todos: venham a nós, elementais da terra!


Sacerdote enquanto segura um copo com água ou outro objeto relacionado à água: É com
respeito e reverência que nós pedimos para as forças da natureza e entidades superiores que
atendam ao nosso chamado. Venham a nós, elementais da água!

Então o sacerdote coloca o objeto de água no altar.

Todos: venham a nós, elementais da água!

Sacerdote enquanto acende um incenso ou segura outro objeto relacionado ao ar: É com
respeito e reverência que nós pedimos para as forças da natureza e entidades superiores que
atendam ao nosso chamado. Venham a nós, elementais do ar!

Então o sacerdote coloca o objeto de ar no altar.

Todos: venham a nós, elementais do ar!

Sacerdote enquanto acende a vela azul em estado de gnose: É com respeito e reverência que
nós pedimos para as forças da natureza e entidades superiores que atendam ao nosso
chamado. Venham a nós, elementais do fogo!

Então o sacerdote coloca o objeto de fogo no altar.

Todos: venham a nós, elementais do fogo!

PARTE TRÊS: INVOCAÇÕES

Sacerdote: É com respeito e reverência que invocamos a Júpiter.


Todos juntos: (o que está entre parênteses não deve ser entoado, é apenas a tradução para
você saber o que está dizendo)
Di-a Ê-la (Vinde Zeus)
Esy Pe Di (Onipotente és Tu)
Dia Erota,Zito Sy Ê-la (Zeus Eros, Eu te chamo)
Dia Sy De Mou (Zeus meu Pai)
Eso Men Sy, Esy Pe Di (Estás dentro de nós, Ó Deus Onipotente)
En Zi Theos (Deus vive dentro)
Zito Te Tin Mitera De(Eu chamo pela Mãe, Deus)
Moni Ek Tou Dia Men (Vindo de Zeus)
Moni Ek Tou Dia Men (Apenas de Zeus)
Pe Zef, Pe Di (Zeus todo poderoso)
Deomeni Arhontos Di (Nós rezamos ao senhor Zeus)
Deomeni Deomen Si (Rezando nós te chamamos)
Deomen Deomen Deomeni (Rezando nós te chamamos)

Sacerdote: É com respeito e reverência que invocamos a afortunada.

Todos juntos:

Ó, grande Servidora A Afortunada,


que banha os abençoados com riqueza e felicidade,
nos envie boa sorte e boa fortuna,
para que nós possamos nos deliciar com os bons tempos.
Que nós vivamos em abundância.

Sacerdote: Oremos à Júpiter.

Cada um deverá em silêncio mentalizar uma conversa com Júpiter na qual pedirá para seu
desejo ser atendido de maneira respeitosa e humilde. 1 minuto para a conversa.

Sacerdote: Fechemos o contrato com a afortunada.

Então cada um deverá conversar mentalmente com a servidora sobre o seu intento e
especificar uma oferenda de agradecimento que será realizado depois que o intento for
realizado. 1 minuto para a conversa.

Sacerdote: Encaminhemos nossos intentos.


Então o sacerdote pegará o papel em que está escrito seu intento, energizará o papel
mentalizando sua realização, queimará ele na chama da vela e o depositará na pira. Depois o
sacerdote determinará quem deve fazer o mesmo, de modo que cada um dos membros façam
o mesmo um por vez, de preferência na ordem em que estão dispostos no círculo em sentido
horário e começando por quem estiver mais ao leste.

Depois que todos tiverem queimado seu papel com o intento, prossegue a cerimônia.

Sacerdote: Graças à Júpiter!

Todos: Graças à Júpiter!

Sacerdote: Graças à afortunada!

Todos: Graças à afortunada!

Sacerdote: Elementais do fogo, se vão e cumpram nossos desejos!

Todos: Elementais do fogo, se vão e cumpram nossos desejos!

Sacerdote: Elementais do ar, se vão e cumpram nossos desejos!

Todos: Elementais do ar, se vão e cumpram nossos desejos!

Sacerdote: Elementais da água, se vão e cumpram nossos desejos!

Todos: Elementais da água, se vão e cumpram nossos desejos!

Sacerdote: Elementais da terra, se vão e cumpram nossos desejos!

Todos: Elementais da terra, se vão e cumpram nossos desejos!


Sacerdote: Proclamo encerrado nossos trabalhos!

Todos: Amém!
Então todos comem as oferendas e pegam sua nota de dinheiro no altar. Pode-se conversar à
vontade durante o banquete.
Desfaça o altar deixando a vela acessa no local. Cada um deve levar consigo um pouco das
cinzas do papel queimado.

PARTE QUATRO: FINALIZAÇÃO


No dia seguinte cada um deve ir à porta de sua própria casa com seu punhado de cinzas na
mão e olhando para fora dizer:
“O meu intento sai ao universo para a realização entrar por essa porta”. Então deve assoprar
as cinzas para o lado de fora.

Depois deve gastar o dinheiro consagrado nesse dia.

SÍMBOLOS DE JÚPITER PARA SEREM DESENHADOS OU COLADOS NA VELA:

ADAPTADO PELO FRATER BAPHOMET A PARTIR DO RITUAL DE JÚPITER DISPONIBILIZADO PELO


FRATER QOS NO GRUPO MAYHEM

SUGESTÕES DE MELHORIAS NO RITUAL SÃO BEM VINDAS