Você está na página 1de 19

Sistemas Fluido-Mecânicos IV

Circuitos Eletropneumáticos
“Método Cascata”
Método Cascata

• O método cascata, também conhecido como método de minimização


de contatos ou de sequência mínima, reduz consideravelmente o
número de relés auxiliares utilizados no comando elétrico.
• É aplicado, principalmente, em circuitos sequenciais eletropneumáticos
acionados por válvulas direcionais de duplo solenóide que, por não
possuírem mola de reposição, apresentam a característica de
memorizar o último acionamento efetuado.
• Este método consiste em subdividir o comando elétrico em setores, os
quais serão energizados um de cada vez.

• Assim, esse método pode ser utilizado para evitar sobreposições


indesejáveis de sinais de comando, características exclusivas de
sequências indiretas de movimentos.
Caso Geral
Projetar o circuito para a sequência A + B + B – A –
utilizando válvulas DUPLO solenóide.
1º Passo: Agrupar os acionamentos da sequência no menor
número de grupos possível (sem repetir letras dentro do
mesmo grupo) e montar o circuito pneumático, nomeando
os solenóides e numerando as chaves de fim de curso na
ordem de acionamento da sequência desejada.
Sequência A+ B+ B– A–
Relé K (NA) K (NF)
Fim de curso S1 S2 S4 S3

G1 G2
Caso Geral
2º Passo: No CIRCUITO DE ACIONAMENTO, alinhar em
paralelo, abaixo do contato NA, as solenoides ligadas no
G1. Da mesma forma, alinhar abaixo do contato NF as
solenódes ligadas no G2.

G1 G2
Caso Geral
3º Passo: As chaves de final de curso que fazem as trocas
de grupo, S1 (NA) do G2 para o G1, e S4 (NF) do G1 para o
G2, são posicionadas, respectivamente, de forma a ligar e
desligar o relé no CIRCUITO DE COMANDO.

PARTIDA

LIGA

DESLIGA
Caso Geral
4º Passo: As chaves de fim de curso NAs acionadas dentro
de um grupo são posicionadas acima da solenóide que ela
deve ligar no CIRCUITO DE ACIONAMENTO.

B+ A–
Caso Geral
5º Passo: Cada relé do circuito deve ter sua auto-retenção (selo).
Observe que o número de relés utilizado no CIRCUITO DE
COMANDO é igual ao número de grupos menos 1.
G1 G2 G1 G2 G3

Seq.: A + B + B – A – (1 Relé) Seq.: A + B + B – C + C – A – (2 Relés)


Caso Geral
6º Passo: Quando o circuito possui 2 ou mais relés, o
último relé acionado é desacionado (desligado) por uma
chave de fim de curso NF. Ainda, os relés antecessores
devem ser desligados quando o próximo ligar.

NF
Caso Geral
7º Passo: Quando o circuito possui 2 ou mais relés (3 ou
mais grupos), os acionamentos do último grupo são feitos
com todos os relés DESLIGADOS.

NF

G3
Caso Geral
Circuito Eletropneumático

EXEMPLO
COMPLETO
Seq.: A + B + B – C + C – A –

G1 G2 G3
Circuito de Comando Circuito de Acionamento
Caso Especial
Projetar o circuito para a sequência A + A – B + B –
utilizando válvulas DUPLO solenóide.
1º Passo: Agrupar os acionamentos da sequência no menor número
de grupos possível (sem repetir letras dentro do mesmo grupo) e
montar o circuito pneumático, nomeando os solenóides e
numerando as chaves de fim de curso na ordem de acionamento da
sequência desejada.
Ao agrupar os acionamentos da sequência, percebe-se que o último
movimento pode ser considerado como pertencente ao G1 para
que se economize 1 relé.
Sequência A+ A– B+ B–
Relé K(NF) K (NA) K(NF)
Fim de curso S3 S2 S1 S4

G1 G2 G1
Caso Especial
2º Passo: No CIRCUITO DE ACIONAMENTO, alinhar em
paralelo, abaixo do contato NF, as solenoides ligadas no
G1. Da mesma forma, alinhar abaixo do contato NA as
solenódes ligadas no G2.

G1 G2
Caso Especial
3º Passo: As chaves de final de curso que fazem as trocas
de grupo, S4 (NF) do G2 para o G1, e S2 (NA) do G1 para o
G2, são posicionadas, respectivamente, de forma a
desligar e ligar o relé no CIRCUITO DE COMANDO.

LIGA

DESLIGA
Caso Especial
4º Passo: As chaves de fim de curso NAs acionadas dentro
de um grupo são posicionadas acima da solenóide que ela
deve ligar no CIRCUITO DE ACIONAMENTO.

Neste caso especial, o


primeiro acionamento
da sequência é na
prática (do ponto de
vista da construção do
circuito) o último A+ B+
acionamento dentro
do G1
Caso Especial
5º Passo: Cada relé do circuito deve ter sua auto-retenção
(selo). Observe que o número de relés utilizado no
CIRCUITO DE COMANDO é igual ao número de grupos
menos 1.
G1 G2 G1 G1 G2 G3 G1

Seq.: A + A – B + B – (1 Relé) Seq.: A + A – B + B – C + C – (2 Relés)


Caso Especial
6º Passo: Quando o circuito possui 2 ou mais relés, o último
relé acionado é desacionado (desligado) na transição do
último grupo para o G1 por uma chave de fim de curso NF.
Ainda, os relés antecessores devem ser desligados quando o
próximo ligar.

NF
Caso Especial
7º Passo: Quando o circuito possui 2 ou mais relés (3 ou
mais grupos), os acionamentos do primeiro grupo são
feitos com todos os relés DESLIGADOS.

NF

G1
Caso Especial
8º Passo: O botão de PARTIDA do circuito deve ser
posicionado no CIRCUITO DE ACIONAMENTO, na linha da
solenoide responsável pelo primeiro acionamento da
sequência.

PARTIDA
Caso Especial
Circuito Eletropneumático

EXEMPLO
COMPLETO
Seq.: A + A – B + B – C + C –

Circuito de Comando Circuito de Acionamento