Você está na página 1de 71

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO
SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO 00843

MUNICIPIO DE PAU DOS FERROS - RN

21º Sorteio do Projeto de Fiscalização a Partir de Sorteios Públicos


Sorteio de Unidades Municipais

02/Junho/2006

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO 00843

MUNICIPIO DE PAU DOS FERROS - RN

Trata o presente Relatório dos resultados dos exames


realizados sobre as 032 Ações de Governo executados na base municipal
de PAU DOS FERROS - RN em decorrência
do 21º Evento do Projeto de Fiscalização a partir de Sorteios
Públicos.

2. Os trabalhos foram realizados no período de 12Jun2006 a


15Ago2006, e tiveram como objetivo analisar a aplicação dos recursos
federais no Município sob a responsabilidade de órgãos federais,
estaduais, municipais ou entidades legalmente habilitadas.

3. As Ações Governamentais que foram objeto das ações de


fiscalização estão apresentadas a seguir, por Ministério Supervisor,
discriminando, a quantidade de fiscalizações realizadas e os recursos
aproximados aplicados:

26000 MINISTERIO DA EDUCACAO


PROGRAMA:
BRASIL ALFABETIZADO E EDUCACAO DE JOVENS E ADULTOS
AÇÃO:
APOIO A AMPLIACAO DA OFERTA DE VAGAS DO ENSINO FUNDAMEN
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 1
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
TAL A JOVENS E ADULTOS - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: Não se aplica
AÇÃO:
CONCESSAO DE BOLSA AO ALFABETIZADOR - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 82.133,00

PROGRAMA:
BRASIL ESCOLARIZADO
AÇÃO:
APOIO A ALIMENTACAO ESCOLAR NA EDUCACAO BASICA - NO EST
ADO DO RIO GRANDE DO NOR
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 203.370,60
AÇÃO:
CENSO ESCOLAR DA EDUCACAO BASICA - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: Não se aplica

PROGRAMA:
DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL
AÇÃO:
DINHEIRO DIRETO NA ESCOLA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - N
A REGIAO NORDESTE
QUANTIDADE DE O.S.: 2 VALOR: R$ 31.967,90
AÇÃO:
APOIO AO TRANSPORTE ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL - NAC
IONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 16.240,00

PROGRAMA:
DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MEDIO
AÇÃO:
EXPANSAO E MELHORIA DA REDE ESCOLAR ESTADUAL DO ENSINO
MEDIO
QUANTIDADE DE O.S.: 2 VALOR: Não se aplica

PROGRAMA:
TODA CRIANCA NA ESCOLA
AÇÃO:
VEICULOS PARA TRANSPORTE ESCOLAR-NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 62.000,00

36000 MINISTERIO DA SAUDE


PROGRAMA:
ASSISTENCIA FARMACEUTICA E INSUMOS ESTRATEGICOS
AÇÃO:
INCENTIVO FINANCEIRO A MUNICIPIOS HABILITADOS A PARTE V
ARIAVEL DO PISO DE ATENCAO BASICA - PAB PARA ASSISTENCI
A FARMACEUTICA BASICA - NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NOR
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 64.474,55

PROGRAMA:
ATENCAO BASICA EM SAUDE
AÇÃO:
ATENDIMENTO ASSISTENCIAL BASICO NOS MUNICIPIOS BRASILEI
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 2
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
ROS - NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NOR
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 393.863,12
AÇÃO:
INCENTIVO FINANCEIRO A MUNICIPIOS HABILITADOS A PARTE V
ARIAVEL DO PISO DE ATENCAO BASICA - PAB PARA A SAUDE DA
FAMILIA - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 831.600,00

PROGRAMA:
ATENCAO HOSPITALAR E AMBULATORIAL NO SISTEMA UNICO DE SAUDE
AÇÃO:
ATENCAO A SAUDE DA POPULACAO NOS MUNICIPIOS HABILITADOS
EM GESTAO PLENA DO SISTEMA E NOS ESTADOS HABILITADOS E
M GESTAO PLENA/AVANCADA
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 539.213,00

PROGRAMA:
SANEAMENTO AMBIENTAL URBANO
AÇÃO:
IMPLANTACAO DE MELHORIAS SANITARIAS DOMICILIARES PARA P
REVENCAO E CONTROLE DE AGRAVOS - NO ESTADO DO RIO GRAND
E DO NOR
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 154.614,40

PROGRAMA:
VIGILANCIA EPIDEMIOLOGICA E AMBIENTAL EM SAUDE
AÇÃO:
INCENTIVO FINANCEIRO AOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MU
NICIPIOS CERTIFICADOS PARA A EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE D
E DOENCAS
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 94.326,11

41000 MINISTERIO DAS COMUNICACOES


PROGRAMA:
GOVERNO ELETRONICO
AÇÃO:
OPERACAO DO SISTEMA DE ACESSO A SERVICOS PUBLICOS POR M
EIO ELETRONICO - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: Não se aplica

51000 MINISTERIO DO ESPORTE


PROGRAMA:
ESPORTE E LAZER NA CIDADE
AÇÃO:
IMPLANTACAO DE NUCLEOS DE ESPORTE RECREATIVO E DE LAZER
- CONSTRUCAO E EQUIPAMENTO DE QU
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 62.000,00

PROGRAMA:
SEGUNDO TEMPO
AÇÃO:
IMPLANTACAO DE INFRA-ESTRUTURA PARA O DESENVOLVIMENTO D
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 3
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
O ESPORTE EDUCACIONAL - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 149.588,22

53000 MINISTERIO DA INTEGRACAO NACIONAL


PROGRAMA:
ATENCAO A PESSOA PORTADORA DE DEFICIENCIA
AÇÃO:
ATENDIMENTO A PESSOA PORTADORA DE DEFICIENCIA-NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: Não se aplica

PROGRAMA:
SEGURANCA DO CIDADAO
AÇÃO:
CAPACITACAO DE LIDERANCA COMUNITARIA PARA O COMBATE DA
VIOLENCIA URBANA-NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 2 VALOR: Não se aplica

55000 MINISTERIO DO DESENV. SOCIAL E COMBATE A FOME


PROGRAMA:
ACESSO A ALIMENTACAO
AÇÃO:
CONSTRUCAO DE CISTERNAS PARA ARMAZENAMENTO DE AGUA - NA
CIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 187.860,00

PROGRAMA:
ATENDIMENTO INTEGRAL A FAMILIA
AÇÃO:
ATENCAO INTEGRAL A FAMILIA
QUANTIDADE DE O.S.: 3 VALOR: R$ 252.000,00

PROGRAMA:
COMBATE AO ABUSO E A EXPLORACAO SEXUAL DE CRIANCAS E ADOLESC
AÇÃO:
PROTECAO SOCIAL AS CRIANCAS E AOS ADOLESCENTES VITIMAS
DE VIOLENCIA, ABUSO E EXPLORACAO SEXUAL E SUAS FAMILIAS
QUANTIDADE DE O.S.: 2 VALOR: Não se aplica

PROGRAMA:
ECONOMIA SOLIDARIA EM DESENVOLVIMENTO
AÇÃO:
PROMOCAO DA INCLUSAO PRODUTIVA - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 86.517,88

PROGRAMA:
ERRADICACAO DO TRABALHO INFANTIL
AÇÃO:
ATENDIMENTO A CRIANCA E AO ADOLESCENTE EM ACOES SOCIOED
UCATIVAS E DE CONVIVENCIA - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 74.400,00

PROGRAMA:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 4
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
GESTAO DA POLITICA DE SEGURANCA ALIMENTAR E NUTRICIONAL
AÇÃO:
FUNCIONAMENTO DOS CONSELHOS E COMISSOES DE GESTAO COMPA
RTILHADA DA ASSISTENCIA SOCIAL - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: Não se aplica

PROGRAMA:
PROTECAO SOCIAL A INFANCIA, ADOLESCENCIA E JUVENTUDE
AÇÃO:
CONCESSAO DE BOLSA PARA JOVENS DE 15 A 17 ANOS EM SITUA
CAO DE VULNERABILIDADE E/OU RISCO SOCIAL - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 33.333,32
AÇÃO:
SERVICOS DE PROTECAO SOCIOASSISTENCIAL A CRIANCA E AO A
DOLESCENTE - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: Não se aplica

PROGRAMA:
PROTECAO SOCIAL A PESSOA IDOSA
AÇÃO:
SERVICO DE PROTECAO SOCIOASSISTENCIAL A PESSOA IDOSA -
NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: Não se aplica

PROGRAMA:
PROTECAO SOCIAL A PESSOA PORTADORA DE DEFICIENCIA
AÇÃO:
SERVICOS DE PROTECAO SOCIOASSISTENCIAL A PESSOA COM DEF
ICIENCIA - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: Não se aplica

PROGRAMA:
TRANSFERENCIA DE RENDA COM CONDICIONALIDADES
AÇÃO:
TRANSFERENCIA DE RENDA DIRETAMENTE AS FAMILIAS EM CONDI
CAO DE POBREZA E EXTREMA POBREZA (LEI N: 10.836, DE 200
4) - NACIONAL
QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ 2.432.481,00

TOTAL DE O.S.: 36 VALOR TOTAL: R$ 5.751.983,10

4. Este relatório, destinado aos órgãos e entidades da


Administração Pública Federal, gestores centrais dos programas de
execução descentralizada, contempla, em princípio, constatações de
campo que apontam para o possível descumprimento de dispositivos
legais e contratuais estabelecidos para esse tipo de execução.

5. Esclarecemos que os Executores Municipais dos Programas,


quando àqueles sob sua responsabilidade, já foram previamente
informados sobre os fatos relatados, não havendo manifestação até a
data de conclusão do presente relatório, cabendo ao Ministério
superior, nos casos pertinentes, adotar as providências corretivas
visando à consecução das políticas públicas, bem como á apuração das
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 5
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
responsabilidades.

6. Nesse sentido, os resultados das fiscalizações realizadas,


sempre que os trabalhos tenham evidenciado fatos relevantes que
indiquem impropriedades/irregularidades na aplicação dos recursos
federais examinados estão demonstrados a seguir, por Ministério:

SUMÁRIO DAS CONSTATAÇÕES DA FISCALIZAÇÃO

26000 MINISTERIO DA EDUCACAO


1.1.1 CONSTATAÇÃO:
Irregularidade/Impropriedade no Convite nº 002/2004, realizado com o
objetivo de adquirir veículos para o PNTE
1.1.2 CONSTATAÇÃO:
Irregularidade na licitação realizada com o objetivo de adquirir
veículos com recursos destinados as ações do Programa Nacional de
Transporte Escolar - PNTE.
1.1.3 CONSTATAÇÃO:
Inexistência de Prestação de Contas e comprovantes de realização das
despesas do PNTE, relativas ao Convênio nº 750971/2003.
1.2.1 CONSTATAÇÃO:
Falta de suporte documental para as despesas realizadas.
1.2.2 CONSTATAÇÃO:
Compra de Alimentos Destinados PNAE sem Realização de Processo
Licitatório
1.2.3 CONSTATAÇÃO:
Município não contratou nutricionista para o período fiscalizado.
1.2.4 CONSTATAÇÃO:
Número de alunos informado ao censo escolar superior ao número de alun
os matriculados.
1.3.1 CONSTATAÇÃO:
Ausência de documentação comprobatória da aquisição e distribuição de
material, do PDDE-Escola, executado pela Prefeitura.
1.3.2 CONSTATAÇÃO:
Irregularidade/Impropriedade na aplicação dos recursos destinados ao
Programa de Apoio ao Transporte escolar no Ensino Fundamental - PNATE.

36000 MINISTERIO DA SAUDE


2.1.1 CONSTATAÇÃO:
Prefeitura não comprovou a realização de licitação para contratar a
firma executora dos módulos sanitários.
2.1.2 CONSTATAÇÃO:
Não comprovação da aplicação de recursos enquanto não utilizados na
execução do objeto.
2.1.3 CONSTATAÇÃO:
Defeitos nos serviços executados.
2.2.1 CONSTATAÇÃO:
Recurso do Teto Financeiro de Vigilância em Saúde - TFVS, utilizado
para finalidades não previstas nas ações de execução do programa.
2.2.2 CONSTATAÇÃO:
Veículos sendo utilizados para outras finalidades não previstas nas
ações de execução do programa.
2.2.3 CONSTATAÇÃO:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 6
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Falta de comprovação pela Administração municipal da aplicação da
contrapartida.
2.3.1 CONSTATAÇÃO:
Aquisição de produtos para manutenção de veículos sem formalização de
processo licitatório.
2.3.2 CONSTATAÇÃO:
Ausência da formalização do Relatório de Gestão.
2.3.3 CONSTATAÇÃO:
Recursos financeiros destinados à Atenção Básica de Saúde utilizados
para finalidades não previstas nas ações de execução do programa.
2.3.4 CONSTATAÇÃO:
Ausência de prestação de contas.
2.3.5 CONSTATAÇÃO:
Descumprimento da jornada de trabalho semanal.
2.3.6 CONSTATAÇÃO:
Unidade Básica de Saúde sem o profissional médico correspondente.
2.4.1 CONSTATAÇÃO:
Descumprimento da jornada de trabalho dos médicos plantonistas.
2.4.2 CONSTATAÇÃO:
Condições sanitárias e de infra-estrutura hospitalar inadequadas.
2.5.1 CONSTATAÇÃO:
Aquisição de medicamentos em desacordo com o Plano Estadual de
Assistência Farmacêutica Básica - PEAF.
2.5.2 CONSTATAÇÃO:
Controle de estoque e armazenagem dos medicamentos básicos
inadequados.
2.5.3 CONSTATAÇÃO:
Ausência da contrapartidas Estadual e Municipal no programa de
Assistência Farmacêutica Básica.

41000 MINISTERIO DAS COMUNICACOES


3.1.1 CONSTATAÇÃO:
Precária prestação de serviços de acesso à Internet por meio do
Programa "Operação do Sistema de Acesso a Serviços Públicos por Meio
Eletrônico".

51000 MINISTERIO DO ESPORTE


4.1.1 CONSTATAÇÃO:
Irregularidades no Convite nº 11 /2004.
4.2.1 CONSTATAÇÃO:
Irregularidades no Convite 12/2004.

55000 MINISTERIO DO DESENV. SOCIAL E COMBATE A FOME


5.1.1 CONSTATAÇÃO:
Jornada ampliada do PETI não funciona todos os dias da semana
5.1.2 CONSTATAÇÃO:
Fracionamento de despesa nas compras de com recursos do PETI.
5.1.3 CONSTATAÇÃO:
Não-realização de atividades de capacitação com membros da família dos
beneficiários do PETI.
5.1.4 CONSTATAÇÃO:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 7
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Participantes do Programa que não se enquadram nos critérios de
elegibilidade.
5.1.5 CONSTATAÇÃO:
Ausência de comprovação de suspensão do pagamento das bolsas às
famílias das crianças que tiveram freqüência inferior a 75% na jornada
ampliada
5.1.6 CONSTATAÇÃO:
Suspensão das atividades do PETI no período de férias
5.2.1 CONSTATAÇÃO:
Ausência de aplicação financeira dos recursos do Programa Agente
Jovem.
5.2.2 CONSTATAÇÃO:
Ausência de capacitação de instrutores.
5.3.1 CONSTATAÇÃO:
Inobservância do princípio da Segregação de funções na nomeação da
Presidenta do Conselho Municipal de Assistência Social.
5.4.1 CONSTATAÇÃO:
Falhas verificadas nas cisternas visitadas na zona rural do município
de Pau dos Ferros.
5.5.1 CONSTATAÇÃO:
Mais de 50% dos recursos do Programa de Atenção Integral à Família
utilizados para pagamento de pessoal.
5.5.2 CONSTATAÇÃO:
Desvio de finalidade na aplicação dos recursos do Programa de Atenção
Integral à Família
5.5.3 CONSTATAÇÃO:
Não atendimento das exigências contidas na NOB/SUAS para habilitação
em Gestão Plena das Ações de Assistência Social.
5.5.4 CONSTATAÇÃO:
Não disponibilização de documentos referentes à execução dos recursos
do Convênio TC/MAS/665/2003.
5.6.1 CONSTATAÇÃO:
Indícios de irregularidades nas contratações de pessoal.
5.6.2 CONSTATAÇÃO:
Não-prestação de contas de recursos recebidos
5.7.1 CONSTATAÇÃO:
Distribuição de benefícios do Bolsa Família a servidores da
prefeitura.
5.7.2 CONSTATAÇÃO:
Bolsa Família paga a famílias que não se enquadram nos critérios de
elegibilidade do Programa.

7. DENTRE AS CONSTATAçõES REGISTRADAS, consideramos como de


maior relevância as seguintes:

PROBLEMAS GRAVES

26000 MINISTERIO DA EDUCACAO

ITENS: 1.1.1 1.1.2 1.1.3 1.3.1 1.3.2

51000 MINISTERIO DO ESPORTE

ITENS: 4.1.1 4.2.1


Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 8
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
55000 MINISTERIO DO DESENV. SOCIAL E COMBATE A FOME

ITENS: 5.5.4

PROBLEMAS ADMINISTRATIVOS

26000 MINISTERIO DA EDUCACAO

ITENS: 1.2.1 1.2.2 1.2.3 1.2.4

36000 MINISTERIO DA SAUDE

ITENS: 2.1.1 2.1.2 2.1.3 2.2.3 2.3.1 2.3.3 2.3.4 2.3.5 2.3.6
2.5.1

55000 MINISTERIO DO DESENV. SOCIAL E COMBATE A FOME

ITENS: 5.1.2 5.3.1 5.5.1 5.5.3 5.6.1 5.6.2 5.7.1 5.7.2

DETALHAMENTO DAS CONSTATAÇÕES DA FISCALIZAÇÃO

1 - 26000 MINISTERIO DA EDUCACAO

1.1 - PROGRAMA
0040
TODA CRIANCA NA ESCOLA
AÇÃO :
3699
VEICULOS PARA TRANSPORTE ESCOLAR-NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Diminuir a evasão escolar e elevar a taxa de conclusão do ensino
fundamental, em escolas situadas, especialmente, na área rural - que
em sua maioria oferecem ensino apenas até a 4ª série - por meio da
oferta de transporte escolar gratuito, buscando superar a dificulda-
de do aluno de ter acesso a Ensino Fundamental de qualidade e nele
permanecer até a 8ª série, sem interrupção. Algumas entidades filan-
trópicas que ministram a educação especial aos portadores de neces-
sidades especiais também são alvo de atendimento desta ação, a qual
desempenha importante papel na estratégia de universalização do en-
sino fundamental.
ORDEM DE SERVIÇO : 180233
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Execução de despesas com aquisição de veículos zero quilometro, tipo
ônibus, microônibus, perua ou embarcação, destinados, exclusivamen-
te, ao transporte diário e gratuito dos alunos do ensino fundamental
das redes municipal e estadual e educação especial, prioritariamente
residentes no meio rural.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
CONVÊNIO SIAFI 488853
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 62.000,00
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 9
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
1.1.1 CONSTATAÇÃO:
Irregularidade/Impropriedade no Convite nº 002/2004, realizado com o
objetivo de adquirir veículos para o PNTE

FATO:
Procedida a análise da documentação concernente ao convite Nº
002/2004, ficou constatada a existência de impropriedades relativas ao
descumprimento da Lei nº 8.666/93, verificadas no citado procedimento
licitatório, conforme o que se segue:
- A documentação relativa à licitação disponibilizada para a CGURN
estava arquivada em uma pasta tipo "A Z", sem numeração seqüencial
de suas folhas, ou qualquer indicação nº do processo, configurando
ausência de formalização por meio de processo administrativo,
devidamente autuado, protocolado e numerado do processo licitatório.
(Lei n.º 8.666/93, art. 38, caput). A citada documentação foi numerada
pelo servidor da CGURN, encarregado da análise do processo;
- Não consta da documentação disponibilizada, ato de designação da
comissão de licitação, ou do responsável pelo convite. (Lei n.º
8.666/93, art. 38, III);
- Os dados do veículo placa MYM 2933, registrados no DETRAN/RN, em
nome da Prefeitura Municipal de Pau dos Ferros concernentes à
quantidade de lugares para transportar passageiros: 10 Lugares, estão
em desacordo com as especificações do Anexo I do convite e da proposta
vencedora da licitação: 17 lugares. (Lei n.º 8.666/93, art. 41)
(Grifos nossos). Tal fato evidencia que o veículo recebido pela
Administração está em desacordo com os termos do convite, bem como da
proposta da empresas considerada vencedora do certame;
- Não consta da documentação disponibilizada, termo de contrato
firmado entre a prefeitura e a empresa vencedora do certame, visando
resguardar a Administração no caso de descumprimento dos prazo e
garantias e assistência técnica oferecidas pelo fabricante do veículo.
Ressalte-se que a substituição do termo de contrato prevista no § 4o
do Artigo 62, da Lei 8.666/93, alcança somente "compra com entrega
imediata e integral dos bens adquiridos, dos quais não resultem
obrigações futuras, inclusive assistência técnica";
- O único despacho exarado pelo assessor jurídico, constante da
documentação disponibilizada para análise, restringe-se a exame e
aprovação da minuta da licitação, não fazendo qualquer alusão a minuta
de termo de contrato, indicando a inexistência de exame prévio de
instrumento contratual pela citada assessoria. (Lei n.º 8.666/93, art.
39, parágrafo único)
- O convite não fixa condições de recebimento do seu objeto. (Lei
n.º 8.666/93, art. 40, § 2.º, III). A inexistência de condições de
recebimento do objeto da licitação expressa nos termos do convite, bem
como em instrumento contratual, ocasionou a entrega do bem em
desacordo com as especificações do instrumento licitatório.
- A minuta do contrato a ser firmado entre a Administração e o
licitante vencedor é um dos anexos do edital, não consta da
documentação disponibilizada. (Lei n.º 8.666/93, art. 40, § 2.º, III);
- O instrumento licitatório não define sanções para o caso de
inadimplemento. (Lei n.º 8.666/93, art. 40, III).
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 10
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
- A comparação do preço da proposta vencedora com o preço praticado
no mercado à época da realização da licitação, conforme tabela da
Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE: evidencia que os
preços praticados no certame licitatório estão acima dos praticados no
mercado, conforme o que se segue:
- Valor da proposta vencedora: R$ 62.000,00 (sessenta e dois mil
reais);
- Valor do veículo constante da tabela FIPE: R$ 51.784,00 (cinqüenta e
um mil, setecentos e oitenta e quatro reais).

EVIDÊNCIA:
Termo do convite nº 0024/2004; Ofícios nº 04, 05 e 06/2004 - CPL,
emitidos 03/03/2004, Ata de Reunião de abertura das propostas, firmada
em 19/03/2004; Cópias dos comprovantes de registro das empresas junto
à JUCEC; Cópias dos CNPJ, Contrato Social e alteração contratual,
Certidão Negativa de Débito - CND, Certidão Negativa do FGTS
(Fornecida pela CEF) e Certidão de Contribuições Federais; e Tabela de
Preços FIPE, consultada no site www.fipe.org.br

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

1.1.2 CONSTATAÇÃO:
Irregularidade na licitação realizada com o objetivo de adquirir
veículos com recursos destinados as ações do Programa Nacional de
Transporte Escolar - PNTE.

FATO:
Em 19/12/2003, foi celebrado o Convênio nº 750971/2003, entre o
FNDE e o Município de Pau dos Ferros/RN, tendo por objeto a
assistência financeira visando à aquisição de veículo automotor, zero
quilômetro, de transporte coletivo, que apresente características e
capacidade em conformidade com os indicados no Plano de Trabalho
aprovado, no âmbito do Ensino Fundamental, de modo a garantir o acesso
e permanência do aluno na escola.
O valor do presente convênio, conforme a sua Cláusula Quarta, é
de R$ 51.900,00 (cinqüenta e um mil e novecentos reais), sendo R$
49.500,00 (quarenta e nove mil e quinhentos reais) arcado pelo
concedente e R$ 2.400,00 (dois mil e quatrocentos reais) a título de
contrapartida, arcado pela convenente.
O Plano de Trabalho aprovado contém a seguinte especificação:
Aquisição de 1 (um) veículo de 9 a 12 lugares para beneficiar 36
alunos da zona urbana do município.
Mediante documentação disponibilizada pela Administração
Municipal, verificou-se que a aquisição do veículo se deu mediante
processo licitatório na modalidade Carta Convite.
Conforme registros constantes da documentação relativa à Carta
Convite nº 002/2004, editada e firmada pelo Presidente da Comissão
Permanente de Licitação - CPL, em 01/03/2004, foram convidadas a
apresentar propostas para a aquisição de um veículo destinado ao
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 11
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
transporte de estudantes localizados na zona rural do Município de Pau
dos Ferros, a serem adquiridos com recursos destinados às ações do
Programa Nacional de Transporte Escolar - PNTE, as seguintes empresas:
- Arnaldo Veículos Ltda., CNJP 35.087.063/0001-01, localizada na
Av. Padre Cícero nº 3009, Km 02, Bairro Triângulo, Juazeiro do Norte,
Ceará, convidada mediante Ofício nº 004/2004 - CLP, de 03/03/2004,
recebido em 04/03/2004, conforme verificação de assinatura aposta em
carimbo de identificação da empresa;
- NEWLAND CAR Veículos Ltda., CNJP 03.186.775/0001-91, localizada
na Av. Padre Cícero nº 2980, Km 02, Bairro Triângulo, Juazeiro do
Norte, Ceará, convidada mediante Ofício nº 006/2004 - CLP, de
03/03/2004, recebido em 04/03/2004, conforme verificação de assinatura
aposta em carimbos de identificação e do CNPJ da empresa NEWLAND
Veículos Ltda.; e
- CEVEMA - Ceará Veículos, Máquinas e Acessórios Ltda., CNJP
05.331.509/0001-30, localizada na Rua Leão XIII, s/n, no bairro
Salesianos, Juazeiro do Norte, Ceará, convidada mediante Ofício nº
005/2004 - CLP, de 03/03/2004, recebido em 04/03/2004, conforme
verificação de assinatura aposta em carimbo de identificação da
empresa.
O exame da documentação relativa ao Convite nº 002/2004, revela a
existência de irregularidades no procedimento licitatório,
configuradas por infração aos ditames da Lei 8.666/93, bem como pela
ausência de análise da documentação concernente à habilitação das
empresas participantes, exigida na "Cláusula Segunda: Condições de
Participação", conjugada com a "Cláusula Quarta: Documentos Para
Habilitação" do citado certame, pela Comissão Permanente de Licitação
- CLP, conforme o que se segue:
1- O período transcorrido entre a data de entrega da carta convite
aos participantes, 04/03/2004, e a data estabelecida para abertura dos
envelopes contendo a documentação exigida para habilitação das
concorrentes e suas propostas de preços, 09/04/2003, está em desacordo
com o prazo fixado na Lei 8.666/93. Entre os dias 04/03/2004, quinta-
feira, e 09/03/2004, terça-feira, existem apenas 3(três) dias úteis.
De acordo com disposto no inciso IV, § 2º, conjugado com os parágrafos
do art. 21, da Lei 8.666/93, o prazo mínimo até o recebimento das
propostas ou da realização do evento será 5 (cinco) dias úteis, para
os casos de convite. Estes prazos serão contados a partir da expedição
do convite, ou ainda da sua efetiva disponibilidade, prevalecendo a
data que ocorrer mais tarde, devendo qualquer alteração que afetar a
formulação das propostas ser objeto de divulgação pela mesma forma que
se deu o texto original, reabrindo-se o prazo inicialmente
estabelecido;
2-Descumprimento da Cláusula Quarta da Carta Convite, a qual
contém o seguinte teor:
"4.1- Para fins de participação do presente certame, serão exigidos os
seguintes documentos em 02 (duas) vias, sendo uma original:
4.1- HABILITAÇÃO JURÍDICA;
4.1.1- Cópia do CNPJ, contrato social e/ou última alteração
contratual.
4.2-REGULARIDADE FISCAL
4.2.1- Certidão Negativa de Débito - CND, fornecida pelo
Instituto Nacional de Seguro Social - INSS;
4.2.2- Certidão Negativa do FGTS (Fornecida pela CEF);
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 12
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
4.2.3- Certidão de Contribuições Federais."
"A falta de qualquer documento ou detectada a sua irregularidade,
caracteriza a inabilitação do Licitante.".
O descumprimento da citada cláusula foi constatado conforme o que
se segue:
- Todos os documentos apresentados pelas 3 (três) empresas que
participaram do convite foram autenticados no mesmo cartório e na
mesma data: 18/03/2004, data esta, posterior à fixada no termo do
convite, para a abertura das propostas: 09:00(nove) horas do dia
09/03/2004.
- Quanto à reunião de abertura dos envelopes, conforme registro
constante do documento denominado "Ata de Abertura dos Envelopes de
Habilitação e Proposta Comercial do Convite nº 002/2004", esta foi
efetivamente realizada no dia 19/03/2004, ou seja: 10 (dez) dias após
o prazo estabelecido na Carta Convite e, coincidentemente, 1(um) dia
depois da data de autenticação dos documentos apresentados pelas
empresas licitantes.
A referida Ata, não faz qualquer alusão a alterações de sua data de
abertura, assim como a irregularidades existentes na documentação
apresentada pelas empresas participantes da licitação.
- Foi constatada a inexistência de identificação dos membros da CPL
que firmaram a Ata de reunião.
Cabe mencionar que embora o comprovante de designação formal da
Comissão Permanente da Licitação - CLP não conste da documentação
disponibilizada para exame, a identificação do seu presidente foi
possibilitada em face da verificação das assinaturas apostas no termo
do instrumento licitatório e nos ofícios de encaminhamento do Convite
nº 002/2004 às empresas participantes.
- Confrontando-se os registros dos documentos exigidos para
habilitação das empresas participantes da licitação, com os constantes
dos bancos de dados dos órgãos responsáveis pela emissão da
documentação disponibilizada para exame, ficou constatado mediante
consulta do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, via "Internet", que
em 30/09/2003, foi efetuada a baixa da empresa Newland Car Veículos
Ltda., conforme Certidão de Baixa de Inscrição no CNPJ, efetivada pela
Unidade Cadastradora da SRF identificada pelo código 0310200,
localizada em Juazeiro do Norte/CE.
O fato relatado no parágrafo anterior revela que o resultado da
licitação foi adjudicado e homologado em desacordo com os ditames da
Lei 8.666/9, tendo em vista que a comissão de licitação, presidida por
Francisco de Paula Fernandes, ignorou o registro constante da Certidão
Negativa de Débito, junto à Previdência Social, nº 004842004-050210,
emitida em 09/03/2004, do seguinte teor: "EMPRESA ENCERRADA EM
29/10/2003".
Tivesse a CPL efetivamente realizado os devidos exames na documentação
por ela exigida na Carta Convite, a empresas Newland Car Veículos
Ltda., seria desclassificada e o certame não deveria prosperar uma vez
que restariam apenas 2 (dois) licitantes habilitados, devendo o
convite ser repetido face a inexistência do número mínimo de
participantes exigido para essa modalidade de licitação, conforme
disposto no parágrafo 3º, do artigo 22, da Lei 8.666/93.
A ausência de análise criteriosa da documentação, pela CPL,
concorreu para que fosse realizado procedimento licitatório com a
participação de empresa legalmente inexistente, estando todos os atos
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 13
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
decorrentes da adjudicação e homologação do seu resultado, os quais se
basearam em preços cotados por participante em situação irregular,
respaldados em documentação fraudulenta, uma vez que a proposta da
empresa Newland Car Veículos Ltda. carece de legitimidade, face a sua
inexistência legal comprovada mediante Certidão de Baixa de Inscrição
no CNPJ.

EVIDÊNCIA:
Termo do convite nº 0024/2004; Ofícios nº 04, 05 e 06/2004 - CPL,
emitidos 03/03/2004, Ata de Reunião de abertura das propostas, firmada
em 19/03/2004; Cópias dos comprovantes de registro das empresas junto
à JUCEC; Cópias dos CNPJ, contrato social e alteração contratual,
Certidão Negativa de Débito - CND, Certidão Negativa do FGTS
(Fornecida pela CEF) e Certidão de Contribuições Federais.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

1.1.3 CONSTATAÇÃO:
Inexistência de Prestação de Contas e comprovantes de realização das
despesas do PNTE, relativas ao Convênio nº 750971/2003.

FATO:
O exame da documentação comprobatória da despesa encaminhada pela
Administração Municipal mediante o Ofício nº 0152/06, de 20/06/2006,
relativa à aquisição do veículo objeto do convite nº 002/2004, aponta
as seguintes irregularidades:
- A nota de empenho nº 1381, emitida em 19/03/2004, no valor de R$
62.000,00 (sessenta e dois mil reais) tendo como favorecido a empresa
Cevema - Ceará Veículos Maquina e Acessórios Ltda., carece de nexo
causal com a licitação à qual o empenho da despesa se vincula, tendo
em vista que os registros referentes à modalidade da licitação:
Dispensa P/Material e Serviços; e ao tipo de empenho: Global;
constantes da nota de empenho são incoerentes com o Convite nº
002/2004, que lhe deu origem.
Conforme disposto no § 3º, Art. 60, Lei 4.320/64, é permitido o
empenho global de despesas contratuais e outras, sujeitas a
parcelamento. O pagamento à vista, condição constante da proposta da
vencedora do certame licitatório, presume inexistência de parcelamento
do pagamento da despesa.
- No espaço destinado ao registro do objeto do empenho - Histórico
Resumido - consta apenas a informação: Empenho nesta data, sem fazer
qualquer alusão à finalidade da sua emissão. (grifo nosso)
- Consta da documentação apresentada uma Ordem de Compra sem
registro de numeração seqüencial, emitida e firmada pela Coordenadora
de Finanças, pelo Secretário de Finanças e pelo Prefeito, em
19/03/2004, cujo teor registra a autorização para adquirir o veículo
com discriminação de características idênticas às registradas no Anexo
I do Convite 002/2004, e na proposta considerada vencedora da
licitação.
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 14
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Consta, ainda, do teor da referida ordem de compra a observação: "Esta
Ordem de Compra/ou Serviço, tem, de conformidade com o artigo 62 da
Lei Federal de nº 8.666/93, alterada pela Lei nº 8.883/94, e artigo 5º
da Lei Estadual nº 5.808/88, validade de instrumento Contratual.".
A substituição do termo de contrato por outro instrumento, prevista no
artigo 62, da Lei 8.666/93, contempla os casos de compra com entrega
imediata e integral dos bens adquiridos, dos quais não resultem
obrigações futuras, inclusive assistência técnica. No caso em tela,
cabe a exigência do termo de contrato, tendo em vista que as garantias
previstas no edital, pelo período de 1 (um) ano, caracterizam
obrigações futuras.
- A inexistência de registro da numeração seqüencial da ordem de
serviço citada alhures, infringe o disposto no artigo 60, da Lei
8.666/93, no que tange à ausência de elemento necessário à manutenção
do arquivo cronológico dos seus autógrafos e registro sistemático do
seu extrato.
- Os documentos apresentados pela Administração Municipal, como
comprovantes dos atos de liquidação e pagamento da obrigação
decorrente da Nota de Empenho nº 1381, no valor de R$ 62.000,00
(sessenta e dois mil reais), correspondentes à aquisição do veículo
objeto do convite nº 002/2004, necessitam de elementos suficientes
para formação de nexo de casualidade entre o empenho da despesa e o
seu efetivo pagamento. A referida documentação se constitui de quatro
cópias (2ªs vias) de cheques emitidos em favor de "Cevema Veículos",
totalizando R$ 12.500,00 (doze mil e quinhentos reais), calçados por
recibos emitidos pela empresa Cevema - Ceará Veículos Maquina e
Acessórios Ltda., os quais fazem referência à Nota Fiscal n° 3505,
inexistente nos autos, cuja data de emissão e valor não estão
registrados nos recibos relacionados aos cheques enumerados a seguir:

CHEQUE RECIBO
CH Nº DATA R$ DATA R$ EMITENTE CNPJ
850891 26/4/2004 4.500,00 s/data 4.500,00 0531509/0001-30
850900 2/6/2004 4.000,00 s/data 4.000,00 0531509/0001-30
850915 14/6/2004 1.600,00 14/7/2004 1.600,00 0531509/0001-30
850002 14/7/2004 2.400,00 14/7/2004 2.400,00 0531509/0001-30
TOTAL 12.500,00 12.500,00

CHEQUE RECIBO
CH Nº DATA R$ DATA R$ EMITENTE CNPJ
850891 26/4/2004 4.500,00 s/data 4.500,00 0531509/0001-30
850900 2/6/2004 4.000,00 s/data 4.000,00 0531509/0001-30
850915 14/6/2004 1.600,00 14/7/2004 1.600,00 0531509/0001-30
850002 14/7/2004 2.400,00 14/7/2004 2.400,00 0531509/0001-30
TOTAL 12.500,00 12.500,00

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 15


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
- A emissão de diversos cheques para pagamento de uma mesma nota
fiscal configura irregularidade na execução do pagamento, uma vez que
fica caracterizada a inexistência de vinculação entre o valor dos
cheques emitidos R$ 12.500,00 (doze mil e quinhentos reais), o
montante da despesa autorizada para a aquisição do veículo: R$
62.000,00 (sessenta e dois mil reais) e o prazo para pagamento do
objeto contratado, 30 (trinta dias), constante da proposta vencedora
do certame e dos demais instrumentos contratuais a ela vinculados.
- A informação concernente à quantidade de lugares verificada no
documento de registro do veículo (CNV), junto ao DETRAN, não mantém
coerência com os instrumentos de execução da despesa. No cadastro do
citado órgão consta informação de que o veículo de placa MYM 2933,
RENAVAN 826127894, tem capacidade para 10 (dez) passageiros. Tal
informação diverge das especificações do Anexo I do Convite, da
proposta vencedora e do registro verificado nos recibos de quitação
dos pagamentos efetuados à fornecedora, ou seja: Veículo para
transporte de estudantes, com capacidade para 17 passageiros,
evidencia a inexistência de procedimento inerente à liquidação da
despesa - verificação do direito adquirido pelo credor com base em
títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito -
caracterizada pela aceitação de bem adquirido em desacordo com os
instrumentos necessários a apuração da origem e do objeto do que se
deve pagar; a importância exata a pagar, o que ocasionou pagamento de
despesas de forma irregular. ( Art. 63, da Lei 4.320/64).
- Conforme estabelecido na Cláusula Quarta do convênio celebrado
entre a Prefeitura Municipal de Pau dos Ferros e o FNDE, foram
destinados à execução do seu objeto, recursos no montante de R$
51.900,00 (cinqüenta e um mil e novecentos reais). Deste valor a
Administração Municipal deixou de comprovar a aplicação de R$
39.400,00 (trinta e nove mil e quatrocentos reais), correspondentes a
76% dos recursos alocados no convênio. Do montante da despesa
contratada com base no Convite 002/2004, R$ 62.000,00 (sessenta e dois
mil reais), resta por comprovar R$ 49.500,00 (quarenta e nove mil e
quinhentos reais), concernentes ao valor total previsto para a despesa
com aquisição do veículo, equivalentes a 80% do valor total das
despesas contratadas, para a consecução do objeto do convênio.
- Ao relatado nos parágrafos anteriores, some-se a inexistência de
comprovação da prestação de contas da aplicação dos recursos, prevista
na Cláusula Oitava do Termo do Convênio nº 448853/2003, o que resultou
na inviabilidade da análise da movimentação da conta corrente
específica do convênio mantida na agência 1109, do Banco do Brasil
S/A., sob o nº 18781X e suas respectivas conciliações mensais, a fim
de confrontar, com maior profundidade a vinculação entre os registros
dos saques efetuados contra a citada a documentação fiscal
correspondente a cada saque.
- Releva mencionar o fato de que a Administração não dispõe de
mecanismo de controle da utilização do veículo. Questionada quanto à
existência desses controles a Secretaria Municipal de Educação informa
não ter como quantificar a quilometragem diária do veículo. O registro
constante do documento em resposta a esse questionamento evidencia o
desvio de finalidade na utilização daquela viatura

EVIDÊNCIA:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 16
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Termo do convite nº 0024/2004; nota de empenho nº 1381, emitida em
19/03/2004; Ordem de Compra sem registro de numeração seqüencial,
emitida e firmada pela Coordenadora de Finanças, pelo Secretário de
Finanças e pelo Prefeito, em 19/03/2004; Termo do Convênio nº
448853/2003; Ofício nº 72/2006, de 206/06/2006; e cópias dos
documentos, conforme o que se segue:
- CHEQUE
Nº 850891 - DATA 26/4/2004 - VALOR R$ 4.500,00;
Nº 850900 - DATA 02/6/2004 - VALOR R$ 4.000,00;
Nº 850915 - DATA 14/6/2004 - VALOR R$ 1.600,00;
Nº 850002 - DATA 14/7/2004 - VALOR R$ 2.400,00;
- RECIBO
DATA - VALOR R$ - EMITENTE CNPJ
s/data - 4.500,00 - 05331509/0001-30
s/data - 4.000,00 - 05331509/0001-30
14/6/04 - 1.600,00 - 05331509/0001-30
14/7/04 - 2.400,00 - 05331509/0001-30.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

1.2 - PROGRAMA
1061
BRASIL ESCOLARIZADO
AÇÃO :
0513
APOIO A ALIMENTACAO ESCOLAR NA EDUCACAO BASICA - NO EST
ADO DO RIO GRANDE DO NOR
OBJETIVO DA AÇÃO :
Garantir a oferta da alimentação escolar, de forma a suprir, no míni-
mo, 15% das necessidades nutricionais dos alunos matriculados em esta-
belecimentos públicos nos Estados, Municípios e Distrito Federal, nos
estabelecimentos mantidos pela União e excepcionalmente, nas entidades
filantrópicas, com a oferta de, no mínimo uma refeição diária, durante
o período de permanência na escola. Essa ação busca a melhoria da ca-
pacidade de aprendizagem, a formação de bons hábitos alimentares.
ORDEM DE SERVIÇO : 180302
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
regularidade na execução dos recursos pela SEDUC/Prefeitura Municipal/
Escolas Executoras/Empresas Terceirizadas na aquisição, armazenagem e
distribuição dos gêneros alimentícios;
- visita às escolas e às empresas terceirizadas para verificar o rece-
bimento e armazenagem dos gêneros, elaboração da merenda, e a oferta
da refeição aos alunos pelas escolas; e
- atuação do Conselho de Alimentação Escolar-CAE.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 203.370,60

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 17


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
1.2.1 CONSTATAÇÃO:
Falta de suporte documental para as despesas realizadas.

FATO:
Conforme registros no extrato bancário do mês de junho/2005, da conta
bancária nº 5.601-4, Agência 1109, titular - PM Pau dos Ferros/PNAE,
não foram apresentados os comprovantes (Notas fiscais e/ou recibos)
dos pagamentos realizados com os seguintes cheques:
- Cheque nº 850280, valor R$ 1.248,43 (hum mil, duzentos e quarenta e
oito reais e quarenta e três centavos);
- Cheque nº 850279, valor R$ 1.451,00 (hum mil, quatrocentos e cinqüen
e um reais);
- Cheque nº 850275, valor R$ 195,00 (cento e noventa e cinco reais);
- Cheque nº 850277, valor R$ 1.003,50 (hum mil e três reais e
cinqüenta centavos);
- Cheque nº 850276, valor R$ 2.384,07 (dois mil, trezentos e oitenta e
quatro reais e sete centavos);
- Cheque nº 850287, valor R$ 234,00 (duzentos e trinta e quatro reais)
Total da despesa sem comprovação: R$ 6.516,00 (seis mil, quinhentos e
dezesseis reais).
Os fatos acima caracterizam infração ao Artigo 93, do Decreto-Lei 200,
25/02/1967, no que tange à obrigatoriedade de justificar o bom e
regular emprego e utilização de dinheiros públicos na conformidade das
leis,regulamentos e normas emanadas das autoridades administrativas
competentes, por quem quer que utilize dinheiro publico, Artigo 83,
daLei 4.320, de 17/03/64, relativamente à obrigação, por parte da
Administração Pública, de evidenciar a situação de todos quantos, de
qualquer modo, arrecadem receitas, efetuem despesas, administrem ou
guardem bens a ela pertencentes ou confiados; e aos artigos 26, 36 e
35 (parágrafo segundo) da Lei nº 10.180, de 06/02/2001.
Descumprir as referidas normas configura prática de ato ilegal,
evidenciado pela omissão no dever de prestar contas dos recursos
repassados pela União mediante convênio, acordo, ajuste ou outros
instrumentos congêneres, estando o infrator sujeito a instauração de
processos de tomada de contas especial, conforme previsto na Instrução
Normativa TCU Nº 013, de 04/12/1996.
Total da despesa sem comprovação: R$ 6.516,00 (seis mil.quinhentos e d
ezesseis reais).

EVIDÊNCIA:
Extrato bancário do mês de junho/2005.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica

1.2.2 CONSTATAÇÃO:
Compra de Alimentos Destinados PNAE sem Realização de Processo
Licitatório

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 18


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
FATO:
Conforme verificação documental a prefeitura realizou compras, no
período de 10.03.2005 a 10.06.2005, para atender ao Programa Nacional
de Alimentação Escolar (PNAE), no valor de R$ 24.654,12 (vinte e
quatro mil,seiscentos e cinqüenta e quatro reais e doze centavos) e
não apresentou o devido processo licitatório. Tal procedimento está em
desacordo com a
legislação pertinente ao assunto, ou seja, não atendeu as recomendaçõe
dos arts. 3º e 23 e 24 da Lei 8.666/93, contrariando ainda os Acórdãos
TCU nºs 714/2000 - 2ª Câmara e 1339/2003 - Plenário.
Cabe salientar que essas compras não se referiram a
hortifrutigranjeiros ou a gêneros perecíveis, em que a dispensa é
prevista no inciso XII do artigo 24 da Lei 8.666/93. Lembrando que
mesmo tais produtos, de acordo com o disposto em Lei, somente poderiam
ser objeto de dispensa pelo tempo necessário para a realização dos
processos licitatórios correspondentes.

EVIDÊNCIA:
Cheques registrados no extrato bancário do período 04.03.2005 a
10.06.200 e respectivas Notas Fiscais referentes aos pagamentos:
- Favorecido: Só ovo V.C de Oliveira Neto, nota fiscal nº 0003, valor
R$ 1.711,00 de 09.03.2005;
- Favorecido: MC Mercantil Cidade, nota Fiscal nº 1996, valor R$
52,84 de 14.03.2005;
- Favorecido: MC Mercantil Cidade, Nota fiscal nº 1997, valor R$
142,16 de 14.03.2005;
- Favorecido: José Reginaldo Fernandes Aquino, nota fiscal nº 1298,
valor R$ 1.717,83 de 18.03.2005;
- Favorecido: Hilda de Freitas Melo Pinheiro, nota fiscal nº 0593,
valor R$ 800,00 de 20.03.2005;
- Favorecido: Mercearia Leite, nota fiscal nº 0074, valor R$ 1.120,75
de 21.03.2005;
- Favorecido: R. N. Nogueira, nota fiscal nº 0597, valor R$ 400,00
de 21.03.2005;
- Favorecido: Mercearia Leite, nota fiscal nº 0076, valor R$ 2.000,00
de 04.04.2005;
- Favorecido: Francisco Eurismar de Queiroz, nota fiscal nº 0079,
valor R$ 3.333,60 de 28.04.2005;
- Favorecido: Só Ovo V.C. de Oliveira Neto, nota fiscal nº 0005, valor
R$ 2.103,30 de 28.04.2005;
- Favorecido: MMC Mercantil Cidade, nota fiscal nº 2057, valor R$
144,49 de 28.04.2005;
- Favorecido: MC Mercantil Cidade, nota fiscal nº 2058, valor R$
50,51 de 28.04.2005;
- Favorecido: José Reginaldo Aquino, nota fiscal nº 0007, valor R$
1.913,12 de 28.04.2005;
- Favorecido: Só Ovo V.C. de Oliveira Neto, nota fiscal nº 0012, valor
R$ 2.879,62 de 04.06.2005;
- Favorecido: R. N. Nogueira, nota fiscal nº 0610, valor R$ 1.498,50
de 04.06.2005;
- Favorecido: MC Mercantil Cidade, nota fiscal nº 2105, valor R$
91,93 de 08.06.2005;
- Favorecido: MC Mercantil Cidade, nota fiscal nº 2103, valor R$
142,07 de 08.06.2005;
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 19
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
- Favorecido: José Reginaldo Fernandes Aquino, Nota Fiscal nº 1361,
valor R$ 1.999,83 de 09.06.2005.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica

1.2.3 CONSTATAÇÃO:
Município não contratou nutricionista para o período fiscalizado.

FATO:
Conforme justificativa formal da Secretária Municipal de Educação e
desportos, o cardápio das escolas é elaborado pelos seus Diretores,
Coordenadores, membro do CAE ou responsável pela distribuição da
merenda escolar e não por um nutricionista, contrariando as normas que
regem o programa.

EVIDÊNCIA:
Solicitação Prévia de Fiscalização nº 03/2006, Resposta através do Of.
73/2006 de 28.06.2006 e visitas as escolas.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não existe

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica
AÇÃO :
4014
CENSO ESCOLAR DA EDUCACAO BASICA - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Realizar, anualmente, em parceria com as Secretarias de Educação dos
Estados e do Distrito Federal, por escola, a coleta de informações
estatístico-educacionais referentes a matrículas e docência, para
subsidiar o planejamento e a gestão da Educação nas esferas
governamentais.
ORDEM DE SERVIÇO : 180945
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Levantamento detalhado das escolas e do aluno da educação infantil, do
ensino fundamental e do ensino médio.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: Não se aplica

1.2.4 CONSTATAÇÃO:
Número de alunos informado ao censo escolar superior ao número de alun
os matriculados.

FATO:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 20
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Ao proceder o levantamento detalhado das escolas municipais,
relacionadas na amostra, quanto à população inscrita no Censo Escolar
do ano de 2005, foram solicitados todos os diários de classe do
ensino: Jovens e Adultos, Ensino Fundamental (1ª a 4ª série), e 5ª a
8ª os diários de Português ou Matemática. Porém, verificou-se que o
número de alunos (as) matriculados (as) em algumas escolas, são
diferentes dos quantitativos informados na amostra disponibilizada
pelo sistema, a saber:

Censo Escolar – Pau dos Ferros

Educação infantil Educação Educação EJA


Fundamental
Escola Cen- Diá- Dif Cen- Diá- Dif Cen- Dia- Dif
so rio so rio so rio
UE Antonio Alves 4 4 0 9 9 0 0 0 0
Queiroz.
UE Narcísia Amélia 5 10 +5 13 13 0 13 0 13
do Nascimento
UE Veriador 11 11 0 5 5 0 0 0 0
Gonçalves
Creche Branca de 70 64 6 0 0 0 0 0 0
Neve
Creche Municipal 70 70 0 0 0 0 0 0 0
Santa Terezinha
EM José Torquato 0 0 0 181 98 83 24 43 +19
EM Francisco 0 0 0 160 124 36 0 0 0
Torquato Rego
EM Professora Nila 77 0 77 190 0 190 70 112 +42
Rego
Escola Chapeuzinho 186 130 56 90 90 0 0 0 0
Vermelho
EM Elpídio Chaves 58 58 0 113 119 +6 46 46 0

Censo Escolar – Pau dos Ferros

Educação Infantil Ed. Fundamental EJA


Escola Tota Amos Veri %Prb Tota Amos Veri %Prb Tota Amos Veri %Prb
l f l f l f
UE Antonio 4 4 2 50 9 9 6 67 0 0 0 0
Alves
Queiroz.
UE 5 5 3 60 13 13 7 54 13 13 0 0
Narcísia
Amélia do
Nascimento
UE 11 11 6 54 5 5 3 60 0 0 0 0
Veriador
Gonçalves
Creche 70 42 21 50 0 0 0 0 0 0 0 0
Branca de
Neve
Creche 70 42 18 43 0 0 0 0 0 0 0 0
Municipal
Santa
Terezinha
EM José 0 0 0 0 181 39 25 64 24 5 3 60
Torquato
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 21
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Educação Infantil Ed. Fundamental EJA
Escola Tota Amos Veri %Prb Tota Amos Veri %Prb Tota Amos Veri %Prb
l f l f l f
EM 0 0 0 0 160 41 23 56 0 0 0 0
Francisco
Torquato
Rego
EM 77 11 0 0 190 27 0 0 70 10 5 50
Professora
Nila Rego
Escola 186 31 13 41 90 15 6 40 0 0 0 0
Chapeuzinh
o Vermelho
EM Elpídio 58 12 7 58 113 23 13 56 46 9 5 55
Chaves

- Escola Municipal Nila Rego - A amostra do Censo consta: 77 alunos do


ensino infantil e 190 alunos do ensino fundamental, porém a direção da
escola não apresentou os diários de classe dos respectivos níveis.
- Unidade de Ensino Narcísia Amélia do Nascimento - A amostra do Censo
consta: 13 alunos da Educação de Jovens e Adultos, porém a direção da
escola não apresentou o(s) diário(s) de classe.

EVIDÊNCIA:
Diários de classe referente ao censo escolar de 2005.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

1.3 - PROGRAMA
1376
DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL
AÇÃO :
0515
DINHEIRO DIRETO NA ESCOLA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - N
A REGIAO NORDESTE
OBJETIVO DA AÇÃO :
Garantir recursos para possibilitar às escolas condições mínimas
de funcionamento para manter o aluno do Ensino Fundamental, buscando a
participação da sociedade e autonomia gerencial dos recursos, culminan
do na melhoria das condições físicas e pedagógicas das unidades educa-
cionais.
ORDEM DE SERVIÇO : 180249
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Aquisição de materiais de consumo e permanente, necessários ao fun-
cionamento da escola, e realização de serviços de manutenção, conser-
vação e pequenos reparos na unidade escolar.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 22


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 5.066,10

1.3.1 CONSTATAÇÃO:
Ausência de documentação comprobatória da aquisição e distribuição de
material, do PDDE-Escola, executado pela Prefeitura.

FATO:
Com o objetivo de avaliar a execução do programa Dinheiro Direto na
Escola no Município de Pau dos Ferros, foi emitida, em 20/06/2006, a
Solicitação Prévia de Fiscalização nº 14-OS 180249 - PDDE, com o
seguinte teor:
"Da: Controladoria-Geral da União no Rio Grande do Norte - CGURN
Para: Exmo. Sr. Prefeito do Município de Pau dos Ferros/RN.
Em função dos exames de fiscalização que estão sendo realizados nesse
Município, no período de 19 a 23/06/2006, solicitamos de V.Exa. a
gentileza de determinar a preparação e o encaminhamento, no prazo
estipulado, das informações e documentos abaixo elencados.
Prazo para Resposta: 21/06/2006 às 10:00h
Relativamente ao Programa Dinheiro Direto na Escola - PDDE:
Disponibilizar extratos bancários da(s) conta(s) relativa(s) aos
recursos do Programa, referentes ao ano de 2005, detalhados mês a mês;
Disponibilizar processos de licitação, documentação comprobatória das
despesas e registros dos bens/materiais de consumo adquiridos e/ou
serviços realizados para as unidades escolares;
Apresentar cópia do documento que comprove o encaminhamento ao FNDE do
cadastramento das escolas;
Relacionar escolas beneficiadas pelo Programa, informando endereço e o
nome da Diretora;
Disponibilizar documentação relativa à Prestação de Contas da
aplicação dos recursos pelas Unidades Executoras Próprias - OEx;
Disponibilizar comprovante da distribuição de material efetivada pela
Prefeitura, do qual deverá constar: data de emissão e entrega;
quantidade e valor do material, entregue a cada escola;
Disponibilizar comprovante de recebimento, pelos responsáveis pela
administração da Unidade Escolar beneficiada com o material ou
serviço."
A referida solicitação foi recebida na mesma data de sua emissão pelo
servidor Alexandre de Aquino Oliveira, Chefe do Gabinete Civil da
Prefeitura Municipal, designado pela administração, para acompanhar os
trabalhos da fiscalização atinentes às demandas relativas a
disponibilização de documentação necessárias ao desenvolvimento dessas
ações, dentre outras.
Após vencido o prazo fixado para atendimento da solicitação em tela,
foram apresentadas justificativas informais para o seu descumprimento,
com o comprometimento de que as demandas da equipe de fiscalização
seriam atendidas com a maior brevidade possível, entretanto, mesmo
tendo sido prorrogado o período de campo até o dia 30/06/06, a
documentação solicitada não foi apresentada. Tais justificativas
ocorreram em reuniões realizadas com o citado servidor, sendo uma
delas com participação do prefeito.
Em não se obtendo qualquer resposta formal para as solicitações,
dirigimo-nos às instalações da Secretaria Municipal de Educação,
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 23
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
visando obter a documentação necessária para a realização dos
trabalhos de campo.
A documentação disponibilizada pela titular da citada secretaria,
relativa à distribuição de material adquirido pela Prefeitura para as
unidades educacionais do ensino fundamental, relativas ao exercício de
2005, consiste em cópias de requisições de material, encaminhadas à
prefeitura. Tais documentos são insuficientes para evidenciar a
distribuição do material para as escolas constantes da amostragem,
objeto da ação demandada pela ordem serviço nº 180249:
Unidade de Ensino I Antônio Alves de Queiroz; Escola Municipal
Francelino Granjeiro; Unidade de Ensino XII Narcisia Amélia do
Nascimento; Unidade de Ensino XV Vicente Ferreira de Aquino; Unidade
de Ensino XIII Vereador Gonçalo Sampaio do Rego; e Unidade de Ensino
VIII José Alves Pereira.
A ausência de documentos comprobatórios da aquisição e da distribuição
dos materiais destinados às escolas referidas no parágrafo anterior,
impossibilita avaliar a regularidade da aplicação dos recursos
repassados ao município.
Os fatos acima caracterizam infração ao Artigo 93, do Decreto-Lei 200,
de 25/02/1967, no que tange à obrigatoriedade de justificar o bom e
regular emprego e utilização de dinheiro público na conformidade das
leis, regulamentos e normas emanadas das autoridades administrativas
competentes, por quem quer utilize dinheiro público; ao Artigo 83,
da Lei 4.320, de 17/03/64, relativamente à obrigação, por parte da
Administração Pública, de evidenciar a situação de todos quantos, de
qualquer modo, arrecadem receitas, efetuem despesas, administrem ou
guardem bens a ela pertencentes ou confiados; e aos artigos 26, 36 e
35(parágrafo segundo) da Lei nº 10.180, de 06/02/2001.
Descumprir as referidas normas configura prática de ato ilegal,
evidenciado pela omissão no dever de prestar contas dos recursos
repassados pela União mediante convênio, acordo, ajuste ou outros
instrumentos congêneres, estando o infrator sujeito a instauração de
processos de tomada de contas especial, conforme previsto na Instrução
Normativa TCU Nº 013, de 04/12/1996.

EVIDÊNCIA:
Solicitação Prévia de Fiscalização nº 14-OS 180249 - PDDE e Cópias de
Requisições de Material, encaminhadas à prefeitura.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.
AÇÃO :
0969
APOIO AO TRANSPORTE ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL - NAC
IONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Garantir a oferta de transporte escolar aos alunos do ensino públi-
co, residentes em área rural, por meio de assistência financeira, em
caráter suplementar, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municí-
pios, de modo a garantir-lhes o acesso e a permanência na escola.
ORDEM DE SERVIÇO : 180212
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 24
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
- Prefeitura Municipal/SEDUC: Regularidade da execução de despesas com
impostos e taxas, peças e serviços mecânicos, aquisição de combustível
do(s) veículo(s) escolar (es) e serviços contratados junto a tercei-
ros para o transporte dos alunos.
- Atuação do Conselho de Acompanhamento e Controle Social.
- Existência e atuação da Equipe Coordenadora do PNATE.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 16.240,00

1.3.2 CONSTATAÇÃO:
Irregularidade/Impropriedade na aplicação dos recursos destinados ao
Programa de Apoio ao Transporte escolar no Ensino Fundamental - PNATE.

FATO:
A análise da documentação concernente à prestação de contas dos
recursos destinados ao desenvolvimento das ações do PNATE, referente
ao exercício de 2005, aponta a existência de
irregularidades/impropriedades, conforme o que se segue:
1.Dos procedimentos licitatórios.
Para realizar as ações do PNATE, a administração Municipal realizou
três licitações, sendo um na modalidade Convite de nº 007/2005, e duas
na modalidade Tomada de Preços, de nº 2/2005-0003 e 1/2006-0002. Da
análise da documentação constante dos autos das referidas licitações
foram constatadas as irregularidades e/ou impropriedades, registradas
conforme se segue:
Do Convite Nº 007/2005
Objeto: Contratação de veículos para transportar alunos do Ensino
Médio da Zona Rural p/escolas mais próximas de sua residência, de
conformidade com as rotas em Anexo.
Constatações:
- Ao processo correspondente à licitação foi atribuído o mesmo número
da licitação, indicando a ausência de formalização por meio de
processo administrativo, devidamente autuado, protocolado e numerado,
conforme dispõe o artigo 38, da Lei n.º 8.666/93, em seu caput.
- Apenas um competidor apresentou proposta para os itens 8 e 9 do
Convite nº 007/2005, contrariando o disposto no parágrafo 3º,
relativamente ao número mínimo de propostas para os citados itens; e
ao parágrafo 7º, no que tange à inexistência de justificativa para a
não obtenção do número mínimo de licitantes, sem a devida repetição do
convite, exigidos nos citados dispositivos do artigo Art. 22, da Lei
8.666/93.
- Os termos de contratos firmados entre a Administração Municipal e os
prestadores do serviço objeto do Convite nº 007/2005, constante dos
autos, não guardam compatibilidade com a minuta aprovada pela
assessoria jurídica. Enquanto a minuta apresenta suas cláusulas
contratuais ordenadas em uma seqüência ordinal lógica, os termos de
contrato exibem as suas cláusulas numeradas de forma desconexa. Tal
fato indica inexistência de zelo na elaboração de documento formal de
compromisso entre as partes, comprometendo a fidedignidade desses
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 25
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
instrumentos legais.
- A informação da disponibilidade dos recursos orçamentários próprio
para a despesa, prestada pela titular da Secretária Municipal de
Educação, Cultura e Desportos, carece de fidedignidade, tendo em vista
o controle orçamentário e financeiro no âmbito do município, não ser
competência daquele setor, e sim, da Secretaria Municipal de Finanças,
conforme informações prestadas pelo Chefe de Gabinete Civil da
Prefeitura.
- Ausência de vínculo entre a comissão de licitação designada pela
Portaria 204/2005, de 12/05/2005, composta pelos membros: Antonio
Jonas Gomes - Presidente, Egrimaldo Alves de Queiroz e Francisco
Matheus Ricelly Pinto Sena - membros, tendo como secretária Ana
Cláudia Pignatário Fernandes e os atos administrativos verificados nos
autos. O nome do presidente da CPL signatário das Atas de Habilitação,
às fls. 046, e de Julgamento das Propostas, às fls. 069, Alexandre de
Aquino Oliveira, diverge daquele registrado na citada Portaria.
Tais procedimentos comprometem a fidedignidade dos registros dos
citados documentos, bem como tornam os atos decorrentes de deliberação
registradas em documentos firmados indevidamente por Alexandre de
Aquino Oliveira, desprovidos de legalidade em virtude da ausência de
legitimidade para firmar tais documentos, tornando os atos praticados
em conseqüência dessas deliberações passíveis de nulidade.
- O registro de próprio punho dos preços informados nas propostas dos
licitantes caracteriza descumprimento das normas e condições do
convite, pela Administração, estabelecidas no item 7.11 -: "... a
Comissão... desclassificará as propostas em desacordo com as
exigências do Edital - Capitulo VI,...". Tal descumprimento decorre do
fato de que todas as propostas apresentam seus preços registrados de
próprio punho, em formulário padrão disponibilizado em anexo ao
convite, descumprindo, assim, o disposto no item 6.2 -, do citado
instrumento: "... O preenchimento da proposta deverá ser datilografado
(digitado ou impressas processo mecânico ou eletrônico).".

EVIDÊNCIA:
Convite nº 007/2005-CPL; Tomada de Preços nº 2/2005-0003-CPL; Tomada
de Preços nº 1/2006-0002-CPL; Cópias dos cheques nº 850041, 850042,
850043 e 850045; cópia das Notas Fiscais nº 8284, 8376 e 433; e cópia
da Prestação de Contas do PNATE, relativa ao exercício de 2005.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2 - 36000 MINISTERIO DA SAUDE

2.1 - PROGRAMA
0122
SANEAMENTO AMBIENTAL URBANO
AÇÃO :
7652
IMPLANTACAO DE MELHORIAS SANITARIAS DOMICILIARES PARA P
REVENCAO E CONTROLE DE AGRAVOS - NO ESTADO DO RIO GRAND
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 26
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
E DO NOR
OBJETIVO DA AÇÃO :
Melhorias Sanitárias Domiciliares são intervenções
promovidas, prioritariamente, nos domicílios e eventualmente
intervenções coletivas de pequeno porte. Incluem a construção de
módulos sanitários, banheiro, privada, tanque séptico, sumidouro
(poço absorvente), instalações de reservatório domiciliar de água,
tanque de lavar roupa, lavatório, pia de cozinha, ligação à rede
pública de água, ligação à rede pública de esgoto, dentre outras.
ORDEM DE SERVIÇO : 179450
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Promover melhorias sanitárias domiciliares conforme plano de trabalho
do convênio.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS
ADMINISTRACAO DIRETA MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
CONVÊNIO SIAFI 517433
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 154.614,40

2.1.1 CONSTATAÇÃO:
Prefeitura não comprovou a realização de licitação para contratar a
firma executora dos módulos sanitários.

FATO:
Em 30/06/2004, o município de Pau dos Ferros celebrou o Convênio nº
405/2004 com a Fundação Nacional de Saúde - FUNASA, objetivando a
construção de 80 (oitenta) módulos sanitários com reservatório elevado
na área urbana do retrocitado município. Para tanto, a concedente
compromete-se a transferir ao convenente recursos no valor de R$
149.997,52 (cento e quarenta e nove mil, novecentos e noventa e sete
reais e cinqüenta e dois centavos), obrigando-se o convenente a
aplicar, na consecução dos fins pactuados pelo convênio recursos
próprios no total de R$ 7.051,50 (sete mil, cinqüenta e um reais e
cinqüenta centavos), a título de contrapartida.
Após análise da documentação constante do processo nº
25255.003603/2004-34, disponibilizado pela FUNASA, referente à
execução do Convênio supra citado, verificou-se a existência dos
seguintes documentos:
a) Termos de Homologação e Adjudicação da Tomada de Preço nº 005/2004,
em favor da empresa Azimute Construções Ltda., para execução do objeto
conveniado, ambos assinados em 30/06/2004;
b) Proposta de preços da firma Azimute Construções Ltda., com
planilhas e cronograma físico financeiro, no valor de R$ 154.614,40
(cento e cinqüenta e quatro mil e seiscentos e quatorze reais e
quarenta centavos), com data de 30/06/2004;
c) Contrato firmado entre a Prefeitura de Pau dos Ferros e a Azimute
Construções Ltda., em 30/06/2004, para execução de 80 (oitenta)
unidades sanitárias com reservatório elevado na zona urbana
municipal,no valor de R$ 154.614,40 (cento e cinqüenta e quatro mil,
seiscentos e quatorze reais e quarenta centavos), com prazo de
execução de 60(sessenta) dias consecutivos, contados da data da Ordem
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 27
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
de Serviço da Prefeitura;
d) Ordem de Serviço emitida pela Prefeitura em 30/06/2004;
e) Comprovante da publicação do edital da Tomada de Preços nº 005/2004
no Diário Oficial do Município edição de 14/06/2006;
f) Comprovante da publicação do termo de homologação da Tomada de
Preços nº 005/2004 no Diário Oficial do Município edição de
02/07/2006.
Observa-se que, no mesmo dia, ou seja, em 30/06/2006, a Prefeitura
além de celebrar o convênio com a FUNASA, supostamente realizou a
Tomada de Preços nº 005/2004, homologou e adjudicou a licitação,
contratou a empresa que seria a vencedora do certame e emitiu ordem
para início dos serviços.
Acrescente-se o fato de que no mesmo dia, 30/06/2006, a Comissão
Permanente de Licitação realizou mais 04 (quatro) licitações: os
Convites nº 10, 11 e 12/2004 e a Tomada de Preços nº 006/2004.
Por fim, apesar da equipe da CGURN ter solicitado à prefeitura toda
documentação concernente ao processo licitatório em questão, inclusive
com reiteração, nenhum documento que pudesse comprovar a efetiva
realização da licitação em questão foi disponibilizado, contrariando o
disposto no artigo 66 do Decreto nº 93.872, de 23/12/86.
Diante dos fatos expostos, só resta um aprofundamento das
investigações no intuito de confirmar se a licitação foi realmente
realizada, e em caso positivo, verificar a lisura do processo
licitatório.

EVIDÊNCIA:
Convênio nº 405/2004, Termos de Homologação e Adjudicação da Tomada de
Preço nº 005/2004, Proposta de preços da firma Azimute Construções
Ltda., Contrato firmado entre a Prefeitura de Pau dos Ferros e a
Azimute Construções Ltda. e Ordem de Serviço emitida pela Prefeitura,
todos com data de 30/06/2006; e Comprovante da publicação do edital da
Tomada de Preços nº 005/2004 no Diário Oficial do Município edição de
14/06/2006, bem como Comprovante da publicação do termo de homologação
da Tomada de Preços nº 005/2004 no Diário Oficial do Município edição
de 02/07/2006.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não foram apresentadas justificativas.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.1.2 CONSTATAÇÃO:
Não comprovação da aplicação de recursos enquanto não utilizados na
execução do objeto.

FATO:
Em relação à execução física do objeto contratado, constatou-se que,
apesar da 1ª parcela ter sido liberada em 31/12/2004, no valor de R$
74.998,76 (setenta e quatro mil, novecentos e noventa e oito reais e
setenta e seis centavos), as obras só foram iniciadas em 27/06/2005,
conforme informação do Prefeito por meio do Ofício nº
030/2005/ASSPMPF, de 31/05/2005, constante às fls. 103 do processo nº
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 28
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
25255.003603/2004-34 da FUNASA. Tal atraso, segundo o atual Prefeito,
justifica-se em virtude da administração anterior não ter
providenciado uma segunda via de todo o processo para arquivo na
prefeitura, o que impossibilitou o acompanhamento da execução do
convênio.
Da análise da documentação disponibilizada pela atual Administração
municipal, verificou-se a ausência de extratos bancários
comprobatórios da aplicação dos recursos no mercado financeiro no
período de dez/2004 a jun/2005, indicando fortes evidências da
ocorrência de prejuízo na execução do objeto.
Em referência à prestação de contas parcial, a Prefeitura apresentou
cópias autenticadas dos comprovantes das despesas realizadas no total
de R$ 92.768,64 (noventa e dois mil, setecentos e sessenta e oito
reais e sessenta e quatro centavos), correspondentes a 61,84% do valor
do convênio; e equivalentes a 77,30% da quantia já liberada pela
FUNASA.

EVIDÊNCIA:
Ofício nº 030/2005/ASSPMPF, de 31/05/2005, constante às fls. 103 do
processo nº 25255.003603/2004-34 da FUNASA, notas fiscais e extratos
bancários.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não foram apresentadas justificativas.

ANÁLISE DA EQUIPE:
nao se aplica.

2.1.3 CONSTATAÇÃO:
Defeitos nos serviços executados.

FATO:
Na inspeção física realizada, verificou-se que das 80 (oitenta)
unidades sanitárias a serem construídas, 48 (quarenta e oito) já estão
concluídas. Porém, 20% dos beneficiários reclamaram da baixa pressão
da água existente nos vasos sanitários, dificultando o fluxo normal
para a fossa séptica. Para resolver o problema, o engenheiro da
prefeitura, ainda em campo, iniciou o levantamento dos banheiros em
que os vasos sanitários apresentavam problemas a fim de que estes
sejam reassentados da maneira correta.

EVIDÊNCIA:
Visita realizada nos módulos sanitários.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


não foram apresentadas justificativas.

ANÁLISE DA EQUIPE:
não se aplica.

2.2 - PROGRAMA
1203
VIGILANCIA EPIDEMIOLOGICA E AMBIENTAL EM SAUDE
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 29
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
AÇÃO :
0829
INCENTIVO FINANCEIRO AOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MU
NICIPIOS CERTIFICADOS PARA A EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE D
E DOENCAS
OBJETIVO DA AÇÃO :
Promover ações de notificação, investigação, vigilância ambiental,
controle de doenças, imunizações, sistemas de informação, supervisão,
educação em saúde, comunicação e mobilização social na área de epide-
miologia e controle de doenças.
ORDEM DE SERVIÇO : 179519
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Execução das diversas ações do programa, pactuadas na Programação Pac-
tuada Integrada de Vigilância em Saúde - PPI/VS.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS
ADMINISTRACAO DIRETA MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 94.326,11

2.2.1 CONSTATAÇÃO:
Recurso do Teto Financeiro de Vigilância em Saúde - TFVS, utilizado
para finalidades não previstas nas ações de execução do programa.

FATO:
A Administração Municipal não disponibilizou, tempestivamente, a
documentação requisitada por meio da solicitação prévia de
fiscalização nº 08/2006, reiterada durante os trabalhos de campo por
meio da SF nº 21/2006.
Tal ato prejudicou a correta avaliação da aplicação dos recursos no
desenvolvimento das ações do programa. Da análise procedida na
documentação disponibilizada pela Secretaria Municipal de Saúde - SMS,
constatamos que foram utilizados recursos do Teto Financeiro de
Vigilância em Saúde - TFVS em finalidades não previstas nas ações de
execução do programa. Constatamos que o gestor municipal efetuou
pagamento de contribuição sindical, nos exercícios de 2005 e 2006, ao
Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do Estado do Rio Grande do Norte,
perfazendo um valor total de R$ 409,68 (quatrocentos e nove reais e
sessenta e oito centavos).

EVIDÊNCIA:
Recibos do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Rio
Grande do Norte; cópias de cheques; e extratos bancários da C/C nº
7107-2, agência 1109-6.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 30


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
2.2.2 CONSTATAÇÃO:
Veículos sendo utilizados para outras finalidades não previstas nas
ações de execução do programa.

FATO:
Constatamos durante entrevista com o supervisor e os agentes de
endemias, que a maior dificuldade encontrada no desenvolvimento dos
trabalhos, ocorre em virtude dos veículos disponíveis para desenvolver
as ações de endemias no município, estarem sendo desviados para outras
finalidades não previstas nas ações de execução do programa. Dos 04
(quatro) veículos cedidos pela Secretaria Estadual de Saúde - SES,
para executar as ações, exclusivamente, de combate à Dengue ou outras
doenças, 02 (dois) estão sendo desviados para outras finalidades. De
acordo com o supervisor da equipe as situações dos veículos são as
seguintes:
a) moto Honda CG 125, placa MXP 0522 - cedida para Secretaria
Municipal de Assistência Social, de propriedade da Prefeitura;
b) VW/Saveiro, placa MXO 1520 - colocada a disposição da Secretaria
Municipal de Saúde, de propriedade da Secretaria de Saúde Pública do
Estado - SESAP.

EVIDÊNCIA:
Visita de inspeção física "in loco", Ofício nº 370, de 27 de junho de
2006 e documentação dos veículos.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.2.3 CONSTATAÇÃO:
Falta de comprovação pela Administração municipal da aplicação da
contrapartida.

FATO:
A Administração Municipal não disponibilizou documentação capaz de
evidenciar adequadamente a aplicação de recursos, a título da
contrapartida municipal, nas ações de execução do programa.

EVIDÊNCIA:
Visita física de inspeção "in loco"; Solicitação Prévia de
Fiscalização nº 08/2006; e Portaria nº 2.211/GM, de 14 de outubro de
2004.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.3 - PROGRAMA
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 31
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
1214
ATENCAO BASICA EM SAUDE
AÇÃO :
0587
ATENDIMENTO ASSISTENCIAL BASICO NOS MUNICIPIOS BRASILEI
ROS - NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NOR
OBJETIVO DA AÇÃO :
Ampliar o acesso da população rural e urbana à atenção básica, por
meio da transferência de recursos federais, com base em um valor
per capita, para a prestação da assistência básica, de caráter
individual ou coletivo, para a prevenção de agravos, tratamento
e reabilitação, levando em consideração as disparidades regionais.
ORDEM DE SERVIÇO : 179907
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Habilitação dos municípios para o recebimento dos recursos do
Piso de Atenção Básica; Repasse de recursos financeiros do Fundo
Nacional de Saúde para os Fundos Municipais de Saúde ou,
excepcionalmente, para os Fundos Estaduais de Saúde.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS
ADMINISTRACAO DIRETA MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 393.863,12

2.3.1 CONSTATAÇÃO:
Aquisição de produtos para manutenção de veículos sem formalização de
processo licitatório.

FATO:
A Administração Municipal não disponibilizou, tempestivamente, a
documentação requisitada através da solicitação prévia de fiscalização
nº 10/2006, reiterada durante os trabalhos de campo por meio da SF nº
21/2006. Tal ato prejudicou a correta avaliação da aplicação dos
recursos no desenvolvimento das ações do programa. Da análise
procedida na documentação disponibilizada pela Secretaria Municipal de
Saúde - SMS, constatamos que o gestor municipal realizou despesas para
manutenção dos veículos da SMS, sem a devida formalização do processo
licitatório. Discriminamos a seguir as despesas realizadas:

AQUISIÇÃO SEM LICITAÇÃO


Aquisição de Produtos para manutenção de veículos
Empresa: Edmunda Alves da Silva - ME
CNPJ nº : 07.093.358/0001-55
VEÍCULO PLACA QUANT. UNITARIO TOTAL MÊS
Ambulância MXO-1129 4 200,00 800,00 ago/05
Ambulância MXO-1129 2 190,00 380,00 out/05
Ambulância MXO-1129 2 180,00 360,00 out/05
Ducato MYN-2438 4 500,00 2.000,00 ago/05
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 32
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Ducato MYN-2438 1 500,00 500,00 set/05
Ducato MYN-2438 2 500,00 1.000,00 out/05
Ducato MYN-2438 2 470,00 940,00 out/05
Ducato MYN-2438 2 470,00 940,00 nov/05
Ducato MYN-2438 2 500,00 1.000,00 nov/05
Meriva MYJ-5913 4 230,00 920,00 set/05
Meriva MYJ-5913 2 240,00 480,00 nov/05
não informado 2 230,00 460,00 set/05
Pálio MYL-9519 4 330,00 1.320,00 set/05
Fiat Strada MYN-2428 2 230,00 460,00 ago/05
Trailer - 1 180,00 180,00 ago/05
SUB TOTAIS 36 11.740,00

Ambulância - 08 - pneus
Ducato - 13 - pneus
Meriva - 06 - pneus

Alinhamento/Balanceamento de veículos 308,75 set/05


Alinhamento/Balanceamento de veículos 85,50 out/05

Filtro de óleo/óleo de motor


p/veículos 740,00 set/05
Filtro de óleo/óleo de motor
p/veículos 680,00 out/05
SUB TOTAL 1.814,25
TOTAL PARCIAL 13.554,25

Empresa: Posto União - União Derivados de Petróleo Ltda.


CNPJ nº 02.822.477/0001-88
PRODUTO UNIDADE QUANT UNITÁRIO TOTAL MÊS
Gasolina lt 1797,42 2,56 4.601,40 set/05
Diesel lt 1516,67 1,88 2.851,34 set/05
Álcool lt 73,00 1,69 123,37 set/05
TOTAL PARCIAL 7.576,10
TOTAL GERAL 21.130,35

Verificamos que a realização dessas despesas, nos meses citados acima,


somaram R$ 21.130,35 (vinte um mil, cento e trinta reais e trinta e
cinco centavos), ultrapassando o limite de dispensa, permitido pela
Lei nº 8.666/93.

EVIDÊNCIA:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 33
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Visita de inspeção física "in loco"; notas fiscais nºs 000017, 000012,
000013, 000021, 000024, 000025, 000020, 000021, 000019, 000029, 000023
e 000759; cópias de cheques; e extratos bancários da C/C nº 13.725-1,
agência 1109-6.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.3.2 CONSTATAÇÃO:
Ausência da formalização do Relatório de Gestão.

FATO:
Da análise procedida na documentação disponibilizada pela Secretaria
Municipal de Saúde - SMS, constatamos que o gestor municipal não
formalizou o Relatório de Gestão, do exercício de 2005, onde possa
demonstrar adequadamente a aplicação dos recursos transferidos do
Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde, na forma do
Decreto nº 1.232/1994, que trata das transferências fundo a fundo,
aprovado pelo respectivo Conselho Municipal de Saúde.

EVIDÊNCIA:
Visita de inspeção física "in loco" e resposta a solicitação prévia de
fiscalização nº 12/2006.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.3.3 CONSTATAÇÃO:
Recursos financeiros destinados à Atenção Básica de Saúde utilizados
para finalidades não previstas nas ações de execução do programa.

FATO:
Da análise procedida na documentação disponibilizada pela Secretaria
Municipal de Saúde - SMS, constatamos que o gestor municipal utilizou
os recursos financeiros, destinados à Atenção Básica de Saúde do
município, no valor total de R$ 22.527,55 (vinte e dois mil,
quinhentos e vinte e sete reais e cinqüenta e cinco centavos), para
finalidades não previstas nas ações de execução do programa, conforme
discriminado a seguir:

DESPESAS REALIZADAS NÃO PREVISTAS NO PAB-FIXO


Diária, Pousada e Alimentação
Empresa: Pousada Chur. Anízio-Anézio Marques de Souza & Cia.
Ltda.
CNPJ nº 08.505.026/0001-01
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 34
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
ago/05 out/05 nov/05 dez/05 Total
504,00 1.762,50 1.761,00 1.830,00 5.857,50

Aquisição de derivados do petróleo


Empresa: Posto União-União Derivados do Petróleo Ltda
CNPJ nº 02.822.477/0001-88
set/05
7.576,10

Serviços de reforma no setor de transportes


Empresa: José Jucier Leite
CPF nº 328.773.154-87
out/05
1.877,00

Serviços de reforma prédio UNICAT


Empresa: RN construções e Projetos Ltda
CNPJ nº 00.720.466/0001-26
nov/05
2.950,09

Serviços de aplicação de película


Empresa: José Sinvaldo de Oliveira Júnior
CPF nº 852.647.334-49
dez/05
260,00

Serviços de Site hospedagem e passagem


Empresa: E - Assis Consultoria Ltda
CNPJ nº 05.583.456/0001-45
jan/06
1.430,00

Serviços de reforma na farmácia do povo


Empresa: Gualberto & Erivaldo Ltda.
CNPJ nº 02.825.380/0001-29
fev/06
2.576,86
TOTAL GERAL 22.527,55
.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 35


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
EVIDÊNCIA:
Visita de inspeção física "in loco"; notas fiscais nºs 856, 873, 885,
896, 000759, 1737, 000215, 1975, 000360 e 069; cópias de cheques; e
extratos bancários da C/C nº 13.725-1, agência 1109-6.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.3.4 CONSTATAÇÃO:
Ausência de prestação de contas.

FATO:
Da análise procedida na documentação disponibilizada pela
Secretaria Municipal de Saúde - SMS, verificamos que foram realizadas
despesas, no valor total de R$ 30.810,00 (trinta mil e oitocentos e
dez reais), com transportes de pessoas para outros municípios, sem a
formalização de processo licitatório e a devida prestação de contas.
Com o intuito de aferir a regularidade da aplicação desses recursos,
emitimos Solicitação de Fiscalização nº 24/2006, solicitando ao gestor
municipal que disponibilizasse documentação referente a prestação
destes serviços, ocorridas nos exercícios de 2005/2006, a qual não foi
prontamente atendida pela administração municipal.
Os fatos acima caracterizam infração ao Artigo 93, do Decreto-Lei
200, de 25/02/1967, no que tange à obrigatoriedade de justificar o bom
e regular emprego e utilização de dinheiros públicos na conformidade
das leis, regulamentos e normas emanadas das autoridades
administrativas competentes, por quem quer utilize dinheiros públicos;
ao Artigo 83, da Lei 4.320, de 17/03/64, relativamente à obrigação,
por parte da Administração Pública, de evidenciar a situação de todos
quantos, de qualquer modo, arrecadem receitas, efetuem despesas,
administrem ou guardem bens a ela pertencentes ou confiados; e aos
artigos 26, 36 e 35(parágrafo segundo) da Lei nº 10.180, de
06/02/2001.
Descumprir as referidas normas configura prática de ato ilegal,
evidenciado pela omissão no dever de prestar contas dos recursos
repassados pela União mediante convênio, acordo, ajuste ou outros
instrumentos congêneres, estando o infrator sujeito a instauração de
processos de tomada de contas especial, conforme previsto na Instrução
Normativa TCU Nº 013, de 04/12/1996.

EVIDÊNCIA:
Visita de inspeção física "in loco" e Solicitação de Fiscalização
nº 24/2006.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.
AÇÃO :
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 36
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
0589
INCENTIVO FINANCEIRO A MUNICIPIOS HABILITADOS A PARTE V
ARIAVEL DO PISO DE ATENCAO BASICA - PAB PARA A SAUDE DA
FAMILIA - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Estimular a implantação de equipes de saúde da família, agentes comuni
tários de saúde e equipes de saúde bucal nos municípios, visando à reo
rientação das práticas assistenciais básicas, com ênfase nas ações de
prevenção de doenças e na promoção da saúde.
ORDEM DE SERVIÇO : 181105
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Implantação, composição e funcionamento das Equipes do PSF, além da ve
rificação da infra-estrutura das Unidades Básicas de Saúde onde os a-
tendimentos são prestados.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 831.600,00

2.3.5 CONSTATAÇÃO:
Descumprimento da jornada de trabalho semanal.

FATO:
A Administração Municipal não disponibilizou, tempestivamente, a
documentação requisitada através da solicitação prévia de fiscalização
nº 12/2006, reiterada durante os trabalhos de campo por meio da SF nº
21/2006. Tal ato prejudicou a correta avaliação do desenvolvimento das
ações do programa.
Da análise procedida na documentação disponibilizada pela Secretaria
Municipal de Saúde - SMS, constatamos que os profissionais médicos,
enfermeiros e odontólogos não vem cumprindo com sua jornada de
trabalho semanal, conforme normas estabelecidas pelo programa.
Verificamos as seguintes situações nas Unidades de Saúde da Família-
USF inspecionadas:
a) USF - Daniel Gama da Silva - Perímetro Irrigado - o atendimento é
prestado a população local terça-feira pela manhã, quarta e sexta-
feira à tarde - o odontólogo encontrava-se de férias;
b) USF - Antonia Bernadete Cosmiro - Barragem - o atendimento é
prestado a população local segunda, terça e quarta-feira pela manhã -
o odontólogo - segunda a tarde, quarta e sexta-feira pela manhã;
c) USF - São Geraldo - Mãe Cristina - o atendimento é prestado a
população local por médicos contratados pela administração municipal;
o médico cadastrado no Sistema de Informação de Atenção Básica - SIAB,
não está desempenhando suas atividades profissionais nesta unidade de
saúde; e
d) USF - Centro de Saúde de Pau dos Ferros - Princesinha do Oeste - o
atendimento é prestado a população local terça, quarta e quinta-feira
à tarde - o odontólogo - segunda, terça e quarta-feira pela manhã.

EVIDÊNCIA:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 37
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Visita de inspeção física "in loco", folha de freqüência, relatório do
cadastro de profissionais do SIAB, entrevista com as famílias,
Portarias nºs 1.886/1997 e 2.167/2001.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.3.6 CONSTATAÇÃO:
Unidade Básica de Saúde sem o profissional médico correspondente.

FATO:
Da análise procedida na documentação disponibilizada pela Secretaria
Municipal de Saúde - SMS, constatamos a ausência do médico
generalista, da equipe de saúde da família, que atende na Unidade
Básica de Saúde de São Geraldo (Mãe Cristina); entretanto verificamos
que, de acordo com o cadastro do Sistema de Informação de Atenção
Básica - SIAB, a equipe encontra-se completa.

EVIDÊNCIA:
Visita de inspeção física "in loco", relatório do cadastro de
profissionais do SIAB, Portarias nºs 1.886/1997 e 2.167/2001.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.4 - PROGRAMA
1220
ATENCAO HOSPITALAR E AMBULATORIAL NO SISTEMA UNICO DE SAUDE
AÇÃO :
0906
ATENCAO A SAUDE DA POPULACAO NOS MUNICIPIOS HABILITADOS
EM GESTAO PLENA DO SISTEMA E NOS ESTADOS HABILITADOS E
M GESTAO PLENA/AVANCADA
OBJETIVO DA AÇÃO :
Viabilizar, de forma descentralizada, a Atenção à Saúde da População
nos Estados e Municípios habilitados em Gestão Plena do Sistema e nos
Estados Habilitados em Gestão Plena do Sistema Estadual.
ORDEM DE SERVIÇO : 180047
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Repasse direto de recursos financeiros, transferidos fundo a fundo,
para o custeio da atenção de média e alta complexidade ambulatorial
e hospitalar no Sistema Único de Saúde.
AGENTE EXECUTOR :
RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DA SAUDE PUBLICA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO ESTADUAL OU DO DF
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 38
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 539.213,00

2.4.1 CONSTATAÇÃO:
Descumprimento da jornada de trabalho dos médicos plantonistas.

FATO:
Durante a realização dos trabalhos no Hospital Regional Dr. Cleodon
Carlos de Andrade, constatamos que os médicos plantonistas não vêm
cumprindo com sua jornada de trabalho. A Administração hospitalar
disponibilizou a Escala de Atendimento Mensal, onde pudemos constatar
a ausência dos médicos plantonistas do dia 22 de junho de 2006.
Verificamos, ainda, que de acordo com a escala médica, o médico
anestesista também estava escalado como plantonista da UTI, havendo
neste caso, uma duplicidade de atribuições. A seguir passamos a
relatar os números dos CPF dos profissionais ausentes no plantão do
dia 22/06/2006:
Cardiologia - CPF nº 180.969.214-87;
Ortopedia - CPF nº 021.476.814-74;
UTI/Anestesia - CPF nº 083.466.074-15;
Cirur/Externo - CPF nº 039.237.464-15;
Obstetrícia - CPF nº 021.928.644-26; e
Cirur/Interno - CPF nº 049.806.544-87.

EVIDÊNCIA:
Visita física de inspeção "in loco"; escala de atendimento mensal do
mês de junho/2006; relação nominal dos médicos; registro de freqüência
do mês de junho/2006; e memorando s/nº de 25/05/2006.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
não se aplica.

2.4.2 CONSTATAÇÃO:
Condições sanitárias e de infra-estrutura hospitalar inadequadas.

FATO:
Durante visita física de inspeção "in loco", nas dependências
hospitalares, constatamos que as condições sanitárias e de infra-
estrutura do hospital Dr. Cleodon Carlos de Andrade são inadequadas.
Verificamos que vários itens requeridos não estão de acordo com as
instruções/orientações contidas na ordem de serviço, os quais passamos
a relatar:
Itens:
a) Paredes e tetos possuem infiltrações;
b) as janelas do hospital não possuem telas para impedir a entrada de
insetos;
d) nem todos os aposentos tem lixeiras com saco plástico e tampa
acionada por pedal;
g) enfermarias de pediatria e leitos para idosos não possuem cadeiras
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 39
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
de repouso para acompanhantes; e
s) os leitos da UTI não estão equipados com monitor cardíaco, bomba de
infusão e respirador ciclado a volume (funcionando).

EVIDÊNCIA:
Visita física de inspeção "in loco" e fotografias inseridas no
relatório 09, 10, 11, 12, 13, 15 e 016.

009-corredor enfermarias

010-corredor

011-lavanderia

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 40


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
012-arquivo prontuários

013-arquivo prontuários

015-equipamentos UTI

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 41


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
016-equipamentos UTI

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
não se aplica.

2.5 - PROGRAMA
1293
ASSISTENCIA FARMACEUTICA E INSUMOS ESTRATEGICOS
AÇÃO :
0593
INCENTIVO FINANCEIRO A MUNICIPIOS HABILITADOS A PARTE V
ARIAVEL DO PISO DE ATENCAO BASICA - PAB PARA ASSISTENCI
A FARMACEUTICA BASICA - NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NOR
OBJETIVO DA AÇÃO :
Conhecer toda a sistemática de aquisição e distribuição de medicamen-
tos básicos e avaliar a coerência da aquisição e da distribuição com a
programação pactuada na CIB, bem como a execução do Programa na unida-
de de saúde.
ORDEM DE SERVIÇO : 179572
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Aquisição de medicamentos básicos de acordo com o PEAF.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 64.474,55

2.5.1 CONSTATAÇÃO:
Aquisição de medicamentos em desacordo com o Plano Estadual de
Assistência Farmacêutica Básica - PEAF.

FATO:
A Administração Municipal não disponibilizou, tempestivamente, a
documentação requisitada através da solicitação prévia de fiscalização

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 42


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
nº 09/2006, reiterada durante os trabalhos de campo por meio da SF nº
21/2006. Tal ato prejudicou a correta avaliação da aplicação dos
recursos no desenvolvimento das ações do programa. Da análise
procedida na documentação disponibilizada pela Secretaria Municipal de
Saúde - SMS, constatamos que parte dos recursos destinados à
assistência farmacêutica básica, no valor de R$ 32.732,81 (trinta e
dois mil, setecentos e trinta e dois reais e oitenta e um centavos),
equivalendo ao percentual de 50,76% (cinqüenta inteiros e setenta e
seis centésimos por cento), foram utilizados para aquisição de
medicamentos em desacordo com o Plano Estadual de Assistência
Farmacêutica - PEAF, conforme demonstrado a seguir:

MEDICAMENTOS FORA DO PACTO - PEAF


Acido Nalidixico 500mg Diosmin 500mg
Acido Nalidixico c/60ml Dipirona gts
Acido Nalidixico susp. Divpress 25mg
Aldactone 100mg Enalapril 20mg
Aldactone 50mg Fenoterol 5mg
Ambroxol adulto 120ml Fluoxetina 20mg
Amitriptilina 25mg Haloperidol 5mg
Artrolive CT fr 30 cáps Levomepromazina 100mg
Artrosil 320mg c/20 cáps Levonorgestre 1,15mg
Atenolol 25mg c/30 comp Lopid 600mg
Atenolol 50mg c/30 comp Meloxicam 15mg
Betametasona 0,5mg Metformina 850mg
Betametasona C 15mg Omepramix 7 cartelas
Bromazepam 6mg OS-Cal D 500mg
Carvedilol 3,12mg Permang. Pot. 100mg
Cedur Retard 400mg Piroxican 20mg
Celecoxib 200mg Piroxican gotas
Cetoconazol+Betam. Polivitaminico 100ml
Ciprofloxacino Polivitaminico
Clonazepan 0,5mg Prednisona 5mg
Clonazepan 2mg Propatilnitrato sustrar
Clonifeno 50mg Rocaltrol 0,25mg
Clorpromazina 100mg Secnidazol 1000mg
Clorpromazina 25mg Tandrilax
Clorpromazina 25mg Tramadol 100mg gts
Complexo B gts Vertizine D
Diltiazen 60mg Vitamina C gotas 20ml
.

EVIDÊNCIA:
Plano Estadual de Assistência Farmacêutica - PEAF; Plano Municipal de

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 43


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Assistência Farmacêutica - PMAF; notas fiscais nºs 000099, 016543,
016541, 016546, 016643, 016642, 016544, 017049, 017091, 037157,
037160, 017228, 017754, 017787, 018864 e 020421; e extratos bancários
da C/C nº 8144-2, agência 1109-6.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

2.5.2 CONSTATAÇÃO:
Controle de estoque e armazenagem dos medicamentos básicos
inadequados.

FATO:
Da análise procedida na documentação disponibilizada pela Prefeitura
Municipal, constatamos que os medicamentos adquiridos, durante os
exercícios de 2005 e 2006, são administrados pela Secretaria Municipal
de Saúde - SMS, no Almoxarifado Central, órgão encarregado de fazer a
distribuição dos medicamentos para as unidades básicas de saúde do
município. Selecionamos, por amostragem, 04 (quatro) unidades básicas
de saúde do Programa de Saúde da Família-PSF, Centro de Saúde de Pau
dos Ferros (Princesinha do Oeste), São Geraldo (Mãe Cristina), Antônia
Bernadete Cosmiro (Barragem), Daniel Gama da Silva (Perímetro
Irrigado) e o Almoxarifado Central, para procedermos uma visita física
de inspeção, quanto a verificação dos controles existentes, da
distribuição dos medicamentos dispensados a população local.
Quanto ao controle de estoque no Almoxarifado Central:
No Almoxarifado nos foram apresentados como controle de entrada de
medicamentos algumas notas fiscais de aquisição. Não há registro do
quantitativo de medicamentos em fichas de prateleiras ou
computadorizado capazes de evidenciar fisicamente a entrada/saída de
medicamentos distribuídos às unidades básicas de saúde. O controle da
saída de medicamento é efetuado conforme a solicitação das unidades
básicas de saúde.
Quanto à armazenagem no Almoxarifado Central:
O local destinado ao armazenamento dos medicamentos adquiridos pelo
município não é considerado adequado, pois não apresenta controle de
temperatura com termômetro, ar- condicionado e ventilação adequada
entre as caixas de medicamentos. Durante a visita "in loco"
constatamos que os medicamentos são distribuídos em estantes de aço
próximo às paredes e as vezes no chão, dificultando o manuseio e a
organização do ambiente. Não foi possível verificar se foram
descartados medicamentos com prazo de validade vencido ou deteriorados
por más condições de armazenagem, devido à ausência de registro e
controle físico desta atividade. Fotos nºs 036 e 037:
Quanto ao controle de estoque nas unidades básicas de saúde:
Nos foram apresentados como controle de saída de medicamentos os
receituários prescritos pelos médicos e a relação nominal de usuários
registrados em um livro, relacionados pelo responsável pela farmácia.
Não há registro do quantitativo de medicamentos em fichas de
prateleiras ou computadorizado capazes de evidenciar fisicamente a
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 44
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
entrada/saída de medicamentos dispensados a população local.
Quanto à armazenagem nas unidades básicas de saúde:
O local destinado ao armazenamento dos medicamentos não é considerado
adequado, pois não apresenta controle de temperatura com termômetro,
ar-condicionado e ventilação adequada entre as caixas de
medicamentos. Durante a visita física de inspeção, "in loco",
constatamos que os medicamentos são distribuídos em estantes de aço
próximo às paredes e às vezes no chão, em um espaço físico pequeno,
dificultando o manuseio e a organização do ambiente. Não foi possível
verificar se foram descartados medicamentos básicos com prazo de
validade vencido ou deteriorados por más condições de armazenagem,
devido à ausência de registro e controle físico desta atividade.

EVIDÊNCIA:
Visita física de inspeção "in loco"; Plano Municipal de Assistência
Farmacêutica-PMAF; relação de medicamentos encaminhados às unidade
básicas de saúde, exercícios de 2005/2006, Portaria MS nº 3.916/1998 e
fotografias 036 e 037 do almoxarifado central.

036-Almoxarifado Central

037-Almoxarifado Central

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 45
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Não se aplica.

2.5.3 CONSTATAÇÃO:
Ausência da contrapartidas Estadual e Municipal no programa de
Assistência Farmacêutica Básica.

FATO:
A Administração Municipal não disponibilizou documentação capaz de
evidenciar adequadamente a aplicação de recursos, a título de
contrapartida, Estadual e Municipal, na aquisição de medicamentos
básicos, conforme estabelecido no Plano Estadual de Assistência
Farmacêutica - PEAF.

EVIDÊNCIA:
Visita física de inspeção "in loco"; Plano Municipal de Assistência
Farmacêutica-PMAF; Atas da Comissão Intergestores Bipartite -
Secretaria de Saúde Pública - SESAP/RN - Ata 93ª Reunião Ordinária, de
29/03/2001, Ata 115ª Reunião Ordinária, de 06/08/2003 e Ata 133ª
Reunião Ordinária, de 23/02/2005; e Solicitação Prévia de Fiscalização
nº 09/2006.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

3 - 41000 MINISTERIO DAS COMUNICACOES

3.1 - PROGRAMA
8002
GOVERNO ELETRONICO
AÇÃO :
2184
OPERACAO DO SISTEMA DE ACESSO A SERVICOS PUBLICOS POR M
EIO ELETRONICO - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Ampliar a oferta e melhorar a qualidade da prestação de serviços e
informações públicas por meios eletrônicos.
ORDEM DE SERVIÇO : 180836
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
ETAPA 1:
Equipamentos e sistemas que permitam viabilizar o acesso público à
Internet.
.
PRODUTO ESPERADO:
1. A existência de antena e o modem para o acesso irrestrito dos
cidadãos à Internet.
2. A existência de acesso à Internet.
AGENTE EXECUTOR :
CGRL/MC
ADMINISTRACAO DIRETA
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: Não se aplica
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 46
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
3.1.1 CONSTATAÇÃO:
Precária prestação de serviços de acesso à Internet por meio do
Programa "Operação do Sistema de Acesso a Serviços Públicos por Meio
Eletrônico".

FATO:
Com o objetivo de aferir os controles de implantação de operações do
Sistema de Acesso a Serviços Públicos por Meio Eletrônico, foi
efetuada visita à Escola Estadual Doutor José Fernandes de Melo em Pau
dos Ferros, onde foram testados os equipamentos e solicitadas cópias
das notas fiscais respectivas.
Foram constatados os seguintes problemas na disponibilização dos
serviços:
- dos 14 (quatorze) microcomputadores, 02 (dois) estão quebrados e,
observou-se que a memória utilizada é de 128mb, o que compromete o
desempenho dos mesmos;
- a impressora não é utilizada por ser incompatível com o sistema
operacional instalado (Linux);
- a média velocidade de conexão verificada é de 40KBps (320Kbps),
chegando a 100KBps (800kbps), quando utilizado, apenas, um
microcomputador, entretanto, com mais de quatro equipamentos a
lentidão torna o acesso praticamente inviável, o que ocorre na maior
parte do tempo, tendo em vista a procura pelo serviço, que é o único
gratuito na Cidade; o que indica problemas na configuração do
servidor ou no HUB;
- o acesso fica fora do ar entre uma e duas vezes por mês, conforme
entrevistas com usuários;
- o responsável pela manutenção dos equipamentos mora na Capital do
Estado, a 420km de distância.

EVIDÊNCIA:
Verificação física, entrevistas com a Coordenadora Administrativa
Maria Rocha Peixoto e com a Monitora Maria de Fátima Araújo Rego, além
dos usuários presentes.
Nota fiscal 02396, de 28/08/2003 da Empresa Faster Logistics Ltda e
158.259, de 25/03/2002, da Procomp Amazônia Indústria Eletrônica S.A.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

4 - 51000 MINISTERIO DO ESPORTE

4.1 - PROGRAMA
1250
ESPORTE E LAZER NA CIDADE
AÇÃO :
5450
IMPLANTACAO DE NUCLEOS DE ESPORTE RECREATIVO E DE LAZER
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 47
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
- CONSTRUCAO E EQUIPAMENTO DE QU
OBJETIVO DA AÇÃO :
Reforma, ampliação e modernização de instalações e equipamentos
ORDEM DE SERVIÇO : 180891
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Construção de quadra poliesportiva descoberta
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
CONTRATO DE REPASSE
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 62.000,00

4.1.1 CONSTATAÇÃO:
Irregularidades no Convite nº 11 /2004.

FATO:
Em 28/06/2004, o município de Pau dos Ferros firmou o Contrato de
Repasse nº 167.020-58 com a Caixa Econômica Federal - CEF, vigente até
28/02/2005, tendo como objeto a construção de 01 (uma) quadra
poliesportiva descoberta no bairro Manoel Deodato na sede do
município. Para tanto, a contratante comprometeu-se a transferir
recursos no valor de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), obrigando-se a
contratada a alocar o valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais), a título
de contrapartida.
Vale observar que em 25/06/2004, a Prefeitura já havia publicado o
edital do Convite nº 011/2004 no Diário Oficial do Município,
informando o dia 30/06/2004 às 10h00 (dez horas) como data de abertura
do certame.
Analisando a documentação disponibilizada pela Prefeitura concernente
ao citado Convite, verificou-se que constam como convidadas as
seguintes empresas:
1) CCL - Construtora Caieira Ltda.;
CNPJ: 05.595.745/0001-64;
Endereço: Rua Joaquim Cirilo de Andrade, 49 - Sala 01 Centro
Almino Afonso/RN:
Proposta: R$ 63.658,88 (sessenta e três mil, seiscentos e cinqüenta e
oito reais e oitenta e oito centavos).
2) RN Construções e Projetos Ltda.;
CNPJ: 00.720.456/0001-26;
Endereço: Rua Joaquim Correia, 26
Pau dos Ferros/RN;
Proposta: R$ 61.495,44 (sessenta e um mil, quatrocentos e noventa e
cinco reais e quarenta e quatro centavos).
3) ACOL - Acácia Construções Ltda.;
CNPJ: 00.623.956/0001-40;
Endereço: Rua José Meireles Ponchet, 451 - Conjunto Princesinha
Pau dos Ferros/RN:
Proposta: R$ 62.318,12 (sessenta e dois mil, trezentos e dezoito reais
e doze centavos).
No mesmo dia marcado para abertura do certame, 30/06/2004, a
Prefeitura contratou a empresa RN Construções e Projetos Ltda. para
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 48
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
executar as obras no prazo de 90 dias consecutivos, pelo valor de R$
61.495,44 (sessenta e um mil, quatrocentos e noventa e cinco reais e
quarenta e quatro centavos).
Da análise isolada da licitação, constatou-se que não foi respeitado o
prazo mínimo de 05 (cinco) dias úteis entre a entrega dos convites e o
recebimento das propostas ou da realização do evento, conforme
preceitua o item IV, da alínea "b", do § 2º, do artigo 21, da Lei nº
8.666/93, uma vez que as cartas convites foram entregues em 29/06/2004
e o certame foi aberto em 30/06/2004.
A equipe de fiscalização também teve acesso a documentos de
homologações de outras licitações da Prefeitura, contendo as seguintes
informações:
a) Convite nº 10/2004 às 08:00 horas do dia 30/06/2004, tendo por
objeto a execução dos serviços de drenagem e pavimentação da Rua
Tabelião João Tomaz em diversos trechos, vencido pela RN Construções e
Projetos Ltda;
b) Convite nº 12/2004 às 12:00 horas do dia 30/06/2004, tendo por
objeto a construção de 01 (uma) quadra coberta mo bairro Riacho do
Meio, vencido pela Azimute Construções Ltda;
c) Tomada de Preços nº 005/2004 às 14:00 horas do dia 30/06/2004,
tendo por objeto a execução de 80 (oitenta) módulos sanitários na sede
do município, vencida pela Azimute Construções Ltda; e
d) Tomada de Preços nº 006/2004 às 16:00 horas do dia 30/06/2004,
tendo por objeto a Construção de 51 (cinqüenta e uma) unidades
habitacionais, não tendo sido disponibilizada documentação que pudesse
identificar a firma vencedora do certame.
Da análise procedida na documentação disponibilizada pela Prefeitura ,
FUNASA e Caixa Econômica Federal, observou-se a ocorrência dos
seguintes fatos:
1) Os 05 (cinco) certames possuem a mesma data de realização,
30/06/2004;
2) dos 30 (trinta) itens constantes da planilha orçamentária da
prefeitura referente ao Convite 11/2004, 22 (vinte e dois) também
constam da planilha orçamentária relativa ao Convite 12/2004. Porém,
os preços unitários utilizados na planilha orçamentária relativa ao
Convite nº 11/2004 estão em média 55,02% superiores aos preços
unitários fixados na planilha orçamentária do Convite nº 12/2004. Nos
processos licitatórios disponibilizados pela Prefeitura não se
identifica nenhum documento justificando a discrepância entre os
preços praticados nos dois convites.
Comparando, ainda, o valor da planilha orçamentária da Prefeitura
relativa ao convite 12/2004, no valor de R$ 149.588,22 (cento e
quarenta e nove mil, quinhentos e oitenta e oito reais e vinte e dois
centavos), com o orçado pela Caixa Econômica Federal baseada no
SINAPI, no montante de R$ 214.785,55 (duzentos e quatorze mil,
setecentos e oitenta e cinco reais e cinqüenta e cinco centavos), sem
BDI, chega-se a uma diferença equivalente a 30,35%. Considerando BDI
de 30%, o percentual sobe para 46,42%.
É importante lembrar que os objetos são semelhantes e ambos foram
executados na área urbana do município;
3) Os preços unitários apresentados pelas empresas perdedoras dos
certames, ACOL e CCL, para o Convite nº 011/2004, referentes aos
mesmos 22 (vinte e dois) itens citados no item "1" acima, estão em
média 53,06% e 30,60%, respectivamente, superiores aos preços
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 49
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
unitários constantes de suas propostas oferecidas para o Convite nº
012/2004. Se essas empresas tivessem realmente intenção de vencer a
licitação, teriam mantido os preços mais baixos nos dois certames;
4) Os preços unitários apresentados pela firma RN Construções Ltda,
vencedora do Convite 11/2004, estão em média 54,60% superiores aos
preços unitários constantes da proposta oferecida pela empresa Azimute
Construções Ltda, vencedora do Convite nº 012/2004;
5) O sócio gerente da empresa RN Construções e Projetos Ltda,
vencedora dos Convites nº 10 e 11/2004, é casado com a sócia gerente
da firma Azimute Construções Ltda,vencedora do Convite nº 012/2004 e
da Tomada de Preços nº 005/2004, que também é sócia da RN Construções
e Projetos Ltda;
6) O Diretor da Construtora Caieira Ltda declarou formalmente que
participou dos 02 (dois) convites apenas com o objetivo de manter o
cadastro atualizado na Prefeitura de Pau dos Ferros, sem a intenção de
sair vencedor;
7) A Prefeitura não obedeceu ao contido na alínea "b", do item I, e no
§ 6º, ambos do artigo 109, da Lei nº 8.666/93, que estabelecem os
prazos de 05 (cinco) e 02 (dois) dias úteis para interposição de
recursos contra atos da Administração decorrentes do julgamento das
propostas, no caso de Tomada de Preços e Convite, respectivamente, ao
firmar no mesmo dia da licitação, 30/06/2004, os seguintes contratos:
a) Contrato com a RN Construções e Projetos Ltda para construir a 01
(uma) quadra descoberta;
b) Contrato com a RN Construções e Projetos Ltda para execução dos
serviços de drenagem e pavimentação da Rua Tabelião João Tomaz em
diversos trechos;
c) Contrato com Azimute Construções Ltda para construir 01 (uma)
quadra coberta; e
d) Contrato com Azimute Construções Ltda para executar 80 (oitenta)
módulos sanitários, acrescente-se aqui que o Convênio também foi
celebrado com a FUNASA em 30/06/2004.

EVIDÊNCIA:
Processo nº 25255.003603/2004-34 disponibilizado pela FUNASA,
processos referentes aos Contratos de Repasse nº 167.020-58 e 168.650-
04, documentos referentes aos Convites nº 11 e 12/2004, declaração
formal do Diretor da Construtora Caieira Ltda e seguintes contratos
firmados em 30/06/2004:
a) Contrato com a RN Construções e Projetos Ltda para construir a 01
(uma) quadra descoberta;
b) Contrato com a RN Construções e Projetos Ltda para execução dos
serviços de drenagem e pavimentação da Rua Tabelião João Tomaz em
diversos trechos;
c) Contrato com Azimute Construções Ltda para construir 01 (uma)
quadra coberta; e
d) Contrato com Azimute Construções Ltda para executar 80 (oitenta)
módulos sanitários, acrescente-se aqui que o Convênio também foi
celebrado com a FUNASA em 30/06/2004.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 50
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Não se aplica.

4.2 - PROGRAMA
8028
SEGUNDO TEMPO
AÇÃO :
5069
IMPLANTACAO DE INFRA-ESTRUTURA PARA O DESENVOLVIMENTO D
O ESPORTE EDUCACIONAL - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Possibilitar o desenvolvimento de atividades físico-esportivas
em escolas públicas, visando a um caráter de educação permanente pelo
esporte
ORDEM DE SERVIÇO : 180900
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Construção de quadra poliesportiva coberta
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
CONTRATO DE REPASSE
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 149.588,22

4.2.1 CONSTATAÇÃO:
Irregularidades no Convite 12/2004.

FATO:
Em 02/07/2004, o município de Pau dos Ferros firmou o Contrato de
Repasse nº 168.650-04 com a Caixa Econômica Federal - CEF, vigente até
10/04/2006, objetivando a construção de 01 (uma) quadra poliesportiva
coberta no bairro Riacho do Meio na sede do município. Para tanto, a
contratante comprometeu-se a transferir recursos no valor de R$
145.000,00 (cento e quarenta e cinco mil reais), obrigando-se a
contratada a alocar o valor de R$ 4.588,22 (quatro mil, quinhentos e
oitenta e oito reais e vinte e dois centavos), a título de
contrapartida.
Vale observar que em 25/06/2004, a Prefeitura já havia publicado o
edital do Convite nº 012/2004 no Diário Oficial do Município, abrindo
o certame no dia 30/06/2004 às 12h00 (doze) horas.
Analisando a documentação disponibilizada pela Prefeitura concernente
ao citado Convite, verificou-se que constam como convidadas as
seguintes empresas:
1) CCL - Construtora Caieira Ltda.;
CNPJ: 05.595.745/0001-64;
Endereço: Rua Joaquim Cirilo de Andrade, 49 - Sala 01 Centro
Almino Afonso/RN:
Proposta: R$ 149.864,31 (cento e quarenta e nove mil, oitocentos e
sessenta e quatro reais e trinta e um centavos).
2) Azimute Construções Ltda.;
CNPJ: 02.560.622/0001-08;
Endereço: Rua Hipólito Cassiano, 851 Centro
Pau dos Ferros/RN;
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 51
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Proposta: R$ 148.999,32 (cento e quarenta e oito mil, novecentos e
noventa e nove reais e trinta e dois centavos).
3) ACOL - Acácia Construções Ltda.;
CNPJ: 00.623.956/0001-40;
Endereço: Rua José Meireles Ponchet, 451 - Conjunto Princesinha
Pau dos Ferros/RN:
Proposta: R$ 149.523,49 (cento e quarenta e nove mil, quinhentos e
vinte e três reais e quarenta e nove centavos).
No mesmo dia marcado para abertura do certame, 30/06/2004, a
Prefeitura contratou a empresa Azimute Construções Ltda, para executar
as obras no prazo de 90 dias consecutivos, pelo valor de R$ 148.999,32
(cento e quarenta e oito mil, novecentos e noventa e nove reais e
trinta e dois centavos).
Da análise isolada da licitação, constatou-se que não foi respeitado o
prazo mínimo de 05 (cinco) dias úteis entre a entrega dos convites e
o recebimento das propostas ou da realização do evento, conforme
preceitua o item IV, da alínea "b", do § 2º, do artigo 21, da Lei nº
8.666/93, uma vez que as cartas convites foram entregues em 28/06/2006
e o certame foi aberto em 30/06/2006.
As constatações concernentes a este Convite estão apresentadas nos
fatos narrados em referência ao Convite nº 11/2004

EVIDÊNCIA:
Processo nº 25255.003603/2004-34 disponibilizado pela FUNASA,
processos referentes aos Contratos de Repasse nº 167.020-58 e 168.650-
04, documentos referentes aos Convites nº 11 e 12/2004, declaração
formal do Diretor da Construtora Caieira Ltda e seguintes contratos
firmados em 30/06/2004:
a) Contrato com a RN Construções e Projetos Ltda para construir a 01
(uma) quadra descoberta;
b) Contrato com a RN Construções e Projetos Ltda para execução dos
serviços de drenagem e pavimentação da Rua Tabelião João Tomaz em
diversos trechos;
c) Contrato com Azimute Construções Ltda para construir 01 (uma)
quadra coberta; e
d) Contrato com Azimute Construções Ltda para executar 80 (oitenta)
módulos sanitários, acrescente-se aqui que o Convênio também foi
celebrado com a FUNASA em 30/06/2004.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
não se aplica.

5 - 55000 MINISTERIO DO DESENV. SOCIAL E COMBATE A FOME

5.1 - PROGRAMA
0068
ERRADICACAO DO TRABALHO INFANTIL
AÇÃO :
2060
ATENDIMENTO A CRIANCA E AO ADOLESCENTE EM ACOES SOCIOED
UCATIVAS E DE CONVIVENCIA - NACIONAL
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 52
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
OBJETIVO DA AÇÃO :
Garantir proteção à criança e ao adolescente com idade de 7 a 15 anos
que tiverem seu direito ao não trabalho violado. A proteção ocorrerá
através da garantia de permanência na escola, fortalecendo seu
processo de aprendizagem por meio da participação em atividades
sócio-educativas e de convivência comunitária, que contribuirão
para a ampliação do seu universo cultural e social e também por meio
do pagamento da bolsa Criança Cidadã.
ORDEM DE SERVIÇO : 180557
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Atuação do gestor municipal no tocante a aplicação/destinação dos
recursos recebidos pelo município, o atendimento das metas
pactuadas e os controle internos existentes.
Execução da Jornada Escolar Ampliada no tocante às atividades
desenvolvidas e controle internos existentes, e ainda, a existência e
atuação da Comissão Municipal de Erradicação do Trabalho Infantil-
CMETI.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 74.400,00

5.1.1 CONSTATAÇÃO:
Jornada ampliada do PETI não funciona todos os dias da semana

FATO:
O município de Pau dos Ferros conta com quatro jornadas ampliadas do
Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, sendo 3 na zona urbana e
uma na zona Rural. As jornadas são desenvolvidas nos Pólos Alto do
Açude, Perímetro Irrigado, São Geraldo e Casulo.
Em visita ao Pólo do Perímetro irrigado, foi constatado que aquela
jornada funciona de segunda a quinta-feira.
Segundo o regulamento do programa, o funcionamento das jornadas
ampliadas deve ser de segunda a sexta-feira, sem interrupções, mesmo
no período de férias escolares.

EVIDÊNCIA:
Entrevista com os instrutores da jornada ampliada.
Folhas de freqüência da jornada ampliada do Pólo Perímetro Irrigado.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.1.2 CONSTATAÇÃO:
Fracionamento de despesa nas compras de com recursos do PETI.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 53


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
FATO:
No exercício 2005 foram adquiridos, com recursos do Programa de
Erradicação do Trabalho Infantil - PETI, R$ 57.957,73 (cinqüenta e
sete mil, novecentos e cinqüenta e sete mil reais e setenta e três
centavos) em alimentos.
Dessa quantia, R$ 48.954,33 (quarenta e oito mil novecentos e
cinqüenta e quatro reais e trinta e três centavos) referem-se à
aquisições feitas à empresa E T Diniz Ltda.
Com a compra de tecidos para fardamentos foi gasta a quantia de R$
11.414,30 (onze mil quatrocentos e quatorze reais e trinta centavos).
Este valor é superior ao limite para dispensa de licitação
estabelecido art. 24 da Lei 8.666/93.
Nos gastos com material de expediente, a Prefeitura de Pau dos Ferros
utilizou R$ 18.303,44 (dezoito mil trezentos e três reais e quarenta e
quatro centavos) na compra de material de expediente.
A execução de recursos sem a realização de licitação caracteriza
fracionamento de despesa, prática vedada pela Lei de Licitações.

EVIDÊNCIA:
Notas fiscais de despesas realizadas com recursos do PETI no exercício
2005.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.1.3 CONSTATAÇÃO:
Não-realização de atividades de capacitação com membros da família dos
beneficiários do PETI.

FATO:
Conforme informação fornecia pela Secretária Municipal de Assistência
Social, por intermédio do Ofício nº 070/2006, no ano de 2005 não foi
realizado "nenhum curso de geração de emprego e renda com os pais das
crianças do PETI."
Esta informação foi ratificada pela totalidade das famílias
entrevistadas, que afirmaram não terem sido beneficiadas ou terem
conhecimento da realização de qualquer atividade sócio-educativa ou de
geração de trabalho e renda com as famílias das crianças beneficiárias
do PETI.
De acordo com o item 4 da Portaria 458/2001-MPAS, as ações
desenvolvidas no âmbito do PETI devem ter como foco a família,
desenvolvendo-se ações de geração de trabalho e renda com intuito de
garantir sua inclusão social, propiciando assim, melhoria de sua
qualidade de vida.

EVIDÊNCIA:
Entrevista com representantes da famílias beneficiárias do PETI.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 54
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.1.4 CONSTATAÇÃO:
Participantes do Programa que não se enquadram nos critérios de
elegibilidade.

FATO:
Em entrevista com oito famílias, responsáveis por 13 crianças
beneficiárias do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil - PETI,
foi constatado que apenas 3 crianças trabalhavam antes de ingressarem
no Programa.
De acordo com a Portaria 458/MPAS, de 04/10/2001, que estabelece
diretrizes e normas do PETI, " o programa é destinado,
prioritariamente, às famílias com renda per capita de até ½ salário
mínimo, com crianças e adolescentes de 7 a 14 anos trabalhando em
atividades consideradas perigosas, insalubres, penosas ou
degradantes."
Conforme depreende-se do texto da Portaria o público alvo do Programa
são crianças que exercem alguma atividade laboral.

EVIDÊNCIA:
- entrevista com oito famílias responsáveis por 13 crianças
beneficiárias ao PETI.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.1.5 CONSTATAÇÃO:
Ausência de comprovação de suspensão do pagamento das bolsas às
famílias das crianças que tiveram freqüência inferior a 75% na jornada
ampliada

FATO:
Analisados os boletins de freqüência das jornadas ampliadas do PETI no
Município de Pau dos Ferros, foi constatado que 52 alunos tiveram
freqüência inferior a 75% no mês de fevereiro de 2006.
De acordo com o Manual do PETI, editado pelo Ministério do
Desenvolvimento Social, a família pode receber a bolsa somente se os
filhos tiverem freqüência mínima de 75% na escola e na jornada
ampliada.
Seguindo esse critério, as famílias dessas 52 crianças e adolescentes
deveriam ter o recebimento da bolsa suspenso no mês de março de 2006.

EVIDÊNCIA:
Boletins de freqüência das jornadas ampliadas do PETI no município de
Pau dos Ferros.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 55


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:
Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.1.6 CONSTATAÇÃO:
Suspensão das atividades do PETI no período de férias

FATO:
Segundo informação extraída dos boletins de freqüência das jornadas
ampliadas do PETI do município de Pau dos Ferros, houve recesso no
período natalino.
Os boletins apontam que o recesso iniciou-se no dia 20/12/2005 e se
estendeu até o dia 06/01/2006.
A paralisação das atividades do PETI está em desacordo com as
diretrizes do Programa, que deve ser contínuo, evitando assim que as
crianças e adolescentes retornem às atividades de trabalho.

EVIDÊNCIA:
Boletins de freqüência dos meses de dezembro/2005 e janeiro/2006 das
jornadas ampliadas do PETI no município de Pau dos Ferros.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.2 - PROGRAMA
0070
PROTECAO SOCIAL A INFANCIA, ADOLESCENCIA E JUVENTUDE
AÇÃO :
0886
CONCESSAO DE BOLSA PARA JOVENS DE 15 A 17 ANOS EM SITUA
CAO DE VULNERABILIDADE E/OU RISCO SOCIAL - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Garantir meios para que o jovem em situação de vulnerabilidade e
risco social possa ser inserido em atividades que promovam sua
cidadania, visando sua permanência no sistema educacional e sua
iniciação no mercado de trabalho, e ainda, contribuir para a
promoção da convivência familiar e comunitária, mediante a
ampliação do universo informacional para o exercício nas comunidades.
ORDEM DE SERVIÇO : 180862
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Atuação do gestor municipal no tocante a aplicação/destinação dos
recursos recebidos pelo município, o atendimento das metas
pactuadas por meio das entidades e os controles internos existentes.
Atuação das entidades, quanto ao atendimento das metas pactuadas,
qualidade das instalações e do atendimento prestados aos
beneficiários.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 56
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 33.333,32

5.2.1 CONSTATAÇÃO:
Ausência de aplicação financeira dos recursos do Programa Agente
Jovem.

FATO:
A Prefeitura Municipal de Pau dos Ferros recebeu, no ano de 2005, a
quantia de R$ 5.500,00 (cinco mil e quinhentos reais) para aplicação
no Programa Agente Jovem.
De acordo com o art. 19 da Portaria/MDS 376, de 15/12/2004, os
recursos recebidos, enquanto não utilizados, devem ser aplicados em
caderneta de poupança ou em fundo de curto prazo.
Analisado o extrato bancário da conta corrente nº. 20.180-4, mantida
na agência 1109 do Banco do Brasil, do período de janeiro a dezembro
de 2005, foi constatado que os recursos recebidos pelo município de
Pau dos Ferros não são aplicados conforme estabelecido na legislação.

EVIDÊNCIA:
Extratos bancários da conta corrente nº. 20.180-4, mantida na agência
1109 do Banco do Brasil, do período de janeiro a dezembro de 2005.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.2.2 CONSTATAÇÃO:
Ausência de capacitação de instrutores.

FATO:
Não foi comprovada pela prefeitura de Pau dos Ferros a realização de
cursos, no período de 2004 e 2005, de capacitação/treinamento com os
instrutores do Programa Agente Jovem.
O Manual de Orientação do programa e a Portaria 879/2001 estabelecem
que é dever do município promover a capacitação dos instrutores.

EVIDÊNCIA:
Entrevista com os responsáveis pela execução do Programa Agente Jovem.
Solicitação de Fiscalização 180862/001

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 57


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
5.3 - PROGRAMA
1006
GESTAO DA POLITICA DE SEGURANCA ALIMENTAR E NUTRICIONAL
AÇÃO :
8249
FUNCIONAMENTO DOS CONSELHOS E COMISSOES DE GESTAO COMPA
RTILHADA DA ASSISTENCIA SOCIAL - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Estimular, qualificar e fortalecer o exercício do controle social
preconizado na Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS, por meio
dos conselhos e comissões de gestão compartilhada de Assistência
Social.
ORDEM DE SERVIÇO : 180519
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Existência e atuação dos conselhos e comissões de gestão
compartilhada da assistência social.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: Não se aplica

5.3.1 CONSTATAÇÃO:
Inobservância do princípio da Segregação de funções na nomeação da
Presidenta do Conselho Municipal de Assistência Social.

FATO:
No que se refere a atuação do Conselho Municipal de Assistência Social
- CMAS, constatou-se a existência de atas e respectivas deliberações
demonstrando que o mesmo está em atividade, entretanto, conforme
entrevista com a Presidenta do Conselho Municipal de Assistência
Social - CMAS e documentação disponibilizada, a mesma exerce
cumulativamente a função de Secretária Municipal de Assistência Social
o que compromete o princípio da Segregação de Funções, tendo em vista
que O CMAS tem como uma das principais atribuições, a de fiscalizar a
execução dos programas sociais gerenciados pela Secretaria de
Assistência Social.

EVIDÊNCIA:
Atas do CMAS, Resolução CMAS nº 03/2006 e Ofício nº 0154/06 da
Prefeitura Municipal de Pau dos Ferros.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.4 - PROGRAMA
1049
ACESSO A ALIMENTACAO
AÇÃO :
11V1
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 58
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
CONSTRUCAO DE CISTERNAS PARA ARMAZENAMENTO DE AGUA - NA
CIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Suprir a falta d'água captada nos períodos de estiagem no semi-ári-
do por meio do armazenamentode água em Cisternas.
ORDEM DE SERVIÇO : 179702
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Verificar se as cisternas foram cnstruídas conforme Plano de Trabalho,
possibilitando captação da água de chuva (gratuita) que escorre do te-
to da casa.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
TERMO DE PARCERIA
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 187.860,00

5.4.1 CONSTATAÇÃO:
Falhas verificadas nas cisternas visitadas na zona rural do município
de Pau dos Ferros.

FATO:
Após dirigir-se aos endereços das 22 (vinte e duas) famílias
beneficiárias das cisternas constantes da amostra recebida de
Brasília, constatou-se a ocorrência das seguintes falhas:
a) divergência entre o nº da cisterna constante da amostra e o afixado
na cisterna:
As cisternas identificadas na amostra sob os números 68231, localizada
na comunidade Lagoa Redonda; e 49013, situada no Sítio Torrões,
apresentam plaquetas de identificação com os números 68112 e 68193,
respectivamente;
b) As cisternas números 68176 e 68184 apresentam vazamentos na parte
interna, não visível, e a cisterna nº 68192 está com vazamento e
rachadura na parede; e
c) O morador da casa onde foi construída a cisterna nº 49020,
localizada no Sítio Morada Nova, é o Sr. Francisco Inácio da Silva
Filho, CPF nº 010.405.544-82, Identidade nº 691252 SSP/RN, e não o Sr.
Antônio Lisboa de Oliveira, CPF nº 035.627.038-64, conforme registrado
na amostra analisada.

EVIDÊNCIA:
Fotos abaixo:

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 59


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Cisterna nº 68.112 localizada na casa onde deveria ser encontrada a
cisterna nº 68231.

Cisterna nº 68.193 localizada na casa onde deveria ser encontrada a


cisterna nº 49013.

Cisterna nº 68.192 que apresenta vazamento externo.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 60


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Vista do vazamento identificado na Cisterna nº 68.192.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não se aplica.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.5 - PROGRAMA
1093
ATENDIMENTO INTEGRAL A FAMILIA
AÇÃO :
4915
ATENCAO INTEGRAL A FAMILIA
OBJETIVO DA AÇÃO :
Contribuir para a efetivação da Assistência Social como política públi
ca garantidora de direitos de cidadania e promotora de desenvolvimento
social,na perspectiva da prevenção e superação das desigualdades e ex-
clusão social, tendo a família como unidade de atenção.
ORDEM DE SERVIÇO : 180574
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Atuação do gestor municipal no tocante a aplicação/destinação dos
recursos recebidos pelo município, o atendimento das metas pactuadas,
controle internos existentes e ainda a qualidade das instalações e
do atendimento prestado aos beneficiários.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 144.000,00

5.5.1 CONSTATAÇÃO:
Mais de 50% dos recursos do Programa de Atenção Integral à Família
utilizados para pagamento de pessoal.

FATO:

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 61


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Dos R$ 144.000,00 (cento e quarenta e quatro mil reais) repassados
pelo Governo Federal para o município de Pau dos Ferros no período de
janeiro de 2005 a maio de 2006, com o objetivo de garantir a
manutenção do Programa de Atenção Integral à Família - PAIF, foram
gastos R$ 73.805,00 (setenta e três mil oitocentos e cinco reais), ou
seja 51,25% do total dos recursos, com o pagamento de salários de 2
psicólogas, 2 assistentes sociais e 1 coordenadora do programa.
O uso dos recursos para pagamento à equipe técnica em percentual
superior a 50% dos recursos, é vedado pelo primeiro parágrafo do Anexo
da Portaria GM/MDS nº. 78, de 08/04/2004.

EVIDÊNCIA:
Extratos bancários da conta 20.301-7 mantida na agência 1109 do Banco
do Brasil, do período de janeiro a março de 2006 de 2005.
Extratos bancários da conta 22302 mantida na agência 1109 do Banco do
Brasil, do período de março a maio de 2006.
Recibos de pagamento dos profissionais citados neste relatório.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.5.2 CONSTATAÇÃO:
Desvio de finalidade na aplicação dos recursos do Programa de Atenção
Integral à Família

FATO:
Na relação de comprovantes das despesas realizadas no exercício 2005,
no âmbito do Programa de Atenção Integral à Família, foram verificadas
aquisições de:
11 toner HP laser
133 Cartucho HP
33 Cartuchos Lexmark
Uma vez que o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS - Casa
da Família) do município de Pau dos Ferros conta apenas com uma
impressora a jato de tinta, torna-se evidente que os cartuchos e,
principalmente os toners, acima relacionados não foram utilizados na
Casa da Família.
Foi verificado ainda um recibo do 2º Cartório Ofício de Notas de Pau
dos Ferros, no valor de R$ 955,00 (novecentos e cinqüenta e cinco
reais), referente à realização de serviços tais como:
- emissão de escritura particular
- emissão de certidão de casamento
- emissão de procuração pública
- emissão de segunda via de certidão de nascimento
De acordo com o parágrafo 3º. do artigo 4º da Portaria 442-MDS, de 26
de agosto de 2005, "é vedada a utilização do Piso Básico Fixo para
concessão de benefícios eventuais." Portanto a prefeitura de Pau dos
Ferros não poderia ter executado a citada despesa com serviços
cartoriais.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 62


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
EVIDÊNCIA:
Notas fiscais de despesas com a compra de cartuchos e recibo emitido
pelo Segundo 2º Cartório Ofício de Notas de Pau dos Ferros.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.
AÇÃO :
4915
ATENCAO INTEGRAL A FAMILIA
OBJETIVO DA AÇÃO :
Contribuir para a efetivação da Assistência Social como política públi
ca garantidora de direitos de cidadania e promotora de desenvolvimento
social,na perspectiva da prevenção e superação das desigualdades e ex-
clusão social, tendo a família como unidade de atenção.
ORDEM DE SERVIÇO : 180650
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Atuação do gestor municipal no tocante ao cumprimento das condicionali
dades previstas pela NOB-Norma Operacional Básica da Assistência So-
cial com relacao ao níveis de gestao dos recursos assistenciais.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
FUNDO A FUNDO OU CONCESSãO
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: Não se aplica

5.5.3 CONSTATAÇÃO:
Não atendimento das exigências contidas na NOB/SUAS para habilitação
em Gestão Plena das Ações de Assistência Social.

FATO:
A Norma Operacional Básica do Sistema Único de Assistência Social
(NOB-SUAS) prevê a gestão municipal em assistência social em três
níveis: Inicial, Básica e Plena.
Para habilitação em Gestão Plena, além das exigências contidas na
NOB-SUAS, se faz necessário que o município atenda aos requisitos
previstos no artigo 30 da Lei Orgânica da Assistência Social (Lei nº
8.742, de 07/12/1993 - LOAS).
O art. 30 da LOAS preceitua:
"Art. 30. É condição para os repasses, aos Municípios, aos Estados e
ao Distrito Federal, dos recursos de que trata esta lei, a efetiva
instituição e funcionamento de:
I - Conselho de Assistência Social, de composição paritária entre
governo e sociedade civil;
II - Fundo de Assistência Social, com orientação e controle dos
respectivos Conselhos de Assistência Social;
III - Plano de Assistência Social."
No município de Pau dos Ferros, habilitado em Gestão Plena, a criação,
tanto do Fundo Municipal de Assistência Social - FMAS, quanto do
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 63
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Conselho Municipal de Assistência Social se deu pela edição da Lei
Municipal nº. 729/97.
Não foi apresentado pela prefeitura a ata da reunião do Conselho
Municipal de Assistência Social que aprova o Plano Municipal de
Assistência Social.
Quanto ao Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente,
não foi fornecida à equipe de fiscalização, a lei que o instituiu. Foi
disponibilizada apenas uma proposta de alteração da Lei Municipal nº.
606/90, que trata, no art. 5º. da instituição do referido Conselho.
De acordo com a NOB/SUAS, para habilitação em Gestão Plena se faz
necessário que o município realize diagnóstico das áreas de risco e
vulnerabilidade social. A despeito de ter sido solicitado pela equipe
de fiscalização, o município não forneceu tal documento ou prestou
qualquer outro esclarecimento.
Constatou-se ainda que o município não cumpriu a exigência
estabelecida na NOB/SUAS no que se refere à implantação de sistema de
monitoramento e avaliação das ações de assistência social.
Da mesma forma, não há política de recursos humanos para os servidores
que atuam na área de assistência social no município de Pau dos
Ferros.

EVIDÊNCIA:
Norma Operacional Básica do Sistema Único de Assistência Social,
aprovada pela Resolução CNAS nº 130, de 15/07/2005 - DOU 25/07/2005.
Lei nº 8.742, de 07/12/1993.
Solicitação de Fiscalização nº. 180650/001.
Lei Municipal nº. 729/97, de Pau dos Ferros.
Plano Municipal de Assistência Social - 2006.
Proposta de Alteração da Lei Municipal nº. 606/90.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.
AÇÃO :
4915
ATENCAO INTEGRAL A FAMILIA - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Objetiva construir, ampliar, reformar e modernizar obras e/ou
aquisição de equipamentos para Núcleos de Apoio a Família-NAF,
Centros de Multiplo-Uso, Centros de Geração de Renda, bem como
incentivar o desenvolvimento de Ações Sociais e Comunitárias e
de geração de renda para populações carentes, além do atendimento
à Criança ao Adolescente e à Juventude.
ORDEM DE SERVIÇO : 180675
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Atuação do gestor municipal no tocante à execução e acompanhamento
do objeto conveniado.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
CONVÊNIO SIAFI 496287
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 64
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 108.000,00

5.5.4 CONSTATAÇÃO:
Não disponibilização de documentos referentes à execução dos recursos
do Convênio TC/MAS/665/2003.

FATO:
Por intermédio do Convênio TC/MAS/665/2003 (SIAFI nº. 496287) foi
repassada ao município de Pau dos Ferros a quantia de R$ 108.000,00
(cento e oito mil reis), liberada em quatro parcelas de R$ 27.000,00
(vinte e sete mil reais), destinadas à manutenção do Programa Casa da
Família, sendo a primeira parcela em 29DEZ2003 e a última em
28SET2004.
A não-prestação de contas caracteriza infração ao Artigo 93, do
Decreto-Lei 200, de 25/02/1967, no que tange à obrigatoriedade de
justificar o bom e regular emprego e utilização de dinheiros públicos
na conformidade das leis, regulamentos e normas emanadas das
autoridades administrativas competentes, por quem quer que utilize
dinheiros públicos; ao Artigo 83, da Lei 4.320, de 17/03/64,
relativamente à obrigação, por parte da Administração Pública, de
evidenciar a situação de todos quantos, de qualquer modo, arrecadem
receitas, efetuem despesas, administrem ou guardem bens a ela
pertencentes ou confiados; e aos artigos 26, 36 e 35(parágrafo
segundo) da Lei nº. 10.180, de 06/02/2001.

EVIDÊNCIA:
Ofício nº. 065/06, de 26 de junho de 2006 - Prefeitura Municipal de
Pau dos Ferros.
Solicitação de Fiscalização nº. 180674/001, de 21 de junho de 2006,
emitida pela Equipe de Fiscalização.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Solicitados os extratos da conta específica do programa e notas
fiscais referentes às despesas efetuadas com recursos do citado
convênio, nos foi fornecida a seguinte resposta pela Prefeitura:
"Em resposta à solicitação de fiscalização nº. 180674/01. de 21 de
junho de 2006, comunicamos a Vossa Senhoria que o Convênio
TC/MAS/665/2003 (Casa da Família), fora celebrado na gestão anterior.
Ademais, informamos, que só assumimos o governo municipal e,
conseqüentemente, esta pasta, a partir de 01 de janeiro de 2005, sem
contudo, termos encontrado - sequer - um documento concernente à
prestação de contas do referido convênio."

ANÁLISE DA EQUIPE:
Mesmo não tendo sido executados os recursos na gestão atual, cabe ao
Gestor de então providenciar a devida prestação de contas. Se não
dispõe da documentação pertinente, se faz necessária a adoção das
medidas judiciais cabíveis para que o gestor anterior justifique a
ausência da documentação comprobatória da aplicação dos recursos.

5.6 - PROGRAMA
1133
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 65
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
ECONOMIA SOLIDARIA EM DESENVOLVIMENTO
AÇÃO :
4963
PROMOCAO DA INCLUSAO PRODUTIVA - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Objetiva construir, ampliar, reformar e modernizar obras e/ou
aquisição de equipamentos para Núcleos de Apoio a Família-NAF,
Centros de Multiplo-Uso, Centros de Geração de Renda, bem como
incentivar o desenvolvimento de Ações Sociais e Comunitárias e
de geração de renda para populações carentes, além do atendimento
à Criança ao Adolescente e à Juventude.
ORDEM DE SERVIÇO : 180674
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Atuação do gestor municipal no tocante à execução e acompanhamento
do objeto conveniado.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:
CONVÊNIO SIAFI 511975
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 86.517,88

5.6.1 CONSTATAÇÃO:
Indícios de irregularidades nas contratações de pessoal.

FATO:
Em 30/06/2004 foi firmado o Convênio nº. 511975 entre o Ministério do
Desenvolvimento Social e a Prefeitura Municipal de Pau dos Ferros,
cujo objeto é a execução do Projeto de Inclusão Produtiva no
município.
Até o encerramento dos trabalhos de fiscalização haviam sido liberadas
2 parcelas do convênio, no valor de R$ 43.528,94 (quarenta e três mil
quinhentos e vinte e oito reais e noventa e quatro centavos), cada.
Sendo a primeira em 08/12/2004 e a segunda em 15/03/2006.
A execução da primeira parcelado Projeto de Inclusão Produtiva no
município de Pau dos Ferros foi delegada à Associação Beneficente
Joana Mirim - ABJOM, por intermédio de contrato firmado, em
28/07/2004, entre a prefeitura e a dita Associação.
Diante da impossibilidade de verificação da aplicação dos recursos
referentes à primeira parcela liberada, tendo em vista que a ABJOM não
havia prestado contas, foi analisada tão somente a aplicação do
montante relativo à segunda parcela do convênio.
Os recursos recebidos estão sendo utilizados na realização de cursos
profissionalizantes de informática e garçom. O que chama a atenção é a
quantidade de profissionais envolvidos na promoção dos cursos. Para
tanto, teriam sido contratados:
- 2 auxiliares de serviços gerais
- 1 merendeira
- 2 psicólogas
- 2 pedagogas
- 2 assistentes sociais
- 2 instrutores para o curso de informática
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 66
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
Dos R$ 43.528,94 (quarenta e três mil quinhentos e vinte e oito reais)
repassados pelo Governo Federal, foram gastos, até o momento, R$
20.520,00 (vinte mil quinhentos e vinte reais) com o pagamento dos
profissionais contratados para realização dos referidos cursos.
Ressalte-se que o curso de garçom sequer foi iniciado. Teria sido
realizado apenas o curso de informática para 40 alunos. Até o momento,
considerando os gastos realizados, cada um dos 40 treinandos custou
aos cofres públicos R$ 548,25 (quinhentos e quarenta e oito reais e
vinte e cinco centavos).
Chama atenção ainda o fato de a Coordenadora dos Programas Sociais
(que já havia sido contratada para ministrar palestras aos Agentes
Jovens do município), a quem cabe coordenar a execução do programa,
ter sido uma das assistentes sociais contratadas, ao custo de R$
2.280,00 (dois mil duzentos e oitenta reais).

EVIDÊNCIA:
Recibos dos pagamentos realizados em favor dos profissionais
relacionados neste relatório.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.6.2 CONSTATAÇÃO:
Não-prestação de contas de recursos recebidos

FATO:
No âmbito do Convênio nº. 511975, firmado entre o Ministério do
Desenvolvimento Social e a Prefeitura Municipal de Pau dos Ferros,
cujo objeto é a execução do Projeto de Inclusão Produtiva, foram
liberadas duas parcelas no valor de R$ 43.528,94 (quarenta e três mil
quinhentos e vinte e oito reais e noventa e quatro centavos), cada.
Sendo a primeira em 08/12/2004 e a segunda em 15/03/2006.
A execução do Projeto de Inclusão Produtiva no município de Pau dos
Ferros foi delegada à Associação Beneficente Joana Mirim - ABJOM, por
intermédio de contrato firmado, em 28/07/2004, entre a prefeitura e a
citada entidade.
Baseado neste contrato, os recursos relativos à primeira parcela do
convênio, depositados na conta corrente 19836-6, da agência 1109-6 do
Banco do Brasil, foram transferidos para a ABJOM.
Em entrevista com a presidente da ABJOM, a equipe de fiscalização
obteve a informação de que, embora disponha de toda documentação
comprobatória da utilização dos recursos, a entidade não prestou
contas ao município do montante recebidos para execução do Programa de
Inclusão Produtiva no município de Pau dos Ferros.
A não-prestação de contas caracteriza infração ao Artigo 93, do
Decreto-Lei 200, de 25/02/1967, no que tange à obrigatoriedade de
justificar o bom e regular emprego e utilização de dinheiros públicos
na conformidade das leis, regulamentos e normas emanadas das
autoridades administrativas competentes, por quem quer que utilize
dinheiros públicos; ao Artigo 83, da Lei 4.320, de 17/03/64,
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 67
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
relativamente à obrigação, por parte da Administração Pública, de
evidenciar a situação de todos quantos, de qualquer modo, arrecadem
receitas, efetuem despesas, administrem ou guardem bens a ela
pertencentes ou confiados; e aos artigos 26, 36 e 35(parágrafo
segundo) da Lei nº. 10.180, de 06/02/2001.

EVIDÊNCIA:
Solicitação de Fiscalização nº. 180674/002
Resposta à Solicitação de Fiscalização nº. 180674/002.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Solicitada a prestação de contas referente à primeira parcela
liberada, a prefeitura municipal informou que "não é possível
disponibilizar os documentos solicitados, referentes à 1ª parcela do
convênio, posto que os recursos foram executados pela entidade ABJOM -
Associação Beneficente Joana Mirim, na gestão anterior".

ANÁLISE DA EQUIPE:
Mesmo não tendo sido executados os recursos em sua gestão, cabe ao
Gestor de então providenciar a devida prestação de contas. Se não
dispõe da documentação pertinente, se faz necessária a adoção das
medidas judiciais cabíveis para que a entidade contratada pela
prefeitura demonstre a aplicação dos recursos recebidos.

5.7 - PROGRAMA
1335
TRANSFERENCIA DE RENDA COM CONDICIONALIDADES
AÇÃO :
006O
TRANSFERENCIA DE RENDA DIRETAMENTE AS FAMILIAS EM CONDI
CAO DE POBREZA E EXTREMA POBREZA (LEI N: 10.836, DE 200
4) - NACIONAL
OBJETIVO DA AÇÃO :
Melhorar as condições socioeconomicas das famílias pobres e extrema-
mente pobres, por meio da transferência de renda condicionada ao cum-
primento, por parte dos beneficiários do programa, de agenda de com-
promissos na área da saúde e da segurança alimentar, bem como à fre-
qüência escolar das crianças de 6 a 15 anos.
ORDEM DE SERVIÇO : 180022
OBJETO FISCALIZAÇÃO:
Verificar os seguintes itens:
- processo de monitoramento do cadastro e do cumprimento das_condicio-
nalidades pelas famílias;
- operacionalização do Programa pelo agente operador Caixa_conforme
previsão contratual;
- controle social existente e atuante; e
- famílias cadastradas e atendidas conforme regras do Programa.
AGENTE EXECUTOR :
PAU DOS FERROS PREFEITURA
ORGAO PUBLICO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL
QUALIF. DO INSTRUMENTO DE TRANSF.:*.
EXECUçãO DIRETA
MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ 2.432.481,00

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 68


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
5.7.1 CONSTATAÇÃO:
Distribuição de benefícios do Bolsa Família a servidores da
prefeitura.

FATO:
Confrontadas a relação de beneficiários com a folha de pagamento da
Prefeitura de Pau dos Ferros, foi constatado que dos 2359
beneficiários do programa, 94 são servidores do município.
Dentre os servidores municipais que são beneficiários do Programa
Bolsa Família os seguintes casos chamam à atenção:

NIS CARGO SALÁRIO


163.599.087-01 DIRETORA DE ESCOLA 1.080,14
163.598.217-46 PROFESSORA 1.057,48
170.382.857-24 SERVENTE 798,64
165.349.230-34 PROFESSORA 763,74
170.426.697-79 PROFESSORRA 750,10
160.724.933-95 TELEFONISTA 750,00
170.382.856-78 PROFESSORA 722,62
170.698.089-31 PROFESSORA 602,31
160.515.932-50 PROFESSORA 572,80
170.353.885-81 PROFESSORA 554,00
160.100.374-42 PROFESSORA 459,71
160.509.142-23 PROFESSORA 430,56

O artigo 18 do Decreto 5.209/04 estabelece os critérios de renda para


inclusão de famílias no Programa Bolsa Família nos seguintes termos:
"Art. 18. O Programa Bolsa Família atenderá às famílias em situação
de pobreza e extrema pobreza, caracterizadas pela renda familiar
mensal per capita de até R$ 120,00 (cento e vinte reais) e R$ 60,00
(sessenta reais), respectivamente."
De acordo com os dados obtidos no Sistema de Cadastramento Único do
Governo Federal, a família da Diretora de escola identificada pelo
Número de Identificação Social - NIS nº. 163.598.217-46 é composta de
4 pessoas, perfazendo portanto renda per capita de R$ 270,04 (duzentos
e setenta reais e quatro centavos), excluída a remuneração, por
ventura existente, do cônjuge da Diretora.
Já a família da Professora identificada pelo NIS nº. 163.598.217-46 é
composta de 5 pessoas, o que redunda numa renda per capita de R$
211,50 (duzentos e onze reais e cinqüenta centavos), também excluída
eventual renda auferida pelo cônjuge.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 69


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
EVIDÊNCIA:
Folha de pagamento do mês de maio/2006 da Prefeitura Municipal de Pau
dos Ferros.
Sistema de Cadastramento Único do Governo Federal.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

5.7.2 CONSTATAÇÃO:
Bolsa Família paga a famílias que não se enquadram nos critérios de
elegibilidade do Programa.

FATO:
Cotejados os dados do Sistema de Cadastramento Único do Governo
Federal com a folha de pagamento do município de Pau dos Ferros,
constatou-se que a informação referente à renda dos beneficiários que
são funcionários da prefeitura, quando informada, foi inserida em
valor inferior ao que de fato os funcionários recebem.
Este artifício permitiu que 94 servidores municipais fossem
beneficiados pelo Programa Bolsa Família, em detrimento de famílias
que realmente necessitam e são o público alvo do Programa.
O beneficiários do programa são escolhidos automaticamente pelo
Sistema de Cadastramento Único do Governo Federal com base em
critérios sociais estabelecidos a partir dos dados inseridos quando do
cadastramento das famílias.
A inclusão de informações inverídicas provoca distorções no programa,
pois a ausência ou incorreção de uma informação crucial como a renda
do beneficiário faz com que o Sistema eleja famílias que não atendem
às exigências para participação no Programa.
Na planilha abaixo estão relacionados alguns exemplos das incorreções
aqui relatadas:

RENDA NO SISTEMA DE RENDA NA FOLHA DE PAGAMENTO


NIS
CADASTRAMENTO ÚNICO DA PREFEITURA
163.599.087-01 R$ 180,00 R$ 1.080,14
163.598.217-46 R$ 172,00 R$ 1.057,48
170.382.857-24 R$ 150,00 R$ 798,64
165.349.230-34 R$ 180,00 R$ 763,74
170.426.697-79 Não trabalha R$ 750,10
160.724.933-95 R$ 250,00 R$ 750,00
170.382.856-78 R$ 240,00 R$ 722,62
170.698.089-31 R$ 156,00 R$ 602,31
160.515.932-50 R$ 240,00 R$ 572,80
Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 70
Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN
RENDA NO SISTEMA DE RENDA NA FOLHA DE PAGAMENTO
NIS
CADASTRAMENTO ÚNICO DA PREFEITURA
170.353.885-81 R$ 300,00 R$ 554,00
160.100.374-42 Não trabalha R$ 459,71
160.509.142-23 R$ 60,00 R$ 430,56

Ressalte-se que, conforme informações fornecidas pela prefeitura


municipal, os dois servidores que, segundo dados contidos no Sistema
de Cadastramento Único, não trabalham, são servidores municipais há
mais de vinte anos.

EVIDÊNCIA:
Folha de pagamento do mês de maio/2006 da Prefeitura Municipal de Pau
dos Ferros.
Sistema de Cadastramento Único do Governo Federal.

MANIFESTAÇÃO DO AGENTE EXECUTOR:


Não houve manifestação.

ANÁLISE DA EQUIPE:
Não se aplica.

Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 71


Missão da SFC: “Zelar pela boa e regular aplicação dos recursos públicos.”
21º Sorteio de Unidades Municipais – Pau dos Ferros - RN