Você está na página 1de 237

Contents

Colaboração, compartilhamento e integração entre produtos com o Power BI


Visão geral
Maneiras de compartilhar seu trabalho
Conceitos
Organizar o trabalho em workspaces
Monitorar o uso em workspaces clássicos
Monitorar o uso em novos workspaces
Guias de instruções
Colaborar no Power BI
Criar os novos workspaces
Optar por usar a nova aparência para workspaces
Atualizar workspaces clássicos
Criar workspaces
Publicar aplicativos de workspaces
Gerenciar o armazenamento de dados em workspaces
Linhagem de dados
Análise do impacto do conjunto de dados
Análise de impacto da fonte de dados
Aplicar rótulos de confidencialidade de dados
Conectar-se a arquivos no OneDrive do seu grupo
Colaborar em um workspace clássico
Gerenciar seu grupo no Power BI e no Microsoft 365
Power BI no Teams
Colaborar no Teams
Inserir relatórios no Teams
Compartilhar diretamente no Teams
Obter uma visualização de link no Teams
Publicar e compartilhar seu trabalho
Compartilhar dashboards e relatórios
Solicitar acesso a um relatório ou dashboard
Filtrar e compartilhar um relatório
Solucionar problemas de compartilhamento de relatórios ou dashboards
Filtrar um relatório usando parâmetros na URL
Assine para você e para outras pessoas
Conteúdo do recurso na Página Inicial
Inserir o relatório no SharePoint Online
Inserir o relatório em um site ou portal seguro
Publicar na Web por meio do Power BI
Compartilhar um dashboard que é vinculado a uma pasta de trabalho do Excel no
OneDrive
Power BI no Excel
Analisar no Excel
Usar as tabelas em destaque do Power BI no Excel
Configurar tabelas em destaque
Análise de solução de problemas no Excel
Erro: não foi possível localizar dados na sua pasta de trabalho do Excel
Power Automate e Power BI
Usar aplicativos de terceiros
Pacotes de conteúdo organizacional
Introdução aos pacotes de conteúdo organizacional
Criar e publicar um pacote de conteúdo
Copiar, atualizar e obter acesso aos pacotes de conteúdo
Gerenciar, atualizar e excluir pacotes de conteúdo
Remover uma conexão com um pacote de conteúdo
Maneiras de colaborar e compartilhar no Power BI
15/08/2020 • 18 minutes to read • Edit Online

Você criou painéis e relatórios. Talvez você queira colaborar neles com seus colegas. Ou talvez você esteja pronto
para distribuí-los mais amplamente. Qual é a melhor maneira de colaborar e compartilhá-los? Neste artigo,
comparamos suas opções.

Aplicativos de serviço do Power BI


Colaborar
Colabore com colegas de trabalho nos workspaces para criar relatórios e dashboards significativos.
Colabore no Microsoft Teams.
Distribuir ou compar tilhar dashboards e relatórios
Compartilhe dashboards ou relatórios de Meu Workspace ou de outro workspace.
Anote e compartilhe dos aplicativos móveis do Power BI.
Agrupe os dashboards e relatórios nos workspaces em aplicativos e distribua-os para um grupo maior ou
para toda a organização.
Insira relatórios em portais seguros ou sites públicos.
Imprima relatórios.
Criar um aplicativo de modelo que você possa distribuir a usuários externos do Power BI por meio do
Microsoft AppSource.
Compar tilhar dados
Crie conjuntos de dados compartilhados que os colegas de trabalho possam usar como base para seus
próprios relatórios, em seus próprios workspaces.
Crie fluxos de dados como uma maneira de compartilhar uma fonte de dados comum.
Não importa qual opção você escolher, para compartilhar seu conteúdo você precisa de uma licença do Power BI
Pro ou então o conteúdo precisa estar em uma capacidade Premium. Os requisitos de licença variam para os
colegas que exibem o conteúdo que você compartilha, dependendo da opção escolhida. As seções a seguir
apresentam mais detalhes.

Colaborar em um workspace
Quando as equipes trabalham juntas, elas precisam de acesso aos mesmos documentos para que possam
colaborar rapidamente. Nos workspaces do Power BI, as equipes compartilham a propriedade e o gerenciamento
de dashboards, relatórios, conjuntos de dados e pastas de trabalho. Às vezes, os usuários do Power BI organizam
seus workspaces com base em estruturas organizacionais; ou eles os criam para projetos específicos. Ainda
assim, outras organizações usam vários workspaces para armazenar versões diferentes de relatórios ou de
dashboards que elas usam.
Os workspaces fornecem funções que determinam quais permissões seus colegas de trabalho têm. Use essas
funções para determinar quem pode gerenciar o workspace, editar ou distribuir conteúdo ou apenas exibir
conteúdo. Leia mais sobre as funções nos novos workspaces.

Workspaces são melhores para colaboração do que o Meu Workspace, porque eles permitem a propriedade
conjunta do conteúdo. Você e toda a sua equipe podem fazer atualizações facilmente ou conceder acesso aos
outros. O Meu workspace é mais bem usado por indivíduos para conteúdo pessoal ou pontual.
Agora imagine que você tem um dashboard concluído que precisa compartilhar com seus colegas. Qual é a
melhor maneira de conceder acesso ao dashboard a eles? A resposta depende de vários fatores.
Se os colegas precisarem manter o dashboard atualizado ou precisarem de acesso a todo o conteúdo do
workspace, adicione-os ao workspace como Membros ou Colaboradores.
Se os colegas precisarem apenas exibir o conteúdo no workspace, adicione-os como Espectadores.
Se os colegas precisarem apenas ver esse dashboard, e não todo o conteúdo do workspace, você poderá
compartilhar o dashboard diretamente com eles.
Se o dashboard fizer parte de um conjunto de dashboards e relatórios que você precisa distribuir para muitos
colegas, a publicação de um aplicativo provavelmente será a melhor opção.
Leia sobre como criar os workspaces.
Colaborar no Microsoft Teams
Aumente a colaboração controlada por dados em sua organização inserindo seus relatórios do Power BI e
relatórios paginados do Power BI no Microsoft Teams. O serviço do Power BI tem um botão Compar tilhar no
Teams para relatórios. Você pode adicionar guias separadas do Power BI para cada relatório individual e dar a
cada guia o nome do relatório ou qualquer outro nome.
Quando você adiciona uma guia de relatório do Power BI ao Microsoft Teams, o Teams cria automaticamente
uma conversa de guia para o relatório. Todos nesse canal do Microsoft Teams podem ver e discutir o relatório na
conversa.

Leia mais sobre como colaborar no Microsoft Teams com o Power BI.

Compartilhar dashboards e relatórios


Digamos que você finalizou um relatório no Power BI Desktop e deseja que outras pessoas tenham acesso a ele.
Uma maneira de fazer isso é compartilhá-lo no serviço do Power BI. Você pode publicá-lo no Meu Workspace ou
em um outro workspace. Talvez você crie um dashboard para ir com ele, e pronto.

Você precisa de uma licença do Power BI Pro para compartilhar seu conteúdo. As pessoas com quem você o
compartilha também precisam, ou o conteúdo tem que estar em um workspace em uma capacidade Premium.
Quando você compartilha um dashboard ou relatório, os destinatários podem exibi-lo e interagir com ele. Se
você conceder permissão, eles poderão editá-lo, fazer uma cópia e compartilhá-lo com colegas de trabalho. Eles
veem os mesmos dados que você no dashboard ou relatório. Eles têm acesso a todos os dados do conjunto
subjacente, a menos que a RLS (Segurança em Nível de Linha) esteja aplicada.
Você também pode compartilhar com pessoas de fora da sua organização. Elas também podem exibir o
dashboard ou relatório ou interagir com ele também, mas não podem compartilhá-lo.
Leia mais sobre como compartilhar dashboards e relatórios no serviço do Power BI. Ou leia sobre como
adicionar um filtro em um link e compartilhar uma exibição filtrada do relatório.

Anotar e compartilhar dos aplicativos móveis do Power BI


Nos aplicativos móveis do Power BI para dispositivos iOS e Android, você pode fazer anotações em um bloco,
relatório ou visual e, em seguida, compartilhar isso com qualquer pessoa por email.

Você está compartilhando um instantâneo do bloco, do relatório ou do visual. Os destinatários veem exatamente
como ele era quando você enviou o email. O email também contém um link para o dashboard ou relatório. Se
eles tiverem uma licença do Power BI Pro ou se o conteúdo estiver em uma capacidade Premium e você já tiver
compartilhado o conteúdo com eles, eles poderão abri-lo. Você pode enviar instantâneos de blocos para
qualquer pessoa, não apenas para seus colegas, no mesmo domínio de email.
Leia mais sobre anotação e compartilhamento de blocos, relatórios e visuais nos aplicativos móveis do iOS e
Android.
Também é possível compartilhar o instantâneo de um bloco no aplicativo do Power BI para dispositivos
Windows 10, mas não anotá-lo.

Distribuir insights em um aplicativo


Digamos que você deseja distribuir o dashboard para um público-alvo amplo da sua organização. Você e seus
colegas criaram um workspace e, em seguida, criaram e refinaram dashboards, relatórios e conjuntos de dados
no workspace. Agora, você seleciona os dashboards e relatórios e os publica como um aplicativo, em um grupo
ou em toda a sua organização.

Os aplicativos são fáceis de descobrir e instalar no serviço do Power BI (https://app.powerbi.com). Você pode
enviar aos usuários corporativos um link direto para o aplicativo ou eles podem pesquisar por ele no AppSource.
Se o administrador do Power BI der permissão, você poderá instalar um aplicativo automaticamente em contas
do Power BI de seus colegas de trabalho. Leia sobre como publicar um aplicativo.
Após instalarem o aplicativo, eles poderão vê-lo no navegador ou dispositivo móvel.
Para que seus usuários exibam seu aplicativo, eles precisam da licença do Power BI Pro ou o aplicativo precisa ser
armazenado em uma capacidade do Power BI Premium. Leia O que é o Power BI Premium? para obter detalhes.
É possível publicar aplicativos para as pessoas que estão fora de sua organização também. Eles podem ver e
interagir com o conteúdo do aplicativo, mas não podem compartilhá-lo com outras pessoas. Agora, você pode
criar aplicativos de modelo e implantá-los para qualquer cliente do Power BI.

Inserir relatórios em portais seguros ou sites públicos


Inserir em portais seguros
Você pode inserir relatórios do Power BI em portais ou sites em que os usuários esperam vê-los.
Com as opções Inserir no SharePoint Online e Inserção no serviço do Power BI, você pode inserir relatórios
com segurança para seus usuários internos. Qualquer que seja a opção escolhida, o Power BI aplicará todas as
permissões e a segurança de dados antes que os usuários vejam o conteúdo. A pessoa que está exibindo o
relatório precisa da licença apropriada.
A opção Inserir no SharePoint Online funciona com a web part do Power BI para o SharePoint Online. Ela
fornece uma experiência de logon único com controle de como o relatório é inserido. Leia mais sobre a
Inserção no SharePoint Online.
A opção Inserção funciona com qualquer portal ou site compatível com a inserção de conteúdo usando uma
URL ou um iFrame. Leia mais sobre a opção Inserção.
Publicar em sites públicos
Com a opção Publicar na Web , você pode publicar relatórios do Power BI em toda a Internet inserindo
visualizações em postagens em blog, sites, mídia social e outras comunicações online. Qualquer pessoa na
Internet pode ver seus relatórios, e você não tem controle sobre quem pode ver o que você publicou. Eles não
precisam de uma licença do Power BI. A publicação na Web só está disponível para relatórios que você pode
editar. Você não pode publicar relatórios na Web se eles são compartilhados com você ou se estiverem em um
aplicativo. Leia sobre como publicar na web.

WARNING
Use Publicar na Web apenas para compartilhar o conteúdo publicamente, não internamente.

Imprimir ou salvar como PDF ou outro arquivo estático


No serviço do Power BI, você pode imprimir, salvar como PDF ou salvar como outro formato de arquivo estático
qualquer um destes itens:
Um dashboard inteiro
Um bloco do dashboard
Uma página de relatório
Um relatório paginado
Uma visualização do serviço do Power BI.
Você só pode imprimir uma página dos relatórios do Power BI por vez. Não é possível imprimir o relatório
inteiro de uma vez. Leia sobre como imprimir ou salvar um relatório ou dashboard como um arquivo estático.
Os relatórios paginados, por outro lado, são criados para serem impressos. Leia uma comparação dos relatórios
do Power BI e paginados para obter mais detalhes.

Criar e implantar aplicativos de modelo


Os aplicativos de modelo são projetados para serem distribuídos publicamente, geralmente no Microsoft
AppSource. Você cria um aplicativo e com pouco ou quase nenhum código, você pode implantá-lo para qualquer
cliente do Power BI. Os clientes se conectam em seus próprios dados e criam instâncias de suas próprias contas.
Leia mais sobre aplicativos de modelo do Power BI.

Compartilhar um conjunto de dados


Sejamos francos, algumas pessoas têm maior habilidade na criação de modelos de dados bem projetado de alta
qualidade em seus relatórios. Talvez você seja essa pessoa. Toda a organização pode se beneficiar do uso dos
mesmos modelos de dados bem projetados. Os conjuntos de dados compartilhados preenchem essa função.
Quando você cria um relatório com um modelo de dados que todos devem usar, você pode salvar o relatório no
serviço do Power BI e dar às pessoas certas a permissão para usá-lo. Em seguida, eles podem criar relatórios
com base no seu conjunto de dados. Dessa forma, todas as pessoas baseiam os relatórios nos mesmos dados,
observando a mesma "versão da verdade".
Leia mais sobre criação e uso de conjuntos de dados compartilhados.

Criar fluxos de dados


Os fluxos de dados são uma maneira de autoatendimento para unificar dados de fontes diferentes e prepará-los
para serem modelados. Os analistas criam fluxos de entrada para ingerir, transformar, integrar e enriquecer Big
Data. Eles criam e gerenciam fluxos de trabalho em workspaces no serviço do Power BI. Leia sobre preparação de
dados de autoatendimento com fluxos de dados.

Considerações e limitações
Não é possível compartilhar relatórios do Servidor de Relatórios do Power BI. Em vez disso, você pode criar
assinaturas para si mesmo ou para outras pessoas.

Próximas etapas
Compartilhar dashboards com colegas e outras pessoas
Criar e publicar um aplicativo no Power BI
Inserir o relatório em um site ou portal seguro
Tem comentários? Vá para o site da comunidade do Power BI para fazer sugestões.
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Organizar o trabalho em novos workspaces no
Power BI
15/08/2020 • 20 minutes to read • Edit Online

Workspaces são locais para colaborar com colegas e criar coleções de painéis, relatórios, conjuntos de dados e
relatórios paginados. A nova experiência com o workspace ajuda você a gerenciar melhor o acesso ao conteúdo.
Este artigo descreve os novos espaços de trabalho e como eles diferem dos clássicos. Como ocorre com espaços
de trabalho clássicos, você ainda os usa para criar e distribuir aplicativos.
Pronto para criar um workspace? Leia Criar uma experiência de workspace.

Os workspaces novos e atualizados podem coexistir lado a lado com os clássicos. A nova experiência de
workspace é o tipo de workspace padrão. Caso precise, você ainda pode criar e usar workspaces clássicos com
base em grupos do Microsoft 365. Pronto para migrar seu workspace clássico? Confira Atualizar workspaces
clássicos para os novos workspaces no Power BI para obter detalhes.

Diferenças entre workspaces novos e clássicos


Com os novos workspaces, reformulamos alguns recursos. Aqui estão as principais diferenças:
A criação dos workspaces não cria grupos do Microsoft 365, como ocorre com workspaces clássicos.
Toda a nova administração do workspace está no Power BI, não no Office 365. Se quiser, você ainda poderá
gerenciar o acesso do usuário ao conteúdo por meio de grupos do Microsoft 365. Basta adicionar um grupo
do Microsoft 365 à lista de acesso ao workspace.
Use funções do workspace mais granulares para obter um gerenciamento de permissões mais flexível
nos novos workspaces. Nos espaços de trabalho clássicos, é possível adicionar apenas indivíduos às listas de
membros e administradores.
Atribuir grupos de usuários a funções do workspace : nos novos workspaces, é possível adicionar vários
grupos de segurança do Active Directory, listas de distribuição ou grupos do Microsoft 365 a essas funções
para facilitar o gerenciamento de usuários.
Lista de contatos : nos novos workspaces, você pode especificar quem recebe a notificação sobre a atividade
do workspace.
Criar aplicativos de modelo : você só pode criar aplicativos de modelo nos novos workspaces. Aplicativos
de modelo são aplicativos que você pode distribuir aos clientes fora da sua organização. Esses clientes podem
se conectar aos próprios dados com seu aplicativo de modelo. Saiba mais sobre aplicativos de modelo.
Compar tilhar conjuntos de dados : para compartilhar um conjunto de dados fora de um workspace
específico, você precisará salvar o relatório que contém o conjunto de dados em um dos novos workspaces.
Não é possível compartilhar conjuntos de dados de workspaces clássicos. Saiba mais sobre conjuntos de
dados compartilhados.
Pacotes de conteúdo organizacionais : você cria e consome pacotes de conteúdo organizacional em
workspaces clássicos. Não é possível criá-los ou consumi-los nos novos workspaces. Aplicativos e aplicativos
de modelo substituem pacotes de conteúdo organizacional em novos workspaces.
Este artigo explica esses recursos mais detalhadamente.

NOTE
O Power BI continua a listar todos os grupos do Microsoft 365 dos quais você é membro. Isso evita a alteração de fluxos de
trabalho existentes.

Recursos que funcionam de forma diferente


Nos novos workspaces, alguns recursos funcionam de forma diferente. Essas diferenças são intencionais,
baseadas nos comentários que recebemos dos clientes. Elas permitem uma abordagem mais flexível para a
colaboração em workspaces.
Imposição de licenciamento : a publicação de relatórios em uma nova experiência do workspace impõe as
regras de licenciamento existentes. Os usuários que colaboram em novos workspaces ou compartilham
conteúdo com outras pessoas no serviço do Power BI precisam de uma licença do Power BI Pro. Os usuários
sem licença Pro veem o erro "Somente usuários com licenças Power BI Pro podem publicar neste workspace".
Configuração "Membros podem compar tilhar novamente" : a função Colaborador nos novos
workspaces substitui a configuração "Membros podem compartilhar novamente" nos workspaces clássicos.
Workspaces somente leitura : a função Visualizador nos novos workspaces substitui a concessão de acesso
somente leitura aos usuários de um workspace clássico. A função Visualizador permite acesso somente leitura
ao conteúdo nos novos workspace.
Usuários sem uma licença Pro poderão acessar um novo workspace se ele estiver em uma capacidade
Power BI Premium, mas somente na função Visualizador.
Permitir que os usuários expor tem dados : mesmo usuários com a função Visualizador no novo
workspace poderão exportar dados se tiverem a permissão Compilar nos conjuntos de dados do workspace.
Leia mais sobre a Permissão Criar em conjuntos de dados.
Sem botão Sair do workspace nos novos workspaces.
Lista de contatos do workspace
O novo recurso Lista de contatos permite que você especifique quais usuários recebem a notificação sobre
problemas que ocorrem em novos workspaces. Por padrão, qualquer usuário ou grupo especificado como um
administrador do workspace é notificado. Você pode adicioná-lo à lista. Os usuários ou grupos na lista de
contatos também são listados na interface do usuário (IU) dos novos workspaces para que os usuários finais do
workspace saibam quem contatar.
Leia sobre como criar a lista de contatos do workspace.
OneDrive do Workspace
Como dissemos, o Power BI não cria um grupo do Microsoft 365 em segundo plano quando você cria um grupo
dos novos workspaces. Ainda assim, pode ser útil ter um OneDrive associado ao novo workspace. Com o recurso
OneDrive do Workspace nos novos workspaces, você pode configurar um grupo do Microsoft 365 cujo
armazenamento de arquivos da Biblioteca de Documentos do SharePoint esteja disponível para usuários do
workspace. É possível criar o grupo fora do Power BI.
O Power BI não faz a sincronização entre associações e permissões do grupo do Microsoft 365 para usuários ou
grupos com acesso ao novo workspace. Você pode sincronizá-las: gerencie o acesso ao workspace por meio do
mesmo grupo do Microsoft 365 cujo armazenamento de arquivos você define nessa configuração.
Confira como definir o OneDrive do workspace.

Funções nos novos workspaces


As funções permitem gerenciar quem pode fazer o que nos novos workspaces, para que as equipes possam
colaborar. Os novos workspaces permitem que você atribua funções a indivíduos e a grupos de usuários: grupos
de segurança, grupos do Microsoft 365 e listas de distribuição.
Para conceder acesso a um novo workspace, atribua esses grupos de usuários ou indivíduos a uma das funções
do workspace: Administrador, Membro, Colaborador ou Visualizador. Todos em um grupo de usuários recebem a
função que você atribuiu. Se alguém estiver em vários grupos de usuários, receberá o nível mais alto de
permissão fornecido pelas funções que foram atribuídas. Se você aninhar grupos de usuários, todos os usuários
contidos terão permissão. Todos esses recursos, exceto exibição e interação, exigem uma licença Power BI Pro.
Leia mais sobre licenciamento neste artigo.

F UN C IO N A L IDA DE A DM IN IST RA DO R M EM B RO C O L A B O RA DO R VISUA L IZ A DO R

Atualizar e excluir o
workspace.

Adicionar/remover
pessoas, incluindo
outros
administradores.

Permitir que os
colaboradores
atualizem o aplicativo
deste workspace

Adicionar membros
ou outras pessoas
com permissões
inferiores.

Publicar e alterar
permissões para um
aplicativo

Atualizar um Se permitido 1
aplicativo.
F UN C IO N A L IDA DE A DM IN IST RA DO R M EM B RO C O L A B O RA DO R VISUA L IZ A DO R

Compartilhar um
item ou aplicativo.2

Permitir que outras


pessoas
compartilhem itens
novamente.2

Destacar aplicativos
na página inicial de
colegas

Destacar dashboards
e relatórios na página
inicial de colegas

Criar, editar e excluir


conteúdo no
workspace.

Publicar relatórios no
workspace, excluir
conteúdo.

Criar um relatório em
outro workspace com
base em um conjunto
de dados nesse
workspace.2

Copiar um relatório.3

Agendar atualizações
de dados por meio
do gateway local.4

Modificar
configurações de
conexão do gateway.4

Exibir um item e
interagir com ele.5

Ler dados
armazenados em
fluxo de trabalho do
workspace

1 Os Colaboradores poderão atualizaros metadados do aplicativo, mas não publicar um novo aplicativo nem
alterar quem tem permissão para o aplicativo, se o administrador do workspace delegar essa permissão aos
Colaboradores.
2 Colaboradores e Espectadores também
poderão compartilhar itens em um workspace quando tiverem
permissões para Compartilhar Novamente.
3 Para copiar um relatório e criar um relatório em outro workspace com base em um conjunto de dados desse
workspace, você precisará da permissão Criar no conjunto de dados. Para os conjuntos de dados desse
workspace, as pessoas com as funções Administrador, Membro e Colaborador terão automaticamente a
permissão Criar por meio das respectivas funções de workspace.
4 Tenha em mente que você também precisa de permissões no gateway. Essas permissões são gerenciadas em
outro lugar, independentemente das permissões e das funções do workspace. Confira Gerenciar um gateway local
para obter detalhes.
5 Mesmo se não tiver uma licença Power BI Pro, você poderá exibir itens e interagir com eles no serviço do Power
BI se os itens estiverem em um workspace em uma capacidade Premium.

NOTE
Você pode atribuir usuários a funções, seja sozinho ou em um grupo, mesmo que eles não possam usar a função. Em
outras palavras, você pode atribuir usuários que não têm licenças do Power BI Pro a uma função que requer uma
licença. Confira Licenças neste artigo para obter detalhes.
Para impor a RLS (Segurança em Nível de Linha) para usuários que procuram conteúdo em um workspace, use a função
Visualizador. Você também pode impor a RLS sem conceder acesso ao novo workspace. Publique um aplicativo e
distribua para os usuários ou use o compartilhamento para distribuir conteúdo.

Licenciamento e administração
Licenças
Se um dos novos workspaces estiver em uma capacidade compartilhada, todos que você adicionar a ele
precisarão de uma licença do Power BI Pro. Esses usuários podem colaborar nos dashboards e relatórios no novo
workspace. Para distribuir conteúdo a outras pessoas da sua organização, atribua licenças do Power BI Pro a esses
usuários ou coloque o workspace em uma capacidade do Power BI Premium.
Quando o novo workspace está em uma capacidade do Power BI Premium, os usuários com a função de
visualizador podem acessar o workspace, mesmo que não tenham uma licença do Power BI Pro. No entanto, se
você atribuir a esses usuários uma função mais elevada, como Administrador, Membro ou Colaborador, será
solicitado que eles iniciem uma avaliação do Pro quando tentarem acessar o workspace. Se você quiser que os
usuários sem licenças Pro usem a função de Visualizador, verifique se eles também não têm outras funções do
workspace, seja como indivíduos ou como parte de um grupo de usuários.
A publicação de relatórios em uma nova experiência de workspace tem a imposição mais rigorosa das regras de
licenciamento existentes. Se o usuário tentar publicar a partir do Power BI Desktop ou de outras ferramentas de
cliente sem uma licença Pro, verá o erro: "Somente usuários com licenças do Power BI Pro podem publicar neste
workspace."

NOTE
O Power BI for US Government não está disponível como uma licença gratuita. Para obter detalhes de licenciamento,
confira Clientes do Power BI for US government.

Usuários convidados
Por padrão, os usuários Convidados do Azure AD B2B não podem acessar espaços de trabalho. Os
administradores do Power BI podem permitir que usuários convidados externos editem e gerenciem conteúdo da
organização. Os usuários Convidados habilitados podem acessar os workspaces para os quais têm permissão.
Administrar as novas experiências de workspaces
A administração de novas experiências de workspace está no Portal de administração do Power BI. Os
administradores do Power BI decidem quem em uma organização pode criar workspaces e distribuir aplicativos.
Leia sobre como gerenciar a capacidade dos usuários de criar workspaces no artigo do "Portal de administração".
Os administradores também podem ver o estado de todos os workspaces da organização. Eles podem gerenciar,
recuperar e até mesmo excluir workspaces. Leia sobre como gerenciar os próprios workspaces no artigo do
"Portal de administração".
Auditoria
O Power BI faz a auditoria das seguintes atividades para novas experiências de workspaces.

N O M E A M IGÁVEL N O M E DA O P ERA Ç Ã O

Pasta do Power BI criada CreateFolder

Pasta do Power BI excluída DeleteFolder

Pasta do Power BI atualizada UpdateFolder

Acesso à pasta do Power BI atualizado UpdateFolderAccess

Leia mais sobre Auditoria do Power BI.

Limitações e considerações
Limitações a serem consideradas:
Os workspaces podem conter um máximo de mil conjuntos de dados ou mil relatórios por conjunto de dados.
Uma pessoa com uma licença do Power BI Pro pode ser membro de um máximo de 1.000 workspaces.
O Power BI Publisher para Excel não é compatível.

Perguntas frequentes
Os links para conteúdos existentes são afetados pela nova experiência de workspace?
Não. Os links para itens existentes em espaços de trabalho clássicos não são afetados pela nova experiência de
espaço de trabalho. A disponibilidade geral (GA) da nova experiência de workspace altera o workspace padrão
que você cria, mas não altera workspaces existentes.
Os workspaces existentes foram atualizados para a nova experiência de workspace com GA?
Não. A nova experiência de workspace com GA altera apenas o tipo de workspace padrão para a nova experiência
de workspace. Os workspaces clássicos existentes com base em grupos do Microsoft 365 permanecem
inalterados.
Os workspaces ainda são criados automaticamente para grupos do Microsoft 365?
Sim. Como damos suporte a ambos os tipos de workspaces lado a lado, continuamos a listar todos os grupos do
Microsoft 365 aos quais você tem acesso na lista de workspaces.

Próximas etapas
Criar novos workspaces no Power BI
Criar espaços de trabalho clássicos
Instalar e usar aplicativos no Power BI
Dúvidas? Experimente perguntar para a Comunidade do Power BI
Monitorar as métricas de uso de relatórios e
dashboards do Power BI
15/08/2020 • 24 minutes to read • Edit Online

Se você cria dashboards e relatórios, as métricas de uso ajudam a compreender seus impactos. Quando executa as
métricas de uso de um painel ou de um relatório, você descobre como esses painéis e relatórios estão sendo
usados em sua organização – quem os está usando, e para que finalidade.
Relatórios de métricas de uso são somente leitura. No entanto, você pode copiar um relatório de métricas de uso. A
cópia cria um relatório padrão do Power BI que você pode editar. Você também pode criar seus próprios relatórios
no Power BI Desktop com base no conjunto de dados subjacente, que contém métricas de uso para todos os
painéis ou todos os relatórios em um workspace. Para começar, o relatório copiado mostra as métricas apenas para
o relatório ou painel selecionado. Você pode remover o filtro padrão e ter acesso ao conjunto de dados subjacente,
com todas as métricas de uso do workspace selecionado. Você pode até ver os nomes de usuários específicos, se o
seu administrador habilitou esse recurso.

NOTE
As métricas de uso acompanham o uso dos relatórios que são inseridos no SharePoint Online. No entanto, as métricas de
uso não acompanham painéis e relatórios inseridos por meio do fluxo "o usuário tem credenciais" ou "o aplicativo tem
credenciais". As métricas de uso também não acompanham o uso de relatórios inseridos por meio do recurso Publicar na
Web.

Por que as métricas de uso são importantes


Saber como seu conteúdo está sendo usado ajuda a demonstrar seu impacto e priorizar esforços. As métricas de
uso podem mostrar que um dos relatórios é usado diariamente por um grande segmento da organização e pode
mostrar que um dashboard criado não está sendo exibido. Esse tipo de comentário é imprescindível para orientar
seus esforços de trabalho.
Você só pode executar relatórios de métricas de uso no serviço do Power BI. No entanto, se salvar um relatório de
métricas de uso ou fixá-lo em um dashboard, você poderá abrir e interagir com ele em dispositivos móveis.

Pré-requisitos
É necessária uma licença do Power BI Pro para executar e acessar os dados de métricas de uso. Entretanto, o
recurso de métricas de uso captura informações de uso de todos os usuários, independentemente da licença.
Para obter acesso às métricas de uso para um relatório ou painel específico, é necessário ter acesso de edição a
esse relatório ou painel.
Seu administrador do Power BI precisa ter habilitado métricas de uso para criadores de conteúdo. Ele também
pode ter habilitado a coleta de dados por usuário em métricas de uso. Leia sobre como habilitar essas opções
no portal de administração.

Exibir um relatório de métricas de uso


1. Inicie no workspace que contém o dashboard ou o relatório.
2. Na lista de conteúdo do workspace ou no dashboard ou relatório em si, selecione o ícone de Métricas de
uso .

3. Na primeira vez que você fizer isso, o Power BI criará o relatório de métricas de uso e lhe informará quando
ele estiver pronto.

4. Para conferir os resultados, selecione Exibir métricas de uso .


As métricas de uso são um poderoso aliado enquanto você trabalha para implantar e manter relatórios e
dashboards do Power BI. Está se perguntando quais páginas do seu relatório são mais úteis e quais você
deveria descontinuar? Fatie por Página de relatório para descobrir. Gostaria de saber se você deve criar
um layout para dispositivos móveis para seu dashboard? Fatie por Plataformas para descobrir quantos
usuários estão acessando seu conteúdo por meio dos aplicativos móveis versus por meio do navegador da
Web.
5. Opcionalmente, passe o mouse sobre uma visualização e selecione o ícone de fixar para adicionar a
visualização a um dashboard. Ou, na barra de menus superior, selecione Fixar esta Página em Tempo
Real para adicionar a página inteira a um painel. Do painel, você pode monitorar as métricas de uso mais
facilmente ou compartilhá-las com outras pessoas.

NOTE
Se você fixar um bloco de um relatório de métricas de uso em um painel, não será possível adicionar esse painel a um
aplicativo.

Relatório de Métrica de uso do Dashboard

Relatório de Métrica de uso do Relatório


Sobre o relatório de métrica de uso
Quando você seleciona Métrica de uso ou o próximo a um relatório ou painel, o Power BI gera um relatório
predefinido com métrica de uso para esse conteúdo nos últimos 90 dias. O relatório é semelhante aos relatórios do
Power BI que você já conhece. Você pode fatiar com base em como seus usuários finais tiveram acesso – se eles
acessaram pela Web, por um aplicativo móvel etc. Conforme seus dashboards e relatórios evoluírem, o relatório de
métricas de uso também evoluirá e será atualizado todos os dias com novos dados.
Os relatórios de métricas de uso não são exibidos em Recente , Espaços de trabalho , Favoritos ou em outras
listas de conteúdo. Eles não podem ser adicionados a um aplicativo. Se você fixar um bloco de um relatório de
métricas de uso em um painel, não será possível adicionar esse painel a um aplicativo.
Para acessar os dados do relatório ou criar seus próprios relatórios em relação ao conjunto de dados subjacente,
você tem duas opções:
Fazer uma cópia do relatório no serviço do Power BI. Confira Salvar uma cópia do relatório de métricas de
uso mais adiante neste artigo para obter detalhes.
Conectar-se ao conjunto de dados do Power BI Desktop. Para cada workspace, o conjunto de relatórios tem
o nome "Modelo de métricas de uso de relatório". Confira Estabelecer uma conexão a um conjunto de dados
publicado para obter detalhes.

Quais métricas são relatadas?


M ET RIC DA SH B O A RD REL ATÓ RIO DESC RIÇ Ã O
M ET RIC DA SH B O A RD REL ATÓ RIO DESC RIÇ Ã O

Segmentação do método de sim sim Como os usuários têm


distribuição acesso ao conteúdo. Há três
métodos possíveis: os
usuários podem acessar o
dashboard ou o relatório
sendo membros de um
workspace, fazendo com que
o conteúdo seja
compartilhado com eles ou
instalando um
aplicativo/pacote de
conteúdo. Observe que as
exibições por meio de um
aplicativo são contadas
como um "pacote de
conteúdo".

Segmentação de plataformas sim sim O dashboard ou o relatório


foi acessado pelo serviço do
Power BI (powerbi.com) ou
por um dispositivo móvel? O
dispositivo móvel inclui
todos os nossos aplicativos
iOS, Android e Windows.

Segmentação da página de não sim Se o relatório tiver mais de


relatório uma página, segmente o
relatório por página(s) que
foi exibido. Se houver uma
opção de lista "Em Branco",
isso significará que uma
página de relatório foi
adicionada recentemente
(em até 24 horas, o nome
real da nova página será
exibido na lista de
segmentação) e/ou que
páginas do relatório foram
excluídas. "Em branco"
captura esses tipos de
situações.

Exibições por dia sim sim Número total de exibições


por dia – uma exibição é
definida como um usuário
que carrega uma página ou
dasbhoard de relatório.

Visualizadores únicos por dia sim sim Número de usuários


diferentes que exibiram o
dashboard ou relatório (com
base na conta de usuário do
AAD).

Exibições por usuário sim sim Número de exibições nos


últimos 90 dias, dividido por
usuários individuais.
M ET RIC DA SH B O A RD REL ATÓ RIO DESC RIÇ Ã O

Compartilhamentos por dia sim não Número de vezes que o


dashboard foi compartilhado
com outro usuário ou grupo.

Total de exibições sim sim Número de exibições nos


últimos 90 dias.

Total de visualizadores sim sim Número de visualizadores


únicos nos últimos 90 dias.

Total de compartilhamentos sim não Número de vezes que o


dashboard ou o relatório foi
compartilhado nos últimos
90 dias.

Total na organização sim sim Contagem de todos os


dashboards ou relatórios em
toda a organização que
tiveram pelo menos uma
exibição nos últimos 90 dias.
Usado para calcular a
classificação.

Classificação: Total de sim sim Para o total de exibições de


exibições todos os dashboards ou
relatórios na organização
durante os últimos 90 dias,
no qual este dashboard ou
relatório é classificado.

Classificação: Total de sim não Para o total de


compartilhamentos compartilhamentos de todos
os dashboards na
organização durante os
últimos 90 dias, no qual este
dashboard ou relatório é
classificado.

Salvar uma cópia do relatório Métricas de uso


Use Salvar como para converter o relatório de métricas de uso em um relatório normal do Power BI que você
pode personalizar para atender às suas necessidades específicas. Você também pode usar o Power BI Desktop para
criar relatórios de métricas de uso personalizados com base no conjunto de dados subjacente. Confira Estabelecer
uma conexão a um conjunto de dados publicado para obter detalhes.
Ainda melhor, o conjunto de dados subjacente inclui os detalhes de uso de todos os dashboards ou relatórios no
workspace. Isso abre mais possibilidades. Você pode, por exemplo, criar um relatório que compara todos os painéis
em seu workspace com base no uso. Ou você pode criar um painel de métricas de uso para seu aplicativo do
Power BI agregando o uso em todo o conteúdo distribuído nesse aplicativo. Confira como remover o filtro e ver
todas as métricas de uso do workspace mais adiante neste artigo.
Criar uma cópia do relatório de uso
Quando você cria uma cópia do relatório de uso pré-criado, somente leitura, o Power BI cria uma cópia editável do
relatório. À primeira vista, ele parece ser o mesmo relatório. No entanto, agora você pode abrir o relatório no
Modo de Exibição de Edição, adicionar novas visualizações, filtros e páginas, modificar ou excluir visualizações
existentes e mais. O Power BI salva o novo relatório no workspace atual.
1. No relatório de métricas de uso pré-criado, selecione Arquivo > Salvar como . O Power BI cria um
relatório do Power BI editável, salvo no workspace atual.

2. Abra o relatório no modo de edição e interaja com ele como você faria com qualquer outro relatório do
Power BI. Por exemplo, adicione novas páginas e crie novas visualizações, adicione filtros, formate as fontes
e cores, etc.

3. O novo relatório é salvo na guia Relatórios no espaço de trabalho atual e também adicionado à lista de
conteúdo Recente .

Ver todas as métricas de uso do workspace


Para ver as métricas de todos os painéis ou de todos os relatórios no workspace, você precisa remover um filtro.
Por padrão, o relatório é filtrado para exibir métricas somente para o painel ou relatório que você usou para criá-lo.
1. Selecione Editar relatório para abrir o novo relatório editável no Modo de Exibição de Edição.
2. No painel Filtros, localize o bucket Filtros de nível de relatório e remova o filtro selecionando a borracha
ao lado de Repor tGuid .

Agora, seu relatório exibe as métricas de todo o workspace.

Controles de administração do Power BI para métricas de uso


Os relatórios de métricas de uso são um recurso que o administrador global ou administrador do Power BI pode
ativar ou desativar. Os administradores têm controle granular sobre quais usuários terão acesso às métricas de
uso. Elas são ativadas por padrão para todos os usuários na organização.

NOTE
Somente administradores do locatário do Power BI podem ver o portal do administrador e editar as configurações.

Por padrão, os dados por usuário estão habilitados para as métricas de uso e as informações de conta do
consumidor do conteúdo estão incluídas no relatório de métricas. Se os administradores não quiserem expor essa
informação para alguns ou todos os usuários, eles podem desabilitar o recurso para grupos de segurança
especificados ou para toda a organização. Em seguida, as informações da conta serão mostradas no relatório como
Sem nome.
Ao desabilitar as métricas de uso para toda a sua organização, os administradores podem usar a opção excluir
todo o conteúdo existente de métricas de uso para excluir todos os relatórios e blocos de painéis existentes
que foram criados usando os relatórios de métricas de uso. Esta opção remove todo o acesso aos dados de
métricas de uso para todos os usuários da organização que já podem estar usando esses dados. A exclusão do
conteúdo de métricas de uso existente é irreversível.
Confira Controlar métricas de uso no artigo do portal de administração para obter detalhes sobre essas
configurações.

Métricas de uso em nuvens nacionais


O Power BI está disponível em nuvens nacionais separadas. Essas nuvens oferecem os mesmos níveis de
segurança, privacidade, conformidade e transparência que a versão global do Power BI, combinados com um
modelo exclusivo para regulamentos locais sobre entrega de serviço, residência de dados, acesso e controle.
Devido a esse modelo exclusivo para regulamentações locais, as métricas de uso não estão disponíveis em nuvens
nacionais. Para obter mais informações, confira nuvens nacionais.

Considerações e limitações
Discrepâncias entre os logs de auditoria e as métricas de uso
É importante entender as diferenças que podem ocorrer ao comparar as métricas de uso e os logs de auditoria, e
por quê. Os Logs de auditoria são coletados usando dados do serviço do Power BI e as métricas de uso são
coletadas no cliente. As contagens de agregação das atividades nos logs de auditoria nem sempre correspondem
às métricas de uso, por estes motivos:
Às vezes, as métricas de uso podem apresentar uma contagem inferior de atividades devido a conexões de rede
inconsistentes, bloqueadores de anúncios ou outros problemas que podem interromper o envio de eventos do
cliente.
Certos tipos de modos de exibição não são incluídos em métricas de uso, conforme descrito anteriormente
neste artigo.
Às vezes, as métricas de uso podem apresentar uma contagem superior de atividades, em situações nas quais o
cliente é atualizado sem a necessidade de envio de uma solicitação de volta ao serviço do Power BI.
O compartilhamento é desabilitado para o relatório de métricas de uso. Para dar às pessoas acesso de leitura ao
relatório, primeiro você precisa dar a elas acesso ao workspace.
Outras considerações
Você precisa exibir o conteúdo em seu workspace, de dentro desse workspace, pelo menos uma vez. Se não houver
exibições do conteúdo do próprio workspace pelo menos uma vez, os dados não serão correlacionados das
exibições do aplicativo no Relatório de Métricas de Uso. Para desbloquear o processamento de dados para este
relatório, basta exibir o conteúdo do workspace pelo menos uma vez.

Perguntas frequentes
Além das possíveis diferenças entre métricas de uso e logs de auditoria, as perguntas e respostas sobre as métricas
de uso a seguir podem ser úteis para usuários e administradores:
P: Não consigo executar as métricas de uso em um dashboard ou relatório
R: Você só pode ver métricas de uso para o conteúdo que você possui ou que tem permissões para editar.
P: As métricas de uso capturam as exibições de dashboards e relatórios inseridos?
R: Atualmente, as métricas de uso não dão suporte ao uso de captura para dashboards e relatórios inseridos, nem
para o fluxo de publicar na Web. Nesses casos, recomendamos o uso das plataformas de análise da Web existentes
para controlar o uso do aplicativo de hospedagem ou portal.
P: Não consigo executar a métrica de uso em nenhum conteúdo.
A1: Os administradores podem desligar esse recurso em sua organização. Contate seu administrador para ver se é
esse o caso.
A2: As métricas de uso são um recurso do Power BI Pro.
P: Os dados não parecem atualizados. Por exemplo, os métodos de distribuição não são exibidos, as páginas do
relatório estão ausentes, etc.
R: Pode levar até 24 horas para que os dados sejam atualizados.
P: Há quatro relatórios no workspace, mas o relatório de métricas de uso exibe apenas três.
R: O relatório de métricas de uso inclui somente os relatórios (ou painéis) que foram acessados nos últimos 90
dias. Se um relatório (ou painel) não aparecer, provavelmente ele não foi usado em mais de 90 dias.

Próximas etapas
Como administrar o Power BI no portal de administração
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Monitorar as métricas de uso na nova experiência de
workspace (versão prévia)
15/08/2020 • 44 minutes to read • Edit Online

Saber como seu conteúdo está sendo usado ajuda a demonstrar seu impacto e priorizar esforços. As métricas de
uso podem mostrar que um dos relatórios é usado diariamente por um grande segmento da organização e pode
mostrar que um dashboard criado não está sendo exibido. Esse tipo de comentário é imprescindível para orientar
seus esforços de trabalho.
Ao criar relatórios em workspaces modernos, você terá acesso a relatórios de métricas de uso aprimorados que
permitem descobrir como os relatórios estão sendo usados em toda a organização e quem os está usando. Você
também pode identificar problemas de desempenho de alto nível. Os relatórios de uso aprimorados da experiência
moderna do Workspace substituem os relatórios de métricas de uso existentes documentados em Monitorar as
métricas de uso em dashboards e relatórios do Power BI.

NOTE
Você só pode executar relatórios de métricas de uso no serviço do Power BI. No entanto, se salvar um relatório de métricas
de uso ou fixá-lo em um dashboard, você poderá abrir e interagir com ele em dispositivos móveis.

Pré-requisitos
É necessária uma licença do Power BI Pro para executar e acessar os dados de métricas de uso. Entretanto, o
recurso de métricas de uso captura informações de uso de todos os usuários, independentemente da licença.
Para acessar as métricas de uso aprimoradas de um relatório, este deve estar em um workspace moderno, e
você deve ter acesso de edição a ele.
O administrador do Power BI precisa habilitar as métricas de uso para criadores de conteúdo. O administrador
do Power BI também precisa habilitar a coleta de dados por usuário nas métricas de uso. Leia sobre como
habilitar essas opções no portal de administração.

Criar e exibir um relatório de métricas de uso aprimorado


Somente usuários com permissões de administrador, membro ou colaborador podem visualizar o relatório de
métricas de uso aprimorado. As permissões de visualizador não são suficientes. Se você tem permissão de
colaborador em um workspace moderno no qual um relatório está, use o seguinte procedimento para exibir as
métricas de uso aprimoradas:
1. Abra o workspace que contém o relatório sobre o qual você deseja analisar as métricas de uso.
2. Na lista de conteúdo do workspace, abra o menu de contexto do relatório e selecione Exibir relatório de
métricas de uso . Você também pode abrir o relatório acessando o menu de contexto na barra de
comandos e selecionando Métricas de uso .

3. Na primeira vez que você fizer isso, o Power BI criará o relatório de métricas de uso e lhe informará quando
ele estiver pronto.

4. Para conferir os resultados, selecione Exibir métricas de uso .


5. Caso esta seja a primeira vez que você está fazendo isso, é possível que o Power BI abra o relatório de
métricas de uso antigo. Para exibir o relatório de métricas de uso aprimorado, no canto superior direito,
alterne a opção Novo relatório de uso para o modo Ativado .

NOTE
Você só poderá ver a opção Novo relatório de uso se o relatório residir em um workspace moderno. Os workspaces
herdados não oferecem relatórios aprimorados de métricas de uso.
Sobre o relatório de métricas de uso aprimorado
Quando você exibe o relatório de métricas de uso aprimorado seguindo o procedimento acima, o Power BI gera um
relatório predefinido com métricas de uso desse conteúdo para os últimos 30 dias. O relatório é semelhante aos
relatórios do Power BI que você já conhece. Você pode fatiar com base em como seus usuários finais tiveram
acesso – se eles acessaram pela Web, por um aplicativo móvel etc. Conforme seus relatórios evoluem, as métricas
também evoluem, sendo atualizadas diariamente com novos dados.

NOTE
Os relatórios de métricas de uso não são exibidos nas listas Recente, Workspaces, Favoritos nem em outras listas de
conteúdo. Eles não podem ser adicionados a um aplicativo. Se você fixar um bloco de um relatório de métricas de uso em um
painel, não será possível adicionar esse painel a um aplicativo.

Conjunto de dados do relatório de métricas de uso


O relatório de métricas de uso aprimorado baseia-se em um conjunto de dados de um relatório que o Power BI cria
automaticamente quando você inicializa o relatório de métricas de uso aprimorado pela primeira vez. O Power BI
atualiza esse conjunto de dados diariamente. Embora não seja possível alterar a programação de atualização, você
pode atualizar as credenciais que o Power BI usa para introduzir novos dados de métricas de uso. Poderá ser
necessário retomar a atualização programada se as credenciais expirarem ou se você remover o usuário que
inicializou o relatório de métricas de uso pela primeira vez a partir de um workspace em que o conjunto de dados
está.

NOTE
Durante a versão prévia, o conjunto de dados de métricas de uso poderá ter alterações secundárias que afetam os relatórios
personalizados.

Páginas de relatório de métricas de uso


O relatório de métricas de uso aprimorado inclui as seguintes páginas:
Uso do relatório : fornece informações de visualização e dos visualizadores do relatório, como quantos
usuários o acessaram em determinada data.
Desempenho do relatório : mostra os horários de abertura típicos do relatório, divididos por método de
consumo e tipos de navegador.
Perguntas frequentes : fornece respostas para perguntas frequentes, como "O que é um 'Visualizador' e o que
é uma 'Visualização'?".
Quais métricas são relatadas?
PÁ GIN A M ÉT RIC A DESC RIÇ Ã O

Uso de relatórios Visualizações do relatório Uma visualização do relatório é


registrada sempre que alguém o abre.
Observe que a definição de visualização
é diferente nos relatórios de métricas de
uso anteriores. A alteração de páginas
do relatório não é mais considerada
uma visualização adicional. Atividades
como compartilhamento e fixação não
são mais consideradas em métricas de
uso.
PÁ GIN A M ÉT RIC A DESC RIÇ Ã O

Uso de relatórios Visualizadores únicos Um visualizador é alguém que abriu o


relatório pelo menos uma vez durante
determinado período (com base na
conta de usuário do Azure Active
Directory).

Uso de relatórios Tendência de visualização A tendência da visualização reflete as


alterações na contagem de visualizações
ao longo do tempo. Ela compara a
primeira metade do período selecionado
com a segunda metade.

Uso de relatórios Segmentação de datas Você pode alterar os períodos na página


de uso do Relatório, por exemplo, para
calcular as tendências semanal ou
quinzenalmente. No canto inferior
esquerdo da página de Uso do relatório,
é possível determinar as datas mais
antiga e mais recente entre as quais os
dados de uso estarão disponíveis no
relatório selecionado.

Uso de relatórios Rank Com base na contagem de


visualizações, a classificação mostra a
popularidade de um relatório em
comparação com todos os outros
relatórios da organização. Uma
classificação igual a 1 significa que o
relatório tem a maioria das exibições de
todos os relatórios na organização.

Uso de relatórios Visualizações do relatório por dia Número total de visualizações por dia.

Uso de relatórios Visualizadores diários do relatório Número total de usuários diferentes


que visualizaram o relatório (com base
na conta de usuário do Azure Active
Directory).

Uso de relatórios Método de distribuição Forma como os usuários obtêm acesso


ao relatório, por exemplo, na condição
de membros de um workspace, ao ter o
relatório compartilhado com eles ou ao
instalar um aplicativo.

Uso de relatórios Segmentação de plataforma Se o relatório foi acessado por meio do


serviço do Power BI (powerbi.com), do
Power BI Embedded ou de um
dispositivo móvel.

Uso de relatórios Usuários com visualizações do relatório Mostra a lista de usuários que abriram
o relatório classificada por contagem de
visualizações.
PÁ GIN A M ÉT RIC A DESC RIÇ Ã O

Uso de relatórios Pages (Páginas) Se o relatório tiver mais de uma página,


segmente o relatório por página(s) que
foi exibido. Se houver uma opção de
lista "Em Branco", isso significará que
uma página de relatório foi adicionada
recentemente (em até 24 horas, o nome
real da nova página será exibido na lista
de segmentação) e/ou que páginas do
relatório foram excluídas. "Em branco"
captura esses tipos de situações.

Desempenho do relatório Horário de abertura típico O horário de abertura típico do


relatório corresponde ao 50º percentil
do tempo necessário para abri-lo. Em
outras palavras, é o tempo abaixo do
qual 50% das ações de abertura do
relatório são concluídas. A página
Desempenho do relatório também
divide o horário de abertura típico do
relatório por método de consumo e tipo
de navegador.

Desempenho do relatório Tendência de horário de abertura A tendência de horário de abertura


reflete as alterações no desempenho de
abertura do relatório ao longo do
tempo. Ela compara os horários de
abertura do relatório da primeira
metade do período selecionado com os
horários de abertura da segunda
metade.

Desempenho do relatório Segmentação de datas Você pode alterar o período na página


de Desempenho do relatório, por
exemplo, para calcular tendências
semanal ou quinzenalmente. No canto
inferior esquerdo da página de
Desempenho do relatório, é possível
determinar as datas mais antiga e mais
recente entre as quais os dados de uso
estarão disponíveis no relatório
selecionado.

Desempenho do relatório Desempenho diário O desempenho de 10%, 50% e 90% das


ações de abertura do relatório,
calculadas por dia.

Desempenho do relatório Desempenho de 7 dias O desempenho de 10%, 50% e 90% das


ações de abertura do relatório,
calculadas por dia nos últimos 7 dias.

Desempenho do relatório Método de consumo Forma como os usuários abriram o


relatório, como por meio do serviço do
Power BI (powerbi.com), do Power BI
Embedded ou de um dispositivo móvel.

Desempenho do relatório Navegadores Qual navegador os usuários usaram


para abrir o relatório, como Firefox,
Microsoft Edge e Chrome.
Atualizar credenciais do relatório de métricas de uso
Use o procedimento a seguir para assumir o controle de um conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso e
atualizar as credenciais.
1. Abra o workspace que contém o relatório para o qual você deseja atualizar o conjunto de dados do Relatório
de Métricas de Uso.
2. Na barra de cabeçalho preta na parte superior, selecione o ícone Configurações e selecione
Configurações .

3. Alterne para a guia Conjuntos de dados .


4. Selecione o conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso.

Se você não é o proprietário atual do conjunto de dados, deve assumir a propriedade antes de atualizar as
credenciais da fonte de dados.
5. Selecione o botão Assumir o controle para exibir a caixa de diálogo Assumir o controle das
configurações do conjunto de dados . Agora, selecione Assumir o controle novamente.
6. Em Credenciais da fonte de dados , selecione Editar credenciais .
7. Na caixa de diálogo Configurar Relatório de Métricas de Uso , selecione Entrar .

8. Conclua a sequência de entrada e observe a notificação de que a fonte de dados foi atualizada com sucesso.

NOTE
O conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso contém dados de uso dos últimos 30 dias. Pode levar até 24
horas para que novos dados sejam importados. Não é possível disparar uma atualização manual usando a interface
do usuário do Power BI.

Desabilitar relatórios de métricas de uso


Os relatórios de métricas de uso são um recurso que o administrador global ou do Power BI pode ativar ou
desativar. Os administradores têm controle granular sobre quais usuários terão acesso às métricas de uso. Elas são
ativadas por padrão para todos os usuários na organização. Confira Controlar métricas de uso no artigo do portal
de administração para obter detalhes sobre essas configurações.

NOTE
Somente administradores do locatário do Power BI podem ver o portal do administrador e editar as configurações.

Excluir informações do usuário dos relatórios de métricas de uso


Por padrão, os dados por usuário estão habilitados para as métricas de uso e as informações de conta do
consumidor do conteúdo estão incluídas no relatório de métricas. Se os administradores não quiserem expor essas
informações para alguns ou todos os usuários, eles poderão excluir as informações de usuário do relatório de uso.
Para isso, basta desabilitar os dados por usuário nas métricas de uso de criadores de conteúdo nas configurações
de locatário do portal de administração do Power BI para grupos de segurança especificados ou para toda a
organização.
1. Na guia Configurações do locatário do portal de administração, em Configurações de auditoria e
uso , expanda Dados por usuário em métricas de criadores de conteúdo e selecione Desabilitado .
2. Decida se deseja Excluir todos os dados existentes por usuário no conteúdo atual de métricas de
uso e selecione Aplicar .

Se as informações do usuário forem excluídas, ele será indicado no relatório de uso como Sem nome.
Ao desabilitar as métricas de uso para toda a organização, os administradores podem usar a opção Excluir todo o
conteúdo existente de métricas de uso, para excluir todos os relatórios e blocos de dashboard existentes que foram
criados usando os relatórios de métricas de uso. Esta opção remove todo o acesso aos dados de métricas de uso
para todos os usuários da organização que já podem estar usando esses dados. A exclusão do conteúdo de
métricas de uso existente é irreversível.

NOTE
Somente administradores do locatário do Power BI podem ver o portal de administração e configurar os dados por usuário
em métricas de uso da configuração de criadores de conteúdo.

Personalizar o relatório de métricas de uso


Para pesquisar os dados do relatório ou criar seus próprios relatórios no conjunto de dados subjacente, você tem
várias opções:
Fazer uma cópia do relatório no ser viço do Power BI. Use a opção Salvar uma cópia para criar uma
instância separada do relatório de métricas de uso, que você pode personalizar para atender às suas
necessidades específicas.
Conectar-se ao conjunto de dados com um novo relatório. Em cada workspace, o conjunto de dados é
nomeado como "Relatório de Métricas de Uso", conforme explicado anteriormente na seção Conjunto de dados
do relatório de métricas de uso. Você pode usar o Power BI Desktop para criar relatórios de métricas de uso
personalizados com base no conjunto de dados subjacente.
Usar Analisar no Excel . Você também pode aproveitar os recursos de segmentação, Tabelas Dinâmicas e
gráficos do Microsoft Excel 2010 SP1 ou posterior para analisar os dados de uso do Power BI. Leia mais sobre o
recurso Analisar no Excel.
Criar uma cópia do relatório de uso
Quando você cria uma cópia do relatório de uso somente leitura predefinido, o Power BI cria uma instância editável
do relatório. À primeira vista, ele parece ser o mesmo relatório. No entanto, agora você pode abrir o relatório no
Modo de Exibição de Edição, adicionar novas visualizações, filtros e páginas, modificar ou excluir visualizações
existentes e mais. O Power BI salva o novo relatório no workspace atual.
1. No novo relatório de métricas de uso, selecione o menu Mais opções (...) e escolha Salvar uma cópia .

2. Na caixa de diálogo Salvar seu relatório , digite um nome e selecione Salvar .


O Power BI cria um relatório editável do Power BI, salvo no workspace atual, e abre a cópia do relatório.
3. Selecione o menu Mais opções (…) e, em seguida, selecione Editar para alternar para a visualização de
Edição.
Por exemplo, você pode alterar os filtros, adicionar novas páginas e criar novas visualizações, formatar as
fontes e cores etc.
4. O novo relatório é salvo na guia Relatórios do workspace atual, além de ser adicionado à lista de conteúdo
Recente.
Criar um novo relatório de uso no Power BI Desktop
Você pode criar um novo relatório de uso no Power BI Desktop com base no conjunto de dados do Relatório de
Métricas de Uso. Para estabelecer uma conexão com o conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso e criar
seu próprio relatório, você deve estar conectado ao serviço do Power BI no Power BI Desktop.
1. Abra o Power BI Desktop.
2. Se você não estiver conectado ao serviço do Power BI, no menu Arquivo , selecione Entrar .
3. Para se conectar ao conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso, na faixa de opções da Página
Inicial , selecione Obter dados .
4. No painel esquerdo, selecione Power Platform e Conjuntos de dados do Power BI > Conectar .
5. Encontre o conjunto de dados desejado ou digite Relatório de Métricas de Uso na caixa de pesquisa.
6. Verifique, na coluna Workspace, se você está selecionando o conjunto de dados correto e selecione Criar .

7. Observe a lista de Campos no Power BI Desktop, que fornece acesso às tabelas, colunas e medidas no
conjunto de dados selecionado.
8. Agora você pode criar e compartilhar relatórios de uso personalizados, todos do mesmo conjunto de dados
do Relatório de Métricas de Uso.
Analisar dados de uso no Excel
Quando você se conecta aos dados de uso no Excel, pode criar Tabelas Dinâmicas que usam as medidas
predefinidas. Observe que as Tabelas Dinâmicas do Excel não dão suporte à agregação do tipo "arrastar e soltar" de
campos numéricos ao se conectar a um conjunto de dados do Power BI.
1. Primeiro, crie uma cópia do relatório de métricas de uso, se ainda não tiver feito isso.
2. Abra o novo relatório de métricas de uso, selecione o menu Mais opções (…) e escolha Analisar no Excel .
3. Se você vir a caixa de diálogo Primeiro, você precisa de algumas atualizações do Excel , selecione
Baixar e instale as atualizações mais recentes de conectividade do Power BI ou selecione Já instalei essas
atualizações .

NOTE
Algumas empresas podem ter regras de Política de Grupo que impedem a instalação no Excel das atualizações
necessárias do recurso Analisar no Excel. Se você não conseguir instalar as atualizações, entre em contato com seu
administrador.

4. Na caixa de diálogo do navegador perguntando o que você deseja fazer com o arquivo report.odc das
Métricas de Uso, selecione Abrir .
5. O Power BI inicializa o Excel. Verifique o nome e o caminho do arquivo .odc e selecione Ativar .

6. Agora que o Excel foi aberto e você tem uma Tabela Dinâmica vazia, pode arrastar campos para as caixas de
Linhas, Colunas, Filtros e Valores e criar visualizações personalizadas dos dados de uso.
Métricas de uso em nuvens nacionais
O Power BI está disponível em nuvens nacionais separadas. Essas nuvens oferecem os mesmos níveis de
segurança, privacidade, conformidade e transparência que a versão global do Power BI, combinados com um
modelo exclusivo para regulamentos locais sobre entrega de serviço, residência de dados, acesso e controle.
Devido a esse modelo exclusivo para regulamentações locais, as métricas de uso não estão disponíveis em nuvens
nacionais. Para obter mais informações, confira nuvens nacionais.

Considerações e limitações
É importante entender que podem ocorrer diferenças ao comparar o relatório de métricas de uso aprimorado com
seu relatório anterior. Mais especificamente em relação às métricas de uso de relatório, que agora são baseadas em
dados de atividades coletados do serviço do Power BI. As versões anteriores do relatório de métricas de uso
dependiam da telemetria do cliente, que nem sempre corresponde às métricas de uso coletadas do serviço. Além
disso, o relatório de métricas de uso aprimorado usa uma definição diferente de "Visualização". Uma visualização é
um evento de abertura de relatório, conforme registrado no serviço sempre que alguém abre um relatório. A
alteração de páginas do relatório não é mais considerada uma visualização adicional.
NOTE
Como o relatório de métricas de uso aprimorado depende de dados de atividades coletados do serviço do Power BI, as
métricas de uso agora correspondem às contagens agregadas de atividades nos logs de auditoria e logs de atividade. A
contagem insuficiente e excessiva de atividades devido a conexões de rede inconsistentes, bloqueadores de anúncios ou
outros problemas do lado do cliente não confunde mais a contagem de visualizadores e de visualizações.

Além das diferenças acima entre os relatórios de métricas de uso anteriores e aprimorados, a versão prévia
também tem as seguintes limitações:
As métricas de uso do dashboard ainda dependem da versão anterior dos relatórios de métricas de uso.
Os relatórios de métricas de uso aprimorados estão disponíveis apenas para relatórios em workspaces
modernos. Os relatórios em workspaces herdados dão suporte apenas para a versão anterior dos relatórios de
métricas de uso.
As métricas de desempenho do relatório são baseadas na telemetria do cliente. Certos tipos de visualizações
não estão incluídos nas medições de desempenho. Por exemplo, quando um usuário seleciona um link para
visualizar um relatório em uma mensagem de email, a visualização é contabilizada no uso do relatório, mas o
evento não é computado nas métricas de desempenho.
As métricas de desempenho de relatório não estão disponíveis para relatórios paginados. A guia Páginas na
página de Uso do relatório e os gráficos na página Desempenho do relatório não mostram dados para esses
tipos de relatórios.
O mascaramento do usuário não funciona conforme o esperado ao usar grupos aninhados. Se a sua
organização tiver desabilitado os dados por usuário nas métricas de uso de criadores de conteúdo nas
configurações de locatário do portal de administração do Power BI, apenas os membros no nível superior serão
mascarados. Membros de subgrupos ainda ficarão visíveis.
A inicialização do conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso pode levar alguns minutos, resultando na
exibição de um relatório de métricas de uso em branco porque a interface do usuário do Power BI não aguarda
o término da atualização. Verifique o histórico de atualização nas configurações do conjunto de dados do
Relatório de Métricas de Uso para verificar se a operação de atualização foi bem-sucedida.
A inicialização do conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso pode falhar por tempo limite esgotado
durante a atualização. Confira a seção Solução de problemas abaixo para resolver esse problema.
O compartilhamento é desabilitado para o relatório de métricas de uso. Para dar às pessoas acesso de leitura ao
relatório, primeiro você precisa dar a elas acesso ao workspace.
Em alguns cenários, você pode observar que os dados de desempenho estão ausentes. Isso poderá ocorrer se
um usuário abrir um relatório e interagir com ele antes de concluir o carregamento ou se ocorrer um erro
durante o carregamento do relatório.
Os dados de desempenho dependem do envio dos dados pelo cliente/pelo dispositivo ao Power BI.
Dependendo da latência de rede, dos bloqueadores de anúncios, das regras de rede e dos firewalls definidos
pela sua organização, talvez os dados de desempenho nunca cheguem ao Power BI. Portanto, os dados de
desempenho só podem apresentar uma amostra e não podem incluir nem mostrar todos os usuários.

Perguntas frequentes
Além das considerações e limitações acima, as seguintes perguntas e respostas sobre métricas de uso podem ser
úteis para usuários e administradores:
P: Não consigo executar as métricas de uso em um relatório.
R: Você só consegue ver as métricas de uso de relatórios que possui ou tem permissões para editar.
P: Por que não consigo ver o Novo relatório de uso na alternância no canto superior direito do meu relatório de
métricas de uso existente?
R: O relatório de métricas de uso aprimorado está disponível apenas para relatórios em workspaces modernos.
P: Qual período o relatório abrange?
R: O relatório de uso é baseado em dados de atividades dos últimos 30 dias, excluindo as atividades do dia atual.
Você pode restringir esse período usando a segmentação de datas na página de uso do relatório para, por exemplo,
analisar apenas os dados da semana passada.
P: Quando verei os dados mais recentes de atividades?
R: O relatório de uso inclui dados de atividades até o último dia completo, com base no fuso horário UTC. Os dados
mostrados no relatório também dependem do tempo de atualização do conjunto de dados. O Power BI atualiza o
conjunto de dados uma vez por dia.
P: Os dados não parecem atualizados.
R: Observe que pode levar até 24 horas para que novos dados de atividades apareçam no relatório de uso.
P: Qual é a fonte dos dados de uso?
R: O conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso importa dados de um repositório de métricas de uso
interno do Power BI usando um Conector de Dados de Métricas de Uso personalizado. Você pode atualizar as
credenciais do Conector de Dados de Métricas de Uso na página de configurações do conjunto de dados do
Relatório de Métricas de Uso.
P: Como posso me conectar aos dados? Ou alterar o relatório padrão?
R: Você pode criar uma cópia do relatório de uso predefinido e somente leitura. A cópia do relatório se conecta ao
mesmo conjunto de dados do Relatório de Métricas de Uso e permite editar os detalhes do relatório.
P: O que é um "Visualizador" e o que é uma "Visualização"?
R: Um visualizador é alguém que abriu o relatório pelo menos uma vez durante o período. Uma visualização é um
evento de abertura do relatório. Uma visualização do relatório é registrada sempre que alguém o abre.
Observe que a definição de visualização é diferente nos relatórios de métricas de uso anteriores. A alteração de
páginas do relatório não é mais considerada uma visualização adicional.
P: Como é calculada a "Tendência de visualização"?
R: A tendência da visualização reflete as alterações na contagem de visualizações ao longo do tempo. Ela compara
a primeira metade do período selecionado com a segunda metade. Você pode alterar o período usando a
segmentação de datas na página de uso do relatório para, por exemplo, para calcular tendências semanal ou
quinzenalmente.
P: O que significam "Distribuição" e "Plataforma"?
R: A distribuição mostra como os visualizadores obtiveram acesso a um relatório: compartilhado diretamente, por
meio do acesso ao workspace ou em um aplicativo.
A plataforma indica a tecnologia que um visualizador usou para abrir um relatório: via PowerBI.com, Mobile ou
Embedded.
P: Como funciona a classificação de relatórios?
R: Com base na contagem de visualizações, a classificação mostra a popularidade de um relatório em comparação
com todos os outros relatórios da organização. Uma classificação igual a 1 significa que o relatório tem a maioria
das exibições de todos os relatórios na organização.
P: O que são "usuários sem nome"?
R: Sua organização pode decidir excluir informações do usuário do seu relatório de uso. Se elas forem excluídas, o
relatório de uso indicará os usuários como Sem nome.
P: Qual é o "Horário típico de abertura do relatório"?
R: O horário de abertura típico do relatório corresponde ao 50º percentil do tempo necessário para abri-lo. Em
outras palavras, é o tempo abaixo do qual 50% das ações de abertura do relatório são concluídas. A página
Desempenho do relatório também divide o tempo de abertura típico do relatório por método de consumo e tipo
de navegador.
P: Como é calculada a "Tendência de horário de abertura"?
R: A tendência de horário de abertura reflete as alterações no desempenho de abertura do relatório ao longo do
tempo. Ela compara os horários de abertura do relatório da primeira metade do período selecionado com os
horários de abertura da segunda metade. Você pode alterar o período usando a segmentação de datas na página
de Desempenho do relatório para, por exemplo, calcular tendências semanal ou quinzenalmente.
P: Existem quatro relatórios na versão anterior do relatório de métricas de uso, mas a versão aprimorada exibe
apenas três.
R: O relatório de métricas de uso aprimorado inclui apenas relatórios que foram abertos nos últimos 30 dias,
enquanto a versão anterior abrange os últimos 90 dias. Se um relatório não for incluído no relatório de métricas de
uso aprimorado, provavelmente ele não será usado em mais de 30 dias.

Solução de problemas: Exclua o conjunto de dados


Se você suspeitar de problemas de consistência ou atualização de dados, talvez seja necessário excluir o conjunto
de dados do Relatório de Métricas de Uso existente. Em seguida, você pode executar a opção Exibir Métricas de Uso
novamente para gerar um novo conjunto de dados com seus relatórios de métricas de uso aprimorados
associados. Siga estas etapas.
Exclua o conjunto de dados
1. Abra o workspace que contém o relatório para o qual você deseja redefinir o conjunto de dados do Relatório
de Métricas de Uso.
2. Na barra de cabeçalho preta na parte superior, selecione o ícone Configurações e selecione
Configurações .
3. Alterne para a guia Conjuntos de dados e selecione o conjunto de dados Relatório de Métricas de Uso.

4. Copie as IDs do workspace e do conjunto de dados da URL exibida na barra de endereços do navegador.

5. No seu navegador, vá para https://docs.microsoft.com/rest/api/power-bi/datasets/deletedatasetingroup e


selecione o botão Experimentar .

6. Entre no Power BI, cole a ID do Workspace na caixa de texto groupId , a ID do conjunto de dados na caixa de
texto datasetId e selecione Executar .
7. No botão Executar , verifique se o serviço retorna um código de resposta 200 . Esse código indica que o
conjunto de dados e seus relatórios de métricas de uso associados foram excluídos com êxito.

Criar um novo relatório de métricas de uso


1. De volta ao serviço do Power BI, você verá que o conjunto de dados sumiu.
2. Se você ainda vir o relatório de Métricas de Uso na lista Relatórios, atualize o navegador.
3. Criar um novo relatório de métricas de uso.

Próximas etapas
Como administrar o Power BI no portal de administração
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Criar novos workspaces no Power BI
15/08/2020 • 11 minutes to read • Edit Online

Este artigo explica como criar um dos novos workspaces em vez de um workspace clássico. Ambos os tipos de
workspaces são locais para colaborar com colegas. Neles, você cria coleções de dashboards, relatórios e
relatórios paginados. Se você quiser, também poderá agrupar essa coleção em um aplicativo e distribuir para
um público mais amplo.
Confira como os novos workspaces se diferem dos antigos. Nos novos workspaces, é possível:
Atribuir funções de workspace para grupos de usuários e indivíduos.
Criar um workspace no Power BI sem criar um grupo do Microsoft 365.
Usar funções de workspace mais granulares para obter um gerenciamento de permissões mais flexível.

Para saber mais, confira o artigo Novos espaços de trabalho.


Pronto para migrar seu workspace clássico? Confira Atualizar workspaces clássicos para os novos workspaces
no Power BI para obter detalhes.

NOTE
Para impor a RLS (Segurança em Nível de Linha) para usuários do Power BI Pro que estão navegando pelo conteúdo de
um workspace, atribua os usuários à função espectador.

Criar um dos novos workspaces


1. Comece criando o workspace. Selecione Espaços de trabalho > Criar espaço de trabalho .
2. Você está criando automaticamente um espaço de trabalho atualizado, a menos que opte por Rever ter
para clássico .

Se você selecionar Rever ter para clássico , criará um workspace clássico baseado em um grupo do
Microsoft 365.
3. Dê um nome exclusivo ao workspace. Se o nome não estiver disponível, edite-o para criar um exclusivo.
O aplicativo criado no workspace terá o mesmo nome e ícone que o workspace.
4. Estes são alguns itens opcionais que você pode definir para seu workspace:
Carregue uma Imagem do espaço de trabalho . Os arquivos podem estar no formato .png ou .jpg. O
tamanho do arquivo deve ser inferior a 45 KB.
Adicione uma Lista de contatos . Por padrão, os administradores do workspace são os contatos.
Especifique um OneDrive do workspace para usar um local de armazenamento de arquivos de grupo
do Microsoft 365.
Para associar o espaço de trabalho a uma Capacidade dedicada , na guia Premium , selecione
Capacidade dedicada .
5. Selecione Salvar .
O Power BI cria o workspace e o abre. Ele é exibido na lista de workspaces dos quais você é membro.

Criar uma lista de contatos


Você pode especificar quais usuários recebem a notificação sobre problemas que ocorrem no workspace. Por
padrão, qualquer usuário ou grupo especificado como um administrador do workspace é notificado, mas você
pode adicionar outros à lista de contatos. Os usuários ou grupos na lista de contatos serão exibidos na interface
do usuário (IU) para ajudar os usuários a obter ajuda relacionada ao workspace.
1. Acesse a nova configuração de Lista de contatos usando uma destas duas maneiras:
No painel Criar um espaço de trabalho ao criá-lo pela primeira vez.
No painel de navegação, selecione a seta ao lado de workspaces , selecione Mais opções (...) ao lado
do nome do workspace > Configurações do workspace . O painel Configurações é aberto.

2. Em Avançado > Lista de contatos , aceite o padrão, Administradores de espaço de trabalho ou


adicione sua própria lista de Usuários ou grupos específicos .
3. Selecione Salvar .

Definir um OneDrive do workspace


O recurso OneDrive do workspace permite que você configure um grupo do Microsoft 365 cujo
armazenamento de arquivos da Biblioteca de Documentos do SharePoint esteja disponível para usuários do
workspace. Cria o grupo fora do Power BI primeiro.
O Power BI não sincroniza as permissões de usuários ou grupos que estão configurados para ter acesso ao
workspace com a associação ao grupo do Microsoft 365. A prática recomendada é dar acesso ao workspace ao
mesmo grupo do Microsoft 365 cujo armazenamento de arquivos você define nessa configuração do grupo do
Microsoft 365. Em seguida, gerencie o acesso ao workspace gerenciando a associação do grupo do Microsoft
365.
1. Acesse a nova configuração do OneDrive do espaço de trabalho usando uma destas duas maneiras:
No painel Criar um espaço de trabalho ao criá-lo pela primeira vez.
No painel de navegação, selecione a seta ao lado de workspaces , selecione Mais opções (...) ao lado
do nome do workspace > Configurações do workspace . O painel Configurações é aberto.

2. Em Avançado > OneDrive do Workspace , digite o nome do grupo do Microsoft 365 que você criou
anteriormente. Digite apenas o nome, não a URL. O Power BI seleciona automaticamente o OneDrive
para o grupo.
3. Selecione Salvar .
Acessar o local do OneDrive do workspace
Depois de configurar a localização do OneDrive, você pode acessá-lo da mesma forma que acessa outras
fontes de dados no serviço do Power BI.
1. No painel de navegação, selecione Obter Dados e, na caixa Arquivos , selecione Obter .

2. A entrada OneDrive – Business é seu próprio OneDrive for Business. O segundo OneDrive é aquele
que você adicionou.

Conectar-se a aplicativos em novos workspaces


As novas experiências de workspace criam e consomem aplicativos em vez de pacotes de conteúdo. Os
aplicativos são coleções de dashboards, relatórios e conjuntos de dados que se conectam a serviços de
terceiros e dados organizacionais. Os aplicativos facilitam a obtenção de dados dos serviços, como Microsoft
Dynamics CRM, Salesforce e Google Analytics.
Na nova experiência de workspaces, não é possível criar ou consumir pacotes de conteúdo organizacional. Peça
para que suas equipes internas forneçam aplicativos para os pacotes de conteúdo que você está usando no
momento.

Conceder acesso ao seu workspace


Qualquer um que tenha função de administrador em um workspace pode fornecer a outras pessoas acesso ao
workspace.
1. Como você é um administrador, na página da lista de conteúdo do workspace, verá Acesso .

2. Adicione grupos de segurança, listas de distribuição, grupos do Microsoft 365 ou indivíduos a esses
workspaces como administradores, membros, colaboradores ou visualizadores. Consulte Funções nos
novos workspaces para obter uma explicação das diferentes funções.

3. Selecione Adicionar > Fechar .

Distribuir um aplicativo
Se quiser distribuir conteúdo oficial para um grande público em sua organização, você poderá publicar um
aplicativo do seu workspace. Quando o conteúdo estiver pronto, escolha quais dashboards e relatórios você
deseja publicar e publique como um aplicativo. Você pode criar um aplicativo de cada workspace.
Leia sobre como publicar um aplicativo nos novos workspaces.

Configurações de segurança
A configuração Permitir que os colaboradores atualizem o aplicativo para este workspace permite
que os Administradores do workspace deleguem aos usuários na função Colaborador a capacidade de atualizar
o aplicativo para o workspace. Por padrão, somente Administradores e Membros do workspace podem
publicar e atualizar o aplicativo para o workspace.
Quando habilitados, os Colaboradores podem:
Atualizar os metadados do aplicativo, como nome, ícone, descrição, site de suporte e cor
Adicionar ou remover itens incluídos no aplicativo, como adicionar relatórios ou conjuntos de dados
Alterar o item padrão ou de navegação do aplicativo no qual o aplicativo é aberto
No entanto, os Colaboradores não podem:
Publicar o aplicativo pela primeira vez
Alterar quem tem permissão para o aplicativo

Próximas etapas
Leia sobre Organizar o trabalho na nova experiência de espaços de trabalho no Power BI
Criar espaços de trabalho clássicos
Publicar um aplicativo nos novos espaços de trabalho no Power BI
Dúvidas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI
Optar por usar a nova aparência para workspaces
(versão prévia)
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

Os workspaces têm uma nova aparência que corresponde à nova aparência do serviço do Power BI. Qualquer
pessoa usando o serviço do Power BI (app.powerbi.com) pode optar por usá-la. Quando você ativa a Nova
aparência na barra de cabeçalho preta, você opta pela nova aparência de relatórios e workspaces. Todos os
workspaces, tanto clássicos quanto novos, podem se beneficiar da nova aparência.
Procurando informações sobre a nova aparência no Power BI Desktop ? Confira Usar a faixa de opções atualizada
no Power BI Desktop.

Recursos da nova aparência

N ÚM ERO C O M O F UN C IO N A

Obter Dados : é mais fácil adicionar conteúdo ao seu


workspace. Selecione o botão + New para conectar-se aos
dados, abrir arquivos e criar relatórios, dashboards e muito
mais.

Seletor de exibição : para ver as conexões entre os fluxos de


dados, os conjuntos de dados, os relatórios e os dashboards e
também as conexões deles com outras fontes de dados,
alterne entre a exibição de Lista e a exibição de Linhagem .

Pesquisar dentro de um workspace : pesquise todo o


conteúdo em um workspace na caixa nova pesquisa.
N ÚM ERO C O M O F UN C IO N A

Lista e guias : Todo o conteúdo em um workspace está em


uma lista simples de dashboards, relatórios, conjuntos de
valores, etc, como o SharePoint. Você já não passa pela
situação de abrir um workspace para uma guia Dashboards
possivelmente vazia e se perguntar onde está o conteúdo.
Aqui está a nova ordem das guias:
Tudo : mostra todo o conteúdo (dashboards, relatórios, pastas
de trabalho, relatórios paginados, conjuntos de gráficos e
fluxos de dados) no workspace.
Conteúdo : coleta todo o conteúdo criado para consumo
(dashboards, relatórios, pastas de trabalho e relatórios
paginados) no workspace.
Conjuntos de dados + fluxos de dados : reúne todos os
conjuntos de dados e fluxos de dados no workspace a fim de
facilitar o gerenciamento de dados.

Filtros : Para workspaces com centenas de artefatos, você


pode filtrar o conteúdo no painel Filtros. Quando um filtro é
aplicado, você vê o filtro na parte superior da lista de
conteúdo.

Ações rápidas : ao passar o mouse sobre o conteúdo na lista, você vê as ações mais comuns para o item sob o
cursor do mouse, além de outras ações disponíveis no menu Mais opções (...).

Aceitar a nova aparência


Qualquer usuário serviço do Power BI pode optar por usar a nova aparência. Basta deslizar Nova aparência
desativada para Nova aparência ativada .

Se você precisar retornar à aparência antiga, deslize o controle deslizante de volta para
desativada . Se você não visualizar essa opção, selecione o menu de reticências no canto superior direito.
Próximas etapas
Usar a faixa de opções atualizada no Power BI Desktop
A "nova aparência"' do serviço do Power BI
Dúvidas? Experimente a Comunidade do Power BI
Atualizar workspaces clássicos para os novos
workspaces no Power BI
15/08/2020 • 24 minutes to read • Edit Online

Este artigo explica como atualizar ou migrar um workspace clássico para a nova experiência de workspace. É
possível atualizar qualquer workspace clássico. Os novos workspaces têm funções de workspace mais granulares
para que você possa gerenciar melhor o acesso ao conteúdo. Você também tem mais flexibilidade para gerenciar
os workspaces atualizados porque eles estão conectados mais livremente ao grupo original do Microsoft 365.
Saiba mais sobre a nova experiência de workspace.

NOTE
A atualização do workspace está disponível como uma Versão Prévia Pública.

No entanto, pode haver alterações em seu workspace que você precisa conhecer e para as quais você precisa se
planejar. Por exemplo, não há suporte para pacotes de conteúdo na nova experiências de workspace. Confira a
seção Considerações e limitações da atualização, mais adiante neste artigo.

Tarefas a serem realizadas após a atualização


Há várias tarefas que devem ser realizadas depois da atualização. É melhor planejá-las antes de fazer a
atualização:
Examine a lista de acesso e compreenda as permissões após a atualização.
Examine a lista de contatos e verifique se ela está configurada como desejado.
Caso ainda não tenha feito isto, confira mais informações sobre a nova experiência de workspace.
Atualizar um workspace clássico
Qualquer administrador de workspace pode atualizá-lo. Para ser administrador do workspace, no caso dos
clássicos, você precisará ser proprietário do grupo subjacente do Microsoft 365. Para atualizar um workspace,
siga estas etapas.
1. Na lista conteúdo do workspace, selecione Mais opções ( ... ) > Editar este workspace .

2. Expanda Avançado e selecione Atualizar agora .

3. Examine as informações da caixa de diálogo. Você verá avisos caso tenha publicado ou instalado pacotes
de conteúdo no workspace. Quando estiver tudo pronto, marque a caixa Estou pronto para atualizar
este workspace e, em seguida, selecione Atualizar .
4. Durante a atualização, você verá a mensagem Atualizando . Geralmente, leva menos de um minuto para
atualizar o workspace.
5. Após a conclusão da atualização, você verá a caixa de diálogo Êxito . Recomendamos ler as informações
sobre como organizar o trabalho nos novos workspaces no Power BI para que você se familiarize com as
diferenças entre os workspaces clássicos e os novos.
Impacto nos outros usuários do workspace
Recomendamos fazer a atualização fora do horário de trabalho, quando poucos usuários estiverem visualizando
ou editando itens de forma mais ativa no workspace.
Os usuários que estiverem usando ativamente o workspace serão solicitados a atualizar o navegador. Os usuários
que estiverem editando um relatório terão a opção de salvar antes de atualizarem.

Considerações e limitações da atualização


As URLs e IDs de seu workspace, o conteúdo que ele contém e o aplicativo publicado a partir do workspace
não são alterados. O conteúdo dos pacotes de conteúdo instalados em seu workspace é tratado
separadamente. Confira a seção Pacotes de conteúdo durante a atualização, neste artigo, para obter detalhes.
Não há suporte para pacotes de conteúdo na nova experiência do workspace. Leia as seções sobre os pacotes
de conteúdo publicados ou pacotes de conteúdo instalados para saber mais sobre como eles são tratados
durante a atualização. Recomendamos excluir os pacotes de conteúdo instalados ou publicados em seu
workspace antes de fazer a atualização.
O grupo do Microsoft 365 de seu workspace clássico não é afetado pela atualização de workspace no Power
BI. Todas as equipes, os sites do SharePoint, as caixas de correio ou outros recursos gerenciados pelo Microsoft
365 não são alterados. Eles permanecem intactos depois da atualização do workspace no Power BI. O grupo
do Microsoft 365 continuará existindo como antes.
Há alterações em relação à proteção de seu workspace após a atualização. Confira a seção Permissões do
workspace após a atualização para obter detalhes.
Existe a opção de rever ter para o workspace clássico , caso necessário. No entanto, ela não restaura
totalmente alguns aspectos do workspace como estavam antes da atualização. Se você começar a usar os
recursos que funcionam apenas na nova experiência de workspace, não será possível reverter. A opção de
reversão fica disponível por 30 dias após a atualização.

Permissões após a atualização


Selecione Acesso na barra de menus na parte superior da lista de conteúdo do workspace para examinar as
permissões após a atualização.
Cada proprietário de grupo do Microsoft 365 é adicionado individualmente à função de administrador do
workspace atualizado. O grupo do Microsoft 365 é adicionado a uma função de workspace. A função à qual ele é
adicionado dependerá se o workspace clássico é somente leitura ou leitura/gravação:
Quando o workspace é definido como Membros podem editar o conteúdo do Power BI , após a
atualização, o grupo do Microsoft 365 é adicionado à lista de acesso do workspace com a função de Membro .
Quando o workspace é definido como Os membros só podem ler o conteúdo do Power BI , após a
atualização, o grupo do Microsoft 365 é adicionado à lista de acesso do workspace com a função
Visualizador .
Como o grupo do Microsoft 365 recebe uma função no workspaces, qualquer usuário adicionado ao grupo do
Microsoft 365 após a atualização tem essa função no workspace. No entanto, se você adicionar novos
proprietários ao grupo do Microsoft 365 após a atualização, eles não terão a função de administrador do
workspace.
Diferenças nas funções antes e depois da atualização
As funções do workspace são diferentes nos workspaces clássicos e novos. A nova experiência de workspace
permite que você forneça funções de workspace a grupos, grupos de segurança ou listas de distribuição do
Microsoft 365.
Os membros podem compartilhar itens individuais e conceder acesso a todo o workspace por meio das
funções Membro, Colaborador ou Visualizador
Os visualizadores só podem ver o conteúdo e não podem exportar ou analisar no Excel os dados
subjacentes de nenhum conjunto de dados do workspace, a menos que tenham a permissão de Build.
Todos os usuários que tenham acesso aos itens no workspace por meio da permissão de compartilhamento ou
de aplicativo continuarão a ter acesso a esses itens. Qualquer pessoa com acesso ao workspace também tem
acesso ao aplicativo publicado a partir do workspace. Esses usuários não constam na lista de acesso do aplicativo.
Recomendamos avaliar se a nova função de Colaborador deve ser usada. Após a atualização, você poderá alterar
o grupo do Microsoft 365 para ter a função de colaborador no painel de acesso.
Após a atualização, considere criar um grupo de segurança ou do Microsoft 365 ou ainda uma lista de
distribuição dos administradores de workspace, em vez de gerenciar o acesso por meio de atribuições de função
a usuários individuais.
Leia mais sobre as funções nos novos workspaces.

Licenciamento após a atualização


Os usuários nas funções de Administrador, Membro ou Colaborador do workspace precisam de uma licença
Power BI Pro para acessar o workspace.
Se o workspace estiver na capacidade compartilhada, os usuários que estiverem com a função de Visualizador do
workspace também precisarão de uma licença Power BI Pro para acessá-lo. No entanto, se o workspace estiver
em uma capacidade Premium, os usuários com a função de Visualizador não precisarão da licença Pro para
acessar o workspace.

Outros novos recursos do workspace


A nova experiência do workspace tem recursos que os workspaces clássicos não têm. Uma diferença é a
capacidade de definir uma lista de contatos diferente dos administradores ou proprietários do workspace. Uma
semelhança é que ele ainda está conectado à biblioteca de documentos do SharePoint do grupo do Microsoft
365.
Modificar a lista de contatos
1. Selecione Configurações na barra de menu na parte superior da lista de conteúdo do workspace para
acessar as configurações do workspace.

2. Em Avançado , a Lista de contatos do workspace está configurada para ser o grupo do Microsoft 365 do
qual o workspace foi atualizado. Você pode adicionar mais usuários ou grupos à lista de contatos ou
alterá-la para torná-los administradores do workspace.

O OneDrive do workspace
Após a atualização, o OneDrive do workspace estará conectado à biblioteca de documentos do SharePoint do
grupo do Microsoft 365. Essa biblioteca de documentos mostra a opção OneDrive na experiência Obter dados
> Arquivos . Lembre-se de que é possível que nem todos os usuários do workspace tenham permissão para essa
biblioteca de documentos, caso não estejam no grupo do Microsoft 365.

Pacotes de conteúdo durante a atualização


A nova experiência do workspace não oferece suporte a pacotes de conteúdo. Em vez disso, use aplicativos e
conjuntos de dados compartilhados para distribuir o conteúdo no workspace. Recomendamos remover do
workspace os pacotes de conteúdo publicados ou instalados antes da atualização. No entanto, se houver pacotes
de conteúdo publicados ou instalados quando você fizer a atualização, o processo de atualização tentará
preservar o conteúdo, conforme descrito abaixo. Não é possível restaurar o pacote de conteúdo ou a associação
do conteúdo ao pacote de conteúdo após a atualização.
Pacotes de conteúdo publicados
Os pacotes de conteúdo publicados no workspace são removidos durante a atualização. Você não poderá
publicá-los ou atualizá-los após a atualização, mesmo que reverta para o workspace clássico. Se outras pessoas
tiverem instalado o seu pacote de conteúdo nos próprios workspaces, após a atualização, elas verão uma cópia
do conteúdo do pacote no workspaces delas. Confira a seção Pacotes de conteúdo instalados para obter
detalhes.
Pacotes de conteúdo instalados
Quando você atualiza seu workspace ou quando o workspace do qual o pacote de conteúdo é publicado é
atualizado, alterações importantes ocorrem nos pacotes de conteúdo instalados. Após a atualização, seu
workspace conterá uma cópia do conteúdo do pacote de conteúdo. Ela está conectada ao conjunto de dados do
workspace original.
Porém, há alterações importantes:
O conteúdo não será mais atualizado se o pacote de conteúdo for atualizado.
As URLs e os identificadores de item são alterados e exigem que os indicadores ou links que você tenha
compartilhado com outras pessoas sejam atualizados.
Todas as personalizações de usuário no pacote de conteúdo original em seu workspace são perdidas. As
personalizações incluem assinaturas, alertas, indicadores pessoais, filtros persistentes e favoritos.
É possível que os novos usuários não tenham acesso aos conjuntos de dados que estavam no pacote de
conteúdo. Você precisa trabalhar em conjunto com o proprietário do conjunto de dados para garantir que os
usuários do workspace tenham acesso aos dados.

Reverter para o workspace clássico


Como parte da experiência de atualização, você tem a opção de reverter para o workspace clássico em até 30
dias após a atualização. Esse recurso restaura a associação do conteúdo do workspace com o grupo original do
Microsoft 365. Ele está disponível caso a sua organização encontre problemas sérios ao usar a nova experiência
de workspace. Porém, há limitações. Primeiro, leia as Considerações para reverter para o workspace clássico
neste artigo.
Para reverter, você precisa ser proprietário do grupo do Microsoft 365 ao qual o workspace foi associado antes
de ser atualizado. Siga estas etapas.
1. Na lista conteúdo do workspace, selecione Mais opções ( ... ) > Configurações do workspace .

2. Expanda Avançado e selecione Rever ter para o clássico . Se essa opção não estiver disponível para
você, confira as Considerações para reverter para o workspace clássico neste artigo.
3. Quando estiver tudo pronto, marque a caixa Estou pronto para rever ter para o clássico e selecione
Alternar para o clássico . Você poderá ver avisos ou bloqueadores nessa caixa de diálogo. Leia as
considerações para reverter, neste artigo, se você encontrar esses problemas.

4. Quando a opção de reversão for concluída, você verá uma caixa de diálogo com a confirmação.

Considerações para reverter para o workspace clássico


A reversão não será possível se qualquer uma das seguintes afirmações sobre seu workspace for verdadeira:
O grupo do Microsoft 365 foi excluído.
Faz mais de 30 dias que você fez a atualização.
Os conjuntos de dados no workspace são usados por relatórios ou painéis em outros workspaces. Como isso
acontece? Digamos que você publicou um pacote de conteúdo no workspace antes da atualização e alguém
instalou o pacote de conteúdo em outro workspace. Logo após a atualização, os conjuntos de dados são
usados pelos relatórios e painéis naquele pacote de conteúdo.
O workspace faz parte de um pipeline de gerenciamento de ciclo de vida do aplicativo.
O workspace é usado para aplicativos modelo.
O workspace usa o recurso de modelos grandes.
O workspace usa o novo recurso de métricas de uso.
Ao reverter para o workspace clássico, você não estará restaurando uma cópia exata do workspace original. As
seguintes alterações ocorrem:
As permissões para o workspace são definidas pelo grupo do Microsoft 365 ao qual o workspace atualizado
foi originalmente conectado.
Todos os administradores do grupo do Microsoft 365 se tornam administradores do workspace
clássico.
Todos os membros do grupo do Microsoft 365 se tornam membros do workspace clássico. Se o
workspace clássico foi definido como Membros só podem ler o conteúdo do Power BI , essa
configuração é restaurada.
Todos os usuários ou grupos de usuários adicionados ao workspace após a atualização ser concluída
(fora do grupo do Microsoft 365) perdem o acesso ao workspace. Adicione-os ao grupo do Microsoft
365 para conceder acesso a eles. Observe que os grupos do Microsoft 365 não permitem aninhar
grupos de distribuição ou de segurança na associação.
Os usuários que receberam acesso ao aplicativo para o workspace continuam a ter acesso ao aplicativo.
Os usuários que receberam acesso a itens no workspace continuam a ter acesso a eles.
Os pacotes de conteúdo publicados a partir de workspaces clássicos antes da atualização não são restaurados.
Os pacotes de conteúdo instalados nos workspaces clássicos antes da atualização não são restaurados.
As assinaturas criadas por usuários no workspace após a atualização são removidas. As assinaturas que
existiam antes da atualização continuam a funcionar conforme o esperado.
Os alertas de dados não são preservados. Eles são removidos.
Se você tiver renomeado o workspace após a atualização, o nome do workspace será restaurado para
corresponder ao nome do grupo do Microsoft 365.
As operações em andamento, como atualizações, não são afetadas pela atualização do workspace.

Gerenciar a migração para os novos workspaces de seu locatário


Algumas organizações querem mover muitos ou todos os workspaces para a nova experiência de workspace. As
ferramentas de atualização do workspace permitem que os administradores de workspace façam a atualização.
As organizações que desejam gerenciar esse processo podem executar as etapas a seguir.
1. A lista de workspaces no portal de administração do Power BI e a API correspondente fornecem uma lista de
todos os workspace no Power BI. Os workspaces clássicos são mostrados como Grupo de tipos na lista.
2. Trabalhe em conjunto com os proprietários individuais de grupo ou com seu administrador no Microsoft 365
para que eles façam a atualização dos workspaces. Se você quiser fazer a atualização do workspace, precisará
se tornar proprietário do grupo.
A funcionalidade de atualização do workspace não fornece ferramentas para a atualização em massa ou
programática. Além disso, os novos grupos do Microsoft 365 criados em sua organização continuarão a aparecer
no Power BI.

Problemas conhecidos
Há vários problemas conhecidos que você pode encontrar:
Após a atualização, os usuários poderão ver uma caixa de diálogo de aviso "Falha em carregar o modelo". Essa
mensagem é mostrada erroneamente e pode ser ignorada.
Após a atualização, alguns nomes de workspace estarão diferentes do que eram antes da atualização. Quando
isso ocorrer, o nome do workspace será revertido para um nome anterior para o workspace ou o nome do
workspace ficará em branco. Para resolver esse problema, renomeie o workspace para o nome desejado.
Após atualizar um workspace que tinha um pacote de conteúdo instalado, você poderá ver dashboards
adicionais no workspace que não estavam visíveis antes da atualização. Isso ocorre em alguns casos em que
um pacote de conteúdo não foi atualizado recentemente. Você pode remover com segurança esses
dashboards.

Próximas etapas
Organizar o trabalho nas novas experiências de workspace
Criar os novos workspaces
Criar espaços de trabalho clássicos
Dúvidas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI
Criar workspaces clássicos no Power BI
15/08/2020 • 11 minutes to read • Edit Online

No Power BI, é possível criar workspaces, lugares para colaborar com colegas para criar e refinar coleções de
dashboards, de relatórios e de relatórios paginados. Em seguida, você pode agrupar a coleção em aplicativos que
podem ser distribuídos para toda a organização ou para pessoas ou grupos específicos.
Você sabia? O Power BI oferece uma nova experiência de workspace, que agora é a padrão. Leia Organizar o
trabalho em novos workspaces para obter detalhes sobre os novos workspaces. Pronto para migrar seu
workspace clássico? Confira Atualizar workspaces clássicos para os novos workspaces no Power BI para obter
detalhes.
Quando você cria um workspace clássico, está criando um grupo associado e subjacente do Microsoft 365. Toda
a administração do workspace é feita no Microsoft 365. Você pode adicionar colegas a esses workspaces como
membros ou administradores. No workspace, todos podem colaborar em dashboards, relatórios e outros artigos
que você planeja distribuir para um público-alvo maior. Todas as pessoas que você adiciona a um workspace
precisam de uma licença do Power BI Pro.

Vídeo: Aplicativos e workspaces


https://www.youtube.com/embed/Ey5pyrr7Lk8?showinfo=0

Criar um workspace clássico com base em um grupo do Microsoft 365


Quando você cria um workspace, ele é criado em um grupo do Microsoft 365.
1. Comece criando o workspace. Selecione Espaços de trabalho > Criar espaço de trabalho .

Aqui você colocará o conteúdo no qual você e seus colegas colaboram.


2. No banner Você está criando um workspace atualizado , clique em Rever ter para o clássico .
3. Nomeie o workspace. Se a ID do Workspace correspondente não estiver disponível, edite-a para criar
uma ID exclusiva.
O aplicativo terá o mesmo nome.

4. Você tem algumas opções para definir. Se você escolher Público , qualquer pessoa na sua organização
poderá ver o que está no workspace. Privado significa que somente os membros do workspace podem
ver o conteúdo.

Não é possível alterar a configuração Público/Particular depois de criar o grupo.


5. Também é possível escolher se os membros podem editar ou se terão acesso somente exibição .

Somente adicione pessoas ao workspace para que elas possam editar o conteúdo. Caso a pessoa só
precise exibir o conteúdo, não adicione-a ao workspace. Você pode incluí-la quando publicar o aplicativo.
6. Adicione os endereços de email das pessoas que você deseja que tenham acesso ao workspace e
selecione Adicionar . Você não pode adicionar aliases de grupos, apenas indivíduos.
7. Decida se cada pessoa será um membro ou um administrador.
Os administradores podem editar o workspace, incluindo a adição de outros membros. Os membros
podem editar o conteúdo no workspace, a menos que tenham acesso somente exibição. Os membros e os
administradores podem publicar o aplicativo.
8. Selecione Salvar .
O Power BI cria o workspace e o abre. Ele aparece na lista de workspaces dos quais você é um membro. Como
você é um administrador, poderá selecionar Mais opções (...) para voltar e fazer alterações, adicionar novos
membros ou alterar as permissões deles.

Ao criá-lo pela primeira vez, talvez seja necessário aguardar uma hora ou mais para que o workspace seja
propagado para o Microsoft 365.
Adicionar uma imagem ao seu workspace do Microsoft 365 (opcional)
Por padrão, o Power BI cria um pequeno círculo colorido com as iniciais do seu aplicativo. Mas talvez você queira
personalizá-lo com uma imagem. Para adicionar uma imagem, você precisa de uma licença do Exchange Online.
1. Selecione Workspaces , selecione Mais opções (...) ao lado do nome do workspace e, em seguida,
Membros .

A conta do Microsoft 365 Outlook do workspace é aberta em uma nova janela do navegador.
2. Selecione o lápis Editar .
3. Selecione a imagem da câmera e encontre a imagem que quer usar.

As imagens podem ser arquivos .png, .jpg ou .bmp. O tamanho do arquivo pode ser grande, de até 3 MB.
4. Selecione OK e, em seguida, Salvar .
A imagem substitui o círculo colorido na janela do Microsoft 365 Outlook.

Em alguns minutos, ela também será exibida no aplicativo do Power BI.

Adicionar conteúdo ao seu workspace


Após a criação de um workspace, é hora de adicionar conteúdo a ele. É tão simples quanto adicionar conteúdo ao
Meu workspace, exceto que outras pessoas também podem ver e trabalhar no workspace. Uma grande diferença
é que, quando terminar, você poderá publicar o conteúdo como um aplicativo. Quando você exibe conteúdo na
lista de conteúdo de um workspace, o nome do workspace é listado como o proprietário.
Conectar-se a serviços de terceiros em workspaces
Os aplicativos são fornecidos para todos os serviços de terceiros com os quais o Power BI é compatível, tornando
fácil para você obter dados dos serviços usados, como o Microsoft Dynamics CRM, Salesforce ou Google
Analytics. É possível publicar aplicativos organizacionais para dar aos seus usuários os dados de que precisam.
Nos workspaces atuais, também é possível conectar usando pacotes de conteúdo organizacional e pacotes de
conteúdo de terceiros, como o Microsoft Dynamics CRM, o Salesforce ou o Google Analytics. Considere migrar
seus pacotes de conteúdo organizacional para aplicativos.

Distribuir um aplicativo
Se quiser distribuir conteúdo oficial para um grande público em sua organização, você poderá publicar um
aplicativo do seu workspace. Quando o conteúdo estiver pronto, escolha quais dashboards e relatórios você
deseja publicar e, em seguida, publique-o como um aplicativo. Você pode criar um aplicativo de cada workspace.
A lista Aplicativos no painel de navegação mostra todos os aplicativos que você instalou. Seus colegas podem
obter seu aplicativo de algumas maneiras diferentes.
Eles podem encontrar e instalar seus aplicativos no Microsoft AppSource
Você pode enviar um link direto para eles.
Você poderá instalá-lo automaticamente nas contas do Power BI de seus colegas, se o administrador do
Power BI lhe der permissão.
Depois de você publicar uma atualização do seu workspace, Os usuários veem automaticamente o conteúdo
atualizado do aplicativo. Você pode controlar com que frequência os dados são atualizados configurando o
agendamento de atualização nos conjuntos de dados usados pelo conteúdo do aplicativo no workspace.
Consulte Publicar um aplicativo nos novos workspaces no Power BI para obter detalhes.

Perguntas frequentes de aplicativos clássicos do Power BI


Qual a diferença entre os aplicativos e os pacotes de conteúdo organizacional?
Os aplicativos são a evolução dos pacotes de conteúdo organizacional. Se você já tem pacotes de conteúdo
organizacional, eles continuarão a funcionar lado a lado com os aplicativos. Aplicativos e pacotes de conteúdo
têm poucas diferenças importantes.
Depois que os usuários corporativos instalam um pacote de conteúdo, ele perde sua identidade agrupada:
transforma-se apenas em uma lista de dashboards e relatórios intercalados com outros dashboards e
relatórios. Os aplicativos, por outro lado, mantêm o agrupamento e a identidade, mesmo após a instalação.
Esse agrupamento facilita o acesso a eles ao longo do tempo para os usuários empresariais.
Você pode criar vários pacotes de conteúdo de qualquer workspace, mas um aplicativo tem uma relação de
1:1 com seu workspace.
Ao longo do tempo, pretendemos descontinuar os pacotes de conteúdo organizacional, portanto, é
recomendável que você crie aplicativos de agora em diante.
Com a nova experiência de workspace, estamos dando os primeiros passos para preterir os pacotes de
conteúdo organizacional. Não é possível consumi-los ou criá-los nos novos workspaces.
Confira Diferenças entre workspaces novos e clássicos para comparar os dois.

Próximas etapas
Instalar e usar aplicativos no Power BI
Criar os novos workspaces
Dúvidas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI
Publicar um aplicativo no Power BI
15/08/2020 • 26 minutes to read • Edit Online

No Power BI, você pode criar um conteúdo empacotado oficial e, em seguida, distribuí-lo para um público-
alvo amplo como um aplicativo. Você cria os aplicativos nos workspaces, em que é possível colaborar no
conteúdo do Power BI com seus colegas. Em seguida, é possível publicar os aplicativos concluídos em
grandes grupos de pessoas em sua organização.

Os usuários empresariais geralmente precisam de vários dashboards e relatórios do Power BI para


administrar os negócios. Com os aplicativos do Power BI, crie coleções de dashboards e relatórios e publique
essas coleções como aplicativos para toda a organização ou para pessoas ou grupos específicos. Para você,
como administrador ou criador de relatórios, os aplicativos facilitam o gerenciamento de permissões nessas
coleções.
Os usuários empresariais obtêm seus aplicativos de algumas maneiras diferentes:
Eles podem encontrar e instalar seus aplicativos no Microsoft AppSource.
Você pode enviar um link direto para eles.
Você poderá instalá-lo automaticamente nas contas do Power BI de seus colegas, se o administrador do
Power BI lhe der permissão.
O Power BI não envia nenhum email para os usuários internos quando você distribui ou atualiza um
aplicativo. Caso distribua um aplicativo para os usuários externos, eles receberão um email com um link
direto.
Você pode criar o aplicativo com sua própria navegação interna, de modo que os usuários possam encontrar
o conteúdo com facilidade. Eles não podem modificar o conteúdo do aplicativo. Eles podem interagir com ele
no serviço do Power BI ou em um dos aplicativos móveis – filtrando, realçando e classificando os dados por
conta própria. Eles recebem atualizações automaticamente e você pode controlar a frequência com que os
dados são atualizados. Você também pode conceder a eles permissões de build para que se conectem aos
conjuntos de dados subjacentes e criem cópias dos relatórios no aplicativo. Leia mais sobre a Permissão Criar.
Licenças para aplicativos
Para criar ou atualizar um aplicativo, você precisa de uma licença do Power BI Pro. Para os consumidores do
aplicativo, há duas opções.
Opção 1 O workspace para este aplicativo não está em uma capacidade Premium do Power BI: Todos os
usuários empresariais precisam de licenças do Power BI Pro para exibir seu aplicativo.
Opção 2 O workspace para este aplicativo está em uma capacidade Premium do Power BI: Usuários
empresariais sem licenças do Power BI Pro em sua organização podem exibir conteúdo do aplicativo. No
entanto, eles não podem copiar os relatórios nem criar relatórios com base nos conjuntos de valores
subjacentes. Leia O que é o Power BI Premium? para obter detalhes.

Publicar seu aplicativo


Quando os dashboards e relatórios em seu workspace estiverem prontos, escolha quais dashboards e
relatórios você deseja publicar e publique-os como um aplicativo.
1. Na exibição da lista do workspace, decida quais dashboards e relatórios você deseja incluir no
aplicativo .

Se optar por não incluir um relatório que tenha um dashboard relacionado, você verá um aviso ao
lado do relatório. Você ainda poderá publicar o aplicativo, mas o dashboard relacionado não terá os
blocos desse relatório.

2. Selecione o botão Publicar aplicativo no canto superior direito para iniciar o processo de criação e
publicação de um aplicativo por meio do workspace.

3. Em Instalação , preencha o nome e a descrição para ajudar as pessoas a encontrar o aplicativo. Defina
uma cor de tema para personalizá-lo. Adicione também um link para um site de suporte.
4. Em Navegação , selecione o conteúdo a ser publicado como parte do aplicativo. Em seguida, você
adicionará a navegação do aplicativo para organizar o conteúdo em seções. Confira Projetar a
experiência de navegação para seu aplicativo neste artigo para obter detalhes.

5. Em Permissões , decida quem tem acesso ao aplicativo e o que pode ser feito nele.
Em workspaces clássicos: todos em sua organização, pessoas específicas ou grupos de segurança
do Azure AD (Azure Active Directory).
Em workspaces da nova experiência: pessoas específicas, listas de distribuição e grupos de
segurança do Azure AD e grupos do Microsoft 365. Todos os usuários do workspace recebem
automaticamente acesso ao aplicativo para o workspace.
Você pode permitir que os usuários do aplicativo se conectem aos conjuntos de dados subjacentes
do aplicativo dando a eles a permissão de build. Eles verão esses conjuntos de dados quando
estiverem pesquisando conjuntos de dados compartilhados. Leia mais sobre como permitir que os
usuários se conectem aos conjuntos de dados do aplicativo, neste artigo.
Os usuários com permissão de build também podem ser permissão para copiar relatórios deste
aplicativo para outro workspace. Leia mais sobre como permitir que os usuários copiem relatórios
no aplicativo, neste artigo.

IMPORTANT
Se o aplicativo depende de conjuntos de dados de outros workspaces, é sua responsabilidade assegurar que
todos os usuários do aplicativo tenham acesso aos conjuntos de dados subjacentes.

6. Você poderá instalar o aplicativo automaticamente para os destinatários se o administrador do Power


BI tiver habilitado essa configuração para você no Portal de Administração do Power BI. Leia mais
sobre como instalar um aplicativo automaticamente neste artigo.

7. Ao selecionar Publicar aplicativo , você verá uma mensagem confirmando que ele está pronto para
ser publicado. Na caixa de diálogo Compar tilhar este aplicativo , copie a URL que é um link direto
para esse aplicativo.
Envie esse link direto para as pessoas com quem você o compartilhou ou elas poderão encontrar seu
aplicativo na guia Aplicativos acessando Baixar e explorar mais aplicativos no AppSource . Leia mais
sobre a experiência de aplicativo para usuários corporativos.

Alterar o aplicativo publicado


Depois de publicar seu aplicativo, você talvez queira alterá-lo ou atualizá-lo. Será fácil atualizá-lo se você for
um administrador ou um membro do novo workspace.
1. Abra o workspace que corresponde ao aplicativo.

2. Faça as alterações desejadas nos dashboards ou nos relatórios.


O workspace é sua área de preparo, portanto, suas alterações não entrarão em vigor no aplicativo até
que você publique novamente. Isso permite que você faça alterações sem afetar os aplicativos
publicados.

IMPORTANT
Caso você remova um relatório e atualize o aplicativo, mesmo que você adicionar o relatório novamente ao
aplicativo, os consumidores do aplicativo perderão todas as personalizações, como indicadores, comentários
etc.

3. Volte para a lista de conteúdo do workspace e selecione Atualizar aplicativo no canto superior
direito.
4. Atualize Instalação , Navegação e Permissões , se necessário e, em seguida, selecione Atualizar
aplicativo .
As pessoas para as quais você publicou o aplicativo verão automaticamente a versão atualizada do aplicativo.

Projetar a experiência de navegação


A opção Novo construtor de navegação permite que você crie uma navegação personalizada para seu
aplicativo. A navegação personalizada facilita para os usuários encontrar e usar o conteúdo no aplicativo. Os
aplicativos existentes têm essa opção desativada e os novos aplicativos usam como padrão a opção ativada.
Quando a opção está desativada, você pode selecionar a Página de aterrissagem do aplicativo como
Conteúdo específico , por exemplo, um dashboard ou um relatório, ou selecionar Nenhum para mostrar
uma lista básica de conteúdo para o usuário.
Ao ativar o Novo construtor de navegação , você poderá projetar uma navegação personalizada. Por
padrão, todos os relatórios, todos os dashboards e todas as pastas de trabalho do Excel incluídos em seu
aplicativo são listados como uma lista plana.

Personalize ainda mais a navegação do aplicativo:


Reordenando os itens usando as setas para cima/para baixo.
Renomeando itens em Detalhes do relatório , Detalhes do dashboard e Detalhes da pasta de
trabalho .
Ocultando determinados itens do painel de navegação.
Usando a opção Novo para adicionar seções ao conteúdo relacionado ao grupo.
Usando a opção Novo para adicionar um link para um recurso externo ao painel de navegação.
Ao adicionar um link , em Detalhes do link , você poderá escolher em qual página o link será aberto. Por
padrão, os links são abertos na Guia atual , mas você pode selecionar Nova guia ou Área de conteúdo .
Considerações sobre o uso da opção novo construtor de navegação
Estes são os itens gerais para ter em mente ao usar o novo construtor de navegação:
As páginas do relatório são mostradas na área de navegação do aplicativo como uma seção
expansível. Quando um relatório tem uma página visível, somente o nome do relatório é mostrado. Se
você clicar no nome do relatório na navegação, a primeira página do relatório será aberta.
NOTE
Seu relatório poderá ter apenas uma página visível, porque você configurou a navegação para o restante das
páginas com botões ou ações de detalhamento.

Se você desativar o novo construtor de navegação e publicar ou atualizar seu aplicativo, perderá as
personalizações feitas. Por exemplo, as seções, a ordenação, os links e os nomes personalizados para
itens de navegação são todos perdidos.
A opção de não usar o construtor de aplicativos está disponível.
Ao adicionar links à navegação do aplicativo e selecionar a opção Área de conteúdo:
Verifique se o link pode ser inserido. Alguns serviços bloqueiam a inserção de seu conteúdo em sites de
terceiros, como o Power BI.
A inserção de conteúdo do serviço do Power BI, como relatórios ou dashboards em outros workspaces,
não é compatível.
Insira o conteúdo do Servidor de Relatórios do Power BI por meio de seu conteúdo de URL inserido nativo
por meio de uma implantação local. Use as etapas descritas em Como criar a URL do Servidor de
Relatórios do Power BI para obter a URL. Lembre-se de que as regras de autenticação normais se aplicam;
portanto, a exibição do conteúdo exige uma conexão VPN com o servidor local.
Um aviso de segurança é mostrado na parte superior do conteúdo inserido para indicar que o conteúdo
não está no Power BI.

Instalar aplicativos automaticamente para usuários finais


Se um administrador conceder permissões a você, você poderá instalar aplicativos automaticamente,
enviando-os por push aos usuários finais. Essa funcionalidade de push facilita a distribuição dos aplicativos
certos para as pessoas ou os grupos certos. Seu aplicativo é exibido automaticamente na lista de conteúdo
Aplicativos dos usuários finais. Eles não precisarão encontrá-lo no Microsoft AppSource nem seguir um link
de instalação. Veja como os administradores habilitam o push de aplicativos aos usuários finais no artigo do
portal de administração do Power BI.
Como enviar por push um aplicativo automaticamente aos usuários finais
Depois que o administrador tiver atribuído permissões a você, você terá uma nova opção para instalar o
aplicativo automaticamente . Quando você marca a caixa e seleciona Publicar aplicativo (ou Atualizar
aplicativo ), o aplicativo é enviado por push a todos os usuários ou grupos definidos na seção Permissões
do aplicativo na guia Acesso .

Como os usuários obtêm os aplicativos que você envia por push a eles
Depois que você envia um aplicativo por push, ele é exibido na lista Aplicativos automaticamente. Dessa
forma, você pode coletar os aplicativos que funções de trabalho ou usuários específicos em sua organização
precisam ter ao seu alcance.

Considerações para instalar aplicativos automaticamente


Aqui estão algumas coisas para se ter em mente ao enviar aplicativos por push para usuários finais:
Instalar um aplicativo automaticamente para usuários pode levar tempo. A maioria dos aplicativos é
instalada imediatamente para os usuários, mas o push de aplicativos pode levar algum tempo. Isso
depende do número de itens no aplicativo e do número de pessoas que receberam acesso. É
recomendável enviar aplicativos por push durante horas vagas em que haja muito tempo antes de os
usuários precisarem deles. Verifique com vários usuários antes de enviar comunicação abrangentes
sobre a disponibilidade de aplicativos.
Atualize o navegador. Antes de ver o aplicativo enviado por push na Lista de aplicativos, talvez o
usuário precise atualizar ou fechar e reabrir seu navegador.
Se os usuários não virem imediatamente o aplicativo na lista Aplicativos, eles deverão atualizar a
página ou fechar e reabrir o navegador.
Tente não sobrecarregar os usuários. Tenha cuidado para não enviar muitos aplicativos por push para
que seus usuários entendam que os aplicativos pré-instalados são úteis para eles. É melhor controlar
quem pode enviar aplicativos por push para os usuários finais a fim de coordenar o tempo. Estabeleça
um ponto de contato para enviar aplicativos por push em sua organização aos usuários finais.
Os aplicativos não são instalados automaticamente para os usuários convidados que não aceitaram
um convite.

Permitir que os usuários se conectem a conjuntos de dados


Ao marcar a opção para Permitir que os usuários se conectem aos conjuntos de dados subjacentes
do aplicativo , você dá aos usuários do aplicativo a permissão de build nesses conjuntos de dados. Com essa
permissão, eles podem executar várias ações importantes:
Usar os conjuntos de dados de aplicativo como base para os relatórios deles.
Pesquisar esses conjuntos de dados no Power BI Desktop e na experiência de obtenção de dados no
serviço do Power BI.
Criar relatórios e dashboards com base nesses conjuntos de dados.
Ao desmarcar essa opção, novos usuários que você adicionar ao aplicativo não receberão a permissão Criar.
No entanto, para usuários existentes do aplicativo, as permissões nos conjuntos de dados subjacentes não
serão alteradas. Você pode remover a permissão Criar manualmente de usuários do aplicativo que não
deveriam mais ter essa permissão. Leia mais sobre a Permissão Criar.

Permitir que os usuários copiem relatórios


Ao marcar a opção Permitir que os usuários façam uma cópia dos relatórios neste aplicativo , você
permite que os usuários salvem relatórios do aplicativo no Meu Workspace deles ou em outro workspace.
Para fazer uma cópia, os usuários precisam de uma licença Pro, mesmo que o relatório original esteja em um
workspace em uma capacidade Premium. Em seguida, eles podem personalizar os relatórios de acordo com
suas necessidades exclusivas. Você precisa selecionar a opção Permitir que todos os usuários se
conectem aos conjuntos de dados subjacentes do aplicativo usando a permissão Criar primeiro.
Ao selecionar essas opções, você está habilitando a nova funcionalidade copiar relatórios de outros
workspaces.

Cancelar a publicação de um aplicativo


Qualquer membro de um workspace pode cancelar a publicação do aplicativo.

IMPORTANT
Quando você cancela a publicação de um aplicativo, os usuários do aplicativo perdem as personalizações. Eles perdem
todos os indicadores, as assinaturas ou os comentários pessoais associados ao conteúdo do aplicativo. Só cancele a
publicação de um aplicativo se você precisar removê-la.

Em um workspace, selecione as reticências ( ... ) no canto superior direito > Cancelar a publicação
do aplicativo .

Essa ação desinstala o aplicativo em todos para os quais você o distribuiu e eles não terão mais acesso ao
aplicativo. Ela não exclui o workspace nem o conteúdo dele.

Exibir o aplicativo publicado


Quando os consumidores do aplicativo abrem seu aplicativo, eles veem a navegação que você criou, em vez
do painel de navegação padrão do Power BI. A navegação do aplicativo lista os relatórios e os dashboards nas
seções definidas. Ela também lista as páginas individuais em cada relatório, em vez de apenas o nome do
relatório. Expanda e recolha a navegação à esquerda usando as setas na barra de menus.
No modo de tela inteira, você pode mostrar ou ocultar a navegação selecionando a opção no canto.

Considerações e limitações
Coisas para se lembrar a respeito da publicação de aplicativos:
A página de permissões não altera a permissão nos conjuntos de dados em outros workspaces. Você verá
um aviso que lembrará você de permitir acesso a esses conjuntos de dados de maneira independente.
Uma melhor prática é entrar em contato com o proprietário do conjunto de dados antes de começar a
criar seu aplicativo para verificar se não há nenhum problema em permitir acesso a todos os usuários do
aplicativo a esses conjuntos de dados.
Você pode ter no máximo 100 usuários ou grupos na lista de acesso do aplicativo. No entanto, você pode
conceder acesso a mais de 100 usuários ao aplicativo. Para fazer isso, use um ou mais grupos de usuários
que contenham todos os usuários desejados.
Para a nova experiência de workspace, se o usuário adicionado à lista de acesso do aplicativo já tiver
acesso ao aplicativo por meio do workspace, ele não será mostrado na lista de acesso do aplicativo.
Ao usar a nova aparência do serviço do Power BI, a URL do site de suporte é mostrada no cartão de
informações do item. Leia mais sobre a 'nova aparência' do Power BI.
Os aplicativos têm uma opção para permitir que os usuários compartilhem o aplicativo e os conjuntos de
dados subjacentes do aplicativo usando a permissão de compartilhamento. Para novos aplicativos, essa
opção está desativada por padrão. Recomendamos desativar essa opção para os aplicativos existentes e
atualizar a permissão nos conjuntos de dados subjacentes. A opção foi habilitada para os aplicativos
existentes porque os aplicativos foram inicialmente projetados para substituir pacotes de conteúdo, que
tinham esse comportamento.
Os aplicativos podem ter no máximo 200 dashboards.

Próximas etapas
Criar um workspace
Instalar e usar aplicativos no Power BI
Aplicativos do Power BI para serviços externos
Portal de administração do Power BI
Dúvidas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI
Gerenciar o armazenamento de dados em
workspaces do Power BI
15/08/2020 • 7 minutes to read • Edit Online

Saiba como gerenciar seu armazenamento de dados em seu workspace individual para que você possa continuar
publicando relatórios e conjuntos de dados.

Limites de capacidade
Os limites de armazenamento do workspace, sejam para meu workspace ou um workspace de aplicativo,
dependem de se o workspace está em capacidade compartilhada ou Premium.
Limites de capacidade compartilhada
Para workspaces em capacidade compartilhada:
Há um limite de armazenamento por workspace de 10 GB.
Para workspaces de aplicativos, o uso total não pode exceder o limite de armazenamento do locatário de 10 GB,
multiplicado pelo número de licenças Pro no locatário.
Limites de capacidade Premium
Para workspaces na capacidade Premium:
Há um limite de 100 TB por capacidade Premium.
Não há limite de armazenamento por usuário.
Leia sobre outros recursos do modelo de preços do Power BI.

O que está incluído no armazenamento


No armazenamento de dados estão incluídos seus próprios conjuntos de dados e relatórios do Excel e os itens que
alguém compartilhou com você. Os conjuntos de dados são as fontes de dados que você carregou ou às quais se
conectou. Essas fontes de dados incluem os arquivos do Power BI Desktop e as pastas de trabalho do Excel que
você está usando. O exemplo a seguir também está incluído em sua capacidade de dados.
Intervalos do Excel fixados em um dashboard.
Visualizações locais do Reporting Services fixadas em um painel do Power BI.
Imagens carregadas.
O tamanho de um dashboard que você compartilha varia dependendo do que é fixado a ele. Por exemplo, se você
fixar itens de dois relatórios que façam parte de dois conjuntos de dados diferentes, o tamanho incluirá os dois
conjuntos de dados.

Gerenciar os itens que você tem


Veja a quantidade de armazenamento de dados que você está usando em sua conta do Power BI e gerencie sua
conta.
1. Para gerenciar seu armazenamento, acesse Meu Workspace no painel de navegação.
2. Selecione o ícone de engrenagem no canto superior direito Gerenciar armazenamento pessoal .
A barra superior mostra o limite de armazenamento que você usou.

Os conjuntos de dados e os relatórios são separados em duas guias:


Per tencente a mim: Você carregou esses relatórios e conjuntos de dados em sua conta do Power BI,
incluindo os conjuntos de dados de serviço, como o Salesforce e o Dynamics CRM.
Per tencente a outros: Outras pessoas compartilharam esses relatórios e conjuntos de dados com você.

3. Para excluir um conjunto de dados ou um relatório, selecione o ícone de lixeira .


Tenha em mente que você ou outra pessoa pode ter relatórios e painéis com base em um conjunto de dados. Se
você excluir o conjunto de dados, os relatórios e painéis de controle não funcionarão mais.

Gerenciar seu workspace


1. Selecione a seta ao lado de Workspaces e escolha o nome do workspace.
2. Selecione o ícone de engrenagem no canto superior direito Gerenciar armazenamento de grupo .
A barra superior mostra o limite de armazenamento de grupo que você usou.

Os conjuntos de dados e os relatórios são separados em duas guias:


Per tencente a nós: Você ou outra pessoa carregou esses relatórios e conjuntos de dados para a conta do
Power BI do grupo, incluindo os conjuntos de dados de serviço, como o Salesforce e o Dynamics CRM.
Per tencente a outros: Outras pessoas compartilharam esses relatórios e conjuntos de dados com seu
grupo.

3. Para excluir um conjunto de dados ou um relatório, selecione o ícone de lixeira .

NOTE
Tenha em mente que você ou outra pessoa do grupo pode ter relatórios e painéis com base em um conjunto de
dados. Se você excluir o conjunto de dados, os relatórios e painéis de controle não funcionarão mais.

Qualquer membro em um workspace com a função de administrador, membro ou colaborador tem


permissões para excluir conjuntos de e relatórios do workspace.

Limites de conjunto de dados


Há um limite de 1 GB por conjunto de dados que é importado para o Power BI. Se você optou por manter a
experiência do Excel em vez de importar os dados, o limite será de 250 MB para o conjunto de dados.

O que acontece quando você atinge um limite


Ao atingir o limite da capacidade de dados daquilo que você pode fazer, serão exibidos avisos dentro do serviço.

Ao selecionar o ícone de engrenagem , será exibida uma barra vermelha indicando que você está acima do
limite da capacidade de dados.

Esse limite também é indicado em Gerenciar armazenamento pessoal .

Quando você tentar executar uma ação que atingirá um dos limites, será exibida uma mensagem informando que
você está acima do limite. Você pode gerenciar seu armazenamento para reduzir a quantidade de armazenamento
e ultrapassar o limite.

Próximas etapas
Mais perguntas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI
Linhagem de dados
15/08/2020 • 7 minutes to read • Edit Online

Em projetos modernos de BI (business intelligence), entender o fluxo de dados da fonte de dados para o destino
pode ser um desafio. O desafio será ainda maior se você tiver criado projetos analíticos avançados que abrangem
uma variedade de fontes de dados, artefatos e dependências. Perguntas como "o que acontecerá se eu alterar
esses dados?" ou "por que este relatório não está atualizado?" podem ser difíceis de responder. Elas podem exigir
uma equipe de especialistas ou uma investigação profunda para serem entendidas. Desenvolvemos uma exibição
de linhagem de dados para ajudar você a responder a essas perguntas.

O Power BI tem vários tipos de artefatos, como dashboards, relatórios, conjuntos de dados e fluxos de dados.
Muitos conjuntos de dados e fluxos de dados se conectam a fontes de dados externas, como o SQL Server, e a
conjuntos de dados externos em outros workspaces. Quando um conjunto de dados é externo a um workspace do
qual você é proprietário, ele pode estar em um workspace que seja propriedade de uma pessoa na TI ou de outro
analista. Em última análise, as fontes de dados e os conjuntos de dados externos dificultam saber a origem dos
dados. Para projetos complexos e para aqueles mais simples, apresentamos a exibição de linhagem.
Na exibição de linhagem, você vê as relações de linhagem entre todos os artefatos de um workspace e todas as
dependências externas. Ela mostra as conexões entre todos os artefatos do workspace, incluindo conexões a fluxos
de dados, upstream e downstream.

Explorar a exibição de linhagem


Todo workspace, seja novo ou clássico, tem automaticamente uma exibição de linhagem. Você precisa, no mínimo,
de uma função Colaborador no workspace para exibi-la. Confira Permissões neste artigo para obter detalhes.
Para acessar a exibição de linhagem, acesse a exibição de lista do workspace. Toque na seta ao lado de
Exibição de lista e selecione Exibição de linhagem .
Nessa exibição, você vê todos os artefatos do workspace e como os dados fluem de um artefato para outro.
Fontes de dados
Você vê as fontes de dados das quais os conjuntos de dados e os fluxos de dados obtêm os dados. Nos cartões da
fonte de dados, você vê mais informações que podem ajudar a identificar a origem. Por exemplo, para o Azure
SQL Server, você também vê o nome do banco de dados.

Gateways
Se uma fonte de dados estiver conectada por meio de um gateway local, as informações do gateway serão
adicionadas ao cartão da fonte de dados. Caso tenha permissões, seja como administrador do gateway ou como
um usuário da fonte de dados, você verá mais informações, como o nome do gateway.

Conjuntos de dados e fluxos de dados


Em conjuntos de dados e fluxos de dados, você pode se eles foram certificados ou promovidos e a hora da última
atualização.
Se um relatório no workspace for criado em um conjunto de dados ou fluxo de dados que esteja localizado em
outro workspace, você verá o nome do workspace de origem no cartão do conjunto ou fluxo de dados. Selecione o
nome do workspace de origem para acessá-lo.
Em qualquer artefato, selecione Mais opções (...) para exibir o menu de opções. Ele apresenta todas as
mesmas ações disponíveis na exibição de lista.
Para ver mais metadados em qualquer artefato, selecione o próprio cartão do artefato. Informações adicionais
sobre o artefato são exibidas em um painel lateral. Na imagem a seguir, o painel lateral exibe os metadados de um
conjunto de dados selecionado.
Mostrar a linhagem de qualquer artefato
Digamos que você deseje ver a linhagem de um artefato específico.
Selecione as setas duplas abaixo do artefato.

O Power BI realça todos os artefatos relacionados a esse artefato e esmaece o restante.

Navegação e tela inteira


A exibição de linhagem é uma tela interativa. Use o mouse e o touchpad para navegar na tela e ampliá-la ou
reduzi-la.
Para ampliá-la e reduzi-la, use o menu no canto inferior direito, o mouse ou o touchpad.
Para ter mais espaço para o próprio grafo, use a opção de tela inteira no canto inferior direito.

Permissões
Você precisa de uma licença do Power BI Pro para ver a exibição de linhagem.
A exibição de linhagem só está disponível para os usuários com acesso ao workspace.
Os usuários precisam ter uma função de Administrador, Membro ou Colaborador no workspace. Usuários com
a função Espectador não podem alternar para a exibição de linhagem.

Considerações e limitações
A exibição de linhagem não está disponível no Internet Explorer. Confira Navegadores compatíveis com o
Power BI para obter detalhes.

Próximas etapas
Introdução aos conjuntos de dados entre workspaces (versão prévia)
Análise do impacto do conjunto de dados
Análise do impacto do conjunto de dados
15/08/2020 • 9 minutes to read • Edit Online

Quando você faz alterações em um conjunto de dados ou está considerando fazer alterações, é importante poder
avaliar o impacto que essas alterações terão nos relatórios e dashboards downstream que dependem desse
conjunto de dados. A análise de impacto do conjunto de dados fornece informações que podem ajudar você
a fazer essa avaliação.
Ela mostra quantos workspaces, relatórios e dashboards podem ser afetados por sua alteração e proporciona
uma navegação fácil para os workspaces nos quais os relatórios e dashboards afetados estão localizados para
você poder investigar ainda mais.
Ela mostra o número de visitantes únicos e o número de exibições que existem nos itens potencialmente
afetados. Isso ajuda a determinar o impacto geral da alteração para o item downstream. Por exemplo, é
provável que seja mais importante investigar o efeito de uma alteração em um relatório que tenha 20.000
visualizadores únicos do que investigar o efeito da alteração em um relatório com três visualizadores.
Ela oferece uma forma fácil de notificar as pessoas relevantes sobre uma alteração que você fez ou que está
pensando em fazer.
A análise de impacto do conjunto de dados é facilmente iniciada na exibição de linhagem de dados.

Identificar conjuntos de dados compartilhados


Você pode executar a análise de impacto do conjunto de dados em conjuntos de dados compartilhados e não
compartilhados. No entanto, ela é particularmente útil para conjuntos de dados compartilhados entre workspaces,
em que é muito mais complicado obter uma visão clara das dependências downstream do que com conjuntos de
dados não compartilhados, cujas dependências estão todas localizadas no mesmo workspace que o próprio
conjunto de dados.
Na exibição de linhagem, você pode informar a diferença entre conjuntos de dados compartilhados e não
compartilhados pelo ícone exibido no canto superior esquerdo do cartão do conjunto de dados.

Executar a análise de impacto do conjunto de dados


Você pode executar a análise de impacto em qualquer conjunto de dados no workspace, seja ele compartilhado ou
não. Não é possível executar a análise de impacto em conjuntos de dados externos mostrados na exibição de
linhagem, mas que estão, na verdade, localizados em outro workspace. Para executar a análise de impacto em um
conjunto de dados externo, é necessário navegar até o workspace de origem.
Para executar a análise de impacto do conjunto de dados, clique no botão de análise de impacto no cartão do
conjunto de dados.
O painel lateral da análise de impacto é aberto.

O resumo do impacto mostra o número de workspaces, relatórios e dashboards potencialmente afetados,


além do número total de exibições para todos os relatórios e dashboards downstream conectados ao conjunto
de dados.
O link notificar contatos abre uma caixa de diálogo em que você pode criar e enviar uma mensagem sobre
alterações do conjunto de dados feitas nas listas de contatos dos workspaces afetados.
O detalhamento de uso que mostra, para cada workspace, o número total de exibições para os relatórios e
dashboards potencialmente afetados que ele contém e para cada relatório e, para cada relatório e dashboard, o
número total de visualizadores e de exibições, em que
Visualizadores: o número de usuários diferentes que exibiram um relatório ou dashboard.
Exibições: o número de exibições de um relatório ou dashboard
As métricas de uso estão relacionadas aos últimos 30 dias, exceto o dia atual. A contagem inclui o uso proveniente
de aplicativos relacionados. As métricas ajudam você a entender o uso do conjunto de dados em todo o locatário,
bem como avaliar o impacto que as alterações no seu conjunto de dados podem ter.

Notificar contatos
Se você fez uma alteração em um conjunto de dados ou está pensando em fazer uma alteração, talvez seja
interessante entrar em contato com os usuários relevantes para informá-los sobre isso. Quando você notifica os
contatos, um email é enviado para as listas de contatos de todos os workspaces afetados. Seu nome é exibido no
email para que os contatos possam encontrá-lo e responder de volta em um novo thread de email.
1. Clique em Notificar contatos no painel lateral da análise de impacto. A caixa de diálogo notificar contatos
será exibida.

2. Na caixa de texto, forneça alguns detalhes sobre a alteração.


3. Quando a mensagem estiver pronta, clique em Enviar .

NOTE
A opção Notificar contatos não estará disponível se o conjunto de dados no qual você estiver executando a análise de
impacto estiver localizado em um workspace clássico.

Privacidade
Para executar a análise de impacto em um conjunto de dados, é necessário ter permissões de gravação nele. No
painel lateral da análise de impacto, só é possível ver nomes reais para workspaces, relatórios e dashboards aos
quais você tem acesso. Os itens aos quais você não tem acesso estão listados como Acesso limitado . Isso ocorre
porque alguns nomes de item podem conter informações pessoais.
Mesmo que você não tenha acesso a alguns workspaces, você ainda verá métricas de uso resumidas para esses
workspaces, e suas mensagens para notificar contatos chegarão às listas de contatos desses workspaces.

Análise de impacto do Power BI Desktop


Quando você faz uma alteração em um conjunto de dados no Power BI Desktop e o publica novamente no serviço
do Power BI, uma mensagem mostra quantos workspaces, relatórios e dashboards são potencialmente afetados
pela alteração e solicita que você confirme que deseja substituir o conjunto de dados atualmente publicado pelo
que você modificou. A mensagem também fornece um link para a análise de impacto completa do conjunto de
dados no serviço do Power BI, em que você pode ver mais informações e tomar medidas para atenuar os riscos de
sua alteração.
NOTE
As informações mostradas na mensagem somente indicam o potencial de impacto; elas não indicam necessariamente que
algo apresenta problemas. Geralmente, as alterações do conjunto de dados não têm efeito negativo sobre os relatórios e
dashboards downstream; ainda assim, você receberá essa mensagem que esclarece sobre o impacto potencial.
Na mensagem, o número de workspaces só será mostrado se mais de um workspace contiver relatórios e dashboards
afetados.

Limitações
No momento, não há suporte para métricas de uso em workspaces clássicos e pessoais.

Próximas etapas
Introdução aos conjuntos de dados entre workspaces (versão prévia)
Linhagem de dados
Análise de impacto da fonte de dados
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

A análise de impacto da fonte de dados ajuda você a ver onde sua fonte de dados está sendo usada na organização.
Isso pode ser útil quando a fonte de dados fica offline temporária ou permanentemente e você quer saber quem é
afetado. Ela mostra quantos workspaces, fluxos de dados e conjuntos de dados usam a fonte de dados e
proporciona uma navegação fácil para os workspaces nos quais esses fluxos de dados e conjuntos de dados
afetados se encontram para que você possa investigar mais.
A análise de impacto da fonte de dados também pode ajudar você a identificar casos de duplicação de dados no
locatário, por exemplo, quando vários usuários criam modelos semelhantes com base na mesma fonte de dados.
Ajudando a detectar esses conjuntos de dados e fluxos de dados redundantes, a análise de impacto da fonte de
dados dá suporte à meta de ter "uma só fonte de verdade".

Executar a análise de impacto da fonte de dados


Para executar a análise de impacto da fonte de dados:
1. Vá até o workspace que contém a fonte de dados na qual você tem interesse e abra a exibição de linhagem.
2. Localize o cartão da fonte de dados e clique no ícone da análise de impacto.

O painel lateral da análise de impacto é aberto.


Tipo de fonte de dados : indica o tipo de fonte de dados
Caminho para a fonte de dados : caminho para a fonte de dados, conforme definido no Power BI
Desktop. Por exemplo, na imagem acima, o caminho para a fonte de dados do banco de dados do SQL
Server é a cadeia de conexão "twitterDB-yaronctestingdb1.database.windows.net", conforme definido no
Power BI Desktop (mostrado abaixo). Ele é composto pelo nome do banco de dados "twitterDB" e pelo nome
do servidor "yaronctestingdb1.database.windows.net".
Resumo de impacto : mostra o número de workspaces, fluxos de dados e conjuntos de dados
potencialmente afetados. Essa contagem inclui workspaces aos quais você não tem acesso.
Detalhamento do uso : mostra, para cada workspace, os nomes dos fluxos de dados e dos conjuntos de
dados afetados. Para explorar ainda mais o impacto em um workspace específico, clique no nome dele para
abri-lo. No workspace afetado, use a análise de impacto do conjunto de dados para ver os detalhes de uso
dos relatórios e dashboards conectados.

Privacidade
No painel lateral da análise de impacto, só é possível ver os nomes reais dos workspaces, conjuntos de dados e
fluxos de dados aos quais você tem acesso. Os itens aos quais você não tem acesso são listados como Acesso
limitado. Isso ocorre porque alguns nomes de item podem conter informações pessoais. As contagens do resumo
de impacto incluem todos os fluxos de dados e conjuntos de dados afetados, até mesmo os que residem em
workspaces aos quais você não tem acesso.

Limitações
A análise de impacto da fonte de dados ainda não tem suporte para relatórios paginados, de modo que você não
verá se a fonte de dados tem impacto direto sobre esse tipo de relatório no locatário.

Próximas etapas
Análise do impacto do conjunto de dados
Linhagem de dados
Como aplicar rótulos de confidencialidade no Power
BI
15/08/2020 • 3 minutes to read • Edit Online

Os rótulos de confidencialidade da Proteção de Informações da Microsoft para os seus relatórios, dashboards,


conjuntos de dados e fluxos de dados podem proteger o seu conteúdo confidencial contra acesso a dados não
autorizado e vazamentos. Rotular seus dados corretamente usando rótulos de confidencialidade garante que
apenas pessoas autorizadas possam acessar seus dados. Este artigo mostra como aplicar rótulos de
confidencialidade ao seu conteúdo.
Para ser capaz de aplicar rótulos de confidencialidade no Power BI:
Você precisa ter uma licença do Power BI Pro e permissões de edição no conteúdo que deseja rotular.
Você precisa pertencer a um grupo de segurança que tenha permissões para aplicar rótulos de
confidencialidade, conforme descrito no artigo intitulado Habilitar rótulos de confidencialidade no Power BI.
Todos os critérios de licenciamento e outros requisitos devem ser atendidos.
Para obter mais informações sobre rótulos de confidencialidade no Power BI, confira Rótulos de confidencialidade
no Power BI.

Aplicar rótulos de confidencialidade


Quando a proteção de dados está habilitada no seu locatário, os rótulos de confidencialidade aparecem na coluna
de confidencialidade na exibição de lista dos dashboards, relatórios, conjuntos de dados e fluxos de dados.

Para aplicar ou alterar um rótulo de confidencialidade em um relatório ou dashboard


1. Clique em Mais opções (...) .
2. Selecione Configurações .
3. No painel lateral de configurações, escolha o rótulo de confidencialidade apropriado.
4. Salve as configurações.
A imagem a seguir ilustra essas etapas em um relatório
Para aplicar ou alterar um rótulo de confidencialidade em um conjunto de dados ou fluxo de dados
1. Clique em Mais opções (...) .
2. Selecione Configurações .
3. No painel lateral de configurações, escolha o rótulo de confidencialidade apropriado.
4. Aplique as configurações.
As duas imagens a seguir ilustram essas etapas em um conjunto de dados.
Escolha Mais opções (...) e, em seguida, Configurações .

Na página de configurações, abra a seção do rótulo de confidencialidade, escolha o rótulo de confidencialidade


desejado e clique em Aplicar .
Como remover rótulos de confidencialidade
Para remover um rótulo de confidencialidade de um relatório, um dashboard, um conjunto de dados ou um fluxo
de dados, siga o mesmo procedimento usado para aplicar rótulos, mas escolha (Nenhum) quando precisar
classificar a confidencialidade dos dados.

Considerações e limitações
Confira Rótulos de confidencialidade no Power BI para obter a lista de limitações de rótulo de confidencialidade no
Power BI.

Próximas etapas
Este artigo descreveu como aplicar rótulos de confidencialidade no Power BI. Os artigos a seguir fornecem mais
detalhes sobre a proteção de dados no Power BI.
Visão geral de rótulos de confidencialidade no Power BI
Habilitar rótulos de confidencialidade no Power BI
Usando controles do Microsoft Cloud App Security no Power BI
Conecte-se a arquivos armazenados no OneDrive
para seu workspace do Power BI
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

Após você criar um workspace no Power BI, é possível armazenar os arquivos do Excel, de CSV e do Power BI
Desktop no OneDrive for Business para o seu workspace do Power BI. Você pode continuar atualizando os arquivos
armazenados no OneDrive, e essas atualizações serão refletidas automaticamente nos relatórios e painéis do Power
BI com base nos arquivos.

NOTE
A nova experiência de workspace mudará a relação entre os workspaces do Power BI e os grupos do Microsoft 365. Você não
criará automaticamente um grupo do Microsoft 365 sempre que criar um dos workspaces. Leia sobre como criar os novos
espaços de trabalho

A adição de arquivos ao seu workspace consiste em um processo de duas etapas:


1. Primeiro você carrega arquivos para o OneDrive para Negócios do seu workspace.
2. Em seguida, você conecta-se a esses arquivos do Power BI.

NOTE
Os workspaces estão disponíveis apenas no Power BI Pro.

1 Carregar arquivos no OneDrive for Business para o seu workspace


1. No serviço do Power BI, selecione a seta ao lado de Workspaces > selecione as reticências ( ... ) ao lado do
nome do workspace.

2. Selecione Arquivos para abrir o OneDrive for Business do workspace no Microsoft 365.
NOTE
Se você não vir Arquivos no menu do workspace, selecione Membros para abrir o OneDrive for Business para o seu
workspace. Nele, selecione Arquivos . O Microsoft 365 configura um local de armazenamento do OneDrive para seus
arquivos do workspace de grupo do aplicativo. Esse processo pode demorar algum tempo.

3. Aqui você pode carregar seus arquivos no OneDrive for Business para o seu workspace. Selecione
Carregar e navegue até os arquivos.

2 Importar arquivos do Excel como conjuntos de dados ou como pastas


de trabalho do Excel Online
Agora que os arquivos estão no OneDrive for Business para o seu workspace, você tem uma opção. Você pode:
Importar os dados da pasta de trabalho do Excel como um conjunto de dados. e usar os dados para criar
relatórios e painéis que podem ser exibidos em um navegador da Web e em dispositivos móveis.
Ou conectar-se a uma pasta de trabalho completa do Excel no Power BI e exibi-la exatamente como aparece no
Excel Online.
Importar ou conectar-se aos arquivos em seu workspace
1. No Power BI, mude para o workspace, para que o nome do workspace esteja no canto superior esquerdo.
2. Selecione Obter Dados na parte inferior do painel de navegação.

3. Na caixa Arquivos , selecione Obter .

4. Selecione OneDrive - Nome do Seu Workspace.


5. Selecione o arquivo desejado > Conectar .
Nessa ocasião, você decide se deseja importar os dados da pasta de trabalho do Excel ou conectar-se a
pastas de trabalho inteiras do Excel.
6. Selecione Impor tar ou Conectar .

7. Se você selecionar Impor tar a pasta de trabalho aparecerá na guia Conjuntos de dados .

Se você selecionar Conectar , a pasta de trabalho estará na guia Pastas de trabalho .


Próximas etapas
Criar aplicativos e workspaces no Power BI
Importar dados das pastas de trabalho do Excel
Conectar-se a todas as pastas de trabalho do Excel
Mais perguntas? Experimentar a comunidade do Power BI
Comentários? Visite Power BI Ideias (Ideias do Power BI)
Colaborar em um workspace clássico
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

Os workspaces do Power BI são ótimos lugares para colaborar com seus colegas em dashboards, relatórios e
conjuntos de dados para criar aplicativos. Este artigo é sobre os workspaces clássicos e originais.
A colaboração não termina com os workspaces no Power BI. Quando cria um dos workspaces clássicos no Power BI,
você está criando automaticamente um grupo do Microsoft 365 em segundo plano. O Microsoft 365 oferece
outros serviços de grupo, como compartilhamento de arquivos no OneDrive for Business, conversas no Exchange,
calendário e tarefas compartilhadas e assim por diante. Leia mais sobre os grupos no Microsoft 365.

NOTE
A nova experiência de workspace mudará a relação entre os workspaces do Power BI e os grupos do Microsoft 365. Quando
cria um dos workspaces no Power BI, você não cria mais um grupo do Microsoft 365 em segundo plano automaticamente.
Para saber mais, confira Criar os novos workspaces no Power BI.

Você precisa de uma licença do Power BI Pro para criar um workspace.

Colaborar em arquivos do Power BI Desktop em um workspace


Depois de criar um arquivo do Power BI Desktop, você pode publicá-lo em um workspace para que todas as
pessoas do workspace possam colaborar nele.
1. No Power BI Desktop, selecione Publicar na faixa de opções Página Inicial e, na caixa Selecionar um
destino , selecione o workspace.

2. No serviço do Power BI, selecione a seta ao lado de Workspaces > selecione o workspace.
3. Selecione a guia Relatórios e escolha seu relatório.

A partir daqui, é como qualquer outro relatório no Power BI. Você e outras pessoas no workspace podem
modificar o relatório e salvar blocos em um dashboard à sua escolha.

Colaborar no Microsoft 365


A colaboração no Microsoft 365 inicia-se no workspace clássico no Power BI.
1. No serviço do Power BI, selecione a seta ao lado de Workspaces > selecione Mais opções (...) ao lado do
nome do seu workspace.
2. Nesse menu, você pode colaborar com seu grupo de algumas maneiras:
Ter uma conversa de grupo no Microsoft 365.
Agendar um evento no calendário do workspace de grupo.
Na primeira vez em que você acessar seu workspace de grupo no Microsoft 365, isso poderá demorar
algum tempo. Aguarde de 15 a 30 minutos, em seguida, atualize seu navegador.

Ter uma conversa de grupo no Microsoft 365


1. Selecione Mais opções (...) ao lado do nome do seu workspace > Conversas .

O site de email e conversa do workspace de grupo é aberto no Outlook para Microsoft 365.
2. Leia mais sobre conversas em grupo no Outlook para o Microsoft 365.

Agendar um evento no calendário do workspace de grupo


1. Selecione Mais opções (...) ao lado do nome do seu workspace > Calendário .

O calendário do seu workspace de grupo é aberto no Outlook para Microsoft 365.

2. Leia mais sobre calendários de grupo no Outlook no Microsoft 365.

Gerenciar um workspace clássico


Se for proprietário ou administrador de um workspace, você também poderá adicionar ou remover membros dele.
Leia mais sobre como gerenciar um workspace do Power BI.

Próximas etapas
Publicar aplicativos no Power BI.
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI.
Comentários? Visite Ideias do Power BI.
Gerenciar seu workspace no Power BI e no Microsoft
365
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

Como criador ou administrador de um workspace no Power BI ou no Microsoft 365, você gerencia alguns
aspectos do seu workspace no Power BI. Outros aspectos que você gerencia no Microsoft 365.

NOTE
A nova experiência de workspace mudará a relação entre os workspaces do Power BI e os grupos do Microsoft 365. Você
não cria automaticamente um grupo do Microsoft 365 sempre que cria um dos workspaces. Leia sobre criar os workspaces.

No Power BI , você pode:


Adicionar ou remover membros do workspace, incluindo tornar um membro do workspace um administrador.
Edite o nome do workspace.
Excluir o workspace, o que também exclui o grupo do Microsoft 365.
No Microsoft 365 é possível:
Adicionar ou remover membros do grupo do workspace e também fazer com que um membro seja o
proprietário.
Edite o nome do grupo, a imagem, a descrição e outras configurações.
Ver o endereço de email do grupo.
Excluir o grupo.
Você precisa de uma licença do Power BI Pro para ser um administrador ou um membro de um workspace. Os
usuários de seu aplicativo também precisam de uma licença do Power BI Pro, a menos que seu workspace esteja
em uma capacidade do Power BI Premium. Leia O que é o Power BI Premium? para obter detalhes.

Editar seu workspace no Power BI


1. No serviço do Power BI, selecione a seta ao lado de Workspaces > selecione Mais opções (...) ao lado do
nome do workspace > Editar este workspace .
NOTE
Você só verá Editar este workspace se você for um administrador de workspace.

2. Aqui você pode renomear o workspace, adicionar ou remover membros ou excluir o workspace.
3. Selecione Salvar ou Cancelar .

Editar as propriedades do workspace do Power BI no Microsoft 365


Você também pode editar aspectos de um workspace diretamente no Outlook para Microsoft 365.
Editar os membros do grupo de workspaces
1. No serviço do Power BI, selecione a seta ao lado de Workspaces > selecione Mais opções (...) ao lado do
nome do workspace > Membros .
Isso abre a exibição de grupo do Outlook para Microsoft 365 do seu workspace. Talvez seja necessário
entrar em sua conta corporativa.
2. Selecione a função ao lado do nome de um colega da equipe para tornar a pessoa um Membro ou um
Proprietário . Selecione o X para remover a pessoa do grupo.
Adicionar uma imagem e definir outras propriedades do workspace
Quando você distribuir seu aplicativo do workspace, a imagem que você adicionar aqui será a imagem de seu
aplicativo. Confira Adicionar uma imagem ao workspace do Microsoft 365 do artigo Criar workspaces .
1. Na exibição do Outlook para Microsoft 365 do seu workspace, acesse a guia Sobre e selecione Editar .

2. Você pode editar o nome, a descrição e o idioma de notificações relacionadas ao grupo. Você pode
adicionar uma imagem e definir outras propriedades aqui.
3. Selecionar Salvar ou Descar tar .

Próximas etapas
Publicar um aplicativo no Power BI
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Colaborar no Microsoft Teams com o Power BI
15/08/2020 • 5 minutes to read • Edit Online

Conforme uma força de funcionários distribuída e remota está se tornando a norma, cada vez mais organizações
estão contando com o Microsoft Teams para manter os funcionários em sincronia. O Power BI oferece várias
opções para compartilhar e colaborar em conteúdos interativos do Power BI em canais e chats do Microsoft
Teams.
Com a guia Power BI no Microsoft Teams, você pode inserir relatórios interativos em canais e chats do
Microsoft Teams. A guia Power BI ajuda seus colegas a encontrar os dados de sua equipe e a discutir os dados
nos canais de sua equipe.
Crie uma visualização de link quando você colar um link para seus relatórios, dashboards e aplicativos na caixa
de mensagem do Microsoft Teams. A visualização de link mostra informações sobre o link.
Use Compartilhar no Teams ao exibir relatórios e dashboards no serviço do Power BI para iniciar conversas
rapidamente no Teams.

Requisitos
De modo geral, para que o Power BI funcione no Microsoft Teams, assegure os seguintes elementos:
Os usuários têm uma licença do Power BI Pro ou se o relatório está contido em uma capacidade do Power BI
Premium (SKU P ou EM) com uma licença do Power BI.
Os usuários entraram no serviço do Power BI para ativar suas licenças do Power BI.
Os usuários atendem aos requisitos para usar a guia Power BI no Microsoft Teams.

Conceder acesso aos relatórios


A inserção de um relatório no Microsoft Teams ou o envio de um link a um item não concede automaticamente
aos usuários permissão para ver o relatório. Você precisa permitir que os usuários exibam o relatório no Power BI.
Para facilitar, você pode usar um Grupo do Microsoft 365 para sua equipe.

IMPORTANT
Certifique-se de examinar quem pode ver o relatório dentro do serviço do Power BI e de conceder acesso aos que não
aparecem na lista.

Uma forma de garantir que todos em uma equipe tenham acesso aos relatórios é colocá-los em um único
workspace e dar à equipe acesso ao Grupo do Microsoft 365.

Limitações e problemas conhecidos


O Power BI não dá suporte aos mesmos idiomas localizados que o Microsoft Teams. Como resultado, talvez
você não veja uma localização adequada dentro do relatório inserido.
Os dashboards do Power BI não podem ser inseridos na guia do Power BI do Microsoft Teams.
Os usuários sem uma licença ou permissão do Power BI para acessar o relatório veem a mensagem "O
conteúdo não está disponível".
Você poderá ter problemas se usar o Internet Explorer 10.
Não há suporte para os filtros de URL na guia Power BI para o Microsoft Teams.
Em nuvens nacionais, a nova guia do Power BI não está disponível. Pode estar disponível uma versão mais
antiga que não dá suporte à nova experiência de workspace nem a relatórios em aplicativos do Power BI.
Depois de salvar a guia, você não poderá alterar o nome da guia por meio das configurações dela. Use a opção
Renomear para alterá-lo.
Não há suporte para logon único no serviço de visualização de link.
As visualizações de link não funcionam em chat de reuniões ou canais privados.

Próximas etapas
Inserir conteúdo do Power BI no Microsoft Teams
Obter uma visualização de link do Power BI no Microsoft Teams
Compartilhar diretamente com o Teams do serviço do Power BI
Mais perguntas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI.
Inserir conteúdo do Power BI no Microsoft Teams
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

Você pode inserir facilmente relatórios interativos do Power BI em canais e chats do Microsoft Teams.

Requisitos
Para usar a guia Power BI no Microsoft Teams, assegure os seguintes elementos:
O Microsoft Teams tem a guia do Power BI .
Para adicionar um relatório ao Microsoft Teams com a guia do Power BI , você precisa pelo menos de uma
função de Visualizador no workspace que hospeda o relatório. Para obter informações sobre as diferentes
funções, confira Funções nos novos workspaces.
Para ver o relatório na guia do Power BI no Microsoft Teams, os usuários devem ter permissão para exibir o
relatório.
Eles devem ser usuários do Microsoft Teams com acesso a canais e chats.
Confira Colaborar no Microsoft Teams com o Power BI para saber como o Power BI e o Teams funcionam juntos,
incluindo outros requisitos.

Inserir um relatório no Teams


Siga estas etapas para inserir seu relatório em um canal ou um chat do Microsoft Teams.
1. Abra um canal ou chat no Microsoft Teams e selecione o ícone + .

2. Selecione a guia do Power BI .

3. Use as opções fornecidas para selecionar um relatório de um workspace ou de um aplicativo do Power BI.
4. O nome da guia é atualizado automaticamente para corresponder ao nome do nome do relatório, mas você
pode alterá-lo.
5. Selecione Salvar .
Relatórios que você pode inserir na guia Power BI
Você pode inserir os seguintes tipos de relatórios na guia do Power BI :
Relatórios interativos e paginados.
Relatórios em Meu workspace , novas experiências de workspace e workspaces clássicos.
Relatórios em aplicativos do Power BI.

Iniciar uma conversa


Quando você adiciona uma guia de relatório do Power BI ao Microsoft Teams, o Teams cria automaticamente uma
conversa de guia para o relatório.
Selecione o ícone Mostrar conversa de guia no canto superior direito.

O primeiro comentário é um link para o relatório. Todos no canal do Microsoft Teams podem ver e discutir
o relatório na conversa.
Limitações e problemas conhecidos
Não é possível inserir dashboards do Power BI na guia do Power BI do Microsoft Teams.
Não há suporte para os filtros de URL na guia Power BI para o Microsoft Teams.
Em nuvens nacionais, a nova guia do Power BI não está disponível. Pode estar disponível uma versão mais
antiga que não dá suporte à nova experiência de workspace nem a relatórios em aplicativos do Power BI.
Após salvá-la, você não poderá alterar o nome da guia em suas configurações. Use a opção Renomear para
alterá-lo.
Confira a seção Limitações e problemas conhecidos do artigo "Colaborar no Microsoft Teams" para ver outros
problemas.

Próximas etapas
Colaborar no Microsoft Teams com o Power BI
Mais perguntas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI.
Compartilhar diretamente com o Teams do serviço
do Power BI
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

Você pode compartilhar dashboards, relatórios e visuais do Power BI diretamente com o Microsoft Teams por
meio do serviço do Power BI. Use o recurso Compar tilhar com o Teams para iniciar conversas rapidamente ao
exibir relatórios e dashboards no serviço do Power BI.

Requisitos
Para usar o a funcionalidade Compar tilhar com o Teams no Power BI, assegura esta configuração:
Os administradores do Power BI não desabilitaram a configuração de locatário Compar tilhar no Teams no
portal de administração do Power BI. Essa configuração permite que as organizações ocultem os botões
Compar tilhar com o Teams . Confira o artigo Portal de administração do Power BI para obter detalhes.
Confira Colaborar no Microsoft Teams com o Power BI para saber como o Power BI e o Teams funcionam juntos,
incluindo outros requisitos.

Compartilhar conteúdo do Power BI no Teams


Siga estas etapas para compartilhar links para relatórios, dashboards e visuais no serviço do Power BI com canais
e chats do Microsoft Teams.
1. Selecione uma destas opções:
Compar tilhar com o Teams na barra de ação de um dashboard ou relatório:

Compar tilhar com o Teams no menu de contexto de um visual:


2. Na caixa de diálogo Compar tilhar no Microsoft Teams , selecione o canal ou as pessoas para os quais
você quer enviar o link. Insira uma mensagem, se desejar. Você pode ser solicitado a entrar no Microsoft
Teams primeiro.
3. Selecione Compar tilhar para enviar o link.
4. O link é adicionado a conversas existentes ou inicia um novo chat.

5. Selecione o link para abrir o item no serviço do Power BI.


6. Se você tiver usado o menu contextual para um visual específico, o visual será realçado quando o relatório
for aberto.

Limitações e problemas conhecidos


Os usuários sem uma licença ou permissão do Power BI para acessar o relatório veem a mensagem "O
conteúdo não está disponível".
Os botões Compar tilhar no Teams poderão não funcionar se o seu navegador usar configurações de
privacidade estritas. Use a opção Está com problemas? Tente abrir em uma nova janela se a caixa de
diálogo não abrir corretamente.
O Compar tilhar no Teams não inclui uma visualização de link.
As visualizações de link e o Compar tilhar no Teams não dão aos usuários permissões para exibir o item. As
permissões devem ser gerenciadas separadamente.
O botão Compar tilhar com o Teams não fica disponível nos menus de contexto dos visuais quando o autor
do relatório define Mais opções como Desativado no visual.
Confira a seção Limitações e problemas conhecidos do artigo "Colaborar no Microsoft Teams" para ver outros
problemas.

Próximas etapas
Colaborar no Microsoft Teams com o Power BI
Mais perguntas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI.
Obter uma visualização de link do Power BI no
Microsoft Teams
15/08/2020 • 2 minutes to read • Edit Online

Quando você cola um link em seus relatórios, dashboards e aplicativos na caixa de mensagem do Microsoft Teams,
a visualização do link mostra informações sobre ele. As visualizações de link são fornecidas para os seguintes itens
no Power BI:
Relatórios
Dashboards
Aplicativos
O serviço de visualização de link exige a entrada dos usuários. Para sair, selecione o ícone do Power BI na parte
inferior da caixa de mensagem. Em seguida, selecione Sair .
Confira Colaborar no Microsoft Teams com o Power BI para saber como o Power BI e o Teams funcionam juntos,
incluindo os requisitos que você precisa atender.

Obter uma visualização de link


Siga estas etapas para obter uma visualização de link para o conteúdo no serviço do Power BI.
1. Copie um link para um relatório, um dashboard ou um aplicativo no serviço do Power BI. Por exemplo,
copie o link da barra de endereços do navegador.
2. Cole o link na caixa de mensagem do Microsoft Teams. Entre no serviço de visualização de link, se
solicitado. Talvez seja necessário aguardar alguns segundos para que a visualização do link seja carregada.

3. A visualização de link básica é exibida após a entrada bem-sucedida.


4. Selecione o ícone de Expandir para mostrar o cartão de visualização avançada.

5. O cartão de visualização de link avançada mostra o link e os botões de ação relevantes.

6. Envie a mensagem.

Limitações e problemas conhecidos


Não há suporte para logon único no serviço de visualização de link.
As visualizações de link não funcionam em chat de reuniões ou canais privados.
Confira a seção Limitações e problemas conhecidos do artigo "Colaborar no Microsoft Teams" para ver outros
problemas.

Próximas etapas
Colaborar no Microsoft Teams com o Power BI
Mais perguntas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI.
Compartilhe os painéis e os relatórios do Power BI
com colegas e outras pessoas
15/08/2020 • 17 minutes to read • Edit Online

O compartilhamento é a maneira mais fácil de dar às pessoas acesso aos seus dashboards e relatórios no
serviço do Power BI. Você pode compartilhar com pessoas dentro ou fora de sua organização.
Quando você compartilha um dashboard ou relatório, as pessoas com as quais você o compartilha poderão
visualizá-lo e interagir com ele, mas não poderão editá-lo. Elas veem os mesmos dados que você no dashboard
e nos relatórios e obtêm acesso a todo o conjunto de dados subjacente, a menos que a RLS (segurança em nível
de linha) seja aplicada ao conjunto de dados subjacente. Os colegas com quem você compartilha também
podem compartilhá-lo com os colegas deles, se você permitir. As pessoas de fora de sua organização podem
exibir e interagir com o dashboard ou o relatório, mas não podem compartilhá-lo.

Você pode compartilhar dashboards e relatórios de vários locais no serviço do Power BI: Favoritos, Recentes,
Meu Workspace. Você também poderá compartilhar de outros workspaces se tiver a função Administrador,
Membro ou Colaborador no workspace. E você poderá compartilhar dashboards e relatórios em Compartilhado
comigo, se o proprietário permitir.
O serviço do Power BI também oferece outras maneiras de colaborar e distribuir dashboards e relatórios. Leia
Formas de colaborar e compartilhar no Power BI para ver qual é a melhor maneira para suas circunstâncias.
Com o compartilhamento, se você compartilhar o conteúdo dentro ou fora de sua organização, você precisará
de uma licença do Power BI Pro. Os destinatários também precisarão de licenças do Power BI Pro, a menos que
o conteúdo esteja em uma capacidade Premium.
Não é possível compartilhar diretamente do Power BI Desktop. Você apenas publica relatórios do Power BI
Desktop no serviço do Power BI. No entanto, você pode compartilhar um dashboard dos aplicativos móveis do
Power BI.

Compartilhar um painel ou relatório


1. Em uma lista de dashboards ou relatórios ou em um dashboard ou relatório aberto, selecione
Compar tilhar .
2. Na caixa superior, insira os endereços de email completos dos indivíduos, grupos de distribuição ou
grupos de segurança. Você não pode compartilhar com listas de distribuição dinâmicas.
Você pode compartilhar com as pessoas cujos endereços estejam fora da organização, mas verá um
aviso. Leia mais sobre como compartilhar fora de sua organização neste artigo.

NOTE
A caixa de entrada é compatível com, no máximo, com 100 usuários separados ou grupos. Confira Compartilhar
com mais de 100 usuários neste artigo para ver maneiras de compartilhar com mais pessoas.

3. Adicione uma mensagem, se desejar. É opcional.


4. Para permitir que seus colegas de trabalho compartilhem o conteúdo com outras pessoas, marque a
opção Permitir que os destinatários compar tilhem seu dashboard (ou relatório) .
A permissão de compartilhamento por outras pessoas é chamada novo compartilhamento. Se você
permitir, elas poderão compartilhar novamente por meio do serviço e dos aplicativos móveis do Power BI
ou encaminhar o convite por email para outras pessoas em sua organização. O convite expira após um
mês. As pessoas de fora da sua organização não podem compartilhar novamente. Como o proprietário
do conteúdo, você pode desativar o novo compartilhamento e pode também revogá-lo individualmente.
Confira Parar ou alterar o compartilhamento neste artigo.
5. Se você selecionar Permitir que os usuários criem novo conteúdo usando os conjuntos de
dados subjacentes , eles poderão criar os próprios relatórios em outros workspaces com base no
conjunto de dados para o dashboard. Leia mais sobre como criar relatórios com base em conjuntos de
dados de diferentes workspaces.
6. Selecione Compar tilhar.
O Power BI envia um convite por email para os indivíduos, mas não para grupos, com um link para o
conteúdo compartilhado. Você verá uma notificação de Êxito .
Quando os destinatários de sua organização clicarem no link, o Power BI adicionará o painel ou relatório
às suas páginas de lista Compar tilhado comigo . Eles podem selecionar seu nome para ver todo o
conteúdo que você compartilhou com eles.

Quando os destinatários fora de sua organização clicarem no link, eles verão o painel ou relatório, mas
não no portal normal do Power BI. Leia mais sobre como compartilhar com pessoas fora de sua
organização neste artigo.

Veja quem tem acesso a um dashboard ou relatório


Às vezes, você precisa ver as pessoas com quem você compartilhou e ver com quem elas o compartilharam.
1. Na lista de dashboards e relatórios ou no dashboard ou relatório propriamente dito, selecione
Compar tilhar .
2. Na caixa de diálogo Compar tilhar dashboard ou Compar tilhar relatório , clique em Acessar .
As pessoas externas à sua organização são listadas como Convidado .
Nessa exibição, você pode parar ou alterar as permissões de compartilhamento neste artigo.

Compartilhar um dashboard ou um relatório fora de sua organização


Quando você compartilha com pessoas de fora da sua organização, elas recebem um email com um link para o
dashboard ou o relatório compartilhado. Elas devem entrar no Power BI para ver o que você compartilhou. Se
não tiverem uma licença Power BI Pro, elas poderão se inscrever para obter uma licença quando clicarem no
link.
Depois de entrar, elas verão o dashboard ou o relatório compartilhado em sua própria janela do navegador, não
no portal usual do Power BI. Para acessar o dashboard ou o relatório posteriormente, elas precisam indicar o
link.
Elas não podem editar nenhum conteúdo nesse painel ou relatório. Elas podem interagir com gráficos e alterar
filtros ou segmentações de dados, mas não podem salvar suas alterações.
Apenas seus destinatários diretos veem o dashboard ou o relatório compartilhado. Por exemplo, se você tiver
enviado o email para Vicki@contoso.com, somente Vicki verá o dashboard. Ninguém mais poderá ver o
dashboard, mesmo se Vicki encaminhar o link. Vicki deve usar o mesmo endereço de email para acessá-lo; se
Vicki entrar com qualquer outro endereço de email, ela não terá acesso ao dashboard.
As pessoas fora de sua organização não verão os dados se a segurança em nível de linha ou de função for
implementada nos modelos de tabela locais do Analysis Services.
Use um grupo de segurança, e não um grupo de distribuição, para compartilhar com um grupo que inclui
pessoas com endereços de email externos. As pessoas com emails externos em um grupo de distribuição não
podem ver o conteúdo que você compartilha, a menos que sejam usuários convidados do Azure AD (Azure
Active Directory) B2B. Saiba mais sobre Usuários convidados do Azure AD B2B.
Se você enviar um link em um aplicativo móvel do Power BI para pessoas fora da organização, quando elas
clicarem no link, o dashboard será aberto em um navegador, e não no aplicativo móvel do Power BI.
Permitir que usuários externos editem conteúdo
Seu administrador do Power BI pode permitir que usuários convidados externos editem e gerenciem conteúdo
em sua organização. Nesse caso, os usuários externos não terão essa experiência somente de consumo. Eles
podem editar e gerenciar conteúdo dentro de sua organização. Saiba mais sobre a distribuição do conteúdo do
Power BI para usuários convidados externos com o Azure AD B2B.

Compartilhar com mais de 100 usuários separados


No máximo, você pode compartilhar com 100 usuários ou grupos em uma única ação de compartilhamento.
No entanto, pode-se conceder acesso a mais de 500 usuários a um item. Veja a seguir algumas sugestões:
Compartilhar várias vezes especificando os usuários individualmente.
Compartilhar com um grupo de usuários que contém todos os usuários.
Criar o relatório ou o dashboard em um workspace, depois criar um aplicativo com base no workspace. Você
pode compartilhar o aplicativo com muito mais pessoas. Leia mais sobre a publicação de aplicativos no
Power BI.

Parar ou alterar o compartilhamento


Somente o proprietário do painel ou relatório pode ativar e desativar o novo compartilhamento.
Se você ainda não enviou o convite de compartilhamento
Desmarque a caixa de seleção Permitir que os destinatários compar tilhem seu dashboard (ou
relatório) na parte inferior do convite antes de enviá-lo.
Se você já compartilhou o painel ou relatório
1. Na lista de dashboards e relatórios ou no dashboard ou relatório propriamente dito, selecione
Compar tilhar .
2. Na caixa de diálogo Compar tilhar dashboard ou Compar tilhar relatório , clique em Acessar .

3. Selecione as reticências ( ... ) ao lado de Ler e compar tilhar novamente e selecione:


Ler para impedir que a pessoa compartilhe-o com outras pessoas.
Remover o acesso para impedir que a pessoa veja o conteúdo compartilhado.
4. Na caixa de diálogo Remover acesso , decida se quer remover o acesso ao conteúdo relacionado, como
relatórios e conjuntos de dados. Se você remover os itens com um ícone de aviso , também será
melhor remover o conteúdo relacionado. Caso contrário, ele não será exibido corretamente.

Limitações e considerações
Coisas para se lembrar a respeito do compartilhamento de painéis e relatórios:
Ao compartilhar um dashboard com colegas, você também está compartilhando o conjunto de dados
subjacente. Os seus colegas obtêm acesso a todo o conjunto de dados, a menos que a RLS (segurança em
nível de linha) limite o acesso deles. Os autores de relatório podem usar funcionalidades que personalizam
experiências do usuário ao exibir ou interagir com relatórios, por exemplo, ocultar colunas, limitar as ações
em visuais e outras. Essa experiência de usuário personalizada não restringe quais dados os usuários podem
acessar no conjunto de dados. Use a RLS (segurança em nível de linha) no conjunto de dados para que as
credenciais de cada pessoa determinem quais dados elas podem acessar.
Todas as pessoas com quem você compartilha o dashboard podem vê-lo e interagir com os relatórios
relacionados no Modo de Exibição de Leitura. Em geral, elas não podem criar relatórios nem salvar alterações
nos relatórios existentes. No entanto, se você selecionar Permitir que os usuários criem conteúdo
usando os conjuntos de dados subjacentes , eles poderão criar os próprios relatórios em outros
workspaces com base no conjunto de dados para o dashboard ou o relatório.
Ninguém pode ver nem baixar o conjunto de dados, mas é possível acessá-lo diretamente usando o recurso
Analisar no Excel. Um administrador pode restringir a capacidade de usar o Analisar no Excel de todos em
um grupo. No entanto, a restrição é para todos nesse grupo e para cada workspace ao qual ele pertence.
Qualquer pessoa pode atualizar os dados manualmente.
Se usar o Microsoft 365 para email, você poderá compartilhar com os membros de um grupo de distribuição
inserindo o endereço de email associado a esse grupo.
Os colegas de trabalho que têm o mesmo domínio de email que você e os colegas cujos domínios são
diferentes, mas estão registrados no mesmo locatário, podem compartilhar o dashboard com outras
pessoas. Por exemplo, digamos que os domínios contoso.com e contoso2.com estejam registrados no
mesmo locatário e seu endereço de email é konrads@contoso.com. ravali@contoso.com e
gustav@contoso2.com podem compartilhar seu dashboard, contanto que você dê a eles permissões para
compartilhar.
Se seus colegas de trabalho já tiverem acesso a um dashboard ou relatório específico, você poderá enviar
um link direto copiando a URL quando estiver no dashboard ou relatório. Por exemplo:
https://powerbi.com/dashboards/g12466b5-a452-4e55-8634-xxxxxxxxxxxx .
Da mesma forma, se seus colegas de trabalho já tiverem acesso a um dashboard específico, você poderá
enviar um link direto para o relatório subjacente.

Próximas etapas
Como devo colaborar e compartilhar relatórios e dashboards?
Solucionar problemas de compartilhamento de dashboards e relatórios
Solicitar ou conceder acesso a dashboards ou relatórios compartilhados
Compartilhar um relatório do Power BI filtrado
Dúvidas? Experimente a Comunidade do Power BI
Solicitar ou conceder acesso aos dashboards ou
relatórios compartilhados
15/08/2020 • 2 minutes to read • Edit Online

Se alguém enviar um link para um dashboard ou relatório, mas não for compartilhado com você, você poderá
solicitar acesso.

Solicitar acesso
1. Selecione o link para o relatório ou dashboard. Se você vir a mensagem "Solicitar acesso", selecione OK .

2. Na caixa de diálogo Solicitar acesso , você pode fornecer um motivo ou simplesmente selecionar Enviar
solicitação .

Você verá uma confirmação de que o Power BI enviou sua solicitação.

Conceder acesso
Se você for um proprietário de relatório, poderá receber um email do Microsoft Power BI dizendo que alguém
solicitou acesso ao relatório.
1. Selecione Conceder acesso .
O relatório é aberto com a caixa de diálogo Compar tilhar relatório já aberta e o nome do solicitante
preenchido.

2. Decida quais permissões você deseja que o solicitante tenha e selecione Compar tilhar .
Próximas etapas
Compartilhar relatórios e dashboards do Power BI com colegas e outras pessoas
Como devo colaborar e compartilhar relatórios e dashboards?
Compartilhar um relatório do Power BI filtrado
Dúvidas? Experimente a Comunidade do Power BI
Filtrar e compartilhar um relatório do Power BI
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

O compartilhamento é uma boa maneira de conceder acesso a algumas pessoas aos dashboards e relatórios. Se
você deseja compartilhar uma versão filtrada de um relatório? Talvez você queira que o relatório mostre apenas
dados de uma cidade, vendedor ou ano específico. Este artigo explica como filtrar um relatório e compartilhar a
versão filtrada dele. Você também pode adicionar parâmetros de consulta à URL do relatório para compartilhar o
relatório filtrado. Nos dois casos, o relatório será filtrado quando os destinatários o abrirem pela primeira vez.
Eles poderão desmarcar as seleções de filtro no relatório.

O Power BI também oferece outras maneiras para colaborar e distribuir seus relatórios. Com o
compartilhamento, você e os destinatários precisarão de uma licença do Power BI Pro ou então o conteúdo
precisará estar em uma capacidade Premium.

Acompanhar dados de exemplo


Este artigo usa o aplicativo de modelo de exemplo de Marketing e Vendas. Quer testá-lo?
1. Instale o aplicativo de modelo de exemplo de Marketing e Vendas.
2. Selecione o aplicativo e clique em Explorar aplicativo .
3. Selecione o ícone de lápis para abrir o workspace instalado com o aplicativo.

4. Na lista de conteúdo do workspace, selecione Relatórios e PBIX de Exemplo de Marketing e Vendas .

Agora você está pronto para acompanhar.

Definir um filtro no relatório


Abra um relatório no Modo de exibição de edição e aplique um filtro.
Neste exemplo, estamos filtrando a página Categoria de Acumulado no Ano do aplicativo de modelo Exemplo de
vendas e marketing para mostrar apenas valores onde Região igual a Central .
Salve o relatório.

Compartilhar o relatório filtrado


1. Selecione Compar tilhar .

2. Para enviar um link filtrado, desmarque a opção Enviar notificação por email aos destinatários ,
selecione Compar tilhar relatório com filtros e segmentações de dados atuais e clique em
Compar tilhar .
3. Selecione Compar tilhar novamente.

4. Selecione a guia de Acesso e escolha Gerenciar visualizações de relatório compar tilhadas .


5. Clique com o botão direito do mouse na URL desejada e selecione Copiar link .

6. Quando você compartilhar esse link, os destinatários poderão ver seu relatório filtrado.

Limitações e considerações
O que lembrar a respeito do compartilhamento de relatórios:
Quando você compartilha um conjunto de dados gerenciando permissões, compartilhando relatórios ou
dashboards, ou publicando um aplicativo, você está permitindo o acesso a todo o conjunto de dados, a menos
que a RLS (segurança em nível de linha) limite o acesso. Os autores de relatório podem usar funcionalidades
que personalizam experiências do usuário ao exibir ou interagir com relatórios, por exemplo, ocultar colunas,
limitar as ações em visuais e outras. Essa experiência de usuário personalizada não restringe quais dados os
usuários podem acessar no conjunto de dados. Use a RLS (segurança em nível de linha) no conjunto de dados
para que as credenciais de cada pessoa determinem quais dados elas podem acessar.

Próximas etapas
Maneiras de compartilhar seu trabalho no Power BI
Compartilhar um dashboard
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI.
Tem comentários? Vá para o site da comunidade do Power BI para fazer sugestões.
Solucionar problemas de compartilhamento de
dashboards e relatórios
15/08/2020 • 2 minutes to read • Edit Online

Aqui estão alguns problemas comuns que poderão surgir quando você estiver compartilhando um dashboard ou
relatório ou quando outra pessoa estiver compartilhando com você.

Os destinatários do dashboard veem um ícone de cadeado em um


bloco
As pessoas com as quais você compartilha poderão ver um bloco bloqueado em um painel ou uma mensagem
"Permissão necessária" ao tentarem exibir um relatório.

Nesse caso, você precisa conceder a permissão para o conjunto de dados subjacente.
1. Vá para a guia Conjuntos de dados na sua lista de conteúdo.
2. Selecione as reticências ( ... ) ao lado do conjunto de dados e, em seguida, selecione Gerenciar
permissões .

3. Selecione Adicionar usuário .


4. Insira os endereços de email completos dos indivíduos, grupos de distribuição ou grupos de segurança.
Você não pode compartilhar com listas de distribuição dinâmicas.

5. Selecione Adicionar .

Não consigo compartilhar um painel ou relatório como favorito


Para compartilhar um dashboard ou relatório, você precisa de permissão para compartilhar novamente o
conteúdo subjacente, ou seja, todos os relatórios e conjuntos de dados relacionados. Se você vir uma mensagem
informando que não é possível compartilhar, peça ao autor do relatório para dar a você permissão para
compartilhar novamente os relatórios e conjuntos de dados.

Não tenho acesso a um dashboard ou relatório


Caso você veja a mensagem "Solicitar acesso" ao selecionar o link para um relatório ou dashboard, isso significa
que você não tem permissão para exibi-lo. Você precisa solicitar acesso a ele.

Próximas etapas
Compartilhar relatórios e dashboards do Power BI com colegas e outras pessoas
Como devo colaborar e compartilhar relatórios e dashboards?
Compartilhar um relatório do Power BI filtrado
Dúvidas? Experimente a Comunidade do Power BI
Filtrar relatórios usando parâmetros da cadeia de
caracteres de consulta na URL
15/08/2020 • 17 minutes to read • Edit Online

Ao abrir um relatório no serviço do Power BI, cada página do relatório tem sua própria URL exclusiva. Para filtrar
essa página do relatório, é possível usar o painel Filtros na tela de relatório. Outra opção é adicionar os
parâmetros de cadeia de consulta na URL para filtrar o relatório. Talvez você tenha um relatório que gostaria de
mostrar aos colegas, mas antes deseja filtrá-lo previamente para enviar a eles. Uma maneira de filtrar isso é
iniciar com a URL padrão do relatório, adicionar os parâmetros de filtro à URL e, em seguida, enviá-los a nova
URL inteira por email.
Este artigo usa o relatório Amostra de Análise de Varejo. Se você quiser acompanhar, baixe o relatório de
amostra.

Usos dos parâmetros de cadeia de consulta


Digamos que você esteja trabalhando no Power BI Desktop e queira criar um relatório que contenha links para
outros relatórios do Power BI, mas deseje mostrar apenas algumas das informações nos outros relatórios.
Primeiro, filtre os relatórios usando os parâmetros de cadeia consulta e salve as URLs. Em seguida, crie uma
tabela no Desktop com essas novas URLs de relatório. Em seguida, publique e compartilhe o relatório.
Alguém que esteja criando uma solução avançada do Power BI também pode usar os parâmetros de cadeia de
consulta. Usando o DAX, ela cria um relatório que gera uma URL do relatório filtrado dinamicamente, com base
na seleção que seu cliente faz no relatório atual. Quando os clientes selecionam a URL, eles veem apenas as
informações pretendidas.

Sintaxe dos parâmetros da cadeia de caracteres de consulta para


filtragem
Com parâmetros, você pode filtrar o relatório usando um ou mais valores, mesmo quando esses valores contêm
espaços ou caracteres especiais. A sintaxe básica é razoavelmente simples. Comece com a URL do relatório,
adicione um ponto de interrogação e, em seguida, adicione a sintaxe do filtro.
URL?filter=Table/Field eq 'value'

Os nomes de Tabela e Campo diferenciam maiúsculas de minúsculas, o valor não.


Os campos ocultos na exibição de relatório ainda podem ser filtrados.
Tipos de campo
O tipo de campo pode ser número, data/hora ou cadeia de caracteres. O tipo usado precisa corresponder ao tipo
definido no conjunto de dados. Por exemplo, a especificação de uma coluna de tabela do tipo "cadeia de
caracteres" não funcionará se você estiver procurando um valor de data/hora ou numérico em uma coluna de
conjunto de dados definida como data, por exemplo, Table/StringColumn eq 1.
As Cadeias de caracteres precisam ser colocadas entre aspas simples, como ‘nome do gerenciador’.
Os Números não exigem nenhuma formatação especial. Confira Tipos de dados numéricos neste artigo
para obter mais detalhes.
Datas e horas , confira Tipos de dados de data neste artigo.
Se ainda estiver confuso, continue lendo e nós explicaremos detalhadamente.

Filtrar em um campo
Suponhamos que a URL do nosso relatório seja a seguinte.

Podemos ver em nossa visualização de mapa acima que temos lojas na Carolina do Norte. NC é um valor que
representa a Carolina do Norte no campo Território da tabela Repositório . Portanto, para filtrar o relatório
para mostrar dados somente de repositórios em "NC", acrescente esta cadeia de caracteres à URL:

?filter=Store/Territory eq 'NC'

Nosso relatório agora está filtrado para Carolina do Norte; todas as visualizações no relatório mostram dados
apenas da Carolina do Norte.
Filtrar por mais de um valor em um campo
Para filtrar por mais de um valor em um único campo, use o operador in em vez do operador and . A sintaxe do
é:
URL?filter=Table/Field in ('value1', 'value2')
Usando o mesmo exemplo, para filtrar o relatório para mostrar dados somente de lojas em "NC" (Carolina do
Norte) ou "TN" (Tennessee), inclua a URL com o seguinte:

?filter=Store/Territory in ('NC', 'TN')

Confira a tabela Operadores mais adiante neste artigo para obter uma lista de outros operadores úteis.

Filtrar em vários campos


Também é possível filtrar em vários campos adicionando mais parâmetros à sua URL. Vamos voltar ao nosso
parâmetro de filtro original.

?filter=Store/Territory eq 'NC'

Para filtrar por campos adicionais, adicione um 'and ' e outro campo no mesmo formato que o descrito acima.
Veja um exemplo.

?filter=Store/Territory eq 'NC' and Store/Chain eq 'Fashions Direct'

Operadores
O Power BI dá suporte a diversos operadores além do 'and '. A tabela a seguir lista esses operadores,
juntamente com o tipo de conteúdo compatível com eles.

C A DEIA DE
O P ERA DO R DEF IN IÇ Ã O C A RA C T ERES N ÚM ERO DATA EXEM P LO

and e sim sim sim product/price le


200 and price gt
3.5

eq igual a sim sim sim Address/City eq


'Redmond'

ne diferente de sim sim sim Address/City ne


'London'

ge maior ou igual não sim sim product/price ge


10

gt maior que não sim sim product/price gt


20

le menor ou igual não sim sim product/price le


100
C A DEIA DE
O P ERA DO R DEF IN IÇ Ã O C A RA C T ERES N ÚM ERO DATA EXEM P LO

lt menor que não sim sim product/price lt


20

in** incluindo sim sim sim Student/Age in


(27, 29)

** Quando in é usado, os valores à direita de in podem ser uma lista separada por vírgulas entre parênteses ou
uma única expressão que retorna uma coleção.
Tipos de dados numéricos
Um filtro de URL do Power BI pode incluir números nos formatos a seguir.

T IP O DE N ÚM ERO EXEM P LO

inteiro 5

longo 5 L ou 5 l

duplo 5.5 ou 55e-1 ou 0.55e+1 ou 5D ou 5d ou 0.5e1D ou 0.5e1d


ou 5.5D ou 5.5d ou 55e-1D ou 55e-1d

decimal 5 M ou 5 m ou 5.5 M ou 5.5 m

flutuante 5 F ou 5 f ou 0.5e1 F ou 0.5e-1 d

Tipos de dados de data


O Power BI dá suporte ao OData V3 e V4 para os tipos de dados Data e DateTimeOffset . Para OData v3, as
datas precisam ser colocadas entre aspas simples e ser precedidas pela palavra datetime. As aspas simples e a
palavra datetime não são necessárias no OData v4.
As datas são representadas usando o formato EDM (2019-02-12T00:00:00): Ao especificar uma data como
"AAAA-MM-DD", o Power BI interpreta como "AAAA-MM-DDT00:00:00". Verifique se o mês e o dia são dois
dígitos, MM e DD.
Por que essa distinção é importante? Digamos que você crie o parâmetro de cadeia de consulta Table/Date gt
2018-08-03 . Os resultados incluirão 3 de agosto de 3, 2018 ou começarão em 4 de agosto de 4, 2018? O
Power BI traduz sua consulta para a Table/Date gt '2018-08-03T00:00:00' . Portanto, os resultados incluem
todas as datas que têm uma parte de tempo diferente de zero, pois essas datas seriam maiores que "2018-08-
03T00:00:00" .
Há outras diferenças entre V3 e V4. O OData V3 não dão suporte a Datas, somente a DateTime. Portanto, se
você usar o formato V3, deverá qualificá-lo com a data e hora completa. Datas literais, como "DateTime'2019-
05-20'", não têm suporte na notação V3. Mas você pode simplesmente escrevê-la como "2019-05-20" na
notação V4. Aqui estão duas consultas de filtro equivalentes em V3 e V4:
Formato OData V4: filter=Table/Date gt 2019-05-20
Formato OData V3: filter=Table/Date gt datetime'2019-05-20T00:00:00'

Caracteres especiais em filtros de URL


Caracteres especiais em nomes de tabela e coluna
Caracteres especiais e espaços em nomes de tabela e coluna exigem uma formatação adicional. Quando a sua
consulta contiver espaços, traços ou outros caracteres não ASCII, prefixe esses caracteres especiais com um
código de escape começando com um sublinhado e um X (x ), em seguida, o Unicode de quatro dígitos e
seguido por outro sublinhado. Se o Unicode tiver menos que quatro caracteres, será necessário preenchê-lo
com zeros. Aqui estão alguns exemplos.

IDEN T IF IC A DO R UN IC O DE C O DIF IC A Ç Ã O PA RA O P O W ER B I

Nome da tabela O espaço é 0x20 Table_x0020_Name

Column @Number @ é 0x40 Column_x0040_Number

[Column] [ é 0x005B ] é 0x005D x005B_Column_x005D

Column+Plus + é 0x2B Column_x002B_Plus

Table_x0020_Name/Column_x002B_Plus eq 3

Table_x0020_Special/x005B_Column_x0020_Brackets_x005D eq '[C]'

Caracteres especiais em valores


Os filtros de URL já dão suporte a todos os caracteres especiais em valores de campo, exceto a aspa simples (').
Esse é o único caractere que você precisa ignorar. Para procurar um caractere de aspa simples, use duas aspas
simples ('').
Por exemplo:
?filter=Table/Name eq 'O''Brien' torna-se:

?filter=Table/Name eq 'Lee''s Summit' torna-se:

O operador in também dá suporte a este escape: ?filter=Table/Name in ('Lee''s Summit', 'O''Brien')


torna-se:

Usar o DAX para filtrar vários valores


Outra maneira de filtrar em vários campos é criar uma coluna calculada que concatena dois campos em um
único valor. A partir daí, é possível filtrar nesse valor.
Suponhamos, por exemplo, que haja dois campos: Território e Cadeia. No Power BI Desktop, crie uma nova
coluna Calculada (campo) chamada TerritoryChain. Lembre-se que o nome do Campo não pode conter espaços.
Veja a seguir a fórmula DAX da coluna.
TerritoryChain = [Território] & " - " & [Cadeia]
Publique o relatório no serviço do Power BI e, em seguida, use a cadeia de caracteres de consulta de URL para
filtrar e exibir dados somente de lojas Lindseys em NC.

https://app.powerbi.com/groups/me/reports/8d6e300b-696f-498e-b611-41ae03366851/ReportSection3?
filter=Store/TerritoryChain eq 'NC – Lindseys'

Fixar um bloco de um relatório filtrado


Após filtrar o relatório usando parâmetros da cadeia de caracteres de consulta, é possível fixar as visualizações
do relatório em questão no seu dashboard. O bloco no dashboard exibe os dados filtrados; a seleção desse bloco
do dashboard abre o relatório usado para criá-lo. No entanto, a filtragem executada usando a URL não é salva
com o relatório. Quando você seleciona o bloco do painel, o relatório é aberto em seu estado não filtrado. Isso
significa que os dados exibidos no bloco do painel não correspondem aos dados exibidos na visualização de
relatório.
Essa discrepância é útil quando você deseja ver resultados diferentes: filtrados no painel e não filtrados no
relatório.

Considerações e solução de problemas


Há alguns pontos a serem considerados ao usar os parâmetros da cadeia de caracteres de consulta.
Quando o operador in é usado, os valores à direita de in devem ser uma lista separada por vírgulas entre
parênteses.
O Servidor de Relatórios do Power BI também é compatível com a capacidade de especificar filtros adicionais
usando o parâmetro de URL "filter". Veja um exemplo da aparência de uma URL em um Servidor de
Relatórios do Power BI:
https://reportserver/reports/powerbi/Store Sales?rs:Embed=true&filter= Store/Territory eq 'NC' and
Store/Chain eq 'Fashions Direct'
Filtros de URL do relatório têm um limite de 10 expressões (10 filtros conectados por AND).
O tipo de dados Long é (2^53-1) devido a limitações de JavaScript.
O Power BI não limita o número de caracteres em cadeias de consulta de URL. Diferentes navegadores têm
diferentes restrições de comprimento.
Os filtros de URL são compatíveis com alguns cenários de inserção e não com outros.
Inserir um relatório em um portal ou site protegido é compatível.
Os filtros de URL são compatíveis com o Power BI Embedded. Confira os Recursos avançados de filtragem de
URL do Power BI Embedded para obter mais detalhes.
A filtragem da cadeia de caracteres de consulta não funciona com Publicar na Web ou Exportar para PDF.
Inserir com Web Part de Relatório no SharePoint Online não é compatível com filtros de URL.
As equipes não permitem especificar uma URL.

Próximas etapas
Fixar uma visualização em um dashboard
Inscrever-se em uma avaliação gratuita
Mais perguntas? Experimente perguntar para a Comunidade do Power BI
Obtenha uma assinatura para você e outras pessoas
de relatórios e dashboards no serviço do Power BI
15/08/2020 • 20 minutes to read • Edit Online

É possível obter uma assinatura para si mesmo e para seus colegas das páginas de relatório, de dashboards e de
relatórios paginados que são mais importantes para você. As assinaturas de email do Power BI permitem que você:
Decida a frequência com que deseja receber os emails: diária, semanal, por hora, mensal ou uma vez ao dia após
a atualização inicial dos dados.
Escolha a hora em que deseja receber o email se você escolher uma frequência diária, semanal, por hora ou
mensal.
Configure 24 assinaturas diferentes por relatório ou dashboard do Power BI. Não há nenhum limite no número
de assinaturas que podem ser configuradas para os relatórios paginados.
Envie um email com uma imagem do relatório e vincule-o ao relatório no serviço. Em dispositivos móveis com
aplicativos do Power BI instalados, a seleção desse link iniciará o aplicativo do Power BI em vez de abrir o
relatório ou o dashboard no site do Power BI.
Inclua um anexo do relatório completo se estiver assinando um relatório paginado.
Envie um email aos usuários fora do seu locatário se o conteúdo do Power BI estiver hospedado em uma
capacidade Premium. Os administradores podem controlar o acesso de quem pode enviar assinaturas de email
aos usuários externos aproveitando as configurações existentes de controle de compartilhamento externo no
Centro de Administração do Power BI.

Requisitos
A criação de uma assinatura pode ser feita por:
Usuários com uma licença do Power BI Pro
Os usuários que exibem conteúdo em um workspace ou aplicativo Premium também podem assinar conteúdo
localizado lá, mesmo sem uma licença do Power BI Pro.
Você não precisa editar permissões para o conteúdo (dashboard ou relatório) para criar uma assinatura para si
próprio, mas precisa ter permissões de edição para criar uma para outra pessoa.
Assine um dashboard, uma página de relatório ou um relatório
paginado
Se você está assinando um dashboard, um relatório ou um relatório paginado, o processo é semelhante. O mesmo
botão permite que você assine os dashboards e relatórios do serviço do Power BI.
Assinar relatórios paginados é um pouco diferente. Confira Obter uma assinatura para você e para outras pessoas
de um relatório paginado no serviço do Power BI para obter detalhes.

.
1. Abra o dashboard ou o relatório.
2. Na barra de menus superior, selecione Assinar ou selecione o ícone de envelope .

3. Use o controle deslizante amarelo para ativar e desativar a assinatura. A configuração do controle deslizante
como Desativado não exclui a assinatura. Para excluir a assinatura, selecione o ícone de cesto de lixo.
4. Seu email já está na caixa Assinar . Você também pode adicionar outros endereços de email do mesmo
domínio à assinatura. Se o relatório ou o dashboard estiver hospedado em uma capacidade Premium, você
poderá criar uma assinatura para outros endereços de email individuais e aliases de grupo,
independentemente de estarem no seu domínio ou não. Se o relatório ou o dashboard não estiver
hospedado em uma capacidade Premium, você poderá criar uma assinatura para outras pessoas, mas elas
também precisarão ter licenças do Power BI Pro. Para obter detalhes, veja Considerações e solução de
problemas abaixo.
5. Preencha os detalhes de Assunto e Mensagem do email.
6. Escolha uma Frequência para a assinatura: Diária , Por Hora , Semanal , Mensal ou Após a Atualização
de Dados (Diária) . Para receber o email da assinatura somente em determinados dias, selecione Por
Hora ou Semanal e escolha em quais dias deseja recebê-lo. Por exemplo, se você quiser receber o email da
assinatura somente nos dias úteis, selecione Semanal e desmarque as caixas Sáb e Dom . Se você escolher
Mensal , insira os dias do mês em que deseja receber o email da assinatura.
7. Se você escolher Diária , Por Hora , Mensal ou Semanal , também poderá escolher um Horário
Agendado para a assinatura. Você faz com que ela seja executada na hora exata ou após 15, 30 ou 45
minutos. Selecione manhã (A.M.) ou tarde/noite (P.M.). Você também pode especificar o fuso horário. Se você
escolher Por Hora , selecione o Horário Agendado em que deseja iniciar a assinatura e ela será executada
de hora em hora a partir de então.
8. Por padrão, a data de início para a sua assinatura é a data em que você a cria. Você tem a opção de
selecionar uma data de término. Se você não definir uma data de término, a data de término será definida
automaticamente para um ano após a data de início. É possível alterar para qualquer data no futuro (até o
ano 9999) a qualquer momento antes do término da assinatura. Quando uma assinatura atinge uma data de
término, ela é interrompida até que você a habilite novamente. Você receberá notificações antes da data de
término agendada, perguntando se deseja estendê-la.
Na captura de tela abaixo, observe que quando você assina um relatório, na verdade, você está assinando
uma página de relatório. Para assinar mais de uma página em um relatório, selecione Adicionar outra
assinatura e escolha outra página.
9. (Opcional) Escolha se deseja incluir um link de volta para o conteúdo no Power BI e se deseja permitir aos
usuários o acesso ao conteúdo do qual você está fazendo uma assinatura para eles. Se você optar por incluir
um link, para obter a melhor experiência, verifique se todos os usuários têm acesso ao relatório.
10. Selecione Salvar e fechar . Os inscritos receberão um email e o instantâneo da página de relatório ou
dashboard para a frequência e a hora que você selecionou. No total, você pode criar até 24 assinaturas por
relatório ou dashboard e pode fornecer frequências, horas e destinatários exclusivos para cada assinatura.
Todas as assinaturas definidas como Após a Atualização de Dados do dashboard ou do relatório
continuarão somente enviando um email após a primeira atualização agendada.

NOTE
Se você editar a assinatura após salvar e fechar, a seleção para permitir acesso aos usuários ao conteúdo que você
está assinando será habilitada, independentemente das seleções anteriores.
TIP
Deseja enviar o email de uma assinatura imediatamente ou sob demanda a qualquer momento? Selecione Executar
Agora nas assinaturas do dashboard ou do relatório que deseja enviar. Você verá uma notificação indicando que um
email está sendo enviado a todos para essa assinatura específica. A execução dessa ação não é calculada no limite de
24 execuções de assinatura agendadas por dia e por relatório ou dashboard. Isso NÃO dispara uma atualização de
dados do conjunto de dados subjacente.

Gerenciar suas assinaturas


Somente a pessoa que criou a assinatura possa gerenciá-la. Há dois caminhos que levam à tela para gerenciar suas
assinaturas. O primeiro é selecionar Gerenciar todas as assinaturas na caixa de diálogo Assinar emails (veja a
etapa 4 acima). O segundo é selecionar o ícone de engrenagem do Power BI na barra de menus superior e
escolher Configurações .

As assinaturas exibidas dependem do workspace ativo no momento. Para ver todas as suas assinaturas de todos os
workspaces ao mesmo tempo, verifique se Meu Workspace está ativo. Para obter ajuda e entender melhor os
workspaces, confira Workspaces no Power BI.

Uma assinatura é encerrada em um destes casos:


A licença Pro expira.
O proprietário exclui o dashboard ou o relatório.
A conta de usuário usada para criar a assinatura é excluída.
Os administradores do Power BI podem usar os logs de auditoria do Power BI para ver detalhes de assinaturas. Os
detalhes incluem:
Criado por
Data de Criação
Conteúdo assinado para
Destinatários
Frequência
Modificado por/
Data de Modificação

Considerações e solução de problemas


Geral
Assim como ocorre com outros produtos de BI, a hora para a qual você define sua assinatura é quando o
processamento da assinatura começa. Quando o processamento do relatório for concluído, a assinatura será
enfileirada e enviada aos destinatários do email. Nos esforçamos para processar e entregar todas as assinaturas
o mais rápido possível. No entanto, às vezes, na demanda de pico, um atraso maior poderá ocorrer devido ao
número de assinaturas que o Power BI pode enviar de uma vez. A maioria dos clientes não deve enfrentar um
atraso de mais de 15 minutos para processar e enviar relatórios. Pode levar até 30 minutos para determinados
tempos e locatários que têm uso significativo. Nunca esperamos que nenhum atraso na entrega seja superior a
60 minutos a contar do momento em que a assinatura é agendada. Se você tiver um atraso longo, primeiro
verifique se o endereço no-reply-powerbi@microsoft.com está na lista de remetentes seguros e se não está
bloqueado pelo seu provedor de email. Se o email não estiver sendo bloqueado, entre em contato com o
suporte do Power BI para obter assistência.
Atualmente, não há suporte para assinaturas de email de relatórios e dashboards que usam conjuntos de dados
de conexão dinâmica ao fazer uma assinatura para outros usuários que não sejam a própria pessoa, exceto para
relatórios paginados. Você pode assinar um relatório paginado para outras pessoas usando o contexto de
segurança. Leia mais sobre como assinar relatórios paginados.
O Power BI pausa a atualização automaticamente em conjuntos de dados associados a dashboards e relatórios
que não foram visitados há mais de dois meses. No entanto, se você adicionar uma assinatura a um dashboard
ou um relatório, ele não ficará em pausa mesmo que não seja visitado.
Se você não estiver recebendo emails de assinatura, verifique se o nome UPN pode receber emails.
Se o painel ou o relatório estiver na capacidade Premium, você poderá usar o alias de email de grupo para
assinaturas, em vez de inserir um endereço de email de colega de cada vez na assinatura. Os aliases são
baseados no Active Directory atual.
Se o conteúdo não estiver em uma capacidade Premium, somente usuários do Power BI Pro poderão receber
assinaturas de email.
Atualmente, as assinaturas não dão suporte a indicadores.
A opção de fornecer acesso ao relatório/dashboard sempre é exibida como habilitada quando você edita uma
assinatura existente. Se você desmarcar essa opção e salvar a assinatura, ela salvará esse estado. No entanto,
quando você for editar o relatório novamente, ela estará marcada por padrão.
Dashboards
Os dashboards com mais de 25 blocos fixos ou 4 páginas de relatório dinâmico fixas podem não ser
renderizados totalmente nos emails de assinatura enviados aos usuários. As assinaturas de dashboards que
ultrapassam esse número de blocos não são bloqueadas. No entanto, elas serão consideradas sem suporte se
você encontrar erros. Considere modificá-las de acordo com isso para se enquadrarem em um intervalo
compatível.
Em raras ocasiões, as assinaturas de email podem levar mais de quinze minutos para serem entregues aos
destinatários. Caso isso aconteça, recomendamos a execução da atualização de dados e da assinatura de email
em momentos diferentes para garantir a entrega em tempo hábil. Se o problema persistir, contate o suporte do
Power BI.
Para assinaturas de email do dashboard, se os blocos tiverem a RLS (segurança em nível de linha) aplicada,
esses blocos não serão exibidos.
Para assinaturas de dashboards, ainda não há suporte para alguns tipos de blocos. Eles incluem: blocos de
streaming, blocos de vídeo e blocos de conteúdo da Web personalizados.
Se você compartilhar um dashboard com um colega fora de seu locatário, não será possível criar uma
assinatura para esse colega, a menos que o dashboard esteja em um workspace ou aplicativo Premium.
Portanto, se você for aaron@contoso.com , poderá compartilhar com anyone@fabrikam.com , mas ainda não poderá
incluir anyone@fabrikam.com , e ele não poderá assinar o conteúdo compartilhado.
Relatórios
Para assinaturas de email do relatório, se o conjunto de dados usar a RLS, será possível criar uma assinatura
para você mesmo. Não é possível criar uma assinatura de um relatório para outras pessoas com a RLS
(Segurança em Nível de Linha) aplicada, exceto para relatórios paginados. Você pode assinar um relatório
paginado para outras pessoas usando o contexto de segurança. Leia mais sobre como assinar relatórios
paginados.
As assinaturas da página de relatório são vinculadas ao nome da página de relatório. Se você assinar uma
página de relatório e renomeá-la, precisará recriar sua assinatura.
Sua organização pode definir certas configurações no Azure Active Directory que limitam a capacidade de usar
assinaturas de email no Power BI. Essas limitações incluem, sem limitação, ter autenticação multifator ou
restrições de intervalo de IP ao acessar recursos.
Assinaturas de email não dão suporte à maioria dos visuais personalizados. A única exceção é para os
elementos visuais personalizados que foram certificados.
No momento, as assinaturas de email não dão suporte a visuais personalizados da plataforma R.
Assinaturas de email são enviadas com estados de segmentação e filtro padrão do relatório. As alterações feitas
nos padrões após a assinatura não serão exibidas no email. Os relatórios paginados dão suporte a essa
funcionalidade e permitem que você defina os valores de parâmetro específicos por assinatura.
Digamos que você tenha um relatório com uma conexão dinâmica com o Analysis Services e a assinatura
configurada para ser executada após a atualização de dados. Ele será executado na primeira vez que o serviço
do Power BI detectar uma alteração em seu modelo local quando pesquisar a instância do Analysis Services. O
Power BI verifica a cada hora se há uma alteração no modelo de dados do Analysis Services, para determinar
quando enviar a assinatura.

Próximas etapas
Obter uma assinatura para você e para outras pessoas de um relatório paginado no serviço do Power BI
Mais perguntas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI
Ler a postagem no blog
Destacar conteúdo na Página Inicial do Power BI de
colegas
15/08/2020 • 3 minutes to read • Edit Online

Você pode destacar dashboards, relatórios e aplicativos para que eles apareçam na seção Em Destaque da Página
Inicial do Power BI de seus colegas. A inclusão de conteúdo é especialmente útil para a integração de novos
funcionários ao Power BI. Você pode decidir qual conteúdo eles veem primeiro. Você pode adicionar descrições e
pequenas imagens em miniatura para ajudar os usuários a encontrar o que precisam. O conteúdo deve estar em
um novo workspace.

Quem pode destacar conteúdo


Cabe ao seu administrador de locatário do Power BI habilitar a capacidade de destacar conteúdo em seu locatário.
O administrador também escolhe quem pode destacar o conteúdo. Consulte o artigo portal de administração para
obter detalhes.
Se você for um dos grupos selecionados em sua organização com essa responsabilidade, precisará ter uma licença
do Power BI Pro. Para destacar dashboards e relatórios, você precisa da função de administrador, Membro ou
colaborador no workspace. Para destacar o aplicativo em si, você precisa ter a função de Administrador ou Membro
no workspace. Confira Funções nos novos workspaces para obter detalhes.

Quem vê o conteúdo em destaque


Se você destacar um dashboard ou relatório de um workspace, as pessoas que têm pelo menos uma função de
visualizador nesse workspace o verão em destaque. Se você destacar um dashboard ou relatório de um aplicativo
ou do próprio aplicativo, as pessoas para as quais você distribui o aplicativo o verão em destaque.

Destacar um dashboard ou relatório


O procedimento para destacar um dashboard ou relatório é semelhante.
1. Na lista Dashboards ou Relatórios para um workspace, selecione o ícone Configurações .
2. No painel Configurações , verifique ou altere o nome. Adicione uma Descrição e carregue um
Instantâneo , se desejar. Eles são úteis porque ajudam os usuários a localizar o conteúdo.
3. Selecione Em Destaque .

4. Selecione Salvar .
Agora, todos os usuários que têm acesso a esse dashboard ou relatório o verão na seção Em Destaque na
Página Inicial .

Destacar um aplicativo
Para destacar um aplicativo, abra o workspace para o aplicativo, selecione o menu Opções ( ... ) > Destacar
este aplicativo na Página Inicial .
Agora, todas as pessoas com acesso a esse aplicativo também o verão na seção Em Destaque na Página Inicial .

Próximas etapas
Como devo colaborar e compartilhar relatórios e dashboards?
Gerenciar conteúdo em destaque no portal do Administrador
Dúvidas? Experimente a Comunidade do Power BI
Inserir uma web part de relatório no SharePoint
Online
15/08/2020 • 11 minutes to read • Edit Online

Com a nova Web Part de Relatório do Power BI para o SharePoint Online, você pode facilmente inserir relatórios
interativos do Power BI às páginas do SharePoint Online.
Ao usar a nova opção Inserir no SharePoint Online , os relatórios inseridos respeitam todas as permissões de
item e a segurança de dados por meio da segurança em nível de linha (RLS), para que você possa criar facilmente
portais internos seguros.

Requisitos
Para que os relatórios da opção Inserir no SharePoint Online funcionem, é necessário ter o seguinte:
Uma licença do Power BI Pro ou uma capacidade do Power BI Premium (EM ou SKU P) com uma licença do
Power BI.
A web part do Power BI para o SharePoint Online requer Páginas Modernas.
Para consumir um relatório inserido, os usuários precisam entrar no serviço do Power BI para ativar sua
licença do Power BI.

Insira seu relatório


Para inserir seu relatório no SharePoint Online, é necessário obter a URL de relatório e usá-la com a web part do
Power BI no SharePoint Online.
Obter uma URL de relatório
1. No Power BI, veja o relatório.
2. No menu suspenso Mais opções (...) , selecione Inserir > SharePoint Online .

3. Copie a URL de relatório da caixa de diálogo.


Adicionar o relatório do Power BI a uma página do SharePoint Online
1. Abra a página de destino no SharePoint Online e selecione Editar .

Ou, no Sharepoint Online, selecione + Novo para criar uma página do site moderna.

2. Selecione a lista suspensa + e a web part do Power BI .


3. Selecione Adicionar relatório .

4. Cole a URL de relatório copiada anteriormente no painel do link de relatório do Power BI . O relatório é
carregado automaticamente.

5. Selecione Publicar para tornar a alteração visível para os usuários do SharePoint Online.
Conceder acesso aos relatórios
Inserir um relatório no SharePoint Online não concede automaticamente aos usuários permissão para exibir o
relatório – é necessário definir as permissões de exibição no Power BI.

IMPORTANT
Certifique-se de examinar quem pode ver o relatório dentro do serviço do Power BI e de conceder acesso aos que não
aparecem na lista.

Há duas maneiras de conceder acesso ao relatório no Power BI. A primeira maneira, se você estiver usando um
grupo do Microsoft 365 para criar seu site de equipe do SharePoint Online, será listar o usuário como membro
do workspace no ser viço do Power BI e da página do SharePoint . Para obter mais informações, consulte
como gerenciar um workspace.
A segunda maneira é inserir um relatório dentro de um aplicativo e compartilhá-lo diretamente com os usuários:
1. O autor, que deve ser um usuário Pro, cria um relatório em um workspace. Para compartilhar com
usuários gratuitos do Power BI, o workspace precisa ser definido como um workspace Premium.
2. O autor publica o aplicativo e instala-o. O autor precisa instalar o aplicativo para que ele tenha acesso à
URL do relatório usada para inserção no SharePoint Online.
3. Agora todos os usuários finais também precisam instalar o aplicativo. Também é possível usar o recurso
Instalar aplicativo automaticamente , que pode ser habilitado no portal de administração do Power BI,
para ter o aplicativo pré-instalado para usuários finais.
4. O autor abre o aplicativo e vai para o relatório.
5. O autor copia a URL do relatório de inserção do relatório instalado pelo aplicativo. Não use a URL do
relatório original do workspace.
6. Crie um novo site de equipe no SharePoint Online.
7. Adicione a URL do relatório copiada anteriormente à web part do Power BI.
8. Adicione todos os usuários finais e/ou grupos que consumirão os dados na página do SharePoint Online e
no aplicativo do Power BI que você criou.

NOTE
Os usuários ou grupos precisam acessar a página do SharePoint Online e o relatório no aplicativo
do Power BI para ver o relatório na página do SharePoint.

Agora o usuário final pode ir para o site de equipe no SharePoint Online e exibir os relatórios na página.

Autenticação multifator
Se o ambiente do Power BI exigir que você entre usando a autenticação multifator, talvez será necessário entrar
com um dispositivo de segurança para verificar sua identidade. Isso ocorrerá se você não tiver entrado no
SharePoint Online usando a autenticação multifator, mas o ambiente do Power BI requerer um dispositivo de
segurança para validar uma conta.

NOTE
O Power BI ainda não dá suporte à autenticação multifator com o Azure Active Directory 2.0 – os usuários verão uma
mensagem de erro. Se o usuário entrar novamente no SharePoint Online usando o dispositivo de segurança, o relatório
poderá ser exibido.

Configurações de Web Part


Veja abaixo as configurações que podem ser ajustadas para a web part do Power BI para o SharePoint Online.
P RO P ERT Y DESC RIÇ Ã O

Nome da página Define a página padrão da web part. Selecione um valor na


lista suspensa. Se nenhuma página for exibida, o relatório terá
uma página ou a URL que você colou conterá um nome de
página. Remover a seção de relatório da URL para selecionar
uma página específica.

Exibir Ajusta a maneira como o relatório se ajusta à página do


SharePoint Online.

Mostrar Painel de Navegação Exibe ou oculta o painel de navegação da página.

Exibir Painel de Filtro Exibe ou oculta o painel de filtro.

Relatórios que não são carregados


Se seu relatório não for carregado dentro da web part do Power BI, você poderá ver a mensagem a seguir:
Há duas razões comuns para essa mensagem.
1. Você não tem acesso ao relatório.
2. O relatório foi excluído.
Contate o proprietário da página do SharePoint Online para ajudar a resolver o problema.

Licenças
Os usuários que exibem um relatório no SharePoint precisam de uma licença do Power BI Pro ou o conteúdo
precisa estar em um workspace que esteja em uma capacidade do Power BI Premium (SKU EM ou P) .

Limitações e problemas conhecidos


Erro: "Ocorreu um erro, tente sair, entrar outra vez e visitar esta página novamente. ID da correlação:
indefinido, status de resposta http: 400, código de erro do servidor 10001, mensagem: Atualização de
token ausente"
Se você receber esse erro, tente uma das etapas de solução de problemas abaixo.
1. Saia do SharePoint e entre novamente. Certifique-se de fechar todas as janelas do navegador antes
de entrar novamente.
2. Se sua conta de usuário exigir a MFA (autenticação multifator), entre no SharePoint usando seu
dispositivo MFA (aplicativo de celular, cartão inteligente etc.).
3. Contas de Usuários convidados B2B do Azure não são compatíveis. Os usuários veem o logotipo do
Power BI que mostra a parte que está sendo carregada, mas o relatório não é mostrado.
O Power BI não dá suporte aos mesmos idiomas localizados que o SharePoint Online. Como resultado,
você não verá a localização correta no relatório inserido.
Você pode encontrar problemas se usar o Internet Explorer 10.
A Web part do Power BI não está disponível para nuvens nacionais.
O servidor clássico do SharePoint não é compatível com essa web part.
Filtros de URL não são compatíveis com a Web part do SPO.

Próximas etapas
Permitir ou impedir a criação de páginas de sites modernas pelos usuários finais
Criar e distribuir um aplicativo no Power BI
Compartilhar um painel com seus colegas e com outras pessoas
O que é o Power BI Premium?
Inserir o relatório em um site ou portal seguro
Mais perguntas? Experimente perguntar à Comunidade do Power BI
Inserir um relatório em um site ou portal seguro
15/08/2020 • 10 minutes to read • Edit Online

Com a nova opção Inserir para relatórios do Power BI, você pode inserir relatórios em portais Web internos com
facilidade e segurança. Esses portais podem ser baseados em nuvem ou hospedados localmente , como o
SharePoint 2019. Relatórios inseridos respeitam todas as permissões de itens e segurança de dados por meio da
RLS (Segurança em Nível de Linha). Eles fornecem a inserção sem código em qualquer portal que aceite uma
URL ou iFrame.
A opção Inserir dá suporte aos filtros de URL e às configurações de URL. Ela permite a integração com portais
usando uma abordagem de codificação mínima que requer apenas conhecimentos básicos de HTML e JavaScript.

Como inserir relatórios do Power BI em portais


1. Abra um relatório no serviço do Power BI.
2. No menu Mais opções (...) , selecione Inserir > Site ou por tal .

3. Escolha a opção Inserir para abrir uma caixa de diálogo que fornece um link e um iFrame que podem ser
usados para inserir o relatório com segurança.

4. Quer um usuário abra uma URL de relatório diretamente ou incorporada em um portal da Web, o acesso
ao relatório exigirá autenticação. A tela a seguir será exibida se o usuário não tiver entrado no Power BI na
sessão atual do navegador. Ao selecionar Entrar , uma nova janela ou guia do navegador poderá ser
aberta. Se não for solicitado que o usuário entre, será necessário verificar se há bloqueadores de pop-up
ativados.
5. Depois que o usuário entrar, o relatório será aberto e mostrará os dados, permitindo a navegação pelas
páginas e a configuração de filtros. Somente os usuários com permissão de exibição poderão ver o
relatório no Power BI. Todas as regras de RLS (Segurança em Nível de Linha) também são aplicadas. Por
último, o usuário precisa estar licenciado corretamente, ou precisa de uma licença do Power BI Pro ou o
relatório deve estar em um workspace que esteja em uma capacidade do Power BI Premium. O usuário
precisará entrar novamente toda vez que abrir uma nova janela do navegador. No entanto, uma vez
conectado, outros relatórios serão carregados automaticamente.

6. Ao usar um iFrame, talvez seja necessário editar a altura e a largura para que caibam na página da Web
do Portal.

Concedendo acesso ao relatório


A opção Inserir não permite automaticamente que os usuários exibam o relatório. As permissões de exibição são
definidas no serviço do Power BI.
No serviço do Power BI, você pode compartilhar relatórios inseridos com usuários que necessitam de acesso. Se
estiver usando um grupo do Microsoft 365, você poderá listar o usuário como um membro do workspace. Para
obter mais informações, confira como gerenciar seu workspace no Power BI e no Microsoft 365.

Licenças
Para exibir os relatórios inseridos, os usuários precisam de uma licença do Power BI Pro ou o conteúdo precisa
estar em um workspace que esteja em uma capacidade do Power BI Premium (SKU EM ou P).

Personalizar sua experiência de inserção usando configurações de URL


Você pode personalizar a experiência do usuário usando as configurações de entrada da URL de inserção. No
iFrame fornecido, você pode atualizar as configurações de src da URL.

P RO P ERT Y DESC RIÇ Ã O

pageName Você pode usar o


parâmetro de cadeia
de caracteres de
consulta pageName
para definir qual
página do relatório
abrir. Você pode
encontrar esse valor
no final da URL do
relatório ao exibi-lo
no serviço do Power
BI, conforme
mostrado abaixo.

Filtros de URL Você pode usar


Filtros de URL na URL
de inserção recebida
da interface do
usuário do Power BI
para filtrar o
conteúdo da
inserção. Dessa
forma, você pode
criar integrações de
código baixo tendo
apenas experiências
básicas em HTML e
JavaScript.

Definir qual página é aberta para um relatório inserido


Você pode encontrar o valor do pageName no final da URL do relatório ao exibi-lo no serviço do Power BI.
1. Abra o relatório no serviço do Power BI em seu navegador da Web e copie a URL da barra de endereço.

2. Anexe a configuração pageName à URL.


Filtrar o conteúdo do relatório usando filtros de URL
Você pode usar filtros de URL para fornecer diferentes exibições de um relatório. Por exemplo, a URL a seguir
filtra o relatório para mostrar dados ao setor de energia.
Usar a combinação de pageName e Filtros de URL pode ser poderosa. Você pode criar experiências usando
HTML e JavaScript básicos.
Por exemplo, eis um botão que você pode adicionar a uma página HTML:

<button class="textLarge" onclick='show("ReportSection", "Energy");' style="display: inline-block;">Show


Energy</button>

Ao ser pressionado, o botão chama uma função para atualizar o iFrame com uma URL atualizada, que inclui o
filtro para o setor de energia.

function show(pageName, filterValue)

var newUrl = baseUrl + "&pageName=" + pageName;

if(null != filterValue && "" != filterValue)

newUrl += "&$filter=Industries/Industry eq '" + filterValue + "'";

//Assumes there's an iFrame on the page with id="iFrame"

var report = document.getElementById("iFrame")

report.src = newUrl;

Você pode adicionar quantos botões desejar para criar uma experiência personalizada de código baixo.

Considerações e limitações
Os relatórios paginados são compatíveis com cenários de inserção seguros, e os relatórios paginados com
parâmetros de URL também são compatíveis. Leia mais sobre como passar parâmetros de relatório em
uma URL para um relatório paginado.
A inserção segura funciona para relatórios publicados no serviço do Power BI.
O usuário precisa entrar para ver o relatório sempre que abrir uma nova janela do navegador.
Alguns navegadores exigem que você atualize a página após entrar, especialmente ao usar os modos
InPrivate ou Incognito.
Você poderá ter problemas se usar versões de navegador sem suporte. O Power BI é compatível com a
seguinte lista de navegadores.
Não há suporte para o servidor do SharePoint clássico, pois ele requer versões anteriores ao Internet
Explorer 11 ou a habilitação do modo de exibição de compatibilidade.
Para obter uma experiência de logon único, use a opção Inserir no SharePoint Online ou crie uma
integração personalizada usando o método de inserção o usuário possui dados.
O recurso de autenticação automática fornecido com a opção Inserir não funciona com a API JavaScript
do Power BI. Para a API JavaScript do Power BI, use o método de inserção o usuário possui dados.
O tempo de vida do token de autenticação é controlado com base nas configurações do AAD. Quando o
token de autenticação expirar, o usuário precisará atualizar o navegador para obter um token de
autenticação atualizado. O tempo de vida padrão é de uma hora, mas ele pode ser mais curto ou mais
longo na sua organização. Não há capacidade de atualizar automaticamente o token nesse cenário.

Próximas etapas
Maneiras de compartilhar seu trabalho no Power BI
Filtrar relatórios usando parâmetros da cadeia de caracteres de consulta na URL
Inserir com Web Part de Relatório no SharePoint Online
Publicar na Web por meio do Power BI
Publicar na web do Power BI
15/08/2020 • 20 minutes to read • Edit Online

Com a recurso Publicar na Web do Power BI, você pode inserir conteúdo interativo do Power BI com facilidade
em postagens no blog, sites, emails ou mídia social. Você também pode editar, atualizar ou interromper o
compartilhamento dos seus visuais publicados com facilidade.

WARNING
Quando você usa Publicar na Web , qualquer pessoa na Internet pode exibir seu relatório ou visual publicado. A exibição
não exige nenhuma autenticação. Ela inclui a exibição de dados no nível de detalhes que os relatórios agregam. Antes de
publicar um relatório, verifique se não há nenhum problema em compartilhar os dados e as visualizações publicamente.
Não publique informações confidenciais nem proprietárias. Em caso de dúvida, verifique as políticas de sua organização
antes da publicação.

NOTE
Você pode inserir o conteúdo com segurança em um site ou um portal interno. Use as opções Inserir ou Inserir no
SharePoint Online. Essas opções verificam se todas as permissões e a segurança de dados são aplicadas quando os
usuários veem seus dados internos.

Criar códigos de inserção com o recurso Publicar na Web


Publicar na Web está disponível para relatórios que podem ser editados em seus workspaces pessoais e de
grupo. Ele não está disponível para relatórios compartilhados com você ou para aqueles que dependem da
Segurança em Nível de Linha para proteger os dados. Confira a seção Limitações abaixo para ver uma lista
completa de casos em que o recurso Publicar na Web não é compatível. Leia o Aviso indicado anteriormente
neste artigo antes de usar o recurso Publicar na Web .
As etapas a seguir descrevem como usar o recurso Publicar na Web .
1. Abra um relatório em um workspace que você possa editar e selecione Mais opções (...) > Inserir >
Publicar na Web (público) .

2. Se o administrador do Power BI não tiver concedido a você a permissão de criar códigos de inserção, você
poderá precisar entrar em contato com ele.
Para obter ajuda e encontrar a pessoa que pode habilitar o recurso Publicar na Web na sua organização,
confira Como encontrar o Administrador do Power BI mais adiante neste artigo.
3. Examine o conteúdo da caixa de diálogo e selecione Criar um código de inserção .

4. Leia o aviso, conforme mostrado aqui, e confirme se os dados estão corretos para ser inseridos em um
site público. Em caso afirmativo, selecione Publicar .

5. Uma caixa de diálogo é exibida com um link. Selecione o link para enviá-lo por email ou copie o HTML.
Insira-o em um código como um iFrame ou cole-o diretamente em uma página da Web ou um blog.
6. Se anteriormente você tiver criado um código de inserção para um relatório e selecionar o recurso
Publicar na Web , você não verá as caixas de diálogo nas etapas 2 a 4. Em vez disso, a caixa de diálogo
Código de inserção será exibida:

Você pode criar apenas um código de inserção para cada relatório.


Dicas para modos de exibição
Quando você insere conteúdo em uma postagem no blog, normalmente é necessário ajustá-lo em um tamanho
específico da tela. É possível ajustar a altura e a largura na marca iFrame conforme necessário. No entanto, é
necessário verificar se seu relatório se encaixa na área fornecida do iFrame; portanto, também é necessário
definir um Modo de Exibição ao editar o relatório.
A tabela a seguir fornece diretrizes sobre o Modo de Exibição e como ele aparecerá quando for inserido.

M O DO DE EXIB IÇ Ã O SUA A PA RÊN C IA Q UA N DO IN SERIDO


M O DO DE EXIB IÇ Ã O SUA A PA RÊN C IA Q UA N DO IN SERIDO

Ajustar à página respeita a altura e a largura da página de


seu relatório. Se você definir sua página para proporções
dinâmicas como 16:9 ou 4:3, seu conteúdo será ajustado
para caber no iFrame. Quando inserido em um iFrame, o uso
de Ajustar à página pode resultar na aplicação do formato
letterbox, no qual uma tela de fundo cinza é mostrada nas
áreas do iFrame depois que o conteúdo é ajustado para
caber no iFrame. Para minimizar a aplicação do formato
letterbox, defina a altura e a largura do iFrame de modo
condizente.

Tamanho real verifica se o relatório preserva seu tamanho,


conforme definido na página do relatório. Isso pode resultar
na exibição de barras de rolagem no iFrame. Defina a altura e
a largura do iFrame para evitar barras de rolagem.

Ajustar à largura verifica se o conteúdo preenche a área


horizontal do iFrame. Uma borda ainda será mostrada, mas
o conteúdo será dimensionado para usar todo o espaço
horizontal disponível.

Dicas para altura e largura do iFrame


Um código de inserção da configuração Publicar na Web será parecido com o exemplo a seguir:

É possível editar a largura e a altura manualmente para verificar se o código se ajusta exatamente da forma
como você deseja na página em que é inserido.
Para obter um ajuste mais perfeito, tente adicionar 56 pixels à altura do iFrame para acomodar o tamanho atual
da barra inferior. Se sua página de relatório usar o tamanho dinâmico, a tabela abaixo fornecerá alguns
tamanhos que podem ser usados para obter um ajuste sem a aplicação do formato letterbox.

P RO P O RÇ Ã O TA M A N H O DIM EN SÕ ES ( L A RGURA X A LT URA )

16:9 Pequena 640 x 416 px

16:9 Médio 800 x 506 px

16:9 grande 960 x 596 px

4:3 Pequena 640 x 536 px

4:3 Médio 800 x 656 px

4:3 grande 960 x 776 px

Gerenciar códigos de inserção


Após criar um código de inserção no recurso Publicar na Web , será possível gerenciar seus códigos no menu
Configurações no Power BI. O gerenciamento de códigos de inserção inclui a capacidade de remover o visual
ou o relatório de destino de um código (tornando o código de inserção inutilizável) ou de obter o código de
inserção.
1. Para gerenciar seus códigos de inserção de Publicar na Web , abra a engrenagem Configurações e
selecione Gerenciar códigos de inserção .

2. Seus códigos de inserção são exibidos.

3. É possível recuperar ou excluir um código de inserção. Excluí-lo desabilita qualquer link para esse
relatório ou visual.

4. Se você selecionar Excluir , será solicitado a confirmar.


Atualizações em relatórios e atualização de dados
Depois de criar seu código de inserção no recurso Publicar na Web e compartilhá-lo, o relatório será
atualizado com todas as alterações feitas, e o link do código de inserção ficará ativo imediatamente. Qualquer
pessoa que abrir o link poderá vê-lo. Após a criação inicial, pode demorar até duas horas para que as
atualizações em relatórios ou visuais fiquem visíveis para os usuários. Os dados são armazenados em cache por
uma hora a partir do momento em que são recuperados. Não recomendamos o uso de Publicar na Web para
dados que precisam ser atualizados com frequência. Para saber mais, confira a seção Como isso funciona
posteriormente neste artigo.
Atualização dedados
As atualizações de dados são refletidas automaticamente no relatório ou visual inserido. Pode levar até duas
horas para que os dados atualizados fiquem visíveis nos códigos de inserção. Para desabilitar a atualização
automática, selecione não atualizar no agendamento do conjunto de dados que o relatório usa.

Visuais do Power BI
Há suporte para visuais do Power BI no recurso Publicar na Web . Quando você usa o recurso Publicar na
Web , os usuários com os quais você compartilha seu visual publicado não precisam habilitar os visuais do
Power BI para ver o relatório.

Noções básicas sobre a coluna de status do código de inserção


NOTE
Examine periodicamente os códigos de inserção que você publicou. Remova qualquer um que não precise mais estar
disponível publicamente.

A página Gerenciar códigos de inserção inclui uma coluna de status. Por padrão, os códigos de inserção
estão Ativos , mas também podem ter um dos status listados abaixo.

STAT US DESC RIÇ Ã O

Ativo O relatório está disponível para que os usuários da Internet


o vejam e interajam com ele.

Bloqueado O conteúdo do relatório viola os Termos de Serviço do Power


BI. A Microsoft o bloqueou. Entre em contato com o suporte
se acreditar que o conteúdo foi bloqueado por engano.
STAT US DESC RIÇ Ã O

Sem supor te O conjunto de dados do relatório usa a Segurança em Nível


de Linha ou outra configuração sem suporte. Confira a seção
Limitações para ver uma lista completa.

Violado O código de inserção está fora da política de locatário


definida. Normalmente, esse status ocorre quando um
código de inserção foi criado e a configuração de locatário do
recurso Publicar na Web foi alterada para excluir o usuário
que tem o código de inserção. Se a configuração do locatário
estiver desabilitada ou o usuário não tiver mais permissão
para criar códigos de inserção, os códigos de inserção
existentes mostrarão um status Violado . Confira a seção
Encontrar o Administrador do Power BI neste artigo para
obter detalhes.

Relatar um problema com o conteúdo de Publicar na Web


Para relatar um problema relacionado ao conteúdo de Publicar na Web inserido em um site ou um blog,
selecione o ícone Sinalizador na barra inferior do relatório Publicar na Web .

Você precisará enviar um email à Microsoft explicando o problema. A Microsoft avaliará o conteúdo com base
nos Termos de Serviço do Power BI e tomará as devidas providências.

Licenciamento
Você precisa ser um usuário do Microsoft Power BI para usar o recurso Publicar na Web . Os visualizadores do
seu relatório não precisam ser usuários do Power BI.

Como isso funciona (detalhes técnicos)


Quando você cria um código de inserção usando Publicar na Web , o relatório fica visível para os usuários da
Internet. Está disponível publicamente e, portanto, você pode esperar que as pessoas que verão seu relatório o
compartilhem com facilidade por meio da mídia social no futuro. Conforme os usuários exibem o relatório,
abrindo a URL pública direta ou exibindo-o inserido em uma página da Web ou em um blog, o Power BI
armazena em cache a definição do relatório e os resultados das consultas necessárias para exibi-lo. Esse cache
verifica se milhares de usuários simultâneos podem ver o relatório sem afetar o desempenho.
Os dados são armazenados em cache por uma hora a partir do momento em que são recuperados. Se você
atualizar a definição do relatório (por exemplo, alterar o modo de exibição) ou atualizar os dados do relatório,
poderá levar até duas horas até que as alterações sejam refletidas na versão do relatório que será vista pelos
usuários. Como cada elemento e valor de dados é armazenado em cache de forma independente, quando ocorre
uma atualização de dados, uma combinação de valores atuais e anteriores pode ser mostrada ao usuário.
Portanto, recomendamos que você prepare seu trabalho antecipadamente e crie o código de inserção de
Publicar na Web somente quando estiver satisfeito com as configurações. Se for preciso atualizar os dados,
reduza o número de atualizações e as execute fora do horário comercial. Não recomendamos o uso de Publicar
na Web para dados que precisam ser atualizados com frequência.

Encontrar o Administrador do Power BI


O portal de administração do Power BI apresenta configurações que controlam quem pode usar o recurso
Publicar na Web. Trabalhe com o Administrador do Power BI da sua organização para alterar as configurações de
locatário de Publicar na Web no portal de administração.
Para organizações menores ou indivíduos que se inscreveram no Power BI, talvez você ainda não tenha um
administrador do Power BI. Siga nosso processo para a tomada de controle do administrador de locatários.
Quando você tiver um administrador do Power BI, ele poderá habilitar a criação de códigos de inserção para
você.
As organizações estabelecidas geralmente já têm um administrador do Power BI. As pessoas em qualquer uma
das seguintes funções podem atuar como administradoras do Power BI:
Administradores globais
Usuários com a função de administrador de serviço do Power BI no Azure Active Directory
Você precisará encontrar uma dessas pessoas na sua organização e solicitar a elas que atualizem as
configurações de locatário de Publicar na Web no portal de administração.

Limitações
Há suporte para o recurso Publicar na Web na grande maioria das fontes de dados e relatórios do serviço do
Power BI. No entanto, atualmente, não há suporte nem disponibilidade para os seguintes tipos de relatórios no
recurso Publicar na Web :
Relatórios que usam a Segurança em Nível de Linha.
Relatórios que usam qualquer fonte de dados de Conexão Dinâmica, incluindo Tabulares do Analysis Services
hospedados localmente no Analysis Service Multidimensional e o Azure Analysis Services.
Relatórios que usam um conjunto de dados compartilhado, armazenado em um workspace diferente daquele
do relatório.
Conjuntos de dados compartilhados e certificados.
Relatórios compartilhados com você diretamente ou por meio de um pacote de conteúdo organizacional.
Relatórios em um workspace no qual você não é um membro de edição.
Atualmente, não há suporte para os visuais do "R" em relatórios Publicar na Web .
Exportação de dados de visuais em um relatório que foi publicado na Web.
Visuais do ArcGIS Maps for Power BI.
Relatórios que contêm medidas DAX no nível do relatório.
Modelos de consulta de dados de logon único.
Informações confidenciais ou proprietárias.
O recurso de autenticação automática fornecido com a opção Inserir não funciona com a API JavaScript do
Power BI. Para a API JavaScript do Power BI, use a abordagem o usuário possui dados para inserção.

Próximas etapas
Web part do relatório do SharePoint Online
Inserir o relatório em um site ou portal seguro
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Compartilhar um dashboard do Power BI que
vincula-se a um arquivo do Excel no OneDrive
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

No Power BI, você pode se conectar a pastas de trabalho do Excel no OneDrive for Business e fixar blocos em um
dashboard por meio da pasta de trabalho. Quando você compartilha esse painel ou cria um pacote de conteúdo
que o inclui:
Seus colegas podem exibir os blocos sem precisar de permissões para a pasta de trabalho em si. Sendo assim,
você pode criar um pacote de conteúdo e saber que os seus colegas podem ver os blocos criados na pasta de
trabalho do Excel no OneDrive.
Clicar no bloco abre a pasta de trabalho dentro do Power BI. A pasta de trabalho abrirá somente se seus colegas
tiverem, pelo menos, permissões de leitura à pasta de trabalho no OneDrive for Business.

Compartilhar um painel que contém o bloco da pasta de trabalho


Para compartilhar um dashboard que é vinculado de volta a uma pasta de trabalho do Excel no OneDrive for
Business, veja Compartilhar um dashboard. A diferença é que você tem a opção de modificar as permissões para a
pasta de trabalho do Excel vinculada antes de compartilhar.

1. Insira os endereços de email de seus colegas.


2. Para permitir que os seus colegas exibam a pasta de trabalho do Excel no Power BI, selecione Ir para OneDrive
para Empresas para definir permissões de pasta de trabalho .
3. No OneDrive, modifique as permissões, conforme necessário.
4. Selecione Compar tilhar .
NOTE
Seus colegas não conseguirão fixar blocos adicionais dessa pasta de trabalho e não poderão fazer alterações na pasta de
trabalho do Excel do Power BI.

Criar um pacote de conteúdo organizacional com um dashboard que


contém os blocos da pasta de trabalho
Ao publicar um pacote de conteúdo, você fornece acesso a colegas individuais ou a grupos. Ao publicar um pacote
de conteúdo que contém links da pasta de trabalho, você terá a opção de modificar as permissões da pasta de
trabalho do Excel vinculada antes da publicação.
1. Na tela Criar pacote de conteúdo , insira os endereços de email, dê ao pacote de conteúdo um título e
uma descrição e carregue uma imagem.
2. Selecione o painel e/ou um relatório vinculado à pasta de trabalho do Excel no OneDrive para Empresas.

3. Selecione Ir para OneDrive para Empresas para definir permissões de pasta de trabalho .
4. No OneDrive, modifique as permissões, conforme necessário.
5. Selecione Publicar .

Compartilhar um dashboard de um workspace do Power BI


O compartilhamento de um dashboard de um workspace do Power BI é semelhante ao compartilhamento de um
dashboard de seu workspace, com a exceção de que os arquivos estão localizados em um site de workspace do
Microsoft 365, em vez de estarem em seu OneDrive for Business privado. Modifique as permissões da pasta de
trabalho do Excel antes de compartilhar o dashboard com pessoas fora do workspace.
Próximas etapas
Fixar um bloco em um dashboard do Power BI no Excel
Conceitos básicos para designers no serviço do Power BI
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Analisar no Excel
15/08/2020 • 18 minutes to read • Edit Online

Com o Analisar no Excel , você pode levar conjuntos de dados do Power BI para o Excel e, em seguida, exibir e
interagir com eles usando Tabelas Dinâmicas, gráficos, segmentações de dados e outros recursos do Excel. Para
usar o Analisar no Excel , primeiro você deverá baixar o recurso do Power BI, instalá-lo e, em seguida, selecionar
um ou mais conjuntos de valores para usar no Excel.

Este artigo mostra como instalar e usar o Analisar no Excel, descreve suas limitações e, em seguida, fornece
algumas próximas etapas. Eis o que você vai aprender:
Instalar o Analisar no Excel
Conectar-se a dados do Power BI
Usar o Excel para analisar os dados
Como salvar e compartilhar sua pasta de trabalho
Requisitos
Vamos iniciar o processo de instalação.

Instalar o Analisar no Excel


Você deve instalar Analisar no Excel de links fornecidos no serviço do Power BI. O Power BI detecta a versão do
Excel que você tem em seu computador e baixa automaticamente a versão apropriada (32 bits ou 64 bits). O
serviço do Power BI é executado em um navegador. Você pode entrar no Power BI usando o seguinte link:
Entrar no Power BI
Depois que você entrar e o serviço do Power BI estiver em execução no navegador, selecione o item Mais opções
(o ...) no canto superior direito e, em seguida, selecione Baixar > Atualizações do Analisar no Excel . Esse item
de menu se aplica a novas instalações de atualizações do Analisar no Excel.

Como alternativa, você pode navegar no serviço do Power BI até o conjunto de dados que deseja analisar e
selecionar o item Mais opções para um conjunto de dados, relatório ou outro item do Power BI. No menu
exibido, selecione a opção Analisar no Excel , conforme mostrado na imagem a seguir.

De qualquer forma, o Power BI detecta se você tem o Analisar no Excel instalado e, se não tiver, deverá baixá-lo.
Quando você seleciona baixar, o Power BI detecta a versão do Excel instalada e baixa a versão apropriada do
instalador do Analisar no Excel. Você vê um status de download na parte inferior do navegador ou onde o
navegador exibe o progresso do download.

Quando o download for concluído, execute o instalador (.msi) para instalar o Analisar no Excel. O nome do
processo de instalação é diferente de Analisar no Excel; o nome será Provedor Microsoft Analysis Ser vices
OLE DB , conforme mostrado na imagem a seguir, ou algo semelhante.
Após a conclusão, você estará pronto para selecionar um relatório no serviço do Power BI (ou outro elemento de
dados do Power BI, como um conjunto de dados) e, em seguida, analisá-lo no Excel.

Conectar-se a dados do Power BI


No serviço do Power BI, procure o conjunto de dados ou o relatório que deseja analisar no Excel e:
1. Selecione o menu Mais opções .
2. Selecione Analisar no Excel desde os itens de menu que aparecem.
A imagem a seguir mostra a seleção de um relatório.

NOTE
Lembre-se de que, se você selecionar Analisar no Excel em um menu de Relatório, o conjunto de dados subjacente
do relatório é o que será levado ao Excel.

O serviço do Power BI cria um arquivo do Excel do conjunto de dados que foi projetado (e estruturado) para
uso com o recurso Analisar no Excel e inicia um processo de download no navegador.
O nome do arquivo corresponde ao conjunto de dados (ou relatório ou outra fonte de dado) do qual ele foi
derivado. Portanto, se o nome do relatório for Relatório Trimestral, o arquivo baixado será Relatório
Trimestral.xlsx .
3. Inicie o arquivo do Excel.

NOTE
Na primeira vez que você abrir o arquivo, poderá precisar Habilitar a Edição e Habilitar o Conteúdo ,
dependendo das configurações de Exibição protegida e Documento confiável.

Usar o Excel para analisar os dados


Depois que você habilitar a edição e o conteúdo, o Excel apresentará uma Tabela Dinâmica vazia e uma lista
Campos do conjunto de dados do Power BI, prontas para serem analisadas.

O arquivo do Excel tem uma cadeia de conexão MSOLAP que se conecta ao seu conjunto de dados no Power BI. Ao
analisar ou trabalhar com os dados, o Excel consulta o conjunto de dados no Power BI e retorna os resultados para
o Excel. Se esse conjunto de dados se conectar a uma fonte de dados dinâmica usando o Direct Query, o Power BI
consultará a fonte de dados e retornará o resultado para o Excel.
Com essa conexão aos dados no Power BI estabelecida, você poderá criar Tabelas Dinâmicas, gráficos e analisar
esse conjunto de dados da mesma forma como trabalharia com um conjunto de dados local no Excel.
Analisar no Excel é especialmente útil para conjuntos de dados e relatórios que se conectam às seguintes fontes
de dados:
Bancos de dados Tabular do Analysis Services ou Multidimensional.
Arquivos do Power BI Desktop ou pastas de trabalho do Excel com modelos de dados que têm medidas de
modelo criadas usando o DAX (Data Analysis Expressions).

IMPORTANT
O uso do Analisar no Excel expõe todos os dados detalhados a todos os usuários com permissão para o conjunto de
dados.

Há algumas coisas a serem consideradas quando você começa a usar o Analisar no Excel, que pode exigir uma ou
duas etapas extras para reconciliar. Essas possibilidades são descritas nas seções a seguir.
Entrar no Power BI
Embora você tenha entrado no Power BI no navegador, na primeira vez que abrir um novo arquivo do Excel, você
poderá precisar entrar no Power BI com sua conta do Power BI. Isso autentica a conexão do Excel no Power BI.
Usuários com várias contas do Power BI
Alguns usuários têm várias contas do Power BI. Se for você, talvez você esteja conectado ao Power BI com uma
conta, mas sua outra conta tem acesso ao conjunto de dados que está sendo usado no Analisar no Excel. Nesse
caso, talvez você veja um erro Proibido ou uma falha de entrada ao tentar acessar um conjunto de dados que
está sendo usado em uma pasta de trabalho de Analisar no Excel.
Você terá uma oportunidade para entrar novamente, quando você poderá entrar com a conta do Power BI que tem
acesso ao conjunto de dados acessado pelo recurso Analisar no Excel. Você também pode selecionar seu nome na
faixa de opções superior no Excel, que identifica a conta que está conectada no momento. Saia e entre novamente
com a outra conta.

Como salvar e compartilhar sua nova pasta de trabalho


Você pode Salvar a pasta de trabalho do Excel criada com o conjunto de dados do Power BI, assim como qualquer
outra pasta de trabalho. No entanto, não é possível publicar ou importar a pasta de trabalho novamente no Power
BI, pois você só pode publicar ou importar pastas de trabalho no Power BI que tenham dados em tabelas ou que
tenham um modelo de dados. Como a nova pasta de trabalho tem apenas uma conexão com o conjunto de dados
no Power BI, publicá-la ou importá-la para o Power BI é como andar em círculos!
Quando a pasta de trabalho for salva, você pode compartilhá-la com outros usuários do Power BI em sua
organização.
Quando um usuário com quem você compartilhou sua pasta de trabalho a abre, ele verá as Tabelas Dinâmicas e
os dados da maneira que aparecem quando a pasta de trabalho foi salva pela última vez, que podem não ser a
última versão dos dados. Para obter os últimos dados, os usuários devem usar o botão Atualizar na faixa de
opções Dados . E como a pasta de trabalho está se conectando a um conjunto de dados no Power BI, os usuários
que tentarem atualizar a pasta de trabalho devem entrar no Power BI e instalar as atualizações do Excel na
primeira vez que tentarem fazer a atualização usando esse método.
Já que os usuários precisam atualizar o conjunto de dados e não há suporte para atualização para conexões
externas no Excel Online, é recomendável que os usuários abram a pasta de trabalho na versão da área de
trabalho do Excel no computador.

NOTE
Os administradores de locatários do Power BI podem usar o Portal de administração do Power BI para desabilitar o uso da
opção Analisar no Excel com conjuntos de dados locais armazenados em bancos de dados do AS (Analysis Services).
Quando essa opção estiver desabilitada, a opção Analisar no Excel será desabilitada nos bancos de dados do AS, mas
continuará disponível para uso com outros conjuntos de dados.

Outras maneiras de acessar conjuntos de dados do Power BI desde o


Excel
Os usuários com SKUs específicos do Office também podem se conectar a conjuntos de dados do Power BI de
dentro do Excel usando o recurso Obter Dados no Excel. Se o SKU não oferecer suporte a esse recurso, a opção
de menu Obter Dados não será exibida.
No menu da faixa de opções Dados , selecione Obter Dados > Do conjunto de dados do Power BI conforme
mostrado na imagem a seguir.

Um painel é exibido, e nele você poderá procurar os conjuntos de dados aos quais tem acesso, ver se os conjuntos
de dados são certificados ou promovidos e determinar se os rótulos de proteção de dados foram aplicados a esses
conjuntos de dados.
Para saber mais sobre como obter dados para o Excel dessa forma, confira Criar uma Tabela Dinâmica de
conjuntos de dados do Power BI na documentação do Excel.
Você também pode acessar tabelas em destaque no Excel, na galeria Tipos de Dados . Para saber mais sobre
tabelas em destaque e como acessá-las, confira Acessar tabelas em destaque do Power BI no Excel (versão
preliminar).

Requisitos
Há alguns requisitos para o uso do recurso Analisar no Excel :
Há suporte para o recurso Analisar no Excel no Microsoft Excel 2010 SP1 e posterior.
As Tabelas Dinâmicas do Excel não têm suporte para agregação do tipo "arrastar e soltar" dos campos
numéricos. Seu conjunto de dados no Power BI deve ter medidas predefinidas. Leia sobre a criação de
medidas.
Algumas empresas podem ter regras de Política de Grupo que impedem a instalação das atualizações
necessárias do recurso Analisar no Excel no Excel. Se você não conseguir instalar as atualizações,
verifique com seu administrador.
Analisar no Excel requer que o conjunto de dados esteja no Power BI Premium ou que o usuário tenha
uma licença do Power BI Pro. Saiba mais sobre as diferenças de funcionalidade entre os tipos de licença na
seção Comparação de recursos do Power BI em Preços do Power BI.
Os usuários poderão se conectar aos conjuntos de dados por meio de Analisar no Excel se tiverem
permissão no conjunto de dados subjacente. Um usuário poderia ter essa permissão de diversas maneiras,
por exemplo, tendo a função de Membro do workspace que contém o conjunto de dados, recebendo o
compartilhamento de um relatório ou dashboard que usa o conjunto de dados ou tendo permissão Criar
para o conjunto de dados, seja em um workspace ou em um aplicativo que o contém. Leia mais sobre a
Permissão Criar para conjuntos de dados.
Os usuários convidados não podem usar Analisar no Excel para conjuntos de dados enviados
(originados) de outro locatário.
Analisar no Excel é um recurso do serviço do Power BI que não está disponível no Servidor de Relatórios
do Power BI ou no Power BI Embedded.
Só há suporte para Analisar no Excel em computadores que executam o Microsoft Windows.
Para os usuários que precisarem desinstalar o recurso Analisar no Excel , você poderá fazer isso usando a
configuração do sistema Adicionar ou remover programas no computador Windows.

Solução de problemas
Pode haver ocasiões ao usar Analisar no Excel em que você obtém um resultado inesperado ou em que o recurso
não funciona conforme esperado. Esta página fornece soluções para problemas comuns ao usar Analisar no Excel.

Próximas etapas
Você também pode estar interessado nos seguintes artigos:
Usar o detalhamento no Power BI Desktop
Usando segmentações no Power BI Desktop
Solução de problemas para análise no Excel
Acessar tabelas em destaque do Power BI no Excel (versão prévia).
Acessar tabelas em destaque do Power BI no Excel
(versão preliminar)
15/08/2020 • 17 minutes to read • Edit Online

As tabelas em destaque são uma forma de vincular seus dados no Excel aos dados no Power BI. Elas facilitam a
adição de dados empresariais às suas planilhas do Excel. Na Galeria de Tipos de Dados do Excel, você encontra
dados das tabelas em destaque em conjuntos de dados do Power BI. Este artigo explica como fazer isso.
Você cria conjuntos de dados no Power BI? Leia sobre a configuração de tabelas em destaque no Power BI
Desktop.

NOTE
No Excel, você também pode analisar dados de qualquer conjunto de dados do Power BI que possa ser acessado no Power
BI. Confira Outras maneiras de acessar conjuntos de dados do Power BI desde o Excel no artigo "Analisar no Excel para o
Power BI" para obter detalhes.

A Galeria de Tipos de Dados do Excel


As tabelas em destaque nos conjuntos de dados do Power BI são exibidas como tipos de dados na faixa de opções
Dados , na galeria de Tipos de Dados do Excel.

Quando expandida, a galeria mostra os tipos de dados genéricos, como Ações e Geografia , além dos dez
principais tipos de dados da Organização disponíveis para você: as tabelas em destaque dos conjuntos de dados
do Power BI.
Pesquisar dados do Power BI na Galeria de Tipos de Dados
Para pesquisar dados em uma tabela em destaque do Power BI, selecione uma célula ou um intervalo na planilha
do Excel que contém um valor que corresponda ao valor de uma tabela em destaque. Selecione a seta Mais ao
lado da galeria de Tipos de Dados.

Se você vir a tabela que está procurando, selecione-a. Caso contrário, selecione Mais de sua organização . O
Excel pesquisará todas as tabelas em destaque às quais você tem acesso, procurando uma correspondência.
O Excel exibe todas as tabelas possíveis. No painel Seletor de Dados , digite a caixa Filtro para restringir suas
opções. Selecione a tabela correspondente.

Se o Excel encontrar linhas correspondentes com alta confiança, as células serão imediatamente vinculadas a
essas linhas. O ícone do item vinculado indica que as células estão vinculadas às linhas no Power BI.

Se uma célula tiver mais de uma linha correspondente em potencial, a célula mostrará um ícone de ponto de
interrogação e o painel do Seletor de Dados será aberto. No exemplo a seguir, selecionamos um intervalo B3:B9
e selecionamos a tabela em destaque do Power BI chamada Store . Todas as linhas tinham correspondências,
exceto a célula B9, "508 – Pasadena Lindseys". O Seletor de Dados mostra duas correspondências possíveis, o
mesmo valor em duas tabelas diferentes.
A opção Dados organizacionais pode retornar linhas de várias tabelas em destaque. O Excel agrupa as linhas
potencialmente correspondentes pelo tipo de dados do qual elas vieram. O Excel classifica os tipos de dados com
base na linha correspondente mais forte possível. Use as setas de divisa para recolher e expandir os tipos de
dados para linhas correspondentes.
Para cada sugestão, selecione o nome da linha no painel Seletor de Dados para ver mais detalhes na linha,
ajudando-o a escolher a linha correta. Depois de encontrá-la, clique em Selecionar para vincular a linha à célula
no Excel.
Explorar dados relacionados
Agora que você criou a conexão entre os valores em sua planilha do Excel e os dados na tabela do Power BI em
destaque, é possível explorar esses dados. Use os dados para aprimorar seus relatórios do Excel.
Exibir os dados relacionados em um cartão
Selecione o ícone de Car tão na célula para mostrar um cartão com os dados de qualquer campo e os campos
calculados na tabela em destaque. O título do cartão mostra o valor do campo do rótulo de linha na tabela em
destaque.
Inserir dados relacionados do Power BI
Selecione o ícone Inserir Dados e escolha um nome de campo na lista de campos para adicionar o respectivo
valor à grade.
Os valores do campo são colocados nas células adjacentes. A fórmula da célula refere-se à célula vinculada e ao
nome do campo, para que você possa usar os dados em funções do Excel.

Usar fórmulas de células


Em uma tabela do Excel, é possível fazer referência à coluna da tabela vinculada e, em seguida, adicionar campos
de dados usando a referência de . (ponto).
Da mesma forma, ao usar uma célula, é possível fazer referência à célula e usar a referência de . (ponto) para
recuperar campos.

Mostrar um cartão, alterar ou converter em texto


As células vinculadas têm opções de menu com o botão direito do mouse adicionadas. Clique com o botão direito
do mouse em uma célula. Juntamente com as opções usuais, você também vê:
Mostrar Car tão do Tipo de Dados .
Tipo de Dados > Conver ter em Texto .
Tipo de Dados > Alterar .
Atualizar .
Conver ter em Texto remove o link para a linha na tabela em destaque do Power BI. Além disso, o texto na célula
será o valor do rótulo de linha da célula vinculada. Se você vinculou uma célula a uma linha que não pretendia,
selecione Desfazer no Excel para restaurar os valores iniciais da célula.

Atualização e cache de dados


Quando o Excel vincula uma célula a uma linha em uma tabela em destaque do Power BI, ele recupera e salva
todos os valores do campo no arquivo do Excel. Qualquer pessoa com a qual você compartilha o arquivo pode
fazer referência a qualquer um dos campos, sem solicitar dados do Power BI.
Use o botão Atualizar Tudo na faixa de opções Dados para atualizar dados em células vinculadas.

Você também pode atualizar células individuais. Clique com o botão direito do mouse na célula e selecione Tipos
de Dados > Atualizar .

Licenças
A galeria Tipos de Dados do Excel e experiências conectadas para tabelas em destaque do Power BI estão
disponíveis somente para clientes do Excel E5 e G5.

Segurança
Você vê somente tabelas em destaque de conjuntos de dados dos quais tem permissão no Power BI. Durante a
atualização de dados, você deve ter permissão para acessar o conjunto de dados no Power BI para recuperar as
linhas. Você precisa da permissão Criar ou Gravar no conjunto de dados no Power BI.
O Excel armazena em cache os dados retornados para a linha inteira. Qualquer pessoa com a qual você
compartilha o arquivo do Excel pode ver os dados de todos os campos em todas as células vinculadas.
Se um conjunto de dados Power BI tiver segurança em nível de linha ou um rótulo de confidencialidade da
Proteção de Informações da Microsoft aplicado a ele, as tabelas em destaque desse conjunto não serão incluídas
na galeria Tipos de Dados do Excel. Essa é uma limitação da versão preliminar inicial.

Controle administrativo
Os administradores do Power BI podem controlar quem na organização pode usar tabelas em destaque na galeria
Tipos de Dados do Excel. Confira Configurações de tabelas em destaque no artigo do Portal de administração
para obter detalhes.
Auditoria
Os logs de auditoria de administração mostram estes eventos para tabelas em destaque:
AnalyzedByExternalApplication : dá aos administradores visibilidade dos usuários que estão acessando
cada tabela em destaque.
UpdateFeaturedTables : dá aos administradores visibilidade dos usuários que estão publicando e atualizando
tabelas em destaque.
Para obter uma lista completa dos eventos de log de auditoria, confira Acompanhar atividades do usuário no
Power BI.

Considerações e limitações
Aqui estão as limitações para a versão preliminar inicial:
A integração está disponível em compilações internas do Excel.
A galeria Tipos de Dados do Excel inclui tabelas em destaque para usuários com a licença apropriada no
Power BI Desktop e no serviço do Power BI. O suporte para o serviço do Power BI pode não estar
disponível no lançamento da versão preliminar, mas será adicionado.
As tabelas em destaque em conjuntos de dados do Power BI que usam os seguintes recursos não são
mostradas no Excel:
Conjuntos de dados de segurança em nível de linha.
Conjuntos de dados habilitados da Proteção de Informações da Microsoft.
Conjuntos de dados do DirectQuery.
Conjuntos de dados com uma conexão dinâmica.
O Excel mostra somente os dados em colunas e colunas calculadas na tabela em destaque. Os itens a
seguir não são fornecidos na versão preliminar inicial:
Medidas definidas na tabela de recursos.
Medidas definidas em tabelas relacionadas e medidas implícitas calculadas de relações.
O Excel só exibe as tabelas em destaque (tipos de dados) armazenadas nos novos workspaces do Power BI.
Tabelas em destaque armazenadas nos workspaces clássicos, ou em Meu Workspace, não são mostradas
como tipos de dados no Excel. Você pode atualizar workspaces clássicos para os novos workspaces no
Power BI.
A experiência de Tipos de Dados no Excel é semelhante a uma função de pesquisa. Usa um valor de célula
fornecido pela planilha do Excel e pesquisa linhas correspondentes nas tabelas em destaque do Power BI. A
experiência de pesquisa tem os seguintes comportamentos:
Ao usar o botão Dados Organizacionais para pesquisar, o Excel pesquisa somente tabelas em destaque
em conjuntos de dados do Power BI.
A correspondência de linha é baseada em colunas de texto na tabela em destaque. Usa a mesma indexação
que o recurso P e R do Power BI, que é otimizado para pesquisa em inglês. Pesquisar em outros idiomas
pode não resultar em correspondências precisas. As colunas numéricas não são consideradas para
correspondência.
A correspondência é baseada em correspondências exatas e de prefixo para termos de pesquisa
individuais. O valor de uma célula é dividido com base em espaços ou em outros caracteres de espaço em
branco como guias. Em seguida, cada palavra é considerada um termo de pesquisa. Os valores do campo
de texto de uma linha são comparados a cada termo de pesquisa para correspondências exatas e de
prefixo. Uma correspondência de prefixo será retornada se o campo de texto da linha começar com o
termo de pesquisa. Por exemplo, se uma célula contiver "São Paulo", então "São" e "Paulo" serão termos de
pesquisa distintos.
As linhas com colunas de texto cujos valores corresponderem exatamente a "São" ou "Paulo" serão
retornadas.
As linhas com colunas de texto cujos valores começarem a "São" ou "Paulo" serão retornadas.
Além disso, as linhas que contenham "São" ou "Paulo", mas não comecem com esses valores, não serão
retornadas.
O Power BI retorna no máximo 100 sugestões de linha para cada célula.
Não há suporte para a configuração ou atualização da tabela em destaque no ponto de extremidade XMLA
Arquivos do Excel com um modelo de dados podem ser usados para publicar tabelas em destaque.
Carregue os dados no Power BI Desktop e, em seguida, publique a tabela em destaque.
Alterar o nome da tabela, o rótulo da linha ou a coluna de chave da tabela em destaque pode afetar os
usuários do Excel com células vinculadas a linhas na tabela.
O Excel mostra quando os dados foram recuperados do conjunto de dados do Power BI. Essa hora não é
necessariamente o momento em que os dados foram atualizados no Power BI, nem a hora do ponto de
dados mais recente em um conjunto de dados. Por exemplo, digamos que um conjunto de dados no Power
BI tenha sido atualizado há uma semana, mas os dados de origem subjacentes tinham uma semana
quando a atualização ocorreu. Os dados reais seriam de duas semanas atrás, mas o Excel mostraria os
dados recuperados como a data/hora em que os dados foram obtidos no Excel.

Próximas etapas
Definir tabelas em destaque no Power BI Desktop
Leia mais sobre como usar tipos de dados do Excel por meio do Power BI na documentação do Excel.
Dúvidas? Experimente a Comunidade do Power BI
Definir tabelas em destaque no Power BI Desktop
(versão prévia)
15/08/2020 • 6 minutes to read • Edit Online

Na Galeria de Tipos de Dados do Excel, seus usuários podem encontrar dados das tabelas em destaque em seus
conjuntos de dados do Power BI. Neste artigo, você aprende a configurar tabelas como em destaque em seus
conjuntos de dados. Com essas marcas, seus usuários têm mais facilidade para adicionar dados corporativos a
suas planilhas do Excel. Confira as etapas básicas para definir e compartilhar tabelas em destaque.
1. Identifique as tabelas em destaque em seus conjuntos de dados no Power BI Desktop (este artigo)
2. Salve esses conjuntos de dados com as tabelas em destaque em um dos novos workspaces. Os criadores de
relatório podem criar relatórios com essas tabelas em destaque.
3. O restante da organização pode se conectar às tabelas em destaque, chamadas de tipos de dados no Excel, para
obter dados relevantes e atualizáveis. O artigo Acessar tabelas em destaque do Power BI no Excel (versão
prévia) descreve o consumo dessas tabelas no Excel.

NOTE
É possível promover ou certificar conjuntos de dados no Power BI. Isso é chamado de endosso. O Excel prioriza as tabelas
em conjuntos de dados endossados na Galeria de Tipos de Dados. O Excel lista as tabelas em destaque em conjuntos de
tabela certificados primeiro e depois as tabelas em conjuntos de dados promovidos. O Excel lista, em seguida, as tabelas em
destaque em conjuntos de dados não endossados.

Ativar a versão preliminar da tabela em destaque


1. No Power BI Desktop, selecione Arquivo > Opções e Configurações > Opções > Versão Prévia dos
Recursos .
2. Marque a caixa de seleção Tabelas em destaque .

3. Reinicie o Power BI Desktop.

Selecionar uma tabela


1. No Power BI Desktop, vá para Exibição de modelo.
2. Selecione uma tabela e defina É tabela em destaque para Sim .

3. Em Configurar esta tabela em destaque , forneça os campos obrigatórios:


Uma Descrição .

TIP
Inicie a descrição com "Tabela em destaque" para ajudar os criadores de relatórios do Power BI a identificarem
essas tabelas.

O valor do campo Rótulo de linha é usado no Excel para que os usuários possam identificar facilmente
a linha. Ele aparece como o valor da célula de uma célula vinculada, no painel Seletor de Dados e no
cartão Informações .
O valor do campo Coluna de chave fornece a ID exclusiva para a linha. Esse valor permite que o Excel
vincule uma célula a uma linha específica na tabela.

4. Após você publicar ou importar o conjunto de dados para a serviço do Power BI, a tabela em destaque é
exibida na Galeria de Tipos de Dados do Excel. Você e outros criadores de relatórios também podem criar
relatórios com base nesse conjunto de dados.
5. No Excel:
O Excel armazena em cache a lista de tipos de dados, portanto, é necessário reiniciar o Excel para ver as
tabelas em destaque publicadas recentemente.
Alguns conjuntos de dados não têm suporte na versão preliminar, as tabelas em destaque definidas
neles não aparecerão no Excel. Confira os detalhes na próxima seção, Considerações e limitações.

Considerações e limitações
Estas são as limitações da versão prévia inicial.
As tabelas em destaque em conjuntos de dados do Power BI que usam os seguintes recursos não são
mostradas no Excel:
Conjuntos de dados de segurança em nível de linha.
Conjuntos de dados habilitados da Proteção de Informações da Microsoft.
Conjuntos de dados do DirectQuery.
Conjuntos de dados com uma conexão dinâmica.
O Excel mostra somente os dados em colunas e colunas calculadas na tabela em destaque. Os itens a seguir
não são fornecidos na versão preliminar inicial:
Medidas definidas na tabela de recursos.
Medidas definidas em tabelas relacionadas e medidas implícitas calculadas de relações.
O Excel exibe somente tabelas em destaque armazenadas nos novos workspaces do Power BI. Tabelas em
destaque armazenadas nos workspaces clássicos, ou em Meu Workspace, não são mostradas como tipos de
dados no Excel. Você pode atualizar workspaces clássicos para os novos workspaces no Power BI.
Confira Considerações e limitações no artigo "Acessar tabelas em destaque do Power BI no Excel" para ver
outras considerações sobre o Excel.

Próximas etapas
Acessar tabelas em destaque do Power BI no Excel
Leia mais sobre como usar tipos de dados do Excel por meio do Power BI na documentação do Excel.
Dúvidas? Experimente a Comunidade do Power BI
Solução de problemas para Analisar no Excel
15/08/2020 • 10 minutes to read • Edit Online

Pode haver ocasiões ao usar Analisar no Excel em que você obtém um resultado inesperado ou em que o recurso
não funciona conforme esperado. Esta página fornece soluções para problemas comuns ao usar Analisar no Excel.

NOTE
Há uma página separada dedicada a descrever e habilitar a opção Analisar no Excel.
Se você encontrar um cenário que não esteja listado abaixo e que esteja causando problemas, solicite ajuda no site da
comunidade ou crie um tíquete de suporte.

Este artigo contém as seguintes seções de solução de problemas:


Atualizar bibliotecas do Excel para o provedor OLE DB
Determinando se você precisa atualizar suas bibliotecas do Excel
Erro "Não é possível estabelecer uma conexão"
Erro "Proibido"
Não há modelo de dados
Erro "Token expirado"
Não é possível acessar o Analysis Services local
Não é possível arrastar para a área de valores da Tabela Dinâmica (não há medidas)

Atualizar bibliotecas do Excel para o provedor OLE DB


Para usar Analisar no Excel , seu computador precisa ter um provedor OLE DB atual instalado. Esta postagem da
comunidade é uma ótima fonte para verificar sua instalação do provedor OLE DB ou para baixar uma versão
recente.
As bibliotecas do Excel precisam corresponder à versão do Windows em termos do nível de bits. Se tiver o
Windows de 64 bits instalado, você precisará instalar o provedor OLE DB de 64 bits.
Para baixar as bibliotecas mais recentes do Excel, visite o Power BI e selecione a seta para baixo no canto
superior direito de serviço do Power BI e, em seguida, selecione Analisar nas atualizações do Excel .

Na caixa de diálogo que aparece, selecione Download (visualização) .


Determinando se você precisa atualizar suas bibliotecas do Excel
Você pode baixar a versão mais recente das bibliotecas do provedor OLE DB para Excel nos links na seção anterior.
Depois de você baixar a biblioteca do provedor OLE DB correta e iniciar a instalação, as verificações são executadas
na versão instalada atualmente.
Se suas bibliotecas cliente do provedor OLE DB para Excel estiverem atualizadas, você verá uma caixa de diálogo
semelhante à seguinte:

Como alternativa, se a nova versão que você está instalando for mais recente que a versão no seu computador, a
seguinte caixa de diálogo será exibida:
Se vir a caixa de diálogo solicitando uma atualização, você deve prosseguir com a instalação para obter a versão
mais recente do provedor OLE DB instalado no seu computador.

Erro "Não é possível estabelecer uma conexão"


A principal causa de um erro Não é possível estabelecer uma conexão é as bibliotecas cliente do provedor OLE DB
do seu computador estarem desatualizadas. Para obter informações sobre como determinar a atualização correta
e links de download, consulte Atualizar bibliotecas do Excel para o provedor OLE DB no início deste artigo.

Erro "Proibido"
Alguns usuários têm mais de uma conta do Power BI, e quando o Excel tenta se conectar ao Power BI usando
credenciais existentes, ele pode usar credenciais que não têm acesso ao conjunto de dados ou relatório que você
deseja acessar.
Quando isso ocorrer, você poderá receber um erro intitulado Proibido , que significa que você pode ter entrado no
Power BI com credenciais que não têm permissões para o conjunto de dados. Depois de receber o erro Proibido ,
quando solicitado a inserir suas credenciais, use as credenciais que têm permissão para acessar o conjunto de
dados que você está tentando usar.
Se ainda encontrar erros, faça logon no Power BI com a conta que tem permissão e verifique se você pode exibir e
acessar o conjunto de dados no Power BI que você está tentando acessar no Excel.

Não há modelo de dados


Se você receber um erro informando que Não é possível encontrar o modelo do cubo OL AP , isso significará
que o conjunto de dados que você está tentando acessar não tem nenhum modelo de dados e, portanto, não
poderá ser analisado no Excel.

Erro "Token expirado"


Se receber um erro Token expirado , isso significa você não usou recentemente o recurso Analisar no Excel no
computador que está usando. Basta inserir novamente suas credenciais ou abrir novamente o arquivo e o erro
deve desaparecer.

Não é possível acessar o Analysis Services local


Se estiver tentando acessar um conjunto de dados que tem conexões com dados do Analysis Services local, você
poderá receber uma mensagem de erro. Analisar no Excel dá suporte à conexão a conjuntos de dados e
relatórios no Analysis Ser vices local com uma cadeia de conexão, desde que o computador esteja no mesmo
domínio que o servidor do Analysis Ser vices e sua conta tenha acesso a este servidor do Analysis Ser vices .

Não é possível arrastar para a área de valores da Tabela Dinâmica (não


há medidas)
Quando Analisar no Excel se conecta a um modelo OLAP externo (que é como o Excel se conecta ao Power BI), a
Tabela Dinâmica requer medidas a serem definidas no modelo externo, uma vez que todos os cálculos são
executados no servidor. Isso é diferente de quando você trabalha com uma fonte de dados local (como tabelas no
Excel, ou quando você está trabalhando com conjuntos de dados no Power BI Desktop ou no ser viço do Power
BI ), caso em que o modelo de tabela está disponível localmente, e você pode usar medidas implícitas, que são as
medidas geradas dinamicamente e não armazenadas no modelo de dados. Nesses casos, o comportamento no
Excel é diferente do comportamento no Power BI Desktop ou no ser viço do Power BI : pode haver colunas nos
dados que podem ser tratados como medidas no Power BI, mas não podem ser usados como valores (medidas)
no Excel.
Para resolver esse problema, você tem algumas opções:
1. Crie medidas em seu modelo de dados no Power BI Desktop . Em seguida, publique o modelo de dados no
ser viço do Power BI e acesse o conjunto de dados publicados do Excel.
2. Crie medidas em seu modelo de dados do PowerPivot para Excel.
3. Se você importou os dados de uma planilha do Excel que tinha apenas tabelas (e nenhum modelo de dados),
poderá adicionar tabelas ao modelo de dados. Depois, siga as etapas na opção 2, acima, para criar medidas no
seu modelo de dados.
Depois que suas medidas são definidas no modelo de serviço do Power BI, você poderá usá-las na área Valores
em Tabelas Dinâmicas do Excel.

Próximas etapas
Analisar no Excel
Tutorial: criar suas próprias medidas no Power BI Desktop
Medidas no PowerPivot
Criar uma medida no PowerPivot
Adicionar dados da planilha a um modelo de dados usando uma tabela vinculada
Erro: Não foi possível localizar nenhum dado na sua
pasta de trabalho do Excel
15/08/2020 • 3 minutes to read • Edit Online

NOTE
Este artigo se aplica ao Excel 2007 e posterior.

Quando você importa uma pasta de trabalho do Excel para o Power BI, poderá ver o seguinte erro:
Erro: Não foi possível encontrar nenhum dado formatado como uma tabela. Para importar do Excel para o serviço
do Power BI, é necessário formatar os dados como uma tabela. Selecione todos os dados desejados na tabela e
pressione Ctrl+T.

Solução rápida
1. Edite sua pasta de trabalho no Excel.
2. Selecione o intervalo de células que contém seus dados. A primeira linha deve conter seus cabeçalhos de coluna
(os nomes de coluna).
3. Pressione Ctrl + T para criar uma tabela.
4. Salve sua pasta de trabalho.
5. Retorne ao Power BI e importe sua pasta de trabalho novamente, ou se estiver trabalhando no Excel 2016 e
salvou a pasta de trabalho no OneDrive para Empresas, no Excel, clique em Arquivo > Publicar.

Detalhes
Causa
No Excel, você pode criar uma tabela fora de um intervalo de células, o que torna mais fácil classificar, filtrar e
formatar dados.
Quando você importa uma pasta de trabalho do Excel, o Power BI procura essas tabelas e as importa para um
conjunto de dados; se ele não encontrar todas as tabelas, você verá essa mensagem de erro.
Solução
1. Abra sua pasta de trabalho no Excel.

NOTE
As imagens aqui exibidas são do Excel 2013. Se você estiver usando outra versão, a aparência poderá ser um pouco
diferente, mas as etapas são as mesmas.
2. Selecione o intervalo de células que contém seus dados. A primeira linha deve conter seus cabeçalhos de
coluna (os nomes de coluna):

3. Na faixa de opções da guia INSERIR , clique em Tabela . (Ou, como um atalho, pressione Ctrl + T .)
4. Você verá a caixa de diálogo a seguir. Certifique-se de que a opção Minha tabela tem títulos está marcada
e selecione OK :

5. Agora que seus dados estão formatados como uma tabela:

6. Salve sua pasta de trabalho.


7. Volte para o Power BI. Selecione Obter Dados na parte inferior do painel de navegação.
8. Na caixa Arquivos , selecione Obter .

9. Importe novamente sua pasta de trabalho do Excel. Desta vez, a importação deve localizar a tabela e ser
realizada com êxito.
Se a importação ainda falhar, fale conosco clicando em Comunidade no menu Ajuda:
Power Automate e Power BI
15/08/2020 • 7 minutes to read • Edit Online

O Power Automate é uma oferta de SaaS para automatizar os fluxos de trabalho entre o número crescente de
serviços SaaS e aplicativos dos quais os usuários empresariais dependem. Com o Power Automate, é possível
automatizar tarefas integrando seus aplicativos e serviços favoritos (incluindo o Power BI) para obter notificações,
sincronizar arquivos, coletar dados e muito mais. Tarefas repetitivas se tornam fácil com a automação do fluxo de
trabalho.
Comece agora mesmo a usar o Power Automate.
Assista a Sirui criar um fluxo do Power Automate que envia um email detalhado para colegas quando um alerta do
Power BI é disparado. Em seguida, siga as instruções passo a passo abaixo do vídeo para testá-la por conta própria.
https://www.youtube.com/embed/YhmNstC39Mw

Criar um fluxo disparado por um alerta de dados do Power BI


Pré -requisitos
Este tutorial mostra como criar dois fluxos diferentes; um de um modelo e um do zero. Para acompanhar, crie um
alerta de dados no Power BI, crie uma conta gratuita no Slack e inscreva-se no Power Automate (é gratuito!).

Criar um fluxo que usa Power BI de um modelo


Nesta tarefa, usamos um modelo para criar um fluxo simples que é disparado por um alerta de dados (notificação)
do Power BI.
1. Entre no Power Automate (flow.microsoft.com).
2. Selecione Meus fluxos .

3. Selecione Criar do modelo .

4. Use a caixa Pesquisar para localizar modelos do Power BI e selecione Enviar um email para qualquer
público quando um aler ta de dados do Power BI for disparado > Continuar .
Criar o fluxo
Este modelo tem um gatilho (alerta de dados do Power BI para novas medalhas olímpicas para Irlanda) e uma ação
(enviar um email). Conforme você seleciona um campo, o Power Automate exibe o conteúdo dinâmico que pode
ser incluído. Neste exemplo, incluímos o valor e a URL do bloco no corpo da mensagem.

1. No menu suspenso do gatilho, selecione um alerta de dados do Power BI. Selecione Nova medalha para a
Irlanda . Para saber como criar um alerta, consulte Alertas de dados no Power BI.

2. Insira um ou mais endereços de email válido e, em seguida, selecione Editar (mostrado abaixo) ou
Adicionar conteúdo dinâmico .
3. O Power Automate cria um título e uma mensagem que você pode manter ou modificar. Todos os valores
que você definiu quando criou o alerta no Power BI estão disponíveis para uso: basta colocar o cursor e
selecionar na área cinza realçada.

4. Por exemplo, se você tiver criado um título do alerta no Power BI dizendo Ganhamos outra medalha ,
poderá selecionar Título do aler ta para adicionar esse texto ao campo Assunto do email.

E você pode aceitar o corpo do email padrão ou criar seu próprio. O exemplo acima contém algumas
modificações na mensagem.
5. Ao terminar, selecione Criar fluxo ou Salvar fluxo . O fluxo é criado e avaliado. O Power Automate avisará se
encontrar erros.
6. Se forem encontrados erros, selecione Editar fluxo para corrigi-los, caso contrário, selecione Feito para
executar o novo fluxo.
7. Quando o alerta de dados for disparado, um email será enviado para os endereços que você indicou.

Criar um Power Automate que usa o Power BI a partir do zero (em


branco)
Nesta tarefa, criaremos um fluxo simples a partir do zero que é disparado por um alerta de dados (notificação) do
Power BI.
1. Entre no Power Automate.
2. Selecione Meus fluxos > Criar em branco .

3. Use a caixa Pesquisar para localizar um gatilho do Power BI e selecione Power BI – quando um aler ta
orientado a dados for disparado .
Criar seu fluxo
1. No menu suspenso, selecione o nome do alerta. Para saber como criar um alerta, consulte Alertas de dados
no Power BI.

2. Selecione Nova etapa > Adicionar uma ação .


3. Pesquise por Outlook e selecione Criar evento .

4. Preencha os campos no evento. Conforme você seleciona um campo, o Power Automate exibe o conteúdo
dinâmico que pode ser incluído.

5. Selecione Criar fluxo quando terminar. O Power Automate salva e avalia o fluxo. Se não houver nenhum
erro, selecione Feito para executar esse fluxo. O novo fluxo é adicionado à página Meus fluxos .
6. Quando o fluxo for disparado pelo alerta de dados do Power BI, você receberá uma notificação de eventos
do Outlook semelhante a esta.

Próximas etapas
Introdução ao Power Automate
Definir alertas de dados no serviço do Power BI
Definir alertas de dados no seu iPhone
Definir alertas de dados no aplicativo móvel do Power BI para Windows 10
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Introdução a aplicativos de terceiros
15/08/2020 • 5 minutes to read • Edit Online

Com o Power BI, você pode usar um aplicativo criado por uma empresa ou indivíduo diferente da Microsoft. Por
exemplo, é possível usar um aplicativo de terceiros que integra blocos do Power BI a um aplicativo Web interno
personalizado. Ao usar um aplicativo de terceiros, é solicitado que você conceda a esse aplicativo determinadas
permissões para sua conta e recursos do Power BI. É importante que você somente conceda permissões para
aplicativos que você conhece e confia. Permissões para um aplicativo podem ser revogadas em qualquer momento.
Veja Revogar permissões de aplicativos de terceiros.
Aqui estão os tipos de acesso que um aplicativo pode solicitar.

Permissões de Aplicativo do Power BI


Exibir Todos os Dashboards
Essa permissão fornece a um aplicativo a capacidade de exibir todos os dashboards aos quais você tem
acesso. Isso inclui painéis que você tem, obtidos de pacotes de conteúdo e que foram compartilhados
com você e estão em grupos aos quais você pertence. O aplicativo não pode fazer modificações ao
dashboard. Entre outras coisas, essa permissão pode ser usada por um aplicativo para inserir o conteúdo
do painel de controle em suas experiências.
Exibir Todos os Relatórios
Essa permissão fornece a um aplicativo a capacidade de exibir todos os relatórios aos quais você tem
acesso. Isso inclui painéis que você tem, obtidos de pacotes de conteúdo e em grupos aos quais você
pertence. Parte da visualização do relatório significa que o aplicativo também pode ver os dados nele. O
aplicativo não pode fazer modificações aos relatórios. Entre outras coisas, essa permissão pode ser usada
por um aplicativo para inserir o conteúdo do relatório em suas experiências.
Exibir todos os conjuntos de dados
Essa permissão permite a um aplicativo listar todos os conjuntos de dados aos quais você terá acesso.
Isso inclui os conjuntos de dados que você tem, que você obteve de pacotes de conteúdo e que estão em
grupos aos quais você pertence. Um aplicativo pode ver os nomes de todos os seus conjuntos de dados,
bem como sua estrutura, incluindo nomes de tabela e coluna. Essa permissão concede direitos para ler os
dados em um conjunto de dados. A permissão não dá permite ao aplicativo direitos para adicionar ou
fazer alterações a um conjunto de dados.
Ler e gravar todos os conjuntos de dados
Essa permissão permite a um aplicativo listar todos os conjuntos de dados aos quais você terá acesso.
Isso inclui os conjuntos de dados que você tem, que você obteve de pacotes de conteúdo e que estão em
grupos aos quais você pertence. Um aplicativo pode ver os nomes de todos os seus conjuntos de dados,
bem como sua estrutura, incluindo nomes de tabela e coluna. Essa permissão concede direitos para ler e
gravar os dados em um conjunto de dados. O aplicativo também pode criar novos conjuntos de dados ou
fazer modificações aos existentes. Isso é normalmente usado por um aplicativo para enviar dados
diretamente ao Power BI.
Exibir Grupos de usuários
Essa permissão permite a um aplicativo listar todos os grupos dos quais você participa. Ele pode usar
essa permissão junto com algumas das outras permissões listadas para exibir ou atualizar o conteúdo de
um grupo específico. O aplicativo não pode fazer modificações ao grupo em si.
Revogar permissões de aplicativos de terceiros
Você pode revogar permissões para um aplicativo de terceiros no site Meus aplicativos do Office 365.
Para revogar permissões de terceiros no site Meus aplicativos do Office 365 , faça o seguinte:
1. Vá para o site Meus aplicativos do Office 365.
2. Na página Meus aplicativos , localize o aplicativo de terceiros.
3. Passe o mouse sobre o bloco do aplicativo, clique no botão (…) e, em seguida, clique em Remover .
Introdução aos pacotes de conteúdo organizacional
no Power BI
15/08/2020 • 9 minutes to read • Edit Online

NOTE
Não é possível criar pacotes de conteúdo organizacional nem os instalar nas novas experiências do workspace. Agora é um
bom momento para atualizar seu pacote de conteúdo para aplicativos, caso você ainda não tenha começado. Saiba mais
sobre a nova experiência de workspace.

Você distribui regularmente relatórios por email para a sua equipe? Tente o seguinte: junte seus dashboards,
relatórios, pastas de trabalho do Excel e conjuntos de dados em pacotes e publique-os em sua equipe como um
pacote de conteúdo organizacional. Os pacotes de conteúdo que você criar são fáceis de serem encontrados por
sua equipe todos eles estão no AppSource. Por fazerem parte do Power BI, eles usam todos os recursos do Power
BI, incluindo a exploração interativa de dados, novas visualizações, P e R, integração com outras fontes de dados,
atualização de dados e muito mais.

Criar pacotes de conteúdo é diferente de compartilhar dashboards ou colaborar neles em um workspace. Leia
Como devo colaborar e compartilhar relatórios e dashboards? para decidir sobre a melhor opção para sua
situação.
No AppSource, procure ou pesquise os pacotes de conteúdo publicados em toda a organização, em grupos de
distribuição ou de segurança e nos grupos do Microsoft 365 dos quais você faz parte. Se você não é um membro
de um grupo específico, não verá os pacotes de conteúdo compartilhados com esse grupo. Todos os membros do
grupo têm o mesmo acesso somente leitura aos dados do pacote de conteúdo, relatórios, pastas de trabalho e
painéis (a menos que eles sejam uma fonte de dados do SSAS (SQL Server Analysis Services); nesse caso, os
privilégios são herdados com a fonte de dados).
Os dashboards, relatórios e pastas de trabalho do Excel são somente leitura, mas você pode copiar e usar os
dashboards e os relatórios como um ponto de partida para criar sua versão personalizada do pacote de conteúdo.

NOTE
Os pacotes de conteúdo organizacional estão disponíveis somente quando você e seus colegas têm licenças do Power BI
Pro.
O que é o AppSource?
A publicação de um pacote de conteúdo organizacional o adiciona ao AppSource. Este repositório centralizado
facilita para os membros navegar e descobrir painéis, relatórios e conjuntos de dados publicados para eles.
Para exibir o AppSource, selecione Obter Dados > Minha Organização > Obter .

O ciclo de vida de um pacote de conteúdo organizacional


Qualquer usuário do Power BI Pro pode criar, publicar e acessar pacotes de conteúdo organizacional. Apenas o
criador do pacote de conteúdo pode modificar a pasta de trabalho e o conjunto de dados, bem como agendar a
atualização e exclui-la.
O ciclo de vida é parecido com este:
1. No Power BI Pro, João cria um pacote de conteúdo e o publica no grupo de distribuição Marketing. As
configurações de atualização são herdadas com o conjunto de dados e só podem ser alteradas por João.

NOTE
Se João criar o pacote de conteúdo em um workspace do Power BI do qual ele faz parte, mesmo se ele sair do
workspace, os outros usuários que estiverem no workspace do Power BI poderão assumir a propriedade.

2. João envia um email ao grupo de distribuição, informando-os sobre o novo pacote de conteúdo.
3. No Power BI Pro, Júlia, membro do grupo de distribuição Marketing, pesquisa e se conecta a esse pacote de
conteúdo no AppSource. Agora, ela tem uma cópia somente leitura. Ela sabe que ele é somente leitura,
porque no painel de navegação há um ícone de compartilhamento à esquerda do nome do dashboard e o
nome do relatório. E quando ela seleciona o dashboard, um ícone de cadeado informará Julia que ela está
observando um dashboard do pacote de conteúdo.
4. Digamos que ela decida personalizá-lo. Ela agora está trabalhando em sua própria cópia do dashboard e
dos relatórios. Seu trabalho não afeta a fonte, o pacote de conteúdo original, nem outros membros do
grupo de distribuição. Ela agora está trabalhando em sua própria cópia do dashboard e do relatório.
5. João faz atualizações no dashboard e, quando estiver pronto, publicará uma nova versão do pacote de
conteúdo.
Julio, outro membro do grupo de distribuição, não personalizou o pacote de conteúdo original. As novas
alterações são aplicadas automaticamente à versão do pacote de conteúdo de Júlio.
Julia personalizou o pacote de conteúdo. Ela recebe uma notificação de que há uma nova versão. Júlia
pode acessar o AppSource e obter o pacote de conteúdo atualizado sem perder sua versão
personalizada. Agora ela terá as duas versões: a versão personalizada e o pacote de conteúdo atualizado.
6. Digamos que altere as configurações de segurança. Julio e Julia não têm mais acesso ao conteúdo. Digamos
que eles foram removidos do grupo de distribuição Marketing.
Julio não personalizou o pacote de conteúdo original, por tanto, o conteúdo será removido
automaticamente.
Julia personalizou o pacote de conteúdo. Na próxima vez que ela abrir o dashboard, todos os blocos do
pacote de conteúdo original terão sumido, mas os blocos de outros relatórios que ela fixou (se ela ainda
tiver permissão para usá-los) serão exibidos. Os relatórios e o conjunto de dados associados não estarão
mais disponíveis (e não aparecerão no respectivo painel de navegação).
7. Ou então, João exclui o pacote de conteúdo.
Julio não personalizou o pacote de conteúdo original, por tanto, o conteúdo será removido
automaticamente.
Julia personalizou o pacote de conteúdo. Na próxima vez que Júlia abrir o dashboard, todos os blocos do
pacote de conteúdo original terão desaparecido, mas os blocos de outros relatórios que ela fixou ainda
serão exibidos. Os relatórios e o conjunto de dados associados não estarão mais disponíveis (e não
aparecerão no respectivo painel de navegação).

Segurança de dados
Todos os membros do grupo de distribuição têm as mesmas permissões para os dados que o criador do pacote de
conteúdo. A única exceção são os conjuntos de dados de tabela locais do SSAS (SQL Server Analysis Services).
Como os relatórios e dashboards se conectam dinamicamente ao modelo SSAS local, as credenciais de cada
membro individual do grupo de distribuição são usadas para determinar os dados que poderão ser acessados.

Próximas etapas
Criar e publicar um pacote de conteúdo organizacional
Criar e distribuir um aplicativo no Power BI
Conceitos básicos para designers no serviço do Power BI
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Tutorial: Criar e publicar um pacote de conteúdo
organizacional do Power BI
15/08/2020 • 7 minutes to read • Edit Online

Neste tutorial, você criará um pacote de conteúdo organizacional, dará acesso a um grupo específico e o publicará
na biblioteca do pacote de conteúdo de sua organização no Power BI.
Criar pacotes de conteúdo é diferente de compartilhar dashboards ou colaborar neles em um grupo. Leia
Maneiras de compartilhar seu trabalho no Power BI para decidir sobre qual é a melhor opção para a sua situação.
A criação de um pacote de conteúdo organizacional requer uma conta Power BI Pro para você e seus colegas.

NOTE
Não é possível criar ou instalar pacotes de conteúdo organizacional nas novas experiências de workspace. Se você ainda não
começou, agora é um bom momento para atualizar seus pacotes de conteúdo para aplicativos. Saiba mais sobre a nova
experiência de workspace.

Criar e publicar um pacote de conteúdo


Imagine que você é o Gerente de Versão da Contoso e está se preparando para o lançamento de um novo
produto. Você criou um dashboard com relatórios que você gostaria de compartilhar. Outros funcionários que
gerenciam o lançamento podem achá-los úteis. Você quer uma maneira de empacotar o dashboard e os relatórios
como uma solução para uso de seus colegas.
Quer me acompanhar? No serviço do Power BI, acesse Meu Workspace . Em seguida, acesse Obter Dados >
Exemplos > Exemplo de Análise de Opor tunidades > Conectar para obter sua própria cópia.
1. No painel de navegação, selecione Workspaces > Meus workspaces .

2. Na painel de navegação superior, selecione o ícone de engrenagem > Criar pacote de conteúdo .
3. Na janela Criar pacote de conteúdo , insira as seguintes informações.
Tenha em mente que a biblioteca de pacotes de conteúdo da sua organização pode ficar cheia rapidamente.
A biblioteca pode acabar com centenas de pacotes de conteúdo publicados para a organização ou para os
grupos. Reserve um tempo para dar um nome significativo ao seu pacote de conteúdo, adicionar uma
descrição válida e selecionar o público-alvo correto. Use palavras que tornem seu pacote de conteúdo fácil
de encontrar por meio de pesquisa. Isso facilita a localização no futuro.

a. Selecione Grupos Específicos .


b. Insira os endereços de email completos dos indivíduos, grupos do Microsoft 365, grupos de
distribuição ou grupos de segurança. Por exemplo: salesmgrs@contoso.com; sales@contoso.com
Neste tutorial, experimente usar o endereço de email do seu grupo.
c. Nomeie o pacote de conteúdo como Oportunidades de Vendas.
TIP
Considere incluir o nome do dashboard no nome do pacote de conteúdo. Dessa forma, seus colegas podem
encontrar o dashboard mais facilmente depois que se conectarem ao pacote de conteúdo.

d. Recomendado: Adicione uma descrição. Isso ajuda os colegas de trabalho a encontrar mais
facilmente os pacotes de conteúdo de que precisam. Além de uma descrição, adicione palavras-
chave que nossos colegas de trabalho possam usar para pesquisar neste pacote de conteúdo. Inclua
informações de contato, caso seus colegas de trabalho tenham alguma dúvida ou precisem de ajuda.
e. Carregue uma imagem ou um logotipo para facilitar a localização do pacote de conteúdo pelos
membros do grupo.
É mais rápido verificar se há uma imagem do que verificar se há texto. A captura de tela mostra uma
imagem do bloco do gráfico de colunas Contagem de Opor tunidade .
f. Selecione o painel Exemplo de Análise de Opor tunidade para adicioná-lo ao pacote de
conteúdo.
O Power BI adiciona automaticamente o relatório associado e um conjunto de dados. Você poderá
adicionar outros, se desejar.

NOTE
O Power BI lista somente os dashboards, os relatórios, os conjuntos de dados e as pastas de trabalho que
você pode editar. Portanto, o aplicativo não exibe nenhum que foi compartilhado com você.

g. Se você tiver pastas de trabalho do Excel, veja-as em Relatórios , com um ícone do Excel. Você
também pode adicioná-las ao pacote de conteúdo.

NOTE
Se os membros do grupo não conseguirem exibir a pasta de trabalho do Excel, compartilhe a pasta de
trabalho com eles no OneDrive for Business.

4. Selecione Publicar para adicionar o pacote de conteúdo à biblioteca de pacote de conteúdo organizacional
do grupo.
Você vê uma mensagem de êxito quando ele é publicado com êxito.
5. Quando membros do seu grupo acessam Obter Dados > Pacotes de Conteúdo Organizacional , eles
veem seu pacote de conteúdo.
TIP
A URL exibida no navegador é um endereço exclusivo para esse pacote de conteúdo. Quer dizer a seus colegas de
trabalho sobre esse novo pacote de conteúdo? Cole a URL em um email.

6. Quando seus membros de grupo selecionam Conectar , eles podem exibir e trabalhar com seu pacote de
conteúdo.

Próximas etapas
Introduzir os pacotes de conteúdo organizacional no Power BI.
Gerenciar, atualizar e excluir pacotes de conteúdo organizacional.
Publicar um aplicativo no Power BI.
O que é o OneDrive for Business?
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Pacotes de conteúdo organizacional: Copiar, atualizar
e obter acesso
15/08/2020 • 4 minutes to read • Edit Online

Quando um pacote de conteúdo organizacional é publicado, todos os destinatários veem o mesmo painel, os
mesmos relatórios, as mesmas pastas de trabalho do Excel, os mesmos conjuntos de dados e dados (a menos que
seja uma fonte de dados do SSAS (SQL Server Analysis Services)). Somente o criador do pacote de conteúdo pode
editar e publicar novamente o pacote de conteúdo. No entanto, todos os destinatários podem salvar uma cópia do
pacote de conteúdo, que pode permanecer juntamente com o original.
Criar pacotes de conteúdo é diferente de compartilhar dashboards ou colaborar neles em um grupo. Leia Como
devo colaborar e compartilhar relatórios e dashboards? para decidir sobre a melhor opção para sua situação.

NOTE
Não é possível criar ou instalar pacotes de conteúdo organizacional nas novas experiências de workspace. Agora é um bom
momento para atualizar seu pacote de conteúdo para aplicativos, caso você ainda não tenha começado. Saiba mais sobre a
nova experiência de workspace.

Criar uma cópia de um pacote de conteúdo organizacional


Crie sua própria cópia do pacote de conteúdo, invisível para outros usuários.
1. Selecione Mais opções (...) ao lado do dashboard do pacote de conteúdo > Fazer uma cópia.

2. Selecione Salvar .
Agora você tem uma cópia que pode alterar. Ninguém verá as alterações feitas.

NOTE
Anteriormente, sempre que você instalava um pacote de conteúdo ou criava uma cópia de um, um novo conjunto de dados
era exibido na lista de conteúdo do workspace. Uma atualização recente simplificou a experiência para mostrar apenas um
item usando o novo ícone do conjunto de dados referenciado:

Ajuda! Eu não consigo mais acessar o pacote de conteúdo


Isso pode ocorrer por diversos motivos:
Alterações de associação : os pacotes de conteúdo são publicados em grupos de distribuição de email,
grupos de segurança e nos grupos do Power BI baseados no Microsoft 365. Se você for removido do grupo,
você não terá mais acesso ao pacote de conteúdo.
Alterações de distribuição : o criador do pacote de conteúdo altera a distribuição. Por exemplo, se o pacote
de conteúdo foi publicado originalmente para toda a organização, mas o criador o publicou novamente para
um público menor, você poderá não estar mais incluso.
Alterações às configurações de segurança : se o dashboard e os relatórios se conectarem a fontes de
dados locais do SSAS e forem feitas alterações às configurações de segurança, suas permissões para esse
servidor poderão ser revogadas.

Como os pacotes de conteúdo organizacional são atualizados?


Quando o pacote de conteúdo é criado, as configurações de atualização são herdadas com o conjunto de dados. Ao
criar uma cópia do pacote de conteúdo, a nova versão mantém seu link no conjunto de dados original e em seu
agendamento de atualização.
Veja Gerenciar, atualizar e excluir pacotes de conteúdo organizacional

Próximas etapas
Introdução aos pacotes de conteúdo organizacional
Criar um grupo no Power BI
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Gerenciar, atualizar e excluir pacotes de conteúdo
organizacional
15/08/2020 • 9 minutes to read • Edit Online

NOTE
Não é possível criar pacotes de conteúdo organizacional nem os instalar nas novas experiências do workspace. Agora é um
bom momento para atualizar seu pacote de conteúdo para aplicativos, caso você ainda não tenha começado. Saiba mais
sobre a nova experiência de workspace.

Você pode empacotar e compartilhar seus painéis, relatórios, pastas de trabalho do Excel e conjuntos de dados
com seus colegas em pacotes de conteúdo organizacional. Seus colegas podem usá-los como estiverem ou
podem criar suas próprias cópias.
Criar pacotes de conteúdo é diferente de compartilhar dashboards ou colaborar neles em um grupo. Leia Como
devo colaborar e compartilhar relatórios e dashboards? para decidir sobre a melhor opção para sua situação.
Você só poderá realizar algumas tarefas do pacote de conteúdo organizacional se for o criador do pacote de
conteúdo:
Republicar.
Restringir ou expandir o acesso ao pacote de conteúdo.
Definir e alterar a atualização agendada.
Excluir o pacote de conteúdo.

Modificar e republicar um pacote de conteúdo organizacional


Se você fizer alterações no painel original do pacote de conteúdo, relatório ou pasta de trabalho do Excel, o Power
BI solicitará que você publique novamente. Além disso, como criador do conteúdo do pacote, você pode atualizar
qualquer uma das opções selecionadas na janela de criação de pacote de conteúdo, ao criar o pacote de conteúdo
original.

Republicar com novo conteúdo


Ao fazer ou salvar uma alteração no painel que você incluiu em um pacote de conteúdo, o Power BI lembrará
você de atualizá-lo para que outros possam ver as alterações. Por exemplo, se você fixa um novo bloco ou
simplesmente altera o nome do painel.
1. Selecione Exibir Pacotes de Conteúdo na mensagem.

2. Ou selecione o ícone de engrenagem no canto superior direito e selecione Exibir Pacote de


Conteúdo .
Observe o ícone de aviso . Assim, você sabe que modificou o pacote de conteúdo de alguma forma e
ele não coincide mais com o que foi publicado.
3. Selecione Editar .
4. Faça as alterações necessárias na janela Pacote de atualização de conteúdo e selecione Atualização .
Será exibida uma mensagem de êxito .
Para membros do grupo que não personalizaram o pacote de conteúdo, a atualização é aplicada
automaticamente.
Os membros do grupo que personalizaram o pacote de conteúdo receberão uma notificação de que há
uma nova versão. Eles podem acessar o AppSource e obter o pacote de conteúdo atualizado sem perder
sua versão personalizada. Agora eles terão as duas versões: a versão personalizada e o pacote de
conteúdo atualizado. Na versão personalizada, todas as peças do pacote de conteúdo original serão
eliminadas. Mas os blocos fixados de outros relatórios ainda serão renderizados. No entanto, se o
proprietário do pacote de conteúdo excluir o conjunto de dados em que o pacote se baseia, todo o
relatório desaparecerá.

Atualizar o público: expandir ou restringir o acesso


Outra modificação para criadores de pacote de conteúdo está expandindo e restringindo o acesso ao pacote de
conteúdo. Talvez você tenha publicado um pacote de conteúdo para um público amplo e decidiu restringir o
acesso a um grupo menor.
1. Selecione o ícone de engrenagem e escolha Exibir Pacotes de Conteúdo .
2. Selecione Editar .
3. Faça as alterações necessárias na janela Pacote de atualização de conteúdo e selecione Atualização .
Por exemplo, exclua o grupo de distribuição original no campo Grupos Específicos e substitua-o por um
grupo de distribuição diferente (que tem menos membros).
Será exibida uma mensagem de êxito.
Para qualquer colaborador que não faz parte do novo alias:
Para os membros do grupo que não personalizaram o pacote de conteúdo, o dashboard e os relatórios
associados a esse pacote de conteúdo não estarão mais disponíveis e o pacote de conteúdo não será
exibido no painel de navegação.
Para os membros do grupo que personalizaram o pacote de conteúdo, na próxima vez que eles abrirem
o painel personalizado, todos os blocos do pacote de conteúdo original desaparecerão. Mas os blocos
fixados de outros relatórios ainda serão renderizados. Os relatórios e o conjunto de dados do pacote de
conteúdo original não estarão mais disponíveis, e o pacote de conteúdo não aparecerá no painel de
navegação.

Atualizar um pacote de conteúdo organizacional


Como o criador do pacote de conteúdo, você pode agendar a atualização dos conjuntos de dados. Quando você
cria e carregar o pacote de conteúdo, essa agenda de atualização é carregada com os conjuntos de dados. Se você
alterar o agendamento de atualização, você precisará publicar novamente o pacote de conteúdo (veja acima).

Excluir um pacote de conteúdo organizacional do AppSource


Você só poderá excluir um pacote de conteúdo do AppSource se o tiver criado. Se você criar um pacote de
conteúdo organizacional em um workspace e, depois, decidir excluir esse workspace, lembre-se de excluir o
pacote de conteúdo primeiro. Se você excluir o workspace sem excluir o pacote de conteúdo primeiro, você
perderá todo o acesso a esses pacotes de conteúdo e terá que entrar em contato com o Suporte da Microsoft
para obter ajuda.

TIP
É possível excluir a conexão com um pacote de conteúdo que você não criou. Isso não exclui o pacote de conteúdo do
AppSource.

1. Para excluir um pacote de conteúdo do AppSource, acesse o workspace em que você criou o pacote de
conteúdo, selecione o ícone de engrenagem e escolha Exibir Pacotes de Conteúdo .
2. Selecione Excluir > Excluir .
Para os membros do grupo que não personalizaram o pacote de conteúdo, o painel e os relatórios
associados a esse pacote de conteúdo serão removidos automaticamente. Eles não estarão disponíveis,
e o pacote de conteúdo não aparecerá no painel de navegação.
Para os membros do grupo que personalizaram o pacote de conteúdo, na próxima vez que eles abrirem
o painel personalizado, todos os blocos do pacote de conteúdo original desaparecerão. Mas os blocos
fixados de outros relatórios ainda serão renderizados. Os relatórios e o conjunto de dados do pacote de
conteúdo original não estarão mais disponíveis, e o pacote de conteúdo não aparecerá no painel de
navegação.

Próximas etapas
Introdução aos pacotes de conteúdo organizacional
Criar e distribuir um aplicativo no Power BI
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI
Remover a conexão de um pacote de conteúdo
organizacional do Power BI
15/08/2020 • 2 minutes to read • Edit Online

NOTE
Não é possível criar pacotes de conteúdo organizacional nem os instalar nas novas experiências do workspace. Agora é um
bom momento para atualizar seu pacote de conteúdo para aplicativos, caso você ainda não tenha começado. Saiba mais
sobre a nova experiência de workspace.

Um colega de trabalho criou um pacote de conteúdo. Você o descobriu no AppSource e adicionou-o ao seu
workspace do Power BI. Mas você não precisa mais disso. Como removê-lo?
Para remover um pacote de conteúdo, você remove seu conjunto de dados.
No painel de navegação, selecione as reticências à direita do conjunto de dados e selecione Remover >
Sim .

A remoção do conjunto de dados também remove todos os relatórios e dashboards associados. No entanto, a
remoção da conexão com o pacote de conteúdo não exclui o pacote de conteúdo do AppSource de sua
organização. Você sempre pode retornar ao AppSource e adicionar o pacote de conteúdo novamente ao
workspace. Você só poderá excluir um pacote de conteúdo do AppSource se for o criador dele.

Próximas etapas
Introdução aos pacotes de conteúdo organizacional
Criar e distribuir um aplicativo no Power BI
Conceitos básicos para designers no serviço do Power BI
Mais perguntas? Experimente a Comunidade do Power BI