Você está na página 1de 64

Processo Oxicorte

DEFINIÇÃO E APLICAÇÃO DO PROCESSO


O OFC (Oxyfuel Gas Cutting) é um processo de corte térmico que utiliza um jato de
oxigênio puro para oxidar o metal de base e remover a mistura de óxidos, no
estado líquido, e do material de base da região de corte.

O processo é usado basicamente para ligas de ferro, principalmente para o corte


de aços carbono e de baixa liga, podendo ser usado, também, para ligas de titânio.
Geração da chama Oxicombustivel
Para que o oxigênio consiga remover o material da área desejada, é necessário
que o material esteja aquecido. Esse aquecimento é realizado previamente com
uma chama.
Para gerar uma chama são necessários três elementos:

Ignição
Gás combustível
Características do gás

- Como combustível geralmente é utilizado o gás Acetileno (C2H2), por


fornecer alta temperatura em região bem definida.
- Devido a utilização desse gás, este processo também é conhecido
como soldagem oxiacetilênica.
- Possui um odor muito desagradável.

Características do reservatório
9kg

- É dissolvido em acetona dentro do próprio cilindro.


- Recheado com massa porosa (carvão vegetal, cimento, amianto e terra infusória)
que serve para absorver a acetona que será utilizada como solvente
do gás acetileno.
- Pressão de 17.5 kgf/cm² (21ºC)
Geração do gás acetileno
O acetileno não existe livre na atmosfera, pois tem que ser fabricado.
É gerado através de um composto químico conhecido como carbureto de cálcio.
Ele reage com a água para produzir o acetileno.

O processo não é difícil, nem dispendioso (caro).


O acetileno é usado tanto diretamente em um sistema de tubulações como,
também pode ser armazenado em cilindros.

Quando queimado, gera uma chama amarela e esfumaçada de baixa temperatura.


ACETILENO: Processo de Fabricação
Um gás, para ser conveniente às operações de soldagem, deve apresentar as
seguintes propriedades quando queimado:

- Alta temperatura de chama.


- Alta taxa de propagação de chama.
- Conteúdo de calor suficiente.
- Mínimo de reação química da chama com os metais base e de enchimento.
Outros gases combustíveis também podem ser utilizados neste processo de
soldagem.

** Volume de oxigênio necessário para combustão completa do gás


Gás comburente
Características do gás
Como comburente é utilizado o gás oxigênio (O²).
É um gás incolor, inodoro e insipido.
É acondicionado em cilindros metálicos de alta pressão.
50 litros – 10m³

Características do reservatório.

- São cilindros metálicos de alta pressão (200 bar).


- O Cilindro de Oxigênio é pintado na cor Preta (Para uso industrial).
- Eles são fabricados sem costura por trabalharem com alta pressão.
Ignição
A ignição é uma fonte de calor que faz com que o gás combustível entre em
combustão quando combinado com o oxigênio.
Equipamentos de soldagem
Proteção para os cilindros
Maçarico
Manômetros

Regulador de pressão

Cilindro de Oxigênio

Cilindro de acetileno

Mangueira de oxigênio

Mangueira de acetileno
Cilindros de gases
Cilindros metálicos utilizados para armazenamento dos gases.

Gás comburente (Oxigênio) – Pintado na cor preta


Quantidade de gás inserida no cilindro: 10m³ - 50 litro

Gás combustível (Acetileno) – Pintado na cor vermelha bordô


Quantidade inserida no cilindro: 9kg

A diferença nas roscas, seja em diâmetro como no sentido dos


filetes, é uma segurança para o operador, pois será praticamente
impossível acoplar reguladores de pressão incompatíveis.

No caso de cilindros de oxigênio, a rosca é externa e não recebe


um regulador de pressão apropriado para acetileno, pois sua
rosca de acoplagem é externa.
Regulador de pressão
O equipamento de regulagem do gás é composto por um regulador de pressão e
dois manômetros (instrumento utilizado para medir a pressão).

Pressão de trabalho Pressão interna

Válvula reguladora de pressão

O primeiro manômetro serve para medir a pressão interna dentro do cilindro


enquanto o segundo mede a pressão de trabalho.
Funcionamento do regulador
Regulador de pressão
O equipamento de regulagem do gás também pode ser composto por um
regulador de pressão, um manômetro e um fluxômetro.

Pressão interna Pressão de trabalho


(Fluxômetro)

Válvula reguladora de pressão


Operação e conservação do regulador de pressão
A operação do regulador é feita apertando o parafuso de ajuste até obter-se a
pressão desejada, que é então mantida, não importando o volume de gás existente
no cilindro respectivo.

A leitura das pressões é feita nos respectivos manômetros (ou fluxômetro) um


indicando a pressão do gás existente no cilindro e outro a pressão do gás fornecido
ao maçarico.

Para uma operação perfeita e para melhor conservação dos reguladores deve-se
seguir duas regras principais:
a) Desapertar completamente o parafuso de regulagem de pressão antes de abrir o
Registro do cilindro (válvula de descarga súbita) e a pressão violenta do cilindro
possa prejudicar o delicado mecanismo da válvula.
b) Nunca usar óleo ou graxa em nenhuma junta do equipamento de soldagem.
Mangueiras

São tubos flexíveis que transportam os gases em


baixa pressão da válvula reguladora para o maçarico.

São fabricadas de borracha sintética e reforçadas por


uma malha de fios sintéticos resistentes a ruptura e a
tração.

Elas devem seguir as cores padronizadas:

- Acetileno (gás combustível) na cor vermelha.


- Oxigênio (gás comburente) na cor verde.
Válvulas de Segurança
Devem ser utilizadas em todos os equipamentos de soldagem e corte oxigás.
Essas válvulas minimizam ou até evitam acidentes com o equipamento.

As válvulas de segurança são de dois tipos:

Contra
- Válvula contra retrocesso de chama. Essa válvula retrocesso
evita o contra fluxo dos gases, extinguindo o de chama
retrocesso da chama e cortando o suprimento do gás).

- Válvula de contra fluxo. A função dessa válvula é evitar


a entrada de gás de um sistema para outro, em caso
Contra fluxo
de defeito no maçarico ou mesmo por entupimento do
bico de solda ou de corte.
Conexões

As peças utilizadas na ligação de mangueiras, segundo a


NORMA DIN 8542, são fabricadas de uma liga de cobre-
zinco. Mas a porcentagem de cobre desta liga não pode
exceder 70%. (Norma: DIN 8542 / DIN 17660)

As conexões do oxigênio são rosca direita e as do


acetileno são de rosca esquerda.

Para união de mangueiras com diâmetro interno


suficiente para ligação com bucha dupla ou para
acoplamentos. (Norma: DIN 8542 / DIN 8544)
Maçarico (Caneta)
O maçarico é o dispositivo que recebe o oxigênio e o gás combustível,
possibilitando a sua mistura na proporção correta e liberando esta mistura, no seu
bico com uma velocidade adequada para a sua queima.

Maçarico de corte

Maçarico de Soldagem
Maçarico (caneta)

Acetileno Acetileno

Oxigênio Oxigênio

Acetileno Acetileno

Maçarico de alta pressão Maçarico de Baixa pressão


Maçarico de corte

Alavanca
Cabeça Tubos Válvula corta chama

Porca de fixação

Punho Corpo
Bico Volante de regulagem
Maçarico de corte para máquinas automatizadas
Os maçaricos de corte podem ter o bico de corte montado a 90º em relação à sua
base para os processos manuais ou serem retos para acoplamento em máquinas
de corte automáticas.
Bicos de corte

Os bicos de corte são montados na cabeça do maçarico de modo a


conservar separadas as misturas dos gases de pré-aquecimento do
O2 de corte, servindo também para direcionar os mesmos para a
superfície a ser cortada por meio dos orifícios do seu interior.
Bicos de corte
Os bicos podem ser construídos em peças únicas
ou em duas partes.

Cada fabricante possui características e


especificações técnicas próprias para seus bicos,
o que influencia o resultado do corte nos aspectos
de qualidade, velocidade de corte, consumo de
gases e em consequência o custo total da
operação de corte.

A principal e mais importante dimensão do bico


de corte é o diâmetro interno do canal por onde
passa o oxigênio de corte.
Bicos de corte
Os bicos de corte são disponíveis em uma ampla variedade de tipos e tamanhos.
A escolha do bico deve levar em consideração os seguintes aspectos:

- Material a ser cortado


- Espessura
- Gás combustível utilizado
- Tipo de sede
Bicos de corte
É importante destacar que o bico talvez seja o componente de menor custo em um
sistema automatizado de corte, porém quando em mas condições é o que tem
maior potencial para aumentar bruscamente o custo final da operação.

O incorreto hábito de limpeza com a introdução de agulhas por exemplo, acaba


por aumentar o diâmetro interno do canal de O2 de corte, fazendo que para a
mesma espessura, maior pressão do O2 de corte seja necessária aumentando
desnecessariamente o custo da operação.

A limpeza recomendada é a com a utilização de produtos químicos que removam


as incrustações mantendo a dimensão do canal de O2 de corte intacta.
Tipos de chamas
Com a regulagem da pressão de saída dos gases no maçarico é possível a
obtenção de três tipos de chamas:

Carburante Neutra Oxidante


Acetileno > Oxigênio Acetileno = Oxigênio Acetileno < Oxigênio
Tipos de chamas
Carburante – É a chama que possui maior
quantidade de acetileno.
Utilizada para têmpera e soldar materiais como
ferro fundido e suas ligas, alumínio fundido e
Geralmente amarelada e solta fuligens aços especiais.

Neutra – É a chama que possui quantidades


iguais de oxigênio e acetileno.
Utilizada para aquecer e soldar aço carbono,
bronze, cobre, alumínio, magnésio e suas ligas.
Cone arredondado

Oxidante – É a chama que possui maior


quantidade de oxigênio.
Utilizada para cortar e soldar latão com grandes
porcentagens de zinco e ligas de bronze.
Chama turbulenta
Princípios de funcionamento do Oxicorte - Definição
Na temperatura ambiente e na presença do oxigênio, o ferro se oxida lentamente.

À medida que a temperatura se eleva, esta oxidação se acelera, tornando-se


praticamente instantânea a 1350°C.

Nesta temperatura, chamada de temperatura de


oxidação viva, o calor fornecido pela reação é
suficiente para liquefazer o óxido formado e
realimentar a reação.

O óxido no estado líquido se escoa, expulso pelo


jato de O2, permitindo o contato do ferro
devidamente aquecido com O2 puro, o que
garante a continuidade ao processo.
Princípios do Oxicorte - Definição em outras palavras
É um processo usado para cortar metais ferrosos, baseados nas reações químicas
entre o ferro fortemente aquecido e o oxigênio puro.
A chama de aquecimento é dirigida sobre a superfície do metal a ser cortado,
elevando a sua temperatura até o vermelho-rubro ou ponto de ignição (1100ºC).

Neste momento, um jato de oxigênio a alta pressão é dirigido contra a superfície


aquecida. O ferro é imediatamente oxidado na forma de óxido de ferro magnético.

E como o ponto de fusão do óxido é menor do que o ponto de fusão do ferro, este
é imediatamente fundido e arrastado pela corrente de oxigênio na presença do ar,
o aço funde a 1500ºC.
Procedimentos de corte – Sequencia de Operação
Para se obter um corte de boa ou até de alta qualidade, é necessário seguir os
passos:
• Colocar o bico de corte de acordo com as especificações, para a espessura a
ser cortada;
• Abrir as válvulas dos cilindros e, em seguida, pré-ajustar a pressão de trabalho;
• Acender a chama utilizando um acendedor apropriado.
• Regular a chama;
• Cortar a peça.
• Apagar a chama: para isso, você deve fechar primeiro o volante de acetileno e
depois o de oxigênio.
Procedimento para obtenção da chama
Antes de acender o maçarico, devemos colocar o bico de corte de acordo com as
especificações, para a espessura a ser cortada;

1. Desenrole as mangueiras.
2. Abra o registro dos cilindros.
3. Regule as pressões de trabalho.
4. Abra o acetileno.
5. Acenda
6. Abra o oxigênio e regule a chama Neutra.
7. Acione o jato e verifique se a regulagem da chama oxidante
está adequada para o corte.
Procedimento para extinção da chama
1. Aba mais oxigênio, tornando a chama levemente oxidante.
2. Feche a valvula do acetileno.
3. Feche a valvula do oxigenio.
4. Feche o registro dos cilindros.
5. Abra as válvulas do maçarico para retirar os gases das mangueiras.
6. Afrouxe as valvulas.
7. Enrole as mangueiras.
Como fazer o corte

Aponte a chama para a Desloque o bico do Pressione a avalanca Avance o maçarico com
borda da chapa. maçarico para fora de corte para liberar um movimento firme e
da borda chapa. o jato de oxigênio. uniforme em direção da
Mantenha o dardo da chapa a ser cortada.
chama distante entre 3
ou 4mm da chapa. Se avançar com
Aqueça o ponto inicial maçarico em velocidade
até que o material excessiva, pode ocorrer
obtenha uma coloração a interrrupção do corte.
vermelho claro
Realizando o corte
Como fazer Perfurações com o Maçarico

Faça o pré Afaste o maçarico Abra a valvula de Aproxime o bico da peça


aquecimento da oxigênio de corte
região a ser
perfurada.
Realizando a perfuração
Acessórios para corte manual
O oxicorte manual requer acessórios para melhorar as condições de corte.

Costumam-se utilizar, guias com uma ou duas rodas, para executar cortes retos.
Esses guias são de grande utilidade, principalmente para pessoas que não têm as
mãos firmes.

Carrinho para cortes retos


Acessórios para corte manual
Existe também os carrinhos para o corte em superfícies não retas. Nele é
possível adaptar o seu perfil para atender o serviço na superfície a ser executada.

Carrinho para corte Carrinho para cortes curvos Dispositivo para auxiliar o
interno de tubo em superfícies irregulares corte em superfícies cilíndricas
Acessórios para corte manual
Os cortes circulares são feitos com apoio de um cintel (compasso de corte),
montado no próprio maçarico.

É um acessório que se ajusta ao maçarico, da mesma forma que o carrinho,


utiliza-se para cortar em círculos e semicírculos.

Cintel (Compasso de corte)


Oxicorte semiautomático
No oxicorte semiautomático são utilizadas máquinas de corte portáteis, que se
movimentam sobre trilhos, para produzir cortes retos. Esse é um equipamento
relativamente simples, com motorização elétrica, de velocidade variável.

O equipamento de corte semiautomático tem


grande aplicação em corte de tubos e chapas e
podendo ser corte reto ou com chanfros.

Podem ser feitos chanfros em formatos de V ou


em X, com diversas inclinações.
Oxicorte semiautomático

Uma vez iniciado o corte o operador


faz eventuais correções na distância
bico/peça e/ou trajetória para tornar
o corte uniforme.

As maquinas portáteis são


normalmente utilizadas para cortes
retilíneos e circulares, onde seu
principal campo de aplicação são os
canteiros de obras e montagens
industriais.
Oxicorte automatizado
Equipamentos de última geração se beneficiam de circuitos eletrônicos e
microprocessadores e executam o serviço, normalmente, por meio de programas
prontos ou editados na própria empresa.

Esses equipamentos de comando numérico, embora tenham alto custo inicial,


compensam pela economia operacional. A preparação de programas de corte, via
computador, permite ótimo aproveitamento da matéria-prima, reduzindo a um
mínimo o desperdício.

Esses processos automatizados, em geral, são encontrados em empresas que


produzem peças utilizando oxicorte em grande escala. Portanto, para obter mais
informações sobre esses processos, consulte catálogos de empresas
especializadas.
Oxicorte automatizado
Existem diversos tipos de mesas de corte. Elas são usadas no processo
automático, podendo integrar até três ou mais maçaricos de corte; eles trabalham
com células fotoelétricas ou com microprocessadores. Nesse equipamento, todo
movimento é feito pela máquina.
Oxicorte automatizado
O operador prepara o material a ser cortado, acende a chama, limpa e guarda as
peças cortadas.
O sistema por células fotoelétricas trabalha semelhante a uma máquina copiadora.

A única diferença é que, em vez do “pino-guia”, que acompanha a circunferência de


uma peça padrão, o sensor do sistema de células fotoelétricas acompanha tanto a
circunferência de uma peça padrão como as linhas de um desenho, guiando o
maçarico.
Registro do processo
Registro do processo
Parâmetros de qualidade do Oxicorte

A qualidade de uma superfície de corte depende dos seguintes fatores:

• Tamanho do bico de corte.


• Limpeza do bico de corte.
• Regulagem da chama de preaquecimento e da pressão do oxigênio de corte.
• Pressão e vazão dos gases de proteção e de reação.
• Velocidade de avanço do corte.
• Limpeza da superfície da peça.
• Regularidade na velocidade de avanço do maçarico.
• Tipos dos gases de proteção e de reação.
Parâmetros de qualidade do Oxicorte - Desejável
Parâmetros de qualidade do Oxicorte - Desejável

Exemplo de corte desejável Exemplo de corte desejável


Parâmetros de qualidade do Oxicorte - Indesejável

Velocidade de corte Velocidade de corte Bocal muito longe da Bocal muito próximo da Pré-aquecimento
muito rápida muito baixa peça peça excessivo

Escória aderente na borda inferior


- Carepas ou ferrugem na superfície da chapa.
Falta de pré- Pressão do oxigênio Bocal sujo - Alta ou baixa velocidade de corte.
aquecimento muito forte - Distância excessiva do bico/peça.
- Baixa pressão do O2 de corte.
Parâmetros de qualidade do Oxicorte - Indesejável

Superfície de Superfície de
Retenção Superfície de corte
corte Fusão das corte Superfície de
excessiva de apresentando
acidentada arestas do apresentando corte
escoria solida formação
(falta de material formação de interrompida
denticular inclinada
planeza) depressão
Limpeza inadequada do bico
X
de corte
Chama de pré aquecimento
X
muito extensa
Chama de pré aquecimento
X
muito próxima
Velocidade de avanço muito
X X
lenta
Velocidade de avanço muito
X X
rápida

Pressão do oxigênio muito alta X


Ferramentas e dispositivos auxiliares

Agulheiro

É indicado para desobstrução dos bicos de corte e extensões de solda.


Ele retira impurezas que podem prejudicar a operação.
A indicação é utilizá-lo toda vez que se inicia um trabalho.
Ferramentas e dispositivos auxiliares

Isqueiro

O Centelhador é o acessório próprio para o acendimento dos maçaricos, sejam


eles de corte, solda ou aquecimento.

Ele garante a segurança ao acender o equipamento, evitando possíveis acidentes.


Não se deve em hipótese alguma acender o maçarico com isqueiro, fósforo,
tochas ou qualquer outra forma que não seja o centelhador.
Ferramentas e dispositivos auxiliares

Tenaz

A Tenaz é a ferramenta utilizada para movimentar materiais metálicos aquecidos e


de pequeno porte de um lado para outro.

Também chamada de ferramenta de pega.

Possui vários formatos para pegar diferentes tipos de materiais.


Retrocesso de chama
Um dos grandes perigos na soldagem a gás é o retrocesso da chama, que pode
acontecer devido à regulagem incorreta das pressões de saída dos gases.
O retrocesso de chama geralmente acontece quando a velocidade de saída dos
gases são menores que a velocidade de propagação da chama.

Quando isso acontece, deve-se proceder da seguinte maneira:


1. Feche a válvula que regula a saída de acetileno do maçarico.
2. Feche a válvula que regula a saída de oxigênio.
3. Esfrie o maçarico, introduzindo-o em um recipiente com água.
4. Retire o maçarico do recipiente e abra a válvula de
oxigênio para retirar o água que tenha penetrado
no maçarico.
Cuidados com os cilindros
A armazenagem deve ser em local ventilado, seco e protegido dos raios solares,
com paredes resistentes ao fogo, no qual os cilindros cheios devem estar
separados dos vazios, bem como os de oxigênio (cilindro preto) dos que contêm
acetileno (cilindro bordô);
Os orifícios das válvulas devem ser mantidos limpos, sem vestígios de óleo ou
graxa;
Usar uma válvula contra retrocesso (chamada de válvula seca corta-chama) no
regulador de pressão de acetileno, a fim de impedir que o retorno da chama, o
refluxo dos gases ou as ondas de pressão atinjam o regulador ou o cilindro;
Manusear os cilindros de gás com cuidado para que eles não sofram choques ou
impactos mecânicos;
Nunca deixar a chama do maçarico próxima dos cilindros.
Cuidados com os cilindros
O transporte deve ser feito com carrinhos próprios, sempre na posição vertical,
cilindros amarrados e com tampa de proteção das válvulas;
Outras providencias que devem ser tomadas
durante o uso do equipamento
Verificar se não há vazamento de gases nas mangueiras e conexões;

Nunca soldar ou cortar recipientes metálicos que tenham sido usados para guardar
líquidos combustíveis, sem cuidadosa limpeza prévia;

Verifique antes de iniciar o trabalho verifique a existência de dispositivo de


retenção de chama junto ao maçarico.
EPI’s para trabalho com soldagem a chama
Lentes em função do processo de soldagem

Sugestão Para o Nº
Processo / Operação de Soldagem
de Lente Filtrante
Soldagem a gás – espessuras até 3,2 mm 4 ou 5
Soldagem a gás – espessuras de 3,2 mm até 12,7 mm 5 ou 6
Soldagem a gás – espessuras acima de 12,7 mm 6 ou 8
Corte (leve) – espessuras até 25 mm 3 ou 4
Corte (médio) – espessuras de 25 até 150 mm 4 ou 5
Corte (pesado) – espessuras acima de 150 mm 5 ou 6