Você está na página 1de 2

DIREITO CONSTITUCIONAL I

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 01

1 – Quem é o titular do Poder Constituinte Originário ?

2 – Diferencie as constituições rígidas das constituições flexíveis.

3 – É correto dizer que a diferença entre constituição rígida e constituição flexível está no fato de que
esta última pode ser alterada e aquela não ?

4 – (102º/OAB/SP) Em Estados cuja Constituição for flexível, uma lei editada com conteúdo contrário ao
texto constitucional:

a) será automaticamente considerada constitucional;


b) deverá ser considerada inconstitucional pelo tribunal competente;
c) deverá ser considerada inconstitucional por ato do próprio chefe do poder executivo;
d) é válida e acarreta alteração do texto constitucional;

5 – (106º/OAB/SP) O princípio da supremacia constitucional:

a) decorre da possibilidade de a União intervir nos Estados e nos Municípios;


b) requer a conformidade à constituição apenas dos atos legislativos, visto que os atos
administrativos devem ser conforme à lei infraconstitucional;
c) requer a conformidade de todas as situações jurídicas aos princípios e preceitos da constituição;
d) não se impõe se houver omissão na prática de ato administrativo.
6 – (80º/MP/SP/1998) A constituição que, resultante dos trabalhos de um órgão constituinte, sistematiza
as idéias e princípios fundamentais de teoria política e do Direito dominante no momento, quanto ao
modo de sua elaboração, denomina-se:

a) flexível;
b) formal;
c) semi-rígida;
d) outorgada;
e) dogmática.
7 – De que forma são alteradas as regras contidas no ADCT ?

8 – O preâmbulo constitucional poderá ser “paradigma comparativo para declaração de


inconstitucionalidade” ?

9 – (100º/OAB/SP) Em se tratando da interpretação da Constituição Federal, é correto afirmar que as


normas constantes do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias são consideradas normas:

a) constitucionais, mas não podem excepcionar o disposto no corpo principal da Constituição


Federal;
b) constitucionais, podendo excepcionar o disposto no corpo principal da Constituição Federal;
c) infraconstitucionais, com a mesma hierarquia das leis complementares;
d) infraconstitucionais, com a mesma hierarquia das leis ordinárias.

10 – Todos sabem que o poder constituinte derivado se manifesta através de emendas constitucionais.
Isso posto, aprovada a emenda constitucional, ingressando ela no ordenamento jurídico, qual será a sua
posição hierárquica em relação às normas constitucionais originárias ?

11 – É possível a oposição de direito adquirido em face da manifestação do poder constituinte originário


?

12 – Pode-se falar na existência de norma constitucional inconstitucional ?

13 – (116º/OAB/SP) O Poder Constituinte Originário, em tese:

a) deriva da Constituição Federal;


b) deve obedecer as cláusulas pétreas;

1
c) não pode ser exercido na vigência de estado de sítio;
d) poderá estabelecer pena de morte.

14 – (118º/OAB/SP) Segundo a teoria do Poder Constituinte Originário, a Assembléia Constituinte, no


exercício de suas atribuições:

a) estará subordinada a todas as normas constitucionais previstas em ordenamento jurídico


preexistente;
b) não estará subordinada a nenhuma espécie de norma constitucional preexistente;
c) estará subordinada apenas ao princípio da separação de poderes previsto em ordenamento
jurídico preexistente;
d) estará subordinada a todos os princípios constitucionais contidos em ordenamento jurídico
preexistente.

15 – (171º/Magistratura-1998) As normas infraconstitucionais compatíveis com a nova Constituição


geram o fenômeno da:

a) desconstitucionalização;
b) recepção;
c) repristinação;
d) reordenação.

16 – (77º/MP/1994) É possível a repristinação no direito constitucional brasileiro ? Justifique.

17 – (101º/OAB) Norma constitucional de eficácia limitada:

a) é aquela que não produz qualquer efeito, antes da norma integrativa infraconstitucional;
b) é aquela que produz todos os seus efeitos, mas restringe os direitos individuais e coletivos;
c) é aquela que produz todos os seus efeitos, podendo ser limitada pelo legislador
infraconstitucional;
d) é aquela que produz alguns efeitos, sendo a vinculação do legislador infraconstitucional aos
seus vetores um deles.

18 – (117º/OAB) São normas constitucionais de eficácia contida aquelas:

a) em que o legislador constituinte regulou suficientemente os interesses relativos a determinada


matéria, mas deixou margem à atuação restritiva por parte do legislador infraconstitucional;

b) que, desde a entrada em vigor da Constituição, produzem ou têm possibilidade de produzir todos
os seus efeitos;

c) por meio das quais o legislador constituinte traça esquemas gerais de estruturação e atribuição
de órgãos, entidades ou institutos, para que o legislador ordinário os estruture, em definitivo,
mediante lei;

d) em que o constituinte, em vez de regular, direta e indiretamente, determinados interesses,


limita-se a traçar-lhes os princípios para serem cumpridos pelos seus órgãos (legislativos,
executivos e judiciais).

19 – (171º/Magistratura) O art. 2º da CF: “São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si,
o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”, é norma de:

a) eficácia plena;
b) eficácia limitada;
c) eficácia contida;
d) eficácia semiplena.

20 – (75º/MP/1993) O que são normas constitucionais programáticas ?