Você está na página 1de 22
EQUIP E ATRI BU IÇÕ ES da MULTI D I SC I P L I NA

EQUIP E

ATRI BU IÇÕ ES da MULTI D I SC I P L I NA R

EQUIP E ATRI BU IÇÕ ES da MULTI D I SC I P L I NA

- 2005 -

O que é?

O Programa Integrar-Humanizar está sendo implantado no H.G.G., a partir de uma comissão formada por uma equipe multidisciplinar, visando um trabalho interativo entre todos os profissionais que lidam com o cliente interno ( médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem e de laboratório, musicoterapeutas, fisioterapeutas, psicólogos, pedagogos, psicopedagogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, assistentes sociais, bibliotecária e pessoal de limpeza e higienização), onde haja a troca de saberes esfecíficos de forma a desenvolver uma ação de qualidade, que redunde num atedimento que faça jus à condição do cliente e do profissional enquanto cidadãos.

O que se pretende?

que a atitude e as ações da Equipe H.G.G. não sejam a síntese isolada de todas, mas aquela "nova", gerada da proposição conjunta, integrada, onde

...

educar, previnir e humanizar venham a ser, de fato, o desejo de todos;

...

que

haja troca de saberes diferentes, para melhor conhecer o que significa o

"estar doente" em cada cidadão e o que representa esta doença em sua família,

em seu meio social e em seu trabalho;

...

que

a discussão dessas déias, entre todos os profissionais das mais diversas

áreas que lidam com o nosso cliente interno, tormnem sua estadia nsete hospital

o menos traumática e o mais humanizada possível, num contexto bio-psico- social;

que respirando esta idéia, participem processo de construção deste programa;

...

ativa e dinamicamente de todo

...

e

que, futuramente, esse "novo" pensamento integração-humanização seja

ampliado, abrangendo a todos os funcionários que trabalham no HGG.

Essa é a idéia!!!

"Será que temos sido sensíveis em enxergar o outro, não apenas como

uma patologia, mas como um SER

integral...

um cidadão ...

um SER HUMANO como nós?"

Luciana C. de Araújo

EQUIPE

MULTIDISCIPLINAR

ASSISTENTE SOCIAL

Realizar abordagem individual, tendo como conteúdo informações pertinentes à situação social e de saúde apresentadas pelo usuário;

Participar, junto aos demais profissionais, da elaboração das normas, rotinas e oferta de atendimento, tendo por base os interesses e demandas da população usuária;

Identificar recursos internos e externos à instituição para referenciamento dos usuários tendo em vista seus interesses e necessidades;

Mobilizar recursos e realizar encaminhamentos necessários, em situações acompanhadas pelo assistente social, seja diretamente através de visita ou contato telefônico que anteceda o encaminhamento por escrito, como forma de assegurar o atendimento. É importante considerar o isitema de referência e contra-referência;

Coordenar, elaborar, executar e avaliar projetos e ações, vinculadas às políticas públicas, promovendo a inter-relação das políticas de saúde às demais políticas, em especial, a da assistência social, educação, trabalho, etc;

Criar

mecanismos e ações institucionais que agilizem e facilitem o

comparecimento dos familiares/ colaterais às unidades de saúde, desde que seja

necessário ao desenvolvimento do trabalho do assistente social;

Realizar visitas domiciliares, em conjunto com algum membro da equipe de sáude, quando necessárias ao desenvolvimento das ações realizadas pela equipe multidisciplinar;

Subsidiar o trabalho da equipe multiprofissinal, com análise de dados e informações que possibilitem a identificação das múltiplas determinações (econômicas, culturais, sociais) das condições de vida, de saúde e de trabalho apresentadas pelo usuário;

Acionar mecanismos e ações que facilitem a identificação e encaminhamento ágil de situações que envolvam violência e/ou maus tratos;

Participar do processo de admissão, internação e alta hospitalar, na perspectiva de identificar e trabalhar os aspectos significativos na situação apresentada e garantir a plena informação e discussão sobre as possibilidades e conseqüências desta situações.

AUXILIAR DE ENFERMAGEM

Preparar o paciente para consultas, exames e tratamentos;

Observar, reconhecer e dscrever sinais e sintomas, ao nível de sua qualificação;

Executar tratamentos especificamente prescritos, ou de rotina, além de outras atividades de Enfermagem, tais como:

✔ Ministar medicamentos por via oral e parenteral; Realizar controle hídrico; Fazer curativos; Aplicar oxigenoterapia, nebulização,
Ministar medicamentos por via oral e parenteral;
Realizar controle hídrico;
Fazer curativos;
Aplicar oxigenoterapia, nebulização, enteroclisma, enema e calor ou frio;
Executar tarefas referentes à conservação e aplicação de vacinas;
✔ Efetuar o controle de pacientes e de comunicantes em doenças
transmissíveis;
Realizar testes e proceder à sua leitura, para subsídio de diagnóstico;
Colher material para exames laboratoriais;
Prestare cuidados de enfermagem pré e pós -operatórios;
Circular em sala de cirurgia e, se necesário, instrumentar;
Executar atividades de desinfecção e esterilização.

Prestar cuidados de higiene e conforto ao paciente e zelar por sua segurança, inclusive:

 

Alimentá-lo ou auxiliá-lo a alimentar-se;

Zelar pela limpeza e ordem do material, de equipamentos e de dependência de unidades de saúde.

Integrar-se a equipe de sáude;

Participar de atividades de aducação em saúde, inclusive:

Orientar os pacientes na pós-consulta, quanto ao cumprimento das

prescrições de enfermagem e médicas; Auxiliar o enfermeiro e o técnico de enfermagem na execução dos programas de educação para a saúde.

Executar os trabalhos de rotina vinculados à alta de pacientes;

Participar dos procedimentos pós-morte.

BIBLIOTECÁRIA

Promover, junto aos pacientes internos, familiares e funcionários, atividades artísticas, tais como:

 

Contação de história;

Músicas selecionadas;

Teatro;

Teatro de bonecos;

Artes plásticas;

Poesia.

Trabalhar a literatura infantil, visando incentivar o gosto pela leitura;

Implementar e cuidar do acervo da biblioteca, da brinquedoteca e da videoteca.

ENFERMEIRO

Planejamento, organização, coordenação, execução e avaliação dos serviços da assistência de enfermagem;

Consulta de enfermagem;

Prescrição da assistência de enfermagem;

Cuidados de enfermagem de maior complexidade;

Participação no planejamento, execução e avaliação da programação de saúde;

Prevenção

e

controle sistemático da

membro das respectivas comissões;

infecção hospitalar, inclusive como

Participação nos programas e nas atividades de assistência integral à saúde individual e de grupos específicos, particularmente daqueles prioritários e de alto risco;

Participação em programas e atividades de educação sanitária, visando à melhoria de saúde do indivíduo, da família e da população em geral;

Participação nos programas de terinamento e aprimoramento de pessoal de saúde, particularmente nos programas de educação continuada;

Participação na elaboração e na operacionalização do sistema de referência e contra-referência do paciente nos diferentes níveis de atenção à saúde.

FISIOTERAPIA

Manter e/ou melhorar os sistemas neuromusculares e músculo-esqueléticos;

Promover ao cliente uma maior e melhor relação com o meio, participando e interagindo com ele através da inibição de atividades reflexas não desejadas;

Previnir e/ou minimizar deformidades;

Provocar alívio de dores devido ao prolongamento no leito;

Preservar ou amentar a força e a massa muscular;

Melhorar ou manter o padrão respiratório e das condições cardiocirculatórias e também a prevenção de problemas tromboembólicos e da hipotensão ortostática;

Desprender e retira a ssecreções brônquicas através de aspiração nasotraqueal, orotraqueal e traqueal( multiprofissional);

Utilizar cinesioterapia respiratória para descolar e deslocar secreções;

Ajudar a cinética dafragmática através da reeducação do diafragma;

Posicionar adequadamente o cliente para uma melhor drenagem postural;

Estimular a tosse, evitando o acúmulo de secreção;

Fluidificar as secreções mais espessas através da inaloterapia;

Aumentar a capacidade ventilatória, elevando a capacidade funcional;

Ofertar

suporte

de

oxigênio

quando

houver

necessidade,

baseado

nos

parâmetros da oximetria de pulso e/ou gasometria arterial.

FONOAUDIÓLOGO

Avaliar o paciente, mediante solicitação de parecer da equipe;

Prestar atendimento aos pacientes que tenham indicação;

No caso de paciente com uso de sonda, estimular para a introdução da alimentação por via oral, se possível. A sonda será retirada gradativamente, aós parecer da fonoaudióloga e/ou discussão da equipe;

Orientação e estimulação em caso de dificuldade de comunicação;

Orientar o paciente e/ou realizar acompanhamento quanto aos procedimentos fonoaudiológicos necesários para o tratamento;

Dar alta fonoaudiológica ao pacienete quando os atendimentos não se fizerem mais necessários;

Após a alta hospitalar, encaminhar para outro serviço especializado, quando necessário.

MÉDICO

Prestar assistência médica ao cliente sob sua responsabilidade direta, seguindo as normas e rotinas do hospital;

O médico é o único profissional responsável pelo preenchimento do prontuário com os atos médicos, que deverá conter de forma legível o com rigor da verdade, a anamnese com a história clínica que justificou a internação, o exame físico da internação, a conduta terapêutica, ( medicamentosa, dietética), a evolução e o exame físico evolutivo diário, os exames laboratoriais e imagem com seus resultados, todas as ordens médicas, as intercorrências clínicas e/ou cirúrgicas, a descrição dos atos médicos realizados, os pareceres solicitados devidamente preenchidos, as condições de alta, trnsferência ou óbito, e, onde couber, as autorizações por escrtito dos clientes e/ou responsáveis;

Integrar seu conhecimento médico com a equipe multidisciplinar que presta atendimento ao seu cliente, traçando condutas terapêuticas adicionais em caso de necessidade;

Apoiar as atividades de ensino e treinamento em serviço;

Utilizar os recursos técnicos disponíveis e serviços auxiliares de diagnóstico e tratamento;

Informar verbalmente ao cliente ou a seus familiares e/ou responsáveis, sobre a necessidade e a natureza dos procedimentos diagnósticos e terapêuticos a que o cliente será submetido, reforçando os possíveis riscos e benefícios de cada procedimento e deles receber autorização por escrito para realizar os mesmos;

Informar verbalmente ao cliente ou a sues familiares e/ou responsáveis, sobre a evolução clínica e/ou cirúrgica de seu cliente e `alata fazer um resumo do caso clínico do mesmo, entergando-o junto com a receita e/ou encaminhamento para especialista, quando for o caso;

Participar das seções clínicas e das reuniões e atividades científicas do hospital, que ocorrem durante o seu horário de trabalho, devendo, obrigatoriamente, justificar por escrito a ausência;

Colaborar com a Comissão de Infecção Hospitalar e informar ao coordenador da unidade os casos de doenças de notificação compulsória;

Orientar e colaborar para manter organizado o prontuário de seus clientes, que deverá ser preenchido com letra legível;

Conhecer e seguir rigorosamente o Código de Ética Médica e Regimento Interno, Normas e Rotinas do Hospital Geral de Guarus;

Manter comportamento cordial e de civilidade, respeitando os clientes e os demais profissionais atuantes no Hospital Geral de Guarus, dentro dos princípios da ética interdisciplinar e da cidadania;

Assumir

a

responsabilidade

diagnóstico e tratamento.

profissional

pelos

seus atos médicos de

MUSICOTERAPEUTA

Avaliar os pacientes antes de iniciar o atendimento musicoterápico, e no decorrer deste, observando o andamento de todo o processo e a evolução terapêutica de cada caso junto com a equipe;

Atender os pacientes da Clínica Médica e Pediátrica, num processo de interação, intervenção ou estimulação, utilizando a música ou seus elementos ( som, ritmo, melodia e harmonia) como uma outra alternativa de linguagem, individualmente ou em grupo de acordo com a necessidade do paciente;

Aplicar

técnicas

tratamento;

musicoterápicas

apropriadas,

para

orientar

e

ajudar

no

Facilitar a comunicação, a relação, a expressão, e a sensibilização, ajudando a promover a recuperação e reintegração social do indivíduo;

Prestar orientação aos familiares e/ou acompanhantes individualmente ou em grupo, com esclarecimentos e intervenções necessárias para o desenvolvimento do paciente;

Elaborar relatórios para junto com a equipe interdisciplinar, minimizar as posíveis seqüelas do indivíduo, contribuindo assim, para uma internação hospitalar menos traumática;

Dar alta da Musicoterapia, quando o atendimento não for mais necesário;

Encaminhar,

quando

necessário,

após

alta

hospitalar,

para

um

serviço

especializado que contribua para o bem estar do paciente.

NUTRICIONISTA

Visitas na enfermaira;

Prescrição dietoterápica;

Avaliação nutricional;

Verificação de aceitação da dieta;

Verificação de exames laboratoriais;

Pedido

de

paciente;

parecer

para

outros

profissionais,

segundo

a

necessidade

do

Orientação de alta;

Encaminhamento, quando necessário, para o ambulatório.

PEDAGOGO

Planejar e implementar as ações a serem desenvolvidas nas enfermarias junto aos demais membros da equipe, com o objetivo de elaborar a rotina ou os procedimentos a serem desenvolvidos, bem como o espaço físico a ser construído;

Coordenar e orientar os profissionais de educação ( animador cultural, professor de educação física com cursos em psicomotricidade – e artes contador de história, música, escultura, artes plásticas) que venham a atuar nas enfermarias;

Tratar o conhecimento e a informação (metodologia) com o objetivo de adequar a linguagem e favorecer as aprendizagens ( Centro de formação e informação na área de saúde);

Desenvolver as atividades escolares das crianças internadas (em caso de internação prolongada), estabelecendo assim, uma relação de intercâmbio com as escolas, objetivando dar continuidade ao processo escolar ( já que normalmente é interrompido com a internação);

Desenvolver, junto à biblioteca, projetos de leitura e contação de histárias com os pacientes.

PESSOAL DE LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO

Fazer a limpeza terminal na saída do paciente;

Fazer a desinfecção em caso de matéria orgânica;

Manter os depóstos de lixo limpos, os sacos brancos selados, realizando a troca por sacos limpos;

Em caso de óbito, realizar a desinfecção do setor;

Limpar os aparelhos eletrônicos com pano embebido em álcool 70%;

A cada 7 dias, realizar a lavagem do piso com máquina, quando não houver impedimento.

PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS

Formar grupos de reflexão com os funcionários que atuam nas enfermarias, objetivando a integração e a motivação para o trabalho;

Atender individualmente os membros da equipe para escuta e orientações referentes às dificuldades encontradas;

Participar, junto aos demais membros da equipe, da elaboração de cursos de formação permanente para os funcionários;

Participar da elaboração de eventos que visem a integração hospital, família, paciente e comunidade.

PSICÓLOGO

Atender os pacientes, acompanhantes e familiares, a partir de solicitações de pareceres escritos ou verbais dos diversos profissionais, da demanda do próprio paciente e, também, por iniciativa do psicólogo;

Realizar intervenções, de forma a minimizar o sofrimento provocado pela hospitalização;

Realizar atendimentos individuais ao paciente, visando sempre os aspectos estritamente relacionados com o processo do adoecer;

Realizar atendimento aos familiares:

Individual, quando necessário; Em grupo, proprcionando um espaço onde os acompanhantes compartilhem entre si sua sexperiências no processo de adoecer de seus familiares, possibilitando melhorar a qualidade dos vínculos estabelecidos entre os acompanhantes e a equipe;

Realizar grupos de alta: orientar, sensibilizar o paciente e/ou a família a continuar o atendimento psicológico após a alta, se necessário, à nível ambulatorial interno ou rede externa;

Realizar grupos de reflexão sobre a atrefa, dirigidos à equipe de saúde:

Oferecer um espaço de discussão e reflexão sobre os conflitos e soluções que possam surgir na dinâmica do grupo:

Refletir a importância da humanização na prática do dia a dia;

Refletir sobre a importância do trabalho realizado em equipe.

PSICOPEDAGOGO

Elaborar encontros e palestras com a equipe de enfermagem, visando a sua relação com a própria aprendizagem ( dificuldades e possibilidades), e a construção de conhecimentos em relação aos aspectos emocionais que envolvem o sujeito que adoece e o seu processo de internação;

desenvolver e orientar atividades lúdicas e recreativas, proporcionando ao paciente a (re)significação de sentimentos e de seu saber em relação à sua enfermidade e ao processo de hospitalização, através de jogos, brinquedos, livros, etc;

Elaborar palestras, encontros e eventos para os familiares, visando a construção de novos saberes a respeito da enfermidade e da hospitalizaçõa, levando-os a refletir e a lidar com as dificuldades e a amenizar o sofrimento decorrente da internação.

TÉCNICO EM ENFERMAGEM

Assitir ao enfermeiro:

Na prestação de cuidados diretos de enfermagem e pacientes em estado grave; Na prevenção e controle das doenças transmissíveis em geral e em programas de vigilância epidemiológica; Na prevenção e controle sistemático da infecção hospitalar; Na prevenção e controle sistemático de danos físicos que possam ser causados a pacienets durante a assistência de saúde;

Integrar à equipe de saúde;

Compete ainda o desenvolvimento das atividades inerentes aos auxiliares de enfermagem.

TÉCNICO DE LABORATÓRIO

Realizar as coletas de sangue através de punção venosa e/ou capilar;

Realiar exames laboratoriais através de técnicas previamente descritas e de acordo com os procedimentos operacionais padrão da unidade;

Efetuar registros dos procedimentos realizados;

Efetuar registros de controles de temperaturade equipamentos;

Efetuar e orientar o preparo de material utilizado com procedimentos de lavagem e esterilização;

Preparar soluções e meios de cultura.

TERAPEUTA OCUPACIONAL

Avaliar os pacientes de forma ampla, conhecendo a sua história de vida, suas limitações motoras, sensitivas e nas atividades da vida diária (AVDs) e atividades da vida pática (AVPs);

Atender

a

pacientes

em

todas

as idades (crianças, adultos e idosos),

objetivando a independência no cotidiano e focalizando a habilidae funcional

manual;

Aplicar recursos terapêuticos compreendidos entre os expressivos, criativos, psicomotores, perceptivos, sensitivos, lúdicos, cognitivos e cinéticos;

Facilitar as atividades em grupo de socialização entre os pacienets e realizar orientações aos acompanhantes;

Elaborar e prescrever o uso de órteses e adaptações quando necessária ao paciente

Humanizar o ambiente hospitalar, adaptando os utensílios e os mobiliários e também aplicar tecnologia assistiva;

Realizar

testes

Ocupacional;

específicos

com

Medidas

de

independência Funcional e

Dar alta aos pacientes em conjunto com a equipe observando a parte clínica e encaminhá-los aos serviços de reabilitação, sempre que necessário.