Você está na página 1de 14

Cirurgia Oncológica

 O planejamento em cirurgia oncologica deve considerar:

 Diagnostico;
 Estadiamento;
 Condições clinicas do paciente;
 Aspectos biológicos;
 Historia natural;
 Vias de disseminação dos tumores (LOPES, 1998)
 A assistência de enfermagem ao cliente cirúrgico deve
incluir todos os cuidados referentes aos princípios
gerais da cirurgia e ao preparo do paciente e seus
familiares sobre as alterações fisiológicas e mutilações
que poderão advir do tratamento.
 Prevenção: primeira escolha para tratamento de
lesões pré cancerosas e in situ de superfícies epiteliais.

 Diagnostica: tem como objetivo a confirmação do


diagnostico do câncer. O tipo de técnica depende da
localização, do tamanho e das características de
crescimento do tumor. Por exemplo: biopsia incisional.

 Estadiamento: reservado para tumores inacessíveis, de


difícil avaliação por meio de exames clínicos. Exemplo:
tumores do trato digestivo.
 Curativa: geralmente a cirurgia é a modalidade
terapêutica inicial para o manejo dos tumores sólidos,
pode ser o tratamento exclusivo, ou necessitar de
terapêuticas complementares, como quimioterapia ou
radioterapia, com o objetivo de aumentar o potencial
de ressecção do tumor; reduzir a extensão do tumor;
limitar as incapacitações funcionais e melhorar o
desfecho terapêutico.
 Paliativa: tem a finalidade de reduzir a população de
células tumorais ou de controlar sintomas que põem
em risco a vida do paciente ou comprometem a
qualidade da sua providencia. Exemplo:
descompressão de estruturas vitais (Gastrostomia
descompressiva), o controle de hemorragia e
perfurações (ligadura de carótida), o controle da dor, o
desvio de transito aéreo (traqueostomia) e urinários
(cistostomia).
 Introdução e monitoramento de órteses terapêuticas e
de suporte, com a finalidade de:

 Promover maior bem estar e facilitar a administração


do tratamento. Exemplo: cvc, e dispositivos vasculares
implantáveis.

 Melhorar aspectos funcionais e / ou estéticos;

 Reconstrução: reparo de defeitos anatômicos


causados pela cirurgia oncológica
 A assistência de enfermagem em cirurgia oncologica
requer que alem do cuidados gerais relacionados a
maioria das cirurgias sejam observados aspectos
específicos, principalmente considerando o impacto
da doença, as alterações fisiológicas e mutilações que
podem ocorrer.
 Orientação a cirurgia a ser realizada;

 Orientação sobre a anestesia e controle de dor no pós


operatório;

 Orientação sobre exercícios respiratórios,


deambulação precoce;

 Estratégia de cuidados pessoais para prevenir e


minimizar complicações de cirurgia;

 Termo de consentimento.
 Ferida operatória: curativo de acordo com as normas
da instituição; atentar para presença de sinais
flogisticos;

 Drenos e ou sondas: cuidados com a fixação,


monitorização de débitos de drenos, bem como do
aspecto drenado (coloração, odor);

 Cuidados para profilaxia de infecção respiratória:


orientação sobre exercícios respiratórios e cabeceira
elevada;
 Cuidados para profilaxia TVP: exercícios ativos de
membros inferiores, de ambulação precoce, rodízio
dos locais de aplicação de heparina;

 Monitorar sinais de sangramentos;

 Avaliar a dor quanto a localização, a intensidade,


duração e fatores desencadeantes;

 Monitorização de sinais de infecção (leococitose, sinais


vitais, hemograma).
 Fornecer informações relacionadas com:

 Modificações nas atividades de cuidados pessoais;

 Retorno progressivo ao nível maximo de atividade;

 Expectativa de manutenção de medicação após a alta;

 Cuidados com a ferida operatória.


 Uso adequado de orteses ou próteses:

 Sintomas a serem observados: febre, dor, vomito,


diarreia, sangramento, desnutrição;

 Quem e quando o cliente deve procurar se surgirem


problemas.
Gabriela Nalin

gabrielanalin@hotmail.com