Você está na página 1de 11

NARRATIVAS

CPM II – UFAM – CLLP – 2017.02


O que é?
■ É o fato – qualquer acontecimento de que o homem participe direta ou indiretamente.
■ O relato de um episódio, real ou fictício, implica interferência de todos ou de alguns dos
seguintes elementos (personagens, fato e circunstâncias) – fatos reais ou imaginários são
constitutivos de toda narrativa; eles abrangem eventos e ações. Estas exigem a presença de
um agente que provoca ou impede uma mudança; aqueles ocorrem por efeito de causas,
sem que haja a intervenção intencional de um agente.
■ Ocupam-se de contar o que ocorreu em determinado espaço e momento.
■ o quê: o fato, a ação (enredo);
■ quem: personagens (protagonista(s) e antagonistas));
■ como: o modo como se desenrolou o fato ou ação;
■ quando: a época, o momento em que ocorreu o fato;
■ onde: o lugar da ocorrência;
■ porquê: a causa, razão ou motivo;
■ por isso: resultado ou consequência.
■ Nem sempre todos esses elementos estão presentes, salvo quem e o quê, sem os quais não
há narração
Exemplos

■ Porque não lhe quis pagar (porquê) uma garrafa de cerveja, Pedro da Silva, (quem
— protagonista) pedreiro, de trinta anos, residente na Rua Xavier, 25, Penha, matou
(o quê) ontem (quando) em Vigário Geral, (onde) com uma facada no coração,
(como) a seu colega Joaquim de Oliveira, (quem — antagonista)
■ Auxiliar de pedreiro é preso suspeito de matar cunhado que teria mordido sua irmã
no AM. Crime ocorreu no dia 19 de março, após discussão. Vítima foi atingida com
um paulada na cabeça.
Exemplos

■ Morre uma língua por semana


■ E apenas a internet é capaz de salvar alguns idiomas da extinção, afirma o pesquisador
e ecologista de idiomas
■ Luciana Vicária
■ O pesquisador britânico David Crystal, da University College London, é considerado um
dos maiores especialistas em linguagem no mundo. Ele se define como um ecologista
das línguas. Compara as centenas de idiomas ameaçados às espécies em extinção e
considera a variedade de idiomas tão importante quanto a biodiversidade.
Recentemente, lançou em português A Revolução da Linguagem, livro publicado no
Brasil pela Jorge Zahar Editor, uma de suas poucas obras voltadas para o público leigo.
Crystal prevê que o inglês vai se fragmentar, influenciado pela internet e pelos falantes
não-nativos.
Exemplos
BLUSA

No campo, um casal de garotos brinca. A menina


rasga a blusa no arame farpado. Se olham sabendo
que as brincadeiras não serão nunca mais as
mesmas. (Carlos Seabra)

CARRASCO

Casa de ferreiro, espeto de pau – desculpava-se o


carrasco perante sua mulher ao se recusar a esmagar
aquela barata na cozinha. (Carlos Seabra)

SACRIFICIO. Escolhido no voto por todos,o peixe


dourado foi à superfície em sacrifício.A Grande Pata
veio e o levou para o além. (Sérgio Freire)
A sequência Narrativa
■ Efeito pretendido:
Manter a atenção do destinatário, estabelecendo uma tensão e subsequente
resolução.
■ Fases:
1. situação inicial
2. Complicação
3. Ações desencadeadas
4. Resolução
5. Situação final
(Moral da história ou Coda)
■ Exemplos:
piada, adivinha, notícia de jornal, conto, lenda, romance, novela, biografia, memórias, relatos
de viagem, diário etc.
A sequência Narrativa
■ Na sequência narrativa:
■ há uma sucessão de eventos: um evento ou fato é consequência de outro
evento, constituindo seu elemento principal a delimitação do tempo.
■ Há ainda uma unidade temática: a ação narrada precisa apresentar um
caráter de unidade; daí privilegiar um sujeito agente; embora possam ser
muitas as personagens, haverá uma que será a principal.
■ O desenrolar dos fatos, os predicados transformados, implica a
transformação da personagem ou das personagens: haverá, por exemplo,
predicados negativos no início da narrativa e positivos ao final dela, ou
vice-versa.
Aspectos linguísticos e
comunicacionais da narrativa
■ Quanto ao léxico:
■ Quanto à sintaxe:
■ Quanto aos tempos verbais:
■ Quanto às Relações Lógicas:
Tipos de sequência
Sequência textual narrativa