Você está na página 1de 42

TIPOS DE PELE

Prof.: Dirce Lopes


E-mail: dirce@factum.edu.br
Inicio séc. XX – Helena Rubinstein –
classificou a pele em 4 grupos
distintos

Fevereiro/ 2006 – a dermatologista


Leslie Baumbann – 16 tipos – livro

TIPOS CUTÂNEOS
A classificação feita há quase um
século por Helena Rubinstein
ainda é bastante atual.

TIPOS 4 tipos de pele e alguns subtipos


que derivam de desequilíbrios
CUTÂNE orgânicos, comportamentais ou
aqueles relacionados ao meio
OS ambiente.

A classificação depende da
quantidade de secreção das
glândulas sebáceas.
Possuímos na literatura
4 tipos de pele:
1. Eudérmica ou normal
BIÓTIPO
S 2. Lipídica (alípica) ou
CUTÂNE seca
OS 3. Lipídica ou oleosa

4. Mista ou combinada
SUBCLASSIFIC
AÇÕES
SUBCLASSIFICAÇÕES

Pele
Pele seborreica
Pele átona superficialment
ou acnéica
e desidratada

Pele
Pele fina ou
profundamente Pele espessa
sensível
desidratada

Pele Pele Pele


edemaciada desvitalizada fotoenvelhecida
PELE
NORMAL OU
EUDÉRMICA
• Sem sinais visíveis
de lesão ou sensação
de desconforto;
• Ocorre na infância,
até os 8 anos de vida,
terminando com a
puberdade;
• Pele sedosa;
• Óstios
imperceptíveis;
PELE NORMAL OU
EUDÉRMICA
• Pele elástica;

• Teor hídrico abundante

• Suave ao tato;

• pH tendendo para neutro;

• Ausência de hormônios sexuais.


PELE NORMAL OU
EUDÉRMICA

Queratinização Descamação

Equilíbrio
Secreção sebácea
Perda de água e sudorese
PELE SECA OU
ALIPÍDICA
• Baixa atividade das glândulas
sebáceas;
• Opaca e sem brilho, óstios
invisíveis; espessura fina;
• O pH é ácido.
• Pode apresentar-se descamativa,
pela desidratação;
• Tendência a formação de rugas
telangiectasias e ao
envelhecimento precoce;
PELE SECA OU ALIPÍDICA
• A falta de oleosidade na pele reduz sua capacidade de
reter umidade, já que a oleosidade da pele age como
barreira natural contra a perda de umidade;

• A secreção insuficiente de óleo na pele não gera a ‘cola’


necessária para reter as células na camada córnea. Como
resultado, a pele seca tem menos células na camada
córnea que a pele oleosa .
Adquirida:
• Exposição solar
cumulativa
ALIPÍDI • Exposição a condições
climáticas
CA OU • Exposição agentes
SECA químicos
Medicação tópica
•Constitucional:
(retinóides)
• Patológica
• Não patológica
CONSTITUCIONAL NÃO-
PATOLÓGICA
É uma pele frágil;

Comum em peles finas;

Susceptível a agentes externos;


CONSTITUCION
AL PATOLÓGICA
• Pode ser a base etiológica de
ictioses ou dermatites
atópicas.

• Ictioses: de origem genética,


são caracterizadas por
descamação anormal da pele,
alterando a barreira cutânea.
PELE SECA

Agravantes:

Disfunção da tireoide;

Nutrição desequilibrada;

Carência de água e vitaminas;

Predisposição genética.
PELE SECA

Patologias Associadas:

Ictioses;

Dermatite atópica;

Queratose;

Telangectasias.
CUIDADOS COM A PELE
SECA
• Retirada da maquiagem: água micelar.

• Higienização: sabonetes com detergência suave; com


ativos hidratantes; veículo como emulsões e espumas.

• Usar água termal depois da higienização. Diminui a


irritação pós limpeza e hidrata.

• Não usar loções alcoólicas.


CUIDADOS COM A PELE
SECA
• Hidratantes: Produtos oclusivos podem reduzir a perda
de água, para conter a umidade e proteger a camada
superior da barreira da pele, que ajudam a combater a
desidratação.
PELE DESIDRATADA
X PELE SECA
• A desidratação é
uma condição que pode
ser observada em todos os tipos de pele.
• A pele desidratada não tem água.
• Isso é diferente de pele seca, que não
contém óleo.
• É muito importante lembrar essa
diferença, porque até mesmo a pele oleosa
pode estar desidratada e precisar de
hidratação.
• Produção exagerada das
glândulas sebáceas;
• Brilho excessivo, espessura da
epiderme aumentada;
PELE • pH alcalino
LIPÍDIC • Óstios visíveis
A OU • Normalmente: Produção sudoral ↑
OLEOSA • Comum em adolescents e adultos
jovens
• Tendência à formação de
comedões.
PELE LIPÍDICA
• Formação tardia de rugas;
Irritável;
• Atividade da glândula é
controlada pelo andrógeno, ou
hormônio masculino.
PELE LIPÍDICA OU
OLEOSA
•A produção sebácea é auto-regulada pela quantidade de
sebo presente na superfície, mas também sofre a ação
reguladora hormonal, de alterações de temperatura
corporal, ambiental e da idade.
PELE LIPÍDICA

 Fatores agravantes:

 Desequilíbrio endócrino;

 Perturbações hepáticas.
TIPO DE PELE
LIPÍDICA
 Há 2 tipos:

• Gordurosas Resistentes: têm tendência a


envelhecer mais lentamente.
• Gordurosas Avermelhadas: são mais frágeis
PELES LIPÍDICA

 Patologias dispostas:

Acne;

Rosácea;

Dermatite seborréica;

Hipertricose;

Hiperidrose.
CUIDADOS COM A PELE
LIPÍDICA
• Higienização: usar sabonetes específicos para pele oleosa. Com

base: espumas, gel, líquidos ou fluidos.

• Lavar apenas duas vezes ao dia;

• Usar água termal com ativos para controle da oleosidade;

• Usar hidratantes com bases, como: fluidos, séruns, géis ou


emulsão O/A.

• A HIDRATAÇÃO É FUNDAMENTAL PARA PELE OLEOSA;


CUIDADOS COM A PELE
LIPÍDICA
• Não usar loções alcoólicas;

• Lavar apenas duas vezes ao dia;

• A noite usar produtos específicos conforme a necessidade do


cliente que contenham ativos com mecanismo de ação para:
controle da oleosidade, equilíbrio da flora cutânea,
antioxidantes, hidratantes, anti-inflamatórios, renovadores
celulares.....
PELE MISTA
OU
COMBINADA
• Concentração maior
de glândulas
sebáceas na linha
média da face (zona
T);
• Zonas laterais têm
características mais
próximas à pele
alipídica ou normal.
SEBORRÉICA OU
ACNÉICA
• Hiperqueratinização;

• Hiperatividade das glândulas sebáceas;

• Impermeável;

• Óstios aparentes;

• Comedões; pápulas; pústulas; cistos e/ nódulos; pH alcalino.

 FATORES AGRAVANTES: distúrbios digestivos, endócrinos,


emocionais, químicos e cosmetológicos; predisposição genética, etc.
PELE SENSÍVEL
Caracterizada por reagir de forma
excessiva aos estímulos internos e
externos a que é submetida;
Pode se tornar sensível a certas
substâncias ou sob certas
circunstâncias;
Apresenta hiperemia, calor,
prurido, ardência e ressecamento;
Teste de sensibilidade.
PELE ÁTONA

• Hiperqueratinizada, opaca, sem viço;

• Aparência grosseira, aspecto de sujidade;

• Alto teor de toxicidade;

• Hiperatividade das glândulas sebáceas, secreções


retidas no tegumento;
PELE ÁTONA

Poros dilatados; comedões encrustados; pH tendendo para


alcalino.

Fatores agravantes:

Distúrbios endócrinos ou emocionais;

Poluição – toxinas.

Distúrbios gastrointestinais.
PELE
MASCULINA
 Pele feminina e masculina são
essencialmente iguais até a
puberdade;

A partir daí começam as diferenças


entre elas;

Diferenças genéticas e hormonais


afetam a estrutura e a função da pele.
PELE MASCULINA
• Durante essa fase começam as alterações hormonais e,
assim, o desenvolvimento dos caracteres sexuais
secundários e as diferenças cutâneas entre os sexos se
tornam perceptíveis.
• É mais espessa do que a feminina, no entanto, esta tem
uma camada subcutânea de gordura mais espessa;
PELE MASCULINA
• A epiderme do homem é mais grossa e áspera, além de
mais oleosa, já que as glândulas sebáceas e os poros são
maiores;
• A derme é mais resistente por possuir maior número de
fibras colágenas;
• Devido as alterações hormonais, ocorre o crescimento
dos pelos na face.
PELE
NEGRA
PELE NEGRA
• Mais resistente ao envelhecimento cutâneo, devido à
proteção da melanina (pigmento que dá coloração à pele).
• A coesão das células é mais forte e existe também maior
conteúdo lipídico, o que mantém maior hidratação.
• Possui um estrato córneo mais compacto e grosso do que
as outras peles, pois contém um número maior de
camadas de células, o que lhe confere mais resistência.
PELE NEGRA
• Apresenta um aumento no calibre dos vasos sanguíneos
e linfáticos, maior perda de água transepidérmica após
irritação e um grau mais alto de sensibilidade a agentes
irritantes.
A diferença de
cor decorre da
produção de
melanossomas
maiores e mais
melanizados.

PELE NEGRA
PELE NEGRA - VANTAGENS
• Maior resistência ao câncer de pele e
ao fotoenvelhecimento;

• Mais firme e hidratada;

• Menor predisposição a rugas e


envelhecimento.
PELE NEGRA -
DESVANTAGENS
Manchas inespecíficas de tamanhos variados e não têm relação com

sexo ou idade.
São mais fortes nas áreas expostas e nas áreas de dobras onde a pele

é mais fina.
Maior predisposição a melasma:

- Gravidez

- Anticoncepcionais

- Radiação solar.  
PELE NEGRA -
DESVANTAGENS
•Tendência a hiperpigmentação por atrito ou pós
inflamatória;

• Manchas e melasmas;

• Acne e foliculite;

• Queloídes e cicatrizes hipertróficas;

• Cabelos frágeis.