Você está na página 1de 25

ÊXODO RURAL

Deslocamento da população rural para os centros urbanos. Predominou nas décadas


de 1950, 1960, 1970 e 1980, no auge do “chamado milagre econômico brasileiro”, com
o processo de industrialização e a acentuada urbanização.
MOVIMENTO PENDULAR
Os movimentos pendulares constituem um movimento de trabalhadores,
geralmente diário, de ida e volta de sua residência até o local de trabalho,
normalmente localizado longe de sua moradia.
Causas:
 com o crescimento desordenado das cidades e suas periferias, cidades
dormitórios ou satélites, se intensificando com a segregação social e espacial.
 a falta de infraestrutura nas cidades e o sistema de transporte deficitário,
contribuem para os grandes congestionamentos de automóveis.

Periferia Centro
da Econômico
cidade da cidade
TRANSUMÂNCIA

É o movimento ou deslocamento de um determinado contingente populacional


migrando periodicamente ou sazonalmente. Ocorre em diversas partes do
mundo e no território brasileiro.

ocorre
esse tipo de migração no território brasileiro,
principalmente na região do Pantanal Mato-
grossense, no período das cheias e vazantes dos rios,
com o deslocamento do gado, por um determinado
contingente populacional.

migratório,
no nordeste brasileiro esse movimento
ocorre principalmente no período de
plantio e colheita da produção de cana-de-açúcar, se
deslocando do Agreste ou do Sertão para a Zona da
Mata nordestina, retornando posteriormente.

periodicamente
trabalhadores que deixam suas cidades
em busca de empregos, retornando
posteriormente.
Migrações e formação territorial do Brasil
a) Nordeste
 Com o início da colonização, a primeira
ati­vidade econômica a se desenvolver
no Nordeste foi a explo­ração de pau-
brasil, árvore abundante na mata
Atlântica. Paralelamente à introdução
do cultivo da cana-de-açúcar (Zona da
Mata), a criação de gado contribuiu para
a ocupação do Sertão e do Vale do São
Francisco. Além da cana o fumo foi
importante no Recôncavo Baiano (usado
na troca por escravos), o algodão foi
importante no Meio-Norte (Maranhão e
Piauí), o cacau (sul da Bahia – Ilhéus e
Itabuna).
Migrações e formação territorial do Brasil

 A partir da década de 1950 inicia-se a


emigração do Nordeste (principalmente
das áreas rurais) para os grandes
centros urbanos do Sudeste (em
especial São Paulo e Rio de Janeiro),
decorrente da expansão dos processos
de industrialização no sudeste e da
concentração fundiária no Nordeste.
Migrações e formação territorial do Brasil

Dos anos 1980 para cá, houve


desconcentração da atividade
econômica. Estados do Nordeste como
Pernambuco, Sergipe e Rio Grande do
Norte, também registraram grande
número de moradores que tinham
deixado a terra natal e depois voltaram,
provavelmente movidos por
oportunidades de emprego e alta
atratividade que agora as cidades de
porte médio podem oferecer.
Migrações e formação territorial do Brasil
b) Sudeste
 
Com a descoberta de ouro, o espaço do Sudeste
começou a ser ocupado e organizado, já que a
economia aurífera atraiu muitos migrantes
originando vários núcleos de povoamento, sendo
favorecida pela imigração portuguesa e pelo aumento
da população colonial. Quando a atividade
mineradora começou a declinar, um novo produto
fortaleceu o crescimento da região: o café. Com a
economia cafeeira, várias ferrovias e estradas foram
abertas para o escoamento da produção até os
portos de Santos e Rio de Janeiro. São Paulo é a
maior cidade nordestina fora do Nordeste. O
incentivo ao processo imigratório de nordestinos
para São Paulo se deu pelo baixo preço da mão de
obra desses trabalhadores. O processo de
desindustrialização ocorrido nas últimas décadas na
Região Sudeste provocou uma diminuição do fluxo
imigratório, além de ser hoje uma região que perde
população devido à migração de retorno.
Migrações e formação territorial do Brasil
b) Sudeste
 Com a descoberta de ouro, o
espaço do Sudeste começou a
ser ocupado e organizado, já
que a economia aurífera atraiu
muitos migrantes originando
vários núcleos de povoamento,
sendo favorecida pela
imigração portuguesa e pelo
aumento da população
colonial. Quando a atividade
mineradora começou a
declinar, um novo produto
fortaleceu o crescimento da
região: o café.
Migrações e formação territorial do Brasil
b) Sudeste
 Com a economia cafeeira,
várias ferrovias e estradas
foram abertas para o
escoamento da produção até
os portos de Santos e Rio de
Janeiro. São Paulo é a maior
cidade nordestina fora do
Nordeste. O incentivo ao
processo imigratório de
nordestinos para São Paulo se
deu pelo baixo preço da mão
de obra desses trabalhadores.
Migrações e formação territorial do Brasil
b) Sudeste
 
O processo de
desindustrialização ocorrido
nas últimas décadas na Região
Sudeste provocou uma
diminuição do fluxo
imigratório, além de ser hoje
uma região que perde
população devido à migração
de retorno.
Migrações e formação territorial do Brasil
c) Sul
 
Na região sul o processo de
povoamento foi tardio em
relação ao nordeste e ao
sudeste, ocorrendo de forma
efetiva somente no século XVII.
Migrações e formação territorial do Brasil

c) Sul
 
A imigração foi feita no sistema
de pequenas e médias
propriedades familiares
voltadas para a policultura de
subsistência.
Migrações e formação territorial do Brasil

c) Sul
Em termos de migrações
internas atraiu migrantes do
Sudeste durante a expansão do
café para o norte do Paraná. A
partir dos anos 1970, as
dificuldades de
desmembramento das
propriedades agrícolas, por
herança, na segunda e terceira
geração foi fator que estimulou
a diáspora dos sulistas.
Migrações e formação territorial do Brasil
d) Centro-Oeste
Na região centro-oeste Vargas
iniciou a marcha para o oeste na
década de 1940 para povoar a
região e controlar fronteiras. No
final da década de 1950 ocorreu
um importante fluxo migratório
do Nordeste e Sudeste (em
especial Minas Gerais) para o
Centro- Oeste, em decorrência
do processo de ocupação desta
região, tendo como principal
motor a construção de Brasília
que atraiu migrantes nordestinos
(candangos). 
Migrações e formação territorial do Brasil
d) Centro-Oeste
A partir da década de 1970
ocorreu um fluxo migratório
dos estados da Região Sul,
devido a expansão da fronteira
agrícola. A Região Centro-
Oeste apresenta o maior
percentual de migrantes na
formação de sua população, o
que se deve principalmente à
atração exercida pelo Distrito
Federal e pela expansão da
fronteira agrícola, que tornou a
região fonte de forte atração
populacional.
Migrações e formação territorial do Brasil
e) Norte
Na região Norte, o ciclo da borracha foi a primeira atividade econômica que
favoreceu a formação do espaço regional. O Tratado de Petrópolis (1903),
negociado pelo Barão do Rio Branco com a Bolívia, incorporou ao Brasil,
como território, a região do Acre. As principais medidas para o povoamento
e integração da região ao território nacional, ocorreu durante o regime
militar sob o lema de “levar homens em terra para uma terra em homens”
ou “integrar para não entregar” (Castelo Branco).
Migrações e formação territorial do Brasil
e) Norte
Na região Norte, o ciclo da
borracha foi a primeira atividade
econômica que favoreceu a
formação do espaço regional. O
Tratado de Petrópolis (1903),
negociado pelo Barão do Rio
Branco com a Bolívia, incorporou
ao Brasil, como território, a região
do Acre.
Migrações e formação territorial do Brasil
e) Norte
- PIN – plano de integração
nacional – construção de rodovias.
-PIC – projeto integrado de
colonização – vilas agrícolas.
-Polamazônia – exploração
mineral.
-Construção de usinas hidrelétricas.
-Exploração de madeira.
Migrações e formação territorial do Brasil
e) Norte
As principais medidas para o
povoamento e integração da região
ao território nacional, ocorreu
durante o regime militar sob o
lema de “levar homens em terra
para uma terra em homens” ou
“integrar para não entregar”
(Castelo Branco).
Migrações e formação territorial do Brasil

e) Norte
Nos anos 1990 a expansão da
infraestrutura atraiu migrantes
para a região Norte que carece de
mão de obra em vário setores.