Você está na página 1de 26

MVIMENTAÇÃO MANUAL

DE CARGAS
Movimentação Manual de Cargas

• Qualquer operação de transporte e sustentação de uma carga, por um ou


mais trabalhadores, que devido às suas características ou condições
ergonómicas desfavoráveis, comporte riscos para os mesmos,
nomeadamente na região dorso-lombar.

• O empregador deve:
Adoptar medidas de organização
do trabalho adequadas ou utilizar os meios
apropriados, nomeadamente equipamentos
mecânicos (carros de mão, rolos, ventosas,
pinças, empilhador, etc.), para evitar a
movimentação manual de cargas.

Ex.: treino (consiste basicamente no


conhecimento das formas adequadas de
trabalho para o manuseamento manual de
cargas).
Pausas de trabalho (interrupções da jornada de trabalho, que
visam a recuperação da capacidade física e mental do
indivíduo),

Pescoço:

Ombros:

Se tal não for possível,

Adoptar as medidas apropriadas de organização do trabalho,


utilizar ou fornecer aos trabalhadores os meios adequados, a fim
de que essa movimentação seja o mais segura possível.

 apreender e utilizar métodos e posições correctas de elevação, transporte


e descarga de objectos;

 complementar estes métodos e técnicas de movimentação de cargas com


equipamentos de protecção individual adequado ao movimento a executar
(ex.: botas com biqueira de aço para levantamento manual de uma carga
pesada, luvas de borracha para o transporte de objectos escorregadios).
Para definição das cargas limite a serem
movimentadas manualmente, devem ser
consideradas as seguintes variáveis:

• Idade e o sexo dos trabalhadores;


• Características da carga (forma, dimensões, posição relativa da
carga);
• Capacidades motoras de cada trabalhador (força, resistência,
flexibilidade,…);
• Condições de percurso (distância, inclinação, etc.);
• Frequência da actividade;
• Posturas;
• Parâmetros antropométricos;
• Informação, formação e treino dos trabalhadores;
• Características gerais do ambiente de trabalho.
Os valores limites recomendados pela OIT (Organização
Internacional do Trabalho) são os seguintes:

Homens Mulheres

Idade Peso até Idade Peso até

Até 16 anos 15 Kg Até 18 anos 8 Kg

Dos 16 aos 18 anos 20 Kg Dos 18 aos 21 anos 10 Kg

Dos 18 aos 40 anos 32 Kg Mais de 21 anos 23 Kg

Mais de 40 20 Kg Mais de 40 anos 10 Kg


Consequências da movimentação incorrecta de
cargas:

. Acidentes e lesões,
. Esforço fadiga precoce,
. Tempo de repouso,
. Traumatismos frequentes da coluna vertebral,
. Dados EU 1981 relativos à manipulação de objectos:
- 60% das faltas de trabalho,
- associada a 45% dos acidentes graves (TEIXEIRA,
1999).
MOVIMENTAÇÃO MANUAL DE CARGAS

As recomendações gerais a seguir indicadas, abrangem as situações de


movimentação manual de cargas mais comuns e possibilitam evitar
consequências danosas na movimentação manual de cargas.

Assim, as recomendações gerais são:


1. Evitar a movimentação manual de cargas acima dos limites recomendados.

2. Procurar o melhor equilíbrio:


A estabilidade de um equilíbrio é influenciada pela
distância do centro de gravidade aos limites da
base de sustentação e será maior quanto mais
próximo dessa base estiver. Assim, ao manusear
os objectos, o trabalhador deve estar em posição
de flexão, a fim de prevenir algum desequilíbrio
com a carga.
3. Utilizar técnicas adequadas em função do tipo de carga a ser movimentada.
4. Evitar manter a coluna curvada
para a frente ou para trás. A
coluna vertebral deve servir de
elemento de suporte e nunca
como elemento de articulação.

EX.:
Se realizarmos um esforço na posição curvada, a pressão que se exerce sobre
os discos intervertebrais não fica distribuída de forma homogénea

pode provocar uma hérnia do disco intervertebral, com consequente


compressão dolorosa da medula espinal na saída da coluna vertebral.

Um homem de 80 Kgf, cujo tronco é flectido a 60º sobre a vertical, exerce uma
força de compressão de 200 Kgf sobre a L5 (5.ª vértebra lombar);

O mesmo homem, na mesma posição, mas tendo um peso de 25 Kgf na


extremidade do braço, exerce uma força de compressão de 400 Kgf sobre a
L5.
5. Evitar a utilização dos músculos das costas nas operações de
levantamento, para tal, usar os músculos e movimentos de impulsão das
pernas. As pernas devem estar flectidas de modo a:

. Permitir uma eficiência de


utilização,
. Baixar o centro de gravidade, o
que vai assegurar um melhor
equilíbrio.
6. Evitar esforços multiplicadores dos esforços actuantes, que provêm de
movimentos bruscos, perda de equilíbrio, deslizamento e passos em falso.
7. Evitar, no momento da movimentação da carga, rir, espirrar ou tossir.
8. Evitar movimentos de torção do eixo vertical
do corpo.

Errado Correcto

9. Estar adequadamente vestido para evitar a contracção dos músculos sob a


acção do frio, humidade e correntes de ar.
10. Executar exercícios físicos adequados e orientados correctamente para
facilitar o sistema muscular motor e do dorso.

11. Afixar cartazes indicando instruções, adequadas para a movimentação


manual de cargas.
12. Manter a carga na posição mais próxima do eixo vertical do
corpo. Desta forma poderemos proteger os discos
intervertebrais:
. Levantar pesos mais pesados com a mesma tensão
muscular,
. Com o mesmo peso suportar menores tensões na coluna.

13. Procurar distribuir simetricamente a


carga a transportar de modo a
adoptar uma postura correcta.
Errado Correcto
14. Utilizar, quando possível, elementos auxiliares para diminuir os esforços
e facilitar a movimentação das cargas.

15. Utilizar suportes ou níveis acima da planta dos pés para operações de
levantamento e descarregamento, pois visa uma menor solicitação sobre o
corpo.
16. Observar, aquando do transporte conjunto da carga, movimentos
harmoniosos por parte dos intervenientes, ou seja coordenar os seus esforços
com o parceiro.
.É necessário que cada um dos membros da
equipa conheça perfeitamente a tarefa a
desempenhar.
. É indispensável que entre os trabalhadores
haja um responsável que defina com precisão
os tempos de comando da manobra.
17. Movimentar cargas por rolamento, sempre que
possível.

18. Apoios dos pés: a posição dos pés é um ponto


importante, principalmente para se conseguir um bom
equilíbrio para o levantamento de cargas.

Eles devem estar sempre:


. desfasados, proporcionando uma boa base e maior
eficácia das pernas (permite a proximidade do centro de
gravidade da carga ao indivíduo).
. orientados no sentido do deslocamento, ou seja, da
movimentação da carga.
19. Posicionar os braços junto ao corpo, esticados (posição de extensão), de
forma a obter menor tensão nos músculos dos membros superiores e
economizar energia muscular.

20. Orientação dos superiores: a


preparação das pessoas responsáveis
(chefe de sector, mestre de obras,
etc.), para orientar os trabalhadores,
facilitando o trabalho e tornando-o
mais seguro.
21. Utilizar sempre o peso do corpo de forma a:
. favorecer a movimentação manual das cargas principalmente nas acções
de empurrar e puxar,
. diminuir o esforço pedido às pernas e aos braços.

22. Evitar espaços físicos inadequado, bem como falta de ordem no local
de armazenamento, como por exemplo: empilhamento incorrecto de
materiais, vias de circulação obstruídas, falta de recipientes de lixo e
lugares para armazenamento, pranchas e escadas em más condições,
alturas de armazenamento inadequadas, etc.
23. Adoptar ritmos de trabalho correctos:
• Intercalar actividades leves com pesadas,
• Introduzir tempos de repouso adequados,
– Pausas curtas e frequentes de preferência,
– Óptimo: ritmo individual.
Algumas características que favorecem a
movimentação manual de cargas:
A. Tipo de material:
Unidades individuais.
B. Características do material:
Pequeno,
Leve,
Frágil,
Requer segurança no manuseio.
C. Quantidade de material:
Pequena.
D. Fonte e destino do movimento:
Próximo (pequena distância).
E. Mão-de-obra:
Baixa frequência de movimentos,
Requerer pouco tempo por parte do operador.
F. Logística do movimento:
Áreas restritas,
Vários níveis de trabalho,
Limitações de altura,
Caminhos complexos,
Movimentos complicados.
G. Características do movimento:
Distâncias curtas,
De frequência aleatória (não ser repetitivo).
H. Tipo de movimento
Manobra,
Posicionamento.
I. Equipamento
Geralmente nenhum,
Controlado por operador.
As patologias mais frequentes nos trabalhadores que
realizam actividades de movimentação de materiais e
esforços intensos são as seguintes:

Dentre as inúmeras doenças profissionais que vem atormentando os


trabalhadores dos mais diversos sectores de actividade, destaca-se um grupo das
LER/DORT/DMO- Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares
Relacionados ao Trabalho/Distúrbios Músculo-esqueléticos Ocupacionais, que tem
chamado a atenção dos médicos por ser altamente incapacitante.

Pode afectar: tendões, músculos, nervos, ligamentos, etc., isoladamente ou


associados, com ou sem degeneração de tecidos, atingindo principalmente, os
membros superiores e coluna vertebral.

É uma doença de origem ocupacional decorrente, de forma combinado ou não:

a) Do uso repetitivo de grupos musculares,


b) Do uso forçado de grupos musculares,
c) Manutenção de postura inadequada.
Hérnia de Virilha: esta doença é comum em trabalhadores que realizam
actividades de movimentação de cargas. Acontece quando os trabalhadores
dobram as costas em conjunto com o corpo, para levantar alguma carga. Este
esforço cria uma pressão abdominal durante o estágio inicial do esforço. Esta
pressão é percebida, devido a um aperto na região da cintura. A tensão
causada por este esforço se dirige para baixo na cavidade abdominal, e as
vísceras são empurradas contra a parede abdominal. Como consequência, os
pontos mais fracos sofrem rupturas (parte mais baixa da parede do abdómen,
uma de cada lado da região da virilha) (Moura, 1978).

Hérnia de disco: a coluna vertebral, é composta por uma série de ossos


(vértebras), separados por discos intervertebrais. Estes discos funcionam
como um amortecedor de choques, e também auxiliam na movimentação da
coluna vertebral (Moura, 1978).

•Ao se carregar qualquer peso, é importante que este seja distribuído de forma
equilibrada em cada uma das vértebras e discos. Assim, se a coluna ficar fora
do centro, torna-se desconfortável. Um trabalho frequente nestas condições
gera danos crónicos. Daí a importância de manter a coluna direita no
levantamento de cargas.
•É desaconselhável levantar ou manusear um peso, durante um movimento de
rotação do corpo com base fixa. Nestes casos, os problemas acima
mencionados são ampliados de forma alarmante.
Fracturas; geralmente ocorrem por descuidos dos próprios trabalhadores,
alguns exemplos são apresentados a seguir:

I. Deixar cair cargas no pé, quando estas não são seguras de forma adequada
ou o seu peso excede os limites do trabalhador;
2. Não usar luvas, no caso de objectos cortantes;
3.Deixar uma brecha entre o operário e a bancada é a causa de muitos
acidentes (no caso de deixar cair o peso, e de tentar salvar a situação ).
Casos como os mencionados anteriormente, e outros, podem levar a sérias
fracturas ou luxações dos músculos na parte inferior das costas.

Luxações; acontece quando a extremidade de um osso ao nível de uma


articulação se desloca.
O caso mais frequente, ocorrido nas actividades que movimentam cargas, dá-
se nas costas, no momento de carregar uma carga, e fazer uma rotação com
base (pés) fixa.

As tensões desnecessárias de grupos musculares, sobretudo ao se usarem


técnicas inadequadas, provocam um cansaço maior, tomando os músculos
cansados ou fatigados, podendo provocar sérios danos aos tecidos
musculares.
Deformidades físicas; o emprego de técnicas inadequadas, traduz-se na
adopção de posturas inadequadas, afectando as curvas da coluna vertebral e
alterando a musculatura.
As deformidades acontecem quando o trabalhador utiliza os músculos ao ponto
de se tornar um hábito.
Assim, observa-se que com o tempo, o trabalhador adopta uma postura que é
característica de seu trabalho (Moura, 1978).

Um exemplo claro desta situação, observa-


se na seguinte figura, onde se vê a postura
adoptada por um trabalhador jovem ao
carregar um peso nas costas e a postura
provocada pelo envelhecimento natural.