P. 1
TEMPERAMENTOS HUMANOS

TEMPERAMENTOS HUMANOS

|Views: 11.906|Likes:
Publicado porMARCELO
TRABALHO DE PSICOLOGIA SOBRE TEMPERAMENTOS.
TRABALHO DE PSICOLOGIA SOBRE TEMPERAMENTOS.

More info:

Categories:Types, Resumes & CVs
Published by: MARCELO on Aug 25, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/01/2014

pdf

text

original

TEMPERAMENTOS

I. INTRODUÇÃO A Psicologia tem estudado o comportamento humano e tentado compreendê-lo para auxiliar a pedagogia ,o auto-conhecimento e a cura dos distúrbios da mente humana. Muitas teorias tem se sucedido, muitas vezes se completando, outras vezes eliminando crenças tidas como verdades até então. Hoje é aceito o conceito de que há uma parte da personalidade humana que é genética, ou seja, já nasce conosco e outra parte é moldada a partir de nossa interação com o meio em que vivemos, por meio de nossas experiências de vida, relacionamentos e traumas. A teoria dos Temperamentos trata da parte genética da nossa personalidade. Outras teorias como a da Caracterologia tem o mesmo objetivo, apenas criando uma terminologia específica e uma forma de análise um pouco mais complexa. A Teoria dos Temperamentos se baseia na estrutura de quatro temperamentos básicos com suas características particulares e cujos nomes não devem ser associados ao significado pejorativo muitas vezes atribuído às pessoas que conhecemos. Alguns pontos importantes devem ser levados em consideração antes de iniciarmos a descrição dos temperamentos: Os temperamentos não são maus ou bons. Todos tem seus lados positivos e negativos como é natural em qualquer ser humano. . A Teoria dos Temperamentos é um modelo científico que tenta nos ajudar a conhecermo-nos melhor, não havendo ninguém que seja exclusivamente de um ou outro temperamento. É bastante comum termos um temperamento dominante e um secundário . Durante a nossa vida, devido às nossas experiências, traumas e necessidades, certas características de nossos temperamentos podem se sobressair e outras se ocultarem, o que não significa dupla personalidade ou fingimento . O correto desenvolvimento de uma pessoa deve passar pelo aperfeiçoamento das características positivas de seu temperamento e a luta constante por vencer seus pontos fracos . II. Consideremos os quatro temperamentos na seguinte ordem : II.1. Melancólico II.2. Fleumático

II.3. Colérico II.4. Sangüíneo II.1. MELANCÓLICO O Melancólico é voltado para si mesmo, e, às vezes, pensamos nele como o que possui o temperamento "sofredor", pois é muito exigente consigo mesmo, através de uma constante auto-análise. Ele é uma pessoa naturalmente sombria, tristonho e pessimista, entretanto é muito bem dotado e com tendências para gênio. Um exemplo de melancólico típico é o cantor e compositor João Gilberto, introspectivo, detalhista e perfeccionista. Características muito valorizadas pela Bossa Nova. 1.1. Ocupações e passatempos Artista Músico Contador Arquiteto Espectador em eventos esportivos. Educador (Matemática, Ciências e línguas) Decorador Desenhista Escritor Artes manuais . Poesia (escreve ou aprecia) 1.2. Emoções 1.2.a. Pontos positivos: Ama a música e as artes. Natureza rica e sensível . Capacidade analítica . Reage fortemente à emoção Pensador profundo, dado à reflexão 1.2.b. Pontos negativos: Depressivo e triste . Pessimista; está sempre olhando o lado negativo das coisas Gosta de sofrer- mártir . Hipocondríaco. Introspectivo ao ponto de prejudicar-se . Orgulhoso. .

.

.

. .

1.3;Relacionamento com outros 1.3.a. Pontos positivos: Amigo em quem se pode confiar Amigo ao ponto do auto-sacrifício Faz amigos cautelosamente Tem profunda afeição pelos amigos 1.3.b.Pontos negativos: Critica os defeitos dos outros . Busca sempre a perfeição e julga tudo de acordo com seus ideais . Temeroso do que outros pensam dele; desconfia de todos . Pode ter um violento acesso de cólera, após um prolongado período de animosidade. Muitas vezes sente-se ferido profundamente Pode conservar uma mágoa e ser vingativo. Desgosta daqueles que se lhe opõem . É de difícil convivência . 1.4. Atividades 1.4.a. Pontos positivos: Fortes tendências para o perfeccionismo gosta de trabalho analítico e detalhado . Tem autodisciplina. Sempre leva a cabo o que começa . Grande pendor para o trabalho intelectual e criativo . Consciencioso ao ponto de observar minúcias . Bem dotado, com tendências para gênio . Conhece suas próprias limitações . 1.4.b. Pontos negativos: Indeciso. Muito teórico, e pouco prático . Cansa-se facilmente , Hesita muito para iniciar novas empreitadas .Analisa exageradamente , o que a leva a desencorajar-se . Sua ocupação na vida tem que exigir o máximo de sacrifício, abnegação e serviço. Fica deprimido com suas criações. II.2. FLEUMÁTICO O Fleumático é super introvertido, e tem uma tranqüilidade singular que lhe confere um temperamento de fácil relacionamento, manso e bem equilibrado. Ele é teimoso e indeciso, e resigna-se ao destino que se lhe apresentar. São exemplos de fleumáticos aqueles músicos que tocam contrabaixo em bandas de Jazz ou Rock e que independente do ritmo da música . . . .

mantém sua postura impassível e tranqüila. Ou mesmo certos goleiros de futebol que a partida pode estar pegando fogo e ele não muda sua expressão como se nada estivesse ocorrendo. 2.1. Ocupações e passatempos Bom pai (mãe) . Contador. Conselheiro. Professor . Artes manuais . Relutante como líder Administrador. Espectador de eventos esportivos 2.2. Emoções 2.2.a. Pontos positivos: Calmo e digno de toda confiança . Boa índole, e de fácil convivência . Alegre e agradável apesar de nunca ter muita coisa a dizer Bom coração . Pacifista. Tem muito senso de justiça própria . 2.2.b. Pontos negativos: Falta-lhe autoconfiança . Pessimista e temeroso; preocupa-se excessivamente Raramente dá gargalhadas . Passivo e indiferente . Contemporiza. 2.3. Relacionamento com outros 2.3.a. Pontos positivos: É de agradável convivência . Tem muitos amigos . Tem senso de humor . Exerce uma influência conciliatória sobre os outros Constante e fiel . Diplomata e pacifista . Bom ouvinte . Amigo fiel . .

. .

.

.

Dá conselho somente quando solicitado 2.3.b. Pontos negativos: Não gosta de envolver-se com os outros . Egoísta e mesquinho.

.

Examina as pessoas com indiferença não tem muito entusiasmo. Teimoso . Indiferente com relação a outros. Zomba abertamente daqueles que o aborrecem .Não é muito cordial. Tem uma atitude de superioridade. 2.4. Atividades 2.4.a. Pontos positivos: Trabalha bem, mesmo sob grande tensão. Acha sempre os meios mais fáceis e práticos de fazer as coisas. É conservador. Eficiente e caprichoso. Planeja o trabalho antes de executá-lo Tem influência estabilizadora Seu trabalho é digno de confiança 2.4.b. Pontos negativos: É um espectador da vida, calmo, sereno, sem envolver-se . É lento e preguiçoso. Não gosta de liderar. Não tem motivação. É indeciso. Protege-se demasiadamente contra envolvimentos emocionais . . . .

Desencoraja outros. Opõe-se a mudanças de qualquer tipo. II.3. O COLÉRICO O colérico é extrovertido, e também, provavelmente é o que mais produz ; isso lhe dá o direito de ser chamado o temperamento mais ativo. Ele é autoconfiante e possui vontade forte. É o tipo de pessoa que resolve as coisas, que transforma idéias em fatos reais. 3.1. Ocupações e passatempos Forte espírito de liderança. Segue uma carreira profissional . Líder de grupos . Bom anfitrião . Participa de competições esportivas Presidente de associações de Pais e Mestres Administrador. Professor (Segundo grau) . Líder de movimentos pioneiros Alto funcionária de banco . 3.2. Emoções 3.2.a. Pontos positivos: Autoconfiante e firme ao tomar uma decisão Vontade e determinações fortes Otimista . Auto-suficiente. Destemido e corajoso . 3.2.b. Pontos negativos: Tem acessos de cólera violenta. Fortemente obstinado . Insensível aos problemas dos outros. Frio e sem sentimentos Tem pouca apreciação da estética .Insensível e duro . Impetuoso e violento . Irrita-se com lágrimas . 3.3. Relacionamento com outros 3.3.a. Pontos positivos: . . .

. . .

Não aceita que outra pessoa possa fazer o que ele não pode Não se desanima facilmente . Tem força de liderança . É bom julgador das pessoas . Bom incentivador . Sabe exortar bem . Nunca é intimidado pelas circunstâncias 3.3.b. Pontos negativos: Incompassivo. Toma decisões para os outros Cruel, áspero e sarcástico Tende a dominar o grupo de que participa Arrogante e mandão . Usa as pessoas para seu benefício próprio Inclemente e vingativo . Tem tendência para ser intolerante É orgulhoso e dominador 3.4. Atividades 3.4.a. Pontos positivos: Sabe organizar e promover eventos . É resoluto e possui habilidade intuitiva para tomar decisões É rápido e eficiente em emergências . Tem raciocínio rápido e mente atilada . Possui grande capacidade de ação . Não hesita . É muito prático . Incentiva outros à ação . Desenvolve-se quando sofre oposição . Estabelece alvos, e os alcança . 3.4.b. Pontos negativos: Sofre de excesso de autoconfiança É ardiloso . Preconceituoso. Obstinado. Aborrece-se com detalhes Não tem capacidade de análise Força os outros a concordar com seu plano de trabalho Cansativo e difícil de satisfazer-se . Tem tempo apenas para seus próprios planos e interesses. . . .

.

.

. . . .

.

. . .

II.4. SANGUÍNEO O Sangüíneo é uma pessoa jovial , com seu espírito descontraído e com seu encanto pode ser, com toda a razão, chamado de o temperamento que "aproveita" a vida. Ele tem uma personalidade calorosa, vivaz e, corretamente, às vezes o chamam de "alma da festa". É o tipo de pessoa que costumamos encontrar que em qualquer reunião toma conta das conversas. Se há um grupo de pessoas reunidas e rindo, com certeza tem um sangüíneo falando. 4.1. Ocupações e passatempos Ator. Orador. Vendedor. Gosta de visitar e cuidar de doentes Trabalhador voluntário Pai (Mãe) amoroso . Líder. Hospitaleiro. Participa de eventos esportivos 4.2. Emoções 4.2.a. Pontos positivos: Afável e vivaz . Conversa bastante; nunca lhe falta assunto . Despreocupado; nunca se preocupa com o futuro nem se aborrece com o passado. Sabe narrar histórias . Vive no presente . Sua conversa é contagiante . Possui uma grande capacidade de desfrutar a vida . 4.2.b. Pontos negativos: Chora com facilidade . Emocionalmente imprevisível . Irrequieto. Cólera espontânea . Exagera a verdade . Parece falso . Não possui autocontrole . Toma decisões ao sabor da emoção; compra impulsivamente É ingênuo e infantil . Age impetuosamente . 4.3. Relacionamento com outros

. .

.

.

4.3.a. Pontos positivos: Faz amigos facilmente . É interessado por todos . É agradável e otimista . Sempre amável e sorridente É terno e compassivo . Sua conversa é cheia de calor humano Participa das alegrias e tristezas de outros 4.3.b. Pontos negativos: Domina a conversa . Não presta atenção aos outros . Tem vontade fraca e pouca convicção . Está sempre buscando a confiança e a aprovação dos outros Gosta das pessoas, mas depois as esquece . Sempre arranja desculpas para suas negligências . Fala demasiadamente acerca de si mesmo . Esquece compromissos e obrigações . 4.4. Atividades 4.4.a. Pontos positivos: Dá uma boa impressão, a princípio Nunca se entedia, pois vive no presente . É bem dotado . Facilmente se envolve em planos e projetos novos Cria entusiasmo nos outros . 4.4.b. Pontos negativos: Completamente desorganizado . Não se pode confiar nele . Está sempre atrasado . Não tem autodisciplina . Perde tempo conversando, quando deveria estar trabalhando Tem muitos projetos não terminados . É facilmente desviado de seus objetivos . Quase nunca atinge seus objetivos. III. Deus nos usa como somos. Por exemplo: . .

. . .

.

.

O apóstolo Pedro era sangüíneo. O sangüíneo tem o “sangue quente”. “As falhas de Pedro estavam justamente no calor do seu coração”. Ele exibia calor, intensivamente em suas emoções e ação dinâmica. Ninguém foi tão falante, tão vibrante e tão decisivo como Pedro. Amava ao Senhor intensamente e era o seu companheiro de todas a horas, Mt.17:1, Jo.21:17. Demonstrava publicamente as suas emoções para com o Senhor, Lc.5:1-11; Jo.6:69. Era desinibido e sincero, Lc.5:8. Comunicativo, sempre respondia com entusiasmo às emoções do seu coração, Mt.14:28-29; Jo.18:10; Submetendo suas fraquezas ao Senhor e cheio do Espírito Santo, Deus o fortaleceu, 1Pe.5:10. Através do livro de Atos podemos ver que seus defeitos foram sobrepujados pelas qualidades, que se realçam em poder nas palavras, 1Pe.2:14-40; constância, 1Pe.3:1; coragem, 1Pe.4:13; sabedoria, 1Pe.4:19-20; alegria, 1Pe.5:41; humildade, 1Pe.10:25-26; amor, 1Pe.10:21-28, amabilidade, 1Pe.11:4; fé, 1Pe.12:6; paciência. 1Pe.12:16 e liderança 1Pe.15:7. Moisés era melancólico. Muitos personagens da Bíblia demonstraram possuí-lo, mas o mais destacado foi Moisés. Moisés era talentoso At.7:22; abnegado, Hb.11:23-27; perfeccionista (Deus usou essa qualidade para lhe dar os detalhes da Lei, da justiça divina e do Tabernáculo); leal (os livros da Lei, revelam isso) e extremamente dedicado, Ex.32:3132. Mas sofria de um complexo de inferioridade que trazia à tona todas as fraquezas do melancólico, Ex. 3:11-13; Ex. 4:1,3,10,13. Muitas vezes se deixava dominar pela ira, Nm.20:912 e pela depressão, Nm.11:11-15. O seu encontro com o Senhor no Monte Horebe e a freqüente busca da sua face, contudo, fizeram dele um homem cheio do Espírito Santo, um líder destemido, e tornou-se “o homem mais manso da Terra”, Nm.12:3. Suas qualidades se destacaram e foi o grande legislador de Israel. Paulo era colérico. A principal qualidade do colérico é a força de vontade, que faz dele uma pessoal enérgica, eficiente, resoluta, e um líder cheio de audácia e otimismo. Paulo foi um portador desse temperamento notável, o livro de Atos e suas cartas no-lo revelam. Exemplos: Gl.1:10; Fp.3:10-14; Gl.1:15-18; At.14:19-24. Apesar deste caráter ativo, prático, dinâmico e corajoso, Paulo antes de conhecer a Jesus e receber o Espírito Santo, demonstrou-se um homem cruel, zangado, hostil e amargurado, At.9:1; insensível, At.7:58-59; astucioso e prepotente, At.9:2. Ele testificou de si mesmo, o que vemos em 1Tm.1:12-16. Porem, o enchimento diário do Espírito Santo, a entrega de suas falhas a Deus, 2Co.12:7-10, fizeram dele um líder apto a escrever Gl.5:16-22. Olhando para suas fraquezas, ele afirmou ”Posso todas as coisas naquele que me fortalece”, Fp.4:13. Abraão era fleumático. Todas as qualidades do fleumático estavam presentes na vida do fiel Abraão. Ele era pacífico, prático e bem humorado, Gn.13:8-9; leal, calmo e eficiênte, Gn.14:14-16; cumpridor de seus deveres, Gn.14:20; conservador em seus princípios, Gn.14:22-24. Deus o provou em todas as suas promessas, mas ele permaneceu firme na fé. Dele disse Deus: “Eu o tenho conhecido”, Gn.18:19. Todavia, ele apresentava também os defeitos desse tipo de temperamento. Com o crescimento da sua vida espiritual e submissão a Deus, assumiu suas posições e foi liberto da incredulidade, Hb.11:8-9; do medo, Hb.11:17 e fortalecido na fé, Gn.22:8. Apesar de seu temperamento, o seu direcionamento à Deus, o fez um dos maiores homens que já viveu. O homem carnal e o cristão imaturo se deixam dominar ou influenciar pelos aspectos negativos do seus temperamentos. Muitas situações difíceis na Igreja, no lar, e na vida secular, são criadas por desconhecimento de nossas fraquezas e falta de um critério espiritual para tomar nova direção.

Todos devemos saber que não somos perfeitos. Contudo, não nos desanimemos Temos apenas que crescer no amadurecimento em Cristo, Rm.12:1-2; Fp.4:13; Rm.6:11-13. Todas as pessoas se enquadram em um ou mais temperamentos. À proporção que forem sendo transformados pelo Espírito Santo, os defeitos do seu temperamento serão anulados e sua qualidades aperfeiçoadas. Deus precisava tanto de Paulo colérico, que teve coragem de chegar diante das autoridades e dizer: “estou falando Daquele Jesus que vocês crucificaram, e que não ficou no túmulo, mas ressuscitou dos mortos”, como precisava do amor e carinho de João o fleumático, que tratava a todos com palavras doces como: “filhinhos...amados”. É importante notar que Deus não mudou o temperamento deles, mas canalizou-os, controlando-os com Seu Espírito, fez deles bênçãos. É isso que Ele quer fazer com você. IV. Deus quer usá-lo como você é: Se você é sangüíneo, use sua habilidade de comunicação para falar do reino de Deus. Se você é melancólico, use toda sua sensibilidade, habilidade e dedicação ao Reino de Deus. Se você é colérico use toda sua audácia, coragem e eficiência, como Paulo, para falar em qualquer tempo e em qualquer lugar, sobre o Jesus crucificado, mas ressurrecto. Se você é Fleumático, use seu amor sua maneira carinhosa de ser, para mostrar ao mundo que vive no ódio e no desamor, o amor Daquele que deu o Seu único Filho por nós e que nos amou primeiro. Deus nos fez como somos. Seja o que você é, e apenas canalize para Deus o seu temperamento. Deus quer tão somente controlá-lo, de maneira tal que tudo em você seja para glória Dele. Seja um TCE – Temperamento Controlado pelo Espírito

V. CONCLUSÃO Aspectos Pedagógicos: Após apresentar brevemente algumas características de cada temperamento vamos salientar alguns pontos sob o prisma da pedagogia ou da educação pois muitas vezes as atitudes com pessoas , adultos ou crianças devem ser diferentes para os diferentes temperamentos. Estímulo para executar tarefas: Melancólico – por ser extremamente perfeccionista e teórico o melancólico deve ser monitorado até o fim de uma atividade , devendo ser constantemente estimulado até que vença a fase do pensar e do fazer, necessitando de reforços de aprovação, pois sob o ponto de vista do melancólico suas obras serão sempre imperfeitas. Não gosta de desafios.

Fleumático – por ser introvertido mas detalhista o fleumático planeja a melhor forma de executar uma tarefa antes de iniciá-la . Após o início o fleumático irá por conta própria até o fim . Por sua teimosia , muitas vezes , mesmo advertido ,segue errado até o fim . Gosta de desafios. Sangüíneo – supondo que se consiga chamar a atenção do sangüíneo para se explicar sua tarefa , sempre será necessário monitorá-lo para verificar se não se desviou do objetivo. É necessário discipliná-lo para que se concentre em um só objetivo por vez. Não gosta muito de desafios. Colérico – o colérico tende a primeiro executar para depois pensar como fazê-lo. Para tarefas rápidas que necessitem de iniciativa e determinação o colérico é a pessoa perfeita . Desde que ninguém se coloque a sua frente pois este certamente será atropelado pelo colérico. Gosta de desafios. Correções: Melancólico – as correções para o melancólico tendem a reforçar a tendência de sua auto avaliação negativa , portanto as correções devem sempre ser construtivas e estimulantes . Quando necessária uma bronca deve ser individual e deve-se lembrar que os efeitos de uma repreensão são bastantes duradouros nos melancólicos , pois estes ficam remoendo frase por frase por um longo período. Fleumático – Por ser individualista a correção do fleumático tem mais efeito quando o coloca diante de um desafio à sua capacidade. Também se pode encorajá-lo a trabalhos em grupo e a expor-se mais para os outros. Sangüíneo – Muitas vezes um castigo para o sangüíneo o coloca na posição de vítima e com alguma artimanha, como choro e lamentações o mantém como centro das atenções. É mais eficaz colocá-lo na geladeira ( tratá-lo de forma indiferente , isolá-lo ) , ou seja , tirando o sangüíneo do centro das atenções. Colérico – como o colérico é ávido por desafios , uma repreensão que o leve a pensar que poderia ser melhor do que é , pode colocá-lo diante de uma nova meta de vida. Gritar com um colérico normalmente não é eficaz pois a disputa verbal o estimula. Já a reação passiva o irrita profundamente. Concluindo Como se pode ver todos nós temos características que se encaixam em um ou mais temperamentos. O primeiro passo deve ser identificar o nosso próprio temperamento e quais características em nós podemos melhorar, por exemplo: Eu preciso me envolver mais com as pessoas? . Preciso dar mais espaço para que os outros se desenvolvam? Preciso sair um pouco de mim mesmo para compreender mais que está perto de mim? . Preciso vencer a preguiça que me mantém na inatividade? . Num segundo momento devemos procurar identificar o temperamento dos que estão a nossa volta, minha esposa, meu marido, meus filhos e procurar compreender que aquelas atitudes

que as vezes tanto nos irritam são simplesmente reflexos das nossas diferenças de temperamento e que podem ser discutidas e melhoradas sob outro prisma e não mais como provocação, como superioridade etc.. Procure ser o pai ou a mãe de cada filho e não de todos. Conheça a forma com que cada um reage diante das situações . Corrija cada um de maneira particular e ajude-os a serem cada vez melhores. Os temperamentos são como sabores diferentes que Deus colocou em cada um, para que nós não fossemos um batalhão de pessoas iguais. Com estas diferenças podemos nos completar e sermos mais felizes. VI. BIBLIOGRAFIA
http://apostoladoleigoinaciano.com/temperamentos.htm http://www.soucatolico.com.br/

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->