Você está na página 1de 51

Tecnologia em Miniatura

A nanotecnologia pode
colocar milhares de
rádios em um único fio de
cabelo
• Inventado no fim do século XIX, o rádio
populariza-se depois da Primeira Guerra
Mundial;
• O desenvolvimento dos transistor
aposenta as válvulas e permite o
surgimento do “radinho de pilha” portátil.
• Chips receptores e transmissores de rádio
fazem funcionar telefones celulares,
brinquedos e outros eletrônicos sem fio.
• O nanorrádio. Pesquisadores da
Universidade de Berkeley ( Estados
Unidos) construíram um rádio com um
tubo de carbono com 1 micrometro de
comprimento e 10 nanômetros de
espessura. ( 10 mil vezes mais fino que
uma folha de papel).
As soluções coloidais, são, em geral,turvas
e frequentemente esbranquiçadas.
• O Leite ( 85% de água)
• A maionese( gotículas de óleo no vinagre)
• A gelatina ( rica em proteínas)
• O látex ( produção de luvas e acessórios
hospitalares)
• O plasma sanguíneo ( recuperação de
paciente debilitados)
• A goma-arábica ( cola, na industria
farmacêutica, de alimentos, entre
outros.)
• Manteiga
• Creme chantili
• Água de coco
• Creme dental
• Creme de barbear
• Sabonete
• Xampus
• Filmes fotográficos

• Cosméticos
• Tintas
• Vernizes, etc.
1860 Thomas Graham Observou:
• Difundem-se na água muito lentamente;
• Quando em solução aquosa, não
atravessam certas membranas;
• Não apresentam tendência de se
cristalizar;

A partir dessas observações, essas


substâncias foram chamadas de
Colóides.
Sistema Coloidal
• Solução coloidal é uma dispersão na qual
as partículas dispersas têm um tamanho
médio entre 1 e 1000 nanômetros ( nm)
Dispersibilidade das Partículas
Coloidais
• A) Colóide reversível, liófilo ou liofílico

( quando o dispersante é a água)


Se dispersa espontaneamente no dispersante
Gelatina
Detergente
• Gelatina sólida ( gel)
• Gelatina líquida ( sol)
• B) colóide irreversível, liófobo ou liofóbico
Não se dispersa espontaneamente no
dispersante.
Metais, bases, sais etc.
( partículas fragmentadas até atingir o tamanho
coloidal)

Depósito de enxofre – Vulcão Tacorá


Preparo dos Colóides
• Fragmentação
( partículas maiores são fragmentadas)
Moinho coloidal
Arco elétrico ( Método de Bredig)

Ultrassom
• Aglomeração ( ou
condensação)
Partículas menores são
aglomeradas até atingir o
tamanho coloidal
Mudança de Solvente =
creolina
Reações químicas =
formação de precipitado
Propriedades dos Coloides
Tamanho das Partículas
• Sedimentação
as partículas não se sedimentam
espontaneamente);
separação muito lenta;
Ultracentrífugas
Separação dos componentes
do sangue.
• Filtração
Atravessam filtros comuns de laboratório;
Retidos em ultrafiltros;
• Movimento browniano ( Robert Brown)
Movimento constante, perpétuo e em
ziguezague
Farol em noite com neblina;
Luz se dispersa em todas as direções quando
encontra as gotículas de água;
A purificação dos coloides e a
hemodiálise
• O processo de
purificação dos
colóides é a
chamada diálise.
1. A solução é
colocada dentro
de uma
membrana
permeável;
2. Como as
partículas
coloidais
não saem
através da
membrana,
elas são
lavadas de
suas
impurezas;
3. O fluxo contínuo do líquido carrega as
impurezas para fora da membrana
permeável.
Por que a Hemodiálise?
• Diálise Peritoneal
Algumas Propriedades
• O material na forma de pó muito fino tem
propriedades diferentes das propriedades do
mesmo material em pedaços ou blocos.
Alumínio em pó
Um objeto de ouro
e uma solução de
ouro coloidal
• Carvão ativado
( filtros de água para
reter impurezas);
• Argilas (plástico, papel
= mais resistência)
• Metais, óxidos
metálicos
( catalizadores)
Ação do Catalisador
Fenômenos de Superfície
• O material finamente dividido = grande
área superficial
• Na superfície das partículas surgem
forças especiais que não podem ser
notadas no bloco.
a) Área superficial das partículas
Cubo de ferro 1cm de aresta = 7,8g
Cortado ao meio = 2cm2 = 8cm2
Um novo corte = 4 novas faces = 10cm2
Após 1 bilhão de cortes, os 7,8g de ferro terão
uma área aproximada de 50 campos de
futebol.
b) Forças de superfície
Um átomo no interior tem suas
forças de coesão e repulsão
equilibradas;

Um átomo que está na


superfície do reticulado
interage com o meio externo.
• Absorção: • Adsorção:
Retenção de um Retenção de um
material no interior material na superfície
dos poros; de outro material;
Ex. uma esponja Ex. Hidrogênio na
absorve o volume de platina em pó.
água = o seu volume;
• Absorção
• Adsorção seletiva de íons:
Adsorve íons positivos ou negativos;
Diminui a tendência de aglomeração;
Colóide é mais estável;
Adsorção do dispersante:
Formação de uma película de
moléculas em torno da partícula
coloidal ( camada de solvatação),
evita aglomeração e precipitação.
Lavar roupa ( gotículas de gordura se
dispersam na água;

A bile, no intestino, solubilizam gorduras


( digestão e absorção pelo organismo)
A maionese, gotículas de óleo se
dispersam no vinagre
Precipitação dos Colóides
• Neutralização das cargas elétricas das
partículas; ( suco de laranja no leite)
Partículas coloidais positivas e eletrólitos com
íons negativos
• Eliminação da camada de solvatação
Mudança do solvente
Verniz ( goma arábica + álcool) despejado
na água = turvação;
Muitas argilas, ao
serem carregadas
pelos rios, coagulam-
se e precipitam
quando a água doce
encontra o sal do
mar; nos deltas dos
rios, muitas ilhas se
formam ( demora
milênios)
Ilha de Marajó
Ilhas do Delta do rio
Nilo
O ar de cidades
grandes e
industrializadas fica
frequentemente
poluído ( fumaça
coloidal)

São Paulo , Capital