P. 1
Necessidades Humanas Básicas

Necessidades Humanas Básicas

1.0

|Views: 62.326|Likes:
Publicado porEliane Santana

More info:

Published by: Eliane Santana on Nov 14, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/26/2015

pdf

text

original

1

Fundação Universidade Federal de Rondônia Departamento de Enfermagem

Disciplina: Teorias e Processo de Enfermagem Docente: Ms. Vivian Susi de Assis Canizares
“Não siga onde não há trilha. Em vez disso, vá onde não há trilhas e deixe seu rastro”. Anônimo

Necessidade Humanas Básicas
1. Conceito As necessidades humanas básicas são necessidades comuns a qualquer ser humano. Horta (1979) conceitua necessidades humanas básicas como sendo “estado de tensões conscientes ou inconscientes, resultantes dos desequilíbrios homeodinâmicos dos fenômenos vitais”. Wanda ainda diz que são aquelas condições ou situações que o indivíduo, família e comunidade apresentam decorrentes do desequilíbrio de suas necessidades básicas que exijam uma resolução, podendo ser aparentes, conscientes, verbalizadas ou não. Ela considera ainda que, em estados de equilíbrio dinâmico as necessidades não se manifestam, porém estão latentes e surgem com maior ou menor intensidade, dependendo do desequilíbrio instalado. 2. Problema de Enfermagem Para Wanda Aguiar Horta ( 1979) problemas de enfermagem são situações ou condições decorrentes dos desequilíbrios das necessidades básicas do indivíduo, família e comunidade, e que exigem do enfermeiro sua assistência profissional. 3. Teoria das Necessidades Humanas Básicas de Maslow e João Mohana Maslow em sua teoria das necessidades humanas básicas afirma que todo ser humano possui necessidades comuns que motivam o seu comportamento e estão organizadas em cinco níveis distintos e hierarquizados: 1. Necessidades Fisiológicas 2. Necessidade de segurança 3. Necessidade de amor 4. Necessidade de estima

2
5. Necessidade de auto-realização Hierarquização das Necessidades Humanas Básicas segundo Maslow

AutoRealização Auto-estima Amor e Gregária Segurança e proteção Fisiológicas

Segundo Maslow um indivíduo só passa a procurar satisfazer as do nível seguinte após um mínimo de satisfação das anteriores. Por exemplo, um indivíduo que está faminto vai fazer o máximo para satisfazer esta necessidade e será motivado para uma outra quando a forme estiver sido saciada. O mínimo de satisfação ainda não foi determinado de forma que tal sistemática não é rígida, variando também em alguns indivíduos. Um conceito fundamental de Maslow é que nunca há satisfação completa ou permanente de uma necessidade pois se houvesse, conforme a teoria estabelece, não haveria mais motivação individual. João Mohana, ao escrever sobre o assunto, estabelece as necessidades humanas básicas como tendo três níveis: 1. Necessidades psicobiológicas 2. Necessidades psicossociais 3. Necessidades psicoespirituais De acordo com Mohana os dois primeiros níveis são comuns a todos os seres vivos nos diversos aspectos de sua complexidade orgânica, mas o terceiro nível, por enquanto e dentro dos conhecimentos atuais, é característica única dos homens. A abordagem descritiva seqüencial das necessidades humanas básicas tem apenas caráter didático, pois na realidade o homem é um todo indivisível e as necessidades estão intimamente interligadas. Nos estudos já realizados pode-se perceber a inter-relação mais estreita entre algumas necessidades e o distanciamento de outras, mas em maior ou menor intensidade todas elas sofrem alterações quando qualquer uma

3
se manifesta, seja por desequilíbrio causado por falta ou excesso de atendimento. Classificação das Necessidades Humanas Básicas (João Mohana) Necessidades Psicobiológicas Oxigenação Hidratação Nutrição Eliminação Sono e repouso Exercícios e atividade física Sexualidade Abrigo Mecânica corporal Motilidade Cuidado corporal Integridade cutâneo-mucosa Integridade física Regulação: térmica, hormonal, neurológica, hidrossalina, eletrolítica, imunológica, crescimento celular, vascular. Locomoção Percepção: olfativa, visual, auditiva, tátil, gustativa, dolorosa Ambiente Terapêutica Necessidades Psicossociais Segurança Amor Liberdade Comunicação Criatividade Aprendizagem Gregária Recreação Lazer Espaço Orientação no tempo e espaço Aceitação Auto-realização Auto-estima

Participação Auto-imagem Atenção Necessidades psicoespirituais: religiosa ou teológica, ética ou de filosofia de vida

Atualmente, a classificação mais aceita entre os teóricos de enfermagem é a de João Mohana, que então passaremos a descrever. 4. Necessidades Psicobiológicas São essenciais para a manutenção da vida e estão relacionadas com o equilíbrio e o bom funcionamento do organismo. Necessidade de oxigênio A necessidade de oxigênio é para o organismo uma das mais fundamentais e prementes carências fisiológicas. Sem oxigênio, mesmo que seja durante breves períodos, as células do organismo sofrem lesão irreversível e morrem dentro de pouco tempo. O cérebro sofre lesão permanente quando privado de oxigênio por mais do que alguns minutos. Ocorrendo bloqueio de

4
oxigênio ao coração, há lesão grave do músculo cardíaco e possível cessação do bombeamento vital do sangue. O suprimento constante de oxigênio é necessário porque essa substância gasosa não pode ser armazenada no organismo, assim como acontece com muitos outros elementos essenciais. O oxigênio é um gás inodoro e incolor que faz parte da composição do ar atmosférico. A necessidade de oxigenação compreende atividades básicas relacionadas a ventilação, difusão de gases e transporte de oxigênio dos capilares pulmonares para as células. Para assegurar uma oxigenação capaz de manter a saúde o indivíduo, é primordial que os sistemas respiratório, circulatório e hematológico estejam em boas condições de funcionamento. Fatores extrínsecos ao organismo como poluição ambiental, diminuição da umidade do ar, baixa concentração de oxigênio no ar pode afetar a respiração. Situações que comprometem a respiração, como obstrução das vias aéreas superiores, acúmulo de secreção brônquica, lesões traumáticas do tórax constituem sérias ameaças à vida do indivíduo. Fatores que podem interferir na satisfação das necessidades de oxigênio  Problemas relacionados com a ventilação - Obstruções – a obstrução de ar que penetra nos pulmões ou que deles sai, prejudica, em graus variáveis, o suprimento de ar aos alvéolos. Uma obstrução completa elimina todo o fluxo de ar, desenvolvendo rapidamente uma hipoxemia. Comida acidentalmente alojada na traquéia ou numa região ainda mais abaixo nos pulmões causa obstrução ao ar e pode causar a morte, se não for removida em alguns minutos. Entre as causas que podem causar obstrução estão: tumores do trato respiratório, espessamento da parede, asma, inalação de substâncias químicas irritantes, inalação de ar quente com fumaça (vitimas de incêndio), doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). - Atelectasia – é uma condição em que os alvéolos sofrem colapso e não conseguem reabrir-se durante a inspiração. Esse problema obstrui o fluxo de ar para dentro dos alvéolos, e como os alvéolos não conseguem inflar-se, não pode haver trocas gasosas com o sangue. Quanto maior o número de alvéolos afetados maior o nível de obstrução ao fluxo. É uma complicação pós-operatória muito freqüente após cirurgia abdominal ou torácica, pois o paciente, por causa da dor, evita respirar profundamente. Uma hora de respiração superficial sem inspirações máximas sustentadas dos pulmões é o bastante para causar microatelectasias e diminuição da concentração de oxigênio arterial. - Problemas físicos – outros problemas de ventilação podem ser causados por interferência nos componentes físicos da ventilação. Se o tórax não apresenta condições de expandir-se e se os pulmões perdem sua capacidade elástica, as

5
modificações normais de volume no interior dos pulmões serão afetadas. Um traumatismo do tórax, ferimentos penetrantes ou a ruptura de alvéolos com escapamento de ar para o interior do espaço intrapleural (pneumotórax) causam o colapso do pulmão.  Problemas de difusão dos gases entre os alvéolos e o sangue Tudo o que afeta a concentração dos gases dentro dos alvéolos, ou a constrição dos capilares pelo qual circula sangue ao redor dos alvéolos, interfere na difusão dos gases entre os alvéolos e o sangue. Como exemplo destas alterações estão a hipoxemia, hipercapnia (elevação de CO2 arterial), - Consolidação pulmonar – é uma condição onde os alvéolos se encontram parcialmente cheios de líquido ou sofrem solidificação com secreções e restos de infecções pulmonares ou crescimento de um tumor. Isto impede que o ar penetre nos alvéolos, ou em casos menos graves, compromete a difusão através da membrana alveolar. Ex: Pneumonia, crescimento tumoral, edema pulmonar, etc.  Problemas relacionados com o transporte de gases Neste caso encontram-se os problemas associados a uma ineficiência do bombeamento do sangue, que dificulta a circulação, os problemas vasculares que afetam a integridade e o funcionamento dos vasos sanguíneos, e a formação e o volume de sangue anormais ou insuficientes.  Problemas relacionados com a regulação do suprimento de oxigênio Neste caso enquadram-se os problemas que afetam os sistemas de controle neurológico químico dos sistemas cardiovascular e respiratório. Traumatismos ou lesões dos sistemas que emitem informações ao cérebro afetam a capacidade do bulbo de manter o suprimento normal de oxigênio às células e o funcionamento vascular normal. Uma lesão cerebral e, decorrência de doença, hipoxia ou traumatismo pode afetar a capacidade do bulbo de regular o funcionamento pulmonar, a atividade cardíaca e o diâmetro dos vasos sanguíneos, capaz de permitir a circulação do sangue. Como exemplo podemos citar a hipertensão, anestesia geral ou raquiana, excesso de narcóticos, síndrome da morte súbita em bebês, entre outras. Fatores associados com as necessidades de oxigênio não atendidas Dados Objetivos     Presença de tosse persistente; Aumento da produção de escarro; Paciente assume posição para melhorar sua expansão torácica – inclinase para trás – com as mãos juntas atrás da nuca, ou inclina-se sobre a mesa, com os braços sobre a mesa; Cor, cheiro ou espessamento anormais do escarro ou das secreções;

6
                       Incapacidade de tossir eficientemente (fraqueza demasiada, incapacidade de cooperar, sente muita dor); Aumento do tamanho do tórax, ou forma anormal do tórax; Ao falar, freqüentemente, o paciente tem que parar para respirar; Dispnéias aos médios esforços; Retrações e batimentos das asas do nariz; Temperatura elevada; Hemoglobina abaixo de 12g/100ml em mulheres e abaixo de 13,5 em homens; Hematócrito abaixo de 30 a 34% em mulheres e abaixo de 39% em homens; Cianose, pele de coloração escura, membranas mucosas pálidas ou cinzentas; Paciente inquieto, confuso,agitado desorientado, sonolento; Movimentos corporais incoordenados; Débito urinário inferior a 30ml por hora; Veias cervicais distendidas; Lento reenchimento dos leitos ungueais capilares após exercer pressão sobre as unhas; Pressão sanguínea sistólica medida durante a inspiração é superior a 10mmhg menor do que medida sistólica na expiração; Hipertensão ou hipotensão em determinado paciente em particular; Freqüência do pulso inferior a 60 bat/min ou acima de 90 pulsações por minuto; Ritmo de pulso irregular; Traçado eletrocardiográfico anormal; Qualidade do pulso, fraco ou irregular; Déficit de pulso entre pulsos radial e apical; Ausência ou desaparecimento de pulso periférico, pele fria ao tato, pele parda, escura ou cianótica em determinada área; Bulhas cardíacas anormais;

Dados Subjetivos          Cansaço ou falta de energia ou força; Dispnéia aos pequenos e médios esforços; Respiração dolorosa; Aumento da produção de escarro de cor ou cheiro alterados; História de problemas respiratórios, cardiovasculares ou hematológicos; Hábito de fumar cigarros; Paciente não sabe sua pressão sanguínea normal; Paciente dorme com vários travesseiros para elevar a cabeça e o tórax, a fim de facilitar a respiração; Dispnéia.

Necessidade de nutrição e hidratação A alimentação e hidratação interferem diretamente no desenvolvimento e crescimento do indivíduo e na capacidade de trabalho físico e intelectual. O

7
alimento ingerido fornece materiais celulares e energéticos para manter a estrutura biológica. Os alimentos são compostos por elementos que possuem funções biológicas diferenciadas denominadas nutrientes ou princípios nutritivos, que são: proteínas, gorduras, carboidratos, minerais, vitaminas e água. A maioria dos alimentos é formada por todos os nutrientes, variando-se apenas o teor de cada elemento na sua composição. As necessidades alimentares variam ao longo do ciclo vital e sofrem também influências de certos fatores como atividade, clima, estado emocional, gravidez, etc. Após ingeridos os alimentos sofrem várias transformações no organismo, dando origem à energia de que o homem necessita para desenvolver suas atividades. Fatores associados com as necessidades nutricionais não atendidas Dados Objetivos          Cabelo quebradiço, seco, sem brilho, que se desprende durante o pentear ou escovar; perda da coloração normal em áreas do cabelo; Áreas da pele mais clara na face ou outras partes do corpo; pele seca, escamosa no corpo ou rosto; edema facial, abdominal ou generalizado; Pontos coloridos não habituais na esclera dos olhos; perda do brilho da cor normal dos olhos; amolecimento da córnea; rachadura da pele em torno dos olhos; Lábios rachados, edemaciados ou avermelhados; Língua excessivamente avermelhada ou pálida; aparência lisa da língua por atrofia das papilas gustativas; Dentes inadequados para mastigação;dentes cariados;gengivas que sangram facilmente;sensibilidade; Áreas abertas na pele;áreas secas; aspereza excessiva; Unhas finas quebradiças; unhas em forma de colher; Gordura inadequada ou excessiva entre a pele e músculos;prega de gordura sobre o tríceps menor do que 1,27cm ou maior que 2,54cm;circunferência da parte média do braço na parte superior do braço menor do que 28cm ou maior do que 34cm nos homens, menor do que 24cm ou maior do que 34cm nas mulheres; Abdome edematoso, grande com extremidades finas, especialmente em crianças; Ingestão de calorias excessivas ou inadequadas em relação às necessidades totais de energia do organismo; Ruídos intestinais ausentes ou diminuídos, especialmente com distensão abdominal; Perda dos reflexos tendinosos profundos; Peso corporal 10% ou mais acima ou abaixo do peso ideal para a altura; Vômitos persistentes;

     

8
             Contusões ou petéquias na pele; Taquicardia, coração aumentado, arritmia; Irritável, confuso, letárgico; Crescimento retardado para a idade; Fezes muito endurecidas eliminadas com muita dificuldade, diarréia, alterações dos hábitos intestinais; Perdas ou ganhos de peso recente, não planejados; Soluções contínuas EV por diversos dias sem ingestão nenhuma por via oral; Baixa renda; Dentaduras mal-ajustadas; Fígado aumentado; Amolecimento dos ossos do crânio nas crianças ou insuficiência no fechamento da fontanela inferior em torno dos dois anos de idade; Pernas arqueadas para fora nos joelhos em crianças; Valores laboratoriais anormais.

Dados Subjetivos                  Anorexia; Consumo de três ou mais drinques alcoólicos por dia; Fadiga excessiva; Inquietação; sentir-se fraco e trêmulo; Aflição para pensar claramente; Cefaléias; Náuseas/Vômitos; Comer esporadicamente, poucas refeições regularmente planejadas por semana; Comer um ou dois tipos de alimentos predominantemente com a exclusão de alimentos de outros grupos principais de alimentos; Práticas de dietas drásticas; abuso de pílulas de dieta; Uso de megadoses de vitaminas/minerais durante diversos meses ou mais; Problemas com a digestão; Morar e comer sozinho; Dificuldade em mastigar e/ou deglutir; Perda do olfato e paladar; Sentimentos de depressão por muito tempo; Dor ou sensibilidade nos tornozelos e músculos da panturrilha ao andar;

4.3 Necessidade de Manutenção da Temperatura O organismo humano para manter condições ótimas de funcionamento, necessita manter sua temperatura central dentro de uma faixa térmica muito estreita, é por isso de dizemos que o homem é um animal homeotérmico. Se a temperatura corporal torna-se excessivamente alta ou baixa, todos os sistemas do organismo são afetados, sobrevindo a

9
morte, a menos que a temperatura possa retornar a uma faixa mais normal. A temperatura tem um efeito muito direto sobre outras necessidades básicas. A necessidade primordialmente afetada é a demanda de oxigênio do organismo. Um aumento ou diminuição da temperatura corporal inicialmente aumenta a necessidade de oxigênio por parte da célula. A nutrição e as necessidades hídricas também são afetadas, porque à medida que a atividade celular aumenta aumentam também as necessidades de combustível e água para que se processem essas reações. 4.4 Necessidade de eliminação A eliminação de resíduos e substâncias tóxicas formadas durante o processo metabólico é tão importante quanto a ingestão e assimilação de alimentos. Certas estruturas orgânicas desempenham a função de excreção: - pulmões: eliminam o dióxido de carbono; - glândulas sudoríparas: eliminam o suor; - Aparelho urinário: elimina a urina; - Intestino: elimina as fezes; A eliminação é influenciada por mecanismos neurais e hormonais, assim como pelo nível de atividade, ingestão hídrica e dietética, padrões culturais, fatores ambientais e pelo grau de satisfação de outras necessidades básicas. Problemas Intestinas e Urinários Comuns        Anúria – produção de urina inferior a 100ml diários; Oligúria – produção de quantidades reduzidas de urina, em torno de 100 a 500ml diários; Poliúria – produção e eliminação de quantidades excessivas de urina Constipação – fezes endurecidas de difícil eliminação; Diarréia – passagem freqüente de fezes liquefeitas ou mal moldadas; Flatulência – presença de presença excessiva de gás no interior do estômago ou intestinos; Obstrução – pode ocorrer tanto no trato urinário como no intestino.É um bloqueio que impede a passagem dos resíduos

4.5 Necessidade de sono e repouso O sono é um estado de inconsciência relativa, caracterizada por ciclos de sono profundo e sono superficial, necessários para o organismo refazer-se das atividades desenvolvidas durante o estado de vigília. O sono e a vigília relacionam-se com o movimento de rotação da terra, que define a noite e o dia no período de 24 horas. Nos indivíduos a relação sono-vigília depende de fatores sociais como o trabalho, lazer, hábitos e diferenças pessoais e das necessidades que variam ao longo do ciclo vital. O sono promove diminuição do metabolismo e conseqüentemente diminuição da freqüência cardíaca, temperatura e pressão arterial. A

10
privação do sono pode causar irritabilidade, depressão, comprometimento da atividade intelectual e laborativa, da concentração e da memória. Ambiente calmo e silencioso, obscuridade, cama e colchão confortáveis e vestuário adequado são fatores que favorecem o sono. Situações de estresse e de ansiedade, ao contrário, tendem a dificultar o relaxamento e o repouso. Relaxar significa diminuir tensões, condição necessária para promover o sono. 4.6 Necessidade de evitar a dor A dor é uma das causas mais freqüentes de desconforto. Envolve não só um estímulo e uma sensação de sofrimento físico, mas também as diversas respostas do indivíduo que sente a dor. Essas respostas são individuais e influenciadas pelas constituições fisiológica, cultural, psicológica e espiritual da pessoa que sofre a dor. A dor persistente tornase o ponto central da vida de uma pessoa, afetando as necessidades relativas à fisiologia e à psicologia do ser humano, simultaneamente. Podemos, de maneira geral, classificar a dor em: - Dor aguda: geralmente de curta duração. Pode resultar de traumatismos ou de doença. - Dor crônica: que dura meses, anos ou a vida toda. Pode ser intermitente (cefaléias) ou constante, persistente e piorar progressivamente apesar do tratamento. - Dor reflexa: é percebida numa área do corpo quando o estímulo real se encontra em outra área. - Dor fantasma: é a dor que o indivíduo sente como se ela tivesse origem em uma parte do corpo que não existe mais. - Dor intratável: é a conseqüência da incapacidade de se controlar ou aliviar a dor, apesar dos diversos esquemas terapêuticos. A dor é um fenômeno subjetivo, a pessoa que vivencia a dor é a única que tem condições de saber que a dor existe, e saber o grau de sua intensidade. Desta forma, a descrição verbal do paciente e o seu comportamento não verbal fornecem dados com os quais é possível aliviar a dor. 4.7 Necessidade de sexo e sexualidade É comum associar a sexualidade apenas aos aspectos orgânicos, como mecanismo de reprodução e perpetuação da espécie ou atos meramente físicos. Fatores sociais e culturais como crenças, valores e a própria organização social condicionam o atendimento das necessidades relativas à sexualidade. A manifestação da sexualidade ocorre de maneira diferente ao longo do ciclo da vida. Durante a infância, a criança vai descobrindo seu corpo e identificandose sexualmente, geralmente idealizando o momento masculino ou feminino representado pelo pai ou mãe.Na fase da adolescência, há um aumento na produção de hormônios, aflora o desejo sexual, a atração e há uma necessidade de relacionamento através de paqueras e namoros. Na fase adulta, muitos manifestam a necessidade de construir uma

11
família e ter uma vida estável. A mulher perde a capacidade de reprodução na menopausa, porém o desejo continua a existir e muitas encaram a atividade sexual com mais tranqüilidade, pelo fato de não se ter riscos de uma gravidez indesejada. O homem continua com a capacidade reprodutora até idade mais avançada e o interesse sexual também, porém não na mesma intensidade de quando era mais jovem. A satisfação da necessidade sexual pode seguir as funções de: - Reprodução; - Estímulo aprazível; - Alívio de tensões; - Auto-estima aumentada; - Satisfação das necessidades de amor e gregária. 4.7 Necessidade de estimulação A estimulação é uma necessidade humana básica para a manutenção do funcionamento intelectual normal e a capacidade de interagir com o meio. A estimulação inadequada dos sentidos ou o desuso dos músculos têm como conseqüência a desorientação, a dificuldade de raciocinar, a perda da noção da realidade a perda das funções articular e muscular. Um dos meios de estimulação é o exercício físico. A atividade física é essencial para a saúde do indivíduo. O movimento contribui para o desenvolvimento normal dos músculos, estimula o apetite, facilita a digestão, o peristaltismo e a eliminação intestinal, reduz o tecido adiposo, ativa a circulação sanguínea, melhora a capacidade pulmonar, favorece o padrão de sono e as funções mentais. É necessário manter um equilíbrio entre os exercícios e o repouso. 5. Necessidades psicossociais Amor, gregarismo e liberdade Todas as pessoas possuem a necessidade de amor, tanto de dar como de receber, faz parte do ser humano.O amor é a compreensão e a aceitação que se tem para com os outros. É sentimento de querer bem de maneira desinteressada, com base na simpatia mútua e respeito à individualidade. É a necessidade do indivíduo de conviver, participar e integrar-se com outros indivíduos. A liberdade é o ato de poder ou não executar uma atividade, de agir sem coação, porém sem tolher a liberdade de outrem. Auto-estima Trata-se de um sentimento pessoal e refere-se à maneira pela qual o indivíduo vê a si próprio. Maslow considera dois aspectos da auto-estima: - Intrínseco à pessoa, como desejos de força, realização, competência, confiança, independência, ser adequado; - Influência do meio, dependente da interação social: prestígio, status, dignidade, apreciação. O grau de auto-estima de uma pessoa interfere no relacionamento interpessoal e em conviver com outras pessoas. Um indivíduo com uma

12
auto-estima baixa faz com que tenha uma auto-imagem muito negativa e sem valor. Segurança É a necessidade do ser humano de sentir-se protegido, sem ameaças de ordem física, psíquica ou social. Com saúde, o indivíduo tem mais condições de se auto proteger das agressões, porém, quando enfermo, além das limitações que esta condição lhe impõe, sente-se inseguro ao sentir a sua vida ameaçada. Individualidade Necessidade que o indivíduo manifesta de ser aceito por outras pessoas e de ser respeitado como é, com suas qualidades e defeitos. Recreação Necessidade de intercalar o trabalho ou atividade rotineira com atividades que propiciem divertimento, prazer. É uma forma de aliviar a tensão. Uma atividade recreativa pode ser individual ou coletiva. 6. Necessidades psicoespirituais O homem é um ser vivo que possui necessidades desta ordem e complexidade. Procura sua origem, questiona a sua natureza, o seu destino, a razão de sua existência; suas indagações vão além dos limites da matéria. O Brasil permite uma ampla liberdade religiosa. Norma da Constituição Federal garante o direito de escolha religiosa individual e induz ao respeito deste direito pelos demais cidadãos e pelos poderes públicos. Sendo assim, ninguém pode ser discriminado por motivos religiosos nos serviços de saúde, mesmo aqueles que pertençam a religiões e congregações religiosas diferentes do pensamento religioso que predomine no serviço de saúde. A lei garante a todo cidadão, quando internado em estabelecimento hospitalar, o direito ou à recusa a assistência religiosa. Referências Bibliográficas ATKINSON, L. D; MURRAY, M. E. Fundamentos de enfermagem. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1989. BRUNER, L.S., SUDARTH, D.S. Tratado de enfermagem médicocirúrgica. 9 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002, v.1. CIANCIARULLO, Tamara Iwanow et al. Sistema de assistência de enfermagem: evolução e tendências. 4 ed. São Paulo, Ícone, 2008. DU GAS, B. W. Enfermagem prática. 4 ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1983.

13
KAWAMOTO, E. E.; FORTES, J. Fundamentos de enfermagem. EPU, São Paulo, 1997. TANNURE, Meire Chucre, GONÇALVES, Ana Maria Pinheiro. Sistematização da assistência de enfermagem: guia prático. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2008.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->