Você está na página 1de 12
N° MANUAL CLIENTE: FOLHA: ROSTO / PROGRAMA: C.C: ÁREA: SEP: TÍTULO: DESCARGAS ATMOSFÉRICAS DOC Nº:
MANUAL
CLIENTE:
FOLHA:
ROSTO
/
PROGRAMA:
C.C:
ÁREA:
SEP:
TÍTULO:
DESCARGAS ATMOSFÉRICAS
DOC Nº:
RESPONSÁVEL:
ANTONIO FERNANDO NAVARRO
ARQ. ELETR.:
Nº CONTRATO:
REG. CREA:
42.758-D
ÍNDICE DE REVISÕES
REV.
DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS
0
PARA INFORMAÇÃO
A
PARA UTILIZAÇÃO
DATA
REV.0
REV.A
REV.B
REV.C
REV.D
REV.E
REV.F
REV.G
REV.H
DATA
PROJETO
EXECUÇÃO
NAVARRO
VERIFICAÇÃO
APROVAÇÃO
NAVARRO
As informações deste documento foram elaboradas pelo Eng. ANTONIO FERNANDO NAVARRO, para divulgação da metodologia
A presente manual não deverá ser empregado para fins comerciais e tão somente para a disseminação de conhecimento, livremente, citando-se o
autor.
 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

1/4

Nº Doc/

Revisão Data Descrição Sumária 00 Para Informação
Revisão
Data
Descrição Sumária
00
Para Informação

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

2/4

Nº Doc/

1.

Objetivo

Este procedimento estabelece ações e instalações necessárias a serem consideradas na ocorrência de descargas atmosféricas (raios) no projeto XXXX.

Destarte que as ações previstas visam estabelecer as condições mínimas necessárias de segurança nos Canteiros de Obras em função da proximidade de nuvens com potencial de desencadear a queda de raios sobre os locais, protegendo os trabalhadores do Empreendimento conduzindo-os a áreas abrigadas.

2. Aplicação

Este documento aplica-se a todos os serviços de Construção e Montagem do projeto XXXX executados pelo Empreendimento XXXX.

3. Esclarecimentos / Definições

Abrigo Seguro - São as estruturas em alvenaria ou metálicas, fechadas ou semi- abertas, que evitam a formação de diferença de potencial alto para o abrigado. Os abrigos seguros têm baixa probabilidade de que seus ocupantes sejam atingidos, diretos ou indiretamente, por descargas atmosféricas.

Alerta amarelo - Alerta determinado pelo COTUR e/ou TS de turno a partir do aviso do SIMEPAR, que indica a proximidade de tempestades com possibilidade de descargas atmosféricas com previsão de chegada na Refinaria em no máximo 4 horas.

Alerta de Risco – A possibilidade de ocorrência de descargas atmosféricas é eminente. Neste caso há a paralisação dos serviços e a busca imediata de um abrigo com SPDA, por parte de todas as pessoas nas frentes de trabalho.

Alerta vermelho - Alerta determinado pelo Coordenador de Turno e ou o Profissional de SMS a partir do aviso do SIMEPAR, que indica a proximidade de tempestades com possibilidade de descargas atmosféricas com previsão de chegada no Canteiro de Obras, em no máximo 1 hora.

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

3/4

Nº Doc/

Bloqueia a realização de trabalhos em alturas, torres e áreas abertas, que coloquem em risco a manutenção da segurança, a preservação do meio ambiente e/ou a integridade física das pessoas.

Área Abrigada – Local para onde podem ser conduzidos os trabalhadores na eminência de queda de raios, constituída por abrigo provisório com instalação de dispositivo de captura e descarga de raios. A área abrigada deve estar próxima dos locais de trabalho, reduzindo o tempo de deslocamento dos trabalhadores entre suas frentes de serviços e a área.

Estado de Alerta – que coloca todas as pessoas em atenção, pois existe a aproximação de incidência de descargas atmosféricas. No estado de alerta não é necessário a paralisação dos serviços;

Malha de Aterramento - Sistema de interligação de equipamentos via cabos enterrados, que visa a sua equipotencialização elétrica e contribui para a dissipação da energia liberada pelas descargas atmosféricas.

Sendo observada a presença de Descargas Atmosféricas próximas à Unidade o profissional de SMS e ou o Coordenador de Turno podem desencadear o Alerta vermelho, independente de qualquer aviso do SIMEPAR.

SIMEPAR - Instituto Tecnológico de Monitoração Meteorológica do Paraná, com a qual a REPAR mantém contrato de informação sobre a proximidade de tempestades com possibilidade de descargas Atmosféricas.

SPDA – Sistema de Proteção de Descargas Atmosféricas;

4.

Responsabilidades

4.1. Setor de Segurança do Trabalho

Comunicar aos supervisores e encarregados, bem como a frente de trabalho do “estado de alerta” por meio de rádio transceptores, a aproximação de incidência de descargas atmosféricas;

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

4/4

Nº Doc/

Solicitar a paralisação da frente de trabalho quando do “alerta de risco” de

descarga atmosférica;

Orientar a frente de trabalho para que todos os colaboradores se dirijam aos

abrigos com SPDA, após a paralisação devido ao “alerta de risco” de descarga

atmosférica;

Comunicar ao Gerente da Obra do “estado de alerta” e o “alerta de risco” de

descargas atmosféricas;

4.2. Supervisores e Encarregados

Comunicar as frentes de trabalho sob sua responsabilidade, por meio de rádios

transceptores “estado de alerta” e “alerta de risco” de descargas atmosféricas;

Garantir que todos os colaboradores se dirijam para os abrigos com SPDA, quando

do “alarme de risco” de descarga atmosférica;

Solicitar o transporte para retirada do pessoal da frente de trabalho, caso seja

necessário.

4.3. Matriz de Responsabilidades

4.3.1. Desencadeamento de ações quando da proximidade de tempestades com possibilidade de descargas atmosféricas.

QUEM FAZ

 

O QUE FAZ

QUANDO FAZ

 

COMO FAZ

Operador da mesa da RH/Segurança Interna

 

Registra o comunicado

Quando receber o comunicado do SIMEPAR

 

Registra a ocorrência no formulário Registro de Ocorrências de Quedas de Raios

 

Comunica ao Gerente de

     

Operador

RH/Segurança Interna

da

mesa

da

Produção responsável atividades de SMS

e

ao

pelas

Quando

comunicado

receber

o

do

Via rádio ou telefone:

“SIMEPAR informa:

SIMEPAR

durante próximas

Gerente de Produção e ou Responsável pelas atividades de SMS

Recebe a informação e a classifica em alerta amarelo ou alerta vermelho

Ao receber a informação da Central RH/Segurança Interna

Utilizando os parâmetros deste procedimento.

Gerente de Produção e ou Responsável pelas atividades de SMS

Avalia a situação de sua área de responsabilidade quanto a tarefas em execução e programadas

Ao

receber

o

alerta

Utilizando os meios de comunicação disponíveis

 

amarelo.

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

5/4

Nº Doc/

 

e transmite a informação às frente de trabalho, indicando qual a previsão de tempo para a chegada da tempestade.

   
 

Comunica às pessoas e determina a paralisação dos serviços que não pertençam às categorias definidas em alerta vermelho e providencia o encaminhamento dos empregados às áreas abrigadas, determinando que ali permaneçam até o restabelecimento da situação de normalidade

 

Utilizando os meios

Gerente de Produção e ou Responsável pelas atividades de SMS

Ao

receber

o

alerta

vermelho

de comunicação disponíveis.

 

Comunicam a situação de

   

alerta

às

pessoas

que

executam

trabalhos

em

Quando informados

Utilizando os meios de comunicação mais adequados.

Supervisores de áreas

sua

área

de

sobre

a

situação

de

responsabilidade

e

alerta.

solicitam

o cumprimento

 

do procedimento.

 

Quem

recebe

alerta

Fica atento e identifica os abrigos seguros mais próximos. Disponibiliza meios de transporte.

Ao receber informação de alerta amarelo

Contato visual, após orientação da supervisão.

amarelo

Quem

recebe

alerta

Interrompe os trabalhos executados em locais que não pertençam às categorias definidas em alerta vermelho e dirige- se para os abrigos seguros.

 

Utilizando o meio de transporte disponível.

vermelho

Ao receber informação de alerta vermelho

5. Descrição

Objetiva a prevenção da segurança física dos colaboradores evitando qualquer tipo

de evento não planejado.

6. Controle Operacional

6.1 Detecções de Descargas Atmosféricas

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

6/4

Nº Doc/

O Empreendimento XXX, através do Sistema da SIMEPAR, monitora a possibilidade de ocorrência de descargas atmosféricas aproximando-se dos locais de trabalho.

Ë fixado como perímetro de segurança o raio de 30km ao redor dos canteiros de obras.

6.2 Comunicação de Descargas Atmosféricas

Quando da detecção de aproximação de nuvens carregadas com possibilidade de incidência de descargas atmosféricas, o setor responsável pela segurança interna informa imediatamente a todo o nível gerencial, o qual, por sua vez informa a todo o nível de supervisão.

As atividades que podem ser mais afetadas devem passar por reprogramação e assim mantidas até que o risco tenha sido eliminado, com a dissipação das nuvens ou que a situação de alerta tenha sido reclassificada como:

a) Estado de alerta – proximidade de nuvens em um perímetro entre 45km e

30km;

b) Alerta de risco – nuvens no interior do perímetro de 30km.

6.3 Paralisação das Atividades

Na ocorrência do alerta de risco de descargas atmosféricas, toda frente de trabalho deve paralisar suas atividades imediatamente, principalmente as realizadas em altura e elevação de carga, e todo pessoal deve se dirigir para um abrigo com SPDA até o término do alerta.

7. Registros

Cada supervisor de área deve efetuar o registro da ocorrência, informando o tempo de paralisação das atividades, início e fim da paralisação, forma de comunicação, impacto da cessação das atividades sobre o andamento do projeto, quantidade de pessoas envolvidas na paralisação.

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

7/4

Nº Doc/

8. Abrigos Seguros

São considerados abrigos seguros:

Interior de veículos (ônibus, automóveis, camionetes, etc.);

Edificações fechadas, com estrutura de concreto ou metálicas;

Interior de tanques, vasos, fornos e containers metálicos;

Sob o pipe-rack.

Não são considerados abrigos seguros:

Edificações de madeira;

Carrocerias de veículos (picapes, caminhões, etc);

Abrigos de lona;

marquises;

veículos de fibra de vidro;

pontilhões.

9. ORIENTAÇÕES GERAIS.

As pessoas devem permanecer no abrigo seguro até que não haja mais riscos de descargas atmosféricas, salvo em situações de emergência com determinação de abandono de área.

Preferencialmente, o planejamento e programação de atividades em áreas de risco deverão levar em consideração os períodos de maior incidência de descargas atmosféricas e a previsão meteorológica.

Evitar deslocamentos em áreas abertas em situações de alerta vermelho, principalmente se a pé.

Nos ambientes cobertos, como no pipe-rack, que não tenham paredes de fechamento, evitar proximidade de equipamentos, estruturas metálicas e instalações elétricas energizadas, como transformadores e redes de média e alta tensão.

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

8/4

Nº Doc/

10. Emissão do Relatório de Controle de Raios e Chuvas

Caberá ao CQI a elaboração e emissão do “Relatório de Controle dos Efeitos de Raios e Chuva”.

O Relatório de Controle de Raios e Chuva conterá as seguintes informações e registros:

a) Data de ocorrência.

b) Descrição dos sub-pacotes afetados.

c) Relação de mão-de-obra direta mobilizada, bem como a que não trabalhou em conseqüência de paralisações por raios e chuva e suas conseqüências na data de ocorrência, por sub-pacote.

d) Relação de mão-de-obra indireta relacionada a mão-de-obra direta por sub- pacote afetado.

e) Cálculo da extensão de prazo em dias úteis, por sub-pacote, aplicando-se a fórmula abaixo:

TELR = Horas Totais de NWH × K ÷ 8,8 Sendo:

TELR = Extensão do prazo, em dias úteis, devido a raios, chuva e suas conseqüências. NWH = Quantidade total de horas não trabalhadas, devido a raios, chuva e suas conseqüências em um determinado dia. Unidade = Hh (Homem x hora) ADM = Quantidade total de mão-de-obra direta que não trabalhou afetado por raios, chuva e suas conseqüências em tal dia. Unidade = H (Homem). TDM = Quantidade total de mão-de-obra direta mobilizada em tal dia. Unidade = H (Homem) K = ADM/TDM DC = Extensão de prazo em dias corridos

Exemplo:

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

9/4

Nº Doc/

sub-pacote :

Construção Civil

Data

Tipo Paralis.

Início

Término

NWH

ADM

TDM

K

TELR

18/05/2007

R

16:00

17:30

1,50

30

H

50

H

60,00%

0,1 dias úteis

23/06/2007

C

7:30

17:30

9,00

250

H

360

H

69,44%

0,7 dias úteis

24/06/2007

C

7:30

17:30

9,00

250

H

360

H

69,44%

0,7 dias úteis

25/06/2007

I

7:30

12:00

4,50

250

H

360

H

69,44%

0,4 dias úteis

sub-pacote :

Construção e Montagem

 

Data

Tipo Paralis.

Início

Término

NWH

ADM

TDM

K

TELR

18/05/2007

R

15:00

17:30

2,50

10

H

10

H

100,00%

0,3 dias úteis

23/06/2007

C

7:30

17:30

9,00

40

H

40

H

100,00%

1,0 dias úteis

24/06/2007

C

7:30

17:30

9,00

40

H

40

H

100,00%

1,0 dias úteis

25/06/2007

I

7:30

12:00

4,50

40

H

40

H

100,00%

0,5 dias úteis

C – Período de paralisação de atividades devido a chuvas I – Período de paralisação de atividades em dias impraticáveis como conseqüência de chuvas R – Período de paralisação de atividades em conseqüência de raios.

f) Cálculo da extensão de prazo em dias corridos.

O cálculo da extensão de prazo em dias corridos será através da aplicação da fórmula abaixo:

DC

= TELR x F, onde,

DC

= extensão de prazo em dias corridos.

F = 1,46 = fator de conversão de dias úteis para dias corridos, conforme calendário

do cronograma do projeto.

DC deverá ser calculado em número inteiro com arredondamento para baixo até 4

décimos.

Exemplo:

Sub-pacote construção civil:

TELR = 1,9 DC = 1,9 x 1,46 = 2,8 = 3 dias corridos

Sub-pacote construção e montagem:

TELR = 2,8 DC = 2,8 x 1,46 = 4,1 = 4 dias corridos

g) Impacto no Custo

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

10/4

Nº Doc/

g.1) Custos diretos e Indiretos relacionados à mão-de-obra direta

A quantidade de horas não trabalhadas de mão-de-obra e equipamentos deverá ser extraída do RDO, e o impacto sobre o custo deverá ser obtido, conforme a seguir:

- Mão–de–obra Direta:

Será o resultado do produto entre o valor unitário médio da mão-de-obra direta, e a quantidade de horas de mão-de-obra não trabalhadas, de acordo com a fórmula descrita acima (TDM), considerando todos os custos indiretos agregados, tais quais, alimentação, transporte, ferramentas, uniformes, EPI’s, seguro saúde, etc., bem como os encargos sociais.

- Mão-de-obra indireta relacionada à mão-de-obra direta:

Para reembolso da mão-de-obra indireta será aplicado o mesmo conceito da mão- de-obra indireta, porém, aplicando-se o valor unitário por categoria, em conformidade com o DFP.

Os valores dos custos indiretos relacionados à mão-de-obra direta serão apresentados em planilhas específicas;

g.2) Equipamentos

O mesmo princípio usado para mão-de-obra direta é também válido para equipamentos. Contudo, para o custo dos equipamentos, será utilizado o valor unitário, em conformidade com a DFP. Para a conversão dos valores unitários mensais de equipamentos do DFP para custo horário será utilizada a razão de 184 horas/mês.

Os valores dos custos com equipamentos serão apresentados nas planilhas modelo; conforme abaixo:

g.3) Custo Indireto

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

 

Tipo de Documento

Código do Documento

Procedimento Específico

Título do Documento

Revisão

Pág.

Descargas Atmosféricas

02

11/4

Nº Doc/

No caso de extensão do prazo devido a raios e dias com chuva e suas conseqüências, o custo indireto (Despesas e Mão-de-obra) estará sujeito a reembolso, tal qual a manutenção de instalações temporárias, bem como o de todo o pessoal relevante e gerência necessários a estarem presentes no local de obras para concluir as atividades de construção.

Esse custo será calculado usando os valores unitários constantes do DFP e a extensão de prazo relevante. Estes custos serão apresentados no “Relatório de Controle dos Efeitos de Raios e Chuva”.

g.4) Impacto Final ao Custo

O custo final a ser reembolsado pela Cliente ao Empreendimento XXX será o resultado da soma dos custos descritos acima acrescido dos seus respectivos tributos, custos gerais indiretos (overhead), conforme o DFP.

Mensalmente será formalizado acordo entre Cliente e Empreendimento XXX do custo e da extensão de prazo acarretados por motivo de raios, chuva e suas conseqüências.

Esta formalização se dará através da assinatura pelas partes no “Relatório Mensal de Impactos por Motivo de Raios, Chuvas e Suas Conseqüências”.

11.

Referências

Diretrizes de Segurança, Meio Ambiente e Saúde.

Área

Emitente

Área

Aprovação

GSC

Antonio Fernando Navarro

GSC

Antonio Fernando Navarro

Interesses relacionados