P. 1
curso_de_revisão_gramatical

curso_de_revisão_gramatical

|Views: 7.483|Likes:
Publicado porArleido Paz

More info:

Published by: Arleido Paz on Apr 05, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/21/2013

pdf

text

original

Sections

  • 1.1. CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS
  • 1.2. ENCONTROS VOCÁLICOS
  • 1.3. ENCONTROS CONSONANTAIS
  • 1.4. DÍGRAFOS
  • 1.5. DÍFONO
  • 1.6.1.TONICIDADE
  • 1.6.2. SÍLABAS QUANTO À POSIÇÃO TÔNICA
  • 1.7.1. REGRAS PRÁTICAS:
  • 1.8. TRANSLINEAÇÃO
  • 2.1. O TIL (~)
  • 2.2. O APÓSTROFO (‘)
  • 2.3. A CEDILHA (,)
  • 2.4.1. COM SUBSTANTIVOS COMPOSTOS:
  • 2.4.2. COM ADJETIVOS COMPOSTOS:
  • 2.4.3. COM ADJETIVOS INDÍGENAS:
  • 2.4.4. COM TOPÔNIMOS COMPOSTOS
  • 2.4.5. COM DERIVAÇÕES PREFIXAIS:
  • 2.4.6.NÃO HAVERÁ HÍFEN:
  • 2.4.7.HÍFEN NA ÊNCLISE E MESÓCLISE
  • 2.5. PÁTRIOS OU GENTÍLICOS
  • 2.6. LOCUÇÃO ADJETIVA
  • 2.7.1. PLURAL
  • 2.7.2. PLURAL DOS COMPOSTOS
  • 2.8. GRAU
  • 3.1. CARACTERÍSTICAS
  • 3.2. CLASSIFICAÇÃO
  • 3.4. PRONOME DE TRATAMENTO
  • 3.5.1. USO
  • 3.5.2. VALORES
  • 3.6. PRONOMES RELATIVOS
  • 3.7.1. USO
  • 3.7.2. OUTROS PRONOMES DEMONSTRATIVOS
  • 3.8. PRONOMES INDEFINIDOS
  • 3.9.1. USO
  • 4.1. ESTRUTURA
  • 4.2. Tempo
  • 4.3. Modo
  • 4.4. Número
  • 4.7. Flexão dos Verbos
  • 4.9. USO DOS MODOS E TEMPOS VERBAIS
  • 4.10. CORRELAÇÃO VERBAL
  • 4.11. USO DO INFINITIVO
  • 6.Possível
  • 8.1.4. VERBOS COM DOIS OBJETOS
  • 10.1.4. Casos Especiais

UFES- UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL

Prof. A. OLIVEIRA LIMA

PORTUGUÊS

A. OLIVEIRA LIMA

DADOS SOBRE O AUTOR
A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. 184 do código Penal, sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.

1

UFES- UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL

Prof. A. OLIVEIRA LIMA

A Oliveira Lima é bacharel em Jornalismo, com mestrado em Assessoria de Imprensa e bacharel e licenciado em Letras, com mestrado em Literatura Brasileira. Atua no magistério desde 1954, tendo lecionado no Rio de Janeiro até 1960, quando se transferiu para Brasília, ingressando, por concurso, na Fundação Educacional do Distrito Federal, ali permanecendo até 1971. Paralelamente lecionou no Colégio Maçônico de Brasília e no Colégio Padre Champagnat (Marista) de Taguatinga-DF. De 1971 a 1973 lecionou no Colégio Avanço de Ensino Programado, em São Paulo, e ministrou cursos para gerentes, contadores e secretárias das Superintendências do Unibanco dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Retornando a Brasília, ingressou no Colégio Compacto onde permaneceu por 19 anos. Ministrou cursos de Linguagem e Redação Técnico-Profissional para servidores do 1º e 2º escalões do Incra, Imprensa Nacional, Ministério do Exército, Ministério da Previdência Social e da Radiobrás. Lecionou nos cursos Alfa, Cespro, Previsão e Obcursos, em Brasília-DF e nas Faculdades de Direito, Administração e Economia da FOPLAC, em Goiás. Como jornalista profissional fez concurso para “A Voz do Brasil” em 1954 na função de Redator, e, paralelamente, atuou nas rádios Nacional (195455), Mundial e Mayrink Veiga (1955-1960) e no extinto jornal Diário da Noite, do Rio de Janeiro (1954-55). Em Brasília, a partir de 1960, foi, na Empresa Brasileira de Notícias-EBN, editor de “A Voz do Brasil” e, depois, promovido a CoordenadorChefe de Reportagem, Editor de Política, Chefe do Escritório Regional da EBN na Paraíba, Editor da Sinopse da Presidência da República e editor das Resenhas de Rádio e TV. Com a fusão da EBN com a Radiobrás, no Governo Sarney, foi promovido a Redator Pleno e Editor da Sinopse e, em 1995, Editor da Mídia Impressa da Presidência da República até dezembro de 1997, quando se aposentou. Atualmente é professor das equipes do CEP-Centro de Evolução Profissional, em Vitória-ES, CPC-Centro Preparatório para Concursos em Porto Alegre, Santo Ângelo e Caxias-RS e do Gran Cursos, em Brasília. Na área de treinamento profissional ministra cursos de Linguagem e Redação Oficial no Tribunal Regional do Trabalho – 17ª Região e na Procuradoria do Trabalho da 17ª Região, e Linguagem e Redação Empresarial, em organismos públicos e empresas privadas. É autor dos livros Manual de Redação Oficial (Campus-Elsevier), Faça e Passe - 2.000 Exercícios de Português para Concursos (Campus-Elsevier), Interpretação de Textos – Aprenda, fazendo (Campus-Elsevier) Gramática Simples e Fácil para Concursos (Campus-Elsevier) e Redação para Concursos (Vest-Con).

GRAMÁTICA
A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. 184 do código Penal, sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.

2

UFES- UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL I - FONÉTICA Estuda os fonemas (sons) de uma língua. 1. FONEMA OBSERVE: CAMA - DAMA - FAMA - LAMA - MAMA RAMA Nessas palavras, uma pequena diferença no som inicial provoca mudança de significado. Essa distinção foi reproduzida graficamente pelas letras C, D. F, L, M e R, que representam sons diferentes, isto é fonemas diferentes CONCLUA! FONEMA - é a menor unidade sonora de uma língua capaz de estabelecer distinção de significação entre palavras VEJA AGORA: 4 letras (v, a, c, a) VACA CONSOANTE 4 fonemas (/v/, /a/, /k/, /a/) ENTÃO: 

Prof. A. OLIVEIRA LIMA

Não confunda letra com fonema:

 

fonema - é o som (fala); letra - é o desenho (escrita) NÃO ESQUEÇA:

do

fonema

Os fonemas são representados entre duas bparalelas inclinadas: /kaza/ /famozo/ /mar/ /roza/

1.1. CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS VOGAL Fonema que não encontra obstáculo à passagem do ar pela boca (vogal oral) e nariz (vogal nasal): /a/ – /ã/ – /é/ – /ê/ - /ó/ – /ô/ – /õ/ - /i/ – /u/ .

4 letras (a, s, s, a) ASSA 3 fonemas (/a/, /s/, /a/) 4 letras (s, e, x, o) SEXO /o/) FIQUE LIGADO! 5 fonemas (/s/, /e/, /k/, /s/,

Fonema que encontra obstáculo à passagem do ar pela boca: /b/, /c/, /f/, /p/, /q/, /r/, /s/ /t/, /z/. A consoante só forma sílaba se acompanhada de vogal: ca-sa, for-mi-ga, pu-re-za, ge-lo, feldspa-to SEMIVOGAL Fonema que não encontra obstáculo à passagem de ar pela boca, representando a metade do som /i/ ou /u/ pronunciado junto com outra vogal: coice, causa, mão, amam, cabem ,benzinho. Representa-se graficamente com as letras i, e, o, u, m, n SAIBA MAIS UMA! A vogal é sempre a base da sílaba. Para que haja sílaba é preciso que haja uma vogal e somente uma vogal. Se houver outra ou outras letras vogais, só uma é vogal a outra ou outras são semivogais. 1.2. ENCONTROS VOCÁLICOS Ocorrem quando duas letras vogais são escritas juntas na mesma sílaba ou em sílabas diferentes, mas vizinhas. Neste caso,

• • • •

Uma letra pode representar fonemas diferentes: casa (s = /z/) ganso (s = /s/) Uma letra pode representar dois fonemas: sexo (x= /k/, /s/). Duas letras podem representar um fonema: assa (ss = /s/). Um fonema pode ser representado por letras diferentes: cinto (c= /s/), sim (s=/s/), aço (ç= /s/), máximo (x= /s/).

ASSIM: quando se escreve uma palavra, nem sempre o número de letras coincide com o de fonemas.

A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. 184 do código Penal, sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.

3

tombo apontamento. DITONGO Encontro de uma vogal com uma semivogal na mesma sílaba VEJA AGORA:  ENCONTROS IMPERFEITOS separáveis na divisão silábica: - são ab-di-car. xi-i-ta. espanto. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. trombose. fonte. minguar comboio. relâmpago. rampa. • Ditongo decrescente . bai-la. • Tritongo nasal .UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL uma é vogal e a outra é semivogal ou são vogais. língua. tintura. lombada. rombo. DÍGRAFOS São duas letras representadas por um fonema. entretanto temporal. lendário. contente. semente. trempe. tinteiro. câmbio. arrebente. pa-la-vra. transgri-de. tinhorão. ba-la-ús-tre. bai-la. 4 . Pa-ra-guai. escombro. Prof. ro-jões. 184 do código Penal. quão. acidente. Quando o l é pronunciado separadamente. HIATO Encontro de duas vogais em duas sílabas vizinhas: sa-í. ATENÇÃO! Encontros consonantais com consoante + l ou consoante + r. supimpa. TRITONGO Encontro de uma semivogal. uma vogal e uma semivogal na mesma sílaba. Podem ser vocálicos (quando as letras representam uma vogal nasal) e consonantais (quando representam uma consoante) VEJA AGORA: DÍGRAFOS VOCÁLICOS am an sambista. OBSERVE: • Tritongo oral . incêndio. frente. sal-s-icha. representando cada uma delas um som distinto e podem ser: em en im in om on A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. pa-gão. estontear.são inseparáveis na divisão silábica: a-blu-ção. santo. assombro. co-e-so.UFES. campa.3. sa-ú-va. cál-cio. bei-jo. setembro. A. assim. membro.nue. longevo. • Ditongo oral . mental tímpano. impuro retinto.quando a vogal é nasal: sa-guões. templo presente.quando a vogal é oral: iguais.quando a vogal do ditongo é nasal: mãe. neu-tro. extinto. sub-lo-car. límpido. suc-ção. embalo. tonto • Ditongo crescente semivogal vem antes da vogal: quando a tré-gua. desconto. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. é imperfeito e virá separado na divisão silábica: Sublocação = sub-lo-ca-ção. OLIVEIRA LIMA  ENCONTROS PERFEITOS . 1.quando a vogal vem antes da semivogal: neu-tro. adlegação = ad-le-ga-ção 1. gancho. Esses encontros nem sempre são perfeitos.4. his-tó-ria.quando a vogal do ditongo é oral: his-tó-ria. se cada uma ficar em sua própria sílaba. acampar. en-xa-guou. tê. ENCONTROS CONSONANTAIS São ocorrências de duas ou mais consoantes numa mesma palavra. dig-no. cál-cio. nimbo. marfim. coi-sa. cacimba. em-plu-mar. cantiga. • Ditongo nasal . recanto. lembrança. estampa mandacaru.

anexo.a-tlânti-co 1. por eles não aceitarem a existência de vogais nasais. VEJA AGORA: Segundo o número de sílabas. se. mas. os. ninhada. ma. microssaia. duma. carreta. em. ilhada castanho. FIQUE LIGADO! Os dígrafos vocálicos acontecem com m e n em final de sílaba. fixo. tumba assunto.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL um um rumba.5. excisão. quermesse. fé. a. redundar Prof. excessivo exsangue.6. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. dislexia. cu-re-ta-gem. exsuflação. efervescente. São elas: a. cumprimento. cúmplice. sol. abundância. fascínio. rechaçar. lês. cor. uns. lhe. queixada. ou. pois. visse. pelo. vo-lo. no-lo. piranha. ferro. xerox. guimba. tundra. quilombola. morro. chocho.ad-vo-ga-do . dó. as palavras classificam-se em: MONOSSÍLABAS São constituídas por uma única sílaba: mar. aguerrido. lumbago. pé. a. crescer. encharcar. tumbeiro. lho. estanho. do. Guilherme. cachimbo. Raimundo. quilo. recheio. narração. rebanho querida. me. quisto. trunfo. indicando que a vogal que vem antes é uma vogal nasal. da. entumescer. ta. to. nexo. tórax. choça. munheca. afundar. e. lha. enguiçar.re-cri-ar . excitação. filhote. cresça. nasçamos. por. nem. desça. dissesse. as. morro descer. dum. plexo. exsudação. SÍLABA fonema ou um grupo de fonemas tendo como base uma vogal e expresso em um jato de voz: felds-pa-to. o m e o n substituem um til. o. per. exceto. com. CONSONANTAIS ch gu lh nh qu rr sc sc ss xc xs VEJA BEM! Os dígrafos gu e qu são sempre seguidos de e ou de i NÃO CONFUNDA: Dígrafo consonantal = encontro de duas consoantes que representam um só fonema: DÍGRAFOS chapéu. excêntrico. te. exsurgir. tamanho. 5 . lesse excepcional. guitarra. axila. turrão. coa.UFES. Nesse caso. às. um.ex-cep-ci-o-nal mas-sa Encontro consonantal = cada consoante representa um fonema separado do outro: ap-ti-dão . OLIVEIRA LIMA i-nha-me . vissem. sa-be-dor. A. of-tal-mo-tor-ri-no-la-rin-go-logis-ta. assola. FIQUE LIGADO!  Monossílabas átonas = são pronunciadas com pouca intensidade vocal e não têm significado. química. milharal. ao. dê. jumbo. pela. sexologia. carroça. mo. PRESTE ATENÇÃO! Em português só ocorre dífono com a letra x que representa o encontro das consoantes /k/ e /s/: Táxi. entulho. missa. colheita. 1. que sem preposição não quando sem Preposições Conjunções Artigos Pronome átonos e suas combinações Combinações de preposição com artigo Pronome relativo Advérbio A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. preguiça. agulha.mer-gu-lhar . migalha. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. DÍFONO São dois fonemas representados por uma letra. 184 do código Penal. assim. Mas há gramáticos que classificam essas letras como consoantes. exsolver. nascimento. de. forragem. floresçais. guisa malha. exsudato. o.

TONICIDADE Observe que na palavra conceito há três sílabas. com o acento na antepenúltima sílaba. pôr. nu. mal. vás. Só levam acento gráfico os terminados em a(s). penúltima e antepe-núltima sílabas. o(s): pá. OLIVEIRA LIMA  SÍLABA PRETÔNICA – a que vem antes  Monossílabas tônicas = são pronunciadas com bastante intensidade vocal e têm significado. só. pó. surge. bo-la. bem. plumagem. cru. pé. ortodôntico. A. tem-se: Já vimos que nas palavras com mais de uma sílaba uma delas é pronunciada com maior intensidade vocal: a sílaba tônica. lar. vi.  SÍLABA TÔNICA – a sílaba pronunciada com mais intensidade e sobre a qual recai o acento tônico da palavra: estreito. são. plumagem. sós. recebemos Substantivos Adjetivos Verbos Advérbios  SÍLABA POSTÔNICA depois da sílaba tônica: estreito. 184 do código Penal.  SÍLABA SUBTÔNICA – a que apresenta acento secundário. jabuticaba. sol. sei. VOLTANDO AO NÚMERO DE SÍLABAS: DISSÍLABAS São constituídas por duas sílabas: ca-sa.1. sou. plumagem. pus. café. quis. Deste modo. ré. não. Ao pronunciá-las. É o que chamamos de sílaba tônica. 1. 1. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. ser. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. dó. saci. Assim o plural de espécimen é especímenes e o de Júpiter é Jupíteres. car-re-ta POLISSÍLABAS São constituídas por mais de três sílabas: capa-ci-da-de. as palavras podem ser: OXÍTONAS A sílaba tônica é a última da palavra: caju. plumagem. médico. cá. rampa.2. auditor. mun-do. dás. dó. em palavras derivadas e quase sempre é a sílaba tônica de uma primitiva: estreitamento.UFES. piamente PROPAROXÍTONAS A sílaba tônica é a antepenúltima da palavra: médico. são. pé.6. auditor. calma-mente.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL pausa. vás. te-naz TRISSÍLABAS São constituídas por três sílabas: con-ten-te.  SÍLABA ÁTONA – a sílaba pronunciada com menos intensidade que a tônica: estreito. lá. recebimento. fé. bom. sofá. vês. Em nenhuma outra. PAROXÍTONAS A sílaba tônica é a penúltima da palavra: casca. recebimento. recebimento. Podem ser: fé. me-di-ci-na. e(s). cor. pol-tro-na. mês. geralmente. médico. mau. sapoti. dês. tens. estático CURTA ESTA! Na língua portuguesa o acento tônico recai apenas na última. auditor. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. sofá. você nota que a sílaba cei é mais forte que as outras. sofá. já. cafezinho. 6 . mar. maravilhosa.6. – a que vem médico. sabiá. da tônica: estreito. mó. SÍLABAS TÔNICA QUANTO À POSIÇÃO FIQUE POR DENTRO! Nem todo monossílabo tônico é acentuado graficamente. Prof. vil. PRESTE ATENÇÃO! Segundo a posição da sílaba tônica.

co-e-tâ-neo. ritmo e não rítimo. sim-ples. quo-ta. A. VEJA BEM! Há encontros que merecem atenção porque. sé-rie. im. nas-cer. ét-ni-co. lín-gua. Classificam-se como respectivamente. mne-mô-ni-co. OLIVEIRA LIMA tri-plo.  Não se separam as letras que formam os ditongos: sau-do-so. xs.  Sempre se separam os encontros consonantais imperfeitos: ad-vér-bio. afta e não áfita. com-pras. du-e-lo. ads-tringen-te. Para corrigir a intercalação de vogais dos encontros que acabamos de ver. ie. om. ps): A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. an. FIQUE LIGADO! Se o encontro consonantal tiver a letra s. dm. Neu-sa. un): sam-bis-ta. dv. ab-so-lu-to. ex-su-dar. Mas cuidado:  não se separam as representam os tritongos: letras que quais. 184 do código Penal. na pronúncia comum.1. sig-ma-tis-mo. on. ue. sc. separa-se no s: pers-pi-caz. tin-tei-ro. abgeato em vez de abigeato. quão. podem constituir duas sílabas pela intercalação errônea de uma vogal. formam ditongos ou tritongos: guaraná. re-cau-chu-tar. en.  Sempre se separam as vogais que formam hiatos: ca-ó-ti-co. in-ters-tí-cio. ft. Pa-ra-guai. sa-guões. nas-ça. São os encontros: bs. la-vra. psi-qui-co.7. guer-ra. ni-nho. Didaticamente é preferível classificá-las como paroxítonas. cas-sar. xc: guer-ra. ia. uo) podem ser classificadas como paroxítonas (ditongo final) ou como proparoxítonas (hiato final). adposidade. Se forem pronunciados. /g/ e /k/. ex-ce-len-te. pneumo-tó-rax. afta. ss. mi-lho. TRANSLINEAÇÃO Faz-se de acordo com a separação silábica. 1. gu e qu: fe-cha-do. metempsicose = me-tem-psi-co-se. pn e tm. advogado e não adivogado ou adevogado.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL 1. io. mn. ma-nhã. SEPARAÇÃO SILÁBICA A separação silábica é feita com base na soletração: Casamenteiro = ca-sa-men-tei-ro. Daí que a Ortografia Oficial manda não separar esses ditongos na divisão silábica e na translineação: ré-dea. in. que-ro. sç. su-ar.  não se separam os dígrafos vocálicos: (am. muitas vezes as pessoas omitem vogais de vocábulos que as possuem e dizem erroneamente: advinhar em vez de adivinhar. subtender em vez de subentender. tê-nue. his-tó-ria. ab-so-lu-to. pn. REGRAS PRÁTICAS: Prof. Daí que se diz: absoluto e não abissoluto. queixa. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. ache-gar. guai-a-mum CUIDADO! Gu e qu são dígrafos quando o u não é pronunciado: guin-cho. um.8. grêmio. 7 .7. ua. nh. tré-gua. em. cons-pí-cuo  Sempre se separam os dígrafos: rr. can-to. foi-ce. re-e-qui-par. tem-po-ral.  Não se separam os dígrafos consonânticos: ch. cai-xa. e-nig-ma. frequente. gnose = gno-se 1. quis. subs-tabe-le-cer. em vez de adiposidade. pneu e não pineu ou peneu. lh. eo.UFES. bagun-ça. felds-pa-to. glú-teo. FIQUE LIGADO! As palavras terminadas em ditongo crescente (ea.  Não se separam os encontros consonantais perfeitos (consoante + l ou r. nup-ci-al. tenda. admirar e não adimirar. fi-lho.

2. maciço.) Coloca-se debaixo do c. queira-me bem. dir-lheia.4. 2. antihígido. paganismo. em virtude da qual se deve empregá-lo nos seguintes casos: 2.3. OLIVEIRA LIMA  Não escreva uma letra isolada em princípio ou fim de linha: cadeiçúcar asolado a i- Usa-se sobre as letras a e o para indicar a nasalidade dessas vogais e pode estar: • em sílaba tônica: louçã. porém formando o conjunto uma perfeita unidade de sentido. esp’rança.2. cristãmente. 8 .UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art.1. repõe. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. com a finalidade de emparelhar a margem direita do papel. além das letras e do acento. c’roa • para reproduzir populares: ‘inda bem. o e u para representar o fonema /s/: reforçar. órgãos. COM SUBSTANTIVOS COMPOSTOS: Quando o primeiro elemento do composto não perde a sua independência fonética. com a finalidade de fechar ou emparelhar a margem direita. t’esconjuro pronúncias s’enxergue. além do de translineação. não se afastando dela. CONCEITO NOTAÇÕES Sinais auxiliares que utilizamos na escrita. pagão.1.UFES. antes de a. super-dentista • para indicar saupressão da vogal em palavras compostas ligadas pela preposição de: galinha-d’angola.  Não separe as sílabas dos nomes próprios personativos: JoaRequim sar nato Cé-  Não separe palavras deixando em uma das linhas uma parte da palavra que possa ser lida como ridícula ou chula: dedisputado tolo apósputa  Se houver hífen. A. O TIL (~) A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. denominado tapa-margem. a cedilha e o hífen. quando conserva o acento tônico. islamismo. como nas palavras: II. abelha-mestra. escorraça. A CEDILHA (. orfandade. o apóstrofo. ‘stamos. orações. O HÍFEN (-) Usa-se para ligar elementos de palavras compostas ou derivadas por prefixação e para ligar pronomes átonos a verbos: Cirurgião-dentista. Não se deve usar qualquer sinal. ex-presidente. coloque o hífen no início da segunda linha: cirurgião-homem FIQUE LIGADO! O sinal que indica a translineação deve ficar junto à palavra dividida. 2.4. dentuço. só é permitido em casos especiais. Tais sinais acessórios são o til. pãozinho. • em sílaba átona: órfão. O emprego do hífen é simples convenção. paud’arco. Poções. benção. 184 do código Penal. romã. por exigência métrica: minh’alma. com a finalidade de indicar a pronúncia exata das palavras. O APÓSTROFO (‘) • indica a supressão de uma vogal nos versos. isto é. como em recibos e certidões lançadas em papel sem margens de segurança e documentos que devam ser resguardados contra possíveis fraudes. caixa d’água. 2. PRESTE ATENÇÃO! órfão. Islã. estrela d’alva. Esse recurso. muçulmano. LÉXICAS 2. embriões • em sílaba pretônica: maçãzeira.

socioeconômico ou socieconômico. cabra cega = cabra (animal) que é cega. beijo-de-moça = espécie de doce. surdo-mudo.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. couve-de-bruxelas. sem cerimônia (sem hífen) é locução adverbial com o sentido de à vontade. meia sola = metade de uma sola. pé-de-galinha = ruga no canto externo dos olhos. ano-luz. devem unir-se por hífen. COM ADJETIVOS COMPOSTOS: A regra é a mesma dos substantivos compostos (se o primeiro elemento conserva o acento tônico. su-sueste etc. abaixo assinado (sem hífen) é adjetivo e indica o assinante de uma petição ou requerimento. porto-alegrense. verde-musgo. amor-perfeito. sociocultural. cine-teatro. água marinha = água do mar.UFES. paraquedas etc. papel-moeda. sem número = que não tem número. beija-flor. formiga-roçadeira. macaco-prego. 184 do código Penal. saca-rolhas. OLIVEIRA LIMA água-marinha. 2. beijo de moça = beijo dado por uma moça. erva-doce. bem-te-vi. FIQUE LIGADO! Escreva sem hífen: sociopsicológico. guardanapo. ervilha-torta. pé de meia = unidade de um par de meias. não haverá hífen: claraboia. canárioda-terra. 9 . flor-da-noite. infanto-juvenil. sem fim (sem hífen) é o mesmo que sem término. dólico-louro. sem-número = indica quantidade indefinida. euro-asiático. A. E TEM MAIS! O hífen em alguns substantivos compostos altera sensivelmente o sentido dos elementos compo-nentes. recém-casado. bem-me-quer. SAIBA MAIS UMA! São escritas com hífen todas as palavras que indicam espécies de plantas ou de animais: couve-flor. sírio-libanês. és-sueste. sociopolítico. requerimento. madrepérola. meia-sola = remendo que se põe na parte anterior de um calçado. couve-flor. malmequer. batatainglesa. rodapé. tragicomédia. poupança. mandachuva. NÃO SE ENGANE! abaixo-assinado (com hífen) é substantivo sinônimo de petição. sem-fim (com hífen) indica um número em quantidade indeterminada. nipo-brasileiro. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. grã-cruz. água-marinha = pedra preciosa. cabeça-chata = nordestino. teuto-brasileiro. ásio-europeu. saláriofamília. pé-de-meia = pecúlio. de um solado. pé-de-cabra.2. azul-marinho. pontapé. pão duro = pão endurecido pão-duro = sovina pé de galinha = pé pertencente a uma galinha. VÁ NESTA! Os vocábulos formados por prefixos que representam formas reduzidas de adjetivos. E NÃO ESQUEÇA! A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.4. pimenta-do-reino. médico-cirúrgico. cabra-cega = jogo infantil. FIQUE LIGADO! Se o primeiro elemento perder a identidade fonética (acento tônico). sem-cerimônia (com hífen) é substantivo e tem o sentido de descortesia. VÁ NESTA! Incluem-se nessa norma os compostos em que figuram elementos em forma reduzida: bel-prazer. porque conservam sua independência fonética (acentuação própria): anglo-americano. latino-americano. girassol. manga-espada. erva-cidreira. cabeça chata = cabeça que é chata. pintassilgo-verde etc. euro-asiático. infanto-juvenil. haverá hífen): sócio-cultural. greco-romano. passatempo. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.

sobre-.5. anti-inflacionário. auto-hipnotização. hidro-oligocitemia.4. arumã-mirim. des-. ad. supra-humano supra-auricular. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Cearámirim. hiperreativo. Grã-Bretanha. geo-hidrográfico. Baía de Todos-os-Santos. 10 . supra-. Grão-Pará. geo-. amoré-guaçu. 184 do código Penal. pan-negrismo.4. cooperar. semi-helicoidal.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Nos compostos que indicam cargo ou função. intra-histórico. secretário-geral e secretaria-geral. eletro-óptica. e em formações por recomposição com falsos prefixos ou pseudoprefixos como aero-. semi-. m. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. reospitalizar. • Com os prefixos circum e pan antes de h. reenviar. in. COM ADJETIVOS INDÍGENAS:  Com os adjetivos indígenas açu (grande). lugar de trabalho ou órgão correspondente e cujo segundo elemento é o adjetivo geral. circum-ambulação. FIQUE LIGADO! O hífen também é usado com adjetivos indígenas para adequar a pronúncia.3. mirim (pequeno) e guaçu (maior) ligados a palavras que terminam em vogal acentuada ou nasal. sabiá-guaçu. pseudo-. PRESTE ATENÇÃO! Os prefixos co-. multi-. tele. coobrigação. intra-. por tradição. auto-oscliação.  Haverá hífen: • Com os prefixos: ante-. ultra.etc. pluri-. anti-higiênico. mini-. COM TOPÔNIMOS COMPOSTOS Recebem hífen aqueles iniciados pelos adjetivos grã. inábil. bio-. ultra-honesto. neo-.4. arqui-herói. super-requintado.4. pan-hebraico. biohistória. arqui-inteligente. pan-americano. arqui-. infra-assinado. araçámirim. desumano. anti-. ob e quando seguidos de radical A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. diretorgeral e diretoria-geral. neohipocondríaco.e rese aglutinam com o segundo elemento eliminando o h: coabitar. E NÃO ESQUEÇA! Os prefixos co e re não aceitam hífen quando o segundo elemento começa com a mesma vogal: coordenar.UFES. panmítico. extra-hospitalar. super-homem. inspetor-geral e inspetoria-geral. hidro-hemopericárdio. socó-mirim. sobre-humano. inter-resistente. extra-. ante-estréia. circum-ocular. pseudohipnose. Abre-Campo. circum-navegar. retro-. Entre-os-Rios. contra-harmoniosidade. contra-. sobreelevar. extraatmosférico. eletro-hemostase. micro-. o hífen será obrigatório: anajá-açu. COM DERIVAÇÕES PREFIXAIS: • Com os prefixos: inter e hiper antes de h e r: super. macro-. proto-. pan-islamita. entre-hostil. circum-murado. Santa Rita do Passa Quatro. entre-. auto-. Belo Horizonte. A. dis-. hiper-humano. como na palavra: capim-açu. cajá -guaçu. n e vogal: circum-hospitalar. 2. proto-história. macro-história. OLIVEIRA LIMA eletro-. contra-almirante. • sob Com os prefixos ab.etc. Os topônimos Guiné-Bisau e Timor-Leste serão escritos com hífen. Paraná-açu. hidro-. ou cujos elementos estejam ligados por artigo:  Prof. reerguer. infra-. 2. América do Sul. aerohidroterapia. Os outros topônimos compostos escrevem-se com os elementos separados sem hífen: Cabo Verde. inter-hemisférico. disidria. 2. usa-se o hífen: contador-geral e contadoria-geral. se a palavra unida ao prefixo começar com h ou com vogal igual à vogal final do primeiro elemento: ante-histórico. coerdeiro. grão ou por forma verbal. ultra-americanismo. andá-açu. reeleição. procurador-geral e procuradoria-geral. hiper-hidrose. intra-articulação. entreestadual. reabilitar.

mal-humora-do. prepositivas e conjuncionais: fim de semana. Com o prefixo ab use: ab-rupto ou abrupto. vizo-rei. sub-bibliotecário. E têm escrita dupla: bem-vindo ou benvindo. soto-embaixador. mais-que-perfeito.4. hipoderme. • Com os prefixos: além. e r: sub-braquial. PRESTE ATENÇÃO! 1. sala de estar. pré. sub-hepático. vizo. adverbiais. ad-digital. semideus. grãorabino. mal-emprego. sota-almiran-te. sota. Se a palavra mal significar “doença”. sobroda. bem-querer ou benquerer. benfeitoria benfeito. malfeito. extraclasse. 2. subhumanidade. neoficção. • Com o prefixo sub diante de b. café com leite. benquisto. bem-dizer ou bendizer. pseudocientista. subregionalismo. emprega-se o hífen quando a palavra que lhe segue tem vida autônoma na língua (conserva o acento tônico) ou quando o segundo elemento começa por vogal ou h: bem-humorado.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL iniciado por r ou pela mesma consoante em que termina o prefixo: ab-rogar. mal-assombrado. além-mundo. pré-escolar. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. grão-mestre. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. benfazejo. bemaventurado. grã-duquesa. sem. Com o advérbio mal. mal-limpo. bel-jardinense. à queima-roupa. pronominais. OLIVEIRA LIMA 2. ad-rogação. arquimilionário. malcriado. grão. à vontade. posfácio. bem-arranjado.6. cuja grafia com hífen está consagrada pelo uso. recém-casado. infravermelho. bendito. e pró. bemquisto ou benquisto. nós mesmos. semgracice. aquém. h. soto. promoção. LIGUE-SE! Nas seguintes palavras. sempre que conservem autonomia vocabular: pós-regeneração. superfeira. malcosido. • nas locuções substantivas. diante de qualquer palavra: além-bosques. quer este tenha ou não acento próprio: benfeitor. haverá sempre hífen: mal-canadense. grã. mal-caduco. Com o advérbio bem. NÃO HAVERÁ HÍFEN: • se a palavra unida ao prefixo começar com letra diferente de h ou vogal: anteprojeto. quem quer que seja. trem de ferro. recém-chegado. Prof. ao deus-dará. bemfalante. A. ex (quando indica cessamento). ob-reptício. bem-apanhado. belprazer. grã-fino. benquerença. supracitado. bem-nascido. próreitoria. bel. ex-diretor. h ou l: mal-educado. 11 . logo que. adjetivas. aquém-Pirineus. 184 do código Penal. sub-rogado. a fim de. mas preâmbulo. porém: malquis-to. sem-vergonha. vice-presidente.UFES. LIGUE-SE! CUIDADO! Em muitos compostos o advérbio bem aparece aglutinado com o segundo elemento. águade-colônia. malciático. sota-capitão. vice. excomandante. bem-dotado. bem-ditoso. recém. aquémmar. o hífen permanece: cor-de-rosa. ultramajestoso. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. arco-da-velha. • Com os prefixos pós. bem-amado. emprega-se o hífen quando se lhe segue palavra começada por vogal.

saci(s). metrô(s). troféu(s). sois. vil. autoestrada. parabéns. mel. parapsicologia. E(S). etc. Em português. pseudorreação. cai. • se o primeiro elemento do composto começar com o prefixo grego para (átono e com o significado perto de. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. RECORDANDO Numa palavra nem todas as sílabas são produzidas com o mesmo tom de voz. encontrar-me-ás. papéis. briguento. aprendiz. pá(s)s. para-choque. peixe. ré. herói(s). parassíntese. por isso. mói(s).UFES. capoeira. 3 . HÍFEN NA ÊNCLISE E MESÓCLISE O hífen é obrigatório: • na ênclise e na mesóclise:  palavra paroxítona: quando penúltima sílaba da palavra é tônica: a estrada. ÉU(S) e ÓI(S): já. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. b) Oxítonas encontrá-lo. cipó(s). bem.7. se chama tônica. agroindustrial. CONCEITO Acentuam-se todas as terminadas em A(S). ÉU e ÓI: sofá(s). para-cinzas etc. sol. dói. contrarregra. ATENÇÃO! Não confundir com a forma verbal para que é hifenizada por ser palavra tônica e faz parte de compostos como para-brisa. OLIVEIRA LIMA • se o segundo elemento do composto começar com r ou s. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. porém. só(s). É o modo de se proferir um fonema ou um grupo de fonemas com mais intensidade do que outros que tenham menos intensidade. • se o prefixo ou elemento antepositivo termina em vogal e o segundo elemento começa com vogal diferente: antiaéreo. de acordo com a posição do acento tônico. infrassom. rocim. As demais não se acentuam: solar. 12 . há de. sóis (plural de sol). ultrarrápido. seus.ACENTUAÇÃO 3. sofá. hidroelétrico. paraplégico. conquistar. urubu(s). REGRAS DE ACENTUAÇÃO a) Monossílabas Tônicas Acentuam-se aquelas terminadas em A(S). remói(s). mandou-me procurar. aeroespacial. A consoante. som. ultrassom. compareci. as palavras de duas ou mais sílabas podem ser:  palavra oxítona – quando a última sílaba da palavra é tônica: abacaxi. vê(s).1. etc. TOME CUIDADO! Não se usa o hífen nas ligações da preposição de com as fomas monossilábicas do presente do indicativo do verbo haver: hei de. anéis. réis (plural antigo da moeda real). fortim. hás de. E(S). heis de. ilhéu(s). fiéis. neossocialista. EM e ENS e as terminadas nos ditongos abertos ÉI. êxodo. sobressaia.4. 184 do código Penal. paranormal. antissemita. e O(S) e as terminadas nos ditongos abertos ÉI(S). catástrofe. mó(s). rapé(s). 2. céu(s). mar. Há sempre uma sílaba que se apresenta com mais intensidade e clareza por ser proferida com mais esforço muscular e. corrói(s). etc. hão de. extraescola. A. O(S). parataxe. Sem acento todas as outras: fel. a é 3. faróis. nesse caso. ao lado de): paraestatal. passa a ser duplicada: antirracial. batéis.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. urubu. pus. mandou procurar-me. tsunami(s). foi. para-raios.  palavra proparoxítona: quando antepenúltima sílaba da palavra tônica: lâmpada.

baú. sótão. aracnóideo. d) Proparoxítonas  Número Acento DiferenciaL de Acentuam-se todas as palavras proparoxítonas: médico. paranoico. GUEM e QUEM tônicos: apazigue. égua.3. ATENÇÃO! Não se acentuam os vocábulos paroxítonos terminados em GUE. etc. tresleem. item. GUI. ureter. jacuuba. r e um: semi-hidrato. Nobel. QUE. OLIVEIRA LIMA Vocábulos terminados em ditongo crescente são prolatados como proparoxítonos. etc. homens. delinque. traí-lo. leem. circum-adjacente. alcaloide. perdoo. assembleia(s). apropinquem. contraí-la. QUI. teteia. jiboia. cascavel. bênção. E CONTINUE LIGADO! Não se acentua o u tônico das formas rizotônicas dos verbos arguir e redarguir : arguis (úis) . funis. 184 do código Penal. minguem. reboo. apoio (do verbo apoiar). heroico. rodai (s). creem. 13 . A. semi-integral. alcalóideo. tímido. caístes. Sauipe. álbum. VEJA ESTA! Não se acentuam graficamente os prefixos paroxítonos terminados em i. FIQUE LIGADO! Ainda que proparoxítonos não se acentuam os latinismos (não há acentos em latim): habitat. proteico(s). saúde. amam. história. oblíquo. fácil. funil. boia. sádico. timboúva. bíceps. angu. mas não separados ou translineados como tais: glória. delinquem. zoo. reveem.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL tatu(s). 3. deem. cárie. geleia(s). super-homem. mingue. enérgico. soprai (s). ACENTO DIFERENCIAL Não se acentuam as paroxítonas terminadas nas vogais orais A(S). hiper-habilidade. moo. áureo. 3. argui. possuí-la. deficit. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. trânsfuga. as terminadas nos ditongos AM. Eifel. cafeína. Todas as outras são acentuadas: revólver. mesmo se estiverem em sílaba tônica: voo. EM e ENS e as que têm ditongos abertos Éi e ÓI tônicos: cadeira(s). jóquei. vário. atlas.UFES. júri. E(S). c) Paroxítonas Prof. bônus. redarguem (úem). itens. E TEM MAIS! Não se acentuam as paroxítonas com i e u tônicos que formam hiato com a vogal anterior. boleia(s). mármore. balaústre. tênue. LEMBRE! A terceira pessoa do plural do presente do indicativo dos verbos TER e VIR e de seus derivados recebem acento circunflexo para diferenciar da terceira pessoa do singular: Ele tem – retém – detém – contém – atém Eles têm – retêm – detêm – contêm – atêm Ele vem – provém – desavém – advém – intervém Eles vêm – provêm – desavêm – advêm – intervêm  •A Acento Diferencial de Timbre: terceira pessoa do singular do pretérito perfeito do verbo poder – A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. coreico(s). quando esta faz parte de ditongo: feiura. roo. saí. caboclo(s). TOME CUIDADO! Não acentue a primeira vogal dos hiatos OO e EE. baiuca. hífen. veem. etc. proveem. boiuno. CASOS PARTICULARES. causídico. Júpiter. história. ideia(s). casebre(s). clímax. O(S). enjoo. lépido.2. espécimen. mágoa. Acentue o I e o U quando forem a segunda vogal de um hiato e estiverem sozinhos ou seguidos de S na mesma sílaba tônica: juízes. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. superavit. FIQUE LIGADO! Não acentue o i e o u dos hiatos quando sozinhos e repetidos ou quando sozinhos e seguidos de NH na sílaba imediata: xiita. apropinque. lâmpada. órgão. introito. tainha. remoo.

Antes de sinal de pontuação. GRAFIA DO PORQUÊ • o POR é preposição e o QUE é uma conjunção integrante (a oração que ele inicia pode ser trocada por ISTO): Anseio por que me digam a verdade (Anseio por isto). derivado de Müller. 3. Tem o significado de pelo qual e flexões: 4. Quando: • o POR é preposição e o QUE é pronome relativo. alguma coisa): Aquela fruta tem um quê adocicado. Nenhum porquê me fará mudar de idéia. menos nos casos abaixo em que se deve escrever QUÊ: • quando for uma interjeição (sempre com ponto de exclamação): Quê! Você não fez a prova?!  • quando for substantivo (tem o significado de algo. Escreva PORQUÊ (junto e com acento) quando for um substantivo. Estudou a noite toda porque as dúvidas fossem tiradas.6. no meio.4. 3. Tem o significado de por qual motivo e usa-se nas interrogações diretas e indiretas: Por que chegaste agora? Quero saber por que chegaste agora. Era paupérrimo. Procurava o irmão aflito por que não sabia do caso.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL pôde – recebe acento diferencial por oposição à terceira pessoa do singular do presente do indicativo – pode: Ela pôde sair porque pode ir sozinha. por causa. pelos. • o POR é preposição e o QUE é um pronome interrogativo. mas foi multado. (aflito por isto)  Escreva POR QUÊ (separado e com acento) antes de sinal de pontuação. Nesse caso. pela. para que: Não fez a prova porque não sabia o local. • quê. 14 . Não sei o porquê de sua atitude. mülleriano. nem pelo. para diferenciar da combinação de por+lo = polo(s). Na interrogação direta o por que fica no início da oração. OLIVEIRA LIMA A razão por que estudo é apenas esta. Prof. GRAFIA DO QUÊ  Escreva PORQUE (junto e sem acento) quando for uma conjunção. pois. EMPREGO DO TREMA Só será usado em nomes próprios estrangeiros que tenham esse sinal e em seus derivados: Hübner. Aquelas foram as dificuldades por que passei. • O acento em fôrma e forma é facultativo: A forma (ou fôrma) do bolo é esta. vem acompanhado de determinante e tem o significado de motivo.5. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. na indireta. Vivia sem ter nem IV – ORTOGRAFIA OFICIAL  Escreva POR QUE (separado e sem acento) em três situações. pelas e pela (do verbo pelar) e pela (s) subs-tantivo para diferenciar de pelo.  Homógrafas: Acento Diferencial das Acentue pôr (verbo) para diferenciar de sua homógrafa por (preposição): CONTINUE LIGADO! Apesar de homógrafas não se acentuam para (verbo) a fim de diferenciar de para (preposição). sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Significa por que motivo: Não sabe por quê. Equivale a visto que. 184 do código Penal. pelos (substan-tivo) pelo. Você chegou agora por quê? 3. razão:  Escreva sempre QUE. pelas. A.UFES. CONCEITO A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. combinação de preposição com artigo e nem polo(s) substantivo. etc.

C. os sons da fala. wagneriano. quer não: Jacob. Weber. NOMES PRÓPRIOS Os vocábulos derivados de nomes estrangeiros mantêm seus sinais diacríticos e suas sequências de letras.  Nos nomes próprios (antropônimos) e nos nomes de lugares (topônimos) estrangeiros e seus derivados: Kant. 4. Calecut ou Calicut. Cherburgo em lugar de Cherbourg. consagradas pelo uso. S. U. poderá ser mantida a escrita que. V. playground (local destinado à recreação infantil). weberiano. KLM  Nas palavras estrangeiras tradução ou não aportuguesadas: sem kibutz (fazenda coletiva em Israel). taylorista. Yd (jarda). 15 . keynesianismo. marcas e títulos que estejam inscritos em registro público. bem como a grafia original de quaisquer firmas comerciais. kepleriano. canjica (canja). Sempre que possível. Davi. E. pretensioso (pretensão). Malawi. I. Taylor. as sequências sh em shakespeariano (de Shakespeare).4. G. B. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. yearling (animal purosangue entre um e dois anos de idade) etc. por costume se adote em assinatura de nome. tt em garrettiano (de Garett). na escrita. L. Kuwait. 4. Wh (Watt-hora). kg (quilograma).1. H. X. d. Nova York em lugar de New York etc. PRESTE ATENÇÃO! Segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. REGRA GERAL As palavras derivadas conservam a escrita da forma primitiva: apaziguamento (paz). 184 do código Penal. Em antropônimos (nomes próprios de pessoas) e topônimos (nomes próprios de lugar) de tradição bíblica. nojento (nojo). Kierkegaard. Com grafia única destaca-se a palavra Cid. W (oeste). Genebra em lugar de Genève. Josafat ou Jacó. K. A. TWA. Wagner. F. devem-se substituir os topônimos de línguas estrangeiras por formas vernáculas. R. walkover (competição em que um adversário desiste da luta. kuwaitiano. Z.2. kierkegaardiano. kiwi (fruto de origem chinesa). estagiário (estágio). Turim em lugar de Torino. yuppie (homem jovem. No mesmo caso. quer sejam pronunciadas. FIQUE POR DENTRO: A palavra ortografia vem do grego: orthós = reto. kardecismo. bem sucedido financeiramen-te). O conjunto das letras recebe o nome de alfabeto ou abecedário. quando estas sejam antigas e ainda vivas em português: Zurique.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. c. LETRAS Para reproduzirmos. ora não. Munique em lugar de München. OLIVEIRA LIMA É a maneira correta de se escrever as palavras. kW (quilowatt). mesmos que estes não sejam próprios da nossa língua escrita. O nosso alfabeto é composto de 26 letras: A. 4. Kepler. incluem-se: Madrid. direito. A LETRA H A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.UFES. laranjeira (laranja). W. Conservam-se. D. windsurf (surf a vela). sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Yb (itérbio). desenhar 4. em que o d e o t ora são pronunciados. walkie-talkie (emissor e receptor portátil para comunicações a curta distância). O. assim. dispomos de sinais gráficos denominados letras ou grafemas. wittgensteinia-no. mt em comtista (de Comte). Y (ítrio). T. malawiano. sendo dada a vitória ao outro). o trema em mülleriano (de Müller) etc. correto e gráphein = escrever. encharcar (charco). podem conservarse ou não ser mantidas as consoantes finais b. Kr (criptônio). Wittgenstein. em que o d sempre é pronunciado. Q. kilt (saia usada pelos escoceses). W e Y devem ser utilizadas nos seguintes casos:  nas abreviaturas. N. nomes de sociedades. Josafá. David. J. siglas internacionais: e símbolos K (potássio). Y.3. em lugar de Zürich. ora em vigor. g e t. M. VÁ NESTA! As letras K. P. Kardec.

hoje. estúpido = estupidez. conhecimento. achado. lh e nh: archote.  No sufixo izar formador de verbos derivados de nomes que não têm a letra s na última sílaba ou que têm um cognato terminado em ismo final = finalizar. OLIVEIRA LIMA VÁ NESTA! Escreva com S: asa. coabitar. azinhavre. anis. gris. úmido. cão = canzarrão. ESCREVA A LETRA Z sobre-  Na sílaba final das palavras oxítonas e dos monossílabos tônicos terminados em iz. azoto. o h indicador de hiato. azia. PRESTE ATENÇÃO! No meio de palavras não se usa a letra h. falaz. oz: audaz. a terminação será ISAR: aviso = avisar.5. azul. análise = analisar. 4. bis = bisar. humano. cuscuz. jus. mas os derivados não têm h: baiano. nutriz. É apenas uma letra que se mantém em algumas palavras por causa da etimologia ou da tradição escrita de nosso idioma. ninharia. matriz. milho.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL O h não é consoante pois não representa fonema. homem.  Na sílaba abstratos em adjetivos: final dos substantivos ez. triste = tristeza. exceto nos dígrafos ch. eza derivados de sutil = sutileza. baianada. pequeno= pequenez. pré-história. permanece o s: brasa = braseiro. exaurir. triz. ontem. Usa-se nos seguintes casos:  no início ou no final de algumas interjeições ah! oh! hum! hem? ih! hã? hip. herbívoro. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. VEJA MAIS: Nos compostos sem hífen elimina-se o h do segundo elemento: desarmonia. malvado = malvadeza. FIQUE LIGADO! Se a palavra tiver S na última sílaba. útil = utilizar. avestruz. baianice. pus. capuz. ázimo etc. obus e seus derivados. Ásia. hipoteca. cru = crueza. macio = maciez. desonra. híbrido. habitação. haver. anti-higiênico. Paris. co-herdar. asilo.  nos compostos em que o segundo elemento com h etimológico se une ao primeiro por hífen: super-homem. lápis =  Depois da sílaba inicial A: azar. omoplata. onerar. atroz. feroz. azáfama.  Nas derivações sufixais quando não houver S na última sílaba da palavra primitiva: flor = florzinha. azeviche. herói. hip! Prof. cruz. não se emprega o h: ombro. por tradição. herança. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. malho. ônus. Se o verbo for derivado de nome que tenha a letra S na última sílaba. 184 do código Penal. FIQUE LIGADO! A palavra Bahia (nome do Estado) leva. luz. batismo= batizar. cota = cotizar. loquaz. meretriz. nu = nudez. mar = marzinho. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. veloz. giz. aval = avalizar. destro = destreza. FIQUE LIGADO! Se a etimologia não o justifica. desumano. orca. honra. catequese (catecismo) = catequizar. azedo. uniforme = uniformizar. asinino e seus derivados  Na sílaba final dos adjetivos oxítonos terminados em az. uz: cicatriz. laranja-baía. FIQUE LIGADO! Escreva com S: abatis.UFES. inábil. A. 16 . hibernar.  No início de palavras que conservam o h etimológico hábito.

retroceder = retrocesso. aniversário. pus. deslize. engrossar (de grosso). osa(s): gostoso. discorrer = discurso. 184 do código Penal. primir. pusesse. Isabel.6. cafuzo e seus derivados. imprimir = impressora. convergir = conversão. regredir = regresso. quisera. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. correr = curso. dispus. ousar. impusera. reprimir = repressão. imergir =  Palavras que têm o som de /z/ depois da sílaba inicial e: exame. valise.  As palavras iniciadas por s a que se antepõe um prefixo terminado em vogal e não ligado por hífen: minissaia (= mini + saia). pousa. ender. impulsão. coisa. progredir = progresso. melosa. pelir e correr: colidir = colisão. requis. prazo. êxtase. casa. Sousa. Oséas. percorrer = percurso. PRESTE ATENÇÃO! Escreva com a letra z as palavras: gaze. isolante. indicadores de origem. famosíssimo. isopor. ileso. parafuso etc. adversidade. omissão. jeitoso. 4. 4. pesquisa. doze. O. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. freguesia. abrigasse. casamento. tir e gredir: conceder = concessão. usina. ojeriza. sacerdotisa. marquesa. título de nobreza ou profissão: camponês. ESCREVA COM SS  As palavras derivadas de verbos terminados em ceder. A. requisesse. deusa. pusera. OLIVEIRA LIMA  Depois das sílabas iniciais I. burguês. rosa. usufruto. dispusera. oso Osíris.  Nos sufixos -ês. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. etc. Isidoro. rosa = roseira. carinhoso.  Em todas as formas dos verbos pôr e querer e seus derivados: quis. ferocíssimo. isolado. usucapião. AGORA ANOTE! Nunca se usa ss depois de consoante: aversão. poetisa. hipnose. Neusa. fotossíntese (= foto + síntese): contrassenso (= contra + senso).  Nas palavras derivadas de verbos terminados em dir. semisselvagem (= semi + selvagem). aplauso. lousa. Isaura. amabilíssimo. subsídio.  Nos adjetivos terminados em -oso(s). requisera. excursão. ATENÇÃO! Ozônio e seus derivados escrevem-se com z. coriza. 17 . exímio. usurário. concorrer = concurso etc. dissesse. converter = conversão. parnasianismo. baliza. ESCREVA A LETRA S Prof. Osório.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL lapisinho. exemplo.  Entre vogais: imersão. U: isento.  A desinência -sse do pretérito imperfeito do subjuntivo: contraísse.  O sufixo -íssimo do superlativo absoluto sintético:caríssimo. casa = casarão. 4. charmosa.  Depois de ditongos:  As palavras derivadas cujas primitivas têm ss: clássico (de classe). êxodo. quisesse.7. ergir. erter. -esa e -isa.UFES. êxul etc.8 ESCREVA COM A LETRA X maisena. impelir = impulso. omitir = omisso. pretender = pretensão. proceder = processo. impus. antissocial (anti + social) etc. passagem (de passo). conversão. Creusa. permitir = permissão. suspensão. exprimir = expresso. ascender = ascensão. progressão.

quixabeira. As palavras de origem latina: jeito. enxoval. jequitibá. pixiricuçu. xaveco. xariá. enxó. xaréu. majestático (de majestade). escrevem-se com ch: recauchutar. xavante. xingar. gorjeio (de gorja). quixó. lisonjear. frouxo. enxovalhar etc. recauchutadora. xiru etc. lixívia. jirau. bruxedo etc. Xingu. xoxota. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.  As palavras de origem indígena: jibóia. orixá. xendengue. mixaria. majestoso. xangô. mexilhão. enchiqueirar (de chiqueiro). trouxa. hoje. ESCREVA COM A LETRA J  As palavras terminadas em JEAR e em AJE: gorjear. graxeira. ameixa.    As palavras de origem indígena: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. alforje. xamã. muxoxo. cauxi. majestade. enxambrado. ximango. enxurrada. encorajei (de encorajar). arranjemos (de arranjar). pajem. traje. tarjeta (de tarja). luxemburguês.  Depois da sílaba inicial EN: enxada. exu. As palavras de origem africana: acarajé. bruxa. encoraje.  As palavras de origem árabe: enxaqueca. cuxá. xangô etc. derivadas de massagem e de margem.UFES.9. mexerico. enxara. luxo. enxovia. mixuruca. caxixe. viajemos. mexerica etc. jeitoso. pixé. xibé. pajear.  Depois das sílabas iniciais LA – LI – LU – GRA – BRU: laxante. OLIVEIRA LIMA  Depois da sílaba inicial ME:  Araxá. xibiu. enxuto. xerimbabo. mexelhão. xaxim. graxaim. enxovia. luxúria. xará. jerimum. mexer. xanduca. Prof. canjica. enxame. xiita. jia. capixaba. xambioá. LIGUE-SE! Escreva com ch as palavras enchova. As palavras de origem árabe: alfanje. 184 do código Penal. viajem. pixirica. luxento. 18 . enxoval. ultraje. graxaim. caxinguelê. enxotar. laje. desleixo. Erexim. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. bruxulear. mas exotérico com x. VÁ NESTA! Escreva com g massagear e margear. mexeriqueiro. encher e derivados E CONTINUE LIGADO! Quando a sílaba en inicial for prefixo. abacaxi. graxa. seixo. xerife. As palavras derivadas de primitivas que têm j no radical: ajeitar. gorjeta. Bruxelas. 4. xexéu. xale. mixira. As formas dos verbos terminados em jar: arranjei. mixe. xadrez. no sentido de estudo filosófico público. xarope. enxarrafa. lixeira. As palavras de origem africana: axé. ATENÇÃO! A palavra caucho e seus derivados. xerém. viajei (de viajar). xique-xique. enxúndia. xeque. pixuna. jenipapo. prevalece a grafia da palavra primitiva: encharcadiço e encharcar (de charco). muxinga. xáquima. México. enchoçar (de choça). enxerto. lambujem. ximxim. pajé. enchumaçar (de chumaço). mexida. jejê. canjerê.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL FIQUE LIGADO! Escreva com s a palavra esôfago e seus derivados e a palavra esotérico com o sentido de estudo filosófico secreto. enchafurdar (de chafurdo). luxação. jerivá. A. muxiba. laxativo. jiló. caxumba. VÁ NESTA! Escreva com ch a palavra mecha e seus derivados. jereba. lixo. caxangá. enjeitar (de jeito). queixo. baixo. xaorô. apesar do ditongo au. jereré. viaje. pixaim. xairel. laxação. manjedoura (de manjar). enxerca.     Depois de ditongos: caixa. caxambu.

barqueiro. Juçara. reter > retenção. antessala antecâmara. USO DO DÍGRAFO SC Não há. regra específica e prática para o emprego do dígrafo sc. inepto > inépcia. substituindo a letra c pelo dígrafo qu: toquei. foice. égio.UFES. intuito > intuição. uço(a barcaça. ESCREVA COM A LETRA G cacique. cupuaçu. barco. correada e correame. de areia. ege. herege. ígio. anteontem. acrescentar. caiçara. vertigem. para manter o mesmo fonema /k/. muçum. afeição. subterfúgio. na língua portuguesa. asserto > asserção.  Escreva a letra e no final do prefixo latino ante que tem o sentido de anterior. doge.13. paragoge. aperfeiçoe. 4. Assim. antes de: antebraquial. FIQUE LIGADO! pajem e lambujem escrevem-se com j por serem palavras africanas e lajem. traço. paço. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. relógio. eleição. vestígio. egrégio.  Use a letra e no final das formas verbais da 1ª e da 3ª pessoas do singular do presente do subjuntivo dos verbos terminados -OAR e -UAR: abençoe. touceira. troça. muçum. caçula. açaí. ógio. TOME CUIDADO! Antes de a.11. frege. doe. araçá. caniço. etc. efetue. açu. doce. louça. adágio.  Depois de ditongos: rejeição. o e u. piscicultor. Paraguaçu. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Nas derivadas dessas palavras. deter > detenção.  Nas palavras de origem indígena: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. foice. de colmeia. areal. colmeal. açude. Antes de e e i use c: caça. igem. iço(a). babaçu. escreva com sc palavras como abscesso. 4. há que fazer acomodação gráfica.  Escreva com a letra e os substantivos e adjetivos derivados de substantivos terminados em eio e eia (ou que com eles estão em relação direta): candeeiro. maçã. o c representa o fonema /k/: tocar. Manhuaçu. 184 do código Penal. úgio: estágio. USO DAS LETRAS E OU I  As palavras terminadas em ágio. Iguaçu. cacimba. canguçu.  Nas palavras de origem árabe: açougue. pedágio. oge. inter > intenção. cobrança. coice. A. maqueiro. obter > obtenção. o e u. prestígio. 19 . açúcar. de candeia. maciço. Marte > marciano. de correia etc. cetim. ferrugem. ugem: folhagem. aniagem. por ser derivada de laje. continue. ato > ação.  4.12. beiço. aquiescer. fuligem. dentuço. armação. inciso ASSIM Use c ou ç:  Nos sufixos -aça(o). açucena. caçamba.  Nas palavras derivadas do verbo TER e de seus compostos: ater > atenção. perpetue.  Nas derivadas de palavras que têm a letra “t” na sílaba final: exceto > exceção. As palavras terminadas em agem.10. ESCREVA C OU Ç Use o ç antes de a. isento > isenção. cipó. almaço. -ção.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. -ança. maca. muçulmano.  Nas palavras de origem africana: paçoca. apazigúe. OLIVEIRA LIMA 4. refúgio. privilégio.

lâmpada. • Abstratos – designam qualidades. pedra. Composto – com mais de um radical: rodapé. cavalo. loja. dança. nuvem (gafanhotos). CLASSIFICAÇÃO ESTRUTURAL  Primitivo – os que não derivam de outra palavra: casa. matilha (cães). resma (vinte mãos de papel – 500 folhas). corrói. ações. • Coletivos – são os que.UFES. mar. constelação (estrelas). oito versos). de encadear. sequência (série de cartas do mesmo naipe). dentista. estados e ações tomados como seres e que não podemos visualizar em nossa imaginação como seres independentes: altivez. clareias. incendeio. vela. SUBSTANTIVO É a palavra variável em gênero. sodalício (pessoas que vivem em comum). penteio. pinacoteca (quadros). MORFOLOGIA 3. saci-pererê. girândola (fogos). medeias. odeiem. incendeiam. luta. incendiar e odiar) que recebem a letra e antes do i do radical das formas rizotônicas: medeio. ansiar. penca (bananas.1. ponta. couve-flor. pé. 184 do código Penal. CLASSIFICAÇÃO SEMÂNTICA  Escreva a letra i no final do prefixo grego anti que tem o sentido de em oposição a. nomeio. atilho (espigas). FIQUE LIGADO! Os verbos em -iar conjugam-se normalmente. 1. récua (animais de carga). influi. anseies. atlas (mapas). A. encadeia. condói. hemeroteca (jornais. estudo. dactilioteca (anéis). clareio. boiada (bois) boana (peixes miúdos). remediar. viagem. anjos). de pentear. flor. sói. família. DEFINIÇÂO I.  Comuns – nomeiam todos os seres da mesma espécie: gato. restitui. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. pianista. fada. no singular. de clarear. anticaspa. falange (soldados. fato (cabras). nomeiam. revistas). madeira. calor. panapaná (borboletas). mó (gente). subtrai. salário. correição (formigas). fressura (vísceras). designam conjuntos de seres da mesma espécie trazendo uma idéia de plural: acervo (bens). de incendiar. laranjas. bruxa. sol. -UIR e -OER: atrai. prole (filhos). sentimentos. Derivado – os que se formaram a partir de outra palavra: casario. cáfila (camelos). salário-família. 20 . chaves).  1.2. estados e sentimentos indicados como seres independentes. arsenal (armas). de mediar. Simples – com apenas um radical: roda. trabalho. de ansiar. baixela (utensílios de mesa). areia. bruxaria. cirurgião-dentista. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. fé. cingel (bois). tertúlia (amigos). OLIVEIRA LIMA   Escreva a letra i no final das formas verbais da 3ª pessoa do singular do presente do indicativo dos verbos terminados em -AIR. pontapé. ferragem. girassol. anseio. oitava (oito dias.   Próprios – nomes específicos. próprios de um único ser: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. mas há cinco deles (mediar. número e grau que dá nome aos seres em geral e nomeia as qualidades. cabido (cônegos). felicidade. pedra. sexênio (seis anos). turba (muitas pessoas) súcia (gente ordinária) vara (porcos). pedreira.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. cadeira. contrário a: antiaéreo. antibiótico. mão (cinco cadernos). possui. vigor. de odiar. corja (bandidos. farândola (maltrapilhos). cabilda (selvagens). marujo. caravana (viajantes) chusma (marinheiros). Podem ser:  Escreva a letra i após o radical das formas rizotônicas (as que recebem acento tônico no radical) do presente do indicativo e nas formas dele derivadas (presente do subjuntivo e imperativo) dos verbos terminados em –ear: encadeio. • Concretos – nomeia os seres que existem na realidade ou aqueles que podemos visualizar de forma independente em nossa imaginação: alma. cortiço (abelhas. de nomear. casas velhas). penteie. tristeza. árvore. contrai. odeio. ferro. encadeias. código (leis). medeia.

ator/atriz. áfrica no sentido de proeza. artísticos e literários. pianista. onça. como boicote recusa a relações culturais ou comerciais. 1. para dizer o homem hipócrita. a caneta. Normalmente são masculinos os nomes a que se pode antepor o artigo o e são femininos os nomes a que se antepõe o artigo a. Creusa. tartufo do nome do personagem de Moliére. fã. SUBSTANTIVOS UNIFORMES Apresentam uma só forma para o masculino e para o feminino e podem ser:  Epicenos – não flexionam os determinantes e designam animais: tatu. Valério.  Comuns-de-dois – referem-se a pessoas e flexionam os determinantes: jurista. o lampião. Vila Velha. criança. o que pode ser feito por:  Flexão desinencial .2. Rosânia.3. jacaré. Matilde. burro/besta. motorista. ídolo. jornalista. apóstolo. boi/vaca. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. do nome do personagem bíblico. pronomes adjetivos e numerais adjetivos. barata.são os chamados heterônimos ou desconexos. OLIVEIRA LIMA  Os substantivos que se referem a pessoas e animais (seres animados em geral) podem apresentar uma só forma para o masculino e para o feminino (são uniformes) ou apresentam duas formas (são biformes). mas pela derivação. rinoceronte/abada. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. quando aplicados a nomes de coisas relacionadas com o ato ou qualidade que designam. Europa. Zarli. o lápis. mosquito. cobra. criatura. carrasco. tamanduá. FIQUE LIGADO! É comum o uso de substantivos abstratos como concretos. para nomear um filho predileto. paciente.quando a oposição masculino e feminino é feita pela troca de desinências: ilhéu/ilhoa. FIQUE LIGADO! Determinantes são os artigos. marido/mulher. cavalo/égua. Phelipe. Também passam a nomes comuns os nomes próprios de fabricantes ou de lugares onde se fazem ou se fabricam produtos. mascote. Medicina. último filho e predileto de Jacó. ricohomem/rica-dama. benjamim. UMA DICA: Prof. Essa personificação de ações ou qualidades. pessoa.1. O Brasil precisa de inteligências. 21 . líder. E TEM MAIS! Nomes próprios passam a comuns com o desgaste do valor individualizante de nome de personagens históricos. indígena. adjetivos. A. carneiro/ovelha. guri/guria. pai/mãe. sósia. devoto falso. No entanto.   Os substantivos que se referem a ações. confrade/confreira. SUBSTANTIVOS BIFORMES Apresentam uma forma para o masculino e outra para o feminino. cão/-cadela. frei/sóror e soror. anta. revive as façanhas dos antigos portugueses nessas terras. Jeová.3. estudante. 1. a cadeira. sabiá.  Sobrecomuns – servem para designar pessoas e não flexionam os determinantes: vítima. selvagem. como macadame do engenheiro Mac Adam. sanduíche do conde Sandwich. burro/besta. chama-se alegoria: A Justiça é cega. do nome do militar irlandês Boycott. 1. pardal/pardoca. A Fortuna bate à sua porta. padrinho/madrinha. Apeninos. cambraia da cidade francesa de Cambray. jaguar. borboleta.3. como no adjetivo e no pronome. cônjuge.UFES. qualidades e estados e a seres inanimados em geral não apresentam variação de gênero e são masculinos ou femininos: o embarque. rival. 184 do código Penal. a maldade. o amor. GÊNERO Gênero é uma categoria gramatical comum a todos os substantivos que pertencem ao gênero masculino ou ao feminino. capivara. frade/freira. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. patriarca/matriarca. formiga. cliente. palavras que servem para acompanhar e determinar o substantivo. apresentando a forma feminina com um radical diferente da masculina: bode/cabra. Juliana. testemunha. cavalheiro/dama. essa determinação genérica não se manifesta pela flexão. sentinela. genro/nora. OUTRA: Troca de radicais .UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Ana. Brasília.

a capital (cidade principal). as custas. manati / manatis. cajarana / cajaranas. o haras. os Apeninos. os víveres. o anátema. idioma). os Estados Unidos. os suspensórios. a alcunha. a variante e os nomes terminados em -gem (menos personagem que pode ser masculino ou feminino. javali/javalina ou gironda. a libido. babaçu / babaçus  o ágape. METAFONIA Há certos substantivos em que a vogal tônica fechada (ô) do masculino se transforma em aberta (ó) na passagem para o plural. o lotação (o veículo). tênue / tênues. a cal. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. rogo / rogos. as efemérides. PRESTE ATENÇÃO! 1. o caudal. pijama e víspora. os arredores. o sim. os Andes. o clã.4. troféu/troféus. ovo / ovos. reforço / reforços. a elipse. os xortes. a nascente (da água). o dengue. OLIVEIRA LIMA emissora). a cisma (a desconfiança). o mea-culpa. a vigia (a guarita. a cinza (resíduos de combustão). 184 do código Penal. as hemorróidas. o trema e os nomes das letras do alfabeto. a bílis. as finanças. 22 . FORMAÇÃO DO PLURAL  substantivos terminados em vogal ou ditongo fazem o plural com o acréscimo de s: pé/pés. o cabeça (o líder. a sentinela. socorro / socorros. a aluvião a análise. o moral (o ânimo). o eclipse. o cinza (cinzento). a coma (a cabeleira). a faringe. o coma (paralisia cerebral). o dó. a guia (o documento fiscal. popularidade). a entorse. o alvará. os grupos de palavras. torto / tortos. o cisma (a separação). as Filipinas. ovo /ovos. a lotação (a capacidade). a derme. os Alpes. as entranhas. as bodas. o cura (o vigário).  Há substantivos que ao mudar o gênero alteram o sentido: o apocalipse (último livro do Novo Testamento). o lança-perfume. o proclama. o rádio (o aparelho). o meio-fio). as alvíssaras. o fibroma. a bólide. a moral (parte da filosofia. a fruta-pão. o amálgama. o capital (dinheiro). mãe/mães. a estepe (vegetação). a comichão. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. a gesta (= façanha). a apendicite. a janelinha do navio). as suíças (costeletas). sapoti / sapotis. as vísceras. o plasma. a síndrome. a hélice. o não. os óculos. o casco (a unha do animal). entreposto / entrepostos. São femininos:  São masculinos ou femininos: diabete ou diabetes. a língua (órgão muscular. a omoplata. o vigia (a sentinela. o edema. a musse. caju / cajus. o epigrama. os parabéns. a apocalipse (a catástrofe). as pantalonas. caroço / caroços. o guaraná. isqueiro/isqueiros. o sósia. As orações. A. despojo / despojos. o lente (o professor). o guia (o cicerone). a crisma (o sacramento).2. o chefe). Prof.UFES. destroço / destroços. as Antilhas. esgoto / esgotos. a voga (a moda. zangão/abelha. o língua ( o intérprete). corpo / corpos. a dinamite. o magma. a cura (ato de curar). os Bálcãs. os apetrechos. o corneta (o corneteiro). as exéquias. os idos. o grama (unidade de peso). a rádio (a 1. livro / livros. tijolo/ tijolos. mirolho / mirolhos. o laringe. a omelete. avô /avós. jogo/jogos. as cócegas. o gengibre. o aneurisma. osso / ossos. o champanha. o saca-rolhas. a grafite. a ordenança. troço / troços. a lente (o vidro de aumento). o milhar. as condolências. o apêndice. o telefonema. fosso/fossos. as olheiras. o estepe (pneu de reserva). as têmporas. Normalmente a alternância é feita com as desinências Ø para o masculino e -s para o feminino: boneco / bonecos. povo / povos. esforço / esforços. imposto /impostos.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL peixe-boi/peixe-mulher. o delta. o herpes. personagem. a ênfase. o bolso (a algibeira). as núpcias. porto / portos. posto / postos. os anais. o credo. o voga (o remador). os Apalaches. as ceroulas. cadeira / cadeiras. apresentam dúvidas 1. a corneta (o instrumento). as Astúrias. despojo / despojos. o alpiste. o guarda). as palavras e suas partes tomadas materialmente são consideradas como do gênero masculino: o pega-pra-capar. choco / chocos. o matiz. os pêsames. o formicida. o nascente (do sol). o teorema. as calendas. as algemas. a tíbia. o coral (o coro). olho / olhos. as reticências. a cataplasma. forno /fornos. o estratagema. o cós. conclusão).4.4. a alface. o pai-nosso. o avestruz. as costas. VEJA AGORA! Há palavras que quanto ao gênero. o crisma (o óleo santo). corvo/corvos. NÚMERO O número é uma categoria gramatical cuja diferença se manifesta por desinências. fogo / fogos.1. São masculinos: VÁ NESTA! Há um grupo de substantivos que são usados apenas no plural (pluralia tantum): os afazeres. os quefazeres. os confins. as férias. os picles. a bacanal. os bastidores. as cãs. a coral (a cobra). as Canárias. as fezes. sobrolho / sobrolhos. corcovo / corcovos. corno / cornos. a bolsa (a carteira). os Pirineus. a cabeça (parte do corpo). poço / poços. coro/coros. antolho / antolhos aposto / apostos. porco / porcos.  a aguardente. a casca (o invólucro). Tal fato recebe o nome de metafonia e ocorre geralmente quando o feminino ou um verbo homógrafo têm a vogal (ó) aberta: abrolho / abrolhos. foro / foros . o contralto. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. troco / trocos. os bofes.

UFES- UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL

Prof. A. OLIVEIRA LIMA

substantivos terminados pelo ditongo nasal ão fazem o plural de três maneiras:

colher/colheres, mar/mares, olhar/olhares; revólver/ revólveres; luz/ luzes; perdiz/perdizes, raiz/raízes, giz/gizes.  substantivos terminados em -s, quando oxítonos ou monossílabos tônicos, fazem o plural com o acréscimo da desinência -es: ananás/ananases, ilhós/ilhoses, lilás/lilases, retrós/retroses, ás/ases, deus/deuses, gás/gases, mês/meses, rês/reses.

Com acréscimo de s, todos os paroxítonos:
acórdão / acórdãos, bênção / bênçãos, gólfão / gólfãos, órfão, / órfãos, órgão / órgãos, sótãos / sótãos e também: cortesão / cortesãos, desvão / desvãos, grão / grãos, mão/ mãos, pagão / pagãos etc.

Outros trocam -ão por -ães:
alemão/alemães, capitão/capitães, cão / cães, charlatão / charlatães, capelão/ capelães, escrivão/escrivães, pão/pães, sacristão / sacristães, tabelião / tabeliães, guardião / guardiães, capelão / capelães.

FIQUE LIGADO! Não se flexionam no plural as palavras anoxítonas (paroxítonas e proparoxítonas) terminadas em -s (o ônibus, os ônibus; o atlas, os atlas; o lápis, os lápis; o pires, os pires), Também ficam invariáveis os monossílabos cós e cais.

Outros, mais trocam –ão por -ões:

numerosos,

balão /balões, ação / ações, / feijão / feijões, melão / melões, mamão / mamões, limão / limões. Neste grupo estão incluídos todos os substantivos abstratos formados com os sufixos –ção, -são e –ão e grande parte dos substantivos concretos como: comoção / comoções; adoração / adorações, apreensão / apreensões, abusão / abusões, visão / visões, caminhão / caminhões, barracão / barracões, caixão / caixões.

substantivos terminados em -x e em -ps ficam invariáveis:
o tórax, os tórax; o látex, os látex; o inox, os inox; o xerox, os xerox; o bórax, os bórax; o bíceps, os bíceps; o fórceps, os fórceps.

VÁ NESTA! Os nomes terminados em -x com o valor de -ce (final com que também se escrevem) fazem o plural em -ces:
apêndix ou apêndice = apêndices; cálix ou cálice = cálices; códex ou códice = códices; córtex ou córtice – córtices; índex ou índice = índices.

PRESTE ATENÇÃO! Cinco substantivos terminados em -ão têm as três formas de plural:
alão = alãos, alães, alões; aldeão = aldeãos, aldeães, aldeões; ancião = anciãos, anciães, anciões; sultão = sultãos, sultães, sultões; vilão = vilãos, vilães, vilões.

substantivos terminados em -m fazem o plural com acréscimo de s, havendo a alteração de m para n:
item/itens, jovem/jovens, homem/homens.

E TEM MAIS! Um grupo de substantivos terminados em -ão tem duas formas de plural:
alazão = alazões e alazães; anão = anões e anãos; castelão = castelões e castelãos; charlatão = charlatões e charlatães, cirurgião = cirurgiões e cirurgiães; corrimão = corrimões, corrimãos; cortesão = cortesões e cortesãos; faisão = faisões e faisães; fuão = fuões e fuãos; guardião = guardiães e guardiões; hortelão = hortelões e hortelãos; peão = peões, peães; refrão = refrões e refrãos; rufião = rufiões e rufiães; sacristão = sacristães e sacristãos; verão = verões e verãos; vulcão = vulcões e vulcãos.

Substantivos terminados em -n formam o plural com o acréscimo de -s ou de -es (variante não muito usada):
hífen/hífens ou hífenes, dólmen/dolmens dólmenes; pólen/polens ou pólenes. ou

A palavra cânon faz o plural cânones

substantivos terminados em -al, -el, -ol, -ul trocam o l por is:
casal, casais; papel, papéis; farol, faróis; paul, pauis.

substantivos terminados em -r e -z fazem o plural com o acréscimo de -es ao singular:

VEJA AGORA!

A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. 184 do código Penal, sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.

23

UFES- UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL
aval, faz o plural avales e avais, cônsul, faz cônsules; mal faz males; mel faz meles ou méis, fel faz feles ou féis, gol faz gols e real faz réis (padrão monetário antigo) e reais.

Prof. A. OLIVEIRA LIMA

(dois, três, seis), -z (dez) e mil que permanecem invariáveis; No seu relatório havia referência a quatro dois e cinco três, mas apenas a três cincos. 1.4.3. PLURAL DOS COMPOSTOS As regras para a formação do plural dos substantivos compostos unidos sem hífen são as mesmas dos substantivos simples: fidalgo> fidalgos; vaivém > vaivens; girassol > girassóis; madressilva > madressilvas Já os substantivos compostos ligados por hífen vão para o plural os formados por substantivos e palavras adjetivas; os demais ficam invariáveis. Assim:

substantivos terminados por -il: se a palavra for oxítona, troca o l por s, se for anoxítona, troca o l por eis:
barril, barris; funil, funis; fuzil, fuzis; fóssil, fósseis, míssil, mísseis.

VÁ NESTA! as palavras réptil e projétil possuem as formas reptil e projetil fazem o plural reptis e projetis. As formas cultas são réptil (do latim) e projetil (do francês). As formas coloquiais são reptil e projétil. E ATENÇÃO! Merecem destaque os plurais das seguintes palavras em que a sílaba tônica avança:
caráter = caracteres; sênior = seniores (ô); júnior = juniores (ô); Júpiter = júpiteres, espécimen = especímenes, Lúcifer = Lucíferes.

Ambos os elementos se flexionam:

• Substantivo + substantivo: caixa-postal
> caixas-postais, abelhas-mestras. abelha-mestra

>

os nomes de letras vão normalmente para o plural, de acordo com as normas gerais: A redação está correta, com todos os efes e erres. E agora vamos colocar os pingos nos is. TOME NOTA! Os nomes das letras podem ser pluralizados com a sua duplicação: ff, rr, ii.

• Substantivo + adjetivo: lobo-mau >
lobos maus, cachorros-quentes. cachorro-quente,

• Adjetivo + substantivo: alto-relevo >
altos-relevos, campos. meio-campo >

meios-

• Numeral + substantivo: primeira-dama
> primeiras-damas, segundas-feiras. VÁ NESTA! segunda-feira

>

As palavras substantivados fazem o plural normalmente: Os sins, os nãos, os prós, os contras, os quês, os ff (efes), os hh (agás) • Nessa regra estão os nomes que exprimem números, quando se referem aos algarismos: No seu requerimento há cinco setes e quatro noves. Na sua conta há dois oitos a mais e quatro dozes a menos.

Quando a palavra é composta de dois substantivos e entre eles couber a conjunção e ambos vão para o plural: decreto-lei > decretos-leis (é possível pressupor: decreto e lei). Se não couber a conjunção e só o primeiro vai para o plural: peixe-espada > peixesespada (não é possível pressupor: peixe e espada). MAS ATENÇÃO! A maioria das gramáticas e dicionários registra, também, o plural de ambos os termos, já que os dois são substantivos: peixes-espada e peixes-espadas.

Não seguem a regra os nomes que exprimem números terminados em -s

Somente o primeiro elemento varia quando se tem substantivo + preposição (clara ou subentendida) + substantivo:

A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. 184 do código Penal, sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.

24

UFES- UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL

Prof. A. OLIVEIRA LIMA

fogão a lenha > fogões a lenha; água-de-colônia > águas-de- colônia; mula-sem-cabeça > mulas-semcabeça.

Verbos repetidos: pega-pega > pega-pegas ou pegas-pegas; corre-corre > corre-corres ou corres-corres. guarda-marinha: guardasmarinha ou guar-das-marinhas. padre-nosso: padre-nossos ou padres-nossos. pai-nosso: pai-nossos ou paisnossos. salvo-conduto: salvo-condutos ou salvos-condutos. xeque-mate: xeques-mates xeques-mate ou

Somente o segundo elemento varia quando se tem:


• •

Verbo + substantivo: guarda-comida > guarda-comidas; parachoque > para-choques; lava-prato > lava-pratos; beija-flor > beija-flores; conta-gota > conta-gotas; para-brisa > para-brisas. . FIQUE LIGADO! A palavra guarda pode ser verbo ou substantivo. Quando se refere a pessoa, é substantivo e flexiona-se no plural: guarda-civil < guardas-civis; guardaflorestal < guardas-florestais; guardanoturno < guardas noturnos. Quando se refere a coisas é verbo e não se flexiona: guarda-roupa < guarda-roupas; guardacomida , guarda-comidas

• •

Não flexionam no plural:

o arco-íris = os arco-íris; o louva-a-deus = os louva-a-deus; o sem-vergonha = os semvergonha; o sem-terra = os sem-terra. 3.4.4. DIMINUTIVOS EM -INHO E -ITO

Advérbio + adjetivo: abaixoassinado > abaixo-assinados; malamada > mal-amados. Prefixo + substantivo: superpresidente > super-presidentes, préaviso > pré-avisos. grão, bel, recém + substantivos: grão-mestre > grãomestres; bel-prazer > bel-prazeres; recém-criado > recém-criados. Onomatopéias (imitação de sons): pingue-pongue > pinguepongues; reco-reco > reco-recos; ticotico > tico-ticos

Os substantivos cujos diminutivos são formados pelos sufixos -inho e -ito fazem o plural da seguinte forma: 1. tomemos a palavra: barzinho. 2. flexione a palavra primitiva no plural: bares; 3. retire o s de plural: bare 4. acrescente o sufixo no plural: barezinhos. O mesmo far-se-á com os que têm o sufixo -ito: barzito = barezitos 3.5. GRAU O grau é a categoria gramatical que apresenta por meio da associação adjetivos que dão idéia de aumento diminuição do tamanho dos seres ou meio de sufixos que tenham essa idéia: copo grande, um copázio. se de ou por um

Ficam invariáveis:

• • •

Verbo + advérbio: o bota-fora > os bota-fora. Verbos antônimos: o leva-etraz > os leva-e-traz. Frases substantivas: o deusnos-acuda > os deus-nos-acuda. Admitem dois plurais:

Além do grau normal, o substantivo pode apresentar-se no grau aumentativo e no grau diminutivo analítico ou sintético.

 analitico: determina-se o grau por um
adjetivo que indique aumento ou diminuição: casa enorme, casa pequenina; uma grande barca, uma pedra colossal.

 sintético:

quando se anexa ao substantivo sufixo indicador de grau: -ão,

A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. 184 do código Penal, sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.

25

barbicha.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL -az. -zarrão. favorecido. -eto. sendo usado no masculino: O engraçado da tua história é que ninguém a entendeu. As palavras loura. 26 . O alegre da notícia é que ninguém se acidentou. -icho -ico. -ucho. franco-iberoamericano. 184 do código Penal. -arrão. dentista: adjetivo) e uma dentista mulher (substantivo: dentista. ruela. e daí que ele concorda com o gênero masculino ou feminino conforme o substantivo que acompanha. vozeirão. vilarejo. CLASSIFICAÇÃO SEMÂNTICA  Explicativo – aquele que classifica todo um conjunto de seres: fogo homem mortal.  Restritivo – aquele que classifica apenas um subconjunto dentro de um conjunto de seres: fogo brando. -ulo. americano. vagalhão. pres-cindindo do substantivo que o pode acompanhar. -ote.UFES. característica. É um lexema que se caracteriza por constituir a delimitação do substantivo. ilhota. gorducho.   A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Veja: Uma mulher dentista (substantivo: mulher. -olo. festim. corpúsculo. menino magro. -culo. -inho. mulher: adjetivo). II.2. homem fumante. florzita. OLIVEIRA LIMA  Composto – Tem mais de um radical: verde-claro. social. cartaz. CONCEITO É a palavra variável em gênero. como pode ter o substantivo. FIQUE LIGADO! Nem sempre o sufixo indicará aumento ou diminuição. 2. FIQUE LIGADO! A colocação do adjetivo antes ou depois de um substantivo pode provocar mudança de sentido: uma grande mulher = uma mulher que se destaca. 2. -astro. orientando a referência a uma parte ou a um aspecto do denotado: A jovem loura é gaúcha e bastante corajosa. SUBSTANTIVAÇÃO Alguns adjetivos são empregados como substantivos. -ete. etc: garrafão. caixote. a palavra cartão não é aumentativo de carta.1. A. político-social. 2. quando tomado em sentido geral e indeterminado. enferrujado. -aço -alhão. -únculo. quente. cabrito. leão ferido. -acho. -orra. sacola. -ito. tranqüilo. ibero. Derivado – formado de outro vocábulo: feioso. -eirão. sociável. -arra. esquadrilha. afável. -ota. riacho. -im. russoamericano. uma mulher grande = uma mulher forte. ricaço. GÊNERO O adjetivo não tem gênero. animal bonito. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. São adjetivos. Simples – tem um só radical: claro. bom. CLASSIFICAÇÃO ESTRUTURAL Prof. barbaça. número e grau que modifica o substantivo. surdo-mudo. -ilho. ruim. sério. copázio. surdo. A expressão filhinho é uma forma carinhosa de chamar o filho. caracteriza o ser (adjetivo). -ela. rapazelho. -ejo. ázio. leão carnívoro. cabeçorra. 2. da mesma forma que paizão ou mãezona são formas carinhosas de se chamar o pai ou a mãe. gorda. -ona. nem camisola é diminutivo de camisa e ferrão não é aumentativo de ferro. -elho. ágil. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art.  Primitivo – não deriva de outra palavra: fácil. Assim. mulherona. VEJA ESTA! Há casos em que a ordem das palavras é que indica qual a que nomeia um ser (substantivo) e qual a que determina. O bom de tudo isso passou despercebido a vocês. caracterizando-o. indicando qualidade.4.3. folheto. estado ou origem. gaúcha e corajosa determinam o nome jovem. naviarra. criança bonita. menina magra. burrico. ADJETIVO 2. bolsinho. diabrete. hospitalar. homenzarrão.

rosto de anjo (=angelical). melhor e hindu são uniformes e o adjetivo mau. bom / boa. sapato ruim escova ruim.mulher audaz.6. VÁ NESTA! Para consulta e pesquisa observe esta série de locuções adjetivas seguidas de seus correspondentes adjetivos eruditos: do abdômen = abdominal. hebreu / hebreia. de aluno = discente. de bispo = episcopal. de coração = cardíaco ou cordial. nu / nua. -l. tabaréu / tabaroa. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. semelhante a ameixa = pruniforme. bresiliense.cantiga simples. fundado nos costumes = consuetudinário. marajoara. gre-go. seguem as mesmas regras dos substantivos: • os que trocam o -o em -a: terminam em -o candidato(a). conservador / conservadora. de cinza = cinéreo. de abutre = vulturino. cidades. cearense. de acampamento militar = castrense. semelhante a agulha = acicular. europeu / europeia. de ave de rapina = acipitrino. montês. o adjetivo pode ser uniforme e biforme. menor. em chamas = flamejante. com valor de um adjetivo: dia de chuva (=chuvoso). da alma = anímico. soteropolitano. riograndense do norte.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL PRESTE ATENÇÃO! Tal qual o substantivo. -s e -z: conto lusíada história lusíada. semelhante a capuz = cuculiforme. de carneiro = arietino. capixaba. de aranha= aracnídeo. de anel = anular. eqüestre. regiões. • os terminados em -eu fazem o feminino em -eia: ateu / ateia. -e.rapaz inteligente. carioca. de bode = hircino. europeu. de brejo = palustre. embora termine em -u. matogrossense. de dança = coreográfico. de coruja = estrigídeo. nacionalidade ou naturalidade do ser: acriano. de águia = aquilino. de bílis = biliar. de amor = erótico.. de caça com cães = cinegético. exprimindo a origem. sandeu / sandia. do baixo ventre = alvino. CUIDADO! Não são uniformes: andaluz / andaluza. A. OLIVEIRA LIMA Referem-se a continentes. LOCUÇÃO ADJETIVA É a expressão formada de preposição seguida de substantivo. afoito(a). da chuva = pluvial ou chuvoso. do Direito = jurídico. • os terminados em -ês. quase sempre na forma erudita: veneno de rato = veneno murino. de borboleta = papilionácea. gaúcho. homem de coragem (=corajoso). cavalheiro gentil . de cobre = cúprico. -or e -u. africano. incolor. maior. chim / china. paulistano. do eixo = axial. do baço = esplênico. descortês. pior.  Biforme – com flexão de gênero. de embriaguez = ébrio. bondoso(a). de cabelo = capilar. moça inteligente . Geralmente termina em -a. da boca = bucal ou oral. de criança = pueril ou infantil. de abelha = apícola. cortês. de asno = asinino. NÃO ESQUEÇA! judeu / judia. de dinheiro = pecuniário. de bronze = brônzeo ou êneo. cavalar ou hípico. da cidade = citadino ou urbano. da bexiga = vesical. de  Uniforme – apresenta uma só forma para acompanhar substantivos masculinos e femininos. de abóbora = cucurbitáceo. de absolvição = absolutória.UFES. de cão = canino. -m. de anjo = angelical. homem audaz . FIQUE LIGADO! Para a maioria das locuções adjetivas há um adjetivo equivalente. do dedo = digital. de caça = venatório. países. localidades. réu / ré 2. 184 do código Penal. francês. Prof. de diamante = adamantino. semelhante a cacho = racemiforme. seleção do Brasil (=brasileira).dama gentil. hierosolimitano. trabalho simples . nordestino. do campo = rural ou agreste. paranaense. de cavalo = eqüino. riograndense do sul. PÁTRIOS OU GENTÍLICOS A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. do braço = braquial. espanhol / espanhola. das amídalas = tonsilar. pedrês. faz o feminino má. de cobra = colubrino ou ofídico. sensabor. caderno sem capa (=desencapado). de audição = ótico. FIQUE LIGADO! Embora terminem em -ês. de cegonha = ciconídeo. de boi = bovino. de coelho = cunicular. 2. de astro = sideral. potiguar. 27 . de cabra = caprino. de chumbo = plúmbeo. de açúcar = sacarino. sincero(a). de cana = arundináceo. de cogumelo = fungiforme. buenairense. -or e -u acrescentam no feminino um -a: francês / francesa. afegão. do céu = celeste. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. multicor. estudioso(a).5. da cabeça = cefálico ou capital. -r. aplicado(a). de andorinha = hirundino. do crânio = craniano. da cor do céu = cerúleo.

de lobo = lupino. de gelo = glacial. 28 . de ovelha = ovino. do solo = telúrico. casa navio > casas navio.trabalho perigoso.. de vidro = vítreo.UFES. 2.2). sem fé = incrédulo ou descrente. de farelo = furfúreo. de veado = cervino ou elafiano. sapato cinza < sapatos cinza. PLURAL DOS COMPOSTOS Só o último elemento flexiona-se em gênero e número: sala médico-cirúrgica. camisas azul-turquesa. de madeira = lígneo. da tarde = vespertino. de pedra = pétreo. da moeda = numismático ou monetário. da virilha = inguinal. de víbora = viperino. de fogo = ígneo. da selva = silvestre. azul-marinho. de estrela = estelar. de gado = pecuário. de mãe = materno ou maternal. de touro = taurino. de rocha = rupestre. 2. de peixe = písceo.4. da voz = fônico ou vocal. de trigo = tritíceo ou tritícola. da veia = venoso. do homem = humano ou viril. da pele = epidérmico ou cutâneo. de gato = felino ou felídeo. de raposa = vulpino. de farinha = farináceo. de vontade = volitivo. telúrico ou terreno. assumindo uma forma composta. FIQUE LIGADO! Substantivos usados como adjetivos ficam invariáveis: empresa laranja > empresas laranja. de som = fonético. de rim = renal. companheiro de turma. de neve = níveo. de gaivota = larídeo. de esposo = esponsal. olhos verde-safira. do lago = lacustre. de gafanhoto = acrídeo. Nesse caso. de esquilo = ciurídeo. de porco = suíno. da terra = terrestre. como nos exemplos: camponês sem terra. de vespa = vespídeo. do joelho = genicular. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. de vaca = vacum.1. do olho = óptico ou ocular. de paixão = passional. de lesma = limacídea. do fêmur = femoral. de terremoto = sísmico. Fez-se um acordo entre China. de rato = murino. das nádegas = glúteo. Prof. de feijão = faseolar. do norte = setentrional ou boreal. da orelha = auricular. surdos-mudos. de sabão = saponáceo. de raio ou de relâmpago = fulgural.2. GRAU ATENÇÃO! Muitas vezes não se encontra um adjetivo da mesma família de palavras e de significação idêntica à de uma locução adjetiva. de fantasma = espectral ou lemural. de galo = alectório. de prata = argênteo ou argentino. de vaso sanguíneo = vascular. de rio = fluvial. de esposa = uxoriana. de irmão = fraternal ou fraterno. de galinha = galináceo.  São invariáveis os adjetivos: furta-cor. de ouro = áureo. de erva = herbáceo. da noite = noturno. de guerra = bélico. de pombo = columbino. VÁ NESTA! Variam nos dois elementos os adjetivos surdo-mudo e claro-escuro que fazem: surda-muda. de mestre = magistral. de fezes = fecal. de gesso = gípseo. homens inquietos . de pus = purulento. de professor = docente. enquanto o último aparece em sua forma normal: O Itamaraty divulgou uma parceria entre o Japão e o Brasil = uma parceria nipobrasileira. de marfim = ebúrneo. da idade = etário. de vinagre = acético. do pulmão = pulmonar. do inverno = hibernal. sociedades infanto-educativas. do ouvido = auditivo. A. de leão = leonino. 2. de madrasta = novercal.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL enxofre = sulfúrico ou sulfuroso. de muitos espinhos = poliacanta. da manhã = matutino ou matinal. de visão = óptico. de macho = másculo. de ferro = férreo. blusa abacate < blusas abacate. 2. de pai = paterno ou paternal. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. da unha = ungueal. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Bélgica e França = acordo sino-belgo-francês. do pescoço = cervical. do sul = meridional ou austral. da face = facial ou genal. CUIDADO!  Cores indicadas com o auxílio de substantivos ficam invariáveis: sapatos cinza. de lebre = leporino. de leite = lácteo. de ilha = insular. ave morcego > aves morcego. azul-celeste.7. causa sócio-econômica. da garganta = gutural ou jugular. de umbigo = umbilical. do fígado = hepático. de fábrica = fabril.mulheres inquietas. de macaco = simiesco. do osso = ósseo. surdas-mudas e claros-escuros.8. cartas luso-brasileiras. OLIVEIRA LIMA ponte perigosa .7. 184 do código Penal. de morte = letal ou mortal. reunião monstro > reuniões monstro. PLURAL Seguem as mesmas regras do plural dos substantivos (vide 2. ultravioleta e locuções adjetivas formadas pela expressão cor + de: blusas cor de rosa. do nariz = nasal. ATENÇÃO! Os adjetivos pátrios podem fazer referência a mais de uma nacionalidade ou região. de monge = monacal. de sonho = onírico. de prosa = prosaico. do intestino = celíaco ou intestinal. de tio ou tia = avuncular. os primeiros elementos são reduzidos e numa forma erudita.7. de selo = filatélico. blusas abacate. de memória = mnemônico. de ganso = anserino. do pulso = cárpico. de queijo = caseoso. do estômago = estomacal ou gástrico. NÚMERO Os adjetivos flexionam em número singular ou plural concor-dando com o substantivo a que se referem.

mau. • • • Superlativo absoluto analítico . de inferioridade . perfumado perfumadíssimo. 184 do código Penal. • No grau comparativo de superioridade os adjetivos bom. -o perdem essas vogais: intensa = intensíssima. VÁ NESSA! • Superlativo relativo de superioridade . sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. quando se comparam quali-dades de seres diferentes: Esta mesa é maior do que aquela. ALTERAÇÕES GRÁFICAS NO SUPERLATIVO Ao receber o sufixo intensivo do superlativo absoluto. usando a fórmula: menos + adjetivo +(do) que): Os pais eram menos dedicados que/do que os avós.compara uma mesma qualidade entre dois ou mais seres. A.expressa a mesma intensidade nos seres envolvidos na comparação. A forma sintética. o adjetivo sofre modificações em sua forma e. ílimo e rimo) a outros seres: Esta sala é friíssima. grande e pequeno podem ter uma forma sintética e uma forma analítica: adjetivo bom mau grande pequeno forma analítica mais bom mais mau mais grande mais pequeno forma sintética melhor pior maior menor  Superlativo absoluto sintético . relacionando-a a outros seres. = = • os terminados em -vel mudam este final para -bil: terrível = terribilíssimo.expressa menor intensificação no primeiro elemento da comparação.incribilíssimo. • de Igualdade . saudável = saudabilíssimo. de superioridade . desse modo: Usa-se a forma analítica quando se comparam duas qualidades de um mesmo ser: Esta mesa é mais grande do que pequena. ou duas ou mais qualidades de um mesmo ser e será: Superlativo relativo de inferioridade quando expressa inferioridade. Prof. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. usando-se as expressões o mais + adjetivo + de ou o(a) maior: Esta sala é a mais agradável do curso ou esta sala é a maior do curso. 29 . pode apresentar-se no grau comparativo e no grau superlativo.UFES. OLIVEIRA LIMA •  GRAU COMPARATIVO . usando-se as expressões o(a) menos + adjetivo + de ou o(a) menor: Esta sala é a menos agradável do curso ou esta sala é a menor do curso.expressa maior intensificação no primeiro elemento da comparação e usa a fórmula: mais + adjetivo + (do) que): Os pais eram mais dedicados que/ (do) que os avós. incrível .é quando se faz a alteração de grau por meio dos sufixos superlativos expressando supremacia (íssimo.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL O adjetivo. -e.  SUPERLATIVO . • os terminados em -a.é o que expressa superioridade em relação a outros seres. expressando supremacia. além do grau normal. galante galantíssimo. mas sem relacioná-la a outros seres: Esta sala é muito agradável. usando a fórmula: tão/tanto + adjetivo + como/quanto: Os pais eram tão dedicados como/quanto os avós.Indica que a qualidade foi atribuída a um substantivo em grau intenso ou muito elevado e pode ser: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.faz-se a alteração de grau com acréscimo de uma palavra que intensifica o adjetivo.

superior. grande e pequeno têm como superlativo absoluto sintético as formas: ótimo. é um menino esperto como ele só. quando estiverem no grau superlativo absoluto sintético. os terminados em -u. faz tudo vagaroso como uma lesma (= vagarosíssimo).  COMPARAÇÃO FORMANDO SUPERLATIVO Muitas vezes para se expressar o elevado grau da qualidade de um ser. a repetição do mesmo adjetivo. A. VÁ NESTA! Na linguagem coloquial é comum empregar-se. as palavras terminadas em -io perdem apenas a vogal -o ao receber o sufixo: cheio = cheiíssimo. Algumas expressões não comparativas podem também dar idéia de superlativo: podre de rico (= riquíssimo). inferior) usa-se a preposição a: anterior à mesa. posterior àquele dia. ulterior ao mês. ATENÇÃO! No estilo coloquial. VÁ NESSA! Os adjetivos. inferior ao piso. emprega-se o diminutivo com sentido superlativo reforçando-o com a expressão da silva: É uma menina vivinha da silva. Ele saiu cedo cedo para o trabalho. Fulano é pobre como Jó (= pobríssimo). está escuro como breu (= escuríssimo). pagão = Depois dos superlativos em -or (anterior. FIQUE LIGADO! No padrão culto da língua. 184 do código Penal. mais. OLIVEIRA LIMA • os terminados em -m e -ão trocam o -m em -n e o -ão em -an: comum = comuníssimo. em lugar da forma superlativa. usam-se comparações a fim de traduzir a idéia superlativa: É feio como a necessidade (= feiíssimo). posterior. -l (exceto -vel) e -r. cheiinho. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. não alteram a sua forma: cru = cruíssimo. péssimo. sagaz = sagacíssimo = ATENÇÃO! Alguns adjetivos. Era uma aquarela linda linda. passam a ter valor superlativo: casaco vermelhinho. triste a mais não poder (= tristíssimo. regular = regularíssimo. máximo e mínimo. o caderno está pertinho de você. sem pausa e sem vírgula: Você não viu? A caneta está perto perto de você. superior a todos. paganíssimo. friinho. Ficou atrapalhadinho da silva. tão e bem. aquele livro é bem chatinho e muito ruinzinho. grande a valer (= muito grande). frio = friíssimo. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. feroz ferocíssimo.  SUPERLATIVO REPETIÇÃO COM VALOR • os terminados em -z trocam essa consoante por -c: atroz = atrocíssimo.. precedidas ou não de muito. feio = feiíssimo. (= muito esperto). precário = precariíssimo. menina bonitinha. podem aparecer na forma popular e na forma erudita. ulterior.  DIMINUTIVOS COM VALOR SUPERLATIVO As formas diminutivas da maioria dos adjetivos. sumário = sumariíssimo. 30 .UFES. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. mau. Pedro é forte como um leão (= fortíssimo). feiinho.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. Forma popular = português + sufixo tempo frio fri(o) + íssimo = friíssimo rapaz magro magr(o) + íssimo = magríssimo Forma erudita = adjetivo latino + sufixo tempo frio frigid(us) + íssimo = frigidíssimo rapaz magro macer + rimo = macér-rimo FIQUE LIGADO! Os adjetivos bom. difícil = dificílimo.

refere-se às pessoas do discurso.1. sem significado próprio. (o pronome meu é adjetivo caracterizando o nome livro)  Pessoal . número e pessoa que. (o pronome alguém não especifica quem precisa falar)  Interrogativo . a segunda é a pessoa com quem se fala e a terceira é a pessoa de quem ou de que se fala. 3. mas nem ela entende as tuas frases. classifica-se em:  Pronome adjetivo: acompanha um substantivo. (essa indica que a blusa é da pessoa com quem se fala)  Indefinido . 3. (eu. OLIVEIRA LIMA 3. Veja o exemplo: Tranquilidade. mas ele não. por isso.refere-se à 3ª pessoa do discurso de impreciso: modo genérico. serve para apontar uma das pessoas do discurso ou situar alguma coisa em função delas. CONCEITO III. Alguém precisa falar. 184 do código Penal. o pronome caracteriza-se por indicar uma dêixis (o apontar para) que será anafórica. CARACTERÍSTICAS O pronome pode substituir ou acompanhar um nome e.retoma um termo anterior de uma oração. seu referente).2. ou catafórica. terceira)  Pronome substantivo: representa um substantivo: quando  Possessivo . (meu refere-se ao possuidor. 31 . situando-o no espaço e no tempo. essa é a sua forma de ser (o pronome essa retoma o nome tranqüilidade. CLASSIFICAÇÃO Pronome é a palavra variável em gênero. São substantivos) VÁ NESTA! O pronome substantivo é um termo relacional anafórico e retoma um nome que é chamado de referente. (a ex-pressão uma coisa é uma dêixis catafórica ao pronome tudo). este e todos referemse a seres. PRONOME para um elemento que não está presente ou ainda não foi enunciado no discurso: As cartas de que falas encontram-se na escrivaninha (o pronome que é uma dêixis anafórica retomando a palavra referente cartas). primeira pessoa)  Relativo .introduz uma pergunta de forma direta ou indireta: Quem falou sobre o Rio? (interrogação direta) Eu quero saber quem falou sobre o Rio. em relação às pessoas do discurso: Essa tua blusa é linda. primeira pessoa e ele. indican-do possuidor: o possuído e o Alguns se destacaram durante a apresentação e este substitui todos (os pronomes alguns.indica a posição de um ser. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. vago. (o pronome ela é anafórico ao nome Gabriela).  Demonstrativo .  O pronome indica a posição do seu referente em relação às pessoas do discurso.indica as pessoas do discurso: Eu sou tenista. funcionando como adjetivo: Meu livro tem a capa azul. quando aponta Meu livro é encadernado. se aponta (retoma) um elemento já enunciado ou concebido. FIQUE LIGADO! As pessoas do discurso são três: a primeira é a pessoa que fala. (interrogação indireta) A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. PRESTE ATENÇÃO! Do ponto de vista semântico. Uma coisa eu te digo: verificaremos tudo. Gabriela é culta e inteligente. projetando-o em outra: É o homem de que precisamos (o pronome que retoma o termo homem e é anafórico a esse termo projetado na segunda oração: precisamos do homem). Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art.UFES. A.

pronome impes-soalizador) não sabe o que fazer com eles. convosco e consigo que já têm a preposição com aglutinada com as formas pronominais migo. (eu =sujeito de ler) Comprei o livro para tu leres. lhe. nós. PRONOME PESSOAL Indica as pessoas do discurso: Pronomes pessoais eu – nós tu – vós ele(s) .  Oblíquos átonos = me. E TEM MAIS! Os pronomes você ou tu podem ser usados. se. a.” 2. ele. as. vamos erradicar o analfa-betismo”. VÁ NESTA! Os pronomes eu e tu são sempre retos e classificam-se como sujeito. mesmo que o ouvinte esteja presente: “Edinéia. Eles falaram sobre você e mim. secum. “a gente”. O coordenador procurou todos eles. ti. Assim. nosco e vosco calcadas nas formas latinas mecum. tanto na língua escrita como na falada. ponto de exclamação ou reticências. vos. pois são muitas as regras. lhes. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. nobiscum. – Encontrei só eles na praça. eles = objeto direto = pronome oblíquo PRESTE ATENÇÃO! Segundo Celso Cunha. não entendo nada desses exercícios. 184 do código Penal. disse o Presidente. (tu = sujeito de leres) Para mim / para ti Usa-se sempre que não forem o sujeito da oração:  João trouxe um presente para mim (ou para ti). referindo-se ao próprio falante. os.). o que deve ser evitado. encontrei ela. tu. 32 . tigo. 3 . conosco. NÃO ESQUEÇA! Os pronomes ele(a). (objeto indireto) É fácil para mim (ou para ti) ficar aqui.3. a. USO  Para eu / para tu Usa-se somente quando sujeitos de verbos no infinitivo: Os pronomes pessoais classificam-se em:  Retos = eu. em uma forma “impessoal”. consigo. o. eles(as) são tidos como oblíquos quando em outras funções sintáticas que não sujeito Eles serão os primeiros colocados. conosco. FIQUE LIGADO! O pronome nós. na fala vulgar e familiar do Brasil é comum o uso do pronome ele como objeto direto em frases do tipo Este livro é para eu ler. contigo. vós.ela(s) Pessoas do discurso 1ª pessoa = a pessoa que fala 2ª pessoa = a pessoa com quem se fala 3ª pessoa = a pessoa de quem ou de que se fala Prof. vós eles. nos. convosco. menos comigo. FIQUE LIGADO! Os pronomes oblíquos tônicos são sempre preposicionados. contigo.3. A. Eles = sujeito = pronome reto. tecum. ela só funcionam como objeto direto em dois casos: quando antecedidos da preposição a repetem o objeto direto enunciado pelos pronomes o. comigo. vobiscum. as (Não sei se me procuram ou se os procurarei a eles) ou quando precedidos das palavras todo ou só (Conheço bem todos eles. Ele. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. É o que se denomina plural de modéstia ou plural majestático: “Nós.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL NÃO ESQUEÇA! A interrogação direta recebe ponto de interrogação e a indireta recebe ponto.  Oblíquos tônicos = mim. OLIVEIRA LIMA peguei ele. te. (complemento nominal de fácil)  Preposição diante de mim e ti eu e tu por exercerem a função de sujeito nunca serão preposicionados.UFES. forma plural da 1ª pessoa. usase: Nada mais existe entre mim e ti. nós. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.1. Chega um momento em que você (= “eu”. pode ser empregado tendo como referente a 1ª pessoa do singular (eu). si. os.

indireto • Consigo é pronome pessoal reflexivo. 184 do código Penal. as = no-lo.UFES.2. Disseram que iriam sair convosco. nas seguintes formas: me + o. põe + a = põe-na. -em) assumem as formas no. ambos ou por numerais cardinais. ta. OS. as sintaticamente podem ser: • objeto direto: Sempre o admirei muito ( o = ele. AS. a. -am. A. lhe + o. com o sentido de um ao outro: Nós nos abraçamos. mas te + o.3. ma. as = lho. mos. (nos = um ao outro) Os namorados se beijaram às escondidas. vos + o. esses pronomes assumem as formas lo. -z. vo-los.) 2.  Consigo você(s) / contigo / com Prof.los. OS PRONOMES O. lhes + o. os. + os = O. lhas. nas: dão + o = dão-no. -s. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. no. os. a. objeto direto de admirei). SINTAXE • Contigo e com você são pronomes pessoais não-reflexivos. próprios. Entregou os cadernos ao coordenador obj. na. lha. no-la. lhos. direto obj. (se = um ao outro). sentir). • combinam com os pronomes me. em análise sintática. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. pode tomar as formas de: • objeto indireto: Isto não lhe convém (lhe = objeto indireto de convém). vo-la.D. os. te. tos. lhes quando estes são objetos indiretos e os pronomes o. ATENÇÃO! Se os pronomes conosco e convosco vierem deter-minados pelos pronomes mesmos. lha. Espere um pouco: quero falar com você. Entregou-lhos (lhe = O. vos.I. a.3. a. lhos. as = to.  Conosco / convosco Usa-se sempre conosco e convosco. os. -õe.I. Mande-os entrar (= mande que eles entrem: eles = os. lhas. lhe.  Os pronomes o. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. conduz + os conduz-los = condu-los.3. Evitava falar com vós todos. indica que a ação refere-se ao próprio sujeito e tem o sentido de: com ele(a) mesmo(a): Ela trouxe o filho consigo.  Pronome oblíquo reflexivo recíproco É representado pelos pronomes nos. + o = O. • sujeito de verbos no infinitivo numa oração objetiva direta de verbos causativos (mandar.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Informam que virão perante mim e ti. Os coordenadores ficaram satisfeitos conosco. fazer) e sensitivos (ver.D. vos e se quando trazem a idéia de reciprocidade. a. os. ouvir. la. os. a. nos. Eles saíram com vós ambos sem comunicar Disseram que iam sair com nós três. pois há meses não nos víamos. os. procuram + as procuram-nas. a. as = lho. todos. A. • Quando precedidos de formas verbais terminadas em -r. os. as são objetos diretos. nos. OLIVEIRA LIMA procurar + o = procurar-lo = procurá-lo. a. • Se precedidos de formas verbais terminadas em ditongo nasal (-ão. sujeito do verbo entrar) 2. chamas + a = chamas-la = chama-la. 33 . nos + o. as = vo-lo. as = mo. referem-se à pessoa com quem se fala (tu = contigo e você = com você) Espera um pouco: quero falar contigo. deixar. julguem + as = julguem-nas. los. las:  O pronome lhe(s). serão substituídos pelas formas com nós e com vós: Informaram que nós mesmos particíparíamos da prova.) Dê-me o livro = Dê-mo (me = O. tas.

Rev.o pronome lhe substitui o possessivo seu que é adjunto adnominal de sono).UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Vossa Alteza Vossa Eminência Vossa Excelência Vossa Magnificência Vossa Majestade Vossa Mercê Vossa Onipotência Vossa Reverendíssim a Vossa Reverência Vossa Santidade Vossa Senhoria Prof. posicionando os seres em relação às pessoas gramaticais. Em.ª reitores de universidades V. A. Mag. isto é. A.ª papa autoridades e particulares • objeto direto: Os amigos te admiram ( te = objeto direto de admi-ram). 3. para falar com a pessoa usa-se Vossa (Vossa Alteza.4. o receba. príncipes.eu = me sujeito do verbo falar) . (me = • adjunto adnominal objeto direto de posse: ou Sem mais nem menos tiraram-me o cargo (tiraram o meu cargo . 34 . PRONOME POSSESSIVO Refere-se às pessoas do discurso. Ex. ----V. nos. fazer a prova nominal de • sujeito de verbos no infinitivo numa oração objetiva direta de verbos causativos e sensitivos: Ouviu-me falar de amor ( = ouviu que eu falava de amor . sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Rev. Os mais comuns são: Pronomes Abrev Referente A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. por isso. NUNCA ESQUEÇA! Os pronomes de tratamento referem-se à 2ª pessoa e. duques V. • complemento nominal: Parecia-me impossível (me= comple-mento impossível). VÁ NESTA! O substantivo gente precedido do artigo a e em referência à pessoa que fala sozinha ou incluída em um grupo de pessoas passa a pronome pessoal.ma pessoas de tratamento cerimonioso Deus (não se usa abreviadamente) bispos e cônegos • complemento nominal (acompanha verbo de ligação): Era-lhe incompatível aquela função (lhe = complemento nominal de incompatível). indicando “possuído” e “possuidor”. (a gente = eu) 3. reis. Veja: • objeto indireto: Todos me obedeçam agora objeto indireto de obedeçam). vos sintaticamente podem ser analisados como: V. Sua Senhoria): Vossa Senhoria deve agendar a entrevista para que Sua Excelência. OLIVEIRA LIMA • adjunto adnominal objeto indireto de posse: ou V.  Os pronomes me.ª Cardeais V. mas quando eles se referem à 3ª pessoa.M.5. S. Vossa Senhoria). V. (a gente = um grupo de pessoas) Posso dizer que a gente de vez em quando tem essas idéias.ª sacerdotes e pastores V. imperadores V.ª altas autoridades Tantas desilusões tiraram-lhe o sono (tiraram o seu sono .o pronome me substitui o possessivo meu. PRONOME DE TRATAMENTO Refere-se à 2ª pessoa do discurso de uma maneira cerimoniosa ou oficial e faz concordância gramatical na 3ª pessoa. 184 do código Penal.UFES. V. te. adjunto adnominal de cargo). FIQUE LIGADO! O pronome possessivo concorda em gênero e número com a coisa possuída e em pessoa com o possuidor. S. para falar da pessoa usa-se Sua (Sua Alteza. o Presidente. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. emprega-se fora da linguagem cerimoniosa e o verbo fica sempre na 3ª pessoa do singular: A gente vai ao cinema. M.

(de quem é o processo? do chefe? da secretária?) Para se corrigir esse tipo de ambiguidade.” Ainda para tirar a ambiguidade pode-se empregar o pronome de reforço próprio: Juliana. o possuidor.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL FIQUE LIGADO! O mestre tem suas virtudes. meu velho. 184 do código Penal. lhes. indicando deferência: senhores e minhas senhoras! Meus    indicando submissão: Fiz tudo o que eu pude.  Não se usa pronome possessivo para referir-se a partes do próprio corpo: Sinto uma dor no meu peito (poderia sentir dor no peito de outrem?). sua(s) = ele(s). sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. o aconchegara aos braços e no seu coração dela. pode deixar dúvidas quanto à identidade do possuidor. (se não fosse usado o pronome próprio.  O pronome possessivo em alguns casos pode causar ambiguidade. amizade: Disponha de mim. (mestre é o possuidor. PRESTE ATENÇÃO! O pronome possessivo pode ser substantivo. quando indica um ser e pode ser adjetivo quando acompanha e caracteriza um substantivo: Pedia livros aos seus amigos e guardava os seus.5. se. Em seus amigos. o pronome seus substitui (é dêitico) a palavra livros e é. 35 . O correto é: Sinto uma dor no peito. por isso o pronome suas na 3ª pessoa. indicando intimidade. Prof. nos. sua honra dele era pôr peito à defesa. leve o seu título. Gabriel contentou-se com o seu próprio trabalho. Veja no romance “Ulisses”. para maior força de expressão. tua(s) = tu seu(s). isto é. principalmente no estilo literário: Tomou-me os cadernos e se foi. daí que o pronome possessivo suas na 3ª pessoa concorda com mestre. indicando aproximação numérica: Tinha meus vinte anos quando me formei. corres-ponde a ele. USO  Os pronomes possessivos correlacionamse com os pronomes pessoais em número e pessoa. um substantivo. o pronome seus determina e caracteriza o substantivo amigos. de James Joyce. é.5. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. usa-se o pronome dele(a) (s) e assim: O chefe pediu à secretária o processo dele (ou dela).UFES. A. (= tomou os meus cadernos e se foi) O peixe caiu-lhe na rede. utilizam o pronome dele(a). 3ª pessoa. concordando com virtudes a coisa possuída). meu chefe. estou com você. Se você for ao clube. lhe. portanto. mas sem alterar o texto.. de pertinência real ou figurada. Virtudes são a coisa possuída. e vai para o feminino plural. vos. um adjetivo. 3. tradução de Antônio Houaiss: “Mas alguém o amara. você(s) Se tu fores ao clube. está no feminino plural.2. o trabalho poderia ser de Juliana ou de Gabriel)  Os pronomes possessivos podem ser substituídos pelos pronomes pessoais átonos me.. VALORES Os pronomes possessivos assumem valores outros que não o de posse. não podendo haver mistura dessas categorias gramaticais: teu(s). OLIVEIRA LIMA Alguns autores. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. (= o peixe caiu na sua rede) 3. pois. te. Veja: O chefe pediu à secretária o seu processo. Em guardava os seus. leva o teu título.1.” E em Camilo Castelo Branco: “Se Adelaide o amava como quanto Calisto já podia duvidar. Veja:   com valor indefinido: Tenho tido os meus vícios.

A. OLIVEIRA LIMA    indicando afeto: Meu querido amigo. cujas. normalmente a preposição a. o qual. estabelecendo uma relação de subordinação entre elas. Aquela é a menina de que falei. Esta é a jovem sobre a qual falamos. O amor foi quem me ensinou a viver. USO quanto.faz referência a pessoas ou a coisas e fica perto do antecedente: Indicando depreciação ou familiaridade.  Descobri a advogada a quem tanto procuras. o assunto foi outro! Nesses casos. quando é complemento de um verbo transitivo direto. cujos. sua dondoca? Fazia tudo pelo filho que ia viajar. aparece precedido de preposição.6. como.refere-se a coisas ou pessoas.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof.1.  3. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. 3. (que = filho) Comprei o livro que tanto queria. Quem . as FIQUE LIGADO! O antecedente do pronome relativo que pode ser o pronome demonstrativo o e flexões: O amor da Rosânia era tudo o que eu queria. encontra-mos expressões do tipo: Cale a boca. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. (que = livro) VÁ NESTA! O pronome relativo que só aceita preposições de uma sílaba. seu Valério. Por essa forma abreviada seu foi criado o feminino sua: E você ainda está aí. seu não é a forma do pronome possessivo de 3ª pessoa do singular. além de se permutar pelo pronome que em algumas situações. onde (equivale a em que e a no qual e flexões). 36 . Veja o exemplo: Procuro o carro. PRONOMES RELATIVOS Substituem um termo comum a duas orações. cuja.UFES.  Qual . menos sem e sob: Este é o livro a que me refiro. mas uma redução familiar do tratamento senhor. Eis a teoria da qual (ou de que) temos conhecimento. Esta é a rua por que andei quando criança. a qual os quais. Este é o técnico sobre quem falei.6. O carro não está mais aqui. como vai essa força? indicando cortesia: senhora. cujo. O teste de trânsito para crianças sobre o qual te falei não se realizou. seu safado! Que nada. quanta. Procuro o carro que não está mais aqui (o pronome que substitui a palavra antecedente carro comum às duas orações).   flexões). Esta é a roupa com que saí.refere-se somente a pessoas ou coisas personificadas. indicando ironia: Minha tolinha. que (equivale a o qual e   quem (equivale a que e a o qual e flexões). Aquela é a casa onde moro ( o pronome onde substitui a palavra antecedente casa comum às duas orações). Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. não vês que estou brincando? VÁ NESTA!  Que . Os pronomes relativos são:  quais. por favor. 184 do código Penal. sente-se! Minha  quantas. pode ficar mais distante do antecedente. quantos.

A.. nunca se colo-ca artigo depois de cujo e flexões. (quem vai. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. por isso. empregam-se onde. O pomar donde venho é o mais bonito do mundo! O morro aonde vais parece muito perigoso. 37 . Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. VÁ NESTA! O pronome cujo é adjetivo e. depen-dendo da função do núcleo do sintagma nominal ao qual ele serve de adjunto. Recebeu tanto quanto foi determinado. todo ou tanto e seu valor é indefinido. e quem vem. O diretor cujas ordens acatamos. (na sala da qual) A cidadezinha por cujas ruas namoramos. Normalmente usa-se onde quando a idéia é de repouso e aonde e donde quando é de movimento. não admite artigo entre ele e o substantivo com o qual concorda. não se pode usar aonde e donde.. VÁ NESTA! Nas referências a lugar. funcio-nando como adjunto adverbial ou complemento relativo: A casa onde moro é a de dois andares. sempre indica lugar e tem como antecedente uma palavra com noção espacial: A cidade onde moro é muito atraente (onde = cidade).  Cujo refere-se ao antecedente. E PRESTE ATENÇÃO! O pronome cujo pode vir precedido de preposição. OLIVEIRA LIMA  Onde . de que.. Qual aparece como substantivo ou como adjetivo: Esta é a menina a que me referi e sobre a qual pediste informações. significando dele(a) ou do qual (da qual). é um pronome relativo possessivo. pois apresenta uma relação de posse. aonde.UFES. o qual aluno tirou os melhores conceitos. (pelas ruas da qual) A prova com cujas questões tanto me atrapalhei. E TEM MAIS! Os pronomes que e quem funcionam como pronomes subs-tantivos. e faz concordância com a coisa possuída: Cortaram árvores cujos troncos estavam podres. na qual. 184 do código Penal. Recolheu tudo quanto pôde. respectivamente. funcionando como um indefinido: Sempre aparece quem quer aprender. vem de = de onde = donde). (que e qual = pronomes substantivos) Não vi o aluno da 3ª série.equivale a em que. (dos capítulos do qual) A casa em cuja sala se acha o computador. Assim. determinante do substantivo aluno) Prof. (à mãe das quais me referi) O livro de cujos capítulos tiramos a idéia. que foi realizado. (as ordens do qual acatamos) As gêmeas a cuja mãe me referi. (o pronome cujos refere-se ao antecedente árvores. o pronome onde pode receber as preposições a ou de. transformando-se em aonde e donde: Esta é a praia aonde vou. em vez de em que. CURTA ESTA! Na linguagem jurídica o pronome quanto apresenta-se sem antecedente: Saibam quantos este processo virem.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL FIQUE LIGADO! O pronome quem apresenta-se muitas vezes sem antecedente. (qual = pronome adjetivo. junto à cidade donde venho. concorda com a coisa possuída troncos e tem valor possessivo: das árvores = delas).. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. donde. vai a = a onde = aonde. FIQUE LIGADO! Quando a regência verbal exigir. a que. Se o verbo não exigir essas preposições. (com as questões da qual)  Quanto (e flexões) é pronome relativo quando tem como antecedentes as palavras tudo.

Apresenta flexão de pessoa. Há coisas com que concordamos (concordar rege a prepo. gênero e número. esta.  em cronológico: relação ao tempo • este. isto . Há coisas sobre as quais discutimos (discutir rege a preposição sobre). Este é o dia mais importante da minha vida. essa. USO  em relação gramaticais e ao lugar: às pessoas • esse. aquilo retomam o referente dito há algum tempo: Ele não disse aquela frase sobre a felicidade. Há coisas de que não nos lembramos (lembrar-se rege a pre-posição de). isto antecipam o referente a ser dito: Aceitem isto: a felicidade é coisa rara. • aquele.1. 38 .sição com). OLIVEIRA LIMA  Como – só é pronome relativo quando seu antecedente for a palavra maneira ou a palavra modo. aquilo . Há coisas contra as quais se publicam folhetos (publicar rege a preposição contra) 3. • esse.indicam proximidade em relação à pessoa de quem se fala (3ª pessoa) e equivalem ao advérbio lá: Aquele selo do álbum é raro. isto indicam o tempo presente: Hoje aniversariei. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Este selo que tenho é novo. os pronomes relativos serão antecedidos de preposição: Há coisas a que nos opomos (opor rege a preposição a). Há coisas pelas quais brigamos (brigar rege a preposição por). determina o jovem) 3. (passado recente) Qualquer dia desses te ofereço um churrasco. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Há coisas em que insistimos (insistir rege a preposição em). (aquele lá / com ele)  em relação ao tempo da mensagem: • este. (esse aí / contigo) • aquele. aquela. Esse dia foi quente. isso retomam o referente já dito: A felicidade é coisa rara. essa.UFES. PRESTE ATENÇÃO! Quando a regência verbal exigir. (futuro próximo) • este. Há coisas por que ansiamos desde pequenos (ansiar rege a preposição por).indicam proximidade em relação à pessoa com quem se fala ( 2ª pessoa) e equivalem ao advérbio aí: Esse selo que tens é velho. 184 do código Penal. esta. essa.7. Aceitem isso. PRONOMES DEMONSTRATIVOS Marcam a posição de um ser no tempo e no espaço (demons-trativos dêiticos espaciais e temporais) e em relação às pessoas do discurso (demonstrativos anafóricos). • esse.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. Observa a maneira como te portas. isso indicam o tempo passado recente ou futuro próximo: Sábado saí cedo.7. A. (este aqui / comigo). O modo como te conduziste não agradou a ninguém.indicam proximidade em relação à pessoa que fala (1ª pessoa) e equivalem ao advérbio aqui: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. aquela. LIGUE-SE! O pronome demonstrativo pode funcionar como substantivo ou como adjetivo: Isso é uma calúnia! (isso = pronome substantivo) Este jovem é inteligente (este = pronome adjetivo. esta. isso .

39 . quaisquer bastante. (não houve candidato aqui) A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. pouca. aquilo. muitos. vária. alguma. nenhuma. Os pronomes indefinidos podem ser variáveis e invariáveis.UFES. a. todos. todas outro. A.anteposto a um substantivo tem sentido afirmativo. (essas) Não era semelhante coisa que eu informaria. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. qualquer pessoa. os. pronomes significam Não aceito o que propõem. seja quem for. quais Um. bastantes qual. as são demonstrativos quando aquele.7. Aquele vai ser um tempo de tecnologia. Jogam hoje Brasil e França pelo torneio dos campeões. algumas nenhum.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof.são pronomes demonstrativos com o sentido de esse. Poucos passaram. certas vário. tanta. tem sentido negativo: Algum candidato esteve aqui. quem quer que. como podemos ver no quadro abaixo que traz os mais usados: Variáveis eis Algum. aquela. (houve candidato aqui) Candidato algum esteve aqui. seja qual for e outras. nenhuns. a um parágrafo ou a um texto inteiro. poucas certo. FIQUE LIGADO! • As formas isto. isto é. poucos. (aquelas)  tal / semelhante . quanta. alguma coisa. muita. isto retomam o último referente mencionado. tantos. aquele. várias quanto. OLIVEIRA LIMA • aquele.1. tal ou qual. USO algo nada tudo outrem demais mais menos alguém ninguém cada alguém Invariáv  localizando termos da oração: • este.2. 3. PRONOMES INDEFINIDOS Refere-se de maneira vaga. tantas qualquer. aquilo indicam tempo passado e futuro distantes: Naqueles dias da revolução. qualquer um. esta. certa. 3. toda. a vida era dura. OUTROS PRONOMES DEMONSTRATIVOS  o. outras muito. cada qual.8. (passado distante) O homem vai construir colônias na lua daqui há trinta anos. o mais próximo. nenhumas todo. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. todo aquele que. certos. Algum . vários. genérica e imprecisa a um ou vários elementos da terceira pessoa do discurso: Muitos concorreram. alguns. quantos.são pronomes demonstrativos quando usados com caráter de reforço: Elas mesmas limparam o salão. (futuro distante) 3.8. uns. (aquela)   mesmo / próprio . isso e aquilo podem referirse a uma oração. posposto. aquilo: retomam o primeiro referente mencionado. aquele. uma. quantas tanto. muitas Pouco. Esta com um futebol calculado aquele com um futebol arte e criativo. qualquer que. outra. 184 do código Penal. umas FIQUE LIGADO! Os pronomes indefinidos aparecem na forma de locução pronominal indefinida: cada um. aquela. essa. aquela. outros. (aquilo) As que mais insistem são elas. aquela. Não me venha com tais insinuações. Eles próprios construíram a casa.

Chegaram peixes de espécie vária. A. quantos.9.UFES.tem o sentido de qualquer outra pessoa.usa-se plural. Receberam cinco livros cada um.  Levaram dois prêmios cada atleta. de modo) Onde se viu isso? (adv.  Todo . posposto é adjetivo (caracteriza o substantivo): Certa idade não é uma idade certa. nenhuns: Não tínhamos nenhuma dívida até aquele Quem sabia da morte da bezerra? O peão queria que se dissesse quem sabia da morte da bezerra. Qual é a tua? dia. (coisa nenhuma) Não desejas nada? (alguma coisa) Que são células? (interrogação direta) O professor perguntou (interrogação indireta) que são células. de causa) 3.1. sempre no Chegaram peixes de várias espécies. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. (o primeiro pronome indefine a idade e o segundo caracteriza o substantivo idade)  Nada .  Qualquer . mas advérbios interro-gativos: Quando sairão os nomes? (adv. FIQUE LIGADO! Quaisquer outras palavras usadas em frases interrogativas não serão pronomes interrogativos. Faz tudo o que pedem. Serão procurados por quaisquer lugares. mas admite singular. Quem foi o pai da aviação? A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.  Nenhum reforça uma negativa e flexiona-se em gênero e número: nenhuma.tem o significado de “coisa nenhuma”. mas significa “alguma coisa” em frases interrogativas negativas: Ele não correu nada. não faças a outrem. FIQUE LIGADO! Nenhum é um termo que generaliza a negação. quanta. Nem um se refere à unidade: Não tenho nenhum livro e não abri nem um caderno.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof.de tempo) Como fazes isto? (adv. (a casa inteira)  Tudo .9. (qualquer casa) Reformaram toda a casa. Vário . USO  Outrem .sem artigo significa “qualquer”. A turma inteira quis perguntar qual é a tua. Deve ter sempre um numeral ou um substantivo após ele: Faz tudo que pedem. 184 do código Penal. com artigo significa “inteiro”: Toda casa cedo ou tarde é reformada.admite as formas tudo o que e tudo que. Se não queres para ti. Variáveis qual. 3. OLIVEIRA LIMA  Cada . quantas áveis Invari que quem  Certo . quais quanto. Quantos farão o simulado? O fiscal saiu anotando quantos farão o simulado. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art.  Na interrogação direta o pronome é colocado no início ou no final da frase que terá ponto de interrogação.anteposto a um substantivo é indefinido. de lugar) Porque sonhas tanto? (adv. 40 . PRONOME INTERROGATIVO É usado para introduzir frases interrogativas diretas e indiretas.tem como plural quaisquer.não se usa sozinho.

supor. justapor. desej . sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. A. entrepor. 4. vogal temática e desinências. ESTRUTURA  Na interrogação indireta o pronome é colocado após verbos do tipo saber. estado.) não apresentam vogal temática no infinitivo. O candidato comprou o livro. as terminações ar. transpor. mudança de estado e fenômeno natural) situando-o no tempo. básico e significativo de um verbo. exprime um fenômeno natural) (chover Ao contrário dos nomes (substantivos e adjetivos). contrapor. elementos que se unem ao radical. impor. indispor. UM LEMBRETE: O verbo pôr e seus derivados (antepor.UFES.e . no infinitivo. descompor. ir: desejar = desej + ar obedecer = obedec + er radical radical radical terminação terminação terminação constituir = constitu + ir  Vogal temática – São as vogais a. FIQUE LIGADO! O pronome interrogativo que refere-se a coisas e o pronome interrogativo quem refere-se pessoas ou coisas personificadas: Que papel é este? Quem o trouxe? VÁ NESTA! Os pronomes interrogativos podem ser antecedidos de preposição de acordo com a regência verbal: De que fruta ele mais gosta? (gostar rege a preposição de) A que festa ele vai? (ir rege a preposição a) Com quantos paus se faz uma jangada? (fazer rege a preposição com) Por quem gritam nesta passeata? (gritar rege a preposição por) IV . pospor. repor. desimpor. CONCEITO É a palavra variável que expressa um processo (ação. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. prepor. depor.i . Num verbo podem ser encontrados os seguintes elementos estruturais: radical. e. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. indagar. interpor. compondo o tema. informar. ignorar etc. mas são verbos da 2ª conjugação. expor. (conhecidos como verbos dicendi ou verbos de elocução): Quero saber quem disse tais coisas. com vogal temática e que se observa nas suas outras formas. OLIVEIRA LIMA Quais deles foram atingidos pela enchente? Reagir contra quê? Chegarão quantos? Choveu muito durante a noite. ver.r vogal temática FIQUE LIGADO! A vogal a marca os verbos da primeira conjugação.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. sobrepor. Consegue-se o radical isolando. 41 . (ficar exprime mudança de estado) Radical – É o elemento vernáculo. i das terminações do infinitivo. Perguntou qual será o resultado de tudo isso. dispor. NÃO ESQUEÇA! O radical seguido da vogal temática chama-se tema. (comprar exprime uma ação) O rapaz parece doente.a . er.r constitu . recompor. dizer. propor. sotopor. pressupor. 184 do código Penal. apor.r obedec .VERBO 4. os verbos têm sempre um caráter dinâmico. que têm um caráter estático. compor. predispor.  Todos indagavam quanto custaria a entrada no estádio. (parecer exprime um estado) A roupa lavada ficou cheirando. decompor. opor.1. e marca os verbos da segunda conjugação e i marca os verbos da terceira conjugação.

nesse caso. ao lado do seu valor verbal. o verbo pode estar no: plural .2.UFES. OLIVEIRA LIMA Phelipe estuda pela manhã e joga basquete à noite. • Indicativo . Tempo • Subjuntivo . Pessoa Em relação à pessoa. particípio e gerúndio.exprime um fato real. • Imperativo ordem. que. mas o pretérito e o futuro apresentam subdivisões: perfeito: Anderson nadou ontem imperfeito: Sabrina mais-que-perfeito: Larissa cuidara do ursinho branco. o Gerúndio . desempenham a função de nomes. o verbo pode estar na: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Ela prepara o horário dos professores na outra sala. Modo Em relação ao modo.3.pode ter função de substantivo: saber é conhecer (= a sabedoria é o conhecimento) • o Particípio .É o nome dado ao infinitivo. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.equivale a um advérbio ou a um adjetivo: Amanhecendo.quando se refere a um elemento: Hoje Ladi falará sobre o nosso encontro. nós vamos pescar (= logo pela manhã [locução adverbial]. pedido. duvidoso: Talvez Rosânia faça essa drenagem linfática.r Prof.r constitui . O presente é indivisível. tema 4. Em relação ao tempo o verbo pode estar no: • Presente exprime processo que ocorre no momento em que se fala: Edinéia não está aqui. nós vamos pescar) / A água fervendo pode ser perigosa (= a água fervente [adjetivo] pode ser perigosa). Futuro exprime processo posterior ao momento em que se fala: Dona Francisca venderá perfumes no sábado. 184 do código Penal. uma das mulheres mais amadas da cidade.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL deseja . FUTURO do presente: Osvair é quem sairá.5. Número Em relação ao número.pode valer por um adjetivo e. PRETÉRITO chorava. o verbo pode estar no: • singular . PRESTE ATENÇÃO! Formas Nominais .r obedece .exprime um fato possível. 4. possui desinências nominais de gênero e número: Ele é um empresário sabido e ela. convite: - exprime Cumpra com a sua obrigação! • • Pretérito exprime processo ocorrido em tempo anterior ao momento em que se fala: Mara preparou o almoço do Pedro e saiu. o Infinitivo . do pretérito: Eugeane cuidaria do som e microfones. 42 . • 4. certo: 6.quando se refere a mais de um elemento: Os primeiros convocados lerão um capítulo. A.4. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art.

a voz passiva sintética ou pronominal provém da voz VOZ PASSIVA: Ele será amanhã recebido por nós A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. 4. Dessa maneira. 184 do código Penal. o objeto direto paciente da voz ativa (não pode ser preposicionado). OLIVEIRA LIMA • primeira . 2. isto é. recebe o nome de pronome apassivador ou partícula apassivadora. 6. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. passa a agente da passiva. se houver. direto vtd adj. ativa com sujeito indeterminado e verbo na 3ª pessoa do plural. o sujeito agente da voz ativa.UFES. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. passa a sujeito da voz passiva. (o sujeito é apartamentos = verbo no plural) • terceira . Esquema para fazer a passagem da ativa para a passiva: 1. o asfalto ficou rachado.a pessoa com quem se fala: Hoje tu conferes o resultado de todos os jogos.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. Voz • Passagem da Voz Ativa Analítica à Passiva . É a forma assumida pelo verbo para indicar se o sujeito gramatical é agente ou paciente da ação.a pessoa de quem ou de que se fala: Ontem pela manhã. Nós amanhã o receberemos • Sintética . (auxiliar ficar = indica passiva de mudança de estado) Exemplo 2: (com pronome oblíquo) VOZ ATIVA: suj. • segunda . (o sujeito é livro = verbo no singular) Alugam-se apartamentos de luxo. 43 . • Analítica . ficar) conjugado no mesmo tempo e modo daquele verbo.é formada por um verbo auxiliar seguido do particípio do verbo principal: A pesquisa é realizada pelos técnicos.quando o sujeito é paciente. Procurou-se o livro de André Gide. com o auxiliar (ser. no caso.6. conforme o sujeito. o verbo transitivo direto da voz ativa vai para o particípio. paciente particípio agente da passiva verbo ser no mesmo tempo do vtd Há dois tipos de voz passiva: a analítica e a sintética. não sofrem alteração os outros termos oracionais que apareçam. 3. (auxiliar ser = indica passiva de ação) Os móveis da sala estão molhados. recebe o processo expresso pelo verbo: Exemplo 1: OBSERVE: Meus erros são compreendidos por Rosânia sujeito paciente verbo agente da VOZ ATIVA: O candidato sujeito agente rasurava vtd objeto direto a prova passiva VOZ PASSIVA: A prova era rasurada pelo candidatosuj. (auxiliar estar = indica passiva de estado) Depois do acidente. e é acompanhado do pronome se que. acompanhado ou não de um complemento. podemos distinguir três tipos:  Voz ativa . agente adverbial obj. estar.Só pode ser feita se o verbo pedir objeto direto.a pessoa que fala: Eu conheço toda esta região. ele conferiu o resultado de todos os jogos.quando o sujeito é agente. pratica o processo indicado pelo verbo: Rosânia compreende meus erros sujeito agente verbo objeto (paciente)  Voz passiva . Nela o verbo aparece na 3ª pessoa (singular ou plural). A.

os outros termos oracionais que apareçam não sofrem alteração. FIQUE LIGADO! Passagem da Voz Ativa à Passiva Sintética A passiva pronominal. A. pac. da passiva Prof. Observe: o sujeito paciente da voz passiva volta a ser o objeto direto paciente.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL suj. Objeto direto: a receita Indet. o verbo passa a concordar com o objeto direto que agora é o sujeito da voz passiva. Voz é a forma especial do verbo para indicar que o sujeito recebe a ação: A bicicleta ficou quebrada após a colisão com o ônibus.aux. no sendo vigiado particípio pelo ag. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Exemplo 2: Procuram carros para alugar car-ros para alugar Sujeito: Indeterminado Verbo: procuram procuram-se Objeto direto: carros Procuram-se Sujeito: carros Verbo: Agente da passiva: Indeterminado Adjunto adverb. 3. vigiando vtd o gado obj. direto. agente v. 4. elimina-se o verbo auxiliar (ser. passiva v. : o vaqueiro está vigiando o gado pasto VOZ PASSIVA: o gado está vaqueiro suj. os outros termos oracionais que apareçam não sofrem alteração. 3. o agente da passiva volta a ser o sujeito agente da voz ativa. Exemplo 1: VOZ ATIVA VOZ PASSIVA Procurou-se a receita Sujeito: a receita Verbo: procurouse Ag. agente v. 1. 2. exige que o verbo seja transitivo direto (VTD). OLIVEIRA LIMA verbo ser no mesmo tempo do vtd Exemplo 3: (com tempo composto) VOZ ATIVA: suj. 1.UFES.aux. 184 do código Penal. paciente particípio ag. com sujeito indeterminado e objeto não preposicionado. ficar) e coloca-se o verbo transitivo direto no mesmo tempo e modo em que se encontra o auxiliar.aux. ser vtd ag. estar.: para alugar Exemplo: VOZ ATIVA: suj. acrescenta-se ao verbo o pronome apassivador se. da Procuraram a receita Sujeito: Indeterminado Verbo: procuraram verbo ser no mesmo tempo do vtd • Passagem da Voz Passiva Analítica à Ativa . paciente v.da poass. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. basta retirar o pronome apassivador se e colocar o verbo na 3ª pessoa do plural: Pede-se calma = Pedem calma.É o processo inverso. A indeterminação do sujeito será assinalada com o verbo na 3ª pessoa do plural. 44 . sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. adjunto adv. Procede-se da seguinte forma: Não confundir voz passiva com passividade. direto • • Para passar para a voz ativa. da o gado vaqueiro está sendo vigiado pelo Adjunto adverbial: para alugar VOZ PASSIVA: o vaqueiro está suj. pasiva v.aux. da mesma forma que a sintética. vtd obj. 2. Vendem-se computadores reformados.

É o verbo que. diz-se que é irregular fraco. vos. mord . pratica e recebe o processo verbal: Rosânia veste-se com elegância e bom gosto. a vós mesmos. Daí que não há voz passiva na construção de verbo no infinitivo precedido de preposição e seguido de adjetivos tipo difícil. apenas passividade com verbo na voz ativa. irmos. v-i /val-er. defectivos.o. caso o verbo tenha sentido passivo. apresenta mais de um radical. etc.ei / mord . claro. Normalmente faltam as formas A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. (machuquei a mim mesmo) Nós nos policiaremos para não perturbar a entrevista. era. Se a alteração ocorre no presente do indicativo e seus derivados. molh .o. quando dois ou mais sujeitos praticam e sofrem a ação. te. Observe que nessa frase há passividade e não voz passiva. machuquei-me ao tropeçar no andaime. Flexão dos Verbos De acordo com a flexão. para conservar a pronúncia. 45 . se. coub-e ouç-o. na sua conjugação. isto é.É o verbo irregular que. Os ambulantes e os fiscais esbofetearamse. fui. qu-is / pod-er. part -i radical radical radical radical   Voz reflexiva . ia. CUIDADO! Uma variante da voz reflexiva é a denominada voz recíproca em que ocorre uma ação mútua. vá. carreg-o. (esbofe-tearam um ao outro) Irregular – é o verbo que altera o radical nas primeiras pessoas do presente do indicativo e do pretérito perfeito. fique-i / pag-ar.quando o sujeito é ao mesmo tempo agente e paciente.UFES. a ele(s) mesmos. como o verbo ser que apresenta os radicais sou. ouv-i / v-er. irregulares. part . pague-i  Anômalo .UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL A passividade ocorre quando a pessoa recebe a ação verbal e se traduz não só pela voz passiva. não apresenta todas as formas. A. como no exemplo: A vítima recebeu um tiro no pescoço.i / part -ir. mas não há aí voz passiva. molh . 184 do código Penal. diz-se que é irregular forte: • • fracos: ouv-ir. os verbos podem ser regulares. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. mutuamente.er. a ti mesmo.  Defectivo .7. OLIVEIRA LIMA 4. Prof. fui. val-i fortes: quer-er. a si mesmo. duro.  Regular – é o verbo cujo radical não se altera nas primeiras pessoas do presente do indicativo e do pretérito perfeito do indicativo: molh . na sua conjugação. (veste a si mesma) Sem querer. se ocorre no pretérito perfeito e seus derivados. ANOTE! A construção reflexiva aceita reforço com os pronomes mesmo e próprio: Rose penteou a si mesma e Phelipe presenteou a si próprio com um carrão. fora. Essa construção feita com o pronome se pode receber os reforços um ao outro. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. vej-o. nos. pag-o. radical radical radical radical radical mord .o. não são irregulares os verbos que. bom e outros.ar. como na frase: Trabalho difícil de fazer em que fazer tem o sentido de ser feito. pud-e / caib-o. anômalos e abundantes. fora e o verbo ir que tem os radicais vou. quer-o cab-er. assim. poss-o. valh-o. (policiaremos a nós mesmos) FIQUE LIGADO! A voz reflexiva é obtida com os pronomes oblíquos átonos me. sofrem variação de grafia: carreg-ar. fic-o. carregue-i / fic-ar. com o sentido de a mim mesmo. a nós mesmos. VÁ NESTA! Não há verbos irregulares gráficos e. VEJA ESTA! Alguns autores consideram anômalos os verbos haver e fazer. como também pela voz ativa. és.

2. brandir. haurir. nem imperativo negativo. precavei-vos. exaurir. urgir.Só têm as duas primeiras pessoas do plural do presente do indicativo: reavemos. carpir. Grupo do EI . 184 do código Penal. Os verbos defectivos se agrupam nos seguintes tipos: Prof. esculpir.verbos conjugados apenas nas formas com i depois do radical: adir. denominado principal. puir. Pesar (no sentido de causar tristeza) e Rever (no sentido de destilar) só se usam nas terceiras pessoas. impingir. florir. descomedir-se demolir. No imperativo afirmativo. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. fornir. como: cacarejar. em todas as pessoas: Não enche! Mias de medo. retorquir. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. precaveis-vos. portanto. emolir. espargir. • Grupo do I . A. antiquamos e antiquais. não se conjugam na 1ª primeira pessoa do presente do indicativo e. antiquai) e no restante conjugam-se normalmente. renhir. relampejar. só se conjugam na segunda pessoa do plural. no presente do indicativo.UFES. banir. re mir. reaveis. emolir. espavorir. transir. exinanir. • Grassar. jungir. fremer (ou fremir). Chovam as bênçãos de Deus sobre esta congregação. por isso. ressarcir. ressequir. quando vês o Pedrão. garrir. emergir. originando os aspectos do verbo (vide 7. imperativo afirmativo e imperativo negativo). explodir. Precaver-se e Antiquar. formando as locuções verbais: Amanhã poderei fazer o trabalho auxiliar principal VÁ NESTA! Recebe o nome de locução verbal ou conjugação perifrástica a combinação das formas conjugadas de um verbo auxiliar com o infinitivo. OLIVEIRA LIMA na segunda pessoa do plural (reavei. Grupo especial: Reaver. como chover. em todos os tempos aparece somente nas terceiras pessoas do singular e do plural e designam vozes dos animais. vagir. FIQUE LIGADO! Não confundir verbo defectivo com verbo unipessoal. 46 . auxiliar principal O sol vinha surgindo no horizonte. parir. trovejar. aturdir. extorquir. Os alunos tinham chegado cedo. inanir.verbos conjugados apenas nas formas com e ou i depois do radical: abolir. empedernir. combalir. latir. TOME NOTA! Esses verbos. feder. delir. o presente do subjuntivo e o imperativo negativo. Do imperativo afirmativo. miar. Não têm. particípio ou gerúndio de outro verbo. 2. precavemo-nos. só têm as segundas pessoas do singular e plural. aguerrir. cricrilar. E PRESTE ATENÇÃO! Esses verbos. ruir. soer.  Auxiliar – é o verbo que se junta a outro com uma só unidade de significado. aquele que. Quase sempre o auxiliar empresta um matiz semântico ao verbo principal. colorir.6). número. tempo • 1. Não têm subjuntivo. revelir. delinqüir. falir. viger. Quando em conotação. não se empregam no presente do subjuntivo e no imperativo negativo.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL rizotônicas do presente do indicativo e seus derivados (presente do subjuntivo. só se conjugam nas duas primeiras pessoas do plural. nem com os verbos impessoais que só se empregam na terceira pessoa do singular. auxiliar principal NÃO ESQUEÇA! Nas locuções verbais somente o auxiliar recebe as flexões de pessoa. esbaforir. bramir. fulgir. no imperativo afirmativo só se conjugam A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. esses verbos conjugam-se normalmente.

(ação continuada) As horas pareciam voar. bebido. (ação possível) Acaba de chover. não há locução verbal e. OLIVEIRA LIMA • o Principais verbos auxiliares: ser. (ação pretendida) Você poderia cair. ir. bebido.UFES.é abundante em todas as formas do pretérito perfeito do indicativo e de seus derivados (pretérito mais-que-perfeito do indicativo. dever. constituem o quadro completo da conjugação da voz ativa. 47 . começar. querer. caído Quando se pode flexionar o infinitivo ou desenvolvê-lo em oração. bebido. FIQUE LIGADO! São nove as formas compostas: quatro no indicativo. caído Futuro do presente terei ou composto haverei amado. três no subjuntivo e duas nas formas nominais. (início de ação FIQUE LIGADO! Eles foram empurrados ladeira abaixo.  Abundante – é o verbo que apresenta mais de uma forma para a mesma flexão. bebido. tenho de falar. parecer. de mudança de estado com o verbo ficar): FORMAS NOMINAIS Infinitivo composto ter ou haver amado. 184 do código Penal. comprazera ou comprouvera. (ação concluída) Andréa está para escrever um romance. duas orações: Convém ler o livro = convém leres o livro ou convém que leias o livro. (ação aparente) Todos queriam passar. como haveis ou heis. de estado com o verbo estar. vir e outros se combinam com infinitivo ou gerúndio para indicar o aspecto da ação verbal Regina vinha chegando. caído Gerúndio composto tendo ou havendo amado. Prof. bebido. • Principais verbos abundantes: o Comprazer . bebido.é abundante na segunda e na terceira pessoa do singular e na terceira pessoa do plural do presente do indicativo e na segunda pessoa do singular do o A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. ficar se combinam com o particípio (variável em gênero e número) do verbo principal para formar a voz passiva (de ação com o verbo ser. sim. (ação progressiva) Ana Paola estava lendo. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. caído Pretérito mais-quetivesse ou perfeito composto houvesse amado. continuar. bebido. estavam por sair. constróis ou construís. Construir . sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. caído o acabar. imperfeito do subjuntivo e futuro do subjuntivo): comprazi ou comprouve. bebido.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL e modo. o ter e haver se combinam com o particípio de um verbo principal para formar os tempos compostos que. bebido. tornou a escrever. A. (desenvolvimento gradual da ação) Lourdinha começou a fazer o bordado. comprazi ou comprouve. unidos aos tempos simples. caído MODO SUBJUNTIVO Pretérito perfeito tenha ou haja composto amado. caído Futuro do pretérito teria ou composto haveria amado. comprazesse ou comprou-vesse. Normalmente a abundância se revela mais no particípio. estar. A rua ficou coberta pela gasolina derramada. Também pode ocorrer preposição entre o verbo auxiliar e o verbo principal: procuraremos fazer o trabalho. MODO INDICATIVO Pretérito perfeito tenho ou hei composto amado. poder. estar. caído Pretérito mais-quetinha ou perfeito composto havia amado. O diretor está cercado de incompetentes. caído Futuro composto tiver ou houver amado.

expulsar = expulsado e expulso. estabeleças. gastar e pagar (ganhado. desabrir = desabrido e desaberto. assim:  FIQUE LIGADO! As formas regulares ficam invariáveis e são empregadas na voz ativa com os verbos ter ou os verbos terminados em -car mudam o c em qu e os terminados em -gar mudam o g em gu. construem ou constroem. confessar = confessado e confesso. Prof. fervêssemos 6. estruir e reconstruir. conhecer = conhecido e cógnito. juntar = juntado e junto. emergir = emergido e imerso. cobrir = coberto. e as irregulares flexionam-se em gênero e número e são usadas na voz passiva com os verbos ser ou estar. -so ou criado por analogia com modelo já existente. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. particípios abundantes: muitos verbos admitem um particípio regular em -ado (na 1ª conjugação) ou -ido (2ª e 3ª conjugação). constituiremos. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. fervem  Arrizotônica é a forma verbal cujo acento tônico se acha fora do radical: procuremos. 6. mas sim. O diretor tinha expulsado o aluno. pagar = pagado e pago. devolver = devolvido e devoluto. concluir = concluído e concluso. erigir = erigido e ereto. gastar = gastado e gasto. anexar = anexado e anexo. omitir = omitido e omisso. inserir = inserido e inserto. imergir = imergido e imerso. trazido e chegado. pegar = pegado e pego. extinguir = extinguido e extinto. revolver = revolvido e revolto. incorrer = incorrido e incurso. realizam. envolver = envolvido e envolto. soltar = soltado e solto. submergir = submergido e submerso. escorrer = escorrido e escorreito. ganhar = ganhado e ganho. pago todas as dívidas e gasto todo o dinheiro. nascer = nascido e nato ou nado. vir = vindo e pôr = posto. construí tu ou constrói tu. romper = rompido / roto. entregar = entregado e entregue. dizer = dito. acender = acendido e aceso. imprimir = imprimido e impresso. gastado e pagado). Veja alguns desses verbos: aceitar = aceitado e aceito. O aluno foi expulso pelo diretor. A. constitui. assentar = assentado e assento ou assente. Igual a construir se conjugam: desconstruir. 184 do código Penal. prender = prendido e preso. distinguir = distinguido e distinto. matar = matado e morto.UFES. VARIAÇÕES GRÁFICAS NA CONJUGAÇÃO Muitas vezes altera-se na escrita a representação da última consoante do radical. afetar = afetado e afeto. isentar = isentado e isento. E TEM MAIS! Não se usam os particípios regulares de ganhar. PRESTE ATENÇÃO! Existem oito verbos com apenas particípios irregulares: abrir = aberto. enxugar = enxugado e enxuto.5. eleger = elegido e eleito. 48 . suspender = suspendido e suspenso. fartar = fartado e farto.4. CUIDADO! Não existem as formas de particípio trago e chego. desenvolver = desenvolvidfo e desenvolto. destruir. salvar = salvado e salvo. entupem ou entopem. O diretor havia expulsado a aluna. quando essas consoantes são seguidas de e: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. exprimir = exprimido e expresso. realizaríeis. entupe tu ou entope tu. estabelecestes. escrever = escrito. As alunas estavam expulsas da sala de aula o Entupir e desentupir são abundantes na segunda e na terceira pessoa do singular e na terceira pessoa do plural do presente do indicativo e na segunda pessoa do singular do imperativo afirmativo: entupes ou entopes. benzer = benzido e bento. FORMAS RIZOTÔNICAS E ARRIZOTÔNICAS o  Rizotônica é a forma verbal cujo acento tônico se acha no radical: procuro.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL imperativo afirmativo: construis ou constróis. Paulo tinha ganho na loteria. findar = findado e findo. pasmar = pasmado e pasmo. tingir = tingido e tinto. situar = situado e sito. e outro irregular em -to. frigir = frigido e frito. formando tempos compostos. fazer = feito. a fim de conservar o mesmo fonema e. gasto e pago. construi ou constrói. OLIVEIRA LIMA haver. limpar = limpado e limpo. contraditar = contraditado e contradito. ver = visto. mas sim os irregulares: ganho. morrer = morrido e morto. expressar = expressado e expresso.

carregues. que ele cairá sobre ti. Julgava que você fizesse todos os exercícios. tropeçar = tropeçais. 4. Não procures o mal. tropece -çar Se fosse eu. secar = seco. reajamos  Tempo – posiciona o fato no presente. nas imperativas negativas e afirmativas (nestas. protejas. ressarçam  os verbos terminados em ger ou gir mudam o g em j antes de a ou de o: proteger = protejo. persigamos. 184 do código Penal. um convite: Façam exercícios!  Os verbos terminados em -cer ou -cir têm c cedilhado antes de a ou de o: estabelecer = estabeleça. não há. No modo Indicativo:  Os verbos terminados em -guer ou -guir perdem o u antes de a ou de o: erguer = ergo. com suas caravelas. estabeleço. duvidoso ou impossível de se realizar.é uma ordem um pedido. O presente pode ser usado em lugar do futuro do subjuntivo em frases como:  Modo – indica a relação entre o emissor e o fato expresso pelo verbo. perseguir = persigo. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. ergueis ergam. Talvez tenhamos que fazer nova prova. sábado próximo chove o dia inteiro. Cabral chega ao Brasil. Para indicar um fato habitual: VÁ NESTA! Essas acomodações gráficas não constituem irregularidades de conjugação e. em nossa língua. fiques. verbos irregulares gráficos. Subdivide-se em: • Modo Indicativo – normalmente aparece nas orações independentes e nas dependentes que encerram um fato real ou tido como tal: Paulo faz o trabalho e deixa tudo como se pede. • Modo subjuntivo – ocorre nas orações optativas. passado e futuro em relação ao momento efetivo da comunicação. Assim: 1. nas dubitativas com o advérbio talvez e nas subordinadas em que o fato é considerado como incerto. menos a 2ª pessoa do singular e do plural). reagimos. E TEM MAIS! Usa-se o presente em lugar do pretérito para dar atualidade a fatos passados : Em 22 de abril de 1500. persegue. faria e aconteceria. estabeleces. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. OLIVEIRA LIMA  os verbos terminados em perdem a cedilha antes da vogal e: endereçar = endereço. Para exprimir fatos ou estados permanentes considerados como verdades: Por um ponto passam inúmeras retas. sequeis. carregar = carrego. • Modo Imperativo . Busquemos a Deus e seremos atendidos. Prof.9. 49 . endereceis. por isso. A. • Usa-se o presente para indicar um fato que acontece no momento em que se fala: Atualmente ele trabalha com informática. Segundo a meteorologia. proteges.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL ficar = fico. reagir = reajo. USO DOS MODOS E TEMPOS VERBAIS Todas as terças corro no calçadão de Ipanema.UFES. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Em lugar do futuro do presente para indicar enfaticamente uma decisão ou para indicar um fato futuro próximo considerado como certo: Amanhã eu compro passagens para Brasília. ressarcir = ressarço.

A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. 184 do código Penal. 50 . Usa-se o futuro do pretérito composto para indicar um fato que poderia ter ocorrido depois de um fato passado: Se tivéssemos feito todos os exercícios. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Se queres amor. Disseram que haveria uma dez pessoas na reunião. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. talvez ele chegue no próximo ônibus. • Usa-se o pretérito imperfeito para indicar um fato iniciado. mas não concluído: O marceneiro procurava o martelo. para indicar uma idéia aproximada e no lugar do imperativo nas prescrições e recomendações morais: Aquela jovem terá seus vinte anos. OLIVEIRA LIMA • Usa-se o pretérito perfeito simples para indicar um fato totalmente concluído: O marceneiro montou o guarda-roupa. mas não se realizou ou para indicar incerteza: O professor leria aquele livro se tivesse tempo. teríamos passado. Marina estava no caixa quando o bandido chegou. procura a compreensão. Para indicar um fato futuro. Cleuton chefiava o Departamento de Pessoal. substituindo o presente do indicativo e o imperativo: Você procuraria o livro para mim? • • Usa-se o pretérito mais-queperfeito simples ou composto para indicar um fato concluído e anterior a outro fato também concluído: O guarda prendeu o ladrão que fugira da delegacia. (recomendação moral) Agora todos respeitarão os direitos alheios. Para indicar um fato passado em processo. os a lunos terão concluído o teste. Prof. 2. Para exprimir um pedido de forma cortês. como vontade. Fato concluído em um passado distante: Quando meu avô nasceu. Louvemos a Deus e sejamos felizes. O futuro do presente é usado no lugar do presente do indicativo. (idéia aproximada) A Bíblia diz: Não furtarás. (fato consumado) • Usa-se o futuro do presente composto para indicar um fato futuro que irá realizar-se antes de outro fato também futuro: Antes de meio-dia. Para indicar um fato presente em tempo passado: Há dois anos. (fato iniciado e ainda em andamento) Tenho dito. No Modo Subjuntivo: • Usa-se o presente do subjuntivo para indicar um fato que pode ocorrer no momento da fala. desejo. de acordo com a lei. simultâneo a um outro fato passado súbito ou em processo: Cleuton chefiava o Departamento de Pessoal e a mulher trabalhava na recepção. porém duvidoso e incerto: Fique calmo.UFES. • Usa-se o pretérito perfeito composto para indicar um fato iniciado e ainda em andamento ou um fato consumado: O marceneiro tem feito o trabalho. promessa. Einstein já concluíra a teoria da relatividade. • Usa-se o futuro do pretérito simples para indicar um fato que ia se realizar. • Usa-se o futuro do presente simples para indicar um fato que irá realizar-se: Os alunos receberão novas apostilas. A.

o no pretérito perfeito do indicativo: Esperei desde as três horas que você saísse. o no imperativo: Exija tudo a que tenha direito. • Usa-se o pretérito mais-queperfeito composto para indicar um fato anterior a outro fato passado ou uma ação irreal: Se ela tivesse voltado. Quer sair agora ou daqui a instantes? 4. o • o verbo da oração subordinada fica no pretérito imperfeito do subjuntivo se o verbo da oração principal estiver • Usa-se o imperativo negativo para expressar proibições: Não deixes de fazer exercícios. pois só assim passarás em qualquer concurso. Minha senhora.10.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. o no futuro do presente do indicativo: Providenciarei para que tudo termine bem. ninguém duvida. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. • • o verbo da oração subordinada fica no presente do subjuntivo se o verbo da oração principal estiver Usa-se o futuro composto para indicar um fato hipotético futuro. a vida seria melhor.UFES. pois vamos começar a reunião! E pode-se usar o imperativo do verbo querer seguido de infinitivo parta suavizar uma ordem: Queira informar a todos que eu cheguei. porém duvidoso e incerto: Que ele tenha recebido o diploma. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. uma hipótese: Ficaríamos felizes se a chuva diminuísse. faze exercícios. No Modo Imperativo o no presente do indicativo: Espero que faças todos os exercícios. Assim: • Usa-se o pretérito imperfeito para expressar uma condição. e a prova será facílima. uma solicitação ou súplica: Aqui é um hospital. • o verbo da oração subordinada fica no pretérito perfeito composto do subjuntivo se o verbo da oração principal estiver • Usa-se o imperativo afirmativo para expressar a tentativa do emissor para que o receptor realize a ação verbal. • Usa-se o futuro simples para indicar um fato eventual. CORRELAÇÃO VERBAL Normalmente a correlação é feita entre o verbo da oração principal que fica em uma das formas do modo indicativo e o da oração subordinada que vai para uma das formas do modo subjuntivo. Fale baixo Traga-me notícias. o no pretérito imperfeito do indicativo: Desejávamos que tudo terminasse bem. 184 do código Penal. 3. 51 . OLIVEIRA LIMA • Usa-se o pretérito perfeito composto para indicar um fato totalmente terminado em um momento passado. Para exprimir uma ordem um convite. hipotético que pode ocorrer num momento futuro: Não faças exercícios apenas quando tiveres tempo. Não faças a outrem o que não queres que te façam.e deixe-me só. sente-se por favor. no presente do indicativo: Todos esperam que tudo tenha terminado bem. A. mas já terminado antes de outro fato futuro: Faremos uma festa se eles forem nomeados. VÁ NESTA! O imperativo pode ser substituído pelo infinitivo em uma ordem: Não pisar na grama! Calar. Estuda. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art.

fazeres tudo corretamente? É um bom sinal. o no futuro do presente do indicativo: Farei os exercícios se quiser. Deixai vir a mim as criancinhas. vi anotarem as placas dos carros. o no futuro do presente do indicativo: Nós o procuraremos quando ele tiver saído. o outro infinitivo será flexionado: Procuras ser o melhor.  O infinitivo pessoal é usado nas seguintes situações: •quando tem implícito: sujeito expresso ou Estes livros são para os candidatos lerem com atenção. •vier precedido das expressões fácil de. •substituir o imperativo: Olhar para frente e marchar cadenciados! FIQUE LIGADO! Se o verbo auxiliar com infinitivo impessoal deixar de ser expresso depois. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. A. 52 .UFES. •fizer parte de uma locução verbal: Os candidatos procuraram saber a matéria da prova.  quando: O infinitivo impessoal é usado o no pretérito imperfeito do indicativo: Esperava que ela tivesse voltado atrás. Naquela manhã. sentir. mas não sabia o porquê. USO DO INFINITIVO O infinitivo pode ter flexão de pessoa. ouvi-a falar de amor. ver). • o verbo da oração subordinada fica no futuro composto do subjuntivo se o verbo da oração principal estiver Phelipe estava acostumado a fazer essas coisas. difícil de e outras que tais: Todas essas questões são fáceis de resolver. o no futuro do pretérito do indicativo: Ficaria feliz se ela tivesse voltado atrás. na 3ª pessoa do plural: do Na passeata. •vier ligado a um verbo causativo (deixar. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. •exercer a nominal: função de complemento o no presente do indicativo: Faço os exercícios se quiser. mandar) ou sensitivo (ouvir. •quando indica a indeterminação sujeito. OLIVEIRA LIMA o no pretérito mais-que-perfeito do indicativo: Tinha esperado que você levantasse.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. • o verbo da oração subordinada fica no pretérito mais-que-perfeito composto do subjuntivo se o verbo da oração principal estiver Deixe os alunos saírem cinco minutos antes do sinal. 184 do código Penal.11. •quando o sujeito o antecede. separandoo de seu auxiliar: SINTAXE 1. 4. • o verbo da oração subordinada fica no futuro simples do subjuntivo se o verbo da oração principal estiver •não fizer referência a um sujeito: Todos sabem que poupar água é olhar o futuro. o no futuro do pretérito do indicativo: Aguardaria que todos fizessem a prova. É de suma importância conhecermos todos os detalhes do processo. fazer. por isso classifica-se em infinitivo impessoal (o que não admite flexão) e infinitivo pessoal (o que admite flexão). CONCORDÂNCIA A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.

O arco-íris é belo. verbo no plural ou concorda com o núcleo mais próximo: A lembrança e a saudade o deixam triste triste. pl. 1ª pes.1.1.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL 1. mas os raios aterrorizam. verbo núcleo do suj. Uma indignação.  Nominal artigos. 53 . sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.  A lembrança e a saudade o deixa PRESTE ATENÇÃO! Mesmo que o núcleo do sujeito venha depois do verbo a concordância será feita entre eles: Fizeram a prova do TRT inúmeros candidatos. verbo na segunda pessoa do plural (vós) sereis Tu e os melhores jogadores cotados. adjetivos. pronomes e numerais adjetivos flexionam-se para se adaptarem ao substantivo. Os candidatos preparavam um Havendo segunda e terceira pessoas. por meio de desinências.3. verbo  Se os núcleos forem sinônimos. FIQUE LIGADO! Na linguagem moderna costuma-se trocar o tratamento vós por vocês (uma espécie de silepse de pessoa): Tu e os melhores jogadores serão cotados. pl. 1.2. Prof. a concordância pode ser verbal ou nominal. A. pronome ou forma substantivada a que se referem. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. núcleo do suj. uma raiva profunda. SUJEITO COMPOSTO ANTEPOSTO AO VERBO A forma verbal faz a concordância no plural: O gerente e os diretores encontraram-se hoje 3ª pessoa 3ª pessoa núcleos do sujeito 3ª pes. Aos candidatos só interessa a aprovação. OLIVEIRA LIMA Se os núcleos forem de pessoas gramaticais diferentes:  Havendo primeira pessoa. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. 184 do código Penal. um ódio. 3ª pessoa 1ª pes.1. (vós) recurso. 3ª pes. 1. pl. uma ira incontida o dominam. 2ª pes. CONCEITO É um mecanismo gramatical em que. uma raiva profunda.UFES. SUJEITO AO VERBO COMPOSTO POSPOSTO O verbo vai para o plural: Saíram pela manhã o diretor e seus assistentes. teu advogado e eu iremos 2ª pes. as palavras se flexionam indicando que estão relacionadas e combinadas. uma ira incontida o domina. um ódio. (nós)   Verbal . 2ª pes. SUJEITO SIMPLES Segue a regra geral: Os garotos jogavam futebol.1.1. CONCORDÂNCIA VERBAL REGRA GERAL: O verbo concorda com o núcleo do sujeito em número e pessoa: Inúmeros candidatos fizeram a prova do TRT. vocês 3ª pes. verbo na primeira pessoa do plural (nós): Tu / você. Pode também concordar com o núcleo mais próximo: Saiu pela manhã o diretor e seus assistentes. Se os núcleos estiverem em gradação. 1. Uma certa jovem bonita comprou duas canetas.A forma verbal altera sua terminação para para se adaptar à palavra que funciona como sujeito: O candidato preparava um recurso. o verbo também pode ir para o plural ou concordar com o mais próximo: Uma indignação. Quanto ao tipo de flexão da palavra que evidencia um vínculo com outra. pl. (eles) verbo no plural 1. Bebiam no mesmo bar o gerente e o funcionário.

1.5. 1. quanto o porteiro. OUTROS CASOS DE CONCORDÂNCIA VERBAL a) Sujeito Cada um. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. sujeito composto aposto O verbo fica no singular: Trabalhar e estudar faz dele um homem. ANOTE! Se os núcleos verbais forem determinados por artigo ou antônimos.. sujeito composto b) Se o núcleo preposicionado vier separado por vírgulas. ATENÇÃO! Núcleos de pessoas gramaticais diferentes.1. suj. NÚCLEOS LIGADOS POR “OU” E POR “NEM”: 1. OLIVEIRA LIMA verbo no plural se a partícula com une os sujeitos como se fosse a conjunção e: O ricaço com seus amigos viajaram.1. o verbo concorda com o mais próximo: O professor ou eu resolverei a questão. 184 do código Penal.7. o verbo concorda com o 1º nome (sujeito simples) e o núcleo fica reduzido à condição de um adjunto adverbial de companhia: O ricaço.9. os móveis. mas (senão ou como) também: Não só o pai mas também a mãe saíram. com seus amigos. o carro. cada qual – o verbo fica no singular: Cada um de nós fará como quiser. Os vigias ou o vigia abriu o portão. b) não havendo plural na predominante: exclusão pessoa – vai para o gramatical 1. de companhia a) havendo verbo no singular: exclusão – Pedro ou Paulo casará com Maria.. NÚCLEO INFINITIVO COM VERBOS NO A casa. SUJEITO COMPOSTO RESUMIDO PELO APOSTO O verbo concorda com o aposto resumitivo: A enxurrada ou o granizo causam prejuízos. ANOTE ESTA! O mesmo ocorre com os sujeitos ligados pela série aditiva enfática não só. d) havendo sinonímia – verbo no singular: A alegria e o prazer leva a exageros. tudo estava ali.4. verbo no singular: Tanto o fiscal quanto o porteiro observavam.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Bebia no mesmo bar o gerente e o funcionário. adv. Tanto o fiscal. c) havendo retificação – o verbo concorda com o mais próximo: O vigia ou os vigias abriram o portão. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.1.8. Tu ou tua tia sereis sempre bem-vindos. NÚCLEOS LIGADOS PELA PREPOSIÇÃO “COM” a) Prof.1. b) Sujeito: um – verbo no singular: questão. A.1. viajou.UFES. Nem Bruno nem Zeca será eleito diretor. NÚCLEOS UNIDOS POR CONJUNÇÃO COMPARA-TIVA O verbo fica no plural. mas também a mãe. saiu. Mais de Mais de um candidato errou a A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. 1.1. Amar e odiar se alternam nas sociedades. mas se separarmos o segundo núcleo por vírgulas. Cada qual de vocês terá sua vez. Nem João nem Zeca sabem o que fazer. simples adj.6. Nem Lea nem os irmãos terão chances. e) havendo antonímia – verbo no plural: O riso ou a tristeza marcam os sentimentos. 1. verbo no plural: O trabalhar e o estudar fazem dele um homem. observava. Não só o pai. 54 .

verbo no singular: j) Pronome de tratamento – o verbo vai para a 3ª pessoa. Algum de nós ficará na sala. haja vista os / aos processos. Estas meninas parece sorrirem. haja vista o / ao processo. SAIBA MAIS UMA! Se o percentual vier determinado por artigo ou prono-me.O verbo da oração é V. 2ª . Minas Gerais produz muitos trens. caso se refira a nome no plural. OLIVEIRA LIMA Plural se a locução estiver repetida: Mais de uma TV. i) A partícula “se” a concordância verbal depende da identificação das funções dessa palavra. sem que haja preposição. verbo no plural. do suj. Dez por cento vivem mal.? Sim – então o “se” é partícula apassivadora.UFES. verbo ser no singular ou no plural: Os Maias é / são a saga de uma família. Aquele um por cento dos testes caiu. mais de uma geladeira. Não – é índice de indeterminação do sujeito As garotas olhavam-se no espelho (pron.) Come-se feijoada aqui (part.) mal. A multidão de torcedores aplaudiu / aplaudi-ram a jogada de Ronaldinho. Não – faça a segunda pergunta. Sujeito locução pronominal com pronome pessoal preposicionado – verbo no singular se o pronome inicial estiver no singular. Qual de vós saiu cedo? Verbo na 3ª pessoa do plural ou concordando com o pronome pessoal se o pronome inicial estiver no plural: Alguns de nós ficarão / ficaremos na sala. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Esta é a solução. sem artigo. vista – é uma c) Sujeito que na locução um dos que – verbo no singular ou no plural: Luís é um dos técnicos que entende / entendem de informática. Quais de vós saístes / saíram cedo? e) Sujeito coletivo e sujeito percentual – o verbo concorda com o núcleo do sujeito ou com o determinante. Esta é a solução. apassivadora) Come-se bem aqui (índice de indet.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. plural: Se houver reciprocidade. A. verbo no Mais de um torcedor se agrediram ao final do último jogo. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.O “se” tem o significado de “a si mesmo”? Sim – então é pronome pessoal reflexivo. g) Haja expressão invariável. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Método prático: duas perguntas para determinar as funções básicas do “se”: 1ª . o verbo concordará apenas com o numeral: Os dez por cento do povo vivem mal. Os Estados Unidos lutam contra o terror. hajam vista os processos. 184 do código Penal. f) Sujeito: nomes pluralícios – com artigo. Dez por cento do povo vivem / vive Esta é a solução.D. d) h) Verbo parecer seguido de infinitivo – flexiona-se o verbo parecer ou o outro verbo. se houver: A multidão aplaudiu a jogada de Ronaldinho. VEJA BEM! Com título de obra seguido de predicativo. 55 . nunca os dois: Estas meninas parecem sorrir. mais de um DVD queimaram no incêndio. FIQUE LIGADO! O verbo pode flexionar-se (hajam vista).T.

Supõe-se que os candidatos estejam preparados.) quando denotativos: Sábado trovejou. sabe que o seu processo foi arquivado. A. fazer. ventar. o) Verbos dar. Dizem que há muitos acidentes daquela rua. o verbo Haver significando existir. 184 do código Penal. mas não choveu.UFES. Nós somos os torcedores. O predicativo horas. m) Sujeito oracional verbo na 3ª pessoa singular Faltava procurar seis relatórios. OLIVEIRA LIMA k) Pronome “que” – o verbo concorda com o antecedente em número e pessoa: Fomos nós que preparamos as questões. Faz noites frias e chuvosas em Brasília. Nas locuções verbais (formadas com esses verbos) o verbo auxiliar fica na 3ª pessoa do singular: Pode fazer dois meses que ele viajou. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. soar e bater. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. gear. ora com o predicativo. ventou.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL V. Vai para dez dias que ele chegou. O verbo ser se acomoda à flexão do predicativo nos seguintes casos: 1. 2. o normal é que o sujeito e o verbo ser concordem em número: Os dias passados são lembrados com saudade. acontecer: Na viagem houve muitos problemas. FIQUE POR DENTRO! Prof. Concordância Predicativo com o n) Verbos impessoais – ficam na 3ª pessoa do singular e são 1. Daqui até a praia são dez quilômetros a pé. ocorrer. os que indicam fenômenos da natureza (chover. Esses verbos têm como sujeito a(s) hora(s) indicada(s): Deu uma hora da madrugada.2. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. O professor sou eu. distância e datas: indica o (seja 3. A menina era as alegrias da casa. l) Pronome “quem” – o verbo fica na 3ª pessoa do singular (quem é pronome indefinido): Fui eu quem resolveu a questão SAIBA MAIS UMA! O pronome quem pode também concordar com o sujeito da oração anterior (a concordância é enfática e quem é pronome relativo – é a construção preferida da linguagem popular): Fui eu quem resolvi a questão. Sempre que predicativo indicar pessoa substantivo ou pronome pessoal): Sua alegria eram as crianças. Camões é muitos poetas e todos excelentes. trovejar. OBSERVE! Bateu cinco horas o relógio da praça sujeito 1. Desde ontem começou a haver lutas. Bateram dez horas no relógio da praça. – I. Eram quatro horas de um dia ensolarado. 2.ir. Soaram dez horas. os que indicam tempo cronológico ou meteo-rológico: haver. II. Sa. Fui eu que resolvi tudo. 56 . Chegou do Nordeste há dois meses. Concordância com o Sujeito Como ocorre com a relação sintática de qualquer verbo e o sujeito da oração. nevar. etc. Hoje faz dez anos que saí do Sul. A CONCORDÂNCIA DO VERBO SER O verbo ser concorda ora com o sujeito.

57 . FIQUE LIGADO! Nas frases em que ocorre a locução expletiva (invariável) é que o verbo ser concorda com o substantivo ou pronome que antecede a locução pois eles são o verdadeiro sujeito do verbo: Tu é que precisas fazer a lição. Isto é / são sintomas da dengue. bastante. III. Castelo Branco) 2. A. suficiente. isto é.UFES. isso. O predicativo indica quantidade (muito. O predicativo singular prevalece sobre sujeito plural não antecedido de artigo ou pronome demonstrativo: Comentários falsos é veneno. duas orelhas grandes e dois caninos à flor da boca. (C. (= É bom que não haja mais problemas) 1. Duzentos reais é pouco para as passagens Dez quilos de acém é suficiente para o assado. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. o (= aquilo).3. O sujeito é expressão de sentido coletivo ( o resto. Quando o sujeito são os pronomes tudo. pronomes. numerais) concordam em gênero e número com o substantivo a que se referem: As nossas primeiras bonitas rosas brotaram art. grande parte): A maioria eram garotas. mais): Cem metros é muito para as bandeiras. Sujeito e predicativo indicando coisas: A vida é / são ilusões. O resto são atributos sem importância. a maior parte. Hoje é cinco de maio. adjuntos adnominais (artigos. (sujeito: tu) Não confundir a expressão de realce é que com o encontro da forma verbal é com a conjunção integrante que em frases do tipo: O certo é que ela ficou aqui. Grande parte são detalhes. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. pouco. (= Que ela ficou aqui é o certo) Bom é que não haja mais problemas. Quando o verbo ser tem o sentido de: “ser constituído por”: O livro eram umas poucas figuras. O predicativo concorda com o sujeito ou com o objeto. 1. Quando o predicativo representa partes do corpo da pessoa nomeada como sujeito: 2. O que não é lágrimas são flores. 4. 6. Os determinantes. FIQUE LIGADO! Prof. (concorda com a palavra “dia” subentendida) 3. 2) Concordar com a palavra “dia”: Hoje é dia cinco de maio. o mais) ou com sentido partitivo (a maioria.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Hoje são cinco de maio. 2. OLIVEIRA LIMA Creusodete eram dois olhos trocados. 184 do código Penal. pronome numeral adjetivo subst. Que são células? O que são circunstâncias? Quem são as meninas? 5. Panelas vazias é sinal de fome. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. menos. qual um vampiro. isto. adjetivos. Concordância Facultativa a) Se o predicativo estiver precedido da expressão perto de pode-se usar o singular ou o plural: Era perto de oito horas. Eram perto de oito horas. CONCORDÂNCIA NOMINAL 1. b) Com datas o verbo ser pode: 1) Concordar com o numeral: Hoje são cinco de maio. 1. o que ou quem. aquilo: Na mocidade tudo é / são maravilhas. A provisão eram alguns quilos de carne seca. O sujeito é um dos pronomes interrogativos que.

adn. Andressa estava com uma blusa e uma bolsa claras. Dois ou mais adjetivos aplicáveis a um substantivo ficam no singular. A. Andressa mostrou dois livros e um dicionário grossos. II. 184 do código Penal. de preferência. D. Um Adjetivo e mais de um Substantivo Rose estava com um casaco e uma blusa clara. predicativo Os adjetivos referem-se a bandeiras diferentes. 58 . substantivo adjetivo adjetivo ou concorda com o mais próximo: Achou risonha a menina e o namorado.3. o adjetivo pode concordar com o mais próximo ou ir para o masculino plural: Concorda com o nome a que se refere.3. longe Concordam com o nome a que se referem A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. As candidatas procuram os mesmos direitos e as mesmas obrigações. a rua. Bastante. Um Substantivo e mais de um Adjetivo 1. barato. concorda com o mais próximo (concordância atrativa): Apresentaram bonitas telas e quadros. para o plural. predicativo Estava deserto o clube. Mesmo as domésticas têm seus direitos. Andressa mostrou dois livros e um dicionário grosso. o substantivo irá para o plural e os adjetivos ficam no singular: Hastearam as bandeiras alemã e francesa. Rose estava com um casaco e uma blusa claros.UFES. o adjetivo concorda com o mais próximo ou pode ir para o plural: Andressa estava com uma blusa e uma bolsa clara.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL O estudo sem objetivo é desastroso sujeito predicativo Prof. Se os substantivos forem do mesmo gênero no singular ou plural. 1. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Sendo predicativo vai. Neste caso. predicativo adj. predicativo Igualmente o substantivo pode ficar no singular.1. 2. a casa. substantivo adjetivo adjetivo Mantenha acesas as lareiras e os lampiões. 2. usando-se artigos a partir do segundo adjetivo: Hastearam a bandeira alemã e a francesa. 2. Se os substantivos forem de gêneros diferentes no singular ou plural. Dois ou mais adjetivos não aplicados simultaneamente como na frase: Hastearam a bandeira alemã e francesa. 1. PRESTE ATENÇÃO! Fica invariável quando se refere a verbos ou denota inclusão. Hastearam a bandeira bonita e colorida substantivo adjetivo adjetivo a) Adjetivo anteposto A concordância será feita de acordo com a função sintática do adjetivo. Os garis exigiram mesmo seus direitos. Sendo adjunto adnominal.2. 1. OLIVEIRA LIMA A coordenadora achou a idéia péssima O. predicativo 1. OUTROS CASOS 1. Mesmo b) Adjetivo posposto A concordância depende do gênero e do número dos substantivos. 1. Achou risonhos a menina e o namorado. Rose mostrou dois dicionários e duas enciclopédias grossas. Rose mostrou dois dicionários e duas enciclopédias grossos. no gênero predominante. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. CONCORDÂNCIA DO ADJETIVO I.

No plural. A fotografia estava inclusa na reportagem. CUIDADO! Fica invariável se se refere a adjetivos: As jovens ficaram meio tristes com o fato. isto é. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Estou quite com o IR e eles também estão quites. é necessário. VEJA MAIS ESTA! A expressão (o) quanto possível fica invariável: Quero caldos tão quentes quanto possível 9. o pior. incluso. Seguem anexos os documentos. é proibido. a concordância é obrigatória. Fez todas as tentativas possíveis para um acordo. o menos. Uma vida livre é necessária à saúde Toda bebida alcoólica é vedada a menores. A. Entrada é proibido a estranhos. Esta mulher é talhada para companheira. obrigado. OLIVEIRA LIMA Concorda com o nome a que se refere. Anexo. Seguem. Enviou apensos os autos do inquérito. 59 . fica no singular: Quero um carro o mais barato possível. As três garotas são bastante simpáticas. Quite.UFES. um ou outro. Essas expressões ficam invariáveis quando o substan-tivo a que se referem não estiverem determinados por substantivo ou pronome: Cerveja é bom para os rins. VEJA BEM! A locução a sós é invariável: Quero uma conversa a sós com você. Chegaram bastante cedo para a feijoada. Mulher é talhado para companheira. 6. Água mineral é gostoso de tomar. Vida livre é necessário à saúde Bebida alcoólica é vedado a menores. com as expressões no plural: Eles têm os melhores métodos possíveis. A jovem ficou grata quando ele disse obrigado. Não sou homem de meias palavras. Andou longes terras antes de chegar aqui. concorda com o substantivo a que se refere. Possível Prof. é talhado. A entrada é proibida a estranhos. Os carros estavam longe do parque. Com determinantes. 3. separadas. é gostoso. Meio Indicando fração. FIQUE LIGADO! Com as expressões superlativas o mais. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. nem um nem outro Com essas expressões o substantivo fica no singular e o adjetivo vai para o plural: Procurou um ou outro cheque visados substantivo adjetivo A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Comprei camisas baratas naquela feira. Comprei barato as camisas. A água mineral é gostosa de tomar. o melhor. Significando somente é advérbio e fica invariável: Os meninos sós pensam só em aventuras. 4. agradecido e grato Concordam com o nome a que se referem.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Havia bastantes razões para ele zangar-se. apenso e separado Concordam com o nome a que se referem. metade. 184 do código Penal. é vedado. 5. as cópias do documento. É bom. 2. Aquela cerveja é boa para os rins. adjetivos ou advérbios: Aquelas secretárias falam bastante. 10. ATENÇÃO! Ficam invariáveis quando se referem a verbos. Um e outro. Só Significando sozinho é adjetivo e concorda com o nome a que se refere.

ANOTE! O termo da oração que exige complemento denomina-se regente e ao termo que funciona como complemento. O professor agradou aos alunos. Silepse de Número – quando se faz a concordância com o número gramatical subentendido: A multidão dispersou e saíram a gritar (concordando com a idéia de pessoas. Jovens fazem passeata e os policiais estão alerta.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. Ele o agrada com docinhos. AGORA ENTENDA! O termo regente pode ser um verbo ou um nome e. adjetivo ou advérbio) e seu complemento. há dois tipos de regência: a verbal e a nominal. quando se emprega após o verbo uma das preposições essenciais. chamamos regido. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. 184 do código Penal. a. neste caso. Assim: verbo transitivo direto = objeto direto (vtd – od) b) Indiretamente. REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL 2. satisfazer e rege a preposição a (objeto indireto). Assim: a) Agradar de  é vtd no sentido fazer agrados. os. Silepse de Gênero – quando se faz a concordância com o gênero gramatical subentendido: Gostei da bonita Rio de Janeiro (concordando com a palavra cidade) 2. 60 . tem-se como complemento o objeto indireto. neste caso. O termo (regido) que completa o sentido de um verbo (regente) recebe o nome de objeto. Ela é uma pseudo-médica e ele um pseudo-guia.UFES. e. Desse modo: verbo transitivo indireto = objeto indireto (vti – oi) NÃO ESQUEÇA! Os pronomes oblíquos átonos o.  é vti no sentido de ser agradável. pseudo. 2. VERBOS REGÊNCIA COM MAIS DE UMA Há verbos que admitem mais de uma regência e essa diversidade corresponde quase sempre a uma variação do significado que o verbo assume na frase.3. Pode ligar-se: a) 1. o complemento chama-se objeto direto.1. diretamente ao verbo sem preposição intermédia e. alerta. por isso. A. salvo Menos. REGÊNCIA VERBAL É a maneira de o verbo relacionar-se com os seus complementos. as são empregados como complementos de verbos transitivos diretos e os pronomes lhe. 3. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Recebe o nome de silepse e é de três tipos: Verbal = A torcida frenética assistiu ao jogo verbo = regente complemento = regido Nominal = Gabriela é amante da leitura nome = regente complemento = regido 2. DEFINIÇÃO Regência é o mecanismo que comanda as relações entre um verbo ou um nome (substantivo.1. Salvo os carecas. acariciar.1. Silepse de Pessoa – quando a concordância se faz com a pessoa gramatical subentendida: Os cariocas somos gentis (concordando com o pronome nós) II. São palavras invariáveis.3. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. 1. todos usam gel. O professor lhes agradou. contida na palavra multidão. OLIVEIRA LIMA 11. lhes como complementos de verbos transitivos indiretos. É necessário menos “maracutaia”. mimar: Ele agrada o sobrinho com docinhos. CONCORDÃNCIA IDEOLÓGICA Ocorre quando se faz a concordância com o sentido contido na frase e não segundo as regras gramaticais.

atrair é vtd sem preposição (objeto direto): aula. Sendo coisa. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Aquele barulho chamou a atenção O governo assiste os flagelados da enchente. residir. se o complemento refere-se a coisa é apenas vti com a preposição a (objeto indireto) João. dar nome. O chefe a atenderá. pretender e pede complemento com a preposição a (oi). Zeca aspirou o ar da montanha. Chamei todos os candidatos à sala de Chamei-os todos à sala de aula. de  é vti no sentido de almejar.  No sentido de morar. e) Chamar Assistiu ao filme na primeira fila. conceder. sorver.  é vtd no sentido deferir um pedido. de lugar  no sentido de repreender é vtdi com o complemento indireto regido da preposição a: O fiscal chamou o candidato à atenção. presenciar é vti e rege a preposição a (objeto indireto):  no sentido de dar atenção é vtd ou vti com a preposição a se o complemento refere-se a pessoa (objeto direto ou indireto): A comissária atende os passageiros ou atende aos passageiros. FIQUE LIGADO! o pronome lhe só é usado quando o objeto indireto é pessoa. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. 61 . 184 do código Penal. Atenda a ele.  no sentido de invocar. Quatro estagiários assistem os pesquisadores. dar ajuda é normalmente empregado com complemento sem preposição (objeto direto):   no sentido de convidar. apelidar pode ser transitivo direto ou indireto com a preposição a. É um direito que lhes assiste. olhar. a preferência de alguns gramá-ticos é pelo pronome ”o” em vez de “lhe”. mandar vir é vti com a preposição por (objeto indireto): Passou a noite chamando por você. pertencer é vti e pede complemento com a preposição a (objeto indireto) Recurso é um direito que assiste a todo candidato. usa-se o pronome ele(a) antecedido da preposição exigida pelo verbo Assistir no sentido de ver. Assistiu a ele na primeira fila. adv. convocar. A servente aspirou o pó do tapete. O chefe atenderá sua solicitação. respirar: Como é bom aspirar o perfume de uma rosa! Como é bom aspirá-lo. aspiro a ele. seguindo-se um A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. João.  no sentido de caber. O telefone está tocando.  no sentido de cognominar. atenda ao telefone. A. adj. Aspiras a um emprego público? Sim. FIQUE LIGADO!  Quando o complemento indicando pessoa é um pronome oblíquo. A comissária atende-os ou lhes atende. geral.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL b) Aspirar d) Atender Prof.UFES. habitar é locativo e rege a preposição em. introduzindo um termo que indica lugar (adjunto adverbial): O Presidente assiste em Brasília. OLIVEIRA LIMA  é vtd no sentido de cheirar. no sentido de prestar assistência.

i. obj.UFES. g) Constar no sentido de ser composto ou constituído é vti e rege a preposição de (objeto indireto):  no sentido de encontrar pode ser vtd ou vti com objeto regido pela preposição com: Olhando sua redação deparei (com) três erros. + predicativo o.d. Chamei-lhe de bobo. passar por certo é verbo intransitivo.  é verbo intransitivo locativo quando o complemento indica lugar e é empregado com as preposições a ou em: A galera compareceu ao ou no local combinado. bobo. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Consta nos autos que o réu não tem habilitação. +pred.+ predicativo o. +  quando tem o sentido de ser custoso. dir. Chamei-o de bobo. bobo. obj. + predicativo o. que introduz termo que indica lugar. Chamei ao guri de bobo.d. obj. Seu aparte consta na ata. Tem-se então as quatro seguintes construções: Chamei o guri. objeto indireto o. sujeito sujeito  i) rar Depa A maioria da turma não compareceu ao provão. i. bobo.  no sentido de fazer aparecer. pred. ser difícil é vti com objeto indireto de pessoa introduzido pela preposição a e sujeito representado por uma oração com verbo no infinitivo: Custou ao torcedor entender o rebaixamento do time. 62 . 184 do código Penal. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.  no sentido de envolver é vtdi e tem o objeto indireto regido pela preposição em: Implicaram o rapaz no crime. Chamei o guri de bobo. apresentar é vtdi com o complemento indireto regido da preposição a: Nem a técnica deparava solução ao crime.  Este processo consta de seis volumes. surgir é vti e rege a preposição a: Uma solução deparou-se ao candidato. j) Implicar  no sentido de estar registrado. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. estar escrito é verbo intransitivo e deve ser empregado com a preposição em. ind.  no sentido de apresentar-se.+pred. A. f) Comparecer é vti quando o complemento indica atividades e rege a preposição a: Custou-me entender a sua proposta. Prof. dir. bobo. +pred.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL predicativo do objeto introduzido ou não pela preposição de. obj.  Consta que Edinéia será a coordenadora-geral. no sentido de dizer-se.+ predicativo Chamei-lhe o. ind. i.  com o sentido de ter implicância é vti e rege a preposição com: A sogra sempre implica com o genro. OLIVEIRA LIMA h) Custar Chamei-o  no sentido de acarretar é vtdi com o complemento indireto regido da preposição a: A preparação para o concurso custou dedicação ao candidato Chamei ao guri.

ter vontade de: Quero um pedaço deste bolo. muitos erros procedem da desatenção do candidato.  com o sentido de carecer. Dirigir embriagado implica multa pesada. n) Querer 1. l) Precisar  é vtd com o sentido de marcar. esquecida ou recordada funcionar como sujeito.  com acarretar é vtd: o sentido de Mais de cinco erros implica desclassificação. comemorando o penta. e recordar apresentam a mesma regência de lembrar. ter fundamento é vi Há pessoas que não procedem bem. Esqueceram-me os desenganos (= os desenganos caíram-me no esquecimento) A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.  é vtd com o sentido de desejar.  acompanhado de pronome oblíquo átono é vti tem o sentido de recordar e pede complemento regido da preposição de (objeto indireto): Cafu. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. sentido: Há ainda uma em que a coisa lembrada. OLIVEIRA LIMA  com o sentido de envolver-se é vti com o complemento regido pela preposição em: O jogador implicou-se em drogas. 2. levar a efeito é vti e rege a preposição a: Procederemos à leitura da ata.UFES. o) Responder Lembrou-me o ocorrido nesta sala (= o ocorrido nesta sala me veio à memória). lembrou-se da mulher. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Sua solicitação não procede. executar. FIQUE LIGADO! Os verbos esquecer. A Polícia Federal procederá a uma varredura eletrônica. Quero-lhe muito. verbo na 3ª pessoa do sofrendo alteração de  com o sentido de ter afeto. passa a ficando o singular. provir. O relojoeiro precisou o defeito do cronômetro.  No sentido de originar-se é vti com complemento regido da preposição de: Em um concurso. 184 do código Penal. Lembrou a todos o tempo de menino. construção admirada. ao erguer a taça.  com o sentido de realizar. O relojoeiro o precisou. admirar. k)  Lembrar se não estiver acompanhado de pronome oblíquo átono é vtd tem o sentido de não esquecer e pede complemento sem preposição (objeto direto): Lembrei o tempo bom que vivemos juntos. querer bem é vti e rege a preposição a: Quero muito a esta mulher. ter necessidade é vti e rege a preposição de: Acho que ela precisa de carinho. A. estimar. indicar com precisão. 63 . Os candangos procediam do Nordeste.  com o sentido de trazer à lembrança é vti e rege a preposição a: . m) Proceder  com o sentido de comportar-se.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof.

2. NÃO ERRE MAIS! Na linguagem coloquial o comum é usar o verbo ir com a preposição em: Amanhã vou em casa (errado) Amanhã vou a ou para casa. debater-se = agitarse. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Ele o visou. a preposição pode ficar subentendida: Raquel visava conseguir amizades. esquecer-se = não trazer etc. pentear-se. é verbo transitivo direto e. mirar. etc. VERBOS CUJA REGÊNCIA MAIS SE ERRA a) CHEGAR É verbo intransitivo e deve ser empregado com as preposições a ou de que introduzem termo indicando lugar: Amanhã deves chegar cedo ao curso. / deparar = encontrar. saído.1. Eles chegaram de Santos e foram a Cubatão. referir-se. 64 . não se deve empregar a preposição em com o verbo chegar. por isso. (errado) b) IR  significando dizer em resposta pode ser vti e vtdi com a preposição a: juiz. ter em vista. mas não atirou. o que não é arrepender-se. 184 do código Penal. precaver-se. NÃO ERRE MAIS! Embora comum na linguagem coloquial. A. b) Os que mudam o significado ou a regência quando conjugados com pronome oblíquo.UFES. Ele visou o alvo. deparar-se = apresentar-se. O turista respondeu alguma coisa em algum lugar.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. FIQUE LIGADO Se o verbo visar estiver seguido de infinitivo. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. apontar para pede complemento sem preposição (objeto direto): O fiscal visou as provas. NÃO ERRE MAIS! É comum na linguagem coloquial o uso do verbo namorar acompanhado da preposição com.3. suicidar-se.1. VERBOS PRONOMINAIS Há dois grupos: a) Os que não pronome oblíquo. (certo) O candidato visa a um bom cargo público. como: existem sem c) NAMORAR Quando usado com complemento. mas não atirou. como: debater = discutir. pretender é transitivo indireto com complemento regido pela preposição a:  É verbo intransitivo que exige as preposições a (indicando ida e retorno) ou para (indicando ida e permanência): Amanhã vou a Belém (vou e volto) Amanhã vou para Belém (vou e fico). O candidato visa a ele. Todas as testemunhas responderam ao Ele respondeu ao pai que não tinha p) Visar  com o sentido de apor visto.2. 2. (correto) Quando cheguei em casa. no sentido de almejar. Mila namorava Teobaldo que namorava Sofia. Assim. na linguagem formal: Quando cheguei a casa. OLIVEIRA LIMA  com o sentido de exprimir a resposta é vtd (objeto direto): inglês. / esquecer = deixar em A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Rosânia vivia namorando aquele vestido de rendas. o complemento (objeto direto) não deve vir introduzido por preposição. vestir-se.

NÃO ERRE MAIS! Na linguagem culta não é aceito o uso desses verbos e seus derivados com a preposição a: O abaixo assinado. (errado) Deves obedecer aos sinais de trânsito. estabelecido. cada vez mais frequente na linguagem coloquial. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. (correto g) RESIDIR É verbo intransitivo locativo e deve ser empregado com a preposição em: Ela reside na rua Duque de Caxias. muito mais. (correto) Amanhã pagaremos aos empregados (correto) O Chefe perdoou os faltosos. OLIVEIRA LIMA Rose namorava com o bicheiro. é usar esses verbos como transitivos diretos: Deves obedecer os sinais de trânsito. podendo-se. etc. estabelecer-se e as palavras deles derivadas. sito. morador na rua Barão do Rio Branco. morador. (errado) Prefiro café a leite. mil vezes. pois.. pois: Amanhã (errado) pagaremos os empregados A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.. Nunca se desobedeceu o regulamento do Tribunal. 184 do código Penal. como: residente. e) PAGAR / PERDOAR Esse verbo é transitivo direto e indireto e deve ser empregado com dois complementos: um objeto direto sem preposição e um objeto indireto com preposição (preferir uma coisa a outra). (correto) FIQUE LIGADO! Os verbos obedecer e desobedecer. Já pagaste a entrada ao corretor? NÃO ERRE MAIS! As gramáticas normativas não registram o emprego dos verbos pagar e perdoar com complemento de pessoa sem preposição (objeto direto). apesar de transitivos indiretos..UFES. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Prefiro um inimigo a um amigo falso. Prefiro mais café do que leite. residente na rua do Sol (correto) h) SIMPATIZAR / ANTIPATIZAR São verbos transitivos diretos e indiretos.. admitem voz passiva. Naquele educandário sempre se obedeceram as leis. FIQUE LIGADO! Têm a mesma regência os verbos morar. (errado) Prefiro cinema a romances. 65 . (correto) Prefiro mil vezes cinema do que romances.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL recomendado pelas normativas. residente à rua do Sol (errado) O abaixo assinado. NÃO ERRE MAIS! Com o verbo preferir não são aceitas construções reforçadas por termos intensivos como antes.. mais. Evite. gramáticas Prof. (correto) f) PREFERIR d) OBEDECER / DESOBEDECER São verbos transitivos indiretos tendo o complemento regido pela preposição a: Deves obedecer aos preceitos da lei. NÃO ERRE MAIS! O erro.. (errado) O Chefe perdoou aos faltosos. e pelos comparativos que ou do que. O abaixo assinado. A. situar-se. Luís. residente na rua Castro Alves. dizer: Ali os pais eram obedecidos pelos filhos. na linguagem coloquial.(errado) Rose namorava o bicheiro. (correto) Deves obedecer-lhes. Evite esse erro. com objeto direto indicando coisa e objeto indireto indicando pessoa: Perdoamos aos amigos as ofensas de ontem. Aquele comerciante estabelecido na praça do Carmo. (errado) Deves obedecê-los. Não desobedeças a teus pais. As regras foram desobedecidas pelo juiz e seus auxiliares.

ADJETIVOS Acessível a – É uma pessoa acessível a todos. Eu me simpatizo com teu jeito (errado) Eu simpatizo com teu jeito (correto) Evaristo se antipatiza com o novo treinador (errado) Evaristo antipatiza com o novo treinador (correto) 8. certificar. por – Demonstrava grande ojeriza a / por legumes e carne vermelha Respeito a. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. por – Sempre foi afeiçoado à / pela vizinha. notificar. proibir. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. impedir. aflito com /por não saber do caso.1. com. 184 do código Penal. recordar. Notifiquei os servidores sobre o pagamento NÃO ERRE MAIS! Erro comum é usar esses verbos com dois objetos diretos ou com dois objetos indiretos Avisei o chefe a falta de material. não devem ser acompanhados de pronome oblíquo átono. 66 . com – Estou acostumado a / com essas coisas. para com – Mostra-se afável a / com / para com estanhos. saiu às pressas. saiu correndo. só pensa em si e no trabalho Alusão a – Em seu discurso de despedida fez alusão a todos os amigos Amante de – É um grande amante do trabalho e da família Amizade a. Adaptado a – Ela está adaptada a esse ritmo de trabalho. por. Impedi o ladrão de entrar. de – Não foi à excursão apenas por medo a / de precipícios Necessidade de – Sua necessidade de encontrar o amor era patente Obediência a – Ali pedia-se obediência a todas as ordens recebidas Ojeriza a. com. com – Tem uma terna amizade à / pela / com a sogra Analogia com. por – Era apaixonado das / pelas mulheres. Afável a. por – Sua devoção a / por / para com ela dizia tudo Dúvida acerca de / em / sobre – Tinha dúvida acerca de / em / sobre pescaria Horror a – Suava frio. avisar. Afeiçoado a. lembrar.2.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. Para consulta e pesquisa seguem abaixo alguns nomes cuja regência pode suscitar dúvidas: SUBSTANTIVOS Alienado de – Alienado da vida. por. para – O professor pediu um trabalho adequado à matéria. por isso. (dois o. por – Aflito com o caso. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.4. NÃO ERRE MAIS! Esses dois verbos não são pronominais e.UFES. Acostumado a. para com. para – Estava apto a / para fazer o balancete. FIQUE LIGADO! O termo regido de preposição obrigatória que completa o sentido de um nome denomina-se complemento nominal . participar. Aflito com. Impedi a entrada ao ladrão. Apto a. pois tinha horror a animais domésticos Medo a. para – Ansioso de / por / para contar o caso. para. Adequado a. OLIVEIRA LIMA Esses verbos são transitivos indiretos e pedem complemento com a preposição com: Simpatizo bastante com teu jeito de ser. Análogo a – Este trabalho é análogo a outro que vi ontem. (dois o. Apaixonado de.i. Alheio a – É um nefelibata. autorizar. objeto direto de pessoa e objeto indireto de coisa com a preposição de ou sobre: aconselhar. por – Sentia uma tremenda aversão a / por jogos Capacidade de. Notifiquei o pagamento aos servidores. para – Era elogiosa sua capacidade de / para estudar Devoção a. VERBOS COM DOIS OBJETOS Alguns verbos admitem objeto direto de coisa e objeto indireto de pessoa com a preposição a ou. cientificar. Vive alheio a tudo. Agradável a – É uma garota agradável a todos. etc. entre – Não há analogia com / entre os fatos Aversão a. com. Ansioso de. para com – Sempre teve respeito a / com / para com seus amigos Vontade de – Sentia uma grande vontade de comer goiaba. informar. incumbir. ainda. Aconselhei o concurso ao candidato Aconselhei o candidato sobre o concurso Avisei a falta de material ao chefe. Informei a data da prova ao candidato. Informei o candidato da (ou sobre a) data da prova. Avisei o chefe da (ou sobre a) falta de material. comunicar. Tal qual no verbo. prevenir. ensinar. o termo que exige complemento é o regente e o termo que funciona como complemento é o regido. REGÊNCIA NOMINAL É a relação de subordinação entre o nome e seus complementos estabelecida por preposições.d. Nós antipatizamos com essa idéia.) 2.) Avisei ao chefe da (ou sobre a) falta de material. A. dissuadir.

Comum a. Satisfeito com – Todos os candidatos ficaram satisfeitos com o resultado das provas.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Ávido de. Constituído de. Semelhante a – Semelhante a um bicho.É a coisa mais curiosa a / de / por ser vista. Em frente de – O carro estacionou em frente da casa. Imbuído de. de – Minha casa é vizinha à / da sua. de. vivia orgulhoso. não foi com ela ao motel. Vazio de – Este saco está vazio de todo. Prof. 184 do código Penal. para – Este instrumento é útil a / para nossa experiência. Falho de. Relacionado com – Seu projeto foi relacionado com o da outra turma. por – Aquela era uma garota ávida de / por novidades. para – Estou propenso a / para estudar novamente. é querido de todos.Vivia imbuído de / em pensamentos lúdicos. tudo foi publicado. Em cima de – A garrafa de vinho ficou em cima da mesa. Essencial para – O que ele sabe é essencial para o seu trabalho. Difícil de – Sua história foi difícil de entender. em – Esse vocabulário é rico de / em verbetes médicos. CONCEITO É a posição em que os pronomes oblíquos átonos são colocados junto ao vocábulo tônico (verbo). acredita que logo será curada. Desejoso de – Sempre fora um homem desejoso de poder. Descontente com – Descontente com o trabalho. Útil a. Mas há casos em que a ênclise é obrigatória. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Firme em – Firme em sua fé. para – Era capaz de tudo por ambição. Relativamente a – Relativamente ao concurso. Digno de – Digno de honra é Jesus. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. pediu demissão. de – Tem-se aí um substantivo comum a / de dois. ÊNCLISE: é a posposição do pronome átono ao verbo (vocábulo tônico) a que se liga: Prometeu-me chegar cedo. Desfavorável a – Foi o único desfavorável ao proposto Diferente de – Trouxe um projeto diferente de todos os apresentados. em . por – A turma é constituída de / por advogados Contemporâneo a. em . FIQUE LIGADO! Em rigor o pronome antes do verbo nunca está incorreto. PRÓCLISE é a anteposição do pronome átono ao verbo (vocábulo tônico) a que se liga: Chegou cedo segundo me prometeu. Trespassado de – O valente legionário Sebastião morreu trespassado de flechas Transido de – O garoto tiritava transido de frio. Desatento a – Sempre estava desatendo à explicação do professor. Capaz de. mesóclise e ênclise. Seguro de. Contrário a – Sempre fora contrário a piqueniques. Perto de – Ficou nervoso perto de tanta gente desconhecida. Passível de – Todo texto é passível de correções. Propenso a. À direita de – Sentou-se à direita da irmã. Cuidadoso com . suspeito de corrupção.Falho de / em dinheiro. Certo de – Estava certo de sua capacidade intelectual Compatível com – Esta alimentação é compatível com sua dieta. A.UFES.Marina. Versado em – Xavier é versado em letras clássicas. Entendido em – Aquele professor é entendido em artes marciais. Benéfico a – É um remédio benéfico a crianças. Curioso a. Nocivo a – Aquele trabalho é nocivo à saúde. por . devorava a comida catada no lixão. FIQUE LIGADO! Os advérbios terminados em –mente seguem a regência dos adjetivos de que se originam. Contíguo a – Seu barraco era contíguo à mansão dos Sousa. Debaixo de – Os cachorrinhos ficaram debaixo da mesa. Suspeito de – O vereador. serve de exemplo. Generoso com – Sempre generoso com os amigos. Compreensível a – Era um texto compreensível a todos. Zangado com – Sempre estava zangado com o irmão ADVÉRBIOS Ao lado de – Era feliz ao lado da mulher amada. em – Seguro de / em sua fama. Necessário a – Água mineral é necessário à vida. de – Um modelo contemporâneo ao / do Romantismo.: análogo a = analogamente a compatível com = compativelmente com constante em = constantemente em contrário a = contrariamente a diferente de = diferentemente de favorável a = favoravelmente a idêntico a = identicamente a impróprio para = impropriamente para independente de = independentemente de indiferente a = indiferentemente a paralelo a = paralelamente a posterior a = posteriormente a III. 67 . Incompatível com – O sonho é incompatível com a realidade. Longe de – Sentia imensa saudade longe de todos os parentes e amigos. MESÓCLISE: é a interposição do pronome átono ao verbo (vocábulo tônico): Prometer-me-ás chegar cedo. foi preso. o filho de Deus. Fanático por – Nunca vi menina tão fanática por cachorro-quente. cuidadosa com tudo que é seu. São três as posições que o pronome átono pode assumir e denominamse próclise. SINTAXE DE COLOCAÇÃO PRONOMINAL 3. Equivalente a – A quantidade de suco é equivalente a um litro. Sensível a – Sempre foi sensível a solicitações de crianças. Rico de. OLIVEIRA LIMA Visível a – O horizonte está visível a toda observação Vizinho a.

1.2. • com as conjunções subordinativas: Embora me explicassem. Meu desejo era não lhe pedir um favor. Os candidatos pediram-me exercícios. 68 . • com infinitivo impessoal (não flexionado) precedido da preposição a: Estamos dispostos a procurá-la ainda hoje. 184 do código Penal. Tranquilamente nos contou todo o drama vivido no acidente. De modo algum te contarei o que houve. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. Pode-se recuperar o rio em se plantando árvores às suas margens. pois disse-te a verdade.UFES. • com indefinidos: pronomes relativos e faz.2. Ficou triste quando lhe deram a notícia. • com negativas: palavras e expressões A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. Ninguém me disse que andas de novo amor. não entendi. 3. CASOS DE PRÓCLISE Use a próclise obrigatoriamente: • com orações exclamativas e optativas: interrogativas. isso. Meu desejo era pedir-lhe um favor. Aquilo me deu uma sensação estranha.2. Ênclise Proibida • com verbos no futuro presente ou no futuro do pretérito: Farão-se exercícios (errado) Far-se-ão exercícios (correto) durante durante a a do aula. • com verbos no infinitivo impessoal mesmo quando houver casos de próclise: Meu desejo era lhe pedir um favor. O candidato que se interessa estuda bastante.1.2. Fez tudo isso por lhe exigires muito. mas dize-nos como se Peço apenas uma coisa: fala-me a verdade. Ênclise Facultativa: • com sujeito expresso na oração: Os candidatos me pediram exercícios. 3. • com pronomes demonstrativos neutros (isto. 3. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. Ênclise Obrigatória: • com verbos no início da oração: da Quem lhe disse isso? Quanto me alegrei naquela hora! Bons ventos o tragam • com o gerúndio preposição em: precedido Em se desculpando. Meu desejo era não pedir-lhe um favor. resolveu tudo. • com afirmativo: verbos no imperativo Gostamos do bolo. • com advérbios: Talvez me encontres à noite. A. Quem te falou tais coisas não me conhece. aula. CASOS DE ÊNCLISE: da Ocorrerá ênclise sempre que não houver casos de próclise. não mais que a verdade. 3. OLIVEIRA LIMA 3. Disseram-lhe que chegarias cedo. Aquilo tudo me indicava que serias feliz. disseram-me várias coisas. • com infinitivo pessoal flexionado regido de preposição: Erraste só por te esqueceres identidade.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. Alguém me disse que tu andas de novo amor Este é o lugar onde nos encontramos há dez anos.2.3. Estou feliz. FIQUE POR DENTRO! Caso haja pausa depois do advérbio ocorrerá ênclise: Hoje. aquilo): Isto me faz pensar na prova.

como em: Fui a + a partida de tênis preposição artigo com locuções verbais:  não havendo próclise. CONCEITO É a fusão de duas vogais idênticas. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. O candidato quer pedir-lhe um favor. • o pronome demonstrativo a ou as: Esta bolsa é igual a a que eu tinha = Esta bolsa é igual à que eu tinha. sempre que não houver casos de próclise: Um novo artista apresentar-se-á amanhã. embora seja raro o uso da ênclise: Eu lhe estou mostrando o caminho certo.3. aquilo: Fui a aquela escola = Fui àquela escola. aquela. Apresentar-me-ei amanhã no novo emprego.5. Assis) Quem rosas colhe sem lhe as mãos sangrar? (Antero do Quental) 3. o a inicial do pronome relativo a qual (as quais): • A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. CRASE 4. • o artigo feminino a ou as: Fui a a escola = Fui à escola. dar-te-ia vida melhor. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. pronome antes ou depois do auxiliar. Seu uso mais comum é com o advérbio não: É possível que o leitor me não creia. Eu estou-lhe mostrando o caminho certo. (M. IV. A APOSSÍNCLISE É uma figura de estilo que consiste em intercalar palavra(s) entre o verbo e o pronome oblíquo. (correto) 3. na escrita. Eu estou mostrando-lhe o caminho certo. OLIVEIRA LIMA • com verbos no particípio: Havendo casos de próclise segue a mesma regra da locução com verbo no infinitivo.4. O candidato quer-lhe pedir um favor. CASOS DE MESÓCLISE A mesóclise será usada com verbos no futuro do presente e no futuro do pretérito. LOCUÇÕES COMPOSTOS: • VERBAIS E TEMPOS  sem casos de próclise. PRESTE ATENÇÃO! Sempre haverá crase quando ocorrer a fusão da preposição a com: O candidato lhe quer pedir um favor. (errado) Tinha-me encontrado na esquina.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL Prof. • com tempos compostos: Tinha encontrado-me na esquina. 69 . • o a inicial dos pronomes aquele. livre colocação: casos de Tal fusão é indicada. por meio do acento indicativo de crase: Fui à partida de tênis.  Havendo casos de próclise. o pronome ficará somente antes do verbo auxiliar: O Tribunal não nos havia chamado. jamais no meio: favor. a colocação é livre. o pronome ficará antes ou depois da locução. 184 do código Penal. A. nunca depois do particípio: O (correto) O (correto) O (errado) Tribunal Tribunal Tribunal nos havia chamado chamado havia-nos havia chamado-nos  Havendo casos de próclise. O candidato não lhe quer pedir um O candidato não quer pedir-lhe um favor. em casos de próclise. FIQUE LIGADO! Se na locução verbal o verbo principal estiver no gerúndio.UFES. Se pudesse. 3.

deste modo.1. • diante das expressões adverbiais à moda de e à maneira de. (Não deu ao. Diante do exposto vê-se que: 4. O termo regente exigir a O termo regido admitir o artigo a ou as. portanto não há crase). Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. 70 . CRASE COM O ARTIGO FEMININO Haverá crase sempre que ocorrer a seguinte situação: Prof. há crase): Chegou à uma hora da manhã. logo não há crase) • diante de pronomes que repelem o artigo: Dirijo-me a Vossa Excelência. Aludi à mesma jovem = Aludi ao mesmo médico.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL A prova a a qual nos referimos é esta = A prova à qual nos referimos é esta. A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor.UFES. haverá crase antes do nome feminino. 4. Substituindo por um masculino: Eu me referi ao médico.  Ficamos cara a cara (se trocar por masculino não dá ao: Ficamos lado a lado. pois há preposição (a) e artigo (a). Estou aqui desde as cinco horas = Estou aqui desde o meio-dia (não deu ao meiodia não há crase).1. Isso corresponde aproximação regente regente regido a a regido fase fase de de Se o pronome admitir artigo haverá crase (se trocar por um masculino dará ao): Dirijo-me à senhora = Dirijo-me ao senhor. OLIVEIRA LIMA • diante de verbos (todo verbo é masculino): Estou disposto a estudar. desde que trocando-se esse número por meio-dia (único masculino de horas) obtenha-se ao meio-dia: Chegou a uma hora da manhã = Chegou ao meio-dia (deu ao meio dia. portanto há crase: Eu me referi à diretora. 4. Sempre Ocorre Crase: • na indicação do número de horas. Deu ao. FIQUE LIGADO! Eu me referi a a diretoria do clube regente regido = Eu me referi à diretoria do clube. Fiz alusão a ela. Eu me refiro a ela = Eu me refiro a ele. Nunca Ocorre Crase: • diante de palavras masculinas: • quando um a (sem o s de plural) estiver diante de uma palavra no plural: Refiro-me a candidatas interessadas (trocando por masculino: Refiro-me a candidatos. Veja: Eu me referi a diretora.1. 184 do código Penal. Se obtivermos a combinação ao é porque há preposição (a) e artigo (o) e. Sairemos as oito horas = Sairemos ao meio dia (logo: sairemos às oito horas). Isto interessa à própria candidata = Isto interessa ao próprio candidato. Basta trocar o termo regido por um masculino qualquer. Isso não pertence a ninguém..1. = Isso corresponde aproximação à Sua devoção a a mulher era conhecida = Sua devoção à mulher era conhecida.2. São produtos nocivos a as crianças = São produtos nocivos às crianças. A. Não deu ao não há crase). • nas repetidas: expressões com palavras  preposição a. SAIBA MAIS UMA! É fácil constatar quando há crase. mesmo que Não assisto a jogo de azar.. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal.

OLIVEIRA LIMA • nas expressões adverbiais. CRASE COM O DEMONSTRATIVO A – AS Por vezes o pronome demonstrativo a ou as (equivalente a aquela. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. (ocorre preposição e artigo) Passageiros da aeronave desceram à terra de seus avós. às vezes.UFES. (ocorre apenas a preposição a) Vou à casa de minha tia almoçar. à vontade. Trocando por masculino: Fomos até o (ou ao) banco. A. moradia e com a palavra terra no sentido de chão firme. não se costuma usar crase: Eles escreveram a máquina sobre o rapaz que foi ferido locução adv. Crase Facultativa • diante de nomes de pessoas do sexo feminino: Ele fez referência a (ou á) Ivone. Crase pra quê?” Veja nos exemplos: Vou a Roma = Venho de Roma (venho de. usa-se crase na expressão adverbial feminina à vista. à proporção que. Se vou a e venho de. porque podemos usar indiferentemente a preposição até ou a locução prepositiva até a: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. etc.4. Casos Especiais Prof. e nas locuções prepositivas e conjuntivas formadas por palavras femininas. Para ter certeza de que um nome de lugar admite artigo. • diante de pronomes possessivos femininos: Obedeço a (ou à) minha madrinha. Trocando por masculino: Ele fez referência a (ou ao) Mazinho. à toa. embora possua um estilo à Robinho.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL as palavras moda ou maneira fiquem subentendidas: Fez um gol à Romário. locução adv. à vista de. crase pra quê?) Vou à Roma do Papa = Venho da Roma do Papa (venho da. CUIDADO! Nas expressões adverbiais formadas por palavras femininas que indicam instrumento. mais aprendia.2. (ocorre apenas a preposição a) Os passageiros da aeronave desceram a terra. Seu sapato era igual ao que eu tanto desejava.3. às pressas. • depois da preposição até. 71 . a menos que venham determinadas: Vou a casa almoçar. de instrumento FIQUE LIGADO! Por uma questão de tradição do idioma e para tornar o texto mais claro. à medida que. Neste caso. Trocando por masculino: Obedeço a (ou ao) meu padrinho.1. crase há). À medida que estudava. 10. crase há. pode-se verificar se há ou não crase pelo recurso da substituição do antecedente feminino por uma palavra masculina: Sua blusa era igual a que eu tanto desejava. basta lembrar os versos da tia Neném: “Se vou a e venho da. à noite. Pagou todas as contas à vista 4. No final do ano irei a Olinda (venho de Olinda – não há crase) No final do ano irei à bela Olinda (venho da bela Olinda – há crase) • com as palavras Casa e Terra Não ocorre crase com a palavra casa no sentido de lar. aquelas) é colocado antes do pronome relativo que. • com nomes de lugar precedidos de artigo pode ou não haver crase ou qualquer outro tipo de combinação ou contração.1. à beira de. (se trocar por masculino dá ao): Caminhavam às pressas. de instrumento a faca. Estava à espera de novas iscas. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. à exceção de. como à tarde. (ocorre preposição e artigo) 4. 184 do código Penal. Fomos até a (ou à) igreja.

Se der ao haverá crase. há crase) Sua blusa era igual à que eu tanto desejava. Referiu-se aquilo hoje pela manhã = Referiuse a isto hoje pela manhã. Os idosos aos quais nos dedicamos têm Alzheimer. Fazendo a troca: O sertão ao qual iremos possui recantos aos quais chegaremos. Neste caso. aquela e aquilo podem receber crase quando precedidos da preposição a. A tarefa a que me dedico está quase pronta. então há crase: As idosas às quais nos dedicamos têm Alzheimer. Poderá ocorrer crase diante do pronome relativo que se ele estiver precedido pelo pronome demonstrativo a(as) (=aquela. a esta. aquelas) e o termo que rege o pronome demonstrativo exigir a preposição a As idosas as quais nos dedicamos têm Alzheimer. belas belos belas Prof. • O mesmo ocorre diante do pronome que. A região a qual iremos possui montanhas as quais subiremos. Na troca deu a combinação aos.5. Substituiu por a esta. CRASE RELATIVOS COM OS PRONOMES • Diante dos pronomes quem e cujo nunca ocorre crase. já que ele também não recebe artigo: Este é emprego a que todos aspiram. sendo responsabilizados todos os envolvidos no delito criminal. 4. CRASE COM OS DEMONSTRATIVOS AQUELE – AQUELA – AQUILO Os pronomes demonstrativos aquele. COM O PRONOME A QUAL Para saber se há crase com o pronome relativo a qual e sua flexão as quais.UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PORTUGUÊS – CURSO DE REVISÃO GRAMATICAL (se deu ao com o masculino. Substituiu por a este. isto e. faça a substituição pelos pronomes este. 4. a isto haverá crase.UFES. há crase: Referiu-se àquilo hoje pela manhã. Entregou aquilo aquele homem = Entregou isto a este homem. há crase: Fui àquela escola.3. porque eles não recebem artigo: A reprodução parcial ou total desta obra somente será permitida com prévia autorização escrita do autor. logo há crase: A região à qual iremos possui montanhas às quais subiremos. para saber se há crase.4. Deu a combinação ao. 184 do código Penal. OLIVEIRA LIMA Era um compositor a quem admirávamos e a cujas músicas todos nos referíamos. 4. esta. Assim: Fui aquela escola = Fui a esta escola. 72 . basta que você troque o antecedente feminino por uma palavra masculina. Qualquer burla aos direitos autorais implicará infringência ao disposto no art. se der a este. A. Deu a isto. há crase: Entregou aquilo àquele homem.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->