P. 1
A fresadora_cuidados_editado

A fresadora_cuidados_editado

|Views: 698|Likes:
Publicado porleo_lac

More info:

Published by: leo_lac on Apr 09, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/09/2012

pdf

text

original

A Fresadora. Rio de Janeiro: Usaid, 1967. 293 p. (Manuais Delmar para o Tecnico Mecanico).

Cuidados em métodos para lubrificação de máquinas
y

y

y

Partículas finas de metal e poeira depositam-se e aderem às superfícies de contato oleadas do cabeçote. Deve-se remover este material para evitar desalinhamento das peças e avaria das superfícies (pág. 23). Não se deve permitir que aparas penetrem entre as faces da coluna e do joelho da fresadora. Estas partes serão desalinhadas e, se movidas com as aparas entre elas, terão suas faces arranhadas (pág. 23). A porta do compartimento do motor deve ser fechada para evitar acidente e para não permitir a entrada de aparas no mesmo (pág. 24).

Durante a lubrificação da máquina, devem ser tomadas as seguintes precauções de segurança: (pág. 25)
y y y y y y y y

A máquina não deve ser operada enquanto estiver sendo lubrificada. Não deve ser permitido que ninguém trabalhe ou permaneça nas proximidades da maquina durante a lubrificação. Deve-se evitar enconstar na máquina, a fim de não ligá-la acidentalmente. Adquirir o hábito de guardar a almotalia sempre num mesmo lugar seguro. Alguém pode se ferir caso deixe-a sobre a máquina ou sobre um banco. Usar uma lata de óleo que tenha um bico na borda; é mais seguro do que uma outra sem bico. Enxugar o óleo que pingar dos copos de óleo após a lubrificação; sujeiras e aparas não aderem a uma superfície limpa. Enxugar todo o óleo que houver, acidentalmente, caído no chão, para eliminar o perigo de escorregamento. Colocar o óleo usado num receptáculo de metal com tampa, a fim de eliminar o perigo do fogo.

Como cuidar ajustar o avanço numa fresa de transmissão a velocidade constante Precauções de segurança e cuidados no ajuste do avanço numa fresa de transmissão a velocidade constante: (pág. 25)
y y y

Observar as precauções indicadas nas tábuas de avanço e velocidade. Desengatar a embreagem antes de efetuar qualquer alteração de velocidade ou avanço. Dar uma pequena rotação à árvore, engatando simultaneamente a embreagem, no caso de não se conseguir colocar as alavancas de avanço ou velocidade imediatamente em posição. Não usar força.

(pág. Ela não apenas avaria as esquinas da cabeça da porca. a fresa. ao ser solto. 129) Verificar se a parte inferior do cabeçote passará por cima do torno e da obra sem bater quando o último corte estiver sendo executado. A não ser que se tenha cuidado. 101). Cuidados ao se selecionar e montar a fresa de corte y y y Usar um pano ao manusear a fresa de corte para evitar machucar as mãos nos dentes. 132) Deve-se certificar de que a fresa de corte e o suporte do mandril não se chocarão com o torno da fresadora durante o corte. (pág. Ter também cuidado para que ferramentas ou acessórios não caiam sobre os pés. (pág. (pág. (pág. Recomenda-se guardar as pinças. (pág. 130) Cuidados ao se ajustar a fresadora e executar um corte y y y y Sempre parar a máquina antes de fazer alterações de velocidade ou reverter o sentido de rotação da árvore.Cuidados ao se desmontar o mandril y Segurar o conjunto sobre uma tábua ou esteira de palha para que o mandril. 90) Cuidado ao se desmontar do torno plano após sua utilização y Usar uma escova para retirar as aparas e uma pá para recolhê-las. (pág. não caía sobre a máquina ou o chão. (pág. 131) Sempre manter os dedos e mãos afastados da fresa em movimento. como também pode causar sérios ferimentos ao operador se escapar da porca. 130) Uma chave que não encaixe na porca devidamente não deve ser usada. 132) . 131) O desejo de remover aparas da superfície da obra ou sentir seu acabamento com a fresa em movimento é tremendamente perigoso e pode inclusive resultar em sérios ferimentos. 82) Cuidados ao se usar uma pinça com mola e seu mandril y Cuidado e limpeza são essenciais para preservar-se a precisão original das pinças. o mandril ou ambos poderão ser avariados. 90) Cuidado ao se utilizar blocos em V e blocos suporte em degrau y Ter certeza de que o grampo está nivelado e que a cavilha encontra-se próxima a obra (pág. (pág. (pág. que normalmente vem adquiridas em jogos e embaladas em caixas de madeira que as protegem quando não estão . 84) Cuidado ao se montar o torno plano da fresadora y Ter cuidado para que não caiam aparas ou sujeiras do torno e fiquem entre sua base e a superfície da mesa. sendo usadas a fim de evitar avarias. (pág.

(pág. (pág. 12 a 15 cm de comprimento para que os dedos do operador não cheguem perto da fresa em movimento por ocasião da ajustagem do corte. (pág. 137) Cuidados ao se montar o mandril e a fresa y y Não usar uma chave para apertar a porca neste passo. Destravar a árvore após a porca ter sido apertada. 160) Cuidados ao se montar o mandril e as fresas de corte y y Assegurar-se de que existe uma chaveta no mandril e que as buchas ou anéis separadores. (pág. (pág. as fresas e o mandril estão limpos antes de dar início à montagem. (pág. da máquina ou da fresa com as mãos. (pág. ao menos. 166) Cuidado ao se ajustar o avanço e a velocidade de corte y Assegurar-se de que a máquina está parada quando alterar a velocidade ou avanço. 134) Cuidado ao se fresar os lados restantes de uma obra retangular ou quadrada y Sempre esperar a fresa parar de girar antes de tomar uma medida.y As aparas produzidas pelas fresas de corte são muito afiadas. 164) Não usar chave para apertar a porca do mandril neste passo. 166) Cuidado ao se montar a obra sobre a mesa y Verificar a obra e a mesa para assegurar-se de que elas não têm rebarbas ou aparas. (pág. (pág. (pág. 177) A fresa deve cortar o papel fino mas não deve arranhar a superfície da obra. 158) A porca do mandril não deve ser apertada com chave até que o suporte do mandril tenha sido colocado em posição. Elas não devem ser removidas da obra. 174) Cuidado ao se fresar um degrau com uma fresa de topo oca y y Usar um pedaço de papel com. 159) Cuidado ao se ajustar o avanço e a velocidade de corte y Ter certeza de que a máquina está parada antes de efetuar alterações de avanço ou velocidade. (pág. 177) . Elas penetram na pele com facilidade e frequentemente causam infecções que podem ter sérias conseqüências.

191) Esperar até que a serra pare de girar antes de efetuar a medida. (pág. Não fique diretamente na linha de serras. as serras algumas vezes se quebram podendo causar ferimentos muito sérios. está firmemente preso à mesa. e não os blocos de apoio. (pág. A despeito de todas as precauções. (pág. 188) Cuidados ao se efetuar o corte y y y Manter os dedos afastados da serra e da obra. (pág. (pág. (pág. 194) Cuidados ao se usar uma fresa lateral Cuidado ao se montar a obra y y Abaixar a mesa da fresadora e pedir ajuda quando for montar acessórios pesados. 195) Evitar bater com a obra ou cunho na coluna. 196) Cuidado ao se fresar uma ranhura ou rasgo com precisão Só tomar medidas após a fresa ter parado completamente de girar. ajustagem e mensuração deve ser executada após a fresa estar perfeitamente parada. (pág. (pág. 191) Cuidados ao se ajustar e efetuar o corte y y y Toda a montagem. (pág. 190) Manter suficiente pressão sobre os grampos para evitar que eles saiam de cima da obras. 196) Cuidado ao se ajustar e efetuar o corte y y Assegure-se de que a fresa na está girando no sentido oposto ao desejado. 194) Manter as mãos e braços afastados de fresas em movimento. (pág. mesmo que o esbarro de curso tenha sido ajustado para desengatar o avanço. (pág. 198) Utilizando uma fresa de topo Cuidado ao se ajustar e efetuar o corte . 196) Usar uma tira de papel longa para segurança.Cuidado ao se montar a obra na mesa da fresadora y Assegurar-se de que a obra. (pág. (pág. 195) Cuidado ao se selecionar e montar a fresa y A árvore da máquina deve estar parada ao se efetuarem alterações de velocidade ou avanço. 194) Permaneça nas proximidades da máquina enquanto ela estiver em movimento.

(pág. 205) Usando uma Fresa Plana Cuidado ao se selecionar e montar a fresa de corte y Antes de dar partida na máquina assegurar-se de que a fresa não baterá na obra ou no dispositivo de suporte empregado. 213) Cuidado ao se fresar para escatelar rasgos de chaveta tipo WOODRUFF y Não mover a mesa no sentido longitudinal ou transversal se o operador pretende abrir mais rasgos de chaveta do mesmo tamanho. (pág. o movimento do cunho seja prontamente interrompido para evitar que a fresa corte a obra. Cuidado (pág. (pág. (pág. 211) Assegurar-se de que há afastamento entre a fresa e o eixo. . 211) Um melhor controle do corte pode ser obtido se o joelho for levantado batendose na manivela de avanço vertical ou axial com a palma da mão. 218): O avanço automático da mesa não deve ser usado se foram empregados esbarros positivos para controlar o comprimento do rasgo de . no momento em que a fresa rasgue a tira de papel. 203) A tira de papel deve ser suficientemente comprida para que os dedos do operador possam ficar a uma considerável distância da fresa em rotação. 217) Cuidado (pág. (pág. (pág. 209) Cuidado ao se fresar o rasgo de chaveta y y y Em caso de dúvida quanto à velocidade do avanço a ser ajustada. (pág. 203) A árvore da fresadora deve estar parada ao se efetuar alterações de velocidade e avanço. enquanto que o ponto experimental estiver sendo cortado. (pág. começar com uma pequena e ir aumentando conforme as condições permitirem. (pág. 218): Medir a obra somente quando a fresa estiver completamente parada.y y y y y A tira de papel deve ser suficientemente comprida para que os dedos do operador possam ficar a considerável distância da fresa. 204) Cuidado ao se escatelar rasgos de chaveta y Ao remover fresas de topo. 204) A mensuração da obra não deve ser feita enquanto a fresa ainda estiver em movimento. 203) A aproximação da obra para a fresa em movimento deve ser efetuada com muito cuidado para que. envolvê-las com um pano para evitar ferir as mãos. 216) Cuidado ao se usar uma fresa de topo y y y Usar um avanço lento para abrir rasgos de chaveta com fresas de topo (pág. (pág. (pág.

Cuidado (pág. O mandril deve aparafusar-se suavemente. ter cuidado para que o mandril não caia das roscas do nariz do fuso e atinja os dedos do operador. Cuidados ao se utilizar o cabeçote divisor para a divisão simples . 238): Ter cuidado ao começar a aparafusar a placa adaptadora ao nariz roscado do fuso. Usar um bloco de madeira para suportar o mandril se este for muito pesado. É muito importante que o sem-fim esteja completamente engatado para a divisão simples e completamente desengatado na divisão direta.y chaveta. comprimindo-os contra a mesa. A máquina se avariará se permitir-se que os esbarros positivos avancem contra as superfícies que os detém.Engate do sem-fim y y Cuidado(pág. 239): Ao se desmontar o mordente. quando o braço nº1 bater no pino divisor. 246): Devem haver dezesseis orifícios abertos entre os braços do setor . para que as roscas não se espanem ou avariem. Cuidado (pág. Cuidados ao se dividir usando uma combinação de voltas inteiras e voltas parciais da manivela divisora. as divisões seguintes serão incorretas. poupando tempo e evitando erros. 243): Deve-se ter muito cuidado para evitar que os dentes do semfim se avariem durante o engate ou desengate do sem-fim. 219): Soltar os esbarros positivos imediatamente após terminar o trabalho Cuidado ao se montar os centros divisores sobre a mesa da fresadora y Cuidado (pág. O orifício que o pino está ocupando não é contado. Segurar o mandril com firmeza e perpendicularmente. . retirá-lo do nariz do fuso e examinar as roscas para descobrir a causa.Seleção do número de divisões y Cuidado (pág. A finalidade dos braços do setor é eliminar a contagem que se teria que fazer em cada ajuste ou posicionamento da manivela divisora. 242): A trava do fuso prende o fuso em determinada posição e o embolo posiciona o fuso em relação à placa divisora. 236): Assegurar-se de que não entrou sujeira entre a base do cabeçote Cuidado ao se montar e desmontar o mordente y y Cuidado (pág. Cuidado ao se usar o cabeçote divisor para a divisão direta .Ajustagem dos braços do setor y Cuidado (pág. poderá ocorrer que a posição relativa entre os braços seja alterada. Cuidado (pág. Se a posição relativa dos braços se alterar de forma que apareça mais um orifício entre os braços do setor. 246): Se o braço nº2 for usado para girar o setor. Caso o mandril não esteja sendo aparafusado suavemente.

as fresas e o mandril estão limpos. antes de montá-los. Cuidados na tomada do corte y y y Cuidado (pág. 263): Destravar o joelho quando fizer um ajuste vertical. e de travar o cunho ao efetuar um corte. ao apertar a porca. 253): Assegurar-se de que a máquina está desligada ao efetuar alterações de velocidade e avanço. 249): Se a alavanca de avanço transversal não for movida.Cuidados na Fresagem Lateral e divisão rápida com o cabeçote divisor na posição vertical y Cuidado (pág. 253): Apertar a porca do mandril usando sobre a chave apenas as mãos. Não bater sobre a chave com um martelo ou qualquer outra coisa. Isto evitará que os braços do setor modifiquem sua posição relativa. 264): O braço do setor mais afastado do pino divisor é o que deve ser sempre utilizado para girar o setor para a nova posição. A chaveta evita que estas peças girem sobre o mandril. 251): Assegurar-se de que foi colocada uma chaveta no mandril e que os anéis separadores. 252): Não apertar a porca cima uma chave. Cuidados no ajuste e tomada do corte y Cuidado (pág. Travar o joelho quando for efetuar algum corte. Não bater sobre a chave apenas as mãos. usar uma bucha com um orifício circular suficientemente grande para encaixar no ressalto. . o que poderia acontecer se o braço N° 2 fosse usado. neste passo. Cuidado (pág. A porca do mandril mantém em suas posições as fresas. Cuidado (pág. Cuidados no ajuste da velocidade e do avanço y Cuidado (pág. Cuidado (pág. as buchas e a luva mancal. Cuidado (pág. 255): Lembrar-se de destravar o cunho ao fazer os ajustes. Cuidados na justagem do corte y Cuidado (pág. Se o mandril tiver um ressalto circular em seu colarinho. 262): Usar uma tira de papel com cerca de 6´ (15 cm) de comprimento para que as mãos fiquem a uma distância segura da fresa em movimento. a folga da manivela terá sido eliminada Cuidados ao se efetuar a fresagem em parelha e a divisão rápida com o cabeçote divisor na posição vertical y y y Cuidado (pág. 263): Usar um refrigerante sempre que possível.

O fluido de corte torna o chão escorregadiço e perigoso. 283): O fluido de corte. 284): É imperativo que todas as aparas de materiais que forem fresados a seco (sem refrigerante) sejam removidas das ranhuras em T da mesa e de outros lugares da máquina a partir dos quais elas possam penetrar no sistema de circulação. a partir da superfície da obra. Cuidado (pág. 286): Remover as estopas com óleo e colocá-las em uma lata fechada para eliminar o perigo de fogo. Cuidado (pág. retornando para o reservatório através de canaletas que existem para este fim.Cuidados na aplicação dos fluidos de corte usando um sistema de circulação y y y y y Cuidado (pág. Cuidado (pág. É perigoso para o operador olhar para outro lado quando estiver aplicando a escova à ferramenta de corte. 288): . 283): A fresadora não deve ser operada se o fluido de corte estiver derramando sobre o cunho ou joelho. a escova poderá se prender entre a ferramenta de corte e a obra. 288): A não ser que o fluido de corte seja aplicado sobre os dentes que se movem para cima. antes de fresar um material que vai utilizar um fluido de corte. Cuidado (pág. Isto possivelmente resultará em ferimentos para o operador e danos para a máquina. Cuidados no uso de uma almotolia y y y Cuidado (pág. Cuidado (pág. 288): Remover todos os trapos e estopas sujas de óleo para uma lata com tampa a fim de eliminar o perigo de incêndio. Cuidados na operação e manutenção de um sistema de circulação (pág. pois um acúmulo excessivo de aparas obstrui o fluxo do fluido de corte e acarreta seu derramamento sobre os barramentos do cunho e joelho. 286): Não usar trapos ou estopa perto da fresa em movimento. Limpar os trilhos da mesa com um limpa-ranhuras frequentemente. Partículas de metal que forem carregadas para os barramentos ou para os mecanismos impulsores poderão causa sérias avarias a estas partes. para permitir a livre circulação do fluido. Sempre parar a árvore antes de remover aparas que se encontrem muito próximas da fresa em movimento. evita muitos trabalhosos problemas de manutenção. Cuidado (pág. 288): Dar toda a atenção à aplicação do fluido de corte quando utilizar este método. 284): Colocar todos os restos de óleo e panos sujos de óleo em receptáculos cobertos para evitar o perigo de fogo. Cuidados no uso de uma escova y y y Cuidado (pág. 286): Assegurar-se de que a abertura usada para coletar o fluido está fechada para evitar que este derrame no chão. Cuidado (pág. 284): Retirar as aparas com freqüência. Cuidado (pág.

mesmo depois da bomba ter sido aparentemente colocada em movimento. para eliminar uma parte após a outra. Em tais ocasiões. a parte mecânica. tais como a limpeza das telas. a outra. é aconselhável iniciar-se a pesquisa em um dos extremos do sistema de circulação e prosseguir em ordem. A bomba é o mecanismo que leva o fluido a circular através das canalizações. o fluido de corte. retirando-as da superfície da pele onde elas não apresentam nenhum perigo e levando-as para o interior dos poros. 290): Podem haver ocasiões em que o fluido de corte não jorrará do distribuidor. Uma vez que devem ser tomadas todas as precauções para manter a limpeza original do fluido. O cuidado com estas duas partes envolve medidas de precaução que são importantes para a continuidade de operação da bomba. das canalizações e di reservatório. cujas quantidade e qualidade devem ser mantidas para que o sistema funcione satisfatoriamente. como proteção. é aconselhável iniciar-se a pesquisa dos defeitos por esta parte. Prevenção contra contaminação: A maioria das causas responsáveis pela contaminação dos fluidos de corte podem ser eliminados. bem como livre de odores desagradáveis. que é composta de m sistema de distribuição. Cuidados com um sistema de circulação (pág. sendo a bomba um bom exemplo. Uma vez que ela está localizada em um ponto a partir do qual o fluido inicia seu caminho para a ferramenta de corte. Abaixo estão algumas causas responsáveis por falhas no sistema de circulação de fluido: Bomba inoperante. Em seguida. Bomba não debitando fluido de corte. 292): Muito embora os fluidos de corte sejam fornecidos pelos fabricantes como esterilizados. é imperativo que o operador se lave com água quente e sabão antes de iniciar o trabalho. Entupimento em canalizações de alimentação e telas Cuidados com fluido de corte (pág. e a manutenção do fluido em condições higiênicas. deve aplicar lanolina ou outra substancia à pele para evitar a entrada de germes nos poros. Escarrar nos recipientes que recebem o .O cuidado que deve ser dado a um sistema de circulação é mais complicado e deve ser considerado em duas partes distintas: uma. verificando cuidadosamente cada parte. onde elas atacam a pele. eles podem conter bactérias e transmitir enfermidades. Os fabricantes e um grande número de utilizadores são unânimes em concordar que a obediência fiel as medidas de precaução descritas a seguir é um meio efetivo de manter um sistema de circulação em boas condições sanitárias: Limpeza Pessoal: Os fluidos de corte carregam as bactérias que normalmente existem nos braços e mãos dos indivíduos limpos e saudáveis.

o fluido de corte.fluido revela indiferença pela saúde dos outros. onde várias máquinas são supridas por fluido de corte proveniente de uma fonte ou reservatório central. então. Em alguns sistemas maiores. o fluido é periodicamente esterilizado. quando a quantidade de fluido é pequena. . Tratamento de feridas e infecções: Se feridas e erupções da pele forem tratadas como se tivessem todas elas possibilidades de infecção. Devem ser procurados primeiros socorros e a enfermaria sempre que as condições necessitarem este procedimento. naturalmente. incluindo o reservatório e canalizações. raramente se contaminara por esta fonte. estes operários são designados para máquinas cujos fluidos de corte não tem ligação alguma com os usados por outras máquinas ou outros operários. os odores ofensivos provenientes dos fluidos de corte são. e podem se tornar uma constante fonte de contaminação. Permitir que partículas de alimentos penetrem no fluido revela falta de cuidado. Operários com infecção: Alguns operários são mais sensíveis a infecções de pele que outros. O odor é. normalmente causados por alimentos ou materiais estranhos que foram deixados entrar no fluido. A água adicionada aos óleos solúveis. proveniente do gás de hidrogênio sulfuroso que é liberado deste tipo de fluido quando certos tipos de bactérias atacam os sulfatos dissolvidos na água. para ser feita uma emulsão. Em instalações de uma só máquina. A prática destes dois casos deve ser evitada. pode ser a causa. Correção de condições de insalubridade: Algumas vezes são adicionados desinfetantes aos fluidos de corte para eliminar a causa de infecções de pele. não importa quão insignificantes o forem. Normalmente. que são acarretados por um fluido de corte contaminado. é limpar-se todo o sistema e evitar-se esta prática no futuro. é extensivamente limpado com um desinfetante adequado. A solução. geralmente. o fluido contaminado é normalmente abandonado e todo o sistema. Odores Ofensivos: Uma vez que a maioria dos óleos são tratados para evitar que se tornem rançosos.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->