REPROCESSAMENTO DE CAPILARES (REUSO

)
Devido ao alto custo da terapia renal substitutiva, os capilares não são utilizados uma única vez. Eles são reutilizados. A portaria que rege as clínicas de diálise permite que os capilares sejam reutilizados. Mesmo assim, esta reutilização está autorizada desde que utilizemos parâmetros para avaliar a capacidade de ultrafiltração e dialisância do capilar. Utilizamos como parâmetro de avaliação a medida do “priming” (capacidade de preenchimento das fibras do capilar). O total de água medido no interior das fibras não pode ser inferior a 80 % do priming inicial (1º uso), isto é, só podemos utilizar o capilar até 20 % de fibras obstruídas. Mesmo que um capilar esteja com 80 % do seu priming inicial, ele será desprezado no limite de seu uso. Se o capilar apresentar priming menor que 80 % antes do limite de seu uso, ele também será desprezado. Após o término de uma sessão de hemodiálise, devemos proceder à lavagem do capilar com água tratada o mais rápido possível, para facilitar a remoção de coágulos de sangue e fibrinas. Em nossa unidade utilizamos o reuso manual e o reuso automatizado. Reuso manual: o método de lavagem manual sob pressão é também chamado de ultrafiltração reversa e a pressão utilizada no processo de lavagem não deve ultrapassar 25 psi, pois corremos o risco de romper as fibras do capilar. Neste processo o máximo de reutilizações dos capilares será 11 vezes (12 usos). Reuso automatizado: para este método de lavagem é necessário ter as máquinas reprocessadoras. Estas máquinas permitem que os capilares sejam reutilizados 19 vezes (20 usos). Independente do reprocessamento ser manual ou automatizado,o capilar percorre o mesmo ciclo durante o processo.

Marcia Regina V. Fermi COREN 34.500 Coordenadora de enfermagem do Grupo Nefrocare

1

Apertar a tecla para dar início ao funcionamento do equipamento.CICLO DE REPROCESSAMENTO A prescrição médica indicará qual o capilar indicado para a hemodiálise do paciente Pré-processo / priming inicial • Para estabelecer volume inicial de priming • Hidratar as fibras do capilar • Preencher o capilar com solução esterilizante Antes do uso. o capilar deverá ser lavado manualmente ou na máquina automática Após a lavagem deverá ser verificado o volume de preenchimento do capilar – parâmetro de avaliação da eficiência do capilar O sistema deverá ser esterilizado após a lavagem Conforme protocolo da unidade Período de espera apropriada para ação do esterilizante ( no caso de ácido peracético tempo é de 8 horas ) PRÉ-PROCESSO – PRIMING INICIAL • • • • • • • • • • Ligar a máquina Pressione a tecla reset Desconectar a ampola e as linhas nos conectores hansen Conectar o capilar novo Programar o priming desejado. proceder aos testes para validar se o capilar foi esterilizado Retirada da solução esterilizante através do processo de lavagem. A máquina irá hidratar as fibras com água tratada. ou seja. informar para máquina qual é o valor em mililitros que a máquina deverá aceitar. Este valor indica que o volume medido não deve ser inferior a 80 % do priming inicial do capilar. Fermi COREN 34. antes do uso pelo paciente Teste para certificar que não há resíduos de solução esterilizante Teste de presença de solução esterilizante Auto-rinse (lavagem do capilar) Teste de retirada de solução esterilizante Lavagem após o uso Priming após uso Esterilização Registro do livro de reuso Estocagem do capilar Ao final do tratamento do paciente. testar a integridade das fibras e irá medir o volume de preenchimento – priming Anotar o priming Após medir o priming a máquina irá preencher o capilar com a solução esterilizante (ácido peracético) Cada capilar leva no máximo 8 minutos em todo o processo Marcia Regina V.500 Coordenadora de enfermagem do Grupo Nefrocare 2 .

3. Fermi COREN 34. Qualquer capilar que não possua identificação legível. 9. para garantir que o mesmo possa ser utilizado. número do lote. LÍQUIDO TURVO ( AMARELADO ) LÍQUIDO LÍMPIDO PRESENÇA DE ÁCIDO PERACÉTICO AUSÊNCIA DE ÁCIDO PERACÉTICO AUTO-RINSE ( LAVAGEM DO CAPILAR) Para retirar a solução esterilizante (ácido peracético) do sistema utilizamos uma técnica de auto-lavagem. Neste caso. 5. Também poderão visitar a sala de reuso. ponteiras do catabolhas venoso ou arterial). TESTE DE PRESENÇA DE SOLUÇÃO ESTERELIZANTE Antes de usar o capilar. portanto ele não poderá ser utilizado. 4. 1. TESTE POSITIVO TESTE NEGATIVO IMPORTANTE Um resultado negativo não garante que o capilar foi esterilizado. devemos verificar a presença obrigatória de solução esterilizante. para verificar a eficiência da lavagem na retirada de ácido peracético em todas as ponteiras do circuito 10. portanto após a montagem do capilar.500 Coordenadora de enfermagem do Grupo Nefrocare 3 . 7. 2. A identificação do capilar não deverá encobrir o número do modelo do fabricante.IDENTIFICAÇÃO DO CAPILAR A identificação deverá ser de material resistente aos efeitos das substâncias químicas utilizadas no processo. colocamos 1 gota do reagente em um tubo seco e adicionamos 3 ml da solução que está preenchendo o capilar (solução de qualquer parte do sistema. 6. Calibrar a máquina Montar o capilar na maquina Passar a máquina para o mode de diálise Conectar o soro fisiológico na conexão própria Conectar o hansen com solução de diálise na câmara de banho Ligar a bomba de sangue – fluxo de 200 ml/min Abrir a ponteira maior do catabolha venoso do capilar para retirar o excesso de ar do circuito ( retirar a tampinha ) Após 6 minutos a lavagem está pronta Proceder ao teste no capilar. A etiqueta precisa identificar o paciente que o está usando. Colocar o circuito para recircular até o início da sessão de hemodiálise TESTE DE RETIRADA DE SOLUÇÃO ESTERELIZANTE Marcia Regina V. A identificação deverá incluir: • • • • • Nome completo do paciente Data do primeiro uso Priming inicial Priming de descarte Sorologia do paciente Os pacientes poderão ter acesso às folhas de registro de reuso de seus capilares. 8. esperamos um resultado positivo. desde que estejam devidamente paramentados. não deverá ser utilizado. Cada capilar reprocessado deverá ser usado somente por um paciente.

indicando que a lavagem do sistema foi adequada e não restaram resíduos de solução esterilizante que possa causar alguma reação ao paciente.500 Coordenadora de enfermagem do Grupo Nefrocare . deixar este capilar lavando por mais tempo. Obs.quando o teste for positivo em algum capilar. ponteira de heparina. 2.Usamos um reagente para verificar presença de resíduos de ácido peracético em várias partes do sistema: ponteiras do catabolha venoso e arterial. colocar mais 3 gotas e dar continuidade aos testes. 3. 5. para área de reprocessamento (sala de reuso) Vestir equipamento de proteção individual recomendada para o reprocessamento Separar o capilar das linhas arterial e venosa Manter as linhas arteriais e venosas dentro do recipiente próprio Retirar o excesso de sangue do capilar. LÍQUIDO TURVO ( AMARELADO ) LÍQUIDO LÍMPIDO PRESENÇA DE ÁCIDO PERACÉTICO AUSÊNCIA DE ÁCIDO PERACÉTICO LAVAGEM APÓS USO Todos os capilares ao final de uma sessão de hemodiálise deverão ser levados para a bancada do seu reuso respectivo (de acordo com a sorologia) para serem lavados. Lavar o tubo. Para isso usamos 1 tubo seco transparente. INTERPRETAÇÃO DO TESTE TESTE POSITIVO TESTE NEGATIVO IMPORTANTE Colocamos 3 gotas do reagente em contato com a solução a ser testada. 4. encaminhar capilar e linhas de sangue dentro de um recipiente próprio. Neste caso esperamos um resultado negativo. EQUIPAMENTOS NECESSÁRIOS PARA REPROCESSAMENTO • • • • • • • • • • • Óculos de proteção Máscara de gazes Luva de borracha Avental impermeável com mangas longas Bota Bomba de sangue Bancada de reuso abastecida de água tratada Solução esterilizante padronizada pela unidade Pêra com extensão Cálice graduado Módulo de reuso automático LAVAGEM MANUAL DE CAPILARES E LINHAS DE SANGUE 1. Fermi COREN 34. todos os capilares são colocados na bancada suja para receber um jato de água e retirar o excesso de sangue e fibrinas. Independente do reuso ser manual ou automatizado. realizando o flush de água nos dois sentidos do compartimento de sangue 4 Marcia Regina V. Após o término da sessão de hemodiálise.

11. 16. 18. 15. Identifique o galão Colocar o nome e concentração da solução no galão. 19. a pêra e extensão. 15. e a outra extremidade do compartimento de banho devidamente fechada. Conectar o compartimento de sangue do capilar à linha de água tratada para retirada parcial do resíduo de sangue por um período de 3 minutos Conectar o compartimento de banho do capilar à linha de água tratada. 13. 14. 12. Diluição e data da diluição Validade da diluição Lote da solução utilizada Nome do funcionário que diluiu a solução Desconecte a mangueira superior acoplada na junção do galão de solução esterilizante Enxágüe o tanque com água da osmose reversa Preencha o galão com solução esterilizante e água tratada Reconecte a mangueira superior acoplada na junção do galão de solução esterilizante Agite cuidadosamente o galão para auxiliar o processo de mistura. Encaminhar o capilar e as linhas arteriais e venosos para sala de reprocessamento dentro de um recipiente próprio 5 Marcia Regina V. sob uma pressão de 25 psi. níveis. 2. 11. 14. 13. fechando as extremidades Certificar-se de que capilar e linhas arteriais e venosas estão devidamente identificadas com o nome completo do paciente. 20. A solução misturada é somente estável por um período de 5 dias e precisa ser descartada após este período Verificar e checar as conexões de água. com o objetivo de reinflar as fibras do capilar. 10. 17. lavar as linhas arteriais e venosas para a remoção de todo resíduo de sangue e fibrinas Conectar o capilar às linhas arteriais e venosas Unir a linha arterial com a linha venosa Preencher o compartimento de sangue e linhas (todos os segmentos) com solução esterilizante padronizada utilizando a máscara de gazes. vazamentos. fechando e desconectando a linha de água tratada do capilar Enxaguar novamente o compartimento de sangue. Para o capilar acrescentar a data do 1º uso. 9. 19. solução. dreno e energia elétrica Checar os níveis de solução nos tanques de lavagem e desinfecção ( se os tanques atingirem o nível mínimo. 9. 17. aferir o volume anotando o valor no registro de reuso Durante este período. 8. 6. priming) Apertar a tecla de sanitização LAVAGEM AUTOMATIZADA DOSCAPILARES 1. Armazenar o conjunto capilar e linhas arteriais e venosas no recipiente próprio. 5. 7. 4. 3. 8. 12. o processo de reuso deverá ser interrompido|) Checar as mangueiras de dialisato e de sangue estão devidamente conectadas no painel frontal da máquina Verificar se os registros de água que abastecem a máquina estão abertos Ligar a máquina Verificar se a luz está acesa A máquina irá automaticamente entrar em teste ( verificará a pressão. 16. bem como a total remoção de ar deste compartimento Realizar a medida do priming utilizando proveta graduada. Fermi COREN 34.6. por 5 a 10 minutos Interromper a pressão no compartimento de banho. individual e devidamente identificado com o nome do paciente Concluir anotações no registro de reuso PREPARO DA SOLUÇÃO ESTERELIZANTE DA MÁQUINA REPROCESSADORA 1. certificando-se da total ausência de ar no circuito Fechar todas as saídas das linhas arteriais e venosas Preencher o compartimento de banho com solução esterilizante padronizada. 10. Insuflar até a total saída de líquido. 18. mantendo as saídas de dialisato e de sangue abertas até o término do tempo de enxágüe de 3 minutos Proceder a ultrafiltração reversa – mantendo conectado o compartimento de dialisato com a linha de água tratada.500 Coordenadora de enfermagem do Grupo Nefrocare . 7.

500 Coordenadora de enfermagem do Grupo Nefrocare 6 . Pressione a tecla “start process”para iniciar o reprocessamento. extensões. considerar o sistema como contaminado PRIMING APÓS USO Marcia Regina V. promover a desinfecção do módulo da reprocessadora pressionando a tecla “start sanitize”e aguardar o final do ciclo 14. selecionar com o tipo de capilar: ‘‘ 00” capilares de baixo fluxo (por exemplo. Separar o capilar da linha arterial e venosa Manter as linhas dentro do recipiente ( lavagem das linhas somente manual) Ligar o módulo da reprocessadora Conectar o compartimento de sangue do capilar à entrada de água tratada e fazer um flush nos dois sentidos do capilar para retirar o excesso de sangue e fibrinas Conectar o capilar ao módulo da reprocessadora como segue: • Conectar o hansen inferior do módulo ao lado venoso do capilar • Conectar a linha azul do módulo da reprocessadora ao compartimento de sangue venoso do capilar • Conectar o hansen superior do módulo ao lado arterial do capilar • Conectar a linha vermelha do módulo reprocessadora ao compartimento de sangue arterial do capilar 7. armários. capilares Fresenius) . prateleiras. Após o último reprocessamento do dia. 4. Montar o capilar ao seu respectivo conjunto de linhas já reprocessado 12. pêras. Aguardar o final do ciclo ( 8 minutos).capilares Baxter) 9. mangueiras ) A máscara de gazes utilizada deverá ser guardada em recipiente individualizado Realizar diariamente a desinfecção do epi Durante o reprocessamento no módulo da reprocessadora. podem ocorrer as seguintes mensagens ( “failed pressure” – capilar com fibra rompida. Semanalmente toda a área do reuso deverá passar por uma desinfecção terminal (paredes. 3. seguido de exposição à hipoclorito de sódio a 1 % por 10 minutos com posterior enxágüe. É imprescindível programar o ajuste do priming de descarte individual por capilar A espera do reprocessamento por mais de 2 hs requer o uso de acondicionamento em geladeira do capilar e linhas O sistema deve estar totalmente preenchido com solução esterilizante. A presença de ar não permite a completa esterilização do sistema. Fermi COREN 34. “failed volume” – baixo prime). nestes casos. retirar o capilar do módulo da reprocessadora como segue: • Desconectar o hansen superior do módulo do lado arterial do capilar • Desconectar a linha vermelha do módulo reprocessadora do compartimento de sangue do capilar • Desconectar a linha azul do módulo reprocessadora do compartimento de sangue venoso do capilar • Desconectar o hansen inferior do módulo ao lado venoso do capilar 11. Esta rotina deverá ser realizada pelo técnico de manutenção. Acondicionar o conjunto (capilar e linhas) no recipiente próprio e guardá-lo 13. os testes poderão ser repetidos pressionando-se a tecla “start process”. É necessária a desinfecção do looping periodicamente. pisos. Em caso de perda das tampas e conectores.2. 5. Desligar o módulo da reprocessadora pressionando a tecla “off IMPORTANTE • • • • • • • • • A área da bancada sofrerá desinfecção diária com água e sabão. Ao término do reprocessamento. cálice graduado. 8. e anotar o prime na folha de reuso 10. 6. Computar o prime de descarte pressionando a tecla “hold to set” girando simultaneamente o botão até o valor desejado “Pressionar as tecla “mute”e “reset” simultaneamente. “ch”para os capilares de médio fluxo ( por exemplo. entre cada turno e ao final do dia .

desprezar o sistema EX : TIPO DE CAPILAR F6 F7 PRIMING INICIAL 95 ML 110 ML DESPREZAR COM 76 ML 88 ML ESTERELIZAÇÃO DO CIRCUITO EXTRACORPÓREO Utilizamos em nossas clínicas. ESTERELIZAÇÃO DO CAPILAR E DAS LINHAS – REUSO MANUAL 1. ponteiras dos catabolhas arterial e venoso ) As tampas devem estar em todas as ponteiras. hermeticamente fechado e identificado. 2.2 %%.500 7 • • • • • • Coordenadora de enfermagem do Grupo Nefrocare . Utilizamos a técnica manual e a medição automática feita através da máquina reprocessadora. a solução pura de ácido peracético a 5 %. 2. Preencher a câmara externa do capilar com ácido peracético diluído a 0. 6. 4. esgotar a água da câmara externa do capilar Passar um jato de água sob pressão dentro das fibras. 5. ponteiras da heparina. 5. 2. 1. manter o sistema em uso . Após a lavagem do capilar. torna-se necessário unir o sistema: 1. 3. inclusive todas as ponteiras ( entrada de soro. Montar o capilar ao seu respectivo conjunto de linhas já reprocessado Acondicionar o conjunto (capilar e linhas) no recipiente próprio e guardá-lo PRÁTICAS RECOMENDADAS COM ÁCIDO PERACÉTICO Usar luvas e óculos de segurança Armazenar na embalagem original e em lugar fresco e ventilado Manter as bombas na posição vertical Manter a área de estocagem livre de materiais combustíveis Não fume no local Não inale vapores Marcia Regina V. 4. 3.2 % Tampar a entrada e saída de sangue do capilar Preencher totalmente as linhas de sangue com a solução de ácido peracético. até retirar todo o ar do sistema Retirar a água das fibras (compartimento interno) pressionando a “pera” forçando a saída da água para um cálice graduado Anotar o volume de preenchimento das fibras Repetir a operação por mais duas vezes. Como neste método o capilar é reprocessado separadamente das linhas arterial e venosa. Se o resultado indicar valor menor que 80 % do priming incial.2 %. de modo que o sistema fique totalmente fechado ESTERELIZAÇÃO DO CAPILAR E DAS LINHAS – REUSO AUTOMÁTICO O capilar sai da máquina reprocessadora totalmente preenchido de ácido peracético a 0. se o volume de preechimento das fibras estiver até 80 % da capacidade inicial.2 % Tampar a entrada e saída de dialisato do capilar Preencher a câmara interna do capilar com ácido peracético diluído a 0. para confirmar o “priming” Obs. O sistema deve ser totalmente preenchido pela solução esterilizante e guardado em recipiente plástico. A concentração desta solução diluída é de 0.A medida de priming é um parâmetro que é utilizado para avaliar a eficiência do capilar. Fermi COREN 34.

o tempo de esterilização é de 8 hs e a validade é de 5 dias após diluição. hemolisado.• • • • Se entrar em contato com a pele. saia do local e procure orientação médica Se ingerido. lave imediatamente com bastante água e procure orientação médica LIVRO DE CONTROLE DO REUSO O reuso dos capilares devem ser registrados. lave a área afetada com bastante água e remova imediatamente roupas contaminadas Se for inalado. Marcia Regina V. na sala de reuso. em recipientes fechados. Observar o tempo de validade das soluções aos quais os capilares estão estocados e renová-las de acordo com a data de validade da solução. ruptura. etc) Resultado do teste de pressão Assinatura do paciente ARMAZENAGEM DE DIALISADOR Os capilares reprocessados que atingirem critérios de desempenho deverá ser armazenado individualmente. beba bastante água e leite e procure orientação médica Se entrar em contato com os olhos. Fermi COREN 34. . No caso do ácido peracético. levará a desconfortos ou desmaios. O capilar não deverá ser armazenado por longos períodos. Este impresso deve conter os seguintes dados: • • • • • • • • Nome do paciente Tipo de capilar Data de cada reuso Priming inicial do capilar Priming de cada reuso do capilar Motivos de descarte (desprezado por coagulação do sistema.500 Coordenadora de enfermagem do Grupo Nefrocare 8 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful