Exercícios resolvidos - Juros compostos e Prestações

Para maiores informações teóricas sobre este assunto veja também: Teoria - Juros compostos

1) Aplicando-se R$ 15.000,00 a uma taxa de juro composto de 1,7% a.m., quanto receberei de volta após um ano de aplicação? Qual o juro obtido neste período? Primeiramente vamos identificar cada uma das variáveis fornecidas pelo enunciado do problema:

Como a taxa de juros está em meses, também iremos trabalhar com o período de tempo em meses e não em anos como está no enunciado do problema. Pelo enunciado identificamos que foram solicitados o montante e o juro, utilizaremos, portanto a fórmula abaixo que nos dá o montante:

Ao substituirmos cada uma das variáveis pelo seu respectivo valor teremos:

Podemos então realizar os cálculos para encontramos o valor do montante:

Logo o montante a receber será de R$ 18.362,96. Sabemos que a diferença entre o montante e o capital aplicado nos dará os juros do período. Temos então:

Portanto: Após um ano de aplicação receberei de volta um total de R$ 18.362,96, dos quais R$ 3.362,96 serão recebidos a título de juros.

2) Paguei de juros um total R$ 2.447,22 por um empréstimo de 8 meses a uma taxa de juro composto de 1,4% a.m. Qual foi o capital tomado emprestado?
Tópico relacionado

Em primeiro lugar vamos identificar as variáveis fornecidas pelo enunciado:

Calculando o valor da entrada para financiar a compra do seu carro a partir do valor da prestação

Como sabemos a fórmula básica para o cálculo do juro composto é:

Mas como estamos interessados em calcular o capital, é melhor que isolemos a variável C como a seguir:

esta variável pode ser isolada com os seguintes passos: . então temos: Podemos então substituir M por C + j na expressão anterior: Vamos então novamente isolar a variável C: Finalmente podemos substituir as variáveis da fórmula pelos valores obtidos do enunciado: Logo: O capital tomado emprestado foi de R$ 20.57.866. mas ao invés disto temos a variável j.Note que a variável M não consta no enunciado.00 por um período de 18 meses ao final do qual pretendo receber de volta um total de R$ 26. Qual deve ser o percentual da taxa de juro composto para que eu venha a conseguir este montante? Do enunciado identificamos as seguintes variáveis: A partir da fórmula básica para o cálculo do juro composto iremos isolar a variável i.96.801.000. que se refere à taxa de juros que estamos em busca: Como já vimos na parte teórica. no entanto sabemos que o valor do montante é igual à soma do valor principal com o juro do período. 3) Planejo emprestar R$ 18.

. a uma taxa de juro composto de 1. . para que ao final da aplicação eu obtenha o dobro deste capital? Do enunciado identificamos as seguintes variáveis: Tendo por base a fórmula básica para o cálculo do juro composto isolemos a variável n.m.Por fim substituiremos as variáveis da fórmula pelos valores obtidos do enunciado: O valor decimal 0. é preciso que a taxa de juro composto seja de 2. 4) Preciso aplicar R$ 100.000. que se refere ao período de tempo que estamos a procura: Substituindo o valor das variáveis na fórmula: Assim sendo: Para que eu consiga dobrar o valor do meu capital precisarei de 41.25%.00 por um período de quantos meses. Logo: Para que eu venha obter o montante desejado.25% a.m.7% a.0225 corresponde ao valor percentual de 2.12 meses de aplicação.

utilizaremos a fórmula abaixo para calcularmos a taxa de juros na modalidade capitalizada: Substituindo as variáveis e calculando: . 6) R$ 10. segundo o enunciado. temos que o montante pode ser obtido através da seguinte fórmula: Mas como já sabemos. Como há apenas um período. ao substituirmos n por 1 e realizarmos a multiplicação. se obterá o maior rendimento? Na modalidade de juros simples. Temos então que: Em qualquer uma das modalidades o rendimento será o mesmo.000. o juro é obtido através da fórmula: Logo substituindo j na fórmula do montante. o montante é obtido através da fórmula: Com a substituição de n por 1. não há distinção entre uma modalidade e outra. chegamos à seguinte expressão: Que após colocarmos C em evidência teremos: Como o enunciado diz se tratar de apenas um período de aplicação. por se tratar de apenas um período de aplicação.m. chegaremos à expressão: Como já era de se esperar. o que difere uma modalidade da outra é que no caso dos juros simples o juro não é integrado ao capital ao final de cada período. a fórmula ficará apenas como: Já na modalidade de juros compostos.800. não haverá um outro cálculo para um próximo período. Por quê? Como sabemos. precisará ser aplicada a qual taxa mensal? Do enunciado obtemos os seguintes valores: Para sabermos qual o montante produzido na modalidade simples utilizaremos a fórmula abaixo: Ao substituirmos as variáveis e realizarmos os cálculos iremos obter o resultado: Agora que sabemos que o montante produzido na modalidade simples é R$ 11. em ambas as modalidades chegamos à mesma fórmula..00. simples ou composta. assim como acontece na modalidade de juros compostos. já que após a integração do juro ao valor principal. para produzir o mesmo montante na modalidade de juros composto em um aplicação com a mesma duração. em qual das modalidades de juros.00 aplicados por 6 meses a uma taxa de juros simples de 3% a.5) Se um certo capital for aplicado por um único período a uma determinada taxa de juros.

00 precisam ser aplicados à taxa capitalizada de 2.79698% a.00.00 e o restante for pago em 4 prestações mensais a uma taxa de juros de 2.15. o mesmo montante produzido na aplicação a juros simples pelo mesmo período de tempo. qual será o valor de cada prestação mensal? Identificando as variáveis do problema temos: Calculemos então o coeficiente de financiamento: Agora que temos o coeficiente de financiamento podemos calcular o valor da prestação que é identificado pela variável PMT conforme a resolução através da fórmula abaixo: Portanto: O valor da prestação mensal do DVD Player será de R$ 46.00. para que se apure o montante de R$ 11.m.00.Como sabemos ao multiplicarmos 0.000.00 que é o valor do produto. Se for dada uma entrada de R$ 150. qual será o valor mensal de cada parcela? Como iremos abater R$ 150..5% a.00 dos R$ 550. Se pago sem entrada em 6 prestações mensais a uma taxa de juros de 3% a. 8) Um eletrodoméstico sai à vista por R$ 550.m.0279698 por cem iremos obter o valor percentual da taxa a qual estamos procurando. acabaremos financiando apenas R$ 400. Portanto as variáveis do problema têm os seguintes valores: Agora podemos calcular o coeficiente de financiamento: . 7) Um aparelho DVD Player custa à vista R$ 250. Portanto: Os R$ 10.m..800.00.

necessitamos do coeficiente de financiamento.Aplicando a fórmula para o cálculo de prestações podemos executar os cálculos conforme abaixo: Portanto: O valor mensal da prestação deste eletrodoméstico será de R$ 106. Seu cálculo segue abaixo: Substituindo-se os valores das variáveis na fórmula inicial temos: .33.m. a uma taxa de juros de 1. 9) Comprei um aparelho eletrônico que à vista custava R$ 1.2% a. Qual o valor de cada pagamento? Para o cálculo do valor das prestações com o mesmo valor da entrada.00 dando uma entrada mais 3 prestações mensais de igual valor. iremos utilizar esta fórmula: A partir do enunciado destacamos os seguintes valores para as variáveis: Segundo a fórmula acima.250.

90 sem entrada.11. Sabendo-se que a taxa de juros foi de 2% a. qual seria o pago caso eu tivesse feito a compra à vista? Para o cálculo de PV que corresponde ao valor à vista.809. utilizaremos a fórmula: Para calcularmos o coeficiente de financiamento utilizaremos as variáveis a seguir: Vamos então calculá-lo: Sabendo-se que PMT = 383.50 se tivesse realizado a compra à vista.Portanto: O valor mensal da prestação deste eletrodoméstico.212158.. . 10) Um aparelho DVD Player foi pago em 5 prestações mensais de R$ 383.m. podemos calcular PV: Portanto: Eu teria pago um total de R$ 1. assim como o valor da sua entrada foi de R$ 318.90 e que CF = 0.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful