MANUAL PRÁTICO DE PSIQUIATRIA

Tudo o que você precisa durante as consultas

Prof. Dr. Adalberto Arruda
Vice-diretor do Hospital Psiquiátrico de Itupeva. Direitos autorais reservados, São Paulo, 2012.

INDICE
Anamnese psiquiátrica resumida Prescrições na psiquiatria (adultos) Antidepressivos Ansiolíticos Antipsicóticos Moduladores do humor Anticonvulsivantes Outros medicamentos Eixo das patologias mentais - DSM Síndrome Neuroléptica Maligna Tabelas úteis Tratamento dos transtornos mentais Observações Desmame dos Benzodiazepínicos Síndrome do Pânico Antipsicóticos de aplicação intramuscular Classificação dos antidepressivos Classificação dos postos de atendimento de saúde mental Psicofarmacologia infantil Termo de recusa de internação psiquiátrica Regras para os pacientes A cor dos medicamentos Lista de todos os códigos CID da saúde mental Bibliografia

INTRODUÇÃO
Este livro é fruto da experiência acumulada durante anos de trabalho com pacientes psiquiátricos, seja em hospitais, seja em consultórios. Trata-se de um trabalho eminentemente prático, em nada semelhante aos livros médicos que você esta acostumado a ler. O objetivo deste livro é ser um manual prático para consulta rápida durante o trabalho do residente em psiquiatria ou psiquiatra, facilitando a anamnese e a prescrição dos psicofármacos, relembrando os sintomas das patologias mais comuns, consultando os códigos CID, medicando os efeitos colaterais das drogas etc. Neste manual você encontrará anotações práticas, e não um compêndio teórico que não terá nenhuma utilidade durante as consultas médicas. Claro que este guia não esta isento de erros, principalmente gráficos, portanto o profissional deverá estar atento e verificar se as dosagens aqui descritas estão corretas e atualizadas. Qualquer discrepância, por favor, comunique o fato ao autor pelo telefone celular 11-7723-0671, deixe sua mensagem indicando o número da página e o erro encontrado. Vale lembrar-se do famoso ditado em latim: “Errare humanum est”.

ANAMNESE PSIQUIÁTRICA RESUMIDA
HUMOR: Esta se sentindo triste, deprimido ou vazio? INTERESSE: Perdeu o interesse nas suas atividades? CULPA / AUTO-ESTIMA: Tem se sentido inútil ou inferior aos outros ou culpado? ENERGIA: Tem cansaço fácil ou falta de energia? CONCENTRAÇÃO: Tem dificuldade para pensar, concentrar-se ou tomar decisões no seu dia-a-dia? APETITE / PESO: Tem diminuição ou ganho de peso? COMPULSÃO: Tem apetite insaciável? Gosta de comprar muitas coisas e se arrepende depois? PSICOMOTRICIDADE: Tem se sentido fisicamente inquieto ou devagar demais? SONO: Tem tido problemas com o sono? IDEAÇÃO SUICIDA: Planejou ou tentou se matar recentemente? AGRESSIVIDADE: Você agrediu alguém? (física ou verbalmente) Tentou se ferir?

Paroxetina (Aropax. ALCOOLISMO (F 10): Naltrexona. disfunção das coronárias. epilepsia.IMPACTO DOS SINTOMAS: Os sintomas interferem na sua vida diária? BIPOLAR: O paciente apresenta: Aumento na quantidade de atividade física e mental. Trazodona . AGORAFOBIA: clomipramina. cirrose ou insuficiência hepática. clonidina. Verotina). E 1. escitalopram. insuficiência cardíaca. Deprax.600 u/dia. Eufor. Antietanol DISSULFIRAM 1 cp/dia cedo. Excitação quase incontrolável? Aumento da energia sexual? Pressão para falar. propranolol. dependência de drogas. Fluoxetina (Prozac. isoniazida ou nitritos. Fluvoxamina (Luvox). tireotoxicoses. Daforim. Sertralina (Zoloft. falando demais? Redução da necessidade de sono? Idéias super otimistas e auto-estima elevada? Gastos irresponsáveis de dinheiro? ALTERAÇÃO DO PENSAMENTO: Ocasionalmente ouviu ou viu coisas que as outras pessoas não podiam ver ou ouvir. warfarin. pacientes tomando fenitoína. Pondera). coisas que poderiam não estar lá? EPISÓDIOS E TRATAMENTOS ANTERIORES: Quantos anos duram esses sintomas? Já esteve assim antes? Quantas vezes isto aconteceu? Você já esteve internado em hospital psiquiátrico? Você usou ou usa drogas? Quais? Há quanto tempo?Já se sentiu culpado por isso? Já bebeu pela manhã para ficar mais calmo ou se livrar da ressaca? Já tomou algum medicamento psiquiátrico? Quais? Esses medicamentos fizeram você se sentir bem ou mal? Tem crises de “Pânico”? Quanto tempo duram? PARA PACIENTE INTERNADO: Seu intestino esta funcionando bem? Você esta se alimentando bem? Esta dormindo bem? Tem alguma queixa? PRESCRIÇÕES NA PSIQUIATRIA (receita azul B1) ACATISIA: vit. AÇÃO ANTI-OBSESSIVA: Clomipramina (Anafranil) . Citalopram (Cipramil). nefrites agudas e crônicas. Não deve ser administrado a pessoas portadoras de diabetes mellitus. Tolrest). BZDs.

p/ abstinência. AUMENTA A LIBIDO: neostigmina 7. Carbolitium 450 CR (1-0-1) + Citalopram 20 mg cedo (ou bupropiona ou paroxetina) + Risperidona 1 mg à noite. APETITE. Acamprosato Dissulfiram Tiaprida Tianeptina Campral Antietanol (br). um anti-histamínico com propriedades anti-serotoninérgicas. d) iombina (Tb aumenta a libido) 2. uma hora antes de palestras. AUMENTAM A PROLACTINA (amenorréia e >> leite): risperidona. Opção: Sertralina 50 (4-0-0) + Topiramato 100 (1-2-3) + CBZ 200 + CLI 300 (0-0-2). Ou quetiapina. sulpirida. 3ª. tioridazina.5-15 mg 30’ antes da relação. g) pemolina. conversação intensa etc. manter boa higiene bucal. Menos cafeína (café e refrigerantes). ciproheptadina.i) betanecol 10 a 40 mg ou 30 a 100 mg/dia. Psicoterapia. Mestinon tem 60 mg/cp. Mais lazer. FALTA: ciproheptadina (COBACTIN) 4 mg/dia. 4ª. Tetradin (pt) Tiapridal (pt) Stablon (p/ abstinência) ANOREXIA: Amitriptilina. c) amantadina – um agonista dopaminérgico: 100 mg 2 X/dia ou 100 mg 5-6 horas antes do coito. e) bupropionato 75 mg/dia. ANORGASMIA: a) ciproheptadina (COBACTIN) 4 mg/dia. três vezes ao dia. Yoga ou Meditação ou Tai Chi Chuan. Usar com cuidado a associação de nefazodona com fluoxetina.. BOCA SECA: mascar chicletes ou chupar balas dietéticas.Opção: haloperidol 5 gts noite + CLI 300 (1-0-1). Lamotrigina. BIPOLAR (F 31) :Amissulprida. ou trocar de medicamento. Usar: valproato (DEPAKENE) ou carbamazepina (TEGRETOL). Alprazolam. visitas regulares ao dentista e evitar açúcar (cáries). haloperidol.7 mg e 16. Pode causar sedação e a perda dos efeitos positivos do antidepressivo b) nefazodona: 50 mg/dia a 150 mg/dia. bochechos com pilocarpina a 1%. ANSIEDADE: Mudanças de hábitos. f) d-anfetamina. mirtazapina: 15 mg/dia a 30 mg/dia ou uma hora antes do coito.2 mg 2-4 hs antes do coito. 10 mg a 30 mg betanecol. 2ª.Opção: Ziprasidona 80 mg à noite + Carbolitium 300 mg (1 – 0 -2) + Sertralina 50 mg cedo + Clonazepam 30 gts à noite. . Sarcoton (br). máx: 16 mg/dia 1-2 hs antes do coito (aumenta o apetite). h) buspirona 15 a 60 mg/dia. Antietanol 250 mg ½ cp 3 X/dia ou ½ cp antes do almoço e ½ cp antes do jantar. olanzapina (FDA) . aulas. mais prazeres e menos deveres.

nifedipina.BORDERLINE (F 60. BULIMIA NERVOSA (F 50. Carbamazepina (melhora global). . como picossulfato de sódio. fluoxetina. DEPRESSÃO RESISTENTE (F 33. hostilidade e episódios breves de psicose). checar os níveis de séricos. moclobemida. COMPULSÃO ALIMENTAR: topiramato até 100 mg (1-2-1). Não use carbamazepina com tricíclico porque reduz o nível sérico do tricíclico. Associar um inibidor da recaptação da serotonina (5HT) com um inibidor da recaptação da norepinefrina (NE). reboxetina e ISRS. Depois: duloxetina/milnaciprano/mirtazapina + risperidona. IMAO: modula o comportamento impulsivo. BDZ: Alprazolam (ansiolítico e antidepressivo). clonidina. fluvoxamina. Topiramato. DELIRIUM TREMENS: diazepam.30): Antipsicóticos (controlam a raiva. laxativos de contato. clordiazepóxido. tacrina. buspirona. ou laxantes naturais não-irritantes do intestino.1): fluoxetina.2): quetiapina + carbamazepina + sertralina + imipramina. paroxetina e mirtazapina. Maxiplan 20mg e Rivotril 2 mg. sildenafila 50 mg DISTIMIA (depressão por >= 2 anos) (CID F 34. Estimulante: ziprasidona. DISCINESIA TARDIA: vit.3): até 300 mg de tricíclico + lítio 300 mg 12/12 hs.1): oxcarbazepina (TRILEPTAL) 300 mg 2X/dia. CLEPTOMANIA: trazodona. sertralina. 1 a 2 envelopes/dia. DISFUNÇÃO ERÉTIL: iodenafila 80 mg.2): fluoxetina em altas doses. aumentar a ingestão de líquidos. 300 a 400 mcg/l. Depois: bupropiona/mirtazapina/mianserina/quetiapina + amitriptilina/ clomipramina (IMAO) + buspirona/modafinila. sertralina. USP: escitalopram/sertralina/venlafaxina + lítio/aripiprazol/olanzapina. reserpina ou oxpertina. ou substituir clomipramina por um ISRS. bupropriona e ISRS ou venlafaxina. 1 comp de cada um. ISRS: Fluoxetina.600 u/dia. Evitar carbamazepina com tricíclicos porque os níveis sangüíneos dos antidepressivos são reduzidos. amantadina. E 1. DEPRESSÃO PÓS-PARTO (F 53. trazodona. sertralina. como mucilóide de Psyllium. 8 gotas/dia a 15 gotas/dia. fluvoxamina CONSTIPAÇÃO INTESTINAL: dieta rica em fibras ou substâncias que retenham líquidos no intestino. BZDs. DROGADIÇÃO (F 19. praticar exercícios físicos regularmente. nefazodona. clozapina.

A acidificação da urina ou a diálise podem acelerar a retirada do IMAO. Zolmitriptano (bom p/ período menstrual). Anticolinérgica Central: com quadro confusional agudo.. coagulação intravascular disseminada. pressão arterial e balanço hidroeletrolítico adequados. Eletriptano. Ergotamina (ORMIGREIN. EMERGÊNCIA: Agitação psicomotora: Haloperidol 1 amp. mioclonias. S. peça TC de crânio e avaliação do neurologista. amitiptilina. coma e morte. hiperreflexia. incoordenação. taquicardia. IM aguardar ½ hora. Neozine IM. . agitação e hipertermia. Max. hipotensão. c/ alergia: cefalium) VO 12/12 hs direto. ENURESE INFANTIL: imipramina. S. diarréia. 6 cps/dia. Intoxicação por IMAO:agitação. excitação. internar em UTI. rigidez. ISRS. fenobarbital IM a parte. mas VO.5 mg a 15. insuficiência renal. trazodona EPILEPSIA: Fenitoína ou Carbamazepina. delírios. confusão. caso não haja sedação aplique 1 amp. Depois: Hidantal 3amps. Abaixar a temperatura. Serotonérgica Maligna: hipertermia. rabdomiólise. esteróides ou ECT. pedir punção de líquor. EJACULAÇÃO PRECOCE: paroxetina. IMIGRAN) cp de 50 e 10 mg tomar no início da dor e repetir 1 h depois SN + Cefaliv (contém dipirona. Crise convulsiva: Por pano entre os dentes e virar p/ decúbito lateral. Profilaxia: propranolol. associar 7. EJACULAÇÃO RETARDADA: mudar de droga. tremores.0 mg de neostigmina.gabapentina/progabida/valproato/baclofen. ENXAQUECA: sumatriptano (SUMAX. se ainda não ocorrer sedação aplique Dormonid 15 mg IM. cefaléia. mioclonias. DISPAREUNIA: Clonazepam + Bupropiona de 150 mg DISTÚRBIO PSICÓTICO POLIMÓRFICO (F 23): Clorpromazina 25 noite + Prometazina 25 noite + Risperidona 3 noite. medidas de suporte geral. Se caiu. Retirar medicamentos. Opióides. hipertermia. repetir se necessário. Aplicar a fisostigmina. se pac. alucinações auditivas e visuais. confusão mental e coma. senão poderá ocorrer parada respiratória com óbito. MC2: amplicitil + fenergam IM. Sempre aguarde ½ hora entre cada aplicação. instabilidade autonômica. bupropiona (75 mg a 100 mg) ou nefazodona (100 mg a 200 mg) 1 a 2 horas antes da relação. A fentolamina e a clorpramazina são úteis para diminuir a pressão arterial. Diazepam ½ amp puro EV lento. 30 minutos antes da relação. Ciproeptadina. + Prometazina 1 amp. tremores. prednisona. Se febre. mioglobinúria. MC1: amplictil + fenergam IM. sertralina. um antagonista serotonérgico. + SF 200 ml EV lento (mínimo: 1 hora). MIGRANE) 2cps+ 2 cps cada30 min. pode ser útil. MC3: mesmo do MC2. Pedir EEG se houver alteração do comportamento ou não responder à medicação ou na recorrência das crises. sudorese. antag.

fluvoxamina (50-200mg/dia). Donaren.2) + Imipramina 25 mg (0 – 2 – 8) + Carbamazepina 200 mg (2 – 0 – 2) + Fluoxetina 20 mg (2 – 0 – 0) ESTIMULANTE: T3 20 mcg + T4 80 mcg às 10 e 16 hs. citalopram (20-80mg/dia).ESQUIZOFRENIA (F 20. mirtazapina. Deve-se evitar associação com essa droga especialmente em homens.2): fluoxetina e venlafaxina (só funcionam para idosos). tianeptina. sertralina. sertralina. NÃO AGRIDE: amitriptilina (bloq H2). Citalopram Escitalopram Paroxetina Mínimo:5-10 Média:20 Máximo: 40 5 10 20 5-10 20 40 INQUIETUDE NO INÍCIO DO TRATAMENTO: iniciar com doses baixas ou reduzi-las (5 mg de fluoxetina ou 10 mg de clomipramina) e aumentar lentamente até atingir os níveis recomendados. Amplictil 25 mg até 5 cps à noite. fluoxetina (5100mg/dia). Escitalopram – 5 a 20mg/dia. caso persistam os sintomas. CBMZ 200 mg (1-0-2).1): fluoxetina.Paroxetina – 30-40 mg/dia. Lioram. Manipular.0): Veja Alcoolismo acima. GINECOMASTIA: Ocorre neurolépticos de alta potência. GESTANTES: fluoxetina. TCC. GLAUCOMA: Paciente pode tomar clonazepam. Sonebom. Não deve tomar outros benzodiazepínicos. Lorazepam – 0. Neozine 4% 5 gts à noite.0 mg tid. FOBIAS (F 40.5 e 10 mg. paroxetina (20-80mg/dia). Propranolol (20-80 mg/dia). TCC.2): Clomipramina. Clonazepam – 0. associar clonazepam (1 mg/dia a 4 mg/dia) ou alprazolam (0. IDEAÇÃO SUICIDA (F 32. lítio. Sertralina – 100 mg/dia.5-1. paroxetina. moclobemida AURORIX. ESTÔMAGO. CBMZ 200 mg (1-0-2).9): Haldol decanoato 1 amp IM 7/7 dias até 1X / mês + Amplictil 25 mg (0 – 0 . sertralina (50-200mg/dia). INSÔNIA: Se leve: Topiramato 25 mg. citalopram. especialmente em associação com fluoxetina. ETILISMO (F 10. Citalopram – 20-30 mg/dia.0 mg BID. Zolpidem 6. Amplictil 25 mg 3 cps à noite. Fluoxetina – 2030 mg/dia. IDOSOS: bupropiona. Antipsicóticos em doses baixas. Usado no tratamento da insônia em . bupropiona e buspirona. nortriptilina. imipramina.5-4 mg/dia) e retirar gradualmente à medida que forem desaparecendo. CBZ 200 mg a noite. FOBIA SOCIAL (F 40. Sonata. Escitalopram. Internação psiquiátrica obrigatória.5 -1. venlafaxina. paroxetina. Venlafaxina – 75-150 mg/dia. Buspirona – 5-15 mg/dia.

ou outro benzodiazepínico podem abolir o sintoma. Alprazolam (FRONTAL). 2ª. tianeptina. podendo interferir no sono. preferir clomipramina ou paroxetina. NÁUSEAS: iniciar com doses menores ou reduzi-las. se não houver contraindicações. ingerindo-as durante as refeições ou à noite.5 mg (Zopiclona). fluoxetina. Administrar o medicamento de preferência pela manhã. PÂNICO (F 41. LIBIDO. Cloxazolam. Outros: fluoxetina. Opção: Mirtazapina 10 mg à noite + Citalopram 10 mg à noite + Clonazepam 2 mg ½ cp à noite. MANIA (F 30. 0. NOOTRON). bupropiona. Iniciar com: paroxetina 5- . melhora a memória. c) bupropriona: 75 mg a 150 mg 1 a 2 horas antes da relação ou 75 mg 3X/dia. mirtazapina. Opção: Paroxetina 20 mg 4 cps cedo + Imipramina 25 mg 6 cps à noite + Clonazepam 2mg ½ cp à noite. mirtazapina. moclobemida. DONEPEZIL 5 mg (Max. DÉFICIT: Ginkgo Biloba. mianserina. Lorazepam. Clonazepam gts 2. 10 mg). adicionar pequenas doses diárias de trazodona (25-100 mg) ou mirtazapina (15-30 mg). reboxetina.doses que variam de ½ a 2 comprimidos de 10 mg (zolpidem e zaleplon) e de 7. paroxetina e sertralina. viloxazina. Imipramina. Deve-se evitar o uso de lítio e carbamazepina por problemas associados. MIOCLONIAS: Abalos musculares involuntários que ocorrem geralmente à noite. CAUSAM: citalopram.se não houver preocupação com ganho de peso. retirando gradualmente depois de algumas semanas. trazodona. Opção: Carbolitium 450 (1-0-1) + Citalopram + Risperidona até 3 mg à noite.5 mg/ml 4 gts à noite + clomipramina 5-25 mg à noite + sertralina 50 mg cedo. Clonazepan. LIBIDO. nortriptilina. Iniciar a Paroxetina com 10 mg cedo e depois até 40 mg/dia. maprotilina. fluvoxamina e citalopram. Alprazolam. tranilcipromina.2): antipsicóticos. piracetam 800 mg 3 X/dia (NOOTROPIL.15 INSÔNIA. d) extrato de gingko biloba: 180-240 mg/dia. NÃO REDUZEM: bupropiona (ZETRON). 4ª. amitriptilina. em duas doses diárias. Parece ser efetivo mesmo em mulheres. Terapia cognitivo-comportamental. imipramina. clomipramina. optando-se por valproato . Trazodona (DONAREN) 50 mg noite. Escitalopram. MODAFINIL (tira o sono) só existe nos EUA.0): Clomipramina. b) ioimbina – um agonista alfa-adrenérgico: 5 mg a 10 mg 1 a 2 horas antes da relação sexual ou 5 mg três vezes ao dia. associar benzodiazepínicos por pequenos períodos de tempo ou zolpidem (10 mg). milnaciprano (IXEL). triptofano. REDUÇÃO: excitação. nefazodona. náuseas severas e vômitos: 5 mg a 10 mg duas vezes ao dia de cisaprida. fluvoxamina. MEMÓRIA.5 mg a 2 mg antes de deitar. Sertralina 50-150 mg/dia. 3ª. retardo no orgasmo ou anorgasmia: a) sildenafil: 50 mg a 100 mg 1 hora antes da relação sexual. agomelatina. Em idosos as doses devem ser menores. imipramina (TOFRANIL).

angina pectoris instável ou agravada.125 mg cedo. fluvoxamina. a nortriptilina. SOMATIZAÇÃO: Tricíclicos: amitriptilina. arritmias cardíacas graves. clomipramina. PERNAS INQUIETAS S.0 mg: Dose inicial: 0. Não é controlado. RETENÇÃO URINÁRIA: betanecol. Desipramina. preferir a fluoxetina e a sertralina. imipramina. sibutramina (proibida). depois 7 mg. BUP + naltrexona.4): Desvenlafaxina 50 mg (PRISTIQ) após o almoço. ziprasidona. duloxetina. imipramina. paroxetina. sertralina e nortriptilina.125. olanzapina. Bupropiona: 150 mg/dia nos 3 primeiros dias. sertralina 25mg/d e fluoxetina 5mg/d) aumentando. paroxetina. evitar o uso de clomipramina e paroxetina em pacientes com história de retenção urinária (p.: clonazepam e lorazepam. Escitalopram. escitalopram. paroxetina. sertralina. IMAO. ex. dermatoses que podem complicar a terapia com o sistema e hipersensibilidade conhecida à nicotina. venlafaxina. REDUZEM: fluoxetina. SÍNDROME DE DESCONTINUAÇÃO: Usar: citalopram. ácido valpróico. bupropiona. TABAGISMO: NICOTINELL 7 mg 1X/dia por 1 mês.A. oxcarbazepina. mirtazapina. imipramina. a doxepina e a amitriptilina também sejam efetivas. depois 14 mg por 3 semanas. aumentar o uso de café ou chá. Infarto agudo do miocárdio. como álcool e benzodiazepínicos. amitriptilina. PESO. sertralina. sertralina.10mg/d. SONOLÊNICA: modafinila (não tem no Brasil) STAVIGILE 200 mg 1 cp cedo.1 SONOLÊNCIA. Pode dar gastrite. acidente cerebrovascular recente. clomipramina. pois normalmente desenvolve-se tolerância a esse efeito depois de 2 a 4 semanas.costumam causar S. clorpromazina (>apetite). 0. fluvoxamina. nortriptilina. aumentado- . mianserina. Paroxetina é o único aprovado pelo FDA.: hiperplasia prostática). trazodona. PUÉRPERA: paroxetina. citalopram. duloxetina. evitar o uso associado de outros depressores do SNC. clomipramina. risperidona. SUDORESE: Terazozina de 1 a 2 mg por dia.: carbamazepina. sertralina e venlafaxina. 3 X/dia. 10 mg VO a 30 mg VO. PERSONALIDADE HISTRIÔNICA (F 60. topiramato. carbamazepina. venlafaxina. Bupropiona. IRS: fluoxetina. Mulheres grávidas ou que estejam amamentando. PESO. lítio (>> água corporal). clomipramina. pramipexol (SIFROL)(agonista da dopamina) 1 cp de 0. associar bupropriona (75 mg/dia a 150 mg/dia) ou dextro-anfetamina 5 mg/dia a 30 mg/dia. AUMENTAM: tricíclicos.25 e 1. Iniciar com doses baixas à noite. CAUSAM: amitriptilina.

5 mg/kg/dia para crianças. desipramina. TDAH + DEPRESSÃO: metilfenidato + fluoxetina / bupropiona / nortriptilina / venlafaxina. teofilina 300 mg/dia. Imipramina. DE TOURETTE / TIQUES: Inicie com tricíclicos (desipramina). TDAH: Caracteriza-se pela tríade sintomatológica de desatenção. TDAH + T.5 mg + prometazina 12. ESQUIZOAFETIVO (F 25) (entre Bipolar e Esquizofrenia): antipsicóticos. PSICÓTICO AGUDO TRANSITÓRIO (F 23): haloperidol 0. T. após estabilização dos sintomas de humor. atomoxetina (EUA).2): haloperidol 5 gts noite + risperidona + fluoxetina. TDAH + RETARDO MENTAL: metilfenidato + risperidona. pimozida. TOURETTE: haloperidol. paroxetina 20-60 mg. Adesivos de nicotina de 21 mg/dia. Clonidina. guanfacina para os sintomas de desatenção e hiperatividade/impulsividade. CONDUTA: Prescreva em 1° lugar o metilfenidato. 5 a 10 mg. usar diazepam. T. metoprolol 100-200 mg/dia em doses divididas ou nadolol. citalopram. topiramato. TPM (STPM) Sertralina 50 mg/dia e aumentar 50 mg/semana até 200 mg. bupropiona a partir de 6 anos de idade na dose 3-6 mg/kg/dia. nortriptilina 0. TDAH + T. Evite tricíclicos. TREMORES: Podem ocorrer no uso da clomipramina e dos ISRS: suspender o uso de café. BIPOLAR: iniciar com um estabilizador do humor ou um antipsicótico atípico e posteriormente. 10 mg a 20 mg. TOC (F 42.4 e 4. quando se prefere a eliminação renal à hepática. Ver “Ação anti-obsessiva”. fluvoxamina 50-300 mg. semana. risperidona. clonidina. TDAH + T. Em pacientes livres de cardiopatias: propranolol. 2 X/dia. metilfenidato (RITALINA) 0. hiperatividade e impulsividade.1): sertralina. clonidina. 14 mg/dia na 8ª. venlafaxina. TIQUES (F 95. 3 X/dia – até 80 mg/dia a 120 mg/dia. associar metilfenidato ou bupropiona. TRANST. TEPT (F 43.3 a 1 mg/Kg/dia para crianças.0): clomipramina 25-300 mg. escitalopram. fluoxetina 20-80 mg. . paroxetina.5 mg + CBZ 100 mg todos À noite.semana e 7 mg/dia na 9ª.se para 150 mg 2 vezes ao dia (300 mg/dia) do 4° dia em diante. TAG: imipramina. sertralina 50-225 mg.

cervejas e favas. vinhos. hipotensão ortostática. hipertrofia prostática. . Depois: bupropiona/mirtazapina/mianserina/quetiapina + amitriptilina/ clomipramina (IMAO) + buspirona/modafinila. ansiedade. alterações cognitivas e comprometimento subclínico da memória podem ser decorrentes de efeitos anticolinérgicos. enlatados. 10 mg VO a 30 mg VO.5 anos do episódio anterior. aplicar colírio de pilocarpina a 1% – algumas gotas duas a três vezes ao dia. cefaléia. ANTIDEPRESSIVOS Não usar tricíclicos em cardiopatias. manter medicação por 5 anos. alterações do ECG.até 200 mg/dia (2 tomadas diárias) VISÃO BORRADA: reduzir a dose ou tentar outra droga que não produza esse efeito. Até 300 mg de tricíclico + lítio 300 mg 12/12 hs. taquicardia e alterações de sono. tremores. Podem causar IAM e AVE. nariz entupido. como por exemplo visão borrada. parestesias. Os tricíclicos são efetivos com doses diárias acima de 75-100 mg. Depois: uloxetina/milnaciprano/mirtazapina + risperidona. confusão mental. constipação intestinal. sedação. Já com os ISRSs os efeitos sexuais despontam. tonturas. Só entrar com ISRS após 15 dias sem o IMAO. IMAO: No Brasil apenas o Parnate e a moclobemida são comercializadas. retenção urinária. Os principais efeitos colaterais dos tricíclicos são anticolinérgicos. taquicardia. Se há risco de suicídio: ECT. Após a remissão completa dos sintomas manter por 6 meses. usar betanecol. boca seca. Conduta USP: escitalopram/sertralina/venlafaxina + lítio/aripiprazol/olanzapina. constipação intestinal e retenção urinária. Ou: T3 20 mcg + T4 80 mcg as 10 e 16 hs. Tricíclicos podem causar retardo de ejaculação. manipular. Tb sintomas antimuscarínicos. COMBINAÇÕES USUAIS: Sertralina + Imipramina + Carbamazepina ½ cp noite. hipertrofia prostática e glaucoma.VERTIGEM: sulpiride (EQUILID) 50 mg. embutidos. anorgasmia. Efeitos colaterais mais freqüentes como tontura e sedação. manter o antidepressivo por 3 semanas antes de trocá-lo por outro ou adicionar outro. Na ausência de efeitos adversos. Ao usar IMAO evitar alimentos que contêm tiramina (queijos curados.hipotensão. náuseas. 3 X/dia. Estimulante: ziprasidona. Em pacientes idosos deve-se evitar os tricíclicos e os IMAO: agravam sintomas como hipotensão. náusea e priapismo. Se houver recaída há menos de 2. Síndrome de descontinuação com tonturas. entre outros). Os sintomas iniciam-se geralmente em 48 horas após a retirada da medicação e podem durar até 20 dias.

náuseas. Ganho de peso é induzido principalmente por antidepressivos tricíclicos. distonia. tonturas. insônia. dor de cabeça. disfunção sexual. Trazodona. Efeitos colaterais: inquietude. inibidores da monoaminoxidase (IMAO) e lítio. Fluoxetina. mioclonia. dor abdominal. Duloxetina. diarréia. eventualmente.Complicações resultantes de bloqueio muscarínico são: boca seca. tremores e. IRS podem aumentar a duração e gravidade das alucinações induzidas por Zolpidem. Antidepressivos Tricíclicos e Tetracíclicos (não reduzem a libido) Efeitos colaterais: constipação intestinal. Síndrome serotoninérgica (diarréia. Distúrbio do sono e ansiedade podem ser exacerbados por fluoxetina em alguns pacientes. sertralina e paroxetina podem aumentar os níveis plasmáticos dos antidepressivos tricíclicos e causar toxicidade (arritimia cardíaca fatal). Antidepressivos tricíclicos. IMAO ou outros antidepressivos IRS. Convulsão pode ser atribuída a alguns antidepressivos – o risco tem sido discreto (menor do que 1%) e pode aumentar com o aumento da dose. tremor. Reboxetina. Paroxetina. IRS. Perda das funções de ereção e ejaculação no homem e perda da libido e anorgasmia em ambos os sexos são observados principalmente com os ISRSs bem como sintomas extrapiramidais (parkinsonismo. Este efeito indesejável poder ser minimizado com o aumento mais lento da dose. "queda de pressão". ataxia. Mirtazapina. Venlafaxina. desorientação. A combinação de Litio e qualquer droga serotoninérgica deve ser utilizada com cautela pela possibilidade de aumento do risco de convulsões. labilidade emocional) pode ocorrer com a administração conjunta de Litio. Estes sintomas adversos podem ser contornados com administração de pequenas doses da droga usada. Triptofano. hiperatividade de reflexos. Sertralina. discinesia). Citalopram. Nefazodona. Antidepressivos inibidores seletivos da recaptação da Serotonina (ISRS). . sudorese. trazodona e inibidores da MAO usualmente provocam hipotensão ortostática como principal efeito cardiovascular. principalmente fluvoxamina deve ser evitada com Clozapina porque aumenta a concentração de clozapina (LEPONEX) o que aumenta o risco de convulsões. constipação e esforço para urinar. visão turva. Bupropiona. da Dopamina e da Norepinefrina. Fluoxetina. sonolência. boca seca. Desipramina e bupropiona podem também aumentar a ansiedade.

Amitriptilina (TRIC. diarreia. insônia.200 20 . Aumenta a energia. Dose terapêutica: 75-225 mg/dia. Paroxetina. Até 8 cps de 25 mg à noite. náuseas. constipação intestinal.300 50 . Na bula o máximo é 150 mg/dia.20 100-300 ISRS: podem causar ganho de peso e reduzir a libido. sonolência. Clomipramina.na . Nortriptilina. tonturas. retardo na ejaculação. Citalopram.visão borrada. Pode causar cefaleias. Não reduz a libido. Agomelatina (age sobre a melatonina) VALDOXAN 25 mg 2 cps a noite. Não usar com fluvoxamina ou ciprofloxacino. sedação excessiva. Age sobre a melatonina e serotonina. fadiga e ansiedade. Zetron. Imipramina. Sertralina.200 100 .225 100 . TRIPTANOL 25 e 75 mg a noite. ANTIDEPRESSIVOS ISRS: Fluoxetina.00 c/ 28 cps. ANTIDEPRESSIVOS ATÍPICOS Nome Químico Nome Comercial Fluvoxamina Luvox Mianserina Tolvon Mirtazapina Remeron Reboxetina Prolift Tialeptina Stablon Trazodona Donarem Venlafaxina Efexor Duloxetina Cymbalta Bupropiona Welbutrin. Pondera. NOVO !!! R$ 165. Amitriptilina.60 5 . Nefazodona. Maprotilina. Amineptina (IRDA) SURVECTOR Dose: 100-400 mg/dia. São mais raros tremores das mãos e sudorese noturna.300 100 . Bup Escitalopram Lexapro Desvenlafaxina Pristiq Drogas Imipramina (Tofranil ) Clomipramina (Anafranil ) Amitriptilina (Tryptanol ) Nortriptilina (Pamelor ) Maprotilina (Ludiomil ) Doxepina (Sinequan ) Sertralina (Zoloft) Paroxetina (Aropax) Citalopram (Cipramil) Escitalopram (Lexapro ) Fluvoxamina (Luvox ) Doses diárias 100 . enxaqueca.300 50 .) AMYTRIL. sonolência.60 20 .250 100 .

fogachos. boca seca. libido diminuída. tricíclico. aumentar o peso. Amoxapina (TRIC. sudorese noturna. dose: 25-50 mg 3 X/dia. Não usar nos T. Clomipramina (TRIC. Max: 450mg/dia. nem no glaucoma. Aumenta colesterol e triglicérides.prática: 300 mg/dia. CIPRAMIL. bocejo. WELLBUTRIN. cefaleia. transtorno de ejaculação. incluindo a selegilina (utilizada no tratamento da doença de Parkinson). tonteiras. SEROPLEX. Usar 1 cp cedo + 1 cp após o almoço. hipotensão. sonolência. Não reduz a libido. insônia. letargia. Não reduz a libido. insônia.) Semelhante à Imipramina. LEXAMIL. sensação de cansaço. Bom p/ anorexia. anorexia. Usar 1060 mg/dia à tarde. Doxepina SINEQUAN. Escitalopram (ISSRI) RECONTER. tontura. Reduz libido. p/ idosos. Aumenta a sedação do Lorazepam. "queda de pressão". CLO 10. Sem ef. Sedativo. Disrítmicos Cerebrais e/ou Epilepsia. Pode causar dores de cabeça. BUP. Brofaromina (IMAO-A) Bupropiona (IRNDA+NE) ZYBAN. ZETRON 150 mg pode partir cp no meio. tonturas. Pode causar edemas. vômito. Pode aumentar a ação dos tricíclicos. espasmo muscular. visão borrada. LEXAM. artralgia. tremor. Em crianças a partir de 6 anos de idade na dose 3-6 mg/kg/dia. midríase. prisão de ventre e visão embaçada. Tomar após o almoço. sudorese noturna. Tira o sono. Dose: 100-300 mg/dia. Analgésico. Max.) ANAFRANIL 75 SR. Max. sudorese aumentada. apetite diminuído. Não usar na Epilepsia. DENYL 20 e 40 mg. Deixa aéreo. anorgasmia. Pode embaçar a visão. falha da ejaculação e disfunção erétil. cx. 14 e 21 cps. Duloxetina (IRSN) CYMBALTA cp 30 e 60 mg. Pânico e Agorafobia. tontura.Gts 1 mg/gt. Não usar nos cardiopatas. com 7. Dose única diária de 60 mg. diarréia. Reduz a libido. sexuais. insônia e palpitações.:20 mg/dia. insônia média. ENTACT 10 e 20 mg. Não usar com inibidores da MAO. fadiga. 25 e 75 mg. diarréia. Citalopram (ISSRI) CITTÀ. sonolência. inquietação. moclobemida (utilizada no tratamento da depressão) e linezolida (antibiótico). São mais raros tremores das mãos. PROCIMAX. 75 R. Raramente reduz a libido. Aumenta a energia. Bom p/ cardiopata. BUPIUM. Pode dar sono. Ótimo. . agitação. Não usar c/ IMAO. glaucoma e hipertensos. Retarda a ereção por reduzir a sensibilidade. Pode engordar. visão turva. CLO 25 mg 1 cp a noite bom para S. Desvenlafaxina (IRSN) PRISTIQ 50 e 100 mg. retardo na ejaculação. ganho de peso. Bom p/ TOC. Max: 60 mg 2 X/dia. Não usar com IMAO. náusea. EXODUS. Desipramina PERTOFRAN. LEXAPRO. Efeitos colaterais: constipação intestinal. boca seca. dar constipação. CIPRALEX. boca seca. Dose terapêutica: 75-250 mg/dia. Iniciar c/ 10 mg cedo (ou 20 gs ou 1 ml).

tonturas. convulsões. Pode causar arritmia (raro). DAFORIN. DEPRAX. hipoglicemia e hiponatremia.R$ 67 cx c/ 28 cps. alteração no paladar. bocejos. Excreção renal e hepática. Pode engordar. NORTEC. constipação. Meia-vida: 30 hs. CEBRILIN. Eliminação hepática e renal. SYMBYAX.20 mg/dia. Dose terapêutica: 75-225 mg/dia. SELECTUS. Não usar c/ IMAO e só depois de 15 dias de pausa. Começar com 50 mg. Meia-vida bem longa (semanas). Gotas . instabilidade emocional. Fluvoxamina (ISSRI) LUVOX. FLUXENE. PSIQUIAL. Max: 150 mg 2 X/dia = 300 mg/dia.causar nervosismo. diarréia.frasco com 15ml . DUMYROX 100 mg ao dormir. EUFOR 20.) TOFRANIL 10 e 25 mg até (0 – 2 – 8) ou (1 – 1 – 9). FOXETIN. Pode causar rash cutâneo. Fenmetrazina (IRD) Fluoxetina (ISSRI) ROXETIN. diminuição do apetite. Max: 300 mg/dia. cansaço. sinusite (nariz congestionado ou com coriza). PSIPAC. 10 E 20 mg 1-4 cps cedo. se doer o estômago passe Omeprazol 20 mg cedo. Fenelzina (IMAO) Dose: 15-60 mg/dia. respectivamente. FLUDAC. Novo!!. DEPRESS. PROZEN. Bom p/ Fobia Social. Tem meia-vida longa. Harmalina (IMAO) Imipramina (TRIC. Gepirona em processo de aprovação pela FDA. ansiedade paradoxal. insônia. Antidepressivo que menos afeta a libido. SARAFEN. constipação intestinal. PRODEP. LOVAN. hiponatremia. NEO FLUXETIN. gotas 20 mg/ml. síncope e colapso. sudorese aumentada.concentração 10mg/ml. mulheres podem ter dificuldade em atingir o orgasmo). TAG e Pânico. lanzoprazol. fluvoxamina. dificuldade para adormecer. hiperglicemia e hemorragia. convulsões. Efeitos adversos possíveis: náuseas. diminuição da libido. Não reduz a libido. Desipramina e Metoprolol tem seus níveis dobrados. Omeprazol e cimetidina aumentam em 50 e 70%. sonolência. DIGASSIM. Inibidores da CYP2C19 (fluoxetina. sono. PROZAC. febre. cansaço. Reduz apetite e libido. FONTEX. desordens. Metabolizado pelo fígado. Iproniazida (IMAO) Isocarboxazida (IMAO) . problemas de ereção. Causa gastrite. VEROTINA. perturbações sexuais (demora na ejaculação. ticlopidina) e aumenta a concentração plasmática do escitalopram. AROPAX. Agride estômago. mania. distúrbios gastrointestinais moderados. Pode dar cefaleia e cansaço. Ou (3 – 2 – 0) ou (4 – 0 – 0) ou (3-3-0). EUFOR. o nível sérico do escitalopram. Etoperidona (da classe a fenilpiperzina) Vai chegar dos EUA. ansiedade. Não use em hepatopatas.

Nefazodona (IRSN) SERZONE 100 e 150 mg. alterações do eletrocardiograma. c/ 30 cps. Tb é ansiolítico. nem na hipertrofia prostática. Max: 90 mg/dia. queda de cabelos. Seda. Nemifitida em testes nos EUA. arritmias .)(TRIC. olhos secos. Dose: 25 mg/dia. durante 10 dias. C/ lítio pode causar S. hepatopatas. 50 e 75 mg. cps de 150 e 300 mg (inibidores seletivos da MAO-A)(agorafobia). Sexuais. Idosos: 5-8 mg à noite.) Dose inicial: 30 mg ao deitar. seguidos de 30 mg/dia. a noite. se após uma hora não surgir efeitos adversos completar os 50 mg. hipertireoidismo. Max: 60 mg/dia.1). e “ansiedade social” (ICD-10 F40. antihipertensivos. Dose: 75100 mg/dia em 3-4 tomadas. MENELAT 30 mg e 45 mg. ganha peso. Não usar c/ IMAO. Iniciar o tratamento com 15 mg/dia. Sem ef. intestino preso. Dar pausa de 15 dias após parar IMAO. É o mais Sedativo de todos. Max: 225 mg/dia. Máx. Dose: 50-100 mg 2X/dia. Cx. Max: 100 mg/dia. icterícia (suspender). Sedativo. nem afeta o coração. ZORIX. não causa reação do tipo dissulfiram. Bom p/ menopausa.: 600 mg/dia. Pode secar a boca.Atípico. MAXIPLAN 20 mg cedo. Nialamida (IMAO) Nortiptilina (TRIC.Começar com 150 mg 2 X/dia.) PAMELOR 10. Moclobemida (IMAO-A) AURORIX. Potencializa o efeito anorexígeno da bupropiona. Dose: 50 mg (1-01) ou (1-0-1). (IMAO) Naltrexona REVIA. nem com disulfiram. Maprotilina (IRN) (TETRAC. MANERIX. Max: 225 mg/dia. Mianserina (TETRAC. Não usar na Epilepsia. arritmia. Sedativo. 25. Milnaciprano (IRSN) IXEL cápsulas gelatinosas de 25 e 50 mg. glaucoma. boca seca. Não altera a libido. mesmo como resultado do uso de opióide ou com a ingestão de álcool. Não reduz a libido. Max: 600 mg/dia. perda do interesse sexual. granulocitopenia ou agranulocitose c/ baixa da imunidade. Dose: 200 mg/dia. Eliminação renal. nem após infarto. Sem efeitos colinérgicos. Não usar com IMAO. Pode causar ganho de peso.Levomilnaciprano ainda em estudo experimental. Não associar com IMAO. sumatriptano. Serotoninérgica (suspender). Dar 7 dias de pausa ao parar e entrar com IMAO. durante 4 dias. na verdade) LUDIOMIL cp 25 e 75 mg.) REMERON. UNINALTREX 50 mg p/ etilistas e dependentes de opióides. clonidina. Não possui atividade anticolinérgica.Pode causar convulsões. moclobemida e digitálicos. Bom p/ menopausa. Bom para melancolia. Excluído da Europa porque matou 26 pacientes por lesão hepática. secura vaginal. Bom p/ gestante. Dose: 25 mg 3X/dia ou 75 mg/dia numa só tomada. Mirtazapina (TETRAC. Dose inicial: 25 mg/dia após passar a abstinência.

Costuma dar sono. Paroxetina pode aumentar o efeito anticoagulante da warfarina. SERENATA. Antigo. impotência sexual. Se associar com Pravastatina aumenta a glicemia. Sua absorção aumenta com alimentos. náuseas e cólica. convulsões. desorientação. tremores. alterações no eletroencefalograma. púrpura. raros efeitos colaterais. delírio. movimentos anormais involuntários. formigamentos das extremidades. Máx: 50 mg/dia. Tedatioxetina ainda em estudo experimental. diminuição ou aumento da glicemia Pargilina (IMAO) Paroxetina (ISSRI) PONDERA 25. falta de coordenação. leucopenia (diminuição da contagem de glóbulos brancos). alterações na condução atrioventricular. Aumenta a energia.7 mg. Não usar c/ IMAO. vômitos. alterações nos batimentos cardíacos. Agride estômago. Bom p/ gestante. distúrbios da fala. cedo. palpitação. pesadelos. AROPAX. alterações da função hepática. 25 mg. BENEPAX 10. náuseas. Dose: 4 mg 2 X/dia. CEBRILIN 20. taquicardia. Max. Uso conjunto com Tramadol pode precipitar síndrome serotoninérgica em idosos. . PROLIFT 4 mg. estados confusionais. Bom p/ gestante e Pânico. Evite no glaucoma. A administração de paroxetina junto com outros antidepressivos. aumento das mamas em homens (ginecomastia). Tianeptina (ASRS) STABLON 12. inchaço nos testículos. Usar até 5 cps. alterações da concentração. Reduz a libido. alucinações. Sempre em dose única. Pode dar sono e cefaléia. 50. secreção anormal de leite (galactorreia) em mulheres. edema de face e língua. agitação. após 3 semanas pode aumentar p/ 10 mg/dia. EDRONAX. aumento da pressão intra-ocultar. ZOLOFT. depressão da medula óssea (acarretando em diminuição e até parada da produção de células sanguíneas). Liberação prolongada: PAXIL CR 12. visão embaçada. insônia. urticária. Reboxetina (IRN) PROLIFT. Pode reduzir a libido e dar constipação. alterações do paladar. Meia-vida de uma semana. Usar 20-60 mg cedo. retenção urinária. 100 mg tomar ½ cp a 2 cps.: 200 mg/dia. trombocitopenia (diminuição da contagem de plaquetas). dores de cabeça. cedo ou após o almoço. TOLREST 25. Sérgio usou 110 mg cedo por 6 meses. tonturas. sonolência.5 e 25 mg. eosinofilia. Max: 50 mg/dia. Bom para compulsão por alimentos ou qualquer tipo. 75. vermelhidão na pele. fotossensibilização (hiperreatividade da pele à luz). Meia-vida de uma semana. Bom para puérpera e ejaculação precoce. fenotiazinas e drogas antiarrítmicas deve ser feita com cuidado.cardíacas. zumbido no ouvido (tinnitus). Dr. SERED. Tricíclico. Max: 12 mg/dia.5 mg 3 X/dia. 30 mg (Eurofarma tem também 15 e 40 mg) à noite ou cedo. fadiga. Toloxatona (IMAO) Tranilcipromina (IMAO) PARNATE 13. Selegilina (IMAO) Sertralina (ISSRI) ASSERT. Pode causar tremores.

Vilazodona (ISRS) VIBYRD cp 10. zumbidos. Não usar BZDs no pac. Bom p/ cefaleia. 20 e 40 mg. abrem canais de cloro reduzindo a excitabilidade nervosa. hipertensão arterial e ficar aéreo. EFEXOR 37. ANSIOLÍTICOS Inibem GABA-A. Pode causar diarreia. Dose máxima para pacientes de ambulatório: 400mg e a dos internos: 600mg. náuseas. Há paciente c/ 125 mg 3X/dia.Trazodona (ISRS) DONAREN 50 mg e 100 mg 1 cp ou ½ cp a noite p/ dormir (após a refeição: aumenta a absorção e protege o estômago). enjôos. hipertensão. que podem ser aumentadas para 50mg diários. Não reduz a libido. tontura. insônia. Iniciar com 37. EQUIVALÊNCIA DOS BZDs: Diazepam 10 mg = 15 mg midazolam = 1 mg alprazolam = 6 mg bromazepam = 2 mg lorazepam = 25 mg clordiazedpóxido = 2 mg clonazepam = 10 mg nitrazepam. Dose inicial: 150mg em doses subdivididas. adicione Neozine 4% 12 gts junto. cortar pela metade o cp do clonazepam e reduzir o Neozine 12 > 8 > 6 > 4 gotas. Max. RETIRADA DO BZD: Se o paciente clonazepam 1 mg à noite. cefaléia. BZDs podem causar amnésia. Metabolizada pelo fígado. Efeitos colaterais dos BDZs: sonolência diurna (ressaca). Pode causar efeitos colaterais anticolinérgicos: sedação. náusea e sonolência. causar náuseas. insônia. fadiga. é também maior nos doentes com história de alcoolismo ou detoxicodependência. VENLIFT. piora da coordenação motora fina e da memória anterógrada. hipotensão. agitação. vômitos. hipotensão. Vanoxerina (IRD) Venlafaxina (ISSRI) VENLAXIN. nervosismo. neuropatia diabética e abstinência alcoólica.5 mg. EFEXOR 37 mg/dia até 50 mg 4x/dia (manipular). Dar 14 dias de pausa após parar c/ IMAO. Vortioxetina em estudo experimental ainda. hipotensão ortostática. Pode engordar. tonturas. dor de cabeça. cefaléia e náusea. c/ glaucoma de ângulo fechado. 75 e 150 mg XR (liberação prolongada) 1 cp após o almoço. Max: 300 mg/dia. vômitos. Reações diversas:visão turva. Pode reter líquido.5 mg cedo. reação paradoxal. DONAREN RETARD 150 mg cp tripartido. disfunção sexual. incoordenação. dores músculo-esqueléticas. depois reduzir os dois juntos a semana. 225-375 mg/dia. calafrios. sonolência. Receita branca dupla carbonada. Causa pensamentos suicida no início to tratamento. Iniciar com ½ cp à noite. . Não usar após IAM. confusão. diminuição do apetite. embotamento afetivo e piora da cognição (nos idosos). boca seca. ALENTHUS. Vai chegar dos EUA. sonolência. O risco de dependência aumenta com a dose e com a duração do tratamento. constipação. raramente o priapismo. Pode entrar com buspirona um mês antes de iniciar a retirada do BZD. a cada 3 a 4 dias.

5-4 0. Bromazepam LEXOTAN. Usar até 6 meses.16 1. TRANQUINAL 0.3 7. 0.5 -15 20 – 60 0.25 * BDZ utilizados como indutores do sono.0 mg. 1 mg e 2. SOMALIUM. Benzodiazepínicos mais comuns: meia vida e doses médias diárias (mg) Droga Alprazolam (Frontal®) Bromazepam (Lexotam®) Clordiazepóxido (Libriurm®) Clonazepam (Rivotril®) Cloxazolam (Olcadil®) Clorazepato (Tranxilene®) Diazepam (Valium®) Flurazepam* (Dalmadorm®) Flunitrazepam* (Rohypnol®) Lorazepam (Lorax®) Midazolam* (Dormonid®) Oxazepam ( Serax®) Triazolam* (Halcion®) Meia-vida (h) 10-14 8-19 7-28 18-56 20-90 35-200 20-90 15-30 20 8. Cloxazolam. Nitrazepan. Zolpiden.0 mg em emb.5 -1 0.5 mg. Usar ½ cp de 3 mg cedo. psicóticos.5-3 5-15 2-3 Adulto 1. . Frontal XR 0.12 -0. bom para transtornos psicossomáticos.0. Benzodiazepinoxazol CLOBAZAM FRISIUM 10 e 20 mg.25-3 0. Midazolan. Dose: 20-30 mg/dia. insuficiência hepática grave e em pac.Ansiolíticos. Não usar em portador de Glaucoma.5. Sedativos e Hipnóticos: Lorazepam. AZI. Meia-vida: 12 hs.75 -7. Flurazepan.12 . de liberação lenta. Miastenia Gravis. bom para epilepsia.25 mg. S.5 .1 ½). Metabolizado no fígado. Alprazolam FRONTAL.5 mg. Flunitrazepan. BROZEPAX cps.15 25-100 1-8 1-16 15-60 5-40 15 0. O cp de 0. APRAZ. 3 e 6 mg. c/ 30 compr. Usar 2 mg (0 – ½ . Meia-vida: 12/20 hs (?). insuficiência respiratória grave. Meia-vida: 6-20 hs.5 mg é bom para crise.5-30 2.5-15 0 0.5 .de Apneia.5 5-50 0.5 -10 1. ALTROZ. Bom p/ etilista.5 Idoso 0. Estazolan.0 mg ou 2.2 2 – 10 7.. Pode operar máquinas.5 10-20 0. 1.5 -6 7.

Hipnótico.: 12 mg/dia. Usar até 6 meses. Clonazepam RIVOTRIL. Aumenta seu nível sérico c/ cimetidina. Meia-vida: 3 hs. Diazepam VALIUM. Pode causar apatia.5 mg/ml (1 gota = 0. Esta demora pode ser problemática quando os sintomas de ansiedade são graves ou quando o paciente já utilizava benzodiazepínicos.60 mg/dia . . C/ Haldol pode causar convulsões. CLONOTRIL.0 mg e cps sublinguais de 0. Dose: 20 a 60 mg/dia. Midazolam DORMONID cp 7. Muito antigo. TAVOR 2 e 4mg. Somaplus cps.Buspirona (receita branca) BUSPAR. Flurazepam DALMADORM 30 mg p/ dormir. Hipnótico. BUSPANIL 5 mg 23 X/dia. Tomar 3-6 gts à noite. Hipnótico. meia-vida: 18 hs. Hipnótico. ANSIENON. Pode causar irritabilidade. iniciar com 1-6 mg/dia em 2-3 tomadas. Ansilive. Não é metabolizado pelo fígado. Bom p/ crise convulsiva mioclônica e S.URBANIL 10 mg cedo. Hipnótico. Estazolam NOCTAL 2 mg (bom hipnótico). Cloxazolam OLCADIL. Metamidol. Pode lentificar a memória.Pânico. LIMBITROL. Relapax. cor-de-rosa. 10 .1 a 4 tomadas.Forte. Não é BZD. ATIVAN. Bom p/ fobias. 5 e 10 mg (DZP). Kiatrium. à noite (Max. Clobazam FRISIUM. Pode dar apatia. Pode causar reação paradoxal. MAX-PAX.1 mg) frasco com 20 ml. Meia-vida: 12-16 ou 9-22 hs (?). Gotas de 2. Hipnótico. Carbamazepina reduz seu nível sérico. Compaz. Meia-vida: 14-61 hs. Não vicia. Meia-vida: 10-29 hs. 17-30 gts ao dormir). DIENPAX. ELUM. Forte. usar 4-13 gts. Max. NAVOTRAX cp de 0. ANSITEC. Meia-vida: 19-42 hs. Flunitrazepam ROHYPNOL cp 1 e 2 mg (fortíssimo). Pode ser usado no pac.: 20 mg/dia. ANSILOR. Desmame: 10 gts à noite e reduzir 1 gota/15 dias. Comprimidos sulcados cada. Meia-vida curta. Calmociteno. Noan. Meia-vida: 13-19 hs. 10 e 15 mg Clordiazepóxido PSICOSEDIN. 2. Lorazepam LORAX.25 mg. com glaucoma. Meia-vida: 16-48 hs.5 e 15 mg. Pode dar cefaleia e indisposição. Relaxante muscular. São necessárias 3 a 4 semanas para que ocorra o efeito ansiolítico. EUTONIX 1 e 2 mg (barato). O uso concomitante de ácido valpróico e Rivotril (Clonazepam) pode causar estado de mal de ausência. Não serve p/ Pânico. LORENIN. MESMERIN. Clorazepato TRANXILENE cápsulas de 5. MENOTENSIL 10 mg. Cimetidina aumenta seu efeito. dividir em 3 tomadas. Dose máx. Meia-vida: 2 hs. Nitrazepam SONEBON 5 e10 mg p/ dormir. Cp 5 mg e 10.5 mg. LORSEDAL. Menostress. Levodopa tem efeito reduzido. TEMESTA.

ex. CR 12.Oxazepam Não é metabolizado pelo fígado. mesmo estando parado.5 mg receita azul. Risperdol. ASSOCIAÇÕES: paroxetina + amitriptilina. Pode dar gosto amargo na boca e alucinações que aumentam com IRS. utilizada especialmente em pacientes que apresentam baixa aderência ao tratamento). com meia vida curta (2 a 6 horas). e w-1. Receita branca. diarréia.25 e 10 mg p/ dormir. com boa resposta.20 Pimozida (Orap®) 2-6 . BDZ alternativos. NOCTIDEM 6.. QUETIAPINA Seroquel. ZIPRAZIDONA Geodon. fluoxetina + amitriptilina ANTIPSICÓTICOS Os APs podem demorar de 3 a 8 semanas para produzir algum efeito. uma butirofenona por uma fenotiazina ou por um atípico). ARIPIPRAZOL Abylife. Antipsicóticos Convencionais. podese cogitar na sua redução ou no uso de antipsicóticos na forma depot (forma injetável de liberação prolongada. a síndrome neuroléptica maligna é o mais grave e raro.15 Flufenazina(Anatensol®. Na epilepsia e nos idosos evitar APs de baixa potência e clozapina. CLOZAPINA Leponex. sonolência. Dose: ½ a 2 cps de 10 mg. assim como movimentos musculares (principalmente na face) são os principais efeitos colaterais. Flufenan Depot 2 . NEUROLIL 7. sonolência. Dentre todas. Principais Antipsicóticos Atípicos no Brasil: AMISULPRIDA Socian. Pode causar amnésia. Hipnótico. Na troca de medicamentos recomenda-se a substituição por um antipsicótico de classe diferente (p. boca seca. Zaleplon SONATA cp 5 e 10 mg. Tradicionais de alta potência Doses diárias em mg/dia Haloperidol (Haldol®) 5 . Dose: ½ a 2 cps de 10 mg. a inquietação (dificuldade de ficar parado) e a vontade de ficar mexendo com as pernas. Prometazina FENERGAM 25 mg (amarelo) Triazolam HALCION Hipnótico de curta duração. OLANZAPINA Zyprexa. Após 6-8 meses utilizando doses adequadas.5 mg. LIORAM. tonturas. Efeitos colaterais: enrijecimento muscular. Zolpidem STILNOX CR. RISPERIDONA Risperidal. Zopiclona IMOVANE. fadiga. do tipo Omega-1.

sultoprida.900 2-6 10-20 300-750 6-20 Nos idosos e mulheres com disfunção menstrual usar atípicos. 20 e 30 mg. tioridazina. LONGACTIL 25 e 100 mg. Parkinson. Dose: 50-150 mg/dia como ativador dopaminérgico (p/ apatia).30 200 . Pode aumentar o apetite.crianças até a puberdade. ANATENSOL DEPOT 25 mg/amp IM (Enantato de Flufenazina). dose: 15 mg/dia numa só tomada. Pode potencializar anti-hipertensivos. Pode engordar. Amissulprida SOCIAN 50 e 200 mg (sulcado) uma tomada/dia cedo (p/ psicose. bepridil. sotalol). . Associação com os seguintes medicamentos que podem induzir torsades de pointes: antiarrítmicos classe Ia (quinidina. 15. Clorpromazina AMPLICTIL. eclâmpsia.Tradicionais de média potência Trifluoperazina (Stelazine®) Tradicionais de baixa potência Clorpromazina (Amplictil®) Levomepromazina (Neozine®) Atípicos Tioridazina (Melleri®l) Sulpirida (Equilid®) Clozapina (Leponex®) Risperidona (Risperdal®) Olanzapina (Zyprexa®) Quetiapina (Seroquel®) Aripiprazol (Abilify®) 5 .800 150 . depois 1-2 cps 25 mg/dia. antiarrítmicos classe III (amiodarona. Eliminação renal. Iniciar com ½ cp 25 mg 1-2 X/dia. eritromicina IV. Droperidol Flufenazina FLUFENAN.1200 200 . Pode causar neutropenia em 1-2% por isso foi retirada do mercado. vômito. Sedativo. Não aumenta a prolactina. Bom p/ náusea.800 200 -1000 300 . cisaprida. ansiedade. Dose: 300-900 mg/dia. Max: 1200 mg/dia. Dose: 200-600 mg/dia. Max. distimia e bipolar). soluços ininterruptos. halofantrina. Está contra-indicado para pacientes com tumores dependentes da prolactina. Clozapina LEPONEX 25 e 100m mg. vincamina IV. nem causa tremor tardio. FRACO. De 400-1200 mg/dia é neuroléptico. Dose: 2-20 mg/dia. Pode causar neutropenia e sialorreia. feocromocitoma. disopiramida). como prolactinoma da hipófise e câncer de mama. Mulheres na gestação e lactação. metadona. quem usa levodopa. pentamidina e esparfloxacino (ver Interações Medicamentosas).:30 mg/dia. Exige controle sérico. Aripiprazol ABILIFY cp 10. Dç. Sedativo.

Prometazina FENERGAM 25 mg Quetiapina QUETROS. Dose: 20-40 mg/dia. Iniciar com 5 gts/dia por 3 dias. Gotas 20 mg/ml. SEROQUEL 25 mg. (70 mg/ampola). 100 mg e 200 mg. bradipsiquismo. irritabilidade. sonolência (19%). apragmatismo. Não aumenta a prolactina. Tomar 8-15 gts. dose: 25-75 mg IM 15/15 dias. Aumenta o intervalo QT no ECG. Max. Periciazina NEULEPTIL 4%. Penfluridol SEMAP 20 mg tomar 1X/semana. negativismo. Seus metabólitos são antidepressivos. Dose: 200-800 mg/dia. Ótimo. à noite. 1. Idosos: começar com 2 gts/dia. Pipotiazina: Há depot IM. Sol. 3. Não causa hiperprolactinemia. acompanhado de pipeta dosadora de 3 ml. Tem efeito antidepressivo também. impulsividade.5 mg ou 50 mg). oposição. desinteresse. indiferença.. Dose: 2-6 mg/dia. Não usar em PAC c/ Parkinson. Frasco com 30 ml. Pimozida ORAP 1 e 4mg. reações de frustração. Efeitos colaterias: cefaléia (19%). 12 mg/dia. Frasco c/ 20 ml de sol. Usar até 3 cps 3/dia. de 25 ou 100 mg. egocentrismo. Pode engordar.Haloperidol HALDOL 5 mg (azul) até 5 cps/dia. Máx: 8 mg/dia. LEVOZINE cp. Dose inicial: 6 mg/dia. suscetibilidade. hostilidade. RIS cps de 0. Sedativo. 37. Existe injetável (amp. Tomar à noite. Haloperidol Haldol decanoato 1 amp IM/mês até 2 amps.: 100 mg/dia. agressividade. Reduz os níveis séricos se administrado com CBZ. tontura (10%) e sintomas extrapiramidais (inferior a 10%). Também modula o humor. tomar a noite ou 2 x/ dia.5. Não usar no 1° trimestre da gestação. 2 e 3 mg. instabilidade psicomotora e afetiva. Dose inicial: 1 mg 2X/dia e aumentar até 3 mg 2X/dia. IM 1X/semana. Pode causar convulsões em epiléticos. até 20-25 gts/dia. Na emergência:1amp IM acada1/2 hora até 4 amps.25 mg. Contra-indicações: Mal de Parkinson. Máx. Levomepromazina NEOZINE.c/ 25 mg. Dose terapêutica: 2-20 mg. Aumenta o colesterol. Sedativo Molindona Olanzapina ZYPREXA 5 e 10 mg. Ora 2 mg/ml . Dose: 300-750 mg/dia. Bom para autismo. Contém 1 mg/gota. a 4% . Dose: 5-20 mg/dia. Paliperidona INVEGA. (2-1-3). Cx c/ 7 e 28 cps. nem causa acatisia.: 100 mg/mês. Dose: 10-20 mg/dia. Dividir em 4X/dia. Bom p/ sintomas + ou -. desajustamentos. Max. de 5 ml a (25mg/5ml). 6 e 9 mg liberação prolongada. hiperemotividade. Cx c/ 5 amp. Usar 6mg/dia cedo. 0. Se usar dose < 8 mg/dia tem menos efeitos extrapiramidais . Risperidona ZARGUS. amp IM.

:30mg/dia Ziprasidona GEODON 40 e 80 mg à noite. desordem extrapiramidal (movimentos involuntários). distúrbio de acomodação. síncope. . doença hepática ou cardiovascular avançada. galactorréia. acatisia. depois a cada seis. psicose depressiva. Quando a dose diária de Lítio. constipação. 10 a 20 mg. Também usado no transtorno bipolar. Manutenção de 20-40 mg/dia. aumentar para 10-20 mg/dia. arritmia cardíaca. Zoclupentixol /Clopentixol CLOPIXOL há decanoato IM. Agitação e confusão em pacientes senis: 2-6 mg/dia (no final do dia). tontura. Superior ao haloperidol. amenorréia. hipotensão.desenvolvimento excessivo da glândula mamária no homem. Administração em dose única ou dividida. ginecomastia . A solicitação de litemia. náusea. transtorno obsessivo-compulsivo e síndrome de Tourette. Sedativo. Se necessário. Reduz a levodopa. aguarda-se pelo menos cinco dias para se realizar nova dosagem sérica. rigidez muscular. Causa sonolência inicialmente. dor muscular. aumento de peso e dificuldade de raciocínio (no tratamento a longo prazo). Zoclupentixol não deve ser usado durante a gravidez e a lactação. Dose: 200 . dor de cabeça. Tioridazina UNITIDAZIN ou MELLERIL 10. dosagem sérica de carbamazepina e ácido valpróico é semestral e sempre que necessário. MODULADORES DO HUMOR Pedir dosagem sérica a cada dois meses. Iniciar com 20 mg/dia e aumentar. O uso concomitante da metoclopramida e piperazina aumenta o risco de sintomas extrapiramidais.(discinesia tardia. a cada 2-3 dias até 75 mg ou mais por dia. carbamazepina e ácido valpróico forem modificados. DOGMATIL 50 mg. 25. tremores. rinite inflamação da membrana da mucosa nasal. É estimulante bom p/ depressão. Efeitos colaterais comuns são: insônia. Dose: 5-30 mg/dia. Boca seca.1000 mg/dia. Deve ser usado com precaução em pacientes com desordens convulsivas. Tiotixeno NAVANE 2 mg. distúrbio da micção. aumento da salivação. Dose: 10-50 mg/dia. caso necessário. distonia e parkinsonismo) que o haloperidol. disfunções ejaculatória e eréctil. taquicardia. Eficaz nos sintomas+ e -. Lactante pode tomar Usar2 tomadas diárias. sedação. Dose: 150-800 mg/dia. Preferivelmente. 50 e 100 mg ou Sol. hipotensão ortostática e vertigens. Sulpirida EQUILID. Oral 3% (30mg/ml). Trifluoperazina STELAZINE 2 e 5 mg Max. menorragia. ansiedade.

Pedir exame do ácido valpróico sérico 2/2 meses e aumentar a dose até atingir a dose terapêutica. 1 g/dia. Nível sérico: 8-12 mg/l. Max: 1800-2500 mg/dia 2 a 4 tomadas. Dose inicial de: 200mg 2 vezes no primeiro dia. diplopia.2-1. Não é útil a dosagem sérica. Pode dar queda de cabelo. TGO.Níveis séricos terapêuticos: lítio 0. Bom para PAC. Neurim Neurontim. A indicação exclusiva para Estabilizadores do Humor são os Transtornos Afetivos Bipolares e os Episódios de Mania (Euforia) ou de Hipomania. Bom p/ fobia e agressividade. Carbamazepina TEGRETOL. 1. fadiga. manutenção: 800 mg a 1. dar zinco. Progresse Gabapentina Topiramato Topamax. Ácido Valpróico (liberação gástrica) DEPAKENE cp 250 e 300 mg. maiores de 15 anos. Principais Estabilizadores do Humor no Brasil Nomes Químicos Nomes Comerciais Carbamazepina Tegretol. com aumentos até 200 mg ao dia em intervalos semanais. aumento do apetite. ganho de peso. Oleptal Carbonato de Carbolitium. Pode causar ataxia. dor epigástrica. tremores.6-1. Amato Medicamentos estabilizadores do humor de primeira linha Carbonato de Lítio. hepatite e durante a gravidez. desatenção. dose máxima: em pacientes de 12 a 15 anos. Pode causar ataxia. Litiocar. A cada 6 meses dosar leucócitos. Divalproato de Sódio DEPAKOTE. Eficácia igual a do lítio p/ tratar mania. Antipsicóticos atípicos também modulam o humor. A dose usual para adultos é de 5 a 15mg/kg/dia por via oral. toxicidade . c/ TCE e em bipolares refratários ao lítio e/ou carbamazepina. Ácido Valpróico DEPAKENE. Carbamazepina TEGRETOL 200 mg (CBZ).Modula o humor. Neurolitium Lítio Ácido Valpróico Depakene. sonolência. náuseas. Tegretard Oxcarbazepina Trileptal. TGP e ácido valpróico sérico. Não usar com tricíclicos porque reduz o nível sérico deles.2 mEq/l. carbamazepina 8-12 mcg/ml. sedação. A dose usual pediátrica (para crianças de 1 a 12 anos) é de 15 a 45mg/kg/dia. até obter a resposta ótima. até um máximo de 60mg/kg/dia. diminuição dos reflexos. Orotato de lítio Geralmente é manipulado Medicamentos estabilizadores do humor de segunda linha Olanzapina ZYPREXA. Valpakine Divalproato de Depakote Sódio Lamotrigina Lamictal. a dose é aumentada semanalmente em 5 a 10mg/kg/dia conforme a tolerância.8 mg/dia em 2-4 tomadas. ácido valpróico/valproato 50-120 mcg/ml.6 g/dia. tonturas. Mais eficaz que o lítio em seladores rápidos e mania disfórica. Evitar em pacientes que apresentam insuficiência hepática.

ao dia. junto ou longe das refeições. 10 . Bom para agressividade. vertigem. sonolência. conjuntivite. das Pernas Inquietas. CARBOLITIUM 300 mg ou CR 450 mg cx. Cp de 125 e 500 mg. Dose usual na fase maníaca aguda é de 600 mg .60 mg/dia. cansaço. exantema. irritabilidade/agressividade. NEURIUM. Lamotrigina LAMICTAL. distúrbios gastrintestinais (incluindo vômitos e diarréia).hepática. sonolência e insônia. prurido. Pedir dosagem sérica. vertigem. ou ajustando-se a dose conforme descrito a seguir: Esquema de dosagem da Gabapentina Dose Dia 1 Dia 2 Dia3 900 mg 300mg 300mg 300mg 1x/dia 2x/dia 3x/dia 1200 400mg 400mg 400mg mg 1x/dia 2x/dia 3x/dia Dose de Manutenção Dose Esquema 900 mg 300 mg 3x/dia 1200 mg 400 mg 3x/dia 1800 mg 2 de 300 mg 3x/dia 2400 mg 2 de 400 mg 3x dia Depois disso. confusão e alucinações. Doses de até 3. Depois manutenção de 200-450 mg/dia em 2 tomadas.URBANIL 10 mg cedo. Gabapentina NEURONTIN. rash cutâneo. náuseas. Veja ácido valpróico. queda de cabelo. seguidos por 100 mg/dia em 2 tomadas durante duas semanas. diplopia. PROGRESSE com mais de 12 anos de idade. Lítio (inibiria o metabolismo do inositol trifosfato (IP3) e da fosfoquinase). agitação. três vezes ao dia no 1º dia. tonturas. Adultos e crianças acima de 12 anos de idade: dose inicial para quem não esteja tomando valproato de sódio: 50 mg/dia 1 X/dia por duas semanas. no esquema de três doses por dia. com 10 e 30 cps. Pode causar cefaléia. Clobazam (p/ epilepsia refratária) FRISIUM. Recomenda-se ajustar a dose nos pacientes com função renal comprometida ou nos que estão submetidos à hemodiálise. a faixa de dosagem eficaz foi de 900 a 1. O tratamento pode ser iniciado com 300 mg. Divalproato de Sódio DEPAKOTE Não usar em hepatopatas. cansaço. dividir em 1 a 4 tomadas. Dose inicial: 300 mg 12/12 hs. sonolência.800 mg/dia. Em ensaios clínicos. a dose pode ser aumentada em três doses igualmente divididas até um máximo de 2. sedação. Dose inicial: 750 mg/dia. cefaléia. meia-vida: 18 hs. não deve ser superior a 12 horas. náuseas.400 mg. O intervalo máximo entre doses.600 mg/dia foram bem toleradas em estudos clínicos abertos e em longo prazo. em doses divididas. 1 a 4 comp. É administrado por via oral. neuralgia do trigêmeo e S. visão turva.

em geral está entre 0. para manutenção.6 mEq/l no sangue). Quando na administração diária encontramos dosagens desiguais (por exemplo: 450 mg e 900 mg). 300mg por via oral. Observação: Pacientes idosos freqüentemente respondem a doses reduzidas de lítio. se possível. Não se deve confiar somente nos resultados laboratoriais para controle do paciente. tanto no aspecto clínico como no laboratorial para se estabelecer o tratamento adequado. As doses de comp. Maior de 15 anos: 1. 250 e 500 mg. troqueo pelo ácido valpróico ou a carbamazepina. a forma simples do produto pode ser associada à forma cronogramada para se obter níveis plasmáticos satisfatórios.2-2. gosto metálico.6 e 1. diminuição da velocidade de pensamento. procurar manter a mesma dose diária anterior. Nessa fase. tonturas. Evitar .por via oral. O produto exige um controle da litemia (nível plasmático de lítio). os pacientes devem ser cuidadosamente monitorizados até que tenhamos o estado clínico controlado e a litemia estabilizada. fezes amolecidas. TSH. ganho anormal de peso. dor abdominal. fraqueza muscular. polidipsia. cansaço. Em caso de necessidade. o lítio deve. mas deve-se fazer uma avaliação conjunta. tremores finos. podendo em alguns casos ser distribuídas em 3 dosagens iguais ao longo das 24 horas. Dose máxima: 12-15 anos: 1 g/dia. T4 livre. alterações menstruais. Na gravidez. Em pacientes com hipotireoidismo pode-se usar o lítio se for acrescentado o hormônio da tireóide. mas sempre menor. mas. tremores grosseiros. letargia. Se atingir níveis tóxicos: vômitos. Dose terapêutica: 0. Bom para PAC. Se isso não for possível. Associe com tricíclico na Depressão.Não parte o cp. se houver algum risco. coma. Quando se fizer a transição da forma simples para a de ação prolongada. ser evitado no primeiro trimestre. c/ TCE e em bipolares refratários ao lítio e/ou carbamazepina. de ação prolongada. Engorda. O nível sérico ser verificado 5 dias após a estabilização das doses. e podem apresentar sinais de intoxicação mesmo que a litemia esteja dentro dos limites usuais. Antes de iniciar o tratamento com lítio. REAÇÕES ADVERSAS: aumento exagerado do volume urinário. é necessário um exame clínico e laboratorial incluindo dosagem de creatinina. a dose maior pode ser administrada à noite ou pode-se dividir em 3 doses iguais de 450 mg a cada 8 horas. Divalproato de Sódio (liberação entérica) DEPAKOTE 125. edema. 3 ou 4 vezes ao dia. hemograma. Esse nível varia individualmente. sendo que o sangue deve ser coletado 12 horas após a última tomada (+ ou 2 horas). leucocitose. uréia.0 mEq/l na prevenção da doença maníacodepressiva.4 a 0. de ação prolongada são usualmente administradas duas vezes ao dia. náuseas. eletrólitos. administrar a dose mais próxima possível. Mais eficaz que o lítio em cicladores rápidos e mania disfórica. que podem evoluir para o estupor. aumento do apetite. insônia. pois é através dele que chegamos ao nível terapêutico. representada pelos comp. parada do funcionamento renal e morte. 3 vezes ao dia. ECG em pessoas com mais de 40 anos ou com possibilidade de apresentarem cardiopatias e teste de gravidez. queda acentuada de pressão. disartria. ataxia.4 mEq/l para a fase aguda e entre 0. ganho de peso.1 g/dia.8-1. Pode causar acne.8 e 1.2 mEq/L. Para episódios mistos prefira o ácido valpróico. nistagmo. Se o lítio não funcionar. dor de cabeça e dores musculares. poliúria. sensação de frio. A dose para potencializar antidepressivo é de 600 a 900 mg/dia (0.

dividida em duas tomadas. causar cefaléia e tontura. Veja ácido valpróico. seguida por um tateamento da dose até que se chegue à dose adequada. a dose total diária varia de 200 mg a 400 mg. FENOCRIS 50 e 100 mg cx.200 mg/dia 1 tomada.. Tira dores e a compulsão por alimento. hepatite. Menos efeitos colaterais que o Carbolitium. Dose: 200 . Nível sérico:10-20 mg/dia. cp. Recomenda-se que o tratamento seja iniciado com uma dose baixa. a dose deverá ser aumentada de 25 a 50 mg e dividida em duas tomadas. Sol. Pode causar sonolência. durante uma semana.Quem tem bloqueio cardíaco ou bradicardia não pode tomar. Nível sérico:10-35 mg/l.em pacientes que apresentam insuficiência hepática. Max: 1. falta de memória e moleza no corpo. Outros : trileptal. Pode causar cansaço. Orotato de Lítio Max. pode usar até (2-2-3). 300 e 600 mg Tegretol Cps de 200 e 400 mg. O tratamento deve ser iniciado com 25-50 mg. Oxcarbazepina TRILEPTAL 6%. Topiramato AMATO. Oral 2%. Max. Oxcarbazepina TRILEPTAL 6%. vertigem.Tira a fissura pelo álcool e drogas. o depakote ANTICONVULSIVANTES Carbamazepina TEGRETOL 200 mg (CBZ). Oral a 4% (40 mg/ml)(1 mg/gota). susp. Fenitoina HIDANTAL 100 mg. 50 e 100 mg. abstinência alcoólica e neuralgia do trigêmio. Aumentar a dose em 25-50 mg por vez. 150 mg/dia. Pode borrar a visão. Alguns pacientes poderão obter eficácia com uma dose única diária. a intervalos de 1 ou 2 semanas. o depakene. tremores. 50 e 100 mg. O tateamento deverá ser orientado pelos resultados clínicos. Pode causar tontura e náusea. lentidão.600 mg/dia. zumbidos. Dose usual: 50 . usual: 300 mg/dia. Pode dar edema de glote e alergia. Bom p/ agressividade e TEPT. Manipular.: 800 mg/dia. A dose mínima eficaz é 200 mg ao dia. Com 20 cps. Efeitos que passam com os dias. Bom para agressividade. Fenobarbital GARDENAL. hipersensibilidade à droga e durante a gravidez. Max. Pode causar . Dose: 600-1200 mg/dia. sonolência e dores de cabeça.500 mg/dia 2 a 3 tomadas. Posteriormente.300 e 600 mg ou solução 60mg/ml. Lamotrigina LAMITOR cp de 25. Não é necessário monitorar as concentrações. dificuldades de memória. administrados à noite. Em geral. TOPAMAX 25. Dose: 400-800 mg à noite.

Pode causar náusea (pedir TGO e TGP). descoordenação motora. MIRTAX (ciclobenzaprina) 5 e 10mg. relaxante muscular. 60 mg/dia. enjôo e visão borrada. tonteiras.2 – 2). Triptofano 100 mg à noite. cansaço. 1º ao 3º dia Tomar 1 comprimido de Champix* de 0. Um dos responsáveis pela produção de serotonina Fisioton 1 cp cedo p/ estresse mental ou físico. sedação. uma vez ao dia.5 mg (comprimido branco). queda de cabelo e ganho de peso. dividir as tomadas. pode tomar 3 cps juntos à noite p/ dormir. a cada 12 horas (todos os dias nos mesmos horários. Não usar c/ IMAO irreversível. Tira a fome. UNINALTREX (naltrexona) 50 mg à noite. Para parar de tomar bebida alcoólica. Max. Ciclobenzaprina MIOSAN 5 E10 mg para dormir. Veja ácido valpróico.5 mg (comprimido branco). Veja acima. Valproato de sódio DEPAKENE 200 ou 250 mg. tremor. Topiramato AMATO 25. . manipular. CHAMPIX (tartarato de vareniclina) 0. Usar (1 .5 mg/dia 1mg/dia para parara de fumar. OUTROS MEDICAMENTOS Kios 1 cp/dia a qualquer hora por um mês para gastrite (vegetal) do laboratório Hebron. 4º ao 7º dia Tomar 1 comprimido de Champix* de 0. preferencialmente um comprimido pela manhã e outro à noite). IMIGRAN. Tira a fissura pelo álcool e drogas. SUMAX (agonista 5HT1D) (sumatriptano) para enxaqueca SIRDALUD (tizanidina) 2 mg 3X/dia. ANTIETANOL 250 mg ½ cp 3X/dia BIPERIDENO 2mg (branco) CODEINA 45 mg 6/6 hs para dor. 50 e 100 mg.reações alérgicas na pele.

se você tiver parado de fumar.5 mg (comprimido branco). ansiedade. DSM III r . LEVOZINE 4% (40 mg/ml) (levomepromazina) 5 gts à noite (para dormir) DONEPEZIL 5 mg (Max.1º ao 3º dia Tomar 1 comprimido de Champix* de 0. • Eixo V: Avaliação Global das Funções (Global Assessment of Functioning) ou Escala de Avaliação Global para Crianças (Children’s Global Assessment Scale) para jovens abaixo de 18 anos (numa escala de 0 a 100). 10 mg). transtorno de personalidade anti-social. final do a cada 12 horas (todos os dias nos mesmos horários. É comum o Eixo I incluir transtornos como depressão. a fim de aumentar a chance da sua tentativa de parar de fumar ter sucesso. distúrbio bipolar. 8º até o Tomar 1 comprimido de Champix* de 1 mg (comprimido azul claro). transtorno de personalidade narcisista e leve retardo mental. Após as 12 semanas de tratamento. tratamento preferencialmente um comprimido pela manhã e outro à noite). incluindo principalmente transtornos mentais. EIXOS DAS PATOLOGIAS O DSM-IV organiza cada diagnóstico psiquiátrico em cinco níveis (eixos) relacionando diferentes aspectos das desordens ou desabilidades: • Eixo I: transtornos clínicos. • Eixo II: transtornos de personalidade ou invasivos. melhora a memória. • Eixo IV: fatores ambientais ou psicossociais contribuindo para desordens. É comum o Eixo II incluir transtornos como transtorno de personalidade borderline. TDAH e esquizofrenia. uma vez ao dia. transtorno de personalidade esquizóide. seu médico poderá receitar um tratamento adicional por mais 12 semanas com Champix* 1 mg a cada 12 horas. bem como retardo mental. • Eixo III: condições médicas agudas ou desordens físicas. bem como problemas do desenvolvimento e aprendizado.

Síndromes Clinicas (doenças mentais) Eixo 2 .Distúrbios do Desenvolvimento e Personalidade. Eixo 5 . isto é. Diagnóstico: obedece a critérios clínicos. financeiro. rigidez muscular. desenvolvimental.Fatores de Stress-psicossocial. SÍNDROME NEUROLÉPTICA MALIGNA: o uso de neurolépticos pode acarretar a. instabilidade autonômica e elevação CPK. sialorreia.Avaliação Global do Funcionamento. 2. Eixo 3 . acinesia. ocupacional. tipos: conjugal. crise oculógira. Hipertermia (38-41ºC).Distúrbios e Condições Físicas.Trata-se do Manual de Diagnóstico e Estatística adotado nos Estados Unidos. Dois ou mais dos seguintes sintomas: • • • • • • • • • • Sudorese abundante Disfagia Tremor Incontinência Alteração do nível de consciência Mutismo Taquicardia/taquipnéia Pressão arterial elevada ou instável Leucocitose Evidência laboratorial de lesão muscular (CPK elevada) Ainda podem ocorrer outras anormalidades motoras: discinesia. baseado em uma escala. Convulsões tônico-clônicas generalizadas. dos quais também fazem parte excluir outras condições médicas gerais e psiquiátricas. versão III revisada. importante para o problema atual. caracterizada por hipertermia. São sintomas de SNM. opistótonos. Exames Laboratoriais • Leucocitose . Complicações respiratórias. explicáveis pela tomada de neurolépticos: 1. Eixo 4 . 3. coréia. Rigidez muscular grave ou em "cano de chumbo" (mais severa que na Síndrome Serotoninérgica). I) Avaliação Multiaxial 5 eixos Eixo 1 . legal. tragédia da natureza. doença.

EV sinais vitais e temperatura < a cada 4-6 exames.• • Elevação de CPK Elevação da aldolase Menos comumente . iniciar catatonia ou Bromocriptina medidas de SNM confusão. linha Leve. EV antipsicóticos. horas. Existe ainda a possibilidade de guiar-se pela tabela: Estágio SNM Apresentação clínica Suporte Intervenções de 1a. etc. Manter hidratação e reposição de eletrólitos 7. eletrólitos. das vias aéreas. etc. de 100-120 Amantadina prover bpm. relaxantes musculares mais potentes (dantrolene). Realizar além da monitorização clínica. fluidos. ou. 100mg cuidados VO/SNG de intensivos 8/8h. ou. LDOPA). Avaliação cuidadosa dos sinais vitais. Tratamento: 1. banhos.Transaminases elevadas . creatinina. do estado de hidratação e do nível de consciência 3. Atuar vigorosamente sobre a rigidez muscular: anticolinérgios injetáveis ou orais (biperideno. agonistas dopaminérgicos (bromocriptina. levando a mioglobinúria e insuficiência renal aguda.Desidrogenase láctica elevada . de risco Lorazepam: 1Suspender 2mg IM. Considerar ECT (6-10 sessões bilaterais) .5-5mg resfriamento. Em casos mais graves. quando os pacientes ficam muito acamados. SNM precoce Suspender Leve rigidez: antipsicóticos. FC 8/8h OU de risco. a monitorização laboratorial: leucograma. Suspensão imediata do neuroléptico 2.Uréia e creatinina elevadas. administrar anticoagulantes pelo risco de embolização. catatonia ou Lorazepam: 1monitorizar confusão. enema de água gelada. 8. 2mg IM. CPK. uréia. bolsas de gelo. 4. (2. 5. Manter vias aéreas desobstruídas e avaliar necessidade de administrar O2. 6. FC < 100 horas corrigir fatores bpm. linha Intervenções de 2a. 38ºC. Reverter vigorosamente a hipertermia: antitérmicos. amantadina). relaxantes musculares simples (benzodiazepínicos). Rigidez a cada 4-6 administrar moderada. moderada temperatura de VO/SNG de corrigir fatores 38º-40ºC.

5mg/kg de peso EV a cada 6h por 48h. administrar Rigidez severa. bpm. Lorazepam: 12mg IM. prover cuidados intensivos. FC > 120 de risco. resfriamento. fluidos. temperatura > corrigir fatores 40ºC. EV a cada 4-6 horas. TABELAS ÚTEIS . Dantrolene12. Bromocriptina (2. iniciar catatonia ou medidas de coma.5-5mg VO/SNG de 8/8h OU Amantadina 100mg VO/SNG de 8/8h. ou.SNM grave Suspender antipsicóticos.

.

mirtapazina não deveria ser um agente de primeira linha. Relata-se que a venlafaxina é bem tolerada. Embora seja metabolizada pela isoenzima P450.796 pacientes. mas isso pode estar relacionado com o distúrbio depressivo subjacente. sem significativos efeitos colaterais anticolinérgicos ou cardiovasculares. Em vista da nossa limitada experiência atual. Como a nefazodona inibe as isoenzimas citocrômicas P450-3A4 do fígado. Venlafaxina parece ter poucas interações com as outras drogas. Houve relatos de agranulocitose em dois dentre 2. Nefazodona foi liberada há pouco tempo e parece não ter os efeitos anticolinérgicos dos TCAS e a agitação às vezes induzida pelos SSRI. taquicardia ventricular ou morte. porque alguns indivíduos desenvolvem uma hipertensão relacionada com a dose. aumento de peso e tontura.Introdução ao Tratamento dos Transtornos Mentais (Avaliação e Tratamento) Pesquisa recente indica que a fluoxetina não causa maior risco de grande malformação fetal quando usada na gravidez. não é um inibidor desse sistema. Nefazodona não deveria ser administrada com terfenadina. Mirtazapina é o antidepressivo mais recentemente liberado. Seus efeitos colaterais adversos mais comuns incluem sonolência. Tanto os TCA quanto a fluoxetina estão associados ao maior risco de aborto. É administrada em . Náusea. o uso concomitante de outras medicações pode levar à séria prolongação QT. aumento do apetite. nervosismo e sudação profusa parecem ser os principais efeitos colaterais. Ela requer monitoramento da pressão sangüínea. astemizola ou cisaprida.

cerveja. começando com 15 mg e aumentando. na hora de deitar. mas há relatos de sucesso com nifedipina 10 mg mastigada e colocada sob a língua. dextrometorfan e pseudoefedrina são obrigatórias para os inibidores da MAO tipo A (aqueles comercializados para tratamento de depressão). uma vez que a redução da monoaminoxidase disponível deixa o paciente vulnerável a aminas exógenas (p. dependendo de seu efeito sobre o sono. Queijos.: a tiramina dos alimentos). . sendo dados de manhã ou no começo da noite. sherry. 6. Os efeitos sobre o sistema nervoso central incluem agitação e psicoses tóxicas. Vinho tinto. vermute. 5.dose única. As restrições quanto aos alimentos proscritos e drogas simpaticomiméticas persistem durante o tratamento e por um mês após o término da terapia. O fim da terapia com inibidores da MAO pode estar associado à ansiedade. até 45 mg. Os inibidores da MAO são administrados em dosagens escalonadas e graduais. 3. Carnes fermentadas ou envelhecidas. Limitações dietéticas (Tabela 25-7) e abstinência de drogas contendo fenilpropanolamina. O tratamento para a crise hipertensiva resultante tem sido o mesmo que para feocromocitoma. insônia (em geral associada à intensa sonolência à tarde) e disfunção sexual são comuns. Trazodona. desaceleração cognitiva e dores de cabeça. pode melhorar a insônia induzida pela Mao. Qualquer tipo de fígado. Vagem larga. meperidina. 3. Tabela 25-7. Tendem a fazer efeito numa gama de dosagens relativamente baixas (Tabela 25-8). cerveja tipo ale. Os níveis sangüíneos não são congruentes com a resposta terapêutica. ex. Extratos de carne e levedura. exceto queijo cremoso. Inibidores da monoaminoxidase – Os inibidores da MAO são hoje usados geralmente como drogas de terceira linha para a depressão (após o fracasso dos tricíclicos ou dos novos agentes). A retirada muito gradual e uma terapia de curto prazo com benzodiazepínico melhorarão os sintomas. 25-75 mg por via oral na hora de deitar. Os inibidores da MAO costumam causar sintomas de hipotensão ortostática (que podem persistir) e efeitos simpaticomiméticos de taquicardia. 4. devido ao requerimento de restrições dietéticas e outras (ver abaixo e Tabela 25-7). como salsicha e salame. Principais restrições dietéticas no uso da MAO 1. normalizando a pressão arterial em 1-5 minutos. em incrementos de 15 mg a cada uma ou duas semanas. 2. como a vagem chinesa. agitação. Devem ser considerados drogas de primeira escolha na depressão atípica (com sensibilidade à rejeição) ou agentes úteis no distúrbio de pânico ou na depressão refratária. suores e tremores. queijo cottage e iogurte fresco. conhaque. fenilefrina. Náusea.

88/100mg N:$1.09/50mg G:$0. .7.15/75mg $ 289.. 1 = efeito fraco. ..67/100mg N:$1.76/75mg G:$1.20 $ 75.06/100mg G:$0.01/200mg N:$2. N = nome de fábrica.58/10mg G:$0..20 $ 172.44/100mg G:$0.19/100mg N:$1.40 $ 39.41/100mg N:$1. pasta de camarão..06/20mg N:$2.70 $ 91.50 Inibidores da monoaminoxidase Fenelzina (Nardil) Tranilcipromina (Pamate) 1 2 45-60 20-30 90 50 . Antidepressivos comumente usados Dose oral diária usual (mg) Dose máxima Efeitos Efeitos diária sedativos anticoli.22/100mg N:$1.50/10mg $ 79. Molho de soja.66 SSRI e outros compostos novos Fluoxetina (Prozac) Fluvoxamina (Luvox) Mirtazapina (Remeron) Nefazodona (Serzone) Paroxetina (Paxil) Sertralina (Zoloft) Venlafaxina (Effexor) Venfaxina XR (Effexor) 5-40 100300 15-45 300600 20-30 50150 150225 150225 80 300 45 600 50 200 375 <1 1 4 2 1 <1 1 1 <1 <1 2 <1 1 <1 <1 <1 N:$2.Custo unitário 1 usual nérgicos1 (mg) Custo de 30 dias de tratamento baseado na dosagem máxima 2 Tricíclicos e compostos clinicamente semelhantes Amitriptilina (Elavil) Amoxaprina (Asendin) Comipramina (Anafranil) Desipramina (Norpramin) Doxepina (Sinequan) Mipramina (Tofranil) Meprotilina (Ludiomil) Nortriptilina (Aventyl.41/20mg N:$2..90 $ 154.28/250mg $ 15. Pamelor) Protriptilina (Vivactil) Trazodona (Desyrel) Trimipramina (Sumontil) Supropion (Wellbutrin) Supropion SR (Wellbutrin SR) 150250 150200 100 100250 150200 150200 100200 100150 15-40 100300 75200 300 3 300 300 400 250 300 300 300 300 150 60 400 200 450 3 400 4 4 2 3 1 4 3 4 2 1 4 4 4 2 3 1 3 3 2 2 3 <1 4 <1 <1 G:$0.50 $ 133..23/100mg N:$2.20 $ 104..20 $ 91. .80 $ 90.25/150mg G:$1.20 $ 102..00 Chave: 4 = efeito forte.19/50mg G:$1.00 $ 200.80 $71.40 $ 49.71/100mg N:$0.60 $ 118.50 $ 95.00 $ 200.60 $ 16.44/15mg N:$0.40 $ 178.20 $ 175.46/50mg N:$ 0.04/30mg N:$1. chucrute Tabela 25-8. G =genérico Custo para o farmacêutico (preço médio de atacado) para tratamento de 30 dias com base . N:$0.52 $76.

na dosagem máxima (genérico, quando possível). Fonte: Drug Topics Red Book, março de 1998; Vol.17, nº.3.
3 4

Nenhuma dose individual deveria exceder 150mg. 200 mg duas vezes por dia.

O sistema extrapiramidal é uma rede neural localizada no cérebro humano que faz parte do sistema motor envolvido na coordenação dos movimentos. O sistema é chamado de "extrapiramidal" para diferenciá-lo dos tratos do córtex motor que atingem seus destinos passando através das "pirâmides" da medula. O sintoma extrapiramidal mais conhecido é a discinesia tardia (movimentos musculares irregulares e involuntários, geralmente na face). Outros sintomas extrapiramidais incluem acatisia (incapacidade de se manter imóvel), distonia (espasmos musculares do pescoço, olhos, língua ou mandíbula, mais frequente em crianças), parkinsonismo induzido por drogas (rigidez muscular, bradicinesia/acinesia, tremor de repouso e instabilidade postural; mais frequente em adultos e idosos).

OBSERVAÇÕES
Começar um antidepressivo pela dose mínima e ir aumentando a cada 15 dias até a supressão dos sintomas, verifique a posologia máxima do fármaco. Mantenha-o por 6 meses se paciente jovem e um ano se acima de 50 anos. Se após 20 dias de dose máxima , sem melhora, troque o antidepressivo, lembrar que se o primeiro medicamento for IMAO deve-se deixar o paciente 15 dias sem medicamento antes de iniciar o outro. Se primeiro episódio - mantenha a prescrição por pelo menos 06 meses Se segundo episódio - mantenha a medicação por 02 anos Se terceiro episódio - considerar o uso para a vida toda Se há ideação suicida: internação. Não use carbamazepina com tricíclico porque reduz o nível sérico do tricíclico. DESMAME DE BENZODIAZEPÍNICOS: reduza a dose para um quarto e mantenha-a por um mês, depois reduza para um quarto dessa segunda dose e mantenha-a por 2-3 meses, depois repita isso novamente. Se houver apresentação em gotas, passe a usar gotas no final para facilitar a retirada, se for dose =<10 gotas, retire uma gota a cada 15 dias. Há pacientes que necessitam de reduções da dose a cada 6-8 semanas para terem sucesso. Acrescente levomepromazina gotas ao deitar. Prescreva buspirona. Senão obtiver êxito troque por BZD de meia-vida mais longa como diazepam ou clonazepam. Encaminhe para psicoterapia. NUNCA prescreva 2 benzodiazepínicos simultaneamente.

Tem sido observado que a depressão provoca um déficit de memória, e que quando é feito um tratamento com antidepressivos, a memória melhora. Pacientes idosos e jovens entre 10 e 17 anos, prescrever meia dose dos psicofármacos, caso não disponha de dados da literatura médica. Se o paciente esquecer-se de tomar uma dose de antidepressivo pode continuar a tomá-lo normalmente, não precisa repor a dose perdida. Pode ocorrer S. Serotoninérgica em geral devido ao uso de mais de duas medicações aumentando a atividade serotoninérgica no sistema nervoso central. A S. Serotoninérgica cursa com alterações cognitivas (confusão mental), autonômicas (náuseas, diarréia) e neuromusculares (ataxia, mioclonias, tremor), que são mais prolongadas e mais graves que os efeitos adversos habituais.57 Os sintomas da descontinuação dos ISRS, mais evidentes com paroxetina, incluem alterações de humor, de apetite e de sono. Foram constatados aumentos da meia-vida e de níveis séricos de amitriptilina, nortriptilina, bupropiona, nefazodona, venlafaxina, mirtazapina, citalopram, sertralina, paroxetina e reboxetina em idosos. SINTOMAS DA S. DO PÂNICO: Ir parar no hospital porque pensou que estava a ter um ataque cardíaco, mas afinal era ansiedade. Medo de parar de respirar porque tem um aperto no peito e a respiração irregular Medo dirigir e ficar parada no trânsito, numa ponte ou num sinal vermelho? Você fica nervosa e tem medo de perder o controlo e ficar maluca? Você tem pensamentos ansiosos que não consegue parar? Sente-se desconfortável em lugares fechados como shoppings, super mercados, cinemas, transportes públicos? Nervosismo e ansiedade em situações que nunca a perturbaram antes? Você sente alguma destas sensações corporais?Tonturas que levam ao pânico Arrepios e calores seguidos de ansiedade Falta de ar e apertos na garganta e no peito Falta de conexão com o que se passa à sua volta Preocupações obsessivas e pensamentos indesejados Batimento cardíaco muito rápido e formigueiros no corpo Um medo aterrorizador que o pânico vai fazer você passar dos limites?

Estratégia de abordagem medicamentosa para Esquizofrenia 1. Otimizar o uso do antipsicótico clássico 1.1 Usar dose adequada por 6-8 semanas 1.2. Considerar antipsicótico de nova geração 1.3 Tratar sintomas extra-piramidais se houverem 2. Se não houver resposta, aumentar a dose do antipsicótico de nova geração

3. Lítio 4. Dose mais elevada do antipsicótico 5. Neozine nome do sal SULPIRIDA TIORIDAZINA TRIFLUOPERAZINA nome comercial Dogmatil.1.1. Reserpina * A esta estratégia devem ser acrescentadas as diversas abordagens psicossociais.1.1.1.1.1.1. Propranolol 4. Considerar associação de: 4. Eletroconvulsoterapia 5. carbamazepina) 4. Se não houver resposta.1. Antipsicóticos sedativos: nome do sal AMISULPRIDA CLORPROMAZINA LEVOMEPROMAZINA nome comercial Sociam Amplictil. Medicação antiepiléptica (valproato.2.5.2.2. Equilid Melleril Stelazine Lista dos antipsicóticos de ação prolongada c/ o intervalo de aplicação: Fenotiazina Flufenazina (Enantato) IM cada 2 semanas Flufenazina (Decanoato) IM cada 3 semanas Perfenazina (Enantato) IM cada 2 semanas Pipotiazina (Undeciclinato) IM cada 2 semanas Pipotiazina (Palmitato) IM cada 4 semanas Difenilbutilpiperidina Fluspirilene IM cada 1 semanas Penfluridol ORAL cada 1 semanas Butirofenona Haloperidol (Decanoato) IM cada 4 semanas Tioxanteno Flupentixol (Decanoato) IM cada 2 semanas CIS (Z) . Benzodiazepínicos 4. trocar por clozapina 3. clorpromazina Levozine. Se não houver resposta.Clopentixol (Decanoato) IM cada 2 semanas Dibenzotiepina Oxiprotepina (Decanoato) IM cada 3 semanas . Se não houver resposta. considerar 5. reinstituir a melhor terapia anterior 4. Antidepressivos 4.1 Manter a nova dose por 6-8 semanas 3.1 Usar dose adequada por pelo menos 18-24 semanas 4. que contribuirão para a recuperação e reintegração do paciente.4.6.

noradrenérgico. DARI) Amineptina • Fenmetrazina • Vanoxerina Inibidor da recaptação de noradrenalina-dopamina (IRND) Bupropiom • Bupropiona Inibidor da recaptação de noradrenalina (IRN) Maprotilina. noradrenérgico. do uso continuado. dopaminérgico) TRAZODONA (serotoninérgico) MIANSERINA (serotoninérgico) .) Amitriptilina • Clomipramina • Imipramina • Nortriptilina Antidepressivo tetracíclico (TETRAC.) Maprotilina • Mianserina • Mirtazapina ANTIDEPRESSIVOS ATÍPICOS EXISTENTES NO BRASIL: VENLAFAXINA (serotoninérgico. RIMA) Brofaromina • Moclobemida Inibidor da recaptação de dopamina (IRD. CLASSIFICAÇÃO DOS ANTIDEPRESSIVOS IMAO: Moclobemida. Abstinência é a ocorrência de sintomas físicos importantes decorrentes da interrupção do uso da droga. Reboxetina Inibidor da recaptação de serotonina-noradrenalina (IRSN) Duloxetina • Milnaciprano • Nefazodona • Venlafaxina Inibidor seletivo da recaptação de serotonina (ISSRI) Citalopram • Escitalopram • Fluoxetina • Venlafaxina•Fluvoxamina • Paroxetina • Sertralina • Acelerador seletivo da recaptação de serotonina (ASRS) Tianeptina Antidepressivo tricíclico (TRIC. Tolerância é a necessidade de se aumentar a quantidade da droga para se obter o mesmo efeito.Dependência é a necessidade imperiosa. compulsiva às vezes. Fenelzina • Iproniazida • Isocarboxazida • Harmalina • Nialamida • Pargilina • Selegilina • Toloxatona •Tranilcipromina Inibidor reversível da MAO-A (IMAO-A. dopaminérgico) REBOXETINA (noradrenérgico) FLUVOXAMINA (serotoninérgico) TIANEPTINA (serotoninérgico) MIRTAZAPINA (serotoninérgico.

• CAPSi: CAPS para infância e adolescência. durante sete dias da semana. • CAPSad: CAPS para usuários de álcool e drogas. como álcool e outras drogas. noradrenérgico) DULOXETINA (serotoninérgico. por ex. atendendo à população de referência com transtornos mentais severos e persistentes. anticonvulsivantes (valproato. CLASSE DO MEDICAMENTO Anticonvulsivantes Carbamazepina Clonazepam Ácido Valpróico DOSE Nível Sérico 5 a 12mg/L 0. ◦Flora intestinal menos diferenciada e em menor quantidade provocando menor absorção de fenotiazinas (stelazine. com transtornos mentais severos e persistentes. para atendimento diário à população com transtornos decorrentes do uso e dependência de substâncias psicoativas. • CAPS III: são CAPS para atendimento diário e noturno de adultos. para atendimento diário a crianças e adolescentes com transtornos mentais. amplictil.MILNACIPRANO (serotoninérgico. por ser criança. que provoca menor presença de drogas lipofílicas (solventes em gordura) no plasma ◦Maior proporção de água extracelular na criança em relação ao adulto (lítio. carbamazepina) e antidepressivos (sertralina). o paciente deve utilizar quantidades menores de medicamentos: ◦Estômago menos ácido na criança provocando absorção mais lenta de e anfetaminas (ritalina).) ◦Menor Proporção de gordura corporal no adulto. por exemplo) com baixa concentração plasmática de medicamento distribuído através da água corporal. em sua população de abrangência. noradrenérgico) CLASSIFICAÇÃO DOS POSTOS DE ATENDIMENTO DA SAUDE MENTAL • CAPS I e CAPS II: são CAPS para atendimento diário de adultos.5 a 4mg/dia 50 a 100mg/L -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- . PSICOFARMACOLOGIA INFANTIL Explicar e orientar sobre o mito de que. melleryl. Esse tipo de CAPS possui leitos de repouso com a finalidade exclusiva de tratamento de desintoxicação.

25 mg/dia 0. 37.15 mg/kg/dia 0.Carbonato de Lítio 0.5 a 150mg/dia 15 a 45 mg/dia Aumentar a dose do haloperidol de 0. .0.4 a 1.25 mg de cada vez até obter a dose de manutenção.5-3 mg/kg/dia 0.014 .08 mg/kg/dia Clonazepan Antidepressivos Tricíclicos Imipramina Clomipramina 3 a 5mg/kg ao dia 3 a 5mg/kg ao dia 0.16-0.007 .5-3 mg/kg/dia 2-20 mg/dia 3 a 6 mg/kg/dia em 2 tomadas.0.0 mEq/L Benzodiazepínicos: (usá-los por curto período de tempo) Alprazolan 0.05 mg/kg/dia Inibidores Seletivos da Recaptura de Serotonina Fluoxetina Fluvoxamina Paroxetina Citalopram Sertralina 10 a 60mg/dia 50 a 300mg/dia 10 a 60mg/dia (média 16 mg/dia) 10 a 60mg/dia 25 a 200mg/dia Inibidores seletivos da recaptura de serotonina e noradrenalina Venlafaxina Mirtazapina IRNDA+NE Bupropiona (p/ TDAH) ANTISPICÓTICOS: Clorpromazina Haloperidol Olanzapina Risperidona Tioridazina Trifluoperazina 0.

na sua contra-indicação. é a droga mais usada e estudada em crianças com TDAH. considerada segura e eficaz em crianças acima dos seis anos de idade. amitriptilina ou clomipramina pode beneficiar-se com a nortriptilina. quando houver comorbidades. deve-se aguardar de quatro a seis semanas para avaliar a resposta terapêutica. TOC: clomipramina e os ISRS. ECR: imipramina. inexistente no Brasil. considerada droga de primeira escolha nos TDAH. A imipramina tem sido o ADT mais empregado para substituir o metilfenidato ou potencializar sua ação. O ISRS deve ser iniciado em doses baixas (ex. Os psicoestimulantes estão indicados em quadros de narcolepsia. tal como a dextroanfetamina. quando a reorganização do padrão de vida e de higiene do sono não são suficientes. Após alcançar a dose adequada. comportamentos de auto-agressão.Fonte: livros: Medicamentos psiquiátricos em crianças e adolescentes Uso de medicamentos psiquiátricos (psicofármacos) em Crianças e Adolescentes. em doses entre 10 mg e 50 mg. Pelo menos oito mortes súbitas em crianças foram relatadas com o uso de ADTs. repetitivos e estereotipias de crianças com retardo mental e/ou autismo infantil. história familiar ou presença de tiques. As doses preconizadas dos ADTs mais usados em crianças e adolescentes devem ficar abaixo de 5 mg/kg/dia para imipramina e amitriptilina. Na enurese infantil a imipramina está indicada. tricotilomania. à noite ou em duas tomadas. com aumento lento e progressivo. O potencial cardiotóxico dos ADTs é seu fator adverso mais importante e está associado a doses altas. A dose recomendada não deve nunca ultrapassar 5 mg/kg/dia e crianças com TDAH respondem com doses bem abaixo desse limite. Essas drogas estão indicadas também para os transtornos alimentares. e em até 3 mg/kg/dia para a clomipramina e a nortriptilina. na sua maioria com desipramina. problemas na sua metabolização ou transtornos prévios da condução cardíaca. O metilfenidato. comportamentos ritualizados. que ocasiona menos efeitos anticolinérgicos. Uma criança particularmente sensível aos efeitos anticolinérgicos da imipramina. . A bupropiona pode exacerbar tiques e provocar convulsões em doses maiores. 5 mg a 10 mg de fluoxetina). Os ADTs estão indicados nos casos não responsivos ao metilfenidato. a partir dos seis anos de idade. principalmente acima de 300-450 mg/dia. síndrome de Tourette (ST) e risco de uso indevido do psicoestimulante por parte de familiares. O metilfenidato.

os antipsicóticos convencionais são empregados numa gama maior de sintomas e distúrbios do que em pacientes adultos. o uso de doses baixas de haloperidol . Quando a agressividade está presente em crianças e adolescentes com transtornos disruptivos e de conduta. A tioridazina está indicada nos casos com maior risco de convulsões e de comportamento hiperativo. O divalproex foi efetivo em diminuir as crises de descontrole e a labilidade emocional é bem tolerado. têm potencial para causar mais sintomas extrapiramidais e provocar menos sedação. a carbamazepina e o lítio tem sido usados em adolescentes com transtornos do comportamento do tipo agressivo e em quadros onde predominam flutuações do humor com manifestações freqüentes de crise de raiva. transtornos do sono. como o haloperidol e pimozide. Nos TID: antipsicóticos de alta potência como o haloperidol. assim como os incisivos.Um estudo aberto com lítio. Os neurolépticos de baixa potência (ex. principalmente em crianças mais jovens. Há dois relatos de caso da possível associação do valproato de sódio com esclerodermia generalizada. plaquetopenia e mais raramente anemia aplástica. são indicados em doses muito baixas. São usados na ST. irritabilidade fácil. Os de alta potência. causam menos sintomas extrapiramidais e mais sintomas neurovegetativos. e em mulheres está associado à obesidade e a ovário policístico. É importante lembrar a freqüente diminuição dos níveis séricos de nortriptilina. Nas crianças e adolescentes. labilidade do humor e choro fácil. como haloperidol ou trifluoperazina. clorpromazina). tioridazina e clozapina têm ação anticolinérgica mais acentuada. Haloperidol em baixas doses para controle da hiperatividade e da agressividade. Os antipsicóticos de baixa potência como a clorpromazina. leucopenia. deve-se dar preferência aos antipsicóticos de alta potência. em especial. quando associada à clorpromazina nesses pacientes. Todos tiveram boa tolerância clínica. o pimozide e a trifluoperazina. Atualmente. TID. TDAH. em função do embotamento cognitivo causado pelo maior efeito sedativo daqueles de baixa potência. O valproato de sódio é hepatotóxico. Os quadros depressivos com sintomas psicóticos em adolescentes que não respondem ao uso isolado de antidepressivos. comportamento explosivo. Ambos tem efeitos adversos importantes. na auto/heteroagressividade e na irritabilidade. Em crianças. O valproato de sódio e a carbamazepina não são aprovados nos Estados Unidos pelo FDA para tratamento de transtornos psiquiátricos em crianças. carbamazepina e valproato de sódio realizado em crianças e adolescentes com transtorno bipolar I ou II mostrou melhor taxa de resposta clínica com o valproato de sódio seguido do lítio e da carbamazepina. constipação e hipotensão. O divalproex de sódio é indicado para crianças e adolescentes com transtorno de conduta e crises freqüentes de intenso descontrole emocional.

(0. Na ST são utilizadas doses baixas de haloperidol ou pimozide. o que pode prejudicar a continuidade do tratamento. lorazepan. A risperidona vem sendo usada como coadjuvante no tratamento de pacientes com TOC associado ou não a ST que não respondem bem aos esquemas tradicionais. ◦Algumas crianças podem precisar de doses mais baixas ou altas para a melhora dos sintomas ◦Muitos destes medicamentos demoraram várias semanas para que se observe uma melhora importante dos sintomas ◦A retirada prematura da medicação pode resultar na perda das melhoras obtidas. O potencial cardiotóxico do pimozide em doses altas (maiores que 0.0.0.08 mg/kg/dia e 0. clonazepan são indicados para transtorno de ansiedade de separação. clonazepan. da presença de efeitos colaterais e. asma. respectivamente Informações Gerais: ◦Antes de iniciar o tratamento medicamentoso da criança informe-se com seus pais se ele tem problemas de saúde significativos (pressão alta. conforme a receita médica .2 mg/kg/dia) e tioridazina (2. convulsões) e se ele faz uso de outra medicações ◦Se a criança já tomou medicamentos psiquiátricos antes. às vezes da concentração da medicação no sangue e do peso da criança. ◦A dose da medicação vai depender do medicamento específico utilizado.5 mg/kg/dia) está bem estabelecido. ◦É muito importante que a criança a medicação todos os dias. em um significativo atraso no tratamento da doença e no ressurgimento ou agravamento dos sintomas. Eles são utilizados nas doses de 0. por qual dose e tempo que o utilizou. ◦Os pais ao devem mudar a dose ou o regime de tratamento sem antes comunicar o seu médico. problemas cardíacos. O pimozide parece não causar prejuízos cognitivos facilitando a adesão do paciente.3 mg/kg/dia) deve ser lembrado. é importante informar-se qual medicamento. diabetes. os sintomas que respondem melhor são comportamento agressivo.025-0. alprazolan. ◦Os pais não devem se preocupar se não perceberem melhora nos sintomas imediatamente. alergias. pois esses pacientes têm maior risco de convulsões. Alprazolan. transtorno de pânico e fobia escolar em crianças e adolescentes. Nesses pacientes. Benzodiazepínicos mais usados em crianças: diazepan.05 mg/kg/dia. Quando necessária uma medicação de baixa potência. O clonazepam inibe convulsões.007 . visando o controle dos tiques vocais e motores. Esses pacientes são muito sensíveis a efeitos colaterais. impulsividade e estereotipias. optar pela tioridazina em relação à clorpromazina.014 . ◦A maior parte destes psicofármacos são introduzidos gradualmente por algumas semanas até que os sintomas comecem a melhorar.

◦Não dê a criança duas doses ao mesmo tempo. cefaléia. que o(a) paciente... confusão e..... os pais devem contatar o médico para discutir opções de tratamento alternativo. ◦Os pais devem consultar o médico.. ◦A maioria dos medicamentos requer uma redução gradual na dose. na presença do(a) paciente..... A interrupção repentina de uma medicação pode causar sintomas de Abstinência desagradáveis (por exemplo: náuseas.............. . 24 horas por dia.......... podendo levar a uma recaída do transtorno da criança.. e a medicação deve ser mantida fora do alcance de crianças pequenas. os pais devem informar ao médico imediatamente..◦Para a maioria das medicações. O uso da medicação deve ser supervisionado por um adulto...... Sei que tenho total responsabilidade em relação a um futuro suicídio ou agressão física a outrem e que não devo deixar medicamentos... com qualquer medicamento... abaixo assinado. vômitos.. Algumas dessas medicações foram associadas a defeitos congênitos se tomadas no primeiro trimestre da gravidez e muitas são secretada no leite materno ◦Caso exista a possibilidade de gravidez no curso tratamento.......... ou se o conteúdo das cápsulas pode ser espalhado sobre os alimentos. a enfermeira ou o farmacêutico de seu filho para determinar se as medicações prescritas precisam ser guardadas em temperatura ambiente ou no refrigerador......... os pais devem falar com o médico sobre a prevenção para garantir a segurança de sua filha e do feto...... tontura ou perda de consciência deve levá-lo imediatamente a um serviço de pronto socorro..... sintomas de resfriado ou gripe. se os remédios precisam ser tomados com comida ou de estômago vazio e se os comprimidos podem ser divididos pela metade.... fui informado pelo Dr.......... devendo ser acompanhado por alguém ciente deste documento e das orientações. espere até a hora da dose seguinte e retome o modo de usar normalmente... ◦O potencial de overdose acidental ou proposital sempre existe... ◦Os pais não devem interromper uma medicação abruptamente.. ◦Caso exista a possibilidade de a menina estar grávida.. recusei a internação...... Se a perda de doses tornar-se um problema regular.. responsável pelo paciente......... ... problemas estomacais............. se uma dose é perdida....... sonolência.... ◦Caso o pai suspeite que seu filho tomou uma overdose (por exemplo. nem objetos que possam ser usados como armas. agravamento de suas convulsões)... mas eu. Comprometo-me a dar a medicação diária corretamente a(o) paciente e deixar o(a) paciente sozinho(a). tem risco de SUICÍDIO e/ou AGRESSIVIDADE aos outros e que deve ser internado em hospital psiquiátrico......... vômito...... TERMO DE RECUSA DE INTERNAÇÃO PSIQUIÁTRICA Eu. em crianças com convulsões. náusea inexplicável.......... diarréia.....

Também estou ciente de que o(a) paciente pode agredir fisicamente a qualquer pessoa. Parar de trabalhar só piora a doença. Local e data:_____________________________________________________ Assinatura do(a) Paciente:__________________________________________ Assinatura do Responsável:_________________________________________ Nome do Responsável:_____________________________________________ 1ª. evitando a tentativa de suicídio. documento de identidade ____________________. Testemunha:__________________________________________________ 2ª. .Estou ciente de que deverei dispor a(ao) paciente. Diante do exposto. diariamente. por isso é preciso testar cada medicamento. sendo que a responsabilidade total será minha. Não chupe ou mastigue os comprimidos. Você tem cura. ele tem muitos anos de experiência na área e sabe o que esta fazendo. Confie em seu médico. mas para isso você precisa tomar todos os medicamentos na horas e dose certas. as receitas são válidas somente por 30 dias. eu _____________________________________________. 20% dos pacientes sentem-se mal com a medicação psiquiátrica. Traga suas receitas em todas as consultas. telefone desmarcando-a. estou ciente destes esclarecimentos e assumo total responsabilidade sobre os atos do(a) paciente. idade _______ anos. procure continuar trabalhando. Ao sair do consultório compre seus medicamentos. somente os comprimidos que devem ser tomados naquele dia. Testemunha:__________________________________________________ REGRAS PARA OS PACIENTES Se você agendou uma consulta e vai faltar.

..... Nunca tente reduzir a dose de um medicamento sozinho ou parar de tomá-lo. Proibido o uso de qualquer bebida alcoólica. Alprazom 0. 20 mg branco ....... Carbolitium ....25 mg......1 mg rosa. 2 mg .. até atingir as doses terapêuticas.. Não há outro meio de tratá-lo. Amitriptilina 25 branco ou amarelo Amplicitil 25 mg laranja Bupropiona BUP salmão Carbamazepina ..25 mg ....2 mg branco Desvenlafaxina PRISTIQ 50 mg rosa claro.. Quando alguém disser que odeia medicamentos de tarja preta. De manhã = depois do café No almoço = depois do almoço O medicamento deu sono? Tome-o a noite....5 mg azul. O medicamento tirou o sono? Tome-o de manhã...... que serão aumentadas aos poucos.5 mg. é necessário o acompanhamento com psiquiatra....... 0. pois exige conhecimento técnico profundo de cada droga e muita experiência..Quem não dorme bem. por isso você terá que ter paciência e esperar. pergunte se já leu sobre a História da Psiquiatria e como eram tratados os pacientes antes de existirem os medicamentos psiquiátricos.. Mulher em tratamento não pode engravidar. Se o paciente esquecer de tomar uma dose de antidepressivo pode continuar a tomá-lo normalmente. 20 dias até que a sua medicação faça efeito completo e você se sinta melhor... 100 mg laranja avermelhado Diazepam 10 mg branco..... Haldol 1 mg amarelo. no mínimo. não precisa repor a dose perdida. 5 mg azul Escitalopram EXODUS branco Fenergam ....... A COR DOS MEDICAMENTOS Ácido Valproico ...... Fluoxetina .. 5 mg branco Imipramina 25 mg salmão Nitrazepam 5 mg rosa Paroxetina 10mg amarelo. não tem nenhuma disposição no outro dia.. Citalopram 20 mg branco Clonazepam 0...0... Os medicamentos são prescritos inicialmente em doses mínimas.............

br GRUPOS DE PATOLOGIAS: F00-F99 .Transtorno mental não especificado .Distorções da personalidade e do comportamento adulto F70-F79 . permanece mantida a familiar abreviatura CID. Quando da atualização da classificação. as afecções foram agrupadas de forma a torná-las mais adequadas aos objetivos de estudos epidemiológicos gerais e para a avaliação de assistência à saúde.Síndromes comportamentais associadas a disfunções fisiológicas e a fatores físicos F60-F69 . transtornos relacionados com o estresse e transtornos somatoformes F50-F59 .Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de substância psicoativa F20-F29 . transtornos esquizotípicos e transtornos delirantes F30-F39 .Quetiapina QUETROS branco Risperidona 1 mg branco.htm (É necessário ter Java instalado) Versão Online com Busca rápida em: http://www. 2 mg laranja Sertralina salmão.Transtornos mentais orgânicos. O capítulo V corresponde aos Transtornos mentais e comportamentais. inclusive os sintomáticos F10-F19 .Transtornos neuróticos.Transtornos Mentais e do Comportamento F00-F09 . branca e azul.cid10.com. 150 mg caps. A versão de 2007 do CID está disponível em: http://www.Transtornos do humor [afetivos] F40-F48 .br/cid10/v2008/cid10. 50 mg branco Venlafaxina (cápsula) branca.: os pontilhados estão acima para que você vá completando essa lista. Ainda que o título tenha sido alterado visando tornar mais claro o conteúdo e a finalidade bem como refletir a extensão progressiva da abrangência da classificação além de doenças e lesões. LISTA COMPLETA DE TODOS OS CÓDIGOS CID DA PSIQUIATRIA CID-10 Capítulo V: Transtornos Mentais e Comportamentais A Décima Revisão da Classificação Internacional de Doenças e de Problemas Relacionados à Saúde é a última de uma série que se iniciou em 1893 como a Classificação de Bertillon ou Lista Internacional de Causas de Morte. Uma revisão completa dos antecedentes históricos da classificação é apresentada no Volume 2. Topiramato 100 mg amarelo Obs.datasus.Retardo mental F80-F89 .Esquizofrenia.Transtornos do comportamento e transtornos emocionais que aparecem habitualmente durante a infância ou a adolescência F99 .gov.Transtornos do desenvolvimento psicológico F90-F98 .

inclusive a cafeína F16 .Intoxicação aguda F1x.Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de sedativos e hipnóticos F14 .Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso da cocaína F15 .1 .1 .Demência por infartos múltiplos F02 .3 .Síndrome de abstinência F1x.Demência na doença pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) F03 .Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de fumo F18 .1 .Síndrome de abstinência com delirium F1x.0 . As subdivisões seguintes de quarto caractere devem ser usadas com as categorias F10-F19: F1x.Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de outros estimulantes.Outros transtornos mentais ou comportamentais F1x.Delirium não induzido pelo álcool ou por outras substâncias psicoativas F06 .Síndrome de dependência F1x. a lesão e a disfunção cerebral F09 .4 .Transtorno mental orgânico ou sintomático não especificado F10 .Outros transtornos mentais devidos a lesão e disfunção cerebral e a doença física F07 .Síndrome amnésica F1x.Síndrome amnésica orgânica não induzida pelo álcool ou por outras substâncias psicoativas F05 .Demência na doença de Huntington F02.Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de opiáceos F12 .Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de substância psicoativa.3 .F19 .9 .0 .Demência na doença de Alzheimer F01 .Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas F20-F29 .Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de alucinógenos F17 .Demência na doença de Creutzfeldt-Jakob F02.Transtorno psicótico F1x.Transtorno psicótico residual ou de instalação tardia F1x.Esquizofrenia.Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de solventes voláteis F19 .Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de álcool F11 .6 .Demência vascular F01.4 .Esquizofrenia .Demência não especificada F04 .2 .Transtorno mental ou comportamental não especificado F10 .7 .Demência da doença de Pick F02.Uso nocivo para a saúde F1x.Transtornos de personalidade e do comportamento devidos a doença. transtornos esquizotípicos e transtornos delirantes F20 .5 .Demência em outras doenças classificadas em outra parte F02.2 .8 .Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de canabinóides F13 .Demência na doença de Parkinson F02.DETALHAMENTO: F00 .

essencialmente delirantes F23.Outras esquizofrenias F20.Outros transtornos esquizoafetivos F25.Esquizofrenia simples F20.0 .0 .Outros transtornos psicóticos agudos.Transtorno esquizoafetivo do tipo misto F25. transtornos relacionados com o estresse e transtornos somatoformes F40 .Transtorno de ansiedade generalizada F42 .8.Outros transtornos ansiosos F41.Esquizofrenia não especificada F21 .9 .1 .Esquizofrenia paranóide F20.Transtornos do humor [afetivos](F30) Episódio maníaco F30.1.Esquizofrenia residual F20.Transtorno psicótico agudo polimorfo.Psicose não-orgânica não especificada F30-F39 .Fobia social F40.Esquizofrenia catatônica F20.Transtorno psicótico agudo polimorfo.Transtorno esquizotípico F22 .0 .Transtorno psicótico agudo e transitório não especificado F24 . Folie à deux F25 .8 .9 .9 .Transtorno esquizoafetivo não especificado F28 .0.Depressão pós-esquizofrênica F20.Transtornos delirantes persistentes F22.Transtornos psicóticos agudos e transitórios F23.8 .Transtorno delirante induzido.3 .Transtorno do pânico [ansiedade paroxística episódica] F41.Transtornos neuróticos.Episódios depressivos F33 .0 .Transtorno do humor [afetivo] não especificado F40-F48 .2 .Outros transtornos psicóticos não-orgânicos F29 .Esquizofrenia indiferenciada F20.3 .Fobia específica F41 .Esquizofrenia hebefrênica F20.F20.6 .2 .Transtornos de humor [afetivos] persistentes F34.0 .Transtorno psicótico agudo de tipo esquizofrênico (schizophrenia-like) F23.1 .1 .Transtorno esquizoafetivo do tipo maníaco F25.Distimia F38 .2 .Outros transtornos psicóticos agudos e transitórios F23.Transtorno obsessivo-compulsivo .Transtornos esquizoafetivos F25.1 .Ciclotimia F34.Transtornos fóbico-ansiosos F40.Agorafobia F40.Transtorno depressivo recorrente F34 .Transtorno afetivo bipolar F32 .4 .Hipomania F31 . com sintomas esquizofrênicos F23.2 .1 .0 .Outros transtornos do humor [afetivos] F39 .5 .Transtorno esquizoafetivo do tipo depressivo F25.Transtorno delirante F23 .0 . sem sintomas esquizofrênicos F23.

Transtorno de adaptação F44 .2 .Estado de “stress” pós-traumático F43.Transtorno dissociativo misto [de conversão] F45 .Transtorno do ciclo vigília-sono devido a fatores não-orgânicos F51.Ausência ou perda do desejo sexual F52.Terrores noturnos F51.5 .6 .0 .3 .0.6 .0 .Transtornos dissociativos [de conversão] F44.4 .Disfunção orgásmica (Anorgasmia psicogênica) F52. Satiríase para homens) F53 .Amnésia dissociativa F44. não classificados em outra parte F53.Transtornos de transe e possessão F44.Falha de resposta genital (Impotência psicogênica) F52.Outros transtornos neuróticos F48.4 .Transtorno de somatização F48 .Aversão sexual e ausência de prazer sexual F52.Transtornos mentais e comportamentais associados ao puerpério.3 .4 .0 .1 .Transtornos somatoformes F45.Bulimia nervosa F51 .Hipersonia não-orgânica F51.Disfunção sexual.Convulsões dissociativas F44.Transtornos dissociativos do movimento F44.1 .Reação aguda ao estresse F43.3 .2 .F43 .Pesadelos F52 .Fuga dissociativa F44.5 .Sonambulismo F51.Anorexia nervosa F50.0 .Vaginismo não-orgânico F52.1 .Apetite sexual excessivo (Ninfomania para mulheres.0 .Reações ao “stress” grave e transtornos de adaptação F43. não causada por transtorno ou doença orgânica F52.Neurastenia F50-F59 .Transtornos mentais e comportamentais leves associados ao puerpério não classificados em outra parte Depressão pós-parto SOE Depressão puerperal SOE .1 .Insônia não-orgânica F51.6 .Estupor dissociativo F44.Ejaculação precoce F52.Dispareunia não-orgânica F52.7 .0 .Transtornos não-orgânicos do sono devidos a fatores emocionais F51.Síndromes comportamentais associadas a disfunções fisiológicas e a fatores físicos F50 .Transtornos da alimentação F50.2 .0 .2 .5 .2 .Anestesia e perda sensorial dissociativas F44.

Fatores psicológicos ou comportamentais associados à doença ou a transtornos classificados em outra parte F55 .Transvestismo fetichista F65.2 .Síndromes comportamentais associados a transtornos das funções fisiológicas e a fatores físicos. não atribuível a danos cerebrais e enfermidades F63 .6 .9 .Transtorno de personalidade emocionalmente instável Transtorno de personalidade limítrofe F60.2. não especificadas F60 .0 .Transtorno de identidade de gênero infantil F65 .8 .3 .Transtorno de personalidade específico F60.1 .5 .Transtorno de personalidade histriônica F60.Transtorno de personalidade paranóide F60.1 .2 .Transvestismo de duplo papel F64.Roubo Patológico (Cleptomania) F63.F69 .5 .Exibicionismo F65.4 .7 .1 .1 .Tricotilomania F64 .0 .Transtorno de personalidade esquiva F60.Transtorno de personalidade.Sadomasoquismo F65.2 .Outras desordens da preferência sexual Frotteurismo Necrofilia .Misto e outros transtornos de personalidade F62 .4 .Abuso de substâncias que não produzem dependência F59 .Transtorno de personalidade anancástica Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva F60.Piromania F63.6 .Voyeurismo F65.Outros Transtorno de personalidade específico Transtorno de personalidade narcisista Transtorno de personalidade passivo-agressiva F60.Transtorno de personalidade dependente F60.1 .3 .Transtornos dos hábitos e dos impulsos F63.3 . inespecífico F61 .0 .F53.0 .Distorções da personalidade e do comportamento adulto F60 .Transtorno de personalidade esquizóide F60.Transtornos da preferência sexual (parafilia) F65.Pedofilia F65.Transtornos mentais e comportamentais graves associados ao puerpério não classificados em outra parte Psicose puerperal SOE F54 .Fetichismo F65.Jogo patológico F63.Transtorno de identidade de gênero F64.Múltiplas distorções da preferência sexual F65.Transtorno de personalidade dissocial (sociopatia) Transtorno de personalidade anti-social F60.8 .Troca de personalidade permanente.Transexualismo F64.

Retardo mental moderado F72 .Transtorno da personalidade e do comportamento do adulto.Transtornos psicológicos e comportamentais associados ao desenvolvimento e à sua orientação sexual F66.Retardo mental não especificado F80. físicas ou psicológicas transtorno factício.Outros transtornos do desenvolvimento psicossexual F66.Sintomas físicos aumentados por fatores psicológicos F68.1 .Transtorno expressivo de linguagem F80.Transtorno específico da soletração F81.Transtorno misto de habilidades escolares F81.8 .F79 .Retardo mental F70 .Transtornos específicos do desenvolvimento da fala e da linguagem F80.0 .Transtorno do relacionamento sexual F66.2 .1 . Síndrome de Münchhausen F68.1 .Transtorno do desenvolvimento sexual.Outro retardo mental F79 .Transtornos do desenvolvimento psicológico F80 . não especificado F70 .Transtornos específicos do desenvolvimento das habilidades escolares F81.Outros transtornos de desenvolvimento da fala ou da linguagem Balbucio F80.Produção deliberada ou simulação de sintomas ou de incapacidades.Outros transtornos especificados da personalidade e do comportamento do adulto F69 .Outros transtornos da personalidade e do comportamento do adulto F68.Desordem da maturidade sexual F66.8 .9 .Retardo mental leve F71 .Retardo mental grave F73 .0 .Transtorno receptivo da linguagem Transtorno de desenvolvimento (do tipo) afasia de Wernicke F80.Transtorno específico de leitura Dislexia de desenvolvimento F81.F89 .Orientação sexual egodistônica F66.0 .8 .1 .Transtorno específico do desenvolvimento motor Transtorno do desenvolvimento do tipo dispraxia .Retardo mental profundo F78 .Transtorno específico da articulação da fala F80.Transtorno específico da habilidade em aritmética Acalculia de desenvolvimento Síndrome de Gerstmann de desenvolvimento F81.F66 .3 .3 .Transtorno não especificado do desenvolvimento da fala ou da linguagem F81 .2 .8 . não especificado F68 .Transtorno não especificado do desenvolvimento das habilidades escolares F82 .Afasia adquirida com epilepsia (síndrome de Landau-Kleffner) F80.9 .Outros transtornos do desenvolvimento das habilidades escolares F81.2 .0 .9 .

0 .1 .Distúrbios de conduta F91.Tiques vocais e motores múltiplos combinados (Síndrome de Tourette) F98 .Distúrbio desafiador e de oposição F92 .1 .Tique motor ou vocal crônico F95.0 .Distúrbio de conduta restrito ao contexto familiar F91.F83 .0 .2 .Síndrome de Rett F84.Transtorno de fixação da infância.Transtorno com hipercinesia associada a retardo mental e a movimentos estereotipados F84.2 .Estereotipias motoras F98.1 .Distúrbio depressivo de conduta F93 .Linguagem precipitada .Transtorno hipercinético de conduta F91 .Outros transtornos comportamentais e emocionais com início habitualmente durante a infância ou a adolescência F98.Distúrbio de ansiedade social da infância F93.Síndrome de Asperger F88 .Transtorno de rivalidade entre irmãos F94 .Transtorno de alimentação na infância F98.5 .Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade F90.0 .Transtornos do comportamento e transtornos emocionais que aparecem habitualmente durante a infância ou a adolescência F90 .Gagueira (tartamudez) F98.Distúrbio de conduta do tipo socializado F91.2 .Enurese de origem não-orgânica F98.Transtorno fóbico ansioso da infância F93.0 .Transtornos hipercinéticos F90.Outros transtornos do desenvolvimento psicológico F89 .Transtornos emocionais com início especificamente na infância F93.Tique transitório F95.0 .Encoprese de origem não-orgânica F98.1 .4 .3 .3 .Transtornos específicos misto do desenvolvimento F84 .Distúrbio reativo de vinculação da infância F94.2 .Transtornos mistos de conduta e das emoções F92.Transtorno ligado à angústia de separação F93.0 .Mutismo eletivo F94.2 . com desinibição F95 .5 .Distúrbio de conduta não-socializado F91.3 .Transtornos do funcionamento social com início especificamente durante a infância ou a adolescência F94.1 .Autismo infantil F84.2 .Transtorno do desenvolvimento psicológico não especificado 90-F98 .Tiques F95.6.0 .1 .4 .Pica do lactente ou da criança F98.Transtornos globais do desenvolvimento F84.

Emslie GJ. Child Adolesc Psychiatr Clin N Am 2000. Rush JA.Transtornos comportamentais e emocionais não especificados com início habitualmente na infância ou adolescência F99. 13. Syndromes hémorragiques sous antidépresseurs inhibiteurs sélectifs de la recapture de la sérotonine: a propos de sept cas et revue de la littérature. Pharmacologic treatment of anxiety disorders in children and adolescent. Martin A. Antidepressivos In: Trallero JT. Tancer N. 9. Child Adolesc Psychiatr Clin N Am 2000. Viesselman JO. placebo-controlled trial of fluoxetine in children and adolescents with depression. Arch Gen Psychiatry 1997. Carmody T. Kowatch RA. Ratrema M.45(5): 1157-69. 10. Antidepressant and antimanic drugs. Browne KL. 39-119. . Heathcote D. O'Connell D. Psicofarmacología clínica de la infância y la adolescencia.9(1):135-57.35:615-21. 4. Dummit E. déficit de atenção sem hiperatividade. 8. randomized. BMJ 1995. Hazell P. Case study: two additional sudden deaths with tricyclic antidepressants. Ryan N.Outros transtornos comportamentais e emocionais especificados com início habitualmente na infância ou adolescência (Exemplos: roer unhas. Kye C.8 . Fluoxetine treatment of children with selective mutism: an open trial. Asche B. p.36(10):1443-7. Gutiérrez-Casares JR. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry 1997. Barcelona: Masson. Martin J. Newer antidepressants: beyond selective serotonin reuptake inhibitor antidepressants. McConville BJ. Robertson J. Practitioner's guide to psychoactive drugs for children and adolescents. 14. Varley CK.) F98.. Klein R. Efficacy of tricyclic drugs in treating child and adolescent depression: a meta-analysis. Nelva A. Fornieles JC. 2nd ed.9 . Paroxetine in children with major depressive disorder: an open trial. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry 1997. Riddle MA. Beyens MN.310:897-901. Trallero JT. In: Werry JS.. Rev Med Interne 2000.54:1031. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry 1997. Garcia LL.36(3):90394. Weinberg WA. New York: Plenum. Pharmacologic treatment of child and adolescent depression. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry 1996. 3. 6. Cottingham E. 2.Transtorno mental não especificado em outra parte BIBLIOGRAFIA 1.F98. 12.36(6):721. 5. Aman MG.9(1):119-34. Paroxetine-induced mania. Kaufman J. Charney D. Child Adolesc Psychiatr Clin N Am 1995. 1999. McClellan J. 7. Tardy-Poncet B. Henry D.249-96.9(3):605-46. p. Rey-Sanchez F. Giral MG. masturbação exagerada.4(2):261-81. 11. Child Adolesc Psychiatr Clin N Am 2000. Guy C. 1998. Pharmacotherapy of early-onset depression: update and new directions. A double-blind. Benedetti C. et al. Pediatric Clin N Am 1998. Oldroyd J. Velosa JF.21(2):152-60. Pharmacological alternatives to psychostimulants for the treatment of attention-déficit/hyperactivity disorder. Popper CW. Chaney RO. Hughes CW. et al. Freidman L. Nelson D.

Background and rationale for an initial controlled study of risperidone.157(5):818-20. et al.53:1090-7. Findling RL. Panesclerose universal de possível natureza idiossincrática. Nordlie J. Ernst M.39(3):276-83.46(8):722-30. editors. 28. 18. Cueva J. Child Adolesc Psychiatr Clin N Am 2000. Effect size of lithium. Warnke A. 297-328. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry 2000. [monografia]. The antipsychotics In: Findling RL. Donovan SJ. Childhood-onset schizophrenia a double-blind clozapine-haloperidol comparison. Silva RR. Malone RP. p. Carmody TJ. Aman MG. Shapiro E. Antipsychotics (Neuroleptics) In: Werry JS. et al. 213-47. Arch Gen Psychiatry 1989. Stewart JW. 25. Connor DF. Scahill L. Quitkin FM. Child Adolesc Psychiatr Clin N Am 2000. 297-328. Shapiro AK. New York: John Wiley & Sons. and miscellaneous drugs. Crosby RD. Childhood-onset schizophrenia: history of the concept and recent studies. 2nd ed. 2nd ed. Barkley RA. McKenna K. New York: Plenum. In: Werry JS. McCracken JT. Rio de Janeiro: Universidade Estadual do Rio de Janeiro/Hospital Universitário Pedro Ernesto. 23. 1996. Frazier M.283(8):1059-60. 2000. Schizophr Bull 1994. Imipramine plus cognitive-behavioral therapy in the treatment of school refusal. 151-93. 1999. Hallin A. 21. Brunn R. Bernstein GA. sedatives. Martin M. New York: Plenum. Reed MD. 22. 24. DuPaul GJ. Aman M. editor. et al. Kushner MG. Thuras PD. 30. Davanzo PA. p. Research units on pediatric psychopharmacology (RUPP): autism network. 20. p.9(1):201-24. Schulz E. Subtle and underrecognized side effects of neuroleptic treatment in children with Tourette's disorder. Jacobsen LK. Werry J. Hubbard M. pimozide and placebo for the treatment of Gilles de la Tourette's syndrome. Kowatch RA. 2nd ed.39(6):713-20.45(5):1205-33. Rowan AB. Aman MG. Coyle JT. 27. 29. George R. Stimulants. JAMA 2000. Arch Gen Psychiatry 1996. Aman MG. Kumra S. In: Werry JS. New York: Plenum. Nunes EV. Aman MG. McDougle CJ. Perwien AR. Suppes T. 16. Diagnosis and psychopharmacology of childhood and adolescent disorders. Bucci JP. Gonzalez NM. 26. Schulz SC. In: Wiener JM. Autism and pervasive developmental disorders. 1999. Campbell M.15. Pediatric Clin N Am 1998. 17. Borchardt CM. Am J Psychiatry 2000. divalproex sodium and carbamazepine in children and adolescents with bipolar disorder. Anxiolytics. 19. Blumer JL. Am J Psychiatry 1988. Psychotropic drug use in very young children.9(1):159-82. editors. Mood stabilizers in the treatment of juvenile bipolar disorder: advances and controversies. Hume JH. Parides M. Kromelis M. Practitioner's guide to psychoactive drugs for children and adolescents. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry 2000. Practitioner's guide to psychoactive drugs for children and adolescents. Mandeli J.145:621-4. Gordon CT. p. Arnold LE. placebo-controlled crossover design. Lenane MC. McCracken JT. Tierney E. A controlled study of haloperidol.20(4):727-45. editors. Remschmidt HE. et al. . Practitioner's guide to psychoactive drugs for children and adolescents. Daniel W. 1999. Fulop G. Trott GE. Blumer JL. Divalproex treatment for youth with explosive temper and mood lability: a double-blind. Britz M. et al. et al.

31. . B. Birmaher. Manual de Psicofarmacologia na Infância e Adolescência. Kaplan 10ª edição . Assumpção.