Você está na página 1de 3

RESENHAS SOBRE LIVROS DIDÁTICOS

RESENHA DO LIVRO l

Livro: PESQUISA SOBRE O LIVRO DIDÁTICO: UMA INTRODUÇÃO AO TEMA

Autor: Elicio Gomes Lima. - Pará de Minas, MG: Virtualbooks, 2011.

Procuramos elencar esta obra em três capítulos breves, ou seja, a construção do nosso objeto estudo, o quadro analítico que nos referenciou e a dimensão organizacional que toda pesquisa que trata de livro didático deve conter. Desta maneira, construiu uma base de discussão situando o sujeito cognoscente como objeto inalienável da pesquisa sobre o livro didático e respectivas impressões e representações imagéticas lidas e ressignificadas no trabalho discente-docente. Ora, sabe-se que o delineamento epistemológico que considera a construção do conhecimento como possibilidade no desenvolvimento do sujeito não pode prescindir do entendimento de como o sujeito se apropria, primeiro da elaboração de seus esquemas mentais e depois do conhecimento historicamente acumulado. Mesmo porque, o homem como ser histórico solicita ser compreendido em suas múltiplas manifestações, muito embora, por conta dos jogos ideológicos, diversos segmentos insistem em reduzi-lo descritivamente como fruto de um mero planejamento político.

Ao trazer à discussão algumas pinceladas deste movimento, avançamos no sentido de considerar a visão de conjunto no estudo do livro didático no Brasil. É verdade que como obra introdutória este primeiro volume não pretende colocar em discussão elementos nucleares sobre cada categoria considerada, mesmo porque, como estudo introdutório perderia e não se justificaria tal orientação, mas delineamos as estruturas do que desenvolveremos em duas obras posteriores que de antemão autorizamos a ser divulgadas nesse sit., ou seja, a dar se conhecer.

Creio que como um chamamento para o estudo e pesquisa sobre o livro e o livro didático no Brasil, esta obra contribuirá para a estruturação de projetos e abertura a discussão de pesquisas, nesta direção, destacando que, não somente para a análise do livro em si, como material didático, mas das políticas públicas, das intencionalidades e denúncias do jogo político que não raras vezes esvaziam a perspectiva de qualquer projeto nacional de rompimento com a dimensão da expropriação de direitos.

Além disso, a pesquisa histórica sobre o livro didático tem mostrado o papel fundamental desempenhado pelos suportes dos textos também na definição de modos de ler e de se relacionar com os textos.

Desse modo, desenvolvemos uma distinção nítida das dimensões especificas da produção do livro didático, e tratando-o como um objeto impresso didático variável e instável, na relação com os outros suportes, com condições de produção com processos de produção, e com as formas de múltiplas leituras que os sujeitos estabelecem no processo leitor.

Prof. Ms. Elício Gomes Lima São Paulo, Julho de 2012.

RESENHA DO LIVRO ll

Livro: PARA COMPREENDER O LIVRO DIDÁTICO ATRAVÉS DA HISTÓRIA DA ESCRITA E DO LIVRO

Autor: Elicio Gomes Lima. - Pará de Minas, MG: Virtualbooks, 2012.

A dimensão dessa tematização por si só não se esgota nessa obra, portanto, consideramos

essa pesquisa apenas como uma apreciação de uma pequena faceta da produção sociocultural humana. E para melhor compreensão dos leitores preocupam-nos em estabelecer uma divisão dessa obra em três capítulos na ordem que se segue.

No capítulo I Materiais usados na escrita: meios e suportes - destacamos e caracterizamos os principais materiais que antecederam o aparecimento do livro e que foram os principais elementos que forneceram suportes para o processo do desenvolvimento da escrita, isto é, foram os meios e suportes para a escrita.

No segundo capítulo O alfabeto e o aparecimento do livro manuscrito tratamos de descrever o processo evolutivo da escrita alfabética, sem ter a pretensão de esgotar o assunto, bem como destacamos o aparecimento do livro manuscrito como uma evolução na experiência social do ser humano, por conta de sua capacidade técnica e possibilidade de registrar e expressar suas ideias através de um código comum que possibilita a construção de conhecimentos.

No capítulo III, no qual tratamos Os primórdios da imprensa e os primeiros livros impressos inferimos que sem a invenção da imprensa não seria possível uma grande produção de livros em larga escala, o processo manuscrito em si mesmo não poderia dar conta das demandas, frente às exigências dinâmicas do mundo do trabalho.

E, por fim, concluímos que o livro e a escrita expressam manifestações sociais da dinâmica da

experiência humana, fruto da interação para produção de conhecimentos e técnicas a qual possibilita sistematizar a produção sociocultural do homem. No entanto, o livro e a escrita são mais que um processo de técnicas é métodos de produção de uma determinada época, representam parte da história da evolução humana e expressam a mentalidade de uma época

para da conta de suas necessidades e dar significado cultural a um objeto o livro que envolve além de aspectos técnicos, os aspectos socioculturais e políticos.

Relacionado ao livro didático a evolução da escrita e do livro, tudo que temos é fruto de um processo histórico, considerando crescimento da indústria editorial na atualidade e a difusão do livro didático que pode estimular não somente o hábito da leitura na escola, mas o chamamento para outras leituras de mundo. A principal delas que muito primamos, a de emancipação do homem para a o desenvolvimento perene de sua capacidade ontogenética. Desejamos boa leitura a todos.

Prof. Ms. Elício Gomes Lima São Paulo, Julho de 2012.

RESENHA DO LIVRO lll

Livro: ICONOGRAFIAS NO LIVRO DIDÁTICO DE HISTÓRIA: LEITURAS E PERCEPÇÕES DE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL.

Autor: Elicio Gomes Lima. - Pará de Minas, MG: Virtualbooks, 2012.

Neste livro Iconografias no livro didático de história: leituras e percepções de alunos do ensino fundamental considerou-se especialmente relevante a dimensão da relação sujeito/objeto e as ideologias e símbolos que instituem o imaginário social e a formação dos sujeitos, tanto no contexto escolar como a relação que os mesmos estabelecem com suas vivencias, ou seja, a vida cotidiana dentro do contexto em que estão inseridos.

De forma mais enfática este livro se projeta em compreender o homem como ser histórico situado no tempo e no espaço capaz de problematizar a realidade e (re) elaborar suas praticas cotidianas. Na introdução a própria abertura dessa obra instiga-nos a reflexão: uma busca para compreender a problematização que o homem faz sobre si mesmo e sobre as realidades que o cerca, bem como a realidade social em seu mais contexto amplo

No primeiro capitulo, A tessitura do desenvolvimento da pesquisa , traço o percurso da pesquisa, localização, elementos da pesquisa, materiais e recursos utilizados na totalização da mesma.

No segundo capitulo, Leituras e percepções sobre iconografias em livros didáticos de história , apresento as imagens iconográficas dos livros didáticos pesquisados, as quais foram os referenciais para os alunos do ensino fundamental especificamente das 5ª séries e ainda transcrevo as produções textuais de cada aluno envolvido na pesquisa. Os temas imagéticos propostos como pano de fundo do estudo foram os negros escravos e os indígenas brasileiros.

No terceiro capitulo, Dialogando com as leituras discentes , passo a analisar a produção discursiva dos alunos, os vínculos estabelecidos com suas realidades e praticas cotidianas e as percepções ideológicas implícitas e explícitas nas abordagens das produções textuais dos alunos.

Diante das variadas manifestações sociais que ocorrem nas tensões sociais do cotidiano e no cenário temporal da escola, procuramos rigorosamente evidenciar que os educandos, como seres humanos, são dotados de capacidades, potencialidades e possibilidades, desenvolvendo- as de forma processual e produzindo conhecimentos congruentes com sua realidade , na interação com os educadores e com conteúdos sistematizados para produção de conhecimentos históricos escolares, os quais não descartam seus saberes vivenciais nesta relação com a cultura escolar. Boa leitura a todos.

Obs. Esses livros (obras completas) podem ser consultados no sit scribd.

Professor Ms. Elicio Gomes Lima São Paulo Julho de 2012