Você está na página 1de 12
EXPEDIENTE CARTILHA PARA OS GESTORES DE CONTRATOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 edição – agosto/2009 Diretoria

EXPEDIENTE

CARTILHA PARA OS GESTORES DE CONTRATOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

1 a edição – agosto/2009

Diretoria de Informática

Diretora: Ioná Leite Mota Diretora Adjunta: Norma de Miranda Lyra

Elaboração:

Unidade de Projetos e Administração de Contratos

Colaboração:

Unidade de Melhoria Contínua dos Serviços de Tecnologia da Informação

Supervisão:

Stela Maria Torres de Melo Rolim Assessoria da Secretaria de Administração

Maria de Fátima Torres de Melo Comissão Permanente de Licitação

Capa, editoração e diagramação:

Navi – Núcleo Audiovisual | Secretaria de Gestão de Pessoas

O conteúdo é de responsabilidade de seu autor com informações extraídas das bibliografias referenciadas no documento. Esta cartilha pode ser reproduzida, em parte ou integralmente, desde que devidamente citada a fonte.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 4 1. AS PERGUNTAS

SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO

 

4

  • 1. AS PERGUNTAS MAIS USUAIS

 

5

 
  • 1.1. O que é contrato administrativo?

 

5

  • 1.2. O que é gestão de contratos? .................................................................................

5

  • 1.3. O que é fiscalização de contratos?

 

6

  • 1.4. Qual a diferença entre o fiscalizador de contratos e o gestor de contratos?

 

6

  • 1.5. De qual legislação o gestor de contratos deve ter conhecimento?

 

6

  • 1.6. Como fazer o acompanhamento dos contratos? .....................................................

7

  • 1.7. E quando o fiscal e/ou gestor de contratos encontrarem alguma irregularidade?

 

8

  • 1.8. Em caso de dúvida na aplicação de uma cláusula contratual ou de uma regra

 
 

legal, a quem o fiscal e/ou gestor deve recorrer?

 

8

  • 1.9. Quais são as condições para a recomposição, prorrogação e renovação dos

 

contratos?

9

  • 1.10. Quais procedimentos o fiscal e/ou gestor devem adotar nos casos em que não há

possibilidade de prorrogação do contrato?

 

10

  • 1.11. Quais são as falhas mais comuns na gestão de contratos?

 

10

  • 2. CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

11

  • 3. TELEFONES E ENDEREÇOS ÚTEIS:

 

11

  • 4. REFERÊNCIAS

 

12

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação APRESENTAÇÃO O objetivo desta publicação é

APRESENTAÇÃO

O objetivo desta publicação é divulgar as orientações essenciais para a realização da Gestão de Contratos.

São expostos alguns conceitos e recomendações básicas para iniciar as atividades do Gestor de Contratos, bem como são apresentadas algumas perguntas freqüentes sobre o tema.

O trabalho insere-se no conjunto de melhoria que a Diretoria de Informática do TJPE está desenvolvendo para orientar os Gestores de Contratos. São ações e procedimentos que permitirão gerir com eficácia, eficiência e efetividade os Contratos Administrativos.

A iniciativa decorre da necessidade de aperfeiçoar a comunicação interna e fomentar a discussão sobre a Gestão de Contratos. Este documento foi elaborado com a convicção de que quando o assunto é administração e aplicação dos recursos públicos, prevenir é mais producente do que corrigir ou punir irregularidades.

Espera-se que este trabalho colabore para a atuação eficaz do Gestor de Contratos, de forma a atender as expectativas do TJPE e da sociedade como proprietária do bem público.

Esta Cartilha é um documento dinâmico que permite atualizações, cuja periodicidade de revisão variará conforme propostas dos Gestores, seu público alvo.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação 1. AS PERGUNTAS MAIS USUAIS 1.1.

1. AS PERGUNTAS MAIS USUAIS

  • 1.1. O que é contrato administrativo?

O Contrato nasce da relação jurídica entre duas ou mais partes que assumem obrigações e direitos recíprocos, contendo prestações contrapostas, que escrito ou verbal, faz lei entre as mesmas. É ato bilateral porque nasce da consensualidade dos contratantes.

A Administração Pública celebra acordos de vontades com terceiros, que nascem em função do disposto no art. 37, inc. XXI da Constituição Federal. Ora celebra Contratos de Direito Privado da Administração regidos por normas de Direito Privado, como é o caso dos contratos de locação de imóveis e de seguros, ora celebra Contratos Administrativos regidos por normas de Direito Administrativo, como por exemplo fornecimento, obras e serviços de engenharia.

O Contrato Administrativo pode ser definido como sendo o acordo de vontades entre o Poder Público e terceiros, regendo-se eminentemente por normas de Direito Público e princípios do Direito Administrativo. É celebrado em nome do interesse público, por isso externa cláusulas que garantem a supremacia do interesse público sobre o interesse privado, traduzindo a desigualdade entre as partes, pois por meio das chamadas cláusulas exorbitantes a Administração Pública se favorece da condição de alterá-lo ou rescindi-lo unilateralmente.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação 1. AS PERGUNTAS MAIS USUAIS 1.1.

São elementos indispensáveis a caracterização do contrato: o objeto, o prazo de execução e a natureza do fornecimento ou do serviço.

Em relação a duração dos Contratos Administrativos, podemos classificá-los como Contratos por prazo certo e Contratos por escopo. Nos primeiros a execução extingue-se em data preestabelecida, independentemente do que fora realizado pelo contratado. Já os Contratos por escopo só se extinguem quando o contratado entrega para a Administração o objeto contratado 1 .

  • 1.2. O que é gestão de contratos?

O conceito de gestão não é estático, ao longo dos anos evolui e agrega novos valores, mas é possível conceituá-la como a reunião de várias tarefas incluindo-se planejar, organizar, comandar, coordenar e controlar para garantir a existência de uma organização, que tem objetivos predeterminados, seja o lucro nas organizações comerciais ou fim público nas organizações públicas.

A Gestão de Contratos é um conjunto de procedimentos administrativos que envolvem a supervisão, o acompanhamento, a fiscalização e a intervenção na execução contratual, de tal forma que garanta a fiel observância das cláusulas contratuais e a perfeita realização do objeto, que tem como fundamento o atendimento de uma necessidade pública, considerando os aspectos técnicos da contratação, o cronograma de trabalho e a qualidade do material e serviço contratados 2 .

1 Texto adaptado do parecer Duração dos Contratos Administrativos, Joel de Menezes Niebhur, editora Zênite, 2007 2 Texto adaptado do livro Licitação e Contrato Administrativo, autor Hely Lopes Meirelles, editora Malheiros, 2006.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação 1.3. O que é fiscalização de
  • 1.3. O que é fiscalização de contratos?

É a atividade de controle e a inspeção sistemática do objeto contratado (aquisição de bens ou serviços) pela Administração, com a finalidade de examinar ou verificar se sua execução obedece às especificações, ao projeto, aos prazos estabelecidos e demais obrigações previstas no contrato. Envolve, portanto, responsabilidade com o mérito técnico do que está sendo executado, observadas as condições convencionadas. É o acompanhamento do contrato, no curso do qual o fiscalizador examina se tudo foi executado como a Administração pediu. 3

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação 1.3. O que é fiscalização de
  • 1.4. Qual a diferença entre o fiscalizador de contratos e o gestor de contratos?

O papel do Gestor de Contratos é definido no art. 67 da lei 8.666/93. No entanto, tal definição não permite a clara distinção entre as figuras do Gestor e do Fiscal de Contratos, necessária para a adequada atribuição de responsabilidades. Fato é que o Gestor de Contratos tem, para além das responsabilidades operacionais que poderá delegar a um fiscal, o papel gerencial.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação 1.3. O que é fiscalização de

O Gestor de Contratos poderá acumular também as funções de fiscalização, mas o Fiscal não poderá assumir a responsabilidade do gerenciamento. Ao Gestor e apenas a ele, caberá a responsabilidade pela assinatura de documentos e tomada de decisões gerenciais relativas à execução do contrato.

Jerônimo Leiria 4 inclui ainda a figura do gerente na Gestão de Contratos e faz as seguintes distinções:

Gerente de Contratos é aquele que é gerente funcional e tem a missão de administrar os Contratos, geralmente da concepção até a sua finalização.

Gestor de Contratos é aquele que, por delegação, tem a função de administrar contratos desde o início até o seu final.

Fiscal de contratos é aquele que, por delegação, tem a função de administrar uma parte focal do Contrato. Usualmente, esse profissional atua após a realização da contratação ou por segmento, tais como fiscalização técnica do escopo contratual, fiscalização trabalhista e previdenciária, fiscalização administrativa etc.

Exemplificando as definições acima: a Unidade de Projetos e Administração de Contratos da Diretoria de Informática faz o papel do Gerente de Contratos, atuando administrativamente e oferecendo suporte ao Gestor. Esse por sua vez recebe o auxílio do Fiscal, que é responsável pelo acompanhamento técnico pontual da execução contratual.

  • 1.5. De qual legislação o gestor de contratos deve ter conhecimento?

A leitura obrigatória tanto para o Gestor quanto para o Fiscal de Contratos é o MANUAL DO GESTOR DE CONTRATOS do TJPE, a INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2 de 2008 e a INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 de 2008, ambos do MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO.

Os Contratos da Administração Pública são regidos, preponderantemente, pela Lei Federal nº 8.666/93, que regulamenta o inc. XXI, do art. 37 da Constituição Federal, de modo que o Gestor de Contratos deve conhecer e consultar essa legislação. Além disso, deve o Gestor conhecer a legislação aplicável ao objeto contratado, que consta no instrumento contratual e/ou no ato convocatório do certame (convite ou edital).

3 Endereço eletrônico: http://www.educacao.rj.gov.br/ 4 Livro Gestão da Terceirização e Gestão de Contratos, editora Leiria & Pietzsch, 2006.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação Para consultar, há ainda os seguintes

Para consultar, há ainda os seguintes manuais: LICITAÇÕES E CONTRATOS – 3º. ED. do TCU e LICITAÇÕES E CONTRATOS DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO (TI):

JURISPRUDÊNCIAS DO TCU.

Todos os documentos aqui citados estão em arquivo PDF na pasta de contratos digitalizados da Diretoria de Informática.

  • 1.6. Como fazer o acompanhamento dos contratos?

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação Para consultar, há ainda os seguintes

Inicialmente deve-se solicitar o acesso ao Sistema de Contratos, que permitirá o acompanhamento da vigência contratual, das informações financeiras e das ocorrências. Para tanto, há necessidade de:

1. solicitar instalação do Sistema de Contratos com helpdesk; 2. solicitar a criação de usuário e senha ao chefe do Núcleo de Contratos e Convênios na Secretaria de Administração, por email ou Comunicação Interna.

Resumidamente, as atividades do Acompanhamento do Contrato podem ser assim elencadas:

1) Para Contratos de compra:

a)

ler atentamente o termo de Contrato, o edital, assim como os anexos, principalmente quanto

a (ao):

 

• especificação do objeto; • prazo de entrega do material. Verificar a data da solicitação de entrega junto à Diretoria de Informática.

b)

providenciar o formulário próprio para registro das ocorrências relacionadas à fiscalização do

contrato; tirar cópia de toda documentação relativa ao Acompanhamento do Contrato;

c)

receber a fatura de cobrança, conferindo:

 

• se as condições de pagamento do Contrato foram obedecidas; • se o valor cobrado corresponde exatamente aquilo que foi fornecido; • se a Nota Fiscal tem validade e se está corretamente preenchida.

 

d)

atestar, em conjunto com outro servidor ou comissão (se for o caso), o recebimento dos

bens,

observando

o

que

dispuser

o

Contrato

na

hipótese

de

instalação ou teste de

funcionamento;

 

e)

encaminhar a Nota Fiscal à DINFO que posteriormente enviará ao setor financeiro para

pagamento;

 

f)

no caso de dúvidas quanto ao ATESTO, deve-se buscar, obrigatoriamente, auxílio para que

se efetue corretamente a atestação;

 

g)

notificar o atraso na entrega dos bens, ou o descumprimento de quaisquer cláusulas

contratuais;

 

h)

manter contato com o representante da Contratada com vistas a garantir o cumprimento

integral do Contrato.

 

2) Para Contratos de serviços:

 

a)

ler atentamente o termo de Contrato, o edital, assim como os anexos, principalmente quanto

a (ao):

• especificação do objeto; • prazo de execução do serviço, observada a primeira Ordem de Serviço emitida pela Diretoria de Informática; • cronograma dos serviços.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação b) providenciar o formulário próprio para
  • b) providenciar o formulário próprio para registro das ocorrências relacionadas à fiscalização do

Contrato;

  • c) tirar cópia de toda documentação relativa ao acompanhamento do Contrato;

  • d) acompanhar a execução dos serviços, tendo como base os direcionamentos registrados no

termo de Contrato, exercendo rigoroso controle sobre a qualidade e o cronograma de execução

dos serviços;

  • e) receber a fatura de cobrança, conferindo:

• se as condições de pagamento do Contrato foram obedecidas; • se o valor cobrado corresponde exatamente àquilo que foi efetuado; • se a Nota Fiscal tem validade e se está corretamente preenchida; • se está acompanhada das guias de quitação do FGTS/INSS sobre a mão-de-obra empregada (no caso de manutenção, serviço de engenharia, limpeza, etc.), conforme determina o Contrato;

  • f) atestar, se for especificado, em conjunto com outro servidor ou comissão, a prestação do

serviço efetivamente realizado;

  • g) encaminhar a Nota Fiscal à DINFO que posteriormente enviará ao setor financeiro para

pagamento;

  • h) no caso de dúvidas quanto ao ATESTO, deve-se buscar obrigatoriamente auxílio para que

se efetue corretamente a atestação;

  • i) notificar o descumprimento de cláusulas contratuais, principalmente quanto ao prazo, com o fim de aplicação das sanções cabíveis;

  • j) manter contato regular com o preposto/representante da Contratada, com vistas a permitir o

fiel cumprimento do Contrato.

Observação: LER ATENTAMENTE o Manual do Gestor de Contratos, o próprio Contrato e o ato convocatório da licitação, pois todas as tarefas do Fiscal e/ou Gestor estão lá registradas.

  • 1.7. E quando o fiscal e/ou gestor de contratos encontrarem alguma irregularidade?

Qualquer irregularidade deve ser anotada no registro de ocorrências e conseqüente comunicação à empresa ou setor competente, para a devida regularização.

A notificação deverá ser feita por escrito e encaminhada por A.R. (via correio), com os detalhamentos necessários para a solução dos problemas. O gestor deverá estabelecer um prazo sanar as irregularidades

Qualquer ação que não esteja sob o alcance do Fiscal ou Gestor, deve ser levada ao conhecimento de quem detém competência para adoção das medidas pertinentes, conforme dispõe o § 2º do art. 67 da Lei nº 8.666/93: “As decisões e providências que ultrapassarem a competência do representante deverão ser solicitadas aos seus superiores em tempo hábil para a adoção das medidas convenientes”.

  • 1.8. Em caso de dúvida na aplicação de uma cláusula contratual ou de uma regra legal, a quem o fiscal e/ou gestor deve recorrer?

Em princípio, deve o Fiscal e/ou Gestor buscar informações junto a Unidade a que estiver subordinado, que pode ser sua Gerência, a Unidade de Projetos e Administração de Contratos ou a própria Diretoria de Informática. Se a dúvida for de cunho jurídico, deve buscar apoio junto à Consultoria Jurídica, podendo, também, ser ouvida a Secretaria de Administração.

Se a dúvida for de ordem técnica, inerente aos serviços ou aos bens adquiridos, deve o Fiscal e/ou Gestor recorrer a quem elaborou o termo de referência ou as especificações do objeto. As dúvidas poderão ser dirimidas informalmente

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação b) providenciar o formulário próprio para

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação junto aos órgãos competentes, salvo quando

junto aos órgãos competentes, salvo quando houver necessidade de motivar algum ato, hipótese em que deverão ser feitas por escrito e juntadas ao processo.

O Fiscal e/ou Gestor não pode “guardar” as dúvidas para si. Deve “dividi-las” com a Administração para solucioná-las o mais rapidamente possível, diminuindo as chances de cometer erros e violar à lei.

  • 1.9. Quais são as condições para a recomposição, prorrogação e renovação dos contratos?

De forma a evitarem-se erros nos procedimentos, os Gestores de Contratos e Fiscais, porventura designados, deverão ter clareza na compreensão do que vem a ser recomposição, renovação e prorrogação dos contratos.

A RECOMPOSIÇÃO do contrato se dá por meio das seguintes hipóteses REVISÃO, REAJUSTE E REPACTUAÇÃO 5 :

  • - Revisão – dar-se-á a revisão quando se fizer

necessária a recomposição da remuneração do Contrato em razão de fatos imprevisíveis, ou previsíveis, mas de conseqüências incalculáveis.

  • - Reajuste - é a maneira estabelecida para se

recompor a remuneração dos Contratos em razão do desequilíbrio ordinário e contratual no processo inflacionário. No reajuste a recomposição se viabiliza por meio de um índice geral ou específico, normalmente previsto em Lei.

  • - Repactuação – é também uma maneira

estabelecida para se recompor a remuneração dos Contratos em razão do desequilíbrio ordinário e contratual no processo inflacionário. Porém, na Repactuação a recomposição tem como base a variação dos custos dos insumos previstos numa planilha de composição de preços.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação junto aos órgãos competentes, salvo quando

Por exemplo, o Acordo Coletivo de Trabalho é apenas um fator da necessidade de repactuação não necessariamente sua determinante ou a única razão da repactuação. Em geral a repactuação é provocada pelo Contratado que deve provar o desequilíbrio argüido. Daí a Administração deve instruir o processo com todos os comprovantes fornecidos pela contratada, referentes à necessidade e legalidade da recomposição. O parecer do Fiscal e/ou Gestor deverá ser explícito no sentido de evidenciar se a repactuação é devida, com exaustivo exame da planilha apresentada.

A PRORROGAÇÃO DO CONTRATO ou PRORROGAÇÃO DO PRAZO DE VIGÊNCIA é o prolongamento de sua vigência além do prazo ajustado inicialmente, com o mesmo contratado e nas mesmas condições anteriores. Dessa forma, a prorrogação, que é feita mediante termo aditivo e independe de nova licitação, não configura alteração quantitativa do objeto do Contrato, previsto no art. 65, § 1º. Nesse caso, tem-se que averiguar se a lei permite ou não a prorrogação do Contrato. Se a lei não a permite, não há que dilatar a sua vigência com base no art. 65, § 1º. Caso a lei autorize a prorrogação, também não há que se falar nos limites expressos nesse artigo.

Deverá ser observado, com especial atenção, o término do prazo da vigência dos Contratos. O Gestor/Fiscal deve ter como premissa que a regra geral em relação à prorrogação é não se prorrogar Contrato de fornecimento, com raríssimas exceções. Quanto aos que podem ser prorrogados temos:

- Contratos relativos a projetos cujos produtos estejam contemplados nas metas estabelecidas no Plano Plurianual – PPA;

5 Parecer Aspectos Fundamentais do Contrato Administrativo – Relação Entre Encargo e Remuneração. Renato Geraldo Mendes. Editora Zênite, 2007.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação - Contratos de prestação de serviços
  • - Contratos de prestação de serviços contínuos, limitadas as prorrogações a 60 meses, com

uma única e excepcional prorrogação de mais 12 meses (Lei 8.666/93 artigo 57, parágrafo 4º);

  • - Contratos de Locação de imóveis nos termos da Lei específica;

  • - Contratos de aluguel de equipamentos e a utilização de programas de informática, podendo a

duração estender-se pelo prazo de até 48 (quarenta e oito) meses após o início da vigência do Contrato.

A RENOVAÇÃO muitas vezes se confunde com prorrogação do contrato. Essa distinção é feita, de maneira clara e precisa, pelo civilista italiano FRANCESCO MESSINEO 6 :

“A prorrogação estende a duração do contrato, mas o contrato é aquele inicial (não há um contrato novo), enquanto a renovação dá lugar a um contrato novo, mesmo que com conteúdo idêntico ao do contrato precedente.”

A renovação, por se tratar de celebração de um contrato novo, deve ser precedida, em regra, de nova licitação, salvo se caracterizar, na ocasião, caso em que caiba a dispensa ou inexigibilidade de licitar.

1.10.Quais procedimentos o fiscal e/ou gestor devem adotar nos casos em que não há possibilidade de prorrogação do contrato?

Na hipótese em que os Contratos não puderem ser prorrogados, deverá ser elaborado um Termo de Referência ou Projeto Básico, conforme o caso, visando à abertura de novo procedimento licitatório.

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação - Contratos de prestação de serviços

Os autos deverão ser encaminhados antes da expiração da vigência do respectivo Contrato, sendo sugeridos os seguintes prazos:

-

até

60

(sessenta)

dias

para

os

inexigibilidade e dispensa de licitação;

procedimentos

relativos

à

- até 90 (noventa) dias para os procedimentos relativos à licitação nas modalidades de Convite e Pregão;

- até 120 (cento e vinte) dias para os procedimentos relativos à licitação nas modalidades de Tomada de Preços e Concorrência, Leilão e Concurso.

É importante observar o cumprimento dos prazos acima, pois a elaboração da minuta do Contrato, bem como a do edital, exige detalhada análise do Termo de Referência. Vale ressaltar que os trâmites processuais obrigatórios e o próprio procedimento licitatório necessitam de tempo considerável.

Por este motivo, é importante que o Gestor faça o acompanhamento do andamento do processo da nova contratação.

1.11.Quais são as falhas mais comuns na gestão de contratos?

  • a) Notas Fiscais com os campos incompletos, principalmente quanto à data de emissão;

  • b) valor da Nota Fiscal incompatível com a proposta apresentada pela contratada;

  • c) atestar a Nota Fiscal do contrato de outro Gestor;

  • d) atestar a mesma Nota Fiscal mais de uma vez;

  • e) atitude acomodada do Gestor quando do recebimento das Notas Fiscais, a realização de

conferência e o devido encaminhamento para pagamento;

  • f) ausência dos termos de recebimento provisório e definitivo assinados pelas partes;

  • g) ausência das certidões fiscais e/ou guias de comprovação de recolhimento dos encargos

previdenciários, juntamente com a Nota Fiscal, quando exigíveis;

  • h) manifestação tardia pela prorrogação do Contrato, quando o correto seria bem antes do seu

término;

6 “Dottrina Generale del Contratto”, 3ª ed., Milão, Giuffrè, 1952

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação i) divergências entre as medições atestadas
  • i) divergências entre as medições atestadas e os valores efetivamente pagos;

  • j) encaminhamento de questões tardiamente ou sem notificação à Consultoria Jurídica, com

vistas a solucionar os problemas detectados;

  • l) especificação de serviços e materiais a serem licitados, de forma incompleta;

  • m) fluxo lento da movimentação dos processos contratuais e documentação respectiva, de

parte dos setores indiretamente envolvidos na atividade contratual, que não os Gestores e

Fiscais, porém que interferem na função destes;

  • n) falta de previsão e critérios quanto à aplicabilidade de reajustes;

  • o) falta de cultura de registro de resultados de fiscalização positiva. Anotam-se só as negativas;

  • p) falta de participação do Gestor em todo o processo de gestão, do início da especificação do

objeto até o encerramento do Contrato;

  • q) o gestor ao sair de férias ou licença não repassa as informações da gestão contratual ao seu

suplemente;

2. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação i) divergências entre as medições atestadas

O Gestor ou Fiscal de Contratos representa a Administração “CONTRATANTE”. Assim, a sua conduta deverá ser retilínea e as suas ações transparentes, porque o seu querer será o querer da Administração.

Relacionar em registro próprio todas as ocorrências encontradas na execução do Contrato é uma imposição legal (§ 1º do art. 67 da Lei nº 8.666/93), pelo que, toda vez que o Gestor de Contrato se deparar com um fato, ainda que contrário ao estipulado no ajuste, deverá providenciar pertinentes e suficientes justificativas em registros competentes.

O Gestor é, antes de tudo, um encaminhador de questões. Perseguir a solução de problemas em tempo hábil deve ser o seu foco de atuação.

Assim

a

Gestão

de

Contratos

se

fortalecerá

com

atos

administrativos

estruturantes,

condizentes com as responsabilidades e boas técnicas administrativas multidisciplinares

contemporâneas.

 

3. TELEFONES E ENDEREÇOS ÚTEIS:

TELEFONES Secretaria de Administração – Assessoria – 3419-3247 Secretaria de Administração - Núcleo de Contratos e Convênios – 3419-3353/3354 Secretaria Jurídica – 3419-3446 Comissão Permanente de Licitação (CPL/BCE/OSE) – 3419-3474 ou 3419-3424 Diretoria de Informática – 3419-3632 Diretoria de Informática – Unidade de Projetos e Administração de Contratos – 3419-3749/3618

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação ENDEREÇOS ELETRÔNICOS OUTROS ENDEREÇOS a) Contratos

ENDEREÇOS ELETRÔNICOS

Cartilha para os Gestores de Contratos de Tecnologia da Informação ENDEREÇOS ELETRÔNICOS OUTROS ENDEREÇOS a) Contratos

OUTROS ENDEREÇOS a) Contratos digitalizados:

\\Sarqtjpe\Diretoria de Informatica\Contratos; b) Relação dos Gestores e Fornecedores:

Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco:

www.tce.pe.gov.br

Tribunal de Contas da União: www.tcu.gov.br Receita Federal: www.receita.fazenda.gov.br Portal Transparência: www.transparencia.inf.br Jurisprudências: www .licitaweb.com Jorge Ulisses Jacoby Fernandes:

www.jacoby.com.br Contas Abertas: http:/ / contasabertas.uol.com.br Projeto Fractal:

http://www1.previdencia.gov.br/fractal/index.html

\\Sarqtjpe\Diretoria de Informatica\Contratos\DOCUMENTOS DE APOIO\planilha_CONTRATOS_GESTORES_FORNECEDORES.xls; c) Acompanhamento dos projetos:

\\Sarqtjpe\Diretoria de Informatica\Contratos\DOCUMENTOS DE APOIO\Controle dos

Projetos_2000-2009.xls.lnk.

4. REFERÊNCIAS

GOVERNO DO RIO DE JANEIRO. Secretaria de Estado de Educação. Guia Útil para Gestores de Contratos. Disponível em: < http://www.educacao.rj.gov.br>. Acesso em: 08 de junho de 2009.

Lei de Licitações e Contratos Administrativos e legislação complementar. Organização [dos textos e índices por J. U. Jacoby Fernandes. 9 ed. ampl., ver. e atual. Belo Horizonte:

Fórum, 2008.

Licitações e Contratos: orientações básicas / Tribunal de Contas da União. 3. ed. ver. atual. e ampl. Brasília: TCU, Secretaria de Controle Interno, 2006.